Issuu on Google+

NAVE MANHA Trupe chá de boldo


NO ESCURO (GUSTAVO GALO) br-10h-11-00001: GALO (voz e palmas); CIÇA, LEILA e JULIA (vocais e palmas); RAYRAÍ (clarinete); MUMU (sax tenor); Remi (sax alto, sax barítono e flauta); CABELO (cavaquinho e palmas); BASTOS (guitarras e palmas); BOTELHO (baixo e palmas); RAFINHA (tamborim, tubos, reco-reco, afoxé de cabaça, ripa com dedo e palmas); GUTO (surdo, alfaia, tubos, cowbell e palmas); TIAGO PARDAL (palmas); SIMONE SOU (set de cowbells, campanas e tubos); GONGOM (bateria, timbales e palmas). A ROLINHA E O MINHOCÃO (GUSTAVO GALO e DANIEL LEITE) br10h-11-00002: CIÇA, LEILA, JULIA e ANDRÉ ABUJAMRA (voz); RAYRAÍ (trompete); MUMU (sax tenor); REMI (sax barítono); CABELO e BASTOS (guitarras); BOTELHO (baixo); RAFINHA (alfaia, block, cowbell, campana, chapinha de metal com argolas e palmas) GUTO (alfaia e afoxé de acrílico); SIMONE SOU (congas); GUSTAVO RUIZ (stylophone); GONGOM (bateria). SE EU FOR PARAR (GUSTAVO GALO) br-10h-11-00003: CIÇA e ALZIRA E (voz); LU HORTA e MARCELO PRETTO (voz e percussão corporal); CIÇA, LEILA e JULIA (vocais); RAYRAÍ (clarinete e trompete); MUMU (sax tenor); REMI (sax barítono, sax alto e flauta); CABELO e BASTOS (guitarras); BOTELHO (baixo); RAFINHA (alfaia); GUTO (afoxé de cabaça, alfaia e aros); GONGOM (bateria). APESAR (GUSTAVO GALO e PAULO CÉSAR DE CARVALHO) br-10h-11-00004: GALO e JULIA (voz); CIÇA e LEILA (vocais); RAYRAÍ (trompete e flugelhorn); MUMU (sax tenor); REMI (sax alto); CABELO e BASTOS (guitarras); BOTELHO (baixo); RAFINHA (pandeirola e guizos); GUTO (afoxé de acrílico e shakers); GONGOM (bateria). BELÉM BERLIN (GUSTAVO GALO) br-10h-11-00005: GALO (voz); CIÇA, LEILA e JULIA (vocais); RAYRAÍ (clarinete e trompete); Mumu (sax tenor); REMI (sax alto); CABELO, BASTOS e ANDRÉ ABUJAMRA (guitarras); BOTELHO (baixo); RAFINHA (meia-lua e chapinha de metal com argolas); GUTO (shakers e pandeiro); GUSTAVO RUIZ (stylophone e teclado); GONGOM (bateria). BOX 11 (GUSTAVO GALO) br-10h-11-00006: GONGOM (voz); CIÇA, LEILA e JULIA (vocais); RAYRAÍ (trompete); MUMU (sax tenor); REMI (flauta, sax alto e sax barítono); GA SETUBAL (trompete); ADAIR VINICIUS (trombone de vara); CABELO e BASTOS (guitarras); BOTELHO (baixo); GUTO (cowbell e shakers); RAFINHA (bateria). NA GARRAFA (JULIA VALIENGO, GUSTAVO GALO e PAULO CÉSAR DE CARVALHO) br-10h-11-00007: JULIA e GUTO (voz); CIÇA (vocais, cassiotone e drum machine); LEILA e JULIA (vocais); RAYRAÍ (flugelhorn); MUMU (sax tenor); REMI (sax barítono); CABELO, GALO e GUSTAVO RUIZ (guitarras); BOTELHO (baixo); RAFINHA (afoxé e copo americano com colher de chá); GONGOM (bateria). MAR MORRO (TATÁ AEROPLANO e FERNANDO MARANHO) br-10h-11-00008: GALO (voz e palmas); CIÇA, LEILA e JULIA (vocais e palmas), RAYRAÍ (trompete e gaita); MUMU (sax tenor); REMI (sax alto); CABELO e BASTOS (guitarras e palmas); BOTELHO (baixo e palmas); RAFINHA (cowbell, shakers, ovinho, timbale com a mão, sementes de pequi e palmas); GUTO (timbau, saco plástico, sementes e palmas); TIAGO PARDAL (palmas); OTÁVIO ORTEGA (theremin); GONGOM (bateria, palmas e saco de pão de queijo). VERÃO (GUSTAVO GALO) br-10h-11-00009: GALO e MÁRCIA CASTRO (voz); CIÇA, LEILA e JULIA (vocais); RAYRAÍ (trompete); Mumu (sax tenor); REMI (sax alto e sax barítono); ADAIR VINICIUS (trombone de vara); CABELO e BASTOS (guitarras); BOTELHO (baixo); RAFINHA (pandeiro de acrílico, afoxé de cabaça, set de graves – surdos e alfaia – e timbale); GUTO (pandeiro, block, cowbell e ripa); GONGOM (bateria). SPLIX (GUSTAVO GALO, CIÇA GÓES e PERI PANE) br-10h-11-00010: GALO (voz e guitarra); CIÇA, LEILA, JULIA, TATÁ AEROPLANO e PERI PANE (vocais); RAYRAÍ (trompete); MUMU (sax tenor); REMI (sax barítono); ADAIR VINICIUS (trombone de vara); BASTOS (guitarras); BOTELHO (baixo); RAFINHA (bongô e reco-reco de metal); GUTO (meia-lua, block e cowbell); SIMONE SOU (congas); GONGOM (bateria). ATÉ CHEGAR NO MAR (GUSTAVO GALO) br-10h-11-00011: GALO (voz e vocais); CIÇA, LEILA e JULIA (vocais); RAYRAÍ (clarinete); MUMU (sax tenor); REMI (flauta e sax alto); CABELO (violão tenor, cavaquinho, pratos e vocais); BASTOS (guitarras, guitarra slide, pratos e vocais); BOTELHO (baixo, pratos e vocais); RAFINHA (guizos, ralo de plástico com tampinhas plásticas amarradas, efeitos, pratos e vocais); GUTO (afoxé de cabaça, surdo, ocean drum, pratos e vocais); GONGOM (bateria, pratos, caxixi e vocais); TIAGO PARDAL (vocais); LU HORTA e MARCELO PRETTO (percussão corporal sampleada); ANDRÉ ABUJAMRA (vocais sampleados).


1. NO ESCURO EXT. CIDADE/ NOITE Apagaram-se as lâmpadas na estação da luz. Apagaram-se os relógios da Avenida Paulista. Apagaram-se os sinais e as televisões. A razão se apagou e todo mundo sentiu. HOMEM SOLITÁRIO na saída do cine (falando sozinho): Só restou pela rua quem brinca com fogo. Só restou pela rua quem gosta de samba. Só restou pela rua quem ria sozinho. Só restou pela rua a lua e eu. (agora olhando para a câmera) No escuro. Ligado em você. Ao fundo, entra em foco cartaz anunciando a estreia do filme: “Nenhum Beijo É Igual”. CORO DE GAROTAS SKATISTAS (de passagem): ié-ié-ié-ié-ié!

2. A ROLINHA E O MINHOCÃO EXT. RUA AUGUSTA/ MADRUGADA CORO DE GAROTAS SKATISTAS: Augusta, o que importa é o prazer. Tamanho não é documento, não. É o que diz o meu cavaquinho do fundo do meu coração. Carros buzinando, pessoas na rua. Aproxima-se um DONO DE BORDEL. CORO DE GAROTAS SKATISTAS: Então desce comigo, Augusta. Cantando bem alto esse refrão: “mais vale voar pela cidade numa rolinha do que pegar um rush no minhocão”. DONO DE BORDEL: Everybody now! (explicando) Todo mundo de novo, por favor! DONO DE BORDEL e CORO DE GAROTAS SKATISTAS: Mais vale voar pela cidade numa rolinha do que pegar um rush no minhocão DONO DE BORDEL (enfático): Augusta, o que importa é o prazer.

3. SE EU FOR PARAR INT. COZINHA/ LUSCO-FUSCO AMANHECENDO Câmera fechada na panela com água fervendo. Corta para JOVEM ATRIZ entrando na cozinha. Enquanto termina de passar o café ouvimos seus pensamentos.


JOVEM ATRIZ (voz em off): Se eu for parar pra pensar: hesito. Se eu for parar pra pensar: não canto. Se eu for parar pra pensar: nem rio. Se eu for parar pra pensar: nem vôo. Se eu for parar pra pensar: não sinto. Se eu for parar pra pensar: meu bem. Se eu for parar pra pensar: se vai. Se eu for parar (olha pela janela) o dia vem. (rapidamente tira a camisola, passa o batom e sai de salto por aí) Se quando paro só penso em você. Melhor mesmo é correr. Correr sem parar. Até te encontrar antes do sol sair.

4. APESAR EXT. ESTRADA/ DIA DE SOL Close no sorriso da Jovem Atriz. Corta para interior de carro, revela-se Jovem Atriz acompanhada de RAPAZ DE ÓCULOS ESCUROS. No rádio toca: apesar da curva/ apesar da serra/ apesar da grama/apesar da chuva/ apesar da lama/ do muro/ do escudo/ apesar do escuro de tudo que turva/ apesar de tanto penar/ de tanto pensar/ de tanto pesar/ de tanto apesar/ apesar de tudo o que a gente não sabe/ que não serve/ apesar de tudo a pesar. (casal apaixonado troca olhar cúmplice) tudo vai ficar leve/ se você me levar/ então me leve/ pra longe daqui

5. BELÉM BERLIN INT. ELEVADOR RAPAZ DE ÓCULOS ESCUROS (brincando com Jovem Atriz que está de partida para Berlin): Me leve na sua mala, pra onde quiser. Me leve na tua bolsa, na necessaire. Só não se esqueça de mim. Me leve, meu bem! Pra Belém, pra Berlin. Ela dá risada enquanto ele disfarça sua tristeza sapateando no saguão.

6. BOX 11 EXT. FACHADA DE PRÉDIO/ MANHÃ SEM SOL


Um grito, desespero que toma o ar. O exaspero, o berro, o drama, tudo vermelho. Fogo frio que fere feito ferro, os fósforos molhados numa manhã sem sol. Chuva fina na Augusta que custa a passar. Homem Solitário descendo a rua se depara com RAPAZ APAIXONADO fazendo uma serenata para recuperar o seu amor. Ele canta: um tigre preso/ travo triste na garganta/ nada disso vale o que a gente canta/ nem combina demais com a nossa canção/ então desarma teu coração/ arranca os óculos escuros/ pra que teus olhos vermelhos e úmidos mirem os meus/ e do ciúme duro aço cresça a flor/ do nosso amor As pessoas que assistiam à serenata batem palmas, quebram copos e fecham o trânsito num êxtase total. Minutos depois o local esvazia e a rua volta ao seu ritmo habitual.

7. NA GARRAFA INT. QUARTO DE HOTEL. CENTRO DA CIDADE/ NOITE MORENA DO QUARTO 1023 encostada na janela fumando um cigarro encara, decidida, uma pessoa sentada na cama a sua frente (a qual a câmera nunca revela a imagem): MORENA DO QUARTO 1023: Não quero gota, quero você gostoso todo na garrafa. Não quero gota. Eu quero o gosto de te tomar inteiro pra ver se chapa. Não quero ponta. Quero você feito fumaça na minha boca. Não quero ponta, eu quero tanto te fumar inteiro pra ver se chapa. Próximo dali, uma orquestra se prepara para iniciar um espetáculo.

8. MAR MORRO INT. ÔNIBUS/ NOITE Ônibus freia em frente à sala de espetáculos. Vemos subir MÚSICO DE ROCK INDIE. Muitos bancos estão vagos, mas ele escolhe sentar-se ao lado de MISTER DE CHAPÉU que sorri discretamente e o olha de soslaio. Mister de Chapéu retira


o fone de seus ouvidos e os encaixa cuidadosamente nos ouvidos do Músico de Rock Indie. Ouvimos nitidamente a canção: vou descer o morro pra cair no mar/ cansei de só ficar olhando/ também quero me molhar/ minha menina/ deixa a porta fechar/ amanhã é cedo/ muito cedo eu vou pirar/ mas não pense que nada vai mudar/ depois de um banho de mar Músico de Rock Indie fecha os olhos. Corta para flashback do personagem com SUA MENINA em uma praia de sua cidade natal: o mar é morro/ morro de amor/ o mar é morro/ morro de fé/ o mar é morro/ morro Músico de Rock Indie abre os olhos com mais uma freada do ônibus. Olha assustado através da janela e avista DONO DE ESTÚDIO varrendo a calçada. Imediatamente arranca o fone e desce apressado. Corta para dentro do ônibus, vemos o fone sobre o banco, porém, Mister de Chapéu não está lá.

9. VERÃO EXT. PRAIA/ DIA Vemos um palco montado sobre a areia. Em meio a carros com som tunado, cadeiras de plástico vermelhas, garrafas de cerveja estupidamente geladas e uma multidão em trajes de banho, está SUA MENINA e BANDA. Ela canta: meu bem/ melhor no porto que à porta/ melhor na chuva que com chave/ melhor no sol do que na sala/ melhor na estrada do que no estrado/ meu bem/ melhor no espaço que no spam/ melhor ciganos que seguros/ melhor com asa que em casa/ melhor a vida do que o divã/ melhor verão do que ver nada/ melhor no mar que ver navios

10. SPLIX INT. CAMARIM BANDA se prepara para entrevista sobre seu novo disco. MISTER DE CHAPÉU está presente e acalma os integrantes da Banda: Tímido, bicho?! Pensa que é o que?! Flashes de câmeras fotográficas, PRODUTORA INQUIETA


acendendo seu décimo cigarro e JORNALISTAS AFLITOS atirando perguntas: O que toca a banda? Toca rumba ou toca samba? O que a banda toca? O que toca a banda? Toca cúmbia ou guarânia? O que a banda toca? Pop, punk ou polka? A banda toca o quê? Indie, rock, Amy, MPB? O que que é? Tá no tom? Tem cover de Tom Zé? PRODUTORA INQUIETA apaga seu cigarro. Rouba a cena e responde: Pouco importa o nome aos bois (a dois)! O som é só uma onda. Curta.

11. ATÉ CHEGAR NO MAR INT. SALA DE CINEMA/ ÚLTIMA SESSÃO Homem Solitário assiste à cena final do filme “Nenhum Beijo é Igual”. Corta para imagem da tela: Banda (fugindo de jornalistas) entra num veículo da viação “Nave Manha”. Corta para cena de mar. Zoom-out revela o veículo vazio sobre a areia. Sobe o texto de agradecimentos: pra você que transforma brisa em brasa, fóssil em míssil, pra você que transforma rímel em rima, fuga em fogo, pra você que transforma linha em lenha, careta em carinho, pra você que transforma calma em chama, cama em caminho, pra você que transforma Rambo em Rimbaud, pouco em palco, pra você que transforma acordo em acordes, a dor em roda, pra você que transforma heavy em leve, cansaço em canção, pra você que transforma em mim o que virá em verão. Eu canto, meu amor, até chegar no mar. A imagem estoura em branco, o projetor para de funcionar. Lentamente, apagam-se as luzes da tela.


ALMEJOS: WAGNER pela luz; SIL pela paciência fullgás; RODOX pelo envolvimento ninja; VICTOR e MANCHA por completarem o time com orelhas atentas; ALFREDO BELLO por iniciar a partida; BOB WOLFENSON pela generosidade do click; MARIZA GUIMARÃES pela elegância; GUSTAVO MARCHETTI pelo sorriso e sintonia flúor; LAURA TEIXEIRA por nos mostrar a fada do elevador; GUARANÁ eterno amor top de linha; ABU porque o mundo de dentro da gente é maior do que o mundo de fora da gente; ALZIRA pela inspiração; TATÁ pelo cinema nacional; PERI porque o som é só uma onda; MITSU pelo baixo incrível; LU HORTA sagacidade na delicadeza; MÁRCIA CASTRO por trazer verão para a terra da garoa; CARVALHO pela libertação dos babuínos do sótão; VINÍCIUS DO TROMBONE pelo luxo; PARDAL pelas palmas e outros temperos; DAN pelo minhocão; GA pela desenvoltura relax nas alturas; SIMONE SOU nossa madrinha de bateria; ORTEGA pela psicodelia; JULIANO por ser gauche; PÉLICO pelos engasga-gato; GUILHERMOSO pela Boemia rock’n’roll peace and love; ARRUDA por pisar com a gente nesse chão; JESUS SANCHES o orgulho de Bergman!; TULIPA pelos muitos carnavais; FILIPE FRANCO com seus suspensórios e coxinhas gostosas; LOCO SOSA El Gran Consejero; JOÃO SOBRAL pelas paralelas; GERO e RUBI muito Love Love Love; TRAQUITANA pela bexiga sempre cheia; CASA DE COSTUMES pela prontidão na finesse; PATAMAR pelos Campari e disposição; TUTU MORAES pelo axé; DANILO MORENO pelo jorro; CARLÃO pela poesia no corpo; LIA pelo olhar; ROQUE nosso queridão; SEU CLÁUDIO pelos cafés; CASSANDRA MELLO e CIÇA LUCCHESI na curvice das lentes; PAPI, ADELITA, CAU, MARTINHA, LAURA, MARI, MARINA, ______, AMANDA, LIVINHA, DORINHA e MIRANDA pela paixão; a QUEM EMPLACOU O PROJETO NO CATARSE; ao POVO DA FESTA ODARA; ISA GRINSPUM e MARCELO FERRAZ pelas portas sempre abertas; JOÃO FERRAZ por ganharmos a rua e emprestar-nos o Warhol; ESTER GRINSPUM e BETÃO pelas tintas e tintos, respectivamente; MURILO pelo Rickenbacker; HUGO “MENINO” pelas artimanhas; FERNANDO SANCHEZ pela força zen-titã inarriável e GUSTAVO RUIZ por ser lindão!


NAVE MANHA Produção musical: GUSTAVO RUIZ Gravação: FERNANDO SANCHES no ESTÚDIO NA CENA em outubro de 2011 (Assistentes: TIAGO PARDAL ASSOLINI, ÉRIC YOSHINO e YGOR FERREIRA) Gravação overdubs: FERNANDO SANCHES no ESTÚDIO EL ROCHA e GUSTAVO RUIZ no ESTÚDIO BRASA e “DOS RUIZ” em outubro e novembro de 2011 Edições: HUGO VINÍCIUS Mixagem: FERNANDO SANCHES e GUSTAVO RUIZ no ESTÚDIO EL ROCHA em outubro e novembro de 2011 Masterização: FERNANDO SANCHES no ESTÚDIO EL ROCHA em novembro de 2011 Trupe chá de boldo: GUSTAVO GALO, CIÇA GÓES, JULIA VALIENGO, LEILA PEREIRA, MARCOS GRINSPUM FERRAZ “MUMU”, RAYRAÍ GALVÃO, REMI CHATAIN, GUSTAVO CABELO, TOMÁS BASTOS, FELIPE BOTELHO, PEDRO GONGOM MANESCO, RAFINHA WERBLOWSKY e GUTO NOGUEIRA Todos os arranjos por TRUPE CHÁ DE BOLDO e GUSTAVO RUIZ Participações espaciais: SIMONE SOU, ANDRÉ ABUJAMRA, GUSTAVO RUIZ, ALZIRA E, LU HORTA, MARCELO PRETTO, GA SETUBAL, ADAIR VINICIUS, OTÁVIO ORTEGA, MÁRCIA CASTRO, TATÁ AEROPLANO e PERI PANE Projeto gráfico: GUSTAVO MARCHETTI – ESTUDIO QUADRATIM Ilustração: LAURA TEIXEIRA Produção executiva: SIL RAMALHETE


1. NO ESCURO 2. A ROLINHA E O MINHOCÃO 3. SE EU FOR PARAR 4. APESAR 5. BELÉM BERLIN 6. BOX 11 7. NA GARRAFA 8. MAR MORRO 9. VERÃO 10. SPLIX 11. ATÉ CHEGAR NO MAR produzido por GUSTAVO RUIZ trupechadeboldo.com

7 892860 208671

ÁGATA TECNOLOGIA DIGITAL, LTDA., CNPJ 03.729.922/0001-22 Indústria Brasileira – Sob licença de CPF 315.337.968-82


Trupe Chá de Boldo - Nave Manha