Page 1

EL PRIMERO

Nº.02

É já na próxima semana

O RELÓGIO ESTRATOSFÉRICO


sportcor.lda@gmail.com

P B U C I L


E D A

D I C

www.catwatches.com


www.obaku.com

sportcor.lda@gmail.com


EDITORIAL Cá estamos nós, mais uma vez! Sim, apesar de todas as dificuldades, cá estamos nós outra vez para trazer as ultimas novidades sobre todos os relógios e outros temas. Falamos em dificuldades, porque não tem sido fácil. A situação do mercado, especialmente o de relojoaria, tem desincentivado os anunciantes, e, para ajudar, a data tardia da Feira de Basileia fez com que só nas próximas semanas se façam as apresentações de novidades e se definam estratégias de marketing. E isso tem dificultado o nosso trabalho. Mas a Baselworld 2013 está aí à porta, e nós já estamos de malas aviadas para ir até lá. É uma obrigação. Um católico vai a Roma e um muçulmano vai a Meca, para satisfazer a sua fé, quem gosta de relógios vai a Basileia, satisfazer a sua paixão. No próximo numero cá estaremos, carregadinhos de fotos e novidades que vamos trazer. Já temos alguns encontros interessantes marcados, com figuras de destaque ligadas a grandes marcas relojoeiras. Desde já o nosso agradecimento publico a alguns distribuidores que colaboraram connosco neste trabalho. Até Maio, esperem as nossas noticias!...

L IA

R O T

I D E

A. Reis - Coordenador Editorial


Pag. 08

Pa g. 14

Pag. 30

Pag. 42

Pa g. 10

Pa g. 16

Pag. 34

Pa g. 48

Pa g. 12

Pa g. 28

Pag. 40

Pa g. 56


Sumário 08 - Exposição de Agos ti nho Santos 10 - Swiss Made 12 - Baselworld 2013 14 - Giorgio Galli Design Lab 16 - Eventos e No tícias 28 - Técnica e Res ta uro - Vidros 30 - Magellan Projec t 34 - Zeni t El Pri mero Stra tos 40 - 6 Coisas que deve evi ta r fazer... 42 - Joias e joalharia 48 - Porsche - O novo Panamera 56 - Onde fica!.. Aveiro


Uma exposição de pintura e escultura do artista Agostinho Santos, patrocinada pela Zenith, patente ao público até 7 de Maio na Marcolino Art Gallery, no Porto. A inauguração da exposição decorreu no passado sábado, dia 23 de Março, contou com a presença de mais de 150 convidados, entre clientes e amigos da Marcolino Relojoeiros e outras personalidades ligadas à arte e cultura da cidade. Intitulada “Confidências da Cor da Palavra” a exposição apresenta mais de vinte trabalhos, de conceção recente, em tela, acrílico e guache. A Zenith, através da J. Borges Freitas, apoia esta iniciativa que visa a promoção dos artistas e da cultura da cidade do Porto e onde também estão em exposição algumas peças excecionais da marca, como o El Primero Turbilhão, o novo Pilot Doublematic em ouro rosa, ou o icónico El Primero Stratos Tributo a Felix Baumgartner, além de outras peças da manufatura suíça. “Confidências da Cor da Palavra” pretende ser uma reflexão/homenagem à fusão da palavra com a imagem, através de textos e de personagens como José Saramago, Manuel António Pina, Pedro Abrunhosa, Álvaro Magalhães, Valter Hugo Mãe, Gonçalo M. Tavares, Ilda Figueiredo, Albano Martins, Manoel Oliveira, Mário Cláudio e Miguel Miranda, entre outros.

8


Agostinho Santos Jornalista/artista plástico. Nasceu em Vila Nova de Gaia em 1960. É profissional da comunicação social há mais de 25 anos. Fundador de alguns jornais locais, trabalhou no “Primeiro de Janeiro” e, desde 1991, integra a Redação do “Jornal de Notícias”, sendo atualmente redator na Secção de “Cultura”. Entrevistou inúmeros artistas plásticos, como Júlio Pomar, Paula Rego, Júlio Resende, Nadir Afonso, Fernando Lanhas, Mário Cesariny, José de Guimarães, entre muitos outros. Ganhou vários prémios de jornalismo e foi autor de centenas de entrevistas e reportagens, mas a sua grande paixão nesta área é o jornalismo dito de investigação. É também artista plástico. Realizou já mais de cinquenta exposições individuais e foi distinguido com vários prémios, nomeadamente II Menção Honrosa na I Bienal da Máscara, Bragança (2004); Exposição Nacional de Arte Erótica, 1º Prémio Câmara Municipal de Gondomar (2003); Prémio Aquisição Baviera BMW, na XI Edição da Bienal Internacional de Arte de Vila Nova de Cerveira (2001); Menção Honrosa na Exposição “Paisagem Portuguesa”, Casino Estoril, (1999).

9


Swiss Made Uma marca a proteger Para defender o emprego na Suíça, o “Legal Affairs Committee of the National Council” aprovou uma norma em que, para ostentarem o rótulo “Swiss Made”, os produtos com essa sigla devem incorporar um mínimo de 60% do seu valor proveniente da indústria suíça, incluindo mão de obra. A FH – Federation of the Swiss Watch Industry, que engloba mais de 500 pequenas, médias e grandes empresas do setor, aplaude vivamente esta decisão que faz parte do projeto “Swissness”. O objetivo é defender os empregos na Suíça em vez de trabalhadores deslocados para a China. A Suíça precisa de empregos na Suíça, defende este comitê, e esta é uma maneira de proteger os cerca de 53.000 trabalhadores suíços ligados ao ramo da relojoaria.

10


Hoje, muitos relógios são produzidos quase inteiramente na China mas são vendidos “legalmente” com o rótulo “Swiss Made”, e isto é um abuso que a presente decisão quer contrariar. Esta regra é muito contestada por empresas que têm 90% dos seus trabalhadores em países asiáticos. Mas isto tem que mudar, muitas pequenas, médias e grandes empresas filiadas na FH comprometeram-se a manter a existência de um tecido empresarial de fabricantes e subcontratados em território suíço. Uma “Marca Suíça” forte e credível, cria empregos e valoriza uma corrente produtiva entre os fabricantes e subcontratados da indústria relojoeira o que também possibilita o desenvolvimento e reforço da produção na Suíça a longo prazo. A proteção da “Marca Suíça” impede também que empresas estrangeiras comprem companhias helvéticas e desloquem a sua produção para outros países com baixos salários e, apesar de tudo isso, continuam a vender os seus produtos sob a sigla “Swiss Made”. A implementação do projeto “Swissness” não vai conseguir acabar com os processos de trabalho em países terceiros nem impedir a importação de peças e materiais de substituição desses países. No entanto, o rótulo “Swiss Made” não vai ser usado abusivamente por muito mais tempo, promete a organização.

11


Bem vindos ao Salão Mundial da Relojoaria e Joalharia

Cada Primavera, aproximadamente 1800 empresas dos ramos da relojoaria, da joalharia, das pedras preciosas e de setores afins apresentam as suas novidades e inovações em Basileia, Suíça. As marcas mais conhecidas do mundo estão presentes exclusivamente no BASELWORLD. Mais de 100.000 visitantes do comércio especializado retalhista e grossista viajam de todos os pontos do mundo até Basileia para descobrir as tendências mais atuais e as criações mais recentes do setor da relojoaria e da joalharia. A apresentação no BASELWORLD é ímpar e permite aos seus visitantes ver as marcas mundiais do setor ao seu mais alto nível. A edição deste ano tem como suplemento a estreia do novo edifício de exposições. O novo complexo, com 220 metros de comprimento, 90 metros de largura e 32 metros de pé alto, proporciona um total de 38.000 metros quadrados de área ao nível do solo, mas os dois pisos elevados expandem a área de exibição. O Exhibition Centre Basel pode oferecer aos expositores e visitantes um total de 141.000 metros quadrados de área sendo que 74.000 são proporcionados pelo Hall 1 ao longo de Riehenring.


O novo edifício, desenvolvido pelos arquitetos Herzog & de Meuron, combina de forma ideal a estética e a funcionalidade. O local de exposição pode ser gerido com a maior flexivilidade e proporcionar aos visitantes um alto nível de conforto e conveniência. Ao mesmo tempo, a impressionante arquitetura e estética deste novo complexo constitui um importante cartão de visita. A Exhibition Square com o seu impressionante átrio, apelidado de City Lounge, será o novo “meeting point”, muito atrativo para os visitantes. Aqui pode deliciar-se com uma atmosfera sem igual durante este evento que é líder a nível mundial. O salão BASELWORLD é a plataforma ideal para o networking, onde se podem estabelecer contactos pessoais valiosos para o setor, numa atmosfera profissional exclusiva. O maior e mais importante evento a nível mundial do setor da relojoaria e da joalharia abre as sua portas de 25 de Abril a 2 de Maio de 2013, em Basileia, na Suíça


Giorgio Galli Design Lab

O centro do estilo TIMEX Design icónico defenido por um sentido de estilo muito próprio, tecnologia pioneira e intemporal e autenticidade recheada de originalidade. São estas qualidades instrínsecas que definem a herança e alma da marca Timex. Desde o seu nascimento – quase á 160 anos- a Timex tornou-se um sinónimo, a nível internacional, de tudo aquilo que representa a mestria de um relógio. Hoje, o seu legado de inovação na medição do tempo, é articulado de forma artística no laboratório de Design Giorgio Galli, o local onde a arte, o design intuitivo e a precisão da tecnologia se fundem. Sedeado no coração da capital do design – Milão, o laboratório orquestra um mundo de concepção de relógios e joalharia, inspirado e submerso no legado Timex, dando origem a coleções que harmonizam estilo e inovação tecnológica. Neste epicentro criativo da família Timex, a equipa do laboratório concebe mais de 400 relógios por ano, para marcas de todo o grupo Timex incluindo Nautica, Versace, Ferragamo e, claro está, Timex. Sob a direção do visionário, aficionado por relógios, Giorgio Galli, o laboratório garante que a Timex se mantém na vanguarda. Giorgio começou a sua carreira em relojoaria nos anos 90, como o mais jovem diretor de arte do Swatch Lab, e desde aí tornou-se reconhecido mundialmente como um verdadeiro maestro pela indústria. O seu sentido de estilo inato, combinado com a atenção ao detalhe e conhecimento tecnológico, transparecem em cada peça que cria: “Cada pessoa que usa um Timex é um intérprete do nosso estilo. Temos que ajudá-lo a expressar com confiança a sua identidade. Isso requer intuição, inovação e imaginação. A lendária credibilidade da Timex não é esquecida, nunca se perdendo de vista o ADN da marca, mas mantendo no horizonte a constante procura de progresso, para desenhar, para deliciar sensibilidades, e responder ás exigências modernas de durabilidade.” Comenta Giorgio Galli.

14


A reputação do laboratório de Giorgio está enraizada no saber fazer: o conhecimento tecnológico, o instinto estético e a intuição funcional, trabalham todos em sintonia com o talentoso design e as técnicas de produção para criar coleções icónicas em sintonia com a identidade de cada marca. Durante décadas a Timex cresceu e consolidou-se, alimentada pela paixão de construir relógios. Essa paixão flui nas veias da empresa e inspira Giorgio Galli a criar, implementar o legado Timex em cada peça, definindo a forma como o mundo vê as horas. O Grupo Timex desenha, produz e comercializa relógios e joalharia inovadores a nível mundial. Fundada em 1854, a Timex é uma das marcas do Grupo Timex, que com inúmeras marcas emprega mais de 5000 pessoas em todo o mundo, fazendo da Timex um dos maiores players do mercado relojoeiro. Diana Lourenço - Timex Portugal


Nova boutique para o mercado europeu

16

A Bell & Ross anuncia a abertura da sua nova loja na Europa. Depois de Paris, a marca franco-suíça, especializada na criação de relógios inspirados no painel de instrumentos do cockpit dos aviões, chega agora à capital austríaca, confirmando o seu dinamismo e crescimento internacional. A nova loja situa-se em Spiegelgasse, mesmo no coração de Viena, uma das mais prestigiadas cidades europeias. Este novo espaço da Bell & Ross reflete a identidade e os princípios dos relógios da marca: linhas puras e elegância intemporal. Num ambiente agradável, os clientes são convidados a experimentar o espírito da aviação da Bell & Ross e a descobrir todas as coleções da marca, desde as linhas AVIATION, MARINE e VINTAGE até aos excecionais modelos Turbilhão. A nova loja da Bell & Ross está situada Dois anos após a abertura da sua primeira loja em em Spiegelgasse, 2 em Viena e contou Singapura, a Bell & Ross tem neste momento 13 com a presença de Carlos Rossilo, CEO lojas espalhadas por todo o mundo. da marca, na sua abertura.


Abre novos pontos de venda A marca chegou à David Rosas Wonderlab no Norteshopping, Porto Também em Portugal marca franco-suíça, especializada na criação de relógios inspirados no painel de instrumentos do cockpit dos aviões, tem um novo ponto de venda. A Bell & Ross chega à David Rosas Wonderlab, no Norteshopping onde, num magnífico e agradável ambiente, os clientes são convidados a experimentar o espírito da aviação da Bell & Ross e a descobrir todas as series e coleções da marca, desde as linhas AVIATION, MARINE e VINTAGE. A Bell & Ross surge, assim, representada num novo espaço do Norteshopping, um lugar requintado que pretende ser diferenciador em relação à oferta clássica e ao modo de experimentação das peças, concedendo-lhes o devido protagonismo.


100 ANOS DE RELOJOARIA SEIKO

18

A Seiko foi fundada em 1881, mas foi apenas em 1913 que a empresa de Kintaro Hattori produziu o primeiro relógio de pulso do Japão, o Laurel. Assim, o ano de 2013 marca o 100º aniversário da relojoaria de pulso Seiko. Ao longo deste período de 100 anos, a Seiko tem desenvolvido relógios que têm estado na vanguarda de cada geração da indústria relojoeira, incarnando o espírito do fundador da empresa, Kintaro Hattori, que determinou que a Seiko deveria estar sempre “um passo à frente dos demais”. Na década de 1960, a marca alcançou o mais elevado nível de precisão em movimentos mecânicos do mundo. Em 1969 desenvolveu o primeiro relógio de pulso de quartzo do mundo, o Seiko Astron Quartz, cuja precisão extremamente melhorada revolucionou a indústria relojoeira. Em 1988, a marca lançou o primeiro sistema de alimentação automática do mundo, o Seiko Kinetic, que utiliza o mesmo mecanismo de corda automática de um relógio mecânico, mas a massa oscilante activa um pequeno gerador eléctrico, carregando um acumulador que armazena e fornece energia ao movimento. Mais recentemente, em 2012, a Seiko lançou o Seiko Astron GPS Solar, o primeiro relógio do mundo que recebe e utiliza os dados de posicionamento dos satélites GPS para indicar a hora exacta em qualquer lugar do mundo com o simples toque dum botão, e alimentado apenas pela energia da luz. Para celebrar estes 100 anos de tradição em inovação, a Seiko criou um símbolo especial de aniversário que estará presente em todas as suas comunicações ao longo do ano. A edição limitada dos relógios de aniversário também foi criada como parte importante desta celebração. A Seiko comemora este centenário por dois motivos. Em primeiro lugar, em honra das conquistas de Kintaro Hattori e dos seus sucessores, depois, também porque este os inspira a todos para se manterem fiéis à sua visão de que a Seiko deveria estar sempre “um passo à frente dos demais”. A lealdade a esta ideia é o que irá assegurar o sucesso da Seiko também nos próximos 100 anos.


Catálogo da ZENITH em App Store

O catálogo da Zenith está agora disponível numa aplicação App Store, em 10 diferentes línguas, inclusive Português. Nesta nova plataforma os utilizadores podem consultar de forma muito prática o catálogo da Manufatura Zenith, que disponibiliza todas as coleções e descrição de cada um dos modelos, e descobrir o universo relojoeiro da marca criada em 1865 pelo visionário George Favre Jacot. Para aceder a esta plataforma siga o link: https://itunes.apple.com/fr/app/zenith-watches-2012-2013-collections/id605292281?mt=8

Para qualquer informação adicional sobre a marca, contacte o distribuidor em: www.jborgesfreitas.pt

19


20

TORNADE PRESTIGE

Trendy e luxuoso, assim é o novo relógio Offshore Limited Tornade Prestige. Com um design arrojado, este cronógrafo surge numa caixa de 48mm, seguindo a tendência da marca para as caixas de grandes dimensões. Os botões do cronógrafo e a coroa estão colocados do lado esquerdo do relógio, permitindo que seja facilmente usado tanto no pulso direito como esquerdo. Pulseira preta em cautchu, luneta e mostrador com pedras zircônia. Funções de horas, minutos, segundos e dia. PVP. 420€ Pontos de venda em: www.jborgesfreitas.pt


Italo Fontana apresenta THE UNICUM um relógio mítico, único e individual

Italo Fontana, o criativo por detrás da U-Boat, superou todos os limites ao apresentar a sua nova criação: o Unicum, a nova versão do modelo U-42 B&B. Com um estilo retro, uma grande pureza no design e uma forte identidade, o Unicum surge como uma obra-prima. Cada relógio é escovado e polido à mão, para ter o aspeto retro, tornando-o assim numa peça única Calibre automático, caixa de 53 mm, de titânio, com cobertura IP negra. Luneta bi-direcional, com travão. Algarismos e indexes com Superluminova. O Unicum será uma das principais novidades da marca para a próxima edição da Feira de Basileia.

21


Gent 1983 Para celebrar o seu 30 aniversário, a Swatch lançou uma edição especial do seu modelo Gent, um modelo atualíssimo já com trinta anos no seu curriculum. A edição é de um relógio com caixa totalmente transparente e o movimento ao estilo esqueletizado com detalhes e peças metálicas em dourado. A palavra “CELEBRATE” está impressa em duplicado numa das rodas em movimento e, em vez de algarismos ou marcas de horas, o mostrador tem impresso todos os anos, 30 no total, desde que este relógio foi lançado. O modelo é o Gent 1983, alusivo ao ano do seu primeiro lançamento, com caixa de 41 mm de diâmetro e 9,85 de espessura, a correia é igualmente em plástico transparente. Já pode ser encontrado nas lojas e quiosques da Swatch.

22


Kalinka Malinka Inspirando-se no folclore russo, a Swatch criou um conjunto de cinco bonecas “matrioskas” com três relógios no seu interior. Três é o número mágico destas famosas bonecas russas, que contam a história de três gerações de mulheres; uma mãe, uma filha e uma neta, cada uma no interior da sua progenitora. Sempre que se abre uma boneca maior vamos encontrar uma mais pequena no seu interior. A matrioska da Swatch conta a história duma maneira diferente, O conjunto de cinco bonecas esconde três filhas no seu interior, cada uma com o seu relógio apertado na cintura. Os relógios são um NewGent, um Gent e um Lady. Um desenho brilhante e com flores de cores vivas que brotam da superfície dos três relógios até aos trajes que vestem as bonecas. Este conjunto foi buscar o seu nome a uma das mais conhecidas canções russas, Kalinka Malinka, em cuja letra se compara uma menina com as amoras e framboesas de um bosque, sendo a menina considerada o fruto selvagem mais bonito da floresta. O conjunto é apresentado num estojo especial formado por cinco bonecas onde estão guarda os três relógios. A edição deste conjunto, limitada a 6.000 peças, já está disponível nas lojas e quiosques da Swatch ao preço de 147.0 €

23


A Bell & Ross dá nova vida à prata. Aperfeiçoa as propriedades deste metal precioso e reveste as suas novas referências de uma preciosidade única para apresentar a sua mais recente coleção

PW1 Répetition Minutes O PW1 Répétition Minutes assinala o tempo à imagem dos relógios de outrora. Deixamos de ver as horas para as ouvir. A melodia que ressoa através da caixa de prata é um prazer para os sentidos. Relógio de mecânica complexa indica, a pedido e musicalmente, as horas e os minutos. O PW1 Répétition Minutes foi concebido seguindo a tradição dos relógios de época: um mecanismo de corda manual, uma caixa e uma corrente em prata, um vidro e um mostrador convexos. O fundo guilloché «grain d’orge» abre-se para desvendar o mecanismo engenhoso. Movimento: mecânico com corda manual Dubois Dépraz. (autonomia de cerca de 56 horas). Funções: horas, minutos, pequeno segundo. Repetição 5 minutos: indicação, a pedido e musicalmente, das horas e dos minutos. Um timbre grave soa a cada hora, seguido de duplos timbres graves e agudos consecutivos a cada período de cinco minutos passados. Esta complicação ativa-se, acionando o pulsador localizado à esquerda da caixa. Caixa: diâmetro 49 mm. Argentium®. O fundo guilloché «grain d’orge» abre-se para desvendar o mecanismo engenhoso. Mostrador: acabamento em ruténio, decoração «raios de sol», convexo. Índices e algarismos de apliques metálicos. Vidro: safira convexo anti-reflexo. Resistência à água: 30 m. Corrente: prata. Preço: 29.000 €


Bell & Ross Répetition Minutes e Argentium

WW1 Argentium O WW1 ARGENTIUM® recria na perfeição o aspeto precioso dos primeiros relógios de pulso. De linha clássica, este relógio está disponível em dois modelos: a versão com o mostrador em prata e outra com acabamento em ruténio. Os dois modelos exibem mostradores com decoração «raios de sol», com reflexos opalescentes, que se fundem subtilmente na caixa em prata. O acabamento dos ponteiros e índices de apliques metálicos e o vidro convexo, em safira, conferem um requinte intemporal a estes modelos. Movimento: mecânico manual (ETA 7001). Funções: horas, minutos e pequeno segundo. Caixa: 41 mm. Argentium®. Mostrador: prata ou acabamento em ruténio. Decoração «raios de sol», convexo. Algarismos e índices de apliques metálicos. Vidro: convexo, em safira anti-reflexo. Resistência à água: 30 metros. Bracelete: aligátor cinzento. Fivela: fuzilhão. Argentium®. Preços: WW1 Argentium Silver Dial 3.990 €; WW1 Argentium Ruténio Dial - 3.990 €


apesenta o seu novo website A EBEL apresenta o novo website, uma novidade inserida na estratégia digital da marca, centrada na comunicação e no cliente. Contemporâneo, luxuoso e requintado, o novo site transmite a nova marca de códigos da EBEL, entre os quais se destaca a renovação da identidade corporativa e a nova campanha publicitária. O novo website disponibiliza um motor de busca que permite aos clientes encontrar os melhores e mais próximos revendedores à escala internacional para que possam adquirir os produtos desejados. Pela primeira vez, a EBEL oferece aos fãs a oportunidade de realizar as compras online no mercado dos E.U.A., uma funcionalidade que vai ser expandida de acordo com os hábitos de compra e necessidades de cada mercado. Fundamentalmente, o novo site da EBEL foi desenvolvido a pensar numa fácil utilização para que o utilizador possa descobrir rapidamente o distinto design da EBEL, tanto nas coleções existentes como nas novas. A navegação no EBEL.com facilita o acesso a todas as seções, uma pesquisa dinâmica sobre os produtos e também a possibilidade de realizar uma pesquisa com programação avançada. As imagens permitem aos visitantes descobrir cada relógio da EBEL com todo o detalhe, elementos visuais e a informação atualizada transmitem um conhecimento geral da marca Na origem dos relógios EBEL está sempre associada a procura da beleza e da perfeição absoluta, que faz tributo à experiência e ao talento. Fundada em 1911 em La Chaux-deFonds por Eugène Blum e Alice Lévy, cujas iniciais deram origem à sigla da marca EBEL, a marca tem construído a reputação apoiada em valores que conjugam a elegância clássica e o design com a paixão pelo trabalho de excelência e pela perícia relojoeira. Estes valores permanecem intactos há mais de um século. Femininos e enérgicos, elegantes e confortáveis, os modelos EBEL salientam a paixão pela excelência e design. Possuem um fascínio duradouro pelo saber ancestral e o entusiasmo pela elegância estética. veja mais em:

26

www.ebel.com


sportcor.lda@gmail.com

www.lambrettawatches.com


Desafiou-me há uns dias, o nosso editor e amigo Américo Reis, a escrever sobre relógios, relojoaria e relojoeiros. Ainda que me considere novo para poder dar opinião própria sobre qualquer dos três temas, aceitei o desafio! Espero não desiludir o leitor e poder contribuir para algum enriquecimento do know-how relojoeiro.

Por Ricardo Sousa Cinco em Ponto

Nesta edição vamos falar sobre:

VIDROS São o visor, a montra do relógio. Sem eles muitos dos elementos, componentes e complicações ficariam perigosamente expostas e não seria de certo possível, carregá-lo no pulso ou deixar-se cair por 39 km, como fez recentemente, Felix Baumgartner. São produzidos com materiais diversos, cuja resistência aos choques e uso variam segundo o material utilizado e assumem diversas formas. As mais comuns são: Bombeado simples, safira plana, com lupa e com forma.

Os vidros em acrílico Designados igualmente por Plexiglass, são de uso mais corrente, têm a vantagem de ser económicos, muito maleáveis, característica esta que permite criar vidros abobados e com ângulos de curvatura acentuados. Podem repolir-se, recuperando o aspecto e brilho de quando novo. Riscam no entanto, com facilidade, tornando-se quebradiços e opacos com o tempo.

Os vidros minerais São vidros de cristal de silício (como os das janelas de nossas casas), cuja superfície foi endurecida e tornada resistente através de um tratamento químico e térmico. Possuem boa resistência ao uso, mas deterioram-se rapidamente na sequência de choque violento ou risco profundo. Não devem ser repolidos, sob pena de perderem o seu efeito óptico.

28


Técnica e Restauro

Os vidros em safira Até há pouco tempo, destinados unicamente a alguns modelos e marcas, são cada vez mais utilizados para gamas médias de relógios. Sendo fabricados a partir de safiras sintéticas, geralmente incolores, têm a vantagem de serem praticamente à prova de riscos oferecendo uma forte resistência aos choques. O seu principal inconveniente é o preço. Existe o préconceito, associado à dureza da safira, da inquebrabilidade destes vidros. O que não é verdade. A resistência deste material é elevada, mas não absoluta. Neste tipo de vidro, com o objetivo de elevar o nível de transparência e cristalinidade em algumas linhas de relógios, normalmente topos de gama, é aplicado o tratamento antirreflexo. O efeito óptico, de quase invisibilidade do vidro no relógio, deixa revelar todos os detalhes do mostrador. Este tratamento tem a desvantagem de ser frágil e de comprometida durabilidade, quase sempre ao fim de uns poucos anos é necessária a sua substituição.

29


Magellan Project


A “Expedição Maurice Lacroix ao estreito de Magalhães” estabeleceu um recorde mundial Dois dentistas de Zurique cruzaram pela primeira vez os 560 quilómetros do estreito de Magalhães em pranchas de Kitesurf, estabelecendo assim um recorde mundial em condições climatéricas extremas, levando a modalidade para uma nova dimensão. A Maurice Lacroix apoiou esta aventura com o lema “YUOR TIME IS NOW” Os ventos fortes, as temperaturas gélidas e a baixa visibilidade permanente, faziam parte das dificílimas condições que os irmãos Geza e André Scholtz, dois apaixonados pela modalidade de Kitesurf, tiveram que enfrentar. O seu grande sonho, cruzar o estreito de Magalhães a bordo de um conjunto de Kitesurf, realizou-se a 7 de Janeiro último. “Felicitamos e equipa expedicionária que voltou a demonstrar que devemos lutar pelos nossos sonhos para transformá-los em realidade. Apesar das difíceis condições, era o momento adequado para fazer frente ao desafio”, comentou Marc Gläser, Diretor Geral da Maurice Lacroix, que brindou ao êxito do projeto.


O estreito de Magalhães situa-se entre o extremo mais meridional da América do Sul e o arquipélago da Terra do Fogo e recebeu o seu nome do navegador português Fernando de Magalhães que, em 1520, foi o primeiro a atravessá-lo no decurso da sua viagem de circunavegação da Terra. As suas águas agitadas, o vento implacável e a baixa visibilidade fazem deste estreito uma das rotas de navegação mais difíceis e perigosas. A travessia exigiu uma entrega total de toda a equipa. É a concretização de um recorde de resistência desportiva com a recompensa de ocupar um lugar na história, graças à “Expedição Maurice Lacroix ao estreito de Magalhães”. “Desafiamos os limites e lutamos até ao final. Ter conseguido o nosso objetivo é uma sensação indescritível” declarou Geza Scholtz, um dos heróis da proeza. A expedição foi também uma viagem de descobrimento que proporcionou várias semanas de aventura e novas experiências. Alguns testemunhos e outros dados sobre o feito podem ser encontrados em:

www.mauricelacroix.com

Geza e André Scholtz, os dois irmãos, herois da façanha

32


www.666barcelona.com


EL PRIMERO STRATOS

O RELÓGIO ESTRATOSFÉRICO A 14 de Outubro do ano passado, Felix Baumgartner, um paraquedista profissional austríaco, estabeleceu novos recordes em queda livre, ao saltar de 38.969,4 metros e a atingir a velocidade máxima supersónica de 1.530 km/h, Mach 1,25. Para um salto com estas características, repleto de exigências e onde a precisão foi uma das palavras chave, o relógio usado na missão tinha que estar à altura. O Zenith El Primero Stratos Flyback respondeu completamente ao desafio. Vamos conhecê-lo!


Zenith El Primero Stratos Striking 10th Flyback

Os instrumentos de bordo que equipam os caças de combate estão continuamente sujeitos a variações bruscas de pressão, vibrações intensas, violentas acelerações, etc. De construção robusta, o Zenith Stratos resiste a tudo. Fiel herdeiro do modelo Raimbow Flyback, desenvolvido para a Força Aérea da Armada Francesa em 1977, ele é animado pelo calibre mecânico mais preciso do mundo, o mítico El Primero, ao qual se adicionou a função Striking 10th e Flyback. Precisão e fiabilidade são palavras chave da Manufacture Zenith, desde 1865. Esta obsessão pela precisão levou a que, rapidamente, os seus instrumentos se implantassem no maravilhoso mundo da aviação e transportes. Hoje, este guardião do tempo manufaturado pela casa franco suíça, está fortemente inserido no fascinante universo da aviação militar e desportiva, um ambiente onde as perfomances e a confiança absoluta em todos os seus intervenientes é requisito indispensável.

36


Porquê El Primero El Primero é o nome do mítico do calibre que movimenta este relógio, o qual foi atribuido porque este foi o primeiro movimento mecânico a medir corretamente os tempos até à décima de segundo. Até 1969, o melhor que os melhores movimentos mecânicos conseguiam era as 8 alternâncias por segundo, os movimentos normais rondavam as 5. Para os menos especialistas da matéria, resumidamente, alternância é a batida ou o tic-tac do movimento mecânico de um relógio. Até ali só era possível medir corretamente 1/8 de segundo, o que não era uma medida lógica e natural. Quando os técnicos da Manufatura Zenith conseguiram aperfeiçoar este movimento para atingir as 10 batidas por segundo, criando assim a função Striking 10th, foi possível passar a medir o tempo em frações de segundo, numa divisão lógica e redonda, a décima de segundo. Assim, o primeiro calibre mecânico a conseguir fazê-lo, passou a chamar-se El Primero.

37


El Primero • Primeiro cronógrafo automático “El Primero” com indicador da décima de segundo, o ponteiro do cronógrafo dá uma volta em cada 10 segundos. • Herdeiro da tecnologia dos cronógrafos militares • Cronógrafo automático com roda de colunas e função Fly-back. • Movimento de 36.000 alternâncias/hora desenvolvido e manufaturado na marca há mais de 40 anos. INFORMAÇÃO TÉCNICA Movimento El Primero 4057, Automático Calibre: 30 mm diâmetro, altura: 6,60 mm Componentes: 326, 31 rubis Frequência: 36.000 alt/h – (5 Hz) Reserva de marcha: superior a 50 horas Acabamento: Massa oscilante com decoração Punção de Genebra (Côtes de Genève) Caixa, bisel, mostrador e ponteiros Material: Aço Inoxidável Diâmetro da Caixa: 45,5 mm Bisel: Em cerâmica negra, anti-riscos. Cristal: Vidro de Safira, quadrangular com tratamento antirreflexo nas duas faces. Fundo da caixa: Vidro de safira transparente Resistência à água: 10 atm / 100 metros Mostrador: Raios de Sol prata com pequenos mostradores tricolores às 3, 6 e 9 horas Índices, números e ponteiros: Ródium facetados com Superluminova SLN C1 • Indicador central de horas e minutos • Contador de segundos pequeno nas 9 horas • Indicador de data nas 6 horas Cronógrafo com indicador da décima de segundo : • Contador de 60 minutos nas 6 horas • Contador de 60 segundos nas 3 horas • Indicador da décima de segundo mediante a agulha do cronógrafo Correia e Fivela Correia de pele de caimão negra com fivela de triplo fecho dobrável em aço inoxidável ou Bracelete metálica com fivela de triplo fecho dobrável em aço inoxidável.


Zenith El Primero Stratos Tributo a Felix Baumgartner Para prestar uma justa homenagem ao heroi austríaco que foi o primeiro a alcançar a velocidade do som em queda livre, a manufatura suíça editou uma série especial do El Primero Stratos. Os relógios desta edição diferem na tampa da caixa que, ou invés da original que é transparente, é em aço inoxidável e tem gravado um baixo relevo com o busto do heroi e alguns dizeres sobre o feito. Esta edição já está disponível para venda no nosso país.


6

coisas que você deve evitar fazer com o seu relógio

Quando você compra um bom relógio, você está a fazer um investimento para alguns anos, por isso é importante você proteger o seu relógio para que possa usufruir dele, sem problemas, durante muito tempo. É com esse objetivo que aqui lhe apresentamos 6 sugestões sobre o que você deve evitar fazer com seu relógio.

1

Reparações caseiras ou feitas por “habilidosos”

Por vezes pode parecer o mais fácil ou o mais económico mas a tentação para o “desenrasque” pode sair-lhe muito caro. Um relógio é uma máquina de precisão que deve ser lidada por quem sabe o que está a fazer. Muitas vezes, experiências feitas por “técnicos habilidosos” são a pena de morte para um relógio. Intervenções feitas por pessoal sem qualificação implicam muitas vezes outras avarias consequentes ou a perda de uma garantia, ao contrário de uma reparação feita por pessoal qualificado e até certificado pelas marcas.

2

Mergulhar um relógio a profundidades superiores ao recomendado

A resistência de um relógio à água deve ser observada com muito cuidado. A menos que o seu relógio tenha uma resistência à água de 100 metros ou superior, evite ao máximo a sua utilização em ambientes líquidos. Se o seu relógio indica uma resistência à água de 30 ou 50 metros, não se aventure a muito mais que lavar as mãos ou, no extremo, tomar um duche. Mesmo os relógios com mais resistência exigem alguns requisitos, se tem coroa de rosca esta deve estar sempre bem apertada e nunca deve pulsar qualquer botão quando mergulhado. Depois do mergulho deve enxaguar o relógio em água doce se o mergulhou em água salgada. Em qualquer dos casos deve secar o seu relógio para evitar incrustações ou oxidação da caixa ou bracelete. Por uma questão de segurança a estanquicidade do seu relógio deve ser verificada cada dois anos, ou menos se a exposição à água for maior, para se certificar que os vedantes estão intactos.

40


3

Deixar um relógio de quartzo com a bateria descarregada no seu interior por longos períodos de tempo.

Sempre que a bateria de um relógio fica descarregada, deve ser substituída o mais rapidamente possível. Não “abandone” o seu relógio de quartzo quando este pára por falta de bateria. Uma bateria descarregada e sem uso “baba-se” e o líquido proveniente dessa bateria é altamente corrosivo e pode influenciar o funcionamento interno do seu relógio.

4

Praticar desportos usando relógios mecânicos A maioria dos relógios mecânicos têm sistemas sofisticados de proteção antichoque, no entanto para quê correr riscos? Uma queda ou apenas uma pancada mais forte pode afetar o funcionamento do seu relógio e obrigar a consequentes reparações por vezes dispendiosas. Use um relógio menos sujeito e até mais económico, do tipo digital ou parecido. Em caso de “acidente” você não vai ficar com tanta preocupação com o seu relógio.

5

Usar um relógio com pulseira de couro ou pele na água

O couro ou pele original são incompatíveis com a água. A humidade rouba resistência a estes materiais e tende a causar deformações nas pulseiras. Quando mergulhar ou lidar com água, use apenas relógios com braceletes metálicas ou em material sintético como borracha ou outras matérias plásticas.

6

Expor o seu relógio a temperaturas extremas ou a campos magnéticos elevados A exposição de um relógio por longos períodos ao sol ou a outras fontes de calor intenso pode originar uma dilatação própria dos metais. As engrenagens dos relógios mecânicos, pela sua minúcia e precisão, não têm folgas que possam admitir essas dilatações, e isso pode alterar completamente o seu funcionamento. Num relógio eletrónico, as altas temperaturas podem danificar os seus circuitos, bobines e outros componentes, ou até fazer explodir uma bateria. O efeito de um campo magnético elevado interfere no normal funcionamento de um movimento mecânico ou de quartzo.

Base: Swiss Watch Wire Tradução e adaptação: Américo Reis .

41


Sugere joias irresistíveis para oferecer às Mulheres mais especiais do mundo: as Mães. Para o Dia da Mãe, a centenária marca Portuguesa selecionou anéis em ouro branco com diamantes incolores. São peças exclusivas Anselmo 1910 que, a 5 de Maio, irão homenagear a melhor Mãe do mundo, a sua. Anel Anselmo 1910 Em ouro branco, full pavé com 98 diamantes de 0,97 ct, Preço: 6.100 € Anel Anselmo 1910 Em ouro branco, com 49 diamantes de 0,48 ct, Preço: 4.900 €


A união de joias e perfumes só poderia ser magnífica! Rose é a mais recente coleção lançada pela Eugénio Campos. São joias com a forma de rosas, autênticas, cosmopolitas, femininas, intemporais e com um estilo próprio: perfumadas. Elegância e originalidade são elementos distintivos que acabam por se tornar parte do ADN da Eugénio Campos Joias.

43


O Italiano Franco Pianegonda, um dos mais talentosos designers de joias, acaba de apresentar as suas novas criações para 2013. Uma vez mais inspiradas na Mulher, com estas novas coleções Franco Pianegonda quer inspirar as Mulheres a florescerem e a liderarem o seu caminho. As suas joias incentivam as mulheres de hoje a expressarem o seu valor e enaltecem a liberdade de escolherem o seu estilo de vida pessoal. Franco Pianegonda faz obras de arte em forma de joias. O artista faz questão de ser ele próprio a desenhar cada uma das joias, e supervisiona pessoalmente a produção realizada nas pequenas oficinas da região de Veneto. Nas suas novas criações Franco Pianegonda volta a usar pedras preciosas do Amazonas, para sublinhar o crescente poder das mulheres, combinadas com a sua sensualidade e mistério. “Adoro as pedras da Amazônia porque, tal como as Mulheres, elas são naturais e têm imperfeições, mas são muito poderosas. Representam energia e beleza rara e espelham na perfeição a Mulher contemporânea que quer expressar a sua ambição e sensualidade”, explica Franco. My Heart e My Revelations: as duas novas coleções de Franco Pianegonda My Heart é uma declaração pessoal de Franco. Ele acredita que o amor une todos os corações do Mundo. My Revelations é uma coleção muito especial pois é inspirada no desejo de Franco ver todas as pessoas, especialmente as mulheres, a viverem o potencial de felicidade na vida. Isso é como a revelação da beleza completa de uma pessoa. As joias da coleção My Revelations são produzidas em prata conjugada com pedra jaspe vermelha e amarela e pedra sodalite azul. Joana Vasconcelos - J. Borges Freitas

Saiba os pontos de venda no site do distribuidor em:

44

www.jborgesfreitas.pt


Franco Vieira, o conhecido criador de joias vimaranense, está de volta. Depois de um interregno de dois anos, este designer, que se auto titula como “alfaiate de joias”, está de regresso para reavivar as suas criações, ele que durante 5 anos lançou várias coleções de joias de sua autoria. Com a marca FRANK HERVÉ by Franco Vieira, este criador vai recomeçar com duas vertentes comerciais. Vai fabricar joias e peças por medida e encomenda, serviço que tem continuado até agora. Simultaneamente, vai relançar algumas das suas peças emblemáticas, entre as quais destaca a aliança 2 em 1, um conceito que lançou há algum tempo e que junta o ouro e a prata na mesma peça, assim como o conjunto de pulseiras, o “SweetHeart”, um acessório para namorados que deve ser usado todos os dias, pois segundo o criador, todos os dias são Dia dos Namorados. A FRANK HERVÉ vai também lançar algumas peças e coleções de autor nos quais, além dos tradicionais metais nobres, vai explorar a utilização de novos materiais e técnicas. Para breve mais noticias e contactos.


Franco Vieira estรก de volta


MAQUINAS

O novo

Panamera


Olhar para o futuro: o primeiro híbrido plug-in no segmento de luxo Na segunda geração do Grand Turismo, a Porsche introduz o primeiro híbrido plug-in do mundo no segmento de luxo. A par do Panamera S E-Hybrid com 416 cv de potência, duas luxuosas versões Executive vão também fazer a sua estreia, com uma plataforma mais longa, bem como um novo motor 3.0 V6 biturbo para os Panamera S e 4S. A já conhecida linha do Panamera foi alargada e consiste agora em 10 versões, oferecendo uma gama mais completa entre o conforto e as características desportivas. O desenvolvimento de novas tecnologias permitiu poupar cerca de 56 por cento no consumo, ao mesmo tempo que melhora o conforto de condução. O novo Panamera destaca a sua excepcional presença com um design ainda mais expressivo no estilo da nova geração deste veículo desportivo, que é marcado por linhas mais vincadas, contornos mais pronunciados e novas moldagens de alguns elementos. Em resumo: o Porsche Panamera está ainda mais eficiente, mais desportivo, mais confortável e mais elegante. A nova geração do Gran Turismo, celebra a sua estreia mundial no Salão Automóvel da China, em Shanghai, que abre as suas portas no dia 21 de Abril de 2013.

Panamera S E-Hybrid estabelece novos padrões em eficácia, performance e comodidade de operação

O Panamera S E-Hybrid é um desenvolvimento avançado dos veículos “parallel full hybrid”, com um motor eléctrico mais potente e baterias com melhor performance que conseguem fornecer mais energia e com capacidade para serem carregadas externamente a partir da rede eléctrica. O motor eléctrico produz 95 cv (70 kw), que é mais do que o dobro do anterior motor eléctrico do Panamera, que debitava 47 cv (34 kw). A extracção da energia é feita através das novas baterias de iões de lítio, em que os actuais 9.4 kWh são cinco vezes a capacidade energética das anteriores baterias com a tecnologia de metal de níquel, com 1.7 kWh. Quando conectadas a uma rede de fornecimento industrial, podem ser carregadas em cerca de duas horas e meia, através do carregador integrado e da estação de carregamento universal Porsche (AC), e podem ser carregadas em menos de quatro horas quando conectadas a uma tomada eléctrica doméstica convencional..

50


O Panamera S E-Hybrid supera largamente as performances do modelo anterior. Para além disso, o consumo médio NEDC do antecessor de 7,1l/100 km foi reduzido em 56 por cento para 3,1l/100 km. Ao mesmo tempo, a condução completamente eléctrica foi substancialmente melhorada em relação à aceleração, à autonomia e à velocidade máxima em modo eléctrico. Uma experiência em modo puramente eléctrico é possível sem qualquer consumo de combustível ou libertação de emissões locais, o que é especialmente vantajoso no meio urbano. A condução em modo eléctrico do Panamera S E-Hybrid foi determinada em 36 quilómetros nos testes NEDC. A autonomia de condução neste modo pode variar em utilização real, uma vez que o ar condicionado e o aquecimento são desactivados nos testes NEDC, por exemplo. Uma condução realista em modo puramente eléctrico no dia-a-dia pode até exceder esta autonomia. O Panamera neste novo modo de condução, pode alcançar até 135 km/h em modo completamente eléctrico. A aceleração dos zero aos 100 km/h melhorou em meio segundo, ficando agora na barreira dos 5,5 segundos. A função de impulso eléctrico ajuda neste exercício, em que a performance do motor eléctrico ajuda o motor de combustão. Este impulso proporcionado pelo motor eléctrico também pode ser activado com o “kick-down” – por exemplo, em ultrapassagens. A velocidade máxima do Panamera S E-Hybrid é de 270 km/h. O conceito “parallel full hybrid” desenvolvido pela Porsche também oferece o modo “velejar” nas velocidades mais elevadas, o que corresponde a “velejar” com o


motor de combustão desligado e a recuperar energia gerando electricidade. O conceito futurista do Panamera S E-Hybrid também encarna uma gama totalmente nova de funções de conveniência, que podem ser utilizadas ou activadas através de aplicações de um smart phone. O estado de carregamento das baterias é apenas um exemplo. Também, o sistema auxiliar de controlo de climatização permite que o veículo seja aquecido ou arrefecido através do Porsche Car Connect; pode ser programado no veículo ou ainda mais convenientemente desde a aplicação de um smart phone. Um smart phone também pode ser usado para a gestão das baterias ou para o acesso remoto a informações do veículo, tais como a autonomia restante ou para ser guiado até onde o veículo está estacionado. Todas as funções que não são específicas do modo híbrido também estão disponíveis como opção para os restantes modelos do Panamera, através da aplicação para smart phone Car Connect da Porsche.

Carroçaria longa oferece ainda mais espaço nos lugares traseiros: Modelos Executive com o conforto de classe executiva.

O conceito espacial do Panamera com dois lugares independentes atrás provou ser um sucesso de tal forma que a Porsche continuou com a aposta para a nova geração do Gran Turismo. Os novos Panamera Turbo Executive e Panamera 4S Executive – com mais 15 mm de comprimento na plataforma - oferecem ainda mais espaço nos lugares traseiros e um maior conforto de rolamento. Possuem uma extensa gama de recursos, e acima de tudo, oferecem, de série, um excepcional conforto em ambos os lugares traseiros. Todas as versões Executive possuem a inovadora suspensão pneumática, que combina um excelente conforto de rolamento com as típicas propriedades dinâmicas da Porsche.

52


Mais performance e eficácia no downsizing: novo motor V6 biturbo

Melhorar a performance e a eficácia é uma das competências centrais da Porsche. No desenvolvimento do novo Panamera, este objectivo levou-nos a um novo motor baseado no conceito de downsizing: um V6 com 3 litros e dupla sobrealimentação. O V6 biturbo substitui o anterior V8 4.8 do Panamera S e Panamera 4S e é também utilizado na versão Executive do Panamera 4S. Os valores conseguidos são os próprios indicadores do progresso: mais 20 cavalos de potência e mais 20 Nm de binário, mas uma melhoria nos consumos que vai até aos 18 por cento quando comparado com o anterior motor V8. O utilizador não beneficia apenas de maior potência e eficácia; o motor sobrealimentado resulta num binário máximo de 520 Nm disponíveis numa faixa de utilização bastante mais alargada, gerando uma melhor curva de binário e mais uniforme, mesmo a rotações mais baixas. A maior parte dos modelos Panamera vem equipado com a caixa Porsche Doppelkupplung (PDK) de sete velocidades. A confortável caixa automática Tiptronic S de oito velocidades opera no Panamera Diesel e no Panamera S E-Hybrid. Esta transmissão gera condições óptimas para outros desenvolvimentos de outras funções de eficácia. Por exemplo, agora, a função Start-Stop desactiva o motor mais cedo no modo “velejar” até o veículo se imobilizar, poupando mais combustível. Com excepção do Panamera GTS, os modelos com a caixa PDK também oferecem a função “velejar”, em que a embraiagem desembraia em andamento, o motor desliga e o veículo rola livremente. Esta função pode melhorar substancialmente o consumo, especialmente em viagens de autoestrada.

53


Projecto de design desenvolvido com uma nova opção: faróis de LED

O evoluído design exterior do Panamera pode ser reconhecido ao primeiro olhar. As linhas mais curtas e proeminentes na extremidade frontal são especialmente evidentes nas entradas de ar de maiores dimensões e na transição distinta para os faróis. De perfil, o novo para-brisas mais recuado cria uma silhueta ainda mais extensa. Observado de traseira, a nova geração do Panamera destaca, em primeiro lugar, a nova tampa da mala. O óculo traseiro mais largo enfatiza a orientação horizontal do Gran Turismo e o seu carácter desportivo. A secção traseira também foi redesenhada, incluindo um maior spoiler, e mostra uma mais estreita transição para os farolins traseiros, visual similar à transição dos faróis da frente na dianteira. Tal como na geração anterior, o novo Panamera também possui diversas características que o diferenciam no exterior. Uma maior personalização pode ser efectuada pelas numerosas opções que são disponibilizadas, incluindo os novos faróis de LED, que deixam o Gran Turismo com uma aparência muito especial.

54


Os modelos Panamera foram ainda optimizados com os novos equipamentos de série, tais como os faróis bi-xénon, o volante multifunções e o fecho e abertura da mala por meio de sistema eléctrica e automático. Para além disso, uma extensa linha de sistemas de assistência de segurança e conforto está também disponível. O optimizado sistema de cruise control adaptativo, por exemplo, agora intervém de forma activa no processo de travagem em situações de perigo. A camera de detecção de sinais de tráfego e o aviso de desvio da faixa de rodagem foram melhorados de forma a funcionarem com mais precisão em estradas nacionais e autoestradas. Os novos modelos Panamera vão ser lançados no mercado em Julho de 2013. Os preços iniciam-se nos 106.171 euros do Panamera Diesel e 107.553 euros para o Panamera. O Panamera 4 vai custar 114.199 euros, o Panamera S 124.741 euros e o Panamera 4S 130.982 euros. A versão 4S Executive começa nos 157.657 euros. O inovador Panamera S E-Hybrid terá um preço de 119.883 euros, enquanto o Panamera GTS vai custar 163.242 euros. O topo de gama Panamera Turbo terá um preço de 186.694 euros e o Turbo Executive 205.181 euros. Mais informação em http://www.porsche.com/portugal/ Fonte: Porsche Ibérica

55


Onde fica?...

A

Aveiro veiro


58

A Ria, os Moliceiros e as Salinas Entrar em Aveiro é “quase obrigatório” pelo lado poente, por ser mais fácil e por esta ser a melhor entrada na cidade. Aqui estamos no centro perto de tudo o que Aveiro tem para mostrar. Vamos começar pela cidade. Ao passar pela margem sul do Canal Central o olhar é inevitável para o outro lado das águas, a começar pelo Largo do Rossio e seguindo na Rua João Mendonça, as belas frontarias dos edifícios no estilo arte nova juntamente com os moliceiros atracados, são o bilhete postal da cidade. O reflexo desta imagem nas águas calmas da ria dão uma magia suplementar a esta imagem e logo encontra a justificação do nome “Veneza de Portugal”. Avançando em direção ao Rossio, pela Rua Barbosa de Magalhães, encontramos a mais emblemática edificação em arte nova de Aveiro: a casa Major Pessoa, desenhada pelos arquitetos Silva Rocha e Korrodi, a casa é encimada por uma águia que simboliza e parece que domina a cidade.


No Largo do Rossio, um dos melhores locais para estacionar, a frescura e ar tropical dos jardins tomam conta dos visitantes. Seguindo ao longo dos canais na direção poente, pode ver-se algumas das antigas salinas e as mais antigas pontes sobre o canal. As habitações, os antigos armazéns de sal e as embarcações mostram os restos da forte ligação que a população aveirense tinha com a ria. A vista sobre as antigas salinas, agora ofuscada pela inestética ferrovia, é outro dos pontos interessantes. Chegando ao Mercado do Peixe, e se for ainda manhãzinha, poderá observar a grande diversidade de espécies que se pescam nesta costa. Uma das portas laterais do edifício dá acesso a uma pequena praça, onde se encontra um bonito fontenário. Este local, nas noites de fim de semana, transforma-se em local de diversão noturna, enchendo-se de jovens em busca de animação, devido aos vários bares que o circundam. Seguindo na direção do Canal de São Roque, algumas ruas acima, uma visita à Capela de São Gonçalinho é obrigatória, é encimada por uma elegante cúpula revestida a azulejos, no bonito estilo árabe. Voltando para o centro encontra-se a Praça Dr. Joaquim de Meio Freitas, em plena zona histórica da cidade e com vista para o Canal Central. Um bom local para um pequeno descanso numa das esplanadas da praça.


É tempo de um passeio de moliceiro! No Canal Central existem várias embarcações para passear os canais. Numa viagem com cerca de 45 minutos de duração pode apreciar a cidade noutra perspetiva. Tenha atenção aos relatos e histórias da tripulação, há coisas interessantes que vai gostar de conhecer. Em pleno centro da cidade, a antiga Cerâmica Campos, hoje transformada em Centro Cultural e de Congressos, é um dos ex-líbris da cidade. Na zona das salinas, no Canal de S. Roque, o passeio passa sob a Ponte de Carcavelos, a mais antiga da cidade. Outros pontos interessantes são mostrados na viagem. Após o desembarque, sugerimos uma outra viagem interessante. Em vários pontos da cidade estão parqueadas as Bicicletas de Uso Gratuito de Aveiro, a BUGA. É um excelente meio de mobilidade disponibilizado pela edilidade, basta usar uma moeda para levantar, como os carrinhos de supermercado, que será restituída quando parquear, mesmo noutro ponto. Aproveite a bicicleta e vá até ao Campus Universitário, na zona sul da cidade, e, ali ao lado, aos jardins do Parque Municipal, com interessantes recantos arquitetónicos e espécies botânicas. Mais à frente a Catedral de S. Domingos, onde está instalado o Museu de Aveiro. O túmulo da Princesa Santa Joana e o Tríptico de S. Simão são dois pontos a admirar.


62

No alto da Avenida Lourenço Peixinho está a estação ferroviária com os seus fabulosos painéis de azulejo. Esta é a mais importante e comercial rua da cidade e, nas ruelas que a circundam existem outros locais e praças interessantes para visitar. Ao fundo da avenida vai encontrar outras edificações interessantes do património aveirense, onde se destaca a Casa dos Moinhos, um edifício que também já foi a sede da capitania de Aveiro e que foi construído sobre os alicerces de uma antigo moinho de marés do século XIX. Antes de deixar Aveiro não pode esquecer a gastronomia, o bom peixe é prato comum em qualquer restaurante ou adega, de destacar as enguias, de escabeche ou em caldeirada, que deixam a sua marca dos cheiros e sabores da região. Para sobremesa os insubstituíveis ovos moles. Em hóstia ou em barrica para comer à colher, este é doce ex-líbris de Aveiro. E agora, vamos até às redondezas da cidade onde há mais pontos de interesse a visitar.


Logo na saída, em direção ao litoral, a paisagem transforma-se e é dominada pela ria e pelas salinas. A exploração do sal foi, durante mais de mil anos, a principal atividade económica da região aveirense, juntamente com a apanha do moliço e a pesca, e tem o seu espólio museológico no Eco-Museu da Troncalhada. Na Gafanha da Nazaré, junto ao porto de pesca, o ambiente piscatório e os grandes navios, bacalhoeiros e arrastões, fazem-nos sentir pequenos perto destas embarcações. Continuando pela marginal chegaremos até ao Porto de Aveiro. Aí, em pleno parque ajardinado, merece a pena apreciar o Forte da Barra e o Barco-Museu Santo André. Do outro lado da ria já se avista o imponente Farol da Barra, o mais alto farol de Portugal. Uma visita à Praia da Barra, a zona balnear de Aveiro, e ao farol são obrigatórias. Mais a sul, entre a ria e o mar, a praia da Costa Nova, com as suas habitações muito típicas, é uma imagem ímpar da região. Aproveite e vá até ao mercado. É impressionante a quantidade, variedade e qualidade do peixe que por ali se vende. Os produtos hortícolas dos terreiros da região e o artesanato também enchem as bancadas do mercado. Muito mais há para visitar na região. O melhor é informar-se melhor nos Postos de Turismo da região. Esta será com certeza uma visita daquelas que não vai esquecer tão cedo. E Aveiro é mesmo ali ao lado.

63


Como ir Os acessos Se todos os caminhos vão dar a Roma, também todos os caminhos vão dar a Aveiro. Os acessos a esta cidade são muitos e fáceis. Se vem do Norte pela A1 saia em Albergaria, se vem pela A29, em Angeja. Tome a A25 em direção a poente e, mais uma dezena de quilómetros, junto ao Estádio Municipal, está nas imediações de Aveiro. Se vem do sul, pela A17, vai ter ao mesmo local, se vem pela A1, pode sair em Oliveira do Bairro e chegar à cidade pelo sul. Junto ao Estádio Municipal de Aveiro siga pela A25 na direção de Porto de Aveiro. Vai contornar a cidade. Logo que começa a deixar a cidade à sua esquerda, saia para Aveiro Centro, e está na cidade, na entrada de que falamos no inicio do artigo. Um modo cómodo e económico de chegar a Aveiro é por comboio. Pense na ideia!

Informações Uteis Serviços de Turismo do Município de Aveiro Aveiro Welcome Center Rua Clube dos Galitos, n.º 2 3810-085 Aveiro Tlf: +351 234377761 | F: +351234406301 | e-mail: turismo@cm-aveiro.pt web: www.aveiro.eu

64


Ficha Técnica Icones do Tempo Diretor e Coordenador Editorial: Américo Reis Produção e arte: News on Time Redação: Mónica Jesus, Jorge Luz Américo Reis, Tó Flores Revisão: Nina Vieira Pré impressão: News on Time Contactos: iconesdotempo@gmail.com

comercialdotempo@gmail.com

Web: www.iconesdotempo.com Publicidade: News on Time Propriedade: News on Time Ideias, Eventos e Distribuição, Upss. Lda. newsontime@iol.pt Rua M. Outeiro 82 - Arm. 1 4520-462 RIO MEÃO VFR Icones do Tempo é uma revista de edição digital, com periodicidade bimensal. A distribuição é gratuita, sendo proibida a venda da edição gráfica ou assinatura digital. É proibida a reprodução total ou parte do material publicado sem a respetiva autorização e referência da origem. A informação e as opiniões publicadas são da responsabilidade de quem as assina e não refletem, necessariamente, a opinião do corpo editorial. Enviada por via electronica para 473.282 endereços de mail.

65


todos os números

w

Se ainda não leu algum número anterior, estará sempre a tempo de o fazer. Clique sobre o link abaixo e faça-o. A nossa revista é para si!..

http://www.iconesdotempo.com/numeros.html 66


wwwwww

Leia Subscreva Anuncie facebook.com/iconesdotempo iconesdotempo@gmail.com

www.iconesdotempo.com


www.lambrettaoriginal.pt

Icones do Tempo Nº 2  

Mar / Abr 2013 - Uma revista que fala de todos os relógios e outros temas.

Advertisement