Issuu on Google+

Maio 2014

9

POLÍTICA

Robério entre os nomes ‘garantidos’ na Assembleia Embora ainda morna, a corrida eleitoral deve esquentar com as festas juninas e os pré-candidatos a deputado – estadual e federal – vão gastar sola de sapato, saliva e gasolina pelo interior em busca do eleitor disposto a ouvir o velho pedido de voto. Os currais continuam existindo, o abuso de poder econômico será usado, mas poucas surpresas devem surgir nas eleições deste ano para o Legislativo. Dos novos nomes vistos como ‘garantidos’, três exprefeitos estão praticamente garantidos: Robério Oliveira, PSD (Eunápolis), Carlos Robson – Robinho, PP (Nova Viçosa) e Luciano Mendes, DEM, (Caculé). Robério e Robson vêm em dobradinha com Ronaldo Carletto, PP, que sai para federal. Luciano é vinculado há tempos ao prefeito de Salvador, ACM Neto. Fábio Souto, DEM, deve voltar à Assembleia, surfando na esperada performance do pai, Paulo Souto, cabeça de chapa da majoritária da Oposição. Eduardo Salles, PP, ex-secretário estadual de Agricultura, tenta novamente a vaga, apoiado pelo agronegócio, contando com a colheita do bom trabalho feito na Seagri. Dois radialistas devem estrear no Legislativo estadual, Lucas Bocão, PTC, de Teixeira de Freitas (extremo sul), e Herzen Gusmão, PMDB, de Vitória da Conquista (sudoeste). A família do senador João Durval deve emplacar o advogado Paulo Henrique, PSL, filho do exprefeito de Salvador João Henrique. O ex-prefeito de Porto Seguro, Jânio Natal, PRP, deve encontrar muitas dificuldades para se eleger estadual, mas faz contas de que chega arrastado.

Otto Alencar ironiza pesquisa do Ibope

O vice-governador Otto Alencar (PSD), pré-candidato a senador pela chapa governista, ironizou a pesquisa do Ibope, encomendada pelo jornal Correio e divulgada no dia 27 de maio, dando Geddel (PMDB) com 34% e Otto com 14% na corrida para o Senado, além de Paulo Souto (DEM) com 42% e Rui Costa (PT) com 9%, atrás de Lídice da Mata (PSB), na disputa pelo governo. Otto questiona o fato de o estado ter mais de 10 milhões de eleitores e o Ibope ter entrevistado apenas 1.008 eleitores. E disse que tem pesquisas feitas com mais de 2 mil eleitores que apresentam resultados bem diferentes. O vice-governador ironizou o fato de o jornal Correio ter divulgado a pesquisa como “notícia requentada”, quando todos os blogs já sabiam dos números uma semana antes. Para Otto falta “credibilidade” ao Ibope, que “na Bahia, nos últimos anos tem permanentemente errado. Em 2006 e 2010, quem chegou na frente e ganhou a eleição, o Ibope dava como derrotado. Aqui na Bahia, quem normalmente o Ibope coloca na frente, só chega atrás“, ironiza. As declarações de Otto Alencar foram postadas no Bahia Notícias.

Robério Oliveira

Lucas Bocão

Herzen Gusmão

34% GEDDEL PMDB

14% OTTO ALENCAR PSD

5%

ELIANA CALMON PSB


Pg9