Page 67

cio. A população livre compunha-se de 1398 indivíduos, sendo 985 brancos, 40 caboclos, 367 pardos 6 negros, contabilizando-se ainda 956 escravos, somando ao todo 2430 habitantes (Terei, 2001, p.23). Somente em 10 de agosto de 1822 as autoridades administrativas de Itu procederam à demarcação do rossio e levantamento do pelourinho; tal intervalo deveu-se aos conflitos surgidos entre os herdeiros do sargento-mor Carlos Bartolomeu de Arruda e o Conselho da Câmara na demar­ cação do rossio. A Vila Nova da Constituição (Piracicaba) estava cir­ cunscrita entre o rio Piracicaba e o córrego do Itapeva. Esse marco inicial teve como referência, além dos dois rios a an­ tiga Estrada de Itu, que era a via de ligação entre /tu e Maio Grosso. Assim: no caminho de IIu a Maio Grosso, no topo da colina que medeia entre o Piracicaba e o IIapeva, Iraçou o Ituano, (arroador responsável pelO alinhamento da Vila) uma quadra com quarenla e seis braças cada lado, franqueada por quatro vias da mesma largura com cinco braças, chamando de travessas as que seguiam a direção da estrada de !tu, e de rua as perpendiculares à mesma (Terei, 2001, p.28). A Vila da Constituição recuperou seu antigo nome em 1877 por instância do então vereador Prudente de Mo­ rais, dando origem ao municipio que hoje ainda guarda na cana-de-açúcar e nos engenhos seu potencial econômico. Iniciada na margem direita, hoje Piracicaba desenvolve-se igualmente nas duas margens, preservando a rua da praia (hoje do Porto) como local turistico onde todos ainda se ad­ miram da beleza do rio Piracicaba, hoje tão sofrido com as conseqüências do desenvolvimento urbano da região, que se beneficia de suas águas. O peixe já não é tão farto, mas ainda atrai grande número de pessoas que fazem da pesca seu lazer, ou dela tira sua alimentação; da madeira famosa para confecção de barcos, infelizmente nada sobrou,mas guarda algumas pe­ quenas matas ciliares que a cana não conseguiu derrubar. É esta Piracicaba que hoje tenta-se nortear para que resgate seu rio e cresça com equilibrio entre população e natureza.

Revista do IHGP - Vol. 10  
Revista do IHGP - Vol. 10  

Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba.

Advertisement