Page 1

ares l o c s E s a Bibliotec Idães e d o t n e Agrupam Bibliotecas Escolares Agrupamento de Idães Agrupamento de Idães

Newsletter n.º 4 - Junho/2011

Editorial Nesta edição: Visita do escritor

2

Mini Feira do Livro

2

Hora do Conto

3

Baú de Histórias

3

O Livros das Histórias

4

Concursos

6

Exposições

6

Cantinho dos alunos

6

Nas férias a Biblioteca, durante o mês de Julho, continua aberta para que os leitores possam vir escolher um livro, sobretudo aquele que não houve tempo para ler durante o ano, pois havia outras prioridades. O prazo de entrega do livro passa para o primeiro dia de aulas do próximo ano lectivo. Boas férias e boas leituras.

Clube dos Amigos da BE Desde o passado ano letivo que a Biblioteca tem Amigos. “Os amigos da biblioteca” são alunos da Escola Sede e da Escola Básica de Idães, de qualquer nível de ensino que estão dispostos a colaborar nas actividades da Biblioteca. É muito importante o seu trabalho pois ajudam a Biblioteca a funcionar melhor e a ficar mais bonita. Este ano privilegiámos a “Hora do Conto”. Os “Amigos da BE” ajudaram a concretizar esta actividade, construindo dramatizações, lendo contos e declamando poesia para outros alunos do Agrupamento. Porém também ajudaram no funcionamento da BE, arrumando, os livros, realizando as fichas domiciliárias, no jornal de parede, nos cartazes de divulgação, na Feira do Livro, entre outras actividades.

No final do ano receberam um diploma de participação e agradecimento pela participação nas actividades. A Biblioteca agradece a todos o bom trabalho realizado. Maria do Rosário Pinto e Fátima Peixoto

Chá com livros Realizamos o nosso 1.º Chá com livros, no dia16/6. Agradecemos a prof.ª Alexandra Alves que leu um conto.

"Ler é sonhar pela mão de outrem. Ler mal e por alto é libertarmo-nos da mão que nos conduz. A superficialidade na erudição é o melhor modo de ler bem e ser profundo."

Fernando Pessoa


2

Bibliotecas Escolares Agrupamento de Idães

Visita Escritor Pedro Seromenho No passado dia 9 de Junho a biblioteca da Escola Básica de Idães recebeu a visita do escritor Pedro Seromenho. Autor e Ilustrador de seus próprios livros, destinados ao público infantil e juvenil. Foi um momento mágico, o escritor começou por apresentar o livro “Porque os animais não conduzem” relatando parte da aventura dos animais. Depois, foi a vez de criarem uma história com personagens que os alunos iam escolhendo. O escritor foi desenvolvendo o tema ao mesmo tempo que elaborava a ilustração da história. No fim da apresentação, os alunos entregaram uma pequena recordação ao autor. Os alunos da Escola de Revinhade enviaram os seus trabalhos para o escritor. O escritor realizou uma sessão de autógrafos na Biblioteca, todas personalizadas com um desenho diferente da sua autoria.

Mini Feira do Livro Durante o mês de Junho decorreu na biblioteca da Escola Sede e na biblioteca da Escola Básica de Idães uma mini feira do livro com o intuito de motivar os alunos para a importância da leitura nas férias escolares.

Ler alimenta a alma! Ler alimenta a alma! Ler alimenta a alma! Ler alimenta a alma! Ler alimenta a alma! Ler alimenta a alma! Ler alimenta a alma! Ler alimenta a alma!

No próximo ano lectivo, na semana de 10 a 14 de Outubro realizar-se-á a Feira do Livro Infantil na Escola Básica de Idães e o escritor Pedro Seromenho voltará ao nosso Agrupamento, para realizar um novo encontro com os alunos do Préescolar e 1.º ciclo. Ele prometeu trazer novidades!


3

Bibliotecas Escolares Agrupamento de Idães

Hora do Conto Continuámos com a Hora do Conto pelas Escolas do 1º Ciclo e do Pré-Escolar e JI do Agrupamento. De novo convidámos o Jardim de infância do ADIB para participar nesta actividade. As professoras bibliotecárias percorreram todas as escolas do de Infância do Agrupamento, dinamizando vários contos como “A Bolacha Maria”, de António Torrado, o conto tradicional “O Capuchinho Vermelho” e “Que Grande Abóbora, Mimi” de Valerie Thomas.

Os alunos da prof.ª Isabel Teixeira de música, dramatizaram um texto sobre ecologia e cantaram músicas sobre o tema para os alunos da Escola Básica de Idães. Ouvir um conto é …. …. Viajar sem sair do lugar!

Baú de histórias O concurso Baú das Histórias teve poucas participações. O grupo de Educação Especial realizou a partir da história “A casinha de Chocolate”, de irmãos Grimm, um baú utilizando materiais reciclados, que se encontra exposto na biblioteca. No inicio do próximo ano lectivo iremos repetir o concurso e aguardamos um maior número de participantes.


4

Bibliotecas Escolares Agrupamento de Idães

O Livro das Histórias Como até ao momento não fomos contemplados com verba do Concurso da RBE “Ideias de Mérito”, não nos foi possível editar o Livro com histórias escritas pelos nossos alunos. No entanto resolvemos publicá-las aqui.

A Primavera Era uma vez uma menina muito pequenina que se chamava Primavera. Nasceu no dia 21 de Março de 2011, pela manhãzinha. Era pequenina, alegre, de olhos muito claros e uma engraçada cabeleira lisa e comprida. Cresceu para ser verde, fresca e muito florida. Por outro lado tinha como finalidade ajudar os dias a serem grandes, solarengos e chilreantes. A Primavera proporcionavanos passeios à beira-mar, de bicicleta, piqueniques e pela floresta ao pipilar dos pássaros. A Primavera tem um dom único. Ela chama a atenção das pessoas, para o florir das flores, os passarinhos nos seus ninhos, os ovos da Páscoa e a alegria das cores que sobressaem na Natureza. A Primavera ensina-nos a olhar o horizonte, o mar e a sentir por perto a brisa do norte por entre a lonjura do oceano. A Primavera aceita a praia e gosta de conversar com um rapaz chamado Verão. Desde do ano passado que não se encontravam. Todos os anos em Junho costumam-se cruzar na praia. Eram quatro da tarde. O Verão aproximou-se da Primavera e convidou-a para nadar na praia. Olhandoa, de frente perguntou-lhe: - Primavera, queres, vir nadar? - Sim, está imenso calor! – Nesse momento o Verão empurrou-a para a onda. A onda apanhou-os e sem saber como os seus lábios encostaram-se na boca do Verão. Ela não sabia o que fazer mas um olhar expressava o seu sentimento. Por sua vez o Verão agarrou na Primavera e os dois salpicaram um no outro com a água cristalina. Aquele encontro foi único.

Primavera recorda aquela tarde na praia, escrevendo cartas e bilhetes ao Verão. Porém Primavera não sabia que o Verão se encontrava no Egipto a visitar as pirâmides de Gizé. No entanto no meio dessa visita demorada um corvo encontrou-o e entregou-lhe um bilhete da sua amiga Primavera. Abriu e leu: “ Verão espero que estejas por perto pois gostaria que viesses lanchar a minha casa” O Verão lembrou-se daquela tarde de Maio, cheia de calor na praia a nadar por entre as ondas e, … daquele beijo. Tenho de voltar a Portugal. Estamos em Junho. Digno, silencioso e vistoso, aproximou-se de Primavera. Naquele país tudo florescia nos jardins e nas florestas. As crianças brincavam nos jardins, as árvores estavam carregadas de flores, os frutos vermelhos e os legumes verdes invadiam os mercados locais. Olharam-se de novo, demoradamente. - Finalmente, regressaste! – Afirmou a Primavera -. Já estou esgotada de tanto trabalho preciso da tua ajuda, do teu calor para que a Natureza prossiga o seu caminho. A sua face ficou resplandecente, mostrando como estava radiante com o regresso do Verão. De repente tudo ficou mais colorido, cores quentes, e melodias chilreantes. Aquela magia contagiou o Verão. Os dias torna-

ram-se soalheiros, quentes e convidativos a passeios, piqueniques e outras actividades ao ar livre. A praia enchia-se de gente com vontade de nadar, brincar na areia e apanhar sol. Aos poucos o Verão ocupava o lugar da Primavera. Não se sabe, com exactidão, mas em meados de Setembro chegou o Outono, sisudo e resmungão. - Gostava de ver o mar… -pediu por fim o Outono ao Verão. - Nada mais fácil. Anda comigo. Respondeu o Verão. Um leve toque no Outono e os dois estavam na praia., onde o mar desfazia-se em espuma aos pés da Primavera. O Outono olhou-a de relance e fixou o seu olhar naqueles longos cabelos loiros e compridos. De repente levantou-se um vento forte que arrancou as cores vivas daquela tarde, o mar escureceu, as ondas tornaram-se gigantes, a areia começou a levantar-se, as folhas das árvores caíram e a Primavera estremeceu de susto. O Verão pegou na mão da Primavera e levou-a para bem longe daquela região. Apesar da sua beleza era tempo de viajar para outras paragens, Assim aceitou o convite do Verão e partiram em conjunto para terras onde o calor e a luminosidade eram aguardados, ansiosamente. Leitores da Biblioteca da Escola EB+S de Idães (História a várias Mãos) A Fundação Calouste Gulbenkian ofereceu – nos 10 livros destinados ao ensino secundário e aos docentes.


Bibliotecas Escolares Agrupamento de Idães

A Sra. Roda dos Alimentos Era uma vez uma senhora muito redondinha e muito brincalhona. E sabem qual era a sua brincadeira preferida? Ela adorava brincar com todos os alimentos: com as cenouras, com a maçã, com a cebola, com o nabo, com a abóbora, com o morango, com a couve-flor, com a alface, com a água… com as cerejas, com o ananás, com o pepino, com o pão, com o leite, com o iogurte, com o queijo, com os ovos, com o azeite, com a manteiga. Certo dia, andava a senhora muito redondinha na sua brincadeira quando decidiu fazer um jogo com todos os alimentos. Os alimentos gostaram muito da ideia, porque também adoravam brincar. Então, a senhora muito redondinha pediu a todos os alimentos que estivessem com muita atenção para explicar o jogo: - Todos os alimentos do mesmo grupo ou família vão juntar-se para formar um grupo – explicou a senhora muito redondinha. - Vamos jogar? – Perguntou a senhora roda. - Sim – responderam todos os alimentos em coro. De repente, gerou-se uma grande confusão, porque uns alimentos queriam ficar no mesmo grupo e outros não sabiam para onde haviam de ir. A senhora roda voltou a explicar que só podiam ficar no mesmo grupo, os alimentos parecidos, por exemplo, a maçã, a pêra e outras frutas formavam um grupo. As cenouras, as couves e outros legumes formavam outro grupo. A massa, o arroz, o pão, outro grupo. O leite, o queijo, os iogurtes, outro grupo. O feijão, o grão, as ervilhas formavam outro grupo. Os ovos, a carne, o peixe juntos formavam outro grupo. O azeite, a manteiga, o óleo, outro grupo. Depois desta explicação, os alimentos começaram a juntar-se em grupos… Assim, a maçã, o morango, a pêra, o ananás e as cerejas juntaram-se e formaram o grupo das frutas. A seguir, o tomate, a cenoura, o pimento, a couve-flor, a alface, a cebola, a abóbora, o nabo, o pepino juntaram-se e formaram o grupo dos legumes. Depois, a massa, o arroz, as batatas e o pão formaram o grupo dos hidratos de carbono. O feijão, o grão, as ervilhas formaram o grupo das leguminosas. O leite, o queijo e o iogurte formaram o grupo dos lacticínios… Os ovos, a carne e o peixe formaram outro grupo, o das proteínas… O azeite, a manteiga e o óleo formaram o grupo das gorduras. Mas sobrava um alimento…a água. A senhora roda explicou que a água era muito importante e ficava no meio de todos os outros grupos, porque todos os alimentos são constituídos por água. Quando todos os alimentos estavam juntos em grupos, a senhora roda dos alimentos explicou que cada grupo era muito importante e que se devia comer um pouco de todos os grupos, comendo mais dos grupos maiores e menos dos grupos mais pequenos. Grupo de Educação Especial do Agrupamento de escolas EB+S de Idães

5 Era uma vez um livro…. Era uma vez um livro que estava na biblioteca. Um menino pegou nele e estragou-o. Ao final do dia a biblioteca encerrou. O livro começou a chorar. A professora ouviu um barulho estranho olhou e reparou num livro que estava a choramingar. - O que tens? - Perguntou a professora. - Um menino aleijou-me. - Respondeu a soluçar. - Não chores! As lágrimas estragam as folhas.- Pediu a professora. A professora acenou com a cabeça e pensou numa solução para ajudar a sarar as feridas daquele livro. Sorriu-lhe e apresentou-lhe três soluções: - A primeira é colar as partes estragadas. A segunda é tirar fotocópias. Por último também posso levar à editora para reconstruir o livro. - Qualquer uma das soluções parece-me razoável. – Confirmou o livro. - Sim mas as fotocópias será uma solução de recurso, vou tentar colar com cola branca, pois tenho a ajuda desta pequena pinça e deste pincel. – Explicou a professora. - Obrigado, professora por me ajudar! – Agradeceu o livro. - Agora vou aplicar a minha magia e de manhã quando abrir a biblioteca estarás como novo! – Concluiu a professora. No dia seguinte a professora abriu as portas da biblioteca e vários leitores entraram para trocar o livro. Entre eles apareceu um leitor que se abeirou da professora com um olhar comprometido. - Professora, desculpe ter estragado o livro. - Sim, pode! - Afirmou a professora – sabe o livro ficou muito magoado. Tive que colá-lo com muito cuidado. Fiz-lhe um curativo. Porém sabes quais são as regras da biblioteca? - Sei! – Respondeu o rapaz. – Tenho que comprar um livro novo! - É a regra para todos os alunos que estragam, rasgam, riscam ou perdem o livro. – Declarou a professora. - Vou falar com a minha mãe. - Concluiu o rapaz. -Sei que estás arrependido, por isso, vais pagar aos bocadinhos o livro novo. Todas as semanas dás-me cinquenta cêntimos e assim no final do ano temos um livro novo. Porém já arranjei este porque temos que cuidar dos livros.- Disse a professora. - Nunca se deve estragar livros, porque são muito importantes para a nossa vida. – Sussurrou o aluno. - Muito bem! – Exclamou a professora.- Peço-te que me escrevas essa frase num cartaz para colocar à entrada da biblioteca. - Vou já tratar disso. – Respondeu o aluno. E nunca mais houve livros estragados na biblioteca. Leitores da Biblioteca da Escola Básica de Idães 1.º ciclo


6

Bibliotecas Escolares Agrupamento de Idães

Exposições Os descobrimentos visitaram a Biblioteca da escola Sede. Os alunos do 6.º ano realizaram trabalhos sobre os descobrimentos portugueses, a 3D, entre os quais destacase caravelas e astrolábios. Colocámos nas prateleiras e no meio dos livros os trabalhos realizados. Parabéns pela iniciativa!

Nas férias leia um livro!

Concursos Concurso Fonema a Fonema

Concurso Nacional de Leitura

Os alunos do Agrupamento, do 4.º ano ao 9.º ano, participaram pela primeira vez, no concurso Fonema a Fonema promovido pela Câmara Municipal de Felgueiras.

As alunas do 3.º ciclo e secundário participaram na 2.ª fase do Concurso Nacional de leitura, realizado na Biblioteca

Tiveram uma boa participação, e receberam um certificado de presença.

Agradecimento Agradecemos a colaboração, dedicação e boa vontade demonstrada pelo formador José Coelho e pelos seus alunos do CEF 1 e 2 do Curso de Serviço de Bar e Mesa, nas actividade realizadas na Biblioteca durante este ano lectivo.

Almeida Garrett no Porto. A aluna Linda Inês do 11.º A foi seleccionada para a fase oral do concurso, ficou em 5º lugar a nível distrital, no apuramento para a última fase em Lisboa.

Cantinho dos Alunos O Sonho

mandam os pais.

O sonho é uma dádiva de Deus Não sei se os meus são como os teus. Todos devemos apreciar o sonho Pode ser de um pirata zarolho, Ou de uma princesa encantada Que é salva pelo cavaleiro e sua espada.

Tudo me podem tirar, Menos o sonho que é o meu cantinho para estar, Espero que quem está a ler isto me esteja a entender Porque gosto de ensinar as pessoas que querem aprender.

O sonho, que bela maneira de dormir, Posso traçar os caminhos por onde quero ir. Eu então, nem se fala, Já percorri o mundo de uma ponta à outra ala. Espero que todos sejam pontuais, Ir para a cama às horas que

Que ninguém me diga que o sonho não presta para nada, Porque eu sei que isso é uma grande fantochada. Eu sou um sonhador, adoro sonhar, Dá a todos um grande bemestar.

José Augusto Costa 7ºB nº 17


Newsletter da Biblioteca de Idães  

Newsletter referente ao 3º periodo da Biblioteca do Agrupamento de Escolas Básica e Secundária de Idães

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you