Page 40

“A IDEOLOGIA DE GÊNERO AFETA O

A FAMÍLIA”

Oficial Internacional do MMM, Rev. Humberto Henao, levanta sua voz para defender os valores centrais de toda convivência sã e frutífera. A ideologia de gênero tenta corroer a sociedade pondo em risco o mundo inteiro.

Com a firmeza para defender os valores da família e respaldado pela Palavra de Deus, o Oficial Internacional do MMM, Rev. Humberto Henao, faz um reconto de seu luta contra a ideologia de gênero que tenta se estabelecer na Colômbia e que atualmente ameaça vários países latino-americanos. Que vinculações tem o denominado processo de paz com as FARC com a ideologia de gênero que se quer impor na Colômbia? Fomos para saber do conteúdo destes diálogos de paz e acerca da ideologia de gênero, mas um mês antes da aprovação desses acordos, já tinham sido assinados sem que o povo pudesse conhecê-los, o que originou um recusa... Uma ampla maioria votou pelo “Não”, e não porque não queiramos a paz, mas porque o conteúdo (a ideologia de gênero) afeta a família como núcleo social. O que contém o material repartido nas escolas de seu país acerca da Ideologia de Gênero? Estes materiais contêm muito veneno, porque diz que as crianças devem decidir, quando terem uso de razão, com que sexo vão se identificar, o que é um absurdo desde o ponto de vista científico, antropológico e biológico… Isto significa que querem eliminar o conceito de “homem” e “mulher”, o que está claro por milênios, e não é um conceito arcaico e primitivo, mas porque biblicamente, socialmente, geneticamente e antropologicamente é uma realidade. De maneira que isso corrói a base da sociedade, ou seja, a família. Como se encontra o povo colombiano depois deste processo? Nestes momentos, o povo colombiano está muito polarizado, e isso não é bom para o país porque gera violência. Nós oramos, clamamos, mas também fazemos saber ao Governo que há certos aspectos, entre eles o povo de Deus, que deve levar em consideração, porque a ideologia de gênero é algo que toca as fibras mais sensíveis de nossa alma, já que tem que ver com a família, com os

MISIONÁRIO MUNDIAL 40 MOVIMENTO América • Europa • Oceanía • África • Asia

valores cristãos, éticos e morais, e isso não é saudável para a sociedade colombiana. Este tipo de movimentos de identidade sexual se propaga por toda a América Latina, o senhor que opina sobre isso? A ideologia de gênero está se difundindo pelo mundo inteiro, especialmente na América Latina, que é um objetivo do movimento LGBTI... A América Latina é considerada parte do terceiro mundo porque, segundo eles, somos países um pouco atrasados devido a certas tradições de caráter familiar… Eles consideram que somos radicais, e somos radicais nesse aspecto; mas aqui, na América Latina, há um bastão grande do cristianismo (evangélicos e católicos) e nos veem com um grupo de retrasados; por isso tentam afetar esta parte do mundo. O senhor acha que o povo cristão deveria ser representado por funcionários que defendem os valores da família? Considero que a política é nociva desde o ponto de vista do humano que a exerce; por isso muitos cristãos sentem antagonismo e aversão por ela, mas a política exercida desde o ponto de vista bíblico é boa. A Bíblia fala dos reis e dos assessores que eles tinham; quantos profetas foram assessores de reis, quanto conselho recebiam os governantes desse tempo, os monarcas. De maneira que realmente são necessários homens e mulheres com valores claros e precisos, para que não só levantem sua voz de protesto contra normas e leis que atentem contra a Bíblia, mas também para que falem no ouvido dos governantes e lhes digam que devemos considerar o Deus do céu. Devido a todo este avanço nocivo que atenta contra a família natural em vários países, o Movimento Missionário Mundial fará algum pronunciamento ou emitirá uma mensagem oficial sobre este tema? Nós já fizemos isso na Colômbia, devido a que nosso presidente, o Rev. Gustavo Martínez, é colombiano e leu os acordos; por isso se disparou o alarme; mas aparte das pregações para prevenir este mal, nós não fizemos um pronunciamento de maneira oficial, apesar de que o fazemos por meio de nossas normas e princípios. Em cada púlpito se prega o que a Palavra diz a este respeito; mas, desde o ponto de vista social não o fizemos e não sei se possivelmente se toque o tema, porque isso tem que ver com o desenvolvimento e o avanço da Igreja… Os políticos já sabem que o cristianismo é oposto à ideologia de gênero, porque nós cremos que o homem nasce homem e a mulher nasce mulher, e que a família é o vínculo entre um homem e uma mulher l

756_portugues  

Revista Impacto Evangélico Edição Janeiro 2017 Língua Portuguesa

756_portugues  

Revista Impacto Evangélico Edição Janeiro 2017 Língua Portuguesa

Advertisement