Issuu on Google+

Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Ano XXXVi | Edição nº 8898 | R$ 1,50

Indústria&Comércio DIÁRIO

INFORMAÇÃO. conhecimento. inteligência. DESDE 1976.

Aroldo Murá FREI CHICO MOSTRA COMO VIVE, FALA, CRÊ E SE MEDICA O POVO BRASILEIRO Quando a jornalista Renata Sklaski, da Editora Nossa Cultura, de Curitiba, telefonou propondome um encontro com frei Chico, não apostei muito na ideia, pois estava às voltas com o lançamento de meu último livro e com várias preocupações pela frente. Páginas a3

Pedro Washington

Banco Central aumenta previsão de inflação para 6% em 2013 Todas as estimativas para a inflação estão acima do centro da meta do governo que é 4,5% página a5 Maurílio Cheli/SMCS

União doa área para corredor Aeroporto/Rodoferroviária

Pressa repentina

De repente, não mais que de repente, situações por cujas soluções o brasileiro clamava ante os “ouvidos de mercador” de Governo e Congresso, começam a ser votadas. Página | A2

Roseli Abrão Requião desafia cúpula

Apesar da decisão da cúpula estadual do PMDB de intervir no diretório de Curitiba, e designar o deputado estadual Stephanes Júnior como interventor, o senador Roberto Requião não jogou a toalha.

Prefeito Gustavo Fruet assina termo do IPPUC com o Patrimônio da União sobre o corredor Ferroviário

Página | A5

INDICADORES FINANCEIROS

página a4

MERCADO À VISTA Maiores altas

COTAÇÃO

TECTOY ON * INEPAR TEL ON CHIARELLI PN BICBANCO ON N1 CHIARELLI ON

Maiores QUEDAS

0,02 0,04 0,16 5,51 0,22

COTAÇÃO

BARDELLA ON TRIUNFO PART DO 11,00 MINUPAR ON LLX LOG ON NM RENAR ON NM

40,00 0,03 0,05 1,07 0,12

IBOVESPA Maiores altas*

vacinação contra pólio deve continuar nos estados que não atingiram meta

nacional | b3

Nível de empregos cai na construção civil

COTAÇÃO

GERDAU MET PN N1 GERDAU PN N1 BROOKFIELD ON NM DASA ON NM KLABIN S/A PN N1

Maiores QUEDAS

16,02 12,71 1,59 11,45 11,14

A Sociedade Evangélica Beneficente de Curitiba – SEB, mantenedora do Hospital Universitário Evangélico de Curitiba – HUEC, da Faculdade Evangélica do ParanáFEPAR e do Centro de Educação Profissional Evangélico- CEPE, comemorou 70 anos de fundação com um jantar realizado na Associação Médica do Paraná.

COTAÇÃO

LLX LOG ON NM OGX PETROLEO ON NM MMX MINER ON NM FIBRIA ON NM LOJAS RENNER ON EJ NM

1,07 0,85 1,64 23,72 65,13

CÂMBIO Moeda

Compra

Venda

Dólar turismo 2,1500

2,2700

Dólar comercial 2,1950

2,1959

Dólar paralelo 2,0900

2,2000

Euro

2,8667

2,8656

Página b1

Grupo ASSA Multinacional inaugura escritório em Curitiba

Ouro (Grama/R$): 85,50

O Grupo ASSA, uma das maiores empresas internacionais de consultoria e outsourcing de aplicativos de TI, inaugurou ontem (27) um novo escritório no Brasil.

Acesse a edição digital

www.icnews.com.br

comemoração Hospital Evangélico recebe apoio no aniversário da SEB

O setor da construção civil no país eliminou 1.751 empregos em maio, com variação negativa de 0,05% sobre o resultado de abril último página a5

Editorial

A

Presídios no Brasil são um atentado contra o ser humano

punição às pessoas que cometem crimes é algo justo e costumeiro a todas as democracias. Nesse sentido, a prisão dos infratores é válida e sua promoção é dever do governo. Porém, o que acontece no Brasil é muito desumano. Segundo dados do Ministério Público (MP), os estabelecimentos prisionais abrigam 448.969 presos, mas têm capacidade para 302.422 pessoas.

A

superlotação não é o único problema. A maioria dessas instituições não tem separado de forma adequada os presos, nem dado a eles suficiente assistência material, de saúde ou de educação. Em 79% dos 1.269 estabelecimentos, não há separação entre presos provisórios ou definitivos; em 1.078 (67%), não há separação em função dos regimes (aberto, semiaberto ou fechado);

em 1.243 (aproximadamente 78%), não há separação entre presos primários e reincidentes; em 1.089 (68%), não há separação em função da periculosidade ou do delito.

A

questão é complexa e precisa ser olhada com atenção pela sociedade. Não é correto deixar pessoas nessas situações, mesmo que tenham cometido sérios crimes.

Página b1

finanças Planejamento ajuda a aproveitar férias com qualidade As férias de julho estão chegando e todos querem aproveitar, mas antes de tomar qualquer atitude é importante analisar o orçamento doméstico e as opções do mercado. Cerca de 53% dos participantes de uma pesquisa sinalizaram que pretendem gastar entre R$ 500 a R$ 1.500 neste período de férias.

Editais na página b1

CMYK

Página b1

Central de Atendimento: 41 3333.9800

e-mail: pauta@induscom.com.br


CURITIBA

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Pág. A2

Previsão do tempo

Mín.: 12° | Máx.: 20°

A massa de ar mais seco desloca-se gradualmente para leste, em direção ao Oceano Atlântico. Há o avanço de um ar mais úmido e instável sobre o Paraná. Essa condição atmosférica possibilita um dia com nebulosidade variável e potencial para eventos rápidos de chuvas isoladas em qualquer região do estado. fonte: www.simepar.br

Fomento

Em 20 anos, Sicredi e BRDE financiaram R$ 866 milhões As entidades fazem financiamentos a produtores rurais e pequenos empreendedores

prpress@terra.com.br

PanoramaPolítico Pressa repentina

De repente, não mais que de repente, situações por cujas soluções o brasileiro clamava ante os “ouvidos de mercador” de Governo e Congresso, começam a ser votadas. Iniciou-se pela definição da corrupção como crime hediondo. Curiosamente neste item, se votada a dois anos atrás, quem agora a colocou em votação não estaria na presidência do Senado. Assim também o desejo da presidente Dilma que derrotada no projeto inicial de divisão de royalties do petróleo, retornou às Casas de Lei dirigindo o total de valores a serem obtidos no pré-sal à educação, foi alterado com parcela de 25% para à saúde, mas aprovada a toque de caixa. Quase que simultaneamente, grande agitação ocorria no Palácio do Planalto. Reuniões apressadas tentavam encontrar resposta às reivindicações populares, como a reforma política. Assunto que muitos governos, anteriores, ignoraram e para o qual este fazia vistas grossas. “Não se muda time que está ganhando”, nem os métodos pelos quais se chegou á vitória, deve ter sido o raciocínio que predominou nestes dois anos e meio, quando se preparavam para tranqüilamente completarem este mandato e se habilitarem a outro de 4 anos. Da correria saiu a ideia do plebiscito, certamente tirada da cartola de João Santana. Com as dúvidas surgidas no aspecto jurídico do projeto, algumas mudanças para dar ao povo a sensação de que está virando protagonista da decisão que vier. Na realidade esse povo, virou protagonista com sua imprevista saída às ruas, na intensidade inimaginada. Resta saber a reação a esse plebiscito a ser preparado com a pressa que o momento exige.

Acordar sonolento

Não foi apenas “o povo brasileiro que acordou” como gritaram (e continuam gritando) nas ruas os jovens brasileiros que, inclusive, conseguiram tirar de seu comodismo alguns mais idosos. Com seu alarido conseguiram acordar também as autoridades que descansavam “em berço esplêndido”, parafraseando o Hino Nacional, que imaginavam, escrito parcialmente para eles.

Período literário

Depois do lançamento do novo livro de Aroldo Murá, Vozes do Paraná, numa noite em que a elite intelectual de Curitiba se fez presente, o sucesso da peça baseada no premiado “O filho eterno” de Cristóvão Tezza, completou a semana que passou. Hoje , no MON, às 19 horas, outro consagrado autor paranaense, o londrinense Domingos Pelegrini, autografa o seu “Terra Vermelha”, delicioso romance que descreve a saga dos que construíram a fantástica civilização chamada Norte do Paraná. Imperdível.

Registros fundamentais

Defensor intransigente da necessidade de se ampliar o registro das conquistas, não apenas do norte mas, de todas as regiões do Paraná, este colunista que tem dado pequenas contribuições a essa História, sonha com o dia em que as autoridades resolvam dar apoio a iniciativas como a do consagrado Domingos Pelegrini. Da leitura de “Terra Vermelha” se tirará a importância que gente como Hosken de Novais, Celso Garcia Cid, Álvaro Godoi, têm na História do Paraná.

Foto: Divulgação BRDE

O

Sicredi e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), vinculado ao Governo do Estado, celebram neste mês 20 anos de parceria. As entidades foram responsáveis por financiamentos de pouco mais de R$ 860 milhões a produtores rurais e pequenos empreendedores do Paraná. O encontro comemorativo, com a participação dos presidentes e executivos das entidades, foi feito na terça-feira (25), na sede do BRDE em Curitiba. Em duas décadas, foram firmados 14.583 contratos, com média de empréstimos de R$ 59,3 mil. Para o futuro, um novo convênio, mais amplo que o atual, deve ser aprovado para disseminar as ações conjuntas das entidades. O diretor de Acompanhamento e Recuperação de Créditos do BRDE, Nivaldo Assis Pagliari, exalta os feitos da parceria. “Ao comemorarmos 20 anos de parceria, temos a certeza de que estamos cumprindo com nosso objetivo, que é o de promover o acesso dos empreendedores ao crédito de longo prazo”, afirma. “A união tem trazido bons frutos e o futuro nos reserva resultados ainda melhores”. O presidente da Sicredi Participações S.A e da Central PR/SP, Manfred Dasenbrock, diz que, a atuação da entidade vai além de apoiar os empresários e agricultores. “O recurso captado em cada região é destinado às próprias comunidades, com o interesse de desenvolver a economia local”, explica. De acordo com o superintendente da agência do BRDE no Paraná, Paulo Cesar Starke Junior, a parceria com o Sicredi modificou o modo de atuação do banco. “Após 20 anos, com o trabalho em conjunto com o Sicredi, o BRDE é outro. O banco está presente no campo, junto ao produtor rural, dando todo o apoio e seguindo os preceitos do cooperativismo. O próximo passo, que já está sendo

Na foto, da esquerda para a direita: Diretor de Acompanhamento e Recuperação de Créditos do BRDE, Nivaldo Assis Pagliari, Superintendente da Agência do Paraná do BRDE, Paulo César Starke, Presidente da Sicredi, Manfred Dasenbrock, o gerente regional de Desenvolvimento de Créditos da Sicredi, Gilson Nogueira Farias, e o vice-presidente e diretor Financeiro do BRDE, Jorge Gomes Rosa Filho

dado, é também atender dentro da parceria e com o crédito de longo prazo a micro e pequenas empresas”, revelou. Para o vice-presidente e diretor Financeiro do BRDE, Jorge Gomes Rosa Filho, o Sicredi se tornou uma extensão do banco, que possui apenas uma agência em todo o Estado. “Vejo o Sicredi como a principal forma de o BRDE atender clientes que estão fora do seu alcance, pois só possuímos agências nas capitais da Região Sul, além de um quadro funcional enxuto”, diz. “Com o aumento da capilaridade, foi possível facilitar o acesso ao crédito a quem precisa de auxílio para executar projetos em pequenos municípios do interior do Paraná”. Em sua maioria, os contratos firmados no período ofereceram benefícios aos agricultores, com

auxílio para obtenção de novas máquinas; modernização da lavoura ou criação animal; conservação de recursos naturais; investimentos em irrigação e armazenagem; e, ainda, na criação de projetos que valorizem a chamada agricultura de baixo carbono, integrando lavoura, pecuária e floresta.

HISTÓRIA

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) foi criado em 1961, pelos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, com o objetivo de apoiar e estimular o desenvolvimento da Região Sul do Brasil. Hoje, a instituição é referência em financiamentos de longo prazo para empreendimentos de todos os portes. Nesses mais de 50 anos de atuação, o BRDE trouxe mais de R$

Usina registra maior vazão desde sua instalação em 1999

Foto: Divulgação Copel

Honra ao mérito!

Muitos outros nomes do norte, do sul, do oeste, de ontem e de hoje, mereceriam ser destacados em registros. Inclusive um grande número que não se envolveu na política do Estado mas deu contribuições expressivas a seu engrandecimento empresarial. Além de profissional e intelectualmente. Pessoalmente, o colunista que conhece muito o Paraná, está tentando levantar muitos desses nomes para que o jornalista e escritor Aroldo Murá, os inclua na sexta edição de seu Vozes do Paraná.

Em choque

Por sua formação heterogênea, com gente de todos os quadrantes do país e do mundo colaborando na formação deste grande estado que o inesquecível professor Bento Munhoz da Rocha Neto descreveu como “o cadinho do Brasil”, enquanto não tiver sua própria História, o Paraná será tratado com o desrespeito de hoje, no cenário nacional. EXPEDIENTE

Diário

Indústria&Comércio Fundado em 2 de setembro de 1976 Fundador e Presidente Odone Fortes Martins Reg.Prof. DRT/PR: 6993 (ofm@induscom.com.br) Diretor de Redação Eliseu Tisato Reg.Prof. DRT/PR: 7568 (editor@induscom.com.br) Redação: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fone: (41) 3333.9800 E-mail: pauta@induscom.com.br Publicidade Legal e Assinaturas: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fones: (41) 3333.9800 | 3334.4665 e-mail: publegal@induscom.com.br

Parque Gráfico e Circulação: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fones: (41) 3333.9800 | 3322.1012 Direção e Comercial: Rua Presidente Faria, 533 Centro - Curitiba - CEP: 80020-290 Fone: (41) 3322.1012 e-mail: diretoria@induscom.com.br comercial@induscom.com.br

NEW CAST PUBLICIDADE & MARKETING BRASÍLIA E RIO DE JANEIRO Atendimento : Flávio Trombieri Moreira – Cel.: (61) 8155 2020 Endereço: SRTVS Quadra 701 Bloco K Sala 624 – Edifício Embassy Tower – Brasília DF - Cep.: 70.340 – 908 Fone/Fax: (61) 3223 4081 E-mail: new.cast@uol.com.br / new.cast@hotmail.com

Os artigos assinados que publicamos não representam necessariamente a opinião do jornal.

As 14 comportas do vertedouro foram abertas pela Copel para escoar a água do reservatório, despejando cerca de 7 milhões de litros de água por segundo

A Usina Hidrelétrica Governador José Richa, em Capitão Leônidas Marques, no Oeste do Estao, teve nesta semana a maior vazão desde sua entrada em operação, em 1999, chegando a 16 mil metros cúbicos de água por segundo. O recorde de vazão foi causado pelo grande volume de chuvas sobre a bacia do Rio Iguaçu. As 14 comportas do vertedouro foram abertas pela Copel para escoar a água do reservatório, despejando cerca de 7 milhões de litros de água por segundo.

O efeito das chuvas também acontece em outras usinas da Copel. Na terça-feira, a vazão vertida da Usina Mauá estava em 3.400 metros cúbicos por segundo, e o reservatório já se encontrava em seu nível máximo de 635 metros. Na Usina Mourão, a vazão média é de 14,4 metros cúbicos por segundo. Em 1983, ano de grande enchente, chegou a 155 metros cúbicos por segundo. Às 4h de de terça-feira (25) foram registrados 250 metros cúbicos por segundo.

Na Usina Cavernoso II, que tem vertedor com soleira livre (não funciona com comportas, mas simplesmente a água excedente passa sobre a barragem), chegou-se a constatar lâmina livre de 3 metros de água sobre a crista da barragem. Na Usina Bento Munhoz, com vazão média de 660 metros cúbicos por segundo, foi registrada na terça vazão máxima de 3.600 metros cúbicos por segundo. A máxima histórica, de 1983, foi de 10.150 metros cúbicos por segundo.

Lei orçamentária será discutida em nove audiências públicas A partir da próxima segundafeira (01) a população de Curitiba começa a discutir a destinação dos R$ 7,1 bilhões previstos para o orçamento de 2014. É quando terá início a série de audiências públicas para debater a Lei Orçamentária Anual (LOA) e o Plano Plurianual (PPA)

2014/2017. Serão nove encontros com os moradores da cidade, um em cada administração regional, nos quais vai ser detalhadas as propostas apresentadas no primeiro semestre, nas audiências da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

As audiências estão marcadas sempre para a noite, das 19h às 21 horas, entre os dias 1º e 18 de julho. A primeira será no Bairro Novo. O cidadão poderá encaminhar sugestões pessoalmente ou por meio do site da Prefeitura no endereço http:// www.curitiba.pr.gov.br/participe.

65 bilhões de recursos para a região sul. Desde 2009, o estado do Mato Grosso do Sul também é atendido pelo banco. O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa com mais de 2,3 milhões de associados e 1.218 pontos de atendimento, em 10 estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Goiás) do País. Organizado em um sistema com padrão operacional único conta com 113 cooperativas de crédito filiadas, distribuídas em quatro Centrais Regionais – acionistas da Sicredi Participações S.A. – uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo que controla uma Corretora de Seguros, uma Administradora de Cartões e uma Administradora de Consórcios.

Parceria com UFPR vai qualificar 2 mil alunos da rede estadual Parceria entre a Secretaria de Estado da Educação e a Universidade Federal do Paraná (UFPR) vai levar conhecimento sobre tecnologia digital para 2 mil alunos de escolas de Curitiba. O Curso de Qualificação em Tecnologia Digital “Aluno Integrado” começa em agosto, na modalidade à distância, depois do primeiro encontro presencial. O curso é coordenado pelo Setor de Ensino Profissional e Tecnológico da UFPR em parceria com a Diretoria de Tecnologia Educacional e Departamento de Educação Básica da Secretaria de Estado da Educação. Hoje, no Centro Politécnico, professores da UFPR repassaram informações sobre os cursos para diretores e representantes das escolas estaduais que participarão do projeto. Cabe a cada escola apresentar o programa aos alunos, que poderão se inscrever para as aulas a partir da semana que vem. “A intenção é que os estudantes conheçam melhor os laboratórios das escolas e como funcionam os equipamentos. Com essas informações eles vão saber fazer a manutenção e preservar os computadores”, explicou o coordenador de apoio ao uso de tecnologia e coordenador do ProInfo dentro da Diretoria de Tecnologia Educacional da Secretaria, Marcos Contini. O curso complementa o currículo dos alunos, que poderão ajudar os professores a preparar as aulas no laboratório e usar melhor os equipamentos.


Aroldo Murá G. Haygert

Diário Indústria&Comércio

Contato com o jornalista: aroldo@cienciaefe.org.br

Curitiba, quinta-feira, 27 de junho de 2013 | Pág. A3

FREI CHICO MOSTRA COMO VIVE, FALA, CRÊ E SE MEDICA O POVO BRASILEIRO 1– Quando a jornalista Renata Sklaski, da Editora Nossa Cultura, de Curitiba, telefonou propondo-me um encontro com frei Chico, não apostei muito na ideia, pois estava às voltas com o lançamento de meu último livro e com várias preocupações pela frente. Claro que, por dever de ofício, se posso dizer assim, frei Chico (o franciscano holandês, 72, Franciscus van der Poel, desde os anos 60 morador de Minas Gerais) sempre me foi uma referência importante como pesquisador da religiosidade popular brasileira, por mim conhecido mais por seus assessoramento à CNBB e algumas referências bibliográficas.

2–

Mas confesso: conhecer ao vivo e a cores esse frei Chico (ou freixico, conforme seu endereço eletrônico) foi uma agradabilíssima oportunidade. E mais que isso: uma aula de bom senso dada por um europeu que mergulhou profundamente nas raízes de nosso universo de crenças e crendices populares. Ele domina as entranhas de um Brasil para o qual o chamado cidadão ‘culto’ não dá importância. E ao qual raros pesquisadores universitários vão a fundo com vistas a entendê-lo seriamente e gerar obras referenciais no mundo da Antropologia. Chico a tal ponto foi a fundo na questão da religiosidade popular que se tornou autoridade requisitada até mesmo por cursos de pós graduação universitários, dando aulas em departamentos universitários como Sociologia, Antropologia, Ciências Sociais, Literatura... Sua agenda a cumprir Brasil a fora é enorme.

me apresentaram o acompanhante do grupo, o empresário Samuel Lago, por 35 anos professor de Biologia na PUCPR, um dos fundadores do poderoso Grupo Positivo, e um nome referencial na vida paranaense. Samuel é parte daquela “outra metade” da Curitiba que eu ainda não conhecia. Mais satisfeito fiquei ainda no contato com Samuel por sabê-lo (e já haver noticiado esse belo feito) que ele adquirira os direitos de reprodução de obras de João Turin, o escultor do Paraná. O material estava simplesmente ‘jogado para as traças”.

5–

Mais do que amigo de frei Chico, Samuel Lago tem o enorme mérito de ter sido quem resolveu apostar na edição dessa obra monumental, o Dicionário da Religiosidade Popular, 1119 páginas formato A-4, que leva o selo da Nossa Cultura, editora de que é o dono. E que me foi apresentado pelo grupo de visitantes. O trabalho, fruto de 40 anos de mergulho nas crenças, crendices, rezas, simpatias e pajelanças vividas pelos brasileiros dos grotões, de séculos passados e realidades dos dias de hoje, fora rejeitado por diversas

editoras a que foi submetido. A alegação foi uma só: não teria apelo comercial...

6–

Não gravo entrevistas, o que pode ser defeito de veteranos jornalistas, como eu. Mas dessa vez, no entanto, pedi à Renata que improvisasse um gravador com seu celular e deixei o frade dar-nos uma aula magna. Impossível não ficar fascinado pela exposição desse holandês, de absoluto domínio do português e da língua brasileira do povo simples. Falou por uma hora. Recitou cânticos, citou as máximas do dia-adia do povo simples em seus percalços e buscas do Divino. Nomeou ‘remédios e olhares infalíveis” que o povo tem para enfrentar a crueza de uma vida de invisibilidades. E foi, também, me revelando preciosidades, como as que, mais tarde, encontro no dicionário. Para os males da menstruação exagerada, o povo recorre a ervas, como flor-de-são-joão. E descubro, pela fala do padre, na mesma linha das “regras da mulher” que em certas tradições afro-brasileiras, como candomblé banto quem cuida da Casa de

Aluvaiá (local de culto) é homem “porque mulher só pode cuidar depois que não menstrua mais”. Meu convite: procurem o Dicionário de Religiosidade Popular, da Editora Nossa Cultura. Quem sabe, poderão até encontrar sábias recomendações para curar males da civilização moderna. Pretendo voltar ao assunto.

7–

“Os registros e pesquisas começaram quando Frei Chico foi viver no Vale do Jequitinhonha, região nordeste de Minas Gerais, e ficou lá por dez anos, entre 1968 e 1978. O contato direto estabelecido, a partir de então, despertou o interesse e a atenção do autor, que iniciou o processo de coleta de informações e aprofundamento. “O Jequitinhonha mudou o meu modo de pensar sobre a verdadeira religião: Aprendi que quem pretende entender a religiosidade popular e ter o direito de explicar seus significados há de se tornar simples com os simples e pobre com os pobres”, afirma Frei Chico.” (do noticiário da Editora Nossa Cultura).

3–

A surpresa da chegada do frade à minha casa foi um “choque”: o velho franciscano usava uma barrete, espécie de abadá dos africanos. O burel de Francisco, seu santo inspirador (assim como santo Antonio), não deixava dúvidas sobre ser da família franciscana. E da Província de Santa Cruz, das Minas Gerais. Pendurado, quase como um avental, trazia bem visível, um boneco que acabei não perguntando o que significa. Mas, no entanto, entendi que o ‘brinquedo’ de pano e multicolorido serve para o frade animar e ilustrar seus contatos com o povo, em pregações, brincadeiras e celebrações litúrgicas. Uma espécie de fantoche, com certeza.

4–

Mas o susto não estava completo: o frade e a Renata O Dicionário (uma preciosidade)...

HOSPITAL EVANGÉLICO RECEBE APOIO NO ANIVERSÁRIO DA SEB

Na terça-feira, 25, a Sociedade Evangélica Beneficente de Curitiba – SEB, mantenedora do Hospital Universitário Evangélico de Curitiba – HUEC, da Faculdade Evangélica do Paraná- FEPAR e do Centro de Educação Profissional Evangélico- CEPE, comemorou 70 anos de fundação com um jantar realizado na Associação Médica do Paraná. O anfitrião e presidente da SEB, João Jaime Nunes Ferreira, recebeu para a comemoração o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, o secretário municipal de saúde, Adriano Massuda, secretário-chefe da Casa Civil do Estado do Paraná, Reinhold Stephanes – representando o Governador do Estado do Paraná, Beto Richa, o deputado estadual Ney Leprevost - representando o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, o vereador Jorge Bernardi – representando o presidente da Câmara Municipal, Paulo Salamuni, presidentes das igrejas associadas, diretores e coordenadores do Hospital Evangélico, Centro de Educação e Faculdade Evangélica do Paraná.

HOSPITAL EVANGÉLICO (2) Durante a cerimônia de abertura as autoridades manifestaram apoio à instituição e destacaram a tradição e importância da SEB para os curitibanos pela dedicação ao próximo nas áreas da saúde e da educação no Estado do Paraná. Fruet lembrou que seu pai e seu avô também participaram da história da SEB, pois foi uma das famílias curitibanas que participaram das arrecadações para construção do Hospital Evangélico. João Jaime Ferreira, presidente da SEB, parabenizou a todos os que fazem parte da sociedade e salientou que comemorar 70 anos significa mais uma vitória.

...e o Frei Chico

“Enfrentamos enormes dificuldades hoje, mas, com a benção de Deus, não arrefecemos, inspirados em todos aqueles que, ao longo de tantos anos, enfrentaram as intempéries com destemor, com arrojo, audácia, coragem, com amor, paixão, mas, principalmente, com muita fé em nosso Senhor”, ressalta.

HOSPITAL EVANGÉLICO (3) O presidente da instituição traduziu o trabalho da SEB em números através do Hospital Evangélico que em 2012 realizou mais 1,5 milhão de atendimentos, sendo 90% pelo SUS, mais de 4.500 partos e cesárias, 5.128 atendimentos de urgência e emergência em queimaduras, é o maior em números de leitos do estado e possui o 4º Banco de Pele do país.

OS FRUET, NO COMEÇO DO HOSPITAL O prefeito Gustavo Fruet é um bom exemplo de saudável espírito ecumênico reinante entre grupos religiosos (especialmente os tradicionais) de Curitiba: sua família, pelo lado paterno, esteve nos primórdios do Hospital Evangélico de Curitiba, ajudando mesmo arrecadar recursos para a fundação da instituição com a qual a cidade tem enorme dívida de gratidão, especialmente pelo atendimento amplo que dá aos dependentes do SUS. Fruet é católico, mas parte da família, pelo lado do ex-prefeito Maurício Fruet, é de origem evangélica. Pelo lado materno, católicos de origem italiana, Bonatto, os Fruet Eleonora, Cláudia e Gustavo seguiram a doutrina católica, dentro do mais alto respeito ao espírito ecumênico. Gustavo, por vezes, foi citado como ligado ao Movimento Comunhão e Libertação, fundado por Chiara Lubich depois da II Guerra, que tem entre seus fundamentos justamente o ecumenismo. Dentre outros brasileiros ligados ao movimento, encontra-se a deputada e ex-prefeita de São Paulo, Luiza Erundina (PSB). Foto: Felipe Rosa

Prefeito Gustavo Fruet, secretário da Casa Civil do Paraná, Reinhold Stephanes, deputado Ney Leprevost e o presidente da SEB, João Jaime Ferreira: no jantar pelos 70 anos da mantenedora do Hospital Evangélico

CARTAS (correspondências para a coluna: aroldo@cienciaefe.org.br)

O IMPERADOR VESPASIANO E A COPA

Prezado Aroldo. O que tem a ver o imperador Titus Flavius Vespasianus Augustus (17.11.9 d.C-23.6.79 d.C.) com o Brasil do ano 2013? Não sei se o assunto que passo a detalhar se encaixa na linha editorial de sua influente coluna. Mas, arrisco-me em opinar sobre esta matéria, pois se enquadra na linha do tempo da história, onde se alongam 1934 anos, e cai como uma luva no Brasil das Copas. Inclusive aquela pergunta que Vespasiano, às vésperas de sua morte, deixou a seu filho Tito: “onde o povo prefere pousar seu clunis: numa privada, num banco de escola, ou num estádio? Num estádio, é claro”. Sabes muito bem que eu me amarro demais em assuntos de natureza histórica. Vespasiano herdou do seu antecessor, Nero, uma Roma falida. E tratou de recompor as finanças do Império aumentando, de forma significativa, os tributos anuais. Revela a história que Vespasiano mandou construir mictórios públicos em Roma, e para compensar os gastos impôs aos romanos uma taxa “sanitária”.

seduzir o povo, pão e circo). Esperarei por ti ao lado de Júpiter”.

O IMPERADOR (3) Vespasiano morreu no dia seguinte à carta, e seu filho Tito inaugurou o Coliseu, com capacidade para 46 mil espectadores, com 100 dias de festa. Consta que ao criticar seu pai por tributar o povo pela construção de mictórios públicos, Vespasiano teria dito: pecúnia non olet. Ou seja, dinheiro não cheiro. Há os que duvidam da autenticidade dessa carta. Mas lá, no tempo de Vespasiano, como aqui nos tempos da construção de estádios, foi preciso fazer algo para “cativar o povo com uma política de pão e circo”, numa cantilena visando aumentar a autoestima do povo, aqui, entregues a um mísero ceticismo e tão carente de políticas voltadas para melhorar a qualidade de vida da população. ZAIR SCHUSTER, escritor, pesquisador histórico. Curitiba

O IMPERADOR (2) Depois, resolveu construir o Colosseum, em meio às Colinas de Célio e Esquilino, objetivando cativar o povo com uma política de pão e circo e aumentar a autoestima dos romanos. Como aqui, com construção de estádios, cujos gastos, de um orçamento inicial de 2,8 bilhões de reais, já superam a casa dos dez bilhões de reais. Vespasiano tinha, a seu lado, um crítico às obras do imperador: seu filho Tito. Sabendo que estava às portas da morte, a 22 de junho de 79 d.C. – há exatos 1934 anos – Vespasiano escreveu para seu filho Tito esta carta: “Tito meu filho, estou morrendo. Logo eu serei pó e tu, imperador... De minha parte, só o que posso fazer é dar-te um conselho: não pare a construção do Colosseum. Em menos de um ano ele ficará pronto dando-te muitas alegrias e infinita memória. Alguns senadores o criticam, dizendo que deveríamos investir em esgotos e escolas. Não dê ouvidos a esses poucos. Pensa: onde o povo prefere pousar seu clunis: numa privada, num banco ou num estádio? Num estádio, é claro”. “Será uma imensa propaganda para ti... Outra vantagem do Colosseum: ao erguê-lo, teremos repassado dinheiro público aos nossos amigos construtores, que tanto nos ajudam nos momentos de precisão. Moralistas e loucos dirão que mais certo seria reformar as velhas arenas. Mas, todos sabem que é melhor usar roupas novas que remendadas. Portanto, deves construir esse estádio em Roma. Enfim, meu filho, desejo-te sorte e deixo-te uma frase: ad captandum vulgus, panem e circenses (para

Zair Schuster

A TÍMIDA LUZ DE VELA Prezado Aroldo, Convidamos-lhe para a estreia do filme “A Tímida Luz de Vela das Últimas Esperanças”, um filme de Jackson Antunes (ele estará presente na estreia), com co-direção de Salete Machado Sirino, nesta sexta, dia 28/06, às 20 horas, na Cinemateca de Curitiba. O filme inspirado no texto teatral de Milson Henriques, foi rodado em Curitiba, sendo protagonizado por Cristiana Britto e Lúcia Talabi, e é uma produção da Tigre Filmes (PR) em parceria com a Acesso Produções (RJ). O longa “A Tímida Luz de Vela das Últimas Esperanças” estará em cartaz na Cinemateca de Curitiba, entre 28 de junho e 04 de julho. Salete Sirino, Curitiba


PARANÁ

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Pág. A4

AB Notícias AGRICULTURA E TECNOLOGIA Tupãssi, no Oeste, recebeu da secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná recursos para aquisição de aparelhos necessários para realizar um projeto de Agricultura de Precisão. São 450 mil reais no total e Tupãssi é o primeiro município do Brasil a receber a proposta. A ideia é utilizar a tecnologia da informação para o levantamento de dados sobre a variabilidade de solo e clima, orientando os produtores. Esse modelo reduz em 20% a quantidade de insumos aplicados nas lavouras.

LEITE NO CAIUÁ Os municípios de Umuarama e Cianorte vão receber investimentos de 1,3 milhão para reforçar o programa “Leite no Arenito Caiuá”, iniciado em 2012. O recurso será utilizado na modernização dos equipamentos para a produção de leite e na assistência técnica aos produtores. A produção de leite ganha força no Paraná e a atividade movimenta, hoje, 3,2 bilhões de reais, segundo o IBGE.

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL O Arranjo Produtivo Local da indústria de bonés de Apucarana, Norte do Estado, vem se destacando na geração de centenas de empregos e renda para a população. Algumas empresas conseguem ainda mais visibilidade por terem licenciamento para produzir e vender produtos oficiais com a marca Copa das Confederações da FIFA Brasil 2013 e Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014.

ESTUDOS DOTTI Desde ontem, 27, está instalado na Universidade Positivo o Centro de Estudos Professor Dotti. Trata-se de uma parceria entre a Universidade e o escritório do jurista Renné Dotti. Na oportunidade, foi lançado o curso “Aperfeiçoamento em Prática de Advocacia Criminal”. É destinado aos acadêmicos do quinto ano, bacharéis em direito e advogados. O ato de lançamento foi prestigiado por figuras de destaque no Estado.

VAZIO DA SOJA Até meados de setembro os agricultores não podem realizar o cultivo de soja. O vazio sanitário vale para todas as regiões do Paraná. Qualquer planta remanescente de ser eliminada. A ação, recomendada pela Embrapa, visa reduzir o risco de doenças no cultivo da soja, como a ferrugem, que compromete seriamente a rentabilidade da área afetada. Quem não cumprir a norma está sujeito à multa e à exclusão de programas de incentivo fiscal.

TESTE RÁPIDO A Regional de Saúde do Norte Pioneiro iniciará em julho treinamento para enfermeiros, que poderão realizar o teste rápido de HIV nas maternidades da região. Atualmente, o teste para detecção do vírus da Aids é feito gratuitamente nos postos de saúde de 22 municípios para toda a população. No caso das gestantes, o exame é obrigatório durante o pré-natal e também próximo ao parto, evitando o risco de contaminação do bebê.

AGROLEITE 2013 O Agroleite, evento técnico voltado a todas as fases da cadeia do leite, acontece de 12 a 16 de agosto em Castro, nos Campos Gerais. Os preparativos estão a todo o vapor. O objetivo é apresentar o potencial de produção de leite da região. Também serão realizados fóruns, seminário internacional e painel para se discutir genética, alimentação, qualidade animal, qualidade do leite e tecnologias voltadas ao setor.

CASAMENTO GAY Após resolução do Conselho Nacional de Justiça sobre os casamentos gays no país, 231 uniões homoafetivas foram celebradas em cartórios de 16 capitais brasileiras. O levantamento é da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais. A capital paulista teve o maior número de casamento, com 43 registros. Curitiba fica em terceiro lugar no ranking, com 18 registros. A média nacional chega a 10,5 uniões por capital.

DEPRESSÃO E TRABALHO A depressão é a causa número um de afastamentos de servidores da rede estadual de ensino em Maringá e região. De janeiro a maio de 2013, 1.340 profissionais foram recomendados a ficar longe do trabalho, um aumento de 17% em relação ao ano passado. A alta é causada pelas más condições de trabalho, com salas lotadas e indisciplina dos estudantes. O Núcleo Regional de Educação busca alternativas para melhorar a rotina nas escolas.

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER Em um ano, os casos de violência doméstica e familiar contra a mulher aumentaram em sete por cento em todo o Paraná. Nos primeiros cinco meses deste ano, foram 8.248 casos no Estado, segundo os registros policiais, e as mulheres estão mais informadas e procurando ajuda. As ocorrências que envolvem agressões físicas, verbais, morais e psicológicas, como ameaças, são as mais freqüentes, segundo a Delegacia da Mulher de Cascavel.

QUALIDADE ATESTADA As Unidades Vitória, Guarapuava e Pinhão da Cooperativa Agrária Agroindustrial são as primeiras unidades de cereais completas do Brasil a receberem a certificação em segurança de alimentos. A conquista foi alcançada recentemente e é o reflexo da busca contínua da Agrária pela excelência. O certificado atesta a qualidade dos produtos ainda antes de chegarem às indústrias.

Curitiba

União doa área para corredor Aeroporto/Rodoferroviária Curitiba poderá concluir uma das obras de mobilidade que estão em andamento

D

uas áreas pertencentes à União foram doadas ao Município de Curitiba, uma no bairro Capanema e outra na Vila Pantanal. A doação foi concretizada na quarta-feira (26) pela Superintendência do Patrimônio da União no Paraná, órgão ligado ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. O terreno do bairro Capanema possui 3.679,38 metros quadrados e pertencia à antiga Rede Ferroviária Federal, fazendo parte do núcleo residencial da RFFSA. Com essa doação, a Prefeitura Municipal de Curitiba consegue concluir o corredor Aeroporto/Rodoferroviária, uma das obras de mobilidade que estão em andamento no município. A área doada – localizada à Rua Walter Marquardt – vai permitir a ligação da Avenida Comendador Franco à Rua Dario Lopes dos Santos. Dessa forma, será possível o acesso à Rodoferroviária a partir da Comendador Franco, facilitando a mobilidade na região. “Vamos recuperar o tempo perdido e conseguir concluir as obras do Corredor Aeroporto/Rodoferroviária dentro do prazo, não apenas

Maurílio Cheli/SMCS

abnoticias@abcom.com.br

Prefeito Gustavo Fruet assina termo do IPPUC com o Patrimônio da União sobre o corredor Ferroviário

para cumprir os requisitos legais em relação à Copa FIFA 2014, mas, principalmente, para entregar essa obra para a cidade", disse o prefeito Gustavo Fruet. A outra doação é composta de 13 áreas que perfazem um total de 109.210,00 metros quadrados situadas no lugar denominado Pátio

Iguaçu e que compreende partes da Vila Pantanal, Jardim Jaboti, Boqueirão e Alto Boqueirão. Essa área será destinada à regularização de moradias e à implantação do Barracão de Reciclagem do Cidadão na Vila Pantanal. Essa era uma reivindicação da comunidade dessa região da cidade, pois muitas famí-

Saúde recebe novos veículos O secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, entregou ontem oito veículos tipo furgão para três municípios e quatro unidades da secretaria estadual. Os veículos serão utilizados para transporte de cargas, como medicamentos, equipamentos e outros insumos da saúde, e também podem ser adaptados para o transporte de pacientes.  Caputo Neto disse que o apoio à renovação da frota da saúde dos municípios é um dos compromissos do governo Beto Richa. “Além desses furgões, entregamos no ano passado mais de 200 veículos para dar apoio ao combate à dengue. Cerca de 140 ambulâncias também já foram entregues”, afirmou.  O prefeito de Itaperuçu, Nenéu Artigas, que recebeu um dos furgões, destacou o bom diálogo que as prefeituras têm mantido com diversas áreas do Governo do Estado e que isso é importante para a melhoria da qualidade de vida da população.  Segundo ele, o veículo será adaptado para realizar o transporte de pacientes que fazem hemodiálise em Curitiba. “É um percurso de 30 quilômetros que hoje é realizado

Venilton Küchler/SESA

O secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto entregou oito veículos tipo furgão para três municípios e quatro unidades da secretaria estadual, que serão utilizados para transporte de cargas, como medicamentos, equipamentos e outros insumos da saúde, e também podem ser adaptados para o transporte de pacientes

por carros da prefeitura. Com a van, vamos oferecer um transporte mais qualificado aos cerca de oito pacientes que utilizam o serviço diariamente”, explicou.  A mesma adaptação será feita pelo município de Sengés, segundo a prefeita Elietti Jorge. O município de Enéas Marques utilizará o furgão para o transporte de cargas.  Outros cinco furgões foram destinados ao Centro de Medicamentos

do Paraná (Cemepar), 2ª Regional de Saúde (Metropolitana), área de transportes da Sesa (Atra) e Departamento de Logística da Saúde (Dels), que recebeu dois veículos.  De acordo com o diretor da 2ª Regional de Saúde, da Região Metropolitana de Curitiba, José Carlos de Abreu, o furgão vai acelerar o processo de distribuição de medicamentos nos 29 municípios da região. 

Paraná discute modernização do licenciamento ambiental O Paraná participou ontem, em Brasília, do "Encontro Nacional sobre Licenciamento e Governança Ambiental: Novas Propostas para o Licenciamento Ambiental Brasileiro". O objetivo do evento é discutir o tema para fechar uma proposta que será encaminhada para o Governo Federal. O encontro é organizado e promovido pela Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (Abema) que tem trabalhado na discussão do assunto junto com outras entidades de diferentes setores da sociedade civil.  “Quando planejamos a realização deste encontro, não contávamos com as manifestações que tomaram conta de todo o Brasil. Hoje, percebemos que as nossas reivindicações vão ao encontro das manifestações populares”, explicou o presidente da Abema, Hélio Gurgel. “Estamos chegando a propostas de mudanças para melhorias nos serviços ambientais, com foco na correção das distorções do licenciamento ambiental atual”, disse.  O resultado das discussões será encaminhado ao Governo Federal como forma de contribuição para a construção de um novo modelo de licenciamento, monitoramento e fiscalização ambiental no país. A

lias tiram seu sustento da coleta de material reciclável. "Sabemos que era um grande anseio da comunidade da Vila Pantanal a concretização desse barracão comunitário de reciclagem de materiais, o que é muito importante do ponto de vista social e ambiental”, disse Gustavo Fruet.

Estado prepara equipes para recuperar rodovias atingidas pelas chuvas O Governo do Estado - por meio do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) – mantém equipes preparadas nos 14 escritórios regionais para executar obras emergenciais em rodovias estaduais que estão interditadas por causa das chuvas. A ordem é que as equipes que trabalham nas regiões afetadas entrem em campo assim que baixe o nível da água. No momento, o DER e a Polícia Rodoviária Estadual trabalham na sinalização e indicação de caminhos alternativos para permitir o trânsito de veículos. “Como as chuvas estão acima da média em todo o Paraná, o DER ainda não pode entrar em ação, mas assim que o tempo melhorar, as equipes vão atuar com agilidade para recuperar as estradas, conforme a determinação do governador Beto Richa”, disse o diretor-geral do DER, Nelson Leal Junior. A Secretaria de Infraestrutura e Logística também vai levantar quais municípios tiveram pontes derrubadas pelas chuvas para que sejam inseridos nos programas de pontes do Governo do Paraná.

Obras podem afetar o abastecimento de água em Curitiba

O Paraná participou do "Encontro Nacional sobre Licenciamento e Governança Ambiental: Novas Propostas para o Licenciamento Ambiental Brasileiro"

intenção é que o Ministério do Meio Ambiente atue como coordenador do debate. "Se necessário, discutirei com cada governador e com o Congresso para formular um novo sistema de licenciamento ambiental do país", afirmou a ministra Izabella Teixeira.  A ministra mencionou o volume dos licenciamentos de cada instância, em contraste com a falta de estrutura dos órgãos ambientais. "Para se ter uma ideia, os estados respondem por 82% dos licenciamentos das obras do PAC, enquanto o Ibama fica responsável pelo licenciamento de 18% dessas obras", destacou. 

O presidente do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Luiz Tarcísio Mossato Pinto – que representou o Estado no evento – disse que o Paraná contribui levando experiências de licenciamento de grande porte e também de diálogo com os municípios. "Somos um dos poucos países que ainda trabalham com o licenciamento ambiental trifásico - licença prévia, licença de instalação e de operação. Essa discussão é importante não só pelos licenciamentos, mas também para definir as atribuições de cada instância, seja federal, estadual ou municipal", explicou Tarcísio 

A Sanepar informa que a troca de um registro que acontece hoje pode afetar o abastecimento nos bairros Rebouças e Prado Velho, em Curitiba. Os serviços começarão às 8h30. A normalização do sistema está prevista para o final da tarde. Na próxima segunda-feira, 1º de julho, uma obra de manutenção na capital pode comprometer o fornecimento de água nos seguintes bairros: Butiatuvinha, Cascatinha, Orleans, Santa Felicidade, São Braz e Santo Inácio. Os serviços começarão às 8h. Clientes que não possuem caixa-d’água domiciliar podem ficar desabastecidos temporariamente. A Sanepar lembra que de acordo com norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), cada imóvel deve ter caixa-d’água com capacidade para atender as necessidades por, no mínimo, 24 horas.


Contexto Político Requião desafia cúpula

Apesar da decisão da cúpula estadual do PMDB de intervir no diretório de Curitiba, e designar o deputado estadual Stephanes Júnior como interventor, o senador Roberto Requião não jogou a toalha. Tanto é assim que convocou uma convenção para o próximo dia 6 para eleger o novo diretório e a nova direção do partido na Capital. A convenção, de acordo com o edital, será das 8 às 14 horas, no Hotel Caravelle.

Eleições/2.014

Se as eleições ao governo do Estado fossem hoje, o governador Beto Richa teria 45% dos votos em Foz do Iguaçu. A ministra Gleisi Hoffmann teria 34,5%, e o senador Roberto Requião, 20,5%. É o que mostra uma pesquisa feita pela Vox Data em Foz do Iguaçu nos dias 24 e 25 de junho, ouvindo 500 eleitores, e divulgada nesta quinta-feira pela rádio CBN de Cascavel. Na pesquisa espontânea, 93% dos entrevistados disseram que não sabem ainda em quem votar; 4% citaram o governador Beto Richa; 2% a ministra Gleisi Hoffmann; e 0,5% o senador Roberto Requião e o exsenador Osmar Dias.

Senado

Na disputa pela única vaga ao Senado, o senador Alvaro Dias tem 38% das intenções de perto. Em segundo lugar, com 28,5%, o ex-senador Osmar Dias. O ex-governador Orlando Pessuti teria 21,75% dos votos e o deputado federal André Vargas, 12%.

Presidência

Na pesquisa espontânea, 94% disseram que ainda não têm candidato. A presidente Dilma Rousseff e o presidente do STF, Joaquim Barbosa, foram citados por 2%. Na sequencia aparecem os tucanos Aécio Neves (1%), Geraldo Alckimin e Fernando Henrique Cardosos (0,5%). Na pesquisa estimulada, Dilmna aparece com 30,75%; Aécio Neves com 23%; Marina Silva, com 15%, e Eduardo Campos, com 10%. Não sabem, 21,25%.

Beto

Se os números sobre a corrida eleitoral podem dar dor de cabeça aos inquilinos do Palácio Iguaçu, os que mostram a avaliação do governo Beto Richa são ainda mais preocupantes. De acordo com a Pesquisa Vox Data/ CBN Cascavel, apenas 9,25% dos eleitores de Foz do Iguaçu consideram que o governo é “ótimo” e 25,5% o consideram “ruim”. Para 26.5% o governo Beto Richa é “bom”; outros 28,5% classificam

Roseli Abrão

Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Pág. A5

como “regular”. O governo é “péssimo” para 10,25%.

trada pelo prefeito cassado.

Dilma

MP

Os números também não favoráveis à presidente Dilma Rousseff. Apenas 8,25% dos eleitores ouvidos em Foz do Iguaçu consideram “ótimo” seu governo. Para 26,5% o governo é “ruim”. O governo Dilma é “bom” para 19,25% e “regular” para 27,25%. Para 18,75% o governo é “péssimo”.

Pressão das ruas

As manifestações de rua levaram os políticos a agir. Além das decisões tomadas por governadores e prefeitos, deputados e senadores aprovaram, nos últimos dias, propostas que estavam emperradas há anos. Aqui alguns exemplos: São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba, entre outras Capitais, reduziram a tarifa de transporte coletivo. São Paulo suspendeu o reajuste do pedágio nas rodovias paulistas. Câmara Federal sepultou a PEC 37, que limitaria o poder de investigação criminal do Ministério Público; cancelou a verba de R$ 43 milhões que seriam destinados ao Ministério das Comunicações para a Copa do Mundo.

Tem mais (I)

A Câmara Federal aprovou projeto apresentado em maio que reserva 75% das receitas dos royalties do pré-sal para a educação e os outros 25% para a saúde. A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou a proposta de emenda à Constituição que inclui o transporte entre os direitos sociais do brasileiro. A PEC 90/2011 é uma das bandeiras do Movimento Passe Livre, que defende a adoção de tarifa zero no transporte público. O Senado aprovou projeto que estabelece novas regras de distribuição dos recursos do Fundo de Participação dos Estados (FPE) a partir de 2016.

Tem mais (II)

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou uma proposta de emenda à Constituição que acaba com o voto secreto na análise de cassações de mandatos de deputados e senadores. O plenário da Câmara aprovou a redução para zero das alíquotas das contribuições sociais para o PIS/Pasep e a Cofins que incidem sobre o transporte coletivo. O Senado aprovou projeto que torna corrupção um crime hediondo.

Cassação suspensa

O juiz eleitoral Kennedy Josué Greca de Mattos concedeu liminar suspendendo a cassação do prefeito de Campina Grande do Sul, Luiz Carlos assunção, e de seu vice, Nilson Pires Falavinha, decretada pela juíza Adriana Benini, da 195ª Zona Eleitoral. A juíza, inclusive, havia determinado a realização de novas eleições no município. O juiz eleitoral concedeu efeito suspensivo em ação cautelar impe-

preços

Banco Central eleva previsão de inflação para 6% este ano Todas as estimativas para a inflação estão acima do centro da meta que é 4,5% A inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deve chegar a 6%, este ano. Essa estimativa foi divulgada na quinta-feira (27/06) pelo Banco Central (BC), no Relatório de Inflação, divulgado trimestralmente. A projeção anterior era 5,7%. Para 2014, a estimativa é que a inflação fique em 5,4%, ante 5,3% previstos anteriormente. No caso da inflação acumulada em 12 meses no final do segundo trimestre de 2015, a estimativa é 5,5%. Essas estimativas são do cenário de referência, feito com base na taxa básica de juros, a Selic, no atual patamar (8% ao ano) e dólar a R$ 2,10.

O BC também divulga estimativas do cenário de mercado, em que são utilizadas projeções de analistas de instituições financeiras para a taxa Selic e câmbio. Nesse caso, a estimativa para a inflação, este ano, é 5,8%, a mesma projeção divulgada em março. Para o próximo ano, a estimativa desse cenário é que a inflação fique em 5,2%, ante 5,1% previstos anteriormente. A projeção para a inflação acumulada em 12 meses no final do segundo trimestre de 2015 é 5,3%. Todas as estimativas para a inflação estão acima do centro da meta que é 4,5%. Essa meta tem ainda margem de dois pontos per-

centuais para mais ou para menos. Cabe ao BC perseguir a meta de inflação. O principal instrumento que influencia a atividade econômica e, por consequência, calibra a inflação, é a taxa Selic. Com a alta da inflação no país, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC aumentou a taxa Selic em 0,25 ponto percentual, em abril, e em 0,5 ponto percentual, em maio. De acordo com o Relatório de Inflação, no cenário de referência, a probabilidade de a inflação ultrapassar o limite superior da meta subiu de 25% para 29%, este ano. Para 2014, essa probabilidade também subiu, de 24% para 25%.

No cenário de mercado, essa probabilidade caiu de 25% para 21% e para 2014 foi ajustada de 26% para 25%.

ECONOMIA

A economia deve crescer no segundo trimestre deste ano acima de 0,6%, de acordo com o diretor de Política Econômica do BC, Carlos Hamilton Araújo. "É uma hipótese bastante razoável", disse o diretor. O Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, cresceu 0,6% no primeiro trimestre deste ano, em relação ao último trimestre de 2012.

Inflação medida pelo índice usado em correções do aluguel ganha força Depois de ficar estável, em maio, o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) teve alta de 0,75%, em junho, acumulando alta de 1,74% desde janeiro e 6,31%, em 12 meses. No mesmo mês do ano passado, a taxa tinha variado em 0,66%. Entre as pressões inflacionárias o destaque é a mão de obra na construção civil, que ficou 3,24% mais cara ante um aumento anterior de 1,88%. O cálculo - feito pelo Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV) - mostra que os preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência indicam elevação nos três componentes do IGP-M. No Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) a variação chegou a 0,68% ante -0,30%. Esse resultado reflete a alta em alimentos processados de 0,27% para 0,50%, além da elevação de bens para a manu-

Diário Indústria&Comércio

roseli@roseliabrao.com.br

Depois do arquivamento da PEC 37, a Câmara Federal começa analisar a proposta do deputado tucano Carlos Sampaio, líder do PSDB na Casa, que regulamenta a investigação criminal no Brasil, em especial a atuação conjunta da Polícia Judiciária e do Ministério Público, bem como as formas de interação deste com os órgãos técnicos que colaboram com a apuração de infrações penais. Segundo a Agência Câmara, o projeto é fruto do trabalho feito por órgãos ligados ao Ministério Público Federal. O objetivo é estabelecer um regramento nacional, uma unificação do procedimento de investigação para promotores e delegados. Não retira nem restringe o poder de investigação do Ministério Público. Apenas estabelece regras, disse o autor da proposta.

Agenda propositiva

Os presidentes do PSDB, senador Aécio Neves, do `PPS, deputado Roberto Freire, e do DEM, senador José Agripini, emitiram hoje uma nota oficial no qual afirmam que a oposição ao governo Dilma Rousseff está “firmemente empenhada em buscar soluções e respostas para os problemas e anseios que os brasileiros têm manifestado nas ruas, de forma democrática e pacífica”. Por esta razão, diz a nota, os três partidos “ofereceram ao amplo debate uma agenda propositiva, que há tempos defende, com medidas práticas e factíveis de curtíssimo prazo, nos campos do imprescindível combate à corrupção, ampliação da transparência na área pública e fortalecimento das políticas nacionais de saúde, segurança, educação, infraestrutura e combate à inflação”.

Golpe

Os três partidos voltaram a condenar a estratégia do governo federal de, “ao ver derrotada a tentativa golpista de uma constituinte restrita, buscar, agora, multiplicar a polêmica em torno da realização de plebiscito sobre a reforma política”. -- Se tivesse, de fato, desejado tratar com seriedade esta importante matéria, a presidente já teria, nesses dois anos e meio, manifestado à nação a sua proposta para o aperfeiçoamento do sistema partidário, eleitoral e político brasileiro, diz a nota. Os presidentes afirmam que os três partidos são “favoráveis à consulta popular. Mas não sob a forma plebiscitária do sim ou não. Legislação complexa, como a da reforma política, exige maior discernimento, o que só um referendo pode propiciar”, afirmam.

Projeção de crescimento da economia este ano cai para 2,7% O Banco Central (BC) reduziu a projeção de crescimento da economia, este ano, de 3,1% para 2,7%. A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, foi divulgada na quintafeira (27/06) pelo Banco Central, no Relatório de Inflação, divulgado trimestralmente. O BC também divulgou a projeção para o crescimento do PIB em quatro trimestres encerrados em março de 2014. A estimativa de expansão é 3%, nesse período. De acordo com os últimos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),

que calcula o PIB, a economia brasileira cresceu 0,6% no primeiro trimestre deste ano, em relação ao último trimestre de 2012. Na comparação com o primeiro trimestre de 2012, o PIB brasileiro teve crescimento de 1,9%. No acumulado dos 12 meses, a economia apresentou um crescimento de 1,2%. A projeção de instituições financeiras, consultadas todas as semanas pelo BC, para a expansão da economia é menor que a da autoridade monetária, para este ano. A última projeção, após seis quedas seguidas, ficou em 2,46%. Para 2014, a estimativa é 3,1%.

Inflação está sob controle, diz diretor do Banco Central Apesar da tendência de alta dos preços no curto prazo, a inflação está sob controle no país, avaliou o diretor de Política Econômica do Banco Central (BC), Carlos Hamilton Araújo. "A inflação em 12 meses ainda apresenta tendência de elevação no curto prazo e o balanço de riscos para o cenário se apresenta desfavorável", disse. Mas, para o diretor, "a inflação no Brasil está sob controle e vai continuar sob controle". De acordo com o Relatório de Inflação, divulgado na quintafeira (27/06) pelo BC, a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deve fechar este ano em

6%. Essa projeção está acima do centro da meta (4,5%) e abaixo do limite superior (6,5%). Para tentar conter a alta dos preços, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC elevou a taxa Selic em 0,25 ponto percentual, em abril, e intensificou o ajuste em maio, quando os juros básicos subiram 0,5 ponto percentual para 8% ao ano. Segundo o diretor, "em momentos como o atual, a política monetária deve se manter especialmente vigilante, de modo a minimizar riscos de que níveis elevados de inflação como o observado nos últimos doze meses persistam no horizonte relevante".

Construção civil tem queda no nível de empregos em maio A soja em grão foi o item que mais influenciou o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), um dos componentes do IGP-M, saltando de 3,11% para 11,38%

fatura de -0,09% para 1,18% e de matérias-primas brutas que subiu de -0,77% para 1,23%. Os itens que mais influenciaram são: a soja em grão, que saltou de 3,11% para 11,38%; o milho em grão em movimento de recuperação de preço, saindo de uma queda na média de -7,96% para -1,39% e aves que também apresentou recuo menos acentuado de 4,05% ante

-10,54%. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) teve pequena alta, passando de 0,33% para 0,39%, com reflexo de reajustes ocorridos em três dos oito grupos pesquisados: transportes com alta de 0,30% ante -0,12%; educação, leitura e recreação com 0,24% ante 0,05% e comunicação com 0,20% ante -0,08%.

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu de 1,24% para 1,96% sob o peso, principalmente, da mão de obra com variação de 3,24% ante 1,88%. No acumulado do ano, o custo da mão de obra já aumentou 8,03% e, em 12 meses, 10,08%. No subcomponente materiais, equipamentos e serviços, houve elevação de apenas 0,58% ante 0,56%.

O setor da construção civil no país eliminou 1.751 empregos em maio, com variação negativa de 0,05% sobre o resultado de abril último. Das cinco regiões do país, apenas duas apresentaram crescimento: a Sul, com alta de 0,73% e criação de 3.586 vagas, e a Centro-Oeste, com nível de emprego subindo 0,41% e 1.157 novos postos de trabalho. O levantamento feito pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) em par-

ceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV) mostra que o desempenho de maio destoa bastante do constatado em maio do ano passado, quando o setor abriu 17,2 mil vagas. Por meio de nota, o presidente do SindusCon-SP, Sergio Watanabe, disse que "a estagnação do ritmo de emprego no setor decorre da diminuição dos investimentos no país e, assim, reflete um momento de inflexão, que esperamos reverter nos próximos meses".


Negócios

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Pág. A6

Empresas&Produtos ABRH-PR apoia curso com Bel Pesce

Autora dos livros “A Menina do Vale” e “Procuram-se SuperHeróis: Multiplique seus poderes e desenvolva habilidades” e uma das 100 pessoas mais influentes do Brasil, segundo a revista Época, Bel Pesce estará em Curitiba no dia 04/07 (quinta-feira) para ministrar o curso “As Grandes Habilidades do dia a dia”. O evento, realizado pela FazINOVA e com o apoio da Associação Brasileira de Recursos Humanos – Seccional Paraná (ABRH-PR), será na Soft Cine Produções (Antônio Parolin Júnior, 355), das 09h às 19h.A programação inclui a análise de perfil e desenvolvimento de talentos, histórias de como pequenas coisas podem mudar o destino pessoal ou profissional, maneiras de aprender no dia a dia e técnicas simples de tratar bem as pessoas e proporcionar a criação de situações positivas. “Iremos trabalhar de forma bastante interativa com relacionamento, autoconhecimento, criação de oportunidades, liderança, produtividade e negociação”, diz Bel. As inscrições podem ser feitas pelo link http://www.fazinova.com.br/ habilidades.html e associados da ABRH-PR têm desconto de 10%, as vagas são limitadas. Para a presidente da ABRH-PR, Daviane Chemin, o curso está alinhado com o DNA da gestão da entidade, que enfatiza o protagonismo dos profissionais. “Temos aqui um espaço de desenvolvimento para os jovens do Paraná, lembrando que o propósito da ABRH-PR é desenvolver protagonistas em gestão de pessoas em todos os níveis e gerações”, diz. Mais informações: (41) 3261-4317 ou www.fazinova.com.br.

JOVENS RECORREM AO BOTOX

Linhas de expressão e rugas são marcas que remetem ao avanço da idade. Todos sabem que inevitáveis. Mas e se pudermos prevenir e adiá-los? Especialistas comentam que esta busca pela juventude eterna e por um rosto “lisinho” vem sido feita cada vez mais cedo. Jovens - principalmente mulheres- ainda na faixa dos vinte anos estão recorrendo mais e mais a esta prática com a finalidade de prevenir futuras marcas aparentes na região da testa, glabela e os temidos pés de galinha. Anteriormente, a procura era feita principalmente por pessoas de faixa etária de quarenta a cinquenta anos, agora é de dezoito a vinte anos. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a procura por aplicações de toxina botulínica cresceu 200% nos últimos dois anos entre os jovens, que procuram o tratamento para prevenir o aparecimento de rugas. A responsável pela ala de cirurgia reparadora na Clínica Care, Dra. Cynthia Rojas, graduada em Medicina pela Faculdade Evangélica do Paraná, considera a aplicação de Botox uma técnica rápida, segura e eficaz que está cada vez mais recorrente entre a população. Usualmente conhecido como Botox, as injeções da substância chamada de toxina botulínica podem ser aplicadas em qualquer parte do corpo, entretanto são comumente aplicadas no rosto para disfarçar as marcas deixadas pelo tempo. Essa técnica estética é usada desde os anos 60, porém, na época, era utilizada somente para tratamento de distúrbios neurológicos. Há pouco tempo passou a ser um aliado no combate as temidas linhas de expressão. Pode-se dizer que esta toxina mudou o mundo, ou pelo menos o tornou mais bonito. Por se tratar de uma aplicação rápida e praticamente indolor, o Botox é uma substancia considerada bastante segura e com poucas contra-indicações. Somente pessoas realmente alérgicas aos componentes e as mulheres grávidas não podem realizá-las. O processo não requer hospitalização e o paciente pode retomar a sua rotina imediatamente após a aplicação. Dra. Cynthia ressalta que embora o tratamento aparentemente fácil e que não envolva muitos riscos, a aplicação deve ser sempre feita em um local seguro e confiável. Na Care, o paciente conta com um ambiente que reúne estilo, modernidade, conforto e tecnologia além de dispor de uma qualificada equipe médica bem como funcionários treinados dentro dos mais altos padrões; tudo para oferecer aos pacientes o melhor e mais confortável. A técnica ainda pode causar alguns danos colaterais que devem ser levados em conta: a paralisia facial, ptose, dor de cabeça e pálpebras caídas.

Começam as obras do Wizz Iguaçu

O residencial Wizz Iguaçu, empreendimento das incorporadoras Monarca, Stuhlberger e Tecnisa, inicia a fase de construção. Localizado no bairro Água Verde, um dos mais tradicionais da capital paranaense, o produto oferecerá uma infraestrutura completa, com comodidade e segurança. O empreendimento tem previsão de entrega para o segundo semestre de 2015. O Wizz Iguaçu é ideal para quem deseja morar em uma região tradicional, com muitas opções de serviços e lazer, como lojas, academias, bancos, padarias e shoppings a poucos minutos de casa. “O bairro Água Verde sempre atraiu empreendimentos de todos os portes. Nele podemos encontrar, por exemplo, alguns dos principais shoppings e restaurantes de Curitiba. Mesmo assim, o Água Verde ainda mantém algumas características de bairro residencial. Ou seja, o Wizz Iguaçu é um produto planejado para pessoas que querem morar em um residencial completo, mas que não deixam de lado a segurança e a comodidade de encontrar tudo perto de casa”, explica Seme Raad Filho, sócio-diretor da Monarca. O empreendimento está localizado na Avenida Iguaçu, nº 2.195, em uma das principais vias de acesso de Curitiba. O Wizz Iguaçu contará com 56 unidades (48 unidades tradicionais e oito coberturas duplex), todas com quatro quartos e metragens que variam entre 181,28m² e 308,65m² de área privativa. As unidades possuem uma infraestrutura diferenciada, com três elevadores; três ou quatro vagas na garagem; quadra poliesportiva; hall central; salão de festas; espaço grill; espaço teen; brinquedoteca; fitness; piscina coberta; solário; e praça. Ainda é possível adquirir as unidades do residencial. A central de atendimento e o apartamento decorado estão no local do imóvel. Mais informações no site www.wizziguacu.com.

MINI Chef faz aparições em Curitiba

Os curitibanos vão testemunhar uma cena inusitada neste final de semana nos principais pontos gastronômicos da cidade. A concessionária Euro Import MINI vai fantasiar um dos seus modelos compactos de chef de cozinha e dividir com os curiosos uma receita tipicamente inglesa assinada pela chef Daniela Prosdócimo Caldeira. Hoje (28) o MINI Chef vai fazer aparições em frente aos mais badalados restaurantes da capital paranaense e no sábado será a vez de visitar a Praça da Espanha, no Batel. No domingo, a ação chega a Santa Felicidade com a ideia de quebrar a rotina do tradicional bairro da gastronomia italiana. As belas promotoras que acompanham o compacto inglês vão oferecer ao público duas receitas. A primeira delas ensina, com a ajuda do MINI lifestyle, a viver uma vida Not Normal. A segunda parte para a tradicional gastronomia inglesa, quando os participantes receberam uma receita com instruções de preparo do clássico Sheperd’s Pie, um prato preparado com carne de carneiro e batatas, com adaptação assinada pela reconhecida chef curitibana. A ação faz parte da campanha global MINI NOT NORMAL, que aposta no marketing de guerrilha para promover um estilo de vida fora do comum. A proposta é estimular a atitude positiva e cheia de energia da marca inglesa, além da sintonia entre motorista e MINI. No Paraná, quem veste a camisa da campanha são as concessionárias Euro Import, que fazem parte do grupo UAB Motors e representam a MINI no estado. Os clientes e o público de maneira geral podem participar. Para mais informações, basta visitar ou entrar em contato com a Euro Import MINI na Avenida Arthur Bernardes, 575, e pelo telefone (41) 3014-9800.

INAUGURAÇÃO

Paraná ganha mais uma Escola de Engenharia Uma das áreas com maior escassez de mão de obra é a aposta da UniBrasil

D

epois de consolidar as Escolas de Direito, Comunicação, Educação e Humanidades, Negócios e Saúde, com o reconhecimento do Ministério da Educação (MEC) e do mercado de trabalho, a UniBrasil dá mais um grande passo, com a inauguração da Escola de Engenharia. O primeiro curso, de graduação em Engenharia de Produção, está sendo ofertado em Curitiba para o segundo semestre deste ano. Outros cursos, como Engenharia Civil e Engenharia Mecânica, já estão em processo de aprovação do MEC. De acordo com o professor Mauro José Kummer, que integra o corpo docente do curso, o surgimento da Escola de Engenharia vai de encontro à necessidade brasileira. “A demanda por mão de obra no Brasil requer profissionais de diversas áreas do conhecimento. A engenharia é um dos setores mais carentes, por isso temos o objetivo de equilibrar essa questão”, explica. Nas academias brasileiras, já se observa um aumento do ingresso nos cursos de engenharia. O Censo realizado pelo MEC, divulgado em abril, mostrou que, pela primeira vez, o número de calouros de engenharia ultrapassou o de direito, ficando atrás apenas de administração. Em 2006, foram 95 mil ingressos na área, o que representava aproximadamente 5% do total de calouros brasileiros. Depois de cinco anos, o número cresceu significativamente: foram 227 mil estudantes ou 10% do total. Apesar disso, a escassez de mão de obra ainda afeta tanto a iniciativa privada, quanto o setor público: um estudo realizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em parceria com o Sindicato dos Engenheiros do Paraná (SengePR), mostrou que, em 2011, das 399 prefeituras paranaenses, 169 não apresentavam um engenheiro

UniBrasil dá um grande passo com a inauguração da Escola de Engenharia

sequer para realizar projetos. Para Kummer, a busca por engenheiros se intensificou nos últimos anos, devido à evolução econômica brasileira. “Na medida em que a economia avança, percebe-se que a formação tecnológica de qualidade não está conseguindo acompanhar - o que tem gerado um gargalo de educação técnica”, avalia. A opinião é corroborada pela Federação Nacional dos Engenheiros (FNE), que estima que, até 2017, o Brasil vai precisar de 300 mil novos profissionais - atualmente, formam-se cerca de 40 mil por ano. Segundo dados do MEC, o Brasil precisaria anualmente de 60 mil novos especialistas. “Considerando uma média otimista de 20 formandos por turma, há um déficit de pelo menos mil turmas de engenharia no país, o que faz com que as organizações busquem esta mão de obra no exterior”, revela Kummer. Nascido na Malásia, o engenheiro mecânico Mahendran Arumu-

gam, de 37 anos, atua em uma multinacional da área de petróleo e gás. Ele chegou ao Brasil em outubro do ano passado, oriundo da Escócia, para uma experiência de um ano no setor de engenharia submarina. “Não vim para o Brasil para treinar profissionais, mas há uma grande troca de experiências e conhecimento com os brasileiros”, relata. Sobre o mercado de trabalho brasileiro, Arumugam percebe um potencial muito grande, especialmente em seu campo de atuação. “O potencial é muito grande. A Petrobras é uma gigante e está explorando vários campos, especialmente na região do Rio de Janeiro. Mas o país precisa se desenvolver para dar conta dessa demanda”, diz. A Intertechne, empresa que atua em consultorias e projetos de engenharia, dobrou o número de colaboradores estrangeiros em seu quadro funcional de 2010 até o momento. O total de engenheiros de fora do país saltou de 7 para 14 profissionais, atingindo

3,5% do total de colaboradores da companhia. Importação de profissionais - Assim como Arumugam e a Intertechne, outros profissionais e empresas perceberam a demanda reprimida do país, não só em engenharia como em outros setores especializados. Por esse motivo, a emissão de vistos para estrangeiros atuarem no Brasil está aumentando. Segundo a Coordenação Geral de Imigração, vinculada ao Ministério do Trabalho e Emprego (TEM), foram 55,4 mil autorizações em 2010; em 2011, o índice saltou para 69 mil. Em 2012, só o Paraná “importou” 1.494 profissionais, um crescimento de 42% em comparação a 2011. Neste ano, empresas do estado já obtiveram vistos para 435 profissionais estrangeiros no primeiro trimestre, atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. As nacionalidades mais comuns em terras paranaenses são de japoneses, alemães e americanos.

Honda Niponsul disponibiliza várias promoções neste fim de semana Um animado “arraiá” embalado por promoções especiais deve atrair ainda mais consumidores para a concessionária Honda Niponsul, em Curitiba, no próximo fim de semana, dias 29/06 e 30/06, das 10h às 17h. Além dos quitutes típicos de festa junina, os clientes encontrarão a promoção “Agendou, ganhou”, que entrega um brinde exclusivo da concessionária aos que marcam a revisão do veículo no local. No domingo será servido ainda um café da manhã especial aos clientes. Na Niponsul as revisões de 10 mil km, 20 mil km e 30 mil km podem ser realizadas pelo Express Service, que corresponde à revisão feita em até 90 minutos e inclui diferentes serviços, como troca de óleo e de filtro de óleo; substituição de pastilhas de freio e retífica de discos; substituição de palhetas de limpadores, lâmpadas e também do sistema de escapamento; substituição de baterias e alinhamento

Clientes terão à disposição quitutes para entrar no clima das festas juninas

e balanceamento de rodas, entre vários outros itens. Para fazer a revisão é necessário agendar previamente por telefone, nos números 3213-7000 (loja do Parolin) e 3360-8010 (Avenida Nossa Senhora da Luz). Com o agendamento, o cliente não precisa

esperar para ser atendido e tem à disposição um consultor técnico e mecânico exclusivo, garantindo a qualidade e a personalização do serviço. Uma vantagem é que os clientes utilizam o Express Service sem pagar um valor adicional. A Niponsul possui duas lojas

de veículos novos na capital paranaense, no Parolin e na Avenida Nossa Senhora da Luz. Na cidade de Ponta Grossa, a loja fica no bairro Nova Rússia. Mais informações pelo Twitter (http://twitter.com/ niponsul) ou pelo Facebook (www. facebook.com/hondaniponsul).

PMEs europeias encontram dificuldades para entender regras contábeis e financeiras Os investimentos de grandes empresas no país no setor de infraestrutura nesta década tem trazido para o país muitas das companhias que integram a sua cadeia de suprimentos, especialmente pequenas e médias (PMEs) da Europa. De acordo com o diretor da LCC Auditores e Consultores, Marcello Lopes, estas empresas têm demandado consultorias para compreender as regras contábeis e financeiras do país, que ainda – lentamente – migram para o padrão mundial de contabilidade,

IFRS na sigla em inglês. “A maioria das empresas está carente de profissionais capacitados para aplicar todas as alterações promovidas pela Lei 11.638/07, que normatizou as demonstrações financeiras no Brasil”. Nos últimos seis meses ele atendeu aproximadamente 13 solicitações de empresas das áreas de health care, hotelaria, indústria de embalagens e alimentos. As principais dificuldades listadas são profissionais capacitados,

implementação de controles, adequado gerenciamento de informações e conscientização da importância das informações apresentadas nas demonstrações financeiras. Com isso, o escritório tem auxiliado empresas a se organizarem, para atender todos os requisitos necessários, implementando normas e procedimentos, revisando a escrita contábil e fiscal para adequá-la ao novas exigências, para depois passarem por um processo de auditoria. O trabalho

da LCC Auditores e Consultores abrange reuniões com a diretoria e breafing para entendimento do que deve ser realizado e um diagnóstico com entrevistas e alguns testes sucintos nas áreas financeira, contábil, fiscal e tributária. “Após apresentação deste diagnóstico, temos como saber em qual situação a empresa se encontra, e podemos trabalhar mais nas questões relevantes que envolvem a falta de procedimentos”, finaliza o Lopes.


Diário Indústria&Comércio

Publicidade Legal Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Pág. A7

VIVO S/A torna público que recebeu da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Curitiba a Licença Prévia, válida até 21/06/2014 para a Estação Radio Base KAG Curitiba Angeloni situada à Av. República Argentina, 965 - Água Verde. SÚMULA DE RECEBIMENTO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO TESTURITE INDUSTRIAL BRASILEIRA LTDA, torna público que recebeu do IAP, Licença de Operação nº 6804 com validade até 11/06/2015 para indústria de tintas e revestimentos, instalada à Rua Rio Iguaçu, 697, Waissópolis - Pinhais/PR. EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE TRABALHADORES DA EMPRESA MONTPLAS. IND. DE MONTAGENS MECÂNICAS E PLÁSTICOS LTDA. A MONTPLAS. IND. DE MONTAGENS MECÂNICAS E PLÁSTICOS LTDA. (CNPJ 78.139.235/0001-56), com sede nesta cidade, na Rua Marechal Deodoro, 630, 16º andar, conjunto 1602, CONVOCA através do presente edital, todos os “empregados que mantiveram vínculo empregatício” com a empresa no período compreendido entre 10/1989; 04/1990; 09/1990; 10/1990; 11/1992 a 12/1992; 01/1993 a 01/1994; 09/1994 a 12/1994; 01/1995 a 09/1995 para informar que foram levados a crédito as importâncias relativas a FGTS nos referidos períodos para efeito de individualização de contas do FGTS e para as vossas providências. Curitiba, 27 de junho de 2013. MONTPLAS. IND. DE MONTAGENS MECÂNICAS E PLÁSTICOS LTDA. CNPJ 78.139.235/0001-56

Page 1 of 1

REINT/MANUTENÇÃO POSSE PROCED.ESP.JURISD.CONTENC. Nº 501821871.2012.404.7000/PR AUTOR RÉU

PROCURADOR RÉU

: CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF : CIRLENE FERREIRA CAMPOS ANA CLAUDIA DE CARVALHO TIRELLI DJUKIC (DPU) : DPU209 : MAGNO NATAL BATISTA

EDITAL N.º 7339592 Prazo: 30 (trinta) dias FINALIDADE: FAZ SABER, a todos que virem o presente edital ou dele tiverem notícia, o qual será afixado no local de costume desta Secretaria e publicado no Diário Eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região, Seção Judiciária do Estado do Paraná, que, tendo em vista o réu, adiante qualificado, estar em lugar incerto e não sabido, não sendo possível citá-lo pessoalmente, cita-o por meio deste. CITANDO: MAGNO NATAL BATISTA (RG 9.719.672-9/PR - CPF 054.169.249-69), brasileiro, solteiro, nascido em 25/10/1984, pintor, últimos endereços conhecidos: Rua Maria Paulina Pereira, 30, apto. 24, Bloco 10, Ouro Fino, São José dos Pinhais/PR e Rua Antonina, 952, Casa, Cidade Jardim, São José dos Pinhais/PR. OBJETO: CITAÇÃO do réu acima qualificado dos termos da ação proposta, para, no prazo de 30 (trinta) dias, CONTESTAR os fatos narrados na inicial (Evento 1), sob pena de presumirem-se aceitos como verdadeiros, nos termos do artigo 285 do Código de Processo Civil. Curitiba, Capital do Estado do Paraná, aos 16 de junho de 2013. Eu,_______, Técnico Judiciário, que o digitei e eu,_________(Fátima Aparecida Santanna Hansen), Diretora de Secretaria, o conferi e subscrevi.

Claudia Rocha Mendes Brunelli Juíza Federal Substituta

Documento eletrônico assinado por Claudia Rocha Mendes Brunelli, Juíza Federal Substituta, na forma do artigo 1º, inciso III, da Lei 11.419, de 19 de dezembro de 2006 e Resolução TRF 4ª Região nº 17, de 26 de março de 2010. A conferência da autenticidade do documento está disponível no endereço eletrônico http://www.jfpr.jus.br/gedpro/verifica/verifica.php, mediante o preenchimento do código verificador 7339592v2 e, se solicitado, do código CRC EA549D34. Informações adicionais da assinatura: Signatário (a): Claudia Rocha Mendes Brunelli Data e Hora: 18/06/2013 13:53

https://eproc4.jfpr.jus.br/eprocV2/controlador.php?acao=acessar_documento_impleme... 25/6/2013

AUTO VIAÇÃO NOSSA SENHORA DA LUZ S/A NIRE Nº 41300080682 CNPJ Nº 76.486.661/0001-30 ATA DA TERCEIRA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA REALIZADA EM 15 DE ABRIL DE 2013 01.FORMA: Lavrada nos termos do parágrafo primeiro do art. 130, da Lei 6.404/76. 02.DATA, HORA E LOCAL: 15.04.2013, às 10:00 horas, na Rodovia BR 116, KM 91,5, nº 3003, Bairro Atuba, em Curitiba – PR, CEP: 82.590-100. 03.PUBLICAÇÕES: Dispensadas, de acordo com o disposto no art. 124, parágrafo quarto, da Lei 6.404/76. 04.PRESENÇA: Acionistas representando 100% (cem por cento) do capital social, conforme Livro de Presenças de Acionistas. 05.COMPOSIÇÃO DA MESA: Presidente da Mesa Sr. Marco Antonio Gulin e Secretário Sr. Wilson Luiz Gulin. 06.ORDEM DO DIA: a) Apreciação, discussão e votação do Relatório da Diretoria e Balanço Geral referente ao exercício encerrado em 31.12.2012; b) Eleição de nova Diretoria para Triênio 2.013/2.015. 07. DELIBERAÇÕES: Dando início aos trabalhos o Sr. Presidente da Mesa determinou a mim Secretário, que procedesse a leitura dos documentos a que se refere a letra “a”, da Ordem do Dia. Concluída a leitura, o Sr. Presidente da Mesa, dando prosseguimento aos trabalhos, fez rápidos esclarecimentos sobre os assuntos em exame, inclusive que a sociedade está desobrigada da publicação do Balanço Patrimonial por se enquadrar no Artigo 294 da Lei 6.404/76, recomendando a assembleia a aprovação do Balanço Patrimonial e das Demonstrações referente ao exercício encerrado em 31/12/2012. Após considerações, o Sr. Presidente da Mesa colocou em votação os documentos e a proposição referente aos resultados, matéria esta, toda constante da letra “a”, da Ordem do Dia, a qual foi aprovada por unanimidade de votos sem reservas ou restrições. Passando ao item “b” da Ordem do Dia da Carta Convite, disse o Sr. Presidente da Mesa da necessidade de se eleger uma nova Diretoria para Triênio 2.013/2.015, concluída a consulta, constatou-se a reeleição para o cargo de DIRETOR PRESIDENTE Sr. MARCO ANTONIO GULIN, brasileiro, natural de Curitiba estado do Paraná, casado em regime de comunhão universal de bens, empresário, portador de Cédula de Identidade Civil nº 969.654/SSP-PR., junto ao Cadastro de Pessoas Físicas do Ministério da Fazenda sob nº 186.423.579-91, residente e domiciliado à Rua Camões nº 2291, Bairro Alto da Rua XV, em Curitiba, PR., CEP nº 80.040-180, DIRETOR VICEPRESIDENTE Sr. WILSON LUIZ GULIN, brasileiro, natural de Curitiba estado do Paraná, casado em regime de comunhão parcial de bens, engenheiro agrônomo, portador da Carteira de Identidade Civil nº 3.054.387-4/SSP-PR., inscrito junto ao Cadastro de Pessoas Físicas do Ministério da Fazenda sob nº 479.280.699-20, residente e domiciliado à Alameda Julia da Costa nº 1628, apto. nº 41, Bairro Bigorrilho, em Curitiba, PR., CEP nº 80.730-070; DIRETOR ADMINISTRATIVO Sra. VERGÍNIA LUIZA MACEDO, brasileira, natural de Curitiba estado do Paraná, casada em regime de comunhão universal de bens, empresária, portadora da Carteira de Identidade Civil nº 587.627/SSP-PR., inscrita junto ao Cadastro de Pessoas Físicas do Ministério da Fazenda sob nº 402.998.999-34, residente e domiciliada à Rua Padre Francisco João Azevedo nº 595, Bairro Jardim Botânico, em Curitiba, PR., CEP nº 80.210-160 e DIRETOR FINANCEIRO Sr. DÉLFIO JOSÉ GULIN, brasileiro, natural de Curitiba estado do Paraná, casado em regime de comunhão universal de bens, economista, portador da Cédula de Identidade Civil nº 411.996-7/SSP-PR., inscrito junto ao Cadastro de Pessoas Físicas do Ministério da Fazenda sob nº 003.068.949-04, residente e domiciliado à Rua Clóvis Beviláqua, 300 - apto 601, Bairro Cabral, em Curitiba, PR., CEP nº 80.035-080. Os indicados foram eleitos por unanimidade, dos presentes sem reservas ou restrições, com mandato até a Assembleia Geral Ordinária que aprovar as Contas de seu último ano de gestão, ou seja, com aprovação do Balanço Patrimonial de 31 de dezembro de 2015, valendo à presente como termo de posse e como declaração de desimpedimento, eis que declaram os Diretores eleitos que não estão incursos em qualquer situação que os impeça de assumir o cargo para os quais foram eleitos ou de exercer atividade mercantil. Submetido o assunto a discussão e votação foi o mesmo, aprovado por unanimidade. 08.QUORUM DELIBERATIVO: Todas as deliberações foram aprovadas pela unanimidade dos presentes. 09.ENCERRAMENTO: Foram suspensos os trabalhos até a lavratura da presente, que lida e achada conforme foi por todos assinada. 10.ACIONISTAS PRESENTES: BRIDGE PARTICIPAÇÕES S/A (Marco Antonio Gulin e Wilson Luiz Gulin – Diretores) e GLÓRIA PARTICIPAÇÕES LTDA (Marco Antonio Gulin e Délfio José Gulin Administradores). 11.CERTIDÃO: Certifico que a presente ata é cópia fiel da ata lavrada no livro de Registro de Atas de Assembléias nº 01 da companhia. Curitiba/PR, 15 de abril de 2013. MARCO ANTONIO GULIN WILSON LUIZ GULIN Presidente da Mesa Secretário DIRETORIA ELEITA: MARCO ANTONIO GULIN VERGINIA LUIZA MACEDO

WILSON LUIZ GULIN DÉLFIO JOSÉ GULIN

Registrada na Junta Comecial do Estado do Paraná sob o nº 20132840669 em 07/06/2013.

AVISO À POPULAÇÃO Em conformidade com o disposto no art. 13 da Lei n.º 7,783 de 28 de junho de 1989 que dispõe sobre o exercício de Greve em serviços ou atividades essenciais, a INTERSUL - Intersindical dos Eletricitários do Sul do Brasil e Mato Grosso do Sul, comunica à população que os empregados da Eletrosul - Centrais Elétricas S/A, empresa do Grupo Eletrobras, reunidos em Assembleias Gerais Exatraordinárias, realizadas no dia 28 de junho de 2013, nas diversas bases dos Sindicatos que compõe a INTERSUL nos Estados de MS, PR, SC e RS onde a citada empresa possui unidades administrativo/operacionais, deliberaram pela deflagração de GREVE POR PRAZO INDETERMINADO a partir das 07h30 do dia 01 de julho de 2013. Razão da Greve: A intransigência da Eletrobras em atender as reinvindicações dos eletricitários relativas ao Acordo Coletivo de Trabalho, cuja data base é 01º de maio. Cientes da responsabilidade perante a população as Assembleias deliberaram pela garantia da manutenção dos serviços essenciais. No entanto, os eletricitários desde já alertam a população, às industrias e o comércio em geral, que eventuais problemas no fornecimento de energia na região sul do Brasil, Mato Grosso do Sul e Rondônia será de inteira responsabilidade da Diretoria da Eletrosul. INTERSUL Intersindical dos Eletricitários do Sul do Brasil SINTRESC, SINERGIA, STIEEL, SINTEVI, SINDINORTE,SINDENEL, SINDEL, SINERGIA-MS

CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 5030510-25.2011.404.7000/PR EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF EXECUTADO : AGNALDO MUNIZ EDITAL N.º 7351975 EDITAL DE INTIMAÇÃO PRAZO: 30 DIAS A DRA SORAIA TÚLLIO, JUÍZA FEDERAL SUBSTITUTA DA 4ª VARA DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE CURITIBA, SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ, NA FORMA DA LEI, ETC.... F A Z S A B E R aos que o presente edital virem ou dele conhecimento tiverem, que por este Juízo Federal e Secretaria respectiva, tramita o processo de Cumprimento de Sentença acima referido, no qual objetiva-se a intimação dos executados AGNALDO MUNIZ - CPF n° 008.960.369-95, para que efetue o pagamento do débito, no prazo de 15 dias, sob pena de ser acrescida no montante da condenação multa no percentual de 10%, conforme disposto no artigo 475-J do CPC. Fica, por este meio, I N T I M A D O, AGNALDO MUNIZ, brasileiro, solteiro, CPF n° 008.960.369-95, por estar em lugar incerto e não sabido, para que efetue o pagamento do seu débito, no prazo de 15 dias, no valor de R$ 59.002,38 (cinqüenta e nove mil, dois reais e trinta e oito centavos), válida para setembro de 2012, dívida decorrente de inadimplemento dos executados em contrato de Empréstimo/ Financiamento com o Banco Exeqüente, sob pena de ser acrescida no montante da condenação multa no percentual de 10%, conforme disposto no artigo 475-J do CPC. EXPEDIDO nesta cidade de Curitiba, Paraná, aos dezenove dias do mês de junho de dois mil e treze (19.06.2013). Eu, (a), Léa Maria Otani, Diretora de Secretaria da 4ª Vara Federal, conferi e assino. Soraia Tullio Juíza Federal Substituta

MOINHOS UNIDOS MATE S/A CNPJ:76.496.702/0001-70 NIRE: 4.130.005.004-0 Sociedade Anônima de Capital Fechado Ata da 60 Assembléia Geral Ordinária 1).Data, hora e local: dia 13 de maio de 2013, às 10h00min horas, na sede social da empresa MOINHOS UNIDOS BRASIL MATE S/A, com sede na Rua Prefeito Eurípedes de Siqueira nº 105, na cidade de Almirante Tamandaré, Estado do Paraná. 2).Comunicação: Os avisos de que trata o artigo 133 da Lei 6.404/76 foram dispensados, conforme previsto no inciso 5º, tendo em vista a publicação dos documentos descritos no item 6, letra “a”, em data 11 de abril de 2013, no Jornal Indústria e Comercio á pagina A5 e 12 de abril de 2013 no Diário Oficial do Estado do Paraná, á pagina 66. 3).Convocação: Dispensada conforme artigo 124 § 4º da Lei 6.404/76. 4).Presença de Acionistas: Representando 100,00%, do capital social. 5).Composição da Mesa: Diretor Presidente Sr. Aramis Antonio Athayde Fontana, Diretor Henrique Luiz Boldrini de Almeida Fontana, Diretora Ana Dalgiza de Almeida Fontana, Diretor Administrativo Financeiro Fabio Hiroshi Oshiro e Secretario Henrique Luiz Boldrini de Almeida Fontana. 6).Ordem do Dia: a) Aprovação do Balanço Patrimonial, relatório da Diretoria e demais demonstrações financeiras, correspondentes ao exercício social findo em 31 de dezembro de 2012. b) Outros assuntos de interesse da Sociedade. 7).Deliberações: Foi aprovado por unanimidade dos presentes: O Balanço Patrimonial, relatório da Diretoria e demais demonstrações financeiras, correspondentes ao exercício social findo em 31 de dezembro de 2012. 8).Votação e aprovação: As deliberações foram tomadas por unanimidade dos presentes. 9).Ata: Finalizando os trabalhos, o Sr. Presidente ofereceu a palavra aos presentes para tratarem de assuntos de interesse social, e, como ninguém se manifestou, foi suspensa a sessão pelo tempo necessário à lavratura desta Ata. Reabertos os trabalhos, esta Ata, redigida na forma prevista pelo artigo 130 da Lei no 6.404, de 15 de dezembro de 1.976, foi lida, discutida e, depois de achada conforme, aprovada por unanimidade dos presentes, indo assinada pelo Sr. Aramis Antonio Athayde Fontana (Presidente da Assembléia), Diretor Henrique Luiz Boldrini de Almeida Fontana, Diretora Ana Dalgiza de Almeida Fontana, Diretor Administrativo Financeiro Fabio Hiroshi Oshiro e por mim Henrique Luiz Boldrini de Almeida Fontana (Secretário).Certificamos que a presente é cópia fiel da que se encontra lavrada no livro de Atas de Assembléias Gerais respectivo. JUCEPAR 13/255717-7 DE 22/05/2013– SEBASTIAO MOTTA – Secretário Geral CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 5048471-76.2011.404.7000/PR EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF EXECUTADO : ROGERIO ADRIANO FRANCO PROCURADOR : JOSE MARIA DE BARROS JUNIOR (DPU) DPU484 EXECUTADO : SD ILUMINACAO LTDA - ME PROCURADOR : RAFAELLA MIKOS PASSOS (DPU) DPU175 EXECUTADO : SIMONE FERNANDES FRANCO PROCURADOR : JOSE MARIA DE BARROS JUNIOR (DPU) DPU484 EDITAL N.º 7352035 EDITAL DE INTIMAÇÃO PRAZO: 30 DIAS A DRA SORAIA TÚLLIO, JUÍZA FEDERAL SUBSTITUTA DA 4ª VARA DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE CURITIBA, SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ, NA FORMA DA LEI, ETC.... F A Z S A B E R aos que o presente edital virem ou dele conhecimento tiverem, que por este Juízo Federal e Secretaria respectiva, tramita o processo de Cumprimento de Sentença acima referido, no qual objetiva-se a intimação dos executados SD ILUMINAÇÃO LTDA. - ME, CNPJ 08.336.313.0001-27, por seu representante legal ROGÉRIO ADRIANO FRANCO - CPF 813.454.539-49, e deste em nome próprio e de SIMONE FERNANDES FRANCO - CPF 858.944.789-87, para que efetuem o pagamento do débito, no prazo de 15 dias, sob pena de ser acrescida no montante da condenação multa no percentual de 10%, conforme disposto no artigo 475-J do CPC. Ficam, por este meio, I N T I M A D O S, SD ILUMINAÇÃO LTDA. - ME, CNPJ 08.336.313.0001-27, por seu representante legal ROGÉRIO ADRIANO FRANCO CPF 813.454.539-49, e deste em nome próprio e de SIMONE FERNANDES FRANCO - CPF 858.944.789-87, por estarem em lugar incerto e não sabido, para que efetuem o pagamento do seu débito, no prazo de 15 dias, no valor de R$ 10.059,23 (dez mil, cinqüenta e nove reais e vinte e três centavos), válida para dezembro de 2012, dívida decorrente de inadimplemento dos executados em Proposta de Cartão de Crédito CAIXA - Empresarial nº 5526.6800.4254.6633 com o Banco Exeqüente, sob pena de ser acrescida no montante da condenação multa no percentual de 10%, conforme disposto no artigo 475-J do CPC. EXPEDIDO nesta cidade de Curitiba, Paraná, aos dezenove dias do mês de junho de dois mil e treze (19.06.2013). Eu, (a), Lea Maria Otani, Diretora de Secretaria da 4ª Vara Federal, conferi e assino. Soraia Tullio Juíza Federal Substituta

LUPONTE NEO PARTICIPAÇÕES Sociedade Anônima CNPJ nº 07.365.830/0001-61 NIRE n. 41300069531 ATA DE ASSEMBLÉIA GERAL ORDINARIA E EXTRAORDINÁRIA DATA: 30 (trinta) de abril de 2013.HORA: 16h10min (dezesseis horas e dez minutos). LOCAL:sede da sociedade, no município e comarca Curitiba, Paraná, a Rua Prosdócimo Lago, nº. 1304. PRESENÇAS: presentes os acionistas representando a totalidade de (100%) do capital social, conforme registrado no Livro de Presença de Acionistas. CONVOCAÇÃO:Cartas-convites enviadas aos acionistas, expedidas com a antecedência legal.MESA: PRESIDENTE:JOSÉLAGO. Secretário: TEREZINHA SCHWANKA LAGO. PUBLICAÇÕES:Dispensadas as publicações diante do comparecimento da totalidade de (100%) dos acionistas, acompanham a presente Ata através de cópias autenticadas, balanço patrimonial e demonstrações financeiras referentes ao exercício social findado em 31 de dezembro de 2012,conforme dispõe a atual redação do art. 294 da Lei n. 6.404/76. DELIBERAÇÕES UNÂNIMES DA AGO:(a) aprovado sem ressalvas ou reservas o relatório dos administradores, o balanço patrimonial e as demonstrações financeiras referentes ao exercício social findado em 31 de dezembro de 2012, os quais não foram publicados devido à empresa atender o que está regulamentadopelo Art. 294º da Lei 6.404/76, não votando os legalmente impedidos; (b) quanto ao resultado do exercício deliberou-se sua destinação conforme disposto no artigo 20º e artigo 21 do Estatuto Social da empresa; (c)A Assembleia aprovou por unanimidade a escolha da diretoria, a ser composta por: (i)Diretor Presidente: JOSÉ LAGO, brasileiro, solteiro, técnico em contabilidade, residente e domiciliado em Curitiba/PR, na Rua Prosdócimo Lago, nº. 1.302, portador da cédula de identidade (RG) nº. 1.047.922-3/PR e inscrito no CPF/MF sob nº. 166.970.819-53;(ii) Diretor sem Designação Especial: Terezinha Schwanka Lago, brasileira, viúva, aposentada, residente e domiciliado em Curitiba, Paraná, na Rua Miguel Piekarski, nº. 215, portadora da CI/RG nº. 1.119.309-PR, inscrita no CPF/MF nº. 185.503.639-87 terão prazo de mandato de 3 (três) anos, do período de 01 de maio de 2013 a 30 de abril de 2016, podendo ser reeleitos, e declaram não estarem incurso em quaisquer dos crimes que vedam o exercício da atividade empresária; (c.1.) A posse da nova diretoria será realizada no dia 02/05/2013 na sede da empresa.DELIBERAÇÕES UNÂNIMES DA AGE: (a) Estabelecem que a remuneração global anual para diretoria no exercício de 2013, fica fixada em R$ 1.000,00 (Um mil reais) e será distribuída entre os diretores em reunião própria.ENCERRAMENTO:Nada mais havendo a tratar e encerradas as matérias constantes da ordem do dia, o Senhor Presidente declarou suspensos os trabalhos da Assembleia pelo tempo necessário à lavratura da presente Ata que, lida em alta voz e achada exata e conforme, depois de reaberta a sessão, foi aprovada e assinada por mim, TEREZINHA SCHWANKA LAGO, Secretária da Assembleia, pelo Senhor Presidente, e pelos acionistas presentes. Certifico que apresente é copia fiel da ata registrada no Livro de Atas de Assembleias Gerais da Companhia que vai assinada por todos.

JOSE LAGO Presidente

TEREZINHA SCHWANKA LAGO Secretária

PREFEITURA MUNICIPAL DE FAZENDA RIO GRANDE ESTADO DO PARANÁ HOMOLOGAÇÃO DE LICITAÇÃO O PREFEITO DO MUNICÍPO DE FAZENDA RIO GRANDE, no uso de suas atribuições legais, HOMOLOGA: Pregão Presencial nº 129/2012 com objeto o Registro de Preço para prestação de serviços de roçadas, limpeza e manutenção e outros que se façam necessários, adjudicado em favor da empresa: NICONS COMERCIAL DE PLANTAS LTDA - EPP, vencedor com o valor Global de R$ 1.195.000,00 (um milhão cento e noventa e cinco reais) de acordo com julgamento do Pregoeiro. O processo atendeu a legislação pertinente em toda sua tramitação, consoante Parecer da Secretaria Municipal de Procuradoria Jurídica. Fazenda Rio Grande, 15 de Janeiro de 2013. ##ASS FRANCISCO LUIS DOS SANTOS ##CAR Prefeito Municipal

PREFEITURA MUNICIPAL DE FAZENDA RIO GRANDE ESTADO DO PARANÁ HOMOLOGAÇÃO DE LICITAÇÃO O PREFEITO DO MUNICÍPO DE FAZENDA RIO GRANDE, no uso de suas atribuições legais, HOMOLOGA: CARTA CONVITE Nº 001/2013 com objeto a Contratação de empresa para execução de implantação e modernização de infra-estrutura esportiva de 02 (duas) academias ao ar livre, adjudicado em favor da empresa J. E. SCRAMIN EQUIPAMENTOS PARA GINÁSTICA, pessoa jurídica devidamente inscrita no CNPJ nº 11.152.901/000115, declarado vencedor com para o Lote 01 com o valor de R$ 35.708,00 (trinta e cinco mil setecentos e oito reais) e da empresa CONTRACT’US CONSTRUÇÃO CIVIL LTDA; pessoa jurídica devidamente inscrita no CNPJ nº 80.017.890/0001-83, declarado vencedor com para o Lote 02 com o valor de R$ 82.958,35 (oitenta e dois mil novecentos e cinqüenta e oito reais e trinta e cinco centavos). O processo atendeu a legislação pertinente em toda sua tramitação, consoante Parecer da Secretaria Municipal de Procuradoria Jurídica. Fazenda Rio Grande, 21 de Junho de 2013. MARCIO CLAUDIO WOSNIACK Prefeito em Exercício

PREFEITURA MUNICIPAL DE FAZENDA RIO GRANDE ESTADO DO PARANÁ HOMOLOGAÇÃO DE LICITAÇÃO O PREFEITO DO MUNICÍPO DE FAZENDA RIO GRANDE, no uso de suas atribuições legais, HOMOLOGA: Pregão Presencial nº 036/2013 com objeto o Registro de Preço para prestação de serviços com a finalidade de organizar e realizar a Festa do Paraná, conforme solicitação da Secretaria Municipal de Governo, adjudicado em favor da empresa: TENDAS CURITIBA LTDA - ME, pessoa jurídica com inscrição no CNPJ sob nº 13.964.115/0001-48, declarado vencedor do Lote 01 com o valor total de R$ 322.535,00 (trezentos e vinte e dois mil quinhentos e trinta e cinco reais) e Lote 02 com o valor total de R$ 42.100,00 (quarenta e dois mil e cem reais); empresa AÇO FIBRA ASSESSORIA E COMÉRCIO LTDA, pessoa jurídica com inscrição no CNPJ sob nº 72.153.901/0001-24, vencedor do Lote 03 com o valor total de R$ 18.700,00 (dezoito mil e setecentos reais); e a empresa JURISEG SEGURANÇA E VIGILÂNCIA LTDA – EPP, pessoa jurídica com inscrição no CNPJ sob nº 07.658.074/0001-69, vencedor do Lote 04 com o valor total de R$ 43.898,80 (quarenta e três mil oitocentos e noventa e oito mil reais e oitenta centavos). O processo atendeu a legislação pertinente em toda sua tramitação, consoante Parecer da Secretaria Municipal de Procuradoria Jurídica. Fazenda Rio Grande, 20 de Junho de 2013. MÁRCIO CLÁUDIO WOSNIACK Prefeito em exercício

Empresas&Produtos IDEALLY PREMIA PROFISSIONAIS

A empresária Soraya Ribas receberá profissionais da área de arquitetura e design de interiores no dia 3 de julho, para a festa de premiação dos Top 10 Profissionais da Campanha de Fidelização 2012/2013 da Ideally Iluminação. Ela desembarcou no último dia 25, diretamente do Japão, onde mora com a família, para este evento, que tem como slogan ”A vida é feita de momentos – mudar é preciso – viva para se surpreender”. Soraya aproveita para iniciar as comemorações da chegada de seus 30 anos de carreira no mercado de iluminação na área de arquitetura e decoração. Além da premiação dos profissionais que mais especificaram com a loja entre janeiro de 2012 e junho de 2013, os convidados poderão conferir o lançamento do novo e exclusivo espaço da loja, da Light Design + Exporlux, com um mix de produtos mais modernos das marcas Foscarini e Diesel. Entre os destaques, peças assinadas pela designer Cristiana Bertolucci, que estará presente ao evento. Outros pontos altos do evento serão a apresentação do novo programa de fidelidade 2013/2014 da Ideally Iluminação, que começa a partir de 1º de julho deste ano, o sorteio de uma viagem ao Resort Ponta dos Ganchos e de peças da Ideally Iluminação. A festa terá cobertura do programa Jet Set, do jornalista Reinaldo Bessa, e imagens do fotógrafo Gerson Lima.

Posthaus recebe troféu E-Bit

O Posthaus.com, um dos maiores portais de venda online de produtos de moda do país, com mais de um milhão de itens comercializados em 2012, recebeu um importante troféu durante a 10ª edição do Prêmio Excelência em Qualidade, Comércio Eletrônico B2C, promovido pelo e-Bit, dia 25 de junho em São Paulo, com votação popular. Flávio Reis de Souza (Gerente de Tecnologia Integrada), Renate Kammer (Analista de Link Patrocinado) e Maikon Rafael Rocha (Analista de Sistemas) estiveram presentes na cerimônia de premiação. “Ficamos muito felizes com esse prêmio, pois é o reconhecimento do trabalho de toda a equipe”, explicou Taisa Bornhofen, diretora comercial do Posthaus.com. O Posthaus.com ficou entre as 20 melhores lojas online do Brasil e a grande vencedora da noite foi o Walmart, eleita como a melhor loja diamante por votação popular. Presente no varejo brasileiro desde janeiro de 2000, o e-Bit é referência no fornecimento de informações sobre o e-commerce nacional. Para o consumidor, o e-Bit atua como um consultor de compras online, publicando no site www.ebit.com.br a certificação das lojas virtuais por excelência de serviços obtida a partir das avaliações de pessoas que efetivamente realizaram compras na internet.

CBD contribui para a Aliança Paraná

O Centro Brasil Design participou do processo de sistematização da metodologia da Aliança Paraná Sustentável – uma iniciativa local que incentiva a articulação dos três setores (governo, privado e sociedade civil organizada) e da academia, para o compromisso de atuação integrada e em rede. O objetivo é o desenvolvimento justo, inclusivo e sustentável e a cultura de paz do Paraná. A apresentação dos resultados do grupo de metodologia aconteceu no auditório do IBQP no dia 24 de junho, onde o secretariado executivo da Aliança esteve reunido. A Aliança Paraná Sustentável – que foi lançada oficialmente pelo Pacto Global das Nações Unidas durante a Rio+20 – pretende criar um ambiente favorável para a articulação e atuação de atores/agentes nos diversos níveis, para discussão, capacitação, organização e promoção do desenvolvimento solidário, sustentável e da cultura de paz em todo o Estado. A ideia é permitir o resgate dos valores e potencialidades do cidadão e das comunidades sempre a favor da prosperidade e qualidade de vida dos paranaenses. Inspirada na Carta da Terra e alinhada com os Princípios do Pacto Global das Nações Unidas, a Aliança tem o reconhecimento, a parceria e o suporte institucional do Programa de Cidades do Pacto Global e da plataforma Cidades Sustentáveis. A equipe do Centro Brasil Design coordenou o grupo de desenvolvimento da metodologia, que foi composto por instituições como o CAU-PR, FIEP, PUC-PR e Laboratório da Sustentabilidade, com o objetivo de proporcionar a sistematização das etapas de atuação da Aliança junto aos municípios participantes. O trabalho, baseado no conceito do Design Thinking, demandou uma série de encontros, discussões e resultou na elaboração de uma apostila que norteará os trabalhos futuros do grupo a partir de agora.


PUBLICIDADE LEGAL Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Pág. A8

Opinião

coluna@induscom.com.br

TRIBUNAIS QUE OFEREÇAM MELHOR JUSTIÇA AOS BRASILEIROS Temos defendido, como muitos cidadãos brasileiros, a liberdade de imprensa, especialmente pelo seu posicionamento em defesa dos princípios democráticos. Contudo, estranhamos algumas afirmações em editoriais, tratando da emenda constitucional que criou Tribunais Regionais Federais, tão necessários em nosso país, entre eles o do Paraná, qualificando, de forma imprópria, tal providência como atitude amadorística do Legislativo e do Judiciário no trato da administração da Justiça, inclusive dizendo que os tribunais teriam sido criados em causa própria. Amadorismo é não entender a importância do duplo grau de jurisdição para a efetiva segurança do sistema de Justiça. Dentre tantos absurdos com relação a quantitativos, matérias têm sido publicadas repetindo afirmação equivocada do Presidente do Supremo Tribunal Federal de que o custo dos novos tribunais chegaria a oito bilhões de reias anuais. Por si só, isso revela desconhecimento, como demonstra que motivações personalistas existem, não nas justificativas que resultaram na criação dos tribunais, mas, sim, nas infundadas críticas. Ainda, como acreditar que tão acertada providência representaria descaso com os cofres públicos, desconhecendo totalmente a necessidade dos novos tribunais federais. Descaso sim existe em gastos com estádios suntuosos, edificados para jogos esporádicos, diante de notória falta de recursos à saúde, à educação, à infraestrutura e à mobilidade urbana. Muito apreciaria se houvesse ênfase às críticas à corrupção, à violência, à impunidade, à falta de respeito e solidariedade, à ineficiência dos meios de Justiça, aos elevados salários públicos e ao número de cargos em comissão. Igualmente absurda a afirmação de que a Emenda Constitucional foi aprovada de forma sorrateira. A nação tem conhecimento de que há quase vinte anos se discute e se espera a criação desses quatro Tribunais Regionais Federais, com sede em Curitiba, Belo Horizonte, Salvador e Manaus. A PEC já havia sido aprovada pelo Senado Federal em dois turnos de votação, e também pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados, quando há 10 anos, em 2003, foi retirada de pauta. Acertadamente, visando corrigir deficiências do aparelhamento da Justiça Federal e atendendo ao interesse público, o Congresso Nacional exerceu competência que lhe é própria. Os cinco Tribunais Regionais Federais existentes, não obstante terem crescido de forma desmesurada, não mais suportam as demandas, impondo injusta demora à decisão de causas, como de inúmeros pensionistas da previdência social, que morrem sem ver solucionados seus pleitos, na maioria ao final julgados procedentes, porém tarde para fazer-lhes verdadeira Justiça. Bom mesmo será o País quando tiver Tribunais Regionais Federais em todos os Estados Brasileiros. Foi isso que se verificou com a estrutura da Justiça do Trabalho, quando da criação e instalação dos seus Tribunais Regionais. Custo a ser mesmo destacado, são aqueles resultantes dos altos valores despendidos pelos jurisdicionados no acompanhamento das ações de seu interesse. Tribunais geograficamente distribuídos no território nacional serão muito mais econômicos aos cofres públicos e principalmente aos brasileiros que necessitam recorrer a instâncias superiores do Poder Judiciário, enfrentando longas distâncias, situação que se agrava pelas deficiências de infraestrutura, inclusive do transporte aéreo, pelos custos de hospedagem e pela necessidade de ter que recorrer à assistência jurídica suplementar. Têm sido muitos os equívocos com o dinheiro e recursos públicos nesse País. Quando se pretende com eles fazer alguma coisa realmente útil à Sociedade, estranhamente surge oposição; por quê? Certamente em grande parte alicerçados em meros interesses regionais, contrários a uma Federação equilibrada e justa. A JUSTIÇA há de ser mais próxima e célere, ainda que o cidadão não esteja morando em uma das unidades federativas privilegiadas da República. QUEREMOS TRIBUNAIS QUE OFEREÇAM MELHOR JUSTIÇA AOS BRASILEIROS. *CLEVERSON MARINHO TEIXEIRA. Advogado. Consultor jurídico da Associação Comercial do Paraná. Presidente da Comissão da OAB-PR para criação do TRF no Paraná. VicePresidente do Movimento Pró-Paraná.

Diário Indústria&Comércio

Justiça&Direito

www.justicaedireito.com

Supremo Tribunal Federal

Extinguida a punibilidade do ex-senador Ney Suassuna A decisão do STF foi tomada em razão da ocorrência da prescrição do caso

O

Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) declarou extinta, nesta quarta-feira, a punibilidade do ex-senador Ney Suassuna em razão da ocorrência da prescrição. Ele era investigado por tráfico de influência, crime previsto no artigo 332 do Código Penal, devido a supostas irregularidades na intermediação de contrato firmado entre a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (CEDAE-RJ) e a

Empresa Brasileira de Assessoria e Consultoria Ltda. A decisão pelo reconhecimento da prescrição ocorreu no julgamento do Habeas Corpus (HC) 94869, do qual o ministro Ricardo Lewandowski é relator. O ministro destacou que, a partir de informações enviadas pela 5ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, verificou-se que o inquérito ainda não foi concluído e a denúncia ainda não foi oferecida, o que acarreta

no reconhecimento da pretensão punitiva do Estado. Isso porque os fatos que ocasionaram a instauração do inquérito teriam ocorrido há 13 anos e, como a pena máxima imposta pelo artigo 332 do Código Penal é de cinco anos e a prescrição, nos termos do artigo 109, inciso III, do Código Penal ocorre em 12 anos, esse tempo já teria sido ultrapassado. Além disso, o ministro Lewandowski destacou que Ney Suassuna completou 70

anos em 11 de outubro de 2011, o que provoca também a redução do prazo prescricional pela metade. “Assim, não tendo ocorrido nenhum marco interruptivo do curso do prazo prescricional desde a data dos fatos, pelo meu voto, declaro extinta a punibilidade do paciente pela prescrição da pretensão punitiva estatal nos termos do artigo 107, inciso IV, do Código Penal”, afirmou Lewandowski, que foi acompanhado por unanimidade.

TRF4 garante vaga em cargo público a portador de necessidade especiais O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) confirmou, em julgamento realizado nesta semana, sentença de primeiro grau que garantiu imediata nomeação e posse em cargo de Assistente de Administração da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul, a candidato portador de deficiência. Após a universidade chamar 29 aprovados, o autor ajuizou manda-

do de segurança na Justiça Federal de Santa Maria. Ele alega que o concurso reservou 20% das vagas a pessoas portadoras de necessidades especiais e que o percentual não vem sendo observado pela instituição. A ação foi considerada procedente, o que levou a universidade a recorrer ao tribunal, alegando que os critérios do edital vem sendo cumpridos. Após analisar o recurso, a re-

latora do caso, desembargadora federal Vivian Josete Pantaleão Caminha, confirmou a sentença. Ela afirmou que a argumentação da UFSM de que os 20% reservados só valem para as vagas oferecidas no edital e não para aquelas que venham a surgir na instituição não é válido. “Ressalto que a interpretação de que a reserva de vagas aos portadores de deficiência deve ser garantida somente dentre as vagas

Decisão

Medida cautelar mantém criança provisoriamente com pais adotivos A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu medida cautelar para que uma criança de um ano e sete meses permaneça com os pais adotivos até que o tribunal de origem realize o juízo de admissibilidade do recurso especial no qual se discute sua guarda provisória. A menor foi entregue para adoção aos três dias de idade e desde então convive com a família adotiva. Em agosto de 2012, após o juízo de primeiro grau deferir o pedido de prorrogação da guarda provisória

pelo prazo de 120 dias para os pais adotivos, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) determinou que a criança fosse entregue à família biológica. No julgamento da medida cautelar, a Terceira Turma do STJ confirmou liminar concedida em novembro de 2012 pelo ministro Villas Bôas Cueva para atribuir efeito suspensivo ao recurso especial, evitando assim o imediato cumprimento da decisão do tribunal estadual. Para determinar a devolução

da criança, o tribunal fluminense considerou que os pais biológicos já constituíam uma família, vivendo, inclusive, com outro filho menor, aos quais dedicavam cuidados adequados. A criança foi entregue pela mãe biológica logo após o nascimento e, somente depois, em juízo, houve o reconhecimento formal da paternidade biológica. Em regra, o STJ só analisa pedido de efeito suspensivo a recurso especial já admitido pela instância de origem.

Supremo

Luís Roberto Barroso é empossado como ministro Em sessão solene realizada no Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira, tomou posse como novo ministro da Corte o advogado Luís Roberto Barroso. Ele assume a cadeira deixada pelo ministro Ayres Britto, que se aposentou em novembro do ano passado. Na cerimônia de posse, Barroso foi conduzido ao Plenário pelos ministros Teori Zavascki e Celso de Mello, o mais novo e o mais antigo membro da Corte, como ocorre tradicionalmente. Após a execução do

Hino Nacional pela cantora Ellen Oléria, o ministro prestou o compromisso de posse e foi declarado empossado pelo presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa. Participaram da solenidade os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Henrique Alves, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o senador José Sarney, ministros aposentados do STF, presidentes de tribunais, entre outras autoridades, além de familiares e amigos do novo ministro.

Valter Campanato/ABr

Barroso foi indicado pela presidenta Dilma Rousseff no dia 23 de maio

Julgamento sobre porte de armas para magistrados é suspenso Foi suspenso no Supremo Tribunal Federal (STF), por pedido de vista do ministro Gilmar Mendes, o julgamento de um recurso (agravo regimental) interposto em Reclamação (RCL 11323), ajuizada pela União, tendo como tema a garantia de porte de armas para magistrados. No caso questionado pela União, duas associações de classe discutem procedimentos exigidos

para o registro e renovação de porte de armas, argumentando que as regras contrariam a Lei Orgânica da Magistratura (Loman), que garante o acesso à arma para defesa pessoal a magistrados. A Reclamação questiona decisão proferida pela Justiça Federal de São Paulo em mandado de segurança ajuizado pela Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho

(Amatra) da 15ª Região e pela Associação dos Juízes da Justiça Federal de Mato Grosso do Sul e São Paulo. No caso levado ao Supremo, a União questiona a competência da Justiça Federal paulista para decidir sobre o tema, alegando que a decisão usurpa competência privativa do STF prevista no artigo 102, inciso I, alínea ‘n’, da Constituição Federal.

constantes do edital do concurso servem apenas para dar margem à burla da lei”, afirmou. Segundo ela, a cada cinco pessoas nomeadas para o cargo, uma deveria ser oriunda da lista de portadores de deficiência. “Incabível a alegação de indisponibilidade de vaga para a nomeação em tela”, observou. Para a desembargadora, a UFSM teria incorrido em “flagrante ilegalidade” ao preterir o autor

Santista é condenada a pagamento cumulado de indenizações A Santista Têxtil Brasil S.A foi condenada pela Justiça do Trabalho ao pagamento cumulado de indenização por danos morais e estéticos para um supervisor vítima de acidente com aquecedor na empresa. A decisão, da Oitava Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST), reforma entendimento do Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região (SE), que negou o pagamento cumulado das duas indenizações, entendendo serem elas provenientes de um mesmo acidente. O acidente aconteceu em 2006 enquanto o trabalhador e sua equipe faziam a manutenção de um aquecedor de fluido térmico responsável pelo tingimento de tecidos. Com a decisão, a Santista Têxtil Brasil S.A ainda terá de desembolsar a quantia de R$80 mil referentes à indenização por danos estéticos para o trabalhador.

Copias da Operação Satiagraha devem passar pela PF O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira que as cópias de provas coletadas nas investigações da Operação Satiagraha sejam feitas pela Corregedoria-Geral da Polícia Federal antes de serem entregues aos investigados Daniel Dantas e Dório Ferman, fundadores do Banco Opportunity. A decisão foi tomada no julgamento dos segundos embargos de declaração oposto na Reclamação (RCL 9324) ajuizada pela defesa de Dantas e Ferman. O objetivo dos advogados é garantir o amplo acesso dos acusados aos elementos de prova juntados aos autos de inquérito que tramita na 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo.


pUBLICIDADE LEGAL

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Pág. A9

POSITIVO PARTICIPAÇÕES S.A. CNPJ/MF nº 14.764.573/0001-04

NIRE nº 41300083657

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 Valores expressos em milhares de reais - R$ Controladora 31.12.2012 31.12.2011

Nota explicativa

ATIVOS

ATIVOS CIRCULANTES Caixa e equivalentes de caixa Contas a receber de clientes Contas a receber de clientes partes relacionadas Estoques Impostos a recuperar Adiantamentos partes relacionadas Dividendos a receber Créditos diversos Total dos ativos circulantes ATIVOS NÃO CIRCULANTES Créditos diversos Partes relacionadas Depósitos judiciais Contas a receber de clientes Imposto de renda e contribuição social diferidos Investimentos Imobilizado Intangível Total dos ativos não circulantes

6 7 19 8 9 19

19 10 7 11.a 12 13 14

Consolidado 31.12.2012

30 2 1.089 1.121 -----------------------------------

10 10 -----------------------------------

73.671 121.997 1.478 87.104 11.815 10.064 10.153 316.282 -----------------------------------

45 284.492 284.537 -----------------------------------

-----------------------------------

10 45 11.181 23.088 1.593 16.844 107.068 35.352 195.181 -----------------------------------

PASSIVOS PASSIVOS CIRCULANTES Fornecedores Fornecedores partes relacionadas Empréstimos e financiamentos Instrumentos financeiros derivativos, líquidos Salários, provisões e contribuições sociais Impostos a recolher Dividendos a pagar Adiantamento de clientes Outras obrigações Total dos passivos circulantes PASSIVOS NÃO CIRCULANTES Empréstimos e financiamentos Impostos a recolher Imposto de renda e contribuição social diferidos Partes relacionadas Provisão para riscos fiscais, cíveis e trabalhistas Adiantamento de clientes Provisão para perdas em investimentos Outras obrigações Total dos passivos não circulantes PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital social Reserva legal Reserva de reavaliação Reserva lucros Total do patrimônio líquido

Nota explicativa 15 19 18 28.7 16 17 20 21

50.047 50.047

22 -

8.183 11.633 181.854

18 17 11.a 19 22 20 12 21

7.030 1.957 251 9.238

-

59.942 203 10.065 4.353 20.248 5.320 3.105 103.236

23.a

155.141 3.013 14.347 53.872 226.373 -------------------------------285.658 --------------------------------

10 10 -------------------------------10 --------------------------------

155.141 3.013 14.347 53.872 226.373 -------------------------------511.463 --------------------------------

------------------------------------------------------------------------------------------------------TOTAL DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO E PASSIVOS 285.658 10 511.463 ------------------------------------------------------------------------------------------------------As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

TOTAL DOS ATIVOS

DEMONSTRAÇÕES DO RESULTADO PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 Valores expressos em milhares de reais - R$ Nota explicativa

Controladora 31.12.2012

Consolidado 31.12.2012

RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS E SERVIÇOS PRESTADOS

25

-

657.052

CUSTO DAS VENDAS E SERVIÇOS PRESTADOS

26

-------------------------

(304.041) ------------------------353.011

26 26 12

(4) 60.578 -

(162.358) (133.920) 627 10.668

------------------------60.574

------------------------68.028

11 (327) -

16.254 (10.509) (1.651)

------------------------60.258

------------------------72.122

11.b 11.a

------------------------60.258

(7.217) (4.647) ------------------------60.258

23.e

0,6026

0,6026

LUCRO BRUTO RECEITAS (DESPESAS) OPERACIONAIS Gerais e administrativas Comerciais Equivalência patrimonial Outras receitas (despesas) operacionais LUCRO OPERACIONAL ANTES DO RESULTADO FINANCEIRO RESULTADO FINANCEIRO Receitas financeiras Despesas financeiras Variação cambial, líquida

27 27 27

LUCRO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL Correntes Diferidos LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO Lucro líquido básico e diluído por ação - R$

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ABRANGENTES PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 (Em milhares de reais - R$ mil)

LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO OUTROS RESULTADOS ABRANGENTES RESULTADO ABRANGENTE TOTAL DO EXERCÍCIO

Controladora 31.12.2012

Consolidado 31.12.2012

60.258

60.258

------------------------60.258

------------------------60.258

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

Controladora Consolidado 31.12.2012 31.12.2011 31.12.2012 27.511 2.857 72.713 452 50.077 8.406

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 Valores expressos em milhares de reais - R$ Controladora 31.12.2012

Consolidado 31.12.2012

------------------------------

710.522 (27.651) (17.407) 20.225 10.668 696.357 ------------------------------

(4) (4) -----------------------------(4)

(51.870) (51.400) (64.220) (37.718) (21.151) (12.827) (56.506) (295.692) -----------------------------400.665

-----------------------------(4)

(28.044) (28.044) -----------------------------372.621

11 60.578 60.589 -----------------------------60.585

16.254 627 16.881 -----------------------------389.502

------------------------------

189.866 17.088 206.954 ------------------------------

------------------------------

78.323 2.084 8.494 88.901 ------------------------------

327 327 ------------------------------

9.194 22.544 1.651 33.389 ------------------------------

6.750 53.508 60.258 -----------------------------Valor adicionado a distribuir 60.585 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

6.750 53.508 60.258 -----------------------------389.502

Receitas Receita bruta de vendas, serviços prestados e aluguéis Devoluções e descontos comerciais Provisão para créditos de liquidação duvidosa Ativos em andamento Outras receitas

Nota explicativa

Insumos adquiridos de terceiros Matérias Primas Consumidas Custo das Mercadorias e Serviços Vendidos Energia, Serviços de Terceiros Propaganda e publicidade Fretes Viagens Outros insumos Valor adicionado bruto Retenções Depreciação e amortização Valor adicionado líquido produzido pela entidade Valor adicionado recebido em transferência Receitas financeiras Equivalência patrimonial Valor adicionado total a distribuir Pessoal Remuneração direta FGTS Impostos, taxas e contribuições Federais Estaduais Municipais Remuneração de capitais de terceiros Juros Aluguéis Variação cambial Remuneração de capitais próprios Dividendos Lucros retidos

DEMONSTRAÇÕES DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 Valores expressos em milhares de reais - R$ Nota explicativa

Capital Reserva social legal Capital integralizado (data de início das operações) 10 --------------------------------- --------------------------------SALDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 10 --------------------------------- --------------------------------Aumento de capital - Editora Positivo Ltda. 23.a 24.595 Aumento de capital - Centro de Estudos Superiores Positivo Ltda. 23.a 35.843 Aumento de capital - Positivo Educacional Ltda. 23.a 6.659 Aumento de capital decorrente de incorporação de parcela cindida da Editora Positivo Ltda. 2.c3 77.355 Aumento de capital decorrente de incorporação de parcela cindida da Positivo Administradora de Bens Ltda. 2.c1 10.636 Aumento de capital decorrente de incorporação de parcela cindida da Gráfica e Editora Posigraf S/A 2.c2 43 Reflexo da reserva de reavaliação da Grafica e Editora Posigraf S/A Realização da reserva de reavaliação reflexo da Grafica e Editora Posigraf S/A Lucro líquido do exercício Consituição da reserva legal 3.013 Distribuição de dividendos 23.b Constituição de reserva de lucros a realizar --------------------------------- --------------------------------SALDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 155.141 3.013 As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

Reserva de reavaliação de investimentos ----------------------------------------------------------------17.710 14 (3.377) --------------------------------14.347

Reserva de lucros ----------------------------------------------------------------53.872 --------------------------------53.872

Lucros Acumulados ----------------------------------------------------------------3.377 60.258 (3.013) (6.750) (53.872) ---------------------------------

Total 10 ----------------10 ----------------24.595 35.843 6.659 77.355 28.346 43 14 60.258 (6.750) ----------------226.373

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012. (Valores expressos em milhares de reais - R$, exceto quando indicado de outra forma) 1. INFORMAÇÕES GERAIS A Positivo Participações S/A ("POSIPAR" ou "Companhia") é uma sociedade anônima de capital fechado, registrada na cidade de Curitiba, no Estado do Paraná, constituída no mês de outubro de 2011. Tem por objeto social a função de holding administradora das empresas do Grupo Positivo, a partir de 29 de fevereiro de 2012, sendo elas: Gráfica e Editora Posigraf S/A, Editora Positivo Ltda., Positivo Educacional Ltda., e Centro de Estudos Superiores Positivo Ltda. Em 30 de abril de 2012, foram adquiridas pela Companhia as empresas: Editora Piá Ltda. e Curso e Colégio Direto Ltda., as quais pertenciam aos mesmos sócios da Companhia. Tais aquisições ocorreram pelo saldo do patrimônio líquido contábil na referida data. As atividades das empresas consolidadas estão descritas a seguir: Gráfica e Editora Posigraf S.A. ("Gráfica") É uma sociedade anônima de capital fechado, registrada na cidade de Curitiba, no Estado do Paraná, constituída em 1972. Tem como objeto social a industrialização, comercialização e edição de material gráfico e didático, livros, apostilas, mapas escolares, revistas, bem como tabloides e materiais promocionais. Atua no segmento de ensino básico por meio de: • Sistemas de ensino que atende em sua maioria a Editora Positivo Ltda. em livros e sistemas de ensino, denominados: Sistema Positivo de Ensino - SPE e Aprende Brasil. • Soluções educacionais que atende o mercado editorial nacional e internacional, tendo em seu portfólio diversos títulos, entre eles os produtos da família do Dicionário Aurélio, livros didáticos, mapas e mapas escolares. • Gráfica que atende o mercado promocional das maiores redes de varejo do Brasil, produzindo folders, catálogos, tabloides, revistas de circulação nacional, licitações, entre outros. Editora Positivo Ltda. ("Editora") É uma sociedade por quotas com responsabilidade limitada, registrada na cidade de Curitiba, no Estado do Paraná, constituída em 03 de novembro de 1986. Tem como objeto social: (i) a edição e comercialização de material escolar em especial livros, apostilas e mapas escolares, (ii) a comercialização de direitos patrimoniais de autores, (iii) a produção fonográfica, gravação e comercialização de disco compacto (CD) musical, (iv) a prestação de serviços de criação e editoração gráfica e, (v) a realização de cursos, palestras, treinamentos, seminários e formação continuada para o desenvolvimento pessoal e profissional, assessorias diversas, bem como a prática da operação denominada em conjunto "fomento comercial". A Editora atua no segmento de ensino básico por meio de: • Sistemas de ensino - representado por livros e os sistemas de ensino denominados: Sistema Positivo de Ensino (SPE) e Sistema de Ensino Aprende Brasil. • Soluções educacionais- representado por livros de literatura e dicionários, bem como livros didáticos não incluídos no tópico acima mencionado. Positivo Educacional Ltda. ("PE") A Positivo Educacional Ltda. é uma sociedade por quotas com responsabilidade limitada, registrada na cidade de Curitiba, no Estado do Paraná, constituída inicialmente com a razão social de Positivo Alimentos Ltda. em 15 de janeiro de 1998. Em razão da incorporação parcial dos saldos cindidos, ocorrida em 29 de fevereiro de 2012, da empresa Sociedade Educacional Positivo Ltda. (atual Positivo Administradora de Bens Ltda.), a empresa alterou seu objeto social onde foram absorvidas as atividades relacionadas ao segmento de ensino básico, representada pelas escolas próprias. Centro de Estudos Superiores Positivo Ltda. ("UP") É uma sociedade por quotas com responsabilidade limitada, registrada na cidade de Curitiba, no Estado do Paraná, constituída em 08 de dezembro de 1989. Tem por objeto social o ensino superior (segregado entre os cursos de: tecnólogo, graduação, pós-graduação e extensão), bem como a prestação de serviços de consultorias técnicas e locação de espaços (Expo Unimed Curitiba e o Teatro Positivo). A UP atua no segmento de ensino superior por meio de: • Ensino - correspondem às atividades voltadas aos serviços de ensino superior e, também consultorias técnicas. • Centro de Eventos - correspondem às atividades de locações de espaços. Participação em consórcio: Em 14 de fevereiro de 2011, foi constituída a controlada em conjunto Consórcio Positivo J. Malucelli ("Consórcio"), com a participação de 75% da UP e 25% da empresa J. Malucelli Construtora de Obras S.A. "J. Malucelli", o qual tem como objetivo viabilizar a participação na Licitação para Concessão Onerosa de Uso e Exploração do Pavilhão de Eventos do Parque Barigui, localizado na cidade de Curitiba - PR. Em 27 de maio de 2011, o Consórcio celebrou com a URBS - Urbanização de Curitiba S.A. o "Termo de Contrato de Concessão Onerosa de Uso e Exploração de Bem Público Precedida de Obra", o qual compreende a outorga de concessão onerosa de uso da área correspondente ao Centro de Eventos Barigui, com prazo de concessão de 25 anos. Em agosto de 2012, o Consórcio iniciou as suas atividades operacionais. Considerando o acordo de acionistas firmado, o investimento foi tratado no Consórcio como um investimento de controle em conjunto "joint venture" e reconhecido pelo método de equivalência patrimonial nas demonstrações financeiras consolidadas. Curso e Colégio Direto Ltda. ("Direto") O Curso e Colégio Direto Ltda. é uma sociedade por quotas com responsabilidade limitada, registrada na cidade de Curitiba, no Estado do Paraná, constituída em 02 de maio de 2011. Tem por objeto social a manutenção de ensino básico por meio de cursos preparatórios pré-vestibulares e escolas próprias. Editora Piá Ltda. ("Piá") A Editora Piá Ltda. é uma sociedade por quotas com responsabilidade limitada, registrada na cidade de Curitiba, no Estado do Paraná, constituída em 19 de janeiro de 2009. Tem como objeto social: (i) a edição e comercialização de material escolar em especial livros, apostilas, mapas escolares, revistas e outras publicações periódicas na forma impressa, eletrônica e na internet, (ii) aquisição de direitos patrimoniais de autores, (iii) a produção fonográfica, gravação e comercialização de disco compacto (CD) musical, (iv) a prestação de serviços de criação e editoração gráfica, (v) a realização de cursos, palestras, treinamentos, seminários e formação continuada para o desenvolvimento pessoal e profissional, assessorias diversas, bem como a prática da operação denominada em conjunto "fomento comercial". Participações Societárias A participação societária nas empresas controladas, mencionados acima é a seguinte:

Centro de Gráfica e Curso e Positivo Estudos Editora Editora Colégio Educacional Superiores Posigraf Positivo Direto Editora Ltda. Ltda. S/A Ltda. Ltda. Piá Ltda. Positivo Participações S/A 99,9999% 99,9999% 99,9999% 99,9999% 99,9999% 99,9999% Positivo Adm. de Bens Ltda. 0,0001% 0,0001% 0,0001% 0,0001% 0,0001% 0,0001% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% O controle das empresas Positivo Educacional Ltda., Centro de Estudos Superiores Ltda. e Editora Positivo Ltda., foi adquirido via cessão de ações por parte dos antigos quotistas, mediante aumento do capital social na Companhia. Para a Gráfica e Editora Posigraf S/A, o controle foi recebido através de operação de cisão da empresa Sociedade Educacional Positivo Ltda. (atual Positivo Administradora de Bens), conforme nota explicativa nº 2 (c.2). O controle das empresas Curso e Colégio Direto Ltda. e Editora Piá Ltda., foi adquirido em 30 de abril de 2012, Consolidado

DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 Valores expressos em milhares de reais - R$ Consolidado Nota Controladora explicativa 31.12.2012 31.12.2011 31.12.2012 FLUXOS DE CAIXA DE ATIVIDADES OPERACIONAIS Lucro líquido do execício 60.258 60.258 Ajustes para reconcilar o lucro líquido do exercício com o caixa gerado pelas atividades operacionais: Depreciação e amortização 13 e 14 28.044 Provisão para créditos de liquidação duvidosa 7 17.406 Provisão para estoques obsoletos 8 2.068 Provisão para riscos fiscais, cíveis e trabalhistas 22 13 Juros e variação cambial, líquidos 18 47 6.670 Resultado das baixas de bens do ativo imobilizado 13 397 Resultado da equivalência patrimonial 12 (60.578) (627) Ganho em investimento em consorciada (747) Imposto de renda e contribuição social correntes e diferidos 11 11.864 (Aumento) redução nos ativos operacionais: Contas a receber de clientes (38.919) Estoques (12.302) Impostos a recuperar (1.239) Créditos diversos (7.494) Aumento (redução) nos passivos operacionais: Fornecedores 9.523 Salários, provisões e contribuições sociais 8.513 Instrumentos financeiros derivativos, líquidos (1.916) Impostos a recolher (6.814) Outras obrigações (2) 12.296 Caixa (aplicado nas) gerado pelas operações (275) 86.994 Imposto de renda e contribuição social pagos (6.085) (5.573) Juros pagos 18 Caixa líquido (aplicado nas) gerado pelas atividades operacionais (275) 75.336 FLUXOS DE CAIXA DE ATIVIDADES DE INVESTIMENTO Caixa proveniente de reestruturação societária 28.775 Recebimento de dividendos 12 31.255 Aquisição do Curso e Colégio Direto e Editora Piá 12 (16) Aquisição de capital em controladas (74.260) Aquisição de imobilizado 13 (28.314) Adições ao intangível 14 (22.096) (43.021) (21.635) Caixa líquido aplicados nas atividades de investimento FLUXOS DE CAIXA DE ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO Pagamento de empréstimos 18 (24.089) Captações de empréstimos 18 50.000 72.247 Adiantamento de aluguel (10.064) Integralização de capital 10 Distribuição de dividendos 23.b (6.750) (18.315) Partes relacionadas 19 66 191 Caixa líquido gerado pelas atividades de financiamento 43.316 10 19.970 AUMENTO LÍQUIDO NO CAIXA E -------------------------- -------------------------- -------------------------EQUIVALENTES DE CAIXA 20 10 73.671 Caixa e equivalentes de caixa no início do exercício 10 Caixa e equivalentes de caixa no fim do exercício 30 10 73.671 20 10 73.671 -------------------------- -------------------------- -------------------------As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras. conforme mencionado na nota explicativa nº 1. 2. REESTRUTURAÇÃO SOCIETÁRIA Operação O Grupo Positivo, composto pelas empresas Gráfica e Editora Posigraf S/A, Editora Positivo Ltda., Positivo Administradora de Bens Ltda. (antiga Sociedade Educacional Positivo Ltda.), Centro de Estudos Superiores Positivo Ltda. e Positivo Educacional Ltda., (antiga Positivo Alimentos Ltda.), passou por uma reestruturação societária em 29 de fevereiro de 2012. A partir desta data, a empresa Positivo Participações S/A se tornou a holding responsável pela centralização dos investimentos das empresas acima listadas, exceto da empresa Positivo Administradora de Bens Ltda., que continuou sendo controlada pelos mesmos acionistas da Companhia. Como resultado da reestruturação societária, todos os imóveis de propriedade das empresas do Grupo Positivo foram transferidos e centralizados na Positivo Administradora de Bens Ltda. Motivos e benefícios da reestruturação societária É de interesse dos acionistas das empresas envolvidas promoverem uma reestruturação societária mediante transferência de parcela do patrimônio das empresas do Grupo Positivo para a Positivo Participações S/A. A proposta de transferir parcela do patrimônio para a Positivo Participações S/A atende principalmente à melhoria do fluxo de caixa nas atividades do Grupo Positivo diminuindo a existência de operações financeiras entre as empresas interligadas. Processos de cisões c.1) Recebimento dos saldos decorrentes da cisão parcial da empresa Sociedade Educacional Positivo Ltda. (atual Positivo Administradora de Bens Ltda.), conforme demonstrado abaixo: Valor Contábil Dividendos a receber 13.712 Investimentos 114.583 Fornecedores partes relacionadas (4.898) Partes relacionadas (88.021) Imposto de renda e contribuição social diferidos (7.030) 28.346 O aumento do patrimônio líquido da Companhia, decorrente deste processo de Cisão, está refletido nas seguintes rubricas: Valor Contábil Reserva de reavaliação 17.710 Capital social 10.636 28.346 ------------------------O saldo de investimento objeto da cisão acima mencionada compreende o controle acionário da empresa Gráfica e Editora Posigraf S/A. c.2)Saldos vertidos para a Companhia, decorrente da cisão da Gráfica e Editora Posigraf S/A, conforme demonstrado abaixo: Valor Contábil Contas a receber partes relacionadas 4.898 Operações financeiras ativas 42.167 Dividendos a pagar (13.712) Operações financeiras passivas (33.310) Aumento do capital social 43 ------------------------c.3) Cisão da Editora Positivo Ltda., conforme demonstrado abaixo: Valor Contábil Operações financeiras ativas 77.388 Operações financeiras passivas (33) Aumento do capital social 77.355 ------------------------3. ELABORAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 3.1 Base de elaboração As demonstrações financeiras foram elaboradas com base no custo histórico, exceto por determinados instrumentos financeiros mensurados pelos seus valores justos, conforme descrito na nota explicativa nº 4 das práticas contábeis. O custo histórico geralmente é baseado no valor justo das contraprestações pagas em troca de ativos. A partir de 29 de fevereiro de 2012, a POSIPAR assumiu o controle de todas as empresas do grupo conforme mencionado na nota explicativa nº 2. Como consequência, para fins de apresentação das demonstrações financeiras consolidadas, não foram apresentadas as demonstrações financeiras consolidadas comparativas para o exercício anterior. As demonstrações do resultado do exercício, do resultado abrangente e do valor adicionado de 2011 não foram apresentadas pois, após a sua constituição em outubro de 2011, a Companhia não realizou transações, não tendo desta forma, apurado resultado no exercício de 2011. O resultado consolidado do exercício findo em 31 de dezembro de 2012, composto pela movimentação de março a dezembro de 2012 das empresas controladas e do exercício da controladora, é como segue: UP

PE

Direto

PÍA

Posipar

RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS E SERVIÇOS PRESTADOS 657.052 (125.281) 309.193 238.907 145.176 CUSTO DAS VENDAS E SERVIÇOS PRESTADOS (304.041) 110.680 (100.577) (182.241) (88.488) LUCRO (PREJUÍZO) BRUTO 353.011 (14.601) 208.616 56.666 56.688 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------RECEITAS (DESPESAS) OPERACIONAIS Gerais e administrativas (162.358) 885 (65.651) (36.286) (38.031) Comerciais (133.920) 4.081 (100.183) (17.870) (7.669) Equivalência patrimonial 627 (60.578) 627 Outras receitas (despesas) operacionais 10.668 1.139 5.392 4.099 LUCRO (PREJUÍZO) OPERACIONAL ANTES DO RESULTADO FINANCEIRO 68.028 (70.213) 43.921 7.902 15.714 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------RESULTADO FINANCEIRO Receitas financeiras 16.254 4.689 3.979 6.610 Despesas financeiras (10.509) (7.378) (658) (1.394) Variação cambial, líquida (1.651) (1.651) LUCRO (PREJUÍZO) ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL 72.122 (70.213) 41.232 9.572 20.930 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL Correntes (7.217) (4.508) (2.001) Diferidos (4.647) 3.276 (6.701) (1.222) LUCRO (PREJUÍZO) LÍQUIDO DO EXERCÍCIO/PERÍODO 60.258 (66.937) 30.023 6.349 20.930 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Os balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2012 da controladora e das empresas controladas utilizados para fins de consolidação são como segue: Consolidado Eliminações Editora Posigraf UP ATIVOS ATIVOS CIRCULANTES Caixa e equivalentes de caixa 73.671 63.453 5.388 2.008 Contas a receber de clientes 121.997 79.642 20.407 13.441 Contas a receber de clientes partes relacionadas 1.478 (14.995) 1.134 1.670 1.859 Estoques 87.104 (9.635) 47.127 49.612 Impostos a recuperar 11.815 1.714 8.561 1.459 Adiantamentos partes relacionadas 10.064 (750) 750 510 9.003 Dividendos a receber (1.089) Créditos diversos 10.153 3.469 1.159 4.491 Total dos ativos circulantes 316.282 (26.469) 197.289 87.307 32.261 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ATIVOS NÃO CIRCULANTES Créditos diversos 10 Partes relacionadas 45 Depósitos judiciais 11.181 1.451 8.609 576 Contas a receber de clientes 23.088 23.088 Imposto de renda e contribuição social diferidos 1.593 1.593 Investimentos 16.844 (284.492) 16.844 Imobilizado 107.068 3.917 75.783 22.152 Intangível 35.352 22.943 2.255 5.162 Total dos ativos não circulantes 195.181 (284.492) 29.904 86.647 67.822 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------TOTAL DOS ATIVOS 511.463 (310.961) 227.193 173.954 100.083 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Consolidado Eliminações Editora Posigraf UP PASSIVOS PASSIVOS CIRCULANTES Fornecedores 27.511 2.777 21.236 2.987 Fornecedores partes relacionadas 2.857 (14.995) 4.571 6.213 913 Empréstimos e financiamentos 72.713 10.925 10.940 801 Instrumentos financeiros derivativos 452 452 Salários, provisões e contribuições sociais 50.077 13.783 7.786 17.749 Adiantamentos de clientes partes relacionadas (750) 750 Impostos a recolher 8.406 1.153 2.203 3.649 Dividendos a pagar 22 (1.089) 1.111 Adiantamento de clientes 8.183 8.176 Outras obrigações 11.633 4.052 2.037 825 Total dos passivos circulantes 181.854 (16.834) 37.261 51.978 35.850 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------PASSIVOS NÃO CIRCULANTES Empréstimos e financiamentos 59.942 59.790 152 Impostos a recolher 203 203 Imposto de renda e contribuição social diferidos 10.065 (3.276) 6.311 Partes relacionadas 4.353 124 Provisão para riscos fiscais, cíveis e trabalhistas 20.248 12.552 2.860 4.178 Adiantamento de clientes 5.320 5.320 Provisão para perdas em investimentos (251) Outras obrigações 3.105 13 1.498 1.594 Total dos passivos não circulantes 103.236 (3.527) 72.355 11.024 11.216 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital social 155.141 (211.330) 91.749 70.460 35.840 Reserva legal 3.013 (9.230) 9.230 Reserva de reavaliação 14.347 (14.347) 14.347 Reserva de lucros 53.872 (55.693) 25.828 16.915 17.177 Total do patrimônio líquido 226.373 (290.600) 117.577 110.952 53.017 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------TOTAL DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO E PASSIVOS 511.463 (310.961) 227.193 173.954 100.083 -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Eliminações

Editora

Posigraf

64.773 (34.479) 30.294 ------------------------------

775 (834) (59) ------------------------------

23.509 (8.102) 15.407 ------------------------------

------------------------------

(22.483) (11.362) 39 (3.512) ------------------------------

(638) (109) (1) (807) ------------------------------

(150) (808) 14.449 ------------------------------

(4) 60.578 60.574 ------------------------------

951 (731) (3.292) ------------------------------

10 (20) (817) ------------------------------

4 (1) 14.452 ------------------------------

11 (327) 60.258 ------------------------------

(3.292) ------------------------------

(817) ------------------------------

(708) 13.744 ------------------------------

60.258 ------------------------------

PE

Direto

PÍA

Posipar

1.530 7.524 8.475 61 551 1.028 19.169 ------------------------------

120 158 7 6 291 ------------------------------

1.142 825 3.335 11 5.313 ------------------------------

30 2 1.089 1.121 ------------------------------

10 545 4.873 4.992 10.420 -----------------------------29.589 -----------------------------PE

343 343 -----------------------------634 -----------------------------Direto

-----------------------------5.313 -----------------------------PIA

45 284.492 284.537 -----------------------------285.658 -----------------------------Posipar

505 4.015 10.590 1.343 3.920 20.373 ------------------------------

6 673 169 13 7 17 885 ------------------------------

1.467 45 782 2.294 ------------------------------

50.047 50.047 ------------------------------

2.272 658 2.930 ------------------------------

------------------------------

------------------------------

7.030 1.957 251 9.238 ------------------------------

11.918

1.361

2

(5.632) 6.286 -----------------------------29.589 ------------------------------

(1.612) (251) -----------------------------634 ------------------------------

3.017 3.019 -----------------------------5.313 ------------------------------

155.141 3.013 14.347 53.872 226.373 -----------------------------285.658 ------------------------------

Continua...


PUBLICIDADE LEGAL

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Pág. A10

continuação

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012. (Valores expressos em milhares de reais - R$, exceto quando indicado de outra forma)

4. PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS As principais práticas contábeis adotadas na elaboração destas demonstrações financeiras estão descritas a seguir: 4.1 Declaração de conformidade As demonstrações financeiras da Companhia compreendem: As demonstrações financeiras individuais e consolidadas foram preparadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, as quais compreendem aquelas incluídas na legislação societária brasileira e os Pronunciamentos, as Orientações e as Interpretações emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC e aprovados pelo Conselho Federal de Contabilidade - CFC. 4.2 Base de elaboração As demonstrações financeiras foram elaboradas com base no custo histórico, exceto por determinados instrumentos financeiros mensurados pelos seus valores justos, conforme descrito nas práticas contábeis a seguir. O custo histórico geralmente é baseado no valor justo das contraprestações pagas em troca de ativos. 4.3 Base de consolidação e investimento em controladas e controlada em conjunto. As demonstrações financeiras consolidadas incluem as informações contábeis da Companhia e suas controladas. O controle é obtido quando a Entidade tem o poder de controlar as políticas financeiras e operacionais de uma empresa para auferir benefícios de suas atividades. Nas demonstrações financeiras individuais da Companhia, as informações financeiras das controladas e controlada em conjunto são reconhecidas através do método de equivalência patrimonial. Todas as transações, saldos, receitas e despesas entre Companhia com suas controladas e também entre as controladas são eliminadas integralmente nas demonstrações financeiras consolidadas. As empresas incluídas nas demonstrações financeiras consolidadas estão mencionadas na nota explicativa nº1. Os principais procedimentos de consolidação adotados são: (a) soma dos saldos das contas de ativo, passivo, receitas e despesas, segundo a natureza contábil; (b) eliminação dos saldos das contas de ativos e passivos entre as empresas consolidadas, assim como as receitas e despesas das transações entre elas; e (c) eliminação dos saldos das contas de investimento nas empresas consolidadas, exceto para a controlada em conjunto Consórcio Positivo J. Malucelli, o qual é controlado pela UP em conjunto com a empresa J. Malucelli, e contabilizado pelo método de equivalência patrimonial, conforme nota explicativa nº 12. 4.4 Reconhecimento da receita A receita é reconhecida na extensão em que for provável que benefícios econômicos serão gerados e quando puder ser mensurada de forma confiável. A receita é mensurada com base no valor justo da contraprestação recebida ou a receber, excluindo-se devoluções, descontos, abatimentos e impostos ou encargos sobre vendas. Venda de produtos A receita na venda de produtos é reconhecida quando forem satisfeitas todas as seguintes condições: • Houve transferência para o comprador dos riscos e benefícios mais significativos inerentes à propriedade dos produtos. • Não há envolvimento contínuo na gestão dos produtos vendidos em grau normalmente associado à propriedade nem controle efetivo sobre tais produtos. • O valor da receita puder ser confiavelmente mensurado. • For provável que os benefícios econômicos associados à transação fluirão para a empresa vendedora. • As despesas incorridas ou a serem incorridas, referentes à transação, possam ser confiavelmente mensuradas. Mais especificamente, a receita na venda de produtos é reconhecida quando os produtos são entregues, e a titularidade legal e o risco, transferidos. Prestação de serviços A receita é mensurada pelo valor justo da contrapartida recebida ou a receber, deduzida de quaisquer estimativas de descontos comerciais e/ou bonificações concedidos ao comprador e outras deduções similares. As receitas de prestação de serviço, compostas pelos ramos de Ensino, representadas substancialmente pelas mensalidades do ramo de atuação (escolas, cursos e nível superior) e Centro de Eventos, são apuradas em conformidade com o regime de competência. 4.5 Informações por segmento de negócios As informações por segmentos operacionais são apresentadas de modo consistente com o relatório interno fornecido para o principal tomador de decisões operacionais. O principal tomador de decisões operacionais, responsável pela alocação de recursos e pela avaliação de desempenho dos segmentos operacionais, é o Conselho de Administração, também responsável pela tomada de decisões estratégicas das empresas consolidadas. Adicionalmente, os tomadores de decisões podem efetuar caso necessário, determinadas análises sobre certas informações mais detalhadas dos produtos, marcas e outras divisões da Companhia, que não se qualificam como segmentos para divulgação. 4.6 Moeda estrangeira • Moeda funcional e de apresentação As demonstrações financeiras consolidadas são apresentadas em reais (R$), que é a moeda funcional das empresas incluídas nas demonstrações financeiras consolidadas. • Transações e saldos em moeda estrangeira São atualizados monetariamente com base em taxa de câmbio, índices de variação monetária e encargos financeiros, nos termos dos contratos vigentes, de modo que reflitam os valores auferidos e incorridos até o fim de cada exercício de relatório. As variações cambiais sobre itens monetários são reconhecidas no resultado no exercício em que ocorrerem. 4.7 Imposto de renda e contribuição social O resultado com imposto de renda e contribuição social representa a soma dos impostos correntes e diferidos. O imposto de renda e contribuição social correntes e diferidos são reconhecidos como despesa ou receita no resultado do exercício. • Impostos correntes A provisão para imposto de renda e contribuição social está baseada no lucro tributável do exercício. O lucro tributável difere do lucro apresentado na demonstração do resultado, porque exclui receitas ou despesas tributáveis ou dedutíveis em outros exercícios, além de excluir itens não tributáveis ou não dedutíveis de forma permanente. A provisão para imposto de renda e contribuição social é calculada com base na alíquota vigente no fim do exercício. O Centro de Estudos Superiores Positivo Ltda., aderiu ao Programa Universidade para Todos (PROUNI), através do qual o imposto de renda e contribuição social são apurados considerando os critérios estabelecidos pela Receita Federal, especificamente aplicáveis ao PROUNI e apurado considerando o lucro da exploração sobre as atividades isentas. De acordo com a Lei nº 11.096/2005, regulamentada pelo Decreto nº 5.493/2005 e normatizada pela Instrução Normativa da Secretaria da Receita Federal nº 456, de 5 de outubro de 2004 e nos termos do art. 5º da Medida Provisória nº 213, de 2004, as empresas de ensino superior que aderiram ao PROUNI ficam isentas, no período de vigência do termo de adesão, entre outros, do imposto de renda e da contribuição social, devendo a apuração do referido imposto ser baseada no lucro da exploração das atividades isentas. • Impostos diferidos O imposto de renda e a contribuição social diferidos ("impostos diferidos") são reconhecidos sobre as diferenças temporárias no fim de cada exercício de relatório entre os saldos de ativos e passivos reconhecidos nas demonstrações financeiras e as bases fiscais correspondentes usadas na apuração do lucro tributável, incluindo o saldo de prejuízos fiscais, quando aplicável. Os impostos diferidos passivos são geralmente reconhecidos sobre todas as diferenças temporárias tributáveis, e os impostos diferidos ativos são reconhecidos sobre todas as diferenças temporárias dedutíveis, apenas quando for provável que a empresa apresentará lucro tributável futuro em montante suficiente para que tais diferenças temporárias dedutíveis possam ser utilizadas. A recuperação do saldo dos impostos diferidos ativos é revisada no fim de cada exercício de relatório e, quando não for mais provável que lucros tributáveis futuros estarão disponíveis para permitir a recuperação de todo o ativo, ou parte dele, o saldo do ativo é ajustado pelo montante que se espera ser recuperado. Impostos diferidos ativos e passivos são mensurados pelas alíquotas aplicáveis ao exercício em que se espera que o passivo seja liquidado ou o ativo seja realizado, com base nas alíquotas previstas na legislação tributária vigente no fim de cada exercício de relatório ou quando uma nova legislação tiver sido substancialmente aprovada. A mensuração dos impostos diferidos ativos e passivos reflete as consequências fiscais que resultariam da forma na qual a empresa espera, no fim de cada exercício de relatório, recuperar ou liquidar o valor contábil desses ativos e passivos. 4.8 Imobilizado O ativo imobilizado está demonstrado ao valor de custo, deduzido de depreciação e perda por redução ao valor recuperável, quando aplicável. Tais imobilizações são classificadas nas categorias adequadas do imobilizado quando concluídas e prontas para o uso pretendido. A depreciação desses ativos inicia-se quando eles estão prontos para o uso pretendido na mesma base dos outros ativos imobilizados. Em 31 de dezembro de 2007, os ativos registrados no grupo máquinas e equipamentos foram reavaliados, conforme divulgado na nota explicativa 13. A depreciação é reconhecida com base na vida útil estimada de cada ativo pelo método linear, de modo que o valor do custo menos o seu valor residual após sua vida útil seja integralmente baixado (exceto para terrenos e construções em andamento). A vida útil estimada, os valores residuais e os métodos de depreciação são revisados no fim de cada exercício de relatório e o efeito de quaisquer mudanças nas estimativas é contabilizado prospectivamente. Um item do imobilizado é baixado depois da alienação ou quando não há benefícios econômicos futuros resultantes do uso contínuo do ativo. Quaisquer ganhos ou perdas na venda ou baixa de um item do imobilizado são determinados pela diferença entre os valores recebidos na venda e o valor contábil do ativo e são reconhecidos no resultado. 4.9 Ativos intangíveis Ativos intangíveis adquiridos separadamente Ativos intangíveis, com vida útil definida, adquiridos separadamente são registrados ao custo, deduzido da amortização e das perdas por redução ao valor recuperável acumuladas, quando aplicável. A amortização é reconhecida linearmente com base na vida útil estimada dos ativos. A vida útil estimada e o método de amortização são revisados no fim de cada exercício de relatório e o efeito de quaisquer mudanças nas estimativas é contabilizado prospectivamente. Baixa de ativos intangíveis Um ativo intangível é baixado na alienação ou quando não há benefícios econômicos futuros resultantes do uso ou da alienação. Os ganhos ou as perdas resultantes da baixa de um ativo intangível, mensurados como a diferença entre as receitas líquidas da alienação e o valor contábil do ativo, são reconhecidos no resultado do exercício, quando o ativo é baixado. 4.10 Redução ao valor recuperável de ativos tangíveis e intangíveis No fim de cada exercício de relatório, o valor contábil dos ativos tangíveis e intangíveis é revisado, considerando fontes internas e externas de informação, para determinar se há alguma indicação de que tais ativos sofreram alguma perda por redução ao valor recuperável. Se houver tal indicação, o montante recuperável do ativo é estimado com a finalidade de mensurar o montante dessa perda, se houver. Quando não for possível estimar o montante recuperável de um ativo individualmente, o montante recuperável da unidade geradora de caixa à qual pertence o ativo é calculado. Quando uma base de alocação razoável e consistente pode ser identificada, os ativos corporativos também são alocados às unidades geradoras de caixa individuais ou ao menor grupo de unidades geradoras de caixa para o qual uma base de alocação razoável e consistente possa ser identificada. O montante recuperável é o maior valor entre o valor justo menos os custos na venda ou o valor em uso. Na avaliação do valor em uso, os fluxos de caixa futuros estimados são descontados ao valor presente pela taxa de desconto, antes dos impostos, que reflita uma avaliação atual de mercado do valor da moeda no tempo e os riscos específicos do ativo ao qual a estimativa de fluxos de caixa futuros não foi ajustada. Se o montante recuperável de um ativo (ou unidade geradora de caixa) calculado for menor que seu valor contábil, o valor contábil do ativo (ou unidade geradora de caixa) é reduzido ao seu valor recuperável. A perda por redução ao valor recuperável é reconhecida imediatamente no resultado. 4.11 Contas a receber Registradas no balanço pelo valor nominal dos títulos representativos desses créditos, líquidas do ajuste a valor presente calculado sobre as vendas a prazo. A provisão para créditos de liquidação duvidosa é constituída com base nos critérios estabelecidos pela Administração e, em montante considerado suficiente para cobrir prováveis perdas na realização desses créditos, cujo saldo é apresentado deduzido dessa provisão. 4.12 Estoques Apresentados pelo menor valor entre o valor de custo e o valor líquido realizável. Os custos dos estoques são determinados pelo método do custo médio de aquisição. O valor líquido realizável corresponde ao preço de venda estimado dos estoques, deduzido de todos os custos estimados para conclusão e custos necessários para realizar a venda. Quando aplicável, a provisão para perdas nos estoques é constituída com base em estimativas considerandose o melhor julgamento da Administração das empresas incluídas nas demonstrações financeiras consolidadas. Caso a potencial perda não seja mais provável, a provisão é revertida na proporção correspondente. 4.13 Provisões Reconhecidas para obrigações presentes (legal ou presumida) resultantes de eventos passados, em que seja possível estimar os valores de forma confiável e cuja liquidação seja provável. O valor reconhecido como provisão é a melhor estimativa das considerações requeridas para liquidar a obrigação no fim de cada exercício de relatório, considerando-se os riscos e as incertezas relativos à obrigação. Quando a provisão é mensurada com base nos fluxos de caixa estimados para liquidar a obrigação, seu valor contábil corresponde ao valor presente desses fluxos de caixa (em que o efeito do valor temporal do dinheiro é relevante). Quando se espera recuperar alguns ou todos os benefícios econômicos requeridos para a liquidação de uma provisão de um terceiro, um ativo é reconhecido se, e somente se, o reembolso for virtualmente certo e o valor puder ser mensurado de forma confiável. As contingências de natureza fiscal, cível e trabalhista objeto de contestações judiciais são reavaliadas periodicamente e contabilizadas com base nas opiniões dos assessores jurídicos e da Administração sobre o provável desfecho dos processos judiciais nas datas de divulgação. As empresas incluídas nas demonstrações financeiras consolidadas adotam o procedimento de provisionar a totalidade das disputas de natureza fiscal, cível e trabalhista cuja chance de perda tenha sido considerada provável. 4.14 Instrumentos financeiros Os ativos e passivos financeiros são reconhecidos quando a Companhia e as controladas forem parte das disposições contratuais do instrumento. Os ativos e passivos financeiros são inicialmente mensurados pelo valor justo. Os custos da transação diretamente atribuíveis à aquisição ou emissão de ativos e passivos financeiros (exceto por ativos e passivos financeiros reconhecidos ao valor justo no resultado) são acrescidos ou deduzidos do valor justo dos ativos ou passivos financeiros, se aplicável, após o reconhecimento inicial. Os custos da transação diretamente atribuíveis à aquisição de ativos e passivos financeiros ao valor justo por meio do resultado são reconhecidos imediatamente no resultado. Compensação de instrumentos financeiros Ativos e passivos financeiros são compensados ao valor líquido e apresentados no balanço patrimonial quando há um direito legalmente aplicável de compensar os valores reconhecidos e há a intenção de liquidálos em uma base líquida ou realizar o ativo e liquidar o passivo simultaneamente. Instrumentos financeiros derivativos e "hedge" As operações com instrumentos financeiros derivativos, contratadas pela controlada Gráfica, resumem-se

em compra a termo de moeda ("Non Deliverable Forward - NDF"), que visam exclusivamente à proteção contra riscos cambiais associados a posições no balanço patrimonial O valor justo dos instrumentos financeiros derivativos é calculado pela Companhia e suas controladas com base nas informações de cada operação contratada, tendo como base dados observáveis de mercado nas datas de encerramento das demonstrações contábeis, tais como taxas de juros e câmbio. Os valores justos de mercado dos instrumentos financeiros derivativos estão divulgados na nota explicativa nº 28. Ativos financeiros Os ativos financeiros estão classificados nas seguintes categorias específicas: ativos financeiros ao valor justo por meio do resultado, investimentos mantidos até o vencimento, ativos financeiros "disponíveis para venda" e empréstimos e recebíveis. A classificação depende da natureza e finalidade dos ativos financeiros e é determinada na data do reconhecimento inicial. Todas as aquisições ou alienações normais de ativos financeiros são reconhecidas ou baixadas com base na data de negociação. As aquisições ou alienações normais correspondem a aquisições ou alienações de ativos financeiros que requerem a entrega de ativos dentro do prazo estabelecido por meio de norma ou prática de mercado. Passivos financeiros Os passivos financeiros são classificados como "Passivos financeiros ao valor justo por meio do resultado" ou "Outros passivos financeiros". Outros passivos financeiros Os outros passivos financeiros (incluindo empréstimos) são mensurados pelo valor de custo amortizado utilizando o método de juros efetivos. O método de juros efetivos é utilizado para calcular o custo amortizado de um passivo financeiro e alocar sua despesa de juros pelo respectivo exercício. 4.15 Caixa e equivalentes de caixa São mantidos com a finalidade de atender a compromissos de caixa de curto prazo, e não para investimento ou demais fins. Caixa e equivalentes de caixa são: (a) dinheiro em caixa; (b) depósitos bancários; e (c) aplicações financeiras de conversibilidade imediata em um montante conhecido de caixa sujeito a um insignificante risco de mudança de valor. 4.16 Ajuste a valor presente É reconhecido o ajuste a valor presente para os elementos integrantes do ativo e passivo decorrentes de operações de longo prazo, ou de operações de curto prazo, quando houver efeitos relevantes, tomando-se por base a data de origem da transação. 4.17 Resultado por ação O resultado por ação básico é calculado por meio do resultado do período atribuível aos acionistas controladores da Companhia e a média ponderada das ações ordinárias em circulação no respectivo período. O resultado por ação diluído é calculado por meio da referida média das ações, ajustada pelos instrumentos potencialmente conversíveis em ações, com efeito diluidor, nos períodos apresentados, nos termos do CPC 41 e IAS 33. 4.18 Participações em empreendimentos em conjunto ("joint ventures") Uma "joint venture" é um acordo contratual através do qual a Companhia e outras partes exercem uma atividade econômica sujeita a controle conjunto, situação em que as decisões sobre políticas financeiras e operacionais estratégicas relacionadas às atividades da "joint venture" requerem a aprovação de todas as partes que compartilham o controle. Os acordos de "joint venture" que envolvem a constituição de uma entidade separada na qual cada empreendedor detenha uma participação são chamados de entidades controladas em conjunto. Os resultados, ativos e passivos do empreendimento controlado em conjunto são incorporados às demonstrações financeiras com base no método de equivalência patrimonial. 4.19 Divulgação das normas publicadas ainda não vigentes Listamos a seguir as normas emitidas que ainda não haviam entrado em vigor até a data de emissão das demonstrações financeiras. Esta listagem de normas e interpretações emitidas contempla aquelas que a Companhia de forma razoável espera que produzam impacto nas divulgações, situação financeira ou desempenho mediante sua aplicação em data futura. A Companhia pretende adotar tais normas quando as mesmas entrarem em vigor. IFRS 9 - Instrumentos Financeiros - Classificação e Mensuração (CPC 38,39 e 40) - a IFRS 9 encerra a primeira parte do projeto de substituição da "IAS 39 Instrumentos Financeiros: Reconhecimento e Mensuração". A IFRS 9 utiliza uma abordagem simples para determinar se um ativo financeiro é mensurado ao custo amortizado ou valor justo, com base na maneira pela qual uma entidade administra seus instrumentos financeiros (seu modelo de negócios) e o fluxo de caixa contratual característico dos ativos financeiros. A norma exige ainda a adoção de apenas um método para determinação de perdas no valor recuperável de ativos. Esta norma passa a vigorar para exercícios sociais iniciados a partir de 1º de janeiro de 2015, e a Companhia não prevê efeito significativo como resultado de sua adoção. IFRS 10 - Demonstrações financeiras consolidadas (CPC 36 (R3)) - a IFRS 10 substitui o SIC 12 e a IAS 27 e se aplica às demonstrações financeiras consolidadas quando uma entidade controla uma ou mais entidades. A norma inclui uma nova definição de controle que contém três elementos: a) poder sobre uma investida; b) exposição, ou direitos, a retornos variáveis da sua participação na investida; e c) capacidade de utilizar seu poder sobre a investida para afetar o valor dos retornos ao investidor. A norma passa a vigorar para os exercícios iniciados em ou após 1º de janeiro de 2013, e a Companhia não prevê efeito significativo como resultado de sua adoção. IFRS 11 - Joint Ventures (CPC 18 (R2)) - O IFRS 11 substitui o SIC 13 e IAS 31 e se aplica às entidades controladas em conjunto. De acordo com essa norma, os acordos de participação são classificados como operações conjuntas ou joint ventures, conforme os direitos e obrigações das partes dos acordos. As joint ventures devem ser contabilizadas pelo método da equivalência patrimonial, enquanto as entidades controladas em conjunto, podem ser contabilizadas pelo método da equivalência patrimonial ou pelo método de contabilização proporcional. A norma passa a vigorar para exercícios iniciados em ou após 1º de janeiro de 2013, sendo que a Companhia não prevê efeito significativo como resultado de sua adoção, pois já reconheceu os investimentos em joint ventures pelo método da equivalência patrimonial. IFRS 12 - Divulgação da participação em outras entidades (CPC 45) - a IFRS 12 trata da divulgação de participação em outras entidades, cujo objetivo é possibilitar que os usuários conheçam os riscos, a natureza e os efeitos sobre as demonstrações financeiras dessa participação. A norma passa a vigorar para os exercícios iniciados em ou após 1º de janeiro de 2013, e a Companhia não prevê efeito significativo como resultado de sua adoção. IFRS 13 - Mensuração do valor justo (CPC 46) - a IFRS 13 se aplica quando outros pronunciamentos de IFRS exigem ou permitem mensurações ou divulgações do valor justo (e mensurações, tais como o valor justo menos custo de venda, com base no valor justo ou em divulgações sobre as referidas mensurações). A norma passa a vigorar para exercícios iniciados em ou após 1º de janeiro de 2013, e a Companhia não prevê efeito significativo como resultado de sua adoção. O IASB emitiu esclarecimentos para as normas e emendas de IFRS. A seguir elencamos as principais emendas: IAS 27 - Demonstrações financeiras consolidadas e individuais (CPC 36) - como consequência da aplicação futura das IFRS 10 e 12, o que permanece na norma restringe-se à contabilização de subsidiárias, entidades de controle conjunto e associadas em demonstrações financeiras em separado, cuja alteração passa a vigorar para exercícios iniciados em ou após 1° de janeiro de 2013, e a Companhia não prevê efeito significativo como resultado de sua adoção. IAS 28 - Investimentos em Coligadas (CPC 18 (R2)) - como consequência da aplicação futura das IFRS 11 e 12, a norma passa a ser a IAS 28 - Investimentos em Associadas, Joint Ventures, e descreve a aplicação do método da equivalência patrimonial para investimento em joint ventures, além do investimento em associadas, cuja alteração passa a vigorar para exercícios iniciados em ou após 1°de janeiro de 2013 e a Companhia não prevê efeitos como resultado de sua adoção. 5. JULGAMENTOS, ESTIMATIVAS E PREMISSAS CONTÁBEIS SIGNIFICATIVAS Julgamentos A preparação das demonstrações financeiras requer que a Administração faça julgamentos e estimativas e adote premissas que afetam os valores apresentados de receitas, despesas, ativos e passivos, bem como as divulgações de passivos contingentes, no fim de cada exercício de relatório. Contudo, a incerteza relativa a essas premissas e estimativas poderia levar a resultados que requeiram ajustes ao valor contábil do ativo ou passivo afetado em exercícios futuros. Estimativas e premissas As estimativas e premissas subjacentes são revisadas continuamente. Os efeitos decorrentes das revisões feitas às estimativas contábeis são reconhecidos no exercício em que as estimativas são revistas, se a revisão afetar apenas esse exercício, ou também em exercícios posteriores se a revisão afetar tanto o exercício presente como exercícios futuros. A seguir, são apresentadas as principais premissas a respeito do futuro e outras principais origens da incerteza nas estimativas no fim de cada exercício de relatório, que podem levar a ajustes significativos nos valores contábeis dos ativos e passivos no próximo exercício. • Provisão para créditos de liquidação duvidosa Foi constituída de forma suficiente para cobrir prováveis perdas na realização desses créditos, o qual é calculado com base nas melhores estimativas da Administração tendo por base as particularidades de cada segmento de negócio. • Provisão para perdas nos estoques A provisão de obsolescência para estoques é realizada com base na avaliação dos estoques que não possuem expectativa clara de utilização e venda. A base principal dessa avaliação é o giro dos estoques. • Vida útil dos bens do imobilizado e intangível As empresas revisam a vida útil estimada dos bens do imobilizado anualmente no final de cada exercício. • Imposto de renda diferido ativo Imposto de renda diferido ativo é reconhecido para todos os prejuízos fiscais e diferenças dedutíveis temporárias não utilizadas na extensão em que seja provável que haja lucro tributável disponível para permitir a utilização dos referidos prejuízos fiscais. Julgamento significativo da Administração é requerido para determinar o valor do imposto de renda diferido ativo que pode ser reconhecido, com base no prazo provável e nível de lucros tributáveis futuros, com estratégias de planejamento fiscal futuras. • Provisões para riscos fiscais, cíveis e trabalhistas As empresas reconhecem uma provisão para causas fiscais, cíveis e trabalhistas, cuja probabilidade de perda seja classificada como provável. A avaliação da probabilidade de perda inclui a avaliação das evidências disponíveis, a hierarquia das leis, as jurisprudências disponíveis, as decisões mais recentes nos tribunais e sua relevância no ordenamento jurídico, bem como a avaliação dos assessores jurídicos. As provisões são revisadas e ajustadas para levar em conta alterações nas circunstâncias, tais como prazo de prescrição aplicável, conclusões de inspeções fiscais ou exposições adicionais identificadas com base em novos assuntos ou decisões de tribunais. • Avaliação de instrumentos financeiros Conforme descrito na nota explicativa nº28, a Companhia se utiliza de técnicas de avaliação que incluem informações que não se baseiam em dados observáveis de mercado para estimar o valor justo de determinados tipos de instrumentos financeiros. A nota explicativa nº28 oferece informações detalhadas sobre as principais premissas utilizadas na determinação do valor justo de instrumentos financeiros. A Administração acredita que as técnicas de avaliação selecionadas e as premissas utilizadas são adequadas para a determinação do valor justo dos instrumentos financeiros. 6. CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA Os saldos de caixa e equivalentes de caixa estão compostos por: Controladora Consolidado 31/12/2012 31/12/2011 31/12/2012 Caixa 770 Bancos 30 10 6.664 Aplicações financeiras - renda fixa (a) 66.237 30 10 73.671 ------------------------------------------------------------- ------------------------------(a) São representadas principalmente por aplicações em Certificados de Depósitos Bancários (CDB`s), remunerados em aproximadamente 100% da variação do CDI (taxa de juros Certificado de Depósito Interbancário) e com liquidez imediatas estando sujeitas a um insignificante risco de mudança de valor. 7. CONTAS A RECEBER DE CLIENTES O saldo da conta está composto pelos seguintes valores: Consolidado 31/12/2012 A Vencer 109.620 Vencido até 30 dias 9.634 Vencido de 31 até 60 dias 12.044 Vencido de 61 até 90 dias 7.223 Vencido de 91 até 180 dias 13.744 Vencido de 181 até 360 dias 8.999 Vencido acima de 361 dias 47.436 (-) Ajuste a valor presente (1.031) (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (62.584) 145.085 ------------------------------Não circulante 23.088 Circulante 121.997 Composição dos vencimentos dos saldos de contas a receber de clientes não circulante são como seguem: Consolidado 31/12/2012 Vencimentos por ano 2014 8.466 2015 3.132 2016 3.656 2017 4.814 2018 3.201 2019 418 (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (599) Contas a receber de clientes - não circulante 23.088 ------------------------------O saldo de contas a receber de clientes classificados como não circulante é decorrente integralmente do Programa de Financiamento Estudantil (FIR), concedido na empresa controlada Centro de Estudos Superiores Positivo Ltda. O respectivo programa utiliza somente recursos próprios da referida empresa, consistindo no financiamento de 50% da mensalidade, com prazo de carência até a conclusão do curso e com correção do saldo atrelado ao reajuste das mensalidades. O prazo médio de recebimento das vendas de produtos e serviços varia de 25 a 97 dias. A movimentação da provisão para créditos de liquidação duvidosa está composta por: Consolidado Saldo em 31 de dezembro de 2011 (+) Provisão recebida na reorganização societária 45.178 (-) Recebimento (1.855) (+) Adições 19.261 62.584 Saldo em 31 de dezembro de 2012 ------------------------------As empresas possuem conceitos iguais, porém práticas diferentes na apuração das provisões de créditos de liquidação duvidosa, as quais buscam demonstrar a realidade de cada segmento de negócio. A Administração considera que estas provisões são suficientes para cobrir as perdas nas realizações de contas a receber, cuja recuperação é considerada improvável.

Critério para constituição de perda Gráfica e Editora Posigraf S.A. Didático Editorial 296 dias vencidos Comercial 183 dias vencidos Editora Positivo Ltda. e Editora Piá Ltda. Aprende brasil 2,0% sobre o faturamento Sistema positivo de ensino 0,5% sobre o faturamento Obras 281 dias vencidos Positivo Educacional Ltda. e Curso e Colégio Direto Ltda. Escolas 1,2% sobre o faturamento Cursos 2,4% sobre o faturamento Centro de Estudos Superiores Positivo Ltda. Ensino 4,6% sobre o faturamento Financiamento estudantil mais de 6 parcelas vencidas Além dos critérios discutidos na tabela acima, a Administração também efetua a análise combinada da idade de vencimento dos títulos em atraso e análise individualizada, quando aplicável. 8. ESTOQUES O saldo dessa conta está composto pelos seguintes valores: Consolidado 31/12/2012 Produtos acabados 44.549 Matéria prima 28.151 Produtos em elaboração 13.836 Adiantamentos de fornecedores 4.539 Estoques em trânsito 479 (-) Provisão para estoques obsoletos (4.450) 87.104 ---------------------------------A Administração espera que os estoques sejam realizados em um exercício inferior a 12 meses. Os estoques baixados no exercício, incluindo a provisão para estoques obsoletos, foram reconhecidos no resultado do exercício na rubrica de custo das mercadorias vendidas e serviços prestados, conforme demonstrado na nota explicativa nº 26. A provisão para estoques obsoletos é constituída conforme avaliação e análise dos itens de estoque, considerando as particularidades de cada ramo de negócio. Editora Positivo Ltda.: a provisão para estoques obsoletos é constituída com base nas mercadorias cujas perspectivas de realização são avaliadas como remota. Esta análise é feita através do histórico de movimentação dos itens em estoques, cuja classificação como obsoleta compreende mercadorias sem movimentação há mais de 360 dias. Adicionalmente a idade dos estoques, a Administração também realizou uma análise individualizada quanto às perspectivas de realização dos itens em estoque, considerando o potencial de venda do produto com base no histórico de venda, na análise da validade do conteúdo do livro e na possibilidade de sua atualização visual. Gráfica e Editora Posigraf S.A.: a provisão para estoques obsoletos é realizada com base na matéria-prima (papel) em desuso ou sem expectativa de utilização no processo produtivo. Esta análise utiliza como referência o histórico de movimentação dos estoques e a expectativa de produção, cuja referência é 45 e 80 dias para papéis adquiridos no mercado nacional e importados, respectivamente, para os quais é efetuada avaliação individualizada. A movimentação da provisão para estoques obsoletos está composta por: Saldo em 31 de dezembro de 2011 Reorganização Societária 6.518 Constituição da provisão 2.811 Reversão de provisão (4.879) Saldo em 31 de dezembro de 2012 4.450 ---------------------------------9. IMPOSTOS A RECUPERAR O saldo dessa conta está composto pelos seguintes valores: Controladora Consolidado 31/12/2012 31/12/2012 PIS e COFINS a recuperar (a) 5.571 IPI a recuperar (b) 3.406 IRRF a recuperar 543 IRPJ a recuperar (c) 484 CSLL a recuperar (c) 592 ICMS a recuperar 513 Outros 2 706 2 11.815 ------------------------------------------------------------------a) Os créditos tributários, provenientes das contribuições sociais do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (COFINS), são decorrentes das aquisições de insumos importados, despesas com aluguéis, serviços de terceiros, energia elétrica, fretes e depreciação. Em contra partida, as operações de saída de material didático possuem alíquota zero. b) O crédito do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) é proveniente, principalmente das compras de papel importado destinado à utilização no processo fabril da Gráfica, sendo que as suas operações de venda são, de forma substancial, imunes para materiais didáticos e, não tributadas para os demais impressos gráficos. c) Os créditos tributários de Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) são decorrentes das antecipações ocorridas no exercício e em exercícios anteriores, bem como pelas retenções sobre as operações de vendas a órgãos públicos federais. 10. DEPOSITOS JUDICIAS Consolidado 31/12/2011 Processos administrativos 320 Processos trabalhistas 578 Processos fiscais (a) 10.283 11.181 ---------------------------------a) A Gráfica possui processo tributário de Imposto sobre Serviço (ISS) referente a impressos personalizados. Durante o exercício de 2012, a Gráfica aderiu no Plano de Recuperação Fiscal do Município de Curitiba (REFIC) com o objetivo de garantir o benefício concedido pela prefeitura, porém continuou contestando judicialmente a demanda, onde o pagamento realizado referente ao respectivo plano vem sendo realizado por meio de depósitos judiciais, totalizando o montante de R$ 4.787 até a data de 31 de dezembro de 2012. A expectativa de perda nessa demanda judicial, segundo assessores jurídicos da Gráfica, não se alterou em relação ao ano anterior, sendo mantida como remota. 11. IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL CORRENTE E DIFERIDO a. Diferido O imposto de renda e a contribuição social diferidos foram constituídos individualmente nos ativos e passivos da Editora e da Gráfica. Considerando as alíquotas vigentes, apresentando a seguinte composição: Controladora Consolidado 31/12/2012 31/12/2012

Ativo Provisão para bônus Provisão para comissões Provisão para direitos autorais Provisão para crédito de liquidação duvidosa Provisão de serviços Lucro não realizado entre partes relacionadas Provisão de ajuste de inventário Provisão para riscos tributários, trabalhistas e cíveis Diversos

----------------------------------

Passivo Diferença entre a depreciação econômica e a fiscal (a) Reavaliação de ativos Tributos diferidos sobre venda a órgãos públicos Baixa de deságio sobre investimento e participações societárias

277 367 1.093 1.097 520 3.276 461 5.239 3.171 15.501 ----------------------------------

2.098 7.391 7.454 7.030 7.030 7.030 23.973 ------------------------------------------------------------------Imposto de renda e contribuição social diferidos - (passivo) (7.030) (10.065) Imposto de renda e contribuição social diferidos - (ativo) 1.593 ------------------------------------------------------------------a) Compreende a diferença temporária entre a depreciação fiscal e a depreciação contábil, a qual é baseada na estimativa de vida útil dos bens. Anualmente, a Administração revisa o seu plano de negócio para os próximos exercícios e, consequentemente, reavalia a expectativa de realização desses créditos tributáveis registrados. Impostos diferidos ativos não registrados Em 31 de dezembro de 2012, existem impostos diferidos ativos decorrente de prejuízos fiscais e diferenças temporárias dedutíveis não reconhecidas nos saldos contábeis devido à falta de expectativa de realização desses créditos, nos valores bases de R$ 14.904 e R$ 3.345, respectivamente, das empresas Positivo Educacional Ltda., Centro de Estudos Superiores Positivo Ltda. e Curso e Colégio Direto Ltda. A expectativa de realização dos créditos fiscais está representada a seguir: Realização por ano Consolidado 2013 10.756 2014 3.701 2015 425 2016 425 2017 194 15.501 ---------------------------------b. Corrente A despesa de imposto de renda e contribuição social do exercício findo em 31 de dezembro pode ser conciliada com o lucro contábil como segue: Controladora Consolidado 31/12/2012 31/12/2012 Lucro antes do imposto de renda e contribuição social 60.258 72.122 Alíquota vigente consolidada 34% 34% Expectativa de imposto de renda e contribuição social, de acordo com a alíquota vigente. 20.488 24.521 (+) Imposto de renda diferido não constituído sobre diferenças temporárias 109 1.777 Adições permanentes (+) Outras despesas indedutíveis 357 Exclusões permanentes (-) Equivalência patrimonial (20.597) (-) Incentivo fiscal ( Lei do Bem) (2.878) (-)Efeito do resultado de controlada tributada pelo lucro presumido (4.206) (-) Dedução programa alimentação do trabalhador - PAT (282) (-) Outras exclusões (-) Benefício fiscal lucro da exploração - PROUNI (7.425) 11.864 ------------------------------------------------------------------Impostos correntes (7.217) Impostos diferidos (4.647) (11.864) ------------------------------------------------------------------O resultado da equivalência patrimonial oriundo da controlada em conjunto, Consorcio Positivo J.Malucelli, não é excluído para fins de calculo de imposto de renda e contribuição social uma vez que estes são apurados nas respectivas consorciadas conforme Lei 12.402/11. A alíquota utilizada nas conciliações apresentadas anteriormente é de 34%, devida pelas pessoas jurídicas no Brasil sobre os lucros tributáveis, conforme previsto pela legislação tributária dessa jurisdição, exceto para Editora Piá Ltda., optante pelo regime de lucro presumido. 12. INVESTIMENTOS O saldo de investimento compreende a participação nas empresas descritas na nota explicativa nº 1, as quais a Companhia obteve o controle a partir de 29 de fevereiro de 2012, devido ao processo de reestruturação societária realizado pelo Grupo Positivo. Adicionalmente, nesse exercício o Curso e Colégio Direto Ltda. e a Editora Piá Ltda. passaram a fazer parte do consolidado da Companhia em 30 de abril de 2012, conforme nota explicativa nº 1. Informações sobre as investidas: Participação no Capital Patrimônio Capital (%) Social líquido 31/12/2012 31/12/2012 31/12/2012 Controladas: Gráfica e Editora Posigraf S.A. 99,9999 70.460 104.593 Editora Positivo Ltda. 99,9999 91.749 117.577 Positivo Educacional Ltda. 99,9999 11.918 6.286 Centro de Estudos Superiores Positivo Ltda. 99,9999 35.840 53.017 Curso e Colégio Direto Ltda. 99,9999 1.361 (251) Editora Piá Ltda. 99,9999 2 3.019 211.330 284.241 ------------------------------------------------------------------Lucro não Provisão para Lucro Resultado da realizado entre perdas em (prejuízo) equivalência empresas investimentos Investimento do período patrimonial 31/12/2012 31/12/2012 31/12/2012 31/12/2012 31/12/2012 Controladas: Gráfica e Editora Posigraf S.A. (6.359) 104.593 6.349 (10) Editora Positivo Ltda. 117.577 30.023 30.023 Positivo Educacional Ltda. 6.286 (3.292) (3.292) Centro de Estudos Superiores Positivo Ltda. 53.017 20.930 20.930 Curso e Colégio Direto Ltda. (251) (817) (817) Editora Pia Ltda. 3.019 13.744 13.744 (6.359) (251) 284.492 66.937 60.578 ------------------------------------- ------------------------------------- ------------------------------------- ------------------------------------------------------------------------A movimentação do saldo de investimento na controladora no ano de 2012 é como segue: Saldo do investimento em 2011 (+) Investimento adquirido através de reorganização societária (+) Aquisição de investimento (+) Aumento de capital (+) Resultado de equivalência patrimonial (sem o efeito da eliminação do lucro não realizado) (-) Eliminação do lucro (líquido dos impostos) não realizado entre as empresas (-) Transferência para provisão para perdas no passivo (-) Distribuição de lucros Saldo do investimento em 2012

Editora

Posigraf

UP

PE

Direto

-

-

-

-

-

-

-

24.595 67.154

114.635 12.620

35.843 -

6.659 2.920

11 555

5 -

181.731 16 83.249

30.023

6.349

20.930

(3.292)

(817) 13.744

66.937

-

(6.359)

-

-

(4.195) 117.577

(22.652) 104.593

(3.756) 53.017

6.287

-

PÍA 31/12/2012

-

(6.359)

251 - (10.730) 3.019

251 (41.333) 284.492

----------------------- ----------------------- ----------------------- ----------------------- ----------------------- -----------------------

-----------------------

Continua...


PUBLICIDADE LEGAL

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Pág. A11

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012. (Valores expressos em milhares de reais - R$, exceto quando indicado de outra forma)

continuação

As informações de ativos, passivos e resultado das controladas, para o período de março a dezembro de 2012, estão divulgadas na nota explicativa n° 3.1. Em 14 de fevereiro de 2011, foi constituída a controlada em conjunto Consórcio Positivo J. Malucelli ("Consórcio"), com a participação de 75% da UP e 25% da empresa J. Malucelli Construtora de Obras S.A., o qual tem como objetivo viabilizar a participação na Licitação para Concessão Onerosa de Uso e Exploração do Pavilhão de Eventos do Parque Barigui, localizado na cidade de Curitiba - PR. Considerando o acordo operacional firmado, o investimento foi tratado como um investimento de controle em conjunto (Joint venture), devido as tomadas de decisão exigirem a aprovação por unanimidade dos sócios, e reconhecido pelo método de equivalência patrimonial nas demonstrações financeiras consolidadas. a) Informações sobre a controlada em conjunto: Capital Patrimônio Resultado Social líquido líquido 31/12/2012 31/12/2012 31/12/2012 Controlada em conjunto: Consórcio Positivo J. Malucelli 21.622 22.459 836 Participação Resultado da no Capital equivalência (%) Investimento patrimonial 31/12/2012 31/12/2012 31/12/2012 Controlada em conjunto: Consórcio Positivo J. Malucelli 75 16.844 627 A movimentação do saldo de investimento na controlada em conjunto no ano de 2012 é como segue: Saldo do investimento em 31 de dezembro de 2011 -------------------------------(+) Transferência de imobilizado em controlada em conjunto Consórcio Positivo J. Malucelli 15.470 (+) Ganho em investimento em consorciada (a) 747 (+) Resultado de equivalência patrimonial 627 16.844 Saldo do investimento em 31 de dezembro de 2012 -------------------------------a) Conforme contrato firmado entre o UP e o J.Malucelli, as participações serão obrigatoriamente de 75% e 25% respectivamente. Ao termino da construção do pavilhão e demais obras do Consórcio, identificou-se que os gastos não foram proporcionais às participações descritas acima, gerando um ganho no respectivo investimento conforme previsto no acordo operacional. Em 31 de dezembro de 2012, o balanço patrimonial da controlada em conjunto Consórcio está representado

abaixo: Ativo Circulante Caixa e equivalentes de caixa Outros Créditos Não Circulante Imobilizado Intangível

31/12/2012 522 843 1.365 --------------------------------------

31/12/2012

Passivo Circulante Fornecedores Salários e contribuições Outras obrigações

100 33 216 349 -------------------------------------22.459

21.435 8 Patrimônio Líquido 21.443 -------------------------------------22.808 Total do patrimônio líquido e passivos 22.808 Total dos ativos --------------------------------------------------------------------------Em agosto de 2012, a controlada em conjunto iniciou as suas atividades operacionais, conforme nota explicativa nº 1. 13. IMOBILIZADO O saldo dessa conta está composto pelos seguintes valores: Consolidado 31/12/2012 Taxa média ponderada de Depreciação Valor depreciação Custo acumulada contábil Benfeitorias e edificações 10% 3.673 (743) 2.930 Máquinas e equipamentos 10,75% 168.635 (100.099) 68.536 Móveis, utensílios e instalações 15% 35.920 (22.991) 12.929 Processamento de dados 20% 21.596 (15.615) 5.981 Laboratório 20% 13.484 (9.972) 3.512 Biblioteca 10% 11.117 (7.719) 3.398 Imobilizado em andamento 6.826 6.826 Outras imobilizações 10% 6.487 (3.531) 2.956 267.738 (160.670) 107.068 -------------------------------------------------------------------------

Em 31 de dezembro de 2007, os bens registrados na rubrica de máquinas e equipamentos da Gráfica e Editora Posigraf S/A, foram reavaliados. A metodologia utilizada para fins de apuração foi o método do custo de reposição. Em 31 de dezembro de 2012, os valores de reavaliação compreendem o total de R$ 21.737. Em 1º de janeiro de 2008, a controlada Gráfica e Editora Posigraf S/A, optou por manter a reserva de reavaliação até sua efetiva realização tendo nesta data considerado o valor do ativo imobilizado reavaliado o novo valor de custo. A realização da referida reserva continua sendo realizada a débito da conta de patrimônio líquido, na mesma base que vinha sendo efetuada antes da promulgação da Lei nº 11.638/07. A Gráfica efetuou a revisão da taxa de depreciação de seu ativo imobilizado ao final do exercício de 2011 e alterou a estimativa de vida útil individual dos ativos incluídos nos grupos de máquinas e equipamentos. Essa revisão consiste na capacidade máxima de giros informada pelo fabricante e com base na previsão de produção usando como referencia o histórico de giros. A alteração nas taxas do calculo da depreciação, de 13,25% para 10,75%, foi tratada como uma mudança de estimativa e seus efeitos reconhecidos de forma prospectiva. Ao final do exercício de 2012 as controladas reacessaram a estimativa da vida útil e não foi identificada alteração. A movimentação do ativo imobilizado está representada por: Consolidado Móveis, Benfeitorias e Máquinas e utensílios e Processamento Imobilizado Outras edificações equipamentos instalações de dados Laboratório Biblioteca em andamento imobilizações TOTAL Saldo em 31 de dezembro de 2011 Reorganização societária 358 77.071 13.112 4.963 3.245 3.288 8.762 3.083 113.882 Adição 2.937 4.916 2.133 2.758 1.009 740 13.534 287 28.314 Depreciação (76) (13.451) (2.316) (1.740) (742) (630) (306) (19.261) Baixa custo (289) (108) (397) Transf. para investimentos (15.470) (15.470) Saldo em 31 de dezembro de 2012 2.930 68.536 12.929 5.981 3.512 3.398 6.826 2.956 107.068 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------Com exceção da Companhia e sua controlada Piá, as demais empresas operam em imóveis alugados, substancialmente junto à parte relacionada Positivo Administradora de Bens Ltda., conforme detalhado nas notas explicativas nº 2 e 19. Imobilizado em andamento - Em Julho de 2012 iniciaram as operações da controlada em conjunto Consorcio Positivo J. Malucelli e o montante de R$ 15.470 foi transferido do imobilizado em andamento para investimento. Ativos cedidos em garantia - As máquinas da empresa Gráfica e Editora Posigraf S/A com valor contábil de aproximadamente R$ 36.908 foram cedidas no ano de 2011 em garantia para empréstimos junto ao BNDES. A empresa não possui permissão de ceder estes ativos como garantia para outros empréstimos ou vendê-los a outra empresa. 14. INTANGÍVEL O saldo dessa conta está composto pelos seguintes valores: Taxa média ponderada de amortização Obras literárias: Sistemas - Positivo de Ensino (SPE) e Aprende Brasil Livros didáticos Dicionários Obras literárias em andamento Software Outros Marcas e patentes Projetos em Andamento (a)

Consolidado 31/12/2012 Custo corrigido

Amortização acumulada

Valor contábil

34.390 (19.017) 15.373 12.774 (6.315) 6.459 16.974 (9.716) 7.258 4.642 (2.986) 1.656 6.722 6.722 16.752 (10.600) 6.152 431 (30) 401 201 (170) 31 6.673 6.673 65.169 (29.817) 35.352 ------------------------------------------------------------------------a) Os gastos com projetos em andamento referem-se substancialmente a (i) EAD (Ensino a Distância) que se encontra em fase de desenvolvimento pela UP e (ii) projeto de atualização de versão do sistema Oracle. A movimentação dos ativos intangíveis está composta por: Consolidado Obras Outros e Obras literárias em Marcas e em literárias andamento Software patentes andamento Total 25% 25% 10% 20% 10% 10% -

Saldo em 31 de dezembro de 2011 Reorganização societária 14.660 2.659 4.303 34 383 22.039 Adições 8.330 4.153 2.921 1 6.691 22.096 Transferências 90 (90) Amortização (7.707) - (1.072) (4) - (8.783) Saldo em 31 de dezembro de 2012 15.373 6.722 6.152 31 7.074 35.352 ------------------------------------------------------- -------------------------------------------------------------------- ---------------------------Obras literárias: Os gastos incorridos e diretamente associados ao desenvolvimento de materiais didáticos, em especial os Sistemas Positivo de Ensino (SPE) e Aprende Brasil são capitalizados como intangíveis. Estes gastos são substancialmente compostos pela aquisição de direitos autorais e serviços prestados por terceiros (projeto gráfico, edição e revisão de texto e diagramação dentre outros). Adicionalmente, são capitalizados também os direitos autorais pagos pelo direito de comercialização de livros (exemplo dicionário Aurélio). As obras literárias são consideradas ativos intangíveis com vida útil definida, a qual é estimada através do prazo necessário de atualização da metodologia de ensino, do conteúdo e formato editorial das obras ou pela

vigência dos contratos quanto ao prazo de utilização das obras. Os materiais didáticos são amortizados pelo prazo de 4 anos, determinado com base no exercício usual de atualização do conteúdo e formato editorial. Para os direitos autorais pagos, não considerados como materiais didáticos, oriundos do direito de comercialização de livros, são amortizados pelo prazo contratual acordado com o autor. 15. FORNECEDORES O saldo dessa conta está composto pelos seguintes valores: Consolidado 31/12/2012 Fornecedores do mercado interno 22.170 Fornecedores do mercado externo 5.341 27.511 -------------------------------16. SALÁRIOS, PROVISÕES E CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS O saldo dessa conta está composto pelos seguintes valores: Consolidado 31/12/2012 Salários a pagar 7.636 Contribuições sociais 7.398 Provisão de férias 29.230 Provisão de comissões 1.079 Provisão para bônus 2.212 Provisões trabalhistas diversas 323 Outras contas a pagar sobre folha 2.199 50.077 -------------------------------17. IMPOSTOS A RECOLHER O saldo dessa conta está composto pelos seguintes valores: Consolidado 31/12/2012 Circulante IRPJ corrente a pagar 1.273 CSL corrente a pagar 188 IRRF sobre remuneração a funcionários 5.107 ISS a recolher 469 Pis a recolher 45 Cofins a recolher 207 Outros impostos 1.117 8.406 Não circulante ISS a recolher 203 203 --------------------------------

18. EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS O saldo dessa conta está composto pelos seguintes valores: Operações Capital de giro-Santander Capital de giro-Itaú Capital de giro-Itaú Banco do Brasil - Nota crédito industrial "Komori" Banco do Brasil - veículos BNDES - Plano Editorial HSBC (URTJLP) Antecipação de Recebíveis- HSBC HSBC (Cesta de moedas)

Indexador CDI (R$) CDI (R$) CDI (R$) CDI (R$) Pré-Fixada (R$) URTJLP URTJLP UMBNDES

Garantias Taxa média de juros a.a Aval - Grupo Positivo 8,36% Aval - Centro de Estudos Sup. Positivo 8,42% Aval - Centro de Estudos Sup. Positivo 8,39% Alienação Fiduciária / Aval Acionistas 11% Alienação Fiduciária Imobilizado - Grupo Positivo Imobilizado e aval acionistas Aval Editora Positivo Imobilizado e aval acionistas

A movimentação dos empréstimos está composta por: Controladora 31/12/2012 Não Circulante Circulante

Total

Consolidado 31/12/2012 Não Circulante Circulante

Total

Saldo em 31 de dezembro de 2011 Reorganização societária 24.192 59.208 83.400 Captação 50.000 - 50.000 59.249 12.998 72.247 Encargos financeiros 47 47 6.668 2 6.670 Transferências 12.266 (12.266) Amortização - principal (24.089) - (24.089) Amortização - juros e variações (5.573) - (5.573) Saldo em 31 de dezembro de 2012 50.047 - 50.047 72.713 59.942 132.655 ----------------------------------------------------- ----------------------------------------------------- --------------------------- --------------------------A composição dos vencimentos dos saldos de empréstimos e financiamentos não circulante é como segue: Vencimentos por ano R$ mil 2014 17.543 2015 17.548 2016 17.561 2017 7.290 59.942 --------------------------------BNDES - Plano Editorial: No exercício 2011, a controlada Editora Positivo Ltda., captou a primeira e a segunda parcela do financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), no total de R$ 57.000. No segundo trimestre de 2012 a empresa captou a terceira parcela do financiamento no montante de R$ 12.998, para fins de investimento no Plano Editorial para o exercício de 2010 a 2012, representado por sete grupos de livros didáticos e cinco coleções de Sistemas de Ensino, em distintos estágios de elaboração e impressão. O total da linha de financiamento do BNDES é de R$ 90.997, sendo que o saldo remanescente foi liberado em abril de 2013 após a comprovação dos gastos realizados pela controlada. O respectivo financiamento possui cláusulas restritivas para Editora Positivo Ltda., sendo: • Manutenção do nível do endividamento, o qual deverá ser apurado através de balanço consolidado auditado por auditores externos, igual ou menor do que 3. • A partir de 2011, a controlada Editora Positivo Ltda., não poderá distribuir dividendos superiores a 75% do lucro líquido do ano anterior. • Não efetuar pagamento de pró-labore. • Não distribuir quaisquer recursos aos acionistas, sem prévia anuência do BNDES, com exceção de dividendos. • A parte relacionada Positivo Administradora de Bens Ltda. não poderá alterar a operação de Certificado de Recebíveis Imobiliário (CRI) sem prévia anuência do BNDES. Esses certificados fazem parte de um fundo de recebíveis de aluguel, cujos quotistas são pessoas físicas acionistas controladores da Companhia. A Editora e a Gráfica pagam mensalmente a Positivo Administradora de Bens Ltda. aluguel pelo uso da propriedade objeto da criação desse fundo de recebíveis, vide nota explicativa n° 19 e 29. 19. PARTES RELACIONADAS Os saldos de ativos e passivos com partes relacionadas estão compostos da seguinte forma: Controladora Operações Operações financeiras financeiras Ativas Passivas 31/12/2012 31/12/2012 Rosch Administração Bens Ltda. 45 Sócios (pessoas físicas) 1.957 45 1.957 --------------------------------------------Consolidado Adiantamentos Contas a Contas a Operações Operações de aluguel Receber de pagar de financeiras financeiras para partes transações transações Ativas Passivas relacionadas comerciais comerciais 31/12/2012 31/12/2012 31/12/2012 31/12/2012 31/12/2012 Rosch Administração Bens Ltda. 45 Positivo Informática S.A 1.135 (a) 2.247 (b) Positivo Administradora de Bens Ltda. 10.064 289 610 Consórcio J. Malucelli 54 Sócios (pessoas físicas) 4.353 45 4.353 10.064 1.478 2.857 ----------------------------------------- ----------------------------------------- ----------------------------------------- ----------------------------------------- ----------------------------------Operações financeiras: O saldo trata-se de mútuo com os sócios. Essas operações financeiras não contém incidência de encargos financeiros e nem prazos formais para sua liquidação, motivo pelo qual estão sendo apresentados no longo prazo. Adiantamento de aluguel: O saldo de adiantamentos de aluguel é representado, substancialmente, pelos adiantamentos de locação de imóveis efetuados pela UP junto à parte relacionada ADM referentes a 14 meses de aluguel, conforme estabelecido em contrato. Para esta operação foi concedido desconto financeiro de 4,47% ao ano. No exercício findo em 31 de dezembro de 2012, a Companhia e suas controladas realizaram transações com partes relacionadas, conforme demonstrado abaixo: Consolidado Serviços Compras e Corporativos Vendas serviços 31/12/2012 31/12/2012 31/12/2012 Positivo Informática S.A Consórcio J. Malucelli

2.826 (a) 76

733 (a) 310

11.323 (b) 107

Positivo Administradora de Bens Ltda.

98 3.000 -----------------------------

794 1.837 ----------------------------

20.629 (c) 32.059 -----------------------------

Positivo Informática S.A.: a) Vendas e rateio de despesas Compreende ao repasse de custos e despesas provenientes do rateio de despesas administrativas e do

7,0% 9,0% 9,30% 8,3% 3,30%

Vencimento 04/01/2013 23/01/2013 17/01/2013 10/05/2013 15/06/2016 15/05/2017 15/04/2013 01/02/2013 15/04/2013

Controladora 31/12/2012 Circulante Não circulante 25.023 15.014 10.010 -

-

Consolidado 31/12/2012 Circulante Não circulante 25.023 15.014 10.010 1.675 16 10.925 710 9.249 91

152 59.790 -

centro de serviços compartilhados, as quais são incorridas pela controlada Positivo Educacional Ltda., e posteriormente são rateadas para as demais partes relacionadas beneficiadas pela prestação de tais serviços. Os repasses de custos e despesas são representados pelo uso compartilhado dos departamentos de compras (em especial materiais indiretos), recursos humanos, marketing, jurídico, contabilidade, financeiro e informática. O valor do rateio é apurado pelo custo efetivo, rateado em função da utilização dos recursos disponíveis. b) Compras Compreende a aquisição de micro-computadores e equipamentos de informática. Ainda, a empresa Editora Positivo Ltda., efetua o pagamento de direitos autorais, referente à disponibilização pela Positivo Informática de acessos aos sítios na internet, denominados "Portal Positivo" e "Portal Aprende Brasil", aos clientes bem como o fornecimento da matriz de CD-ROMs com conteúdos educacionais. O acesso ao "Portal Positivo" é destinado às instituições conveniadas ao Sistema Positivo de Ensino (SPE) e, o acesso ao "Portal Aprende Brasil" é destinado às instituições conveniadas ao Sistema de Ensino Aprende Brasil (SABE). Positivo Administradora de Bens Ltda.: c) Locação de imóveis Compreende as transações de arrendamento mercantil operacional dos imóveis da Positivo Administradora de Bens Ltda., sendo seu prazo de vigência até março de 2032, podendo ser renovado, conforme cláusula contratual. As empresas que pagam aluguel a Administradora são as seguintes: Despesa com aluguel 31/12/2012 Gráfica e Editora Posigraf S.A. (*) 5.092 Editora Positivo Ltda. (*) 3.860 Centro de Estudos Superiores Positivo Ltda. 8.601 Positivo Educacional Ltda. 3.076 20.629 ------------------------(*) Parte desses alugueis no valor de R$ 8.870, na Administradora, foram negociados de forma antecipada com um fundo de recebíveis como segue: No mês de julho de 2009, a Positivo Administradora de Bens Ltda. (ADM) celebrou contratos de locação de alguns de seus imóveis para as empresas do Grupo (Gráfica e Editora Posigraf S.A. e Editora Positivo Ltda.), com prazo de locação superior a 10 anos (vencimento final em janeiro de 2020). As empresas locatárias estão obrigadas a pagar a título de aluguel a quantia mensal de R$ 787, tendo como base de referência o ano de 2010, sendo os valores sujeitos a atualização no início de cada ano pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). No mês de fevereiro de 2010, a ADM negociou os valores a receber dos respectivos contratos de locação, no valor nominal total de R$ 93.603, referente ao período de março de 2010 a janeiro de 2020, num total de 119 meses, pelo montante de R$ 54.803. Os valores a receber a título de aluguel, negociados pela ADM, foram destinados para fins de securitização pela empresa Áquilla Securitizadora S.A., através de emissão de Certificados de Recebíveis Imobiliários ("CRI"), os quais foram integralmente subscritos e integralizados pelos sócios (pessoas físicas) da ADM. A taxa utilizada na antecipação dos recebíveis, conforme acima, foi de 12% ao ano, garantindo uma remuneração de 12% ao ano mais variação do IPCA dos detentores do (CRI). A operação financeira dos Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI) não poderá sofrer alterações sem a prévia anuência do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), decorrente de cláusula restritiva de contrato de financiamento - BNDES Plano Editorial, celebrado pela Editora Positivo Ltda. 19.1 Remuneração do pessoal-chave da Administração As despesas com salários da Administração, incluindo encargos e remuneração variável, totalizaram R$ 14.296 em 2012. Para os administradores das empresas controladas são concedidos os seguintes benefícios: plano de saúde, descontos em mensalidades de cursos, graduação e pós-graduação nas escolas do grupo e produtos da Editora Positivo. A remuneração dos administradores é determinada pelos diretores em reunião com os sócios. 20. ADIANTAMENTO DE CLIENTES O saldo dessa conta está composto pelos seguintes valores: Consolidado 31/12/2012 Circulante Adiantamento - locação de espaços (Centro de Eventos) 2.453 Adiantamento - HSBC (a) 1.331 Mensalidade de alunos (b) 4.399 8.183 ------------------------Não Circulante Adiantamento - HSBC (a) 5.320 5.320 ------------------------(a) Adiantamento banco HSBC para a empresa UP, sobre locação de espaço para utilização do Posto de Atendimento Bancário (PAB), exclusividade de atividade bancárias e outras avenças, até o ano de 2017. (b)Compreende adiantamentos de mensalidade pelos alunos da controlada UP e Direto, efetuados no segundo semestre de 2012, referente ao ano letivo de 2013. 21. OUTRAS OBRIGAÇÕES

Circulante Provisão - direitos autorais a pagar (a) Adiantamento de mensalidades (b) Provisão de serviços Outras contas a pagar Não circulante Provisão para honorários advocatícios (c)

Consolidado 31/12/2012 3.931 3.294 1.721 2.687 11.633

3.105 3.105 ------------------------a) Compreende as obrigações a pagar junto aos autores de obras intelectuais (literárias, artísticas e científicas), as quais são reconhecidas quando as mercadorias atreladas às obras literárias são comercializadas. b) Compreende adiantamentos pelos alunos da PE efetuados no segundo semestre do período referente a matrícula e mensalidades do ano letivo seguinte. c) Compreende, principalmente, a provisão dos honorários advocatícios a serem pagos sobre processos

administrativos movidos pelo Município de Curitiba, quanto à falta de recolhimento do Imposto Sobre Serviços (ISS) sobre impressos personalizados. A provisão foi constituída em função da expectativa deperda remota por parte dos assessores jurídicos. 22. PROVISÃO PARA RISCOS FISCAIS, CÍVEIS E TRABALHISTAS Consolidado 31/12/2012 Riscos fiscais (a) Riscos trabalhistas (b) Riscos cíveis(c)

10.564 9.256 428 20.248 ----------------------------

As movimentações das provisões para o exercício findo em 31 de dezembro de 2012 foram: Consolidado Cíveis Trabalhistas Fiscais Total Saldo em 31 de dezembro de 2011 (+) Reorganização societária 1.145 8.873 9.724 19.742 (+) Adições 138 2.821 54 3.013 (-) Reversões atualizações (405) (100) (505) (+) Atualizações 41 307 879 1.227 (+) Transferências 493 493 (-) Utilizações e reversões (491) (3.138) (93) (3.722) 428 9.256 10.564 20.248 Saldo em 31 de dezembro de 2012 ------------------------------------------------------- ---------------------------- ---------------------------a) Fiscais Editora Positivo Ltda.: Compreende a exposição fiscal, referente a tributos de natureza federal, decorrente do processo de constituição da empresa Editora Positivo, o qual ocorreu mediante a cisão da Gráfica e Editora Posigraf S.A no montante de R$ 9.830. Centro de Estudos Superiores Positivo Ltda.: Compreende principalmente riscos tributários sobre encargos do Instituto Social de Seguridade Social (INSS) incidente sobre a remuneração salarial que era paga a título de ajuda de custo a ex-funcionários, sem o recolhimento dos respectivos encargos. b) Trabalhistas Os processos trabalhistas relacionam-se, entre outras questões, a reclamações formalizadas por exfuncionários, os quais buscam reivindicar diversos pleitos indenizatórios, entre eles horas extras e equiparação salarial. Em 31 de dezembro de 2012, existem dois processos com valores representativos individualmente na Editora Positivo Ltda que totalizam R$ 1.484. c) Cíveis Compreende, principalmente, ações de pedidos de indenização por danos morais e protestos indevidos, entre outros problemas relacionados à atividade operacional das empresas controladas, não existindo nenhum processo individualmente com valor representativo. Probabilidades de Perda Possível Existem outros processos cíveis, trabalhistas e tributários em curso, que foram avaliados pelos assessores jurídicos como sendo de risco possível, para os quais nenhuma provisão foi constituída, tendo em vista que as práticas contábeis adotadas no Brasil não requerem a sua contabilização. Consolidado 31/12/2012 Tributárias (a) 14.989 Trabalhista (b) 476 22.577 Cíveis (c) 38.042 ---------------------------a) Tributárias (i) Compreende, principalmente, a execução fiscal em fase inicial, no valor estimado de R$ 8.382, movida pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), referente à cobrança das contribuições previdenciárias decorrente da reclassificação das atividades de ensino para atividade comercial de alguns estabelecimentos da empresa Positivo Educacional Ltda. (ii) Falta de recolhimentos da contribuição previdenciária dos empregados e empregadores no montante de R$ 786 na UP. (iii) Diferença de alíquotas de retenção de INSS sobre notas fiscais de serviços contratados e falta de recolhimento da contribuição social referente a custos relativos as obras decorrente da construção do Centro de Convenções no valor de R$ 2.701 na UP. b) Trabalhistas Reclamatórias trabalhistas cujo objeto principal refere-se à doença ocupacional e outras verbas trabalhistas em fase inicial e recursal. c) Cíveis Positivo Educacional Ltda: Corresponde à Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público do Estado do Paraná contra a empresa PE, no valor de R$ 14.115, onde estão sendo discutidos os reajustes sobre as mensalidades de prestação de serviços educacionais no ano de 2003. Atualmente, o referido processo encontra-se em fase recursal. ? Editora Positivo Ltda: Trata-se de ação civil publica por atos de improbidade administrativa cumulada com reparação por dano moral referente a 2012, onde Ministério Público do Estado do Mato Grosso discute a regularidade de operações comerciais firmadas com a Associação de Pais e Mestres do município de Sorriso, localizado no Estado do Mato Grosso no montante de R$ 4.809. 23. PATRIMÔNIO LÍQUIDO a) Capital Social Em 29 de fevereiro de 2012, através da 1º Assembleia Geral Extraordinária o capital social da Companhia foi aumentado em R$ 60.438, sendo R$ 35.843 referente ao capital social do Centro de Estudos Superiores Positivo Ltda., e R$ 24.595 referente ao capital social da Editora Positivo Ltda., as quais foram adquiridas nesta data. Na 3º Assembleia Geral Extraordinária de 29 fevereiro de 2012, foi aumentado o capital da social da Companhia em R$ 6.659, referente ao capital social da Positivo Educacional Ltda. a qual foi adquirida nesta data. Em 31 de dezembro de 2012, o capital social da Companhia é de R$ 155.141 e está totalmente integralizado, divididos em 100.000.000 de ações ordinárias nominativas, compreendido: Composição Societária, valores expressos em reais (1,00). Quantidade Capital % de Ações Integralizado Participação GOLS Participações S.A 20.000.000 31.028.195 20% MANTOVA Investimentos S.A 20.000.000 31.028.195 20% CIR Investimentos 20.000.000 31.028.195 20% LP Investimentos S.A 20.000.000 31.028.195 20% RMR Investimentos S.A 15.000.000 23.271.147 15% INFOINVEST Investimentos S.A 5.000.000 7.757.050 5% 100.000.000 155.140.977 100% --------------------------------------------------------------------------------- ------------------------------------------b) Distribuição de dividendos Em 2012 foram deliberados e pagos os valores a distribuição de dividendos no montante de R$ 6.750, conforme composição a seguir. R$ mil GOLS Participações S.A 1.350 MANTOVA Investimentos S.A 1.350 CIR Investimentos 1.350 LP Investimentos S.A 1.350 RMR Investimentos S.A 1.013 INFOINVEST Investimentos S.A 337 6.750 ---------------------------c) Reserva legal A reserva legal é constituída com base em 5% do lucro da cada exercício, e não deve exceder 20% do capital social. A reserva legal tem por fim assegurar a integralidade do capital social e poderá ser utilizada para aumento de capital e compensação de prejuízos. d) Apropriação do lucro Conforme previsto no contrato e estatuto social a destinação do lucro líquido do exercício será: • 5% para constituição da reserva legal até o limite legal de 20% do capital social; • 10% como dividendo mínimo obrigatório a ser pago aos acionistas; • O saldo remanescente será destinado à conta de reserva de lucros, o qual terá a sua aplicação deliberada através da Assembleia Geral. e) Lucro básico e diluído por ação A Companhia não possui instrumentos dilutivos e por esta razão a média ponderada das ações não é alterada para o cálculo do lucro diluído por ação. 31/12/2012 Lucro líquido do exercício atribuível aos acionistas da Companhia 60.258 Média ponderada da quantidade de ações ordinárias em circulação- milhares 100.000 Lucro líquido básico e diluído por ação- R$ 0,6026 24. INFORMAÇÕES POR SEGMENTO DE NEGÓCIOS A Administração da Companhia definiu os segmentos operacionais, com base nos relatórios utilizados para a tomada de decisões estratégicas. As informações por segmento de negócios correspondentes aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 são as seguintes: a) Ensino básico: Tem como atividades a prestação de serviços educacionais, sendo escolas, cursos de idiomas e preparatórios pré-vestibular próprios. Como também atividade editorial e gráfica de livros didáticos e comercialização de material escolar, serviços de criação e editoração gráfica sendo que as atividades mais significativas são didáticos Sistemas de Ensino que consiste no SPE (Sistema Positivo de Ensino) e no SAB (Sistema Aprende Brasil) como também obras. b) Ensino superior: Exercem atividade de ensino superior como graduação, pós graduação, extensão e tecnólogos, bem como prestação de serviços de consultoria e locação de espaço (eventos). Segue o resultado por segmento do negócio para o exercício findo em 31 de dezembro de 2012: Ensino Ensino Básico Superior Consolidado 31/12/2012 31/12/2012 31/12/2012 RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS E SERVIÇOS PRESTADOS 527.921 129.131 657.052 CUSTO DAS VENDAS E SERVIÇOS PRESTADOS (229.299) (74.742) (304.041) LUCRO BRUTO 298.622 54.389 353.011 ------------------------------------ ----------------------------------------------------------------------RECEITAS (DESPESAS) OPERACIONAIS Gerais e administrativas (124.327) (38.031) (162.358) Comerciais (126.251) (7.669) (133.920) Equivalência patrimonial 627 627 Outras receitas (despesas) operacionais 6.569 4.099 10.668 LUCRO OPERACIONAL ANTES DO RESULTADO FINANCEIRO 54.613 13.415 68.028 ------------------------------------ ----------------------------------------------------------------------RESULTADO FINANCEIRO Receitas financeiras 9.644 6.610 16.254 Despesas financeiras (9.115) (1.394) (10.509) Variação cambial, líquida (1.651) (1.651) LUCRO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL 53.491 18.631 72.122 ------------------------------------ ----------------------------------------------------------------------IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL Correntes (7.217) (7.217) Diferidos (4.647) (4.647) LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO 41.627 18.631 60.258 ------------------------------------ ----------------------------------------------------------------------Informações adicionais Total do ativo 465.938 45.525 511.463 Total do passivo 238.934 46.156 285.090 Depreciação e amortizações 23.920 4.124 28.044 No exercício de 2012, não existiram clientes responsáveis individualmente por mais de 10% da receita líquida. Segue abaixo abertura da receita líquida por produto de negócio para o exercício findo em 31 de dezembro de 2012: Consolidado 31/12/2012 Receita Liquida de vendas Sistemas de Ensino (a) 230.576 Soluções Educacionais (b) 99.513 Gráfica (c) 132.284 Escolas próprias (d) 65.548 Ensino Superior (e) 129.131 657.052 -----------------------------------a) Sistemas de Ensino: trata-se de soluções didáticas integradas na venda de conteúdos didáticos, cessão de acesso a portais educacionais, consultorias e demais métodos pedagógicos voltados a área particular e pública em todo o território nacional. O sistema contempla desde a educação infantil até os cursos preparatórios para ingresso no ensino superior. b) Soluções Educacionais: Conjunto de produtos e serviços oferecidos aos nossos clientes visando aperfeiçoar o aprendizado dos alunos e o trabalho desenvolvido no dia-a-dia escolar pelos professores, pedagogos e administradores das escolas. Substancialmente compreende a comercialização de dicionários, obras literárias e livros didáticos. c) Gráfica: compreende a impressão de livros, revistas, material didático e promocional para terceiros. d) Escolas próprias: compreende a prestação de serviços de ensino infantil até os cursos preparatórios para ingresso no ensino superior em colégios e cursos próprios situados em Curitiba cuja mantenedora é a Positivo Educacional Ltda. e) Ensino Superior: Exercem atividade de ensino superior com graduação, pós graduação, extensão e tecnólogos, bem como prestação de serviços de consultoria e locação de espaço (eventos). 25. RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS E SERVIÇOS PRESTADOS A seguir, a composição da receita de vendas e de serviços prestados no exercício findo em 31 de dezembro de 2012 é de: Consolidado 31/12/2012 Receita bruta de vendas e serviços prestados 704.438 Receita de serviços (PRO-UNI) 12.841 Receita com aluguéis 6.084 (-) Isenção - PRO-UNI (12.841) (-) Impostos sobre vendas (27.134) (-) Devoluções e abatimentos (26.336) Receita líquida 657.052 ------------------------------------

Continua...


PUBLICIDADE LEGAL

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Pág. A12

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012. (Valores expressos em milhares de reais - R$, exceto quando indicado de outra forma)

continuação

26. INFORMAÇÃO SOBRE A NATUREZA DAS DESPESAS RECONHECIDAS NA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO As empresas controladas apresentaram a demonstração do resultado utilizando uma classificação das despesas baseada na sua função. As informações sobre a natureza dessas despesas reconhecidas na demonstração do resultado são apresentadas a seguir: Consolidado 31/12/2012 Pessoal e comissões 265.360 Matérias primas e materiais de consumo utilizados 108.418 Propaganda e publicidade 37.975 Provisão para créditos de liquidação duvidosa 17.406 Serviços de terceiros 39.164 Depreciação e amortização 28.044 Fretes 21.150 Aluguéis (a) 22.758 Gastos com divulgação 11.671 Viagens 12.827 Provisão (reversão) para riscos fiscais, cíveis e trabalhistas (814) Provisão (reversão) para estoques obsoletos (2.068) 38.428 Outras 600.319 ------------------------------------a)O Grupo Positivo passou por uma reestruturação societária em 29 de fevereiro de 2012 conforme nota explicativa n°2. Proveniente desta reestruturação os imóveis das plantas administrativas, industriais e educacionais foram transferidos para a ADM, a empresa não pertencente ao consolidado. A partir desta data iniciou-se pagamento de aluguel pela utilização dos imóveis transferidos. A composição dessas contas para conciliação com a demonstração do resultado segue abaixo: Consolidado 31/12/2012 Custo das vendas e serviços prestados 304.041 Despesas comerciais 133.920 Despesas gerais e administrativas 162.358 600.319 ------------------------------------27. RESULTADO FINANCEIRO

Receita financeira Ajuste a valor presente - clientes Rendimento de aplicações Juros cobrados sobre contas a receber e outros Reversão atualização monetária Atualização - FIR Descontos obtidos e outras Despesa financeira Juros empréstimos e outros Instrumentos financeiros - derivativos Atualização monetária Ajuste a valor presente - fornecedores Descontos concedidos Outras

Controladora 31/12/2012

Consolidado 31/12/2012

11 11 -------------------------------------

5.501 1.783 2.954 406 3.925 1.685 16.254 -------------------------------------

(98) (229) (327) ------------------------------------(316) -------------------------------------

(7.100) 2.023 (1.227) (1.571) (1.315) (1.319) (10.509) ------------------------------------(1.651) 4.094 -------------------------------------

Variação cambial, líquida Resultado financeiro 28. INSTRUMENTOS FINANCEIROS As empresas controladas mantêm operações em instrumentos financeiros ativos e passivos, sendo que para Gráfica e Editora Posigraf S/A, parte deles são instrumentos financeiros derivativos com o objetivo de eliminar a exposição cambial de compras de matérias-primas importadas e dívidas em moeda estrangeira. Para as demais empresas não há instrumentos financeiros derivativos em 31 de dezembro de 2012. A política de derivativos da Companhia e suas controladas tem como objetivo proteger seus compromissos assumidos em dólar e euro de oscilações nos preços futuros, de forma a proporcionar maior previsibilidade em sua operação e sobre seus investimentos. A Administração não opera com instrumentos financeiros derivativos com propósitos de especulação. A Companhia e suas controladas, quando necessário, utilizam operações de N.D.F. (Non Deliverable Forward), as quais possuem a finalidade de proteção contra as oscilações das taxas de câmbio, cobrindo assim, apenas a exposição cambial pelo prazo de pagamento concedido por fornecedores na compra de insumos importados (especialmente papel) e na aquisição de bens de capital importados e seu eventual financiamento. A partir da análise diária das compras de produtos importados e no momento de contratações de empréstimos e financiamentos em moeda estrangeira os contratos derivativos são prontamente fechados e constantemente revisados. Conforme as condições estabelecidas pelo pronunciamento CPC 38, as operações que envolvem instrumentos financeiros ativos e passivos, conforme abaixo, estão registradas contabilmente pelos valores compatíveis com as atuais taxas de mercado para as operações de prazos e riscos similares.

Cenário Taxa Dólar (cenário) Dólar Efeito Caixa Compras Compras Insumos Dólar Compras em trânsito Cobertura Cambial Compras NDF Dólar Exposição Líquida Estimada (com Compras em Trânsito) Resultado Líquido Estimado (com Compras em Trânsito) Exposição Líquida Estimada (sem Compras em Trânsito) Resultado Líquido Estimado (sem Compras em Trânsito)

28.1. Índice de endividamento

Dívida bruta (a) Caixa e saldos de bancos (b)

Patrimônio líquido Índice endividamento líquido (a) A dívida é definida como empréstimos de curto e longo prazo, excluindo derivativos. (b) Disponibilidade em tesouraria e depósitos em bancos. 28.2. Categoria e valor justo de instrumentos financeiros (consolidado) As empresas controladas efetuaram avaliação de seus ativos e passivos financeiros em relação aos valores de mercado, por meio de informações disponíveis e metodologias de avaliação apropriadas. Entretanto, a interpretação dos dados de mercado e a seleção de métodos de avaliação requerem considerável julgamento e estimativas para se calcular o valor de realização mais adequado. Como conseqüência, as estimativas apresentadas não indicam, necessariamente, os montantes que poderão ser realizados no mercado corrente. O uso de diferentes hipóteses de mercado e/ou metodologias pode ter efeito relevante nos valores de realização estimados. Ativos financeiros não derivativos: Caixa e equivalentes de caixa, contas a receber de curto e longo prazo e partes relacionadas a receber são classificados como recebíveis. Seus respectivos valores contábeis aproximam-se de seus valores de mercado, tendo em vista o curto prazo de recebimento destas operações. Passivos financeiros não derivativos: Os empréstimos e financiamentos, fornecedores, obrigações com partes relacionadas e outras obrigações são classificados como outros passivos financeiros mensurados pelo custo amortizado, e seus respectivos valores contábeis aproximam-se de seus valores de mercado, tendo em vista o curto prazo de liquidação destas operações. Em relação aos empréstimos e financiamentos, os valores justos são equivalentes aos seus valores contábeis, por se tratarem de instrumentos financeiros com taxas que se equivalem às taxas de mercado. 28.3. Valor justo dos instrumentos financeiros O valor justo dos ativos e passivos financeiros é calculado com base no valor pelo qual o instrumento poderia ser trocado em uma transação corrente entre partes dispostas a negociar, e não em uma venda ou liquidação forçada. O valor justo dos instrumentos derivativos é calculado utilizando preços cotados. 28.4. Contratos futuros de moeda Em 31 de dezembro de 2012, a controlada Gráfica e Editora Posigraf S/A, possuía operações de NDF (Non Deliverable Forward) de compra e venda de dólar como seguem: Data da Data de Contratação Vencimento 04/10/2012 02/1/2013 11/09/2012 11/1/2013 04/10/2012 15/1/2013 23/05/2012 18/1/2013 04/10/2012 01/2/2013 04/10/2012 18/2/2013 18/12/2012 19/2/2013 18/12/2012 18/3/2013 18/12/2012 20/3/2013 18/12/2012 21/3/2013 18/12/2012 22/3/2013 18/12/2012 27/3/2013 18/12/2012 28/3/2013 18/12/2012 05/4/2013 18/12/2012 08/4/2013 TOTAL -

2.468 5.414 (Fechamento) 2,044

7.882

(5.414)

a) O cenário provável reflete as cotações do BACEN Banco Central do Brasil (PTAX Venda) para o encerramento do ano de 2012, em 31 de dezembro de 2012. b) O cenário possível de baixa é representado pela valorização do Real em relação ao Dólar de 25%. c) O cenário remoto de baixa é representado pela valorização do Real em relação ao Dólar de 50%. d) O cenário possível de alta é representado pela desvalorização do Real em relação ao Dólar em 25%. e) O cenário remoto de alta é representado pela desvalorização do Real em relação ao Dólar em 50%. Vale ressaltar que os resultados apresentados no quadro de análise de sensibilidade acima refletem os impactos para cada cenário numa posição estática da carteira para o dia 31 de dezembro de 2012. O dinamismo do mercado faz com que essa posição se altere continuamente e não obrigatoriamente reflita a posição atual. Em caso de sinais de deterioração de determinada posição, ações proativas são tomadas para minimização de possíveis impactos negativos visando maximizar a relação risco retorno para a Companhia. 28.7 Análise de sensibilidade de variações nas taxas de juros Os rendimentos oriundos das aplicações financeiras da Companhia bem como as despesas financeiras provenientes dos financiamentos e empréstimos são afetados pelas variações nas taxas de juros, tais como CDI e TJLP. Em 31 de dezembro de 2012, a Administração considerou como cenário provável o momento atual referente a 31 de dezembro de 2012. O montante provável foi então desvalorizado e valorizado em 25% e 50%, servindo como parâmetro para os cenários possível e remoto, respectivamente. Análise de sensibilidade das variações nas taxas de juros Cenários Fluxo de Caixa em Reais Mil Possível Remoto Possível Remoto Operação Valores Índice Provável (Baixa) (Baixa) (Alta) (Alta) ATUAL -25% -50% 25% 50% Aplicações Financeiras 66.237 CDI 10.487 7.766 5.112 13.288 16.140 Empréstimos 51.722 CDI (124) (94) (63) (154) (184) Empréstimos e Financiamentos 71.425 TJLP (13.890) (10.291) (6.776) (17.575) (21.346)

Contraparte HSBC Bradesco Santander Banco do Brasil HSBC HSBC Santander Santander Santander Santander Santander Santander Santander Santander Santander -

Tipo de Operação Compra Compra Compra Compra Compra Compra Compra Compra Compra Compra Compra Compra Compra Compra Compra -

Moeda US$ US$ US$ US$ US$ US$ US$ US$ US$ US$ US$ US$ US$ US$ US$ US$

Reultado Valor Cotação Cotação Líquido a Moeda Futura em Receber/Pagar¹ Estrang. Negociada 31/12/12 (R$ mil) 277.000 2,0507 2,0435 (2) 306.000 2,0579 2,0435 (4) 442.000 2,0549 2,0435 (4) 4.100.000 2,1260 2,0435 (320) 314.000 2,0610 2,0435 (3) 186.000 2,0653 2,0435 (1) 177.000 2,1090 2,0435 (9) 119.000 2,1189 2,0435 (6) 249.000 2,1202 2,0435 (13) 423.000 2,1198 2,0435 (22) 210.000 2,1212 2,0435 (11) 334.000 2,1226 2,0435 (18) 249.000 2,1228 2,0435 (13) 314.000 2,1257 2,0435 (17) 182.000 2,1262 2,0435 (9) 7.882.000 2,1113 2,0435 (452)

¹ Convenção: Valores positivo representam resultado a receber, e negativos a pagar. Os contratos de compra de opções e NDF foram firmados com bancos de primeira linha, em opção de negociação até a data de vencimento. Tais contratos não exigem margens de garantia. 28.5 Contratos de swap As operações nesta modalidade foram integralmente liquidadas no primeiro semestre de 2011. Em 31 de dezembro de 2012, a Companhia não possuía contratos de "swap". 28.6 Exposição Cambial Em 31 de dezembro de 2012, a exposição cambial da Companhia e suas controladas é mínima, dado que os contratos de derivativos são fechados no momento da compra de produtos importados e que todo o fluxo de caixa das dívidas em moeda estrangeira está contratado em derivativos. Contratos de NDF são utilizados para as compras de insumos, máquinas e peças importadas. A tabela a seguir demonstra a análise de sensibilidade da Administração da Companhia e suas controladas, conforme requerida pela Instrução CVM nº 475/08 de 17 de dezembro de 2008, referente ao efeito estimado de caixa gerado nas operações de proteção cambial em aberto em 31 de dezembro de 2012: Análise de sensibilidade - Dólar

Valor Nocional (USD mil)

(Fechamento) 2,044 2,044 (Contratada) 2,111

Consolidado 31/12/2012 132.655 (73.671) 58.984 ------------------------------------226.373 0,26

Cenários Fluxo de Caixa em Reais Mil Provável a) BACEN 2,044

Possível (Baixa) b) -25% 1,533

Remoto (Baixa) c) -50% 1,022

-

(1.262) (2.767)

(2.523) (5.533)

2.521 5.528

-

(4.029)

(8.056)

4.019

8.049

-

-

-

-

-

-

2.767

5.533

(2.761)

(5.528)

28.7.1.Gestão do risco de liquidez A responsabilidade final pelo gerenciamento do risco de liquidez é da administração da Companhia, que avalia necessidades de captação e gestão de liquidez no curto, médio e longo prazo. A Companhia gerencia o risco de liquidez mantendo adequadas reservas, linhas de crédito bancárias e linhas de crédito para captação de empréstimos que julgue adequados, através do monitoramento contínuo dos fluxos de caixa previstos e reais, e pela combinação dos perfis de vencimento dos ativos e passivos financeiros. 28.7.2.Tabelas do risco de liquidez e juros As tabelas a seguir mostram em detalhes o prazo de vencimento contratual restante dos passivos e ativos financeiros não derivativos da Companhia e os prazos de amortização contratuais. As tabelas foram elaboradas de acordo com os fluxos de caixa não descontados dos passivos financeiros com base na data mais próxima em que a Companhia deve quitar as respectivas obrigações. As tabelas incluem os fluxos de caixa dos juros e do principal. Na medida em que há fluxos de juros pós-fixados, este valor não descontado foi obtido com base nas curvas de juros no encerramento do exercício. O vencimento contratual baseia-se na data mais recente em que a Companhia deve quitar as respectivas obrigações. Passivos financeiros (liquido de derivativos): Controladora Taxa de juros efetiva De um a De três De um Mais de média Menos de Três meses a a cinco cinco ponderada um mês meses um ano anos anos Total % de CDI R$ R$ R$ R$ R$ R$ 31 de dezembro de 2012 Empréstimos Partes relacionadas

116%

50.094 50.094 -------------------------------

----------------

----------------

1.957 1.957 ----------------

De um a Três meses R$

De três meses a um ano R$

20.234

7.229

48

-

58.422 78.656 -------------------------------

2.856 3.880 13.965 ----------------

5.777 124 5.949 ----------------

68.755 4.229 72.984 ----------------

Menos de um mês R$ mil

De um a Três meses R$ mil

30 30 -------------------------------

----------------

10 10 -------------------------------

----------------

Taxa de juros efetiva média Menos de ponderada um mês R$ mil

De um a Três meses R$ mil

De três meses a um ano R$ mil

73.671 35.503

33.259

53.702

116%

Ativos financeiros:

31 de dezembro de 2012 Caixas e equivalentes de caixa Partes relacionadas 31 de dezembro 2011 Caixas e equivalentes de caixa

31 de dezembro de 2012 Caixa e equivalentes de caixa Contas a receber clientes Contas a receber clientes partes relacionadas Partes relacionadas

7,19%

Controladora De três meses a um ano R$ mil 45 45 ------------------------------Consolidado

De um Mais de a cinco cinco anos anos R$ R$ -

Total R$ 27.511

2.856 - 136.834 4.353 - 171.554 ---------------- ----------------

De um Mais de a cinco cinco anos anos R$ mil R$ mil

Total R$ mil

----------------

30 45 75 ---------------- ----------------

----------------

10 10 ---------------- ----------------

De um Mais de a cinco cinco anos anos R$ mil R$ mil 17.235

Total R$ mil

- 73.671 11.655 151.354

1.478 1.478 551 9.558 - 10.109 110.652 33.810 63.260 17.235 11.655 236.612 ------------------------------------------------------------------------------------------- ---------------A tabela a seguir mostra em detalhes a análise de liquidez dos instrumentos financeiros derivativos da Companhia. A tabela foi elaborada de acordo com as entradas (saídas) de recursos líquidos e não descontadas dos instrumentos derivativos que permitem liquidação pelo valor líquido e com as entradas (saídas) de recursos brutos desses derivativos que exigem a liquidação pelo valor bruto. Quando o valor a pagar ou receber não é fixo, o valor apresentado é determinado com base nas taxas de juros projetadas conforme demonstrado pelas curvas de desempenho existentes no encerramento do exercício. Até três De três meses Mais de meses a um ano um ano Total R$ mil R$ mil R$ mil R$ mil 31 de dezembro de 2012 NDFs 435 28 463 435 28 463 ------------------------------------------------------------------ ---------------------29. ARRENDAMENTOS MERCANTIS OPERACIONAIS Em 31 de dezembro de 2012 a Companhia possuía 15 contratos de locação para suas unidades educacionais, industriais e administrativas. Em atendimento à Deliberação CVM nº 554/08 e a norma internacional IAS 17, a Companhia analisou referidos contratos e concluiu que se enquadram na classificação de arrendamento mercantil operacional, em função do seu prazo ser inferior ao da vida útil, não haver opção de compra e valor residual ao final do arrendamento entre outras características que não transfiram os riscos e benefícios das propriedades. Os valores a pagar dos contratos são reajustados anualmente, de acordo com os índices estabelecidos nos contratos - IPCA e IGPM. Os contratos possuem prazos de duração entre dez e vinte anos com a opção de renovação após essa data com a concordância de ambas as partes. Os pagamentos futuros dos arrendamentos mercantis operacionais considerando reajustes futuros estão segregados da seguinte forma: 2012 23.842 119.932 155.336 142.525 181.902 623.537 -----------------------Os pagamentos futuros acima listados referem-se substancialmente a parte relacionada Positivo Administradora de Bens Ltda. Até um ano Acima de um ano e até cinco anos Acima de cinco anos e até dez anos Acima de dez anos e até quinze anos Acima de quinze anos

30. COBERTURA DE SEGUROS

Possível (Alta) Remoto (Alta) d) e) 25% 50% 2,554 3,065 1.258 2.761

31 de dezembro de 2012 Fornecedores Fornecedores-Partes Relacionadas Empréstimos Partes relacionadas

Consolidado

Taxa de juros efetiva média Menos de ponderada um mês % de CDI R$

A cobertura de seguros estabelecida pela Administração das empresas controladas, para cobertura de eventuais sinistros em máquinas, equipamentos e estoques, é apresentada abaixo. Para sinistros prediais foram considerados os imóveis de propriedade da Positivo Administradora de Bens Ltda. As premissas de riscos adotadas, dada a sua natureza, não fazem parte do escopo de uma auditoria das demonstrações financeiras, consequentemente não foram examinadas pelos nossos auditores independentes. Ramo Riscos Patrimoniais Responsabilidade Civil

Abrangência Limite de indenização Incêndio, explosão, vendaval, alagamento, danos elétricos e outros 385.360 Riscos contingentes com veículos de terceiros, auditório e danos morais 1.000

Vigência 01/04/2012 a 01/04/2013 01/04/2012 a 01/04/2013

31. COMPROMISSOS Em 31 de dezembro de 2012, a controlada Gráfica possui contrato firmado para a aquisição de máquinas e equipamentos com o fornecedor Goss International, no montante de R$ 28.880 a ser entregue no primeiro semestre de 2013. 32. TRANSAÇÕES NÃO ENVOLVENDO CAIXA Durante o exercício de 2012, a Companhia e suas controladas realizaram aquisições de bens do ativo imobilizado no valor de R$ 130 não envolvendo caixa; portanto, essa transação não está refletida na demonstração dos fluxos de caixa naquele exercício. Na Empresa Curso e Colégio Direto foi integralizado ao capital social o montante de R$ 786, o qual estava registrado na conta de adiantamento para futuro aumento de capital. Essa transação não esta refletida na demonstração dos fluxos de caixa. Conforme mencionando na nota explicativa n°2, a reestruturação societária não impactou o fluxo de caixa da Companhia, sendo os efeitos elencados na referida nota explicativa. 33. APROVAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS A emissão das demonstrações financeiras da Companhia (controladora e consolidado) foram autorizadas pela Administração em 23 de maio de 2013.

DIRETORIA

Lucas Raduy Guimarães Diretor Presidente Luiz Cézar Teixeira Diretor Administrativo-Financeiro

- 50.094 1.957 - 52.051 ---------------- ----------------

Marco Aurélio Pitta Contador - CRC/PR 048199/0-5

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Aos Acionistas e Administradores da POSITIVO PARTICIPAÇÕES S.A. Curitiba – PR Examinamos as demonstrações financeiras individuais e consolidadas da Positivo Participações S.A. (“Companhia”), identificadas como Controladora e Consolidado, respectivamente, que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2012 e as respectivas demonstrações do resultado, do resultado abrangente, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa, para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações financeiras A administração da Companhia é responsável pela elaboração e adequada apresentação das demonstrações financeiras, individuais e consolidadas, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e pelos controles internos que a administração determinou como necessários para permitir a elaboração dessas demonstrações financeiras livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos auditores independentes Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações financeiras com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas

normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações financeiras estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações financeiras. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações financeiras, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações financeiras da Companhia para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre a eficácia desses controles internos da Companhia. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações financeiras tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Opinião Em nossa opinião, as demonstrações financeiras individuais e consolidadas acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Positivo Participações S.A. em 31 de dezembro de 2012, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício

Carvalho diz que população está preparada para plebiscito O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, disse nesta quinta-feira que a população está preparada para o plebiscito que definirá uma reforma política no país. “Acho que suspeitar do despreparo da população seria um erro, o mesmo erro de quem desconsideraria a capacidade da mobilização nas ruas. Naturalmente, tem que haver um grande investimento na divulgação e no debate intenso”, disse o ministro antes de participar do Seminário Memória e Compromisso, no Centro Cultural de Brasília. Segundo o ministro, o país está vendo se consolidar um novo processo de mobilização. “Temos que aprender a dialogar com essa rapaziada, com essas novas formas. Isso para nós é uma pedagogia, um ensinamento. Temos que ter humildade de aprender e, mais uma vez, a população brasileira teve a

Antonio Cruz/ABr

Entre os principais pontos que o ministro espera ver com o peblicito, está o financiamento público de campanha

criatividade, a capacidade de se mobilizar”, disse, ao afirmar que a democracia brasileira passa por um momento “precioso”. Sobre o apartidarismo das marchas, Gilberto Carvalho disse que isso representa uma crítica à forma

como os partidos têm se organizado e se expressam institucionalmente no Legislativo e no Executivo. O ministro voltou a dizer que a sociedade brasileira avançou muito, e não precisa pedir pão nem emprego nas ruas, como ocorre em alguns

países europeus, mas reconheceu que ainda há setores que precisam melhorar e que as críticas, principalmente sobre mobilidade urbana, estão corretas. “Ninguém pode aceitar ficar duas ou três horas dentro de uma condução que não seja decente e minimamente confortável, pagando o que paga.” As maiores lições que o governo tira das manifestações, segundo o ministro, é que não se pode acomodar e que a população quer participar das decisões do país. “Por isso, o plebiscito, que vai permitir que as pessoas se manifestem sobre uma reforma política, é extremamente importante”, disse. Entre os principais pontos que ministro espera ver respondidos no plebiscito, está o financiamento público de campanha. Para ele, o financiamento empresarial de campanha é o nascedouro da corrupção e deve ser extinto.

findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Outros assuntos Apresentação comparativa Conforme nota explicativa n° 3.1, as demonstrações financeiras consolidadas não foram apresentadas de forma comparativa, em função do controle de todas as empresas controladas terem sido transferidos para a Companhia em 29 de fevereiro de 2012. Demonstrações do valor adicionado Examinamos, também, as demonstrações individual e consolidada do valor adicionado (DVA), referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2012, preparadas sob a responsabilidade da administração da Companhia, cuja apresentação é requerida pela legislação societária brasileira para companhias abertas. Essas demonstrações foram submetidas aos mesmos procedimentos de auditoria descritos anteriormente e, em nossa opinião, estão adequadamente apresentadas, em todos os seus aspectos relevantes, em relação às demonstrações financeiras tomadas em conjunto. Curitiba, 23 de maio de 2013. DELOITTE TOUCHE TOHMATSU Cosme dos Santos Auditores Independentes Contador CRC n.º 2 SP-011.609/O-8 F-PR CRC n.º 1 RJ-078.160/O-8 T-PR

Média de ausência de voluntários na Copa das Confederações chega a 30% A média de ausência dos voluntários da Copa das Confederações é 30%, segundo informações divulgadas hoje (27) pelo Comitê Organizador Local (COL) do torneio. De acordo com o gerente de Voluntariado do COL, Rodrigo Hermida, a média de faltas nos dias de jogo é menor (20%). Segundo Hermida, alguns voluntários se inscreveram mas sequer se apresentaram para trabalhar, enquanto outros desistiram do trabalho, durante o evento. Ele lembra que voluntários também faltam por motivos pessoais, “mesmo se fossem pessoas contratadas [e remuneradas], haveria faltosos”. De acordo com o COL, 5.652 voluntários foram selecionados para trabalhar no evento, dos quais 265 vieram de outros países. Dados do COL mostram que 39% dos voluntários têm entre 16 e 25 anos e 38% têm entre 26 e 40 anos. A jornalista e professora de educação física Mary Alves, moradora de Brasília, disse que faz trabalho

voluntário desde os 13 anos de idade. Ela conta que conseguiu folga em um dos empregos e um substituto em outro para poder trabalhar durante a Copa no Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã. “Desde pequena vejo meu pai fazendo esse tipo de trabalho, se doando, querendo ajudar. Tive um bom exemplo dele”, disse. A estudante Mariana Gomes disse que o voluntariado na Copa é uma importante experiência pessoal e profissional. Um dos estrangeiros que veio de longe para trabalhar de graça no evento é o industrial indiano Omprakash Mundra, proprietário de uma fábrica de aço na cidade de Calcutá. Mundra já trabalhou como voluntário em seis grandes eventos, sendo uma Olimpíada e uma Copa do Mundo. Na opinião do indiano, os preços dos hotéis são muito caros no Brasil. “Os preços das comidas e bebidas são muito maiores do que na Índia”, acrescentou o empresário.


Diário Indústria&Comércio

Negócios Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Pág. B1

CURITIBA

Hospital Evangélico recebe apoio no aniversário da SEB SEB comemorou 70 anos de fundação com um jantar na Associação Médica

N

a terça-feira (25) a Sociedade Evangélica Beneficente de Curitiba – SEB, mantenedora do Hospital Universitário Evangélico de Curitiba – HUEC, da Faculdade Evangélica do ParanáFEPAR e do Centro de Educação Profissional Evangélico- CEPE, comemorou 70 anos de fundação com um jantar realizado na Associação Médica do Paraná. O anfitrião e presidente da

SEB, João Jaime Nunes Ferreira, recebeu para a comemoração o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, o secretário municipal de saúde, Adriano Massuda, secretário-chefe da Casa Civil do Estado do Paraná, Reinhold Stephanes – representando o Governador do Estado do Paranaá, Beto Richa, o deputado estadual Ney Leprevost - representando o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, o vereador

Jorge Bernardi – representando o presidente da Câmara Municipal, Paulo Salamuni, presidentes das igrejas associadas, diretores e coordenadores do Hospital Evangélico, Centro de Educação e Faculdade Evangélica do Paraná. Durante a cerimônia de abertura as autoridades manifestaram apoio à instituição e destacaram a tradição e importância da SEB para os curitibanos pela dedicação

ao próximo nas áreas da saúde e da educação no Estado do Paraná. Fruet lembrou que seu pai e seu avô também participaram da história da SEB, pois foi uma das famílias curitibanas que participaram das arrecadações para construção do Hospital Evangélico. João Jaime parabenizou a todos os que fazem parte da sociedade e salientou que comemorar 70 anos significa mais uma vitória.

V Expocer ocorre na Expounimed e atrai público focado na área de construção O público pode conferir hoje e amanhã a Feira EXPOCER - Feira para Fornecedores para a Indústria Cerâmica & Mineral. Promovida pelo Sindicato da Indústria Cerâmica do Paraná e realizada pela Monte Bello Eventos. O objetivo é trazer num único espaço serviços, equipamentos máquinas com tecnologia de ponta visando a modernização das indústrias cerâmicas. O presidente do SINDICER-PR Daniel Wosniak afirma que no Paraná há uma industria cerâmica muito forte e que está buscando cumprir as exigências das legislação ambiental, produzindo com qualidade e preservando o meio ambiente. E um dos focos do encontro é também conscientizar os empresários dessa necessidade. Wosniak afirma que o produto das cerâmicas paranaenses é de baixo impacto ambiental. Mas, a proposta é que reduza ainda mais. Além dos expositores, está ocorrendo palestras temáticas. Uma das palestras mais aguardadas do encontro ocorrerá hoje às 18h com o especialista Antonio Carlos Pimenta, assessor técnico e da qualidade da Anicer - Associação Nacional da Indústria Cerâmica. O debate visa despertar nos ceramistas e demais presentes uma visão das oportunidades do

mercado, incluindo crescimento habitacional, melhoria dos produtos, e e acréscimo de qualidade para haver mais competitividade perante os concorrentes de outros produtos substitutos à cerâmica. Uma vez que a cerâmica é milenar, apresenta alta qualidade acústica e térmica, conforme pesquisas realizadas, trazendo mais conforto e sustentabilidade nas construções.

. E um das principais temas da palestra do especialista é destacar a importância de cumprir a norma de desempenho que entrará em vigência 19 de julho. Esta norma visa promover melhorias para as habitações. Para contribuir no desenvolvimento da indústria cerâmica, o Sebrae a a Unicer lançaram o programa de consultoria "Cerâmica Sustentável é mais vida" que

A nova unidade receberá investimentos de R$ 12 milhões e a contratação de mais 70 funcionários. Hoje, o escritório paranaense já oferece serviços de transformação de processos de negócios e suporte de aplicativos a empresas como Kraft Foods, Electrolux e GVT. Com o novo formato, o Grupo ASSA ampliará sua atuação na região Sul, tanto junto a seus clientes atuais como agregando novas empresas ao portfólio, podendo ainda prestar serviços de AMS – Application

Management Systems a clientes regionais da empresa. “Com esse modelo o serviço não precisa ser feito mais na casa do cliente. Em Curitiba já temos uma forte atuação na área de Bens de Consumo e Manufatura, o que amplia nosso potencial de expansão. O Varejo também apresenta grandes perspectivas de crescimento na região. Queremos duplicar o tamanho da operação do Grupo ASSA no Paraná em até dois anos e iremos investir em treinamento

Salton participou da Vinexpo A Vinícola Salton, líder na comercialização de espumantes e frisantes no mercado nacional e responsável por alguns dos vinhos mais premiados do País, esteve presente na Vinexpo França 2013, em Bordeaux, de 16/06 a 20/06, no stand Wines of Brasil. Na ocasião a vinícola apresentou aos visitantes da feira as novas safras da Linha Volpi, os clássicos da Linha Salton

Gerações, como Antônio Domenico Salton e Paulo Salton e os lançamentos da Linha Intenso para exportação. Composta por quatro vinhos das variedades Cabernet Franc, Marselan, Tannat e Teroldego, e três espumantes: Salton Intenso Sparkling Traditional Method, Salton Intenso Bubbles e Salton Intenso Sparkling Brut, a linha é exclusiva

para o mercado internacional e os produtos são resultado de uma safra jovem, engarrafada entre os meses de setembro e outubro de 2012. Com um processo diferenciado, a linha Intenso é produzida sem o amadurecimento no carvalho, o que confere à bebida um sabor mais leve e frutado, características muito valorizadas no mercado europeu e americano.

Planejamento financeiro ajuda a aproveitar férias com qualidade As férias de julho estão chegando e todos querem aproveitar, mas antes de tomar qualquer atitude é importante analisar o orçamento doméstico e as opções do mercado. Cerca de 53% dos participantes de uma pesquisa realizada na internet, pelo Mercado Livre Classificados de Imóveis, sinalizaram que pretendem gastar entre R$ 500 a R$ 1.500 neste período de férias.

Palestra sobre Vinhos Chilenos Para quem quer aprimorar os conhecimentos sobre os Vinhos Chilenos, a Vinícola Concha y Toro realiza uma palestra no dia 02 de julho, às 19h30, no Condor Nilo Peçanha, 1000, em Curitiba. O evento faz parte do Festival de Inverno Condor, que está promovendo 80 palestras em 16 lojas da rede. As vagas são limitadas e para participar basta fazer a inscrição no balcão de atendimento do hipermercado mediante a doação de 1 kg de alimento não perecível, com vencimento a partir de novembro, que será revertido para a APACN – Associação Paranaense de Apoio à Criança com Neoplasia. Mais informações: www.festivaldeinvernocondor.com.br.

Faculdade Futuro abre inscrições Estão abertas as inscrições para cursos de graduação, pós-graduação, técnicos e de aperfeiçoamento e extensão da Faculdade Futuro para o segundo semestre de 2013. O curso de graduação ofertado é o de tecnólogo em Segurança do Trabalho. Na área de pós-graduação, a Faculdade conta com cursos nas áreas de Acupuntura, Enfermagem, Fisioterapia, Nutrição, Radiologia e Tecnologia da Informação e Conhecimento. As especializações com inscrições abertas são: Acupuntura Multiprofissional, Enfermagem em Centro Cirúrgico e Enfermagem do Trabalho, Fisioterapia Esportiva - Terapêutica do Amador ao Profissional, Globalidade no Treinamento Músculo Esquelético, Osteopatia; Saúde, Beleza e Bem-estar do Homem; Genômica Nutricional e Fisiológica, Oncologia: a visão por traz da Tecnologia, Tomografia por Emissão de Pósitron (PET-CT) e Medicina Nuclear, Educação a Distância, Gestão Empresarial; Gestão de Pessoas, do Conhecimento e da Inovação; Gestão de Saúde e Meio Ambiente e Saúde. Na área de Odontologia, o curso técnico oferecido é o de Saúde Bucal. Também estão abertas as inscrições para os cursos de aperfeiçoamento e extensão. São eles: Anatomia Radiológica para Tecnólogos, Auriculoterapia, Cuidador de Idosos, Cuidador Infantil, Cuidador de Dependentes Químicos, Doule, Fitoterapia, Obesidade Infantil, Pilates, Prótese Dentária, Radioproteção, Reeducação Postural Global (RPG/GOM) e Ultrassonografia Veterinária. As aulas iniciam no dia 23 de agosto. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (41) 3333-0212 e 3333-3535, das 8h às 22, de segunda a quinta-feira, das 8h às 18h na sexta-feira e das 8h às 12h no sábado, ou pelo site: www.faculdadefuturo.com.br. A Faculdade Futuro está localizada na Rua Alferes Poli, 1.136, região central de Curitiba.

ELAINE ZANON PARTICIPA DE MESA REDONDA

visa atender 600 industrias no Brasil nos próximos 3 anos com foco em sustentabilidade, promovendo qualificação nos PSQs - (Programa setorial da Qualidade) e obtenção de crédito de carbono, aumento de produtividade e gestão ambiental. A feira ocorre das 15h às 21h (sexta) e das 14h às 20h (sábado). O evento é gratuito e ocorre na Expounimed em Curitiba.

Multinacional latino-americana inaugura escritório na capital paranaense O Grupo ASSA, uma das maiores empresas internacionais de consultoria e outsourcing de aplicativos de TI, inaugurou ontem (27) um novo escritório no Brasil. A cidade escolhida foi Curitiba em decorrência do grande número de clientes locais. A filial fica na Avenida Keneddy, na Água Verde, e deve integrar, além das atividades comerciais, uma ampla rede de Delivery Centers espalhados por cidades como Buenos Aires, Tandil, São Paulo, Cidade do México e Monterrey.

Empresas&Produtos

Participaram da pesquisa aproximadamente cinco mil internautas de todo o Brasil. Segundo André Luiz Pellizzaro, gestor-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Curitiba, o planejamento doméstico neste período é muito importante, pois muitos trabalhadores recebem a primeira parcela do 13º salário neste mês. “Para os já endividados, a dica é utilizar este re-

curso para pagar contas importantes e evitar os juros”, ensina. “Para aproveitar bem as férias é preciso pensar com antecedência, pois essa é uma variável que dá bastante diferença no custo”, afirma Pellizzaro. De acordo com ele, se o planejamento doméstico for bem feito, todos poderão acertar as contas pessoais e fazer uma boa viagem no final do ano.

e contratação de profissionais”, explica o vice-presidente do Grupo ASSA, Federico Tagliani. “Existe um novo fenômeno no Brasil e no mundo. A segunda onda da terceirização de serviços na área de tecnologia prioriza agora a personalização, o respeito à cultura do cliente, fuso horário, a linguagem. Mais companhias buscam a terceirização de serviços de TI e a América Latina transformou-se em uma região importante na oferta de outsourcing.

Hamburg Süd é reconhecida por ações ambientais A 27ª edição do prêmio Asian Freight & Supply Chain, entregue anualmente pela Cargonews Asia, reconheceu a Hamburg Süd com o título “Best Green Service Provider - Shipping Line”. É a segunda vez que a empresa recebe a premiação. A cerimônia foi realizada em Pequim e contou com a presença de 300 profissionais da indústria naval, transporte e logística. Os leitores do veículo especializado em logística e comércio exterior elegeram a Hamburg Süd de um total de nove empresas de navegação que concorreram na categoria. Entre os critérios avaliados destacaram-se a conformidade com os regulamentos e normas ambientais nacionais e globais.

A arquiteta Elaine Zanon participou de uma mesa redonda organizada pelo Núcleo Paranaense de Decoração (NPDD) na segunda-feira, 17 de junho, ao lado do também arquiteto Flavio Schiavon, dos empresários da construção civil João Carlos Perussolo e Luiz Napoleão e da presidente do NPDD, Eviete Dacol. O evento aconteceu no hotel Slaviero Full Jazz e abordou temas como desenvolvimento urbano e zoneamento de Curitiba, mercado local da construção civil e mercado de arquitetura de interiores e decoração, lojas e consumidor final. “É sempre uma satisfação participar de debates com o objetivo de trocar informações valiosas entre profissionais do nosso setor”, disse Elaine Zanon, que em 2013 comemora os 25 anos de atuação de seu escritório de arquitetura, Arquitetare.

Curso gratuito na APAD No dia 01 de julho (segunda-feira), às 15h, a Associação Paranaense do Diabético – APAD oferece o curso gratuito sobre novas técnicas de aplicação de insulina. Voltado para leigos e profissionais - com certificado para estes – o curso vai abordar os temas “locais de aplicação”, “transporte”, “armazenamento” e “descarte”. A APAD fica na Avenida Iguaçu, 4263. As vagas são limitadas. Informações e inscrições pelo telefone (41) 3244-7711.

TIM lança iPad Mini no Brasil A última versão do famoso tablet da Apple chega às principais lojas da TIM em todo o Brasil a partir da próxima semana. O iPad Mini Wi-Fi 3G será comercializado por R$ 1.560 para clientes que contratarem o plano de dados pós-pago Liberty Web Tablet. No pré-pago, o modelo sai por R$ 1.649. O plano Liberty Web Tablet é o primeiro desenvolvido especialmente para uso em tablets e oferece 800 MB de navegação, com velocidade de download de até 1Mbps. O usuário nunca paga por megabyte excedente e não tem o serviço bloqueado após o consumo da franquia de dados. Ele segue navegando, somente com a velocidade de download reduzida até o próximo ciclo de faturamento. Além disso, os clientes agora podem optar pelo pagamento da franquia do plano diretamente no cartão de crédito, através do Liberty Web Tablet Express. Clientes que assinarem o pacote de dados poderão dividir a compra do iPad Mini em até 12 vezes sem juros no cartão de crédito, pagando R$ 179,90 mensais por um ano, valor que contempla a franquia do plano (R$ 49,90) mais a parcela do aparelho (R$ 130). Quem optar por comprar somente o tablet, com chip de dados pré-pago ou sem TIMChip, paga R$ 1.649 à vista, podendo parcelar o aparelho em até três vezes sem juros. O iPad Mini tem como destaque uma tela sensível e de alta resolução, com 7,9 polegadas. O tablet também tem como diferencial o processador A5 dual core e a câmera traseira de 5MP, com gravação em Full HD. Vale lembrar que a TIM foi a primeira operadora a lançar o iPad 2 e Novo iPad no Brasil e segue comercializando os modelos em suas lojas.

EXPLAY PROJETA SITE INTERATIVO A Explay Web Agency, agência especializada em criação de sites e mídias sociais de Curitiba, acaba de apresentar ao mercado o projeto do novo site da Abraforte – Associação Brasileira dos Distribuidores New Holland. A concepção programada por Tiago Faller e Rafael Ross, objetiva a interação dos associados por meio de intranet e a fácil localização na internet, por meio do método de busca SEO (Search Engine Optimization), das concessionárias que revendem a marca. O design, desenvolvido por Jefferson Aquino, segue a linha minimalista com layout clean nas cores da logo da associação. Para conferir o novo projeto, o site está hospedado no domínio www.abraforte.com.br


publicidade legal

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Pág. B3

Marcello Casal Jr./ABr

íNDIOS

São considerados casos de violência quando, os índios, são ameaças de morte, homicídios, tentativas de assassinato, racismo, lesões corporal e violência sexual

Cimi aponta crescimento de 237% nos casos de violência

Segundo o Conselho Indigenista foram registrados ainda 60 homicídios contra a população

A

maioria das formas de violência cometidas contra as comunidades indígenas teve crescimento em 2012, conforme dados divulgados nesta quintafeira pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi). De acordo com o relatório, houve crescimento de 237% na categoria violência contra a pessoa - que engloba ameaças de morte, homicídios, tentativas de assassinato, racismo, lesões corporal e violência sexual - no ano passado, quando comparado com os casos registrados em 2011. O levantamento aponta que, em todo o Brasil, foram registradas 60 homicídios contra a população indígena. O número representa nove mortes a mais que as registradas

no ano anterior. O maior número de ocorrências ocorreu em Mato Grosso do Sul, com 37 casos. Na sequência, aparecem Maranhão e Bahia, com sete e quatro casos, respectivamente. Segundo o Cimi, nos últimos dez anos, ocorreram cerca de 563 assassinatos de índios no país. Os casos de violência contra o patrimônio aumentaram de 99 para 125, utilizando a mesma base de comparação, o que representa aumento de 26%. Considerando a violência por omissão do poder público, foram relatados cerca de 106,8 mil casos. O número significa acréscimo de 72% ante 2011. Na avaliação do presidente do Cimi, dom Erwin Kräutler, a re-

petição e o aumento da violência contra a população indígena podem ser atribuídos à “omissão por parte dos estados” na demarcação das áreas indígenas, provocando atraso no processo. “Em vez de falarmos em diminuição, lamentamos dizer que as situações se repetem e houve aumento de diversas formas de violência. O maior problema é a falta de demarcação de áreas indígenas. Não tomar providência em relação à delimitação das áreas indígenas significa escancarar as portas para qualquer tipo de invasão. Invasões que geram mortes”, enfatizou. Os números fazem parte do Relatório de Violência Contra os Povos Indígenas. O estudo destaca ainda

CCJ do Senado aprova PEC do Trabalho Escravo A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quinta-feira por unanimidade a chamada PEC do Trabalho Escravo (PEC 57-A/1999). O texto, que há 14 anos tramita no Congresso – permite a expropriação de terras onde houver exploração de trabalhadores. Nesses casos, as terras seriam destinadas à reforma agrária ou a programas de habitação popular, sem qualquer indenização ao proprietário. Sob o argumento de que antes de votar a proposta o Congresso precisa definir o que é trabalho escravo, um grupo de senadores, tentou impedir a votação da PEC na CCJ. A votação só foi possível

depois de um acordo proposto pelo presidente da CCJ, Vital do Rêgo (PMDB -PB). O acerto prevê que antes de seguir para a votação em dois turnos no plenário da Casa, uma Comissão Especial Mista de senadores e deputados vai simultaneamente trabalhar na regulamentação desse tipo de crime. Segundo o relator da proposta, senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), a proposta de emenda à constituição não pode ser aplicada automaticamente. “É preciso que haja uma definição clara sobre o que é o trabalho escravo”, disse. Ele explicou ainda que atualmente os tribunais têm julgamentos conflitantes sobre

essa definição. “Também é preciso que haja uma lei que defina qual será o processo judicial de expropriação, porque essa determinação só pode se dar por meio de decisão judicial. São duas leis necessárias para que a emenda constitucional seja eficaz”, disse. Para dar celeridade à tramitação da PEC, o presidente da CCJ vai definir o prazo para o trabalho da comissão mista com os presidentes do Senado, Renan Calheiros (PMDBAL), e da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN). A expectativa é que a PEC do Trabalho Escravo esteja pronta para votação no plenário do Senado logo depois da volta do recesso parlamentar em agosto.

Senado aprova a Lei Geral dos Concursos Públicos O Senado aprovou nesta quinta-feira, em turno suplementar, o substitutivo ao projeto (PLS 74/2010) que regulamenta a realização de concursos públicos para a Administração Pública Federal. Entre as novidades da proposta conhecida como Lei Geral dos Concursos Públicos está a proibição de certames exclusivamente para cadastro reserva. Pelo texto aprovado também ficam proibidos novos exames sem que os aprovados em provas anteriores tenham sido convocados. Para responder às reclamações de que muitas provas tem prazo exíguo para inscrição, a proposta determina que o edital deverá ser publicado com antecedência mínima de 90 dias da realização da prova. O valor da taxa de inscrição cobrado também será limitado a 3% da remuneração inicial. Nos casos de adiamento, anulação ou cancelamento do concurso, o projeto garante a devolução do valor relativo à inscrição. O projeto

José Cruz/ABr

Entre as novidades da proposta está a proibição de certames exclusivamente para cadastro reserva, também ficam proibidos novos exames sem que os aprovados em provas anteriores tenham sido convocados

também prevê a responsabilização administrativa, civil e criminal da instituição organizadora em caso de quebra de sigilo das provas ou venda de gabaritos. O texto também assegura o acesso ao Poder Judiciário para impugnar totalmente ou em parte o edital do concurso. Como a proposta foi aprovada em caráter terminativo na Comis-

são de Constituição e Justiça do Senado, se não houver apresentação de recurso para apreciação no plenário da Casa, a matéria segue direto para análise da Câmara dos Deputados. A expectativa do relator, senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), é que as regras também sirvam de modelo para concursos nas esferas estadual e municipal.

que, das 1.045 terras indígenas, 339 estão sem providências de demarcação e outras 293 estão em análise. O relatório aponta também que, no caso de violência relacionada à omissão do Poder Público, houve crescimento na falta de assistência à educação escolar (18,8 mil vítimas), à saúde (80,4 mil vítimas) e disseminação de bebidas alcoólicas (254 vítimas). Os dados foram obtidos a partir de relatos e denúncias dos povos e organizações indígenas. Informações levantadas pelas equipes de 11 regionais do Cimi, notícias veiculadas pela imprensa e dados de órgãos públicos que prestam assistência às comunidades também serviram de base para o relatório.

Paraguai denuncia o Brasil na OMC por suspensão do país no Mercosul O governo do presidente do Paraguai, Federico Franco, que deixa o poder em agosto, recorreu à Organização Mundial do Comércio (OMC) contra o Brasil devido à suspensão do país do Mercosul há um ano. Os paraguaios alegaram que a decisão foi ilegal. O Ministério das Relações Exteriores, Itamaraty, no entanto, reagiu à ação informando que a suspensão foi adotada por decisão unânime dos líderes regionais. Em junho de 2012, o Paraguai foi suspenso do Mercosul e da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) porque os presidentes dos países que integram os blocos regionais concluíram que houve o rompimento da ordem democrática durante o processo de impeachment do então presidente Fernando Lugo. As autoridades paraguaias negaram a existência de irregularidade no processo. Porém o governo do Paraguai aproveitou que estava em curso uma avaliação sobre as práticas comerciais do Brasil na OMC e apresentou a denúncia contra o governo brasileiro. As autoridades brasileiras argumentaram que a suspensão dos paraguaios dos blocos não afetou as relações comerciais. A estimativa é que, em 2012, os paraguaios exportaram mais 35% para o Brasil. O governo do Paraguai, na ação impetrada contra o Brasil, também condenou a adesão da Venezuela ao Mercosul, oficializada em dezembro de 2012. Apesar das respostas das autoridades brasileiras, os paraguaios insistiram na acusação de ilegalidade nas ações do Mercosul. No último dia 20, o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, confirmou que o fim da suspensão deve ser discutido durante a Cúpula do Mercosul.

Governo lança Sistema Nacional LGBT para integrar políticas contra o preconceito O governo lançou nesta quinta-feira o Sistema Nacional de Promoção de Direitos e Enfrentamento à Violência contra Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (Sistema Nacional LGBT), com a assinatura de duas portarias - uma de criação do sistema e outra de um comitê gestor de enfrentamento da chamada LGBTfobia, o preconceito e a violência contra a diversidade de orientação sexual e de identidade de gênero. No lançamento, também foi apresentado relatório com dados sobre violência homofóbica em 2012, que indicou 166% de aumento do número de denúncias feitas e 183% de aumento da quantidade de vítimas - o que, para a Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência da República, responsável pelo relatório, não indica necessariamente o crescimento de casos, mas a maior confiança da população no sistema. Na sexta-feira, comemora-se o Dia Mundial do Orgulho LGBT. O Sistema Nacional LGBT funcionará de acordo com uma

estrutura articulada e interfederativa de políticas e iniciativas para incentivar a criação de programas para a população. O sistema será formado basicamente por centros de promoção e defesa - com apoio psicológico, jurídico, entre outros tipos de suporte - e por comitês de enfrentamento à discriminação e de combate à violência, com participação de atores sociais. No ano passado, segundo o relatório divulgado pela SDH, foram registradas 3.084 denúncias de violência contra homossexuais, bissexuais, travestis e transexuais; e mais de 9,9 mil violações de direitos relacionados à população LGBT. A estatística envolve 4,8 mil vítimas e 4,7 mil acusados. Esses números indicam aumento de denúncias e de vítimas envolvidas. Em 2012, constatou-se que 47,3% das denúncias foram feitas por desconhecidos. Dos casos de violência, 71,3% são contra pessoas do sexo masculino e 20,1%, feminino; 60,4% são gays; 37,5%, lésbicas; 1,4%, travestis; e 0,49%, transexuais.

Protesto contra Ato Médico reúne profissionais de saúde na Esplanada Em mais um dia de manifestações na Esplanada dos Ministérios, um grupo de estudantes e profissionais de diversas áreas da saúde protestam na Praça dos Três Poderes, em frente ao Palácio do Planalto. Eles são contrários ao Projeto de Lei (PL) 286/02, que trata do chamado Ato Médico, aprovado na semana passada pelo Senado. Usando faixas, cartazes, apitos e instrumentos de percussão, como um tambor, eles pedem que a presidenta Dilma Rousseff vete o projeto. “O Ato Médico fere o princípio da igualdade no Sistema Único de Saúde, na medida em que estabelece uma hierarquização dos profissionais, colocando os médicos acima dos demais”, disse a estudante do último ano de enfermagem, na Escola Superior de Ciências da

Saúde do Distrito Federal, Roberta Bittencourt. Ela participa do protesto acompanhada de cerca de dez colegas da mesma instituição. Na segunda-feira, integrantes do movimento se reuniram sob os pilotis da Biblioteca Nacional e aprovaram a formação do grupo. Eles decidiram encaminhar à presidenta Dilma um pedido oficial de veto ao PL. A principal queixa é relacionada ao Inciso 1 do Artigo 4°, segundo o qual entre as atividades privativas do médico está a “formulação do diagnóstico nosológico e respectiva prescrição terapêutica”. Os organizadores estimam que 100 pessoas participam do protesto, já a estimativa da Polícia Militar é cerca de 50 manifestantes.

Além de brasileiros, paraguaios, uruguaios e chilenos saem às ruas em manifestações As manifestações que começaram no Brasil no início do mês se estenderam para os países vizinhos, como Paraguai, Uruguai e Chile. Nos últimos dias, os protestos são diários nas principais cidades. Em comum, algumas reivindicações, como o combate à corrupção e melhorias nas áreas sociais, investimentos em educação e saúde. No Uruguai, os líderes de movimentos sociais e organizações não governamentais defendem “zero de impunidade” para responsáveis por crimes cometidos durante a ditadura (1973-1985). Os manifestantes lembraram que no período houve perseguição política e desaparecimentos forçados. A Justiça no Uruguai processou, até o momento, 15 pessoas por crimes cometidos durante a ditadura, segundo

dados oficiais. No Paraguai, os manifestantes saíram às ruas para pressionar os parlamentares a aprovar medidas que evitem prejuízos aos aposentados e pensionistas. Os professores do setor privado reivindicam a inclusão em um sistema de aposentadoria destinado apenas à categoria vinculada ao setor público. Os paraguaios voltarão a promover manifestações no próximo domingo quando há posse dos novos parlamentares e autoridades locais no país. No Chile, os estudantes voltaram às ruas com apoio de várias categorias profissionais na tentativa de pressionar as autoridades a mudar o sistema de ensino no país. Lá, a educação superior é exclusivamente privada, não há universidades públicas.

Campanha de vacinação contra a pólio deve continuar nos estados que não atingiram meta Balanço divulgado nesta quinta-feira pelo Ministério da Saúde indica que 11,3 milhões de crianças entre 6 meses e 5 anos incompletos foram imunizadas durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite. Embora tenha terminado na última sextafeira, foi recomendado que os estados que não atingiram a meta de vacinação continuem com a mobilização até o próximo dia 5 de julho.

A meta do ministério é vacinar 12,2 milhões de crianças na faixa etária definida, o que representa 95% desse público. Durante a campanha nacional, a imunização chegou a 87,6%. Os outros estados com as maiores coberturas vacinais são Rondônia (94,8%), Santa Catarina (93,6%), Rio de Janeiro (93,5%), Goiás (93,5%), Paraná (92,8%), Maranhão (92,3%), Sergipe (91,6%) e Rio Grande do Sul (90,5%).


3

Diário Indústria&Comércio Curitiba, sexta-feira a domingo, 28 a 30 de junho de 2013 | Pág. B4

Nem te Conto Alô, sucessos

1-O musical Alô, Dolly!, encabeçado por Marília Pêra e Miguel Falabella, cai na estrada e se enrosca em Curitiba em julho: dias 26,27 e 28 no Teatro Positivo. Ingressos já à venda , de 75 a 185 reais. 2- Ana Carolina está de volta aos palcos de Curitiba. Com realização da Prime, faz o show Sucesso no próximo dia 20, no Teatro Positivo. Ingressos de 225 a 105 reais.

Anjos da Morte

Às 9h30 deste sábado dia 29, nas Livrarias Curitiba do Shopping Palladium, lançamento de Anjos da Morte (Verus Editora), de Eduardo Spohr, ídolo do público nerd, que lota suas sessões de autógrafos. Com quase 600 mil exemplares vendidos, o livro mistura II Guerra e ficção.

Pop dos anos 80

Nesta sexta-feira 28, às 22h, o Jokers (Rua São Francisco, 164) recebe Delorean com set list dedicado a Smiths, Talking Heads, David Bowie, The Cure, B52’s, Joy Division, The Clash, Iggy Pop, Simple Minds, Pretenders e muitos outros anos 80. A banda toca também trilhas sonoras dos filmes De Volta Para o Futuro, Um Tira da Pesada e Flashdance. Ingressos a 10 até 20h (ganha um chope) e 15 reais. Fone 3324-2351.

Rarha Accessories

Caroline Amhof faz lançamento da coleção de luvas e lenços para a nova temporada no Showroom Rarha Beach Couture, neste sábado 29, entre 13 e 19h. E ainda haverá apresentação da marca de camisaria masculina Particulier. Endereço: galeria Design,na Av.Batel.

Comes&Bebes

1- Sabores de Inverno, festival em 11º edição no Mercadorama Juvevê agenda cursos e destaca uma série de produtos próprios da estação. Nesta sextas 28 e sábado, às 18h e às 20h, Maria Cristina da Silva ensina a receber com queijos e vinhos. Na quarta dia 3, às 19 e 20,vinhos Aurora é o tema.E na quinta, Flavio Bin (Porto a Porto) fala dos azeites e acetos Paganini. Inscrições grátis no local. 2-Jantar nesta sexta-feira 28 no DeRose (Rua Augusto Severo, 1157, fone 3352-6741), às 21h, traz delícias mexicanas em versões sem carne, preparados pelo instrutor Leonardo Poli e o aluno Fernando Leite. No cardápio, nachos com guacamole e burritos (com queijo, fajitas de legumes e feijão). Como sobremesa, brownie caliente. 3-Termina neste domingo 30 o Festival Sabores do Litoral, que começou em 30 de maio, em Paranaguá, Morretes, Antonina, Guaratuba, Pontal do Paraná, Matinhos, além da Ilha do Mel, onde 31 restaurantes oferecem pratos especiais com desconto de 20%. Ecovia é promotora do evento com a Adetur e Abrasel Litopar

Adélia Maria Lopes

a

margem arte&atitude

moda&cia

adeliamarialopes@yahoo.com.br

Vladimir Brichta vem com Arte A

comédia Arte, da premiada autora francesa Yasmina Reza, com dezenas de montagens em mais de 30 países, chega a Curitiba. Sob a direção de Emílio de Mello, que também assina tradução do texto, os atores Vladimir Brichta, Marcelo Flores e Claudio Gabriel transmitem uma análise inteligente e muito divertida da amizade, através da ótica masculina. Em torno da amizade de três amigos giram conflitantes pontos de vista sobre a arte, comportamento, trabalho, relacionamento e os

mais diversos assuntos. O jogo cênico é envolvente e bem humorado, com diálogos afiados. Vladimir assistiu a montagem argentina, com Ricardo Darin, em cartaz há mais de 10 anos em Bueno Aires e se encantou com o texto. “Quando o Marcelo (Flores) me chamou para montar este projeto não tive dúvida e vi que era o momento de realizar também a minha primeira produção”. Arte já foi produzida no Brasil. A primeira vez, em 1998, teve direção de Mauro Rasi e reuniu Pedro Paulo

Rangel, Paulo Goulart e Paulo Gorgulho. Na atual montagem, a peça tem direção de Emílio de Mello, que dirigiu dois outros textos de Yasmina Reza, O Homem Inesperado (2006) e Deus da Carnificina, que esteve no Festival de Curitiba e foi indicado ao 23º Prêmio

Shell de Teatro, na categoria de melhor direção. Imperdível: nesta sexta 28 e no sábado às 21h, e no domingo às 19h, no Guairinha. Ingressos a 60 e 30 reais. Realização da Parnaxx. Apoio Cervejarias Devassa Itupava e Praça Espanha.

Chitãozinho e Xororó em nova turnê Com o show Do Tamanho do Nosso Amor,a dupla Chitãozinho & Xororó, que comemora 43 anos de estrada em setembro, vem a Curitiba neste domingo 30, às 19h30, no Teatro Positivo. O repertório traz as composições inéditas Aí Tempo, de Caco Nogueira, além de sucessos da carreira. Ingressos: de 80 a 175 reais. Os irmãos sobem ao palco acom-

panhados por Claudio Paladini (teclados e vocal), Adilson Pascoalini (guitarra, violões, viola e dobro), Daniel Quirino (vocal, violão e percussão), Antonio Vendramini (sax, flauta e rabeca), Marcelo Modesto (guitarra, banjo, cello, mandolin e violão), Fábio Almeida (baixo), Renato Britto (bateria) e Vicente Castilho (acordeon, teclado e harpa).

Chorão é lembrado pela Banca A nova banda dos ex-integrantes do Charlie Brown Jr, batizada por A Banca, faz show no Curitiba Master Hall, nesta sexta 28 e sábado, com a turnê Chorão Eterno, em homenagem ao músico falecido em março e aos 20 anos do CBJ. Abre o show a banda Trela. O nome da banda vem do título de uma música do CD Nadando Com os Tubarões, e é também uma ex-

pressão de periferia, que simboliza turma, uma galera, no caso A Banca do Charlie Brown Jr, o nome reforça a ideia dos integrantes de manter viva a essência e ideologia do grupo. A banda traz, além de músicas inéditas, os grandes sucessos do CBJ, e efeitos áudio visuais e imagens inéditas do Chorão. Os ingressos custam de 35 a 145 reais, à venda no Mueller, Palladium e Estação.

Carlos Navas canta Custódio

Guilherme Arantes

Incrível, ainda querem reabrir a famigerada Estrada do Colono. Até o músico Guilherme Arantes ficou indignado. Ele veio a Curitiba, convidado da Rádio Lúmen FM para um bate-papo com fãs, que tem o apoio da Serra Verde Express. Autor de Planeta Água, ele acabou na área do Parque Nacional do Iguaçu para se manifestar à favor da natureza.

O paulistano Carlos Navas lança em Curitiba seu nono CD, Junte tudo o que é seu... Canções de Custódio Mesquita em Voz e Piano, com espetáculo no Teatro Paiol. Show nesta sexta-feira e no sábado, às 21h, com a participação do pianista Davi Sartori. (Ingressos a 30 e 15 reais). Antes de Custódio Mesquita, Navas lançou o CD Quando o Samba Acabou, dedicado a Mario Reis, e o infantil Canções de Faz de Conta, sobre a obra de Chico Buarque.

De decoração

Z de zumbi, a guerra de Brad Pitt 1-O lançamento do Anuário Casa Place, da BG Comunicação Dirigida que traz grandes nomes da arquitetura e do design de Curitiba, ganhou festa no bar Zapata, com presença de mais de 200 convidados. A ambientação ficou por conta de Luiz Maganhoto e Daniel Casagrande. 2-O Espaço Impermix recebeu a Vira Cor, auxiliar na identificação de cores de objetos, tecidos, madeiras e metais. Ele facilita encontrar a coloração desejada na hora de repaginar a casa, mas só para Suvinil. 3-A Bender Arquitetura, dos arquitetos Karla e Filipe Bender, participam Casa Cor Paraná, com o espaço Library Café Masisa. Unindo o clássico com o rústico, o ambiente vai ter móveis assinados por Karla e vai sediar a venda dos livros lançados em comemoração aos 20 anos da Casa Cor PR. 4- Adriane Collet e Aloir Mario Sabbag Neto inauguraram a Certas Coisas Vintage do Shopping Crystal. A loja chama atenção por recriar objetos das décadas de 20 a 60. Uma Jukebox, por exemplo, mantém o design consagrado, mas agrega funções modernas, como entrada para pendrive, e possui 25 mil músicas cadastradas.

Guerra Mundial Z, que tem Brad Pitt no papel principal e como produtor, entra em cartaz nesta sexta dia 28, em 3D para quem gosta de “sustos” na tela e, em Curitiba, oferece a experiência do Imax, no Palladium. O longa, dirigido por Marc Foster, traz a história de Gerry Lane (Pitt), um funcionário da ONU que viaja o mundo, ao lado do exército americano, para conseguir vencer a pandemia zumbi, que se alastrou pela terra, destruindo os governos e dizimando boa parte da população. Baseado no sucesso literário do escritor norte-americano Max Brooks, o filme, ao final, sugere uma continuação. Os fanáticos por zumbis gostariam de vê-los em abundância, mas os fãs de Brad Pitt,

em compensação, são recompensados.Só dá ele. Mas o marketing em torno do filme perdeu força no Brasil devido à ausência do ator. Às vésperas da pré-estreia, com o vandalismo nas

ruas, Brad Pitt cancelou presença no Rio de Janeiro. Além do filme, ele está percorrendo o mundo para divulgar sua condição de produtor de vinho. Com Angelina Jolie, lança seu primeiro vinho, Miraval, produ-

zido em um vale na antiga vila de Correns, a primeira aldeia orgânica na França, em Provence. Em 1970, o pianista e compositor de jazz, Jacques Loussier, comprou a área, transformando o local em um estúdio de gravação - Le Studio de Miraval. Ali, Pink Floyd, Sting, Sade, The Cranberries e The Gipsy Kings gravaram suas músicas. Atualmente, a Miraval é a residência de verão de Brad Pitt e Angelina Jolie, que deram continuidade à esta filisofia, tanto que o lugar é hoje totalmente dedicado às artes - música, cinema, teatro, e produção de vinhos finos. (No Brasil, o Miraval é importado e distribuído pela World Wine, ao preço de 150 reais. Televendas: 11. 3383-7477).


Diário Indústria&Comércio