Page 1

Maio 2014

2

EDITORIAL

Calma, deixem Neto Guerrieri trabalhar!

O

bordão usado pelo ex-prefeito Robério agora serve como uma luva à gestão do sucessor Neto Guerrieri: deixem o homem trabalhar! O desabafo do prefeito de Eunápolis, Neto Guerrieri, no dia 23 de maio, durante a implantação da casa de apoio ao morador de rua, mostra que ele não está preocupado com a avaliação que fazem de sua personalidade, mas em cumprir as metas a que se propôs atingir ao assumir o comando da cidade e em promover as transformações vistas como necessárias. Eunápolis tem hoje um governo municipal voltado para ações e políticas públicas de longo prazo, que pensa em deixar um legado para as futuras gerações e não fazer o espetáculo midiático da “galinha botando o ovo”, como a população se acostumou ter. Neto não é um prefeito populista, nem um inconsequente disposto a se perpetuar no poder a qualquer custo. Vem demonstrando isso no dia a dia, muitas vezes desagradando os próprios correligionários, muitos deles acostumados ao pão e circo da política convencional. É claro que as ações pontuais de infraestrutura modelam a cidade e agradam

a população, pois valoriza os imóveis, levantam a autoestima e fazem parte do desenvolvimento natural do município, mas elas devem vir acompanhadas de saneamento básico; drenagem eficiente; trânsito controlado e sinalizado; ordenamento e uso do solo racional que leve em conta o pedestre e a segurança de todos; normas ambientais justas; iluminação, limpeza, mobilidade... Enfim, a presença efetiva do poder público deve ser notada e respeitada. As intenções do prefeito Neto, expressas em quase todos os discursos feitos por ele desde quando ainda estava em campanha em 2012, esbarram de frente com a cultura política vigente. Em outras palavras, o sistema é bruto. Neto enfrenta fantasmas, mas também inimigos reais, que devem lhe tirar o sono e a paciência. Quem sabe, ele vem descobrindo, aos poucos, que o vilão não é este ou aquele rival político, como parecia ser no começo da gestão, mas o próprio sistema político que obriga a qualquer um que se sente na cadeira de prefeito a agir com determinação para equilibrar o intenso jogo de interesses que rege a política em qualquer lugar do país. Como a gente sabe que não foi encenação a reação emocional do prefeito naquele

23 de maio, é hora de a sociedade civil organizada de Eunápolis, dos empresários, dos clubes de serviço, dos conselhos municipais e do time escolhido por ele para trabalhar nesse projeto de “educar para transformar” construir uma corrente de apoio poderosa. Neto Guerrieri, com pouco tempo de governo, já fez muito pelo município e por isso mesmo precisa de muito mais tempo – no mínimo oito anos – para que as políticas públicas implantadas surtam efeito, as obras essenciais sejam concluídas e as transformações sociais e econômicas sejam consolidadas. É irônico, mas o governo Neto Guerrieri chegou ao momento de bradar aos adversários: deixem o homem trabalhar!

Geraldinho Alves, jornalista

Jornal Imprensa Livre Bahia CNPJ 12.961.473/0001-34 Maio de 2014 - Nº 060 Ano V

As matérias e colunas assinadas são de responsabilidade de seus autores. Diretor/Editor: Carlos Geraldo Alves (Geraldinho) DRT/BA 4162 Projeto gráfico, diagramação e artes: Juha Vasku

Distribuição gratuita e dirigida na Costa do Descobrimento, região extremo sul da Bahia

CONTATO Redação (73) 3261-6908 / 8148-9300

Pg2