Page 90

OS MONGES E OS

MANUSCRITOS DO

MAR MORTO

Fernando Ferraz de Arruda'

1. Sócio Titular do IHGP.

É muito conhecida a vida dos monges ou essênios na Ásia, na região do Mar Morto. Eles eram religiosos que realizavam seus encontros no deserto, nas proximidades do Mar Morto. A região do Mar Morto era curiosa e interessante, porque continha muitas grutas e próximo dela ficava Qumran, onde os beduínos encontrariam outras grutas. Toda essa região caiu em poder dos romanos na guerra com os ju­ deus (ano 150 depois de Cristo). Na Segunda metade do século XX, os beduínos descobriram algumas grutas. Nelas encontraram rolos manuscritos de muito valor. Logo depois, os arqueólogos, que não paravam de cavar, descobriram o mosteíro e o cemitério da regíão com mil túmulos extremamente símples. Um dos textos foi adquirido por 250.000 dólares e está na Universidade Hebraica de Jerusalém. E ainda há mais e é sobre eles que os especialistas estão pesquisando, com muito interesse. Devido á importância deles, recorreram a cientistas da Universidade de Chicago para a determinação de suas idades através do método de carbono 14, aplicado ao teci­ do de linho com o qual os bons monges providencialmente os envolveram. E tanto os físicos atômicos dos Estados Unidos como os hebraicólogos de Israel chegaram á mesma conclusâo: os mais recentes pergaminhos de Qumran foram escritos mais de 100 anos antes de Cristo. A constatação mais impressionante é de que, entre os rolos, estava a Biblia, ou, mais precisamente, o Antigo

Revista do IHGP - Vol. 10  

Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba.