Page 87

Renner, Cantina do Vicentão, Bomboniére do Passarela, Sorveteria do Pinki, com seus inigualáveis sorvetes de uvaia, todos na praça. No Cine São José, aos domingos á tarde, passavam 03 filmes a saber: Johnny Mac Brown, ou Charles Starret, ou Durango Kid, depois o seriado de Nioka ou Flash Gordon e finalmente uma comédia com os Anjos da Cara Suja ou o Gordo e o Magro. Durante o filme, o Éldio Rolim passava com uma cesta gritando: baleiro, olha as balas, amendoim, goma, chicletes. Sou do tempo do Hotel dos Viajantes, na esquina do mercado, casa Nova York, casa do Norte, Casa Inglesa, casa Nely, A Nacional, posto São Paulo, mercearia Pingüim, Casa Polacow, Casa Rosenthal e muitas outras, na rua Governa­ dor Pedro de Toledo. Sou do tempo em que Agostinho Martini Neto entre­ gava doces deliciosos de bar em bar, com sua Ramona Chevro/et 1928, do namoro de Nino e Lígia Gobbin, cujo casamento tem 52 anos, do Curtinho (pai do João Pauli) e Pedro Sallum, que jogavam futebol pelo Palmeirinha, da Cidade Alta. Sou do tempo das peladas no largo da Sorocabana, atual terminal de ônibus, onde, todas as noites, eu, Neder, Sallum, Usberti, Moret!i, Regitano, Dondeli e muitos outros, jogávamos futebol no escuro. Só tinha uma lâmpada para iluminar nosso campo de paralelepípedo. Sou do tempo das serenatas, acompanhando Cobrinha, Airton Nascimento, Pedro Alexandrino e muitos outros, pela madrugada a dentro, sendo sempre bem rece­ bidos pelos familiares dos homenageados. Podíamos an­ dar com liberdade e segurança noite a dentro, não existi­ am bandidos e, de quando em quando, cruzávamos com os cavalarianos da Policia Militar, que guardavam a cidade. Também aos sábados, a partir das 20,00 horas, em frente ao Cine São José, na casa do Tufi Elias, pai de Cecílio Elias Neto, formávamos uma platéia na calçada para ouvir os músicos amadores de Piracicaba que lá se reuniam. Sou do tempo do footing no jardim, onde os homens andavam de um lado e as mulheres do outro, trocando olha­ res, sorrisos e flertes, e, às 21 h30 horas, o jardim se esva­ ziava, pois as moças direitas tinham que chegar em casa antes das 22 horas.

Revista do IHGP - Vol. 10  
Revista do IHGP - Vol. 10  

Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba.

Advertisement