Issuu on Google+

NOSSO

campus Informativo mensal do Campus de Salvador Nov 2013 Ano 1 N° 5

Connepi Mais de dois mil trabalhos serão apresentados

Administração é eleito o melhor curso de Salvador Visão sustentável através da fotografia


Com a palavra...

Desejos e comportamentos da sociedade moderna As pessoas que compõem a sociedade apresentam um comportamento bastante interessante: elas mudam de acordo com as imposições diretas ou indiretas, perceptíveis ou não. Atualmente, é possível notar que a qualidade de vida da maioria força o desejo de relaxamento que livre de boa parte do caos instalado na convivência diária. Grande parte da população de Salvador precisa acordar cedo, tendo em vista todo o trânsito a caminho do seu destino matinal e, com isso, vem o estresse. No trabalho, por vezes, o chefe, prezando pela perfeição, não tolera atrasos. Há muito tempo deixamos de ser primitivos. Mas esses, sim, eram bastante felizes. Na modernidade, passamos de felizes para grandes críticos e desesperados por um ambiente calmo. A época convivida com tais características foi suficiente para que muitas pessoas se acostumassem com essa rotina e a percepção dos efeitos viesse apenas tempos depois. Segundo uma matéria publicada no site O Debate, as principais causas desse tipo de ritmo

de vida são problemas de distração, diminuição do rendimento, falha de memória, cansaço e o ganho ou a perda de peso. Em leitura do jornal A Tarde de 9/7/13 foi possível conhecer a opinião do publicitário Nizan

“Não é necessário ver o mundo de uma maneira constante, mas circunstancial”

Guanaes sobre a economia atual: “O mundo está mudando, o carro do ano é a bicicleta, o plástico verde é melhor que o papel. O mercado de cerveja sem álcool está em constante crescimento”, afirmou. Nota-se, pois, que o aproveitamento está tomando o lugar da tão esperada “fuga” da realidade, um dos pretextos

usados para a ingestão de bebidas alcoólicas. O sabor está em destaque. Permite-nos indagar: será que a sociedade, em geral, está pensando que estas horas de distração são raras e, por isso, buscam aproveitá-las da melhor maneira? Para muitos, a resposta é afirmativa, principalmente para quem quer ficar “limpo” com a justiça e não quer ser pego na Lei Seca. Conclui-se que o povo, de uma maneira geral, está se adaptando às circunstâncias que esses novos tempos impõem e sabe que os momentos de reflexão e diversão estão cada vez mais contados, tendo em vista os fatores mencionados na introdução do texto. Cabe argumentar que o futuro está no pensamento moderno, e sê-lo é compreender que, para um cidadão responsável e novo, não é necessário ver o mundo de uma maneira constante, mas circunstancial.                                        Marcos Santos Estudante do 1º ano de automação industrial

Envie o seu artigo, de 30 a 40 linhas, ou sugestão de pauta para comunicacao_ssa@ifba.edu.br, com nome completo, curso ou setor, além de contatos telefônicos. Serão desconsideradas as produções de caráter político-partidário e/ou religioso, bem como conteúdos preconceituosos e depreciativos a grupos e/ou pessoas.

EXPEDIENTE

2

Reitora Aurina Santana, Diretor Geral em exercício do Campus de Salvador João Alfredo Barros, Jornalista Responsável Verusa Pinho - DRT BA 3546, Reportagem Gabriela Cirqueira e Verusa Pinho, Projeto Gráfico Gustavo Pontas, Diagramação Felippe Moura e Lilian Caldas, Revisão Andréa Costa DRT-BA 1962, Apoio Administrativo Valdinice Alcântara, Impressão Grasb | Periodicidade Mensal, Tiragem 1.000 exemplares, Circulação Campus de Salvador e Reitoria | Endereço Rua Emídio dos Santos, s/n, Barbalho - Salvador/BA, CEP: 40301-015 | Telefone (71) 2102-9509 | Facebook IFBA_Salvador_Oficial | Site www.ifba.edu.br | Email comunicacao_ssa@ifba.edu.br

NOSSOcampus Novembro 2013


Canal do estudante

Administrando conquistas Bacharelado é nota 5 no Enade e 4 estrelas no GE O bacharelado de administração do campus de Salvador do IFBA recebeu nota máxima - em uma escala de 1 a 5 - no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2012. A graduação esteve entre as três dessa área que alcançaram a maior pontuação no estado da Bahia, de um total de 75, sendo o melhor curso de administração da capital baiana. Em 2012, foram examinadas 7.228 formações de 1.646 instituições de educação superior em todo o país. A cada três anos, o Ministério da Educação (MEC), através do Enade, analisa um ciclo de cursos que abrange ciências sociais aplicadas, humanas e áreas afins; eixos tecnológicos de gestão de negócios, apoio escolar, hospitalidade e lazer, produção cultural e design; ciências agrárias, cursos de saúde e serviço social. O exame avalia o resultado das provas, com os conteúdos programáticos oferecidos nas grades curriculares, além de corpo docente e infraestrutura. Esses critérios também contemplaram o curso de administração do IFBA com a marca de quatro estrelas (muito bom) no Guia do Estudante 2013, que, há 23 anos, indica as melhores graduações do Brasil.

Perfil do curso A duração do bacharelado tem período mínimo de quatro anos. Esse profissional planeja e implanta estruturas organizacionais, aplicando métodos, coordenando pessoas, utilizando recursos materiais e financeiros na busca da realização da missão e dos objetivos das organizações. O bacharel em administração pode atuar em empresas de pequeno, médio e grande porte, órgãos públicos e instituições não governamentais. De acordo com o professor Alexandre Alves, coordenador do curso, a participação em projetos de extensão e grupos de pesquisa são elementos diferenciais dos profissionais formados no Instituto. “O Enade reflete uma nota de desempenho acadêmico do nosso corpo discente, formado por um excelente material humano, além do trabalho de um corpo docente que se envolve com a tradição histórica do IFBA em oferecer um ensino público de qualidade. Nos últimos anos, o curso melhorou muito pela recomposição e pelo investimento na qualificação das práticas pedagógicas. Procuramos, também, envolver os estudantes em todas as propostas acadêmicas, a exemplo dos grupos de pesquisa, empresa júnior e eventos como a Semana de Administração (Semad)”, destacou o coordenador.

NOSSOcampus Novembro 2013

3


Capa

VIII CONNEPI

Salvador sedia o encontro Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação

4

NOSSOcampus Novembro 2013

em instituições de ensino: o caso do Instituto Federal da Bahia”, fruto de estudos desenvolvidos com mais três integrantes do Grupo de Pesquisa Trabalho, Desenvolvimento e Tecnologias de Gestão: professora Liliane Queiroz e as estudantes Diane Almeida e Aline Bispo. “Por meio da aplicação do método proposto no Guia de Compras Sustentáveis para a administração federal, a nossa pesquisa tem por objetivo estabelecer critérios ambientais para o processo de compras no campus de Salvador do IFBA, contribuindo para o desenvolvimento de fornecedores mais preocupados com as questões ambientais e sociais”, explicou o docente. Na opinião da jovem Diane, 6º semestre do bacharelado em administração e bolsista de extensão pelo edital nº 1 da Diretoria de Relações Empresariais e Comunitárias, através da Comissão Interna de Sustentabilidade

A pesquisa de Diane e Aline pretende incentivar a cultura de compras sustentáveis na administração pública

Ambiental (Direc/Cisa), o foco do projeto é criar um padrão de descrição de materiais sustentáveis para o Instituto. “Estamos realizando levantamento dos materiais adquiridos em 2012 e 2013 pelo campus para classificação quanto ao volume de consumo e impacto ambiental, com base no ciclo de vida de cada produto”, relatou. Para a colega Aline, que já trabalha na área e é voluntária do grupo de pesquisa, conciliar vivência com o estudo do tema é promissor. “A mudança de comportamento na administração pública pode influenciar os demais setores da sociedade. Ainda que o critério seja facultativo nas licitações, pretendemos envolver os setores administrativos responsáveis pela demanda para que saibam da existência do cadastro e optem pelos produtos que causam menor impacto ao meio ambiente”, concluiu.

FOTO: VERUSA PINHO

Professores, estudantes, pesquisadores, profissionais, empresas e indústrias. Com esse público diversificado, o VIII Congresso Norte Nordeste de Pesquisa e Inovação (Connepi) pretende promover o debate acerca da importância do tema, que compõe o nome do evento, para o desenvolvimento do país. Troca de experiências, resultados de projetos, socialização de pesquisas e ideias inovadoras estão entre os objetivos do congresso, que, este ano, acontece na capital baiana, no Centro de Convenções, entre os dias 27 e 29 de novembro, sob a responsabilidade do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IF Baiano). Entre os mais de seis mil trabalhos inscritos, 400 foram selecionados para apresentação oral e dois mil para pôster. Além dessas atividades, acontecerão minicursos e mesas-redondas, contemplando as oito áreas temáticas do congresso: ciências exatas e da terra, biológicas, da saúde, agrárias, sociais aplicadas, humanas, linguística, letras e artes, bem como engenharias. O professor de administração Eduardo Seixas participará do evento com a apresentação oral “Compras públicas sustentáveis


“Automatização do controle da velocidade de um limpador de para-brisa didático” é o título do artigo dos estudantes do curso técnico de automação industrial Gabriel Machado e Jônatas Reis, elaborado em parceria com os ex-alunos Mailana Lessa e Ícaro Reis. Orientado pelos docentes Andrea Bittencourt, Jancarlos Lapa, Justino Medeiros e Vitor Leão, o trabalho foi aprovado como comunicação oral no VII Connepi e resultou no desenvolvimento de um protótipo de limpador de para-brisa didático e interdisciplinar, que controla a velocidade pela intensidade da chuva. “A automação de processos é potencialmente capaz de otimizar tarefas, diminuindo e/ou eliminando a intervenção humana. O objetivo do nosso trabalho é aumentar o conforto, a segurança e a acessibilidade dos motoristas, tornando a ação de dirigir mais eficiente. A metodologia incluiu a construção de protótipo e a realização de simulações, por meio de testes e análise dos resultados”, descreveu Gabriel. No caso do jovem Victor Antunes, terceiro semestre da en-

A história do petróleo De autoria do aluno de automação industrial Victor Said, com orientação do professor Justino, e parte integrante do Programa de Formação de Recursos Humanos (PFRH) da Petrobras no campus de Salvador do IFBA, “A história do petróleo: um estudo de caso no Brasil e na Bahia” é o título de mais um trabalho aprovado para o Connepi 2013. “A exposição de um artigo científico contribui bastante para a formação profissional. O processo de elaboração permitiu o aperfeiçoamento de habilidades, como a escrita, com base no domínio de conteúdo. Já a sua publicação é um meio de au-

genharia industrial mecânica, o desafio foi dar forma a um robô -manipulador, com o objetivo de ser uma ferramenta didática nos cursos técnicos e superiores do Instituto. A iniciativa está sob responsabilidade do Grupo de Pesquisa em Sistema de Automação e Mecatrônica (GSAM), do qual o jovem participa. “Já estive em outros congressos, mas será a primeira vez que apresen-

O=C=O As ex-alunas de refrigeração e climatização Taís Costa e Laura Portugal, bolsistas de iniciação científica, sob acompanhamento do professor Antônio Gabriel Almeida, escolheram a análise energética da utilização do dióxido de carbono em sistemas de refrigeração industrial e comercial como mote

FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Otimizando processos

para pesquisa. No artigo, o conhecido CO2 é apresentado como substituto dos hidrofluorocarbonetos (HCFCs), potencializadores do efeito estufa, por ser uma substância natural, estável, atóxica, não inflamável e com potencial de aquecimento global (GWP) consideravelmente pequeno.

tenticar a pesquisa, garantindo qualidade e confiabilidade. Pela primeira vez irei ao congresso, que tem uma abrangência tão ampla,  e minhas expectativas são extremamente altas, afinal, divulgaremos as pesquisas daqui ao mesmo tempo em que teremos acesso a novos conhecimentos e estudos que estão sendo desenvolvidos em toda a região do Norte e Nordeste do país”, explicou Victor.

to um trabalho, o que considero a melhor experiência para um estudante que está iniciando sua vida acadêmica. Acredito que, futuramente, isso possa me dar uma grande vantagem profissional, não só pela experiência, mas pelo incentivo à pesquisa e inovação. Meu orientador, professor Antônio Bitencourt, sempre exigiu o melhor de mim, e isso influenciou muito no andamento do projeto e na aprovação do artigo”, comentou o jovem. Realizado anualmente desde 2006, o Connepi é uma iniciativa da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), do Ministério da Educação (MEC), em parceria com a Rede Norte Nordeste de Educação Tecnológica, através do Núcleo de Desenvolvimento da Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação Tecnológica (Nudes). NOSSOcampus Novembro 2013

5


EcoAtitude

Com a finalidade de refletir sobre questões ambientais, o projeto “Clicks e percepções: a fotografia como recurso para a educação socioambiental” utiliza o potencial das imagens para criar um novo olhar do espaço institucional, a partir do registro de imagens sustentáveis e não sustentáveis. Aprovado em edital da Diretoria de Relações Empresariais e Comunitárias do campus, por meio da Comissão Interna de Sustentabilidade Ambiental (Direc/ Cisa), o projeto é composto por 23 estudantes, orientados pelas professoras Joseína Tavares, do campus de Salvador, e Maria das Graças Meirelles, de Santo Amaro, que também é fotógrafa. A equipe se reúne todas as quintas-feiras para aulas teóricas e práticas, que estão divididas em dois módulos de 40h - educação ambiental e fotografia digital básica. Segundo a professora Joseína, a iniciativa prevê a capacitação de agentes socioambientais que possam atuar também fora do campus. “Nosso intuito é oferecer um curso de educação ambiental que sensibilize o olhar de jovens estudantes, com idade entre 15 e 24 anos, para a percepção de problemas que envolvam o ambiente que os cerca e para colocar em prática os conhecimentos adquiridos”, explicou a docente. A opinião de Wellington Dan6

NOSSOcampus Novembro 2013

FOTO: GABRIELA CIRQUEIRA

Transformando clicks em novas percepções

Estudantes e professoras se reúnem em uma das aulas teóricas do projeto Clicks e Percepções

tas, estudante do primeiro ano do curso técnico de química, reforça a importância dessa ideia: “Eu decidi fazer o curso primeiramente pela vontade de participar de algum projeto que, de alguma forma, pudesse me qualificar e ampliar meus conhecimentos, e, também, pela preocupação com a sustentabilidade, assunto que hoje repercute em todo o mundo”, comentou. De acordo com o colega Walter Júnior, a ação busca ampliar o pensamento sobre temas atuais de uma maneira inteligente. “A parceria firmada entre a fotografia e as ações socioambientais é uma nova estratégia de sensibilizar as pessoas a repensarem atitudes que, muitas vezes, passam despercebidas. No projeto, cada um tem a oportunidade de exercer seu talento em prol do meio ambiente.”

Para Elizabete Araújo, estudante do 2º ano do mesmo curso, a fotografia é uma forma prazerosa de estudar assuntos acadêmicos e cotidianos. “Decidi participar do curso por conseguir unir duas atividades que gosto muito: a química e a fotografia. As aulas têm sido importantes por chamar atenção para detalhes do espaço em que estou inserida, além das questões socioambientais, ainda pouco discutidas no IFBA”, relatou. Como resultado do projeto, o grupo criará um acervo fotográfico com as imagens produzidas, que será socializado com a comunidade acadêmica através de exposições, ao longo do próximo ano, e destacará, dentre outros temas, alimentação saudável, água, lixo - com foco na reciclagem -, tecnologia e consumo sustentável.


Profissional

Química: da formação ao mundo do trabalho A preocupação com o tema sustentabilidade, o estímulo à produção de etanol, o desenvolvimento do mercado petroquímico e os avanços no pré-sal têm sido fatores estimulantes para a atuação do profissional de química no país. Seja como técnicos ou engenheiros, os estudantes do campus de Salvador do IFBA se preparam, intensamente, para o mundo do trabalho. A formação em química de nível médio existe na instituição desde que era Escola Técnica de Salvador, em 1957, quando houve a expansão da industrialização na Bahia, principalmente no ramo do FOTO: VERUSA PINHO

Laboratórios são um dos elementos comuns entre o curso técnico e a graduação

petróleo.  Já a graduação em engenharia química surgiu há cinco anos, completando 10 semestres em 2013. A estrutura de laboratórios, voltados para a prática de medições, experiências e reunião de dados, além das atividades de pesquisa, é uma característica comum dessas formações, que têm duração de quatro e cinco anos, respectivamente. Segundo a coordenadora do curso técnico, Rosângela Novaes, além das atividades em sala de aula, os estudantes também desenvolvem projetos de extensão através do Grupo de Pesquisa e Inovação em Química (GPIQ). “O ensino prático da química é uma necessidade intrínseca pela natureza experimental da ciência. Dessa forma, as atividades práticas que integram o curso visam à complementaridade das aulas teóricas com a demonstração dos fenômenos,  para desenvolver no estudante o sentido crítico, de observação, de síntese e de análise nos experimentos realizados”, ressaltou. A engenharia química engloba conhecimentos de diversas áreas, a exemplo da física, biologia, computação e matemática. O engenheiro desse campo cria técnicas de extração de matérias-primas, utilização e transformação de produtos químicos e petroquímicos; desenvolve materiais e equi-

FOTO: VERUSA PINHO

Estudantes aprendem na prática as teorias ensinadas em sala de aula

pamentos; concebe projetos e dirige a construção e a montagem de fábricas, usinas e estações de tratamento de rejeitos industriais. Aluno do 8º semestre, Raul Leite destaca a variedade de opções no mundo do trabalho para o profissional formado na graduação. “A engenharia química abre um leque de oportunidades para estudantes e profissionais. O que mais me agrada no curso é a diversidade de áreas nas quais o engenheiro pode trabalhar. Realizei estágio durante nove meses na Braskem, período em que pude aprender ainda mais sobre a profissão e ter contato diário com o que estudo”, destacou. O técnico em química é o intermediário do engenheiro e dos operadores. Esse profissional pode trabalhar em empresas, indústrias NOSSOcampus Novembro 2013

7


- na seleção de componentes e no desenvolvimento de produtos -, bem como na pesquisa, em laboratórios de controle químico para amostras ambientais, alimentares, farmacêuticas e forenses. Egressa do curso técnico, Ana Lobo já é uma dos jovens talentos do mundo do trabalho. Há um ano e meio, como técnica no laboratório físico-químico da Bosch, ela teve sua primeira oportunidade como profissional. “Estagiei durante um ano na empresa até surgir a oportunidade de ser efetivada. Durante o período de experiência, pude colocar em prática os conhecimentos adquiridos no curso. Sinto-me privilegiada por ter sido estudan-

Programe-se Reverência à militância étnica

“Raça e etnia: ciência e militância. Uma homenagem a Abdias do Nascimento.” Com esse tema, a Jornada das Relações Étnicas e Raciais, que este ano ocorre nos dias 26 e 27 de novembro no campus de Salvador, traz uma programação diversificada, incluindo palestras, oficinas, mesas temáticas, exibição de vídeos e lançamento de livros, além de apresentações musicais, teatro e poesia. Mais informações em jornadaifba@gmail.com ou no telefone 2102-9491.

8

NOSSOcampus Novembro 2013

te de uma instituição pública de qualidade, que me proporcionou uma formação reconhecida para ingressar com mais facilidade no mercado de trabalho”, ressaltou. Para André Siqueira, egresso da mesma formação, que hoje estuda engenharia química e trabalha na Petrobras como técnico de operação, o curso do IFBA foi de fundamental importância nesse processo. “Tive um embasamento teórico para prestar concurso e conhecimento prático para atuar na área. Na refinaria Landulpho Alves [localizada em São Francisco do Conde], é possível encontrar uma grande quantidade de pessoas que trabalham na operação e fi-

zeram o curso técnico em química no Instituto ou outros cursos do IFBA”, comentou.

Processo Seletivo No Processo Seletivo 2014, o IFBA ofereceu 385 vagas para os cursos técnicos integrados, sendo 75 para a formação em química, e 306 para as graduações, com 32 vagas para a engenharia química. As provas acontecem no dia 15 de dezembro, das 8h às 12h30, nos locais indicados pelo site www.selecao2014.ifba.edu.br

Eleições no campus No dia 25 de novembro, das 8 às 21h, acontecem as eleições para escolha dos membros do Conselho Superior (Consup), diretor de campus e reitor do IFBA. A divulgação do resultado final está prevista para o dia 5 de dezembro, após a interposição de recursos, que segue até o dia 29 de novembro. Os candidatos serão escolhidos para mandato de quatro anos, permitida uma recondução, exceto para integrar o Consup, composto por cinco representantes titulares de cada categoria (docentes, discentes e técnicos-administrativos) e suplentes na mesma proporção, com mandato de dois anos, permitida recondução única.

14ª Feira de Natal A Diretoria de Gestão de Pessoas (DGP) e a Pró-Reitoria de Administração e Planejamento (Proap) realizam a 14ª Feira de Natal do IFBA. No campus de Salvador, o evento acontece dias 3 e 4 de dezembro, das 8 às 18 horas, enquanto na Reitoria ocorre dias 5 e 6. As inscrições seguem até o dia 22 de novembro e devem ser feitas no Departamento de Qualidade de Vida (Dequav), localizado na Reitoria. A proposta do evento é dar visibilidade às produções artesanais de estudantes, servidores e terceirizados, promovendo a socialização de ações criativas e singulares. Mais informações pelo e-mail copsi@ifba.edu.br ou telefone 3221-0314/0317.


Nosso Campus #5 - Novembro 2013