Issuu on Google+

EDIÇÃO DIGITAL | www.peninsulanet.com.br

Ano IV - Nº 46 - Maio de 2013


TODA TECNOLOGIA E SOFISTICAÇÃO DO C4 PALLAS COM PREÇO MUITO ESPECIAL.

IPI

REDUZIDO

TAXA

0,99 % a.m.

IPI

CITROËN C4 PALLAS GLX

49.990

REDUZIDO

CONHEÇA A VERSÃO COM

R$

FRETE INCLUSO

VEND AS CORPORAT IV AS

3

AN GA

CÂMBIO

AUTOMÁTICO TIPTRONIC S Y S T E M

Citroën C4 Pallas GLX Flex 2012/2013, mecânico e pintura sólida. Valor à vista: R$ 49.990,00 ou entrada de R$ 14.997,00 e saldo em 48 parcelas mensais de R$ 970,07, sendo a primeira para 30 dias a Taxas: 0,99% a.m. e 12,55% a.a. – Financiamento em CDC. CET: 1,12% taxa a.m. e 14,40% taxa a.a. Consulte a CET da Instituição Financeira. Citroën C3 1.5 Origine 2013/2014, mecânico e pintura só R$ 795,00. Registro de Contrato: R$ 356,81. IOF: R$ 517,00. Tarifas inclusas nas parcelas. Valor total do veículo: R$ 49.575,72 com taxas. Taxas: 0,99% a.m. e 12,55% a.a. – financiamento em CDC para 30 dias após a assinatura do contrato de financiamento. Consulte a CET da Instituição Financeira. Créditos sujeitos à aprovação da Instituição Financeira. A empresa reserva-se o direito de fazer qualquer a

JACAREPAGUÁ 3541-0777 - ESTR. DO GABINAL, 1.112 - FREGUESIA BARRA 2438-0404 - AV. DAS AMÉRICAS, 6.601 RECREIO 2499-9000 - AV. DAS AMÉRICAS, 12.161

BOTAFOGO 2546-8300 - R. GENERAL GÓES MONTEIRO, 125 TIJUCA 3975-5000 - R. URUGUAI, 106 SÃO CRISTÓVÃO 3295-1700 - CAMPO DE SÃO CRISTÓVÃO, 344


NOVO CITROËN C3

39.990

A PARTIR DE

3

R$ PREÇO

NOS DE ARANTIA

FIXO REVISÃO

36 PARCELAMENTO

X

FRETE INCLUSO

TAXA DE JUROS

0,49

IPI

% a.m.

REDUZIDO

3

TAXA

0,99

AN GAR

% a.m.

CITROËN AIRCROSS TAXA

0

% a.m.

3

ANOS DE GARANTIA

PREÇO

FIXO REVISÃO

36 PARCELAMENTO

X

Respeite a sinalização de trânsito.

após a assinatura do pedido firme de compras. TC: R$ 490,00. Seguro de Proteção Financeira: R$ 795,00. Registro de Contrato: R$ 356,81. IOF: R$ 640,61. Tarifas inclusas nas parcelas. Valor total do veículo: R$ 61.560,36 com taxas. ólida. Valor à vista: R$ 39.990,00 ou entrada de R$ 11.997,00 e saldo em 48 parcelas mensais de R$ 782,89, sendo a primeira para 30 dias após a assinatura do pedido firme de compra. TC: R$ 490,00. Seguro de Proteção Financeira: C. CET: 1,14% taxa a.m. e 14,61% taxa a.a. Consulte a CET da Instituição Financeira. Citroën Aircross. Promoção Taxa 0% válida somente com entrada mínima de 50% do valor do veículo e saldo em 24 parcelas mensais, sendo a primeira alteração nos modelos ou preços, sem aviso prévio. Promoções não cumulativas. Imagens meramente ilustrativas. A Citroën reserva-se o direito de corrigir possíveis erros gráficos. Válido até 31/05/2013 ou enquanto durarem os estoques.

HUMAITÁ 3239-4300 - R. HUMAITÁ, 270

PIRATININGA 2619-9250 - ESTRADA FRANCISCO DA CRUZ NUNES, 4.360

NITERÓI FONSECA 3603-9400 - AL. SÃO BOAVENTURA, 490

BARRA MANSA - BOA VISTA (24) 3325-8100 - ROD. PRES. DUTRA, 500 - KM 265


www.peninsulanet.com.br revistapeninsula@peninsulanet.com.br (21) 3325-0342 Revista Península é uma publicação

Diretora Administrativa Rebeca Maia Administrativo Débora Souto Comercial | (21) 3471-6799 Alessandro Aquino | aquino@idesigncom.com.br (21) 7833-4861 Victor Bakker | victor@idesigncom.com.br (21) 7898-7623 Editora Responsável Tereza Dalmacio | terezadalmacio@idesigncom.com.br Repórteres Leandro Lainetti | leandro@idesigncom.com.br Cristiano Kubis | cristiano@idesigncom.com.br Guilherme Cosenza | guilherme@idesigncom.com.br Helena Soares | helena@idesigncom.com.br Fotografia Caroline Coelho | Natália Moraes Produção Fabiane Motta Revisão Tatiana Lopes Diretora de Arte Alessandra Costa Design/Diagramação Rachel Sartori Estagiário Design Raphael Verçosa Foto Capa Moradores do Life: Joyce Queiroz, com os filhos (Davi e Letícia), e Adriana Gama com a filha (Layla)

(21) 3471-6799 www.idesigncom.com.br contato@idesigncom.com.br Av. Armando Lombardi, 800 – Sl. 238 Barra da Tijuca – Rio de Janeiro – RJ

10

Assape em ação

SUMÁRIO

Expediente | Sumário

28

Cumpra a lei

30 mães


20 24

entrevista conselheiro

asfalto novo

36 OSB

40

Nossa casa

50 JMJ


Editorial

E

spaco ç de todos

A

edição de maio vem com a cobertura da Assembleia Geral Ordinária. Os que chegaram à Península recentemente irão conhecer alguns moradores que dedicam grande parte do seu tempo trabalhando em prol da comunidade, um serviço prestado de forma voluntária e sem remuneração. Na reportagem, prestação de contas, os eleitos e o trabalho para os próximos 12 meses. Você saberá também que a obra de asfaltamento das avenidas está a todo vapor, e que o serviço foi antecipado para atender o desejo do mo-

rador. Uma negociação importante da ASSAPE com a Carvalho Hosken. Eventos, retrospectiva, opinião do morador, a Revista traz ainda uma série de informações sobre o espaço que escolheu para viver. A reportagem sobre os cães faz um alerta quanto ao cumprimento da legislação. Cães de médio e grande porte precisam usar focinheiras e estar na guia. Há moradores reclamando de animais soltos, o que pode colocar em risco, principalmente, as crianças.

É importante lembrar que cada um precisa fazer a sua parte para manter a Península segura e um espaço para todos, com os mesmos direitos e deveres.


ASSAPE em Ação

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA

No último dia 25 de abril, no Barra Experience, foi realizada a Assembleia Geral Ordinária (AGO). Na pauta: votação dos novos Presidente e Vice-Presidente da ASSAPE, posse dos Conselheiros Comunitários, votação para o Conselho Fiscal, discussão e votação do orçamento do ano corrente, além da prestação de contas do último exercício. À mesa, Carlos Gustavo Ribeiro, Presidente da ASSAPE, e o Vice, Marcelo Traitel, ambos moradores da Península. Os trabalhos começaram com a votação dos novos Presidente e Vice. Concorrendo em chapa única, foram eleitos, por unanimidade, Marcelo Traitel como Presidente, e Carlos Gustavo Ribeiro como Vice. “Não posso deixar de dizer obrigado pelo apoio e confiança de todos e lembrar que somos nada mais do que dois Conselheiros na função”, agradeceu Marcelo. Em seguida, reeleição do Conselho Fiscal. Na sequência, o Diretor-Geral da ASSAPE, Joelcio Candido, fez uma breve explicação sobre o orçamento do próximo exercício. A contribuição associativa, depois de dois anos sem reajuste, vai receber um pequeno aumento, passando de R$ 177,08 para R$ 194,60.

10

Porém, em um primeiro momento, ela será de R$ 209,99, para recuperar o fundo de reserva e também cobrir a inadimplência do Península Way Office, caso que está sendo resolvido na justiça e já foi detalhado em uma recente Assembleia Geral Extraordinária (AGE). Assim que as duas pendências forem resolvidas, o valor da contribuição associativa passará a ser de R$ 194,60. O Diretor-Geral também informou que esse reajuste objetiva agilizar mais as demandas, administrativas e operacionais, para oferecer mais qualidade ao morador. Por fim, o Presidente do Conselho Fiscal, Joselito Ramos Mendes, recomendou, após análise das contas, a sua aprovação. Colocadas em votação, foram aprovadas por unanimidade.


1º grupo - da esquerda para a direita: Antonio Carlos Sarmento (Conselheiro do Aquarela) | Paulo Sergio Gianinni Madruga (Conselheiro do Fit) | Rodrigo Sant’Anna (Conselheiro do Via Bella) | Ítalo G. Cruz (Conselheiro Saint Martin) | Marco Antonio Beraldo (Conselheiro do Península Life) | Carlos Gustavo O. Ribeiro (Vice-Presidente da ASSAPE) | Marcelo Traitel (Presidente da ASSAPE) | Marcelo Alexandre de Souza (Conselheiro Península Way Residence) | Henrique Vianna (Conselheiro Carvalho Hosken). 2º grupo - da esquerda para a direita: Dr. Joelcio Candido (Diretor-Geral da ASSAPE) | Gisela Gonçalves F. Machado (Conselheira Excellence) | Marília Cavalcanti (Conselheira Green Lake/Garden) | Eduardo Brito (Diretor-Adjunto da ASSAPE) | Paula Dourado (Gerente da ASSAPE).


AGO

12

EMPREENDIMENTO

CONSELHEIRO

Aquarela

Antonio Carlos Sarmento

Atmosfera

Claudio Moraes

Bernini

Silvio Izoton

Canopus

Hubert de Carvalho

Carvalho Hosken

Henrique Vianna

Corporate

Sandra Helena

Evidence

Marcelo Traitel

Excellence

Gisela Gonçalves F. Machado

Fit

Paulo Sergio Gianinni Madruga

FontVieille

Henrique Vianna

Gauguin

Gilmar Ribeiro Leite

Green (Bay/Star)

João Antonio

Green (Lake/Garden)

Marília Cavalcanti

Mandarim

Paulo Reis

Mondrian

Irene Bucsan

Monet

Benjamim Himelgryn

Paradiso

Jorge Luis Dias Caminha

Península Life

Marco Antonio Beraldo

Península Style

Carlos Gustavo O. Ribeiro

Península Way Residence

Marcelo Alexandre de Souza

Quintas da Península

Aparecida Maria da S. Brandão

RJZ/Cyrela

Maria Helena

Royal Green

David Tavares N. Nunes

Saint Barth

Paulo Filho

Saint Martin

Ítalo G. Cruz

Smart

Saulo Loureiro

Via Bella

Rodrigo Sant’Anna

Via Privilège

Graciete Bentes Figueira


Móveis | Objetos | Têxteis Decoração Asiática em Alto Nível

Rio Design Barra - 1º Piso Av. das Américas - 7777 - Lj 145/146 Telefone: 21 2431.6418

Showroom - São Cristóvão Rua Euclides da Cunha, 233 Telefone: 21 2589.4632

f

www.lojagajah.com.br | /lojagajah

13


14


Administrar esta área gigante, com população semelhante à de alguns pequenos municípios do Estado, não é tarefa fácil, mas recompensadora, segundo ele. Assim, muitos outros moradores, que também fazem parte do Conselho (como já vimos na reportagem da AGO), somam com a administração profissional da ASSAPE. O resultado desse trabalho todo, baseado no comprometimento individual de cada membro, é visto diariamente. Claro que sempre haverá novas demandas, novos desafios. A Península cresce rapidamente. Não é possível agradar a todos, mas você pode ter certeza, as ferramentas são as mais claras: transparência, dedicação e a presença permanente na vida da comunidade. Vamos agora conhecer um pouco mais desse seu vizinho, que vê no voluntariado, responsável um instrumento de mudança e transformação.

NOVO PRESIDENTE, DEDICAÇÃO ANTIGA

O novo presidente da Associação Amigos da Península é daquelas pessoas que acreditam que viver em comunidade é participar. Morador do Evidence, dentista, militar, casado, pais de três filhos, Marcelo Traitel se mudou para a Península em 2010 e sempre colaborou com a ASSAPE. Foi Coordenador de Eventos, de Infraestrutura e Vice-Presidente. Encontrou tempo dentro da sua agenda profissional e familiar para se dedicar ao espaço onde mora. Um trabalho em que a remuneração é exclusivamente a satisfação de ver estes 780 mil metros quadrados funcionando bem e com muita qualidade. É um trabalho voluntário, no qual ganham todos: da família dele à sua.

15


PENÍNSULA: Desde que você chegou à Península, participa ativamente da vida da comunidade. Agora, como Presidente da Associação, o que muda? MARCELO TRAITEL: Não muda nada. O trabalho é sempre a nossa base: colaborar com a comunidade onde vivo. O Marcelo Presidente é o mesmo Marcelo Conselheiro ou Vice-Presidente. Foi isso que me trouxe até aqui. Então, estamos buscando uma continuidade no trabalho que foi realizado durante todo esse período que passou. Queremos dar uma continuidade salutar, e finalizar o que já estávamos desenvolvendo há algum tempo na infraestrutura e entregar uma Península moderna, remodelada, com asfalto novo, quadras reformadas, parques bem cuidados e tudo o mais. Também esperamos criar o transporte lagunar, para poder fazer uso dele. PENÍNSULA: O transporte lagunar, então, seria o maior projeto dessa gestão? MARCELO TRAITEL: Não pode ser uma promessa, mas é uma tentativa de promessa, porque dependemos dos governos. O compromisso do Governo do Estado e da Prefeitura com os moradores da Barra da Tijuca, não só da Península, é realizar a dragagem da lagoa, manter o equilíbrio no despejo de poluentes, para poder instalar linhas pluviais que ligariam diversos pontos da Barra. Nós estaríamos incluídos nesse projeto, apesar de o nosso objetivo maior ser o nosso próprio transporte lagunar. Em toda essa questão, temos contado com o apoio da Marília Cavalcanti, nossa Conselheira que nos representa na Câmara Comunitária da Barra da Tijuca (CCBT). (Detalhes na página 18). PENÍNSULA: Além do transporte lagunar, o que mais será feito? MARCELO TRAITEL: A aplicação da nova camada de asfalto já foi iniciada. Pretendemos finalizar essa etapa o mais rápido possível. A sinalização horizontal asfáltica, ou seja, a pintura das faixas, vem logo em seguida à obra. A nova sede operacional da ASSAPE será inaugurada para dar mais conforto aos funcionários que trabalham aqui e atendem aos nossos moradores. Todas essas melhorias foram e serão implementadas com o apoio e custeio da Carvalho Hosken. A questão do transporte para o centro está sendo estudada por um grupo de Conselheiros que se formou exclusivamente para isso. Existem moradores que veem com bons olhos essa questão; outros, nem tanto. E essa pluralidade é a base da verdadeira democracia.

16

Marcelo Traitel, Presidente do Conselho Comunitário da ASSAPE


Estamos analisando diversas vertentes com muita seriedade, sempre baseados em nosso Estatuto, que é nossa tábua da lei, nosso guia, para poder dar seguimento a essa situação. Temos também a melhoria da qualidade de nossa segurança, através da implantação do circuito de câmeras nas áreas comuns da Península. Os projetos já foram iniciados, depois dessa fase, vem a fase de instalação. Mas antes, isso irá para a análise e aprovação do Conselho Comunitário. Queremos melhorar todos os serviços prestados aos moradores, isso é o que todo mundo busca e o que será nosso principal objetivo. PENÍNSULA: A nova gestão é a reedição de uma dupla que deu certo. Só que agora é você na Presidência e o Gustavo Ribeiro como Vice-Presidente. Por que essa escolha? MARCELO TRAITEL: Os Conselheiros observaram que o trabalho que estávamos realizando era de suma importância para a Península. E tem aquele ditado: “Em time que está ganhando não se mexe”. Como eu sou o Conselheiro responsável pela infraestrutura, e agora estamos em um momento de valorização dessa área, seria melhor que eu estivesse à frente para finalizar todo esse trabalho de maneira benéfica para todos nós. Tudo na vida é confiança. Você demora a conquistá-la, saber com quem você pode contar ou não. Acho que, hoje, Gustavo e eu conseguimos passar essa confiança para todos, e por isso fomos indicados e escolhidos para ocupar esses cargos. Percebemos isso na relação direta com nossos vizinhos, seja aqui na ASSAPE ou em algum evento social ou esportivo. É como se eles dissessem: “Vão em frente, sejam fortes, confiamos em vocês”. É sentir a tranquilidade de ter legítimos moradores cuidando do que é de todos, porque pertence a nós também. Percebe? Os interesses são os mesmos de cada pai de família que mora aqui, de cada mãe que sai para trabalhar e vai em paz, porque sabe que seus filhos estão numa área protegida. De cada morador que vive e desfruta os parques, a trilha, enfim, a vida na Península. Eu, pessoalmente, agradeço por mais esse voto de confiança. E por mais que o trabalho seja muito, que me requisite bastante, além das minhas horas profissionais, é um privilégio contribuir com cada um, com você, que me lê agora. Conte comigo, e espero poder contar com você, permanentemente. Obrigado.

17


Complexo lagunar Marília Cavalcanti, Conselheira Comunitária da Península, diretora da Câmara Comunitária da Barra da Tijuca e membro do Subcomitê Lagunar da Barra e Jacarepaguá explicou todo esse processo do Complexo Lagunar na Edição 40. Para quem chega à Península hoje, reproduzimos alguns trechos da entrevista. O projeto ao qual Marcelo Traitel se referiu baseia-se em fazer cortes no fundo da lagoa, que permitirão a entrada da água do mar, renovando a própria água da lagoa e, consequentemente, a vegetação que fica em volta. Com o projeto de despoluição e dragagem da lagoa, surgiu a possibilidade de se abrirem novos horizontes. O próximo passo, naturalmente, seria buscar um transporte alternativo. “Quando vimos que a lagoa ia ser dragada, pensamos no trânsito. A Barra cresce muito rápido, e, apesar disso, não fomos contemplados com linhas de ônibus. Então, pensamos no transporte aquaviário”. Segundo Marília, o transporte feito por meio da balsa da Península para o BarraShopping prova que é possível investir de forma segura nessa alternativa. “Se temos esse projeto da dragagem e a balsa para o BarraShopping, dá para pensar nisso. Em outros países, existe o uso do transporte lagunar, que inclusive é barato e ecológico”. Com a participação no Subcomitê Lagunar, Marília conseguiu levar a ideia do transporte para a Prefeitura, que em seguida criou um projeto que ficará anexado ao de dragagem e despoluição da lagoa, que deverá seguir o mesmo caminho e ser executado mais à frente. O percurso seria da Península até o Jardim Oceânico, com grandes vantagens para os moradores. “Você demora menos, não pega trânsito e ainda vê a paisagem”. Outra informação importante veio da CEDAE: a empresa anunciou que, até 2016, pretende tratar 100% o esgoto do complexo lagunar da Barra da Tijuca e Jacarepaguá. As intervenções na região, que hoje tem 85% de tratamento, fazem parte do compromisso olímpico. Além das instalações dos Jogos de 2016, o novo projeto irá abranger empreendimentos imobiliários, como o Cidade Jardim, RIO2 e Península. Publicamos a reportagem na Edição 44.

18

Marília Cavalcanti, Conselheira Comunitária da ASSAPE


TAXA 0% • Airbag Duplo • Freios ABS • Ar-condicionado • Direção Elétrica

• Travas e Vidros Elétricos • Rádio CD Player • Pintura Metálica GRÁTIS

ETIOS XS HATCH FLEX 1.3

R$ 36.900, À VISTA OU ENTRADA DE

R$ 22.140,

+ 24x de R$ 450, + 2 INTERMEDIÁRIAS DE R$ 2.790,

NÃO COMPRE SEU CARRO SEM ANTES CONSULTAR A KURUMÁ.

@KurumaToyota

/ToyotaKuruma FAÇA REVISÕES EM SEU VEÍCULO REGULARMENTE.

3736-4000 www.kurumaveiculos.com.br

APRESENTE ESTE CUPOM E LEVE GRÁTIS SENSOR DE ESTACIONAMENTO NA COMPRA DO SEU ETIOS O KM.

Venha sentir a diferença. AV. DAS AMÉRICAS, 2.251 - BARRA DA TIJUCA EM FRENTE AO HIPERMERCADO EXTRA

O nome fantasia “Seguro Toyota” é utilizado na oferta de seguros aos clientes Toyota, os quais são garantidos por seguradoras regularmente registradas na Susep e comercializados pela corretora de seguros AON. Parcelamento do Seguro Toyota em 10 x: entrada + 9 prestações, sujeito à análise de risco pela seguradora Mitsui Sumitomo Seguros S.A., intermediada pela AON Affinity do Brasil Serviços e Corretora de Seguros Ltda. *R$ 15,00 por dia, considerandose uma prestação mensal de R$ 450,00. Etios Hatchback XS 1.3 Flex 16V 5P MEC, ano/modelo 2012/2013, à vista por R$ 36.900,00 ou financiado com o Banco Toyota nas seguintes condições: CDC (Crédito Direto ao Consumidor), pessoa física, com entrada de R$ 22.140,00 (60%) e 24 prestações fixas de R$ 450,00 + 2 parcelas intermediárias no valor de R$ 2.790,00 cada, com vencimento para dez./2013 e dez./2014. Taxa de juros prefixada de 0% a.m., equivalente a 0% a.a. + IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) no valor de R$ 254,85. Valor total a ser financiado de R$ 16.356,78. Primeira parcela com vencimento para 30 dias. Custo Efetivo Total (CET) de 10,07% a.a. Crédito sujeito à análise e aprovação. Valor do registro de contrato é pago pelo Banco Toyota ao Detran e o valor está incluso nas parcelas (R$ 391,93). As condições acima são aplicáveis apenas ao Estado do Rio de Janeiro. Para toda a linha Toyota, trabalhamos com o valor sugerido de fábrica. Os benefícios desta promoção são pessoais e intransferíveis. Esta promoção não abrange os veículos adquiridos diretamente do fabricante por meio de vendas diretas, inclusive com isenção de tributos. Promoção não cumulativa com outras promoções vigentes. Planos de Consórcio a partir de R$ 33.230,00 em 90 meses de R$ 451,52, taxa administrativa total de 18%. Consórcio administrado pela empresa Canopus. A Toyota oferece três anos de garantia de fábrica para toda a linha, sem limite de quilometragem para uso particular e/ou comercial, três anos de garantia de fábrica ou 100.000 km, prevalecendo o que ocorrer primeiro. Consulte o livreto de Garantia, o Manual do Proprietário ou o site www.toyota.com.br para obter mais informações. A concessionária reserva-se o direito de corrigir possíveis erros ortográficos. Promoção válida até 20/5/2013 para veículos em estoque. Fotos ilustrativas.


COMPROMETIMENTO E PARCERIA 20

A Península é grandiosa desde a sua concepção. Ela é o primeiro bairro ecológico do Brasil. Sua consciência ambiental começa pelo seu perímetro urbano, que acolhe uma trilha ecológica com 4 quilômetros de extensão, com vegetações de mangue e restinga recuperadas pela Carvalho Hosken ao longo dos últimos 30 anos. Ali, ainda podemos ver toda a fauna e flora nativas da região. Com 780 mil m², uma área equivalente ao Leblon, mas com apenas 8% dessa área ocupada pelos edifícios, a Península ainda possui dois imensos parques e cinco jardins temáticos. Além disso, atualmente é o maior parque de esculturas ao ar livre do país, com obras de artistas renomados, como Franz Weissmann, Ascânio MMM e Caciporé Torres, dentre outros. Por trás do empreendimento, a força empreendedora do Presidente da Carvalho Hosken Engenharia e Construções, Carlos Fernando de Carvalho, que fundou a empresa em 1951. Reciclagem, controle da emissão de gás carbônico, energias alternativas e ecoempreendimentos estão na sua rotina de vida muito antes de a palavra “sustentabilidade” virar modismo. Todo esse conceito é empregado em cada trabalho. Hoje a Península está pronta, grandiosa, funcionando e administrada como pequena cidade-modelo, com mais de 16 mil habitantes. A ASSAPE administra com eficiência, qualidade técnica e dedicação total. Há um corpo técnico, profissional, há a participação permanente do morador, representado pelo Conselheiro do seu condomínio, há também o comando de dois moradores, na Presidência e Vice-Presidência da Associação, como vimos na reportagem da cobertura da AGO. E há ainda a Carvalho Hosken, que é sempre presente nas grandes necessidades da Península.

Neste momento mesmo, as avenidas estão recebendo novo asfalto. Esse trabalho estava previsto para daqui a alguns anos, mas foi antecipado para proporcionar ao morador mais conforto e segurança. Uma obra de R$ 1.500.000,00. É a empresa de engenharia reafirmando: “Pode contar comigo, somos parceiros, estaremos presentes para fazer da Península o melhor lugar para se viver”. A nossa equipe de reportagem foi buscar mais informações, conhecer um pouco mais sobre o papel da Carvalho Hosken no dia a dia da Península. Assim, conversamos com Henrique Vianna, Conselheiro Comunitário que representa a Carvalho Hosken na Associação. Ele falou sobre a sua carreira, o trabalho e compromisso da empresa com a qualidade da Península.

Henrique Vianna, Conselheiro Comunitário da ASSAPE


PENÍNSULA: O senhor é um profissional experiente, com grande bagagem administrativa e uma longa folha de trabalho. Conte-nos um pouco da sua trajetória. HENRIQUE VIANNA: Trabalhei 32 anos no Banco do Brasil, fazendo carreira. Saí de lá em janeiro de 2003 e decidi buscar outros caminhos. Trabalhei também em um escritório de advocacia em São Paulo e, no começo de 2004, entrei na Carvalho Hosken. Estou na empresa há quase 10 anos. Passei pelo Departamento Jurídico fazendo conciliação e estou desde julho do ano passado na área comercial. Agora sou Coordenador de Vendas aqui no escritório do FontVieille, além do estande e da loja que temos no RIO2. REVISTA PENÍNSULA: Por que essa mudança, de sair da área jurídica e trabalhar na comercial? HENRIQUE VIANNA: A minha contribuição com a parte jurídica se esgotou. Como já tinha experiência em negociação, acabei assumindo toda essa área. Hoje também represento a Carvalho Hosken

no Conselho da ASSAPE e sou Presidente da Associação Amigos da Gleba F, que ainda será desenvolvida – essa associação já existe, mas não há um trabalho para ser feito até o momento. REVISTA PENÍNSULA: Qual é o seu papel na ASSAPE como Conselheiro? HENRIQUE VIANNA: É funcionar como facilitador entre os interesses da ASSAPE e da Carvalho Hosken, criadora do projeto. Nossa função é ouvir as aspirações dos moradores, conhecer a intenção deles. Estou lá mais para ouvir do que falar. Ouço a posição da Diretoria, Conselho e moradores e levo essas opiniões, quando necessário, para a empresa. Estamos aqui para somar com a Península. REVISTA PENÍNSULA: Qual foi sua impressão sobre o trabalho que a ASSAPE e os Conselheiros desenvolvem?

21


HENRIQUE VIANNA: A relação com a ASSAPE é muito fácil. Desde que comecei, tenho procurado me inteirar, é uma obrigação dos Conselheiros. Vejo os representantes dos condomínios, e eles gostam do que fazem. As reuniões são boas, o pessoal debate as ideias, eles se envolvem em tudo, e isso é muito importante. Todos são conscientes das suas obrigações. Gostei muito de ver o comprometimento com que eles trabalham, a transparência, o envolvimento pessoal, a dedicação. A minha participação é muito menor que a deles, estou ali mais para ouvir, mas observo muito como eles trabalham. REVISTA PENÍNSULA: E como é fazer parte desse grupo? HENRIQUE VIANNA: Fui muito bem recebido na ASSAPE, todos me acolheram de braços abertos, e eu tenho procurado dar em troca todo o apoio que eu puder dar. Quando precisam, me chamam. E eu compareço. Na questão da obra do asfalto, eu estive presente como representante, e onde precisar, estarei presente. Não existe meio Conselheiro, você tem que ser Conselheiro 100%.


PARCERIA CONFIRMADA,

Depois da entrevista com o Conselheiro da Carvalho Hosken, conversamos com um dos Engenheiros da obra de asfaltamento, Carlos Eduardo, também da Carvalho Hosken.

A antecipação da obra é resultado do desejo do morador, do empenho da Associação na negociação e do comprometimento da Carvalho Hosken com a Península.

Ele informou que a área que está sendo asfaltada possui pouco mais de 51 mil metros quadrados, e o investimento é de 1 milhão e meio de reais.

O Engenheiro resumiu bem a situação: “Nós iríamos fazer só depois de todos os empreendimentos entregues, porque a obra de um prédio pode danificar o asfalto. Mas com a demanda dos moradores e o pedido da Associação, resolvemos antecipar”. Carlos também falou sobre o apoio que a ASSAPE está dando para a realização da obra. “Ela vai ajudar na questão da sinalização e na divulgação dos locais onde estará sendo feita. Porque obra atrapalha, claro, mas faremos tudo junto à Associação para minimizar os transtornos para o morador”, garantiu.

A empresa responsável pelo serviço é a Craft Engenharia, que atua no mercado há 30 anos e traz no portfólio grandes trabalhos, como a pavimentação das Linhas Amarela e Vermelha. Se as chuvas não atrapalharem, dentro de 90 dias, todo o serviço estará concluído. Lembramos que a obra de pavimentação é uma antiga reivindicação dos moradores, e que a ASSAPE foi buscar solução junto à Carvalho Hosken. Esse trabalho já fazia parte do planejamento da Empresa, que se comprometeu a realizá-lo quando todos os empreendimentos fossem entregues.

24


COMPROMETIMENTO AFINADO Carlos Eduardo, Engenheiro da Carvalho Hosken, responsรกvel pela obra de asfaltamento

25


Pedro Martins é morador do Saint Martin, um dos prédios por onde a obra já passou. Segundo ele, o incômodo foi nulo. “Foi supertranquilo. Gosto muito de fotografia e fiquei fotografando os operários, da obra. Não tive nenhum transtorno, porque o pessoal orientou bem. Quando não poderia sair da garagem foi avisado com antecedência para os moradores se prepararem e tudo”. Pedro também comentou que a obra vai melhorar ainda mais a Península.

26


Morador do Green Bay, André Luis Limeira também está feliz com a realização da obra. “É fundamental. Aumenta o conforto e a segurança de todos dentro da Península. O fato de a obra ser antecipada mostra que tanto a ASSAPE quanto a incorporadora tomam atitudes diferenciadas de outras empresas que estão por aí, e isso é muito importante”, elogiou.

José Carlos Tavares é morador do Green Garden e deu a opinião dele com relação à troca do asfalto. “A obra que visa a melhoria é sempre importante. Traz benefício para os moradores. Tem um período de transtorno, que é natural, mas depois chegam os benefícios, que são muitos”.

27


28| ASSAPE em Ação | Segurança

C

umpra a lei

V

iver em comunidade com qualidade, segurança e conforto é respeitar o espaço do outro. É aquela velha máxima: o seu direito termina quando o do outro começa. Portanto, regras da boa convivência precisam ser seguidas; a lei, respeitada. E assim, todos convivem em perfeita harmonia. Muitas pessoas adoram animais. Outras, nem tanto. Mas é fato que é preciso cumprir a lei, e ela diz que os cães considerados violentos ou com peso superior a 20 kg devem andar com focinheiras, guias e coleiras. É a Lei nº 3.283, vigente no estado do Rio de Janeiro desde 8 de novembro de 1999.

ando com um dos seus cinco cachorros. “Fedo”, como é chamado o pequeno Alfredo, de 1 ano, corria feliz pelo grande espaço verde, e mesmo com seu tamanho abaixo do exigido por lei para a utilização da coleira e focinheira, Carla prendeu seu animal com a coleira retrátil, que permite que o dono libere o cachorro de acordo com sua vontade, em uma distância de até três metros. Carla explicou que prende seus cães porque a coleira pode dar uma segurança maior para o cachorro e seu dono: “O animal é igual a uma criança, não tem muita noção do

Verônica Oliveyra é moradora do Style. Ela passeia com a filha, Florência (1 ano e 9 meses), todos os dias pela manhã e, às vezes, também à tarde. Ela diz que já presenciou algumas vezes cachorros soltos pelos parques. “Eu concordo plenamente com a utilização. É melhor para garantir a segurança de todos. Crianças, adultos, idosos e até de outros cachorros”. Verônica cita também um episódio que aconteceu com ela mesma. “Uma vez havia dois cachorros soltos, e eram da mesma dona. Um deles foi em cima da minha filha, não fez nada, mas poderia ter feito. Pedi que ela o tirasse, e ela disse que eles eram de confiança. Mas eu não conheço, não posso confiar assim”.

perigo. Por isso, gosto de andar com eles presos na coleira, para que nada de errado aconteça”.

Os de menor porte não precisam da focinheira, mas é imprescindível que o dono conheça as reações de seu cão quando em convívio com a comunidade. E por total segurança e independente do tamanho do cachorro, use sempre a coleira no animal. Aqui na Península, a ASSAPE vem recebendo reclamações de moradores preocupados com a segurança de seus filhos, já que há cães grandes passeando com seus donos sem guia ou focinheira. Fica o alerta para todos. E siga o exemplo de quem cuida do animal com respeito a todos, como a Carla Vicente, do Península Fit, e outros moradores da Península. Encontramos a moradora passe-

Carla Vicente, moradora do Península Fit

Jorge Teixeira, morador do Mandarim, é um bom exemplo. Apesar de ter três cachorros pequenos, passeia com todos eles na coleira. “Aqui tem muita criança, as pessoas precisam usar a guia. Apesar de muitos cachorros serem treinados, existe o instinto, então é melhor prevenir. Você está com o seu cachorro preso e vem alguém com o cachorro solto, você não sabe o que pode acontecer. Imagina se um cachorro morder uma criança?”, questionou.


29 Sabemos que o brasileiro adora cachorros. No país, existe um animal para cada cinco habitantes, o dobro do índice recomendado pela Organização Mundial da Saúde. Mais um motivo para que você fique atento quando sair para passear com o seu pet. A população é grande, e o risco, maior ainda. LEI Nº 3.283, DE 08 DE NOVEMBRO DE 1999 | DISPÕE SOBRE A OBRIGATORIEDADE DE USO DE COLEIRA E MORDAÇA EM CÃES DE MÉDIO E GRANDE PORTE, NO ÂMBITO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Art. 1º - Ficam os proprietários e possuidores de cães de médio e grande porte obrigados a fazer uso de coleira e mordaça, quando em trânsito com estes animais nas vias públicas, no território do Estado do Rio de Janeiro. Art. 2º - O descumprimento desta Lei acarretará ao seu infrator a pena pecuniária equivalente a 177 (cento e setenta e sete) UFIR’s. Art. 3º - A pena de que trata o artigo anterior será cobrada na forma da lei, cabendo ao Executivo Estadual determinar o órgão público aplicador da multa. Art. 4º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.


30| Península | Dia das Mães

U

ma doce manhã

O Dia das Mães na Península mais uma vez celebrou o amor e a vida. Para festejar, um belo café da manhã em família e diversas outras atividades, entre elas alongamento, shiatsu, técnicas de respiração, distribuição de brindes e um sorteio de três cestas de frutas. Para definir essa relação tão bonita, nada melhor do que recorrer à poesia de Carlos Drummond de Andrade: “Mãe não morre nunca, mãe ficará sempre junto de seu filho e ele, velho embora, será pequenino feito grão de milho”.


31


32| Península | Dia das Mães

A pequena Marina (1 ano e 7 meses) foi para o evento com a mamãe, Viviane Siqueira (Saint Martin), pela primeira vez. “Estou gostando muito. É uma oportunidade de todos estarem juntos, as mães, os filhos, é ótimo. Ser mãe é uma plenitude”.

A mamãe do André (2 anos e 2 meses), Vilma Lupi, era só alegria ao lado do filhão. “É espetacular. Me sinto lisonjeada por ver a valorização dessa data tão importante. Esse foi um dos diferenciais que me fizeram escolher morar aqui”. Segundo ela, que mora no Green Bay, ser mãe é “tudo, é uma realização”.

Luciane Tavares (Green Garden) aproveita a manhã com os filhos, Lucas (12 anos), e Matheus (7). “A gente sempre vem. Acho bom acontecer esse encontro entre as mães, até porque são poucos os pais que vêm”, comentou.

Elisabeth Leve (Life), mãe da Ana Beatriz (19 anos) e da Thaís (23), aproveitou a comemoração. “É sempre bacana. Encontro as minhas amigas e depois saio com minhas filhas para almoçar”. Para ela, ser mãe é “um eterno paraíso e amor”.


33

Sueli Lima (Saint Martin), ao lado da filha, Márcia (Península Way), se deliciou com o café da manhã. “Estou gostando muito, principalmente da variedade de frutas que estão oferecendo”, comentou Sueli. As duas aproveitam sempre a companhia uma da outra, seja em uma caminhada na trilha da Península ou em momentos especiais como esse. Para Sueli, ser mãe é “tudo na vida, é amar, sofrer, chorar, sorrir...”

Leila Rodrigues é moradora do Gauguin. Ao lado das filhas, Maria Eduarda (5 anos) e Fernanda (2), ela foi ao primeiro Dia das Mães na Península. “Estou gostando. Morar aqui tem sido muito bom. Estou esperando minha vez ali na mesa de massagem. A mesa de frutas está muito bonita”, elogiou. Segundo ela, ser mãe é “a felicidade de poder estar ao lado das filhas”.

Julia (1 ano) e Eduardo (3) são filhos da moradora do Style Vivian Tabak. Ela tinha acabado de chegar quando parou para fazer a foto. “Cheguei agora, mas já fui a outros eventos da Península, e são sempre muito bons. Hoje o tempo está bonito, com todo esse sol, então fica ainda melhor para aproveitar o parque e a festa”.

Patrícia Fernandes estava comemorando o primeiro Dia das Mães dela, afinal, o pequeno Antônio tem só 8 meses. “Estou em êxtase. Só agora entendo a intensidade do amor de mãe. Adorei o evento, é tranquilo, agregador. Ser mãe é estar em um estado de graça permanente”.


34|Península | Dia das Mães

Sheila Pinheiro (Fit) é mãe do Gabriel (1 ano). “Desde que ele nasceu, eu participo dos eventos. Meu sonho é ter mais dois filhos. Ser mãe é a razão da vida de uma mulher”, completou ela.

Adriana Gama (Life) é mãe da Layla (2 anos). Era o primeiro Dia das Mães dela na Península. “Gostei das músicas e da mesa de frutas. Estou morando aqui há pouco tempo, mas já fui ao Dia das Crianças, Carnaval e Páscoa, todos muito legais”, elogiou.


35

MEDITAÇÃO E TÉCNICAS DE RESPIR AÇÃO

No evento de Dia das Mães, uma das atividades oferecidas era a aula de técnicas de respiração e meditação. Ministrada pelo professor do Fundação Arte de Viver, Carlos Assef, a aula servia para ensinar a todos como aproveitar melhor a respiração e mostrar os benefícios que isso traz no dia a dia. Um dos participantes era Mateus Vicente, morador do Quintas da Península, aluno da Fundação e quem promoveu a atividade junto a ASSAPE, que aliás foi uma das mais concorridas. As mães adoraram. Para Mateus, a atividade é transformadora. “Uma amiga que me falou sobre o curso. Procurei saber, conhecer mais e gostei da proposta. Sempre achei esse tipo de coisa muito distante de mim e da minha realidade. Mas fui ver como era e adorei. Tenho conseguido aumentar meu foco nos estudos, ganhei mais espiritualidade, consegui estar bem comigo mesmo. Conquistei uma vida completamente diferente”, comentou.

No fim do evento, houve o sorteio de três cestas de frutas para as mamães presentes. As ganhadoras, que ficaram radiantes com o prêmio: Andréa Carvalho (Green), Ligia de Oliveira (Monet) e Denise Amaral (Via Bella).


36| OSB | Barra

O

Convidado Augustin Hadelich e o maestro Roberto Minczuk

rquestra sinfônica brasileira

U

m maestro que, além de reger sua orquestra, rege também a plateia no canto do hino nacional. Assim começou o concerto de estreia da Série Jade, da Orquestra Sinfônica Brasileira. O local escolhido foi o Teatro Bradesco, novo espaço de eventos da Barra, bem pertinho da Península. Sob o comando do maestro Roberto Minczuc, regente titular da OSB, o concerto contou com a presença de um convidado ilustre: o violinista alemão Augustin Hadelich. Pela primeira vez se apresentando com a OSB, Hadelich foi o

solista de Concentric Paths – Concerto para Violino, Op. 23, de Thomas Adès, que, segundo Minczuk, é um dos mais prestigiados compositores da música sinfônica moderna. O violinista alemão conseguiu aplausos de pé da plateia, que ficou encantada com sua performance. O maestro Minczuk destacou os 73 anos de história da OSB, presente em muitos momentos importantes da cidade e do país. Ele também


Fátima e Marcos Beraldo (Conselheiro do Life); Gisela Machado (Conselheira do Excelence); Marília Cavalcanti (Conselheira Comunitária e Coordenadora de Meio Ambiente); Fatima e Silvio Izoton (Conselheiro do Bernini); Marcelo Traitel (Presidente do Conselho Comunitário) e sua mulher, Rosane; Carlos Gustavo Ribeiro (Vice-Presidente do Conselho Comunitário) e sua mulher, Daniela.

37


38| OSB | Barra afirmou que, como morador da região, sente-se honrado em trazer para a Barra um concerto desse porte. Além da composição de Thomas Adès, foram apresentados The Wise Virgins: Suite, de William Walton (estreia brasileira) e Sinfonia nº 4 em mi menor, Op. 98, de Johannes Brahms – um dos pilares da música sinfônica segundo Minczuk. É claro que a Península esteve presente no espetáculo para apoiar essa iniciativa cultural quase inédita na Barra. O Presidente do Conselho Comunitário da ASSAPE, Marcelo Traitel, destacou a importância do novo teatro. “Os grandes espetáculos estavam concentrados em São Paulo. Este

novo espaço é uma oportunidade para os moradores do entorno e de toda a cidade. É um orgulho para todos da Península ter um teatro desse nível por perto”. A vinda da OSB para a Barra também agradou Carlos Gustavo Ribeiro ,Vice-Presidente do Conselho Comunitário. “Excelente trabalho, traz um movimento de cultura para a Barra que estava mais concentrado na Zona Sul”, disse. A Conselheira Comunitária do Residencial Green Lake/ Garden e Coordenadora de Meio Ambiente também foi assistir ao concerto. Marília Cavalcanti destacou a importância da OSB. “É fundamental inaugurar um novo ciclo cultural aqui na Bar-

ra. Principalmente com a OSB, que é uma Orquestra do Rio. Este é o início de uma série de outros eventos”.

“Excelente trabalho, traz um movimento de cultura para a Barra que estava mais concentrado na Zona Sul.”


A Carvalho Hosken é patrocinadora máster da Orquestra e é responsável, como patrocinadora exclusiva, pela vinda da OSB para a Barra com a Série Jade. Carlos Fernando de Carvalho, Fundador e Presidente da Carvalho Hosken, falou sobre a importância do patrocínio. “É fundamental para mostrar o nível de cultura que a Barra tem”.

Maestro Roberto Minczuk, Eleazar de Carvalho Filho (Presidente da OSB), Carlos Fernando de Carvalho e Augustin Hadelich

39


40| Nossa Casa | Retrospectiva

N

ossa casa

Começamos a apresentar os condomínios da Península na Edição 26, de setembro de 2011. Você pôde conhecer o perfil de cada residencial, a forma de administrar, e percebeu que há um ponto em comum entre todos: a busca permanente de tornar o lugar onde se mora o melhor espaço para se viver. Começamos com o Paradiso e encerramos com o Península Way. Dois ainda serão apresentados – Aquarela e Smart –, mas fora da ordem cronológica (data de entrega), já que na época estavam com obras em suas áreas. E assim que outros residenciais forem entregues, traremos o perfil para você.


41


42| Nossa Casa | Retrospectiva


43

Ed. 26 | Paradiso

Ed. 27 | Monet

Ed. 28 | Green Bay & Star

Ed. 29 | Green Lake

Ed. 30 | Via Bella

& Green Garden

Ed. 31 | Life

Ed. 32 | Mandarim

Ed. 33 | Excellence

Ed. 34 | Quintas

Ed. 35 | Bernini

da Península

Ed. 36 | Península Style

Ed. 37 | Atmosfera

Ed. 38 | Royal Green

Ed. 39 | Fit

Ed. 40 | Gauguin

Ed. 41 | Via Privilège

Ed. 42 | Evidence

Ed. 43 | Saint Barth

Ed. 44 | Saint Martin

Ed. 45 | Mondrian

Ed. 46 | Península Way


44| Nossa Casa | Península Way

O

Península Way é um dos residenciais mais novos, com dois anos apenas. São 340 apartamentos, cerca de 70% deles já ocupados. O condomínio oferece ao morador três piscinas: uma olímpica (50 metros), uma aquecida e uma infantil. Academia com equipamentos de última geração, sala para a prática de spinning, além de um salão para ginástica e ioga,

tudo sob a supervisão de profissionais da área. O muay thai é o sucesso do momento – o público feminino sempre marca presença. A nossa equipe de reportagem foi conversar com o Conselheiro do Península Way, Marcelo Alexandre de Souza, que detalhou ainda mais o perfil do residencial. Mas antes de falar diretamente sobre os espaços de lazer e toda

a infraestrutura, ele comentou sobre o a construção do retorno em frente ao residencial. “Sempre buscamos a parceria da ASSAPE para trazer mais melhorias para os moradores. E o retorno é um bom exemplo disso. Com a construção, o morador não precisa mais sair da Península para retornar”. Marcelo ainda acrescentou: “O pessoal da ASSAPE é sempre muito atento com os nossos pedidos”. Voltando à estrutura do Península Way. O condomínio oferece ainda salão de beleza, da rede Rodrigo Leocadio, que atende com hora marcada e é exclusivo para os moradores. Há espaço relax, podólogo e saunas seca e a vapor. Há também sala de cinema climatizada. Esse espaço é muito concorrido e facilita a integração entre os vizinhos. “Promovemos sessões de filmes para congregar os moradores. Num final de novela ou jogos da seleção, nos juntamos aqui para assistir e torcer juntos. É um meio de todos se conhecerem e criarem mais vínculos”. Eventos como feijoadas ou o Dia do Saci (um versão brasileira, e bem nossa, do Halloween) também são exemplos de recursos para aumentar ainda mais essa confraternização entre os moradores. Ente os projetos futuros, Marcelo pensa em criar uma brinquedoteca para as crianças e trazer uma lanchonete para dentro do condomínio. Mais espaços lúdicos e ponto de encontro para todos.

Conselheiro do Península Way, Marcelo Alexandre de Souza


45


46| Nossa Casa | Península Way O Conselheiro diz que os moradores são muito participativos e ressalta que é muito importante que todos façam parte do dia a dia da comunidade. Com a opinião e a participação de todos, as melhorias e mudanças necessárias são mais produtivas e satisfatórias.


47

“Basta o morador reservar a sala. É permitido trazer pipoca, porque cinema sem pipoca não é cinema”, brinca Marcelo.


48| Porta-Retrato | Mães

S

intonia fina

O Porta-Retrato desta edição vem com a força da mãe natureza, da maternidade, daquela que cria, inspira e faz parte da história de todos. Por um rápido giro pela Península, encontramos mães, avós, todas movidas pelo amor.

“O amor de mãe por seu filho é diferente de qualquer outra coisa no mundo. Ele não obedece a lei ou piedade, ele ousa todas as coisas e extermina sem remorso tudo o que ficar em seu caminho.” Agatha Christie

Avó é mãe duas vezes, é aquela que cuida do seu filho, acariciando o filho dela. É fortaleza, é apoio para todos os momentos. Assim, a vovó Clarice Daemon (Evidence) é mais um exemplo desse amor dobrado. Ela passeia com a neta, Manoela (1 ano e 4 meses), todas as manhãs nos parques do condomínio. Para ela, “ser mãe é tudo de bom, mas ser avó é muito melhor”.

Sylvia Domiris (Aquarela) é outra avó apaixonada. Ela e o pequeno Davi (9 meses) desfrutam sempre a companhia um do outro, numa manhã de sol. Para comemorar o Dia das Mães, Sylvia comunga do desejo de todas as mães: saúde para todos – mães e filhos, netos e avós.

Amor multiplicado. De visita na casa da filha no Smart, Lenilza Abreu aproveitou a semana para curtir a netinha, Manoela (5 anos). Enquanto esperava a condução que levaria a neta para a escola, comentou: “Ser mãe é tudo, não tenho palavras para descrever. Agora, ser avó é tudo vezes dois”.


49

Carolina Salnitro (Atmosfera) é do Uruguai, mãe de quatro filhos. Ela levou o caçula, Joaquim (1 ano e 2 meses), para o banho de sol. O pequeno é o único da família nascido no Brasil. Com ele no colo, resumiu a maternidade: “Ser mãe é a função mais importante da nossa vida. Eles são uma extensão de nós”.

Agatha Radvan (Evidence) passeava com a pequena Maria Alice (3 meses) na manhã ensolarada. Ela, que também é mãe de Sophia (3 anos), declarou seu amor: “Morro de paixão por elas. Minhas meninas, minhas maravilhas. Dão trabalho, mas não há amor maior na vida”.

Sentados no Shopping da Península, estavam a dentista Fernanda Fiuza e seu filho, Gabriel (7 anos), esperando o restaurante abrir. Para Fernanda, ser mãe “é ter um papel fundamental na vida do filho. É dar amor, carinho e ensino para a criança”.

Passeando com as gêmeas Valentina e Felipa (1 ano), a vovó de primeira viagem Ana Rosa Dambra contou que, para ela, “ser mãe é a maior felicidade do mundo”, e que espera surpresa dos filhos neste Dia das Mães.


50 | Península | JMJ

P

enínsula diz sim à jmj - rio 2013

A

Jornada Mundial da Juventude, que acorrerá entre os dias 23 e 28 de julho no Rio de Janeiro, é um evento que transborda os limites da Igreja Católica. Mobilizará várias esferas da sociedade: órgãos públicos, comércio, planejamento e a sociedade em geral. Um desafio para toda a cidade do Rio de Janeiro. O Coordenador-Executivo da JMJ, Monsenhor Joel Portella Amado, que também é o Pároco de Nossa Senhora da Vitória, que abriga a

Monsenhor Joel Amado, Coordenador-Executivo da JMJ e Pároco da Igreja de Santo Antônio, na Península


51


52 | Península | JMJ Igreja Santo Antônio na Península, em entrevista, afirma que o evento está deixando as diferenças entre as religiões para trás. “Está acontecendo um fato próprio aqui, que não ocorreu em outras Jornadas. Jovens anglicanos, judeus, muçulmanos e de outras denominações evangélicas estão procurando também participar”. Além desse fato inédito, a Jornada, devido a sua escala grandiosa, mexe com todas as esferas do poder público. “Os poderes federal, estadual e municipal estão atuantes e totalmente integrados com a Jornada. Tudo aquilo que é feito para a JMJ, principalmente em termos de infraestrutura, poderá ficar para a cidade como legado”, explica. De acordo com o Monsenhor Joel, a cada edição o evento cresce e fica

mais complexo no que diz respeito a sua estrutura. Isso acontece porque situações que foram feitas em eventos passados acabam sendo repetidas. “A última edição ocorreu em Madri. Se houve algo novo e aprovado lá, repetimos aqui. E isso ocorre em todas as edições. Ou seja, a Jornada seguinte acaba sendo sempre maior que a anterior.” Como Coordenador-Executivo da Jornada, Monsenhor Joel colabora como um maestro para que tudo funcione como numa orquestra. Caso surjam problemas, juntamente a equipe de gestão, entrará em ação para resolver a demanda. A Jornada terá agenda com diversas programações paralelas aos Atos Centrais para os peregrinos. Os pontos altos do evento terão a

participação do Papa Francisco, em sua primeira viagem oficial internacional. A inesperada mudança do Pontífice ocorrida neste ano pegou todos de surpresa. “Para todos nós será uma grande expectativa. O Papa Francisco tem sensibilidade para os doentes, as crianças, os esquecidos. Em um dos dias da sua estadia na cidade, encontrará com jovens que cumprem medida socioeducativa. Ele não quis ir ao Corcovado para lhe sobrar tempo para visitar uma favela e também um hospital que trata de dependentes químicos”, comentou. Com tantas atividades e contando com a efetiva participação do Papa Francisco, a Jornada irá receber peregrinos de diversas regiões e nacionalidades. Por conta disso,


53 a organização do evento procurou formas de acomodar todos os visitantes. No momento da inscrição, aqueles que optarem por moradia poderão ficar em casas de família, associações, escolas, igrejas, universidades ou mesmo em quadras poliesportivas, todas elas previamente visitadas e cadastradas. A Península também acolherá alguns desses jovens. Aproximadamente 150 peregrinos estrangeiros vão ficar distribuídos entre a Igreja Santo Antônio, onde ocorrerá a Catequese durante o evento, bem como em apartamentos nos diversos condomínios. “Não caberá todo mundo na Igreja. Estamos contando com a colaboração e a generosidade da população da Península

para receber mais jovens em suas casas. Não necessitaremos de nada além de um espaço para que possam estender os sacos de dormir e local para a higiene pessoal. Não há necessidade de oferecer refeição ou transporte, pois todos terão o café na Igreja e receberão cartões para as refeições e deslocamento nos kits dos peregrinos”, esclareceu. Para o caso de o morador hospedeiro chegar e o hóspede ainda não ter retornado, Monsenhor Joel informa a solução: “O Centro de Referência vai funcionar aqui mesmo na Igreja Santo Antônio. Bastará nos contatar que entraremos em contato com o responsável pelo grupo de peregrinos, e vamos acolhê-lo até o dia seguinte”, explicou. Igreja de Santo Antônio, Península


54 | Península | JMJ Colaboram nessa união de esforços o casal Esther e Elmair Rangel, moradores do Condomínio Excellence, que, dentre os muitos voluntários cadastrados e de coração residentes na Península, ajudarão na gestão do Centro de Referência, que funcionará 24h na Igreja Santo Antônio durante a realização da JMJ. “Vamos acolher os jovens que irão dormir tanto na Igreja como nos inúmeros apartamentos disponibilizados na Península”. Em toda a área compreendida no perímetro da Paróquia, serão acolhidos aproximadamente 3.500 peregrinos, e provavelmente os 150 hospedados na Península sejam de países europeus. Segundo Elmair e Esther, será positivo que outros moradores também possam aderir a esse grande movimento de acolhida que envolve toda a cidade. “Até o momento, temos cadastrados quase 50 moradores que abrirão suas

casas aos peregrinos. Acreditamos que cabe à população carioca mostrar o que o Rio tem de melhor, sobretudo a hospitalidade, e torcemos para que o acolhimento da Península possa fazer a diferença”, concluíram.

Elmair, Esther (esposa), Sophia e Antonio (filhos)


55

Loja C&C Barra Via Parque Shopping Av. Ayrton Senna, 3.000 | Barra da Tijuca | RJ. Aberta de segunda a sábado, das 9h às 22h. Domingos e feriados, das 12h às 21h.

Empresa 100% brasileira | Televendas 4001 0100 | SAC 4004 1444


Delivery

50

Anuncie Aqui 3471-6799


58 |


59


A

QUALIDADE

QUE VOCÊ PROCURA,

COM TODO REQUINTE QUE VOCÊ MERECE.

LOJA CONCEITO CasaShopping Rio de Janeiro/RJ (21) 2108-8217 (21) 8559-0000

trancarte.com.br


Revista Península