Page 1

O Presidente dos Batistas apresenta, convida e acrescenta: “Todos os líderes batistas devem participar! Oportunidade única!” I Congresso Internacional de Pastores e Líderes em Israel Desafio: Organizar a Primeira Igreja Batista em Israel

Mar da Galiléia “Oh mestre o mar se revolta, as ondas…”

Pastor Luiz Roberto Soares Silvado Presidente da Convenção Batista Brasileira

www.vigiai.net

Informativo de Missões Ano 01 - Edição 10

Rio Jordão


Batistas Brasileiros I Congresso Internacional de

Desafio: Organizar a Primeira COORDENADOR GERAL DO CONGRESSO

Jardim do Getsemani

PR. CARLOS ELIAS S. SANTOS

Bacharel em teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil. Ex-Presidente das Convenções Batista Carioca e Sul Mato-Grossense. É pastor titular da Primeira Igreja Batista em Campo Grande, Rio de Janeiro-RJ

PRELETOR

PR ELI FERNANDES

Muro das Lamentações

Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil. Psicanalista Clínico pela SPOB; Mestre em Teologia e Mestre em Ministério pela Faculdade Teológica da Fé Reformada, São Paulo, e Doutor em Teologia Th.D (cum claude) pela Universidade Cohen, Los Angeles, CA. É pastor Titular da Igreja Batista da Liberdade, em São Paulo-SP


organizam o Pastores e Líderes em Israel Igreja Batista em Israel CONFERENCISTA DO CONGRESSO

PRELETOR

PR. LUIZ ALBERTO SAYÃO

WANDER GOMES

Bacharel em Teologia pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo. Pastor, teólogo, lingüista e hebraísta. Mestre em hebraico pela USP. Conferencista internacional. Professor de teologia (Servo de Cristo, FTBSP, STEP, Gordon-Conwell). Tradutor da Bíblia (NVI, Almeida 21). Consultor Editorial. Reitor do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil. É pastor titular da Igreja Batista Nações Unidas, São Paulo-SP.

Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil. Mestre em Psicologia Social. Bacharel e licenciado em Psicologia. É pastor titular da Primeira Igreja Batista do Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro-RJ.

PRELETOR

DIREÇÃO DOS LOUVORES

PRELETOR

PR JOSUÉ VALANDRO JR

Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil. Como conferencista, o Pastor Josué tem sido convidado para pregar por todo Brasil e também em outros países como os Estados Unidos, Alemanha, Moçambique e etc. Já foi o orador oficial de vários eventos importantes como na Convenção Batista Brasileira, Assembleia da Convenção Batista Mineira e Carioca, do Congresso Despertar (Jovens do Brasil) e do Teem Brasil (adolescentes do Brasil).

ADOTE O MINISTÉRIO VIGIAI Com apenas R$100,00 mensais garanta a participação da sua igreja no “Giro” da Vigiai. Vigiai é imprescíndivel! E com reforço no NewsVigiai e edição on-line! E-mail: vigiai.net@gmail.com

PR. L. ROBERTO SILVADO

CANTORA FERNANDA BRUM E PR. EMERSON PINHEIRO

Cantores e compositores evangélicos. Estarão ministrando o louvor no Congresso com a banda. São pastores auxiliares da Igreja Batista Central da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro-RJ

Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil. Mestre e Doutor pelo Southwestern Baptist Theological Seminary in Forth Worth, Texas, EUA. Atual Presidente da Convenção Batista Brasileira. Professor da Faculdade Teológica Batista do Paraná (Evangelismo, Crescimento de Igreja e Liderança); vice-presidente do Lar Batista Esperança em Curitiba, organização que acolhe menores em situação de risco; presidente da ONG ABC Vida. É pastor titular da Igreja Batista do Bacacheri, Curitiba-PR


LOCAL DO CONGRESSO Dan Jerusalem Hotel

O

Dan Jerusalem Hotel está situado nas falésias do Monte Scopus, e oferece piscina ao ar livre gratuita, bem como acomodações espaçosas. A propriedade está localizada perto do metrô, e conta com vista das montanhas e da parte antiga da cidade de Jerusalém. Os quartos do Dan Jerusalem Hotel dispõem de TV com canais internacionais, ar-condicionado e área de estar. Algumas acomodações oferecem vista do jardim interno, enquanto outras contam com uma vista distante da parte antiga da cidade.

O hotel dispõe de um spa e um centro de bem-estar, que incluem piscina coberta, hammam (banho turco), sauna e academia. Além disso, você pode solicitar diversas massagens, bem como participar diariamente nas aulas de ginástica com instrutores profissionais. Aproveite também o clube Daniland, que oferece comodidades e atividades infantis. Você pode saborear pratos da culinária internacional, bem como kosher no restaurante. Além disso, você pode desfrutar de lanches e bebidas ao longo do dia no Clube Lounge. Você estará perto da Universidade Hebraica e do Centro Médico Hadassah. Para sua comodidade, o hotel oferece estacionamento privativo gratuito. A propriedade também conta com o serviço de translado com horário fixo e gratuito para a parte antiga da cidade, além de um ponto de ônibus público nas proximidades. Quartos do hotel: 505, Rede de hotéis: Dan Hotels & Resort.


SAUDAÇÃO

Aos que estão participando da 94ª Assembleia da Convenção Batista Brasileira em João Pessoa - Paraíba fica o nosso convite: Visitem o nosso stand! Conheçam o I Congresso Internacional de Pastores e Líderes em Israel Maio de 2014! Menor preço! Melhor custo x benefício! Missões, estudos e passeios! www.congressoisrael.com.br www.viagemdosonho.com Janeiro de 2014- * Vigiai -

5


Compromisso com o Reino de Deus na vida pública

"E

disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” A palavra de Marcos capítulo 16 versículo 15 é um chamado para todos os cristãos ao redor do planeta, reconhecido como a Grande Comissão. Mas a igreja de Cristo, como diz a palavra, é semelhante a um corpo e cada parte dele tem uma função e uma atuação diferente. Como, então, transferir o chamado bíblico do livro de Mateus para a vida profissional? Este é o desafio na vida pública de Arolde de Oliveira, idealizador do grupo MK de Comunicação e deputado federal pelo PSD-RJ. “Na minha empresa eu tenho um compromisso com o Reino de Deus além das necessidades comerciais. Na minha atuação política, eu defendo os valores cristãos em primeiro lugar”, justifica. Eleito em 2010 para o seu oitavo mandato consecutivo como Deputado Federal pelo Estado do Rio de Janeiro, Arolde de Oliveira alcançou a sua maior votação em todos os pleitos disputados em sua carreira: mais de 99 mil votos. “Estamos avançando. Sempre tenho que me reinventar para acompanhar as transformações da sociedade, mantendo, contudo, as minhas convicções e meus conceitos”, disse. Em 2011, contudo, se desligou do DEM, antigo

PFL, legenda da qual fez parte ao longo de 25 anos e filiou-se ao Partido Social Democrático. “O PSD é um partido conectado com as novas gerações e essa nova forma de fazer política, através da interatividade da internet e das redes sociais”, citou o parlamentar que justificou sua escolha. “Jamais troquei de partido. Esta foi a primeira vez que mudei de legenda e saí para fundar um novo partido e trazer novas propostas”, explicou. Na vida empresarial, o compromisso é ainda mais forte já que se trata de um produto voltado ao mercado cristão. “Nossa empresa cresce junto com o crescimento da palavra de Deus, o ministério de louvor vai aonde outros ministérios não tem acesso ou não tem receptividade”, explicou. Segundo Arolde, o desafio maior é diferenciar o trabalho da empresa cristã dos ministérios das igrejas. E isso aconteceu desde a fundação do Grupo MK. “Nós profissionalizamos o mercado. Fomos os primeiros a assinar contratos e pagar direitos autorais. Dessa forma, conseguimos tirar o louvor de dentro das igrejas e alcançar o público em geral”, orgulha-se. Contudo, a lógica de empresa não está desassociada ao trabalho ministerial. “Nós temos uma equipe grande, funcionários, os próprios cantores e essa conta tem que fechar. Por isso é uma empresa, com


motivações cristãs, mas continua sendo uma empresa”, disse. Segundo o deputado federal, na luta política há mais liberdade de defender os ideais cristãos mesmo no momento complicado que estamos atravessando. “O Brasil passa por um claro momento de desconstrução dos valores cristãos. Há um movimento organizado e orquestrado para destruir os que defendem a vida e a família tradicional”, denuncia. Dessa forma, o chamado da Grande Comissão fica mais aflorado ao defender bandeiras contra a legalização do aborto, da eutanásia, da prostituição, da pedofilia e das drogas. “Em Brasília estamos divididos em polos bem definidos. Sendo assim, para mim, fica mais nítida a minha atuação na missão bíblica de levar o evangelho”, defende. Para embasar o argumento em tempos de grandes eventos esportivos, Oliveira remonta os anos de 1500 e relembra que o primeiro grande evento que foi organizado no país foi uma missa dos padres jesuítas em sua chegada ao Brasil. “O Brasil é fundado sob o judaico-cristianismo e não podem tentar extirpar isso do nosso povo”, declara. A experiência ao longo destes mais 30 anos de experiência na política não denota, entretanto, qualquer comodismo. Pelo contrário. “Estou sempre conectado pelas redes sociais, observando tudo o que acontece para não perder o meu foco no meu trabalho”, reconheceu Arolde de Oliveira. Para Arolde a internet é uma ferramenta importante para se conectar as pessoas. “As redes sociais são uma ferramenta poderosa e que estão em franco crescimento. Uma pesquisa recente mostrou que 83 milhões de brasileiros, acima de 10 anos, acessaram a internet só no ano de 2013. Ninguém pode ignorar isso”, revelou. Engenheiro de formação e especialista em telecomunicações, Arolde de Oliveira foi relator da Lei Mínima das Telecomunicações, com a qual o governo do então presidente Fernando Henrique Cardoso privatizou o setor de telefonia no Brasil. “Para mim, viver este momento de enorme difusão das telecomunicações é ver uma das minhas bandeiras políticas vencendo. Lutei por isso há tempos e hoje vejo o legado que isso trouxe”, disse. No último mês, a sua gravadora MK Music foi a primeira empresa do ramo audiovisual a receber o certificado de “Audience Growth” do Youtube, plataforma da empresa Google. Por isso, o entrosamento com as novas tecnologias é grande. “É questão de prática”, defende o deputado que é usuário com conta ativa no facebook, twitter, flickr, youtube, soundcloud e até o Orkut.

Maio de 2014- * Vigiai - 5


Eber Silva O

Pastor Eber Silva tem liderado, por mais de vinte anos, a Segunda Igreja Batista de Campos dos Goitacazes. É uma liderança proativa. A igreja conta hoje com mais de quatro mil membros. Em 01.07.2012, no aniversário de setenta e cinco anos, foi inaugurado o novo templo com capacidade para duas mil e oitocentas pessoas. Projetou, para o cenário nacional da música, o cantor e compositor Fernandinho. Sempre envolvido na Causa do Senhor, principalmente na denominação batista, serviu como presidente da Convenção Batista Fluminense e da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil e hoje é vice-presidente da Convenção Batista Brasileira. É alguém envolvido com a música e recentemente lançou um CD, com o título de “Minha história”. Sua trajetória com a música começou em 1980 no Grupo Renascença, que durou até 1986. Mas, para conhecer melhor o Pastor Eber Silva, só lendo a entrevista que ele concedeu.

Por: Vital Sousa

Quase 30 anos de ministério. Arrependimentos? Só me arrependo dos oito anos nos quais estive afastado do Senhor; os meus quase vinte e oito anos de ministério foram só de alegria, a etapa mais vigorosa e prazerosa da minha vida. Como pregador do Evangelho são mais de 30 anos, não é? Verdade. São trinta e quatro anos. Eu preguei no Brasil inteiro, a partir de 1980, com o Quarteto Renascença. A família tem sido vítima dos novos tempos. Como está a sua? Bem, muito bem, na graça do Senhor. Dulcinéia, minha companheira, é muito solidária, estimuladora e presente no meu ministério, dia a dia. Tenho dois filhos: Camila e O irmão se julga conservador? Leandro. A igreja tem sido também minha família ao longo Não. Sou histórico. A minha igreja é histórica, é emergente, desses anos, literalmente. também. Não fechamos os olhos à modernidade, sem abrir Afinal, o irmão é de Duque de Caxias ou da capital, mão dos nossos princípios. Rio de Janeiro? Já que o irmão voltou ao tema igreja, como se deu Eu nasci no Rio de Janeiro e fui batizado na Primeira Igreja o “boom” na Segunda Igreja Batista de Campos? Batista de Vigário Geral, mas, como morei em Duque de Se deu entre o meu oitavo e nono ano de ministério. Eu Caxias por longos anos, inclusive fui pastor lá, sou de Duque coloquei, à liderança da igreja, que era necessário se abrir de Caxias, também, ora. à contemporaneidade, envolvendo e sendo envolvida pela Qual é a sua visão sobre o aborto? cidade. A minha visão é bíblica e é esta a visão da igreja. O aborto Se a sua igreja é contemporânea, como ela é contraria a Palavra de Deus, o projeto de Deus para o homem, administrada? para o ser humano e isto é claro na Palavra de Deus, a Bíblia, Temos um núcleo executivo. Eu pastoreio este grupo, que cremos. Estatísticas comprovam que a maioria dos também, mas gosto de frisar, que não sou um pastor abortos se dá fora da família. administrador, a igreja tem um E os contra-conceptivos devem ser “O desenvolvimento da administrador profissional. O núcleo utilizados? é composto de três ciência é uma graça divina administrativo O desenvolvimento da ciência é uma vice-presidentes, três tesoureiros, e os contra-conceptivos graça divina e os contra-conceptivos diretor e vice do departamento de podem ser usados, dentro de critérios podem ser usados, dentro de finanças e o administrador. Nossos médicos. ministérios trabalham como uma Rede Vigiai * Janeiro de 2014

critérios médicos”


e estão divididos em seis: Casais, Homens, Mulheres, Jovens, da Segunda Igreja Batista de Campos e faz missões,através da Adolescentes e Crianças. música. A igreja trabalha com células, pequenos grupos? Com esse CD novo o irmão se esqueceu do Sim. Temos mais de 200 células, com mais de 2.000 pessoas. “Renascença”? Não tem como deixar de lembrar do novo templo da Eu nunca poderia esquecer da minha trajetória no Renascença. Segunda Igreja Batista de Campos dos Goytacazes. Foi um período muito fértil na minha vida, principalmente no Como explicar? lado espiritual. Cantar, no Brasil inteiro, Não tem explicação. É milagre de Deus. A de grande inspiração e pregar “A denominação batista melodias nossa igreja vive de milagres. O primeiro a Palavra foi realmente uma dádiva. é viva e, por ser viva, tem Como esquecer os discos: “Canções para templo feito pelo pioneiro, Pr. João Barreto - em 1951, foi construído para novecentas acertos e defeitos, mas muito a vida”, “Cantata rei do amor”, “Cantata pessoas! E, na ocasião, a membresia não anunciar”, “Água viva”, “Cantata rei mais acertos do que defeitos, vem chegava a duzentas pessoas. Milagre! dos reis”, “Hinos para a família de Deus”, felizmente.” Vivenciamos outro milagre em 2012. Foram “Cantata É Natal”, “Pacote Musical quase quatro anos de construção* e hoje Clava”, “Todos cantem”. estamos bem alojados, na benção do Senhor. O irmão fala com entusiasmo da Deus tem mandado uma chuva de milagres para a Segunda Igreja igreja. Afinal, qual é a visão da Segunda Igreja? Igreja Batista em Campos dos Goytacazes. Faz lembrar a música A igreja tem uma bela e rica história e nunca irá abrirá mão dela. do nosso querido pastor e membro da igreja, Fernandinho: “Faz Mas, não pode negar os desafios da modernidade, os desafios chover”. Têm chovido bençãos na igreja do Senhor. desta época e, por isto, ela é viva, alegre e eficaz, pregando o E o que fazer do novo templo? Evangelho, estudado a Palavra de Deus – a Bíblia Sagrada, A igreja resolveu mantê-lo e é usado para os cultos dos meios praticando o amor fraterno e contextualizando a mensagem de semana, casamentos, batismos, etc. salvadora de Jesus Cristo. Somos 100% neotestamentários. Os novos métodos de crescimento tem chamado Em síntese, posso afiançar que nossa visão é adorar ao Deus atenção. Isto faz parte de sua igreja? eterno, promover o Seu reino aqui na terra, edificar os salvos, Sim. Fizemos uma adaptação de todos os novos métodos e capacitando e servindo. montamos o método de nossa igreja. Trabalhamos divididos São muitas as grandes igrejas batistas que, quando em rede, com propósitos definidos, e vivemos em células, não se tornam grandes, se afastam da denominação e é legal? Precisavamos de uma concepção com a cara da nossa investem em projetos isolados. É assim na sua igreja? igreja. Inovamos e deu certo, dentro do nosso jeito de ser. Não. E não. Participamos ativamente da Convenção Batista No CD “Minha história”, lançado recentemente pelo Brasileira e de suas organizações. Só para o irmão ter uma irmão, existe a participação do Cantor Fernandinho. ideia: adotamos mais de trinta projetos da JMM – Junta de Como foi isso, para o irmão? Missões Mundiais. Um momento marcante na minha vida. Cantar “Alma Cansada” Algum projeto com a Junta de Missões Nacionais? com o Fernandinho foi um bálsamo, um refrigério na vida do Sim. Apoiamos o projeto Cristolândia com muita ênfase. pastor. Pensa bem: “Deus te chama agora, vem sem demora, Temos dois grandes terrenos, no centro da cidade. Em um, em paz descansar”. “Eu estava cansado de morrer com aquela vamos organizar o nosso Centro de Treinamento e o outro será vida sem perspectivas e essa música marcou o meu encontro doado à Junta, para implementar um grande trabalho com com Jesus, Jesus é vida”. É demais! Rememorar sua parceria usuários de drogas. Como vice-presidente da Convenção Batista com o Fernandinho o deixa emocionado. Não é novidade. Fernandinho é pastor, é ovelha e é amigo. É leal, verdadeiro, Brasileira, qual a auto-crítica? Procuro servir ao Senhor crente. Peço ao Senhor longos dias, com bençãos sem fim ao através de nossas instituições. Já servi como presidente da Fernandinho e família. Ele se dedica, e muito, ao ministério Ordem dos Pastores Batistas do Brasil e agora sirvo como vicepresidente da Convenção Batista Brasileira e da Convenção Batista Fluminense. A denominação batista é viva e, por ser viva, tem acertos e defeitos, mas muito mais acertos do que defeitos, felizmente. O grande legado dos batistas à humanidade é o conceito de democracia moderna, de liberdade. Mas, reputo ainda que a história é uma marca, é uma história fantástica, que orgulha os batistas. Os batistas sempre foram grandes estudiosos da Bíblia e, talvez por causa disso, tenham colocado o discipulado em segundo plano, o que ocasionou certos problemas estruturais, inclusive com a saída de muitos líderes, para organizarem outras denominações. Hoje, a visão mudou e os batistas foram oxigenados e trabalham eficazmente na evangelização. Não existe nenhum grupo cristão no Brasil que tem o trabalho que temos em missões, tanto mundiais como nacionais. Só Missões Mundiais mantém mais de 1.500 missionários no exterior! Quem tem um projeto como “Cristolândia”? Deus tem abençoado os batistas. Janeiro de 2014 * Vigiai


Vigiai entrevistou o Pr. Carlos Elias S. Santos no Rio de Janeiro com a proposta de esclarecer como será o grande congresso de pastores e líderes batistas em Israel em maio de 2014. Saiba como será! Pastor Carlos Elias, é uma alegria muito grande poder estar retornando à bela e afetuosa Primeira Igreja Batista de Campo Grande, Rio de Janeiro-RJ. R. Nos sentimos honrados em recebê-lo. Volte sempre, na paz do Senhor Jesus. Por que a revista Vigiai foi escolhida para ser a divulgadora do Congresso de Pastores e Líderes em Israel – maio de 2014 – do qual o irmão é o Coordenador Geral? R. É o óbvio, pelo grande poder de aceitação da revista, no meio batista, entre os pastores e membros das igrejas e a penetração na web, através do grupo Vigiai. O que efetivamente será tratado neste Congresso? R. Vamos tratar de todos os assuntos pertinentes à vida cristã, ao ministério pastoral. E, de alguma forma, da vida de Jesus, também. Queremos dar aos pastores e líderes uma bagagem da realidade da geografia de Israel e da aplicabilidade na vida ministerial. Qual será a participação do Pr. Luiz Sayão, biblista conceituado no meio evangélico brasileiro (reitor do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil e um dos maiores conhecedores da geografia de Israel), no Congresso? R. Ele será o conferencista do Seminário. Ele, segundo o meu entendimento, está apto para falar aos líderes, dando tal bagagem. Quem for, será subsidiado com novas informações sobre a vida de Jesus, a geografia de Israel, as questões relacionadas ao judaísmo, Vigiai * Janeiro de 2014

evangelização dos judeus e etc. Quem for, vai voltar com muito mais consciência destas questões. Como serão as participações dos preletores em suas oficinas? R. A atuação de cada preletor é muito dinâmica e está sempre em construção, sendo que sempre será priorizada pela demanda dos congressistas, mas, a priori, será da seguinte forma: a) O Pr. Wander Gomes deverá tratar do cuidado pastoral, saúde pastoral e do cuidado da vida pessoal da liderança: o líder enquanto o seu cuidado pessoal, o ambiente ao qual muitas vezes ele está exposto, sua proteção e o acompanhamento de sua saúde. b) O Pr. Josué Valandro Jr deverá tratar da presença do pastor na mídia, a incursão midiática do pastor, a sua projeção, a projeção da igreja que procura este tipo de veículo de comunicação, quer seja uma boa internet, a rádio, a televisão. Quando o pastor tem interação dessas ferramentas midiáticas, o nível que ele pode ter de projeção no seu ministério, no crescimento de sua igreja, sem perder, logicamente, a sua identidade. c) O Pr. Luis Silvado deverá tratar da questão do pastor no cuidado com suas ovelhas. Ele tem uma forma muito dócil de tratar isto. d) O Pr. Eli Fernandes deverá tratar das ferramentas da evangelização, na visão do alcance, na urgência da missão evangelizadora. e) O Pr. Moshe, como judeu messiânico que é, vai fechar o Congresso. E nos falará o que é o grande projeto que foi colocado por trás do Congresso. Olhar a

realidade daquela gente que mora em Jerusalém, que mora em Israel. Não se vive o judaísmo em Israel, a maioria são ateus, a maioria não acredita em Deus. Vamos levar Cristo, o Evangelho que nós pregamos, conhecidos pelo amor. O irmão está muito entusiasmado. Qual é a meta do Congresso? R. Plantar uma igreja. A ideia é de que os participantes do Congresso sejam ícones em suas igrejas, uma ponte, difundindo e contribuindo, com um pequeno valor, para a instalação de uma igreja ali, em Israel, desafiando sua igreja em participar. Talvez, em um ano, tenhamos uma igreja ali, com sua propriedade, com a sua construção, com a sua sede, deixando um legado, com uma igreja forte, sólida, com visão cristã-batista. Teremos, no Congresso, a conhecida cantora Fernanda Brum, com o seu esposo, o conhecido compositor Pr. Emerson Pinheiro. Qual será a participação deles? R. Eles entrarão na parte do louvor, na parte espiritual da adoração musical. Eles vão contribuir muito e sempre no prenúncio da mensagem. A música não é o foco principal do Congresso, mas não há culto sem adoração. Eles nos conduzirão com as canções, para que nós nos preparemos para ouvir o recado de Deus. O Congresso é para 300 (trezentas) pessoas ou mais? R. A infraestrutura poderá ser elevada para até 700 (setecentas) pessoas. Não vamos limitar ao número de trezentos, a logística está toda preparada.


Como estão os preparativos para viabilizar uma caravana tão grande? R. Está tudo preparado. Já estive no Brasil com a Ministra da Cultura de Israel, que nos garantiu total apoio. O Cônsul de Israel estará na Assembleia da Convenção Batista Brasileira, em João Pessoa-PB, demonstrando o apoio oficial do governo de Israel ao Congresso. E onde entra a Junta de Missões Mundiais neste projeto? R. Por enquanto aguardamos a manifestação da Junta. Nós não temos um projeto para concorrer com a Junta. Não queremos criar dificuldades para a Junta. Não é um projeto de longo prazo de investimentos, captando recursos. É um projeto relâmpago, unindo o máximo de pessoas em torno de uma visão e no menor tempo possível, viabilizando a implantação de uma igreja em Israel. Após implantada, duas ou três igrejas serão suficientes para acompanhar o projeto e a sua sustentação. E a situação política de Israel? Há preocupação? Nossas operadoras estão prontas, muito estruturadas para nos receber. A estrutura de acomodação e dos estudos estão montadas, a partir do Hotel Dan, já caracterizado aqui, na revista, e são impecáveis, com todas as condições. Todos os ônibus em condições de serem reservados, com pastor e guia local, já foram

garantidos. O projeto de segurança, com militares, já é previsto no roteiro, foi acertado com a Ministra de Turismo de Israel e o poder de Estado de Israel já se comprometeu pela segurança. Existe a possibilidade do clima esquentar? Sim, mas, pelo Estado de Israel, tudo está garantido. Não podemos controlar, mas tudo já foi acertado com eles e o principal é a confiança no Senhor Jesus, que cuida, de fato, da gente. E o clima? Israel faz muito frio e muito calor. Maio é a melhor data? Sim. Sem dúvida. É o período onde o clima é mais temperado, mais aceito pelos brasileiros. O período foi escolhido“em cheio”. Foi muito bem pesquisado, com equilibrio. Será, sem dúvida, o momento mais agradável da sua vida. Falamos muito do Congresso e pouco do passeio e, pelo roteiro, são mais dias para passeio. É isso? R. Sim. Dos 7 dias, 4 dias são para o passeio. Serão dias prazeirosos. Mergulhando, imergindo e submergindo dentro da cultura de Israel. Rio Jordão, subindo nas montanhas, as águas do Jardim do Getsemene, subindo os Muros das Lamentações, Jericó, descendo no Jardim da Sepultura, o Monte da Tentação. Quem for nunca mais vai se esquecer. O passeio no Mar da Galiléia e a tormenta. Cantaremos o “Sossegai” sossegado.

Existe possibilidade de mudar o roteiro no final? E passear em uma capital europeia, etc? Sim, sem dúvida. A Companhia contratada dispõe de pacotes especiais, inclusive um pastor pode levar uma pequena caravana e, depois do Congresso, fazer algo diferenciado, mais íntimo - Grécia e Egito - é possível. Considerações Finais: Israel, 7 milhões de pessoas, a maioria judeu. Eles são independentes, estão distantes de Deus. Eles são odiados, maltrados, anônimos. Ainda assim, foi nessa terra, chamada Israel, que Jesus, Yeshua, andou. Ele cresceu, Ele trabalhou aqui. Ele amou seu povo. Ele sofreu por esse povo, o Seu povo e Ele ainda chora por eles. Israel não é um país cristão, é um país judeu. Jesus, para os judeus, é apenas uma figura histórica. O que tentamos fazer, ali, é mudar essa imagem. Trazer Jesus como Messias para cada judeu, nessa terra. “Será o céu naquele lugar, será a glória de Deus na sua vida. Convido você, participe conosco deste Congresso, faça hoje ainda a sua inscrição! Vá lá,no nosso site, por favor: www.congressoisrael. com.br, clique e faça a sua reserva! Não deixe de participar deste grande Congresso! Aguardo você. Vejo você em Israel – Pastor Carlos Elias – PIB Campo Grande, Rio-RJ”

Vista noturna da cidade de Jerusalém

Janeiro de 2014 * Vigiai


Expediente

INFORMATIVO VIGIAI Ano III – Número 10 Criação e Projeto Gráfico

Sumário Sumário Articulistas

Congresso

17 - Pra. Zenilda Reggiani Cintra " 10 Razões porque sou pastora"

02 a 13 - I Congresso Internacional de Pastores e Líderes em Israel Desafio: Organizar a Primeira Igreja Batista em Israel

19 - Raimundo César Barreto Júnior Fausto Aguiar de Vasconcelos “Aliança Batista Mundial – sua rede de conexão com o mundo!”

Fabiano Sousa (In Memoriam) Jornalista e Designer Mtb-SP 66.300 Produção Ministério Vigiai.net www.vigiai.net CNPJ 17.442.129/0001-52 Vital Sousa - Jornalista e Editor Mtb-SP 63.588 Telefone (12) 3621-2579 Diagramação Imprensa Núleo de Comunicação CNPJ 06.950.316/0001-20 Impressão Resolução Gráfica Contatos E-mail: vigiai.net@gmail.com Telefone (12) 3621-2579 / 9.8858-0804 Caixa Postal: 207 - Taubaté - SP CEP 12010.970 Tiragem: 5.000 exemplares Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos seus autores, e não representam necessariamente a opinião do Informativo. É proibida a reprodução total ou parcial de reportagens, entrevistas, artigos, ilustrações e fotos, sem a prévia anuência dos titulares dos direitos autorais. “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca” Mateus 26:41

Vigiai é imprescindível! Receba 100 revistas! Publique um Banner ou Matéria de página inteira! Apenas R$600,00! Aconteceu? Coloque na Vigiai e guarde para toda a vida! E-mail: vigiai.net@gmail.com Vigiai * Janeiro de 2014

Entrevista com o Pr. Carlos Elias S. Santos

20 - Pr. Geremias Bento da Silva “Naufrágio acima da linha do Equador “A Senhora de Nazaré não desceu do andor”” 24 - Gilberto Garcia “As Igrejas, o Casamento e a Blindagem Jurídica” 33 - Pr. Nataniel Sabino “Casamento e felicidade” 34 - Pr. Zaqueu Moreira de Oliveira “Hoje” 49 - Pr. Joao Pedro Goncalves Araújo "As mulheres estejam caladas" Israel Belo de Azevedo " Como se fossem forasteiros 52 - Pr. Moizés de Oliveira “Cuidado com o cupim” (3) - eliminando nossos focos de cupim"

Entrevistas 40 e 41 Pr João Marcos Barreto Soares 42 e 43 Pr Heber de Oliveira Soares 44 e 45 Pr Celso Godoy 46 e 47 Jérsio Pereira 48 Dra Valdelice

Igreja em Destaque Igreja em Destaque 27 - PIB Aracruz 35 - SIB Campos dos Goytacazes 36 e 37 - PIB Vila Formosa 38 e 39 - SIB Goiânia 50 e 51 - PIB Barra da Tijuca

Especial 16 - Lar 28 e 29 - CBF 30 - CBM 31 - Novos Sonhos 32 - Associação


Editorial

Por: Vital Sousa Editor

“Isaltinamente…

Entre salmos, artigos, livros e alguns sinônimos”

I S A L T I N O

nclina, Senhor, os teus ouvidos, e ouve-me, porque sou pobre e necessitado. (Salmo 86:1) “Interpretando a Bíblia hoje” - “Como ser salvo” - Íntegro e inteligente. ervi ao Senhor com alegria, e apresentai-vos a ele com cântico. (Salmo 100:2) “Síndrome de Caim” – “Astrologia” - Sacerdote serviçal. quele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Todo-Poderoso descansará. (Salmo 91:1) “Aos que pretendem ser teólogos…” – “Tiago, nosso contemporâneo” - Altruísta, com ágape. eva-me para a rocha que é mais alta do que eu. (Salmo 61:2b) “Levitas hoje?” - "Malaquias, nosso contemporâneo” - Escritor e leitor. rouxe-me para um lugar espaçoso; livrou-me, porque tinha prazer em mim. (Salmo 18:19) “Timóteo, a fé não fingida…” - “Por que as pessoas se casam” - Terno e franco. nclinarei os meus ouvidos a uma parábola; decifrarei o meu enigma ao som da harpa. (Salmo 49:4) “Isaías: o evangelho no Antigo Testamento” – “Jonas, nosso contemporâneo” - Inteiro e diligente. uvens e escuridão estão ao redor dele; justiça e eqüidade são a base do seu trono. (Salmo 97:2) “Não É Preciso Morrer antes Da Hora…” – “Habacuque, nosso contemporâneo” - Necessário e amigo. Senhor é o meu pastor; nada me faltará. (Salmo 23:1) “O messias nos Salmos” - “Miquéias, nosso contemporâneo” - Obediente e piedoso.

G O M E S

randes coisas fez o Senhor por eles. (Salmo 126:2c) “Grande Hino Cristológico De Efésios” “Obadias e Sofonias, nossos contemporâneos” - Grato, até nos detalhes. Sempre generoso. xalá sejam os meus caminhos dirigidos de maneira que eu observe os teus estatutos! (Salmo 119:5) “O perigo das Profetadas” – “Sua igreja pode transformar o mundo” - Operante e operador. uitas são, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e os teus pensamentos para conosco. (Salmo 40:5a) “Mensagem Sobre Oração – 1 a 18”- “Isaías, o Evangelho do Antigo Testamento” - Meacir, sua missionária predileta. levo os meus olhos para os montes; de onde me vem o socorro? (Salmo 121:1) “Expectativas pastorais sobre um ministro de música” – “A ética dos profetas para hoje” - Evangelista e emblemático. enhor, tu me sondas, e me conheces. (Salmo 139:1) “Serviço Cristão, Fardo ou Alegria?” – “Profetas menores” - Sábio, tradicionalista arrojado, vanguarda.

C O E L H O

ertamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida (Salmo 23:6a) “Considerando a cultura e o tempo, todos os princípios bíblicos são válidos para a família?” – “Ageu, nosso contemporâneo” - Culto e cativante, bom colérico. uvi isto, vós todos os povos; inclinai os ouvidos, todos os habitantes do mundo (Salmo 49:1) “O perfil do obreiro de Deus necessário para os tempos de hoje” – “A atualidade dos dez mandamentos” - Ouro e ourives. le me invocará, dizendo: Tu és meu pai, meu Deus, e a rocha da minha salvação. (Salmo 89:26) “É Impossível Ficar Indiferente Quando a Felicidade Cruza o Nosso Caminho…” – “Família, vale a pena acreditar” - Erudito e exitoso. evantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó entradas eternas, e entrará o Rei da Glória. (Salmo 24:7) “Lições de uma ovelhinha distraída…” – “O Drama do Calvário” - Lavrador das Escrituras, plantador para o céu. aja abundância de trigo na terra sobre os cumes dos montes (Salmo 72:16 a) “Homens são de Israel, Mulheres são de Moabe” – “O fruto do espírito” - Homem honrado… Senhor é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? Salmo (27:1a) “O que as igrejas esperam dos Seminários” - Ovelha e outeiro.

F I L H O

irme está o meu coração, ó Deus, resoluto está o meu coração; cantarei, sim, cantarei louvores. (Salmo 57:7) "Fazendo o casamento certo” - “À igreja com carinho” - Firme, mas, com amor. nvoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás. (Salmo 50:15) “Igreja é mais uma família que uma instituição” – “A mais profunda, sensível e ignorada oraçãode Jesus” - Incrível, idealista e idôneo. ivrei da carga o seu ombro; as suas mãos ficaram livres dos cestos. (Salmo 81:6) “Lidando com pregadores convidados” – “O Pai nosso” - Límpido, lutador e vencedor. abitarei na casa do Senhor por longos dias. (Salmo 23:6b) “Horror Vacui” - “Com os olhos no futuro” - Herdeiro, habilidoso e holístico. Senhor guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre. (Salmo 121:8) “O Que Jesus Realmente Ensinou?” - “Do coração do Pastor Isaltino” - Obreiro, objetivo, obrigacionista e ofertante.

Janeiro de 2014- * Vigiai


Especial

Lar Batista de Crianças de São Paulo comemora 73 anos Fundado em 17 de Janeiro de 1941 o LAR BATISTA DE CRIANÇAS tem sido ao longo de sua história o braço de ação social das Igrejas Batistas do Estado de São Paulo

Como uma agência missionária, tem ensinado as crianças que passam pelo LAR BATISTA DE CRIANÇAS a andar

no caminho (João 14.6) de forma que, mesmo quando crescem jamais esquecem o aprendizado (Prov. 22.6), expressando em vidas de homens e mulheres novas oportunidades, sejam na família, no trabalho e de cidadania. UNIÃO FEMININA MISSIONÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO tem sido uma grande cooperadora sempre presente, no trabalho de resgate e cuidado de crianças e adolescentes em situação de risco, nesse sentido, O LAR BATISTA DE CRIANÇAS, deseja prestar

uma justa homenagem as mulheres do nosso Estado, que sempre está presente, trabalhando com carinho e dedicação nos eventos do Lar Batista. A nossa oração é que, o nosso eterno e bom Deus continue a abençoar as famílias, as Igrejas, os pastores e a todos que tem estendido suas mãos em auxilio ao LAR BATISTA DE CRIANÇAS, de forma que, ele continue a sua História sendo um instrumento nas mãos do nosso Deus a cuidar de crianças e adolescentes criados à sua imagem e semelhança.

32° FEIRA DO CORAÇÃO DO LAR BATISTA DE CRIANÇAS Aconteceu no dia 05 de Outubro de 2013, no CESE , espaço cedido graciosamente pelo Colégio Batista Brasileiro. Nessa oportunidade participaram Igrejas e Associações com suas barracas na vendas de doces, salgados, calçados, roupas e tecidos. Contamos também, com a presença de empresas como a Ind. Têxtil Albieri,

Ind. De Calçados Beira Rio e Ind. de Calçados a Toca da sola, bem como, outros prestadores de serviços que, na somatória dos serviços prestados e vendas realizadas, proporcionaram uma ótima receita para o Lar Batista de crianças, para fazer frente às despesas de final de ano. PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS Os presentes tiveram a oportunidade de ouvir o coral de Crianças do Lar Batista, o ventríloquo Pr. Enio, o missionário

Roberto Maranhão com seus bonecos, o mímico Ir. Antonio Valnei, diversos cantores e uma banda, que divertiu e encantou crianças e adultos. Assim, agradecemos a todos os participantes, convidados, funcionários e voluntários que de várias formas tornaram possível mais uma feira do coração, oportunidade que temos para expressar uns para com os outros, o amor que recebemos de nosso Senhor e mestre, Jesus Cristo.

Tivemos também, o campeonato de futebol de salão com a participação de diversas Igrejas, as crianças desfrutaram das piscinas, campo de futebol e o espaço agradável que é aquele lugar, para passar um dia ao lado da família e dos irmãos da Igreja, além de estar contribuindo para a manutenção e crescimento da nossa Instituição Lar Batista de crianças.

Assim, agradecemos a todos os participantes, convidados, funcionários e voluntários que de várias formas tornaram possível mais uma feira do coração, oportunidade que temos para expressar uns para com os outros, o amor que recebemos de nosso Senhor e mestre,

Vigiai * Janeiro de 2014

Jesus Cristo. FEIRA DO CORAÇÃO EM INÚBIA PAULISTA Agradecemos ao nosso eterno e bom Deus, pela vida do diretor Pr. Hermano, funcionários e voluntários que com dedicação e desprendimento, torna

possível um evento como a feira do coração, uma realidade para a manutenção e sustento do Lar Batista de Crianças. Pr. Elias Valentim do Vale – presidente Pr. Erivam Silveira - executivo

© LAR BATISTA DE CRIANÇAS. CNPJ: 60.958.972/0001-15

Escritório Central - Rua Bueno de Andrade, 635 - Aclimação - São Paulo - SP - CEP: 01526-000 Telefone: (11) 3208-3074 Fax: (11) 3208-8187 / www.larbatista.com.br | contato@larbatista.com.br


Zenilda Reggiani Cintra

10 RAZÕES PORQUE SOU PASTORA

1

. Porque fui chamada por Deus para ser pastora. Quem chama, dá condições de preparo e capacita é Deus. Cada mulher tem a sua caminhada para entender e aceitar a vontade de Deus. Às vezes é muitodifícil por causa das próprias resistências pessoais em virtude da formação teológica centrada no masculino e das resistências culturais, mas com amor ao Senhor, fé e coragem é possível atender esse bendito chamado. 2. Porque há uma “nuvem de testemunhas”:Mulheres que venceram barreiras e estão na galeria dos heróis da fé porque foram fiéis ao Senhor. Mulheres que em lugares estratégicos têm dignificado o papel da mulher no ministério, com ou sem o título de pastoras, mas que mostram o valor e a capacidade dados por Deus à mulher. Somos herdeiras de um legado sem preço na história. 3. Porque as mulheres foram também protagonistas da história

desde o Antigo Testamento: “É necessário uma nova leitura a partir do resgate do feminino nos textos bíblicos. Matriarcas como Sara, Rebeca e Lia, tão importantes como os patriarcas. O êxodo e a libertação do Egito a partir da articulação de mulheres, parteiras e mães. Raabe como aquela que possibilitou a posse da terra pelo povo. Débora e Jael que tiveram papel decisivo no processo de formação de Israel e no início da profecia. Hulda que foi a profeta que mediou uma grande reforma em Israel. Rute e Ester como projetistas da força do povo bíblico”. 4. Porque as mulheres sempre exerceram liderança: “Em nenhuma oportunidade é afirmado que as mulheres citadas no NT estavam subordinadas a Paulo em sua tarefa missionária ou de direção; o apóstolo Paulo trabalhou, lado a lado, com mulheres e reconheceu a autoridade delas”. 5. Porque não podemos sucumbir ao nosso próprio machismo: “Acho que o machismo no Brasil se deve muito às mulheres. São elas as transmissoras dos piores preconceitos". 6. Porque em Cristo acabam as distinções étnicas, sociais e sexistas: “Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus” (Gálatas 3:28). Se Deus pode incluir judeus e gentios no ministério, por que não incluiria tanto homens quanto mulheres?

são os ceifeiros: “O que Jesus ensina é que o nosso papel é rogar, e o do Senhor da seara, que obviamente não somos nós, é mandar trabalhadores. À luz do ensino de Jesus... questiono a nossa competência como seres humanos para decidirmos se Deus pode ou não chamar mulheres para o pastorado”. 8. Porque a convivência entre homens e mulheres deve ser de equidade: “manter a igualdade na diferença ou manter a diversidade na igualdade. Falar de eqüidade de gênero implica afirmar a igualdade de direitos e oportunidades”. 9. Porque Jesus deu voz às mulheres: “Jesus mesmo não tratou as mulheres à moda dos seus discípulos e dos discípulos dos discípulos. A questão da mulher só se agravou ao longo da história”. 10. Porque Jesus enfrentou as estruturas que discriminavam a mulher: "Jesus foi de encontro às estruturas injustas e patrocinadoras do mal do seu tempo, inclusive as estruturas religiosas... É de se lamentar que nem mesmo o exemplo de Jesus de Nazaré não seja suficiente para eliminar esse mal de nossas estruturas religiosas, ele sempre reaparece e se recria".

(Blog da Pastora Zenilda)

7. Porque a seara é grande e pouco

Janeiro de 2014 * Vigiai


Especial

ALIANÇA BATISTA MUNDIAL SUA REDE DE CONEXÃO COM O MUNDO! de solidariedade internacional. O documento “Pacto dos Relacionamentos Entre Batistas”, aprovado pelo Conselho Geral em Ocho Rios, Jamaica, em julho, é outro exemplo dessa “postura de conexão”. O Fausto A. de Vasconcelos Raimundo César Barreto Jr documento visa Divisão de Missão, Divisão de Liberdade & oferecer princípios Evangelização & Reflexão Justiça que assistam Teológica aos batistas a desenvolverem um om grande alegria a Aliança consenso de comunicação e entendimento Batista Mundial saúda a todos os mútuos, gerando assim uma participação mensageiros à 94a. Assembléia da conjunta cada vez mais efetiva na Aliança. Convenção Batista Brasileira, reunidos em As divisões que dirigimos se ocupam João Pessoa, “Cidade das Acácias”. prioritariamente dos objetivos estratégicos O Presidente John Upton, o Secretário- 3, 4 e 5 acima mencionados. Geral Neville Callam e a Equipe da Sede na A Divisão de Missão, Evangelização cidade de Falls Church, Estado da Virgínia- & Reflexão Teológica provê um espaço USA, estão orando pelo derramamento para a reflexão teológica sobre os desafios da sabedoria divina sobre o Presidente, missiológicos e eclesiológicos que Pastor Luiz Roberto Soares Silvado, e seus nossas igrejas enfrentam, e encoraja o pares de Diretoria, o Diretor Executivo, engajamento neles. A ênfase maior neste Pastor Sócrates Oliveira de Souza, e todos quinquênio é o Programa de Treinamento os mensageiros. Missional e Evangelizador “Jesus Cristo, o O atual rol cooperativo da ABM inclui Pão da Vida”. Essa ênfase visa à mobilização três convenções brasileiras: Convenção dos batistas no nível da igreja local , com Batista Brasileira, Convenção Batista base em três pilares que permitem a uma Nacional e Convenção das Igrejas Batistas igreja local proclamar as Boas-Novas Independentes. com poder e resultados: A Capacitação A palavra “ALIANÇA” exprime o que a do Espirito Santo; A Conscientização da organização é, ou seja, uma COMUNHÃO Tarefa de Evangelização; e A Ênfase na de que participam 40 milhões de membros Missão Integral da Igreja. de 173 mil igrejas batistas locais, que Os batistas no Cambodja, Haiti e Nigéria cooperam com 228 convenções batistas foram muito abençoados com as recentes espalhadas por 121 países. Conferências “Jesus Cristo, o Pão da Vida”. À luz do slogan que encima este artigo, A Divisão de Liberdade e Justiça a Aliança desenvolve cinco objetivos da Aliança Batista Mundial reflete o estratégicos: Adoração e Comunhão; testemunho do povo batista ao redor Assistência Humanitária Internacional e do mundo ao dar voz ao compromisso Desenvolvimento Sustentável; Defesa dos histórico batista com a liberdade Direitos Humanos e Liberdade Religiosa; religiosa para todos, a proteção da Evangelização; e Reflexão Teológica. dignidade humana e a missão de, à luz Ela procura ser sobretudo um espaço de do Evangelho, sermos agentes de paz congraçamento para todos os Batistas, num mundo dominado pela violência. onde conexões são estabelecidas, parcerias Temos usado todas as oportunidades são formadas e a solidariedade mútua é possíveis para chamar a atenção da articulada. comunidade internacional para sérias Poucas horas após a tragédia causada situações de violação de direitos humanos, pelo Tufão Hayian nas Filipinas, a ABM particularmente contra minorias etnicas não apenas apelou aos Batistas do mundo e religiosas. Dentre outros instrumentos, inteiro para que ofertassem generosamente, temos engajado a avaliacao regular feita mas também se colocou à disposição como pelo Conselho de Direitos Humanos da o mecanismo de articulação dessa iniciativa

C

ONU do status dos direitos humanos em 193 paises, monitorando avaliações de países como Paquistão, Azerbaijão e Nigéria. Neste instante, estamos acompanhando a avaliação de Eritrea, um país no qual um contingente significativo da população sofre grande repressão por causa da fé. Outro instrumento sao as visitas de Direitos Humanos. Em setembro estivemos no Azerbaijão para oferecer apoio e conforto espiritual aos cristaos que têm sofrido perseguição por causa de sua fé, e para discutirmos esta situacao com o governo daquele país. Em junho deste ano estivemos na Colômbia para apoiar o trabalho de combate à violência liderado pela Universidade Batista de Cali, em parceria com a Comissão de Paz e Justica do Conselho Evangélico de Igrejas da Colombia. Em meio a sombria realidade de uma guerra civil que ja matou centenas de milhares e desaloja mais de 5 milhoes de pessoas, encontramos igrejas realizando um trabalho extraordinário para promover a paz e assistir as vítimas destes conflitos. Em janeiro de 2014, a Aliança treinará 40 pastores no nordeste da Índia para responderem aos traumas gerados por conflitos violentos naquela região. Em seguida, participaremos de um Fórum de Paz organizado pela Federação Batista da Ásia e Pacífico, em Myanmar. Em Abril, por ocasião do encontro da UBLA no Rio de Janeiro, Brasil, teremos a Primeira Consulta Batista Latino Americana pela Paz, com a participação de líderes batistas que têm desempenhado importantes papéis em situações de conflitos violentos nesse continente. As consultas regionais nos prepararão para reuniões sobre este tema durante o Congresso Batista Mundial (2015), em Durban, África do Sul. Somos gratos aos batistas brasileiros por sua participação e contribuição para que por meio da Aliança Batista Mundial tal testemunho possa ser fortalecido. Continuamos contando com suas orações e apoio. Queridos mensageiros, recebam nosso abraço pessoal e nossa intercessão, aos quais se associam nossas famílias, para que os Batistas Brasileiros, impulsionados pelas palavras de Josué que têm atravessado a História - “Porém eu e minha casa serviremos ao Senhor” continuem a proclamar com vigor e unção que a Família é o Ideal de Deus para o Ser Humano! Janeiro de 2014 * Vigiai


Geremias Bento NAUFRÁGIO ACIMA DA LINHA DO EQUADOR " A Senhora de Nazaré não desceu do Andor

É

sexta feira, a cidade está agitada, a orla do grande rio está repleta de turistas, curiosos, fiéis e religiosos. Todos estão com seus olhares fixos na direção do canal central do Rio Amazonas que serve como via fluvial para as grandes embarcações. Hoje é diferente. A SENHORA DE NAZARÉ, padroeira da Amazônia, vem descendo em uma embarcação especialmente ornamentada para ela, seguida por centenas de outras. Todos querem a benção da “santa”. São pessoas simples, remediadas, ricas, profissionais da navegação fluvial e funcionários públicos que seguem a “santa padroeira” num clima de devoção e festa. Por vezes, o clima é mais de festa do que devoção. A santa é transferida da embarcação que servia de andor sobre as águas turvas do maior rio do planeta. Agora ela começa a ser conduzida pelas ruas ornamentadas de Macapá, única capital brasileira banhada pelo grande Amazonas. Gritos, pessoas apontando para o meio do rio. Esquecem a “santa”. Todos correm pasmos: Chamem os bombeiros! é a voz comum de todos. O barco virou com romeiros. Pelo menos sessenta pessoas são jogadas nas águas fortes que as sugam para baixo. Pessoas experientes que nasceram e se criaram num relacionamento íntimo com as águas, agora no desespero, não conseguem se livrar do movimento do grande rio. As águas agora se transformam em garras de uma fera faminta. Embarcações próximas começam os resgates. Pais choram os seus filhos, filhos choram os seus pais. Há mortos, seis não, são doze. Podem ser mais. E os desaparecidos? São muitos os que são procurados. Resultado da tragédia, dezoito mortos. Chegam corpos em lanchas pequenas de particulares. Os bombeiros chegam

e percebem que não trouxeram os recursos necessários para um acidente de tamanha proporção como este. Enquanto alguns voltam para buscar instrumentos para facilitar as operações, bombeiros e populares tentam reanimações. Casos perdidos. Todos já estão mortos. A noite cai, as buscas são interrompidas, volta-se a atenção para “santa.” O novo dia chega. Agora sim é o dia do Círio de Nazaré. Alguém grita de dentro de um carro ao ver a imagem da “santa” sendo conduzida pelas ruas de Macapá: “Ei senhora! Pensei que a senhora estava salvando os seus adoradores náufragos!” Ela não responde, não acena, nem um gesto de piedade. Ela não fala, não ouve, não anda e não chora. Choram, sim, os familiares diante da frustação e tristeza. Uma repórter havia afirmado com muita segurança em link direto e ao vivo com sua emissora de televisão: “Fiquem tranquilos, a senhora de Nazaré está lá meio do rio e não vai permitir que alguém morra afogado no seu dia.” Não, ela não sabe nadar, nem tem curso de salvamento. As pessoas morrem e ela não as socorre, não as salva. É triste a situação. Milhares de milhares de pessoas que por convicção ou tradição aprenderam desde criança que, o que estão fazendo é correto. Para elas, os “santos” são intercessores capazes de protegerem e abençoarem. Pobres pessoas. Não são ignorantes. Aprenderam assim, e assim creem e seguem sem dúvida alguma de que Deus quer assim. Sofri com a tristeza e choro daquele povo que está sendo levado para o

matadouro. Aqui não cabe julgamento. Cabe, sim, amor e compaixão por aquelas almas enganadas ao longo dos séculos. Deus as ama e por elas Jesus Cristo, o Seu Filho, morreu. Este sim pode proteger, interceder, perdoar e salvar. Há muitos andores e cheiro de velas em nossa terra. Com todo o crescimento dos chamados evangélicos no Brasil, o país continua doente e precisa ser curado. Idolatria, corrupção, mentira, prostituição, pedofilia, suborno, drogas, falso ‘evangelho’, miséria, líderes falsos, governantes sem compromisso com a verdade e muito mais, estão sendo transportados por andores do: “NÃO TEM JEITO.” Quando a igreja não faz a parte dela para alcançar os que perecem, ela carrega o andor da irresponsabilidade e desobediência, e os resultados logo aparecem. Estamos muito dentro das quatro paredes. O campo missionário é fora das dependências da igreja. Como batistas, necessitamos de pelo menos quatro mil missionários para termos presença em todas as cidades do Brasil. Sem contar os desafios das grandes cidades. Estamos longe ainda. Enquanto isso, as pessoas morrem sem Cristo, não lá no Amapá apenas, mas do outro lado da rua em que moramos. Nisso pensemos.

Pr. Geremias bento da Silva é o Reitor do Seminário Teológico Batista do Nordeste e Presidente da OM – Brasil – transformando vidas e comunidades STBNE: Rua Bartolomeu de Gusmão, 714 – Sobradinho – Feira de Santana – Bahia – CEP.: 44.021-165 Telefone (75) 3604–0500 – Site.: www.stbne.org.br - E-mail.: stbnesec@terra.com.br OM: Av. Dr. Mário Galvão, 198 - Jd. Bela Vista - São José dos Campos – São Paulo - CEP.: 12.209-004 Telefone: 3945-0040 – Site: www.om.org.br - E-mail: info.br@om.org Vigiai(12) * Janeiro de 2014


G ilberto Garcia

Dr.

As Igrejas, o Casamento e a Blindagem Jurídica

A

Suprema Corte Americana recentemente considerou inconstitucional uma Lei Federal que definia o instituto do casamento como uma união conjugal entre um homem e uma mulher, facultando aos Estados, que lá são independentes, a ajustarem, alterarem ou reafirmarem as leis locais, com relação ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, fomentado ainda mais a temática que esta na ordem do dia, o pleiteado casamento homossexual. Por aqui o Conselho Nacional de Justiça baixou uma resolução determinando que os cartórios de todo o país atendam a requerimentos de interessados em proceder o casamento homoafetivo, numa perspectiva, segundo o CNJ, de dar efetividade a decisão do Supremo Tribunal Federal que considerou constitucional a união estável entre pessoas do mesmo sexo, devendo os cartórios a efetivar a conversão ou o casamento civil entre gays. Membros do Poder Legislativo, os quais tem a prerrogativa constitucional de, se for o caso, instituir o casamento entre pessoas do mesmo sexo, tem sido contrários a resolução do CNJ, pois a decisão da Corte Suprema do País refere-se exclusivamente a União Homossexual, como declinado pelo Ministro do STF Gilmar Mendes; tendo sido inclusive impetrada uma Ação de Direta de Inconstitucionalidade pelo Partido Social Cristão - PSC perante o Supremo Tribunal Federal questionando a competência do CNJ em proferir resoluções administrativas com força de lei, sobretudo, porque um assunto que não atine a sua esfera de atribuições. É de se destacar que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro em decisões recentes reiterou entendimento que a Constituição Federal é explicita ao dispor que o casamento só pode realizado para todos os efeitos legais entre um homem e uma mulher, em que pese o Superior Tribunal de Justiça - STJ, num caso

específico, já ter se manifestado sobre a ampliação da decisão do STF estendendo-a para o reconhecimento de casamento gay. Por isso, oportuna a resolução da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil normatizando a atuação de seus associados eclesiásticos, recomendando: “(...) a todos os Ministros membros da CGADB, que se abstenham de celebrar casamento religioso com efeitos civis, no exercício de seus ministérios, a fim de evitar transtornos e aplicação de penalidades em possíveis demandas judiciais, até que seja deliberado judicialmente pelo Egrégio e Colendo Supremo Tribunal Federal, o mérito de ação judicial questionadora da matéria. (...) que os casamentos religiosos somente sejam celebrados mediante a comprovação documental de que o ato civil já foi efetivado, e que se subordinem às normas bíblicas, estatutárias e regimentais de cada igreja. (...)”. E, sobretudo, uma das vertentes de resguardo constitucional das Igrejas, com base nos Artigos 19, Inciso: I, que assegura a Separação Igreja-Estado, vedando a intervenção em questões religiosas, espirituais ou de fé dos cidadãos, eis que o Estado brasileiro é Laico, pois não professa religião oficial, e especialmente, do Artigo 5º, que garante a inviolabilidade de consciência e crença, bem como, assegura o livre exercício dos cultos religiosos. Com esta finalidade foi que a Comissão de Direito e Liberdade Religiosa da OAB/SP, liderada pela Dra. Damaris Moura Kuo, na foto concedendo o Diploma de Palestrante, juntamente o Dr. Alessandro Brecailo, representando o Presidente da OAB/SP, promoveu um Encontro na Sede Paulistana, quando tivemos a satisfação de proferir uma palestra sob o tema: “Liberdade Religiosa: O Direito Nosso de Cada Dia”, onde enfocamos a necessidade de

entendermos que a estrutura jurídica constitucional brasileira acolhe, agasalha, protege, assegura, garante todas as manifestações religiosas, não podendo impedi-las, cerceá-las, ou, mesmo, obstaculizar o exercício da fé. Assim salutar a recomendação da CGADB que: “(...) às Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus pastoreadas e presididas por (seus) membros, que procedam ajustes ou incluam em seus Atos Constitutivos, Estatuto e Regimento Interno, a previsão no sentido de estabelecer normas de celebração de casamentos de seus membros no âmbito e competências próprias. (...)”, pois o Código Civil faculta as Igrejas a liberdade de auto-regulamentação em seus Estatutos Associativos, provendoos de cláusulas com resguardos legais. Enfatize-se que não existe lei que obrigue as Igrejas a realizar casamentos, seja só religioso, ou religioso com efeito civil, mas para quem os realiza, à luz das determinações legais e suas implicações jurídicas, é estratégico no afã de evitar dissabores judiciais, normatizá-lo em seu Ato Constitutivo como cerimônia matrimonial, numa blindagem jurídica estatutária que especifique sua natureza espiritual, ato de fé dos cônjuges, em atendimento a mandamento divino, para formar uma família tradicional, à luz da crença nos ensinamentos da Bíblia Sagrada.

Gilberto Garcia é Advogado, Pós-Graduado, Mestre em Direito. Especialista em Direito Religioso, Professor Universitário e Membro do Instituto dos Advogados Brasileiros. Autor dos Livros: “O Novo Código Civil e as Igrejas” e “O Direito Nosso de Cada Dia”, Editora Vida, e, “Novo Direito Associativo” e “Questões Controvertidas - Parte Geral Código Civil”, Editora Método/Grupo GEN, e, ainda, do DVD - “Implicações Tributárias das Igrejas”, Editora CPAD. Gestor do Site: www.direitonosso.com.br Vigiai * Janeiro de 2014


Missão

Missão Boa Vista - Boa Vista Mission – Misión Boa Vista Primeira Igreja Batista de Cascavel - PR

www.missaoboavista.com.br www.pibcascavel.org.br

Em Missão. Bem, missão é a tarefa da Igreja, e missões é quando o corpo de Cristo está em ação, indo. Eu e minha esposa Aline, despontamos do Rio de Janeiro para a região Sul (SC) em 1986 como missionários da Junta de Missões Nacionais, tendo sido nomeados e depois licenciados na época do Pr. Oliveira de Araújo. Deus nos trouxe como seus missionários do Sudeste para o Sul, e barbaridade! Aqui estamos servindo em Sua Grande Obra de Missões - o IDE. Ele, nesse período, muito nos protegeu dos inimigos de Sua obra,

Vigiai * Janeiro de 2014

como de rebeliões, invejas e intrigas. Sempre nos livrou! Louvado seja eternamente o Seu Nome por tudo o que Ele fez até aqui! E assim, nos determinou que fôssemos adiante e nos fez ver os desafios das fronteiras da região Norte do Brasil, especificamente em Boa Vista - RR com a Venezuela e Guiana desde 2008. Temos estado lá com os voluntários que o próprio Senhor da Seara escolhe, sustenta e envia durante um mês de férias. Quando vamos levar o nome de Jesus Cristo o único Salvador, às vezes sentimos que muitas coisas conspiram contra (intrigas, invejas e até mentiras surgem) além da falta de recursos humanos e financeiros suficientes. Apesar destas circunstâncias, até aqui Ele nos supriu, cuidou e protegeu de forma sobrenatural em cada missão, Glória a Deus!

Gostaríamos de desafiar você a vir conosco na próxima missão que será nos dias 3 a 18 de Janeiro de 2014! No seu dia a dia tens buscado evangelizar? Será que tens conseguido, apesar de múltiplas atividades? Bem, comece em sua Jerusalém, e continue compartilhando Jesus no Brasil, em Roraima, Guiana e Venezuela! Temos a certeza que participar da obra do Senhor é muito especial! Esperamos adentrar em novas fronteiras e novas regiões que o Senhor da Missão deu à sua Igreja. E cabe à Sua Igreja cumprir esta missão: Fazer missões é por em ação a Sua Ordem. IDE... Indo... Assim, Jesus Cristo volta. Essa missão é nossa! Vamos nessa? Pr. Gilson Fontes da Cruz


Especial

Convenção Batis O que daremos ao Senhor por tudo o que ele tem feito?

E

ste é o sentimento ao finalizarmos mais um ano como CBF (Convenção Batista Fluminense). Temos visto a mão do Senhor presente em cada atividade, cada evento; por este motivo, só palavras não dão conta de registrar tamanhas bênçãos. O ano de 2013 foi um ano de consolidação de projetos e novos desafios para a CBF. Em nossa sede, com um ambiente fraterno, prosseguimos com nosso trabalho, buscando com excelência servir ao campo fluminense. A revista Palavra e Vida tem chegado às igrejas com estudos de grandiosa qualidade, nutrindo-as de doutrina e conhecimento bíblico saudáveis e contextualizados. De igual forma, nosso Departamento de Educação Religiosa tem realizado treinamentos para líderes de EBD e congressos objetivando o fortalecimento da educação cristã. O Departamento de Evangelismo e Missões tem feito diversas parcerias visando a implantação de novas igrejas em nosso campo. De igual forma, tem trabalho visando alcançar, assim

Vigiai * Janeiro de 2014

como no ano de 2012, sua meta de oferta especial de R$ 500 mil. Outro grande destaque é a Junta de Educação e Ação Social (JUNEDAS) que, no comando do Colégio e Faculdade Batista e Lar Batista, tem servido com excelência a nossa Convenção. O Colégio e Faculdade caminha, após todas dificuldades vividas, com alegria e profissionalismo, estabelecendo-se como uma nobre instituição de ensino na cidade de Campos. Nosso Seminário, que faz parte da Faculdade, tem capacitado cada vez mais obreiros para a obra, seja na área pastoral ou musical. O Lar Batista tem cumprido seu papel no apoio social, colaborando com igrejas e instituições que vivem problemas relacionados a desastres naturais, tem feito um reconhecido trabalho na área de abrigamento de idosos, formando parcerias com o poder público e destacado apoio ao desenvolvimento social de crianças e adolescentes com o projeto "Futuros Guerreiros", oferecendo aulas de Jiu Jitsu para crianças carentes.

Nosso Acampamento, na cidade de Rio Bonito, tem a cada dia buscado a modernização, visando melhor atender a seu público. Todos os eventos realizados por nossas organizações nesse espaço tem lotação máxima e serve a contento a todos que procuram um bom lugar para realizar seus congressos e eventos para até 500 pessoas. Projetos para ampliação do refeitório e do salão de reuniões estão em processo, bem como um grande sonho: a transformação do Acampamento no grande Centro Batista Fluminense, ampliando assim sua capacidade de recepção, suas acomodações, tornando aquele local numa opção de lazer e descanso para todos. O que falar das nossas organizações? Todas tem apresentado uma crescente em suas atividades e projetos. Cada vez mais congressos, treinamentos, simpósios, acampamentos, encontros, retiros tem sua capacidade ao extremo, mostrando a qualidade das atividades realizadas e a credibilidade dessas organizações com seu público alvo. Destacamos que


Especial

ista Fluminense em 2013, a União Feminina Missionária Batista Fluminense celebrou 100 anos de dedicação missionária ao Senhor, o Seminário Teológico BatistaFluminense comemorou jubileu de ouro na formação de obreiros. Nossa Associação dos Músicos completou 20 anos de uma linda história. Sem contar as demais organizações, a saber: homens, diáconos, jovens, pastores, esposas de pastores e filhos de pastores, que tem realizado um excelente trabalho. Nossa 105ª Assembléia anual aconteceu nos dias 24 a 27 de julho, na cidade de São Francisco de Itabapoana, onde fomos muito bem recebidos pela liderança da Associação Leste - na pessoa dos pastores Carlos Cintra, Alexandre Santos e Isaías Rodrigues -, que de forma muito acolhedora recebeu os 505 mensageiros inscritos. Vivemos momentos memoráveis durante as mensagens e participações musicais. Foi orador oficial o Pr. Everton Ribeiro

(PIB em Cantagalo). Pela segunda vez tivemos a realização do Seminário de Treinamento e Capacitação de Líderes, que obteve índices excelentes de avaliação dos participantes, em seis seminários oferecidos. Foram mais de 200 inscritos nos seminários: Celebrando a Recuperação – Psicóloga Janaina de Souza; Liderança – Pastor Eduardo Arata; Mobilização de Voluntariado – Pastor Luciano Estevam; Administração e Planejamento Pessoal – Pastor Nilson Godoy; Família – Pastor Nataniel Sabino; Administração e Direito Eclesiástico – Dr. Gilberto Garcia. Durante o período convencional as organizações tiveram suas reuniões inspirativas e deliberativas, com eleições de suas diretorias. As deliberações transcorreram num clima de muita tranquilidade e na manhã do dia 26, tivemos a eleição da nova diretoria para o biênio 2013/2015, quando o Pr. Vanderlei Batista Marins foi eleito para o seu 12º mandato com

presidente da CBF, ficando assim a diretoria composta: Presidente - Pr. Vanderlei Batista Marins Primeiro Vice-Presidente - Pr. Elildes Junio Macharete Fonseca Segundo Vice-Presidente - Pr. Eber Silva Terceiro Vice-Presidente - Pr. Levi de Azevedo da Costa Primeiro Secretário - Pr. Ronem Rodrigues do Amaral Segundo Secretário - Pr. Samuel Mury de Aquino Terceira Secretária - Ana Lúcia Reghin Quarto Secretário - Pr. Antônio Vieira de Souza JúniorPara a honra e glória do Senhor, temos vivido momentos de grande crescimento e desenvolvimento do trabalho no campo fluminense. Isso muito se deve a gestão do competente diretor executivo, Pr. José Maria de Souza. Durante esse período observamos um aumento considerável nas contribuições do Plano Cooperativo, numa média de 300 mil mensais, aumento das ofertas de Missões Estaduais para 500 mil ano. Reformas foram iniciadas em nosso Acampamento, reformulamos o site www.batistafluminense.org.br, bem como o jornal "O Escudeiro Batista". Temos uma unidade na liderança, fruto do trabalho dessa gestão, e da figura querida do Pr. Geraldo Geremias, expresidente de nossa Convenção. Temos muito ainda para caminhar, nossos desafios são amplos, assim como nossas metas de planejamento a serem alcançadas. A nova diretoria, sob a condução do Pr. Vanderlei Marins e seu novo diretor executivo, eleito em outubro, Pr. Amilton Vargas e conselho gestor caminham para tornar a CBF, a cada dia, uma Convenção contextualizada, que atenda as necessidades das igrejas e associações e que cumpra sua missão de sinalizar o Reino de Deus nos 91 municípios que abrangem o solo fluminense. DECOM CBF

Janeiro de 2014 * Vigiai


Convenção Batista Mineira

www.batistas-mg.org.br

Ação Social

Rua Plombagina, 250 - Floresta - 31.110-090 - BH / MG

Vigiai * Janeiro de 2014


Especial

“A poesia em movimento ou As meninas da Joana Machado”

Por: Vital Sousa Editor

“Maria" Suspirar a beleza nos detalhes Materializando no coração A suavidade de uma sapatilha Esperenciar e experenciar o sonho Alegrando o alegrar puro O transbordar de uma sapatilha Dançar a plenitude do lúdico Vivendo o encanto, a magia O equilíbrio de uma sapatilha Proclamar a realidade Enfeitiçando os olhares, o oxigênio O brilho de uma sapatilha Chorar a essência da alegria Rodopiando e se entregando A grandeza de uma sapatilha Buscar o infinito Irradiando ternura, afago O aconchego de uma sapatilha Referenciar o amor Tributando paixão, determinação A planta de uma sapatilha Pregar a paz que transcende Deslizando leve nas médulas O caminhar de uma sapatilha Reinvidicar liberdade, necessária Prendendo no compasso A sensibilidade de uma sapatilha Sorrir doce, sem subterfúgios Pulando e pulando O sustento de uma sapatilha Acreditar na bondade, no ser humano Vivendo o indescretível, palpando A beleza da sapatilha Realizar, gritar, amar Sonhando sonhar A conscientização de ser sapatilha Sonhar com a felicidade duradora Indo, ao sem fim Sendo, radicalmente, uma sapatilha…

O projeto “Novos Sonhos” faz parte do programa Janeiro Cristolândia-SP Junta de de 2014 *da Vigiai Missões Nacionais, idealizado e dirigido pela Missionária Joana Machado.


Igrejas em Destaque

BATISTAS DO CENTRO DA CIDADE DE SÃO PAULO SE REÚNEM EM ASSEMBLEIA Mais uma vez, a presença do Espírito Santo foi marcante durante a XXXIV Assembleia Anual da Associação das Igrejas Batistas do Centro da Cidade de São Paulo. Homens e mulheres reunidos no templo da PIB do Brás, dispostos a rever modelos e posturas; a entender que suas ações nada mais são que as necessidades do momento sócio cultural em que vivem, sempre conduzidos e em sujeição à voz do Espírito. A abertura dos trabalhos foi marcada por duas músicas interpretadas pelo coro de mulheres da Associação Centro, sob a regência da irmã Sílvia Regina. Após os atos de praxe, a presidente Dra. Valdelice de Andrade levou o auditório a refletir sobre a influência de uma mulher numa

sociedade da antiguidade, cuja história está registrada no livro de Juízes: a juíza Débora. Essa mulher obedeceu à voz de Deus, mesmo fugindo aos padrões de “modelo ideal de mulher” de seu tempo, como também aos padrões de nosso tempo, pois a mulher ideal deste século é “frágil e naturalmente submissa”, não à voz de Deus, mas à voz dos homens, pois estes durante gerações tiveram o domínio da História e a registraram conforme suas próprias interpretações. A juíza Debora é um grande exemplo para homens e mulheres, pois se resistisse à

voz de Deus, não teria levado sua nação à vitória. Essa reflexão foi importante para os presentes reverem seus valores e conceitos, e se de fato estão dentro dos padrões determinados por Deus.

MOMENTOS ESPECIAIS A Dra. Valdelice esteve por seis anos na presidência da Associação Centro, período em que conquistou o respeito e confiança das igrejas, de seus pastores e líderes, graças à sua disposição e disponibilidade em servir, e o reconhecimento de todos de que uma líder é aquela que agrega e conduz o grupo aos objetivos comuns. E assim foi durante seus mandatos. Dra. Valdelice recebeu, das 23 igrejas da Associação ali representadas (do total de 28 arroladas), dos 38 pastores presentes (sendo 20 titulares) uma justa homenagem, pelo período em que esteve à frente da Associação Centro, de forma incondicional. Também especial foi o momento dos grupos de interesse, ainda no período da manhã. A psicóloga Cláudia Santos (IB da Graça) presenteou as mulheres com uma reflexão sobre depressão. O texto base foi Lucas 6.4345. Pr. Roberto Silvado (IB Bacacheri/Curitiba) falou aos pastores da Subsecção da OPBB/SPCentro da Capital. Pr. Marcelo Santos (IB da Graça) falou ao grupo de Evangelismo e Comunicação. NOVA DIRETORIA para 2014: Presidente: Pr. Israel Moreira de Azevedo (IB Liberdade) 1º Vice-Presidente: Pr. Valdir Silva (PIB Ipiranga) 2º Vice-Presidente: Pr. Emerson Dedino (IBM Belém) 1ª Secretária: Miriam Batista Pereira (IB Liberdade) 2ª Secretária: Ivone Portella Silva (IB Liberdade) 1ª Tesoureira: Prudência Garcia Morales (IB Liberdade) VigiaiGessé * Janeiro de 2014 (IB 2º Tesoureiro: Cerqueira Liberdade)

Pr. Eli Fernandes (IB Liberdade), irmãos Joubert Gomes e Joubert Jr. (IB Brooklin) falaram ao grupo de homens e diáconos. Pr. Reinaldo Jr. (PIB SP) falou aos jovens e adolescentes Profª Madalena Molochenco (Coordenadora Acadêmica FTBSP) falou sobre Educação Cristã. Mt. Cunha Jr. (IB Vl. Mariana) falou ao grupo de músicos. Dra. Marília Berzins (PIB Brás) falou ao grupo da 3ª Idade. Missionário Roberto Maranhão, com sua família e Teatro de Bonecos, participou ao longo da programação. Além do Coro Feminino da Associação, o Coro Masculino da PIB Brás abrilhantou os momentos de louvor a Deus, e toda congregação foi inspirada pelas belas vozes e melodias. Na parte da tarde, a mensagem foi levada pelo Pr. Roberto Silvado, orador oficial, que com profundidade meditou sobre as características do líder espiritual, listadas em I Tm 3, sob tema “Líderes Espirituais para o Rebanho de

Das organizações: Presidente da Subseção OPBB/SPCentro da Capital: Pr. Marcos Peres (PIB Brás) Diretor de Evangelismo: Nelson Silva (IB Liberdade) GT Mulheres: Andréia Alves (PIB SJ Clímaco) GT Homens: João Souza (IB Brooklin) Música-Arte & Cultura: Roberto Maranhão (IB Liberdade) Diáconos: Reinaldo Berzins (PIB Brás) *Comunicação – JUBACentral & Central Teen – Educação Cristã (ficaram p/ a reunião do CA).

Deus”, e conduziu todos a uma reflexão sobre as responsabilidades do líder cristão e a vida de piedade que deve ter. Deus seja louvado pelos momentos de edificação e deliberação dessa Assembleia; pela preciosa vida da Dra. Valdelice e seu ministério, pela cooperação e integração das igrejas, líderes e pastores! E que em 2014, muito seja realizado, para que o nome de Jesus seja exaltado e a glória de Deus seja vista nesse grande centro da cidade de São Paulo!

Colaboraram: Eliana Cerqueira e Miriam Batista Pereira Fotos: Lília Alba


Nataniel Sabino

Casamento e felicidade

estão no aguardo de viver um casamento emocionante e cheio de graça, mas só veem as coisas piorarem, pois sem investimento na relação, não há resultados satisfatórios. Segundo: Falta a consciência de que nenhum casamento está garantido pelo tempo. Há casamentos de décadas se acabando (com os cônjuges se separando ou não), porque muitos acreditam que o tempo, por si só, fará um bom trabalho no fortalecimento e na qualidade da vida conjugal. É lamentável constatar que nossas igrejas hospedam muitos casais tristes, enquanto casais não crentes se divorciam sem sentir a tristeza do pecado, os crentes “empurram com a barriga” relacionamentos “doentes” no aguardo de um sopro milagroso do Criador, ou por medo do peso da mão do mesmo Criador, ou ainda temendo a reprovação da irmandade. É tempo de olhar para a vida conjugal de maneira a glorificar o inventor do casamento; é hora de tirar o investimento na família dos discursos, dos textos, dos sermões e colocá-lo para funcionar na prática; é hora de pensar primeiro no cônjuge, depois nos filhos e finalmente na igreja (a inversão desta ordem é a causa de muitos crentes fracassados na vida conjugal) é hora de voltar o olhar para o casamento de forma privilegiada, dando a ele a atenção prioritária que ele sempre merece; é hora de consertar o que não estiver bom e seguir com o mesmo casamento e não ficar fazendo trocas de parceiros na busca da felicidade conjugal. Mesmo que pareça tarde, Deus ainda

Já faz muito tempo que deixei de acreditar nas fábulas contadas sobre amores, e casais felizes! (Andy) A felicidade conjugal é o alvo dos que sobem ao altar para dizer “Sim”. A expectativa de uma vida a dois diferente de tudo o que já se viu, soube ou viveu, embala os corações dos noivos impulsionando-os com energia ao momento do tão esperado: “Aceito”. Casa-se na expectativa da felicidade. Porém, a triste, e lamentável, estatística dá conta de que tais esperanças são duramente golpeadas e a tão sonhada felicidade conjugal, frustrada. Mais da metade dos casamentos hoje no Brasil termina em separação, além disso, é assustadoramente grande a quantidade de casais que permanecem casados, mas infelizes. Separações conjugais e casamentos tristes predominam entre nós. Diante do observado e pesquisado, podemos afirmar que o Brasil sofre uma epidemia de maus casamentos. Penso que o maior fator de contribuição para esta triste realidade é a falta da consciência de dois importantes pontos: Primeiro – Falta a consciência de que felicidade conjugal não é um acontecimento casual, mas um resultado intencional. Diante deste primeiro ponto muitos

está chamando nossa atenção para a família e se colocando ao nosso lado para nos ajudar a sermos casados e felizes. A harmonia conjugal é algo que precisa ser construído, não vem no “pacote” conjugal. Não é fácil construíla, não fica pronta da “noite para o dia”, mas é possível chegar a ela e é a única maneira de se experimentar o que Deus pensou quando inventou o casamento. Ter um casamento duradouro e prazeroso é a melhor porção para o homem nesta terra: “Enquanto você viver neste mundo de ilusões, aproveite a vida com a mulher que você ama. Pois isso é tudo o que você vai receber pelos seus trabalhos nesta vida dura que Deus lhe deu”. Ec 9:9 NTLH Quem se casou pensando em encontrar a felicidade estava certo, mas viver achando que ela virá sozinha é um grande erro.

Pr. Nataniel Sabino

Janeiro de 2014 * Vigiai


Zaqueu Moreira de Oliveira

HOJE

J

amais chegaremos ao amanhã sem passar pelo hoje. No passado eu era; no futuro, serei; mas hoje eu sou. A existência inclui o passado, o presente e o futuro, mas o profundo de nosso ser, a essência, é o que somos. Interessante observar que o nome indicativo de Deus é YHWH ou Yahweh¹, que significa “EU SOU O QUE SOU” (Gn 3.14). É verdade que a contingência de tempo é inexistente para Deus. Por isso Ele sempre é. Nisto está a essência divina. A nossa limitação é que nos faz viver sempre em função de períodos, conforme o patamar de tempo que compreendemos.

O escritor aos Hebreus, ao condenar o coração perverso de incredulidade que afasta os “irmãos” do Deus vivo (Hb 3.12), afirma: “Antes, exortai uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje” (Hb 3.13). É assim que o crente se torna participante da obra de Cristo, guardando “firme, até o fim, a confiança que, desde o princípio, tivemos” (Hb 3.14b). Para uma ação duradoura, cumpre-nos viver o agora para ter condições de chegar à eternidade. Paremos para refletir e exercitar a nossa fé. Mas não fiquemos apenas a remoer o passado ou a sonhar o futuro. Mesmo aproveitando tudo

o que já foi construído (passado), e sem perder os ideais ou a visão do futuro, aproveitemos o presente, sendo. Jesus Cristo, que é “o mesmo, ontem, hoje e eternamente” (Hb 13.8), adverte-nos através do seu Espírito: “Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração” (Hb 3.7-8 – o grifo é nosso). Texto adaptado do livro do mesmo autor, Aroma de vida para vida. Recife: Kairós, 2013, p. 85-86. ¹ O termo pode ser transcrito também como Yehowah, geralmente traduzido por Jeová.

Zaqueu Moreira de Oliveira é pastor, professor universitário, escritor e conferencista nacional e internacional, sendo Bacharel e Mestre em Teologia (Th.M.), Especialista em Educação, Licenciado e Doutor (Ph.D.) em História e autor de 23 livros nas áreas de história, missiologia, teologia bíblica, sistemática e pastoral. É membro titular da Academia Evangélica de Letras do Brasil e da Skepsis Academia Semiologia e Direito. Atualmente é professor do STBNB e do SEC no Recife e Presidente Emérito da Convenção Batista de Pernambuco.

AQUISIÇÃO E-mail: zedel@uol.com.br Telefones: (81) 3465-5926 e (81) 8885-3218. 17 outros livros do mesmo autor poderão ser adquiridos com descontos especiais. Aproveite!

Vigiai * Janeiro de 2014


Igrejas em Destaque

SIB Campos

A

Rede Jovem busca todos os jovens, de todas as tribos urbanas, para a salvação, trazendo-os para uma vida de discipulado e serviço, transformando-os em líderes e grandes pescadores de almas. A Rede Jovem é formada atualmente por 31 células. Elas se dividem em famílias, onde um supervisor discipula um pequeno grupo de líderes. Os supervisores são discipulados pela Pastora de Rede, Pra. Elen Ressiguier Araujo. Cada líder de célula possui um auxiliar, com quem também faz um trabalho de discipulado específico formando uma futura liderança. Uma vez por mês, supervisores, líderes e auxiliares se reúnem com a Pastora para compartilharem a Palavra, traçarem metas e desfrutarem da comunhão. As células desenvolvem vários trabalhos evangelísticos e sociais na cidade. Cada célula se descobre inclinada para um tipo de serviço peculiar. Alguns eventos são anuais e, por isso, muito esperados pelos jovens, como o Retiro de Comunhão, Retiro de Vida Vitoriosa e Impacto evangelístico. Outros acontecem sistematicamente, são: NOITE DO CARINHO O projeto existe há três anos. Acontece às 5ª feiras, após

o culto de oração com propósito. Levamos comida, roupas e agasalhos aos moradores de rua da cidade. Aproximadamente trinta pessoas são atendidas. No final do ano, realizamos uma ceia de natal, em uma praça perto de nossa igreja. Temos vivenciado ricos momentos com eles. Queremos levá-los a Cristo, aquecê-los, alimentálos e despertar o desejo do retorno ao convívio social com direitos e deveres. SEMENTINHAS DE SAMUEL O projeto acontece com duas casas de acolhimento infantil (Portal da Infância e Pequeno Jornaleiro). Nas manhãs de sábado temos experimentado nos cultos e nas brincadeiras, o vínculo do amor com crianças maravilhosas, afetuosas e cheias de potencial. Poder compartilhar a palavra de salvação com elas e despertar-lhes a esperança tem sido uma experiência sublime. ACOLHIMENTO CONVIVER Também ao sábado, no período da tarde, esse trabalho acontece com menores infratores. Os

rapazes da Rede Jovem fazem cultos e discipulado com os adolescentes de 12 a 17 anos. MISSÃO CRISTOLÂNDIA Nas tardes de domingo, as moças realizam cultos e discipulado com as mulheres em recuperação, na Casa de Recuperação Feminina, da JMN – “Casa Élcia Berreto”. PROJETO CURATIVO Todo último sábado do mês, os jovens, vestidos de palhaço, fazem visitas na Pediatria do Hospital Ferreira Machado. SINAL DE UM SORRISO Através da arte circense, toda última sexta feira do mês, acontece evangelismo nas ruas, nos sinais de trânsito e bares da cidade. Pelo poder da Palavra de Deus e do Espírito Santo operando direta e poderosamente na vida de moças e rapazes, o trabalho com os jovens deixa de ser marcado pelos desafios e ganha a marca da alegria, da realização e da superação, e, poderosasoportunidades. Como nos dias da Igreja primitiva, podemos experimentar que “... todos os dias acrescenta o Senhor à igreja aqueles que estão sendo salvos...” (Atos 2:47). Atenciosamente, Pra. Elen Ressiguier Araujo

Janeiro de 2014 * Vigiai


Igrejas em Destaque

PIB EM VILA FORMOSA RECEBE SEMANA BATISTA ABAMSUL QUE ELEGEU SUA DIRETORIA PARA O BIÊNIO 2014/2015

A

Primeira Igreja Batista em Vila Formosa recebeu nos dia 28, 29 e 30/11/13 a SEMANA ABAMSUL onde além de programações inspirativas tivemos as Sessões Administrativa e eleição da Nova diretoria da ABAMSUL (Associação Batista Missionária Suleste), para o Biênio 2014/2015. O Orador oficial foi o Pr Bruce Vaugn, Vice presidente da GOOD NEWS nos EUA, que veio especialmente para esta programação, as participações musicais ficaram por conta de Eduardo & Silvana, Jeane Mascarenhas e Conjunto Som Maior. O Tema foi “MISSÕES SÃO ATITUDES!” e divisa João 4.35, onde o pregador durante os dias desafiou todas as igrejas a pregarem o evangelho tendo esta tarefa como prioridade. No sábado dia 30/11 as programações tiveram inicio ás 16:00 hs com a eleição dos Departamentos, e depois a eleição

da nova diretoria onde foi eleito por unanimidade de votos como Presidente o Pr Adilson de Souza Brandão (PIB Vila Formosa), sendo ainda eleitos para diretoria: 1º Vice Presidente: Pr Edson Bispo da Silva (Igreja Batista Vida Plena), 2º Vice presidente: Pr Rodrigo Capusso (Igreja Batista Vila Diva), 1º Secretário: Pr Carlos Chagras (Igreja Batista Peniel), 2º Secretária: Sandra Ayres (Igreja Batista Ebenezer), 1º Tesoureira: Rosineide Lopes Sousa (PIB Vila Formosa) e 2º Tesoureiro: Pr Adolfo Yanke (Igreja Batista Vila Nova York). O Pr Adilson José de Oliveira que foi o Presidente do Biênio 2012/2013 agradeceu toda a liderança pela participação, dizendo que aprendeu muito nos dois anos que teve o privilégio de dirigir a ABASMSUL que tem hoje 37 Igrejas arroladas e duas congregações. Nesta oportunidade foi entregue ao Pr Manoel Ramires (Igreja Batista

em São Mateus) a oferta parcial da campanha “ABAMSUL DE MÃOS DADAS COM SÃO M,ATEUS”, campanha lançada pela Subsecção da Ordem dos Pastores Batistas da ABAMSUL, que tem como finalidade levantar recursos para ajudar a construção de um novo Templo para a amada Igreja em São Mateus, foi um momento especial onde o Pr Adilson de Souza Brandão destacou em sua palavra o momento tão especial de união e comunhão que vivem Pastores e Igrejas desta associação, sob forte emoção o Pr Manoel Ramires agradeceu a iniciativa, dizendo que isto sim é comunhão na prática. Nas suas palavras o novo presidente desafiou a todos a continuarem participando do momento difícil que vive a amada Igreja co-irmã, e também destacou a realização de missões pela Associação, crendo que além de ajudar as Igrejas em todos os aspectos é necessário desenvolver e executar a obra Missionária em âmbito da Associação. Agradecemos a Deus e a todos os irmãos da PIB Vila Formosa pela maneira tão especial com que recebeu todos os irmãos mensageiros da diversas Igrejas Batista da região Suleste da capital, que Deus possa continuar abençoando ricamente a todos bem como sua Liderança e ao Pr Adilson Brandão em sua nova missão. Sarah Moraes Secretária da ABAMSUL

Vigiai * Janeiro de 2014


Igrejas em Destaque

Janeiro de 2014 * Vigiai


Especial

Musical Experiência com Deus é apresentado em Goiânia

Musical baseado em livro de Henry Blackaby e Claude King foi apresentado por grande coral de igrejas batistas e metodista em homenagem ao aniversário da capital de Goiás

C

riado por Gary Rhodes e Claire Cloninger, o musical é uma adaptação do livro “Experiência com Deus” (Experiencing God: Knowing and Doing the Will of God), best-seller de Henry Blackaby e Claude King publicado pela LifeWay. O musical já foi vendido com mais de 7 milhões de cópias, em 45 línguas, e tem sido usado por grande parte das denominações cristãs. Também foi responsável pela geração de dezenas de outros livros e um documentário que mostra as transformações ocorridas nas vidas de milhares de pessoas. Algumas canções como “Abre o meu coração”, “De joelhos” e “Nunca mais serei o mesmo”,

Vigiai * Janeiro de 2014

já foram gravadas por grandes nomes da música mundial como Michael W. Smith, Jaci Velasquez e Hillsong respectivamente, e são cantadas em igrejas do mundo inteiro. A Segunda Igreja Batista em Goiânia (SIB), ícone da capital e do bairro onde está localizada – Campinas -, apresentou o musical para o público em geral como presente no aniversário da cidade. O teatro Basileu França, recebeu 1.600 pessoas, nas duas apresentações. Ezequiel Brasil, pastor titular da SIB, entende a importância de participar de eventos assim. “Estamos prontos para participar dos principais eventos e datas festivas todos os anos e, principalmente,

no aniversário de nossa cidade”. Ele conta que havia o desejo de ampliar a inserção da igreja na sociedade e, com algumas experiências bem sucedidas em apresentar musicais fora, ele viu que, para ampliar as ações, somente o pessoal da Segunda Igreja não seria suficiente, por isso, convidaram outras 20 igrejas e, juntos formaram o Coral Vozes de Goiânia. Então, para completar o grupo que apresentaria o musical Experiência com Deus, a Segunda Igreja conseguiu reunir 200 vozes, nos quatro naipes – soprano, contralto, tenor e baixo -, com todas as divisões possíveis. E ainda incrementou com a participação, em uma das músicas, de 20 vozes infantis – momento ímpar no espetáculo. O musical foi realizado graças à disposição e desprendimento de coristas da Primeira Igreja Batista em Goiânia, Igreja Batista Coimbra, Comunidade Batista, Comunidade Batista da Paz, Igreja Batista do Jardim das Esmeraldas, Igreja Metodista Central em Goiânia, Escola de Música Sonata e de participantes de coros de várias outras igrejas. O resultado é fruto do esforço e dedicação dos ministros de música de cada igreja que preparou seus corais. Os cantores foram acompanhados pela Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás, formado por alunos da Escola de Artes Basileu França, instituição mantida pelo Estado, voltada à profissionalização de músicos, atores, dançarinos e outros artistas. Para esta cantata, todos os naipes da orquestra foram utilizados – cordas, madeiras, metais e percussão -, sendo que cerca de 60 músicos se uniram ao grande coral. Segundo o pastor Ezequiel, uma das vantagens da apresentação no teatro é que todos se sentiram na obrigação de ser profissionais. “Não dá para aceitar remendos numa peça dessas, aliás, em nossas igrejas também deveria ser assim, deveríamos priorizar sempre a


Especial qualidade”, avaliou. Músicas “Impactante”, “maravilhoso”, “inesquecível” são alguns dos adjetivos utilizados pelo público ao descrever o que viram, na saída do teatro. O repertório impecável leva a assinatura dos renomados músicos norte-americanos Gary Rhodes e Claire Cloninger, que transformaram o best-seller Experiência com Deus na bela peça, publicada pela Lifeway, já traduzida para 45 línguas, e que alcançou a incrível marca de sete milhões de cópias vendidas. O pastor Ezequiel Brasil comentou que o sucesso do musical não aconteceu por acaso: “É obra do trabalho dedicado e do talento de cada corista, dos músicos e da regência experiente e firme do maestro Emilio De Cesar”, comentou. “O propósito é proclamar a Palavra de Deus através da mensagem musical e isso o maestro soube conduzir muito bem, e a mensagem foi passada”, concluiu. Aliás, o currículo do maestro diz tudo. Presbiteriano, Emilio De Cesar já viajou o mundo inteiro se apresentando com seus coros e coleciona troféus de toda parte do planeta. Hoje, atua em projetos sociais que trabalham com jovens em situação de vulnerabilidade social. “O que fazemos naquele projeto é reabilitar ou impedir que essas pessoas caiam na marginalidade, através de música”, resume. A batuta também se move para direcionar claves de sol e de fá em corais filantrópicos no Brasil e fora dele. Convidado para reger o Coral Vozes de Goiânia, o maestro brasiliense encontrou um grupo bem ensaiado, entrosado e afinado. Quando provocado a dizer se foi difícil ou não trabalhar com tanta gente de igrejas diferentes ao mesmo tempo, ele disparou: “Complicado sempre é, mas quando cheguei e vi que os coros estavam bem treinados e que o maior trabalho seria

integrar a orquestra às vozes, entendi que seria possível. Os ministros de música das igrejas fizeram um excelente trabalho. Do contrário, não haveria musical”, disse Emilio De Cesar. Impacto O ministro de música da Segunda Igreja Batista em Goiânia, José Orlando Teixeira, foi quem trouxe a cantata para a cidade. Ele quis repetir o que já havia vivenciado na Igreja Batista Central de Taguatinga. No ano passado, ensaiou o coro Magnificat, maior grupo musical da SIB, para se apresentar nas comemorações do aniversário da igreja e contou com a participação de coristas da igreja de Taguatinga-DF, conhecedores das canções e de todas as deixas. Na ocasião, Experiência com Deus foi cantado, narrado e encenado. José Orlando conta que apresentar o musical na IBCT foi uma oportunidade muito boa e que ele gostaria que a SIB também vivenciasse esse momento. “Como já tínhamos e conhecíamos todo o material, conversamos com o pastor Ezequiel e resolvemos montar a peça em 2012 para as comemorações de 68 anos da SIB”, relatou o ministro de música. Foi a percepção do impacto que o

musical Experiência com Deus causou na igreja, na vida dos coristas e nos visitantes que fez com que o ministro de música e o pastor resolvessem que seria bom estender isso à vida de mais pessoas, impactar a cidade. Daí a reapresentação este ano. “O Experiência com Deus tem uma proposta de edificação muito grande, é uma oportunidade excelente para fazer a pessoa refletir sobre sua intimidade com Deus”, acentuou José Orlando. Ele mencionou que a proposta de acrescentar outras vozes ao coro Magnificat agradou. “Porque não convidar outros coros para integrar o musical? Como nós já tínhamos feito uma vez, e o grupo-base estava formado, era só agregar pessoas, como de fato foi feito”, sintetizou. Sobre o acompanhamento da Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás, ele completa: “Um grande coro precisa de uma grande orquestra”. Com brilho nos olhos, ele revela como foi trabalhar o musical: “Esse musical é muito denso, muito bonito, criativo, de muito bom gosto aos nossos ouvidos. Eu, que sou músico, prezo pela beleza, pela arte em si também. Acho que a arte existe para nós usarmos da melhor maneira possível como ferramenta de louvor ao Senhor.” E o brilho aumentou quando falou de sua própria experiência com Deus durante os dias de preparação do coral e de apresentação do musical. “Não é que vamos buscar experiências somente no sentido sobrenatural, mas ao buscarmos entender a vontade de Deus para nossa vida. E esse musical nos desperta para percebermos isso, onde Deus está atuando, o que ele quer fazer, o que quer que eu faça, o que Ele quer de nós, o que Deus quer fazer em nós e através de nós”, concluiu. Fotografias: J.Henrique Ferreira Texto: Vibia Camargo (GO 01068JP)

Janeiro de 2014 * Vigiai


Entrevista do Editor

Junta de Missões Mundiais (JMM) tem mais de 1.550 missionários em 79 países! Os batistas fazendo o trabalho social no mundo inteiro e pregando o senhorio e o amor de Jesus Cristo! Dê um panorama da JMM, que está avançando silenciosamente! O que vocês estão fazendo? R Só para a gente ter uma noção do que está acontecendo: Há três anos estávamos em sessenta países, com cerca de seiscentos missionários. Lançamos um desafio de crescer rapidamente em pouco espaço de tempo e, em três anos,chegarmos em oitenta países e novecentos missionários. Alguns pensaram que era marketing; mas, não, definitivamente. A necessidade mundial é enorme e todos os dias são pedidos missionários em várias partes do mundo. Mas, qual é a estratégia de atuação? Nós focamos nos povos não alcançados. Por que uma pessoa que já ouviu do Evangelho pode ter mais oportunidades do que outros, que nunca ouviram? Nós queremos ir àqueles que nunca ouviram. Em cima desta perspectiva, investimos onde há maior necessidade. Continuamos tendo missionários em lugares estratégicos e incentivamos as igrejas dando conscientização,

Vigiai * Janeiro de 2014

para alcançarem os que estão mais próximos; mas, o foco é ir onde há maior necessidade. Afinal, quantos missionários tem a JMM? Hoje, em novembro, são 875 missionários espalhados em 79 países; destes, apenas 11 são conveniados. Contando com 680 missionários educadores sustentados pelo projeto PEPE, temos, então, mais de 1.550 missionários, na JMM, que estão no campo, incluindo os radicais, já que todos são missionários. Quase dobramos o número de missionários brasileiros, nesses três anos. Estamos ampliando a presença de brasileiros, porque não queremos ser apenas uma agência repassadora de sustento de autóctones. Queremos que nossos missionários treinem, trabalhem junto, deem suporte e façam todo o trabalho conjuntamente com os autóctones. A partir da presença dos nossos missionários, a gente poderá ter mais autóctones. Assim, após termos aumentado o número de brasileiros, nós deveremos investir em mais

autóctones. Não tem diferenciação entre os radicais e missionários fixos? Não. Todos são missionários. O que a gente tem é missionário de tempo determinado (radical), que chamamos de MTD e os missionários de longo tempo – MLT. A ideia é fazer com que os missionários entrem como MTD e, se ratificarem a vocação, se integrem ao processo e se tornem MLT. Hoje mesmo recebi um e-mail de um jovem, ex-MTD, que quer ser MLT. Quais os novos países que a JMM entrou recentemente? Nós entramos em Bangladesh – um dos maiores desafios do mundo, se pe*garmos a antiga Índia, que envolve a atual Índia, Bangladesh e Paquistão. Aquela península abriga mais de um bilhão e 300 milhões de pessoas, mais de 1.000 povos não alcançados, considerando os países daquela região tendo mais de um bilhão e 600 milhões de pessoas. Algum país muito fechado? Sim. Estamos entrando, em 2014, em dois países dos mais fechados

www.batistasdesergipe.com.br Convenção Batista Sergipana Rua João Andrade, 766, Santo Antonio, CEP: 49060-320 - Aracaju - SE Telefone: 79 3236 3153 | 3236 1433


do mundo, onde existem grandes perseguições. Já treinamos os missionários para isso. E com a vertente social. E no gigante do mundo? Estamos ampliando nosso trabalho lá, indo para os lugares onde tem mais povos não alcançados; em 3 estados mais pobres, onde tem mais de 260 etnias consideradas não alcançadas. Já temos mais de quarenta missionários ali. Algum trabalho em especial no Oriente Médio? Sim. Temos diversos projetos ali, inclusive diversos PEPEs e trabalhos esportivos. Mas, o trabalho no Oriente Médio é sempre efetuado em conjunto com os missionários locais – autóctones – devido aos problemas políticos. E no sul da Ásia? O trabalho está crescendo em toda região, é uma região muito carente, temos um projeto social relevante. Estamos trabalhando no combate à prostituição infantil com* muita ênfase. E na América do Sul? A JMM está mudando o perfil de sua atuação na América do Sul, não somos mais necessários na maioria dos países para plantar igrejas; mas, em alguns países, somos necessários em outras áreas, entre elas a revitalização de igrejas, como exemplo: *a Colômbia. Também estamos trabalhando em Medelin, com o nosso missionário Marcos Ramos, em um local muito semelhante à Cracolândia de São Paulo. Continuamos firmes, em quase todos os países da região. Hoje não estamos mais na Venezuela, e* estamos retornando à Argentina, inclusive trabalhando com povos não alcançados no Chile. E na América Central? Estamos trabalhando em Cuba, Haiti e Guatemala. Hoje Cuba não consegue se

fechar mais ao anúncio do Evangelho. Devido às grandes necessidades, estamos otimizando, ao máximo, o trabalho no Haiti. Naquele país, a maior necessidade é investimento em educação, para que o futuro seja melhor. E na América do Norte? Devemos voltar ao México em breve, lá existe uma necessidade enorme. No Canadá, continuamos com o nosso trabalho, junto à comunidade portuguesa, mas* devemos ampliar, pois o Canadá é um dos países mais multi-culturais do mundo. E na África e Europa? Continuamos com nossas frentes. O trabalho da Missionária Noêmia Cessito, em Moçambique, tem sido referência. No Oeste da África, a Fábrica da Esperança é um referencial. Continuamos plantando igrejas, em diversos países da região abaixo do Saara. Na Europa, continuamos a investir na plantação de igrejas e temos excelentes resultados no Leste Europeu. Na Europa Ocidental, o trabalho na Itália começa a ser visto como uma alternativa, pois as igrejas dirigidas por nossos missionários são as que apresentam mais crescimento. Existe algo específico para Copa do Mundo, no Brasil? Nós entendemos que, quando os trabalhos são no exterior, temos de tomar a liderança, como fizemos na Copa da África do Sul e nas Olímpiadas, em Londres. * Quando ocorre no Brasil, devemos auxiliar a Junta de Missões Nacionais (JMN), pois ela tem a expertise em mobilizar as pessoas para as Trans. Não tem cabimento nenhum fazer um trabalho paralelo e disputar com a JMN. Não tem sentido, nós estamos unidos à JMN. Os nossos missionários que estarão aqui, estarão ajudando, treinando, capacitando * e * trabalhando diretamente com as etnias estrangeiras, que estarão aqui, mas,

(21) 2569-0988 / (21) 8493-9127 secretaria@batistacarioca.com.br

infelizmente, os países mais fechados não foram classificados para a Copa do Mundo, no Brasil, em 2014. Existe trabalho para os trabalhadores estrangeiros nos portos brasileiros, principalmente os que estão em trânsito? Nós queremos trabalhar nos portos, não temos know-how, mas* temos problemas com recursos. Todos os projetos são sustentantos pelo PAM, mas* alguns projetos carecem de apoio * e * a campanha supre tais deficiências. A margem de manobra é pequena para implementar um projeto deste porte. Precisaremos desenvolver uma fonte de captação de recursos para isso. Este não tem sido o nosso foco, pois* muitas agências no Brasil * trabalham com este segmento. Qual é o recado que o irmão quer deixar aos batistas brasileiros? São dois: 1) Gratidão - Pelas constantes orações, motivos de continuarmos nesta tão grandiosa tarefa. Continuem orando * pelas ofertas, que sustentam tantos projetos no mundo inteiro! Missionários não são só os que vão, mas * também os que oram e ofertam, os que estão na guarda. - Pelas críticas sempre salutares, que nos proporcioanam novos estudos e aprimoramento. 2) Conscientização sobre a nossa importancia, no mundo – Não podemos deixar de trabalhar! As janelas 10/40 e 4/14 são desafios nossos. Deus vai cobrar a nossa participação. No 3º Congresso de Lauseanne realizado na Cidade do Cabo, na África do Sul, uma frase ficou gravada no meu coração: “Não existem crianças não alcançadas, nós é que chegamos tarde”.

Janeiro de 2014 * Vigiai


Entrevista do Editor

Pr. Heber de Oliveira Soares

V

PIB Seropédica – RJ Missões, dia a dia

igiai entrevistou o Pr Heber de Oliveira Soares em julho/2013 da Primeira Igreja Batista de Seropédica – RJ (PIB Seropédica), pastor auxiliar da igreja atuando na área das missões. Como se comporta a igreja em seu dia a dia? Foi a proposta da entrevista.E tivemos as respostas... PIB Seropédica é uma autentica igreja batista, fazendo missões todos os dias.

O irmão é pastor há quanto tempo? Eu fui ordenado no ano de 2009 na Primeira Igreja Batista de Seropédica. Fui membro da Primeira Igreja Batista de Campo Grande, Rio de Janeiro (RJ), durante 13 (treze) anos, e de lá fui para o Seminário, na época do Pr. Jose Laurindo e ainda fiquei com o Pr. Carlos Elias durante um ano, vindo posteriormente para a PIB Seropedica. O irmão trabalha exclusivamente na área das missões? Eu fui convidado para auxiliar na área do evangelismo e missões, mas, no começo estive a disposição em outras áreas de trabalho da igreja. Estou por 6 (seis) anos atuando como pastor de evangelismo e missões em tempo integral. O irmão estudou em qual

Vigiai * Janeiro de 2014

Seminário? No campus avançado do Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil na Primeira Igreja Batista de Campo Grande, Rio de Janeiro – RJ. O que vocês fazem na área de missões na PIB Seropédica? Realizamos treinamento para todos que estão envolvidos no ministério de evangelismo e missões. Buscamos envolver os ministérios da igreja na obra de evangelização. Realizamos viagens missionárias em outros estados do Brasil. Apoiamos o Centro de Recuperação Libertando Vidas em Seropédica. Auxiliamos nossa missionária Helmar Cristina no projeto de capelania na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Investimos em missionários em Cuba (MG), Moldávia e China (JMM), e no Brasil em Elói Mendes (MG). E os frutos do crescimento missionário na PIB Seropédica? Maior visão missionária da igreja. Nos últimos 6 (seis) anos pudemos perceber o crescimento significativo tanto pessoal (PAM) como comunitário da igreja (ofertas) em prol das missões. Avanço no trabalho missionário na Universidade Rural Federal do Rio de Janeiro. Participação tanto financeira como apoio no Centro de Recuperação Libertando Vidas. Maior número de conversões e batismos na igreja. Como é focado o trabalho dentro da igreja nesta área? Desenvolvemos evangelismo de rua ao longo do ano. Realizamos um trabalho chamado “Frutificando em

Fones: (83) 3031-4249 / 8889-5467


do Sol em Seropédica (RJ), com a Igreja Batista Esperança em Seropédica (RJ), com a PIB em Teixeira, Itaguaí (RJ), com a Congregação Batista na Ilha Grande (RJ). Como vocês trabalham com as igrejas co-irmãs carentes da região? Damos apoio as igrejas que nos solicitam e aqueles que percebemos que podemos ajudar em algum desafio. A nossa visão é de parceria, não interferimos na gestão administrativa do pastor ou da liderança. Nosso apoio é na área de evangelização, damos treinamento, fazemos o trabalho social e evangelismo com crianças. A igreja tem participado dos Encontros de Vocacionados organizados pelas Juntas Missionárias da CBB? Sim. A igreja tem investido nesses encontros. Temos estimulado jovens da igreja com relação ao chamado. No ano passado – 2012 – enviamos quatro jovens à Sumaré-SP – SIM 2012. Seropédica é conhecida no Brasil como a terra da Universidade Rural. Vocês trabalham também na Universidade?

Vidas” (22 h - 00 h). Desenvolvemos projetos Sociais e evangelísticos. Ministramos estudos nos lares, no Centro de Recuperação e Universidade (UFRRJ). Realizamos celebrações visando alcançar as pessoas da nossa cidade. Realizamos feiras missionárias. Recebemos missionários das juntas missionárias ao longo do ano e promovemos momentos de oração em prol de missões. A igreja tem trabalho evangelístico voltado ao social? Sim, é um trabalho voltado às igrejas menores da região, que não possuem uma boa estrutura. Buscamos parcerias com as igrejas menores e envolvemos cerca de 70 pessoas de nossa igreja nos projetos. Realizamos aferição de pressão, teste de glicemia, orientações fisioterápicas, nutricionais e psicológicas. Orientação jurídica com advogados. Realizamos corte de cabelo, distribuímos cestas básicas, brinquedos e roupas. Nossos projetos mantém este padrão, pois entendemos que a igreja precisa desenvolver ações integrais. Com quais igrejas vocês Rua Santo Amaro, 300 realizaram tal parceria? Bonfim – Taubaté-SP Já realizamos parcerias e projetos com a Igreja Batista Lugar de vida, esperança e em Volta Grande (MG), com a Igreja Batista Central em www.igrejabatistanobonfim.org.br Curta no facebook Andradas (MG), com a Igreja facebook.com/igrejanobonfim Batista Central em Elói MendesMG, com a PIB em Leopoldina (MG), com a Igreja Batista Vale Cultos: Domingos 19h30 Quartas-feiras 19h30 Venha estudar a Palavra de Deus EBD às 9h

Sim e há mais de 20 (vinte) anos. Helmar Cristina Nunes é a nossa missionária atual na Universidade Rural em parceria com a Convenção Batista Fluminense (missões estaduais) e a Primeira Igreja Batista de Campo Grande, Rio de Janeiro-RJ. Ela trabalha com projetos sociais, aconselhamento, discipulado e pequenos grupos. A Universidade tem mais de 8 (oito) mil alunos, 95% não são cristãos. Nossa missionária está ali como um farol compartilhando Jesus. Como anda o trabalho da PIB Seropédica com o trabalho da Trans de Missões Nacionais? Eu fui coordenador da Trans aqui em Seropédica e envolvemos 7 (sete) igrejas em 2013. Nós tivemos dois missionários, a igreja atuou em conjunto com a Associação Sudeste Fluminense na área social, com um mutirão social que atendeu mais 800 (oitocentas) pessoas. E assim deu condições para que os participantes pudessem evangelizar os que estavam em atendimento. Dê suas considerações finais. Louvamos ao Senhor por tudo que tem feito através de nossa vida e da igreja local. Reconhecemos que existe muito mais a fazer no Reino de Deus. Entendemos que a igreja é chamada a viver Cristo em seu cotidiano e não apenas ficar na contemplação. Sigamos como luz e sal na terra!

paz

Janeiro de 2014 * Vigiai Adquira também revistas para EBD (13 ou 26 lições)


Entrevista do Editor

De bandido a pastor batista

Um exemplo vivo e digno de como o poderio de Deus pode transformar as pessoas Pr Celso Bueno de Godoy Jr - Coordenador da Junta de Missões Nacionais, da Convenção Batista Brasileira Como o irmão se converteu, como nasceu de novo? R. Foi na Penitenciária, em Salvador. Eu havia cometido um crime de morte, estava cumprindo a sentença e fui tocado pelo trabalho de um grupo da Assembléia de Deus. Mas, o irmão não é da capital paulista?! Como foi parar em Salvador? R. Fugido. Eu cometi vários crimes, em São Paulo, e fui preso, mas consegui fugir e fui para o Rio de Janeiro, onde também cometi diversos crimes. Como a situação no Rio de Janeiro se complicou, fugi, de novo, para Salvador. Qual foi a sua

primeira experiência com drogas? R. Meu pai bebia muito e batia na minha mãe e todos os filhos sofriam muito com isso. Aos quatorze anos, eu tive contato com a maconha. Com que idade o irmão foi preso, pela primeira vez? R. Com 17 anos. Entre os 14 e 17 anos, eu experimentei de tudo: maconha, barbitúricos, as anfetaminas, *os antidepressivos, inclusive com overdoses. Tentou o suícidio alguma vez? R. Sim. Em 1980, um pouco depois do Natal. Tinha, então 21 anos. Um colega de cela acordou subitamente de madrugada e interveio - eu estava me enforcando com a minha camisa. Na Bahia, o irmão foi pai, pela primeira vez? R. Sim. Tive uma filha, Juliana, mas a minha vida de crimes continuava, cometi vários crimes e acabei na cadeia. No dia do seu casamento você fugiu da cadeia? R. Sim. Casar era apenas um pretexto. Minha então namorada estava com cinco meses de gravidez e, no dia do casamento, fugi para o Rio de Janeiro. Ela teve o menino quatro meses depois, chama-se Armon. Foi preso de novo, no Rio de Janeiro? R. Sim. Depois de seis meses e

levando uma vida de muitos crimes e falsificações. Ganhei muito dinheiro e gastei tudo em orgias, drogas e coisas assim. Fui então recambiado para Salvador, mas fugi de novo. Alegando que queria fazer o vestibular, consegui enganar dois policiais, que estavam fazendo a minha escolta, e retornei ao Rio de Janeiro. Como foi parar em Salvador de novo? R. Por conta própria. Fui, com dos marginais do Comando Vermelho. Queríamos organizar uma série de crimes e eu queria ver o meu filho, Armon. Seu encontro com Jesus se deu em Feira de Santana-BA? R. Sim. Senti, no meu coração, o desejo de visitar a Igreja Batista Renovada e, chegando lá, eles estavam cantando: “Solta o cabo da nau/ Toma os remos nas mãos/ E navega com fé em Jesus/ E, então, tu verás que bonança se faz/ Pois com ele seguro serás”. Aquilo mexeu com o meu coração. Deus operou? R. Sim, não conseguia roubar mais nada, nem com os meus comparsas, dava tudo errado. Era maio de 1988, estava com 28 anos, uma noite não consegui dormir, fiz uma retrospectiva da minha vida: minha infância, meu envolvimento com a macumba, com as drogas, os crimes, as prisões, as fugas, as mulheres, os

Pedidos: https://www.facebook.com/celso.godoy.148 e pastorcbgj@gmail.com Vigiai * Janeiro de 2014


filhos… E o “solta o cabo da nau” casamento, fui transferido para São R. Fui pastor auxiliar em várias batia forte - uma luz no fim do túnel. Paulo, e fui para o Carandiru pagar igrejas, inclusive na Bahia. Acabei Solta o cabo, Celso! Era a voz que eu pelos processos, que tinha no Estado. sendo nomeado Diretor de Missões ouvia. Como foi a sua segunda passagem Urbanas, da Convenção Batista do Você, então, se entregou? pelo Carandiru? Estado do Espírito Santo. R. Sim. Duplamente. Primeiro me R. Fui um evangelista. Fazia cursos Como veio parar no Rio de Janeiro? entreguei a Deus e, no mesmo dia, fui bíblicos por correspondência. R. Recebi o convite do Pr. Fernando à Delegacia e me entreguei à polícia. Trabalhava. Em janeiro de 1992, Brandão – Diretor Geral da JMN Queria pagar tudo o - para ser o Coordenador que devia. Era soltar o da Junta de Missões cabo da nau e acreditar Nacionais, da Convenção Primeiro me entreguei a Deus e, naquela esperança. Batista Brasileira, no no mesmo dia, fui à Delegacia e me Disse que era foragido projeto de “Estratégia e fui preso em Feira de entreguei à polícia. Queria pagar tudo missionária para grupos Santana-BA, por livre e específicos” e aqui estou, o que devia. Era soltar o cabo da nau fazendo o trabalho em todo espontânea vontade. O que você fez, quando Brasil, desde de maio de e acreditar naquela esperança. Disse o2009, chegou à cadeia? e sendo membro, que era foragido e fui preso em Feira com a minha família, da R. Resolvi ler a Palavra de Deus. Em Batista Central de de Santana-BA, por livre e espontânea Igreja 3 meses, já havia Bonsucesso lido toda a Bíblia! E Considerações finais: vontade. testemunhava. Sentia R. Solte sempre o cabo da uma forte sensação de nau! Deus tem grandes liberdade, interna. Mesmo estando fui posto em liberdade, exatamente coisas para você, por pior que você preso, eu era livre… nove meses antes da famosa chacina, julga ser. Entregue-se! Deixe Deus Onde entra a Missionária Raineire que tirou a vida de 111 homens, em 2 fazer a transformação! Como Ele fez nisso? de outubro de 1992. na minha vida, também fará na de R. Ela era da Assembléia de Deus Voltou então o novo homem para todos que se dispuserem a servi-Lo. e foi me visitar na cadeia, em Salvador? Grande parte da minha vida está no Salvador. Deus abençoou o nosso R. Sim, mas Deus me orientou ir livro “Uma Porta para a Vida”, que relacionamento. Depois de algumas para Vitória-ES. Senti a vocação poderá ser adquirido na livraria da semanas de namoro, ficamos noivos para o ministério da Palavra e fui Junta de Missões Nacionais – site e, três meses depois, nos casamos, recomendado pela Primeira Igreja www.missoesnacionais.com.br/ em 25.08.1989. Batista de Vitória. Fiz o Seminário e Mas o irmão não voltou ao Carandiru, fui ordenado em 09.11.2000. em São Paulo? Como foi o seu ministério em VitóriaR. Sim. Dez dias depois do ES?

Adote-nos! Lar Batista Janell Doyle

Endereço: R. Igarapé do Mauá, 1 Mauazinho, Manaus - AM Telefone: (92) 3615-9869 Responsável: Magaly Azevedo E-mail: larbatistamanaus@gmail.com Número de Crianças: 49 Idade: de 0 a 12 anos

Janeiro de 2014 * Vigiai


Entrevista do Editor

Jérsio Pereira

O apóstolo batista nas serras da Mantiqueira e Bocaína

Jérsio Pereira é um pastor nato. Nunca quis ser ordenado, mas têm ovelhas, prega, evangeliza, celebra ceia, batiza, autorizado pela Igreja Batista da Esperança do Rio de Janeiro, onde é diácono. Por mais de quarenta anos, o seu ministério tem sido nas Serras da Mantiqueira e da Bocaína, com pequenos intervalos nas cidades próximas do Fundo do Vale do Paraíba, no Estado de São Paulo. Conhecer Jérsio Pereira é um refrigério, um bálsamo, um reconhecimento à tenacidade e ternura na proclamação do Evangelho de Jesus. Com 85 anos, adotou Calebe como modelo – Josué 14: 10-11 e todos os finais de semana, deixa sua esposa, Olinda (casados há mais de 60 anos – 9 filhos) em Nova Iguaçu-RJ, para cumprir o IDE, de Jesus. Conheça Jérsio Pereira, você vai se encantar.

Igreja Batista Parque do Carmo Pr. Aurélio Rosa Faça-nos uma visita! Cultos: Domingos: 9 e 18:30 hs Quartas: 20 hs Rua Jerônimo de Abreu do Vale, 13 -São Paulo-SP

Vigiai * Janeiro de 2014


O irmão começou fazendo missões em Passa Quatro-MG, quando foi isto? R. 1976, quando eu quebrei a perna. Porque o irmão resolver ir à Passa Quatro, terra alta da serra da Mantiqueira? R. Um dia estávamos fazendo um culto na Praça Mauá (centro do Rio de Janeiro capital), o coral estava cantando, um culto muito abençoa*do, com a presença do Pastor David Gomes e, a certa altura, um cidadão, lá do Bar Flórida, deixou a bebida em cima da mesa e veio onde estávamos dirigindo o culto e disse: - “Vocês estão jogando fora um trabalho desse. Por que vocês não vão lá para o interior do Brasil? Lá eles estão precisando, nós já escolhemos o nosso caminho, nosso caminho é esse…” Onde entra a cidade de Passa Quatro nisso? R. Depois de 15 (quinze) dias do culto na Praça Mauá, apareceu uma moça, visitando a Igreja Batista da Esperança (Centro do Rio de Janeiro) e que residia em Passa Quatro. E nós, então, formamos uma caravana, um quarteto chamado “Gênesis”, e fomos fazer a visita, lá. Gostamos da cidade e vimos que o Evangelho era pouco difundido, com duas igrejas evangélicas apenas: Assembleia de Deus e Presbiteriana e sentimos que era da vontade de Deus nos fixarmos ali. E antes de ir para Passa Quatro? R. Eu me converti na Igreja Batista em São Cristovão, hoje IV Batista do Rio de Janeiro, na Praça da Bandeira. Ajudamos no trabalho, no morro, depois, fui morar em Nova Iguaçu e me transferi para a Igreja Batista de Rancho Novo. Também fui membro e ajudei a formar a Igreja Batista de Vila Pauline e organizamos uma igreja batista em Parque São Vic'ente; depois, fomos para Roseral, organizar outra igreja, todos * bairros próximos ao Lote 15, em Nova Iguaçu. Em 1965 eu fui trabalhar com o Pr. David Gomes e, logo depois, organizamos a Igreja Batista da

Esperança, na liderança do Pastor David Gomes. E depois de Passa Quatro? R.Deixamos em Passa Quatro uma igreja batista formada (com o apoio da Igreja Batista da Esperança do Rio de Janeiro), com templo e pastor. Em seguida, fomos para Cruzeiro-SP, onde também deixamos formada a Igreja Batista da Esperança de Cruzeiro, com templo e pastor. De Cruzeiro fui para Queluz-SP. Compramos um terreno e organizamos também uma igreja lá, em Queluz. Faz 14 (quatorze) anos que estou em Areias. Já estamos construindo um templo e pretendemos organizar a igreja no primeiro semestre de 2014. Por que o irmão está há tanto tempo em Areias? R. Porque a cidade está exigindo muito mais. É uma cidade muito carente. A cidade tem 5 mil membros e a igreja 60 membros, com frequência de cerca de 100 pessoas. E o templo que está sendo construído na beira da antiga Rio-São Paulo aqui em Areias? R. Deus me deu um dinheiro imerecido do trabalho secular. Eu trabalhei na Justiça Militar e acabei recebendo, em dinheiro, as licenças-prêmios que já havia gozado. Com esses recursos, comprei o terreno e estamos construindo um belo templo para honra e glória do Nosso Senhor Jesus Cristo. O irmão não foi ordenado, mas, na cidade de Areias todos conhecem o irmão como Pastor Jérsio, como é isso? R. Sete juízes me reconheceram, em seus gabinetes, como pastor. A minha consagração se deu pelo povo da rua. Eu sempre digo que não sou pastor, mas * eles dizem que sou… Vários irmãos quiseram que eu fosse ordenado, mas * eu não aceitei, porque me sinto mais livre sendo missionário, sendo evangelista. Há 63 anos, o irmão está evangelizando.

Colégio Batista Shepard

Qual é o segredo? R. Em primeiro lugar, é amar a Jesus e receber dEle a missão, entender a missão. Em segundo lugar, fazer o que você gosta, que é amar as almas perdidas. Buscar essa gente. Uma alma se ganha pelo coração, pelo amor. Da união de 60 anos com a irmã Olinda, qual a benção em filhos? R. São nove filhos. No ministério, estão: a Rizete, na Primeira Igreja Batista de Campo Grande – Mato Grosso do Sul. Em Juiz de Fora-MG, o meu filho, Pr. David, está organizando uma missão batista, Missão Sul, em Juiz de Fora. A minha filha Débora é missionária em Sapezal Mato Grosso, casada com o Pr. Adillton. Clenir e Paulo estão em casa e trabalham no serviço secular. O Júnior é policial. O Celso trabalha na EBAR e o Mário Sérgio, que é enfermeiro da Petrobras. Por que o irmão sai, há mais de 40 anos, de casa, para evangelizar? R. Eu sempre saio às sextas-feiras, à tarde, ou aos sábados, de manhã. Eu saio por amor ao trabalho. Faço o que eu gosto. Ide. E Jesus viu a múltidão com íntima compaixão. Procuro seguir a Jesus e vejo a multidão com íntima compaixão. Como foi chegar ao topo da serra da Bocaína? R. Uma experiência inesquecível! Eles nos disseram: “O padre só vem aqui uma vez por ano. Os crentes, em cinquenta anos, nunca vieram. Vocês são os primeiros”. Nós fomos e já estamos nos organizando para ir com frequencia. Dê suas considerações finais aos batistas brasileiros. R. Eu diria que todos devem ter uma consciência, uma convicção, tendo a certeza da Salvação e, com tal convicção, quererem ver as outras pessoas também salvas, como elas, para que elas não caiam no abismo, o que é inevitável para aqueles que não aceitarem a Jesus, como Senhor e Salvador. Os líderes devem investir nos membros, na juventude, preparando obreiros, dando oportunidades para o desenvolvimento. Apelo para que se dê mais oportunidades para os jovens, treine obreiros. Só assim teremos uma igreja viva. Notas da Redação:

www.batista.br End: R. José Higino, 416 - Tijuca Rio de Janeiro - RJ, 20510-412 Tel:(21) 2105-0552

1) A cidade de Passa Quatro-MG (Serra da Mantiqueira) fica no Sul de Minas, fazendo divisa com a cidade de Cruzeiro-SP; 2) A Serra da Bocaína (tupi-guarani: “Caminhos para o alto”) é um pedaço da Serra do Mar, onde fica o Parque Nacional da Serra da Bocaína – reserva ecológica federal – * que foi criado para amenizar problemas, que podem ocorrer na Usina Nuclear de Angra dos Reis. A reserva florestal compreende pedaços dos municípios de Angra dos Reis e Parati, no Estado do Rio de Janeiro e dos municípios de São José do Barreiro, Arapeí, Bananal, Cunha, Janeiro de 2014 * Vigiai Ubatuba e Areias no Estado de São Paulo.


Entrevista do Editor

Dra. Val 1ª mulher a presidir uma associação batista

1)Quem é Dra Val para Valdelice? Uma pessoa determinada na busca da justiça, despreendida, obstinada e muitas vezes não compreendida por ser assertiva em seus posicionamentos. 2) Dra Val é feliz? Por que? Sim. Porque tenho equilíbrio naquilo que creio e realizo... por isso vivo em estado de contentamento na maior parte da minha vida e com uma consciência de que apesar das dificuldades que a vida traz, é possível “viver de bem com a vida”. 3) O que é fazer missões através do seu trabalho? Ajudar as pessoas no exercício de sua cidadania (denunciando, exigindo, cobrando... enfim, agindo em prol da sociedade), a enxergarem em nossas ações os valores enraizados em nosso DNA cristão, ajudar as nossas igrejas e instituições na preservação de direitos, enfim servir ao Pai com a minha profissão, servindo ao próximo na prática da justiça. 4) Como foi a sua experiência por seis anos à frente da Associação Centro? Uma experiência ímpar! Tive que depender mais de Deus, afinal a Associação trabalha com Suas Agências... e isso gerou uma excelente oportunidade

de crescimento pessoal! Ao ser a 1ª mulher a presidir uma associação batista, no Estado de São Paulo, gerou muitas expectativas. E, graças a Deus, conseguimos muitas vitórias, dentre elas: manter um programa de rádio (8 anos), criação da sub-secção da OPBB-Centro da Capital (isso aproximou os pastores), melhora da comunicação com as igrejas associadas (através do Informativo, site, e-mails, programa de rádio e por um ano o programa/TV Palavra do saudoso Dep. Fausto Rocha), elaboração do planejamento estratégico... enfim, podemos afirmar, hoje, que a Associação Centro desempenha o seu papel junto às igrejas associadas de forma efetiva. 5) Quais são seus desafios? Penso em participar ou criar uma ONG que contribua com propostas de políticas públicas e ações voltadas para a qualificação profissional das mulheres. 6) O que a irmã gostaria de dizer ao povo batista? Falamos tanto em avivamento espiritual... mas para que isso aconteça precisamos valorizar a essência, os princípios que norteiam o cristão... Assim sendo, devemos abrir mão do corporativismo e

suas práticas nefastas pois lidamos não c/ multinacionais, agências bancárias mas com agências de um reino espiritual. Que não sejamos apegados ao poder ou coniventes com estrutura viciada, conchavos, difamações, tráfico de influência, egos inflados, pois já advertia o profeta Amós que Deus abominava as festas solenes, os cultos prestados a Ele por conta das vidas desassociadas da prática da justiça, da falta de ética... da perversão do direito! 7) Dê suas considerações finais. Que possamos lutar para ajudar na construção de uma cultura calcada na nova humanidade em Cristo Jesus! Bem assim, lutar para não perder o foco, e assim, deixarmos como legado: a prática da unidade que é o desejo de Deus, bem como, a prática da justiça e demais valores, que sem eles, dificilmente conseguiremos unidade. “Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade” Efésios 4.22-24. "Quanto aos defeitos, deixo para a oposição... não darei munição de forma graciosa".

Igreja Batista Parque Lafaiete R. Alm. Alexandrino, 784 - Pqe Lafaiete, Duque de Caxias - RJ, Vigiai * Janeiro de 25025-450 2014 Telefone:(21) 2772-0821

www.mhorizontes.org.br Horizontes América Latina Bradesco Ag. 1020/Conta 3474-6 CNPJ 59.958.983-0001-16

financeiro@mhorizontes.org.br


Especial

AS MULHERES ESTEJAM CALADAS

*Mestre em Ciências da Religião (UMESP), Doutor em Sociologia (UnB), Pós-Doutorando (PUC/GO), Pastor na Igreja Batista no Lago Sul – Brasília-DF. E-mail: profarau@gmail.com

E

las já foram proibidas de cantar nas celebrações, postas à parte na hora dos cultos. Só no séc. XIX puderam orar em voz alta nas igrejas. Alegar tais práticas como bíblicas ou ortodoxas, pode não ser muito seguro. Crenças são frutos mais da história e sociedade que da Bíblia. Em Salvador, 1883, decidiu-se que mulheres não podiam falar na igreja. Em 07/12/1885 uma comissão foi formada para visitar as faltantes, o marido punha a esposa na comissão. Na volta, esta relatava o que acontecera e aquele falava à igreja. Historicamente, Finney (séc. XVIII), permitiu a participação da mulher no culto. Moody (sÉc XIX) criou a primeira classe teológica para moças, em 1879, ano dos primeiros missionários batistas virem para cá. Buscar nos EUA a base dessas práticas não basta. A questão da mulher é encontrada na sociedade burguesa europeia. Habermas afirma que só no séc. XIII ela passou a ter importância. Para Elias, no séc. IX o homem não tinha necessidade de ser cavalheiro. Era hábito espancar a esposa até sangrar e a mulher tinha que agradecer ao marido por isso. No século XII, segundo Duby, as mulheres eram portadoras do pecado. O homem devia afastar-se dela. A mulher era possuidora das tentações. Ser dominada e domada era seu destino. Para André, teólogo desse século, se o homem tivesse ocasião, podia obrigá-la a fazer sexo com ele. Com isso, ajudava a mulher a se purgar dos pecados. A teologia quanto à mulher veio a nós via EUA, importada dos costumes dos salões europeus, que veio do feudalismo, onde homens tinham o direito divino de mandar e o direito social de tirar sangue da esposa. Bíblia? Não, cultura. Costumes teologizados.

COMO SE FOSSEM FORASTEIROS O evangelho não tem futuro porque incomoda. O evangelho não tem futuro porque vivê-lo implica negar a submissão aos instintos, aos desejos e aos ideais próprios. O evangelho não tem futuro porque recomenda aos seus seguidores para serem os últimos da fila. O evangelho não tem futuro porque espera que seus adeptos carreguem suas cruzes. O evangelho não tem futuro porque, quando garante recompensa aos que são fiéis, promete-lhes também a perseguição. Assim mesmo, há homens e mulheres que não se dobram diante dos convites do seu tempo, que não se importam em não receber aplausos, que não lamentam em tomar suas cruzes (sejam missões para a alma ou espinhos na carne), que não temem a perseguição ou a rejeição, uma vez que seus olhos estão grudados no Autor de suas vidas. Estes homens não estão preocupados com os seus futuros, mas apenas em viver como embaixadores da paz.

Israel Belo é pastor da Igreja Batista Itacuruçá, no bairro da Tijuca, Rio de Janeiro, desde dezembro de 1999. Trabalhou também no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, onde foi professor (1976 a 1986) e reitor (2002-2009) , na Visão Mundial, (1986-1990) em Belo Horizonte; na Universidade Metodista de Piracicaba, onde foi professor e editor de livros e revistas científicas (1991-1996), e na Universidade Gama Filho, onde foi professor (1976-1986) e diretor do curso de comunicação e vice-reitor acadêmico (1997-1999). Graduado em teologia e em comunicação, pós-graduado em história, mestre em teologia e doutor em filosofia, publicou vários livros impressos e outros em formato eletrônico. Site: www.prazerdapalavra.com.br Janeiro de 2014 * Vigiai


Pr.

Moizes de Oliveira

“CUIDADO COM O CUPIM” (3) eliminando nossos focos de cupim Por: Moizes de Oliveira

Como vimos nas reflexões anteriores, esse danadinho do cupim, tão pequenino, praticamente invisível aos olhos da maioria, que começa trabalhando em silêncio, causa grandes prejuízos. Isso mesmo, não é o caso de ter “cuidado, ficar de olho vivo, estar atento, etc., porque “pode causar” prejuízo”. Não. O cupim é causador de uma destruição silenciosa que pode destruir, não somente a parte onde ele é identificado, mas o todo, se não for eliminado a tempo. O homem em regra deixa-se levar pela aparência. Daí, a grande preocupação dominante nos dias de hoje com a aparência externa. “Como vão me ver”, “como vou aparecer na fita”, “tenho que impressionar”, “tenho que causar boa impressão”, “não quero que percebam que não estou legal”, “não podem perceber nossas fragilidades”, “não podemos expor nossos pontos fracos para os outros”, etc., etc., etc., são frases que denunciam o foco de boa parte das pessoas. Por mais que queiramos nos enganar, nos colocar à margem dos pensamentos e afirmativas acima, às “preocupações” elencadas no parágrafo anterior, esta presente nos relacionamentos familiares, no trabalho, na escola, na igreja, nos clubes, enfim, em todos os lugares onde exista um agrupamento de pessoas. Quantas vezes ouvi de lideranças famosas frases, como: “o momento não recomenda tal atitude, estamos fragilizados”, “é

melhor não agir agora porque pode reverter contra nós”, “se fizermos isso vamos nos expor”, “politicamente não é o momento”, etc., etc. Ora, tudo isso demonstra claramente fragilidades que, se tocadas, se desmancham, se esfarelam, mostra-se um estado interior nada apreciável e/ou recomendável, tal como a madeira carcomida pelo cupim, que por fora mantém uma aparência intacta, inabalável, bonita, perfeita, mas, quando àquilo que está no seu interior aflora, o resultado do “trabalho do cupim”, aparece, vê-se a realidade, o que estava por trás da boa e inabalável aparência. Identificados os focos de cupim, chegase o momento de elimina-los. E como é difícil eliminar os focos de cupim. É tão trabalhoso, e as pessoas estão tão ocupadas, afinal não dá para parar apenas por causa de um mísero, insignificante cupim. Assim, em regra, corta-se a parte onde se vê o resultado do ataque do cupim, troca-se por uma “peça” nova, remenda-se, é vida que segue, afinal, não podemos parar, não podemos jogar tudo fora por causa de um cupim. Vamos aproveitar o que está com boa aparência, “intacto” e dar continuidade a vida, às atividades, ao calendário que não pode parar, etc. Eliminar o cupim destruidor de estruturas, de obras completas, não é fácil. Uma vez identificado o foco, é necessário ir alem, muito alem de onde nossos olhos podem alcançar. Exige observação cuidadosa, olhar todos os lados, todo o entorno, ir além, muito alem do alcance de nossas vistas, afinal, o cupim não caiu de paraquedas no lugar onde foi encontrado, no lugar onde deixou sua marca de destruição e, em regra, não deixa marcas de onde veio, nem para onde vai, simplesmente chega, se aconchega, pacientemente vai ocupando espaço, aumentando silenciosa e destrutivamente a área ocupada. Como estamos sempre “assoberbadíssimos”, vez que, antes

mesmo de terminarmos um projeto, de avaliarmos o andamento, o resultado ou possível resultado de um projeto em execução, já iniciamos outro projeto, normalmente sem nenhum liame com o projeto anterior, não temos tempo a perder para, parar para analisar como andam “as coisas”, como estão às estruturas, enfim se a casa se mantém arrumada e intacta. E assim, vamos mantendo-nos ocupados com as “novas” realizações, com a manutenção das aparências, etc., com a amostragem dos “resultados”, afinal, “tenho que impressionar”, tenho que “mostrar trabalho” e trabalho se mostra com uma bela fotografia, uma bela imagem no telão – aparência, aparência . . . . Quando se encontra o foco do cupim, não basta limparmos o local e substituir uma parte da peça. Na maioria das vezes é necessário arrancar a peça inteira, imunizar o local, verificar com todo cuidado o caminho percorrido pelo cupim, que muitas das vezes está localizado estrategicamente bem longe do local onde ocorreu o evento danoso, a destruição. A grande dificuldade em eliminar definitivamente o cupim, se concentra no conservadorismo, na política de menor esforço, nas soluções paliativas, na “pena” de ter que eliminar peças que aparentemente “ainda podem ser usadas”, “ainda podem ser úteis”, embora contaminadas. Nós, nossos lares, instituições e igrejas só ficarão livres do elemento silencioso e destruidor quando tiver coragem de “cortar na própria carne”, arrancando toda parte contaminada e o que estiver em seu entorno, se necessário for. Assim, teremos um crescimento saudável e real. NÃO ÀS FALSAS APARÊNCIAS. FORA O CUPIM. Moizes de Oliveira Consultoria e assessoria técnica empresarial OAB-RJ 2407-A - CRC-RJ 38906-1 Tel. (021) 8861-7974 – 3757-9906 – e:mail – moizes.oliveira@gmail.com


Revista Vigiai - 10ª Edição  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you