Issuu on Google+

www.iidac.org

iidac@iidac.org

INSTITUTO INTERNACIONAL PARA O

EDITORIAL

DESENVOLVIMENTO DA CIDADANIA

Rosana Sahium

Coordenadora de projeto

“Quando se sonha sozinho é apenas um sonho. Quando se sonham juntos é o começo da realidade”. O pensamento do poeta espanhol Miguel de Cervantes ilustra prontamente o que motiva e impulsiona as ações aqui apresentadas. Neste espaço compartilhamos com nossos leitores alguns dos sonhos que têm se tornado realidade e nos desafiado a construir um país melhor e mais justo. Para tanto, contamos com a indispensável parceria de universidades, estratégicas pelo caráter técnico-científico e a missão histórica de produzir e difundir conhecimento a serviço da humanidade. Atualmente, doze delas, em diferentes estados brasileiros, compõem uma importante rede pela defesa dos direitos infanto-juvenis, no âmbito do Observatório Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Em breve, outras seis unidades federativas integrarão o rol. Há muitas novidades a caminho. Somos gratos pela sua companhia. Boa leitura! 20IIDAC / Jornal Institucional / EDIÇÃO 8

EDIÇÃO Abril / Maio

8

20IIDAC

Encontro pelo direito ao esporte contempla sobretudo o direito de voz dos adolescentes no Rio Reunidos para a discussão de temas relacionados ao direito ao esporte e estimulados a falar sobre expectativas e perspectivas que traz a realização dos megaeventos esportivos no Brasil, 200 adolescentes vindos das cidades-sede da Copa em 2014 e de comunidades do Rio de Janeiro se juntaram num mesmo coro durante o Encontro dos Adolescentes pelo Direito ao Esporte

Seguro e Inclusivo, nos dias 6 e 7 de abril, no Sesc Tijuca. Desde então, ganhou impulso a Rede Juvenil pelo Esporte (REJUPE), criada para a troca de experiências e envolvimento de um número cada vez maior de adolescentes no debate sobre o legado social dos grandes eventos desta década. Confira na Edição Especial!

ReDESAP intensifica debate em Minas Gerais

No dia 26 de abril, foi realizado, em Belo Horizonte (MG), workshop com a Rede Nacional de Identificação e Localização de Crianças e Adolescentes (ReDESAP). No encontro, atores sociais estratégicos debateram os meios pelos quais é possível articular ações preventivas e analisaram distinções de casos notificados no estado. A capital mineira é uma das duas cidades brasileiras onde existem delegacias especializadas em localização de criança e adolescente desaparecidos. A outra é Curitiba, no Paraná. Minas Gerais, segundo a Divisão de Referência da Pessoa Desparecida, totalizou

2455 casos no ano passado, número 50% maior que o registrado em 2009. Apesar de 92% das notificações em 2010 terem sido solucionadas, atualmente, cerca de 1500 pessoas continuam desaparecidas, só em Minas. Destes, 10,01% são menores de 18 anos. A ReDESAP, iniciativa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) em parceria com o IIDAC, atua no sentido de fortalecer o enfrentamento da problemática e unificar esforços de combate ao fenômeno em todo o país.

02

07

Perspectivas mais acentuadas orientam visão dos jovens da AJETUR

IIDAC representa sociedade civil brasileira em fórum da OEA


Perspectivas mais acentuadas orientam visão dos jovens da AJETUR Um encontro cheio de supresas e demonstrações práticas dos passos dados pelos jovens da AJETUR. Eles chegaram ao II Seminário Regional no dia 16 de abril, em Caldas Novas, com seus currículos em mãos, cartões de visita e novidades que fizeram do evento uma prova viva de que para caminhar com as próprias pernas, basta ‘um empurrãozinho’. O reconhecimento de novas possibilidades pautou as palestras ministradas pelo assessor técnico da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Nelson Anibal Lesme Orué, que abordou o tema Especificidades do Setor Empresarial, e por Marcelo Parreira Veloso, turismólogo e especialista em pesquisas. ‘A maturidade profissional, o conviver com as adversidades, o integrar e interagir com a verdade ‘nua e crua’ do bem fazer é o que devem antes assimilar estes jovens’, pontuou Veloso, após conduzir a temática sobre Eventos de Turismo e de Negócios. À espera de participa-

ção coletiva, a equipe técnica do projeto não abriu mão de atividades descontraídas, catalisadoras. O destaque ficou a cargo do Bingo Humano, dinâmica cuja eficiência dependeu exclusivamente de iniciativa e comunicação entre os jovens. ‘A esta vivência atribuímos algumas intenções: gerar agilidade, raciocínio rápido, cooperação e, sobretudo, integração social’, justificou Dilceli Trevizan Kohler, uma das assessoras do projeto, implementado pelo IIDAC, por meio do Centro Brasileiro de Protagonismo Juvenil (CPJ), em parceria com o Ministério do Turismo.

No entanto, foram dois jovens de Corumbaíba que trouxeram o ponto alto do evento. Sem que ninguém esperasse, Filipe Jordhan Faleiro Aragão e Allef Martins parodiaram uma conhecida canção sertaneja, compondo outra especial para a AJETUR, com direito a vídeoclipe exibido durante o seminário. O resultado foi bastante positivo. E agora, embalados pelo ‘hit’ e pelo exemplo dos músicos, os demais participantes parecem já estar tramando mais surpresas. O que só faz aumentar a expectativa para o próximo encontro regional, no dia 14 de maio. Que rufem os tambores!

ODM Universidades dá exemplo de boa prática no nordeste do país No dia 26 de abril, a equipe de projetos do IIDAC esteve em Teresina, no Piauí, onde participou de reunião junto ao Núcleo Estadual do Prêmio ODM Brasil, promovido pela Presidência da República. A participação veio a convite dos coordenadores do Prêmio, com o propósito de gerar o compartilhamento de experiências entre as

02

boas práticas desenvolvidas no cenário nacional. Na ocasião, foi apresentado às organizações presentes o projeto ODM Universidades, fruto da parceria entre a Universidade Estadual de Goiás (UEG) e o IIDAC. Reconhecido pelo caráter inclusivo e transformador, na medida em que incentiva acadêmicos voluntários a aplicarem o conhecimento teórico em processos práticos para o desenvolvimento social de comunidades brasileiras, o ODM Universidades

20IIDAC / Jornal Institucional / EDIÇÃO 8

foi requisitado para novo encontro. Desta vez, entre as universidades piauienses.


JORNAL INSTITUCIONAL IIDAC EDIÇÃO ESPECIAL ABRIL 2011

PROTAGONISMO

ESPORTE

DIREITO Adolescente

Ação GERAÇÃO Ação Experiência

ESPORTE

DIREITO PROTAGONISMO FUTURO

Ação ESPORTE DIREITO TODO DIREITO MUNDO

tem

Ação DIREITO ao

ESPORTE

Em dois dias, meninos e meninas se envolveram em debates sobre a importância da participação dos adolescentes nos preparativos da Copa do Mundo de Futebol e das Olimpíadas e Paraolimpíadas e projetaram a visão que eles têm acerca do legado social que deixarão os eventos de 2014 e 2016. Na oportunidade, foi criada uma rede nacional de adolescentes pelo Direito ao Esporte Seguro e Inclusivo. O encontro contou com a participação da medalhista olímpica Ana Moser, que atualmente dirige o Instituto Esporte Educação (IEE), organização que tem como objetivo implementar a metodologia do esporte educacional em comunidades de baixa renda em todo o país. “Para estes jovens, o evento deixa três legados: a criação de grupos representantes, a organização de um ideal de participação e ainda o impacto da carta elaborada por eles”, disse a atleta, fazendo refência ao

documento apresentado às autoridades, comissões e comitês presentes no encontro.

A carta, que seguiu a proposta maior do evento ao dar voz aos adolescentes, compila ideias e sugestões compartilhadas por eles e pede providências que garantam a prática inclusiva e segura do esporte. Tais recomendações serão entregues a autoridades das áreas de esporte e direitos humanos dos governos municipal, estadual, federal. A cantora Daniela Mercury, Embaixadora do Unicef no Brasil, encerrou a programação da iniciativa, promovida pelo Unicef em parceria com o Ministério do Esporte, Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania (IIDAC), IEE, Sesc Rio e Centro de Promoção da Saúde (Cedaps).

M ARIO VOLPI A NA MOSER D Unicef-Brasil

”“ Queremos que toda criança tenha qualquer possibilidade, qualquer oportunidade de praticar esporte como um DIREITO SEU, não como uma concessão, nem como um benefício, mas como a realização de um direito fundamental.

imprensa,

IEE

Cabe a cada um dos adolescentes buscar trazer outros para esta causa, conversar com os adultos, conversar na escola, no bairro, fazer um movimento. A mudança, a transformação só acontece assim. E este movimento é de vocês JOVENS.

Unicef-Brasil Embaixadora /Unicef-Brasil MERCURY

ANIELA

Vocês hoje merecem medalhas de ouro, porque estão EXERCENDO O DIREITO de se expressar, estão sendo voluntários e exercendo o seu direito civil, de comunicar com governos, nossos representantes.

03

20IIDAC / Jornal Institucional / EDIÇÃO ESPECIAL


Voz dos adolescentes no eco pelo DIREITO AO ESPORTE Jogar no mesmo time e compor uma equipe sem limite de vagas. A proposta já se tornou a regra do jogo para os adolescentes que participaram do Encontro pelo Direito ao Esporte Seguro e Inclusivo, no Rio de Janeiro. Eles vestiram a camisa e voltaram pra casa com um pensamento em comum: novas escalações! A prática da consciência participativa e o exercício da cidadania deram largada às ações de mobilização que já estão sendo desenvolvidas por alguns adolescentes como forma de contribuição ao legado social dos megaeventos esportivos.

Conheça alguns ADOLESCENTES artilheiros do Brasil: Kennedy Salles dos SantosMG

Malena Portela de Oliveira

DF

BA mama_a_gata@hotmail.com

kennedy_the-lost@hotmail.com

A conta do Orkut criada pela adolescente baiana para divulgar o direito ao esporte atraiu quase 100 membros em quatro dias. No aniversário de 10 anos da sua escola, ela deu uma palestra sobre a temática do evento no Rio e compartilhou a experiência nos dois dias do encontro.

O Kennedy mandou notícia e diz que logo postará fotos e vídeos aqui no Voz. Ele quer compartilhar registros das atividades que começa a desenvolver na sua cidade. No dia 18 de abril, a carta foi lida durante uma palestra em que o candango e 180 adolescentes aprendizes fizeram no emprego dele. A rede está crescendo!

Henrique R. Miranda dos Santos

Landerson S. Soares

MG

RJ landerson.soares9@gmail.com

O carioca tem sido um multiplicador de resultados. Integrante do Fórum de Juventudes, ele já dividiu suas impressões sobre o encontro do Rio com os membros do movimento e divulgou a carta elaborada pelos adolescentes. O Landerson informou também que já está dando palestras em escolas da capital carioca para mobilizar jovens e ampliar a rede pelo direito ao esporte.

henrique.roncarati@yahoo.com.br

O mineiro também está aproveitando o alcance das redes sociais. Ele usou o Orkut para mobilizar jovens na sua cidade. O Henrique, que também é ponto focal do Observatório dos Adolescentes de Minas Gerais, tem dado suporte para discussões sobre direito ao esporte, se reuniu com a diretora de sua escola buscando apoio para difusão da rede e já coletou mais de 1000 assinaturas de jovens que apóiam a carta.

Fabiele ZanquettaMG MeneguzziMG

Aline Czezacki

RS

PR nine.ck@hotmail.com

A adolescente já sugeriu como pauta para o Gazeta do Povo, jornal impresso de Curitiba (PR), a temática abordada no evento do Rio. Ela informa que tão logo seja publicada a matéria, enviará para os adolescentes da rede. Aguardem!

04

fabiele_22k@hotmail.com

A Fabiele esteve pessoalmente com o Secretário Geral de Governo e Ações Comunitárias de Novo Hamburgo (RS), para quem pediu apoio pensando na ampliação da rede de adolescentes. Ficou combinado que serão levantados contatos de rádios e jornais impressos da cidade para a publicação de reportagens e entrevistas ao vivo.

20IIDAC / Jornal Institucional / EDIÇÃO ESPECIAL

Rodrigo Alcino Bueno do Nascimento MT alcino.nascimento@hotmail.com

As lembranças do encontro no Rio, para o Rodrigo, mereceram prontidão. 'A carta que elaboramos com tanto carinho', diz o cuiabano, que trilhou o caminho do documento até o Secretário de Esportes, tomou destino certo. E ele acrescenta: 'Se nós, adolescentes e jovens, mostrarmos nossa voz, poderemos ajudar a construir um futuro melhor para a nova geração que vem aí. Mas para isso, precisamos da ajuda do governo'.

Patricia Gonçalves da Silva MG SP

patriciagoncalvesdasilva@yahoo.com.br

A atleta tem se mostrado uma articuladora de primeira. Integrante do Instituto Esporte e Educação (IEE), ela está organizando com o Diego, que também esteve no encontro do Rio, um evento esportivo para o próximo sábado (16/04), quando pretende ler a carta elaborada pelos adolescentes. A Patrícia quer compartilhar o documento com outros jovens porque, segundo ela, 'pensam como nós!!!'.

MG Manuel Sebastian Roa Gomez MG AM

lovogreen13@hotmail.com

O Sebastian é do Amazonas e já enviou boas notícias de lá. O adolescente conta que na próxima semana vai dar uma palestra na escola onde estuda e, na sequência, na Secretaria de Estado da Juventude Desporto e Lazer (Sejel). O tema do evento enfoca políticas públicas que garantam inclusão social e qualidade de vida para os jovens.


DOLESCENTES BRASILEIROS

dão as MÃOS para o fortalecimento e expansão da

REJUPE

Transpor quantos forem os desafios para garantir o direito ao esporte de meninos e meninas brasileiras é o lema de uma rede que começa a ser trançada, muito embora já desenhe um cenário de intensa participação. O novo espaço de integração entre jovens representantes das cidades-sede da Copa de 2014 ganha fôlego dia-a-dia, com a ajuda e o comprometimento de quem aderiu à causa consciente de certos deveres. A intenção dos adolescentes é mobilizar outros tantos adeptos às discussões sobre oportunidades e riscos dos megaeventos esportivos, bem como difundir, defender e promover o esporte tal qual reconhece a Declaração Universal dos Direitos Humanos, das Nações Unidas. E a rede, por sua vez, tem o objetivo de tornar possível o diálogo dos adolescentes com autoridades locais, regionais e nacionais como contribuição ao desenvolvimento de políticas públicas. O mais importante está constatado: eles têm protagonizado ações de peso em suas cidades. Tudo para que o legado social das grandes realizações que estão a caminho contemplem, em cheio, o direito ao esporte seguro e inclusivo. Está formada a Rede Juvenil pelo Esporte (REJUPE), nome escolhido pelos participantes do canal. Quem nomeia, sabe porque chama.

No dia 18 de abril, diretores do IIDAC se reuniram com a Secretária Nacional de Desenvolvimento de Esporte e Lazer, Rejane Penna Rodrigues, a quem pediu apoio por meio da apresentação de proposta para o fortalecimento da Rede Juvenil pelo Esporte (REJUPE). À Secretária também foram repassados anseios e sugestões manifestadas pelos adolescentes durante os chats no site Voz dos Adolescentes. As articulações seguem a todo vapor.

OPORTUNIZE ! Gostaria de agradecer pelo apoio que foi dado ao Henrique.Hoje o fator EDUCAR, não depende só de nós pais e a família. A participação do meu filho neste evento contribuiu muito para a melhoria de um garoto cheio de sonhos e de poucas oportunidades.Me dá a certeza de que existem "pessoas" sérias neste país que visam a melhoria dos nossos jovens! Só para entender este meu agradecimento, sou mãe de cinco filhos, separada há 13 anos e desde então educandoos, no sentido geral, sozinha. Na convivência com os meus adolescentes, que se juntam aos amigos, percebo que se eles tiverem incentivo e oportunidades, nossos futuros adultos poderão somar para um Brasil muiiiito melhor! *Este depoimento foi enviado de forma espontânea por Cirinéia Miranda, mãe de um dos adolescentes participantes do evento no Rio de Janeiro.

05

20IIDAC / Jornal Institucional / EDIÇÃO ESPECIAL


Edição especial Voz dos Adolescentes Abril 2011

Quanto de cada um pelo ESPORTE ? Antes, para quaisquer discorreres, uma reflexão. Tanto tem se falado sobre o direito ao esporte, quanto necessário se faz conhecê-lo. No entanto, permeado de abstrações, o conceito parece intangível às palavras. Diz-se, por definição, que direito é o que está como é devido. É o que podemos exigir em conformidade com as leis. Há quem o diga uma consciência. Quiçá seja este o ponto: estariam todos conscientes de seus direitos? A proximidade dos megaeventos esportivos que o país receberá nesta década traz à tona a discussão. Esforços de todas as ordens se convergem para o mesmo fim: que cada brasileiro conceba o esporte enquanto direito fundamental de todo ser humano. Não se trata, tão somente, da construção e modernização de estádios, tampouco dos incalculáveis investimentos na estrutura das cidades, mas da forma como nós, anfitriões do grande espetáculo, iremos olhar para o palco depois que as cortinas se fecharem. Fica a inspiração, é certo. Mas é preciso mais. Pensar no legado social da Copa de 2014 e das Olimpíadas e Paraolimpíadas de 2016 requer mobilização. Coletividade é o ‘espírito da coisa’. Para que todos, sem exceção, reconheçam a necessidade de mudança e acreditem na possibilidade da transformação. Diriam alguns uma utopia. Outros, uma ilusão. Houve tentativa? Eis a questão. Reivindicar o direito ao esporte transpõe quaisquer cobranças propriamente ditas. Significa fazer valer o que antecede, até mesmo, a elaboração de leis que o garantam. É se saber parte da luta.

Esporte SEGURO e INCLUSIVO. Porque é nosso dever garantir esse DIREITO. Por Letícia de Albuquerque

www.vozdosadolescentes.org.br Diagramação e projeto gráfico Nicholas Scharnik

06

20IIDAC / Jornal Institucional / EDIÇÃO ESPECIAL

EDIÇÃO ESPECIAL

20IIDAC


Começa implantação dos NDCA em Goiás

Protagonize!

Membro da Rede de Adolescentes do Pacto Semiárido, de Maracanaú (CE)

*Espaço reservado para crianças, adolescentes e jovens parcipantes dos projetos implementados pelo Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania (IIDAC).

IIDAC representa sociedade civil brasileira em fórum da OEA O diretor executivo do IIDAC, Gilson Scharnik, participou nos dias 25 e 26 de abril, na cidade de Washington (EUA), do VIII Fórum Hemisférico da Sociedade Civil, promovido pelo Departamento de Assuntos Internacionais da Organização dos Estados Americanos (OEA), com apoio dos governos norte-americano e canadense. O evento teve o objetivo de proporcionar às organizações da sociedade civil a oportunidade de dialogar com representantes dos Estados Membros e a Secretaria Geral da OEA sobre o

Neste mês de abril, o projeto Núcleos DCA: Incentivo à Criação e Desenvolvimento de Boas Práticas de Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos retomou as visitas de articulação nos municípios em que será implementado. Em Orizona, Pirenópolis e Silvânia, a equipe técnica do projeto propôs às organizações que vão compor os núcleos discussão sobre responsabilidades delegadas a cada qual, como forma de incentivar o reconhecimento de suas atribuições e gerar a integração em nível local. O município de Jaraguá é o próximo da lista. Na segunda etapa do processo de implantação, em maio, serão realizadas oficinas de capacitação nas quatro localidades contempladas.

Observatório Nacional amplia raio de atuação Credit: Patricia Leiva/OAS

Fernando José de Moura Neto

“É com muito prazer que venho hoje trazer a minha experiência fazendo parte do Pacto do Semiárido, um programa que nos deu a oportunidade de fazer ações para melhoria da juventude brasileira. Para nós, indígenas, é de suma importância ter uma participação em um projeto como esse, pois temos voz e vez para expressar a nossa vontade de conhecimento e de inclusão. O pacto nos ajudou a ter uma visão clara dos problemas que afetam a nossa juventude. Hoje, o povo Pitaguary tem a honra de ter um representante jovem no Comitê Estadual do Ceará e no Pacto. Fica para mim e para os jovens da minha comunidade lutar cada vez mais pelos nossos direitos. Uma frase que deixo na minha língua materna, o tupi: IANDE MEME MARANONGARA (SOMOS TODOS PARENTES).”

tema ‘Segurança nas Américas’, como forma de antecipar discussões previstas na XLI Assembleia Geral da OEA, a ser realizada na capital de El Salvador, de 5 a 7 de junho, quando os chanceleres das Américas vão discutir e aprovar a Declaração e o Plano de Ação de San Salvador, bem como adotar resoluções fundamentadas nos pilares da OEA para fortalecer a democracia, desenvolvimento integral de segurança multidimensional, promoção e proteção dos direitos humanos e do direito internacional.

Os estados de São Paulo, Santa Catarina, Mato Grosso, Tocantins, Rio Grande do Norte e Ceará serão percorridos, a partir deste mês de maio, pela equipe do Projeto de Implementação de Monitoramento Regional do Observatório Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente. Nas visitas de articulação será proposta às universidades a implantação de seis novos núcleos do Observatório Nacional e, às Secretarias Estaduais, do Observatório dos Adolescentes, em escolas públicas e particulares. Hoje, o trabalho é desenvolvido em 12 estados brasileiros, onde se concentram esforços na realização e visibilidade de estudos sobre diversos temas relevantes para a garantia dos direitos infanto-juvenis. Nas próximas edições do Jornal Institucional do IIDAC você poderá acompanhar as ações em andamento nas cinco regiões brasileiras, com a missão de reunir e acompanhar informações e indicadores sobre as políticas públicas focadas na redução da violência contra crianças e adolescentes no país. Aguarde! 20IIDAC / Jornal Institucional / EDIÇÃO 8

07


Dom

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sáb

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

1

2

3

4

AGENDA

MAIO

Observatório Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente

AJETUR III Seminário de Capacitação em

Encontros dos Núcleos do Observatório dos

Empreendedorismo

Adolescentes

14/05: Caldas Novas - GO 28/05: Caldas Novas - GO

14/05: Caldeirão Grande do Piauí - PI 17/05: Ponta Grossa - PR 17/05: Taquarana - AL 18/05: Ilhéus - BA 19/05: Novo Hamburgo - RS

20/05: Belo Horizonte - MG 20/05: Rio de Janeiro - RJ 20/05: Nazaré da Mata - PE 21/05: Capanema - PA 24/05: Manaus - AM

Workshop de Capacitação de Atores Estratégicos no Âmbito da ReDESAP

Reunião de Articulação para expansão da Rede de Universidades dos Observatório Nacional

03/05: São Paulo - SP 04/05: Campinas - SP 10/05: Moçoró - RN 10/05: Natal - RN 23/05: Cuiabá - MT

ReDESAP

24/05: Cáceres - MT 26/05: Fortaleza - CE 30/05: Florianópolis - SC 31/05: Blumenau - SC

03/05: Recife - PE 17/05: Boa Vista - RO 23/05: Porto Alegre - RS 25/05: Curitiba - PR

ODM Universidades Reunião com Núcleo Estadual de Goiás do Prêmio ODM Brasil

02/05: Anápolis - GO

Diretor Executivo: Gilson Scharnik

EDIÇÃO

Coordenação de Comunicação: Letícia de Albuquerque Jornalistas colaboradores: Ana María Moledo

8

Abril/Maio

Jornal Institucional

Diagramação e projeto gráfico: Alexander Almeida

20IIDAC

Instituto Internacional para o Desenvolvimento da Cidadania - IIDAC Email: iidac@iidac.org / imprensa@iidac.org +55 62 3902 1214 É permitida a reprodução total ou parcial do conteúdo, desde que citada a fonte.

08

20IIDAC / Jornal Institucional / EDIÇÃO 8


Jornal Institucional IIDAC (Edição 8)