Issuu on Google+

vida abundante 03/2013

IGREJA PRESBITERIANA UNIDA COREANA DE SÃO PAULO 연합교회

1


Este material foi selecionado do devocional "SEM-MUL" do ano 2012.

2


Semeando esperança nas trevas Assim como as sementes não duvidam da chegada da primavera enquanto passam o inverno, o povo de Deus jamais duvida da esperança proveniente de Deus, embora esteja vivendo neste mundo desesperador. O homem de Deus é uma semente da esperança neste mundo, o qual suporta a sua realidade sombria e tem condições de fazer brotar a semente da esperança, e também pode espalhar esta semente neste mundo em trevas. Neste mês veremos Ezequias, Josias e os judeus que deixaram Babilônia e voltaram para Jerusalém, e todos eles nos mostram a sua vida tal como uma semente da esperança. Por meio da palavra, esperamos que você reflita sobre como poderemos fazer brotar e crescer essa semente da esperança, e ainda como lançaremos novas sementes no local onde fomos chamados. Neste mês celebramos a ressurreição de Jesus Cristo. Na Semana Santa refletiremos sobre o capítulo 15 do primeiro livro de Coríntios, para termos a oportunidade de entender a glória da nossa ressurreição e a de Jesus.

Ezequias (2 Cr 29-32) A primeira semente da esperança é rei Ezequias. Ao ser entronado aos 25 anos, ele inicia um reinado totalmente diferente que o do seu pai Acaz, o qual era muito perverso. Ezequias reformou o templo, restaurou a celebração da Páscoa e destruiu todos os ídolos. O rei sabia que a situação sombria na qual se encontrava o povo não era devido a má sorte, nem ao seu poderio militar ou à sua economia. Ele sabia que Judá tinha de voltar os seus olhos à esperança dada por Deus, a fim de andar no caminho correto. Ezequias começou a sua reforma com a purificação do templo e a restauração da celebração da Páscoa. O primeiro foco de interesse de Judá e todo o povo de Israel não era a riqueza, tampouco o fortalecimento. Eles tinham de entender a sua identidade de povo santificado de Deus. Por meio do exemplo do reinado de Ezequias, podemos aprender que a invasão estrangeira não pode ser

religioso praticado pelo seu avô Manassés e seu pai Amom. Aos 16 anos de idade, ou seja, no oitavo ano do seu reinado, Josias iniciou a reforma religiosa em Judá. Ele destruiu completamente todos os ídolos de Judá, e ainda liderou a reforma até Israel. Ele consertou totalmente o templo, fez com que o Livro da Lei fosse anunciado e celebrou a Páscoa de maneira perfeita, como ninguém havia feito antes. A descoberta do Livro da Lei no templo permitiu que a reforma de Josias atingisse o seu ápice. Ao ver pela expressão que o Livro foi „encontrado‟, podemos supor que Josias e o povo de Judá não tinham conhecimento do Livro da Lei. Desta forma, Josias foi um rei que via a esperança numa situação de escuridão espiritual. No entanto Josias foi a última chama de esperança de Judá. No fim foi destruído pela Babilônia e as pessoas importantes foram levadas para lá. Todavia a semente da esperança não tinha desaparecido por completo, pois Deus foi pessoalmente essa própria esperança. A ressurreição dos cristãos (1 Coríntios 15) Paulo está provando que a ressurreição de Jesus e dos cristãos é certeira. Na igreja de Corinto havia pessoas que diziam crer em Jesus, mas que duvidavam que o morto ressuscitasse com corpo humano. A eles, Paulo afirma que a ressurreição de Jesus é verídica. A argumentação de Paulo para a

3

enfrentada pelo poder militar ou diplomacia, e sim pelo poder de Deus. Foi também a oração fervorosa de Ezequias que derrotou o exército de Senaqueribe, o rei da Assíria, o qual possuía o exército mais poderoso da época. Dessa forma, Ezequias sabia que a saída do sofrimento da realidade sombria não estava no mundo, mas sim em Deus, e ao reinar ciente disso, ele pôde ter sucesso. Contudo há um fato lamentável: no fim de sua vida, Ezequias caiu na armadilha da arrogância. Josias (2 Cr 33-36) A história do rei Josias brilha tal como um farol na escuridão, em meio ao reinado perverso de Manassés e Amom (cap. 33) e ao enfraquecimento vertiginoso de Judá após a morte do rei Josias (cap. 36). Assim como Ezequias iniciou uma reforma sobre a impiedade do seu pai Acaz, Josias também guiou Judá novamente a Deus, apesar da perversidade e do massacre ressurreição de Jesus é simples: “Eu vi com meus olhos Jesus ressurreto e ouvi a Sua voz. E outros apóstolos e mais de 500 irmãos viram isso pessoalmente. Dentre estes, alguns ainda estão vivos. Pergunte a eles!” Segundo Paulo, a ressurreição de Jesus é a essência do evangelho. Sem a fé em que iremos ressuscitar com Jesus, a nossa fé em si não tem o menor sentido. A ressurreição de Jesus destruiu o poder da morte, a qual é inevitável devido ao pecado original de Adão. Se não houver a ressurreição do corpo, não há necessidade de crer em Jesus. Em virtude disso, aquele que tem fé firme na ressurreição, desfrutará eternamente de benefícios maravilhosos. O poder da ressurreição não tem significado apenas após a morte ou no retorno de Jesus. A nós, que a cada dia morremos, a ressurreição influencia profundamente a nossa vida, para que possamos experimentá-la no cotidiano. Vamos juntos estar presentes na emoção da ressurreição. Fomos enviados a este mundo cheio de pecado e passamos por muitas dificuldades, pode parecer que estamos vagando sem esperança, porém Deus nos confiou a missão de sermos a semente da esperança, brotarmos e crescermos, para assim lançar outra semente da esperança no mundo. Esta é a missão que Deus nos delegou e também uma providencia de Deus operada por Ele mesmo. Oramos para que neste mês os irmãos possam se encontrar com esse Deus da esperança e tenha um relacionamento íntimo com nosso Pai.


4


01 sex

Restaurando a verdadeira fé 2 Crônicas 29:1-11

1 Ezequias tinha vinte e cinco anos de idade quando começou a reinar, e reinou vinte e nove anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Abia, filha de Zacarias. 2 Ele fez o que o Senhor aprova, tal como tinha feito Davi, seu predecessor. 3 No primeiro mês do primeiro ano de seu reinado, ele reabriu as portas do templo do Senhor e as consertou. 4 Convocou os sacerdotes e os levitas, reuniu-os na praça que fica no lado leste 5 e disse: "Escutem-me, levitas! Consagrem-se agora e consagrem o templo do Senhor, o Deus dos seus antepassados. Retirem tudo o que é impuro do santuário. 6 Nossos pais foram infiéis; fizeram o que o Senhor, o nosso Deus, reprova e o abandonaram. Desviaram o rosto do local da habitação do Senhor e deram-lhe as costas.

neste livro".7 Também fecharam as portas do pórtico e apagaram as lâmpadas. Não queimaram incenso nem apresentaram holocausto no santuário para o Deus de Israel. 8 Por isso, a ira do Senhor caiu sobre Judá e sobre Jerusalém; e ele fez deles objeto de espanto, horror e zombaria, conforme vocês podem ver com os seus próprios olhos. 9 Por isso os nossos pais caíram à espada e os nossos filhos, as nossas filhas e as nossas mulheres foram levadas como prisioneiras. 10 Pretendo, pois, agora fazer uma aliança com o Senhor, o Deus de Israel, para que o fogo da sua ira se afaste de nós. 11 Meus filhos, não sejam negligentes agora, pois o Senhor os escolheu para estarem diante dele e o servirem, para ministrarem perante ele e queimarem incenso".

5


Análise do conteúdo

Percepção

1. Como Ezequias avalia seus antepassados? (vs. 6-9)

4. “No primeiro mês do primeiro ano de seu reinado” (v. 3), Ezequias conserta o templo do Senhor e reúne os levitas. O que você sente?

2. Nessa situação, qual é a consciência que Ezequias tem da sua missão? (v. 10) Estudo e reflexão 3. Se Ezequias como tem sido reinado do seu estavam ao seu seria avaliado?

governasse „tal feito‟, „à luz do pai e dos que redor‟, como ele

Decisão e aplicação 5. Em casa, na igreja, no trabalho, você age „como de costume, como outros costumam agir‟ ou age „de acordo com a Palavra‟? Que medida você deve tomar para abandonar o mau costume que continua a praticar por força do hábito? Anotação

6


Tal como tinha feito Davi (v. 2): somente os reis Ezequias e Josias foram assim avaliados

Somente o reinado de Ezequias e Josias conquistou prestígio igual ao do rei Davi (v. 2). Se Ezequias foi capaz de ser um rei totalmente diferente de seu pai, o perverso Acaz, foi provavelmente pela fé herdada de seu avô e da sua mãe (vide Is 8:2). Ezequias, rei com 25 anos de idade, reinou durante 29 anos fazendo o que Senhor aprova, tal como tinha feito Davi. No primeiro mês do primeiro ano de seu reinado, ele reabriu as portas do templo do Senhor e as consertou, reuniu os sacerdotes e os levitas ordenando que consagrassem a si e o templo de Deus, realizando assim, uma autêntica reforma religiosa. Ezequias julgava que a infidelidade dos antepassados de Israel e a prática de atos detestáveis aos olhos de Senhor Deus, fossem as causas de sua ruína e das dificuldades de Judá. Seu julgamento estava correto. É por este motivo que ele foi capaz de se lançar a um reinado completamente diferente de seu pai. Como tal, você deve também viver baseando-se somente na Palavra de Deus. Lembre-se de não manter os velhos costumes por força do hábito.

ORAÇÃO

Deus, faça com que hoje também eu mantenha a verdadeira fé, transmitindo-a para a futura geração. Anotação

7


02 Sáb

A purificação do Templo 2 Crônicas 29:12-19

12 Então estes levitas puseram-se a trabalhar: dentre os descendentes de Coate: Maate, filho de Amasai, e Joel, filho de Azarias; dentre os descendentes de Merari: Quis, filho de Abdi, e Azarias, filho de Jealelel; dentre os descendentes de Gérson: Joá, filho de Zima, e Éden, filho de Joá; 13 dentre os descendentes de Elisafã: Sinri e Jeuel; dentre os descendentes de Asafe: Zacarias e Matanias; 14 dentre os descendentes de Hemã: Jeuel e Simei; dentre os descendentes de Jedutum: Semaías e Uziel. 15 Tendo reunido e consagrado os seus parentes, os levitas foram purificar o templo do Senhor, conforme o rei havia ordenado em obediência à palavra do Senhor.

16 Os sacerdotes entraram no santuário do Senhor para purificá-lo e trouxeram para o pátio do templo do Senhor todas as coisas impuras que lá havia, e os levitas as levaram para o vale de Cedrom. 17 Começaram a consagração no dia primeiro do primeiro mês, e no oitavo dia chegaram ao pórtico do Senhor. Durante mais oito dias consagraram o templo do Senhor propriamente dito, terminando tudo no dia dezesseis. 18 Depois foram falar com o rei Ezequias e lhe relataram: "Purificamos todo o templo do Senhor, o altar dos holocaustos e a mesa do pão consagrado, ambos com todos seus utensílios. 19 Preparamos e consagramos todos os utensílios que o rei Acaz, em sua infidelidade, retirou durante o seu reinado. Eles estão em frente do altar do Senhor".

8


Análise do conteúdo

Percepção

1. O que os sacerdotes fizeram para a purificação do templo do Senhor? (v. 16)

4. O que você sente no fato de no templo do Senhor, haver coisas impuras a serem organizadas e preparadas durante 16 dias?

2. De que maneira Ezequias eliminou os vestígios de seu pai Acaz do templo? (vs. 18-19) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. De modo geral, o novo rei reformava a organização do governo ou do exército, a fim de escapar da influência de seu predecessor, porém, tão logo foi coroado, Ezequias reformou o templo. Qual foi o motivo?

5. Ao invés de confessar o pecado e arrepender-se sinceramente diante de Deus, você não está tentando encontrar uma outra solução? Não há uma pilha de coisas impuras em um canto da sua mente? Se for assim, como você precisa removêla? Anotação

9


Tendo reunido os seus parentes (v.15). Aqui, “parentes” englobam os 14 líderes da tribo de Levi e todos os levitas pertencentes as suas famílias.

Antes de mais nada, os 14 levitas que obedeceram ao comando de Ezequias se consagraram, então se encarregaram de purificar o templo do Senhor durante 16 dias. Os sacerdotes ajudaram trazendo para o pátio do templo do Senhor, todas as coisas impuras que lá havia, e os levitas cooperaram levando-as para o vale de Cedrom. Desta forma, Ezequias reformou primeiramente o templo e não o exército ou a organização governamental, com o intuito de diferenciar seu reinado com o do seu pai. Assim como o templo precisou ser purificado com o propósito de restaurar Judá, para se ter uma vida nova, é necessário eliminar as coisas impuras do templo, que é o seu próprio corpo. Por acaso, você está impuro a ponto de ser necessário um longo tempo para que seja purificado? Para começar uma vida nova, comece confessando seu pecado com sinceridade, esforçando-se para que o templo de seu coração seja purificado.

ORAÇÃO

Deus, faça com que hoje também o meu corpo, que é o templo onde reina o Espírito Santo de Deus, e me apresente purificado ao Senhor. Anotação

10


03

Cultuando com o coração puro

dom

Culto no Lar - 2 Crônicas 29:1-11

Familia à mesa. Reúna a sua família à mesa e compartilhe a comida e as percepções e aplicações do sermão do dia. Leitura bíblica 1 Ezequias tinha vinte e cinco anos de idade quando começou a reinar, e reinou vinte e nove anos em Jerusalém. O nome de sua mãe era Abia, filha de Zacarias. 2 Ele fez o que o Senhor aprova, tal como tinha feito Davi, seu predecessor. 3 No primeiro mês do primeiro ano de seu reinado, ele reabriu as portas do templo do Senhor e as consertou.

7 Também fecharam as portas do pórtico e apagaram as lâmpadas. Não queimaram incenso nem apresentaram holocausto no santuário para o Deus de Israel. 8 Por isso, a ira do Senhor caiu sobre Judá e sobre Jerusalém; e ele fez deles objeto de espanto, horror e zombaria, conforme vocês podem ver com os seus próprios olhos.

4 Convocou os sacerdotes e os levitas, reuniu-os na praça que fica no lado leste

9 Por isso os nossos pais caíram à espada e os nossos filhos, as nossas filhas e as nossas mulheres foram levadas como prisioneiras.

5 e disse: "Escutem-me, levitas! Consagrem-se agora e consagrem o templo do Senhor, o Deus dos seus antepassados. Retirem tudo o que é impuro do santuário.

10 Pretendo, pois, agora fazer uma aliança com o Senhor, o Deus de Israel, para que o fogo da sua ira se afaste de nós.

6 Nossos pais foram infiéis; fizeram o que o Senhor, o nosso Deus, reprova e o abandonaram. Desviaram o rosto do local da habitação do Senhor e deram-lhe as costas.

11 Meus filhos, não sejam negligentes agora, pois o Senhor os escolheu para estarem diante dele e o servirem, para ministrarem perante ele e queimarem incenso".

11


CULTO NO LAR

Desvendando a palavra O pai de Ezequias, Acaz, foi uma pessoa que cometeu todos os tipos de maldades a Deus (2 Cr 28:2227). Contudo seu filho Ezequias não seguiu seu caminho, mas sim o caminho de Davi e Deus julgou Ezequias como “Justo aos olhos de Deus”. Ele se torna rei aos 25 anos e realiza uma reforma religiosa. No primeiro mês do primeiro ano de seu reinado, ele reabriu as portas do templo do Senhor e as consertou (v. 3). Além do mais, convocou os sacerdotes e os levitas e ordenou-lhes que se consagrassem a si mesmos e o templo do Senhor e retirassem todos os ídolos (vs. 4-5). Ezequias fala que por causa do pecado de seus antepassados,

Deus irou-se e abandonou Israel e Judá e fez deles objetos de medo, zombaria e escárnio (vs. 6-9). Logo, Ezequias decide “fazer uma aliança com o Senhor” e espera que Israel se recupere da ira de Deus. Então pede que os sacerdotes e os levitas não sejam negligentes e sirvam a Deus com todo zelo. Ser encarregado para cultuar o Deus santo e Todo-poderoso é um privilégio concedido por Deus e missão de vida, assim sendo o rei pede que isso seja feito com alegria. Poder cultuar Deus é um privilégio e honra. Neste início de uma nova estação, vamos renovar nosso coração diante de Deus como Ezequias e decidir amar e louvar a Deus.

12


CULTO NO LAR

Compartilhando a graça 1. O que Ezequias fez primeiramente quando subiu ao trono?

2. Por qual motivo Deus abandonou Israel de acordo com as palavras de Ezequiel?

3. Veja se há algo da sua vida que deva ser purificado diante de Deus. Veja se o relacionamento com Deus é a sua prioridade e se você está se empenhando nisso.

Compartilhando agradecimentos 1. Relembrando a vida que teve durante a semana, vamos falar sobre o que teve para agradecer, para confessar e pedir perdão diante de Deus e da família.

2. Vamos fazer oferta como a expressão de gratidão, de arrependimento e de amor pelos próximos.

Orando juntos Que nós possamos dar importância ao nosso relacionamento com Deus, e que sejamos uma família que cultua Deus.

13


04 seg

Adoração correta 2 Crônicas 29:20-28

20 Cedo, na manhã seguinte, o rei Ezequias reuniu os líderes da cidade e, juntos, subiram ao templo do Senhor,

para fazer propiciação por todo o Israel, pois era em favor de todo o Israel que o rei havia ordenado o holocausto e a oferta pelo pecado.

21 levando sete novilhos, sete carneiros, sete cordeiros e sete bodes como oferta pelo pecado, em favor da realeza, do santuário e de Judá. O rei ordenou que os sacerdotes, descendentes de Arão, sacrificassem os animais no altar do Senhor.

25 O rei posicionou os levitas no templo do Senhor, com címbalos, liras e harpas, segundo a prescrição de Davi, de Gade, vidente do rei, e do profeta Natã; isso foi ordenado pelo Senhor, por meio de seus profetas.

22 Então os sacerdotes abateram os novilhos e aspergiram o sangue sobre o altar; em seguida fizeram o mesmo com os carneiros e com os cordeiros.

26 Assim os levitas ficaram em pé, preparados com os instrumentos de Davi, e os sacerdotes com as cornetas.

23 Depois, os bodes para a oferta pelo pecado foram levados para diante do rei e da assembléia, que impuseram as mãos sobre eles.

27 Então Ezequias ordenou que sacrificassem o holocausto sobre o altar. Iniciado o sacrifício, começou também o canto ao Senhor, ao som das cornetas e dos instrumentos de Davi, rei de Israel.

24 Os sacerdotes abateram os bodes e apresentaram o sangue sobre o altar como oferta pelo pecado,

28 Toda a assembléia prostrou-se em adoração, enquanto os músicos cantavam e os corneteiros tocavam, até que terminou o holocausto.

14


Análise do conteúdo

Estudo e Reflexão

Percepção

Decisão e Aplicação

15


Orientações

A Reforma do rei Ezequias que restaura a relação com Deus 2 Crônicas 29:20-28

Análise do conteúdo Cedo, na manhã seguinte ao término da purificação do templo, rei Ezequias reuniu os líderes da cidade e juntos, subiram ao templo do Senhor. Assim como estava escrito na Lei, levou sete novilhos, sete carneiros, sete cordeiros e sete bodes como oferta pelo pecado, em favor da nação, do templo e de Judá e ordenou que os sacerdotes, descendentes de Arão, sacrificassem os animais no altar do Senhor. Simultaneamente iniciou-se o canto em louvor ao Senhor, ao som das cornetas e dos instrumentos de Davi, e toda a assembleia prostrou-se em adoração. Estudo e Reflexão 1. Qual foi a primeira coisa que Ezequias fez, assim que terminou a purificação do templo? - Creio que ao concluir a purificação do templo, rei Ezequias julgou ser urgente a restauração do relacionamento com Deus, que por falta de fé do rei Acaz no passado, ficou prejudicado. No versículo 20 está escrito que o rei Ezequias levantou-se bem cedo, reuniu os líderes e subiram juntos ao Templo. Assim sendo, restaurar a relação com Deus era de suma importância para o povo de Judá. 2. O que rei Ezequias fez quando subiu ao templo do Senhor? - Rei Ezequias ordenou que os sacerdotes, descendentes de Arão, sacrificassem os animais no altar do Senhor. Também ofertou, de acordo com a Lei, sete novilhos, sete carneiros, sete cordeiros como

holocaustos e sete bodes como oferta pelo pecado. Então derramaram sobre altar o sangue do holocausto como oferta pelo pecado, relatando com detalhes a prática, demonstrando assim, sua força de vontade para fazer-se cumprir a Lei. 3. Quem está participando do ritual de sacrifício? - Neste ritual de sacrifício, não apenas rei Ezequias e líderes participaram e sim, todo o povo de Judá. A reforma estabelecida por rei Ezequias não se limitou ao rei e a alguns sacerdotes, foi uma grande reforma de âmbito nacional, com a participação de todo o povo. Percepção Compreendi que o mais urgente e importante é restaurar o meu relacionamento com Deus. Para tanto, Jesus tornou-se o sacrifício na cruz, restaurando-o por completo. Através da oferta, rei Ezequias dedicou-se com todas as suas forças ao cumprimento da Lei. Ainda que instruído por discipulado, sinto-me envergonhado por tratar negligentemente a Palavra, no meu dia a dia. Arrependo-me por ter sido frequentemente, um mero observador em meio ao culto. Decisão e aplicação 1. Completarei o plano de leitura bíblica diariamente e através do devocional, meditarei profundamente para manter uma relação profunda com Deus. 2. Durante a semana, meditarei continuamente a Palavra do último domingo, para que Ela permaneça viva no meu dia a dia.

16


Análise do conteúdo

Percepção

1. Com que cerimônia iniciou-se a nova consagração do templo do Senhor? (vs. 20-24)

4. “Toda a assembleia prostrou-se em adoração”, significa que diante de um rei, nobre, ou ser divino, prostra-se o seu próprio corpo em sinal de respeito. O que você sente disso?

2. Além do holocausto e da oferta pelo pecado, o que mais foi apresentado a Deus? (vs. 25-28) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Por qual motivo os que ofertavam, impuseram as mãos sobre os bodes da oferta? (v. 23) Pense nisso, considerando que este sacrifício era oferta pelo pecado.

5. Em cada culto, você atenta seus ouvidos em confissão sincera e ora pedindo perdão? No culto semanal dominical, o quanto você deseja cultuar com toda a congregação? De que maneira você irá se preparar para o culto de domingo? Anotação

17


A nova consagração do templo iniciou-se com oferta de sacrifícios (vs.2024). No Antigo Testamento, o sacrifício era o caminho específico indicado por Deus para o perdão do pecado e para a restauração de uma relação verdadeira com Deus. Ezequias ofertou de acordo com o número especificado na Lei, porque queria entregar uma oferta perfeita. O ato de ordenar a oferta do pecado, tinha o sentido de transferir seu próprio pecado ao animal ordenado, significando assim, que os adoradores, inclusive Ezequias, reconheceram de fato seus pecados. Além da oferta de sacrifício, o povo de Israel cantou em louvor ao Senhor com címbalos, liras e harpas, os músicos cantaram, os corneteiros tocaram e toda a assembleia prostrou-se em adoração até o término do holocausto. O culto constitui uma conduta de reconhecimento de seu pecado, miséria e incapacidade diante do Altíssimo Deus e de busca por Sua Graça através da adoração. Esta é a melhor demonstração de uma homem que deseja restaurar o seu relacionamento com Deus. De que maneira você cultuará hoje e como se preparará para o culto de domingo? ORAÇÃO

Deus, que minha alma cante louvores ao maior Deus. Anotação

18


05 ter

Culto devoto 2 Crônicas 29:29-36

29 Então o rei e todos os presentes ajoelharam-se e adoraram. 30 O rei Ezequias e seus oficiais ordenaram aos levitas que louvassem o Senhor com as palavras de Davi e do vidente Asafe. Eles louvaram com alegria, depois inclinaram suas cabeças e adoraram. 31 Disse então Ezequias: "Agora que vocês se dedicaram ao Senhor, tragam sacrifícios e ofertas de gratidão ao templo do Senhor". Assim, a comunidade levou sacrifícios e ofertas de gratidão, e alguns, espontaneamente, levaram também holocaustos. 32 Esses holocaustos que a assembléia ofertou ao Senhor foram setenta bois, cem carneiros e duzentos cordeiros.

33 Os animais consagrados como sacrifícios chegaram a seiscentos bois e três mil ovelhas e bodes. 34 Como os sacerdotes eram muito poucos para tirar a pele de todos os holocaustos, os seus parentes, os levitas, os ajudaram até o fim da tarefa e até que outros sacerdotes se consagrassem, pois os levitas demoraram menos para se consagrarem do que os sacerdotes. 35 Houve holocaustos em grande quantidade, oferecidos com a gordura das ofertas de comunhão e com as ofertas derramadas que acompanhavam esses holocaustos. Assim foi restabelecido o culto no templo do Senhor. 36 Ezequias e todo o povo regozijavam-se com o que Deus havia feito por seu povo, e tudo em tão pouco tempo.

19


Análise do conteúdo

Percepção

1. Após lavar o pecado através da propiciação, qual foi a oferta da congregação e em que quantidade? (vs. 31-33).

4. O que você sente ao ver que a povo se dedicou espontaneamente, a fim restaurar o culto no templo?

2. Quem ajudou os sacerdotes na falta deles? Como isso foi possível? (v. 34) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Quando Ezequias retomou o templo e os holocaustos, com que sentimento você acha que a congregação tenha participado?

5. Será que você está cultuando com um coração dedicado? Em caso afirmativo, como essa sua consagração está sendo expressa? Anotação

20


Na palavra de hoje é nos apresentado as ofertas de gratidão e os vários sacrifícios oferecidos pelo povo (congregação)(vs. 31-36). No processo de consagração das ofertas trazidas espontaneamente pela comunidade, houve falta de sacerdotes, então os levitas tiveram de ajudar (v. 34). Para a falta de sacerdotes podemos deduzir que, como havia muitos sacerdotes que cultuavam outros ídolos antes da reforma religiosa, não havia muitos sacerdotes que pudessem participar inteiramente dos sacrifícios (v. 30:3). Por outro lado pode ser que, mesmo nos tempos em que as ofertas no templo eram escassas, o coração do povo em relação a Deus não tenha se esfriado e que a quantidade de ofertas apresentadas espontaneamente fosse muita. De acordo com Levitas, a consagração dos holocaustos era serviço dos sacerdotes (Lv 1:6), mas caso o numero dos sacerdotes fosse insuficiente, os levitas poderiam consagrar o material a ser sacrificado, e isso não contraria a Lei (Nm 8:6). Deus utilizou bem todas as ofertas apresentadas espontaneamente pelo povo e a dedicação voluntária dos levitas no processo de restauração do culto no templo (v. 35). Será que estamos cultuando com dedicação espontânea? ORAÇÃO

Que eu sempre possa entregar tudo de mim nos cultos. Anotação

21


06 qua

Deus acolhe os que restaram 2 Crônicas 30:1-12

1 Ezequias enviou uma mensagem a todo o Israel e Judá e também escreveu cartas a Efraim e a Manassés, convidando-os para ir ao templo do Senhor em Jerusalém e celebrar a Páscoa do Senhor, o Deus de Israel. 2 O rei, seus oficiais e toda a comunidade de Jerusalém decidiram celebrar a Páscoa no segundo mês. 3 Não tinha sido possível celebrá-la na data prescrita, pois não havia número suficiente de sacerdotes consagrados, e o povo não estava reunido em Jerusalém. 4 A idéia pareceu boa tanto ao rei quanto a toda a assembléia. 5 Então decidiram fazer uma proclamação em todo o Israel, desde Berseba até Dã, convocando o povo a Jerusalém para celebrar a Páscoa do Senhor, o Deus de Israel. Pois muitos não a celebravam segundo o que estava escrito. 6 Por ordem do rei, mensageiros percorreram Israel e Judá com cartas assinadas pelo rei e pelos seus oficiais, com a seguinte mensagem: "Israelitas, voltem para o Senhor, o Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, para que ele se volte para vocês que restaram e escaparam das mãos dos reis da Assíria.

7 Não sejam como seus pais e seus irmãos, que foram infiéis ao Senhor, o Deus dos seus antepassados, de maneira que ele os deixou em ruínas, conforme vocês vêem. 8 Portanto não sejam obstinados como seus antepassados; submetam-se ao Senhor. Venham ao santuário que ele consagrou para sempre. Sirvam ao Senhor, ao seu Deus, para que o fogo da sua ira se desvie de vocês. 9 Se vocês voltarem para o Senhor, os que capturaram os seus irmãos e os seus filhos terão misericórdia deles, e eles voltarão a esta terra, pois o Senhor, o seu Deus, é bondoso e compassivo. Ele não os rejeitará, se vocês se voltarem para ele". 10 Os mensageiros foram de cidade em cidade, em Efraim e em Manassés, e até em Zebulom, mas o povo zombou deles e os expôs ao ridículo. 11 No entanto, alguns homens de Aser, de Manassés e de Zebulom humilharam-se e foram para Jerusalém. 12 Já em Judá a mão de Deus esteve sobre o povo dando-lhes unidade de pensamento para executarem o que o rei e os seus oficiais haviam ordenado, conforme a palavra do Senhor.

22


Análise do conteúdo

Percepção

1. Qual seria o resumo da carta que Ezequias enviou a Israel? (vs. 6-9).

4. O que você sente ao ver que muitos, mesmo rejeitando, zombando e ridicularizando o evangelho, no fim voltam a Deus?

2. Ezequiel talvez tenha previsto que a maioria do povo do Norte não aceitaria o seu pedido. Contudo o que Deus fez através dele? (vs. 11-12). Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Por que devemos evangelizar, mesmo aquelas pessoas e povos que parecem não aceitar o evangelho?

5. Será que você está vivendo uma vida em que pode falar corajosamente sobre o evangelho a qualquer um? E o quanto você ora pelos missionários que estão entre povos e territórios onde o evangelho não é aceito? Anotação

23


O rei Ezequias, que conseguiu realizar a reforma religiosa em Judá, recomenda ao povo de Israel que também participem da reforma. Através dos mensageiros, o rei Ezequias mandou cartas convidando-os a virem ao templo do Senhor em Jerusalém e celebrarem a Páscoa do Senhor (vs.16). Está exortando-os a retornarem a Deus, livrarem-se da Sua ira e serem agraciados com a sua bondade (vs.7-9). Muitas pessoas de Israel, que viviam há tempos idolatrando os ídolos, zombaram e humilharam as palavras de Ezequias, mas dentre eles, os poucos que tinham o coração humilde vieram a Israel (v.11). Junto com o povo de Judá, eles foram tocados por Deus e guardaram a Páscoa do Senhor (v.12). Deus acolhe os remanescentes, os quais a nossos olhos não tem salvação. Portanto devemos ser pregadores do evangelho quer tenhamos tempo ou não, e devemos ter fé para enviar missionários até mesmo aos territórios onde parece não há esperança.

ORAÇÃO

Que o Senhor conceda sabedoria e capacidade aos missionários que estão nas ruinas do evangelho. Anotação

24


07 qui

A restauração da alegria da salvação 2 Crônicas 30:13-27

13 Uma imensa multidão reuniu-se em Jerusalém no segundo mês, para celebrar a festa dos pães sem fermento. 14 Eles retiraram os altares que havia em Jerusalém e se desfizeram de todos os altares de incenso, atirando-os no vale de Cedrom. 15 Abateram o cordeiro da Páscoa no dia catorze do segundo mês. Os sacerdotes e os levitas, envergonhados, consagraram-se e levaram holocaustos ao templo do Senhor. 16 E assumiram seus postos, conforme prescrito na Lei de Moisés, homem de Deus. Os sacerdotes aspergiram o sangue que os levitas lhes entregaram. 17 Visto que muitos na multidão não haviam se consagrado, os levitas tiveram que matar cordeiros da Páscoa para todos os que não estavam cerimonialmente puros e que por isso não podiam consagrar os seus cordeiros ao Senhor. 18 Embora muitos dos que vieram de Efraim, de Manassés, de Issacar e de Zebulom não se tivessem purificado, assim mesmo comeram a Páscoa, contrariando o que estava escrito. Mas Ezequias orou por eles, dizendo: "Queira o Senhor, que é bondoso, perdoar todo 19 aquele que inclina o seu coração para buscar a Deus, o Senhor, o Deus dos seus antepassados, mesmo que não esteja puro de acordo com as regras do santuário". 20 E o Senhor ouviu a oração de Ezequias e não castigou o povo.

21 Os israelitas presentes em Jerusalém celebraram com muita alegria a festa dos pães sem fermento durante sete dias. Diariamente os levitas e os sacerdotes cantavam louvores, ao som dos instrumentos ressonantes do Senhor. 22 Ezequias dirigiu palavras animadoras a todos os levitas, que mostraram boa disposição para com o serviço do Senhor. Durante os sete dias eles comeram suas porções das ofertas, apresentaram sacrifícios de comunhão e louvaram o Senhor, o Deus dos seus antepassados. 23 E toda a assembléia decidiu prolongar a festa por mais sete dias, e a celebraram com alegria. 24 Ezequias, rei de Judá, forneceu mil novilhos e sete mil ovelhas e bodes para a assembléia, e os líderes, mil novilhos e dez mil ovelhas e bodes. Muitos sacerdotes se consagraram, 25 e toda a assembléia de Judá se regozijava, juntamente com os sacerdotes, com os levitas e com todos os que se haviam reunido, vindos de Israel, inclusive os estrangeiros que viviam em Israel e em Judá. 26 Houve grande alegria em Jerusalém, pois desde os dias de Salomão, filho de Davi, rei de Israel, não havia acontecido algo assim na cidade. 27 Os sacerdotes e os levitas levantaram-se para abençoar o povo, e Deus os ouviu; a oração deles chegou aos céus, sua santa habitação.

25


Análise do conteúdo

Percepção

1. Qual foi o erro do povo de Israel na celebração da Páscoa? Como foi resolvido este problema? (vs. 18-20)

4. O que você sente ao ver que todo o povo de Israel voltou a desfrutar da alegria da salvação através da celebração da Páscoa?

2. Durante quantos dias foi celebrado a Páscoa que foi restabelecida por Ezequias? (vs. 21-23) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Por que o povo decidiu prolongar por mais 7 dias a Páscoa por livre espontânea vontade? O que acontece quando servimos de verdade a Deus e restauramos o relacionamento com Ele?

5. Será que estamos desfrutando da alegria da salvação quando cultuamos? O que devemos restaurar na nossa vida para que possamos recuperar a alegria da salvação caso a tenhamos perdido? Anotação

26


Na verdade a Páscoa era celebrada no primeiro mês, mas caso esteja impuro ou por motivo de viajem era permitido celebrar no segundo mês (Nm 9:6-11). Mas acontecera um problema. Aqueles que eram impuros tinham comido o cordeiro da Páscoa. Muitos dos que vieram de Efraim, de Manassés, de Issacar e de Zebulon não tinham sido purificados e desconheciam as leis e as ordenanças da Páscoa que diziam que somente aqueles que tinham sido purificados podiam se alimentar da comida da Páscoa, pois por muito tempo adoraram ídolos. Mas com a oração de Ezequias esse erro foi perdoado por Deus. Assim, aqueles que estavam celebrando a Páscoa foram contagiados por uma imensa alegria. E por causa dessa alegria decidiram prolongar por mais 7 dias a Páscoa. Dessa maneira, quando as nossas fraquezas são perdoadas e quando o nosso relacionamento é restaurado, uma grande alegria nos invade. Será que você não se esqueceu da alegria da salvação que o Senhor nos deu? Se for assim, acredite em que poderá recuperar essa alegria quando for à presença de Deus com oração e arrependimento. ORAÇÃO

Entrego meu coração a Ti, portanto restaure em mim a alegria da salvação. Anotação

27


08 sex

O resultado do exemplo e da consagração 2 Crônicas 31:1-10

1 Quando a festa acabou, os israelitas saíram pelas cidades de Judá e despedaçaram as pedras sagradas e derrubaram os postes sagrados. Eles destruíram os altares idólatras em todo o Judá e Benjamim, e em Efraim e Manassés. Depois de destruírem tudo, voltaram para as suas cidades, cada um para a sua propriedade. 2 Ezequias designou os sacerdotes e os levitas por turnos, cada um de acordo com os seus deveres, para apresentarem holocaustos e sacrifícios de comunhão, ministrarem, darem graças e cantarem louvores junto às portas da habitação do Senhor. 3 O rei contribuía com seus próprios bens para os holocaustos da manhã e da tarde e para os holocaustos dos sábados, das Luas Novas e das festas fixas, conforme o que está escrito na Lei do Senhor. 4 Ele ordenou ao povo de Jerusalém que desse aos sacerdotes e aos levitas a porção que lhes era devida a fim de que pudessem dedicar-se à Lei do Senhor.

5 Assim que se divulgou essa ordem, os israelitas deram com generosidade o melhor do trigo, do vinho, do óleo, do mel e de tudo o que os campos produziam. Trouxeram o dízimo de tudo. Era uma grande quantidade. 6 Os habitantes de Israel e de Judá que viviam nas cidades de Judá também levaram o dízimo de todos os seus rebanhos e das coisas sagradas dedicadas ao Senhor, o seu Deus, ajuntando-os em muitas pilhas. 7 Começaram a fazer isso no terceiro mês e terminaram no sétimo. 8 Quando Ezequias e os seus oficiais chegaram e viram as pilhas de ofertas, louvaram o Senhor e abençoaram Israel, o seu povo. 9 Ezequias perguntou aos sacerdotes e aos levitas sobre essas ofertas; 10 o sumo sacerdote Azarias, da família de Zadoque, respondeu: "Desde que o povo começou a trazer suas contribuições ao templo do Senhor, temos tido o suficiente para comer e ainda tem sobrado muito, pois o Senhor tem abençoado o seu povo, e esta é a grande quantidade que sobra".

28


Análise do conteúdo

Percepção

1. A fim de restaurar o sacrifício no templo, o que Ezequias designou aos sacerdotes, aos levitas, a si mesmo e ao povo? (vs. 2-4)

4. Ezequias contribuiu primeiro com os seus bens para oferecer a Deus. O que você aprende com isso?

2. O que aconteceu depois da ordem do rei? (vs. 5-7) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Quando o líder dá o exemplo, qual é a reação dos seus seguidores?

5. Você tem sido um exemplo de fé e de vida e servindo às outras pessoas? Vamos dar um exemplo de serviço no lar, no trabalho e na igreja e depois colocá-lo em prática. Anotação

29


Ezequias esforça-se na reorganização do serviço do templo, o qual fora interrompido por causa das transgressões contra o Senhor do rei Acaz. Primeiramente, designou os deveres dos sacerdotes e dos levitas (v.2), contribuiu com os seus bens pessoais para os holocaustos e as festas fixas conforme estava escrito na Lei do Senhor (v.3). E ordenou ao povo que ajudassem os sacerdotes e os levitas (v.4). Assim, o povo trouxe o que tinha de melhor da sua produção e ainda o dízimo (vs.5-6). E as ofertas foram ajuntadas em muitas pilhas (v.7). Quando Ezequias e os seus oficiais viram as pilhas de ofertas louvaram o Senhor e abençoaram Israel (v.8). E eles enfatizam que esse milagre aconteceu somente por causa da graça de Deus (v.10). A palavra de hoje mostra que Ezequias mostrou primeiro o exemplo da entrega a Deus e levou os habitantes a consagrarem-se a Deus. Será que você não é aquele que só fala? Qual é o exemplo que você deve mostrar às pessoas que têm fé e às que não têm, a fim de guiá-las a Cristo?

ORAÇÃO

Que possa almejar primeiro a graça de Deus e que possa dar o exemplo de serviço pela graça recebida e assim transformar o mundo. Anotação

30


09 sáb

Buscou Deus, trabalhou e assim prosperou 2 Crônicas 31:11-21

11 Ezequias ordenou que preparassem despensas no templo do Senhor, e assim foi feito. 12 Então recolheram fielmente as contribuições, os dízimos e os presentes dedicados. O levita Conanias foi encarregado dessas coisas, e seu irmão Simei era o seu auxiliar. 13 Jeiel, Azazias, Naate, Asael, Jeremote, Jozabade, Eliel, Ismaquias, Maate e Benaia eram supervisores, subordinados a Conanias e ao seu irmão Simei, por nomeação do rei Ezequias e de Azarias, o oficial encarregado do templo de Deus. 14 Coré, filho do levita Imna, guarda da porta leste, foi encarregado das ofertas voluntárias feitas a Deus, distribuindo as contribuições dedicadas ao Senhor e as ofertas consagradas. 15 Sob o comando dele estavam Éden, Miniamim, Jesua, Semaías, Amarias e Secanias, que, nas cidades dos sacerdotes, com toda a fidelidade distribuíam ofertas aos seus colegas sacerdotes de acordo com seus turnos, tanto aos idosos quanto aos jovens. 16 Eles as distribuíram aos homens e aos meninos de três anos para cima, cujos nomes estavam nos registros genealógicos,

também a todos os que entravam no templo do Senhor para realizar suas várias tarefas diárias, de acordo com suas responsabilidades e seus turnos. 17 Os registros genealógicos dos sacerdotes eram feitos segundo suas famílias, o dos levitas de vinte anos para cima, de acordo com suas responsabilidades e seus turnos. 18 O registro incluía todos os filhos pequenos, as mulheres, e os filhos e filhas de todo o grupo, pois os sacerdotes e os levitas haviam sido fiéis em se consagrarem. 19 Entre os sacerdotes, descendentes de Arão, que viviam nas terras de pastagem ao redor de suas cidades, foram nomeados alguns deles, de cidade em cidade, para distribuírem as ofertas a todos os sacerdotes e a todos os que estavam registrados nas genealogias dos levitas. 20 Foi isso que Ezequias fez em todo o reino de Judá. Ele fez o que era bom e certo, e em tudo foi fiel diante do Senhor, do seu Deus. 21 Em tudo o que ele empreendeu no serviço do templo de Deus e na obediência à lei e aos mandamentos, ele buscou o seu Deus e trabalhou de todo o coração; e por isso prosperou.

31


Análise do conteúdo

Percepção

1. Qual foi a ordem de Ezequias? Com que propósito ele fez isso? (vs. 11-12) 2. Afinal para quem foi distribuído o dízimo e as contribuições do povo? (vs. 15, 17, 19)

4. O que você sente ao ver a avaliação da reforma de Ezequias? (vs. 20-21)

Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Que influências exerceu na a qual fora destruída na época rei Acaz, o fato de as ofertas povo serem distribuídas entre sacerdotes e levitas?

fé, do do os

5. Quanto você está se dedicando à igreja e aos seus obreiros? Vamos refletir se estamos servindo à igreja, buscando Deus e de todo coração, com bondade, retidão e fidelidade? Anotação

32


Ezequias construiu despensas no templo do Senhor para armazenar as ofertas dos habitantes. O levita Conanias e mais seis auxiliares ficaram encarregados da distribuição das contribuições. Eles foram distribuídos por igual aos sacerdotes e aos levitas. Durante o reinado de Acaz, a fé no Senhor Deus estava bastante abalada, assim a vida dos sacerdotes e levitas devia estar em situação precária. Na época de Ezequias quiseram celebrar a Páscoa, mas o número de sacerdotes era insuficiente (29:34), e isso mostra o quanto a classe sacerdotal estava enfraquecida. Todavia com as medidas do rei Ezequias, esta classe deve ter sido restabelecida. O autor de Crônicas deixa uma avaliação geral sobre a reforma de Ezequias (vs.20-21). Em tudo o que ele empreendeu, ele trabalhou de todo o coração, buscando a vontade de Deus. E como resultado, Deus fez com que o seu caminho prosperasse. Você busca a vontade de Deus e assim age? Vamos nos esforçar para sermos pessoas que buscam a vontade de Deus e aplicá-la na nossa vida.

ORAÇÃO

Que possa deixar de lado a ambição humana e conceda-me graça para que possa buscar a vontade de Deus sem medir esforço e consagração. Anotação

33


10

O regozijo de Deus

dom

Culto no Lar - 2 Crônicas 29:29-36

Familia à mesa. Reúna a sua família à mesa e compartilhe a comida e as percepções e aplicações do sermão do dia. Leitura bíblica 29 Então o rei e todos os presentes ajoelharam-se e adoraram.

33 Os animais consagrados como sacrifícios chegaram a seiscentos bois e três mil ovelhas e bodes.

30 O rei Ezequias e seus oficiais ordenaram aos levitas que louvassem o Senhor com as palavras de Davi e do vidente Asafe. Eles louvaram com alegria, depois inclinaram suas cabeças e adoraram.

34 Como os sacerdotes eram muito poucos para tirar a pele de todos os holocaustos, os seus parentes, os levitas, os ajudaram até o fim da tarefa e até que outros sacerdotes se consagrassem, pois os levitas demoraram menos para se consagrarem do que os sacerdotes.

31 Disse então Ezequias: "Agora que vocês se dedicaram ao Senhor, tragam sacrifícios e ofertas de gratidão ao templo do Senhor". Assim, a comunidade levou sacrifícios e ofertas de gratidão, e alguns, espontaneamente, levaram também holocaustos.

35 Houve holocaustos em grande quantidade, oferecidos com a gordura das ofertas de comunhão e com as ofertas derramadas que acompanhavam esses holocaustos. Assim foi restabelecido o culto no templo do Senhor.

32 Esses holocaustos que a assembléia ofertou ao Senhor foram setenta bois, cem carneiros e duzentos cordeiros.

36 Ezequias e todo o povo regozijavam-se com o que Deus havia feito por seu povo, e tudo em tão pouco tempo.

34


CULTO NO LAR

Desvendando a palavra Ezequias acordou cedo, reuniu os líderes e juntos subiram ao templo do Senhor. A seguir ofereceram sacrifícios a Deus (vs.20-24) e louvaram o Senhor com as palavras de Davi e do seu vidente Asafe (v.30). Ademais Ezequias ordenou aos sacerdotes, levitas e ao povo: “Agora que vocês se dedicaram ao Senhor, tragam sacrifícios e ofertas de gratidão ao templo do Senhor.”. Nisso o povo trouxe não somente oferta de gratidão, como também holocaustos. O holocausto era uma oferta que deveria ser totalmente queimada, o qual poderia ser apresentado somente por aqueles que assim desejassem.

No entanto a oferta apresentada era tamanha que os sacerdotes ficaram muito atarefados, por isso os levitas ajudaram os sacerdotes. Essa magnitude de oferta não fora prevista, fora repentina, porém Deus se preparou em prol do coração de Ezequias e do povo. A oferta espontânea apresentada pelo povo foi uma imensa alegria para Ezequias e povo. Hoje em dia Deus se regozija com as pessoas que o buscam de todo o coração. Assim como o coração honesto de Ezequias e o coração do povo para dar ofertas espontâneas alegraram Deus, que a nossa família também seja um regozijo a Ele.

35


CULTO NO LAR

Compartilhando a graça 1. O que trouxe o povo após se dedicarem ao Senhor?

2. O que você sente ao ver o povo apresentar-se perante Deus como coração espontâneo e regozijo?

3. Deus alegra-se com a adoração feita com espontaneidade e regozijo. Veja como são a sua atitude e coração no culto.

Compartilhando agradecimentos 1. Relembrando a vida que teve durante a semana, vamos falar sobre o que teve para agradecer, para confessar e pedir perdão diante de Deus e da família.

2. Vamos fazer oferta como a expressão de gratidão, de arrependimento e de amor pelos próximos.

Orando juntos Faça com que a minha família adore o Deus santo em verdade e em regozijo.

36


11 seg

A fé perfeita para fazer o melhor 2 Crônicas 32:1-8

1 Depois de tudo o que Ezequias fez com tanta fidelidade, Senaqueribe, rei da Assíria, invadiu Judá. Ele sitiou as cidades fortificadas para conquistá-las.

Construiu outro muro do lado de fora do primeiro e reforçou os muros de arrimo da cidade de Davi; e mandou fazer também muitas lanças e muitos escudos.

2 Quando Ezequias viu que Senaqueribe pretendia guerrear contra Jerusalém,

6 Nomeou sobre o povo oficiais militares e os reuniu na praça, junto à porta da cidade, animando-os com estas palavras:

3 consultou os seus oficiais e os comandantes do exército sobre a idéia de mandar fechar a passagem de água das fontes do lado de fora da cidade; e eles concordaram. 4 Assim, ajuntaram-se muitos homens, e fecharam todas as fontes e o riacho que atravessava a região. Eles diziam: "Por que deixar que os reis da Assíria venham e encontrem toda essa água?" 5 Depois, com grande empenho consertou todos os trechos quebrados do muro e construiu torres sobre ele.

7 "Sejam fortes e corajosos. Não tenham medo nem se desanimem por causa do rei da Assíria e do enorme exército que está com ele, pois conosco está um poder maior do que o que está com ele. 8 Com ele está somente o poder humano, mas conosco está o Senhor, o nosso Deus, para nos ajudar e para travar as nossas batalhas". E o povo ganhou confiança com o que disse Ezequias, rei de Judá.

37


Análise do conteúdo

Estudo e Reflexão

Percepção

Decisão e Aplicação

38


Orientações

Sejam fortes e corajosos! 2 Crônicas 32:1-8

Análise do conteúdo No décimo quarto ano após o rei Ezequias de Judá subir ao trono (701 a.C.), o rei Senaqueribe da Assíria invadiu Judá. Ao ver os inimigos que vieram Jerusalém, o rei Ezequias consultou os seus subordinados e mandou fechar a passagem de água para que os inimigos não tivessem água. E ainda reparou todos os trechos quebrados do muro da cidade e assim se preparou contra o ataque. O rei também consolou o povo dizendo-lhes que fossem fortes e corajosos, nem tivessem medo ou desânimo e que Deus iria ajudá-los e lutar por eles. Estudo e Reflexão 1. Como o rei Ezequias reagiu ao ver o ataque iminente da Assíria? - Primeiramente ele consultou os seus oficiais e os comandantes do exército para traçarem um plano. A seguir ele tomou duas atitudes: primeiro, ele fechou a passagem de agua para que os inimigos não tivessem água, reparou trechos do muro da cidade, fabricou lanças e escudos, ou seja, fez tudo que um homem podia para se armar. Em segundo lugar, ele se armou espiritualmente, onde ele creu em que Deus de todo o universo estava com ele e assim ele teve força e coragem, não temeu e nem se desanimou. 2. Como o rei Ezequias se referiu aos homens de Senaqueribe? - Ele os chamou de „braço de carne‟ (poder humano) (v. 8). Em geral o braço simboliza força, mas aqui „braço de carne‟ simboliza a fraqueza humana (Is 31:3, Jr 17:5).

Ou seja, o rei Senaqueribe confiou no pensamento e na força humana, e o rei Ezequias confiou totalmente em Deus que sempre está conosco. Percepção Ultimamente ando preocupado com mudanças que haverá no trabalho, por isso vejo que a palavra de hoje é uma mensagem do Senhor para mim. Estava com medo de ser mandado para uma nova equipe e assim ter dificuldades, mas parece que o Senhor está me dizendo para agir como na passagem de hoje. Antes de refletir sobre a palavra de hoje, tinha orado para pedir que eu não fosse mandado para uma nova equipe. Contudo agora não penso assim. Eu não tenho capacidade, mas posso ser corajoso e creio em que tudo seja possível devido ao Senhor que está ao meu lado. Revendo os 40 anos da minha vida, parece que sempre foi assim. Toda vez que agi conforme a minha vontade, no início tudo parecia bem, mas no fim não era bem assim. No entanto ao tirar de mim todas as minhas forças, no início parecia árduo, mas com o passar do tempo vi que tudo tinha dado certo maravilhosamente bem. Penso que a graça de Deus seja também assim. Decisão e aplicação 1. Ao enfrentar problemas repentinos acerca do trabalho, enfermidades, acidentes, relacionamentos, irei ler 2 Cr 32:7-8, Fp 4:13, 4:6-7, orar e entregar ao Senhor o problema. 2. Mesmo tendo confiado o problema ao Senhor, não serei negligente e assim irei me esforçar para solucionar o problema, junto com os amigos e especialistas.

39


Análise do conteúdo

Percepção

1. Quais foram as medidas humanamente possíveis tomadas pelo rei Ezequias perante a invasão de Senaqueribe? (vs. 3-5)

4. O que você sente ao ver Ezequias, que se esforça na prática, mas que também confia plenamente em Deus?

2. Qual foi o principal embasamento pelo qual Ezequias pôde encorajar o povo de Jerusalém? (v. 8) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Será que é desejável uma pessoa negligenciar os esforços humanos, por ela confiar em Deus? Explique a sua resposta.

5. Perante problemas urgentes da vida, você confia totalmente em Deus e também dá o máximo de si para solucionar isso? Entre „confiança total em Deus‟ e „empenho máximo‟, o que falta em você? Anotação

40


Após ter sucesso na reforma política e religiosa, Ezequias fica em perigo devido ao ataque de Senaqueribe (v.1). O rei consulta os seus subordinados e decide fechar a passagem de água para que os inimigos não pudessem usá-la (vs.3-4), reparou o muro da cidade, confeccionou armas e nomeou oficiais militares. E então reuniu o povo na praça e para consolar e encorajar o mesmo (vs.5-6). Ezequias fala ao povo que o Senhor é mais forte e poderoso que o inimigo, e que Ele lutará por eles. Perante uma crise nacional, ele confiou totalmente em Deus, e também não foi negligente nos esforços humanos a fim de superar as dificuldades. Por meio da atitude do rei Ezequias, podemos perceber que o esforço humano não é sinônimo de falta de fé, mas sim uma expressão de fé verdadeira. Na vida, enfrentamos problemas inesperados. Em que você confia perante tais problemas? Sejamos cristãos que confiam totalmente em Deus e também dão o máximo de si para resolver a questão.

ORAÇÃO

Faça com que eu confie somente em Deus nas turbulências da vida, e que eu também seja um cristão que vive fielmente a cada dia. Anotação

41


12 ter

Oração é a chave para a solução do problema 2 Crônicas 32:9-23

9 Mais tarde, quando Senaqueribe, rei da Assíria, e todas as suas forças estavam sitiando Láquis, mandou oficiais a Jerusalém com a seguinte mensagem a Ezequias e a todo o povo de Judá que morava lá: 10 "Assim diz Senaqueribe, rei da Assíria: Em que vocês baseiam a sua confiança, para permanecerem cercados em Jerusalém? 11 Quando Ezequias diz: „O Senhor, o nosso Deus, nos salvará das mãos do rei da Assíria‟, ele os está enganando, para deixá-los morrer de fome e de sede. 12 Mas não foi o próprio Ezequias que retirou os altares desse deus, dizendo a Judá e a Jerusalém: „Vocês devem adorar diante de um só altar e sobre ele queimar incenso‟?" 13 "Vocês não sabem o que eu e os meus antepassados fizemos a todos os povos das outras terras? Acaso alguma vez os deuses daquelas nações conseguiram livrar das minhas mãos a terra deles? 14 De todos os deuses das nações que os meus antepassados destruíram, qual deles conseguiu salvar o seu povo de mim? Como então o deus de vocês poderá livrálos das minhas mãos? 15 Portanto, não deixem Ezequias enganá-los ou iludi-los dessa maneira. Não acreditem nele, pois nenhum deus de qualquer nação ou reino jamais conseguiu livrar o seu povo das minhas mãos ou das mãos de meus antepassados. Muito menos o deus de vocês conseguirá livrá-los das minhas mãos!"

16 Os oficiais de Senaqueribe desafiaram ainda mais a Deus, ao Senhor, e ao seu servo Ezequias. 17 Senaqueribe também escreveu cartas insultando o Senhor, o Deus de Israel, e o desafiando: "Assim como os deuses dos povos das outras terras não livraram o povo deles das minhas mãos, também o deus de Ezequias não livrará o seu povo das minhas mãos". 18 Então os oficiais gritaram na língua dos judeus ao povo de Jerusalém que estava sobre o muro, para assustá-lo e amedrontá-lo, com o intuito de conquistarem a cidade. 19 Referiram-se ao Deus de Jerusalém como falavam dos deuses dos outros povos da terra, que não passam de obra das mãos dos homens. 20 Por tudo isso o rei Ezequias e o profeta Isaías, filho de Amoz, clamaram em oração aos céus. 21 E o Senhor enviou um anjo, que matou todos os homens de combate e todos os líderes e oficiais no acampamento do rei assírio, de forma que este se retirou envergonhado para a sua terra. E certo dia, ao adentrar o templo do seu deus, alguns dos seus filhos o mataram à espada. 22 Assim o Senhor salvou Ezequias e o povo de Jerusalém das mãos de Senaqueribe, rei da Assíria, e das mãos de todos os outros; e cuidou deles em todas as fronteiras. 23 Muitos levaram a Jerusalém ofertas para o Senhor e presentes valiosos para Ezequias, rei de Judá. Daquela ocasião em diante ele foi muito respeitado por todas as nações.

42


Análise do conteúdo

Percepção

1. Qual é a essência da mensagem de Senaqueribe a Jerusalém? (vs. 10-15)

4. Pense em com que coração Ezequias orou. O que você sente ao ver o rei em oração?

2. Qual foi a reação de Ezequias e o resultado da luta? (vs. 20-21) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Ao ver pela palavra de hoje, qual é o poder da oração para superar as adversidades da vida?

5. Ezequias orou em uma situação de grande dificuldade. Qual é a dificuldade que você está enfrentando neste momento? Qual é a sua reação ante essa situação? Anotação

43


Senaqueribe e o seu exército que zombavam de Deus era poderoso, contudo Ezequias e Judá eram modestos ante o exército da Assíria. Era uma situação difícil, mas Ezequias rasgou as suas vestes, pôs roupas de luto e entrou no templo e suplicou a Deus junto com o profeta Isaías (2Rs 19:1). Nisso Deus ouviu a oração de Ezequias e então enviou os anjos para derrotar os assírios. Além disso, Senaqueribe, o qual proferia palavras arrogantes, foi assassinado pelos seus filhos. Ao ver a morte de Senaqueribe e o engrandecimento de Ezequias, podemos entender que a solução do problema está em Deus e a melhor atitude para tal é a oração. Por qual problema você deve orar hoje? Entregue todos os seus problemas ao Senhor e inicie o dia com oração. ORAÇÃO

Faça com que eu ore ante as dificuldades da vida, ao invés de ficar desanimado. Anotação

44


13 qua

A escolha entre humildade e arrogância 2 Crônicas 32:24-33

24 Naquele tempo Ezequias ficou doente, e quase morreu. Ele orou ao Senhor, que lhe respondeu dando-lhe um sinal miraculoso. 25 Mas Ezequias tornou-se orgulhoso, e não correspondeu à bondade com que foi tratado; por isso a ira do Senhor veio sobre ele, sobre Judá e sobre Jerusalém. 26 Então Ezequias humilhou-se reconhecendo o seu orgulho, como também o povo de Jerusalém; por isso a ira do Senhor não veio sobre eles durante o reinado de Ezequias. 27 Possuía Ezequias muitíssimas riquezas e glória; construiu depósitos para guardar prata, ouro, pedras preciosas, especiarias, escudos e todo tipo de objetos de valor. 28 Também construiu armazéns para estocar trigo, vinho e azeite; fez ainda estábulos para os seus diversos rebanhos e para as ovelhas.

29 Construiu cidades e adquiriu muitos rebanhos, pois Deus lhe dera muitas riquezas. 30 Foi Ezequias que bloqueou o manancial superior da fonte de Giom e, canalizou a água para a parte oeste da cidade de Davi. Ele foi bem sucedido em tudo o que se propôs a fazer. 31 Mas, quando os governantes da Babilônia enviaram uma delegação para perguntar-lhe acerca do sinal miraculoso que havia ocorrido no país, Deus o deixou, para prová-lo e para saber tudo o que havia em seu coração. 32 Os demais acontecimentos do reinado de Ezequias e os seus atos piedosos, estão escritos na visão do profeta Isaías, filho de Amoz, no livro dos reis de Judá e de Israel. 33 Ezequias descansou com os seus antepassados e foi sepultado na colina onde estão os túmulos dos descendentes de Davi. Todo o Judá e o povo de Jerusalém prestaram-lhe homenagens por ocasião da sua morte. E o seu filho Manassés foi o seu sucessor.

45


Análise do conteúdo

Percepção

1. Qual foi o erro de Ezequias e como ele foi resolvido? (vs. 25-26)

4. O que você sente vendo a arrogância de Ezequias que preferiu sua própria glória à glória de Deus?

2. Apesar do milagre que Deus concedeu, a ira de Deus chega a Ezequias. Qual foi o motivo dessa ira? (vs. 27-30) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Que cuidado devemos tomar quanto mais abundante for a vida espiritual que temos?

5. Por acaso, você não está se gabando da bênção e da graça que Deus lhe deu? Pense em que âmbito você deve ter mais cuidado e ser humilde. Anotação

46


Ezequias usufruiu de grande riqueza e glória graças à bênção de Deus, e segundo 2 Crônicas 20:1-11, ele testemunhou o milagre de a sombra recuar 10 graus quando orou por causa da doença mortal que ele tinha pego e assim teve sua vida estendida por mais 15 anos. Apesar disso, quando um emissário da Babilônia veio perguntar sobre esse milagre da cura, em vez de dar glória a Deus, ele, com toda a arrogância, se orgulhou da própria glória e honra. Esta arrogância de Ezequias foi a causa da ruína do reino de Judá e do cativeiro na Babilônia. Por meio desses milagres e bênçãos, Deus esperava que Ezequias confiasse cada vez mais em Deus e o glorificasse. No entanto Ezequias escolheu o caminho oposto. Como você reage à bênção e à graça que experimenta no dia a dia? É humilde diante do Senhor? Ou é arrogante diante das pessoas? ORAÇÃO

Faça com que hoje seja um dia em que eu evidencie a Sua glória com toda a humildade. Anotação

47


14 qui

Por que ocorre a queda espiritual? 2 Crônicas 33:1-13

1 Manassés tinha doze anos de idade quando começou a reinar, e reinou cinqüenta e cinco anos em Jerusalém. 2 Ele fez o que o Senhor reprova, imitando as práticas detestáveis das nações que o Senhor havia expulsado de diante dos israelitas. 3 Reconstruiu os altares idólatras que seu pai Ezequias havia demolido; também ergueu altares para os baalins e fez postes sagrados. Inclinou-se diante de todos os exércitos celestes e lhes prestou culto. 4 Construiu altares no templo do Senhor, do qual o Senhor tinha dito: "Meu nome permanecerá para sempre em Jerusalém". 5 Nos dois pátios do templo do Senhor ele construiu altares para todos os exércitos celestes. 6 Chegou a queimar seus filhos em sacrifício, no vale de Ben-Hinom; praticou feitiçaria, adivinhação e magia, e consultou médiuns e espíritas. Fez o que o Senhor reprova, provocando-o à ira. 7 Ele tomou a imagem esculpida que havia feito e a colocou no templo, do qual Deus tinha dito a Davi e a seu filho Salomão: "Neste templo e em Jerusalém, que escolhi dentre todas as tribos de Israel, porei meu nome para sempre.

8 Não farei os pés dos israelitas deixarem novamente a terra que dei aos seus antepassados, se tãosomente tiverem o cuidado de fazer tudo o que lhes ordenei em todas as leis, os decretos e as ordenanças dados por meio de Moisés". 9 Manassés, porém, desencaminhou Judá e o povo de Jerusalém, a ponto de fazerem pior do que as nações que o Senhor havia destruído diante dos israelitas. 10 O Senhor falou a Manassés e a seu povo, mas não lhe deram atenção. 11 Por isso o Senhor enviou contra eles os comandantes do exército do rei da Assíria, os quais prenderam Manassés, colocaram-lhe um gancho no nariz e algemas de bronze, e o levaram para a Babilônia. 12 Em sua angústia, ele buscou o favor do Senhor, o seu Deus, e humilhou-se muito diante do Deus dos seus antepassados. 13 Quando ele orou, o Senhor o ouviu e atendeu o seu pedido; de forma que o trouxe de volta a Jerusalém e a seu reino. E assim Manassés reconheceu que o Senhor é Deus.

48


Análise do conteúdo

Percepção

1. Quais foram os pecados que Manassés cometeu em relação ao Templo? (vs. 4-5, 7)

4. O que você sente vendo que o culto também enfraquece, quando a palavra e as leis não são cumpridas?

2. Qual foi o resultado desses pecados de Manassés? (v. 9) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Apesar de Ezequias ter reconstruído o templo e fortalecido Judá, por qual motivo Judá e o povo de Jerusalém abandonaram a fé e caíram na artimanha de Manassés? (vs. 7-8)

5. Você está tendo uma vida espiritual íntegra baseando-se nas palavras e nas promessas de Deus? Você se mantém íntimo às palavras de Deus, mesmo em tempos de bonança? Anotação

49


Inclinou-se diante de todos os exércitos celestes (v.3): prestar culto a sol, lua e estrelas, uma prática religiosa mais prestigiada entre os gentios, junto com o animismo Feitiçaria (v.6): prática para obter poder dos espíritos malignos

O pecado de Manassés foi desfazer a reforma religiosa de Ezequias e também praticar a idolatria que substituiu o culto. Ele cultuou os exércitos celestes até no Templo de Jerusalém e ergueu altares a eles. Como o resultado da queda do culto no Templo de Jerusalém, o povo de Judá caiu na idolatria, com mais fervor que os povos estrangeiros. A origem de tudo isso é não lembrar a aliança que Deus fez com Davi e Salomão. Quando se esquece de Deus, ficamos arrogante e assim julgamos ser nós mesmos o alvo do culto. Esse tipo de culto é para a auto satisfação. Não devemos negligenciar o verdadeiro culto e a busca do Senhor, não apenas nos momentos difíceis, mas também nos momentos de riqueza e de conforto. Quem é o dono do culto que você está oferecendo? Verifique como é o seu culto. ORAÇÃO

Faça com que eu seja seu adorador que vai ao Senhor em espírito e em verdade. Anotação

50


15 sex

Uma reforma incompleta 2 Crônicas 33:14-25

14 Depois disso ele reconstruiu e aumentou a altura do muro externo da cidade de Davi, a oeste da fonte de Giom, no vale, até a entrada da porta do Peixe, em torno da colina de Ofel. Também pôs comandantes militares em todas as cidades fortificadas de Judá. 15 Manassés tirou do templo do Senhor os deuses estrangeiros e a imagem que lá havia colocado, bem como todos os altares idólatras que havia construído na colina do templo e em Jerusalém; e jogou-os fora da cidade. 16 Então restaurou o altar do Senhor e sobre ele ofereceu sacrifícios de comunhão e ofertas de gratidão, ordenando a Judá que servisse o Senhor, o Deus de Israel. 17 O povo, contudo, continuou a sacrificar nos altares idólatras, mas somente ao Senhor, ao seu Deus. 18 Os demais acontecimentos do reinado de Manassés, inclusive sua oração a seu Deus e as palavras que os videntes lhe falaram em nome do Senhor, o Deus de Israel, estão escritos nos registros históricos dos reis de Israel.

19 Sua oração e a resposta de Deus, bem como todos os seus pecados e a sua infidelidade, além dos locais onde construiu altares idólatras e ergueu postes sagrados e ídolos, antes de humilhar-se, tudo está escrito nos registros históricos dos videntes. 20 Manassés descansou com os seus antepassados e foi sepultado em sua propriedade. E seu filho Amom foi o seu sucessor. 21 Amom tinha vinte e dois anos de idade quando começou a reinar, e reinou dois anos em Jerusalém. 22 Ele fez o que o Senhor reprova; à semelhança de seu pai, Amom prestou culto e ofereceu sacrifícios a todos os ídolos que Manassés havia feito. 23 Mas, ao contrário de seu pai Manassés, não se humilhou diante do Senhor, antes, aumentou a sua culpa. 24 Os oficiais de Amom conspiraram contra ele e o assassinaram em seu palácio. 25 Mas o povo matou todos os que haviam conspirado contra o rei Amom, e a seu filho Josias proclamou rei em seu lugar.

51


Análise do conteúdo

Percepção

1. Quais foram as mudanças nos atos de Manassés, que voltou a Jerusalém? (vs. 14-16)

4. Por causa da incompletude da reforma de Manassés, o povo continuou a sacrificar nos altares idólatras e o seu filho, Amom, foi assassinado pelos seus próprios oficiais depois de praticar todos os males. O que você sente vendo todos esses acontecimentos?

2. Como foi a fé de Amom, que sucedeu a Manassés, e como foi o fim dele? (vs. 21-24)

Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. O fato de povo ter continuado a sacrificar nos altares idólatras demonstra que aspectos da reforma de Manassés? (v.,17)

5. Quais são os seus hábitos ruins que você precisa eliminar? O que você precisa fazer para ter uma influência boa sobre a sua família e seus vizinhos? Anotação

52


Porta do peixe (v.14): era uma porta situada ao norte de Jerusalém, pela qual entrava o peixe proveniente da Galileia.

Quando Manassés recuperou o seu trono, a primeira coisa que fez foi reconstruir e aumentar a altura do muro externo de Jerusalém para garantir a segurança do seu povo (v. 14). Além disso, tirou do templo do Senhor os deuses estrangeiros e a imagem que lá havia colocado e jogouos fora da cidade (v.15). Depois, restaurou o altar do Senhor e sobre ele ofereceu sacrifícios de comunhão e ofertas de gratidão, além de ordenar o povo a adorar a Deus (v.16). O povo seguiu esta ordem e adorou apenas Deus, mas o problema era que continuaram oferendo sacríficos nos altares idólatras (v.17). Isso mostra que a reforma religiosa de Manassés era incompleta. Para que seu arrependimento e a reforma fossem completos, esses altares deveriam ter sido eliminados também. Ele também não fez o sacrifício de arrependimento, apenas o de comunhão e de gratidão após restaurar o altar do Senhor (v.16). Como o resultado de um arrependimento incompleto, a má influência se propagou ao seu filho, Amom (v.22). Se pretende se arrepender dos pecados do passado, é necessário um arrependimento completo e gerar frutos coerentes a essa nova vida.

ORAÇÃO

Faça com que eu seja uma pessoa de fé que abandona os hábitos ruins do passado e que passe uma herança de fé à futura geração. Anotação

53


16 sáb

Apesar de a água da nascente estar suja 2 Crônicas 34:1-7

1 Josias tinha oito anos de idade quando começou a reinar, e reinou trinta e um anos em Jerusalém. 2 Ele fez o que o Senhor aprova e andou nos caminhos de Davi, seu predecessor, sem desviar-se nem para a direita nem para a esquerda. 3 No oitavo ano do seu reinado, sendo ainda bem jovem, ele começou a buscar o Deus de Davi, seu predecessor. No décimo segundo ano, começou a purificar Judá e Jerusalém dos altares idólatras, dos postes sagrados, das imagens esculpidas e dos ídolos de metal. 4 Sob as suas ordens foram derrubados os altares dos baalins; além disso, ele despedaçou os altares de incenso que ficavam acima deles.

Também despedaçou e reduziu a pó os postes sagrados, as imagens esculpidas e os ídolos de metal, e os espalhou sobre os túmulos daqueles que lhes haviam oferecido sacrifícios. 5 Depois queimou os ossos dos sacerdotes sobre esses altares, purificando assim Judá e Jerusalém. 6 Nas cidades das tribos de Manassés, de Efraim e de Simeão, e até mesmo de Naftali, e nas ruínas ao redor delas, 7 derrubou os altares e os postes sagrados, esmagou os ídolos, reduzindo-os a pó, e despedaçou todos os altares de incenso espalhados por Israel. Então voltou para Jerusalém.

54


Análise do conteúdo

Percepção

1. Com quantos anos Josias se tornou rei e por quantos anos reinou? (v. 1)

4. O que você sente ao ver a vida e as obras de Josias, que teve uma vida fiel a Deus seguindo o caminho de seu predecessor Davi e não a de seu pai Amom?

2. No oitavo ano do seu reinado (aos16 anos) ele buscou Deus. Quais foram os atos de Josias realizados no seu décimo segundo ano de reinado (aos 20 anos)? (vs. 3-7) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Qual foi a razão pela qual Josias realizou a reforma religiosa em meio à era de treva espiritual? (vs. 2-3)

5. Por acaso você não está justificando a impossibilidade do seu crescimento espiritual devido à inexistência de um exemplo a ser seguido ao seu redor? O que deve ser feito para poder crescer como um cristão que não é influenciado pelo seu ambiente? Anotação

55


Altares de incenso (vs.4, 7): na região do antigo Oriente, o sol era alvo de adoração, assim este termo provavelmente refere-se a colunas dedicadas ao deus sol e local de sua adoração. Espalhou sobre o túmulo (v.4): representa a intenção de acabar com os ídolos impuros em lugares impuros, ou seja, no túmulo daqueles que haviam oferecido sacrifício aos ídolos.

Josias, sucessor de Amom, começou a reinar com oito anos de idade, e durante os trinta e um anos de reinado conseguiu conquistar 2 grandes realizações. Josias buscou Deus no seu oitavo ano de reinado aos 16 anos de idade, e quatro anos depois aos 20 anos, derrubou todos os tipos de ídolos e altares de Judá e Jerusalém, além de destruir os altares de baalins. Através dessa reforma religiosa, Josias foi meticuloso a ponto de reduzir a pó os postes sagrados e as imagens esculpidas e espalhá-los sobre os túmulos daqueles que lhes haviam oferecido sacrifícios, e queimar os ossos de sacerdotes estrangeiros sobre esses altares (vs.3-5). É possível ver que essa reforma não parou somente no sul de Judá, sendo que se espalhou vastamente até Naftali, antiga região norte de Israel (v.6). Essa reforma foi motivada pela decisão de fé sincera de querer, desde a sua juventude, fazer o que o Senhor aprova e andar nos caminhos de Davi, sem desviar-se nem para a direita nem para a esquerda (vs.2-3). Ao invés de culpar o ambiente e os pais sem fé, esforcemo-nos para eliminar qualquer tipo de maus hábitos e ídolos ao nosso redor, tomando a decisão de confiar unicamente em Deus.

ORAÇÃO

Que eu possa andar no caminho certo da fé que Deus aprova, sem desviar-me nem para a direita e nem para a esquerda. Anotação

56


17

Ao passar por dificuldades

dom

Culto no Lar – 2 Crônicas 33:10-20

Familia à mesa. Reúna a sua família à mesa e compartilhe a comida e as percepções e aplicações do sermão do dia. Leitura bíblica 10 O Senhor falou a Manassés e a seu povo, mas não lhe deram atenção. 11 Por isso o Senhor enviou contra eles os comandantes do exército do rei da Assíria, os quais prenderam Manassés, colocaramlhe um gancho no nariz e algemas de bronze, e o levaram para a Babilônia. 12 Em sua angústia, ele buscou o favor do Senhor, o seu Deus, e humilhou-se muito diante do Deus dos seus antepassados. 13 Quando ele orou, o Senhor o ouviu e atendeu o seu pedido; de forma que o trouxe de volta a Jerusalém e a seu reino. E assim Manassés reconheceu que o Senhor é Deus. 14 Depois disso ele reconstruiu e aumentou a altura do muro externo da cidade de Davi, a oeste da fonte de Giom, no vale, até a entrada da porta do Peixe, em torno da colina de Ofel. Também pôs comandantes militares em todas as cidades fortificadas de Judá. 15 Manassés tirou do templo do Senhor os deuses estrangeiros e a imagem que lá havia colocado,

bem como todos os altares idólatras que havia construído na colina do templo e em Jerusalém; e jogou-os fora da cidade. 16 Então restaurou o altar do Senhor e sobre ele ofereceu sacrifícios de comunhão e ofertas de gratidão, ordenando a Judá que servisse o Senhor, o Deus de Israel. 17 O povo, contudo, continuou a sacrificar nos altares idólatras, mas somente ao Senhor, ao seu Deus. 18 Os demais acontecimentos do reinado de Manassés, inclusive sua oração a seu Deus e as palavras que os videntes lhe falaram em nome do Senhor, o Deus de Israel, estão escritos nos registros históricos dos reis de Israel. 19 Sua oração e a resposta de Deus, bem como todos os seus pecados e a sua infidelidade, além dos locais onde construiu altares idólatras e ergueu postes sagrados e ídolos, antes de humilhar-se, tudo está escrito nos registros históricos dos videntes. 20 Manassés descansou com os seus antepassados e foi sepultado em sua propriedade. E seu filho Amom foi o seu sucessor.

57


CULTO NO LAR

Desvendando a palavra Ao invés de seguir caminho de seu pai Ezequiel, Josias adorava vários ídolos, reconstruindo até os altares idólatras que seu pai havia demolido e fez com que a alma de seu povo se contaminasse, obrigando-os a servirem aos ídolos (vs. 1-8). Manassés desencaminhou o povo a ponto de o mesmo ser pior do que as nações que Deus havia punido até então. O Senhor deu a Manassés e ao seu povo várias oportunidades de arrependerem-se, mas eles não Lhe deram atenção (vs. 9-10). Assim Manassés tornou-se prisioneiro da Babilônia e passou por angústia e desventura. Nos momentos de angústia Manassés buscou o Senhor, o Deus de seu pai Ezequiel.

Apesar de ter sido um rei perverso, Deus ouviu e atendeu o seu pedido e o trouxe de volta à sua terra, e ao seu trono. Depois de receber a benção de Deus, Manassés reconheceu que o Senhor era Deus (v. 13). Após esse fato, Manassés restaurou o altar do Senhor, tirou do templo as imagens dos ídolos e ordenou o povo a servir ao Senhor (vs.14-17) Todos nós, igual a Manassés, fomos grandemente abençoados por Deus. Temos que enxergar Deus que está além dos momentos de dificuldade, dor e tristeza. Deus está junto àqueles que O buscam.

58


CULTO NO LAR

Compartilhando a graça 1. Qual foi a razão de Manassés ter sido preso e levado pelo exército da Assíria?

2. O que você sente ao ver Deus ouvir e atender a oração de Manassés, o qual vivia de forma muito perversa?

3. Reflita sobre a sua vida e veja se não existe nenhum erro do qual você tenha que se arrepender e humilhar-se diante de Deus.

Compartilhando agradecimentos 1. Relembrando a vida que teve durante a semana, vamos falar sobre o que teve para agradecer, para confessar e pedir perdão diante de Deus e da família.

2. Vamos fazer oferta como a expressão de gratidão, de arrependimento e de amor pelos próximos.

Orando juntos Faça com a nossa família consiga a benção, humilhando-se diante do generoso Deus.

59


18 seg

Como reagirá diante da Palavra? 2 Crônicas 34:8-21

8 No décimo oitavo ano do seu reinado, a fim de purificar o país e o templo, ele enviou Safã, filho de Azalias, e Maaséias, governador da cidade, junto com Joá, filho do arquivista real Joacaz, para restaurarem o templo do Senhor, do seu Deus. 9 Eles foram entregar ao sumo sacerdote Hilquias a prata que havia sido trazida ao templo de Deus e que os porteiros levitas haviam recolhido das ofertas do povo de Manassés e de Efraim, e de todo o remanescente de Israel, e também de todo o povo de Judá e de Benjamim e dos habitantes de Jerusalém. 10 Então confiaram a prata aos homens nomeados para supervisionarem a reforma no templo do Senhor, que pagavam os trabalhadores que faziam os reparos no templo. 11 Também deram dessa prata aos carpinteiros e aos construtores para comprarem pedras lavradas, e madeira para as juntas e as vigas dos edifícios que os reis de Judá haviam deixado ficar em ruínas. 12 Esses homens fizeram o trabalho com fidelidade. Eram dirigidos por Jaate e Obadias, levitas descendentes de Merari, e Zacarias e Mesulão, descendentes de Coate. Todos os levitas que sabiam tocar instrumentos musicais 13 estavam encarregados dos operários e supervisionavam todos os trabalhadores em todas as

funções. Outros levitas eram secretários, oficiais e porteiros. 14 Enquanto recolhiam a prata que tinha sido levada para o templo do Senhor, o sacerdote Hilquias encontrou o livro da Lei do Senhor que havia sido dada por meio de Moisés. 15 Hilquias disse ao secretário Safã: "Encontrei o livro da Lei no templo do Senhor". E o entregou a Safã. 16 Então Safã levou o livro ao rei e lhe informou: "Teus servos estão fazendo tudo o que lhes foi ordenado. 17 Fundiram a prata que estava no templo do Senhor e a confiaram aos supervisores e aos trabalhadores". 18 E acrescentou: "O sacerdote Hilquias entregou-me um livro". E Safã leu trechos do livro para o rei. 19 Assim que o rei ouviu as palavras da Lei, rasgou suas vestes 20 e deu estas ordens a Hilquias, a Aicam, filho de Safã, a Abdom, filho de Mica, ao secretário Safã e ao auxiliar real Asaías: 21 "Vão consultar o Senhor por mim e pelo remanescente de Israel e de Judá acerca do que está escrito neste livro que foi encontrado. A ira do Senhor contra nós deve ser grande, pois os nossos antepassados não obedeceram à palavra do Senhor e não agiram de acordo com tudo o que está escrito

60


Análise do conteúdo

Estudo e Reflexão

Percepção

Decisão e Aplicação

61


Orientações

O enviado em busca da verdade 2 Crônicas 34:8-21

Análise do conteúdo O rei Josias foi honesto diante de Deus. Ele purificou o país e o templo corrompidos pela adoração aos ídolos e pelo pecado, e começou a restaurar o templo de Deus. O trabalho de restauração foi feita com a cooperação de todo o povo, e durante esse processo foi encontrado o Livro da Lei do Senhor que havia sido passado por Moisés. Assim que o rei Josias ouviu as palavras da Lei, rasgou suas vestes em arrependimento, e percebeu a ira do Senhor causada por todos os tipos de pecado, como a desobediência e a idolatria. Estudo e Reflexão 1. Como era o cenário histórico e social pós-guerra logo antes do reinado de Josias? E como era a situação quando foi encontrado o Livro da Lei? - Durante longo tempo (55 anos do reinado de seu avô Manassés e 2 anos de seu pai Amom) todo o povo estava corrompido e devastado físico e espiritualmente em virtude da má administração, invasão de forças externas e idolatria. No décimo segundo ano de reinado, o rei Josias destruiu todos os ídolos e começou a purificar Judá e Jerusalém, e no décimo oitavo ano ordenou restaurar o templo de Deus. Apesar de ser bem jovem, Josias foi fiel diante de Deus, sem se desviar para a direita nem para a esquerda, amadureceu-se e buscou ainda mais a Deus. Toda a nação, desde o povo até os políticos, cooperaram na sua grande reforma, na restauração do tempo de Deus. Considerando que o Livro da Lei foi encontrado nesse período, é possível perceber que a vontade de Deus está a favor daquele que está com os olhos e ouvidos abertos para Deus.

2. Qual foi a reação de Josias ao ouvir as palavras de Lei? - Ele percebeu a real situação de que havia uma grande desobediência e pecado em relação a Deus, e que por isso a ira Dele era muito grande. E se deu conta de que esse Livro da Lei fora encontrado como uma providência de Deus, a fim de fazer Judá compreender o seu pecado (v.21). A tristeza e o medo eram tão imensos que Josias rasgou suas vestes e deu ordens para consultar Deus sobre o que deveria ser feito. Josias sempre foi fiel a Deus, portanto as palavras do Livro da Lei penetraram até o ponto de dividir a sua alma e espírito, juntas e medulas (Hb 4:12), fazendo com que percebesse exaustivamente o pecado e se arrependesse. Percepção Apesar de um ambiente devastado espiritualmente e numa situação propícia a ficar arrogante, Josias buscou somente a Deus humilhou-se diante dele e assim conseguiu a reforma com a cooperação de todos. Isso lhe faz pensar na sua própria vida, preocupado com o futuro e em busca de algo em que pudesse confiar. Lembre que vivendo uma vida dedicada somente a Deus, você poderá ser usado como instrumento poderoso. Decisão e aplicação 1. Existem momentos de frustação e sofrimento com situação financeira e o futuro inseguro dos filhos. Mas é importante lembrar que em todos os momentos da vida está presente a providência de Deus. Portanto vou pedir a orientação de Deus através da oração e da palavra todos os dias. 2. Orarei todos os dias, de dia a noite, de todo o coração pela paz e unificação evangélica das igrejas, escolas, vizinhos e nações próximas a mim.

62


Análise do conteúdo

Percepção

1. O que foi encontrado por Hilquias no Templo de Deus durante a sua restauração, executada sob as ordens de Josias? (vs. 14-15)

4. O que você sente ao ver Josias lamentar-se, rasgando as suas próprias vestes ao ouvir as palavras da Lei? (vs. 19, 27)

2. Qual foi a reação do rei enquanto o secretário Safã lia o Livro da Lei e o que o levou a ter essa reação? (vs. 19, 21) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Na época em que foi encontrado o Livro da Lei, o nível espiritual de Judá e Jerusalém estava no mais baixo possível. O que é preciso para livrar-se dessa situação espiritual?

5. Que âmbito da sua vida precisa de restauração? Como você reage diante do poder da palavra?

Anotação

63


Viga(v.11) grande peça de madeira acima da parede que serve para sustentar o teto 2Cr34:27 „Já que o seu coração se abriu e você se humilhou diante de Deus quando ouviu o que ele falou contra este lugar e contra os seus habitantes, e você se humilhou diante de mim, rasgou as suas vestes e chorou na minha presença, eu o ouvi‟, declara o Senhor.

Josias não se contentou com a eliminação de impurezas espirituais e começou a restaurar o templo de Deus. Para isso ele escolheu quatro pessoas que pudessem entregar a oferta do templo ao sacerdote Hilquias, que por sua vez entregou a prata aos porteiros levitas. Os levitas eram responsáveis pela contratação de trabalhadores, pagamento e supervisão da obra para que a restauração do templo fosse executada tranquilamente (vs.8-13). Mas durante a obra havia surgido um grande imprevisto, que foi a descoberta do Livro da Lei (v.14). Quando o secretário Safã leu o livro encontrado ao rei Josias, este começou a rasgar suas vestes (v.19). A razão de Josias ter rasgado suas vestes foi por ter percebido que a ira de Deus contra eles era muito grande, pois os seus antepassados não haviam obedecido ao que estava escrito no livro (v.21). Esse ato de Josias foi de arrependimento, lamentação e humilhação diante de Deus (referência v. 27). Você se arrepende com humildade a ponto de rasgar as vestes do seu coração diante das palavras severas de ira de Deus?

ORAÇÃO

Senhor, permita que restaure puramente a minha vida e me humilhe diante do poder da palavra. Anotação

64


19 ter

A Lei de Deus cumprida de forma nova 2 Crônicas 34:22-33

22 Hilquias e aqueles que o rei tinha enviado com ele foram falar com a profetisa Hulda, mulher de Salum, responsável pelo guardaroupa do templo, filho de Tocate e neto de Harás. Ela morava no bairro novo de Jerusalém. 23 Ela lhes disse: "Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: „Digam ao homem que os enviou a mim: 24 Assim diz o Senhor: Eu vou trazer uma desgraça sobre este lugar e sobre seus habitantes; todas as maldições escritas no livro que foi lido na presença do rei de Judá. 25 Porque me abandonaram e queimaram incenso a outros deuses, provocando-me a ira por meio de todos os ídolos que as mãos deles têm feito, minha ira arderá contra este lugar e não será apagada‟. 26 Digam ao rei de Judá, que os enviou para consultar o Senhor: „Assim diz o Senhor, o Deus de Israel, acerca das palavras que você ouviu: 27 Já que o seu coração se abriu e você se humilhou diante de Deus quando ouviu o que ele falou contra este lugar e contra os seus habitantes, e você se humilhou diante de mim, rasgou as suas vestes e chorou na minha presença, eu o ouvi, declara o Senhor. 28 Portanto, eu o reunirei aos seus antepassados, e você será sepultado em paz.

Seus olhos não verão a desgraça que trarei sobre este lugar e sobre seus habitantes‟ ". Então eles levaram a resposta ao rei. 29 Então o rei convocou todas as autoridades de Judá e de Jerusalém. 30 Depois subiu ao templo do Senhor acompanhado por todos os homens de Judá, todo o povo de Jerusalém, os sacerdotes e os levitas: todo o povo, dos mais simples aos mais importantes. Para todos o rei leu em voz alta todas as palavras do Livro da Aliança, que havia sido encontrado no templo do Senhor. 31 Ele tomou o seu lugar e, na presença do Senhor, fez uma aliança, comprometendo-se a seguir o Senhor e obedecer de todo o coração e de toda a alma aos seus mandamentos, seus testemunhos e seus decretos, cumprindo as palavras da aliança escritas naquele livro. 32 Depois fez com que todos em Jerusalém e em Benjamim se comprometessem com a aliança; os habitantes de Jerusalém passaram a cumprir a aliança de Deus, o Deus dos seus antepassados. 33 Josias retirou todos os ídolos detestáveis de todo o território dos israelitas e obrigou todos os que estavam em Israel a servirem ao Senhor, ao seu Deus. E enquanto ele viveu, o povo não deixou de seguir o Senhor, o Deus dos seus antepassados.

65


Análise do conteúdo

Percepção

1. Quais são os dois planos de Deus transmitidos a Josias através de Hulda? (vs. 24-25, 2628)

4. Que diferença há entre a reação de Josias e a nossa reação, ao ouvir a palavra de Deus?

2. Josias ensinou a palavra de Deus aos israelitas e fez com que o obedecessem. Que tipo de vida eles levaram enquanto ele governava? (v. 33) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. De que maneira podemos fugir da ira de Deus que merecemos receber, quando não obedecemos à Lei ? (vs. 27-28)

5. Tem vivido em obediência a Deus, com humildade e em arrependimento, a ponto de poder postergar a maldição? Através da palavra de hoje, percebemos o caráter de Deus; com quem pretende compartilhar e orar? Anotação

66


“aqueles que o rei tinha enviado”(v.22) Em 2Rs 22:14 está detalhado os nomes de Aicam, Acbor, Safã e Asaías. “todas as maldições escritas” (v.24) vide Dt 28:15-68 “a desgraça” (v.28) referência ao julgamento de Deus, quando Judá será escravizado pela Babilônia

Ao ver o que o Livro da Lei dizia, o rei Josias arrependeu-se e consultou a profetisa Hulda para saber como esta Palavra seria cumprida. Ela profetizou que toda maldição (Dt 27:9-26, 28:15-68) citada no Livro da Lei cairia sobre Judá, mas como o rei Josias se humilhou, rasgou suas vestes e chorou na presença do Senhor, Ele o ouviu e adiou a maldição. O rei Josias imediatamente convocou todo Judá e Jerusalém e leu em voz alta todas as palavras do Livro da Lei, e o rei e todo povo fizeram aliança, comprometendo-se a seguir o Senhor e obedecer seus mandamentos, decretos e Leis. Todo pecado é julgado, mas Deus posterga a maldição que planejava, quando Seu povo se humilha e se arrepende. O rei Josias compreendia bem este Deus, por isso não só ele, mas também chamou todo povo, todos líderes e sacerdotes para participar da aliança e do arrependimento. Ainda não é tarde. Se tivermos pecados ainda não confessados diante de Deus, devemos fazer agora.

ORAÇÃO

Permita que eu seja sensível ao pecado, tornando meu coração humilde diante do Senhor. Anotação

67


20 qua

Guardando a Páscoa conforme a Palavra 2 Crônicas 35:1-9

1 Josias celebrou a Páscoa do Senhor em Jerusalém, e o cordeiro da Páscoa foi abatido no dia catorze do primeiro mês. 2 Ele nomeou os sacerdotes para as suas responsabilidades e os encorajou a dedicar-se ao serviço no templo do Senhor. 3 Ele disse aos levitas que instruíam todo Israel e haviam sido consagrados ao Senhor: "Ponham a arca sagrada no templo construído por Salomão, filho de Davi, rei de Israel. Vocês não precisam mais levá-la de um lado para outro sobre os ombros. Agora sirvam ao Senhor, ao seu Deus, e ao povo dele, Israel. 4 Preparem-se por famílias, em suas divisões, de acordo com a orientação escrita por Davi, rei de Israel, e por seu filho Salomão. 5 "Fiquem no lugar santo com um grupo de levitas para cada subdivisão das famílias do povo.

6 Abatam os cordeiros da Páscoa, consagrem-se e preparem os cordeiros para os seus irmãos israelitas, fazendo o que o Senhor ordenou por meio de Moisés". 7 Josias deu a todo o povo que ali estava um total de trinta mil ovelhas e cabritos para as ofertas da Páscoa, além de três mil bois; tudo foi tirado dos bens pessoais do rei. 8 Seus oficiais também contribuíram voluntariamente para o povo, para os sacerdotes e para os levitas. Hilquias, Zacarias e Jeiel, os administradores do templo de Deus, deram aos sacerdotes duas mil e seiscentas ovelhas e cabritos e trezentos bois. 9 Também Conanias, junto com seus irmãos Semaías, Natanael e com os líderes dos levitas, Hasabias, Jeiel e Jozabade, ofereceram aos levitas cinco mil ovelhas e cabritos e quinhentos bois.

68


Análise do conteúdo

Percepção

1. Que dia festivo Josias guardou e quando é esta data? (v. 1, vide 30:2-3)

4. O que podemos perceber ao ver o povo se tornar um só e seguir Josias, que exigiu obediência dos levitas à palavra e ele mesmo deu este exemplo?

2. Que critérios Josias instruiu que os sacerdotes e levitas seguissem? (v. 6) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Que critérios devemos adotar para que o povo de Deus se torne um?

5. A missão que temos no coração está baseada na palavra? Temos executado conforme à palavra? Estamos dando exemplo aos outros, ao mostrar obediência e consagração? Anotação

69


No templo do Senhor (v.2) Não era para celebrar a Páscoa cada um em sua cidade, mas todos reunidos no templo de Jerusalém (Dt 16:5, 16) 2Cr 30:2-3 O rei, seus oficiais e toda comunidade de Jerusalém decidiram celebrar a Páscoa no segundo mês. Não tinha sido possível celebrá-la na data prescrita, pois não havia número suficiente de sacerdotes consagrados, e o povo não estava reunido em Jerusalém.

Quando Ezequias celebrou a Páscoa, não puderam fazê-lo no primeiro mês e por várias razões celebraram no segundo mês; e ainda houve incidente no qual muitos de Israel comeram a Páscoa mesmo não estando santificado. Entretanto Josias celebrou o dia da salvação conforme escrito na Bíblia (Ex 12:1-6), abatendo e oferecendo sacrifício de animais conforme as ordenanças de Moisés. Assim, ele celebrou a Páscoa conforme a palavra e pôs ordem no templo, bem melhor que Ezequias, por isso os sacerdotes e os levitas também obedeceram-lhe. E quando Josias tomou a iniciativa de separar seus bens pessoais para dar como oferta em obediência à palavra, os seus oficiais também fizeram o mesmo (v.8). Assim, para que todos se tornem um só perante Deus, o critério deverá estar baseada na palavra e não no homem. E nós temos de mostrar esta iniciativa de obediência à palavra.

ORAÇÃO

Permita que hoje também possa seguir e obedecer à palavra e que a igreja se torne uma só por meio da palavra. Anotação

70


21 qui

Uma Páscoa perfeitamente preparada 2 Crônicas 35:10-19

10 O serviço foi organizado e os sacerdotes assumiram os seus lugares com os levitas em seus turnos, conforme o rei ordenara. 11 Os cordeiros da Páscoa foram abatidos, e os sacerdotes aspergiram o sangue que lhes fora entregue, enquanto os levitas tiravam a pele dos animais. 12 Eles separaram também os holocaustos para dá-los aos grupos das famílias do povo, para que essas os oferecessem ao Senhor, conforme está escrito no livro de Moisés; e fizeram o mesmo com os bois. 13 Assaram os animais da Páscoa sobre o fogo, conforme prescrito, cozinharam as ofertas sagradas em potes, caldeirões e panelas, e serviram rapidamente a todo o povo. 14 Depois disso, os levitas prepararam a parte deles e a dos sacerdotes, pois estes, descendentes de Arão, ficaram sacrificando os holocaustos e as porções de gordura até o anoitecer. Foi por isso que os levitas prepararam a parte deles e a dos sacerdotes, descendentes de Arão.

15 Os músicos, descendentes de Asafe, estavam nos locais prescritos por Davi, e por Asafe, Hemã e Jedutum, videntes do rei. Os porteiros que guardavam cada porta não precisaram deixar os seus postos, pois os seus colegas levitas prepararam as ofertas para eles. 16 Assim, naquele dia, todo o serviço do Senhor foi executado para a celebração da Páscoa e para a apresentação de holocaustos no altar do Senhor, conforme o rei Josias havia ordenado. 17 Os israelitas que estavam presentes celebraram a Páscoa naquele dia e durante sete dias celebraram a festa dos pães sem fermento. 18 A Páscoa não havia sido celebrada dessa maneira em Israel desde os dias do profeta Samuel; e nenhum dos reis de Israel havia celebrado uma Páscoa como esta, como o fez Josias, com os sacerdotes, os levitas e todo o Judá e Israel que estavam ali com o povo de Jerusalém. 19 Esta Páscoa foi celebrada no décimo oitavo ano do reinado de Josias.

71


Análise do conteúdo

Percepção

1. Que pessoas foram preparadas para celebrar a Páscoa? Vamos procurar os quatro cargos citados no texto (v. 10, 15) 2. Desde quando a Páscoa não era celebrada com tanta dedicação e preparo? (v. 18)

4. Josias preparou com antecedência as pessoas que iriam servir na celebração da Páscoa e assim recebeu a avaliação de que não havia sido celebrada uma Páscoa assim em Israel desde os dias do profeta Samuel. O que podemos perceber através disso?

Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Que pessoas e como se deve preparar para oferecer o melhor culto a Deus?

5. Para prestarmos um culto perfeito precisamos, não somente de algumas pessoas preparadas, mas de várias pessoas com múltiplas funções. Hoje, para nos oferecermos puros como sacrifício vivo, quais devem ser os preparativos e cumprimentos? Anotação

72


No texto de hoje está registrado em detalhes todos os preparativos para a celebração da Páscoa. O trabalho do sacerdote, do levita e o papel do povo estão bem distintos, assim como as partes assadas, as cozidas, as ofertas para Deus e as partes distribuídas ao povo estão distintas. O papel dos sacerdotes e levitas encarregados das ofertas, dos músicos encarregados do louvor e dos porteiros também estão distintos. Assim, por estar bem preparado em todos os detalhes, a Páscoa celebrada por Josias pode ser a mais perfeita Páscoa celebrada desde a época do profeta Samuel. Na época de Ezequias também era celebrada a Páscoa, mas faltavam tempo e pessoas que participavam. Contudo Josias preparou tudo cuidadosamente, colocando e preparando as pessoas para seu papel, podendo assim celebrar a Páscoa com perfeição. Assim também devemos ter esperança em que o culto seja preparado e prestado com perfeição perante Deus.

ORAÇÃO

Permita o avivamento no culto de quarta-feira, para que ele seja um culto de emoção, onde se restaura a emoção da salvação. Anotação

73


22 sex

Uma falha momentânea 2 Crônicas 35:20-27

20 Depois de tudo o que Josias fez, e depois de colocar em ordem o templo, Neco, rei do Egito, saiu para lutar em Carquemis, junto ao Eufrates, e Josias marchou para combatê-lo. 21 Neco, porém, enviou-lhe mensageiros, dizendo: "Não interfiras nisso, ó rei de Judá. Desta vez não estou atacando a ti, mas a outro reino com o qual estou em guerra. Deus me disse que me apressasse; por isso pára de oporse a Deus, que está comigo; caso contrário ele o destruirá". 22 Josias, contudo, não quis voltar atrás, e disfarçou-se para enfrentálo em combate. Ele não quis ouvir o que Neco lhe disse por ordem de Deus, mas foi combatê-lo na planície de Megido. 23 E na batalha, flecheiros atingiram o rei Josias, pelo que disse aos seus oficiais: "Tirem-me daqui. Estou gravemente ferido".

24 Eles o tiraram do seu carro, colocaram-no em outro e o levaram para Jerusalém, onde morreu. Ele foi sepultado nos túmulos dos seus antepassados, e todos os moradores de Judá e de Jerusalém choraram por ele. 25 Jeremias compôs um cântico de lamento em homenagem a Josias, e até hoje todos os cantores e cantoras homenageiam Josias com cânticos de lamento. Estes se tornaram uma tradição em Israel e estão escritos na Coletânea das Lamentações. 26 Os demais acontecimentos do reinado de Josias e os seus atos piedosos, de acordo com o que está escrito na Lei do Senhor, 27 todos os acontecimentos, do início ao fim, estão escritos nos registros históricos dos reis de Israel e de Judá.

74


Análise do conteúdo

Percepção

1. Como foi a reação do povo em relação à morte do rei Josias? (vs. 24-25)

4. O que sente ao ver Josias que viu a morte por não discernir a vontade de Deus, apesar de ter feito o que era aprovado pelo Senhor, mais do que outros reis anteriores?

2. Quem Neco, rei do Egito, estava atacando quando saiu para lutar em Carquemis? (vs. 20-21) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Por que Josias, que fez o que o Senhor aprova, foi morto repentinamente por um estrangeiro? (v. 22)

5. Você sempre está atento, buscando e discernido a vontade de Deus? Ou apoia-se no Senhor só quando está em dificuldade? Que decisão você deve tomar para sempre ter discernimento espiritual? Anotação

75


“Nem antes nem depois de Josias houve um rei como ele, que se voltasse para o Senhor de todo o coração, de toda a alma e de todas as suas forças, de acordo com toda a Lei de Moisés”. Assim, o autor de Reis homenageou Josias como sendo o maior dentre os reis de Crônicas. Ele pôde ser bem avaliado porque buscou Deus, mesmo sendo ainda jovem e esforçou-se em conhecê-lo apaixonadamente (2Cr 34:3, 21). No entanto morreu em vão, porque não soube discernir o mundo corretamente. O rei do Egito se levantou para atacar Babilônia, porém Josias entendeu que queria atacar Judá e não reconheceu que a vontade de Deus estava nessa batalha. Josias recebeu o maior elogio por viver buscando a vontade de Deus corretamente, porém teve um fim lamentável por estar desatento momentaneamente e assim ter perdido o discernimento. Vamos estar sempre despertos para ter a capacidade de discernir o mundo, sem parar de buscar a vontade do Senhor.

ORAÇÃO

Que eu esteja perto da palavra do Senhor diariamente, para estar sempre desperto espiritualmente. Anotação

76


23 sáb

O motivo da perda da resistência espiritual 2 Crônicas 36:1-10

1 E o povo tomou Jeoacaz, filho de Josias, e proclamou-o rei em Jerusalém, no lugar de seu pai. 2 Jeoacaz tinha vinte e três anos de idade quando começou a reinar, e reinou três meses em Jerusalém. 3 O rei do Egito destronou-o em Jerusalém e impôs a Judá um tributo de três toneladas e meia de prata e trinta e cinco quilos de ouro. 4 O rei do Egito proclamou Eliaquim, irmão de Jeoacaz, rei sobre Judá e sobre Jerusalém, e mudou-lhe o nome para Jeoaquim. Mas Neco levou Jeoacaz, irmão de Eliaquim, para o Egito. 5 Jeoaquim tinha vinte e cinco anos de idade quando começou a reinar, e reinou onze anos em Jerusalém. Ele fez o que o Senhor, o seu Deus, reprova. 6 Nabucodonosor, rei da Babilônia, atacou-o e prendeu-o com algemas de bronze para levá-lo para a Babilônia.

7 E levou também para a Babilônia objetos do templo do Senhor e os colocou no seu templo. 8 Os demais acontecimentos do reinado de Jeoaquim, as coisas detestáveis que fez e tudo o que foi achado contra ele, estão escritos nos registros históricos dos reis de Israel e de Judá. Seu filho Joaquim foi o seu sucessor. 9 Joaquim tinha dezoito anos de idade quando começou a reinar; e reinou três meses e dez dias em Jerusalém. Ele fez o que o Senhor reprova. 10 Na primavera o rei Nabucodonosor mandou levá-lo para a Babilônia, junto com objetos de valor retirados do templo do Senhor, e proclamou Zedequias, tio de Joaquim, rei sobre Judá e sobre Jerusalém.

77


Análise do conteúdo

Percepção

1. Quem subiu ao trono de Judá sequencialmente após a morte de Josias? Qual tempo de mandato de cada um? (vs. 2, 5, 9)

4. Vamos checar nosso estado espiritual através da vida dos três reis que foram envergonhados ao serem levados para o Egito e para a Babilônia. O que sente?

2. Diferentemente de Josias que morreu na guerra, como foram depostos do trono Jeoacaz, Jeoaquim e Joaquim? Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Por qual motivo os reis Jeoacaz, Jeoaquim e Joaquim foram levados ao Egito ou à Babilônia? (vide 2 Rs 23:32)

5. O autor, que avaliou os três reis dizendo: “ele fez o que o Senhor reprova”, o que escreveria hoje para avaliar a sua vida? O que você deve decidir para recuperar a sua resistência espiritual? Anotação

78


Eliaquim (v.4): segundo filho de Josias 2Rs 23:32 Ele fez o que o Senhor reprova, tal como os seus antepassados

Depois de Josias, não se achou mais um rei que temesse a Deus, tanto em Judá como em Israel. Jeoacaz, Jeoaquim e Joaquim, que sucederam o trono de Josias, tiveram um fim desastroso, sendo levados indefesos para Egito e Babilônia. Apesar de a nação estar declinando para uma situação difícil, se novamente estes tivessem se curvado a Deus e se arrependido, o julgamento de Deus teria sido adiado. Em vez disso, os três reis fizeram o que o Senhor reprova e caíram totalmente indefesos diante das invasões estrangeiras. Você está agora mantendo resistência para proteger a sua fé dos ataques do mundo? Se a sua resposta é negativa, deve tomar a decisão, o mais rápido possível, de obedecer à palavra de Deus. Poderá experimentar o avivamento espiritual quando perceber o coração do pai que espera o filho pródigo em pé, na porta de casa e através da decisão pela fé renovada.

ORAÇÃO

Que eu possa superar a insensibilidade e derrotismo espiritual, que tornam a minha vida apática, para que experimente novamente o avivamento espiritual. Anotação

79


24

Amor a Deus, obediência à Palavra

dom

Culto no Lar - 2 Crônicas 34:29-33

Familia à mesa. Reúna a sua família à mesa e compartilhe a comida e as percepções e aplicações do sermão do dia. Leitura bíblica 29 Então o rei convocou todas as autoridades de Judá e de Jerusalém.

seus testemunhos e seus decretos, cumprindo as palavras da aliança escritas naquele livro.

30 Depois subiu ao templo do Senhor acompanhado por todos os homens de Judá, todo o povo de Jerusalém, os sacerdotes e os levitas: todo o povo, dos mais simples aos mais importantes. Para todos o rei leu em voz alta todas as palavras do Livro da Aliança, que havia sido encontrado no templo do Senhor.

32 Depois fez com que todos em Jerusalém e em Benjamim se comprometessem com a aliança; os habitantes de Jerusalém passaram a cumprir a aliança de Deus, o Deus dos seus antepassados.

31 Ele tomou o seu lugar e, na presença do Senhor, fez uma aliança, comprometendo-se a seguir o Senhor e obedecer de todo o coração e de toda a alma aos seus mandamentos,

33 Josias retirou todos os ídolos detestáveis de todo o território dos israelitas e obrigou todos os que estavam em Israel a servirem ao Senhor, ao seu Deus. E enquanto ele viveu, o povo não deixou de seguir o Senhor, o Deus dos seus antepassados.

80


CULTO NO LAR

Desvendando a palavra Josias tornou-se rei aos 8 anos de idade e no décimo oitavo ano de seu reinado reparou a casa do Senhor. Quando obreiros retiravam as ofertas, descobriram o “livro da lei do SENHOR”, que fora dada pela mão de Moises (vs. 8-14). Josias reuniu todas as autoridades de Judá e Jerusalém, sacerdotes, levitas e todo povo, desde o mais novo até mais velho leu-lhes as palavras do Senhor. Rei Josias fez aliança perante o Senhor, para seguir o Senhor, e para guardar os seus mandamentos, os seus testemunhos, os seus decretos com todo o seu coração e com toda a sua alma,

cumprindo as palavras da aliança que estão escritas naquele livro e declarou esta aliança (vs. 29-31). Todo povo reunido, vendo esta atitude sincera do rei, decidiu honrar a aliança com Deus de seus ancestrais. Josias eliminou todos ídolos detestáveis, obedeceu e seguiu somente Deus, sem jamais se desviar (vs. 32-33). A vida e sua fé de Josias, o qual se submeteu totalmente à palavra de Deus, emocionam todos nós. Como Deus é Palavra, devemos ser humildes perante a Palavra e ter uma postura de obediência integral. Que sua família obedeça fielmente à palavra de Deus, para recuperar amor e fervor dirigidos a Deus.

81


CULTO NO LAR

Compartilhando a graça 1. O que o rei Josias leu ao convocar o seu povo?

2. O que você sentiu ao observar fervor e esforço de Josias descrito no texto de hoje?

3. Observe se na sua vida não há algum aspecto a ser corrigido conforme a palavra de Deus. Lembre que o amor a Deus não pode ser somente manifesto nas palavras e pensamentos e sim praticada por meio de ações concretas.

Compartilhando agradecimentos 1. Relembrando a vida que teve durante a semana, vamos falar sobre o que teve para agradecer, para confessar e pedir perdão diante de Deus e da família.

2. Vamos fazer oferta como a expressão de gratidão, de arrependimento e de amor pelos próximos.

Orando juntos Que minha família manifeste amor a Deus, obedecendo integralmente às palavras de Deus.

82


25 seg

Aquele que propaga a ressurreição 1 Coríntios 15:1-11

1 Irmãos, quero lembrar-lhes o evangelho que lhes preguei, o qual vocês receberam e no qual estão firmes. 2 Por meio deste evangelho vocês são salvos, desde que se apeguem firmemente à palavra que lhes preguei; caso contrário, vocês têm crido em vão. 3 Pois o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, 4 foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras, 5 e apareceu a Pedro e depois aos Doze. 6 Depois disso apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma só vez, a maioria dos quais ainda vive,

embora alguns já tenham adormecido. 7 Depois apareceu a Tiago e, então, a todos os apóstolos; 8 depois destes apareceu também a mim, como a um que nasceu fora de tempo. 9 Pois sou o menor dos apóstolos e nem sequer mereço ser chamado apóstolo, porque persegui a igreja de Deus. 10 Mas, pela graça de Deus, sou o que sou, e sua graça para comigo não foi em vão; antes, trabalhei mais do que todos eles; contudo, não eu, mas a graça de Deus comigo. 11 Portanto, quer tenha sido eu, quer tenham sido eles, é isto que pregamos, e é isto que vocês creram.

83


Análise do conteúdo

Percepção

1. O que Paulo pregou e qual foi a essência da mensagem? (vs. 1, 3-4)

4. O que você sente ao ver Paulo crer firmemente na ressurreição e ainda trabalhar mais do que todos os outros apóstolos para propagá-la?

2. Quantas pessoas testemunharam a ressurreição? Enumere-as. (vs. 3-8) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Entre tantas testemunhas, por que Paulo viveu esforçando-se mais do que todos para anunciar o evangelho?

5. Você tem a certeza na ressurreição de Jesus Cristo? Em celebração a semana santa, o que você fará a fim de propagar mais a ressurreição de Cristo? Anotação

84


Apareceu a mais de quinhentos irmãos (v.6): o Senhor apareceu a uma multidão, e não somente a uma minoria, fato tal que mostra que a ressurreição é uma verdade conhecida por muitos. Tiago (v.7): irmãos de Jesus, portanto capaz de reconhecer seu próprio irmão.

Paulo lembrou o evangelho aos irmãos de Corinto, aconselhando-os a manterem-se firmemente apegados à palavra, a fim de serem salvos. A essência do evangelho é que „Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, foi sepultado e ressuscitou‟ e principalmente, por ele a ressurreição é comprovada como verdade absoluta, pois „apareceu a Pedro e aos Doze, depois a mais de quinhentos irmãos e a Tiago, depois destes também apareceu a próprio Paulo‟. Paulo, que era como um nato prematuramente, o menor dos apóstolos e que nem merecia ser chamado de apóstolo por sua perseguição a igreja, comoveu-se pelo fato de ter recebido a salvação, e assim estava trabalhando mais do que todos os outros apóstolos na propagação do evangelho. Assim como Paulo, você tem a certeza da ressurreição e a consciência da graça recebida? Neste momento, você se empenha mais do que os outros na propagação da graça de Deus que o salvou? O que você deve fazer hoje, a fim de ter um coração igual ao de Paulo? Além disso, anote o que deve ser feito para propagar Cristo ressurreto e a quem você transmitir isso.

ORAÇÃO

Que eu saiba ser grato pela graça que recebi do Senhor da ressurreição, propagando-a mais e mais. Anotação

85


26 ter

A ressurreição dos mortos 1 Coríntios 15:12-19

12 Ora, se está sendo pregado que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como alguns de vocês estão dizendo que não existe ressurreição dos mortos? 13 Se não há ressurreição dos mortos, então nem mesmo Cristo ressuscitou; 14 e, se Cristo não ressuscitou, é inútil a nossa pregação, como também é inútil a fé que vocês têm. 15 Mais que isso, seremos considerados falsas testemunhas de Deus, pois contra ele testemunhamos que ressuscitou a Cristo dentre os mortos.

Mas se de fato os mortos não ressuscitam, ele também não ressuscitou a Cristo. 16 Pois, se os mortos não ressuscitam, nem mesmo Cristo ressuscitou. 17 E, se Cristo não ressuscitou, inútil é a fé que vocês têm, e ainda estão em seus pecados. 18 Neste caso, também os que dormiram em Cristo estão perdidos. 19 Se é somente para esta vida que temos esperança em Cristo, dentre todos os homens somos os mais dignos de compaixão.

86


Análise do conteúdo

Percepção

1. Quais são as duas atitudes comuns inerentes à ressurreição dos mortos? (vs. 12, 14-15)

4. Que sentimento evoca em você ver Deus que ressuscita os mortos junto a Cristo?

2. Se a ressurreição não existisse, em que situação os cristãos se encontrariam? (vs. 14-15, 17-19) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Se você afirmasse crer em Jesus, mas se não cresse na „ressurreição do corpo‟, o que aconteceria? (vs. 16-17)

5. Hoje, você crê com fé e anuncia a verdade da ressurreição de Cristo dentre os mortos? O precisa ser feito para fazer com que as pessoas creiam em que você e as pessoas ao seu redor irão ressuscitar? Anotação

87


Na igreja de Corinto muitos diziam crer em Jesus, porém não criam na ressurreição dos mortos. Paulo então expõe „a verdade de que Deus ressuscitou a Cristo‟ (vs.13, 16) como prova irrefutável da ressurreição dos mortos. Ademais, declara que se não há esperança na ressurreição é inútil a pregação e a fé deles, que continuam perdidos em seus pecados e que são dignos de compaixão. Ou seja, aquele que não crê na ressurreição dos mortos, não crê na ressurreição de Cristo. Assim como Paulo, você vive hoje com a crença na ressurreição dos mortos, pregando-a e testemunhando-a? Ou é uma pessoa infeliz, sem esperança na ressurreição, que ainda carrega oprimido o fardo do pecado? Para ser como Paulo que crê e proclama a ressurreição, que fé e aprendizado você necessita? Instrua-se de modo que de hoje em diante, você possa testemunhar e pregar a ressurreição de Cristo, anotando a atitude necessária para por em prática uma vida que prega ativamente a ressurreição de Cristo.

ORAÇÃO

No decorrer da semana santa, ajuda-me a fortalecer ainda mais a esperança na ressurreição. Anotação

88


27 qua

Os primeiros frutos da ressurreição 1 Coríntios 15:20-28

20 Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo as primícias dentre aqueles que dormiram.

25 Pois é necessário que ele reine até que todos os seus inimigos sejam postos debaixo de seus pés.

21 Visto que a morte veio por meio de um só homem, também a ressurreição dos mortos veio por meio de um só homem.

26 O último inimigo a ser destruído é a morte.

22 Pois da mesma forma como em Adão todos morrem, em Cristo todos serão vivificados. 23 Mas cada um por sua vez: Cristo, o primeiro; depois, quando ele vier, os que lhe pertencem. 24 Então virá o fim, quando ele entregar o Reino a Deus, o Pai, depois de ter destruído todo domínio, autoridade e poder.

27 Porque ele "tudo sujeitou debaixo de seus pés". Ora, quando se diz que "tudo" lhe foi sujeito, fica claro que isso não inclui o próprio Deus, que tudo submeteu a Cristo. 28 Quando, porém, tudo lhe estiver sujeito, então o próprio Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, a fim de que Deus seja tudo em todos.

89


Análise do conteúdo

Percepção

1. Qual é o significado da ressurreição de Cristo? (vs. 22-23) . 2. O que ocorrerá no fim? (vs. 2426, 28).

4. O que você sente ao saber que se você crê na ressurreição de Jesus, automaticamente também acredita no sua volta e no juízo final?

Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Qual é a relação entre o fato de Jesus ser as primícias da ressurreição e o fato de Deus dominar “tudo”?

5. Será que você crê plenamente na “ressurreição do corpo” e que “tudo será sujeito a Deus e que Deus será tudo em todos”? Faça uma lista da pessoas às quais você deve transmitir esta nova e faça planos para encontrá-las. Anotação

90


Sejam postos debaixo de seus pés (v.25): quando Jesus voltar à terra, toda a autoridade de satanás será dominado.

A ressurreição de Cristo é as primícias dentre os mortos. É a prova de que no futuro todos irão ressuscitar. Assim como houve morte à humanidade em Adão, haverá a ressurreição da humanidade em Jesus Cristo. Assim como Cristo ressuscitou, também irão aqueles que Lhe pertencem. Dizer que os que Lhe pertencem irão ressuscitar significa que todos os inimigos, inclusive a morte, serão vencidos. E mais ainda: isso mostra que Deus irá destruir o poder de satanás, tornará Senhor de tudo, será em tudo e reinará em tudo. Confirme se você crê na ressurreição. Isso significa que não somente você terá vida eterna, mas também que crê no domínio de Deus sobre o universo. Se você crê plenamente na ressurreição dos mortos e no domínio de Deus, Senhor de tudo, como deverá mudar sua atitude em relação à vida atual e à vida pós morte? Você consegue falar disso com convicção às outras pessoas? ORAÇÃO

Que eu tenha esperanças na volta e domínio do Senhor e prepare-me para isso. Anotação

91


28 qui

A certeza da ressurreição 1 Coríntios 15:29-34

29 Se não há ressurreição, que farão aqueles que se batizam pelos mortos? Se absolutamente os mortos não ressuscitam, por que se batizam por eles? 30 Também nós, por que estamos nos expondo a perigos o tempo todo? 31 Todos os dias enfrento a morte, irmãos; isso digo pelo orgulho que tenho de vocês em Cristo Jesus, nosso Senhor.

32 Se foi por meras razões humanas que lutei com feras em Éfeso, que ganhei com isso? Se os mortos não ressuscitam, "comamos e bebamos, porque amanhã morreremos". 33 Não se deixem enganar: "as más companhias corrompem os bons costumes". 34 Como justos, recuperem o bom senso e parem de pecar; pois alguns há que não têm conhecimento de Deus; digo isso para vergonha de vocês.

92


Análise do conteúdo

Percepção

1. Para mostrar a veracidade da ressurreição, quais as duas provas mostradas por Paulo? (vs. 29-30).

4. O que você sente ao ver Paulo que com a certeza da ressurreição não teme a morte e guarda a sua missão?

2. Do que Paulo orgulho? (v. 31)

fala

com

Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Baseado em que Paulo se expunha aos perigos da morte para poder disseminar o evangelho?

5. Mesmo que você deixe esse mundo hoje à noite, você tem certeza da sua ressurreição no fim dos tempos? Por ter esperança na ressurreição, como a sua vida difere daqueles que não a tem? Anotação

93


Pela veracidade da ressurreição, Paulo nos apresenta duas provas. Primeiro era o batismo dos mortos que os cristãos daquela época praticavam. Não sabemos ao certo como era essa prática ou o motivo para tal ato, contudo Paulo retruca perguntando o motivo de eles serem batizados pelos mortos, se não há ressurreição. Em segundo, Paulo juntamente com os outros cristãos protege o evangelho enfrentando até a morte. No caso de Paulo, ele manteve a sua fé, mesmo tendo que lutar contra feras em Éfeso e enfrentando a morte todos os dias (“todos os dias enfrento a morte”). Paulo enfrentava a morte todos os dias para proteger a fé, porque ele tinha a certeza da ressurreição. Caso a ressurreição não existisse, não haveria motivo pra enfrentar diariamente os perigos como a morte. Durante a Páscoa, vamos refletir sobre o fato de o Senhor ter enfrentado o perigo e por fim ter carregado a cruz. Como seria uma vida dotada de esperança da ressurreição, apesar do sofrimento?

ORAÇÃO

Que me seja concedida a certeza da salvação, para que eu tenha uma vida cristã sem temer a morte. Anotação

94


29 sex

A forma dos que pertencem aos céus 1 Coríntios 15:35-49

35 Mas alguém pode perguntar: "Como ressuscitam os mortos? Com que espécie de corpo virão?"

42 Assim será com a ressurreição dos mortos. O corpo que é semeado é perecível e ressuscita imperecível;

36 Insensato! O que você semeia não nasce a não ser que morra.

43 é semeado em desonra e ressuscita em glória; é semeado em fraqueza e ressuscita em poder;

37 Quando você semeia, não semeia o corpo que virá a ser, mas apenas uma simples semente, como de trigo ou de alguma outra coisa.

44 é semeado um corpo natural e ressuscita um corpo espiritual. Se há corpo natural, há também corpo espiritual.

38 Mas Deus lhe dá um corpo, como determinou, e a cada espécie de semente dá seu corpo apropriado.

45 Assim está escrito: "O primeiro homem, Adão, tornou-se um ser vivente"; o último Adão, espírito vivificante.

39 Nem toda carne é a mesma: os homens têm uma espécie de carne, os animais têm outra, as aves outra, e os peixes outra..

46 Não foi o espiritual que veio antes, mas o natural; depois dele, o espiritual.

40 Há corpos celestes e há também corpos terrestres; mas o esplendor dos corpos celestes é um, e o dos corpos terrestres é outro. 41 Um é o esplendor do sol, outro o da lua, e outro o das estrelas; e as estrelas diferem em esplendor umas das outras.

47 O primeiro homem era do pó da terra; o segundo homem, do céu. 48 Os que são da terra são semelhantes ao homem terreno; os que são do céu, ao homem celestial. 49 Assim como tivemos a imagem do homem terreno, teremos também a imagem do homem celestial.

95


Análise do conteúdo

Percepção

1. A que estava relacionada a dúvida dos irmãos de Corinto? (v. 35)

4. O que você sente com a declaração de Paulo, o qual afirma que mesmo com a morte recebemos um glorioso corpo imperecível ressuscitado?

2. Qual é a comparação usada por Paulo para explicar os princípios da ressurreição? (vs. 36-38). Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Qual é o princípio da ressurreição explicada pela parábola da semente?

5. Será que você está superando o sofrimento na esperança da glória da ressurreição? O que precisamos falar para aqueles que pensam que a morte é o fim? Anotação

96


Espírito vivificante (v.45): refere-se ao Espírito Santo que dará vida aos fiéis por meio da ressurreição de Jesus. O segundo homem (v.47): refere-se a Cristo que veio em carne

Os fiéis da igreja de Corinto não entendiam a essência da ressurreição. Através de uma parábola, Paulo explica a essência da ressurreição e a verdade sobre o corpo da ressurreição. Primeiramente explica a essência da ressurreição através da parábola da semente: assim como a semente plantada perde o formato e mantém sua existência ao renascer sob outra forma, o homem após a sua morte renasce no corpo da ressurreição. Além do mais, assim como cada corpo terrestre possuiu o seu esplendor, ele explica que há uma glória a ser desfrutada por cada corpo ressurreto. Há uma notável diferença entre a glória a ser desfrutada pelo corpo a ser ressurreto e pelo nosso corpo terrestre atual. O corpo terrestre é perecível, é desonrado e fraco, é um corpo com limitações; o corpo ressurreto é imperecível, glorioso, poderoso, e desfruta da glória de um ser espiritual. Será que você está vencendo a árdua realidade pela esperança na glória da ressurreição? Refletindo sobre o sofrimento do Senhor que carregou a cruz, vamos meditar sobre a atitude que devemos ter perante o sofrimento de hoje. ORAÇÃO

Que eu possa viver pelo corpo eterno, ao invés de viver pelo atual corpo perecível. Anotação

97


30 sáb

Cristo vence a morte 1 Coríntios 15:50-58

50 Irmãos, eu lhes declaro que carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus, nem o que é perecível pode herdar o imperecível.

54 Quando, porém, o que é corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal, de imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: "A morte foi destruída pela vitória".

51 Eis que eu lhes digo um mistério: nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados,

55 "Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu aguilhão?"

52 num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta. Pois a trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados. 53 Pois é necessário que aquilo que é corruptível se revista de incorruptibilidade, e aquilo que é mortal, se revista de imortalidade.

56 O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. 57 Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. 58 Portanto, meus amados irmãos, mantenham-se firmes, e que nada os abale. Sejam sempre dedicados à obra do Senhor, pois vocês sabem que, no Senhor, o trabalho de vocês não será inútil.

98


Análise do conteúdo

Estudo e Reflexão

Percepção

Decisão e Aplicação

99


Orientações

As pessoas que sabem o glorioso segredo da ressurreição 1 Coríntios 15:50-58 Análise do conteúdo Os cristãos são as pessoas que herdaram o reino de Deus e sabem o glorioso segredo da ressurreição.Quando a última trombeta soar, eles ressuscitarão incorruptíveis e serão transformados. Nessa hora vencerão totalmente a morte (vs.5056). Por meio de Jesus Cristo, Deus deu-nos alegria. E devemos agradecer isso de todo o coração. Assim, os cristãos devem se manter firmes, não se abalarem com nada e empenhar-se sempre na sobras do Senhor (vs. 57-58). Estudo e Reflexão 1. Qual é o segredo a ser desfrutado pelos que receberam a herança de Deus? - Primeiramente, iremos nos libertar da situação em que tememos devido ao pecado, repreendemos a nós mesmos devido às Leis, planejamos a morte e por fim morremos, e a seguir receberemos a liberdade e a vida eternas. Ao soar dos trombetas seremos transformados e iremos ao local glorioso onde não morreremos jamais. 2. Qual é a reação dos que sabem o segredo da ressurreição? - Podemos nos libertar do pecado e da morte, pois Jesus venceu-os de vez. Em razão disso, temos de agradecer a Deus, que concedeunos liberdade infinita na verdade. Esse agradecimento não é uma simples expressão de fé,

100

e sim uma onde cons Estando ple um pode se a sua lágr lágrima de presente di

Percepção

Sinto um tr só de pens som da tr despertarei pecado transformad novo home certificar-m isso é poss salvou e na fiquei e ag expressão somente p um presen poderei cha irei me re para ficar e onde o Pai meu autoe Deus. Alelu Decisão e

1. Vou maravilhos a partir de de imensa

2. Eu não e obras da ig partir de ag obras do ministérios, consagraçã âmbito de s


Análise do conteúdo

Percepção

1. O que a carne, o sangue e o perecível não podem herdar? (v. 50)

4. O que você sente ao ouvir que temos a ressurreição, a qual não pode ser vencida pela morte?

2. A quem se refere o segredo da ressurreição mencionado por Paulo? (v. 51) Estudo e reflexão

Decisão e aplicação

3. Qual é o conteúdo do segredo dito por Paulo?

5. Você tem certeza de que a morte jamais poderá abalar a sua salvação? Qual é a sua postura que deve ser mudada ao se preparar para a celebração da ressurreição? Anotação

101


Carne e sangue não podem herdar o Reino de Deus (v.50): esta passagem não está negando a ressurreição do corpo, mas significa que o corpo em carne não pode entrar no Reino. Ao som da última trombeta (v.52): uma analogia do chamado do Senhor aos cristãos no Seu regresso a terra. (vide Mt 24:31, Is 27:13, 1Ts 4:16)

No texto de hoje, Paulo explica a necessidade da ressurreição e o segredo relacionada a ela. Ele afirma que precisamos da ressurreição, pois somente o corpo ressurreto pode herdar o Reino de Deus. Por outro lado ao som da última trombeta, ou seja, quando o Senhor regressar e chamar os cristãos mortos, os cristãos vivos serão transformados em corpo imortal ressurreto em um instante. Eis o segredo espiritual. Concluindo, os mortos serão transformados em corpo incorruptível, e os vivos em corpo ressurreto imortal. Nisso, a ressurreição a ser experimentada pelos cristãos não é somente espiritual, mas também a ressurreição do corpo, ou seja, é uma ressurreição total. Esse corpo ressurreto é um corpo vitorioso, o qual não poderá ser vencido pela morte. Por esse motivo, Paulo exorta os cristãos a terem uma fé inabalável e esforçarem-se nas obras do Senhor, pois este empenho não será em vão. Você tem a esperança na ressurreição do corpo e do espírito e assim está cumprindo bem a sua missão? ORAÇÃO

Faça com que eu deseje a vinda do Senhor e assim cumpra bem a minha missão. Anotação

102


31

Testemunhe a ressurreição

dom

Culto no Lar - 1 Coríntios 15:1-11

Familia à mesa. Reúna a sua família à mesa e compartilhe a comida e as percepções e aplicações do sermão do dia. Leitura bíblica 1 Irmãos, quero lembrar-lhes o evangelho que lhes preguei, o qual vocês receberam e no qual estão firmes. 2 Por meio deste evangelho vocês são salvos, desde que se apeguem firmemente à palavra que lhes preguei; caso contrário, vocês têm crido em vão. 3 Pois o que primeiramente lhes transmiti foi o que recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, 4 foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras, 5 e apareceu a Pedro e depois aos Doze. 6 Depois disso apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma só vez, a maioria dos quais ainda vive, embora alguns já tenham adormecido.

7 Depois apareceu a Tiago e, então, a todos os apóstolos; 8 depois destes apareceu também a mim, como a um que nasceu fora de tempo. 9 Pois sou o menor dos apóstolos e nem sequer mereço ser chamado apóstolo, porque persegui a igreja de Deus. 10 Mas, pela graça de Deus, sou o que sou, e sua graça para comigo não foi em vão; antes, trabalhei mais do que todos eles; contudo, não eu, mas a graça de Deus comigo. 11 Portanto, quer tenha sido eu, quer tenham sido eles, é isto que pregamos, e é isto que vocês creram.

103


CULTO NO LAR

Desvendando a palavra O apóstolo Paulo relembra o evangelho aos cristãos. Jesus morreu pela humanidade e ressuscitou em três dias, e este é um fato prometido na Bíblia (v. 4). A morte a ressurreição de Jesus é um fato histórico planejado por Deus desde o momento em que Adão e Eva pecaram. Ele promete a salvação às pessoas que aceitarem esta verdade pela fé (vs. 1-2). Jesus ressurreto apareceu primeiramente aos discípulos, depois aos cerca de 500 irmãos, Tiago e apóstolos. E ainda apareceu ao apóstolo Paulo que estava testemunhando esta palavra. Na época em que o apóstolo Paulo pregava esta palavra, muitas pessoas que tinham

se encontrado com Jesus ressurreto ainda estavam vivas (vs. 5-8). Assim sendo, está enfatizando que a cruz de Jesus é um fato verídico e não uma invenção. Antes de encontrar Jesus, o apóstolo Paulo perseguia a igreja de Deus e os crentes (v.9). Todavia após o seu encontro com Jesus a sua vida mudou. Assim Paulo confessa que recebeu a salvação somente pela graça de Deus, e trabalhou mais que outros pelo evangelho, para que essa graça não fosse em vão (v. 10). Nós também devemos lembrar que a salvação é uma graça de Deus e com coração humilde esforçarmonos para ter uma vida de testemunha.

104


CULTO NO LAR

Compartilhando a graça 1. Em que o cristão deve crer e guardar? (vs. 3-6)

2. O que você sente ao ler a confissão do apóstolo Paulo? Que confissão você pode fazer?

3. Você está transmitindo Jesus ressurreto? A quem você irá dar o testemunho da ressurreição hoje?

Compartilhando agradecimentos 1. Relembrando a vida que teve durante a semana, vamos falar sobre o que teve para agradecer, para confessar e pedir perdão diante de Deus e da família.

2. Vamos fazer oferta como a expressão de gratidão, de arrependimento e de amor pelos próximos.

Orando juntos Que tenhamos uma fé correta em Jesus Cristo e que a nossa família leve a boa nova da alegria.

105


Estudo Bíblico da Fazenda

1 semana

Reforma resultante da coragem e da cooperação 2 Crônicas 29:1-19

Abrindo o coração Não é fácil criticar tradições e costumes já impregnados por muito tempo. Principalmente, em se tratando de um reinado hereditário, é impossível criticar e contrariar em totalidade a política do rei antecessor, que é o próprio pai, e tomar rumos totalmente diferentes, sem que haja uma grande determinação para tal decisão. Da mesma forma, há ocasiões em que Deus exige de nós decisões similares. Através do caso do rei Ezequias que tomou a sua firme decisão, vejamos como Deus age.

Semeando a palavra 1. Qual foi a idade de Ezequias quando ele se tornou o rei? Que tipo de avaliação ele faz acerca dos feitos dos seus antecessores incluindo o próprio pai, e em que período do seu reinado ele pronunciou esta reforma? (vs.1, 3, 6, 9)

2. Onde Ezequias iniciou a reforma quais foram as pessoas que eram alvo e base dessa reforma? O que se pode pressupor acercar da vida que eles tinham até antes da reforma? (vs.3-4; v.11)

3. Ao ouvir o rei Ezequias, o que os levitas e sacerdotes fizeram, e quanto tempo gastaram para isso? (vs.15-17)

106


4. Quem reportou a quem a respeito do templo? Isso demonstra que a iniciativa da reforma pertencia a quem? (vs.18-19)

5. Para o rei, não era permitido sequer queimar o incenso ao Senhor (vide 2Cr. 26:18). Mesmo assim, ele liderou a reforma e buscou a cooperação e o apoio dos sacerdotes e levitas para isso. Em vista disso, quem deveria ter iniciativa para que a sua igreja se desperte e possa se afastar do pecado? Debata acerca desse assunto em grupo.

6. Reflita se não há costumes errados em você ou em sua comunidade, que mesmo sabendo que está errado continua repetindo-os com desculpas de que fazem parte da tradição. Pense em soluções para corrigir esta situação.

Colhendo os frutos da vida Em termos gerais, considerando-se a situação histórica da época, fazer reforma religiosa como Ezequias fez aos 25 anos de idade, logo que assumiu o trono, destruindo tradições tortuosas anteriores e purificando o templo, era muito arriscado e perigoso. No entanto ele executou a reforma sem medo, e com a ajuda de Deus conseguiu enorme apoio dos sacerdotes e levitas para concluí-la. Esse resultado não foi obtido pela reforma interna proveniente dos sacerdotes, mas o rei Ezequias liderou com iniciativa, extraindo o apoio e cooperação dos sacerdotes. Como podemos ver neste caso, para que a igreja se purifique e seja fortalecida, a responsabilidade não pode estar em mãos de poucos obreiros internos da igreja. Somente quando os membros da igreja se tornarem cooperadores dos obreiros e tiverem iniciativas próprias, é possível alcançar o verdadeiro avivamento da igreja. Assim sendo, é de suma importância incentivar o crescimento dos membros a ponto de se tornarem líderes que possam conduzir a igreja.

107


Estudo Bíblico da Fazenda

2

Mesmo em circunstâncias complicadas 2 Crônicas 30:1-20

semana Abrindo o coração O povo de Deus é aquele que serve a Deus em qualquer circunstância. Porém, na realidade, em muitos casos isso não acontece. É muito fácil ouvir promessas do tipo: “Gostaria muito de servir a Deus e levar uma vida digna de fé, mas a circunstância atual não permite. Futuramente quando melhorar a situação, voltarei a servi-Lhe”. No entanto, será que este pensamento, de que ao melhorar a situação servirá melhor a Deus, é uma decisão sábia?

Semeando a palavra 1. Como era a situação de Israel do norte quando Ezequias decidiu celebrar a Páscoa? (v.6-7) O que Ezequias disse que precisava fazer para poder superar esta situação? (v.8-9)

2. Qual foi a reação generalizada do povo de Israel do norte, face ao convite feito por Ezequias? (v.10) Como terá sido o coração desses infiéis que receberam o convite de celebração da Páscoa do país vizinho, numa situação de destruição iminente da sua nação?

3. E como era a situação de Judá do sul reinado por Ezequias? Poderia se dizer que não havia nenhum problema para comemorar a Páscoa?(vs.3, 17-18)

108


4. A Páscoa comemorada por Ezequias certamente estava cheia de falhas. Entre os poucos norte-Israelitas que vieram participar, havia até os que infringiram as leis de purificação. Todavia o que Deus fez a eles? (v.20)

5. Você concorda com o pensamento de futuramente voltar a servir ao Senhor, quando tiver melhores condições, pois agora não há condição de se dedicar completamente? Ou acha que mesmo apresentando falhas e faltas devido às circunstâncias, seria melhor servir imediatamente? Discuta em grupo.

6. Você tem fé de que servindo a Deus apesar das circunstâncias desfavoráveis, Ele é capaz de mudar a situação para melhor? Compartilhemos acerca da pedra de tropeço que cada um tem no seu coração, e oremos juntos intercedendo para que isso não se torne obstáculo que nos impeça de servir ao Senhor.

Colhendo os frutos da vida Analisando do ponto de vista humano, nem Israel do norte nem Judá do sul tinham condições suficientes para comemorar a Páscoa e restaurar a verdadeira adoração. No entanto o rei Ezequias conseguiu enxergar a essência do problema. Ele havia percebido que o problema não estava em circunstâncias aparentes, mas que o povo de Deus não estava adorando verdadeiramente. Por isso Ele não postergou a comemoração da Páscoa e adoração a Deus, mesmo sabendo da situação precária cheia de problemas em que se encontrava. Deus enxergou o coração de Ezequias, por isso protegeu Judá das ameaças assírias, sem culpá-lo apesar das falhas. Será que você tem a prioridade da vida devidamente estabelecida como o rei Ezequias? Não cometa deslizes de querer postergar a dedicação ao Senhor, devido ao medo das circunstâncias desfavoráveis da realidade.

109


Estudo Bíblico da Fazenda

3

Batalha Espiritual 2 Crônicas 32:9-23

semana Abrindo o coração Todos nós que temos fé, estamos diretamente expostos à batalha espiritual no dia a dia. E se a nossa fé não estiver sólida o suficiente, em muitos casos os valores e lógicas do mundo parecem muito mais fortes e convincentes. O texto de hoje traz a ilustração clara do conflito entre os valores do mundo representado por Senaqueribe num lado, e os valores de Deus representados por Ezequias no outro lado. Como devemos enfrentar o mundo? E como Deus protege o seu povo?

Semeando a palavra 1. Como o rei assírio Senaqueribe está avaliando a decisão de Ezequias, de se dedicar somente a Deus? (v.11)

2. Que prova o rei Senaqueribe apresenta para argumentar que Deus de Ezequias não é capaz de proteger o Seu povo? (vs.13-15)

3. Como Ezequias se defendeu do ataque lançado pelo rei assírio? (v.20, vide 2 Rs 19:1-4)

110


4. Que atitudes básicas devemos adotar diante de ataques como: “A sua fé não passa de uma das inúmeras religiões?” ou “Se servir ao seu Deus todas as necessidades são preenchidas?”

5. O que aconteceu a Senaqueribe e seu exército? (v.21) Em contrapartida, o que houve com Ezequias e Jerusalém? (vs.22-23)

6. As batalhas espirituais semelhantes às de Ezequias contra Senaqueribe acontecem diariamente em nossa vida. Compartilhe a sua batalha espiritual com outros detalhadamente. E discuta o que você precisa fazer para vencer a sua batalha como Ezequias venceu.

Colhendo os frutos da vida Ezequias e o povo de Judá formavam exército totalmente inferior ao do assírio, apenas com exceção de que estavam confiantes em Deus. Apesar da inferioridade no poderio militar, Ezequias não desistiu e rogou a Deus. Então, Deus concedeu uma vitória surpreendente. Realmente, nas batalhas espirituais em que estamos constantemente mergulhados, o inimigo possui poderio muitas vezes superior ao do nosso. Muitas vezes eles se apoderam facilmente de dinheiro, poder, fama e até são mais respeitados entre as pessoas. Se nós não confiarmos firmemente em Deus nessas batalhas, nossos portões da nossa fé se abrirão facilmente e os ensinamentos e valores do mundo invadirão e irão nos dominar. Assim sendo, a chave da vitória é seguir o exemplo de Ezequias.

111


Estudo Bíblico da Fazenda

4

As pessoas que conseguem adiar o julgamento 2 Crônicas 34:22-33

semana Abrindo o coração Qual será a vontade de Deus, quando Ele não nos chama imediatamente para o seu reino, deixando-nos viver aqui na terra? Por que será que Ele não julga o mundo nesse exato momento? Há um maravilhoso segredo escondido aqui. Na verdade, para os cristãos, o fato de continuar vivendo neste mundo já é uma missão. Hoje vamos aprender a grande missão que Deus tem conosco através do exemplo do rei Josias.

Semeando a palavra 1. O que Deus decidiu fazer com Judá, segundo a profecia de Hulda? (vs.24-25)

2. O que Deus disse que realmente faria, e qual a razão disso? (vs.26-28) Então o que aconteceria a Judá enquanto o rei Josias estiver vivo?

3. Podemos traçar um paralelo entre o mundo atual e Judá/Jerusalém daquela época. O que Deus está preparando para o mundo? (vide Ap 16:17-21) E se houver pessoas como Josias que ainda se humilham e arrependem diante de Deus, o que aconteceria ao mundo?

112


4. O que Josias fez ao ouvir esta mensagem? (vs.29-32) E como o povo de Judá viveu durante a vida de Josias? (v.33)

5. Vendo o que Josias fez ao ouvir a profecia sobre a destruição de Judá, qual seria a missão daqueles conhecedores de Deus que vivem no mundo?

6. A razão pela qual o mundo não é destruído imediatamente é que você está ouvindo a palavra de Deus, humilhando-se diante dEle e vivendo com arrependimento. Medite esse fato e compartilhe com outros, quais são as missões que Deus lhe entregou pessoalmente.

Colhendo os frutos da vida Ao meditar sobre Deus que ouviu a persuasão de Abraão alegando que “é injusto matar os justos junto com os injustos”(Gn 18:25), e prometeu que não destruiria Sodoma se encontrasse 10 justos entre eles, podemos deduzir o porquê de não haver um julgamento imediato do mundo atual em que vivemos. O motivo é que ainda há justos que servem de todo o coração a Deus e vivem no meio à multidão de pecadores. Como Josias sabia disso, ele se esforçou bastante para que o número de servidores de Deus semelhantes a ele aumentasse em Judá. Se Deus está adiando o julgamento deste mundo, é porque há justos vivendo em meio ao povo, e que estão se esforçando para salvar cada alma perdida. Se você compreender o coração de Deus para salvar as almas, saberá a importância da missão para a qual fomos chamados. Esperamos que esta seja a grande oportunidade para perceber o quão preciosa é a nossa vida.

113


Estudo Bíblico da Fazenda

5

Jesus ressuscitou 1 Coríntios 15:1-11

semana Abrindo o coração O capítulo 15 do primeiro livro de Coríntios trata a história da ressurreição de Jesus Cristo. A ressurreição de Cristo é o evangelho em que cremos, por isso este acontecimento já era do conhecimento e crido pela igreja de Corinto, contudo o apóstolo Paulo enfatiza isso mais uma vez. Ele conta a história da morte e ressurreição de Cristo por meio de vários temas, mas o primeiro tema tratado por ele é “a ressurreição é um fato verídico”. Isto pois o evangelho em que cremos e transmitimos não são falsos e ainda podemos ter a esperança acerca da ressurreição.

Semeando a palavra 1. O apóstolo Paulo faz com que a igreja de Corinto entenda mais uma vez o evangelho que já havia transmitido. Por qual motivo ele faz isso? (v.2)

2. Qual é a essência do evangelho transmitido por Paulo à igreja de Corinto? (vs.3-4)

3. Ao explicar o evangelho que havia transmitido à igreja de Corinto, o apóstolo Paulo enfatiza que a morte e a ressurreição de Cristo foi conforme a “Bíblia”. Por qual razão ele faz isso? (vide At 2:25-32)

114


4. O apóstolo Paulo conta que muitas pessoas viram de fato a ressurreição de Jesus (vs.5-8). Por qual motivo ele menciona tantas pessoas como testemunhas? (vide Dt 19:15)

5. A ressurreição é um fato verídico, por isso tem poder. A pessoa que experimenta essa ressurreição é transformada. Que mudanças houve com Paulo, o último a ver Jesus ressurreto? (vs.9-10)

6. A ressurreição é uma graça de Deus. Que tipo de vida levou Paulo devido à graça de Deus que vivenciou? (vs.10-11) Por qual razão podemos esperar de nós uma vida tal como a de Paulo? (vs.2, 11)

Colhendo os frutos da vida Na igreja de Corinto havia pessoas que afirmavam que a ressurreição não existia. Talvez haja pessoas assim na igreja atualmente. Ao invés de afirmarem a veracidade histórica da ressurreição, estas dizem que a mensagem de esperança da ressurreição é mais importante. É claro que o significado da ressurreição é importante, porém se isto não fosse um fato histórico, o seu significado teria sido manipulado pelos homens, ou seja, não passaria de uma ridícula invenção humana. A ressurreição sem ser aceita como um fato histórico não tem poder para salvar os homens. A ressurreição é uma verdade histórica, por isso tem poder de salvação e significado. A ressurreição é verdadeira, por isso ela é dotada de graça de Deus que transforma as pessoas.

115


116


Vida Abundante Março 2013