Issuu on Google+

ANO IV - Nยบ 23 | ABRIL/MAIO 2013

Mรฃes A nossa homenagem

AMORIO2 60 dias de muito trabalho e mudanรงas

CLUBINHO RIO2 Participe e concorra a uma bicicleta


Mais uma novidade esperando por vocĂŞ na Forma de Criar.

por

Romero Britto

Exclusivo no Rio de Janeiro

Acesse: www.formadecriar.com.br Loja Virtual

FORMA de CRIAR

Rio de Janeiro: CasaShopping - AV. Ayrton Senna, 2.150 - Bloco H, Lojas C,D e E, Barra da Tijuca tel.: (21) 3325-4267 e (21) 2108-8132 | casahopping@formadecriar.com.br BrasĂ­lia: Casa Park Shopping - SGV / Sul, Lote 22 - Lojas 160, 161, 162, 176 e 177 tel.: (61) 3465-1065 e 3233-5861 | casapark@formadecriar.com.br


Expediente Ano IV – N0 23

Presidência do Conselho Comunitário: Presidente: Renan Moraes Vice-Presidente: Luiz Fernando Matos Direção Geral: Diretor Geral: APSA – representada pelo Sr. Elber Goulart Gerente: APSA – Representada pelo Sr. Bruno Gouveia Conselheiros Fiscais Efetivos: Presidente: João Luiz Mello (Ibiza/Mallorca) Bruno Luciano (Alsácia Lorena) Tânia Gaeta (Gênova) Residenciais: Residencial Alsácia Síndico: Renan Moraes Conselheiro Comunitário: Renan Moraes Residencial Borgonha Síndico: Genilton Jose Vieira Conselheiro Comunitário: Marcos Leandro Novaes Residencial Bretanha Síndico: Alexandre Monteiro da Silva Conselheiro Comunitário: Paulo Batista Residencial Cote D’Azur Síndico: Claudio Ferreira Cabizuca Conselheiro Comunitário: Cláudio Ferreira Cabizuca Residencial Fontana di Trevi Síndico: Luis Silva Conselheiro Comunitário: Luis Silva Residencial FrontLake Síndico: Paulo Sérgio Reis Conselheiro Comunitário: Ítalo Felippe Cavalcanti Residencial Gênova Síndico: Carlos Henrique Mendonça Conselheiro Comunitário: Carlos Henrique Mendonça Residencial Green Park 1.000 Síndico: Xisto da Silva Mattos Conselheiro Comunitário: Xisto da Silva Mattos Residencial Green Park 2.000 Síndico: Elcio de Souza da Fonseca Conselheiro Comunitário: Alexandre de Assis Residencial Green Park 3.000/4.000 Síndico: Marcelo de Souza Medeiros Conselheiro Comunitário: Marcelo Magaldi Residencial Normandie Síndico: Sueli Meyer Conselheiro Comunitário: Sueli Meyer Revista Rio2 é uma publicação

ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO RIO 2 Residencial Provence Síndico: Paulo Roberto Ceabra da Cruz Conselheiro Comunitário: Agostinho Teixeira Residencial San Remo Síndica: Ligia Moura Conselheiro Comunitário: Erico Jereissati Residencial Sardenha Síndico: Silésio Ricardo Conselheiro Comunitário: Nelson Bacellar Residencial Sicília Síndico: Júlio Cesar Pereira Werneck Conselheiro Comunitário: Luiz Fernando da Cunha Matos Residencial Verona Síndico: Leonardo da Costa Camacho Conselheiro Comunitário: José Heber Verano: Capri Residence Service Síndico: Luiz Cláudio Borges Conselheiro Comunitário: Angêlo Rodrigo Rodrigues Verano: Marbella Residence Service Síndico: Leonardo Senna Conselheiro Comunitário: Ivanderson Nunes Verano: Ibiza e Mallorca Residence Service Síndico: Andreson Rodrigues Batista Conselheiro Comunitário: Andreson Rodrigues Batista Verano: Termoli Residence Service Síndico: Alter Weber Nunes de Azevedo Conselheiro Comunitário: Leonardo Frederico Verano: Grimaldi Residence Service Síndico: Pedro Monteiro Conselheiro Comunitário: Roney C. das Neves Verano: Málaga Residence Service Síndico: Danuza Sant’anna Marino Conselheiro Comunitário: Luiz Flintz Verano: Palma e Águilas Residence Service Síndico: Leonardo Willis Fernandez Conselheiro Comunitário: Jader Bastos Côrtes Pereira

AMORIO2: Rua Bruno Giorgi, s/nº – em frente à Praça do Chafariz Barra da Tijuca – CEP 22.775-054 Tels.: (21) 2421-5741/ 2421-3683 / 3411-7761

Comercial

Direção de Arte e Diagramação

(21) 3471-6799 | 7887-8284 contato@idesigncom.com.br

Alessandra Costa

Chefe de Reportagem

Rachel Sartori

Leandro Lainetti

Repórteres

4

Diretor-Executivo

Cristiano Kubis | Guilherme Cosenza Helena Soares

Paulo Roberto Mesquita

Produção

Diretora Administrativa

Fabiane Motta

Rebeca Maia

Fotografia

Editora-Chefe e Diretora de Criação

Caroline Coelho | Natália Moraes

Tereza Dalmacio terezadalmacio@globo.com

Revisão Tatiana Lopes

Design Estagiário de Design Raphael Verçosa

Ilustração Clubinho RIO2 André Portugal www.idesigncom.com.br contato@idesigncom.com.br Avenida Armando Lombardi, 800 | 238 Barra da Tijuca – Rio de Janeiro RJ – CEP 22640-906


Editorial

Novidades

para você

Esta edição marca os primeiros 60 dias da administração do presidente do Conselho Comunitário da Associação, Renan Moraes e do vice, Luiz Fernando Matos. Você saberá como andam os trabalhos, quais novidades vêm por aí e conhecerá a nova equipe, que hoje está na AMORIO2 para servir a você, morador.

A Revista entra numa nova fase. Além das coberturas dos eventos, trará sempre informações importantes sobre o RIO2, o trabalho da Associação e quer ouvi-lo também.

A Revista traz também novas seções: a “Viver Bem” apresentará, ao longo das edições, os condomínios que formam o RIO2. Outro novo espaço é dedicado à culinária, “Gosto Gostoso”, onde a sua receita poderá ser publicada, basta nos escrever.

A sua opinião é muito importante. E não se esqueça: a Revista RIO2 é mais um canal de comunicação entre o morador e a Associação. Participe.

Há também espaço infantil, a seção “Clubinho RIO2”. Jogos, brincadeiras, enfim, a Revista passa a prestigiar o pequeno leitor. No Clubinho, teremos uma dupla de mascote, e é você que irá batizar os dois amiguinhos.

6

Escreva pra gente, sugira pautas, dê a sua opinião. O nosso e-mail é contato@idesigncom.com.br. No assunto, identifique “Revista RIO2”.

Boa leitura!

AMORIO2


Sumário

22

10

40 44

10 AMORIO2: trabalho

e transparência 22 Via Sacra 40 Palavra do morador 44 Páscoa artesanal 50 É bom viver aqui

8

50


AMORIO2

60 dias de muito trabalho

O tempo ainda é pouco, mas o trabalho é muito. Eleito há 60 dias, em votação em que obteve maioria esmagadora dos votos, Renan Moraes, novo presidente do Conselho Comunitário da AMORIO2, já arregaçou as mangas. Colocando em prática o que havia idealizado como plataforma de campanha, busca trazer profissionalismo e credibilidade para a Associação, e satisfação para o morador. Apesar da pouca idade – 27 anos –, a experiência de quase 10 anos no ramo imobiliário o credencia para um trabalho de sucesso. Renan é presente, confiante, gosta de trabalhar e, talvez o mais essencial entre todos os requisitos para um presidente de associação, é morador do condomínio que, agora, preside. Confira abaixo um bate-papo com o novo presidente, em que ele fala sobre o trabalho, as necessidades do RIO2 e como pretende levantar o condomínio. RIO2: Apesar do pouco tempo, o que já foi feito até aqui? RENAN MORAES: Até o momento, estamos apurando, colocando a casa em ordem. Com a efetivação da presidência, houve a contratação da APSA como administradora e diretora-geral. É uma fase conturbada, os coordenadores novos, que chegaram há um mês, estão fazendo pesquisa de campo, tomando pé do que está acontecendo nas áreas de transporte, administrativa, financeira e marketing, que é a grande novidade. É a primeira vez que temos essa coordenadoria. Temos muita demanda, muitos eventos, ferramentas que precisam ser mais dinâmicas, e essa nova coordenadoria vai servir para isso. Já temos o calendário de eventos

10

fechado para o ano todo, e reuniões da AMORIO2, que envolvem os Conselhos Comunitário e Fiscal, além das reuniões com os síndicos. Também houve a implantação do novo sistema de transporte, que já está funcionando perfeitamente bem. O morador aproxima o cartão do leitor, e esse leitor pede a biometria para validar que aquele ali é realmente um usuário do ônibus. Fizemos o edital para uma nova parceria jurídica, já que a nossa não estava sendo satisfatória, e também para uma empresa de auditoria, que nunca tivemos aqui, e agora pretendemos manter assim para que haja transparência. Vamos procurar explorar também espaços para comercialização publicitária, para gerar um retorno para a Associação.


RIO2: O mandato é de apenas um ano. É possível fazer projetos a longo prazo? RENAN MORAES: Hoje o presidente não toma a decisão sozinho, essa decisão é do Conselho, que é soberano. A ideia é que tudo seja entregue pronto para a gestão futura, seja a gente aqui ou não. A intenção é preparar o RIO2 para os próximos anos. RIO2: Quais foram as dificuldades encontradas até aqui?

A confiança vem da autoestima e vontade de mudar isso aqui. Temos apoio dos conselheiros e temos necessidade de mudar, buscando serviços e preços com qualidade, para que o morador fique satisfeito. RIO2: Sua plataforma de campanha incluía maior participação dos conselheiros. De que forma esse trabalho vai ser feito? RENAN MORAES: Os conselheiros estão sendo chamados para ter responsabilidades na minha gestão, a proposta é fazer o conselheiro trabalhar, participar. Cada um escolhe, de acordo com a afinidade, em que coordenadoria vai trabalhar e, periodicamente, prestar serviços focados na área de atuação que escolheu. Ao longo do ano, eles têm reuniões quinzenais com presidente, vice, diretor, gerente e o coordenador da área para definir planos e tocar projetos. O conselheiro não pode ter relação com fornecedores, se envolver em indicação de funcionários, ele serve para aconselhar. RIO2: A APSA tem um papel de destaque na AMORIO2. Como é o relacionamento com a empresa? RENAN MORAES: Eles são uma equipe nova, mas com experiência na área, pessoas com garra, vontade de trabalhar, mostrando-se muito competentes. Assumi dia 7 de fevereiro, e, nesse tempo, ainda estamos conhecendo muito coisa em relação ao cenário em que a Associação se encontra.

RENAN MORAES: O maior obstáculo tem sido mesmo a montagem da equipe, 60 dias de mandato é muito pouco tempo, então estamos tomando as rédeas da situação. Estamos conhecendo tudo, não temos ainda como chegar e tocar projetos sem colocar tudo nos devidos lugares. Administrar a AMORIO2 é administrar uma comunidade de 17 mil habitantes. Você passa a ter medidas e soluções para grandes populações, então é um desafio. A ideia maior é ser referência em profissionalismo. Não podemos tratar como um condomínio, e sim uma grande empresa. Tudo tem que dar resultado. Lucro não é só financeiro, é ter a satisfação do morador, o maior objetivo é trazer retorno para o morador. Claro que ninguém rege isso sozinho, por isso as coordenadorias, para ajudar nesse trabalho. Vamos dar a real significância que o RIO2 merece. RIO2: De onde vem a confiança de que o trabalho será realizado? RENAN MORAES: A confiança vem da autoestima e vontade de mudar isso aqui. Temos apoio dos conselheiros e temos necessidade de mudar, buscando serviços e preços com qualidade, para que o morador fique satisfeito. RIO2: E como o morador tem respondido nesse começo de administração? RENAN MORAES: Toda reação do morador tem sido muito positiva. Sou muito transparente, claro. Quando encontro os moradores, explico o que precisa ser explicado. Eu poderia ficar em uma zona de conforto, só ligar e tomar parte das coisas, mas eu prefiro estar por perto e me inteirar diretamente do que está acontecendo. Estou sempre à disposição, trabalhando muito, serei o mais presente possível. RIO2: O fato de o presidente ser morador ajuda no dia a dia? RENAN MORAES: Eu sou o primeiro presidente morador eleito pelos conselheiros. Em 13 anos de Associação, foi o primeiro ano em que um presidente foi escolhido pela vontade dos moradores. Eu trabalho numa empresa de grande porte, na área imobiliária, tenho um currículo voltado pra isso, tenho facilidade de me comunicar, pergunto tudo, procuro saber tudo. Minha postura não é o que o morador esperava, é uma novidade para eles me ver andando por aqui, o que facilita a identificação, o morador vê que a gente está presente, e isso é positivo.

11


AMORIO2, novos tempos As mudanças na AMORIO2 não são apenas nos cargos de presidente e vice-presidente do Conselho Comunitário. A Direção-Geral também é ocupada por um novo nome: Élber Goulart. Élber é o representante da APSA, empresa especializada em gestão, que foi contratada para organizar a Associação. Baseada no profissionalismo e no gerenciamento de todas as áreas, a APSA pretende realizar o melhor trabalho para satisfazer o morador. A organização é simples. A empresa vai selecionar funcionários que vão coordenar as seguintes áreas: operacional, administrativa, financeira, marketing e eventos, e infraestrutura. Cada um desses coordenadores responde diretamente ao diretorgeral, que é o responsável pela cobrança das realizações de cada pasta. “O trabalho inicial consiste em observar o local, mapear os problemas, redesenhar processos, criar um plano de ação e depois pôr em prática”, explica Élber. Segundo ele, o tempo de trabalho é curto. O contrato da APSA com a Associação dura um ano, exatamente a duração do mandato da nova diretoria. Apesar do cenário encontrado, que demandaria um trabalho mais lento e gradual, é necessário pressa para realizar as tarefas. “Vamos ter que criar Nossa equipe sempre vai estar atenta e tudo, não é um trabalho de reconstrução, e sim construção, observando tudo. Mas o RIO2 é muito é um processo gradativo, mas temos que otimizar, porque o grande, e precisamos que eles sejam nossos tempo é curto”, diz ele, garanque novas ideias serão fiscais no dia a dia, nossos olhos. Assim tindo colocadas em prática assim todas as análises forem que perceberem um problema, devem nos que feitas.

comunicar, para que a gente possa resolver o mais rápido possível Élber Goulart, diretor-geral

12

Para finalizar, Élber também comentou a importância dos moradores nesse processo transitório.


Viver Bem Esta é mais uma nova seção da sua Revista. Apresentar os condomínios que formam o RIO2. Começamos com o primeiro e, ao longo das edições, apresentaremos de dois em dois, apontando as suas características, o seu perfil, enfim, a forma de viver e viver bem.

Verano é o primeiro condomínio do RIO2. Um complexo com sete prédios (Ibiza/Malorca, Marbela, Termoli, Grimaldi, Capri, Málaga e Palma/Águilas) e bela infraestrutura, clima de boa vizinhança, que retrata bem a forma de viver aqui. São 913 apartamentos e cerca de 3.500 moradores, gente que confirma o clima fraterno dessa morada.

A estrutura do condomínio também é destaque: são 50 espaços de lazer, quase um mini-resort. Cinco piscinas, academia, salão de jogos adulto e infantil, lan house, pet care, biblioteca, garage band, cinema e muito mais. Para o presidente do Conselho Comunitário do Verano, Jader Bastos, é lazer sem sair de casa, e isso faz a diferença para todas as famílias.

13


Temos uma infraestrutura voltada para o morador ficar e curtir o final de semana. Morar aqui é uma experiência muito boa. Além dessa questão do lazer, é possível fazer grandes amigos e estar sempre convivendo com seus vizinhos. Aqui, a gente se reúne para ir à piscina, assistir a uma sessão de cinema ou malhar. Somos uma família.

Para Jader, essa boa convivência diferencia o residencial de outros condomínios normais. “Temos aqui uma vida de interior no meio da cidade grande. A gente consegue conviver com muita harmonia. Realmente, o projeto do Verano é sucesso”, completou. Sobre a responsabilidade de representar o morador na AMORIO2, Jader revelou que é não fácil, mas ao mesmo tempo é muito bacana. “Como são muitas pessoas e opiniões diferentes, não é fácil achar um denominador comum. É um desafio, mas nós estamos conseguindo desenvolver o condomínio e ter uma interação boa com a Associação e os outros residenciais”, afirmou.

14


Jader também explicou como é a comunicação com o morador. Ele informa que, pelo fato de o condomínio ser grande, cada um dos sete residenciais tem suas reuniões de condomínio. “Temos também, uma vez por ano, duas assembleias gerais ordinárias (AGO) para debater assuntos da área comum”, completou. Jader acrescentou que a expectativa sobre a nova gestão da AMORIO2 é a melhor possível: “Tenho participado bastante das reuniões com a Associação e estou motivado. Pela primeira vez, nós elegemos como presidente um morador, o Renan Moraes, que vai poder trabalhar sem a batuta da Carvalho Hosken”, afirmou Jader, que ainda completou: “Nada contra a construtora.


A concepção do RIO2 é uma ideia maravilhosa, mas estava na hora de o morador tocar o barco e assumir a responsabilidade”. Para encerrar, ele deixou um recado para o morador: “Nós temos que fazer esse sonho virar realidade e conseguir, efetivamente, morar numa cidade grande e, ainda sim, continuar com esse bom convívio, ser felizes e compartilhar o lado bom da vida”, concluiu.

Na próxima edição, você vai conhecer um pouco mais sobre o Green Park e o Front Lake.


Gosto Gostoso Nesta edição, lançamos uma nova seção. Aqui você vai encontrar receitas deliciosas, pratos fantásticos e dicas para quem gosta de cozinhar. E quem abre este espaço é Angela CamuratTi, moradora do Sicília.

Um caderno e mais de 100 delícias Contato: angelacamuratti@hotmail.com

Com um sorriso largo no rosto, a professora aposentada Angela recepcionou a equipe da Revista RIO2 para um bate-papo pra lá de saboroso em sua casa. Na mesa da sala, ela nos mostrou seu caderno com mais de 100 receitas, dos mais variados pratos de doces e guloseimas. O caderno foi o assunto da conversa.

Hoje é ela quem prepara as guloseimas para as netas Sophia (6 anos), Giovanna (4 anos), a americana Chloe (3 anos) e a recém-chegada Luiza (7 meses): “A Chloe sempre pede o brigadeiro, já que nos Estados Unidos, onde ela mora, não tem. Já a Sophia disse que não poderão faltar docinhos no próximo aniversário dela’”.

Filha e neta de italianos, nossa personagem aprendeu desde cedo sobre a boa gastronomia: “Meu avô veio para o Brasil trabalhar como chef de cozinha em um famoso restaurante. Na época, não existia faculdade de gastronomia. Então, para se cozinhar, era necessário ter o dom”, conta ela sobre o avô, Giovanni Camuratti.

A avó coruja também é uma mãezona para os filhos, Guilherme, Renato, Alexandre e Fernanda. Ela conta que fez todos os doces do casamento de Alexandre, nos Estados Unidos. “Fiz todos os docinhos e enrolei como se fossem bombons. Lá a cultura é diferente da nossa, então as coisas simples para nós, como fazer um brigadeiro, pra eles é sempre uma novidade e faz um tremendo sucesso”.

Esse dom foi herdado pelo pai Carlo Camuratti, que, apesar de não ter trabalhado na área, sabia cozinhar muito bem, segundo a filha, que também herdou a habilidade na cozinha. Angela recorda a brincadeira que o avô fazia para que ela e seus primos comessem tudo quando crianças: “Ele colocava sempre uma surpresa no fundo do prato, então tínhamos que comer tudo para achá-las. Geralmente, eram sempre doces que ele embrulhava”, relembra a convivência com seu nono.

18

Entre os docinhos que Angela faz, ela destaca a sua invenção, o brigadeiro de limão siciliano. Feito com chocolate branco e raspas de limão, o brigadeiro faz sucesso. Mas ela afirma que existem doces que nunca podem faltar: “O brigadeiro tradicional e o cajuzinho são dois doces que são exigência de quem monta festa”. Porém, em seu caderno de receitas, ela guarda os brigadeiros


de chocolate branco, pistache, morango, queijo, maracujá e muitos outros. Ela também faz cupcakes, trufas, brownies e o famoso cakepop. Angela também é caprichosa na hora de fazer as tortas e bolos e confessa que um de seus maiores sucessos no RIO2 vem de seu bolo de banana integral: “O pessoal aqui pede muito esse bolo, é superleve e uma delícia”, afirma. Mas a grande pedida dos aniversariantes é a torta de Bis: “É a primeira opção de todos quando vão escolher”. Na lista de bolos, também estão os de tronco de natal, bolo gelado, formigueiro, bolo de Reis, tortas de limão e chocolate, bolo de abacaxi, entre outros. Nossa boleira, no entanto, não se limita só aos doces. Também surpreende com as tortas salgadas de camarão, frango e frango com palmito. Já com as quiches, ela faz nos sabores queijo, alhoporó, frango e muito mais. Angela revelou para a Revista RIO2, com exclusividade, uma das suas mais de 100 receitas. Faça e se delicie com o sabor da deliciosa torta de ricota.

Torta de ricota Forro da forma 1 pacote de biscoito de maisena 100 g de manteiga sem sal derretida Creme 1 envelope (12 g) de gelatina em pó sem sabor ½ xícara (chá) de água 400 g de ricota 1 lata de leite condensado 1 lata de creme de leite 1 colher (chá) de essência de baunilha Modo de fazer Bata os biscoitos no liquidificador até obter uma farofa. Coloque em um refratário e misture com a manteiga. Forre uma forma de fundo falso com a massa. Hidrate a gelatina na água fria e leve ao banho-maria até dissolver. Bata a ricota no liquidificador com o leite condensado, o creme de leite, a baunilha e a gelatina. Coloque essa mistura sobre a massa e leve para gelar por aproximadamente três horas. Quando a torta estiver firme, coloque geleia a gosto. Rendimento: 20 porções Participe, envie a sua receita para contato@idesigncom.com.br

19


Bem-vindo, padre Fábio “Dar a minha vida”. Essa foi a frase de padre Fábio ao ser questionado sobre o que faria à frente da Capela do Colégio Marista. No final de fevereiro, muitos fiéis se juntaram para dar as boas-vindas ao padre Fábio de Freitas Guimarães. Depois de quase dois anos no comando da paróquia, o padre Evandro José, por problemas de saúde, deu lugar ao padre Fábio, que cuidará dos fiéis frequentadores da capela. Em uma linda missa de boas-vindas, ministrada, em grande parte, pelo arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, os cristãos puderam conhecer o mais novo padre da Paróquia do Colégio Marista. Padre Fábio, que há sete anos exerce suas funções religiosas, é formado em Farmácia, Filosofia, Teologia e Psicologia. A última graduação e a pósgraduação foram realizadas em Roma. “Costumo usar minha formação como psicólogo de forma profissional e na evangelização”, comentou. Muito emocionado, o pai do padre Fábio, Paulo Guimarães, foi incisivo ao falar do filho: “É muita emoção. Ele é um filho, pai, amigo e muito mais para mim, é meu filho único, e tenho muito orgulho de sua profissão”. Já a mãe de Fábio, Alda Guimarães, contou um pouco de como foi a reação da família ao saber que o filho seguiria a profissão religiosa: “No começo, nos assustamos um pouco, afinal ele fazia faculdade na UFRJ, e quis largar tudo para virar padre. Mas depois nos acostumamos e ficamos muito felizes por ele”, conta a mãe, que se emociona ao falar do filho: “Quando o vejo entrar e caminhar até o altar, isso sempre me emociona. Ele é uma alegria inesgotável para nós”. Para sua avó, dona Anna Afonso, a profissão do neto é maravilhosa: “Sou muito feliz pelo meu neto. É maravilhoso o caminho que ele está trilhando, e ele tem tudo de bonito”.

20


Arcebispo Dom Orani celebra missa de posse de padre Fábio

Após as boas-vindas dadas ao padre Fábio, muitos fiéis foram cumprimentá-lo pessoalmente. E ele deixou seu recado sobre a importância das pessoas ali presentes: “O serviço religioso não é um mérito pessoal ou uma ascensão de posição. Ele é feito através da doação da própria vida ao Evangelho, e ouvir das pessoas que estaremos juntos demonstra que eles também querem fazer uma doação para o mesmo compromisso.”


Um dia de fé Apesar de a apresentação oficial do padre Fábio ter sido na missa, alguns frequentadores da paróquia e moradores do RIO2 tiveram a oportunidade de conhecê-lo na Via Sacra, na Avenida Alfredo Ceschiatti.

22


A Via Sacra representa o caminho da cruz, trajeto seguido por Jesus carregando a cruz do Pretório até o Calvário. Os fiéis percorrem mentalmente a caminhada de Jesus, meditando a Paixão de Cristo. A reflexão foi baseada em 15 estações, ou etapas, em que cada uma apresenta uma cena da caminhada. Os moradores participaram cantando os cânticos e apresentando as imagens de cada etapa. As orações foram direcionadas aos jovens, seguindo o tema da Campanha da Fraternidade de 2013, que é “Fraternidade e Juventude”.

Moradora do Verona, Isabel Carvalho gostou da renovação e achou o novo padre simpático e acolhedor. Catarina Enoble, do Sicília, também gostou. “O padre é bastante dinâmico e comunicativo e conseguiu agregar os fiéis”.

23


O presidente da AMORIO2, Renan Moraes, e seu vice-presidente, Luiz Fernando Matos, estiveram presentes na procissão. Renan destacou a importância de eventos como esse: “É muito importante a presença religiosa aqui, a AMORIO2 apoia plenamente qualquer movimento religioso, independente da religião. Além disso, a renovação da paróquia é bem-vinda”. Padre Fábio acabou de chegar e já conquistou o coração dos fiéis.

Maria do Rocio e sua mãe, Laca, moradoras do Alsacia, aprovaram a iniciativa. Maria exaltou a importância da igreja em sua vida e elogiou a ideia de padre Fábio abençoar as casas dos que assim desejarem.

24


Clubinho RIO2

O Clubinho RIO2 apresenta a dupla de mascotes. Os dois estarão sempre presentes, prontos para levar dicas sobre jogos, programação para váPICOLÉ rias idades, passatempos interessanwww.coquetel.com.br Revistas COQUETEL 2013 tes. Enfim, foram criados para © tornar esse Clubinho muito mais interativo. Agora, que nome você daria para ele? E para ela? Quem batizar os personagens irá ganhar uma bicicleta da Associação.

Quer participar? Envie a sugestão de nome para contato@idesigncom.com.br, escreva no assunto Clubinho RIO2. Ou preencha o cupom que está na página 52. Recorte e entregue na recepção da AMORIO2. Prazo final 15/05. O vencedor ganhará uma bicicleta.

4

Aprender é divertido...

NAS BANCAS

26

Solução

ilustração Clubinho RIO2: André Portugal

RI O 2

A Revista RIO2 também é sua, pequeno leitor. Agora você pode participar com novas ideias, sugestões e aproveitar para brincar também.


27


Gente da gente O RIO2 é garimpo farto, são muitos talentos que vivem aqui. Um deles é o artista plástico Fernando Gomes. Membro da Academia Brasileira de Belas Artes, o pintor impressionista, de 76 anos, tem uma carreira rica: são mais de 200 prêmios e 8.000 obras. O morador do Alsácia recebeu a nossa equipe de reportagem para falar sobre vida e obra. Neste bate-papo, o artista nos contou que é o pintor oficial do Supremo Conselho do Rito Escocês (maçonaria), que criou muitas peças em homenagem ao Exército, e que expõe o seu trabalho, há 36 anos, na Feira da Praça General Osório em Ipanema, e deu importantes dicas para quem está começando. RIO2: Dizem que a arte é um dom e que o talento é apenas aprimorado. Como foi esse início? FERNANDO GOMES: Eu já fazia desenhos desde muito novo. Mas, em 1947, eu morava na Penha. E nessa época houve uma excursão da Escola Colmeia de Pintores. Junto a eles, tinha um vizinho que também era pintor, o Sr. Luiz Bernardo. Empolgada, minha mãe, que sabia desse dom que eu e meu irmão (Carlos Gomes) tínhamos, foi perguntar a esse vizinho sobre essa escola. A partir daí, comecei a frequentá-la aos domingos, fazer meus primeiros quadros, e fiquei no grupo até o ano de 1955. Foi um início muito bom, porque só tive essa escola. Tive muito sucesso e cheguei até a atuar como assistente do professor. RIO2: Carreira longa, trabalhos premiados e ainda trabalha com o mesmo vigor de outrora. Como é manter esse ritmo por tanto tempo? FERNANDO GOMES: A sensação é a mesma. Quando estou pintando, me transporto, me es-

30

queço dos problemas, de tudo. Quando vou mexendo com as cores e o quadro vai sendo construído, é uma satisfação muito grande. RIO2: Qual é a importância da maçonaria na sua carreira de artista plástico? FERNANDO GOMES: Essa relação começou na década de 80, quando o Soberano Comendador do Rito Escocês, Dr. Vulcano, apreciou minhas telas na feira da Praça General Osório. A partir daí, ele começou a encomendar quadros, desenhos e medalhas para o Supremo Conselho do Rito Escocês. Lá eu ganhei ainda mais experiência, pintei bandeiras importantes, fiz planejamentos, e ainda virei membro da maçonaria. RIO2: Quase quatro décadas expondo em Ipanema. Como foi essa experiência? FERNANDO GOMES: Excelente, lá fiz muitos amigos também. O turismo era grande e, por ser a única feira, era muito procurada. Vinha gente de todo lugar, vendíamos muito, era um evento muito badalado.


FERNANDO GOMES: Eu acho que não houve queda na qualidade não. Está sempre havendo progresso. Mas nas vendas, tivemos épocas melhores. O estrangeiro vinha para Brasil com bastante frequência, e a nossa moeda valia bem menos. Então, eles compravam muito. Hoje, acho que não está mais tão bom, até porque foram criadas muitas feiras. RIO2: Na sua formação como artista plástico, que pintores o inspiraram? FERNANDO GOMES: Eu tive amigos que me ensinaram muito. Como meu irmão, Carlos Gomes, o Edgar Walter e o Oswaldo Teixeira, que foi diretor do Museu de Belas Artes durante anos. Além deles, gosto muito dos pintores franceses da época do impressionismo, como, por exemplo, Monet e Munier.

Gente da gente

RIO2: O senhor tem longa estrada, uma carreira rica e de sucesso, como avalia a evolução das artes plásticas no Brasil?

RIO2: Que dicas o senhor daria a quem quer começar a pintar? FERNANDO GOMES: Tem que saber pelo menos desenhar. Depois, com o tempo, aprende-se a utilização correta das cores. Mas é demorado. Eu tento obedecer a uma composição que seja agradável à visão. Então, tomo cuidados

Quando estou pintando, me transporto, me esqueço dos problemas, de tudo.


Gente da gente

nos arranjos, como, por exemplo, na natureza morta. Primeiro, faz-se a composição e o arranjo do quadro. Depois, eu pinto de trás pra frente, para ter planos e dar noção de profundidade. É importante obedecer às cores e à perspectiva.

32

RIO2: Se não fosse pintor, que carreira o senhor gostaria de ter seguido? FERNANDO GOMES: Eu gosto de pintar desde sempre, e minha inspiração é constante. Mas eu poderia ter seguido a carreira de advogado ou de engenheiro. Mas eu tive que escolher, acabei casando e não pude continuar os estudos. Mas sinto-me completo, realizado como artista plástico. Tenho uma bela família também, filhos encaminhados e bem na vida. Isso para mim é primordial e me deixa feliz e em paz. RIO2: Agora como morador, como é viver no RIO2? FERNANDO GOMES: Aqui é demais. O RIO2 é um lugar muito bom, as pessoas que moram aqui são cordiais. É bem diferente dos outros lugares. A aproximação entre os moradores é muito boa. No Provence, por exemplo, todos são muito amigos. É realmente maravilhoso.


Um RIO2 radical Praticar esportes gera diversos benefícios. Equilibra a saúde, melhora o condicionamento físico, proporciona lazer... Do mais novo ao mais velho, a felicidade é plena. De bicicleta, patins, skate ou slackline – a nova moda do Rio de Janeiro –, o final de semana é completo com a prática esportiva em um espaço que só o RIO2 tem.

Fábio Moreira mora no Málaga e há um mês procura andar de longboard todo dia. “Eu resolvi andar de skate porque não gosto de correr. Com isso, resolvi aproveitar este parque lindo para praticar o esporte”.

Márcio Alves também é fascinado pelo esporte de rodinha, mas não o skate. O pai do Lorenzo (6 anos) gosta mesmo é de patinar. “Me alivia, me desestressa. Com os patins, esqueço os problemas do dia a dia. Até porque temos que estar focados e equilibrados para não cair”, disse o morador do Verano, que desde pequeno pratica o esporte.

34


Já Alexsandro Cardoso, morador do Verona aproveitou o final de semana para andar de bicicleta com seus filhos, Alex Henrique (6 anos) e David Alex (2). Para o paizão, apreciar a paisagem e fazer exercícios com seus filhos é muito bom. “O bem-estar e a qualidade de vida daqui são demais”, elogiou.

Cheio de sombras e com muitas árvores, o RIO2 é perfeito para Marina Farrel e seu amigo, Pedro Ivo Fonseca, praticarem o slackline. “Aqui é um lugar ótimo, assim como o esporte. O slackline relaxa, exige concentração e muito equilíbrio”, disse a moradora do Alsácia.


Bruno Depentor (Conselho Fiscal), Renan Moraes (presidente do Conselho Comunitário) e Luiz Fernando Matos (vice-presidente do Conselho Comunitário)

De olho no trabalho O subprefeito da Barra da Tijuca, Tiago Mohamed, prestou contas dos trabalhos realizados na região, falou das melhorias já realizadas na Barra e respondeu as dúvidas dos moradores da região que compareceram à reunião na Câmara Comunitária da Barra, no final de março. A AMORIO2 esteve representada pelo presidente do Conselho Comunitário, Renan Moraes, pelo vice-presidente, Luiz Fernando Matos, e Bruno Depentor, do Conselho Fiscal. O presidente da Câmara Comunitária, Delair Dumbrosck, iniciou a reunião entregando a Tiago Mohamed de relatório de questionamentos formulado pela instituição a partir de demanda dos moradores. O subprefeito expôs um resumo das ações da Subprefeitura da Barra e Jacarepaguá no período de 2009 a 2012. “Várias ações que vão ser mostradas aqui surgiram de reuniões e encontros com moradores”, destacou Mohamed. Estavam presentes no encontro representantes das principais prestadoras de serviços, como RioLuz, CEDAE, Comlurb e do gabinete do prefeito Eduardo Paes. Entre as principais medidas de Ordenamento Urbano, Mohamed citou a modernização da iluminação de postes – 4,8 mil postes em 48 ruas –, a revitalização de várias praças e a Operação Verão nas praias, com fiscalização constante e apreensão de mercadorias. Na área de segurança, a criação da 42ª DP foi destaque, assim como o aumento efetivo da Guarda Municipal e a renovação da frota. O centro de Emergência Regional da Barra foi uma iniciativa para diminuir o número da procura no Hospital Lourenço Jorge e atualmente realiza nove mil atendimentos por mês. Segundo Mohamed, o CER é uma espécie de UPA turbinada. As ações de

38

prevenção à dengue também tiveram destaque: entrada compulsória em imóveis abandonados e visitas a residências e condomínios. “Saúde não é só hospital”, afirmou Mohamed.

Apontado como um dos maiores problemas na Barra, o trânsito foi tema de destaque na reunião. A quarta faixa da Ayrton Senna e as novas baias de ônibus foram medidas realizadas a partir de demanda dos moradores. “Pequenas ações também melhoram, pode não ser muito, mas já adianta algo”, destacou Mohamed. As novas vias públicas, como a do Sesc/Senac, ajudaram a desafogar o trânsito da região. Além de grandes investimentos como o BRT e a Transoeste, novas obras com mudança mais significativa estão em andamento: ponte estaiada sobre a lagoa e o projeto da Ayrton Senna sem sinais de trânsito. Quando o espaço foi aberto a perguntas dos presentes, Renan Moraes não perdeu a chance de apresentar ao subprefeito as reclamações de moradores do RIO2. Ele cobrou uma comunicação melhor aos moradores e à Associação em caso de várias obras ao mesmo tempo, como acontece agora com as da Light, CEDAE, BRT e CEG. O presidente do Conselho Comunitário questionou também sobre as quedas de energia diárias que vêm acontecendo no condomínio e o abandono da estação da CEDAE, que virou área de risco para a saúde e a segurança. Quanto às questões apresentadas, Mohamed garantiu que multou já algumas vezes a obra da Light e admitiu que realmente faltou comunicação e planejamento na situação. Sobre a estação da CEDAE, afirmou que o local já está em processo de licitação. Quanto às quedas de energia, disse que desconhecia o problema e que iria avaliar com a Light.


Renan Moraes apresentou ao subprefeito as reclamações de moradores do RIO 2. Ele cobrou uma comunicação melhor aos moradores e à Associação em caso de várias obras ao mesmo tempo, como acontece agora com as da Light, CEDAE, BRT e CEG. O presidente do Conselho Comunitário questionou também sobre as quedas de energia diárias que vêm acontecendo no condomínio e o abandono da estação da CEDAE, que virou área de risco para a saúde e a segurança. Mohamed garantiu que multou já algumas vezes a obra da Light e admitiu que realmente faltou comunicação e planejamento na situação. Sobre a estação da CEDAE, afirmou que o local já está em processo de licitação. Quanto às quedas de energia, disse que desconhecia o problema e que iria avaliar com a Light.


Palavra

do Morador

Uma paixão de 50 lugares Assim que chegou a AMORIO2 para a entrevista com a nossa equipe, Hugo Freitas (12 anos), morador do RIO2, logo foi chamado para conversar com as secretárias e recepcionistas. Sua mãe, Leonora Almeida, alertou: “É sempre assim, o Hugo anda pelo condomínio, e todos os funcionários chamam e o cumprimentam”.

motoristas. São todos muito ‘legais’, mas de quem eu mais gosto é do Manoel Filho”.

Com seu jeito simpático e falante, Hugo também encantou a equipe de reportagem, com seus conhecimentos pra lá de diferentes. Nosso personagem é fascinado e um profundo conhecedor dos ônibus: “Gosto muito do modelo G7, que é o usado aqui no condomínio. Também gosto do antigo G6, que era usado antes”, revelou. O menino nos conta que reconhece o ônibus pelo barulho do motor.

Hugo muitas vezes passeia com os motoristas, cumprindo o itinerário, e garante: “Eu reconheço o ônibus e o motorista só pelo barulho do motor”. Até o toque do seu celular é o som do motor de ônibus.

Além de conhecer os ônibus, Hugo também sabe o nome de todos os motoristas do RIO2 e destaca qual deles é o seu melhor amigo: “Conheço os 33

40

Para tirar as fotos dentro do ônibus, foi o garoto quem abriu a porta do veículo, pela janela do motorista, para que todos pudessem entrar. Ele também conhece todos os horários e itinerários dos ônibus.

Segundo a mãe, toda essa paixão do filho pelos ônibus começou quando o menino ainda era bem pequeno: “Ele sempre ganhou muitos carrinhos, e os maiores, como caminhões e ônibus, sempre o encantaram mais”. Ela conta também que no começo se assustou um pouco com a paixão do filho: “No início, fiquei um pouco preocupada. Na


Eu reconheço o ônibus só pelo barulho do motor.

família, tivemos muitas pessoas que dirigiam ônibus, e todos diziam que podia gostar, mas que não era para dirigir, mas depois eu vi que a paixão dele era mais pela mecânica e de todos os assuntos de trânsito do que propriamente a direção”. Hugo comparece às reuniões do condomínio, realizadas para assuntos de trânsito, e faz seus passeios com os motoristas, porém a mãe só o libera para diversão depois que ele cumpre seus deveres. Ela também conta os motivos de deixá-lo ir sozinho: “Ele é simpático e atencioso, e os motoristas também são e o tratam muito bem”. Hugo também mostrou sua coleção de ônibus, e, segundo sua mãe, ele pretende montar um estacionamento para os veículos. Para encontrar Hugo, é só pegar os ônibus do condomínio. Mas atenção: só será possível vê-lo depois que ele terminar os deveres.

41


Páscoa artesanal Um dia com gosto de festa. A tradicional Feira de Artesanato do RIO2 veio com sabor de chocolate e a confraternização de uma vizinhança amiga. Muitas opções de presentes, de chocolate caseiro, brincadeiras. A equipe Alegria-Alegria instalou duas camas elásticas e uma piscina de bolas para a criançada. O Coelhinho da Páscoa também compareceu e completou a farra de meninos e meninas. A Associação informou que, se algum morador tiver trabalhos artesanais para expor na Feira, basta se inscrever na AMORIO2.

A convite da filha Chris Mellen, moradora do Bretanha, Célia Camoz expôs uma variedade de chocolates caseiros para a Páscoa. Coelhinhos e ovos de chocolate atraíram a atenção de quem passava.

As sócias Elisandra Guerra e Meri Callyl inovaram sua famosa barraca de cupcakes. Além dos famosos bolinhos, a dupla, que mora no Malorca, trouxe também os deliciosos brownies, pão de mel, bem-casado e, atendendo a pedidos, a famosa palha italiana.

Participando da sua quarta feira de artesanato no RIO2, Chris e Paulo Mellen, moradores do Bretanha, voltaram para a feira com novidades. Depois de participar de um curso, Chris trouxe as famosas ecobags e as sandálias estilizadas para serem vendidas. O filho deles, Marco Aurélio (13 anos), acompanhou tudo de perto.

44


A publicitária e moradora do Alsácia, Carolina Linhares continua a investir em seus pen drives personalizados. Ela, que participou de todas as feiras, marcou presença nessa com itens de couro, porta-lenços e sacolas multiuso. Ela aproveitou o espaço para divulgar os quadros feitos por seu tio, Carlos Pinto.

Lilian Ramos, moradora do Fontana, levou suas guloseimas para comercializar na feira. Com seus cupcakes, biscoitos decorados e bisnagas de chocolate, ela inovou levando o ovo de chocolate para se comer de colher. Uma delícia.

Agendas personalizadas, produtos religiosos, marca-páginas, blocos de notas, entre outros. Esses eram os produtos encontrados no estande de Maria Eugênia. Moradora do Genova, ela se empenhou para personalizar diversos artigos.


Participando da sua terceira feira no RIO2, Denise Knapik, moradora do Verona, preparou seus produtos em MDF, além das lindas peças em pano, como toalhas almofadas e panos de prato, todos com a temática da Páscoa.

Moradora do Green Park, a farmacêutica Ana Paula Montagnoli mostrou todos os seus dotes na área. Com sabonetes feitos para cada tipo de pele e água de cheiro – produção própria –, ela e o marido, Fernando Trevisani, marcaram presença na feira.

46


Com seus produtos artesanais, as primas Carla Lira, Elza Poubel e Denise Dreux, moradoras do Genova, trouxeram desde os famosos puxa-sacos atĂŠ os requintados patchworks. As trĂŞs fizeram sucesso na feira.

47


Maedi Com茅rcio de M贸veis Ltda Av. Emb. Abelardo Bueno, 3500, lj 101 Barra da Tijuca / Tel.: 2137-8123 Email: bartzen@globo.com


É bom viver aqui Diz um ditado judaico que “Deus não pode estar em todos os lugares e por isso fez as mães”. E faz sentido, não é verdade? Mãe é aquela pessoa que ama incondicionalmente, que vibra com os primeiros passos ou com a formatura do filho, com a mesma intensidade. E é você, mãe, que merece a homenagem, todos os 365 dias do ano.

Kátia Vargas é mãe de Gabriel (5 anos) e Vanessa (4). Ela revelou que gosta de passar o Dia das Mães com a mãe maior, a avó. “É uma data especial, de reunião da família, é maravilhoso”, completou. Mãe do vascaíno Vitor, Cristina de Oliveira costuma ir para Teresópolis na data comemorativa. “Gosto muito de almoçar em família e brincar com meu filho. Ganhar presente também é muito bom”, brincou a moradora do Verano. Moradora do Palma, Graziele Sena adora viajar com seu filho, Enzo (5 anos) para Angra dos Reis. “Eu gosto da confraternização e de ficar com meu bebê”, revelou a mãe coruja.

Cristiane França (Ibiza) é mãe de Rafael, de 5 anos. Na data comemorativa, ela só quer estar com o filho. “Eu morro por ele”, disse.

50


Para Elenice Corrêa, Ellen (6 anos) é seu mundo. A moradora do Palma diz que Dia das Mães é todo dia. “Eu procuro confraternizar com ela todo dia”, esclareceu.

“Ele significa tudo pra mim. Ainda mais sendo meu único filho”, é o que diz Carla Maria Leon, mãe de João Victor (5 anos).

Moradora do Sardenha, Isabela Mendes, no Dia das Mães, costuma brincar, reunir a família e comemorar junto com Manuela (5 anos) e Sophia (2). “Elas são a razão da minha vida”, completou.

Flávia Albieri revelou que gosta de um Dia das Mães mais light. A moradora do Verano, em geral, sai para almoçar e passear. Para ela, o filho, Flávio (5 anos), é tudo. “Depois que se é mãe, tudo fica pequeno”, completou.

51


Guia de compras e serviรงos

52


ANUNCIE AQUI 21 3471 6799

53


Imagens Ilustrativas

www.poloar.com.br poloar

@poloar

Loja Barra da Tijuca

Tel: 21 3485-2525 A sua marca em ar-condicionado

A sua marca em ar-condicionado

A sua marca em ar-condicionado

Loja Laranjeiras

Tel: 21 2530-5006


55


56


Revista RIO2