Page 1

Quinta Grande A Newsletter do Instituto Gulbenkian de Ciência

Nesta Edição Inauguração da exposição Morfogénese - 2 Datas para Agenda - 3 Bolsas da CMO distinguem dois jovens cientistas do IGC - 3 Notícias Breves - 4

O IGC nas redes sociais

http://www.facebook.com/ InstitutoGulbenkianCiencia

http://twitter.com/IGCiencia

http://www.youtube.com/ user/IGCiencia

Fevereiro 2011| Número 8

Jardim Porcelânico Residência do artista britânico Rob Kesseler por Ana Godinho

Inspirado no Ano Internacional da Biodiversidade 2010, a Fundação Calouste Gulbenkian estabeleceu um projecto interdisciplinar e transversal, envolvendo investigação científica, arte e artesanato. O artista britânico Rob Kesseler fez uma residência no Instituto Gulbenkian de Ciência, onde, com os investigadores do IGC, explorou o mundo celular e molecular dos seres vivos. Em contrapartida, a portuguesa Gabriela Albergaria foi artista residente no Jardim Botânico de Oxford, onde criou um livro de artista das árvores do jardim e uma instalação no Harcourt Arboretum. Excursões florais Rob Kesseler vive e trabalha em Londres, onde é professor de Cerâmica na Central Saint Martins College of Art & Design. O mundo das plantas e a forma como convivemos quotidianamente com elas.têm sido uma fonte de inspiração na sua obra. Nos últimos dez anos, Rob Kesseler tem trabalhado com cientistas do Royal Botanical Gardens, em Kew, nos arredores de Londres, explorando o potencial criativo do mundo microscópico das plantas. O seu trabalho tem revelado padrões e

Miguel Soares e Bahtiyar Yilmaz

estruturas complexas, geralmente invisíveis a olho nu, criando imagens e objectos que celebram a beleza escondida das plantas. Morfogénese Subjacente ao arranjo delicado das pétalas e das folhas de flores silvestres, existe um outro mundo de padrões revelado apenas com microscópios potentes, que ampliam e desvendam estruturas celulares complexas e espantosamente pormenorizadas. Em 2010, Rob Kesseler trabalhou com cientistas do IGC, recorrendo às técnicas de microscopia disponíveis no Instituto, para examinar as estruturas celulares de flores silvestres portuguesas, incluindo algumas orquídeas raras, que escondem uma variedade assombrosa de padrões e formas. O processo criativo iniciou-se com passeios primaveris no Alentejo e nos jardins de Lisboa, tendo desenhado e fotografado as flores que ia encontrando e levado


para o laboratório pequenas amostras das flores. Os cortes microfinos dos caules das flores foram corados de forma a realçar características funcionais, como os cloroplastos e as paredes celulares. Trabalhando num microscópio de contraste de fase, obteve imagens detalhadas. Estas imagens foram depois aumentadas, de modo a produzir outras de grandes dimensões, como a do caule da orquídea Gennaria diphylla, encontrada no Parque Florestal de Monsanto. Jardim Porcelânico Rob Kesseler uniu a sua vasta experiência nas áreas de artes aplicadas e design à tradição cerâmica singular de Portugal, para criar uma parceria com a produtora de porcelanas Vista Alegre. As suas imagens microbotânicas formam a base de uma colecção

“Morfogénese”, de Rob Kesseler, no IGC até ao Verão

© Roberto A. Keller (cientista do IGC)

Numa reunião informal, o IGC e alguns directores e administradores da Fundação Calouste Gulbenkian assistiram à inauguração da exposição “Morfogénese” de Rob Kesseler no dia 16 de Fevereiro. Siân Ede, directora adjunta da delegação do Reino Unido da Fundação Calouste Gulbenkian, que supervisionou o programa de permutua dos artistas Rob Kesseler e Gabriela Albergaria, expressou o seu contentamento pela interacção, entre cientistas e artista, ter sido tão proveitosa. Rob confirmou que tinha trabalhado muito para seguir o conselho <<Divirta-se!>>, dado pelo director do IGC António Coutinho. Além da exposição “Morfogénese” e do “Jardim Porcelânico”, haverá um buffet gastronómico, a realizar no British Council, em Março, que irá ser servido num conjunto único de peças desenvolvido em colaboração com a Vista Alegre Atlantis. “Morfogénese” irá estar em exposição no IGC até Julho de 2011.

Quinta Grande| Fevereiro 2011| 2

exclusiva de designs que serão aplicados a um novo serviço de peças de porcelana de formas irregulares. Esta obra, intitulada “Jardim Porcelânico”, esteve em exibição durante o colóquio “A Imagem na Ciência e na Arte”, de 17 a 19 de Fevereiro, na Fundação Calouste Gulbenkian, onde também foi exibido um filme realizado por Rob Kesseler durante a sua residência no IGC. Exemplos de outros trabalhos de Rob Kesseler encontram-se no seu sítio electrónico www.robkesseler.co.uk


Agenda 21-23 Fevereiro MDA11 - Massive Data Analysis (using Babelomics) Programa de formação em Bio-informática da Gulbenkian, GTPB 24 - 25 Fevereiro AFADM11 - Automatic Annotation and Data Mining Programa de formação em Bio-informática da Gulbenkian, GTPB

30 Março, 17:00 Programa C2 - Intercâmbio entre Cência e Arte promovido pelo IGC e pelo Centro de Arte Moderna da FCG Um cientista no CAM: visita à exposição “Não Confiem nos Arquitectos” acompanhada por Élio Sucena (investigador principal do grupo de Evolução e Desenvolvimento do IGC). Fevereiro e Março Lista de seminários do IGC disponível aqui

Cientistas do IGC recebem “Bolsas de Instalação para Jovens Cientistas - Começar em Oeiras”

por Sílvia Castro

A Câmara Municipal de Oeiras distinguiu este ano dois cientistas do Instituto Gulbenkian de Ciência com as “Bolsas de Instalação para Jovens Cientistas Começar em Oeiras”. As bolsas, no valor individual de 15.000 €, vão permitir a Patrícia Beldade e a Diogo Castro iniciarem os seus projectos nos laboratórios de investigação de IGC. Os dois cientistas consideram que <<o apoio local da autarquia através destas bolsas é fundamental para o início de projectos de investigação em Portugal, principalmente quando se está a regressar de longos períodos fora do País>>. Ambos os laureados começaram os seus percursos académicos com o Programa de Doutoramento em Biologia e Medicina da Gulbenkian, a partir do qual realizaram percursos em instituições internacionais de excelência. Despois do doutoramento no Instituto Karolinska, na Suécia, e pós-doutoramentos em Estrasburgo e Londres, Diogo Castro regressa agora a Oeiras para liderar o grupo de Neurobiologia Molecular. Este grupo de investigação tem como objectivo o estudo dos mecanismos subjacentes à formação dos diferentes tipos de células do cérebro, um processo essencial para que esta estrutura desempenhe as suas diversas e complexas funções. Patrícia Beldade troca a Univerisdade de Leiden, na Holanda, pelo IGC, depois um período na Universidade da Califórnia em Irvine. O seu laboratório no IGC, Variação: Desenvolvimento e Selecção, irá reforçar no concelho de Oeiras a área de investigação Evo – Devo, ainda com pouca representação a nível nacional. Esta disciplina engloba as áreas de Evolução e Biologia do Desenvolvimento, com o objectivo de desvendar os

mecanismos que geram diversidade nos seres vivos, durante o seu desenvolvimento embrionário, e que seleccionam as características (físicas, comportamentais e outras) que asseguram diversidade numa população e subsequente adaptação a novos ambientes. Esta não foi a primeira vez que cientistas do IGC usufruíram do apoio autárquico da Câmara de Oeiras. Em 2007, estas bolsas foram atribuídas a Mónica Dias e a José P. Leal; e, em 2009, Maria Luísa Vasconcelos recebeu também 15.000 € para iniciar o seu grupo de Neurociências do Comportamento Inato no IGC. Estas bolsas são atribuídas no âmbito do programa de “Bolsas Científicas de Oeiras - Professor Doutor António Xavier”, da Câmara Municipal de Oeiras e que inclui as referidas “Bolsas de Instalação para Jovens Cientistas - Começar em Oeiras” e as “Bolsas de Excelência Científica”, dirigidas a cientistas visitantes de prestígio internacional.

Grupo de investigação “Variação: Desenvolvimento e Selecção”, liderado por Patrícia Beldade Quinta Grande| Fevereiro 2011| 3


Breves

Tributo a Michael Parkhouse no México

A Sociedade Mexicana de Parasitologia realizou, em Dezembro de 2010, uma reunião para celebrar” 12 Mestres da Parasitologia”. Michael Parkhouse, Investigador principal do grupo de Infecção e Imunologia do IGC, foi um dos 12 homenageados, e o único não mexicano, distinguido. Desta forma, a Sociedade e a comunidade científica mexicana reconheceram a contribuição de Mike no combate a doenças infecciosas no México e noutros países Latino - Americanos.

Dia da Biodiversidade: Após o Ano 2010

Para compreender o que realmente mudou durante o Ano Internacional da Biodiversidade e o que seria importante mudar no futuro, o IGC e a Embaixada Francesa estão a organizar um encontro público, a 20 de Maio, na Fundação Calouste Gulbenkian. Este evento será uma ocasião para cidadãos e biólogos da conservação interagirem e falarem sobre assuntos que nos interessam a todos: o rápido declínio no número de espécies, a destruição do meio ambiente e a beleza de ambientes naturais. As pré-inscrições estão agora abertas.

EMBO Workshop “A Biofísica dos Mecanismos de Desenvolvimento”

Pela segunda vez o IGC irá receber o workshop sobre a “Biofísica dos Mecanismos de Desenvolvimento” (24 – 27 de Maio). Neste workshop serão discutidos os avanços científicos recentes neste campo de investigação e que resultam, em grande parte, das novas técnicas de visualização microscópica, análise genética e biologia computacional. As inscrições e submissão de trabalhos devem ser efectuadas até 11 de Março.

A Física da Vida - concurso e exposição de Ciência e Arte.

O concurso de ciência e arte está inserido no workshop “Biofísica dos Mecanismos de Desenvolvimento”. A Física da Vida tem como objectivo explorar o aspecto estético da investigação científica, sob o ponto de vista de cientistas e artistas. O Concurso está aberto até 31 de Março. Todas as imagens estarão sujeitas ao voto público através do Facebook, e em exposição durante o workshop (24 – 27 de Maio). O vencedor irá receber uma Apple TV e um convite para o jantar de gala do workshop.

A “Colecção Ciência” é uma parceria entre o IGC e a Vista Alegre. As imagens originais da “Colecção Ciência” foram obtidas por jovens cientistas no decurso dos seus trabalhos no IGC. Colabore com a Vista Alegre e o Instituto Gulbenkian de Ciência na promoção da a investigação científica e da cultura. A “Colecção Ciência” está disponível na Fundação Calouste Gulbenkian, Instituto Gulbenkian de Ciência e, em breve, nas Lojas Vista Alegre. Para mais informações contacte Maria João Leão através do e-mail: colabore@igc.gulbenkian.pt

Quinta Grande, Número 8, Fevereiro 2011

Coordenação: Ana Godinho Edição: Sílvia Castro Colaboradores:Ana Godinho; Maria João Leão; Sílvia Castro; Teresa Meira Endereço: Rua da Quinta Grande, 6 2780-156 Oeiras, Portugal; Telefone: +351 214 464 537; Fax: +351 214 407 970 www.igc.gulbenkian.pt Quinta Grande| Fevereiro 2011| 4

Sugestões A “Quinta Grande” pretende ser um veículo de comunicação de eventos e outras notícias de interesse para quem trabalha ou colabora com o IGC. Esperamos pelas vossas sugestões para temas e opiniões no seguinte endereço: quintagrande@igc.gulbenkian.pt

"Quinta Grande"- Newsletter do Instituto Gulbenkian de Ciencia- numero 8  

A ‘Quinta Grande’ pretende ser um veículo de comunicação de eventos e outras notícias de interesse para quem trabalha ou colabora com o IGC....