Page 1

Litoral Norte de São Paulo | Semanal, edição 10 de 1 a 7 de março de 2014 | Suplemento especial do jornal Imprensa Livre, não pode ser vendido separadamente

Pág. 4 e 5

Carnaval no Mar: confira as opções no Litoral Norte

Pág. 3

Verão e sol: e os lábios, como ficam? Pág. 6

Fotos: Reprodução internet

Conheça a Ilha Montão de Trigo!


2

EXPEDIENTE O jornal Verão Livre® é uma publicação de propriedade da empresa RIC – Rede Integrada de Comunicação. Suplemento Especial de Verão. Circula semanalmente em todo Litoral Norte. Website: www.imprensalivre.com E-mail: contato@imprensalivre.com Telefone: (12) 3893-2323 Chefe de Reportagem: Mara Cirino Conselho Editorial: Leonardo Rodrigues Redação: Cristiane Lopes, Thereza Felipelli e Jessyca Biazini. Editoração: Felipe Mattos / Fotografia: Jorge Mesquita Impressão: Riviera Norte Editora Ltda. Os artigos e colunas assinadas não expressam necessáriamente a opinião do Imprensa Livre. Filiado à ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE REVISTAS E JORNAIS.

Filmes em cartaz nos cinemas da região. Mais informações nos sites: www.centerplex.com.br www.cinemasdolitoral.com.br


3

Como já é tradição em São Sebastião, o domingo de Carnaval se transforma na maior folia marítima do Litoral Norte por conta do Carnamar. A diversão, com embarcações enfeitadas, é muito esperada tanto por moradores quanto visitantes. O evento é aberto ao público e mais uma vez, leva a folia ao mar e às areias da praia de São Francisco, na região central da cidade. Em sua 24ª edição, o evento começa a partir das 10h com embarque dos foliões que vão participar da festa no Canal. Barcos, lanchas e escunas particulares saem do píer Nelson Leite e do píer da Figueira para se encontrar em frente ao Convento Nossa Senhora do Amparo e de lá, partir para o desfile marítimo a partir das 11h. Paralelamente à festa no mar, a areia fica igualmente agitada graças às diversas atividades preparadas pela equipe da Secretaria de Esportes (Seesp), entre elas, o tradicional concurso de Miss e Mister Carnamar, com direito a troféus e muitos brindes como premiação, no período

da tarde. Antes da festividade encerrar, as embarcações mais animada e melhor enfeitada, também serão premiadas pela participação na folia. O julgamento será feito durante o trajeto por um corpo de júri instalado em uma das embarcações. São esperadas mais de 100 embarcações para o passeio no mar, dependendo das condições do tempo, e mais de 2 mil foliões em terra.

Boiçucanga

Na Costa Sul de São Sebastião, mais especificamente em Boiçucanga, o Banho da Doroteia será neste domingo, a partir das 14h, na praça da Alegria, ao som do bloco “Vai Quem Quer”. Mais de 2 mil foliões são esperados. Os carnavalescos percorreram aproximadamente um quilômetro pelas ruas do bairro até chegar à praia para encerrar a festa com o famoso banho de mar. Aos foliões, escolha sua melhor fantasia, pois vai ter um concurso infantil e adulto com premiação.

Banho da Doroteia

Em Ilhabela é tradicional o “Banho da Dorotéia”, que este ano será realizado neste domingo, a partir das 14h, no píer da Praia Grande, e na Terça de Carnaval, no mesmo horário, no píer da Vila. Ele consiste no desfile de blocos e foliões fantasiados com papel crepom pelas ruas que pulam do píer colorindo o mar. “É a maior tradição do Carnaval de Ilhabela e com certeza vai ser uma grande festa este ano, tanto no domingo na Praia Grande quanto na terça-feira na Vila. Estão todos convidados”, declarou o prefeito Toninho Colucci. O Banho da Dorotéia surgiu em Ilhabela em meados de 1950 com o nome de Banho da Gerarda. Com o tempo, a atração cresceu e ganhou grande espaço no carnaval da cidade.

Barcos enfeitados no mar e muita animação na praia tornam a festividade carnavalesca ainda mais divertida

Fotos: Luciano Veira/PMSS e PMI

Carnaval no mar leva Folia de Momo ao Canal de São Sebastião


4

Conheça a Ilha Montão de Trigo!

Thereza Felipelli A 14 quilômetros de Barra do Una, na Costa Sul de São Sebastião, existe um lugar fantástico chamado Ilha Montão de Trigo. Ali vivem 14 famílias em casas extremamente simples espalhadas por trilhas mata adentro. Intitulam-se “monteiros” os ilhéus que vivem exclusivamente da pesca. O acesso a essa área, que tem o tamanho de 130 campos de futebol, é feito por barco numa viagem que dura cerca de 30 minutos. A embarcação, que pode ser alugada em Barra do Una, sai do rio Una e passa pelo Farol do Una. No caminho, pode-se ver a Ilha das Couves e As Ilhas, além de golfinhos e tartarugas. “Graças à criação da Área de Proteção Ambiental (APA) Marinha e a proibição do arrasto há alguns anos, hoje é possível ver uma grande quantidade de peixes, cardumes de raias, golfinhos, tartarugas, baleias, coisas que não se via antigamente”, conta Adrian Fuhrhousser, proprietário do Canoa Resort Hotel Marina, que realiza o passeio para a ilha na região.

Segundo Adrian, para chegar à Ilha, é preciso uma embarcação mais estruturada, de maior porte. “É mar aberto e as lanchinhas menores não conseguem ir”, frisa. Graças a essa dificuldade, poucos barcos costumam ir ao local e o turista se sente exclusivo numa ilha no mínimo paradisíaca, de águas cristalinas. “Parece o Caribe. As pessoas ficam encantadas”, diz. Não há praia na ilha cuja comunidade foi originada há mais de três séculos. Para ter acesso a Ilha, é preciso passar por um píer improvisado, que eles chamam de porto. Há ainda uma escola nessa ilha e todos os “monteiros” – que, segundo a lenda, seriam descendentes de sobreviventes de um naufrágio – já passaram por lá. Por toda a ilha, é possível ver pés de jaca, mamão, banana, coco, jabuticaba, pitanga, goiaba, amora, abacate, manga. Fruta é o que não falta. Além disso, o prato do dia dos ilhéus normalmente é peixe com banana verde, arroz, feijão e pirão.

Paraíso

Além de transparentes, as águas da ilha são calmas e de temperatura agradáv média de 25 graus no verão), o que faz com que o local seja perfeito para o me A ilha também é propícia para a prática de surfe, pesca e trekking. Surfistas exp procuram as ondas que arrebentam na Ponta Negra, lado da ilha que é virado par aberto. Para os amantes da pesca, o mar é bem provido de garoupas, badejos e outros. Do mar, a visão da Ilha é incrível; de seu topo também, quando se pode ver parte do continente. No entanto, somente os atletas chegam lá em cima após três horas de subida, no mínimo.


vel (uma mergulho. perientes ra o mar e muitos r grande encarar

5

Curiosidades

A ilha, que não se sabe bem quando começou a ser habitada, será em breve a primeira do litoral de São Paulo a ter a exploração feita exclusivamente pelos ilhéus. Isso porque a Secretaria de Patrimônio da União (SPU) está para expedir a qualquer momento um Termo de Autorização de Uso Sustentável (Taus) que dará a eles a exclusividade da ocupação e exploração do local. Essa preservação do local também trará interessados em turismo ecológico, provavelmente, já que a Ilha oferece diversos atrativos. “Quem sabe conseguimos explorar melhor aqui. Penso em abrir um restaurante aqui na minha casa. Este é um lugar turístico”, comentou o morador Zenildo Olegário de Oliveira.


6

Verão e sol: e os lábios, como ficam? Você já deve estar cansada de ler sobre os cuidados básicos com os lábios: mantê-los hidratados utilizando sabonetes esfoliantes, para remover as células mortas e facilitar a penetração de hidratantes; uso de protetores labiais; beber, pelo menos, dois litros de água diariamente, entre outros. Mas será que eles são realmente suficientes? Em época de excessivo calor, muitas vezes as pessoas esquecem-se de proteger os lábios e acabam adquirindo o hábito de passar a língua para umedecê-los, mas isto piora o ressecamento, além do fato de as enzimas presentes na saliva estimularem a inflamação local. A solução, neste caso, é usar um batom hidratante ou a clássica manteiga de cacau. Outro vilão é o cigarro, que tem como um dos efeitos nocivos ao corpo a diminuição da irrigação, o que provoca nos lábios a desidratação e a aceleração da degradação do colágeno, bem como o aparecimento de rugas.

Há de se tomar cuidado ainda com a exposição excessiva ao sol, que pode ocasionar o câncer de lábio. Na cavidade bucal, essa é a segunda região com mais probabilidade de contrair a doença, sendo que é vinte vezes mais provável ela aparecer no lábio inferior, que no superior. “Os homens, por não terem o hábito de protegerem os lábios acabam sendo mais afetados que as mulheres. É importante ficar atento àquelas feridas que não cicatrizam, pois podem ser quilite actínica, uma patologia cancerizável”, alerta o especialista em Estomatologia Sérgio Kignel. Ele ainda ressalta que os principais cuidados para com os lábios neste período do ano é usar batons com protetores solares e chapéus e não abusar do horário de exposição ao sol. “O câncer de lábio tem cura e quanto mais precoce for o diagnóstico, menos sequelas ocorrerão”, finaliza.


7

Cuidado com a desidratação no verão A água compõe aproximadamente 55% do peso corporal do ser humano. Em torno deste percentual é que o nosso corpo atinge o estado de equilíbrio hemodinâmico. Manter o corpo hidratado auxilia no funcionamento do organismo e previne problemas de saúde. Por conta disso, o Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe) faz um alerta sobre a questão. De acordo com Evandro Portes, diretor do Serviço de Endocrinologia e Metabologia do Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), a desidratação é mais comum no verão. “Entre os fatores que favorecem este quadro está o aumento da transpiração, que contribui para a perda de líquido corporal”, completa. A desidratação se caracteriza pela baixa concentração de água corporal e ocorre quando a água eliminada pelo organismo não é reposta adequadamente. A doença é detectada por meio de exame

físico e, quando necessário, por exames laboratoriais. “Os pacientes idosos, que apresentam diminuição da sensação de sede, pessoas com anorexia, diarreia, vômito ou estado febril, além de crianças nos primeiros meses de vida, são mais propensas à desidratação”, ressalta o médico. Para as pessoas que apresentam condições normais de alimentação e funcionamento intestinal, a pura ingestão de água, aliada aos alimentos de uso cotidiano, é suficiente para a reposição das necessidades corporais. A desidratação pode ser classificada em leve, moderada e grave. Nos casos de leve e moderada, os sintomas são sede exagerada, boca e pele secas, olhos fundos, ausência ou pequena produção de lágrimas e diminuição da sudorese. Já nos casos graves, são caracterizadas por dor de cabeça, sonolência, tonturas, fraqueza, cansaço e aumento da frequência cardíaca.


Veraolivre edição 10 final  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you