Page 96

Jesus. As peregrinações estão muitas vezes associadas a festas populares, que atraem e encantam participantes e admiradores, envolvendo gentes de todas as classes soci­ ais, interligando muitas vezes o sagrado e o profano. Essas manifestações, se na prática não resolvem con­ flitos e desigualdes sociais, contudo, expressam uma face da coletividade que se superpõe a essas diferenças ( Castro ). No interior de São Paulo, a peregrinação a Pirapora do Bom Jesus levava grandes multidões áquela localidade, geralmente á pé ou carregando cruzes pelos caminhos, sen­ do sua origem no século XVIII. Com o advento das rodovi­ as e O processo de asfaltamento de antigas estradas, essa tradição diminuiu; contudo, ainda é possível ver romeiros carregando cruzes ou simplesmemte caminhando centenas de quilômetros, seja para pagar uma promessa, seja para agradecer aos dons recebidos. No Vale do Paraíba, a devoção à Nossa Senhorá da Conceição Aparecida - Padroeira do Brasil, leva à pequena Aparecida, cerca de 7 milhões de pessoas todos os anos, tranformando o Santuário Nacional no maior centro de pe­ regrinação mariano do mundo ( O'Ambrósio, 2001 ). O culto ao Senhor Bom Jesus, trazido pelos portu­ gueses no século XVI, também deu caráter especial a cida­ des como Pirapora do Bom Jesus, Bom Jesus dos Perdões e até Bom Jesus da Lapa, às margens do Rio São Francis­ co, na Bahia, com sua história, cheia de misticismo, relacio­ nada com o Frei Francisco Soledade, o eremita que viveu na gruta e iniciou o culto ao Bom Jesus ( www. Valedosaofrancisco.com.br ). O sertanejo, de um modo geral, tem por tendência sacralizar coisas, edificações e lugares. São lugares sagra­ dos os cemitérios, os locais onde ocorrem fatos extraordiná­ rios, igrejas. As chamadas oradas são comumente erguidas nas margens de estradas onde ocorreram acidentes. Na sua fé religiosa, os sertanejos consideram sagrados os cruzeiros e, nesse caso, quanto mais antigos, mais místicos. As peregrinações ligadas a carismas de religiosos já falecidos leva multidões a Juazeiro do Norte, na Chapada do Araripe, no Ceará , onde romeiros lembram o Padre Cícero; em Tambaú, no interior paulista, peregrinos visitam a terra do Padre Oonizete, a quem se atribuem muitos mila­

Revista do IHGP - Vol. 10  
Revista do IHGP - Vol. 10  

Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba.

Advertisement