Issuu on Google+

Igreja Presbiteriana Betânia em S. Francisco ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL 1º Semestre/2012 CLASSE

Professores: Marcos Simas e José Eduardo Carvalho 25 de março de 2012


Textos bases da 2ª aula

- Como Você é Feliz?

- Felizes Por Nada (material de apoio)


1- Como você é feliz? Gl 5.16-26 - As Obras da Carne e o Fruto do Espírito

Felicidade é tudo o que proporciona bem-estar ao nosso eu; harmonia e afirmação aos outros; profundidade e perspectivas com respeito às realidades espirituais ao nosso redor e acima de nós. Necessidades humanas fundamentais: 1. subsistência 2. proteção 3. afeto 4. conhecimento 5. participação 6. lazer 7. identidade 8. criação / criatividade 9. liberdade Esta é uma das grandes chaves para compreender a felicidade. Ela jamais pode ser vivenciada de modo egoísta, para o nosso próprio bem, mas deve ser compartilhada. Não podemos nos agarrar à felicidade simplesmente, mas é preciso abrir mão dela antes que nós, e os outros, possamos verdadeiramente desfrutá-la.

Grupos de um mundo global 1. massa desinformada 2. classe média 3. pensadores 4. idealistas (servidores soleciosos)

A consciência com respeito à nossa própria personalidade nos desperta para as situações em que nos colocamos e que produzem tanto felicidade, quanto infelicidade.


Personalidades em busca da felicidade ”Vejo as coisas melhores, e concordo com elas, mas sigo as piores.” Ovídio

1. O Perfeccionista A pessoa dotada desta personalidade procura evitar a ira, ser um bom menino ou uma boa menina, e viver como a pessoa mais razoável e virtuosa possível. 2. O Doador Pessoas assim podem ser extremamente populares, socialmente falando, se aprenderem a suprimir suas tendências manipuladoras. 3. O Realizador Os realizadores vêm sendo descritos como camaleões, pois se adaptarão a qualquer ambiente que lhes permita serem bemsucedidos, mesmo que isso lhes custe sua integridade. 4. O Romântico Sentem a necessidade de serem “especiais”, talvez pela privação emocional pela qual tenham passado na infância. Elas evitam ser “comuns” a todo custo, pois sua percepção de autoestima está ligada a uma consciência de tragédia pessoal. 5. O Observador Indiferente às interações com outros, preferem não se envolver, porém, observam os demais através da janela de sua vida. 6. O Responsável O importante para eles é não cometer erros. Sendo assim, em geral, eles são indecisos, certamente cautelosos e pouco audaciosos.


7. O Amante do Prazer O medo infantil da dor leva pessoas desse tipo a parecerem radiantes, divertidas e despreocupadas. Elas agem como Peter Pan, a eterna criança, ou como Narciso, compromissadas com o interesse próprio. 8. O Poderoso Chefão A fuga de qualquer evidência de fraqueza faz com que este tipo de pessoa seja atento, duro e agressivo. A vida pode ser dura, no entanto, os poderosos chefões estão certos de que vencerão a qualquer custo. 9. o mediador O mediador trabalha duro para evitar qualquer tipo de conflito e para viver numa atmosfera de harmonia. Pessoas assim necessitam de energia emocional, o que as leva a se identificarem com interesses de outras pessoas e a manter a paz a qualquer preço. Dinâmicas em busca da felicidade pessoal A busca por bem-estar e felicidade é muito diferente para cada tipo de pessoa. Podemos distinguir três grandes tipos de resposta ao mundo exterior dentro dos tipos de personalidade: 1. a agressividade 2. a aceitação 3. a retirada

- Jo 3.1-8 – nascido da carne é carne. Nascido do Espírito é espírito - Mc 8.3,4 – a cruz nossa de cada dia, dá-nos hoje - Gl 5.17 / Rm 7.22, 23 – a alma humana: seus inimigos e conflitos - Gn 8.21- inclinado para o mal - Gl 4.6 – o Espírito nos fez filhos - Rm 8.11 – o Espírito vivifica nosso corpo mortal - 1 Co 6.19 – o templo do Espírito - 2 Co 1.22 – a garantia do Espírito - Ef 1.13 – o selo do Espírito


As origens de nossa infância dão forma às nossas motivações fundamentais, assim sendo, isso somente nos proporciona imagens parciais do que a felicidade humana é planejada para ser, em toda a sua totalidade. Nossa autopercepção está sempre limitada por nossas próprias experiências débeis e percepções de nossas relações inadequadas com outros. Por essa razão, a grande questão sobre felicidade é sobre como podemos sair da camisa de força de nossa própria personalidade para encontrar o cumprimento da verdadeira felicidade.

As Obras da Carne e o Fruto do Espírito - Gl 5.16-26 1. Introdução ao tema 2. As obras da carne (15 – no grego) - imoralidade sexual (NVI, NTLH); fornicação (BP, BJ); prostituição (ARC, ARA, ACF); imoralidade (BLH) - indecência (BP); impureza (ARC, ARA, ACF, BJ, BLH, NVI, NTLH); pensamentos impuros (BV) - devassidão (BP); lascívia (ARC, ARA, ACF); libertinagem (BJ, NVI); ações indecentes (BLH, NTLH); ansiedade pelo prazer carnal (BV) - idolatria (BP, ARC, ARA, ACF, BJ, BV, NVI); a adoração de ídolos (BLH, NTLH) - feitiçaria (BP, ARC, ARA, ACF, BJ, BLH, BV, NVI, NTLH) - inimizades (BP, ARC, ARA, ACF, NTLH); ódio (BJ, BV, NVI); as pessoas ficam inimigas (BLH) - agapé - rixas (BP, BJ); porfias (ARC, ARA, ACF); as pessoas brigam (BLH); lutas (BV); discórdia (NVI); brigas (NTLH) - inveja (BP); ciúmes (ARA, BJ, BLH, BV, NVI); emulações (ARC, ACF); ciumeiras (NTLH) - cólera (BP); ira (ARC, ARA, ACF, BJ, BV, NVI); raiva (BLH); acessos de raiva (NTLH) - domínio próprio - ambição (BP); pelejas (ARC, ACF); discórdias (ARA); discussões (BJ); separam-se em partidos (BLH); esforço constante para conseguir o melhor para si próprio (BV); egoísmo (NVI); ambição egoísta (NTLH) - discórdias (BP, BJ); dissensões (ARC, ARA, ACF, NVI); queixas e críticas (BV); desunião (NTLH)


- facções (BP, ARA, NVI); grupos (BLH); heresias (ARC, ACF); divisões (BJ, NTLH); grupinhos (BV) - ciúmes (BP); invejas (ARC, ARA, NVI, BJ, NTLH) - bebedeiras (BP, BJ, NTLH); bebedices (ARC, ARA, ACF); embriaguez (BV, NVI); são bêbadas (BLH) - comilanças (BP); orgias (BJ, BLH, NVI); glutonarias (ARC, ARA, ACF); divisões ferozes (BV); farras (NTLH)

*homicídos só aparece em (ARC e ACF) *adultério só aparece em (ACF)

O fruto do Espírito (9 no grego)

- amor (em todas as versões, exceto na ARC que é caridade) - eros - philia - storge - ágape - alegria (em todas as versões, exceto na ACF que é gozo) - paz (em todas as versões) - paciência (BP, BV, NVI); longanimidade (ARC, ARA, ACF, BJ) - amabilidade (BP, NVI); benignidade (ARC, ARA, ACF, BJ); bondade (BV);

doçura; ternura e gentileza (BLH); delicadeza (NTLH) - bondade (BP, BJ, ARC, ARA, ACF, NVI, NTLH); retidão (BV) - fidelidade (BP, BJ, ARA, BV, NVI, NTLH); fé (ARC, ACF) - modéstia (BP); mansidão (BJ, ARC, ARA, ACF, BV, NVI); humildade (BLH, NTLH) - autodomínio (BP, BJ); domínio próprio (ARA, BLH, NVI, BV, NTLH, EC, VR); temperança (ARC, ACF); domínio de si (TEB)


2- Felizes por Nada Martha Medeiros

Quando me perguntam a que atribuo o fato da minha última coletânea de crônicas estar há 32 semanas na lista dos mais vendidos, não me ocorre outra resposta: só pode ser por causa do título, já que o conteúdo é semelhante às coletâneas anteriores. No entanto, nenhuma teve uma receptividade tão calorosa quanto “Feliz por nada”, um livro que traz textos sobre as triviais situações do cotidiano, e não sobre a Felicidade, aquela, com maiúscula e traje de gala. Como se explica? Surgiu uma pista: foi divulgado, semana passada, o resultado de uma pesquisa que revela que o Brasil é o campeão mundial de felicidade. Mundial! As entrevistas devem ter sido feitas numa época do ano diferente da que estamos, pois quem consegue ser tão feliz prestes a entregar a declaração do imposto de renda? Pagamos os tubos para o governo, que gentilmente retribui nos dando uma banana. Os que buscam saúde de qualidade, educação de qualidade e segurança de qualidade têm que pagar por fora. Os pedágios seguem altos. Tudo é Caro: roupa, alimento, remédio, transporte. Aeroportos não dão conta do movimento, criminosos são soltos por falta de espaço nas prisões, o trânsito nas grandes cidades está estrangulado, o tráfico de drogas acontece a céu aberto. Nem precisamos perguntar para onde vão os bilhões que o governo arrecada e que deveriam ser reinvestidos no país. Vão para o mesmo lugar aonde vai nosso voto: para o bolso dos sem-escrúpulos. Logo, somos realmente felizes por nada. Se não temos a bravura de nos mobilizarmos, ao menos nos sobra capacidade de extrairmos alegria de todo o resto: desde os gols do Neymar até uma receita nova de panqueca. Não deixa de ser um estágio existencial avançado - em vez de um povo frustrado por não ter


a casa própria, o vestido de grife ou o iPad recém-lançado, as pessoas curtem a floreira embaixo da sua janela, o café da manhã com o namorado, o último capítulo da novela, o primeiro desenho que o filho fez na escola. A notícia é boa, mas também é ruim: tudo indica que estamos valorizando as pequenas delicadezas que a rotina oferece com fartura, o que explica não nos importarmos tanto por sermos roubados e por vivermos sitiados dentro de edifícios gradeados. Faço parte do time que acredita que ficar em casa lendo um livro ou se reunir com amigos para tomar um vinho equivale a uma festa a rigor (na verdade, considero melhor que uma festa a rigor). Individualmente, a simplicidade é uma forma saudável de levar a vida, é o que defendo. Mas quando uma nação inteira se revela satisfeita com merrecas, sem ter o básico garantido, alto lá. Consagrar o Brasil como campeão mundial de felicidade é passar atestado da nossa alienação e do nosso desinteresse pelo futuro. Seria mais decente nos emburrarmos um pouco. Email: martha.medeiros@og|obo.com

(material de apoio enviado por e-mail para os alunos da classe)


Nossos professores

Link do nosso grupo no yahoo: http://groups.yahoo.com/group/EBD_Betania_Felicidade_2012-1/ Link do nosso grupo no facebook:

https://www.facebook.com/groups/felicidade.betania2012/ Link da pรกgina da Betania no facebook: http://listn.to/WRmvdj

nosso site: http://www.betania.org.br


EBD - FELICIDADE - 2a. AULA em 25/03/2012