Issuu on Google+

Caso Clínico

Resolução estética com Coroa Implantossuportada Munhão Integrada: Sistema Cone Morse Friccional Kopp

Alex Antônio Maciel de Oliveira Especialista em Implantodontia. Consultor científico do Sistema Friccional de Implantes – Kopp.

alexamaciel@hotmail.com

S

erá apresentado um caso clínico de reabilitação de um pré-molar superior por meio de implante do Sistema Friccional Biológico (Kopp – Curitiba – Brasil) e prótese CMI (coroa munhão integrada) em Ceramage – (SHOFU – Japão). A CMI é uma restauração (coroa unitária) de compósito sem parafuso e sem cimento, que pode ser usada somente com um sistema que utiliza conexão por meio de cone Morse (retenção friccional), onde a inserção do componente não depende da posição de um parafuso ou de uma faceta antirrotacional. Ceramage é o único sistema de compósitos indiretos com 73% de carga de zircônia, indicado para uso em dentes anteriores e posteriores, transmissão natural de luz como o dente natural, com alta resistência à abrasão e à flexão e que apresenta forte união com qualquer tipo de metal.

Caso clínico A paciente D.V.C., 64 anos, compareceu à clínica odontológica particular com queixa de dor na região gengival do dente 24. Após avaliação clínica e radiográfica e remoção da

38

abril de 2011

coroa metalocerâmica, observou-se quadro clínico compatível com fratura radicular longitudinal e foi proposta a sua substituição por um implante. O planejamento cirúrgico envolveu a extração minimamente traumática da raiz, instalação imediata do implante (Friccional Kopp II 4,3x13 mm, Curitiba, Brasil) e adaptação de prótese removível provisória em acrílico durante o período de osseointegração (figuras 1 a 5). A paciente foi acompanhada, após cinco dias, para remoção de sutura e após 30, 60 e 90 dias para controle clínico. Após quatro meses, foi realizada a reabertura do implante com instalação do formador de perfil em polímero. Na mesma sessão, procedeu-se a moldagem de transferência com munhão personalizáve II 4,5x13mm (figuras 6 a 12). Após a execução das etapas laboratoriais (vazamento do modelo, preparo do munhão e aplicação de cerômero Ceramage – Shofu diretamente sobre o munhão), a coroa munhão integrada foi instalada na boca (figuras 13 a 17). A paciente se encontra em manutenção preventiva.


Caso Clínico

Figura 1 Aspecto inicial.

Figura 3 Raiz fraturada longitudinalmente.

Figura 5 Sutura após instalação do implante.

Figura 7 Pós-operatório de 30 dias (vista oclusal).

Figura 2 Prótese parcial removível provisória em acrílico.

Figura 4 Após exodontia sem retalho.

Figura 6 Pós-operatório de 30 dias.

Figura 8 Pós-operatório de 60 dias.

abril de 2011

39


Caso Clínico

Figura 9 Pós-operatório de 90 dias.

Figura 11 Reabertura do implante e instalação do formador de perfil (vista oclusal).

Figura 13 Peça protética no modelo de trabalho (Ceramage – Shofu aplicada diretamente sobre o munhão).

Figura 15 Coroa munhão integrada.

40

abril de 2011

Figura 10 Reabertura do implante e instalação do formador de perfil.

Figura 12 Molde de transferência com conjunto análogo munhão reposicionado e gengiva artificial.

Figura 14 Vista oclusal da peça protética no modelo de trabalho.

Figura 16 Aspecto final.


Figura 17 Aspecto final em oclusão.

Figura 18 Aspecto radiográfico inicial dente 24 (apesar da raiz fraturada, não são observados sinais radiográficos de infecção).

Figura 19 Aspecto radiográfico após remoção da raiz fraturada e instalação imediata do implante friccional Kopp.

Figura 20 Aspecto radiográfico após instalação da coroa implantossuportada.


Resolução estética com Coroa Implantossuporta - Implante Cone Morse da KOPP