Page 25

o INTEL-=CTUALNA AFIRMAÇÃO E DECLíNIO DO BRASIL IMPÉRIO: BREVE REFLEXÃO Vitor André de Souza'

1. Mestrando em História e Cultura PollUca na Uni­ versidade Estadual Pau­ lista (Unesp). graduado em História pela Univer­

sidade Metodista de Pi­ raCicaba (Unimep) e ex­ estagiáriô no Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba (IHGP),

Pensar a história política de um país, tendo em vista os recentes avanços na historiografia e a sua conseqüente ampliação de horizontes temáticos, torna indispensável a análise do papel dos intelectuais nos vários momentos na­ cionais, Tal importância advém do fato de o exercício de dominação e a resist~ncia a ela - resistência que também pressupõe uma concepção de poder - serem ponto chave da prática política; o processo de dominação não pode pres­ cindir da tentativa de construção de um imaginário legitimador da idéia que se tenta fazer dominante. Controlar o imaginário faz parte das disputas pelo poder e das resis­ tências a uma ordem que se contesta,' Dessa forma, o presente artigo pretende iniciar uma breve reflexão teórica - breve devido ao espaço reservado a um artigo, não devido à vastidão do tema, e teórica por­ que baseada somente em obras já publicadas, o que, en­ tretanto, não retirará, espero, os méritos deste trabalho sobre alguns aspectos da atuação do intelectual brasileiro em um momento da história política do País: o século XIX, com a afirmação da Independência e posterior queda da ordem monárquica. É um momento em que a importância da atividade política do intelectual foi ressaltada. devido ao caráter de mudanças drásticas da realidade vivida, o que suscitou a necessidade de afirmação de novas ordens, A Independéncia do Brasil em 1822 trouxe a premente necessidade de organização de uma ordem diversa em re­ lação à antiga situação colonial. Somente reorganizar o corpo administrativo do Brasil não bastava; fazia-se imprescindi­ vel a construção de uma (nova) idéia de Pátria Brasileira.

2. A respeito da questão de produção e controle do saber como mecanis~ mo de dominação, a me~ Ihor referência que temos é a obra de Foucault, Michel. Microfisica do Poder, Rio de Janeiro: Graal, 1989, A respeito da atuação do inte(eclu~ aI nas esferas do poder, consultar a discussão proposta por Bobbio, Norberto. Os Intelectuais e o Poder. São Paulo: Editora da Unesp,1993.

",

.,

Revista do IHGP - Vol. 10  

Revista do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba.

Advertisement