Page 1

VIDA Boletim Informativo Imagem Ano I Nº1

SAÚDE E TRABALHO L.E.R.: Você sabe o que é? GINÁSTICA LABORAL TECNOLOGIA COLUNA ALIMENTAÇÃO

A VIDA ATRAVÉS DA

diagnósticos médicos


EXPEDIENTE Tiragem: 3.000 exemplares Coordenação: Conselho Editorial: Projeto Gráfico: z3 comunicação e design Direção de Arte: Luis Carlos Santos habib@agenciaz3.com.br Diagramação e Arte final: Diego Eugenio arte1@agenciaz3.com.br Matérias: Flávia Oliveira Machado Jornalista Responsável: Flávia Oliveira Machado Impressão: Gráfica Líder Caso queira receber o Boletim Vida em sua casa entre em contato pelo tel: (14) 000-0000 ou pelo email: vida@imagemdiagnosticos.com.br


PRIMEIRAS PALAVRAS VIDA

NASCIMENTO Vida é trocar sentimentos, sensações, experiências e informações. Viver é se relacionar com quem está ao seu lado ou com quem está atrás de uma tela ou de uma folha de papel. Nosso Boletim Informativo se chama VIDA porque também vai estar ao seu lado sempre trazendo sentimentos, experiências e informações. Confirmando a sua liderança, seriedade e compromisso com a cidade de Bauru, a Imagem Diagnósticos Médicos, formada por profissionais que valorizam a qualidade e a responsabilidade, lança este boletim que trará informação de qualidade de uma maneira leve e objetiva. Para aqueles que são da classe médica ou que lidam com a área da saúde, nossa proposta é manter acesa a necessidade de

sempre atualizar-se sobre novas discussões. Para a sociedade de Bauru e região, almejamos que o boletim VIDA seja mais um canal informativo para fornecer orientações sobre como manter sua saúde no seu dia a dia. A cada edição abordaremos um tema que será discutido, mostrando vários pontos de vista com a colaboração de diversos profissionais renomados. Para a estreia do boletim VIDA, trazemos o tema Saúde e Trabalho. Este é um assunto que permeia a sociedade e pode gerar muitas dúvidas. Nossos textos irão informar sobre como ter qualidade de vida e bemestar dentro e fora da atividade laboral. Afinal, se algo não está satisfatório no trabalho, as horas de lazer e de descanso podem sofrer alterações e, claro, o

contrário também pode acontecer. Por isso, vamos debater nesta edição como manter uma alimentação saudável e a importância da prática de exercícios físicos, mesmo com a correria da vida moderna. Um dos primeiros assuntos que surgem quando se fala de Saúde e Trabalho é a L.E.R. (Lesão por Esforço Repetitivo). Mas afinal, você sabe o que é isso, como se prevenir ou qual é a diferença entre ela e a D.O.R.T. (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho)? Além de descobrir as respostas para esse assunto, trazemos também outro incômodo para muitas pessoas: a lombalgia, a famosa dor nas costas. Para finalizar, mostramos o que a Imagem Diagnósticos Médicos tem de última geração e quais as nossas novidades.


VIDA QUALIDADE

SE O COLABORADOR NÃO TEM DOR, ELE ESTÁ MAIS DISPOSTO AO TRABALHO


QUALIDADE VIDA

DICAS Inspire profundamente pelo nariz e expire pela boca Pratique exercícios físicos Consuma uma dieta balanceada rica em vegetais, frutas e cereais Converse sempre com os amigos

VIVA FELIZ! A Imagem Diagnósticos Médicos promove mais um projeto visando à satisfação de seus colaboradores: Desde 2006, as fisioterapeutas Maria Iolanda Nicolielo Maia e Sueli Aparecida Montanari Ângelo coordenam a prática de ginástica laboral. O número de funcionários que se queixava de dores e as faltas por motivos de saúde reduziram em 70% de 2007 para 2008. Como a maioria das tarefas executadas é de digitação e de atendimento ao público, a Imagem percebeu a necessidade de se fazer um programa de ginástica laboral com os funcionários, que contam ainda com um ambulatório para prevenção e para o tratamento de dores. Inicialmente, foi feita uma avaliação dos postos de trabalho para verificar os possíveis riscos ergonômicos e para analisar as condições dos funcionários em suas atividades. “Diante deste primeiro diagnóstico, fizemos a adequação dos postos de

trabalho com a inserção de suportes, de acordo com a tarefa a fim de minimizar o esforço”, afirma Maia. Além da adoção de suportes para que as telas dos computadores ficassem em uma posição confortável, foram adquiridos móveis ergonômicos. Houve orientações sobre correção das posturas e como manusear um computador gerando menor esforço físico possível. A segunda fase do projeto está sendo a prática de ginástica laboral. São praticadas atividades de alongamento e fortalecimento de 10 a 15 minutos durante a jornada de trabalho, três vezes por semana. Como na maior parte do dia os movimentos realizados são estáticos, quando pode ocorrer compressão dos nervos e diminuição da circulação sanguínea, “a ginástica laboral ajuda a relaxar a musculatura dando sensação de conforto”, diz a fisioterapeuta. Estas atividades são direcionadas de

MARIA IOLANDA NICOLIELO MAIA Fisioterapeuta da Imagem Diagnósticos Médicos

acordo com a função exercida pelo funcionário que solicita uso intenso de alguns grupos musculares específicos. “Para uma pessoa que trabalha com digitação focamos nas musculaturas do pescoço, do ombro, do cotovelo e da mão, sem esquecermos da coluna e dos membros inferiores”. A fisioterapeuta explica que os exercícios objetivam dar condições de flexibilidade, elasticidade e fortalecimento que são necessários diante das tarefas executadas no dia a dia, prevenindo, assim, as lesões. Sobre os resultados da ginástica laboral, Maria Iolanda afirma que como a mudança é lenta, o colaborador só se conscientiza da necessidade de fazer o alongamento quando ele sente uma melhora, “uma vantagem da Imagem é que há um rodízio de funções entre os funcionários e isso contribui para o não surgimento das lesões”, conclui.


VIDA LER O INSS criou o termo D.O.R.T. em 1998 para caracterizar o grupo de lesões causadas no trabalho. Contribuindo, assim, para a obtenção de benefícios garantidos por lei pelo trabalhador. O termo L.E.R. é usado tanto para lesões relacionadas ao trabalho quanto àquelas geradas de alguma atividade corriqueira como passar horas na internet. É comum o uso dos dois termos juntos: L.E.R./ D.O.R.T..

L.E.R. OU D.O.R.T.?

LER

VOCÊ SABE O QUE É?


LER VIDA

Elas não são exclusividade de quem passa horas na frente do computador. Motoristas, cozinheiros, músicos, amantes de videogame também podem desenvolver doenças que se enquadram nas categorias de Lesão por Esforço Repetitivo (L.E.R.) ou de Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (D.O.R.T.), mais especificamente quando relacionadas à atividade laboral. Dor, tensão, queimação, malestar e desconforto nas regiões da lesão são alguns dos sintomas mais comuns. Na maioria dos casos, a procura por orientação médica é feita quando já há alguma lesão. O fisioterapeuta e educador físico, Giancarlo Fellipe, afirma que o tratamento é iniciado após o diagnóstico de médicos especialistas como ortopedista, reumatologista e médico do trabalho: “primeiro são prescrevidos medicamentos para aliviar a dor. Depois são escolhidas técnicas terapêuticas como compressas quentes e frias e calor profundo, as quais através de ondas curtas e de ultrassom promovem um aquecimento dos tecidos internos. A reabilitação física com alongamentos, relaxamento, exercícios posturais e aeróbios de baixa intensidade contribui para a melhora do paciente”, afirma o fisioterapeuta. A correção ergonômica do posto de trabalho também é realizada para evitar a

reincidência da lesão. Algumas medidas como regulagem da altura do monitor do computador e ajuste da cadeira para a pessoa permanecer com uma postura correta são eficazes para casos de trabalhos que envolvam digitação. Fellipe alerta que é importante fazer pausas para realizar alongamentos de 10 a 15 minutos durante a jornada de trabalho para que o corpo possa relaxar. Existem muitas técnicas que podem ser aplicadas durante o tratamento. Segundo Fellipe, elas podem se complementar para se obter resultados mais rápidos, “não há uma receita exata para o tratamento de lesões causadas por atividade laboral. Cada indivíduo possui uma resposta a uma determinada técnica. Devese avaliar a evolução do paciente e se necessário tentar diversas técnicas. O profissional deve sempre buscar o melhor para o seu paciente”, afirma o fisioterapeuta. Segundo ele, acupuntura, massagem, hidroterapia e outras terapias alternativas podem potencializar a resposta do indivíduo. Melhor prevenir do que... Giancarlo Fellipe ressalta que as empresas estão se conscientizando de que é melhor prevenir do que arcar com as consequências de um quadro de doença entre os colaboradores, “a ginástica laboral é uma forma de prevenção eficaz que tem sido adotada por muitas empresas

em Bauru. As empresas estão cientes dos benefícios que a prevenção traz como a diminuição de afastamento de funcionários por motivos de saúde”. Segundo ele, tanto o fisioterapeuta quanto o educador físico podem coordenar a prática da ginástica laboral. Ele acredita que para atuar desde o diagnóstico até o tratamento de uma L.E.R. é importante uma equipe multidisciplinar formada por ortopedista, médico do trabalho, fisioterapeuta e educador físico, “cada um poderá atuar de forma eficaz de acordo com a sua especialidade de formação”, afirma Fellipe. Ele exemplifica abordando a questão da avaliação feita antes de um colaborador ingressar na ginástica laboral. O médico do trabalho emite para a empresa um laudo para a contratação do funcionário, neste haverá as condições físicas que esse indivíduo possui e em caso de alguma enfermidade, como, por exemplo, uma lombalgia. Neste caso, o fisioterapeuta estará apto a fazer uma avaliação clínica para determinar quais tipos de exercícios deverão ser evitados para não aumentar a lombalgia já constatada. Assim, um educador físico não teria condições de fazer essa avaliação, pois ele não possui formação para tal, segundo Fellipe.


VIDA SAÚDE E TRABALHO

1, 2, 3, 4... Há quem procure começar a frequentar a academia antes do verão e, passada a época dos desfiles de biquíni, o sedentarismo e a comilança correm soltos no outono/inverno. Mas essa receita não é saudável para o organismo. Especialista em atividade física e promoção da saúde, Giancarlo Fellipe faz um alerta sobre a importância de se praticar exercícios físicos regularmente, “o Colégio Americano de Medicina do Esporte recomenda a prática de alguma atividade física pelo menos três vezes por semana com a duração de uma hora”. Segundo Fellipe, os principais exercícios são os aeróbios como a caminhada, a natação, a dança e andar de bicicleta que atuam no sistema cardiovascular, “a adoção do hábito de praticar exercícios traz para o indivíduo

benefícios como: sensação de bem-estar, diminuição da pressão arterial, equilíbrio, flexibilidade, tonificação da musculatura, diminuição do índice de colesterol ruim (LDL) e perda de peso”, afirma Fellipe. Os responsáveis pelo bem-estar são a endorfina e a encefalina, neurotransmissores que atuam no sistema nervoso central, “são necessários no mínimo 30 minutos de exercícios físicos para que ocorra a liberação dessas substâncias”, ressalta o fisioterapeuta.

lesões como as causadas por esforço repetitivo, pois proporcionam resistência muscular, aumento do tônus muscular, fortalece os ossos evitando a osteoporose e contribuem para a manutenção da taxa hormonal, tanto para os homens, quanto para as mulheres. Fazer exercícios físicos com regularidade também contribui na prevenção de muitas doenças como osteoporose, diabetes, câncer, hipertensão, depressão e doenças cardíacas.

Para aqueles que preferem fazer musculação ou corridas intensas de curta distância, os chamados exercícios anaeróbios que também contribuem para a saúde do praticante. Segundo Fellipe, esses exercícios são eficazes na prevenção de

GIANCARLO FELLIPE

Fisioterapeuta e educador físico, Clínica Gian Sport Fitness e academia de ginástica e fisioterapia


OPINIÃO DO ESPECIALISTA VIDA

O DIAGNÓSTICO É UMA SOMA Quando a dor aparece, a primeira orientação que se busca é a de um ortopedista. Para explicar qual a sua atuação, o VIDA entrevistou o ortopedista especialista em traumatologia e cirurgia de mão, Dr. Ricardo José Cabello. Além de falar sobre o tratamento e a prevenção de L.E.R./D.O.R.T., ele também falou sobre a importância de se cultivar hábitos saudáveis. VIDA: Qual a atuação do médico ortopedista em um caso de L.E.R./D.O.R.T.? Dr. Ricardo Cabello: O ortopedista atua na identificação do diagnóstico e no tratamento. Ele irá indicar qual é a doença dentro da categoria de L.E.R ou D.O.R.T.. Não é função do ortopedista fazer a relação do ponto de vista legal entre a enfermidade e o trabalho. Isso é feito pelo médico do trabalho. VIDA: Então o médico do trabalho ... Dr. Ricardo Cabello: Avalia qual o tipo de atividade, quais os movimentos realizados, a importância destes no problema do paciente, para então verificar se a atividade laboral é a causa do problema. VIDA: Como é feita a identificação da doença? Dr. Ricardo Cabello: Para fazer o diagnóstico é preciso uma história clínica bem feita, uma análise das condições de trabalho e um exame físico. Existem também os exames complementares, como ultrassonografia e ressonância magnética, que contribuem para uma suspeita clínica. Por isso, o diagnóstico é uma somatória de fatores. VIDA: Se identificada a lesão, como é feito o tratamento?

Dr. Ricardo Cabello: Procura-se usar tratamentos medicamentosos, fisioterápicos e correção de posições ergonômicas inadequadas. A determinação do tratamento depende da intensidade da lesão e da limitação decorrida. VIDA: Como o fisioterapeuta atua no tratamento? Dr. Ricardo Cabello: O fisioterapeuta faz uma avaliação perante um diagnóstico do ortopedista. A partir disso ele vai junto com o paciente definir quais serão os melhores métodos a serem seguidos para a recuperação do paciente. VIDA: O tratamento com medicamento é longo? Dr. Ricardo Cabello: Depende da patologia. Quando a dor é intensa, as doses são maiores. À medida que a dor vai acabando, diminui-se a potência e a frequência até cessar o uso do medicamento. VIDA: Qual é a melhor prevenção? Dr. Ricardo Cabello: A prevenção envolve educação no intuito de ter no trabalho cadeiras, mesas e equipamentos que permitam um bom posicionamento não só dos braços, mas da coluna e das pernas também. Com esse bom condicionamento, as estruturas que estão sendo trabalhadas não são sobrecarregadas. Mas não basta ter condições adequadas no trabalho. Hábitos saudáveis de vida como boa alimentação, prática de exercícios físicos, não fumar e não beber contribuem para prevenir o problema. Então, a prevenção não é só no trabalho, mas também fora dele.

DR. RICARDO CABELLO Ortopedia, Traumatologia e Cirurgia da mão CRM-SP 82.078


VIDA CUIDADOS

AI QUE DOR NA COLUNA” Quem já não ouviu a famosa frase: “Ai, que dor na coluna”. Um mau jeito ao levantar um objeto pesado, ou fazer algum exercício sem ter preparo físico, ou manter-se muito tempo em uma posição incorreta e outros fatores podem causar uma lesão na coluna. Ela é tão comum que 80% das pessoas terão, durante as suas vidas, dores na coluna, segundo a Organização Mundial da Saúde, “a principal causa é o envelhecimento com o consequente desgaste das estruturas da coluna, que são as vértebras, os discos e os ligamentos” , afirma o ortopedista Ary Souza. A atividade laboral pode contribuir para o surgimento ou para o agravamento desse tipo de dor, gerando a chamada lombalgia ocupacional. “Entretanto, existem fatores de risco que agravam esse quadro. Os principais fatores de risco estão relacionados ao tipo de trabalho. Em primeiro lugar pessoas que trabalham fazendo força: são denominados trabalhadores braçais. Entre eles, podemos citar os que trabalham com mudanças e os que carregam caixas de refrigerantes, cervejas e botijões de gás, por exemplo. Encontramos os profissionais que ficam um longo tempo numa mesma posição, e, na maioria das vezes adotam uma postura errada. Aqui estão incluídos os operadores de computadores, os desenhistas, os motoristas profissionais, os dentistas e os cirurgiões, entre outros.”, acrescenta o médico. Segundo o INSS, a segunda maior causa dos pedidos de afastamento do trabalho é a lombalgia ocupacional. Ainda, em relação às prováveis causas das lombalgias, o ortopedista observa, “existem

outros fatores relacionados ao condicionamento físico e à saúde do indivíduo, como a vida sedentária e a obesidade, sendo esta responsável por um aumento excessivo do peso sobre as estruturas que sustentam a coluna. Também, o acúmulo de gordura na região abdominal, a chamada “barriga”, leva à flacidez da musculatura abdominal, e ao consequente aumento da curvatura fisiológica da região lombar (a lordose), o que facilita o aparecimento de dores no local. Outro fator frequente é aquele relacionado aos traumas que podem ocasionar distensões, espasmos musculares e fraturas na coluna. E, ainda, devido à conturbada vida moderna, devemos citar os fatores relacionados à personalidade, como o ‘stress’ psicológico, a insatisfação no trabalho e problemas familiares”.

DIAGNÓSTICO Através de um histórico sobre a dor e a realização de exames físicos são indicadas quais as regiões da lesão. A partir deste momento, são solicitados exames complementares por imagem para contribuir na detecção da área lesionada. O especialista informa o que o profissional faz, rotineiramente, ao abordar um paciente com queixas relacionadas à coluna: “um primeiro contato com o paciente, pesquisa-se a história para saber como iniciou a dor, o tempo de evolução, a localização e características da dor. Também se há antecedentes de outras dores no mesmo local e de outras doenças pré-existentes, entre outras investigações. Em segundo lugar é feito o exame físico, onde o médico vai observar se há desvios na coluna, se existe contratura da musculatura

para vertebral e definir o exato local das dores e se há irradiação da mesma ou não, utilizando, para isto, testes físicos específico. E, finalmente, se o médico julgar necessário, são solicitados os exames complementares: Radiografias simples - Úteis para observar os ossos da coluna: se há desvios, escorregamento de uma vértebra sob outra (espondilolistese); se já se instalou um processo degenerativo (osteoartrose) ou se existe fratura Tomografia axial computadorizada (TC) estudo tridimensional da coluna, que permite observar com mais detalhes os ossos, localiza bem os osteófitos (“bicos de papagaio”); se há estenose do canal vertebral; se existe um processo tumoral, além de detectar e esclarecer a localização de uma hérnia de disco. Ressonância nuclear magnética (RM) - exame mais completo que os anteriores, pois permite visualizar as estruturas anteriormente citadas e também examinar os tecidos moles como os nervos, a medula espinhal, os discos intervertebrais(hérnias de disco) e os músculos. Outros exames -Cintliografia óssea - solicitada se houver a suspeita de um processo tumoral ou de um processo infeccioso. -Densitometria óssea - estuda a integridade da estrutura do osso, sendo útil para o controle da osteoporose.


CUIDADOS VIDA

PREVENÇÃO E TRATAMENTO Dr. Ary Souza enfatiza que o caráter preventivo da abordagem do problema merece destaque, pois quem sofre de dores na coluna tende a repetir os mesmos erros, uma vez que os sintomas tenham desaparecido ou sido atenuados, “mesmo que não seja possível afastar definitivamente a possibilidade de aparecimento de dores na coluna, é obrigatório que cada indivíduo conheça seu problema e adote hábitos e atitudes no sentido de combater e minimizar os efeitos dos fatores causais, anteriormente citados. Neste sentido, é importante um rigoroso controle do peso corporal, visando diminuir a sobrecarga sobre a coluna. Também de enorme valia é a correção da postura, seja ela relacionada à posição durante o trabalho ou quando o indivíduo anda ou carrega um objeto pesado. É bastante difundido o conceito de que ao levantar um peso, se deve flexionar os joelhos, mantendo a coluna em posição ereta, evitando que a carga se desloque para a região lombar. Essencial é que as pessoas mantenham uma boa qualidade de vida, com hábitos saudáveis. É aconselhável combinar exercícios aeróbicos, como caminhar ou nadar, com exercícios específicos para a coluna, objetivando o fortalecimento e a flexibilidade dos músculos lombares e do abdômen. Para isso é aconselhável o acompanhamento de um profissional especializado”.

Em relação ao tratamento, o médico destaca a evolução da cirurgia nos anos recentes, devida, sobretudo, ao desenvolvimento e aplicação de novos métodos de imagem, como por exemplo, o uso de intensificador de imagens durante o ato cirúrgico, “alguns procedimentos que eram muito invasivos, podem, hoje, ser realizados com acessos menores e, algumas vezes em tempo menor de cirurgia. Entretanto, em relação a isso, deve-se ressaltar que tais procedimentos não podem ser feitos em todos os tipos de problemas da coluna, sendo reservados para casos específicos, que requerem uma precisa indicação, após cuidadosos exames complementares realizados no período pré-operatório. Outra ressalva que deve ser colocada é que, ainda hoje, o tratamento conservador, ou seja, não cirúrgico, é a primeira indicação, podendo resolver a maioria dos casos, atenuando ou eliminando os sintomas. Inicialmente o tratamento do paciente com lombalgia aguda é feito com analgésicos, antinflamatórios, relaxantes musculares, fisioterapia analgésica e repouso. Com a boa evolução do quadro clínico pode-se optar, na maioria das vezes, pelo tratamento com as medidas preventivas e os cuidados anteriormente citados. Evidentemente que, para aqueles pacientes com alterações graves na coluna, como por exemplo, hérnias discais que comprimem raízes nervosas, provocando sintomas incontroláveis de dores e alterações da sensibilidade e da

marcha, o tratamento cirúrgico tem indicação precisa, propiciando a eles o alívio dos sintomas. Outras condições que, frequentemente, requerem tratamento cirúrgico são o escorregamentos de vértebras (espondilolisteses) e a estenose da coluna, na qual a medula e as raízes nervosas ficam comprimidas pelo estojo ósseo, sendo necessária a intervenção para abertura do canal medular”.

DR. ARY SOUZA CRM 14.994


VIDA CUIDADOS

CARDÁPIO SAUDÁVEL A correria do dia a dia e do trabalho acabam proporcionando um desleixo com a alimentação. O café da manhã pode passar batido, o almoço é rápido, geralmente com a predominância de guloseimas e, nos intervalos das refeições, uma água ou um cafezinho para enganar. Este acaba sendo o hábito alimentar de muitos trabalhadores brasileiros. Segundo a nutricionista Thais Ferguson, o dia deve começar com um bom desjejum com alimentos leves, de fácil digestão e que contenham fibras, vitaminas e cereais. Esses alimentos são de grande importância e os primeiros a serem ingeridos após a desintoxicação que ocorre durante a noite. Entre as refeições, “o grande desafio é adequar alimentos saudáveis que sejam fáceis de transportar e que não dependam de refrigeração como, por exemplo: barras de cereais predominando as ricas em fibras, frutas desidratadas, oleaginosas (como amêndoa, noz, castanha do pará, avelã entre outras), sementes (como de girassol, gergelim e abóbora) e bolachas ou biscoitos integrais”, afirma Ferguson. A tão esperada hora do almoço, muitas vezes, por falta de tempo, tem que ser feita próxima ao

trabalho. As alternativas são refeições em lanchonetes e restaurantes self-service ou por quilo. A variedade de alimentos que enchem os olhos e o paladar pode motivar a escolha por nutrientes ricos em gordura saturada, parceiros de doenças como obesidade, esteatose hepática (“fígado gorduroso”) e colesterol alto. “É importante as pessoas buscarem alimentos ricos em fibras como saladas cruas, arroz integral, trigo, feijão, grão-de-bico entre outros, ou lanches naturais contendo verduras, queijo branco, peito de peru ou frango desfiado”, afirma a nutricionista. “Frutas, sucos naturais ou saladas de frutas são recomendados e sempre dando preferência àqueles alimentos com baixo teor de gorduras como assados e grelhados, seja em uma refeição ou em um lanche”, acrescenta Ferguson. Para as empresas que oferecem refeições para funcionários, a nutricionista lembra que a empresa deve ter um programa de conscientização sobre os bons hábitos alimentares, pois além de resultar no bem-estar do funcionário, irá também garantir o seu rendimento nas tarefas laborais.

Bebeu água? Você toma pelo menos 2 litros de água por dia? Esta não é uma pergunta a ser feita

somente aos que trabalham. Um dos papéis fundamentais da ingestão de água é que ela contribui na excreção de toxinas. “Tem grande importância no bom funcionamento circulatório, renal, digestivo como também é de grande importância para fumantes, alérgicos, gestantes, atletas e idosos”, ressalta Ferguson.

THAIS FERGUSON Nutricionista Clínica Funcional CRN 12.804 thais.ferguson@yahoo.com.br


CLIMA VIDA

A IMPORTÂNCIA DO RELACIONAMENTO INTERPESSOAL Tanto falamos em relacionamento interpessoal! Mas afinal, que é isso??? Nada mais é do que a maneira como você se relaciona com outras pessoas. E essa maneira pode definir muitas coisas a seu favor ou não. Hoje em dia, dispor do que as instituições chamam de “bom relacionamento interpessoal” é praticamente característica indispensável para o desenvolvimento de um bom trabalho. Há alguns anos, havia uma valorização muito maior dos aspectos técnicos e da experiência adquirida ao longo dos anos. Hoje, dispomos de um novo cenário, no qual um grande espaço foi aberto para a importância de ter habilidades comportamentais como: flexibilidade, criatividade e respeito pelas diferenças, entre outras.

A maneira de ser, pensar e agir, influencia diretamente os relacionamentos nas organizações. No mundo corporativo vale também uma velha premissa de que “ganhamos de volta aquilo que doamos”. Se no seu ambiente de trabalho você instaurar um clima harmônico, positivo e de respeito, receberá de volta um ambiente sadio e sem grandes turbulências. Se ao invés disso, criar um ambiente negativo, competitivo e pesado, colherá desconfiança, antipatia, impactando diretamente no resultado final do trabalho. Quando fazemos o uso de maturidade e autoconhecimento, utilizando do bom senso em nossas ações, elevamos nossa autoestima e participação, colaborando para um ambiente de troca e crescimento. Desenvolver um bom nível de relacionamento com todas as

pessoas é uma responsabilidade individual e organizacional. Individual, pois quando nos conhecemos melhor, criamos um ambiente de segurança. E organizacional para que haja uma constante troca de experiências. Essa é uma conduta indispensável em qualquer organização. Treinamentos que envolvam o desenvolvimento pessoal, maior diálogo entre líderes e liderados e pesquisas de clima são fortes aliados para a minimização de conflitos. Então, faça a sua parte. Procure se conhecer melhor, tenha autocrítica e esteja em desenvolvimento sempre. Você só tem a ganhar!

VERIDIANA ESTROZI CARVALLIO Administradora da Imagem Diagnósticos Médicos


VIDA NOSSOS PROFISSIONAIS

DR. ANTÔNIO CARLOS DE ARAÚJO TELLES NUNES Graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade Católica de Pelotas em 1973; Especialista em Radiologia

MAIS DO QUE MIL PALAVRAS O avanço tecnológico na medicina vem criando diversas formas de facilitar e otimizar a detecção de doenças. O diagnóstico por imagem é um tipo de exame que produz e analisa imagens a fim de auxiliar na avaliação e no tratamento de lesões ósseas ou de partes moles com maior rapidez e exatidão. Para falar um pouco da importância desse exame e de sua melhoria tecnológica, a equipe do boletim VIDA entrevistou o Dr. Antônio Carlos Telles Nunes, radiologista e um dos fundadores da Imagem Diagnósticos. Como surgiu o diagnóstico por imagem? O diagnóstico por imagem começou com a radiografia simples que permitia a avaliação de lesões ósseas com uma grande precisão. Os métodos diagnósticos foram evoluindo sempre com o intuito de melhorar a velocidade e exatidão com que os diagnósticos são feitos. O surgimento fo ultrassom permitiu a análise de partes moles além da parte óssea. Hoje em dia, o

melhor método para estudar as estruturas com as quais o ortopedista trabalha é a ressonância magnética. Esses diagnósticos também podem ser usados na prevenção de doenças? Com certeza. A mamografia, por exemplo, é um exame preventivo. Há uma série de exames que você pode usar para poder fazer triagem de pacientes que têm um risco específico de certas doenças. Há sempre um encaminhamento para que o paciente faça esse tipo de exame? Os exames de imagem sempre devem ser feitos com o pedido de um médico especialista. Normalmente, o paciente já vem com um diagnóstico prévio. O médico que está fazendo o exame precisa saber o que ele está procurando. Cada estudo tem um protocolo específico para cada órgão.

Quais são as partes do corpo relacionadas com uma lesão laboral que são mais encaminhadas para um diagnóstico por imagem? Hoje em dia a ressonância magnética tem grande importância na avaliação de partes como manguito rotador, cotovelo e punho, que são estruturas mais afetadas por alguns tipos de exercícios. Quais são os avanços tecnológicos na área de diagnóstico por imagem? O que mais tem evoluído são os exames de tomografia e ressonância magnética com a implementação de equipamentos cada vez mais rápidos e maior acuidade diagnóstica (maior resolução de imagem). No caso da tomografia, temos os multidetectores, chamados de multislice. A tendência da tecnologia é sempre avançar para trazer mais dados em um espaço curto de tempo para poder ajudar mais precocemente o paciente e, dessa maneira, minimizar as possíveis sequelas.


VIDA NA IMAGEM

VEJA O QUE ACONTECE NOS BASTIDORES DA IMAGEM

RAIO-X INOVAÇÃO TECNOLÓGICA A Imagem é uma empresa que tem como missão a melhoria contínua da prestação de serviços. Seu último investimento foi o Tomógrafo Multislice; um equipamento de maior capacidade diagnóstica, que permite a avaliação detalhada das estruturas a serem estudadas. Um único procedimento gera centenas de imagens tridimensionais disponibilizando a documentação completa do exame em mídia impressa e CD. O médico poderá manipular as imagens em seu computador com bastante facilidade, através de programas auto-executáveis. Outros benefícios são o aumento do número de especialidades médicas atendidas pela tomografia computadorizada multislice e o tempo reduzido para realização do exame; proporcionando mais conforto e tranquilidade aos pacientes.

NOVO SITE Está no ar o novo site da Imagem Diagnósticos Médicos. Além de conter importantes informações e dicas, o site está com um layout inovador e de fácil navegação! Nos próximos meses teremos novidades para a classe médica. acesse: www.imagemdiagnosticos.com.br

DE BAURU PARA O MUNDO Investir no esporte é demonstrar respeito com a saúde, por isso a Imagem está apoiando o pentacampeão mundial de judô, Artêmio Caetano Filho. Ele participou em agosto do Mundial de Judô em Atlanta e conquistou na disputa individual, a medalha de bronze, e por equipe, a de ouro. Artêmio recebeu a placa de homenagem do Grand Master Champion, que é concedida àqueles que conquistaram cinco vezes seguidas na categoria individual.


ISSO É, ACIMA DE TUDO, RESPEITO Radiologia Digital Mamografia Digital Ultrassonografia Tomografia Computadorizada Multislice Ressonância Magnética Tomografia Volumétrica

diagnósticos médicos Unidade 1: Gustavo Maciel, 15-4 T: (14) 3104-3787 Unidade 2: Virgílio Malta, 7-48 T: (14) 3223-1243 Bauru-SP Visite nosso novo site: www.imagemdiagnosticos.com.br

Médico Responsável: Dr. Kazinobu Nakamura CRMSP Nº 13.140 MODELO ILUSTRATIVO

ACREDITAR NA VIDA E EM UM FUTURO MELHOR

Boletim Vida - 1ª Edição  

Boletim Informativo Imagem Diagnóstico

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you