Page 1

Ano 6 • julho | agosto | setembro • 2012

O ANALISTA DE TECNOLOGIA INDUSTRIAL DO CENTRO DE NEGÓCIO CNH, EM CURITIBA (PR), GILVANI SARNECKI, PRATICA ARQUERIA TRADICIONAL

MIRA NO

SUCESSO COLABORADORES COMAU QUE PRATICAM ESPORTES PROFISSIONALMENTE E COMO LAZER

NOVO DIRETOR ADMINISTRATIVO PÁG. 3

HISTÓRIA PARA CONTAR PÁG. 4

QUALIDADE E MEIO AMBIENTE EM FOCO PAG. 14


Índice

3

Perfil

8

4

H istória

6

E spaço

par a contar

N ovidade

14 Foco

na

no

RH

Performace

par a as mulheres

Alderman Carneiro é faixa preta no jiu-jitsu

10

Colaboradores O límpicos Empregados Comau são campeões no trabalho e no esporte

M u d a ndo pa r a me lhor Nesta edição, a Informare aborda algumas mudanças

saudades da Amélia”, que mostra que elas sabem comandar

que fazem parte da reestruturação pela qual a Comau

máquinas tão bem quanto os homens. A matéria “Tem

está passando, em busca de uma melhor performance em

atletas na Comau” revela os colaboradores que investem

todas as suas áreas, tanto em processo, quanto em gestão

em esportes como forma de manter a saúde e o bem estar.

de pessoas. O destaque desta vez vai para o Recursos

Confira esses e outros assuntos nas páginas seguintes.

Humanos, Diretoria Administrativo-Financeira, Meio Ambiente e Qualidade, que apresentam novidades. O

Boa leitura!

trabalho das mulheres é valorizado na matéria “Sem

E x p e die nte Revista INFORMARE é uma publicação trimestral da Comau do Brasil – Editada pela Diretoria de Recursos Humanos - Sede: Rodovia Fernão Dias, km 429 – Distrito Industrial Paulo Camilo - CEP 32530 370 - Betim - MG - www.comau.com.br - Responsável pela Comunicação Interna: Tarcísia Ramalho (tarcisia.ramalho@comau.com) Execução editorial: Ideia Comunicação (ideia@ideiacom.com.br) - Reportagem: Ideia Comunicação - Projeto gráfico: Ubirajara Barbosa - Editoração: Ideia Comunicação / André Pinheiro Capa: Arquivo - Impressão/Fotolito: Gráfica Formato - Tiragem: 7.300 exemplares


INFORMARE

Perfil

NOVO DIRETOR ADMINISTRATIVO-FINANCEIRO REFORÇA O TIME COMAU Custo e eficiência. Esses são objetivos que servirão de norte para a gestão de Massimiliano Pedonese, que assumiu recentemente a Diretoria Administrativa da Comau América Latina. Executivo jovem, casado e com dois filhos, com experiência na própria Comau em outros países (veja currículo abaixo), o que o faz conhecer os desafios que o esperam e saber por onde começar. Massimiliano enfatiza ainda que conta com sua equipe para trabalhar focado nos ajustes necessários que resultarão em mais eficiência e competitividade para a empresa. Ressalta, entretanto, que há muito trabalho pela frente e que precisa do apoio também das demais áreas – lideranças e colaboradores - para que isso se concretize o mais rápido possível.

Qual será o seu foco de ação? A Comau esta revendo seu plano de negócios com vistas ao ano de 2017. É um momento de reestruturação, de arrumarmos a casa. A nossa expectativa é trabalhar forte neste ano e começarmos 2013 com todos os nossos controles alinhados para suportar o crescimento e novos negócios que buscamos conquistar. Precisamos e já começamos a reforçar nosso controle de gestão administrativa e financeira. Estamos certos de que essa mudança impactará positivamente todas as áreas. Outro ponto que focaremos é o estabelecimento de uma forma melhor de acompanhamento, revisões e novos dimensionamentos, sempre que necessário, inclusive que traga agilidade para o reporting à área gestora, que será capaz de interferir, imediatamente, se for o caso.

Massimiliano Pedonese tem como principal desafio apoiar financeiramente o crescimento sustentável da empresa

Qual será o caminho? Acredito que precisamos definir, por meio da integração dos Centros de Negócio da Comau América Latina, uma melhor forma de sermos, cada vez mais, eficientes na definição dos custos, o que certamente será garantia de mais competitividade para a empresa. Reconhecemos que ainda adotamos processos clássicos e, com as constantes mudanças no cenário de business no mundo, não é possível continuar desta forma.

Breve currículo: Formado em Economia e com pós-graduação em Economia, Finanças e Administração, Massimiliano entrou no Grupo Fiat, em 1999 como Controller Junior, atuando na parte de controle Central, na Comau SPA, na Itália. Ainda na Comau SPA, em 2003, trabalhou como World Wide Purchasing Controller. O profissional também atuou na Comau França, como Chief Financial Officer (CFO), entre 2006 e 2011. No Brasil Massimiliano trabalhou numa empresa no ramo de engenharia e atualmente é CFO na Comau do Brasil.

Julho | Agosto | Setembro 2012

3


História para contar

HISTÓRIAS DE QUEM TEM MUITO MAIS QUE TEMPO DE CASA NA COMAU

4

Revista Comau do Brasil


A

perfeiçoar o trabalho, tentar fazer tudo sempre melhor, ouvir e tentar aprender o máximo possível, saber aproveitar a liberdade de execução do trabalho e, principalmente, ter humildade para reconhecer que as pessoas podem sempre ensinar algo novo. Esses são alguns conselhos que colaboradores que trabalham há muito tempo destacam para ter sucesso na carreira dentro da Comau.

Outro funcionário que tem histórias para contar é Orozeir Rezende. Ele trabalha na empresa há mais de dez anos como Ferramenteiro Especializado do contrato CNH, em Curitiba (PR). Ao longo dos seus 68 anos, Orozeir conseguiu realizar os simples sonhos que teve – formou os filhos e ajuda na educação dos netos. Hoje, trabalha porque não consegue ficar parado, apesar de afirmar que já começa a pensar no tempo em que vai apenas descansar .

Salvador Mello Martins, 73 anos, trabalha no Centro de Negócio Lanxess, em Duque de Caxias (RJ), desde 2009. Essa é sua segunda passagem pela empresa, tendo sempre trabalhado como encanador na equipe de Caldeiraria. Em sua primeira passagem fez grandes amigos e saiu com o sentimento de dever cumprido e uma certeza: se voltasse a trabalhar, seria na Comau. E foi o que aconteceu. Salvador acredita que o conhecimento aumenta as oportunidades profissionais e, por isso, aconselha seus companheiros, principalmente os iniciantes, a procurar aperfeiçoar suas próprias habilidades e a adquirir novas, sempre que possível. “Quanto maior for o aperfeiçoamento de cada um, acredito que serão maiores as oportunidades de crescimento”, avalia. Ele mesmo permanece na busca para melhorar seu desempenho, pois acredita que dessa forma pode ter novas chances de crescer e conseguir realizar o grande sonho que lhe falta: a compra da casa própria.

Apesar disso, não vê esse dia chegando rapidamente, e realmente não se importa. “Tenho um trabalho muito tranquilo, com pessoas que me auxiliam o tempo todo e com quem tenho uma ótima convivência”, conta. Orozeir acredita que fazer o trabalho todos os dias da melhor maneira possível ajudou no relacionamento que possui dentro da empresa e no respeito que conquistou dos colegas. Além disso, destaca que a educação com que trata e é tratado pelas pessoas sempre o ajudou no trabalho e sustenta a vontade de continuar na atividade que exerce há mais de 50 anos.

Com um filho que também trabalha na Comau, Salvador cultivou um ambiente familiar e de muito respeito dentro do trabalho e afirma que a convivência com os colegas é um dos motivos que fazem com que continuem a trabalhar com satisfação. O respeito conquistado pela sua experiência o torna uma espécie de mentor no meio de seus colegas/amigos e o apoio recebido durante todo o tempo de trabalho na Comau o faz refletir muito antes de parar, mesmo que a idade esteja chegando “rápido demais”, como ele diz.

Colaborador do contrato Ford, em Tatuí (SP), há quatro anos, Argemiro Pereira da Silva é um orientador nato. Com voz firme, de quem tem 70 anos de experiência, Argemiro diz estar sempre disposto a ensinar e orientar os outros. O trabalho como mecânico de Manutenção de válvulas e motores nunca o assustou. Também proporcionou um conhecimento em Segurança no Trabalho que ele não esquece nunca e preocupa-se em ensinar aos novatos e mesmo aos mais antigos. “Sempre procurei ajudar e aconselhar todos os meus amigos aqui dentro, pois acho que podemos aprender e ensinar todos os dias. Todo mundo tem alguma coisa para passar e tem que aprender a ouvir também”, aconselha. O sábio Argemiro não pensa em parar de trabalhar num futuro próximo e justifica sua disposição porque adora estar na empresa. Ele quer continuar vivendo ali por muito tempo, pois acha que tem muito a orientar e ajudar as pessoas, dentro e fora da Comau. Julho | Agosto | Setembro 2012

5


Espaço para as mulheres

A FORÇA DO SEXO FEMININO

O

tempo em que as mulheres permaneciam em casa, fazendo os deveres domésticos enquanto os homens saíam para trabalhar, ficou para trás. Elas arregaçaram as mangas e foram em busca da independência financeira. Hoje, são fundamentais para fechar as contas da família. Aliás, são a maioria da força trabalhadora no Brasil: segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as mulheres já representam 54% do total do mercado de trabalho no País. No mundo, informa a Organização Internacional do Trabalho (OIT), mais de 200 milhões de mulheres começaram a trabalhar apenas nos últimos dez anos e o outrora sexo frágil já soma 40% de todas as vagas do planeta. Outra constatação importante: assim como ocorre em diversos setores da economia, na Comau do

6

Revista Comau do Brasil

Brasil é cada vez mais comum mulheres assumirem cargos que até hoje são considerados “trabalhos de homem”. São soldadoras, caldeireiras e eletricistas, entre outras profissionais, integrantes de equipes majoritariamente masculinas, mas que atuam profissionalmente com maestria. Segundo o coordenador de RH da Regional Espírito Santo, Rio de Janeiro e Nordeste da Comau do Brasil, Pedro Silote, algumas funções nas áreas de elétrica e solda são muito bem executadas pelas mulheres. “São trabalhos que exigem um grau maior de detalhamento, e isso é uma característica mais feminina”, explica Silote. Veja os relatos de algumas dessas mulheres que ajudam, e muito, a mudar a imagem do gênero:


Renata Oliveira dos Santos, soldadora CN Lanxess, Duque de Caxias (RJ) Sou soldadora há mais de cinco anos. Antes, trabalhava como cobradora de ônibus e conheci a profissão por meio de uma reportagem. Então, resolvi fazer o curso para aprender a atividade. Sou a única mulher da minha equipe (que tem por volta de 15 pessoas), mas os meus colegas me respeitam muito, pois confiam no meu trabalho.

Gabriela Gonçalves Cabral, eletricista CN Petrobras, Macaé (RJ) Estou há dois anos na Comau como eletricista. Já trabalhei como auxiliar de Manutenção. Não são cargos muito comuns para mulheres e, por isso, muita gente se assusta quando falo qual é minha profissão. Perguntam por que eu não tento alguma vaga no escritório. Só que esta é a minha área, foi para isso que estudei. Assim que terminei o estágio já consegui emprego. Só mudo de profissão se não encontrar nada mesmo na minha área.

Priscila Fernanda do Rosário Figueiredo, ferramenteira no CN Fiasa, Betim (MG) Eu não conhecia a área em que trabalho hoje até começar a estudar. Foi minha mãe quem fez minha inscrição em um curso do Senai e me estimulou. Gostei e acabei fazendo dois cursos: de ferramentaria e de tornearia. Trata-se de uma área que é muito propícia, está em constante crescimento, por isso é muito bom atuar nela. Na minha equipe sou a única ferramenteira. Meus colegas me ajudam muito, esclarecem minhas dúvidas. Não existe nenhum tipo de brincadeira preconceituosa por parte deles. O ambiente de trabalho é muito amigável, de muito respeito.

Rozana Aparecida Lucas eletricista eletrônica B no CN Fiasa, Betim (MG) Eu sou a única eletricista eletrônica da minha área. Quando cheguei, os meus colegas ficaram um pouco assustados, mas foram bastante receptivos. Sempre que preciso de ajuda, rapidinho aparece alguém. Mesmo quando eu dou conta, normalmente não me deixam carregar peso. Acho que a forma como eles me tratam é reflexo de como eu sou: se eu os trato bem e faço o meu trabalho bem feito, eles vão responder da mesma forma.

Julho | Agosto | Setembro 2012

7


Novidades no RH

Equipe BP Systems: Renata Ramos e Ana Carolina Araújo

BP Service: Verônica Salas

RH EM PARCEIRIA COM A GESTÃO Área, com status de business partner, tem foco na performance

P

arceira estratégica do negócio. Assim é área de Recursos Humanos na Comau, que avalia, desenvolve, treina e auxilia todas as áreas da empresa na busca pela alta performance.

cada vez mais competitiva, mantendo seus diferenciais de atuação que são a qualidade dos serviços prestados, agilidade para entender e capacidade para executar projetos, sempre de acordo com as demandas dos nossos clientes.

Com o status de business partner (parceira do negócio), o RH atua integrado a todas às operações da empresa, com o papel de traduzir os objetivos das áreas, especialmente o trabalho de gestão de pessoas – contratações, treinamentos etc.

Atuação estratégica, ou seja, uma verdadeira business partner, o RH trabalha para identificar e alinhar suas ações para potencializar os resultados da Comau.

Comprometida para garantir que a empresa atinja os resultados planejados e, consequentemente, a satisfação do cliente, o RH busca uma Comau

8

Revista Comau do Brasil

A Systems – Carroceria (Body Welding), Robótica, Powertrain, Adaptive Solutions, CIO (integração de Compras, Logística e Operações Industriais), PMO, além das áreas de estrutura central


Também fazem parte da equipe de RH da Service os colaboradores de regionais:

Valdemir Carrasco (São Paulo)

Ordênio Silva (Minas Gerais)

Pedro Silote (Rio de Janeiro, Espírito Santo e Nordeste)

Pollyana Lima (Sul)

como Jurídico, TI e Controladoria, têm como referência Renata Ramos, que agora ocupa o cargo de Business Partner (BP) dessas áreas. Renata entrou na Comau em 2005 para estruturar a área de Comunicação. Como gerente foi responsável por estruturar uma equipe com atuação mais ampla - Brasil, Argentina e México, coordenando estratégias de comunicação interna e externa. “Com responsabilidades ampliadas e desafiadoras, estou empenhada em contribuir para que a empresa ganhe com esta composição organizacional. O RH ainda mais junto do negócio, na tomada de decisão, significa empregados mais alinhados com o foco da organização, que ganha em assertividade. Para engajar pessoas é preciso ouvir e percebê-las, são elas que poderão identificar oportunidades e influenciar positivamente o negócio. Colaboradores motivados refletem em ganho de produtividade para as empresas”, avalia. Na Service, quem assume esse papel estratégico é Verônica Salas. A profissional também entrou na Comau em 2005, e teve a missão de estruturar a área de RH. Verônica era gerente de Desenvolvimento e Organização até receber o convite para atuar como Business Partner, em todos os contratos da Comau no Brasil. “O RH se torna realmente estratégico quando está mais próximo e participa ativamente das decisões e soluções. O foco do nosso trabalho é contribuir para que a empresa alcance os resultados almejados. É um grande desafio, já que são mais de 60 contratos, cada um com sua particularidade”, explica Verônica. Cada parceira estratégica (Business Partner) tem sua respectiva equipe e passa a ser a referência de RH para as unidades de negócio da Comau. Julho | Agosto | Setembro 2012

9


Colaboradores Olímpicos

ATLETAS COMAU Colaboradores da empresa são campeões no trabalho e no esporte

N

os últimos meses foi realizado um dos maiores eventos esportivos mundiais, os Jogos de Verão de 2012, oficialmente conhecido como Jogos da XXXª Olimpíada, em Londres. A competição deixa mais em evidência a vontade de superação de limites e a busca pela vitória. Crianças, jovens, adultos e até os mais experientes se enchem de esperança e torcem para que seu país ganhe muitas medalhas. “Esporte é vida”! Apesar de comum, essa frase é muita correta. Todas as pessoas que se envolvem com atividades desportivas, se tornam mais confiantes, estimuladas e, por isso, apresentam melhor rendimento no trabalho, nas relações com amigos e família, e acabam obtendo uma melhoria significativa na qualidade de vida e, consequentemente, na saúde.

10

Revista Comau do Brasil


Para alguns colaboradores Comau isso é uma realidade, são vários atletas competindo nas mais diversas modalidades esportivas: Arqueria Tradicional, Maratonista Aquático, Artes Marciais e até nosso conhecido futebol. “Concentração, disciplina e técnica são algumas das qualidades de um bom atleta”, diz o técnico de Materiais do Centro de Negócio Braskem, em Salvador (BA), Alderman Carneiro de Souza, de 30 anos. Faixa preta de jiu jitsu, na categoria peso médio (desde 2009), Alderman começou a praticar artes marciais há 12 anos em Brasília, convidado por um colega que era faixa azul, e hoje luta pela equipe Corpo e Mente, na Bahia. Desde 2007, Alderman dá aula para crianças e jovens. “A gente luta e não briga. Quando estou no tatame esqueço dos problemas e dificuldades, fico completamente voltado para a luta”, conta. Para ele o esporte traz muitos benefícios, como comportamento respeitoso, saúde, disciplina, e bem estar. Bicampeão baiano, Alderman está em 1º lugar no ranking da competição este ano, nas três etapas já realizadas. “Para muitos, o chão é o fim, mas para o jiu jitsu é apenas o começo”, completa Alderman, com a convicção de campeão. A prática do esporte não é exclusividade dos homens. As mulheres também dão um show de bola, literalmente. “Jogar futebol significa muita coisa - saúde, disposição e um momento de diversão com as colegas”. É assim que a auxiliar de Serviços Gerais do Centro de Negócio Petrobras, em Vitória (ES), Maria Aparecida Valério Serafim, vê o esporte em sua vida. Aos 40 anos, ela joga há dez, sempre nos finais de semana. Entre os principais benefícios ela cita a melhoria da autoestima e a manutenção de um corpo sempre saudável. A auxiliar já participou de vários campeonatos e torneios, acumulando muitas medalhas e troféus. “Comecei a jogar para brincar e me divertir, eu jogava todo fim de semana e era muito bom. Pratico porque gosto”, afirma Maria Aparecida. Colega de profissão na Comau e de time, Silvana da Silva Nunes, de 24 anos, que também joga há dez anos, concorda com Maria Aparecida. “Além do futebol exigir de mim um esforço corporal, traz uma sensação muito boa. Praticar esporte é cuidar do corpo, da mente e da saúde”, conta Silvana, que também é ganhadora de vários troféus e medalhas. As duas jogam com um grupo de mulheres conhecidas como Real Madri.

Julho | Agosto | Setembro 2012

11


ESPORTES DIFERENTES Arqueria tradicional Arqueria tradicional, você já ouviu falar? Para quem não conhece é só lembrar do famoso herói dos filmes medievais, Robbin Hood, que já praticava essa técnica naquela época. De posse de um arco comum, feito de maneira artesanal, o praticante dessa modalidade precisa acertar alvos dispostos em campo aberto e a pontuação varia de acordo com a mira e a distância. A prática desse esporte possibilita um contato com a natureza, onde o atleta faz grandes deslocamentos, exercita a musculatura dos braços, pernas e ainda trabalha a concentração e a disciplina, qualidades indispensáveis para quem quer conquistar espaço nessa modalidade. “Sempre gostei de filmes medievais e quando abriu uma loja de arqueria em Campo Largo (PR), cidade onde moro, resolvi visitar para conhecer mais sobre o esporte. Fiz o curso, gostei e comprei o equipamento para começar a treinar”, conta o analista de Tecnologia Industrial do Centro de Negócio CNH, em Curitiba (PR), Gilvani Sarnecki, 22 anos, Ele conta que já está treinando há seis meses, mas ainda precisa aperfeiçoar mais a técnica para começar a participar dos torneios. De acordo com ele existe uma modalidade conhecida como Torneio 3D, onde são utilizadas réplicas de animais simulando uma caça, sempre com muito respeito ao meio ambiente. “É um esporte que traz benefícios e melhorias para a qualidade de vida, com muita interação com a natureza.” afirma Gilvani.

Filho de funcionário ganha campeonato de Jiu-Jitsu Pedro da Cruz, filho de Mateus Cruz, colaborador do Centro de Negócio Ford, em Taubaté (SP), conquistou a medalha de ouro no 3º Torneiro Kids de Jiu-Jitsu de Guaratinguetá. “Força, coragem, determinação, disciplina e empenho são princípios importantes para um campeão”, filosofa Pedro. Seguindo esses princípios o atleta venceu seus adversários e chegou a sua principal conquista no semestre. Agora é treinar e arrumar as malas rumos ao mundial!

12

Revista Comau do Brasil


Maratona Aquática Como diz um antigo provérbio chinês: “Quem quiser chegar à nascente, tem que nadar contra a correnteza”. Quem quer alcançar seus objetivos, precisa se esforçar e trabalhar com muita dedicação. É assim que o eletricista Eletrônico do Centro de Negócio Cofap, em Santo André (SP), Geraldo Queiroz Júnior, de 33 anos, pensa sobre a maratona aquática. Praticante do esporte há oito anos, Geraldo conta que essa modalidade consiste na prática da natação em água aberta como mar, rio, represa ou lagoa, sem raia, onde todos os competidores largam juntos e precisam se esforçar muito para vencer.

Ciclista Comau segue bem colocada A atleta mineira, Thaynara Morosini, conquistou o título de campeã brasileira junior, a competição nacional mais importante da modalidade. O campeonato foi disputado em etapa única na cidade de Leme (SP) e reuniu 416 atletas nacionais em 31 categorias. Na Copa Brasil de Bicicross, a atleta venceu a primeira etapa na categoria Junior, realizada na cidade de Americana, em São Paulo. Thaynara, é patrocinada pela Comau do Brasil e mora em Betim/MG, onde pratica uma rotina de treinamento na pista da cidade para as competições de alto nível. Nos últimos meses vem disputando provas junto das atletas da seleção brasileira e vem se firmando como uma das grandes promessas do bicicross brasileiro para os jogos olímpicos Rio 2016.

O treinamento de Geraldo é duro, duas horas por dia, três vezes por semana. Ele chega a nadar de cinco a seis quilômetros por treino. “Isso ainda é pouco. Os atletas de ponta nadam de 14 a 15 quilômetros por dia”, destaca Geraldo, que reconhece que ainda precisa treinar mais. Quando iniciou na modalidade, ele praticava natação na piscina, quando foi chamado por um colega para fazer um teste para a equipe de água aberta da Braskem. Hoje, pela Associação Cultural e Esportiva da Braskem, já ganhou vários campeonatos, inclusive um honroso 2º lugar no campeonato Paulista. “O esporte muda a vida das pessoas”, afirma Geraldo, resumindo o que o esporte significa para a sua vida. Esses atletas são um exemplo de que esforço e dedicação são essenciais para os colaboradores Comau. Concentração, disciplina, técnica, saúde, qualidade de vida e aumento da autoestima, também são algumas qualidades indispensáveis para a realização de um bom trabalho. O esporte contribuiu de maneira significativa para o desenvolvimento das pessoas e os funcionários sabem que o trabalho em equipe, a manutenção de um ambiente agradável de trabalho e a preocupação com a segurança e o meio ambiente são esforços determinantes para fazer da Comau uma empresa maior ainda. Julho | Agosto | Setembro 2012

13


Foco na performance

TRABALHO DE REESTRUTURAÇÃO DA ÁREA DE QUALIDADE E MEIO AMBIENTE CONTRIBUIRÁ PARA MELHOR PERFORMANCE

A

Os resultados que temos já são bons, mas ainda temos um longo caminho pela frente”, explica o responsável pela Área de Qualidade e Meio Ambiente, Silvio Ferreira.

Esse alinhamento é uma das principais diretrizes da Vice-Presidência de Qualidade Global da companhia, sediada na Itália e criada em janeiro de 2012. “Essa reestruturação está nos permitindo, em nível mundial, buscar uma maior sinergia na atuação da empresa em todo o mundo. Para isso, precisamos contar com a colaboração dos mais diferentes áreas da empresa, bem como o apoio e o patrocínio da diretoria.

Com isso, a Qualidade e Meio Ambiente vem trabalhando intensivamente no planejamento e no desenvolvimento de quatro frentes de atuação. Uma delas é a Garantia da Qualidade e Certificações, que está totalmente implementada e em execução no Brasil. A Garantia da Qualidade e Certificações gerencia todos os procedimentos que garantem a conquista e a manutenção de certificações, normatizações, além de programas de excelência (incluindo treinamentos) e metodologias internacionais e nacionais voltados para as boas práticas em gestão da qualidade e/ou em processos ambientais. Alguns exemplos são: ISO 9001 e ISO 14001 (ambas idealizadas pela International Organization for Standardization), ISO 50001 (Sistema de Gestão de Energia) e Programa 5S (metodologia que estrutura uma atividade profissional por meio da sensibilização e da mobilização da sua equipe, através da criação e a manutenção de um ambiente de trabalho saudável e produtivo).

área de Qualidade e Meio Ambiente da Comau atua na sistematização dos processos com foco na conformidade dos requisitos aplicáveis (requisitos legais, ISOs, etc.). Neste ano, e com vistas à manutenção de importantes certificações de qualidade, tal como a ISO 9001 (Qualidade), a empresa direcionou, de modo mais efetivo, essas metodologias – que já fazem parte da rotina nas demais áreas da empresa – para garantir e excelência de seus produtos. Esse trabalho visa a aperfeiçoar o desempenho do negócio da Comau, otimizar a satisfação dos clientes e reduzir custos com procedimentos internos. Para isso, desde o início deste ano, a área de Qualidade e Meio Ambiente, no Brasil, México e Argentina, vem promovendo uma reformulação em seus padrões.

14

Revista Comau do Brasil


Já as outras três áreas, que atualmente se encontram em fase de planejamento e têm previsão para ser totalmente efetivadas em 2013, são voltadas para: • Qualidade dos Projetos, que busca acompanhar todos os procedimentos para elaboração do projeto de um produto, evitando futuros problemas na cadeia produtiva da empresa. • Controle de Qualidade, que tem as responsabilidades de definir e monitorar o padrão de qualidade da produção; coordenar a solução de problemas referente à qualidade do produto durante todo o seu ciclo de vida, entre outras atribuições. • Qualidade do Fornecedor, cuja missão principal controlar a qualidade dos fornecedores, através de ações como: auditorias de produtos e de processos nestas empresas; gerenciamento de ações corretivas para a qualidade destes prestadores de serviços; implantação e melhoria de metodologias de avaliação e de inspeção nas plantas da Comau etc.

QUALIDADE EM FOCO O estabelecimento de padrões de qualidade não precisa ser aplicado apenas no ambiente de trabalho. Atualmente existem metodologias que podem melhorar o desempenho das pessoas também em atividades do cotidiano. Exemplo é o Programa 5S (método baseado em cinco palavras japonesas: Seiri, Seiton, Seisou, Seiketsu e Shitsuke), que busca influenciar a adoção de hábitos saudáveis e contribuir para a melhoria da sua qualidade de vida, tanto no trabalho quanto em casa.

Denominação Português

Japonês

Conceito

Objetivo particular

Classificação Organização Limpeza Saúde Auto-disciplina

整理, Seiri 整頓, Seiton 清掃, Seisōu 清潔, Seiketsu 躾, Shitsuke

Separar os desnecessários Organizar, ordenar e identificar Suprimir os supérfluos Sinalizar anomalias Seguir melhorando

Eliminar do espaço de trabalho o que seja inútil Organizar o espaço de trabalho de forma eficaz Melhorar o nível de limpeza Prevenir o aparecimento de supérfluos e a desordem Incentivar esforços de aprimoramento

Julho | Agosto | Setembro 2012

Com informações: http://pt.wikipedia.org/wiki/5S

E lembre-se: ao praticar os 5s poderá aumentar a sua produtividade e diminuir desperdícios, além de manter os ambientes limpos e organizados e, até mesmo, melhorar o relacionamento entre as pessoas.

15


Revista Informare #30 (Comau do Brasil)  

A revista Informare é uma publicação da Comau do Brasil