Page 11

The paradigm of contemporary art and ethnographic objects

AbertURA Opening

Sr.ª Secretária de Estado, Senhor Presidente da Fundação Oriente, Caros conferencistas, Caros colegas e amigos, Minhas Senhoras e meus Senhores,

Secretary of State, Director of the Fundação Oriente, Conference speakers, Friends and colleagues, Ladies and Gentlemen,

É com um imenso prazer que, em nome da organização do Encontro, vos dou as boas vindas neste magnífico auditório do Museu do Oriente.

It is with great pleasure that, on behalf of the organisation of this Meeting, I offer you our warmest welcome to this magnificent conference room of the Oriente Museum.

Este projecto, uma parceria público-privada, tão na ordem do dia actualmente, resulta de uma longa e profícua cooperação entre a área de Conservação e Restauro do Instituto dos Museus e da Conservação e a Fundação Oriente, onde se inserem os Encontros organizados em 2004 sobre Conservação Preventiva e em 2006 sobre Planos de Emergência em Museus, Bibliotecas e Arquivos.

This project, a public-private partnership, currently so much in demand, results from a long and prolific cooperation between the area of Conservation and Restoration at the Institute for Museums and Conservation and the Fundação Oriente, and where we should include the Meetings organized in 2004 on Preventive Conservation and in 2006 on Emergency Plans for Museums, Libraries and Archives.

Em boa hora no caso presente se juntaram o Museu Berardo e a Universidade Nova de Lisboa. Desde o momento em que foi pensado, no final de 2005, até à sua concretização, muito se tem falado do efémero em diversos encontros internacionais. Mas, a estrutura e o enfoque dados, a ponte entre a arte contemporânea e os bens etnográficos, trazem um interesse acrescido a este tema. A arte efémera coloca problemas fascinantes em termos da sua conservação Não só a nível técnico (os materiais são muito mais frágeis e perecíveis) mas também ético: algo que foi criado para não sobreviver ou, às vezes, para não ser visto, será que devemos conservá-lo para a possível posteridade?

ISABEL RAPOSO MAGALHÃES Ao tempo Sub-directora do IMC At the time Deputy Director of IMC

In good time, on the present case, we have been joined by the Berardo Collection Museum and Lisbon’s Nova University. Since the moment when it had been first thought out, towards the end of 2005, and until its materialization, a lot has been discussed about the ephemeral at several international meetings. However, the structure and the focus given to it, as the bridge between contemporary art and ethnogra­ phic artifacts, bring an accrued interest to this subject. Ephemeral art places fascinating problems in terms of its conservation. Not only at a technical level (as its materials are so much more fragile and perishable) but also ethical: should we preserve for a possible pos11

A arte efémera e a conservação: o paradigma da arte contemporânea e dos bens etnográficos  

Macedo, Rita; Silva; Raquel Henriques da, A arte efémera e a conservação: o paradigma da arte contemporânea e dos bens etnográficos/ Ephemer...

A arte efémera e a conservação: o paradigma da arte contemporânea e dos bens etnográficos  

Macedo, Rita; Silva; Raquel Henriques da, A arte efémera e a conservação: o paradigma da arte contemporânea e dos bens etnográficos/ Ephemer...

Advertisement