Page 1

Informativo das Missões Ano II - Edição 08

www.vigiai.net

Igrejas Batistas Grandes vetores em missões Primeira Igreja Batista de Campo Grande Rio de Janeiro-RJ - 100% missionária!

Articulistas Álvaro L. Ribeiro Caetano - Pag.19 Tatuagem é pecado?

David Botelho - Pag.20

O mundo globalizou e os desafios religiosos se intensificaram

Evaldo Rocha - Pag.21

A síndrome consumista evangélica

Geraldo Farias - Pag. 22 Casar nunca foi tão fácil

Gilberto Garcia - Pag. 23

Código Civil - Dez anos – Adequação Estatutária: Blindagem jurídica

Isaías Lins - Pag. 24

As decissões e votações que garantiram direitos às pastoras, não poderão jamais retroagir

Leonardo Felicissimo - Pag. 26

Jovens mobilizados em evangelização, integração e discipulado

Marivaldo Queiróz - Pag. 27

Conquistando Sergipe para Cristo

Moizés de Oliveira - Pag. 28 Cuidado com o cupim

Zaqueu Moreira - Pag. 29 Carlos Elias de Souza Santos, pastor titular da Primeira Igreja Batista de Campo Grande - RJ

Mulher virtuosa, quem a pode achar? Eu achei!

Homenagem Fabiano de Lima Sousa 21.01.1981 – 12.06.2013

Gratidão


Perdemos nosso Fabiano Foram suspensas as atividades do grupo “Batistas/e.grupos.net” de newsletter com mais de vinte mil membros. O site www.vigiai.net, em sua página de capa, presta uma homenagem até o dia 31/07/2013 ao querido jornalista, que deixa muitas saudades.

Respeitosamente, em Cristo Jesus, Vital Sousa, pai e editor

Fabiano cantou nos seus últimos momentos o que se tornou o slogan do nosso coração, nossa lembrança e consolação: "Deus cuida de mim na sombra das suas asas, Deus cuida de mim, eu amo a sua casa, E não ando sozinho não estou sozinho, Pois sei: Deus cuida de mim."


Estou preparado para morrer, mas queria viver mais um pouquinho… Fabiano diversas vezes pronunciou a frase título deste arrazoado nos últimos quatro meses de vida. Tinha a certeza que a morte se aproximava, inexoravelmente, já havia entendido o paradoxo, não havia mais mistério, o morrer seria verdadeiramente ganho, se morresse no Senhor… Os seus pais, com dedicação máxima, fizeram o possível para ele ficar mais um pouquinho aqui conosco e com qualidade de vida. A mãe viveu no quarto do hospital com ele por quase todo o período, alternados com as impossibilidades de permanecer no quarto devido as internações na UTI/CTI e tendo que ir para um hotel próximo ou casa de parentes. No seu último dia de vida foi alugado um apartamento, com pagamento antecipado, por quinze dias, próximo ao hospital. Nunca foi perdida a esperança, mas, havia a consciência da fragilidade e impotência determinada pelo Todo-Poderoso, bem como da gravidade da situação. No último dia os pais buscaram e fecharam, com ansiedade, o contrato de câmbio de um remédio não vendido no Brasil e de altíssimo valor monetário – Evoltra/ Clorafabina - que poderia ajudar no tratamento - e assim conseguiria o empréstimo (garantia) do que estava no Brasil em dois hospitais da capital “Um mês atrás estava morrendo, com uma parada cardiorespirtatória, e acabei sendo entubado. A quimio foi tão forte que minha medula não reagia, eu não tinha anti-corpos. Além disso, o coração inchou, o rim estava parando e o pulmão sofrendo, com pneumonia e cheio de água. Enquanto para alguns a esperança poderia acabar, meus familiares, amigos, até pessoas do exterior oraram por mim

paulista, mas, devido ao fuso com a Inglaterra – de onde viria a importação - o negócio só seria concluído no dia seguinte quando ele receberia tal medicação, e, foi cancelado, não havia mais necessidade, ele partiu no começo da noite deste dia, as 20h28. Mas Deus fizera o milagre que ele pedira e lhe deu mais um pouquinho de vida para que testemunhasse da Sua glória. Recebeu a Igreja Batista do Bonfim, onde era membro, amigos no sábado, no domingo a família, registrou a primavera que plantou no alpendre de sua suíte. Esteve no lago do Condomínio Cataguá em Taubaté-SP curtindo a natureza durante a semana inteira, fotografou bastante… No piano tocou “Meu tributo” que está no canal do seu You-Tube fabilimasousa@gmail.com Postou um pequeno texto no facebook, publicado abaixo. Depois de um novo mês internado, ele ainda esteve em casa mais uma vez – mais uma semana, mas, estava mais debilitado. Ganhou uma orquídea do pai. Fotografou! Nós, que torcemos tanto por ele, ainda podemos ter dias de reflexão, paz e alegria, como ele sugeriu. Não percamos as oportunidades…

Vital Sousa 18.06.2013

pedindo um milagre. Que entrasse ar no meu pulmão e que eu não tivesse nenhuma sequela neurológica. E, com esse clamor, Deus fez mais um milagre na minha vida, superei as expectativas dos médicos e hoje estou aqui, mesmo que só uma semana, mas bem e fazendo o que mais amo: fotografar. Desejo a todos meus amigos que torceram por mim, um dia de reflexão, paz e alegria.” Fabiano Sousa 16.04.2013

“A beleza da vida está nos detalhes…” Fabiano de Lima Sousa


A primavera do nosso coração Agradecemos a todos pelo carinho dispensado ao nosso falecido filho Fabiano, ao longo de sua vida e, em especial, durante os seus últimos dias. Ele foi o motivo das orações de milhares de pessoas no Brasil e no exterior. Deus deu, Deus tomou, bendito seja Deus, é nisso que cremos. Seus restos mortais repousam no “Parque das Paineiras – Necrópole Regional” em Taubaté-SP em jazigo perpétuo, mas o que interessa é a sua alma, que já está com Deus no paraíso preparado por Ele para os seus. Seu carro será doado a um pastor carente, suas roupas já foram doadas. Fabiano tinha a marca do desprendimento. O hospital pediu quarenta doadores de sangue, foram cinquenta e oito, muitos da Academia onde desfrutava de grande amizade, seu carinho foi reconhecido com sangue, literalmente. Gratidão eterna! Agradecemos a Equipe Médica do Hospital A.C. Camargo de São PauloSP, Setor de Oncologia ,liderada pelo Dr. Vladimir Cordeiro de Lima, que não poupou esforços para curá-lo. Agradecemos a Equipe de Enfermagem, as nutricionistas, aos fisioterapeutas,as camareiras, enfim, a todos os funcionários do hospital que, direta ou indiretamente, atuaram no seu tratamento e demonstraram amor por ele muito além do trabalho profissional. A Revista Vigiai foi organizada para ser o “ganha-pão” do Fabiano que fora vitimado pelo câncer em 2010 com um timoma e acabou ficando desempregado. O p e r o u o timoma e pensou que estivesse curado. O câncer voltou dois anos depois, com uma leucemia das mais agressivas. Conseguiu resistir por quatro meses, um milagre, tempo necessário

para se preparar para o encontro com o Pai celestial. Em sua homenagem, o projeto vai continuar, com menos qualidade técnica, mas, com a tentativa do esmero que lhe era peculiar. Foi o designer das primeiras seis edições, contribuindo também com diversas fotos, o primeiro jornalista responsável e sua empresa acabou assumindo o projeto mercadalógico. Estava sendo preparado pelo pai para ser o produtor comercial e o editor. Não deu tempo. O “Expediente” continuará homenageando Fabiano como projetista da revista enquanto ela existir. Ele plantou um pé de primavera no alpendre da sacada da sua suíte em nossa chácara. Vamos fazer trinta e duas mudas dela e plantá-las em sua homenagem, representando assim os trinta e dois anos em que viveu em nosso meio. “É primavera”, dizia Tim Maia, “te amo”. Fabiano sempre e sempre será a primavera do jardim do nosso coração. In memoriam, obrigado Fabiano por ter sido, por ter amado e ensinado, por ter compartilhado, por ter dividido. Obrigado pelo profissionalismo e legado, muito rico e que também enriquece milhares de leitores da revista que você projetou. Você plantou um pé de revistas, também. Obrigado Senhor por Fabiano… Salmo 127:3 “Os filhos são herança do Senhor, uma recompensa que ele dá”. O Senhor é bom.

Vital Sousa e Delfina Lane


Laços de família Gratidão

Foram muitas as manifestações de carinho pela transferência do Fabiano ao céu. Ele está com o Pai. Agora, verdadeiramente, vive nos braços do Senhor da vida. Não tem mais câncer e nem dores, é só alegria em essência e pureza, o céu é a plenitude da graça dos que crêem. Somos profundamente gratos pelas orações e carinho demonstrados ao longo da doença e na partida. Vocês cuidaram do Fabiano em orações e agora cuidam de nós… Aos que se deslocaram para nos abraçar na Igreja Batista Nova Jerusalém, no cemitério , velório e sepultamento em Taubaté-SP, no dia 13.06.2013, nossos veementes agradecimentos. Certamente não conseguiremos mencionar todos os que estiveram no local, mas, desejamos que todos saibam do nosso agradecimento em nome do Senhor Jesus Cristo. No começo da manhã, o conhecido homem de Deus, Pr. Dr. Israel Belo de Azevedo (www. prazerdapalavra.com.br - Igreja Batista Itacuruça – Tijuca – Rio de Janeiro-RJ e Programa “Sagrado” da Rede Globo de Televisão) ligou, dando sua mensagem carinhosa de apoio e afeto, mas, logo em seguida o celular do Vital foi desligado, frustrando certamente muitos amigos de todo o Brasil que tentaram ligar... Desculpem, mas,

foi necessário. Comitiva do Rio de Janeiro-RJ liderada pelo tio Aquino Peres, com seus filhos Adriana e Aquino Júnior com sua namorada, Paula. Comitiva de Guarulhos-SP a tiamãe Lucilea (Primeira Igreja Batista de Guarulhos-SP), com o seu esposo Amilton (seus amigos da Petrobras mandaram uma bela coroa de flores e sua irmã e cunhado de Cruzeiro-SP também estiveram presentes), seu filho Filipe e a esposa Naara; o tio Marcelo (Primeira Igreja Batista de Guarulhos) e sua esposa, Eigilane. De Nova Iguaçu-RJ o tio Márcio Silas (Igreja Batista Vila Nova de Nova Iguaçu-RJ e que dirigiu o culto fúnebre), a tia Dolores com o filho Anderson e a prima Jacilane. De Nilópolis-RJ, o tio-pastor Antonio Carlos (Primeira Igreja Batisa de Nilópolis), sua esposa Glades com o filho Charles. De Campinas-SP o Diácono Jairson de Sousa (Igreja Batista Central de Campinas), sua esposa Vera e sua filha Maristela (Primeira Igreja Batista de Campinas-SP). De Campo Grande-MS, a doce Epomira (Terceira Igreja Batista de Campo Grande-MS) veio de avião e do Rio de Janeiro-RJ vieram Ana Maria e Ana Regina,de táxi, que também enviaram uma coroa de flores em nome da família Nóbrega

dos Santos. De Cruzeiro-SP,, José Cleto e sua esposa Maria (Primeira Igreja Batista de Cruzeiro). Quase todos os membros e vários ex-membros da Igreja Batista no Bonfim de Taubaté-SP, onde o pai do falecido é o Presidente, estiveram presentes. Pr. Eduardo da Conceição (Igreja Batista Nova Jerusalém de Taubaté-SP), sua esposa Helena e sua nora Milena já estavam de prontidão na madrugada para receber o corpo. Muito carinho e amor até no último momento. Vocês são muito generosos. Pastor Eduardo esteve visitando o Fabiano no leito do Hospital. Irmã Gisele (Primeira Igreja Batista do Estoril), secretariou o evento convidando irmãos de toda a região, a PIB do Estoril também estava representada pelo pastor auxiliar, André Botosse. Amigas da irmã Delfina da União Batista Feminina do Vale do Paraíba, da qual ela é a Tesoureira, estiveram presentes, com destaque para as irmãs Dora e Nelma (Primeira Igreja Batista de Caçapava) e Sara (Primeira Igreja Batista de Taubaté), possivelmente outras irmãs da M.C.A. estiveram presentes. Não temos palavras para enfatizar todos os nossos agradecimentos.

Vital Sousa e Delfina Lane


Amigo mais chegado do que um irmão… O conceito bíblico foi materializado mais uma vez com a presença de tantos amigos e irmãos em Cristo no culto de gratidão ao Senhor, realizado na Igreja Batista Nova Jerusalém de Taubaté-SP pela vida do Fabiano, onde ele foi batizado e membro. Gratidão pra sempre! Pastores Cuidadores Ao longo da enfermidade, Fabiano foi amparado por alguns pastores. Pastor Mário Nahime (Primeira Igreja do Estoril em Taubaté-SP) e que se dedicou ao máximo, até pedindo licença do trabalho secular (Administração da Porto Seguro/ São Paulo) para acompanhar e ajudar nos encaminhamentos finais, e esteve diversas vezes no hospital, fazendo massagens, dando assistência espiritual… Pastor Nilton Antunes (Primeira Igreja Batista de Guarulhos-SP) foi outro que esteve dando total assistência espiritual. Pastor Eli Fernandes de Oliveira (Igreja Batista da Liberdade em São Paulo - capital) também esteve dando seu apoio espiritual. Pastor Sandro Pereira (Primeira Igreja Batista em Moreira César – Pindamonhangaba-SP) esteve na nossa casa orando e ajudando e largou o Seminário que fazia para

poder estar no culto de despedida trazendo o abraço dos pastores Humberto Aragão (Igreja Batista Sião de São José dos Campos-SP) e Wellington Waldhelm (Primeira Igreja Batista de Moreira César, Pindamonhangaba-SP). Pastor Ailton Tertuliano, de São José dos Campos-SP, que acompanhou a vida espiritual do Fabiano durante o último ano e, com muita inspiração, trouxe a mensagem do Senhor no culto de despedida, verdadeiro bálsamo para os nossos corações. Pr Mozart Alves (Igreja Batista Parque das Flores – São Mateus – na capital de São Paulo) veio trazendo o abraço afetuoso do Morro do Sabão.

de Taubaté), Alsenor Pereira (Igreja Batista Cidade Jardim de Pindamonhangaba-SP), Zilte Ramos (Igreja Batista do Maricá em Pindamonhanga-SP), Kelner Queiróz (Igreja Batista Jardim das Indústrias em São José dos Campos-SP), Vandir Allas (Igreja Batista do Campos dos Alemães em São José dos Campos-SP), Edno Rocha (Primeira Igreja Batista em Aparecida-SP) e Lar Batista (Mogi das Cruzes-SP), Nivaldo Nuss (Igreja Batista das Agulhas Negras de Resende-RJ), Eliezer Pertense (Primeira Igreja Batista de Santa Isabel-SP) e Abdiel Gomes Jr (Igreja Batista Monte Sião de Taubaté-SP).

Evangélicos Cerca de trezentas pessoas se espremeram no templo da Igreja Batista Nova Jerusalém. Dezenas de igrejas evangélicas da região estiveram representadas, impossível nominar todas e seus membros. Além dos pastores já citados, alguns estiveram com suas esposas e membros de suas igrejas, entre eles: Wesley Caetano e seu auxiliar Francisco Franciene (Primeira Igreja Batista do Araretama, PindamonhangagaSP), Luiz Fernando (5ª Igreja Batista de Taubaté), João Queiróz (Igreja Batista Memorial

Afaban-Taubaté/Banespa A doce Eunice, acompanhada de sua filha, nos ajudou até o último minuto, nossos ex-colegas de trabalho nunca foram só profissionais. Pernoitamos no apartamento (ao lado do Hospital) da irmã dela, Helena, também banespiana de São SebastiãoSP, no domingo, segunda e terça da semana do deselance, quanta ternura! Elsie, Elza, Conceição, Vera Zapille, Inês Shibata, Memê, Silvana, Regina, Mariana e Lilian foram nos abraçar e prestar solidariedade. Gratidão, vocês são especiais!


Mensagens Recebidas Certamente não cabem no pequeno espaço reservado desta matéria as centenas de mensagens recebidas via e-mail e facebook. Mas todas serão publicadas no site www.vigiai.net com matéria de título: Fabiano de Lima Sousa. Aqui destacamos algumas: Receba meu abraço bem apertado e que a boa mão do nosso Deus lhe sustente nesse momento desafiador. Gostaria de fazer minhas as palavras do meu amigo Marcelo Gualberto: “Minha palavra imagina a saudade, como um barquinho que vai, vai e a gente fica sem saber a razão da partida tão cedo. Minha palavra imagina o gosto amargo do adeus inesperado, que mais parece um susto que insiste em assustar. Minha palavra é molhada com as lágrimas quentes que não cessam de rolar pelo rosto. Parece que moeram o coração, como cana para fazer garapa. Minha palavra precisa ser consolo, como remédio que queima mas sara a ferida. Minha palavra precisa ser esperança, como são as primeiras gotas de chuva no sertão castigado pela seca. Minha palavra é daquelas que não podem ser escritas. Minha palavra não consegue expressar o que preciso dizer. Minha palavra é melhor dita com um

Que o Senhor abençoe sua família nestes dias de tristeza, consolando todos os corações. Nestes momentos somente o Espírito Santo pode nos trazer paz, tranquilidade e forças, pois a morte de um filho, certamente, traz muita tristeza ao coração dos pais. Estamos juntos com os irmãos em oração e participando solidariamente das suas dores. Conte conosco. Se precisar de alguma coisa mantenha contato. Estamos à disposição. Infelizmente não posso chegar à Taubaté para o culto fúnebre. Que o Senhor abençoe todos vocês! “O Senhor é o nosso Pastor e nada nos faltará." Em Cristo Jesus, Pr. Fernando Brandão - Dir. Executivo Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira

abraço, denso, silencioso e demorado. Minha palavra é de pai, avô, tio, pastor, amigo e brasileiro. Minha palavra não é só minha. É também de centenas de pessoas que amam a juventude deste país e se dedicam, dia e noite, ao anuncio das "Boas Notícias" do amor de Deus aos jovens deste país.” Em Cristo, Pr. Marcio Alexandre - Diretor de Ministérios da RTM

Nada, absolutamente nada do que eu escrever vai aliviar a dor deste momento Indescritivel aos olhos humanos. Queria, no entanto, que soubessem que vocês foram guerreiros honrados e que levaram o nome de Jesus por onde passaram em todos os atos desta longa e dificil jornada. Agora, o filhote tao amado está verdadeiramente curado. Estarei, em oracao, junto com vocês neste momento e tambem nos vindouros. Tambem de luto, Ana Maria Suman Gomes - Escola Bíblica do Ar

Compungido com a notícia, oro pelo irmão e esposa. Que nosso Deus, que também viu Seu filho morrer, o console e ampare, Em Cristo. Pr. João Marcos B. Soares - Diretor Executivo Junta de Missões Mundiais da Convenção Batista Brasileira

Lamentamos muito a perda do Fabiano, mas, temos a certeza de que ele está com o Senhor. Em nome de todos os pastores batistas do Brasil, receba, a nossa solidariedade e orações na certeza do cuidado e da providência do nosso Deus, trazendo consolo e esperança. No amor de Cristo, Pr. Estevam Fernandes de Oliveira - Presidente da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil


Uma das últimas fotos do Fabiano, oferecendo um minúsculo buquê para todos nós. A unha já estava comprometida pela quimioterapia, mas a sensibilidade nunca foi comprometida.

Sua família está escrevendo um bonito capítulo da história batista no Brasil, produzindo informações e reflexão, aproveitando a tecnologia e sua inteligência. Todos concordamos sobre a influência de vocês sobre os batistas desse tempo. Agradecemos a Deus por isso. Contudo, um capítulo triste na história de sua família está sendo escrito com a morte do filho. Esse capítulo triste agora faz parte de nossa história também; o seu choro, também é nosso; queremos rogar, junto com você, pelo auxílio divino, para que suportemos esse fardo, essa dor. O salmista escreveu que, com certeza, mesmo andando em vales tão difíceis como o de hoje, o consolo certamente vem daquele que é o Nosso Pastor e cuida do rebanho em todo o tempo, de modo que nada falta. Que Ele mesmo o abençoe, juntamente com os seus, "por amor do seu nome". Em oração e com carinho, Pr Nilson Godoy e família - RJ Que o Senhor conforte o seu coração, bem como de todos os seus familiares (Salmo 23.4). Em nome da PIB do Recreio dos Bandeirantes, receba um afetuoso abraço e nossas condolências. Pr José Paulo Moura Antunes. PIB Recreio dos Bandeirantes Vice-presidente Rio de Janeiro-RJ 8 - Vigiai *Julho de 2013

Muito sensibilizado digo que nós te amamos e Deus te ama mais que todos nós. Não entendo os planos dEle ao permitir coisas que geram tanto sofrimento a todos nós, mas ainda assim eu sei que Ele tem direito de fazer isto, pois sabe o fim de todas as coisas e não precisa provar mais nada. Já nos deu vida, e esta vida é eterna, e Fabiano já foi promovido a vivê-la confiado nos ensinos de seu pai. Você ensinou Fabiano a viver e a morrer. Você é um vencedor! Um dia estaremos juntos para ver as crônicas celestiais que o jornalista de Cristo, Fabiano Sousa, já está a escrever!!! Nossa igreja está em oração por sua vida. Os anjos estão ao redor de vocês neste momento de dor. Conte com nossas orações, súplicas e ações de graças em favor de vocês. Com carinho, Pr Josué Valandro de Oliveira Jr Igreja Batista Central da Barra Pastor-Titular Rio de Janeiro-RJ Eu também chorei ao ler esta notícia. Não consegui me conter. É difícil entender os desígnios de Deus, mas Ele é o Senhor. Prostremo-nos agradecidos pelo período em que ele viveu conosco aqui na terra. Que Deus abençoe e console a você e a todos os seus. Pr Zaqueu Moreira de Oliveira Recife-PE

Com o coração em luto, triste, mas confiante em Deus que há de consolar os familiares e amigos. Deus o abençoe. Pr. Adiel Tolentino “Tu nos fizeste para Ti e nosso coração não descansará enquanto não repousar em Ti (Agostinho) Meu querido amigo, que dor. Sinto muito este seu momento. Sua dor e de sua amada Delfina são também minhas neste momento. Sem palavras para dizer, só um abraço apertado. Estive no facebook dele e acompanhei sua caminhada. Seu último post fala do seu amor por você e irmã Delfina. Só o Senhor é nosso consolo, só Ele pode enxugar as nossas lágrimas. Lamento muito. Profa. Westh Ney Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil - Rio de Janeiro-RJ Estamos chorando por dentro, imaginando a dor da perda, dor de ter que devolver o filho que nunca gostaríamos de perder. Mas rogamos a Deus o consolo, o sustento e, em Jesus Cristo, a força para seguir. Que a paz de Jesus seja o direcionador na mente e na vida desta família - hoje e até aquele Dia de encontrar-se com o Senhor. Chorando distante com os amados. Pr Dênis Alves Pinto


Expediente

Sumário Sumário 02 a 08 - Especial ______________________ Fabiano de Lima Sousa

32 a 35 ______________________________ Primeira Igreja Batista de Campo Grande 100% missionária!

INFORMATIVO VIGIAI Ano II – Número 08 Criação e Projeto Gráfico Fabiano Sousa - Jornalista e Designer Mtb-SP 66.300 In Memoriam Produção Ministério Vigiai.net www.vigiai.net CNPJ 17.442.129/0001-52 Vital Sousa - Jornalista e Editor Mtb-SP 63.588 Telefone (12) 3621-2579 Diagramação Imprensa Núleo de Comunicação CNPJ 06.950.316/0001-20 Telefone (12) 3632-3176

36 _________________________________ Primeira Igreja Batista de Santa Cruz

18 - Escola Bíblica do Ar _________________

Impressão Resolução Gráfica Telefone (12) 2125-1700 Correspondências Rua Edgard Pereira Viana, 140 Chácaras Cataguá – Taubaté-SP CEP 12093-240 E-mail: vigiai.net@gmail.com

30 - Junta de Missões Nacionais ___________ É tempo de orar pelas famílias brasileiras

37 _________________________________ Primeira Igreja Batista em Vila Formosa

Tiragem: 5.000 exemplares Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos seus autores, e não representam necessariamente a opinião do Informativo. É proibida a reprodução total ou parcial de reportagens, entrevistas, artigos, ilustrações e fotos, sem a prévia anuência dos titulares dos direitos autorais. “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca” Mateus 26:41

31 - Igrejas Batistas, Grandes vetores obra de missões

Articulistas Paginas: 19, 20, 21, 22, 23, 24, 26, 27, 28 e 29

38 a 41______________________________ Juventude & Drogas 42 _________________________________ Associação das Igrejas Batistas Centro da capital de São Paulo como fator de união dos batistas

Julho de 2013 * Vigiai -

9


Editorial

Armagedom

O

Armagedom brasileiro, no meio do ano, foi substancioso. Cada um do seu lado e modo, a batalha se avizinha. A CNJ/STF, com uma canetada, impõe, goela abaixo, o casamento gay à sociedade brasileira, em uma sociedade francamente contrária. Em países mais desenvolvidos, teve até plebiscito e continuam as reclamações coletivas populares. E houve até suicídio em repulsa ao veredicto. Eu aprendi que era o Parlamento quem deveria fazer as leis... Será mesmo que os gays não podem respeitar os direitos dos não gays e vice-versa? Não são todos cidadãos? Um deputado-pastor foi eleito recentemente para presidir a Comissão das Minorias. Muita reclamação, pois o deputado não vê com bons olhos certas minorias. E o deputado, aproveitandose do jogo político, mira, com a exposição, nos holofotes do poder. Procura, no confronto, ser pauta da mídia. Aumenta sua notoriedade para determinados grupos. Espera com isto mais votos, o evangelho mesmo fica em segundo plano. São as vantagens políticas, em um país continental-laicoreligioso, onde ser estrela é o que importa. Um jogo cruel, onde todos perdem e só ele - e os dele - ganham. Um bispo evangélico resolveu sortear, pela loteria federal, um prêmio aos dizimistas. Sendo fiel, segundo ele, Deus abençoa e ainda se pode ganhar um dinheirão na sorte! O dinheiro da Obra do Senhor, sob a batuta do “jogo de bicho-evangélico”, onde o pastor é um banqueiro disfarçado, sem contravenção e sem perdão. Outro pastor ocupou as

manchetes, no mês de maio, entrou junho e não se sabe onde vai parar. Justiça! Injustiça! O que será? Nunca mais se vai saber. Reclamações de estupros “estranhos”. Eram seis, pulou para cinco, agora são dois. Juristas já afirmam que a imprensa quis um bode; no máximo, seria uma relação não consentida - ou até consentida - e depois, arrependida. Conversas estranhas ao telefone, dinheiro, coleção de carros velhos, apartamento de alto luxo. Envolvimento com políticos e bandidos. Tudo muito estranho. Outro bispo disse que o primeiro milagre de Jesus – Bodas de Canaã - não trouxe benefício algum… Será mesmo? Ele se sente um pouquinho acima de Deus, para julgar o próprio Deus. E ainda tem adeptos da sua teologia de prosperidade, por medo ou ganância. Os medos e persas passam, como formigueiros de um canteiro da lavoura do Senhor. Para quem mil anos podem valer um dia…Julgar o Senhor Deus é tolice pura. Foram cerca de setenta milhões de mortos pela fé em Jesus ao longo da história, mas, quarenta e cinco milhões pagaram com a vida em pleno século XX! A Santa Sé divulgou recentemente que são mais de cem mil cristãos mortos, por ano, por motivo de fé. Em 1750, o conhecimento da humanidade, desde o tempo de Cristo, foi duplicado. Em 1900, esse fenômeno se repetiu. A seguinte duplicação aconteceu em 1950. Atualmente, o conhecimento se duplica, a cada cinco anos. No ano de 2020, se estima que esse conhecimento seja duplicado,

a cada 73 dias. Em se tratando de fé e respeito ao pensar diferente do próximo, não duplicou nada, em mais de dois milênios! Hoje, de cada dez perseguidos, nos países islâmicos, sete são cristãos. O comparar do primeiro semestre de 2013 com a história dos últimos séculos pouco se difere. O ser humano continua buscando o desencontro em meio a tantas opções de encontros. É tanto egoísmo, tanta inveja, tanta calúnia, tanta mentira, tanto jogo, tanta manipulação. Os traficantes inventaram o crack e, com ele, os escravos da era moderna: médicos, dentistas, advogados, professores… Vidas que se perdem aos montes! São tantos os escravos do crack. Histórias e mais histórias, tristes, muito tristes. Calamidade pública, uma pandemia, sendo tratada com placebos. É chegada a hora dos organismos internacionais pressionarem os países produtores com sanções enérgicas. As famílias precisam exigir responsabilidade social das nações para acabar com a produção e ponto final. Finalizando o semestre, assim como a “Primavera Árabe”, fruto do descontentamento e com origem na internet e redes sociais, no Brasil tivemos o “Inverno brasileiro” com o povo saindo às ruas, sem partidos políticos, exigindo mais decência com o dinheiro público e contra os abusos que nos vitimam. Chega de armagedons! Vital Sousa jornalista-editor

“Sem palavras… está faltando ele…doí”


DIFERENCIAIS


Especial

www.ebaronline.com.br

A EBAR PROSSEGUE TRANSMITINDO A LUZ DE CRISTO A TODO O MUNDO Pr. Enéas S. Menezes Esta é a mensagem que dele ouvimos e transmitimos a vocês: Deus é luz; nele não há treva alguma” (João l.5) “O Sol nunca se põe sem que próprio e amado Divino e amado Mestre. banquetes”. Pastores espalhados pelo Brasil ouviram ali a voz de Deus e se Lutas, incompreensões, pressões ao subam aos céus do Brasil e do Mundo as mensagens de Deus longo da existência da EBAR houve tornaram difusores da Luz para e servem a Cristo. Crentes de centenas de igrejas muitas. Certa vez um candidato político através da Escola Bíblica do Ar” Uma obra sexagenária, fundada por um pastor mundialmente conhecido que nos deixou em 2003, mas que “tomou o poder de Deus como seu roteiro”, como disse Israel Belo de Azevedo em seu poema “David Gomes, uma vida com roteiro”. Esta instituição apenas existe para que o mundo conheça a mensagem “que dele ouvimos”, pois quem segue Jesus não anda em trevas, mas tem a luz da vida, declarou o

que pretendia vencer as eleições pediu ao Diretor da EBAR o arquivo de todos os nossos alunos. Claro que lhe foi negado, pois isso nada tinha a ver com a Luz que desejamos transmitir. Certa ocasião, a Escola Bíblica do Ar desejou colocar seu programa em emissora de grande alcance. Mas o diretor comercial, que nada entendia da Luz que transmite vida, paz e salvação quis matar suas pretensões com esta resposta desanimadora: “Pastor, protestante não tem ouvinte!”. Mas a força espiritual desse homem era de tal quilate que nada nem ninguém poderiam obstar o progresso da EBAR, pois não é obra de homens senão de Deus. E hoje oitenta e seis emissoras espalham no Brasil e exterior o brilho dessa Luz. E os resultados diários em conversões a Cristo, dedicação de vidas ao Senhor e novos contingentes que decidiram derramar essa Luz e hoje são missionários só a Eternidade pode revelar. Hoje não temos apenas o rádio transmitindo a luz verdadeira. Nos anos setenta nasceu o Acampamento da fé Monte Moriá, em Campo Grande, RJ, conhecido como “lugar onde Deus dá

de Jesus tiveram ali santas experiências com Deus e agora resplandecem como luzes de Deus em suas comunidades. Que dizer dos Cursos Bíblicos grátis que ajudam os que procuram conhecer mais das Escrituras em seus domicílios, tanto quanto os que estão em presídios diversos, através dos quais vão encontrando a Luz da Verdade? Também “a mensagem que dele” ouvimos está sendo espalhada através dos livros escritos pelo Fundador e outros escritores cujas penas foram consagradas ao Senhor e vão produzindo seu fruto espiritual em milhares de corações. Nos últimos anos, numa feliz parceria com a Junta de Missões Nacionais, desenvolve-se na sede social da EBAR, na Central do Brasil, a Cristolândia, procurando resgatar das garras de satanás os viciados na droga da morte, o crack, além de outras. Ali, muitos deixam de ser “lixão da cidade” e são agora nossos irmãos. Também no Centro do Rio prossegue o ministério da Igreja Batista da Esperança, organizada em 1966 e que tem sido um Farol de Cristo, iluminando milhares que por ali transitam diariamente.

AVANÇAR DERRAMANDO ESSA LUZ É A PALAVRA DE ORDEM

18

- Vigiai * Julho de 2013

Faz dez anos que o Senhor chamou o Diretor Fundador. Faz seis meses que nossa Vice-Diretora o acompanhou. Como avançar sem eles? Como? Confiando no mesmo e poderoso Deus de nossos fundadores. Seus filhos, netos, genros e nora estão de mãos dadas, bem assim uma equipe que não quer desistir, mas avançar sempre. Por estes motivos e tanto outros não mencionados, dê graças a Deus, amigo leitor, e una-se a nós neste Ministério. Visite-nos em nossa sede própria à Rua 1º de Março l25, l1º andar ou nos contacte pelo Tel. (021) 2253-2849. Para correspondência: Rua Primeiro de Março l25, 11º - Centro – Rio de Janeiro – CEP. Nosso site: www. ebaronline.com.br


Pr.

A lvaro L. Caetano

Tatuagem é pecado? Me mandaram a pergunta se é pecado... Bom... Ta aí a resposta que penso ser cabível! Fazer tatuagem é uma coisa que não está no campo do "ser ou não ser" pecado. A ação em meio a sua contextualização é que determinará se "erro" ou não. Por exemplo, comer carne pelos cristãos nas festas (na época do Apóstolo Paulo) não era pecado, mas, Paulo recomenda que por amor e responsabilidade eles deixassem de comer quando, muitos irmãos "fracos" na fé pudessem se escandalizar. Usar biquíni e maiô é pecado? Não, não é! Mas ir na igreja de biquíni escandalizaria pois alí não seria um lugar adequado, então, seria pecado o escandalo, a conduta inadequada é que seria pecado. Tatuagem é algo cultural, ou seja, índios com pinturas no corpo não estão pecando. É cultura. Se na sua cultura, igreja, comunidade a tatuagem é vista como algo ruim, a gente deixar de fazer para poder ter autoridade de crente, e assim, não escandalizar. O crente tem que ser sal da terra e luz do mundo, isso é ordem. Assim, ele deve manter uma postura que o torne exemplo para os demais, afim de que, quando ele abrir sua boca para testemunhar do evangelho, mesmo quem não concorde tenha que ouví-lo e respeitá-lo. Ou seja, a gente tem que ter vida e atitudes que, mesmo que as pessoas não concordem com o que dizemos, elas tenham que se calar diante do que Deus faz em nós, diante do que nós fazemos

estando com Deus. Leia apocalipse 19... Lá fala como Jesus foi visto por João no céu, "E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores." Apocalipse 19:16 fala isso... Ou seja, tem coisa escrita na coxa de Jesus... Assim, essa visão de que isso poderia ser pecado é exagero infundado. Todavia, "tudo eu posso fazer, mas, nem tudo deve ser feito." Eu não tenho tatuagem, mas, respeito quem tem. Minha maturidade diz que, isso não é problema, e que Jesus não está preocupado com essas coisas gravadas na pele, Ele vê as coisas gravadas na mente e no coração. Acontece que, tem muita gente que pensa o contrário... Aí, entendendo isso, eu tenho um conselho: depois que Jesus te salvou, ele te deu uma missão - ser um comunicador dele sobre a vida dele, e sobre o que ele fez na cruz por você... ou seja, você passou a ser um enviado de Jesus as nações... então, não faça nada que atrapalhe a sua missão, o seu novo serviço. Pense que você trabalha pra Deus e tem que fazer a missão de levar Jesus para as pessoas... Então, faça tudo que ajude nisso!!! Não seja um inconsequente pensando que seus atos não trazem consequências. Pense que você é alguém que trabalha pra Jesus em uma missão e use e faça em você o que te ajuda a ser um bom trabalhador!!! Pense no seguinte, uma tatuagem escrito "Te amo Jesus" no ombro e uma estampa tribal

na testa... Tem diferença? Uma atrapalha e a outra não, pois, uma ficaria escondida, e isso por uma questão cultural e de julgamento das pessoas... E tem mais, terá gente toda tatuada que Deus usará suas tatuagens para alcançar pessoas. Deus é Deus e eu nunca o limitarei! Agora, em tudo isso, só viva e só faça, aquilo que te ajuda na sua missão!!! Se fazer tatuagem te ajuda a ser trabalhador de Jesus, faça! se atrapalha, não faça! Se uma roupa te ajuda a ser trabalhador de Jesus, use! Se te atrapalha, não use! Se qualquer coisa comportamental te embaraça no serviço do reino, deixe de fazer, se não embaraça, continue, faça. E pra terminar, fuja do que a bíblia relaciona como pecado, não diga que é pecado algo que a bíblia não falou, e, se ainda tiver dúvidas, vá ler a bíblia até descobrir a resposta.

Julho de 2013 * Vigiai -

19


Pr.

D avid Botelho

O mundo globalizou e os desafios religiosos se intensificaram

G

ostaríamos de trazer algumas informações importantes para sua vida. Estamos vivendo um período de mudanças drásticas e muito rápidas. Cremos que este é um momento histórico para a igreja evangélica brasileira, pois a mesma está crescendo assustadoramente. É previsto para 2020 que quase 50% da população seja evangélica. O que nos impressiona é saber que a maioria não tem ideia dos grandes desafios do Islã ,que tem investido muito em nossa nação, e o crescimento da economia tem contribuído para isso. As mudanças globais estão alocando povos étnicos em diferentes nações do ocidente. Hoje nós temos em nossa pátria afegãos, árabes, japoneses, chineses, etc., e de outro lado os brasileiros estão estabelecidos em diversas partes do mundo. As populações da América do Norte e Europa envelheceram e os mercados destes continentes buscaram trabalhadores em outras nações, o mesmo está ocorrendo com o Brasil. Hoje nos EUA há cerca de dois milhões de brasileiros e 35 milhões de hispânicos. A França tem mais de sete milhões de muçulmanos. Espanha, Itália, Alemanha, etc., receberam e continuam recebendo muitos povos. Isto nos mostra que

20

- Vigiai * Julho de 2013

devemos estar preparados para grandes mudanças... Estes movimentos de povos têm levado consigo suas religiões e a maioria dos cristãos não estão preparados para serem confrontados em sua fé, muito menos evangelizálos e estão sofrendo uma grande pressão das mesmas. Temos conhecimento de três pastores das Assembleias de Deus, inclusive um deles foi presidente do campo da Paraíba, que se tornaram seguidores do Islã. Os muçulmanos descobriram uma nova estratégia de enviar os seus jovens solteiros treinados para outros países para casarem com moças cristãs. Eles esperam que elas venham se tornar muçulmanas, formando famílias muçulmanas onde o Islã ainda não é forte. São conhecidos vários casos de mulheres brasileiras casadas com muçulmanos, inclusive evangélicas. Um caso está na mídia brasileira, é de uma evangélica que não quis se converter ao Islã. Como resultado o esposo voltou ao Oriente Médio e levou os filhos consigo. As leis internacionais não são respeitadas em repúblicas islâmicas com respeito à guarda dos filhos que pertencem aos homens, pois as mulheres não são valorizadas. O Brasil tem mais de quatro milhões de mulheres do que homens e no mundo muçulmano há uma demanda grande por mulheres, isso devido que um homem pode casar, segundo o alcorão, com quatro mulheres, mas há casos de homens que tem mais de 30, portanto falta

mulheres para os jovens, que vão em busca em outros países. Somente na França, até o ano 2000, havia cerca de 300.000 francesas casadas com homens muçulmanos. A globalização tem feito do hinduísmo, islamismo, budismo, etc, religiões militantes e missionárias. Nunca na história da igreja se fez necessário conhecer a nossa fé, como também se preparar para compartilhar, e defender a mesma. Diante dos fatos mencionados, nós da Horizontes, preparamos uma biblioteca missionária que cremos que vai revolucionar a igreja brasileira e prepará-la para enfrentar os desafios deste novo milênio. Livros foram cuidadosamente selecionados e com uma promoção especial e uma facilidade nunca vista para conscientizar os fiéis. Inclusive esperamos levantar um exército de intercessores, investidores de missões, missionários e obreiros para os povos não alcançados em nossa nação e na Janela 10-40 e Além. Gostaríamos de ver algumas igrejas tendo sua biblioteca missionária, como líderes, professores de escola dominical e os amantes da obra missionária. No amor do Mestre David Botelh0

Para contatos envie-nos um email para materiais@mhorizontes.org.br ou contato@mhorizontes.org.br e pelo telefone (35) 3438 1546 Missão Horizontes Bradesco - Agencia: 1020 Conta 3111-9 uniasia@mhorizontes.org.br


Pr.

E valdo Rocha

A síndrome consumista evangélica descartabilidade e a instabilidade, conduz o indivíduo para a elaboração de uma religiosidade intimista, uma privatização do sagrado, por meio da qual o seu referencial religioso é constituído de elementos e experiências apropriados segundo o seu arbitrário e necessidade...” (p.51). No processo religioso e da fé, vemos com regularidade a transitoriedade, que é percebida pela ausência de compromisso, na busca por experiências variadas e pela migração religiosa como consequência da constante insatisfação. 3. A síndrome consumista evangélica é caracterizada pela transformação dos espaços religiosos em não lugares. Marc Augé classificou os não lugares como: “... instalações necessárias à circulação acelerada das pessoas e bens (vias expressas, trevos rodoviários, aeroportos) quanto os próprios meios de transporte ou os grandes centros comerciais...” (Não Lugares, p.36). O espaço onde transita o fiel é transformado por ele em um lugar de consumo sem identificação permanente. Como existem muitos consumidores e uma demanda acentuada, a competição é acirrada visando atender as expectativas dos clientes que transitam neste mercado religioso. 4. A síndrome consumista evangélica é caracterizada pela busca da forma em detrimento do conteúdo. As pessoas são facilmente traídas pela sedução da forma em nossa sociedade. Em todas as esferas da vida, a desvalorização do conteúdo e a supervalorização da forma ocasionam consequências drásticas. No âmbito da fé, este comportamento produz pessoas superficiais, sem discernimento, egoístas, materialistas, sem relevância na sociedade e sem senso de missão. Talvez seja por este

motivo que os cristãos aos “milhões” no Brasil ainda não estão fazendo a diferença. 5. A síndrome consumista evangélica é caracterizada pelo desperdício. O estilo de vida consumista produz desperdício pela alta rotatividade dos bens de consumo que precisam ser substituídos pelos novos e mais interessantes. Em termos espirituais, o desperdício é evidenciado na ausência de continuidade, pelo apego ao que é fútil, pela negligência na utilização dos dons e pela falta de discernimento das oportunidades dadas por Deus. Como consequência, este desperdício prejudica o avanço da missão da igreja na Terra. No exercício de uma espiritualidade saudável, desperdiçar significa ser negligente com aquilo que deveria ser bem administrado. Desperdiçar é caminhar na contramão da instrução Divina e do evangelho de Cristo. A síndrome consumista evangélica, pelas razões elencadas, deve ser questionada e rechaçada, pois manifesta valores que não deveriam coabitar com aqueles que se dizem comprometidos com o Reino Celestial. Este é, antes de tudo, classificado como doador, amoroso, comprometido com o bem estar alheio e que valoriza o equilíbrio em todas as dimensões da vida humana. Foto Vital Sousa

V

ivemos em uma sociedade consumista e marcada pelo pensamento de curto prazo. O consumismo tem afetado todas as dimensões da vida pós-moderna. Bauman afirma que “a síndrome consumista degradou a duração e promoveu a transitoriedade. Colocou o valor da novidade acima do valor da permanência. Encurtou drasticamente o lapso de tempo que separa o querer do obter” (Vida Líquida, p.109). Este processo acelera os meios de produção, visando atender uma demanda provocada pela propaganda e pela exploração do desejo. Percebemos a síndrome consumista, no meio caracterizado como evangélico, com um sinal da assimilação dos valores do mundo pós-moderno na dinâmica da fé. Esta síndrome tem transformado o comportamento das pessoas que transitam no ambiente da fé. Quais seriam as características da síndrome consumista evangélica? 1. A síndrome consumista evangélica é caracterizada pela exigência. Observamos que as pessoas estão cada vez mais seletivas quando se propõem a escolher um local “para desenvolverem” sua espiritualidade. Já que neste caso a questão não é servir e sim consumir, as perguntas são: O que eles me oferecem? Quais os pontos positivos e negativos neste lugar? O que eu ganho ao me associar ao grupo? Desta forma, uma comunidade de fé é escolhida como se escolhe um banco. 2. A síndrome consumista evangélica é caracterizada pela transitoriedade. Como afirmou Estevam Fernandes em O Espetáculo do Sagrado, “Dentre as suas muitas características, a pós-modernidade possui um caráter migratório que, associado a outros indicadores como a velocidade, a transitoriedade, a

Pr. Evaldo Rocha e sua esposa Elizabeth Convenção Batista Brasileira Aracaju-SE – janeiro/2013

evaldo rocha é pastor da Primeira Igreja Batista em Seropédica no Rio de Janeiro. . Autor do livro Vivendo de Forma Equilibrada – o Julho de 2013* Vigiai - 21 alfabeto da vida saudável. Site: www.evaldorocha.com. Contatos pelo e-mail: evaldonrocha@uol.com.br ou por telefone 21-26821877


Pr.

G eraldo Farias

CASAR NUNCA FOI TÃO FÁCIL

J

ovenzinhos e jovenzinhas estão se casando em grande número, ainda imaturos para experiências confrontativas como a conjugalidade. Decidem, depois de algum tempo (cada vez mais econômico, leia-se) e, sob a avalanche de “casamentos” e casamentos, investir numa aventura a dois. Está muito, muito fácil casar. Vamos pensar sobre alguns aspectos que nos chamam a atenção na explosão de enlaces matrimoniais: Critérios de escolha. Conhecer bem um rapaz/moça numa vivência relacional já não é algo tão importante. O aval seguro da família, a alegria das pessoas da igreja, as etapas compartilhadas, um tempo de relacionamento considerável, já não fazem parte dos cuidados na na decisão. A escolha do par é simplista: a aparência dá o tom, a estética está acima da conduta, da confissão de fé e outros requisitos outrora importantes. Amigos chegados, pastores, conselheiros e líderes de uma comunidade que, teoricamente funcionariam como filtros na missão de discipuladores, mentores, para confirmar ou alertar sobre riscos de uma relação perigosa, em muitos casos são ignorados. Mesmo a mais honesta e legítima pessoa que se aproximar de alguns candidatos a casal, receberão o pouco interesse ou a indisfarçada indiferença. Serão atropelados pelo “ninguém tem nada a ver com a nossa vida” – máxima, aliás, que contraria frontalmente o vínculo cristão. Não se apresenta o(a) candidato(a) a cônjuge aos líderes legitimados pela Bíblia. Não há mentoria, discipulado. Comunica-se, apenas: “É este” (E as

vezes com data marcada!). Comunicar é diferente de dialogar sobre. É a proteção à interferência. (Há aqueles casos cujo envolvimento cristão é de um deles. Após o casamento a parte que serve a Deus torna-se solidária à que não serve, e abandona a comunidade. Há também o escândalo de casais que se conhecem, vivenciam e se casam na igreja. Após o casamento, parece que o estado civil é incompatível com o serviço cristão...). Projeto de vida. Para muitos meninos o “sonho de consumo” é o carro. Depois, o som, as calotas etc. E as meninas, influencidadas pela mídia, a paixão. Sonham com o príncipe encantado. A vida não é o encontro surreal entre Barbie e Ken. Muitas não estudam, não se preparam para a vida. Casar e começar a vida numa edícula, nos fundos da casa dos pais é convidativo atalho. Na clínica, recebemos casais desajustados, em conflito, imaturos para enfrentar os dramas da relação a dois. Não sabem elaborar um orçamento, estabelecer prioridades. Estes, candidatos ao divórcio. E muitos já na condição de pais! Tentativa e erro Casamentos, separações e recasamentos reforçam a tese do “se não der certo, separa-se”. Assim, como se troca de camisa: “Vamos tentar. Não deu, não deu...” É impressionante como as pessoas relativizam tão augusta instituição, ápice da vivência humana. (Já há até a “festa de divórcio”: o descasado convida os amigos para um banquete em que ritualiza a “libertação” da “Megera” e avisa sobre sua disponibilidade. A indústria da festa está fazendo a festa!) Compatibilidade religiosa Hoje assistimos a modernas versões do “jugo desigual” – originalmente seria a união do(a) crente com o(a) incrédulo(a) (II Co 6). Crentes dão de barato a união de um cristão “tradicional”- conservador com um “pentencostal” neurótico; casais que topam servir a Deus em igrejas separadas (!!!), com filhos divididos e confusos. Racionalizam: Times iguais, gênios parecidos, aspirações próximas, carreiras congêneres, tem de ser, denominação

e experiências religiosas, não necessariamente. Questiúnculas como as citadas não há problemas. Mas a decisiva vivência na mesma igreja para, juntos, servir e submeterse a uma mesma orientação de valores, é dispensável! (Diferenças frontais deveria ser objeto de negociação prévia, antes do casamento, com um dos pares cedendo/aderindo/ convivendo numa modalidade, para o bem da família. Mas hoje em dia é questão menor.) Inversão de valores Noivos preparam-se, exaustivamen te, detalhadamente, para a cerimônia de casamento, não para a conjugalidade. Lista de convidados, roupas, buffet, traslado, lua-demel etc. Nada pode dar errado! O ritual religioso é apenas parte de um espetáculo. São 400 dias de preparação detalhada, 4 horas de festa e 6 meses de dívidas. Não se preparam para a vida matrimonial, mas para ‘o’ espetáculo hollywoodiano. Comum receber na clínica casais assustados com os primeiros enfrentamentos ainda na pós lua-de-mel. Nenhum desses critérios em absoluto asseguram o sucesso da empreitada. Mas, num mundo em que as relações estão derretendo – foram mais de 351 mil divórcios somente em 2010 - certos cuidados oferecem mais segurança. Quanto mais, melhor. Muitos dirão: “(alguns casais) Tinham tudo isso e deu errado”. Diremos: “Os que dão certo, certamente observaram estes aspectos”. Mas tem muitos jovenzinhos pagando pra ver. Casar está, de fato, cada vez mais fácil. Com uns $ 20 mil reais pra usar no espetáculo, parte financiada por pais que não interferem, não orientam, apenas financiam, e padrinhos escolhidos a dedo pra dar os móveis mais caros, tá fácil. Casar, isto é, escolher alguém que topa, e oferecer um conto de fadas pra patuléia, definitivamente, está cada vez mais fácil. Neste cenário, o Ministério de Casais e Famílias são dos mais necessários numa comunidade – não deve ser “prestador de serviços” para realizar o desejo de pares, mas, ativos na prevenção e preparação de futuras famílias.

Geraldo Farias de Souza é pastor da IB Selecta - S. Bernardo do Campo/SP, Psicólogo Clínico (CRP 06/88367) e Professor de Teologia. Atua no treinamento e desenvolvimento de líderes e equipes, é conferencista nos temas de casal/família. gerafarias@hotmail.com 22+ conteúdo: - Vigiai * Julho de 2013 lideralpinista.blogspot.com


G ilberto Garcia

Dr.

CÓDIGO CIVIL - DEZ ANOS ADEQUAÇÃO ESTATUTÁRIA: BLINDAGEM JURÍDICA

O

Conselho da Justiça Federal promoveu, em 2013, mais uma Jornada de Estudos e Debates, que foi a VI Nacional, contando com a presença de Advogados, Professores de Direito, Juízes, Desembargadores, e Ministros dos Tribunais Superiores a fim de celebrar os 10 anos de Vigência do Código Civil, na qual tive a oportunidade de participar, em Brasília/DF. A sociedade vem acompanhando as implicações da Lei Civil nos conceitos firmados, inclusive para as Instituições de Fé, pois se acumulam decisões judiciais, em todos os níveis, de sua efetiva aplicabilidade a estas Entidades de Crença, sobretudo nos Aspectos Associativos. Numa entrevista concedida ao “O GLOBO” pude asseverar que a Lei 10.825/03 foi positiva, pois isentou as Igrejas e Organizações Religiosas do prazo de adequação, sendo este prazo mantido para todos as demais espécies Associações, Sociedades e Empresários. Entretanto, ao contrário do foi equivocadamente propalado,esta lei não desobrigou as Igrejas e Organizações Religiosas da necessidade de promover a adequação estatutária ao Código Civil, e efetivar a reforma só traz benefícios para as Igrejas, de todas as confissões de fé. O Jornal “O GLOBO”, registrou: “O advogado Gilberto Garcia afirma: Fizeram um terrorismo eclesiástico. Os líderes começaram a achar que os templos seriam fechados.” “Há um grupo gigantesco de líderes que acha conveniente que as igrejas fiquem liberadas de se adequar às normas afirmou Garcia, especializado em Direito Civil e autor do livro "O novo Código Civil e as igrejas".

“Garcia defende que as igrejas façam a adequação mesmo sem a obrigação do cumprimento dos prazos: - Já temos decisões judiciais que mostram a necessidade de atualização dos estatutos.” “A mudança [entre outras questões] acaba com o rito sumário na expulsão de membros. A nova lei exige prazo para recurso, dá tempo para o contraditório. Ela cumpre o que a Bíblia prega.", grifos nossos. Temos sustentado por todo o Brasil, que permanece a necessidade de Adequação do Estatuto Associativo das Igrejas ao Código Civil, e para fins didáticos elencamos, de forma sintética, cinco objetivas razões jurídicas, oriundas da nova ordem legal vigente. Primeira, porque, os Estatutos das Igrejas foram redigidos sob a égide do Código de 1916, o qual continha normas jurídicas gerais e específicas para as pessoas jurídicas, e que não esta mais em vigor desde 11.01.2003. Segunda, porque, este Código de 1916 conceituava as Igrejas como sociedades religiosas sem fins lucrativos, e o Código de 2002 trouxe uma profunda mudança legal diferenciando a conceituação jurídica, eis que a partir de sua vigência, as sociedades são classificadas como grupamentos lucrativos, e as associações, como grupos com finalidade não econômica, inclusive, evidentemente as organizações religiosas. Terceira, porque as Igrejas permanecem conceituadas no Código Civil, como pessoas jurídicas de direito privado, e, portanto, a elas se aplicam toda a parte geral relativa a estas Instituições, e, apesar da alteração na Lei 10.825/03, elas que possuem natureza de

organização associativa, aplicando-se as Igrejas toda a parte especifica relativa as associações, contidas na Leis 10.406/02 e 11.127/05, como orientamos na Obra: “Novo Direito Associativo”, onde abordamos as Questões Estatutárias. Quarta, porque, o Código Civil, numa moderna visão do legislador concede as organizações associativas, entre as quais Igrejas, o direito de autoregulamentação, onde o Estatuto Associativo pode ser elaborado dentro dos critérios estabelecidos pelo próprio grupo, à luz das conveniências do sistema de governo eclesiástico de cada denominação religiosa. Quinta, porque, os Estatutos das Igrejas que foram redigidos com base numa ordem jurídica revogada, por isso, salvo raríssimas exceções, estão juridicamente fragilizados e lacunosos, expondo desnecessariamente os diretores e associados eclesiásticos das Igrejas a riscos judiciais, até porque independente de estar com seu Estatuto Associativo adequado ou não, em função de ser norma de ordem pública vigente, as decisões judiciais são regidas pelas regras do Código Civil. Vige no Brasil o Estado Sem Religião Oficial, e o Governo Laico não pode intervir nas questões religiosas, espirituais ou de fé, mas não exime as Organizações Religiosas do cumprimento de preceitos legais, especialmente os civis e associativos, daí importância da Blindagem Jurídica Estatutária das Igrejas.

Gilberto Garcia é Advogado, Pós-Graduado, Mestre em Direito. Especialista em Direito Religioso, Professor Universitário e Membro do Instituto dos Advogados Brasileiros. Autor dos Livros: “O Novo Código Civil e as Igrejas” e “O Direito Nosso de Cada Dia”, Editora Vida, e, “Novo Direito Associativo” e “Questões Controvertidas - Parte Geral Código Civil”, Editora Método/Grupo GEN, e, ainda, do DVD - “Implicações Tributárias das Igrejas”, Editora CPAD. Gestor do Site: www.direitonosso.com.br Julho de 2013 * Vigiai -

23


Pr.

I saías Lins

AS DECISÕES E VOTAÇÕES QUE GARANTIRAM DIREITOS ÀS PASTORAS NÃO PODERÃO JAMAIS RETROAGIR

24

- Vigiai * Julho de 2013

contidas e de força inquestionável, é que "A lei não prejudicará o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada." É importante destacar que este preceito legal sempre se faz observar no espírito das leis e, entendimento dos legisladores de nosso País, muito antes da própria Declaração dos Direitos Humanos nos idos de 1949, o que foi consolidado pela inserção na letra da Carta Constitucional. Ora, nobres leitores, se estão assegurados na Constituição Pátria, direitos individuais de que "a lei não prejudicará o direito adquirido..." resta sim, entender e concluir com bastante tranquilidade, que

consagrado está na Constituição, o respeito ao direito adquirido, cuja segurança jamais poderá e ser violada por lei constitucional ou ordinária, sob pena de serem comprometidos os princípios de certeza e de estabilidade social, objeto e corolário maior do Estado de Direito Democrático. Como se vê, ao ser estabelecido na letra da Constituição, o inciso XXXVI, do art. 5º, o Legislador Constituinte estabeleceu uma regra de ordem pública aplicável, inclusive, a ela própria, como garantia dos Direitos Individuais e Coletivos e, não vai ser de forma alguma, um Pastor Batista ou alguns Pastores Batistas,

Foto: Vital Sousa

Começo a escrever este artigo, esclarecendo de logo, que me atenho aos aspectos legais sobre as Ilustres Pastoras Batistas que foram consagradas e filiadas regularmente na Ordem dos Pastores Batistas OPBB, e, não mencionarei a Bíblia Sagrada, propositadamente, vez que não encontrei também na Bíblia determinações sobre a elaboração de Concílios para o Exame ao Ministério da Palavra, nem para Pastores, nem para Pastoras, ainda mais porque, já escrevi sobre dons ministeriais e, a função pastoral, é dom ministerial, como são os demais de evangelistas, mestres etc., que na linha dos dons espirituais, tem como pressuposto básico o "chamado para o Ministério" e, como quem chama é Deus, e o Espírito é quem concede o dom espiritual, não é, o Pastor Fulano de Tal, ou Sicrano de Qual, que vai dizer se uma mulher foi chamada, ou, se quem foi chamado só foram homens, porque, Pastor nenhum, por mais capacitado que seja, vai substituir o Espirito Santo de Deus, para querer se arrogar a afirmar se, " O " ou "A" (Pastor ou Pastora) foi chamado(a) para exercer o Ministério Pastoral, seja este pastor, clássico, histórico, conservador, fundamentalista ou liberal. Em nosso Brasil sempre foi considerado e levado a sério, a tradição e o fundamento legal, inclusive com respaldo na Constituição da República Federativa do Brasil (Carta Mágna), de se garantir a certeza do direito adquirido, vez que, uma das normas

Pr. Isaías Lins na Assembléia da OPBB – Aracaju-SE - Janeiro/2013


mesmo que sejam denominados ou, se autodenominem de clássicos, de fundamentalistas , sejam eles quem forem e, por mais idade que tenham ,não são esses neo clássicos, nem neo fundamentalistas, que vão poder se voltar contra os princípios e as normas estabelecidos na CF, para tentar desrespeitar e retirar o Direito Adquirido das Pastoras Batistas que já foram filiadas regularmente na OPBB e, nem tampouco, retirar também o direito daquelas, que tendo sido consagradas da mesma forma legal, através de Concílio, nos termos das normas estatutárias e regimentais, consequentemente legais da OPBB, para não quererem, ou tentarem impedir que tais pastoras, sejam recebidas e filiadas na OPBB, como as sete (7) pastoras batistas, que já foram integradas e filiadas nos Quadros da OPBB. O insigne professor e mestre Dr. Pontes de Miranda ensinava que "A afirmação e o reconhecimento da dignidade humana, o que se operou por lentas e dolorosas conquistas na história da humanidade, foi o resultado de avanços, ora esporádicos, nas três dimensões: democracia, liberdade, igualdade. Erraria quem pensasse que se chegou perto da completa realização. A evolução apenas se iniciou para alguns povos; e aqueles mesmo que alcançaram, até hoje, os mais altos graus ainda se acham a meio caminho. A essa caminhada corresponde a aparição de direitos, essenciais à personalidade ou à sua expansão plena, ou à sua subjetivação e precisão de direitos já existentes" (Comentários à Constituição Federal de 1967, com a Emenda nº 1 de 1969, Tomo IV, fls. 618). Quando recorro ao não menos notável professor e mestre Dr. Pinto Ferreira, ele com simplicidade, explica o conceito do Direito NorteAmericano, segundo o qual direito adquirido é "um direito completo e consumado, de tal caráter que não pode ser desconstituído sem o consentimento da pessoa a quem

pertence, e fixado ou estabelecido, e nunca mais aberto a controvérsia" (Comentários à Constituição Brasileira, 1º Volume, Saraiva, fls.150). Assim sendo, os ensinamentos citados caso não sejam levados a sério e observados, além de colocarem em risco a estabilidade dos direitos e das garantias fundamentais, insculpidos na Constituição, colocam sob ameaça todos os cidadãos, que passam a ficar expostos às vinditas pessoais e políticas, bem como a caprichos de líderes ou não, fundamentalistas, clássicos ou não, detentores de Poder ou não, nas suas diversas esferas e, até mesmo entre nós que pertencemos a OPBB. Ora, amados leitores, se alguém gozou de um direito anteriormente, de ter requerido a filiação na OPBB, no caso as pastoras batistas já filiadas, (sete) e, legalmente foram aceitas e recebidas, qualquer decisão posterior que pretenda retirar tais direitos adquiridos e, ou, pretenda também, querer impedir que as outras pastoras consagradas regularmente através de Concílios Examinatórios, organizados dentro das normas exigidas de , usando do principio constitucional da isonomia, requererem suas filiações e consequentemente as suas admissões, tais decisões, se efetivadas, se tomadas ,serão nulas de pleno direito, nascerão já mortas, pois, nada mais serão do que decisão equivocada e, uma retroação intolerável pelo direito, pois estará tentando desfazer situações mais que adquiridas, que são as consumadas. Decisões que tentam solapar direitos adquiridos, além de serem precedentes inaceitáveis de se colocar em risco as conquistas da segurança e da certeza dos atos praticados, se prestarão apenas para colocar a todos, numa posição de estarem assistindo ao rompimento de conquistas já consolidadas pelos povos mais desenvolvidos,

que são contrárias, também, às nossas tradições e ao sistema de governo democrático dos batistas, ameaçando a estabilidade e a paz social, objetivo maior de um País democrático Assim, pois, é bom repensar antes de se decidir o que decidido já foi, pois, coisa julgada já está consolidada e, todos esses que estão eufóricos, agoniados, atônitos, perplexos, cheios de ideais fundamentalistas, conservadores e clássicos, devem ter alguma coisa, ou fazerem alguma discriminação pelo fato de pastoras serem mulheres, e, sobretudo, porque o fundamento bíblico que encontraram, não diz que homem nenhum foi examinado e consagrado para o exercício do ministério da palavra, nem diz também sobre concílios para o exame ao ministério da palavra de mulheres, fala sim, sobre o dom ministerial de Pastor (dom de pastoreio, não é só de macho não) e, este, só mesmo o chamado de Deus e a concessão do DOM é quem pode definir, se chamou homem, se chamou mulher, pois, não é possível que clássicos ou fundamentalistas doravante queiram exercer funções do Espírito Santo, nem exercer o ministério que Jesus deixou apenas para o “paracleto” que haveria de rememorar tudo aquilo que ele nos ensinou e deixou. Isaias Andrade Lins Filho Pastor da Igreja Batista Dos Mares. http://linselins.com.br

Rua Frederico Simões, 98 Ed. Advanced Trade Center Sala 705 - 706 Caminhos das Árevores CEP: 41820-774 TeL (71) 3272-6583 / 3272-1427 Salvador - Bahia Julho de 2013* Vigiai -

25


Especial

Projeto Rejovem: Jovens mobilizados em evangelização, integração e discipulado Por Leonardo Felicissimo*

A

palavra que melhor define o trabalho deste ministério e seus objetivos quanto serviço no reino de Deus é: Sonho. Sonho, porque sonhamos ser uma Rede Jovem (Rejovem) firmada na verdade de Cristo em um mundo jovem onde cada vez menos se aceita uma verdade singular. Os jovens que ainda não encontraram a Verdade vivem segundo sua própria verdade se entregando ao que acreditam ser o "curtir a vida" e "aproveitar cada momento". Nossa proposta é seguir na contramão disto, formando uma juventude habilitada e disposta a responder os questionamentos de um contexto pós-moderno, anunciando a única verdade, o único caminho e a importância de se pensar além do presente, isto é, a importância de experimentar

"vida em abundância". Três palavras conduzem as exposições de nossos encontros, são elas: Caminho, Verdade e Vida (Jo. 14.6). Buscamos melhorar a percepção dos jovens de um único Caminho o qual trilhamos com o fim de encontrar sentido na vida. Abordamos sobre a necessidade de encontrarmos a Verdade que conduz nossas atitudes, valores e comportamentos, ou seja, formam nossos princípios e modo de vida. Pregamos a verdadeira vida, que há em Cristo, que livra o jovem de um estado de morte espiritual (Ef. 2.1-4) e mostra que a vida possui um significado, e é valiosa. Para que estes sonhos sejam concretizados seguimos um caminho que se inicia de dentro para fora, baseado nos três pilaresdo tema de nossas igrejas este ano "Valorizando a nova geração".

Portanto: 1) Despertando uma nova geração: o desafio de despertar uma juventude comprometida com o reino de Deus. Formar jovens que tenham consciência do que é ser um jovem cristão. Resgatar primeiro os de casa. 2) Capacitando uma nova geração: O desafio de capacitar uma juventude disposta a servir em prol do reino de Deus. Uma juventude que despertou para o seu chamado inicia então um processo de se preparar para assumir responsabilidades como "fazedores de discípulos". Jovens que saem em busca de despertar outra nova geração. Forma-se aqui uma geração que adora; uma geração que se relaciona em comunhão, que evangeliza, que ora e que serve. 3) Enviando uma nova geração: Este então é o ultimo passo e o essencial para os nossos jovens. Uma vez despertados e capacitados seguem em frente e se engajam no principal objetivo do projeto Rejovem: Missões Urbanas. O trabalho do Projeto Rejovem ganha assim força para sair da teoria para a prática, por meio do "AçãoRejovem", no qual nas noites de sexta-feira e sábados partimos em busca dos jovens perdidos falando da obra de Cristo e convidando-os para o Projeto Rejovem, que atualmente ocorrem aos sábados de 15 em 15 dias. O AçãoRejovem visa identificar os principais pontos de usuários de drogas, prostituição, bailes de rua, praças, ou seja, grupos de jovens que necessitam urgentemente ouvir a respeito do único Caminho, da única Verdade, do sentido da Vida, e, desta forma, desta forma, vão se formando pequenos grupos de jovens em processo de despertamento para serem nova geração, saindo das drogas, saindo da prostituição, deixando valores “deste século” e vivendo os valores do Reino de Deus.

26* Leonardo - Vigiai * JulhoFelicissimo de 2013 é músico, ministro de jovens na PIB Vila Guarani, graduado e mestrando em teologia pelo STBNET, professor das cadeiras de grego e hebraico bíblico. Escreve para os sites http://www.adoracaoepalavras.com.br e http://www.emunaheditora. com.br. É casado com Jéssica Felicissimo e pai de Isabella Felicissimo.


Marivaldo Queiroz

Pr.

“Conquistando Sergipe para Cristo” B

atistas Brasileiros, quero externar a minha gratidão aos que estiveram presentes conosco na celebração dos 100 anos dos Batistas Sergipanos. Mais do que celebrar uma vitória, devemos agradecer ao Senhor por nos ter concedido o privilégio de realizar grandes eventos, a exemplo do nosso centenário. Eu louvo a Deus por cada irmão batista que nos ajudou a construir uma denominação forte em nosso Estado, que nos momentos difíceis, conseguimos superar as limitações na conquista dos nossos ideais. A nossa história consta no livro “A luz brilhou na terra dos cajueiros”, da autora Sandra Natividade. Nestes anos (2009 a 2013) a nossa marca registrada foi sem dúvida a evangelização, através das Trans, projeto jovem missionário e tantos outros, promovendo um crescimento da nossa denominação, faltando apenas três cidades para alcançarmos 100% dos municípios Sergipanos... Houve também outras conquistas, tais como: o retorno do jornal ''O Batista Sergipano,'' que tem sido o nosso veículo de comunicação, levando notícias do campo Sergipano, onde as igrejas tem oportunidade de divulgar os seus eventos. Outro projeto conquistado foi à edição da revista ''Edificando'', que tem sido usada não somente na EBD, mas também nos cultos doutrinários ; revista esta de qualidade com bom conteúdo, que tem tido uma boa aceitação de igrejas de outros Estados. Outro aspecto importante é o nosso acampamento, que após algumas reformas tem sido locado

quase todas as semanas. As nossas organizações e instituições estão bem graças a Deus, e ao trabalho exercido com eficácia pelos presidentes e diretores; Particularmente acho que este momento se reveste de maior alegria por ver grandes projetos concretizados, isto não apenas nos entusiasma, mas define bem que a nossa denominação em Sergipe é capaz, e que tem vencido os limites estabelecidos, construindo assim uma linda história. 2013 se consagra em um ano de celebrações não só com a realização dos 100 anos dos Batistas em Sergipe, mas também pelos grandes desafios na evangelização do nosso Estado. Diante disto posso dizer: ''a celebração de uma conquista, nos remete ao passado que nos faz lembrar de como tudo começou''. Desde o início deste ano estamos trabalhando o tema sugerido pela Convenção Batista Brasileira ''Valorizando a nova Geração'', onde precisamos dar continuidade a esta obra magnífica de trabalhar com esta faixa-etária no preparo destas crianças para um futuro justo e promissor, por isso precisamos investir mais no programa de educação préescolar ''PEPE''. A campanha de Missões Estaduais, o tema é: Nosso desafio, a nova geração, dando ênfase a evangelização de Crianças, e Adolescentes, pois serão eles os nossos futuro líderes; Na execução deste novo projeto queremos contar com Pastores, missionários, líderes e membros

Marivaldo Queiroz - Presidente e Diretor Executivo Interino da Convenção Batista Sergipana www.batistasdesergipe.com.br

de nossas Igrejas Batistas, visto que os desafios são grandes e para alcança-las, é necessário a participação de todos. Na verdade temos muitas coisas ainda por fazer, não podemos parar, o lema é avançar, é alavancar o evangelho anunciando-o nos quatro cantos de Sergipe, emplacando a bandeira da Salvação. Concluo minha palavra agradecendo a Deus por nos dar forças em cada conquista, aos irmãos Batistas Sergipanos por acreditar em nossos projetos e pelas orações e envolvimento na recepção da 93ª Assembleia da Convenção Batista Brasileira em Aracaju, assim bem como o vosso apoio na realização e celebração do nosso centenário no Estádio Lourival Batista (Batistão), Valeu a pena, Parabéns! Ao nosso Deus, seja a honra, a glória e o louvor para sempre, Amém! I Cor.15:58.

Julho em de 2013 Letras * Vigiai Português/Inglês 27 Pr. Marivaldo Queiroz é formado em Teologia (Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil - Recife-PE), (Faculdade de Tecnologia e Ciências - Brasília-DF) e em Psicanálise Clinica (SPOB - Sociedade Psicanalítica Ortodoxa do Brasil - Rio de JaneiroRJ). É Pastor da Igreja Batista da Fé há 16 anos e 5 meses. Rua Missionária Zênia Birziniek, 52 - Centro - Japaratuba - Sergipe - CEP: 49960-000


Artigo

“CUIDADO COM O CUPIM” (1) Por: Moizes de Oliveira

Conta-se que um milionário mandou construir um navio de cruzeiro. Queria o melhor, o mais bonito e mais seguro. Após consultar especialistas, mandou que seus empregados não poupassem tempo nem dinheiro para procurar a tal espécie de madeira tão especial que lhe haviam recomendado como a melhor de todas, a mais nobre, a mais forte e resistente, porém, não muito fácil de ser encontrada. A saber que a tal madeira seria encontrada numa área particular, ofereceu aos proprietários da área um bom dinheiro para que estes mesmos desmatassem e preparassem a madeira em pedaços pequenos, como recomendado pelos engenheiros responsáveis pela construção do navio. Recomendou aos trabalhadores que descartassem qualquer pedaço de madeira que não estivesse 100% boa, sem nenhuma marca, nó ou outra coisa qualquer que comprometesse a qualidade. Deveriam ser cortadas em pequenas tiras. Para que o trabalho fosse garantido, escolheu dois dos melhores carpinteiros para prepararem as madeiras. Após semanas de trabalho, um dos carpinteiros observou que uma das tiras apresentava uma marca quase invisível. Como eram especialistas, logo perceberam que se tratava de um buraco feito por um cupim. Um dos homens disse da importância do trabalho encomendado e sugeriu que descartassem todas as madeiras oriundas da mesma árvore. O homem que encontrou, não querendo refazer todo o trabalho, propôs ao outro tirar o cupim, que deveria ser o apenas um e continuassem o trabalho para não atrasar a encomenda e ter que cortar 28- Vigiai * Julho de 2013

Foto: Vital Sousa

outro monte de madeiras. Olhou com cuidado o furo, e com muito jeitinho, sem estragar a madeira, conseguiu tirar um cupim que estava naquele furinho. Terminado o trabalho, entregaram a encomenda. O navio foi construído, sendo considerado o mais resistente e belo entre todos. As viagens começaram. Eram idas e vindas, sempre com muita gente a bordo. Após alguns anos, durante uma das viagens, o capitão ouviu um barulho estranho no navio e percebeu que ele estava começando a tombar para um dos lados. Desceu com sua equipe imediatamente ao porão e qual não foi sua surpresa ao ver a estrutura do navio se esfarelando, destruída por cupins, até tombar completamente e afundar. Pela negligência de um dos carpinteiros, que se deu por satisfeito ao matar um único cupim, não se deu o trabalho de verificar se não havia mais cupins, nem quis ter trabalho em preparar outro tanto de madeira, descartando àquelas provenientes da mesma árvore, para não contaminar as outras madeiras saudáveis, mesmo após um inicio seguro, lucrativo, agradável, perdeuse um navio inteiro. Um sonho. Várias vidas. Assim tem acontecido recorrentemente nas famílias, nas escolas, nas igrejas, nas instituições

de um modo geral. Ao se detectar a presença de “cupim”, começa a busca e, ao achar o primeiro e mata-lo, descartalo, coloca-se uma “massinha”, um adorno, ou outra coisa qualquer para disfarçar o “furinho”, afinal ele é tão pequenininho, mas tão pequenininho que, além de não ser notado, não “contaminará” o restante da obra. A obra continua, afinal, “não podemos parar”, pode parecer recuo, inoperância, incompetência, então, em nome da celeridade, da necessidade de retorno imediato, de mostrar logo os resultados e começar a desfrutar dos benefícios da obra, vamos em frente, e com o tempo o resultado não tem sido outro que não seja um grande prejuízo. A contaminação da parte boa pela ruim que não foi arrancada, extirpada, leva todo o conjunto a morte, a perda, a destruição. Precisamos deixar o comodismo de lado e jogar fora toda a parte que estiver contaminada, substituindo-a por peças saudáveis, mesmo que para isso tenhamos que recuar e começar de novo, caso contrário continuaremos e perder, perder e perder. . . até quando? (no próximo numero, identificando nossos focos de cupim).


Artigo

EU ACHEI!!! “Mulher virtuosa, quem a pode achar? Pois o seu valor muito excede ao de jóias preciosas” (Pv 31.10)

S

erá tão difícil assim? Afinal de contas a população feminina no mundo e no Brasil é maior que a masculina; também a média de vida da mulher supera a do homem. O texto não se refere a encontrar qualquer uma, mas a que tenha condições de preencher o todo de uma verdadeira esposa. Daí a dificuldade!

Mulher virtuosa não é a que manda no marido, nem a que se anula para obedecê-lo; não é a que só trabalha fora, nem a que fica todo o tempo em casa; não é a desleixada, que não se cuida, nem a que passa todo o tempo para se produzir; não é a que se ocupa em falatórios maledicentes e inúteis, nem a silenciosa “dondoca”, com ar de superioridade. Semelhantes a essas existem muitas, algumas até agindo como se fossem solitárias desesperadas. A mulher que o homem procura, como mais valiosa do que joias, é confiável e fiel -“o coração de seu marido confia nela”; é coerente e constante -“ela lhe faz bem, [...] todos os dias da sua vida”; é trabalhadora -“trabalha de boa vontade com as mãos”; trabalha em casa -“ela se levanta e dá mantimento à sua casa”; trabalha fora de casa -“considera um campo, e compra-o”; cumpre a responsabilidade de mulher para com o marido -“a sua lâmpada não se apaga de noite”; é altruísta e beneficente -“abre a mão para o

pobre”; cuida da família -“não tem medo da neve, pois todos da família andam bem vestidos”; é dona de casa -“olha pelo governo de sua casa”; não ofusca o esposo -“conhece-se o seu marido nas portas”; cuida de si mesma com dignidade -“a força e a dignidade são os seus vestidos”; é prudente e sábia -“abre a sua boca com sabedoria”; é respeitada e reconhecida pelos familiares -“levantam-se seus filhos, e lhe chamam bem-aventurada, como também seu marido”; é fiel ao Senhor -“a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada” (Pv 31.10-30). Mister se faz que cada mulher busque a virtude cristã ao invés de recompensas e posições de mando e superioridade. “Enganosa é a graça, e vã é a formosura; [...] louvemna nas portas as suas obras” (Pv 31.30-31) O escritor de Provérbios já se expressava: “O que acha uma esposa acha o bem e alcançou a benevolência do Senhor” (Pv 18.22). Não é sem razão que muitos maridos tratam a esposa como “meu bem”. Que possamos encontrar esse “bem”, alcançando o “favor” do Senhor, de tal forma que respondamos ao questionamento do poeta sacro com vigor e alegria: “Eu achei!!!” Por: Zaqueu Moreira de Oliveira (Extraído e adaptado do livro deste mesmo autor: De coração para coração. Recife: STBNB Edições, 2001, p. 116- 117)

Julho de 2013 * Vigiai -

29


Especial

É tempo de orar pelas famílias brasileiras

No dia 12 de maio foi lançada a campanha 100 Dias de Oração Impactando a Família. O foco é mudar a realidade das muitas famílias desestruturadas, levantando um grande número de pessoas que intercedam não apenas por seus próprios lares e parentes, mas também por aqueles que precisam ser alcançados e transformados por Jesus. A campanha terminará no dia 19 de agosto e cremos que até esta data, Deus fará maravilhas, impactando vidas, por meio do clamor do seu povo. A Palavra exorta o cristão a orar em cessar. Os dias têm sido difíceis e é hora da igreja se posicionar, provando sua relevância na Terra. O exemplo do

cristão começa em sua própria casa. Por isso, cada estudo do livro da campanha leva a uma reflexão do papel de cada cristão em todos os ambientes em que está inserido. Os valores estabelecidos pelo Senhor têm sido cada vez mais atacados e a igreja de Cristo tem a resposta para os problemas que assolam o Brasil e o mundo: Jesus. A sociedade é reflexo das famílias que a compõem. Ao investir em famílias saudáveis, certamente será possível ver uma nação saudável, com pessoas cujos corações estão centralizados em Cristo. Em 2 Crônicas 7.14, está escrito: “Se o meu povo que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra.” Quanto mais pessoas se unirem em oração, poderemos ver uma grande transformação nas famílias. O cenário é desolador, mas Deus também já nos advertiu sobre isso, e ainda assim nos orienta a viver em santidade, pregar a Palavra e clamar.

Ao invés de trazer desesperança, nosso desejo é que os cristãos usem os fatos alarmantes que temos conhecimento nos impulsionem mais e mais a interceder, com mais fervor, reconhecendo que só Deus pode transformar nossas vidas, famílias e nação. Na batalha espiritual, a espada do Espírito (Palavra de Deus) e a oração, e súplica, em todo tempo são armas importantíssimas. “A oração é um instrumento transformador de vidas, a partir de você”, afirmou o Pr. Fernando Brandão, diretor executivo de Missões Nacionais. Se você ainda não faz parte deste movimento, visite o site www.100dias.com.br Lá você pode se inscrever, inscrever sua igreja, adquirir o livro devocional que norteia a campanha, com pedidos de oração e reflexões. Deus conta com você para parte desta campanha, e também se comprometer a reunir sua família para prestar culto no lar. Vidas serão restauradas e salvas pelo poder de Cristo Jesus. Movidos pelo Espírito Santo de Deus, até o fechamento desta matéria, tínhamos 4.219 pessoas e 1.913 igrejas inscritas na muralha de oração dos 100 dias. A luta não é contra carne ou sangue, mas contra principados, potestades e príncipes do mundo das trevas.

Resposta do povo de Deusr Pessoas de todas as regiões de nosso país e também brasileiros que vivem nos Estados Unidos têm deixado mensagens no site www.100dias.com.br falando sobre a campanha. Compartilhe conosco vídeos, fotos e textos testemunhando sobre seu envolvimento e/ou de sua igreja nesta campanha. Se preferir, envie para redacao@missoesnacionais.org.br “No último dia 25 estávamos orando durante a vigília dos 100 dias, e intercedemos pelo pequeno Adeijamar Neto (de um ano que estava na UTI em Goiânia), após uma cirurgia cardíaca de altíssimo risco. No dia seguinte ficamos sabendo que ele recebeu alta da UTI enquanto estávamos orando por ele. Sabemos que somente Deus realiza esses milagres. Agradecemos a JMN por mobilizar o Brasil para oração.” (Samuel Neves dos Santos - PIB Acreúna - Goiás em 30/05/2013) “Muito boa essa campanha! Minha família já tem sido impactada!” (Joalsemar dos Reis Araújo – em 28/05/2013) “Obrigado, Deus, porque pessoas se levantam para fazer o melhor para a nação que o senhor criou. Que chuvas de bênçãos caiam nesta terra amada de Deus Pai – todo poderoso. E paz a vida de cada família na face 30 - Vigiai * Julho de 2013 da terra.” (Maria do Carmo – em 23/05/2013)

“Fico feliz com esta grande campanha. Eu e meu esposo estamos orando, e felizes porque temos certeza que Deus já está nos ouvindo.” (Karina Cunti – em 21/05/2013) “Louvo a Deus pela iniciativa dessa campanha. Oramos todos os dias pelas nossas famílias, mas o que faz a diferença é a unidade pela mesma causa. Deus está mobilizando o seu povo para uma grande libertação. Creio que ao final dessa campanha milagres vão acontecer em nossa casa.” (Elda Maria – em 15/05/2013) “Oração é o segredo da vitória. Esta campanha só pode ter nascido no coração de Deus. Minha família e outras famílias são alvos das minhas intercessões e também do meu grupo de oração. Faço parte de uma igreja que ora e crê no poder da oração. Sei que o inferno será saqueado. Joelho dobrado, famílias restauradas e salvas das mãos do maligno. Por este motivo, oro.” (Neide Borges – em 20/05/2013)


Especial

Igrejas Batistas, grandes vetores obra de missões

Por: VITAL SOUSA

Todas as igrejas são missionárias, mas, algumas fazem um trabalho tão diferenciado que chamam atenção da comunidade evangélica. Destaquei nas páginas seguintes três igrejas que possuem trabalhos diferenciados e muito profícuo em missões. Pedi aos nossos leitores internautas dados de suas igrejas como vetores da grande obra de missões. Eis alguns resultados e acredito que vão ajudar como exemplos na implantação de novos projetos. Algumas são carentes e precisam de ajuda.

Ajudem! A Primeira Igreja Batista em Santa Cruz, Rio de Janeiro-RJ, é uma igreja que vive e respira missões, pois somos uma igreja obediente e que tem a visão de Cristo para o mundo. Nenhuma outra meta é mais importante que a salvação dos perdidos nos quatro cantos da terra. Missões é obediência plena da igreja. Pr Elison Amaral Leite Rua Felipe Cardoso, 743 - Santa CruzRio de Janeiro - RJ - Cep: 23510-006

Ajudem! A Igreja Batista Parque das Flores – Morro do Sabão – São Mateus – São Paulo-SP faz missões dentro da comunidade muito carente. Distribui quase uma centena de cestas básicas, mesmo com uma entrada de dizimos e ofertas que não ultrapassam oito salários mínimos. Com o apoio de outras igrejas mantém um Centro de Computação para o ensino e uso da internet. Entre em contato já com o Pastor Mozart (11) 2751-0531 - mozart@telefonica.com e envie sua oferta.

ww

w.vi gi

ai.n

AR

TIC

i.

ÃOão IÇeraç ADecup OGs e r DRtudo

A – S osa do luz P s ca bri z liv in o ia ), ju lho salvvent Tom bati a jove eira eir u 10 ou é Sa st os: na tele da deou m um e Prí a na m e Ba 4 a nta no sn ilh a m ncip Áfr bela tist no Araterr vela ut ares is M e, ic ad sd ca a de tura que a ev riçã ar a L a Ig ju no angé o e ia criocriançque ib re bre 6 p Re pr erd ja Te Ap u um as no lica em ast alid ec pa m ós ad ora ad Mob ís. ho a isa pe e rári s b e! iliza sta a d o ati co çã eu de nfor o pr sta 10 ... m mil to om s! P a

13

à do nto e en az tam n of tã fre a es n as e E ic ist al d Quím o at ir s b ion cia : Ribe ) o, e o Nac dên STRALimaENAD S: andã E r S n qu E O ncia epe PALuarteor do STOnRdo BPaes ê D D d PA rna rlito lo isa S

fer

r.

e a u O Sa squ D ,F C e A e Jr os e (P VR in m LA ag Ra PA l Pir ldo a va ho io sc Ar

Pa

D

pe fe pe et A m a Pal ssoa ridas ssoae leva s r eta avra s já 0 me espede le de rece il pe ra var Deu bera m ssoança cons s s al prev olo canç ê ad as

10

re se nte !

Banco do Brasil: 3203-4 – 19.856-0 Bradesco: 3154-2 – 1011357-1 Caixa Ecônomica Federal: 4106 (13) 00002031-0 Itaú: 4275 15531-7/500 Santander: 0783 60 001938-3 Ou receba um boleto através do e-mail: vigiai.net@gmail.com Julho de 2013 * Vigiai -

31

es sõ Mis de o 05 vo içã ati Ed orm Inf o 01 An

rm

E as dig co (M o-a isas ar s a qu co tod e vo s 13 os :37 : Vi s dig ) gia

et

lo

s

M i in ssõe v pa est s M no ra em e und m viv m iai un er vi s do em da Ge in Je s (nut R nte tei su qu mis rici enat ro s e fa – Sãsion onis a de O ár ta iai.n

A

Info An rm o 02 ativ - Edo de içã Mis o 07 sõe

ig w.v

ST

de QU PIE M ES an B de au s– Can PIB AM av em ieir São V as –B Pauila F A o

et

ww

SIB

P UL Pr r. A IS TA Pr . Da uréli S P . Eli vid o R Pr r. Ev as V Bote osa .G a a lh Pr era ldo lenti o . Is ld Ro m aía o F cha s L aria in s DE s

on

Cursos profissionalizantes ministrados pela Igreja

adote ou assine a revista vigiai Queremos ampliar nosso trabalho na internet e igrejas! meta é atingir mais de 2.000 igrejas na próxima edição! adote com uma pequena transferência mensal!

IC

www.pibcamboinha.com

Visitem! A Igreja Batista da Esperança no centro do Rio de Janeiro – Rua Visconde de Inhaúma, 37, segundo andar – faz um culto diário ao meio dia para atender na hora do almoço no centro do Rio de Janeiro e tem uma Equipe de Apoio Espiritual. Marque uma visita com o Pr. Agnaldo - vieira.agnaldo@gmail.com

Es

Crianças da Comunidade Carandiru - Jardim Jericó ouvindo a palavra no Terreno.

Ajudem! A minha igreja é missionária porque abraça os mais pobres. Pregamos o Evangelho, profissionalizamos jovens e cuidamos das crianças da favela Carandiru. Pretendemos mais quando construirmos o templo. Pastora Diana Flávia Cavalcanti Primeira Secretária da OPBB Titular da Primeira Igreja Batista em CamboinhaCabedelo-PB 83 8889-0244 ou 87438463

Ajudem! A Primeira Igreja Batista de Canavieiras na Bahia executa o seu trabalho social através de uma ONG – braço social – reconhecida pelo governo federal com OSCIP. Entre outras atividades a sopa do amor aos sábados é o ponto de concentração de muitos com fome no sul da Bahia. Procure já o Pr. Fausto – (73) 3284.1075 ou (73) 9966.2878 – e ajude! faustorebelo@yahoo.com.br

o,


Igreja em Destaque

Pregar o evangelho em todas as ocasiões

Estratégia bíblica que dá resultados no ministério da Primeira Igreja Batista de Campo Grande (RJ)

S

er uma igreja missionária e levar a mensagem do Evangelho de Jesus aonde o Senhor mandar. Este tem sido o objetivo e a inspiração constante da Primeira Igreja Batista de Campo Grande (PIBCG). Como corpo de Cristo presente na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, a PIB, como é conhecida na região, há 109 anos não contradiz o que a Palavra propõe como sua razão de ser: pregar o Evangelho a toda criatura. O legado desta igreja centenária é inegável e pode ser descrito como uma grande família: 29 igrejas-filhas; 31 igrejas-netas; 14 bisnetas e 4 trinetas. Atualmente, a atividade missionária vai literalmente do Oiapoque ao Chuí e até os confins da Terra. Índia, Angola, Ucrânia e Cuba são alguns dos 50 campos para onde a PIB envia suas orações e recursos. Localizada no bairro de Campo Grande, com 330 mil habitantes, o mais populoso do Rio de Janeiro, segundo o Censo 2010, a igreja tem atuado de forma incisiva na área de missões desde a década de 40 do século passado. A filosofia de trabalho da PIB tem sido pregar e assistir, orar e sustentar, em todos os sentidos. Para fazer frente aos desafios de áreas distintas e estratégicas

32

- Vigiai * Julho de 2013

para o avanço da obra, a igreja lançou mão da atuação específica através de ministérios. Atualmente, são seis grandes áreas: famílias, juventude, evangelismo e missões, surdos, ação social e música. Todas têm um pastor responsável, sendo que a atividade do louvor tem uma ministra. Há outros ministérios, tão importantes quanto os primeiros, mas que são abraçados por voluntários, como é o caso do trabalho com crianças, terceira idade, intercessão, tecnologia, comunicação, artesanato entre outras atividades. Cada um com suas peculiaridades e desafios. Cada um recebendo a Palavra com uma linguagem totalmente adequada e contextualizada. E pregando da mesma forma. Tanto trabalho, certamente, precisa de liderança. Hoje, a igreja tem cerca de 2.500 membros. Pastorear um rebanho deste tamanho exige dedicação e, acima de tudo, visão. O responsável por tantas ovelhas é o pastor titular da PIBCG, Carlos Elias de Souza Santos. Ele afirma que o crescimento demográfico é apenas um dos desafios que a igreja tem pela frente, neste novo século. – Nas realidades nas quais vivemos, sobretudo urbanas, em que a população cresce de modo extraordinário, em bairros e em edifícios inumeráveis, fica o desafio de criarmos comunidades, grupos de reflexão, enchendo nossas cidades com igrejas, centros sociais, casas de oração e estudo bíblico, em que a Palavra é anunciada e vivida – afirma o pastor, há seis anos à frente do ministério. Para ele, o grande desafio da igreja não muda com o passar dos anos: – Continuar pregando a Palavra de Deus. Jovens fortes e comprometidos Moças e rapazes atuam em projeto do ministério de ação social “Vamos pra rua!!”. A frase, além de ser um convite animado, é o nome de um dos programas do Ministério de Ação Social da PIBCG. A segunda etapa do mesmo trabalho é outro convite: “Vamos pra igreja?”. O objetivo de ambas as fases é

simples: convidar os membros da igreja para ir às ruas, conhecer a população que ali vive e fazer contato com ela. Missão cumprida, novo convite. As pessoas que moram nas ruas, e algumas que lá trabalham, como travestis e prostitutas, são chamadas para conhecer a igreja. Muitas vezes, funciona. O contexto descrito acima, que inclui vários desafios, parecia ideal ao novo ministério com jovens. O pastor Bruno Ferraz, responsável pela condução deste mini rebanho da PIB (cerca de 200 jovens), não teve dúvidas. No fim do ano passado, desafiou as moças e os rapazes a ir para a rua. Sempre às sextas-feiras, após o culto jovem. – Nossa intenção era conhecer a realidade dos moradores de rua. Queríamos fazer amizade com essas pessoas. Depois disso, nós os abordávamos, conversávamos e orávamos com eles – contou o também jovem pastor, de 31 anos. O trabalho fortaleceu o vínculo do ministério com os jovens, mas, principalmente, destes com Deus. A estudante Juliana Moura foi impactada ao participar do projeto. Para ela, Deus fez maravilhas. – Alguns moradores aceitaram ir para a clínica de reabilitação, outros conseguiram fazer contato com a família e alguns até voltaram para casa. Lembrome de três pessoas que conseguiram alugar uma quitinete para morar e assim sair das ruas – contou. Com a consolidação do trabalho, foi feita uma confraternização de Natal com direito a churrasco preparado pelos próprios moradores de rua. Sem faltar, logicamente, uma partida de futebol, que fortaleceu os laços que unem os jovens aos novos amigos.


– Quando todos já estavam indo embora, um dos moradores de rua disse que estava muito feliz, pois conseguia ver Deus através de nós. As nossas palavras, as atitudes e a forma de conversar com todos eles fizeram-no se sentir como um de nós. Todos ficaram muito emocionados com as palavras e agradecidos a Deus – compartilhou Juliana. Atualmente, o projeto passa por uma reformulação para novamente constar na lista de ações efetivas do ministério de Ação Social da PIBCG. Ainda fazem parte deste leque de atividades um albergue para homens adultos em situação de rua – em parceria com a Associação de Igrejas Batistas do Oeste Carioca (Aiboc) – cursos de informática, artesanato, pintura em tecido, bordados, corte e costura, arte culinária, pintura em tela, alfabetização de adultos, atividades específicas para a terceira idade, entre outras ações. Destaque para duas ações recentes, porém de grande impacto na vida da igreja: o projeto “Celebrando a recuperação” e o “Centro de Recuperação Libertando Vidas”. O primeiro é um culto que ocorre uma vez por mês para agradecer a Deus e dividir experiências em pequenos grupos e ajuda mútua. E o segundo é um centro de recuperação para homens dependentes químicos. Fica na cidade de Seropédica, município vizinho ao Rio de Janeiro, e muito próximo de Campo Grande. Além do pastor responsável pelo ministério de Ação Social, Ricardo Ramos, a PIBGC mantém um assistente social, Marcelo Jaccoud, com plantões sistemáticos na igreja. Famílias são prioridade Atividades para casais, pais e filhos consolidam a igreja Outra área que tem um ministério específico são as famílias da PIBCG. Atividades para mulheres, homens, casais, pais e filhos são algumas das

ações orientadas para a consolidação deste projeto que nasceu no coração de Deus. Nascido há cerca de 30 anos, o então Grupo de Integração da Família (Grifa) proporcionou o renascimento de vários casais que pretendiam se separar, inúmeros participantes não crentes converteram-se e, assim, a transformação de vidas vem ocorrendo. Atualmente, há inclusive a preocupação com futuras famílias com um curso de noivos, que é oferecido àqueles que pretendem se casar. O pastor Anderson Maciel é o responsável por administrar o trabalho com as famílias da PIB. Entre as propostas e desafios deste ministério está manter contato periódico com os casais, para detectar áreas de dificuldades. A ideia é propor ações preventivas e curativas, com o objetivo de manter a saúde das famílias. Consequentemente, a igreja também se mantém saudável. Um dos braços de atuação deste ministério com famílias é o projeto “Desperta Débora”, que tem um único objetivo: mobilizar mães a orarem por seus filhos. A coordenadora do trabalho, a enfermeira Maria de Lurdes da Silva Barboza, exibe com orgulho sua camiseta onde está o slogan do grupo, que já explica a sua principal intenção: “Mães de joelhos, filhos de pé”. Segundo ela, o ministério é interdenominacional e tem como meta principal reunir mulheres intercessoras, comprometidas a orar diariamente por seus filhos e pela juventude. E nada impede que uma mãe não crente participe, já que esta também é uma forma de evangelismo. – Ninguém ora por um filho como uma mãe ora, imagine milhares de mães orando juntas – comenta a enfermeira, que aproveita para convidar outras mães a juntarem-se ao ministério. Cerca de 20 mulheres reúnem-se todas as semanas para orar por seus filhos na

PIB. Inclusão social e espiritual no ministério com surdos Capacitação oferecida na igreja promove crescimento “É muito importante porque as pessoas se desenvolvem, conhecem a Deus e têm um crescimento espiritual. E no mundo, ainda podem crescer profissionalmente. Aqui a gente estuda e aprende, para se desenvolver, igual aos ouvintes.” O depoimento é do instrutor de Língua Brasileira de Sinais (Libras) do município do Rio de Janeiro Rafael Rosa de Lucas, surdo e participante do ministério com surdos da PIB há cerca de 20 anos. As palavras de Lucas só consolidam o trabalho que existe há 25 anos. Na época, a idealizadora do projeto era Marília Moraes, estudante do Instituto Batista de Educação Religiosa (Iber). O trabalho na PIB inspirou outras igrejas e, hoje, ela é coordenadora nacional do projeto do ministério com surdos pela Junta de Missões Nacionais da Convenção Batista Brasileira. Atualmente, o pastor Marcio Matias dos Santos, também surdo, é responsável pelo ministério que atende cerca de 50 surdos membros da PIB. Além do suporte espiritual específico dado aos surdos, o ministério também oferece um curso livre de Libras, para a comunidade, com 45 alunos ouvintes matriculados. Segundo a coordenadora do curso, Eli Rosemar A. da Silva, o curso também é uma ferramenta de evangelização. – Aqui, ensinamos todos os sinais e, com isso, há algumas situações que mostramos como é a igreja. Isto também possibilita o convite para assistir os cultos dos surdos, as clínicas de capacitação e congressos, retiros. Assim, o aluno do curso é inserido no trabalho do ministério com os surdos, que é um trabalho desenvolvido dentro da igreja – explicou ela.

Julho de 2013* Vigiai -

33


C

om um ministério de música diversificado e intenso, hoje a PIB tem oito corais atuantes, quatro grupos menores, uma escola com cursos livres de música (violino, violão, teclado, piano, guitarra, bateria, baixo acústico e canto) e o projeto Som de Paz, com aulas gratuitas de violino para 50 crianças, com o método Suzuki, que propõe o ensino da técnica de forma lúdica.

Crescimento e fortalecimento pelo louvor Discipulado faz parte da ordem do dia no ministério da música Para a ministra de música da PIBCG, Maria Angélica Azeredo Miranda, não há como dissociar o louvor do trabalho de música executado na igreja. Esta arte é apenas um dos veículos de que o homem usufrui para apresentar-se a Deus em adoração, para o qual ele foi criado. Seja cantando, seja comendo, seja fazendo qualquer outra coisa, sempre vivendo em adoração, em obediência a Deus, para sua glória (“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.” - 1 Co 10.31). – Há um fator discipulador que não pode ficar de fora, que leva os membros ao entendimento da própria Palavra, do prosseguir em conhecer ao Senhor, como está escrito na Bíblia, em Oséias 6.3. Quem não conhece Deus não pode adorá-lO ¬– resume. Com um ministério de música diversificado e intenso, hoje a PIB tem oito corais atuantes, quatro grupos menores, uma escola com cursos livres de música (violino, violão, teclado, piano, guitarra, bateria, baixo acústico e canto) e o projeto Som de Paz, com aulas gratuitas de violino para 50 crianças, com o método Suzuki, que propõe o ensino da técnica de forma lúdica. – O objetivo é equipar, qualificar e desenvolver talentos musicais para a obra de Deus – explica Maria Angélica. 34Louvor - Vigiai * e Julho de 2013 evangelismo também podem andar juntos. E se a “mensagem

tem de ir aonde o povo está”, por que não levar a música a lugares de grande concentração de pessoas? O ministério da música da PIB tem levado a mensagem cantada a escolas e Cieps, onde crianças e adolescentes têm a oportunidade de conhecer um coro, instrumentos como violino, trompa, trompet, oboé e outros. O objetivo é também valorizar a parte cultural, mas mostrar que a parte espiritual é prioridade. – Os coros maiores, esse ano, serão divididos para irmos também a hospitais e a shoppings. Terão de ser divididos porque, nesses locais, geralmente não podemos levar mais de 20 a 25 pessoas – planeja a ministra Maria Angélica. Ide e pregai Palavras de Jesus são seguidas à risca Uma igreja de portas abertas. Assim é conhecida a PIBCG. Há pelo menos seis anos, tempo de ministério do pastor Carlos Elias, os membros iniciaram uma mudança de comportamento, que resultou numa forma diferente de a comunidade ver a igreja. Com atividades diárias abertas ao público em geral, a PIB tem se tornado um ponto de referência na região. Uma das razões para esta mudança são atividades propostas pelo ministério de Evangelismo e Missões. Entre as principais estratégias está o projeto “Impacto Campo Grande”. Já foram realizadas algumas edições. Nestas ações, os 2.500 membros da

igreja se dividem em várias áreas do bairro oferecendo serviços como auxílio jurídico, psicológico e médico. Porém, o objetivo principal ao oferecer esses serviços é promover uma aproximação com as pessoas, para que elas possam ouvir a Palavra de Deus. Outra estratégia usada nestas ações é a distribuição de água mineral. A ideia é aproveitar as altas temperaturas da cidade. Com tendas montadas pelo bairro, os membros da igreja distribuem copos de água, enquanto outras equipes realizam a abordagem evangelística. Tem funcionado, pois o apelo deixado por Jesus, a água da vida, é inegável. De acordo com um dos participantes do projeto o jornalista Felipe de Oliveira, as ações realizadas pelo “Impacto Campo Grande” foram responsáveis por inúmeras conversões. E vários frutos desta ação são hoje atuantes na iniciativa. – Para honra e glória de Deus, esta e outras atividades tiveram o papel crucial na aproximação da igreja com a comunidade em geral. O bairro de Campo Grande tem se desenvolvido muito e essas ações demonstram para as pessoas o quanto elas são importantes para nós. Comecei a participar destas ações quando era adolescente e, assim como aconteceu com outras pessoas, após viver essas experiências, decidi entrar no seminário e dedicar minha vida a Deus – contou o hoje seminarista. Outro projeto que tem chamado atenção dos comerciantes e moradores do bairro é o “Compartilhando Vidas”. A ideia é que a igreja, que


está localizada na maior região de comércio do bairro, esteja aberta no horário de almoço do comércio para ser um espaço onde os empregados das lojas possam esquentar sua comida, descansar um pouco e, ao mesmo tempo, recebam uma oração e tenham um momento de proximidade com a Palavra de Deus. Segundo o pastor de Evangelismo e Missões, Elber Macharetti, atualmente o “Compartilhando Vidas”, que agora ocorre às terças-feiras, a partir das 8h, recebe em média 80 pessoas a cada semana em busca de um momento para orar e compartilhar os problemas. – Começamos com uma equipe pequena e, hoje, mais de 20 pessoas já atuam na organização. Temos visto Deus agir de maneira grandiosa nestas poucas horas – contou o pastor. – Recentemente, realizamos em um domingo o “Culto do Amigo”, e tivemos mais de 30 decisões. Várias destas pessoas conheceram a Cristo por meio do projeto “Compartilhando Vidas”. Ainda segundo o pastor, outro projeto que será iniciado nos próximos meses, em parceria com a Junta de Missões Nacionais (JMN), será a realização de cultos em mandarim, a língua falada na China. Apesar de não haver números oficiais, é notória a forte imigração de chineses para o bairro de Campo Grande. A estratégia é aproveitar a proximidade com este povo. – Nós temos 50 missionários e parcerias com igrejas em vários locais do mundo. Estamos até abrindo uma igreja em Mairena del Alcor, na Espanha. Mas Deus nos deu direção e, em parceria com a JMN e apoio da missionária Jorgelina Burgos, iniciamos um projeto de aulas de português para chineses. Entre uma aula e outra pretendemos falar do amor de Cristo para cada um deles, e, assim, no futuro criar uma igreja para chineses dentro da PIB de Campo Grande – concluiu o pastor Macharetti.

Julho de 2013* Vigiai -

35


Igreja em Destaque

PIB Santa Cruz Uma igreja que vive missões comemora 20 anos de abençoado ministério pastoral No dia 28 de março de 1993 o Pr Elison Amaral Leite assumia o pastorado da PIB SANTA CRUZ, uma igreja que não tinha 150 membros e muitos sem estar comprometidos com os cultos e desafios da igreja, no dia 28 de março de 2013, 20 anos se passaram e a igreja comemora com estrutura, realizações e crescimento. Soma hoje 635 membros e nesta fase foram organizadas 2 igrejas filhas e uma congregação em atividade. Um templo com capacidade para 1.200 pessoas e em fase de construção de um prédio de educação religiosa com 18 salas com 3 andares, sem prejuízo de realização da obra missionária. Conta hoje com mais de 400 alunos matriculados na EBD, sob a liderança da MER Guaraciara Bastos. Nestes últimos 5 anos foram enviados 4 missionários para o campo no Brasil e no mundo. E diversos participantes de TRANS em todo o Brasil. Esta igreja está comprometida com os desafios de transmitir a Palavra da salvação. A igreja ainda envia ofertas nas campanhas missionárias e atinge uma média de 50% de sua entrada e ainda contribui com sustento de missionários através do PAM através dos membros e adoção através da igreja diretamente. Realizações de CONEXÔES MISSIONÀRIA e apoio irrestrito ao36desafio CRISTOLÂNDIA - Vigiaida * Julho de 2013 no RJ e outros Estados.

Respirar missões é o maior um abençoado desafio que vivemos. Nestes 20 anos foram mais de 500 batismos e milhares de declarações de pessoas que aceitaram a Cristo. Os membros são comprometidos em fazer evangelismos dominicalmente, com distribuição de folhetos ao redor da igreja e ainda atender pessoas através da TENDA da ORAÇÃO, onde recebemos dezenas de pessoas que carecem de Cristo. Muitos comparecem aos cultos dominicais. A igreja sob nossa liderança tem objetivado engrandecer o nome de Cristo Jesus. Nenhum desafio é mais importante e urgente que a necessidade de evangelizar o mundo através da obra missionária, começando por Jerusalém (Santa Cruz RJ) e indo até aos confins da Terra. Temos outros recebendo o chamado para o Ministério da Palavra e missionário. PIB Santa Cruz tem a alegria de fazer parte do desafio missionário. Enviando missionários para Senegal, Haiti e Recife (Tacaimbó), todos Radicais – isto é fruto do ministério que temos vivido e pela visão e apoio de todos, começando pelo Pr Elison Amaral Leite e demais da liderança que tem incentivado e apoiado missões em todas as esferas. Deus tem abençoado nestes 20 anos de ministério pastoral do Pr Elison Amaral Leite a PIB Santa Cruz.


Igreja em Destaque

PIB em Vila Formosa inaugura Telecentro desenvolvendo a Ação Social e Evangelização A Primeira Igreja Batista em Vila Formosa inaugurou no dia 20/04/13 o Telecentro (em uma parceria com o Instituto Pra Viver Melhor e a Prefeitura do Município de São Paulo). Este projeto visa a inclusão digital e formação de pessoas de todas as idades na área da informática. Além de acesso a internet, os alunos e pessoas da comunidade podem participar de cursos que são ministrados. A capacidade do Telecentro é de 100 alunos por dia. A inauguração foi uma festa para Igreja e Comunidade, estiveram presentes diversas autoridades entre as quais podemos destacar: Subprefeita Sra Dilian Guimarães, Deputado Estadual Carlos Alberto Bezerra Junior, Vereadora Patrícia Bezerra, Vereador Hota, alguns representantes do Governo Municipal, além de um grande número de Pastores, pois aproveitamos a data e realizamos o encontro mensal da Subsecção da Ordem dos Pastores Batistas da ABAMSUL, onde destacamos as presenças dos Pastores Adilson José de Oliveira (Presidente da ABAMSUL), Silvio Renato (Vice Presidente da Subsecção da Ordem dos Pastores da ABAMSUL). Na ocasião, foram entregues 12 Certificados de conclusão de curso de informática aos alunos que concluíram cursos durante o período de pré-operação do Telelcentro. Com mais esta realização a PIB em Vila Formosa continua desenvolvendo seu trabalho de evangelização, utilizando todos os meios e recursos possíveis para que todos sejam evangelizados sempre desenvolvendo a missão da Igreja: “SERVIR A DEUS E CUIDAR DE PESSOAS”. Adilson de Souza Brandão Pastor – de Titular Julho 2013 * Vigiai 37


Juventude & Drogas

Pr.

José Francisco Veloso

A ESCOLHA DE VELOSO É mais ou menos igual. Na “Escolha de Sofia” uma mãe polonesa é obrigada por um soldado nazista a escolher qual filho seria morto e não podia demorar em dar a resposta. Falando para um grupo de deputados estaduais do Estado do Espírito Santo (Comissão Sobre Drogas), eu disse, entre outras coisas, que o mundo das drogas é uma “Caixa de Pandora” - Πανδώρα – mitologia grega: Pandora foi a primeira mulher criada por Zeus; a ela, Epimeteu (titã, filho de Jápeto) deu uma caixa onde todos os males estavam guardados com a recomendação de que não a abrisse... e ela abriu! Pandora fechou a caixa rapidamente e só conseguiu guardar um único bem: a esperança! Eu me referia a esta caixa chamada mundo das drogas onde se você pretende abrir, saiba o que você vai soltar, ver e sentir coisas que jamais poderia imaginar! Um grande político do Estado do

Rua Santo Amaro, 300 Bonfim – Taubaté-SP Lugar de vida, esperança e paz www.igrejabatistanobonfim.org.br Curta no facebook facebook.com/igrejanobonfim

Cultos:

Domingos 19h30 Quartas-feiras 19h30 Venha estudar* aJulho Palavra Deus 38 - Vigiai dede2013 EBD às 9h

Espírito Santo me telefona e pede para atender uma família, porque o pessoal dele não sabia como “mexer com estas coisas”. Mãe e filha se apresentam vinda das ruas; isto mesmo, morando nas ruas. Mãe com cinquenta anos de idade, câncer de pele, magérrima e dezessete anos de crack e outras drogas; a filha, vinte e cinco anos de idade, sete de crack e outras drogas, prostituta e mãe de um bebê que lhe fora tomado pela justiça! Duas horas de conversa nervosa, um cachimbo para as duas, agitações, reclamações, exigências delas porque queriam ser ajudadas e internadas juntas. Mas não tinha vagas para as duas e mesmo que tivesse não as colocaria juntas, porque uma iria atrapalhar a outra, como a mãe fizera com a filha e agora a filha fazia com a mãe! No final tive que convencê-las que eu tinha que escolher uma delas, porque uma não abria a mão para a outra. Escolhi internar a filha, coisa que depois, em particular, expliquei para a mãe: idade, câncer, outras doenças, a filha com a neta na justiça

Venha nos fazer uma visita QE 04, AE I - Guará I Brasilia - DF - cep: 71010-693 Tel. (61) 3568.7261 / 9261.8015 Pr. Márcio Hubner

e com mais tempo e saúde para se recuperar. Claro que tão logo possa, eu vou ajudar esta senhora. Mas e minha dor de escolher? Confesso: não me doeu nada, porque desde que abri minha caixa há trinta e nove anos, vi tanta coisa, passei por tantas outras, que criei certos calos na alma. É mais ou menos a atitude de um médico que tem um fígado e dois pretendentes: um tem oitenta anos e o outro de vinte e cinco anos. Quem ele escolheria? José Francisco Veloso é pastor batista e terapeuta clínico em Vila Velha, Espírito Santo, atua com dependentes químicos há mais de quarenta anos e fundou o “Projeto Amor” em Três Rios-RJ


Pr.

Marcos Werton

Juventude & Drogas

FORTALECIMENTO DA FAMÍLIA H

revista vigiai receba a revista vigiai em sua casa! saiba como enviando um e-mail para: vigiai.net@gmail.com ww

w.v ig

iai.n

et

AR

T

et

AQ

E as di go co (M -a isas ar s a qu co to s 13 do e vo :37 s: Vi s di ) gia go, i.

i.n

ST

s

M i in ssõe v pa est s M no ra em e und m viv m iai un er vi s do em da Ge in Je s (nut R nte tei su qu mis rici enat ro s e fa – sion onis a de igia w.v

d

r.

re se nte !

o eir , : Rib D) ão RA a NA : nd ST LimSE ES ra s LE rte o OR o B ae PA ua or d ST nd P D d PA rna rlito a ulo is OS e a Sa squ D ,F C e A e Jr os e (P VR in m LA ag Ra PA l Pir ldo a va ho io sc Ar

Pa

D

pe fe pe et A m a Pal ssoa ridas ssoae leva s r eta avra s já 0 me espede le de rece il pe ra var Deu bera m ssoança con s s al prev solo can ê çada s

10

Julho de 2013 * Vigiai -

39

es

fer

on

ÃOão IÇerançdo ento à ADecusptão fazferenatam OoGs ebartistasnael diaeQEunímic d os cio nc DR tu que Na ndê Es O ênciaDepe

lo rm A – S osa do luz P Sã ta s c bri z in o ária ), Oliv aju lh salvventoTom bati a jove eira eir ou é 10 Sa st os: na tele da deou m u um e Prí a n m e Ba 4 a nta nov sn ilh a m nci a Áfr bela tist no Araterr ela utri ares istu pe, ica M ad sd ca a de ra que ev çã ar a L a Ig ju nob angé o e 13 ia criocrian que ib re 6 p Re re pr er ja Te Ap u umças no lica em ast alid da e pa m ó c or ad de Mob ís. ho a isa pe s a as e! rári ili sta ba de o co zaçã de tist nfo o pr um 10 ... as! rto om mil P a

sõ Mis de o 05 vo içã ati Ed orm Inf o 01 An

eM PIE UE an Bd S au eC s– an AM av em ieir Sã as o P Vila –B au Fo A

PIB

Inf An orm o 02 ativ - Edo de içã Mis o 07 sõe

ww

SIB

IC P UL Pr r. A IS TA Pr . Da uréli S P . Eli vid o R Pr r. Ev as V Bote osa .G a a lh Pr era ldo lenti o . Is ld Ro m aía o F cha s L aria in s DE s

IC

á alguns anos atrás um usu- do drogas”. Não quero aqui descreário de drogas tinha um de- ver o que a levou ao uso, mas sim, terminado estereótipo. Em geral, desafiar você a sentir compaixão tinha-se a ideia de um adolescente que movia Jesus a ir de cidade em ou jovem com baixa instrução aca- cidade levando graça, consolo, midêmica, família desestruturada e sericórdia e esperança. integrantes das classes econômicas Foi assim que me senti. D e E. Como pastor de adolescenQue esse sentimento mova você tes, num bairro de classe média alta de tal forma a não apenas chorar da cidade do Rio de Janeiro, vejo por ou com essas pessoas, mas que conforme a publicação de várias você contribua de alguma maneira pesquisas, que essa realidade mu- para impedir que outras famílias e dou. até a sua, ou ainda você mesmo não A droga saiu da periferia dos gran- passem por tamanho sofrimento des centros urbanos e alcançou com moral, espiritual, social e fisico. velocidade as cidades do interior Seja dentro ou fora de nossas igredo Brasil, não mais restrita a uma jas espalhadas pelo pais, precisaraça, cor ou confissão religiosa. mos realizar movimentos práticos Seja nos casebres, nos condomí- e contextualizados à luz do evannios de luxo, o uso de drogas alcan- gelho de Cristo com o objetivo de ça inúmeros adolescentes e jovens, formar uma cultura em que adoseja dentro ou fora de nossas igre- lescentes e jovens tenham orgulho jas. da abstinência ao uso de drogas, A oferta da droga que se resumia sejam elas lícitas ou ilícitas; em que nas baladas, ou festas da cidade, nossos adolescentes e jovens não se tambem é frequente principalmen- sintam como alienígenas por não te nas escolas de ensino médio e ter bebido ou consumido algum nas universidades de nosso país. tipo de droga ao saírem nos enconAgora mesmo, enquanto você lê tros sociais, como alguns de seus esse texto, centenas de milhares de colegas na escola, na universidade adolescentes serão iniciados no uso ou no ambiente de trabalho ou até e abuso de drogas em todo o mun- familiares o fazem cotidianamente. do. Certamente, não conseguiremos Tenho uma certeza em meu cora- previnir e muito menos tirar adoção: que precisamos como socie- lescentes e jovens que estão vidade, pais, filhos, pastores e igreja vendo uma fase de transformação contribuir para que essa epidemia física, emocional e social, se não não destrua esta e a nova geração. fortalecermos a família através dos Como comunidade de discípulos de ensinamentos de Jesus. De forma Jesus, não podemos ficar indiferen- inteligente e coerente, chegar antes tes às lágrimas de uma familia em da droga é possível e absolutamenque seu filho(a) está envolvido com te necessário. drogas. Lembre-se sempre: não importa Ficou marcado em minha memó- quão estruturada pareça ser a famíria quando um dia uma mãe me lia. Pode acontecer com qualquer procurou muito aflita. Ela chorava um de nós. Marcos Werton é pastor muito e não sabia como começar de adolescentes da Primeira a conversa. Então eu a encorajei a Igreja Batista do Recreio dos compartilhar suas dores e assim ela fez. E disse: “Minha filha está usan- Bandeirantes, Rio de Janeiro-RJ


Juventude & Drogas

Proposta Irrecusável! O que faremos com as

Agora você pode ter o crianças que estão seu próprio negócio! crescendo nesse mundo? P Por: Beatriz Carlos

erderemos uma geração? Nasci na Vila Kennedy, comunidade da Zona Oeste do Rio de Janeiro, que amo, lugar onde cresci e encontrei meus melhores amigos. Vivi situações diversas, tive a melhor infância, com as melhores brincadeiras. A minha adolescência foi, como dizem “no mundo”, porém sempre tive o temor de Deus e sabia quem era Cristo, graças às “Tias” da Igreja que passavam pra buscar as crianças da EBF, vale citar “Tia” Zulmira Pilet, da Casa de Oração, da Estrada do Quafá e minha mãe, que sempre me disse que se nós não aceitássemos a Cristo não poderíamos ir para o Céu; então, com 19 anos, O encontrei. Mas a minha adolescência chegou e, com ela, a realidade que me causava estranheza, drogas e violência era algo que crescia. Na minha época (1996 1997), não era comum e fácil obter e ver as pessoas usando drogas pelas ruas, ainda havia um certo respeito. Curti muito baile funk, era lá que via as pessoas consumin-

das a z i l a n s perso ativas a t e s i m Ca s altern des e a p m a t Es as ida s a d o t para os tamanh

do, comprando e vendendo. Vi, uma vez, alguém tendo overdose. Minha família foi a base de nunca termos tido nem sequer curiosidade de usar (eu e meu irmão) e essa família nos manteve, com valores e ensinamentos muito profundos. Hoje, porém, minha visão quanto às drogas vai muito além de alguém que nasce numa favela e que (pela lógica) poderia virar um “marginal” ou viciado, ou playboy-curioso, pois o sustento das cracolândias vem de muitos “magnatas” (aqueles que sustentam o trafico de drogas e são os que estão além de “Aviões” e “Vapores” (termos usados nas comunidades). O investimento desses, que ninguém sabe ao certo quem são, é outro que permite que uma grande massa de pessoas vivam como verdadeiros mortos vivos e essa é, a meu ver, a ponta do Iceberg. Vejo um governo que não está nem aí para o que acontece com a população de negros, brancos, amarelos, vermelhos... (definam a cor que quiserem)... sendo pobres e

Adote-nos! Lar Batista Janell Doyle

Venha nos fazer uma visita! PIB EM JARDIM ALCÂNTARA Rua Jovelino de Oliveira Viana,790 Jardim Alcântara - São Gonçalo-RJ

Av. Navrik Feres Aguar, 412 Novo horizonte - Taubaté / SP Telefones (12) 3025.4495 40 - Vigiai * Julho de 2013 (12)9749.6932

CULTOS: Domingo: 10h / 19h30 Quinta: 19h30 Pr. Alair dos Santos Lima

Endereço: R. Igarapé do Mauá, 1 Mauazinho, Manaus - AM Telefone: (92) 3615-9869 Responsável: Magaly Azevedo E-mail: larbatistamanaus@gmail.com Número de Crianças: 49 Idade: de 0 a 12 anos


favelados, são apenas estatística. Em contrapartida, vejo a Igreja lutando pra fazer o papel que seria do governo, e, cumpre muito bem o seu papel social. Porém, é preciso prevenir. Hoje temos um grande número de doentes, dependentes químicos, com quem não se tem mais o que fazer (naturalmente, fisicamente), aos olhos do mundo, mas, a Igreja (nós), no poder do nome de Jesus, pode TUDO, pois, pra DEUS, não há impossível! Precisamos sentir a dor das famílias, que ficam viciadas juntamente com os seus “dependentes”, tais como, por exemplo, os filhos que nascem dependentes químicos, por conta do que a mãe ingeriu, durante a gravidez. É preciso amar mais! É preciso que haja compaixão em nossos corações e lutar por estes, a começar em mim! O que não é fácil, confesso! Oramos, doamos roupa, mas caminhar com essa galera dá muito trabalho, é difícil. E é uma luta que alguns se dispuseram a travar e eu fico orgulhosa com isso. Mas temos que continuar investindo, orando. A Igreja é o único lugar capaz de mudar a história, que a sociedade quer inventar. No entanto, para isso, precisamos de

Coloque o seu coração nesta obra!

pessoas que se levantem contra o que estão nos obrigando a engolir (garganta abaixo). A droga, a liberalidade sexual, a falta de valores... é a realidade que querem incutir na cabeça dessa geração Y, Z, sei lá, que cresce, nesse mundo louco. Se respondo à pergunta: “O que vejo?” Vejo pouca prevenção às drogas. Vejo direitos sociais negados e maquiadamente oferecidos e, longe das comunidades do Rio de Janeiro (falo dessas porque delas conheço algumas). Vejo uma grande opressão que nos ronda. O vício hoje pode ser não somente o crack e a cocaína, mas, também calmantes, que precisamos utilizar, para aguentar a pressão do mundo moderno. Vejo, também, uma paz distante, ainda que oferecida pelo nosso governo, e uma grande opressão, nessas comunidades e na nossa geração: a geração da Depressão, da Síndrome do Pânico. Vejo a Igreja se levantando, porém dividida. Vejo homens envergonhando o evangelho e estes não me representam e muito menos são representan-

missaoboavista.com.br Missão Boa Vista realizou um belo trabalho, invista nesta obra! Pr. Gilson Fontes da Cruz Tels.: (045) 3224 6032 / 9107 2217 Faça sua inscrição Missioecológica

tes de Deus, só me fazem pensar o que fizeram com a palavra de Deus. Esses estão mais drogados do que muitos viciados pelas ruas. Vejo movimentos fortes na luta contra as drogas e no resgate às vidas. Então, deixo a minha pergunta: O que faremos com as crianças que estão crescendo nesse mundo? Perderemos uma geração?

Beatriz Araujo da Silva Carlos é educadora infantil

Igreja Batista Parque do Carmo Pr. Aurélio Rosa

Adorando ao Senhor, sempre! Faça-nos uma visita!

Primeira Igreja Batista de Camboinha Cabedelo-PB (83) 8889-0244 / 8743-8463 Pastora Diana Flávia Cavalcanti

Cultos: Domingos: 09h e 18h30, Quartas: às 20h Rua Jerônimo de Abreu do Vale, 13 Jardim Nossa Sra do Carmo, São Paulo-SP

Julho de 2013* Vigiai -

41


WORKSHOP

“DESENVOLVENDO LÍDERES PARA NOVOS TEMPOS”

N

o dia 23 de fevereiro de 2013, a Associação Centro da Capital promoveu na Associação Cristã de Moços - ACM – Unidade Nestor Pestana, 471 - São Paulo, o 1º Encontro do Ano para toda liderança e pastores das igrejas associadas visando viabilizar o Planejamento Estratégico da Associação Centro e o aprimoramento do trabalho através dos GT’s dos Departamentos. Na ocasião, estiveram presentes 74 pessoas que participaram das três palestras que focaram a Liderança e o Líder. Para ministrar as palestras foram convidados os seguintes irmãos, líderes capacitados em suas áreas de trabalho.: - Daniel Pfannemüller: Gerente de RH da BMF/Bovespa. Foi ministro de Planejamento da Igreja Batista do Brooklin e Ministro de Casais. - Joubert Gomes: Presidente do Conselho da CLC (Christian Leadership Center). Ministro de Crescimento Cristão da IB Brooklin. Foi presidente do Board do Evangelismo Explosivo e representante no Board internacional. Ex-presidente do

Grupo Saint Gobain. - Pr. Sócrates Oliveira: Diretor Executivo da Convenção Batista Brasileira e Pastor da Igreja Batista do Fonseca em Niterói-RJ. Cada palestra foi direcionada a um aspecto da liderança, a interação dos participantes com perguntas foi um fator de suma importância para perceber que as pessoas estão ávidas por conteúdos e de serem aperfeiçoadas para exercer um ministério onde o Reino de Deus seja o foco. Culminou com uma exposição bíblica pelo Pr. Sócrates Oliveira, enfatizando o que a Bíblia fala sobre o verdadeiro líder e suas características. Após esse banquete de conhecimentos, cada GT se reuniu para pensar nas seguintes perguntas: - Qual é o Departamento que queremos? - Como esse Departamento poderá contribuir para a Igreja Local? - Quais atividades atingirão/atingiriam esses anseios/

necessidades? Foi um momento muito especial, onde a proposta era cada GT de departamento refletir como ser mais atuante e tornar o trabalho da Associação Centro um apoio para as igrejas, independente de seu tamanho ou número de membros e, assim, promover o princípio da cooperação entre as mesmas. Além disso, a oportunidade de comunhão, troca de idéias e confraternização foi excelente! Ao terminar, com um delicioso almoço e um “mimo” oferecido pela Associação Centro, a felicidade que todos os participantes demonstravam ao sair pode ser percebida. Parabenizamos a nossa Presidente Drª Val de Andrade por esta iniciativa e todo o trabalho realizado. Que Deus continue abençoando sua vida! “Não negligencieis, igualmente a prática do bem e a mútua cooperação; pois, com tais sacrifícios, Deus se compraz”Hebreus 13.16. Silvana Nunes Lúcio Relatora do Deptº de Educação Cristã


AlĂŠm da "Vigiai" e da "Pet&Cia", Fabiano deve estar fazendo revistas geniais no cĂŠu..."


Vigiai 8  

Revista Vigiai

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you