Page 1

GLOBAL

A revista oficial da Sinusi 2016

especial 10 anos de sinusi Restrospectiva

com destaques das últimas edições

Os diferentes significados da

tolerância

Minha primeira X Minha última

Simulação


EXpediente Orientadora Ellen Rocha Diretora Raphaella Sconetto Coordenador de Fotografia Israel Sousa Coordenadora de Reportagem Nayá Tawane Secretária de Redação Esther Lima

Editorial Quando somos desafiados é a prova de que somos capazes de realizar uma tarefa. Quem conhece o potencial dos alunos do Colégio Ideal sabe identificar também a capacidade que eles possuem. Este ano, dentre tantas atividades que fomos escolhidos para fazer, a missão de escrever com detalhes sobre a Simulação das Nações Unidas do Colégio Ideal e a comemoração de 10 anos do evento, sem dúvidas, foi a tarefa mais complicada de executar. Isso, porém, não a tornou impossível. Pelo contrário, a Agência de Comunicação se uniu em busca do propósito de cobrir, em tempo real, cada etapa da Sinusi, para que os alunos, delegados ou não, fossem estimulados a participar desse evento tão enriquecedor. Deixamos o nosso legado de uma Agência imparcial, unida e companheira, que soube concretizar em palavras a Sinusiv tal como ela é. A Revista Global é sua! Fique à vontade. O trabalho foi nosso, mas o prazer da leitura é de vocês. Raphaella Sconetto Diretora da Agência de Comunicação da Sinusi2016

Designer Beatriz Moreira Fotógrafas Carolina Pimenta Caroline Miake Ester Aquême Luana Vilela Repórteres

Feira de Ciências Ensino Médio

Ana Luísa Congiu Julianne Belo Leticia Vedder Thaís Ramos Taina de Sousa Vinícius Borges

Apresentacão do Coral Sonus


Apoio representa a ONU Por definição, o grupo de apoio é um grupo formado por ex-alunos com experiência de eventos anteriores, que somado aos conhecimentos adquiridos após o término do Ensino Médio, auxiliam na realização da Sinusi. Durante a edição de 2016, o grupo representou a própria Organização das Nações Unidas e enfrentou diversos desafios. Contudo, acreditou em uma mensagem que iria além das adversidades. O evento foi marcado por manifestações de incentivo à tolerância e o Grupo de Apoio buscou abordar a fundo estas questões em todas as etapas. Na abertura, fez-se questão de mostrar as diversas formas de opressão causadas pela intolerância ao diferente, as quais impedem que a beleza da diversidade seja vista e praticada.

Visando uma imersão ainda mais profunda, o apoio buscou mostrar também nos debates o respeito às diferenças e nas provas surpresas, com os países irmãos, a importância do outro no meio social. Além disto, o grupo teve o intuito de concretizar a ideia de tolerância estando ativamente próximo aos delegados, à Agência de Comunicação e à escola, mostrando que não é superior ou inferior a nenhum participante do evento, mas que todos são igualmente importantes para o sucesso deste. Por fim, o grupo de apoio parabeniza todas as nações participantes e agradece o carinho e a compreensão. Sejam a mudança. Levem para além da SINUSI a importância da tolerância.

Grupo de apoio em discurso final

Apresentação cultural - Ensino Fundamental

Participantes do Grupo de Apoio do Ensino Médio


destaques Menções Honrosas

1° Índia 2° Rússia 3° Estados Unidos 4° África do Sul e França 5° Brasil

Apresentação Cultural: Rússia e Índia Prova surpresa: Índia, Reino Unido e Japão Comitê de Direitos Humanos: Estados Unidos e Rússia Comitê Brasil: Rússia e Índia Comitê Meio Ambiente: Rússia, Índia e Estados Unidos Comitê Conselho de Segurança: China, Rússia e Índia Comitê Comércio Mundial: Estados Unidos, Rússia e Índia Comitê Mundial da Saúde: Rússia e Índia Comitê Fonte de Energia: Estados Unidos, Rússia e Índia Conjunto de debates: Rússia Discurso Final: Índia

Menções Honrosas Grupo 1 (6º/7º)

Grupo 1 (6º/7º) 1° Reino Unido 2° China 3° Japão 4° Alemanha 5° EUA 6° México Grupo 2 (8º/9º) 1° África do Sul e Canadá 2° Japão 3° Egito 4° Reino Unido 5° Argentina 6° México

Comitê de doenças tropicais: Japão e Reino Unido Destaque do debate: China e Reino Unido. Apresentação Cultural: Reino Unido e Japão. Apresentação de sala: China. Prova surpresa: EUA. Discurso final: Egito. Destaque especial, apresentação de sala: Brasil

Menções Honrosas Grupo 2 (8º/9º) Comitê de doenças tropicais: Venezuela, Rússia e Japão Comitê de Direitos Humanos: EUA e África do Sul Apresentação de sala: Canadá, Egito e Índia. Apresentação Cultural: Reino Unido e Canadá. Prova surpresa: EUA e Canadá. Discurso final: Egito e Índia.

Olimpíadas Grupo 1 (6º/7º) Soma total dos jogos:Alemanha. Basquetebol: F- Índia /MRússia. Handebol: F- Índia /M- Reino Unido. Xadrez: F- México /M- China. Vôlei Misto: França. Queimada: França. Futsal: F- Índia/ M- Japão. Cabo de Guerra: Reino Unido. Futebol Virtual: Itália.

Olimpíadas Grupo 2 (8º/9º) Soma total dos jogos: África do Sul. Basquetebol: F- México /M- Itália. Handebol:F- México /M- África do Sul. Xadrez: F- Reino Unido /M- Canadá. Vôlei Misto: África do Sul. Queimada: Rússia. Futsal: F-Reino Unido / M-Itália. Cabo de Guerra: Argentina. Futebol Virtual: Canadá.


Feira de ciências Os alunos do Ensino Médio mostraram projetos incríveis para a Feira de Ciências e deixaram o júri impressionados. Por Letícia Vedder e Tainá de Sousa A Feira de Ciências da Sinusi é uma importante etapa em que promove a criatividade e a capacidade científica dos alunos nas áreas de física, química ou biologia, a partir de experiências do território em que o delegado representa. Esta é uma etapa que exige preparo e bastante conhecimento, o que foi mostrado por todos os alunos do Ensino Médio. A avaliação é feita por um júri composto por professores de química e física. No domingo, dia 3 de julho, as doze delegações apresentaram noções de empreendedorismo e projetos sociais importantes para os países. E tiveram como tema principal energia e desenvolvimento sustentável.

O projeto que mais se destacou foi o dos Estados Unidos, representados pelos diplomatas Leonardo Machado e Pedro Henrique Tristão, que apresentaram um processo de eletrólise da água, o qual transforma o hidrogênio em combustível e energia limpa, o que evitaria a poluição nos EUA. A proposta seria instalar estes combustíveis em postos de abastecimento. Já no projeto livre, utilizou o princípio da célula fotovoltaica, que é quando a luz solar incide sobre uma célula, colocando os elétrons do material semicondutor são em movimento. Desta forma gera-se eletricidade a partir da energia solar.

Quiz 1. O que a Sinusi de 2016 tinha como tema principal?

2. Quantos anos a Sinusi completa esse ano?

( ( ( (

( ( ( (

) Tolerância ) Igualdade ) Lealdade ) Respeito

)Quinze ) Cinco ) Dez ) Oito

3. Quem auxiliou as delegações e representava a ONU?

4. Qual o nome do secretário-geral da Sinusi?

( ) Comissão Organizadora ( ) Grupo de Apoio ( ) Agência de Comunicação ( ) Jurados

( ) Walmir Pérez ( ) Daniel Cavalcante ( ) Giovanni Toscano ( ) Carlos Henrique Martinez

Confira as respostas no blog sinusi.blogspot.com.br


ESpe

10 anos d Este ano comemoramos 10 anos da Simulação das Nações Unidas do Colégio Ideal. Neste grande evento promovido pela escola, os alunos, seja do Ensino Fundamental ou Médio, se transformam em delegados de países sorteados no início da competição, podendo conhecer culturas e costumes completamente diferentes dos que estão acostumados no convívio social. O coordenador-geral da Sinusi, professor Walmir Pérez, se orgulha de ter ajudado a dar o pontapé inicial para criar o projeto. “A Sinusi surgiu de simulações que existiam na UnB e em outras escolas de Ensino Médio do DF”, explicou o coordenador. Ele acredita que o objetivo de evidenciar acontecimentos importantes em todas as esferas foi alcançado. “A ONU tem esta premissa. O Colégio Ideal também trabalha a multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e a transversalidade”, relatou. A paixão pelo evento não é somente pela comissão organizadora. Os alunos participantes têm orgulho em contar da experiência, que muitas vezes auxilia na hora de escolher a carreira. “Quando estava no 1º ano, fiquei como delegada do comitê de Meio Ambiente e foi onde descobri a minha profissão: a geografia. Além disso, aprendi a respeitar a cultura do país e fiz amizades que permanecem até hoje”, conta a ex-aluna Ingred Alencar.

Primeira edição + de 300 participantes

2007

2009

2008

1º edição da Sinusi Júnior para o Ensino Fundamental

2010

2011


ecial da sinusi A também ex-aluna, Laura Neto, reconhece a importância e se diz contente por ter se envolvido com o evento. “Gostei muito de ter participado da Sinusi. Era uma proposta do Colégio Ideal e fiquei curiosa, pois nunca tinha participado de um evento assim”, acrescentou. Agora a ideia é dar continuidade e aperfeiçoar cada vez mais, para que a escola forme alunos e cidadãos mais conscientes. Hoje temos a certeza de que o evento é motivo de felicidade para quem se dispôs a tirá-lo do papel e colocá-lo em prática. “A Sinusi é um projeto exemplar como processo educacional. A amplitude do projeto é significativa”, comemora Walmir Pérez. Aos alunos que participaram poucas vezes ou nunca tiveram a oportunidade, integrem-se à Sinusi e colaborem para que este projeto prospere a cada edição. Assim, poderemos comemorar mais cinco, dez, vinte anos do evento que, sem dúvidas, é enriquecedor para todos que contribuem de alguma forma para o acontecimento: alunos, ex-alunos e comissão organizadora.

Prova social ‘Lar Doce Lar’ os alunos venderam rifas para reformar casas

2013

2012 Primeira Feira de Ciências

Reunião extraordinária dos comitês para discutir a situação de Israel e da Palestina 2015

2014

12 toneladas de alimentos arrecadados!

10° edição da Sinusi, tema tolerância

2016


Precisamos falar sobre tolerância Em um mundo cada vez mais marcado pela intolerância, pequenas atitudes, como a Sinusi, mostram que há cidadãos capazes de mudar o mundo. Por Vinícius Borges e Julianne Belo

Comunidade vem do latim Communitas, que também quer dizer companheirismo.

Tolerância em havaiano é ahonui, uma das palavras que guiam a conduta do povo nativo.

No mundo em que vivemos, no qual exemplos de desamor se tornam cada vez mais recorrentes, são as pequenas ações baseadas no contrário que podem mudar a direção a qual o mundo encaminha. Adotar a tolerância como tema para a 10ª Simulação das Nações Unidas do Ideal foi uma forma de mostrar aos futuros cidadãos que, ao se colocarem no lugar do outro, poderão contribuir para a construção de um mundo melhor. Para o secretário-geral da Sinusi, professor Walmir Pérez, o tema foi escolhido para colocar os alunos em contato com a temática que é tão importante nos dias atuais. “Assim teríamos uma comunidade, dentro e fora do colégio, que fosse mais paciente, mais tranquila, mais compreensiva com a palavra tolerância”, comenta. Para o professor Wendell Marques, os conhecimentos adquiridos durante a Sinusi vão servir para o resto da vida de todos os delegados. “A tolerância serve para que os alunos possam se entender, saber que cada um tem um contexto social, tem uma cultura diferente”, acrescenta. A integrante do grupo de apoio, Bárbara Rezende, acredita que a tolerância é sempre respeitar o próximo. “É uma forma de aceitar as diferenças dos outros”, conta. Para o Grupo de Apoio a mensagem foi alcançada com sucesso nesta Sinusi. Já a aluna Giovanna Pereira, delegada da Itália do Grupo 2 da Sinusi Jr, contou que o respeito é o principal ato para se chegar à tolerância. “Mesmo não concordando, pois, acima de tudo cada um tem a sua opinião, e deve respeitar as diferenças”. O professor e diretor Carlos Henrique Martinez (Kiko), alegou que há uma linha muito tênue entre praticar e apenas discursar sobre a tolerância. Para ele, todo o discurso deve ser posto em prática. De acordo com o Kiko, a comissão organizadora da Sinusi acertou em escolher este tema central. “A semente da tolerância foi muito bem plantada nesta Sinusi, mas ainda precisamos amadurecer, fazer com que essa plantinha cresça”, conclui.

Compreensão em alemão é Verständnis, que também significa entendimento mútuo.

Respeito em japonês é 尊敬, Sonkei, usado para expressar reverência a alguém.


Minha primeira Sinusi A Sinusi Jr tem início com os alunos do 6° ano Por Vinícius Borges A Sinusi Júnior abrange todas as turmas do Ensino Fundamental do Colégio Ideal. No 6° ano é quando os alunos têm a primeira experiência neste evento. Os delegados, durante o evento, mostraram-se estar animados para conhecer novas culturas. “Minha primeira experiência na Sinusi está sendo muito boa. É uma experiência bem diferente”, contou a delegada Giovanna Cristina, da delegação russa do Grupo 1. Mesmo sendo a primeira Sinusi, os delegados ficaram empolgados para os próximos anos e querem participar até o 3° ano. “Gostamos muito da primeira Sinusi e pretendemos continuar participando da Sinusi até o final do Ensino Médio”, declarou as alunas Letícia de Oliveira e Ana Letícia Teixeira, ambas delegadas do México. A novidade não foi só para os alunos, a professora de geografia Renata Ramos, elogiou a iniciativa. “Nos outros colégios que eu já frequentei nunca vi um evento com tanto incentivo e importância igual na Sinusi. Mesmo sendo a minha primeira Sinusi eu comprei esse projeto”, reconheceu a professora.

Minha última Sinusi O evento deixará saudade para os alunos do 3º ano do Ensino Médio Por Julianne Belo Poder participar de um evento que promove o convívio e agrega conhecimento é motivo de sentir saudade, ainda mais para quem está no último ano do Ensino Médio. A delegada Lorrany Magalhães, aluna do 3º A, participou de todas as Simulações que ocorreram desde que entrou no colégio, em 2010. Ela acredita que o evento foi muito além do que uma competição. “A Sinusi contribuiu como crescimento pessoal, não só para mim, mas também para todos que participaram”, conta. Os alunos Isabella Brasil, 3º C, e Samuel Barros, 3º D, declararam que da última Sinusi a maior lembrança que levarão é a coletividade do grupo. Além disso, Isabella ressaltou a importância do evento para ela. “É uma oportunidade de estar em contato com a arte e mostrar aquela que temos dentro de nós para o mundo, não só a favor do grupo, mas para todos. Vou sentir muita falta disso”, explica. Já para Laís Souza, 3º D, a experiência foi a primeira e última. “Vou sentir saudades dos amigos que fiz, da relação de união que todo mundo teve, colocando o respeito acima de tudo”, conclui.


solidariedade do idealismo à prática Agentes da solidariedade Alunos do Ensino Fundamental conseguiram mais de 8 toneladas de alimentos não-perecíveis e mostraram que a solidariedade começa nas simples atitudes Por Ana Luísa Congiu e Julianne Belo Solidariedade, palavra grande que carrega um significado ainda maior. É uma via de mão dupla, faz bem a quem recebe e a quem pratica. E por isso uma das etapas da Sinusi Júnior consiste na arrecadação de alimentos. “Hoje existe muita violência, está faltando amor nos corações das pessoas, por isso, para mim, a solidariedade é importante no dia a dia de todo mundo”, disse Pedro de Souza, do 6º ano B. Bem como Laís Akemi, 9º ano H, que ressaltou os sentimentos que surgem quando se contribui em ações como essa. “É muito bom poder ajudar outras pessoas. Quando a gente doa, recebemos muito mais em troca, a gente aprende, sente a união e a humanidade entre as pessoas”.

Um dos organizadores da Sinusi Júnior, Kiko, acredita que esta é uma das etapas mais bonitas do evento. “É uma campanha de solidariedade, na qual o objetivo é arrecadar a maior quantidade possível de alimento não perecível que serão doados na pastoral da Igreja São José. São famílias cadastradas na igreja, geralmente famílias carentes. Uma cesta básica para essas famílias representa muita coisa. Eu acho um trabalho muito bonito. É uma etapa da Sinusi que tem um apelo social muito bom e os alunos se envolvem bastante”, comemorou. No Colégio Ideal é possível notar o engajamento de todos os alunos, que conseguiram no total mais de 8 toneladas de alimentos não perecíveis.

juntos somos mais fortes


Tolerância gera Gentileza Este ano os alunos mostraram que a Sinusi é muito mais do que competição e que ajudar ao próximo é uma atitude que deve ser exaltada Por Esther Lima Preconceito. Agressão sem motivo. Egoísmo. Tudo isso, infelizmente, é possível ver com facilidade, basta olhar pela janela, dentro de casa, no seu trabalho, até mesmo em ambiente escolar. Mas, ao mesmo tempo que tais comportamentos se são presentes no dia a dia, a disposição de ajudar floresce onde menos imagina. Foi possível ver um exemplo disso na SINUSI do Colégio Ideal. Em primeiro momento, o Apoio percebeu que, para amenizar os conflitos durante o evento, seria necessário criar um laço entre os países. Com isso, surgiu a prova em que as delegações descobririam os países-irmãos, dos quais poderiam contar com a ajuda. Ausência de integrantes, de dinheiro e de apoio, uma delegação

desestruturada por conflitos internos. Estes foram alguns dos imprevistos que surgiram para a delegação da China. Os diplomatas ainda presentes acreditavam que seria impossível se manter de pé e continuar tentando representar cultura do país. Por meio do Grupo de Apoio, os países participantes ficaram sabendo da situação da China, e a África do Sul, Índia e Rússia mostraram que entenderam o tema da Sinusi e deram um show no quesito solidariedade. Giovanna Torquato, da delegação dos Estados Unidos, enfatizou a importância de nunca desistir. “Quero elogiar a delegação da China, eu achei eles muito persistentes por terem continuado competindo, mesmo com menos integrantes e menor estrutura”, elogia. Perdoar erros, entender que não somos perfeitos. Isso é tolerância.

PREPARE-SE PARA A SINUSI 2017 Em nosso canal do Youtube, você encontra jurados e professores dando dicas sobre cada etapa da Simulação. Confira e prepare-se para a 11ª edição!

youtube.com/c/SinusiColégioIdeal


Sinusi na rede /Sinusiideal @Sinusiideal

Revista Global – Sinusi 2016  

Confira os destaques da Edição Especial de 10 anos da Simulação das Nações Unidas do Colégio Ideal. sinusi.blogspot.com.br

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you