Issuu on Google+


“E não há melhor resposta que o espetáculo da vida: vê-la desfiar seu fio (...) A explosão, como a ocorrida, como a de há pouco, franzina/ Mesmo quando é a a explosão de uma vida severina.” In: Morte e Vida Severina, João Cabral de Melo Neto 7 de novembro – Minha semana começa com uma ida à Casa do Jornalista, onde, com outros parlamentares e lideranças de peso, nos comprometemos a um esforço comum para acelerar a aprovação da PEC que traz de volta a exigência do diploma para o exercício do jornalismo. Enquanto isso, minha assessora Cida Delavy,

Fotos: Vera Godoy


representou-me na reunião do Conselho das Pessoas com Deficiência, cuja pauta foi o atendimento prioritário na saúde. Tudo acontecendo ao mesmo tempo: da Casa do Jornalista vim à Câmara para discutir, com as bancadas do PT, PDT e PMDB as eleições de 2012. O processo já está em curso e o debate é sempre bom. É como um tabuleiro de xadrez: a cada peça mexida, o quadro muda completamente. Por fim, à noite, mais uma chegada ao Conservatório de Música da UFMG, onde a valorosa companheira Lilian Macedo toca o Projeto Pizindim com muita garra e qualidade. 8 de novembro – Hoje, recebi a visita de alguns membros ainda não empossados do Conselho Municipal de Cultura. Uma primeira conversa, com troca de informação e orientações sobre o funcionamento da instância. O pessoal tá animado e tenho certeza de que esse conselho vai dar o que falar. Após a sessão plenária, assisti a uma leitura no Terças Poéticas. Sempre que posso dou uma passada por lá para ouvir as novidades literárias. Na sequência, lançamento de “Ventania”, de Alcione Araújo. Um livro que promete e que lerei nas férias. O curioso é que houve o sorteio de um exemplar e eu, pela primeira vez, ganhei alguma coisa!


9 de novembro – Pela manhã, o gabinete acompanhou a audiência pública sobre o impacto dos bares na cidade. Na convocação, fiz questão de chamar as associações de bairro para, junto com o comércio, debaterem e procurarem uma solução boa para ambos. Afinal, há que se respeitar o sono alheio, mas não podemos também acabar com os botecos de BH. Enquanto isso rolava, eu acompanhava na FaE/UFMG a divulgação de uma pesquisa feita pelas escolas Israel Pinheiro (alto Vera Cruz) e Alcinda Torres (Taquaril), sobre a aceitação da lei que proibiu as sacolas plásticas. Fiquei impressionado com o trabalho da moçada e surpreso pelos resultados: a aprovação é de 76% na periferia da cidade. Fiquei muito feliz. E vocês aí? Vamos contribuir também com o nosso meio ambiente? E enquanto isso, outra banda do gabinete estava na Smed. Cida Delavy participava de mais uma reunião do Comitê de Mobilização Social pela Educação. Como sabem, faço parte da coordenação e o movimento tá crescendo. Mais tarde, depois da sessão plenária, dei uma chegada à Serraria Souza Pinto a para a abertura da 7 edição do Festival Internacional dos Quadrinhos. O evento começou em 19 9 9, quando eu era secretário municipal de Cultura. O FIQ é um barato!


10 de novembro – Após o almoço, na Câmara Municipal, como muito me alegra, recebi a visita da rapaziada da Amas para debates abertos, sem meias palavras, sobre cidadania, participação política, deveres e direitos. 11 de novembro – Outra coisa que me dá alegria é ser convidado para a solenidade de formatura do Pró-Jovem. Foi no ginásio da Smed. Parceria entre a União e a PBH essencial para recuperar o tempo perdido dessa moçada acima dos 18 anos, que não teve oportunidade de estudos em seu tempo. Hoje fizemos uma discussão no gabinete sobre a construção do Centro de Referência da Juventude de BH. Uma esquizofrenia: o prefeito anunciou como iniciativa municipal, mas o estado é que está tomando a frente. E o pior: já vem com o projeto pronto, sem participação dos jovens para discutir o conceito, o como, o porquê e o para quê. Estamos tentando emplacar um artigo sobre esse assunto na grande imprensa. 16 de novembro - O tema que agitou a cidade após o feriado foi a queda de uma árvore na Savassi. A Rádio Itatiaia entrevistou-me sobre a questão e enfatizei que


a Cemig, que se arroga “melhor energia do Brasil”, tem cometido erros nas podas que faz em BH, que, por conseguinte, causam quedas. Além disso, a PBH tem que acelerar o processo de identificação das árvores, para que o corte das plantas doentes e sua substituição possam ocorrer com mais agilidade. Depois, sessão plenária e uma conversa com Patrus Ananias sobre as eleições vindouras para a vereança e a prefeitura e um pouco sobre o Brasil. O papo com o velho e bom Patrus é sempre enriquecedor. À noite, por meio do Vilmar, do Roberto e do Kleberth, o gabinete se fez presente no Seminário “Juventude: protagonismos, transformações e desafios”, que ocorreu no Plug Minas, espaço do bairro Horto. 17 de novembro – Na Funarte, lançamento do Programa Mais Cultura – Microprojetos Rio São Francisco, voltado para a realização de atividades culturais de baixo custo, com o objetivo de fomentar e incentivar artistas, produtores, grupos, expressões e projetos artísticos e culturais na região da Bacia do Rio São Francisco. Serão contemplados 1.050 projetos, com prêmios de R$ 15 mil cada, totalizando recursos da ordem de R$ 15,7 milhões.


Se ligue, artistas: BH faz parte dessa bacia! Depois, sessão plenária e, no finalzinho do dia, uma fugida ao chorinho no bairro Padre Eustáquio. O Bar do Bolão estava vazio e eu pude cantar algumas coisas, acompanhando pelos extraordinários Sílvio Carlos, no violão de sete cordas, Warley Henrique (cavaquinho) e Zito (pandeiro). Nem vi passar a rápida e deliciosa hora que fiquei por lá. 18 de novembro – Hoje, pela manhã, na Funarte, participei da abertura da Teia MG 2011, um encontro entre mais de 150 pontos de cultura de todo o estado, visando fortalecer as redes conveniadas ao MinC. De tarde, o gabinete voltou ao evento para debater, junto com representantes dos pontos de cultura, as inovações que a nova gestão do ministério está propondo.

Foto: Vilmar Oliveira


Foto retirada do site oficial do FIQ: fiqbh.com.br/

P. S. 1 – No dia 7 de novembro, foi aniversário da Aninha [Ana Martins Marques], poeta de mão cheia que lançou recentemente “Da Arte das Armadilhas”, sua segunda obra. Um beijo, querida! P. S. 2 - Já no dia 13 , domingão, foi o aniversário do Célio Cruz. Mas nós comemoramos no final da tarde de sexta-feira, no Oratório, com uma cervejinha gelada e um torresmo de barriga frito, servido com polenta e quiabo salteado na manteiga. P. S. 3 – No feriado da República, fui com a Amanda e o Davi ao Parque Guanabara. Ela não quis andar no Trem Fantasma de jeito nenhum e ficou assustada com todos aqueles brinquedos barulhentos. Já o Davi, gastou toda a minha fortuna no tromba-tromba, no avião que levanta voo e no “tiro ao Álvaro”. Que saudades do Adoniram. P. S. 4 – Na noite de sábado (19/11), quem não foi, perdeu mesmo! Show na Funarte, com Paula Morelembaum, cantando Noel Rosa, acompanhada pelo violão maravilhoso de Caio Marques e o bandolim fabuloso de Luiz Barcelos.


P. S. 5 – No domingo (20/11), pela primeira vez, levei o Davi e a Amanda ao circo. O Circo Royter apresentou um bom espetáculo, com trapezistas, malabaristas, palhaços e globo da morte. O Davi ficou de olhos grudados; já a Amanda, não quis nem saber...


Diário do Arnaldo Godoy Chefe de Gabiente: Ivani Ferreira Assessoria Política: Célio Cruz Assessoria Parlamentar: Ângela Mourão, Aparecida Delavy, Juliana Gontijo, Kleberth Mendes, Roberto Raimundo e Vilmar Oliveira Assessoria de Imprensa: Fernando Righi Marco - MG 05004 Comunicação Visual: Rafael Andrade Administração: Maurício de Jesus, Thaiz Santana e Vivaldo Cardoso. Endereço: Av. dos Andradas, 3.100 - Gab. 305b - Santa Efigênia - Belo Horizonte - 30260-070 - Fones: 3555-1164 e 3555-1165 Sítio na internet: www.arnaldogodoy.com.br Endereço eletrônico: arnaldogodoy@cmbh.mg.gov.br


Diário do Arnaldo