Page 1

Informativo do IFBA - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia

Maio de 2013 - Ano 3, Nº 05

Em busca do sucesso profissional Especialista mostra tendências no mundo do trabalho e calouros falam sobre suas expectativas Conhecimento é a chave para o sucesso. Essa é uma expressão presente no nosso cotidiano e, cada vez mais, recorrente no mundo do trabalho, afinal, a continuidade dos estudos e a atualização de saberes tornam-se uma exigência estratégica para a conquista daquela tão sonhada vaga. Seja através de um curso técnico ou superior, as chances são muitas. Segundo informações da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), a partir de pesquisa realizada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), os cargos de operação e produção, ocupados por técnicos de nível médio e tecnólogos, são bastante demandados pelas empresas, principalmente as do ramo industrial. Porém, a oferta desses profissionais não acompanha a demanda, sendo comum, para alguns setores, a necessidade de buscar técnicos de outros estados para suprir a carência. Márcio Guerra, gerente-executivo da unidade de estudos e prospectiva da Confederação Nacional das Indústrias (CNI), afirma que os técnicos são, em geral, jovens de 16 a 24 anos. “Eles estão saindo de cursos de formação profissional e ingressando no mercado de trabalho nessas ocupações, o que é bastante positivo”, disse.

Boas-vindas aos novos estudantes

Entre as vantagens de fazer um desses cursos, está a formação prática para o mundo do trabalho. De acordo com dados da CNI, divulgados em 2012, com base no mesmo estudo desenvolvido pelo Senai, nos próximos três anos, o país precisará de mais de sete milhões de profissionais, especialmente de nível técnico. Quanto às áreas de maior destaque, têm-se construção civil, eletrônica, eletrotécnica e mecânica, estando a Bahia entre os Estados de maior procura na região Nordeste, ao lado de Ceará e Pernambuco, com quase 850 mil oportunidades. As empresas também esperam que o técnico se transforme em um graduado e que continue sem-

Modelos do fardamento oficial

Campanha contra a dengue


Mensagem

Aos novos alunos do IFBA É com prazer que a Diretoria de Ensino recebe os novos integrantes deste Instituto de Educação. Conscientes da nossa missão de “Promover a formação do cidadão histórico-crítico, oferecendo ensino, pesquisa e extensão com qualidade socialmente referenciada, objetivando o desenvolvimento sustentável do país”, compreendemos a educação como um bem público, portanto, um direito de todos os cidadãos e dever do Estado. Sabemos que expectativa é a palavra que define o sentimento dos envolvidos neste primeiro momento. Dessa maneira, queremos que se sintam contemplados e orgulhosos. Hoje vocês fazem parte da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, do Ministério da Educação (MEC), e isso os torna, também, responsáveis por aproveitar a oportunidade adquirida e única na verdadeira promoção social e pessoal: a educação completa. A presidente Dilma teoriza que é preciso formar técnicos para sermos um país desenvolvido, e nossa escola alia-se a esse pensamento. O IFBA, uma instituição que oferece educação verticalizada, atua no ensino profissional e superior, com cursos de qualidade, sem se desprender da luta pelo respeito à justiça social, pela cultura da paz, pela quebra de preconceitos, pela igualdade social, enfim, pelo ser humano inteiro. Temos certeza de que estamos no caminho certo, pela constatação de um maior desenvolvimento de cada cidade em que um campus da instituição se instala. Atualmente, contamos com 16 campi, o que é muito bom, no entanto, ainda precisamos evoluir, aperfeiçoar e perseguir nossa meta com entusiasmo, visando, entre outras ações, aumentar as bolsas e os projetos de pesquisa e extensão. Muito queremos fazer, contando com a participação dos que já fazem parte do IFBA e de vocês, os mais novos integrantes desta família. Sintam-se, como nós nos sentimos, privilegiados ao adentrarem neste Instituto. Façam parte de nosso time, um time grande, unido e vitorioso. Sejam muito bem-vindos! Sucesso nos estudos e na vida! Lybia Rocha - Diretora de Ensino

2

pre estudando. “Um dos desafios é tratar a questão da atratividade para cursos de formação profissional. Infelizmente, a sociedade guarda, no seu seio, a expectativa de que o diploma de bacharel é sinônimo de sucesso. Lógico que a formação técnica não exclui a formação superior e a gente acredita que a superior não exclui a técnica. A formação técnica é um caminho, uma trajetória para que se constitua um profissional mais completo, que possa, sim, ingressar em uma carreira superior”, explicou Márcio Guerra. Ele destaca, ainda, algumas características que são muito valorizadas pelas empresas. “Comunicação, trabalho em equipe e resolução de problemas são as principais. Além dessas, as competências técnicas específicas, porque têm impacto sobre a produtividade.” Para o egresso de automação industrial e estudante de engenharia da computação, Antônio Bruno Vivas, a formação no IFBA é sinônimo de superação de limites. “Fazer um curso técnico integrado ao ensino médio não é algo fácil; é extremamente desafiador. Você tem que gerenciar duas linhas de estudo, ao mesmo tempo: a de formação básica e a de formação técnica. Isso contribuiu para a minha aprovação no vestibular, porque a área de automação é ampla, reunindo conhecimentos das ciências exatas e naturais, como química, física e matemática.” Segundo ele, automação e engenharia da computação dialogam entre si, ao buscarem a otimização de processos, tornando-os mais confiáveis e seguros, principalmente através do uso de técnicas computadorizadas. “Após concluir engenharia da computação, pretendo fazer mestrado profissional em engenharia aeronáutica”, concluiu o ex-aluno do Instituto. Já a colega Ana Santos, também egressa de automação, que estudou na época do então Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia (Cefet-BA), considera que o curso técnico contribuiu diretamente para seu sucesso profissional. “Sempre trabalhei em grandes empresas. Hoje atuo na área de operação. Para mim, a instituição foi um divisor de águas”, comentou.


Fonte: CNI

O que esperam os novos estudantes? Entrevistamos alguns calouros, durante o período de matrícula, para saber suas expectativas em relação ao Instituto. Para Eduardo Santos, 29, aprovado no curso técnico integrado em saneamento, modalidade EJA, a escolha se deu pela necessidade de aprimorar conhecimentos: “Fiquei muito tempo sem estudar. Agora, tive essa oportunidade e estou abraçando para dar uma melhoria de vida à minha família”, disse. Já para a colega Rosimeire Dias, 36, empregada doméstica, aprovada para a mesma formação, o momento é especial: “Eu sempre tive vontade de retomar os estudos, mas não podia por causa dos filhos. Agora, que eles estão crescidos, eu posso seguir minha vida. Sei que aqui o ensino é bom e foi por isso que escolhi fazer esse curso”, comentou. Ronaldo Santos, 25, calouro do curso técnico subsequente de manutenção mecânica industrial e também estudante de engenharia de produção civil, optou por um

curso de menor duração, visando a rápida inserção no mundo do trabalho. “Quero começar a trabalhar a partir do segundo ou terceiro semestre. Pretendo ser responsável pela manutenção em uma grande empresa, pois sei que é uma área promissora”. Por sua vez, o colega Gabriel Souza, 25, aprovado para o mesmo curso e egresso do nível médio do próprio Instituto, destacou a escolha pela ascensão da área. “Tenho interesse em trabalhar como inspetor de soldagem, mas exige experiência na área como operador. Muita gente, quando sai do curso e vai para uma empresa, vai logo para a operação e acaba se acomodando um pouco. Minha ideia não é bem essa... Pretendo galgar outras áreas dentro do segmento industrial.” Para Priscila Viana, 21, selecionada para o curso técnico subsequente de eletrônica, a opção foi resultado de exemplos de colegas que foram estu-

3


dantes do Instituto e obtiveram sucesso profissional. “Quero adquirir uma bagagem de conhecimentos para aprovação em concurso público na área”, sinalizou a jovem. Giovana Ferreira, 25, caloura de engenharia industrial elétrica, tem experiência com tecnologia da informação e pretende seguir carreira na área de telecomunicações. “Escolhi o Instituto pela estrutura do curso, e, principalmente, por disponibilizar aulas durante a noite”. Isaíde Barros, mãe de Mateus, aprovado para a graduação tecnológica de Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS), destaca os aspectos positivos de uma instituição pública: “Temos o direito à educação de qualidade e gratuita. Meu filho conseguiu essa conquista por mérito próprio e esforço de toda a família. Agora, espero o melhor para sua formação”. Segundo Silvonei dos Santos, 36, egresso do IFBA em eletrotécnica e aprovado na licenciatura em física, a vontade de ensinar despertou o interesse para fazer esse curso. “É uma instituição que eu já conheço a qualidade. Minha expectativa é ampliar os horizontes com a formação, indo além da licenciatura”.

4

Nas palavras de Thiago Vinícius Milcent, 19, i n t e g ra n t e da turma de engenharia industrial mecânica e técnico em eletromecânica, essa ramificação da engenharia proporciona uma grande variedade de opções de emprego. “Quem nunca ouviu que só se chega a um lugar com estudo? Eu me inspiro nessa frase, mas não é o único argumento que me motiva a estudar. Uma coisa é certa: todos terão que exercer alguma atividade profissional ao longo da vida. E por que não fazer isso com o que gosta e recebendo boa remuneração? É isso que o curso superior proporciona, é isso que a qualificação constante proporciona. A melhor contribuição que eu espero do IFBA é a oportunidade de aprender muito, o máximo necessário para me tornar um excelente engenheiro. Porque, no final das contas, é o conhecimento que diferencia os profissionais e decidem onde eles irão trabalhar e qual salário receber”, comentou.

Escute a entrevista completa com Márcio Guerra, gerente-executivo da Confederação Nacional das Indústrias (CNI), sobre as tendências no mundo do trabalho, em: www.portal.ifba.edu.br/ salvador/podcast.html

Fotos: Gabriela Malaquias


Fardamento oficial A Diretoria de Ensino do campus divulga o fardamento oficial do Instituto e informa aos alunos dos cursos integrados, do 1º ao 3º ano, que o acesso à instituição só será permitido com respeito às seguintes orientações: para as aulas de educação física, os estudantes devem usar o uniforme esportivo, composto pela camiseta (sem mangas) e calção de helanca, além de tênis; nas demais aulas,

a camisa (com mangas), calça ou bermuda jeans, e apenas calçados fechados. Não serão permitidas roupas curtas, nem sandálias. Para alunos de todas as séries, formas e níveis de ensino, é proibido o uso de short. Visualize os modelos abaixo, que também podem ser vistos acessando a nossa página no Facebook (IFBA_Salvador_Oficial). Mais informações com a Diretoria de Ensino.

Inscrições PAAE 2013 Até o dia 20 deste mês, estão abertas as inscrições para o Programa de Assistência e Apoio ao Estudante (Paae) 2013. Entre os benefícios oferecidos, estão bolsas e auxílios, como transporte, alimenta-

6

ção e fardamento. Os interessados devem se inscrever pelo Portal do Aluno, marcar entrevista com os assistentes sociais e apresentar a documentação exigida em edital no setor Multidisciplinar.

5


IFBA contra a dengue O campus de Salvador do IFBA está na luta contra a dengue. Todas as semanas, servidores realizam vistorias em locais mais vulneráveis, como calhas, evitando o acúmulo de água, o que facilitaria a presença do mosquito transmissor. “O combate à dengue é um dever de todos nós. Salve vidas! Faça a sua parte e ajude a acabar com os focos do mosquito!”, incentiva o diretor geral, Albertino Nascimento. A campanha “IFBA contra a dengue” está em cartazes nos murais do campus e nos panfletos que estão sendo distribuídos à comunidade. Fique por dentro do assunto, também, através das dicas postadas em nossa página do Facebook (IFBA_Salvador_Oficial).

Pintar, dançar, musicar, teatralizar... Você escolhe! A Coordenação de Artes divulga lista de projetos extensionistas relacionados às diferentes linguagens artísticas. Participe!

Dança O Corpo que Dança Responsável: Guiomar Fontes Arte-Terapia Responsável: Elisabete Fernandes

Artes Visuais Alguém Pintando Responsável: Elenildo Café

Teatro Produção de Vídeo Responsável: Mônica Bitencourt

A escola vai ao museu Responsável: Diana Valverde Processos Criativos na Formação Profissional Responsável: Diana Valverde

Formação de Grupos de Experimentos Teatrais Responsável: Heitor Guerra

Música Música para Todos Responsável: Helder Leite

6

Contatos: Elenildo Café, coordenador de área, (71) 2102-9541, artes@ifba.edu.br, www.artesifba.blogspot.com.br

Reitora Aurina Santana

Reportagem Gabriela Malaquias | Verusa Pinho

Periodicidade: Mensal Tiragem: 600 - Circulação Campus de Salvador e Reitoria

Diretor Geral do Campus de Salvador Albertino Nascimento

Diagramação Gustavo Pontas | Lilian Caldas

Rua Emídio dos Santos, s/n, Barbalho - Salvador/BA CEP: 40301-015 | Telefone: (71) 2102-9509

Coordenadora de Imprensa Andréa Costa - DRT BA 1962

Revisão Andréa Costa

Facebook : IFBA_Salvador_Oficial www.ifba.edu.br | comunicacao_ssa@ifba.edu.br

Jornalista Responsável Verusa Pinho - DRT BA 3546

Apoio Administrativo Valdinice Alcântara

Boletim do Campus de Salvador Nº5 - Maio/2013 - Ano 3  

Informativo do IFBA - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you