Page 90

O paradigma da arte contemporânea e dos bens etnográficos

A múmia Constituída pelo corpo envolvido em várias camadas de faixas de tecido com a mesma composição das telas do sarcófago, foi revestida exteriormente com uma substância escura, betuminosa, identificada como pitch [6] + cera de abelha. A zona da articulação dos joelhos e dos tornozelos estava fracturada, deixando ver os ossos na superfície de fractura. Para reconhecimento dos materiais que faziam parte da múmia, foram efectuados dois exames de área apenas à parte superior da cabeça e ombros, um raio x frontal e outro lateral. Na realidade verificou-se a presença humana no interior das faixas de tecido. Com este exame pudemos identificar a localização das mãos sobre os ombros, a fractura da coluna vertebral com deslocamento na zona do pescoço, e a existência de uma substância de maior densidade na zona lateral do crânio. Tratamento efectuado O tratamento efectuado por Alexandrina Barreiro e Arménio Fontes, foi de estrita conservação dos materiais presentes: Para o sarcófago: - Limpeza de todas as poeiras e detritos; - Fixação dos elementos de madeira destacados, com parafusos de latão; - Preenchimento de algumas faltas de suporte com madeira de muito baixa densidade; - Fixação das telas com auxilio de suporte intermédio por processo termoplástico. Para a múmia: - Limpeza de poeiras e detritos vários; - Fixação das telas por processo a frio e termoplástico. As zonas das fracturas das pernas não foram intervencionadas, mas todo o conjunto foi consolidado e conservado, devendo ser exposto tal como a passagem dos séculos os deixou.

[6] Pitch – Termo Inglês para pez. Refere-se a substância resinosa, aglutinante, extraída do pinheiro e de outras árvores coníferas. [7] Emília Matos, Alexandrina Barreiro, «Máscaras» in Ana de Albuquerque, Alexandre Nobre Pais, A Arte do Restauro, Medialivros S.A., 2007, pg. 40-44. [7] Emília Matos, Alexandrina Barreiro, “Máscaras” in Ana de Albuquerque, Alexandre Nobre Pais, A Arte do Restauro, Medialivros S.A., 2007, pg. 40-44.

86

A Máscara Egípcia [7] destinava-se a ser colocada sobre a múmia, a fim de restituir ao corpo um rosto que se perdeu por baixo das ligaduras, conferir-lhe dignidade e importância. Devido a más condições de acondicionamento e exposição, a máscara degradou-se, observando-se quebra das preparações, de fibras de tela, tendo ocorrido rasgões e perda de suporte. Em intervenções anteriores foram aplicadas no reverso novas telas, mais resistentes que as originais, coladas com adesivos á base de grude e pez, que promoveram maiores tensões, desenvolvendo outras fracturas e rasgões com perda de suporte.

The Mummy The body, wrapped with several layers of fabric made of the same composition as that of the canvas of the sarcophagus, was covered with a dark substance, bituminous, identified as pitch + bee’s wax. The joint of the knees and ankles was fractured, revealing the bones of the fracture. In order to identify the materials which were part of the mummy, two exams were made only to the upper area of the head and shoulders, frontal and lateral x-rays. In fact, human presence was discovered among the inside of the layers of the fabric. With this exam we were able to identify the placement of the hands on the shoulders, the fracture on the vertebral column with a dislocation in the area of the neck, and the existence of a substance with a bigger density in the lateral area of the cranium. Treatment The treatment carried out by Alexandrina Barreiro and Arménio Fontes was of the strictest conservation of the existing materials. For the sarcophagus: - Cleaning of dust and detritus; - Fixing of wood elements with brass screws; - A dding some support with low density wood; - Fixing of canvas with the help of an intermediate support such as the thermoplastic process. For the mummy: - Cleaning of dust and different detritus; - Fixing of the canvas through a thermoplastic and cold process; The areas of the leg fractures did not receive intervention, but the entire group was consolidated and preserved, and must be exhibited just as the centuries have left it. The Egyptian mask [7] was meant to be pla­ ced on the mummy, so as to give the body a face which was lost under the bandages, and to grant it dignity and importance. Due to poor packaging and exhibiting conditions, the mask was degraded, showing signs of breakage in the preparations of the linen fibers, with tears compromising the support. In previous interventions, new linen was applied to the reverse of the mask, more resistant than the original, glued on using marine glue and pitch, which applied further tension on the piece and caused further tears and fractures, debilitating even more the support.

A arte efémera e a conservação: o paradigma da arte contemporânea e dos bens etnográficos  

Macedo, Rita; Silva; Raquel Henriques da, A arte efémera e a conservação: o paradigma da arte contemporânea e dos bens etnográficos/ Ephemer...

A arte efémera e a conservação: o paradigma da arte contemporânea e dos bens etnográficos  

Macedo, Rita; Silva; Raquel Henriques da, A arte efémera e a conservação: o paradigma da arte contemporânea e dos bens etnográficos/ Ephemer...

Advertisement