Page 9

om à letra

ENTREVISTA

o ,u”. Como fazer um REC num leitor de gravação. Eu sempre duvidei muito das nossas instituições, e [pausa] Naquela fase da de quem está à frente pirataria, ilegalidade dos alvarás deste sector. em que me contratam para Mas acha que para passar discos, e para ser o ser locutor de rádio é “DJ”de uma discoteca pequena no concelho de Castelo de Paiva. necessário ter Nessa altura estava também qualidades inatas, ou com remuneração, e já com um é algo moldável com o estatuto profissional enquanto tempo? radialista. Com uma Não acredito na velha remuneração muito mais interessante. Era como hoje em história da vocação. Acho que naturalmente as dia se pode chamar um “Super coisas cultivam-se. Star DJ”, num circuito muito Gostava que existissem pequeno. Percebi que gostava uns centros de formação imenso do que estava a fazer. para as pessoas virem Estava a fazer rádio. Gostava daquela sensação de ser ouvido para o mercado ou, pelo menos para o estágio, já por muitas pessoas. E depois com umas bases bem com esse lado profissional de estruturadas. E o que me perceber que , quer numa actividade quer noutra, era bem parece é que não. remunerado. Principalmente nas Bem, eu vou admitir aqui uma discotecas. Lembro-me da minha coisa, que para quem já está no meio jornalístico, não deve ser mãe estranhar pagarem-me novidade nenhuma. Percebi a tanto nas discotecas, numa determinada altura quando altura em que eu só tinha dezasseis anos. Eles vinham-me estava em Paredes, que me fizeram alguma pressão para buscar, arranjavam-me obter a carteira profissional de apartamento, uma série de jornalista. Porque já tinha alguns regalias. Eu comecei a pensar: eu gosto de fazer isto, estamos anos de redacção, experiência. Eles disseram: isto é simples, a divertir-nos e ainda por cima passamos aqui dois requisitos a estes tipos pagam-me. É esta parte. É o objectivo de qualquer confirmar que existem anos de experiência com as assinaturas pessoa. Estar a fazer o que dos directores, e para a semana gosta e a ser bem remunerado tens aqui a tua carteira de por isso. Mas a verdade é que as pessoas jornalista. Eu disse que não, lá está, a velha questão da olham para nós e acham: é pá… honestidade. estes tipos têm uma profissão Eu não sei se realmente sou fantástica, estão ali a passar bom ou mau jornalista, se tive uns discos e pagam-lhes bem. formação suficiente. Não (risos) Bem, foi mesmo por esta altura, frequentei nenhum curso superior de Jornalismo. Comecei dos meus dezasseis anos que senti realmente que me ia baldar a fazer rádio muito cedo. Mas o facto de andar só a frequentar aos estudos. Queria mesmo estar horas a fio a fazer rádio. rádio, não será o suficiente, confesso isso. Suguei muito dos Investiu na formação bons profissionais com quem profissional como radialista, trabalhei. Andava sempre atrás DJ? deles, de forma a saber a melhor maneira de elaborar uma Não. Eu vou dizer aqui umas notícia, de fazer um lançamento, coisas que as pessoas quando ou seja todas estas partes lerem, vão ficar a chamar-me técnicas. nomes… Por exemplo, aqui na Rádio Nova, Não tenho nenhuma formação apareceram muitos estagiários. jornalística. Mas sinto-me um bocado triste quando vejo Eu sei que os estágios servem pessoas que têm carteira de para as pessoas tomarem contacto com a actividade, com jornalista e quando na realidade às tantas… pronto é mau o que as máquinas. Mas achava estranhíssimo aparecer aqui uma vou dizer a seguir… de pessoas que para escrever um parágrafo estagiária de Jornalismo ou Ciências da Comunicação …eu não cometiam três, quatro erros ortográficos e, no entanto, eram queria dizer isto, mas é quase jornalistas licenciados. como ensinar-lhe o “a. e , i, o,

9

E quando sentiu que a sua vida profissional estaria ligada à música?

Agora também colaboro na área da

Gostava que existissem uns centros de formação para as

publicidade. Nós temos que ganhar a vida (risos). Já agora (risos) não é compatível com a profissão de jornalista gravar campanhas de publicidade.

Qual é a importância da rádio na sua vida?

pessoas virem para o mercado ou, pelo menos para o estágio , já com bases bem

Não queria dizer coisas más, coisas estranhas agora (risos). Porque eu entretanto casei, tenho as duas maiores empresas lá em casa que são os meus filhos, com quem eu me divirto imenso. Ganhei outro interesse pela vida, altera muito. Mas a rádio, a música... Todo este universo, todo este contacto com as pessoas, os discos, os músicos, os concertos. Toda esta loucura…Eu acho que ainda não sou o zombie, porque existem uns que se dizem melómanos, que querem saber todas as informações dos músicos. Acho que ainda não sou maradinho . Gosto de saber as novidades, de estar informado. Por outro lado, uma boa percentagem das pessoas com quem convivo, também estão ligadas ao meio, seja na vertente jornajornalística, sejam profissionais ligados ao som [pausa]. A rádio tem um peso muito forte na minha vida. Ocupa uma

No que diz respeito à rádio, houve uma fase complicada. Andei cerca de dois, três anos a fazer o chamado a fazer o chamado “morning Acho que fui conseguindo. schow”, a manhã um, e a Mas é complicado quando ter de acordar às cinco há rádio, os bares, as da manhã para estar na discotecas e noitadas. rádio às sete. O Mas de uma forma objectivo central consciente ou consiste em fazer três inconsciente, não sei, fui horas de velocidade tentando manter algum total, pelo menos é esse o equilíbrio. Mas, se estou a meu conceito de rádio passar discos até às matinal. É necessário tantas da manhã, tenho alguém que esteja muito que me deitar cedo e bem acordado. Aqui corta adiar por exemplo um muito o social. A pessoa jogo de futebol com o às tantas quer ir ao meu filho. cinema ou a um jantar, e Hoje em dia a situação é depois pensa que no dia diferente porque tento seguinte tem de acordar marcar menos datas nas mais cedo. Talvez nessa discotecas. Assim, altura andasse um pouco consigo ter tempo para A rádio tem um peso muito dormir umas horas forte na minha vida. Ocupa uma e sair com o posição tremenda... meu filho.

Domina ainda a rádio, ou já consegue estabelecer algum equilíbrio com a vida familiar?

Profile for Irene  Leite

Edição 0 Som à Letra  

O primeiro jornal do projecto Som À Letra

Edição 0 Som à Letra  

O primeiro jornal do projecto Som À Letra

Advertisement