Page 1

EDIÇÃO ESTADUAL

Curitiba, terça-feira, 24 de junho de 2014 | Ano XXXViI | Edição nº 9149| R$ 1,50

Indústria& Comércio DIÁRIO

LÍDER EM INFORMAÇÕES DE NEGÓCIOS E MERCADOS NO PARANÁ. DESDE 1976.

Aroldo Murá FILA NA PORTA DE CASAS DE CÂMBIO Quem está gostando muito dos jogos da Copa em Curitiba são as casas de câmbio, que têm registrado surpreendente volume de troca de moedas. Na sexta-feira, por exemplo, havia filas numa das casas de câmbio, no Shopping Curitiba, tomada - literalmente - por torcedores do Equador.

Cursos técnicos atendem 95% da população do PR Dos 399 municípios, apenas 76 não têm nenhuma opção de cursos técnicos profissionalizantes gratuitos oferecidos pela Secretaria de Estado da Educação Hedeson Alves

OPINIÃO

Página A5

José Ricardo Roriz Coelho O que precisamos para sair da retranca o contrário da Seleção Brasileira, que, apesar de não fazer uma apresentação de alto nível, jogou para a frente na estreia contra a Croácia na Copa do Mundo, o nosso empresariado está na retranca.

A rede de Centros Estaduais de Educação Profissional (CEEPs) está sendo ampliada em 80% Geral A4

Página A8

mercado reduz para 1,16% previsão de crescimento da economia

Pela quarta semana seguida, as instituições financeiras reduziram as estimativas de crescimento da economia neste ano. Segundo o boletim Focus, pesquisa com analistas de mercado divulgada pelo Banco Central, a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) caiu para 1,16% em 2014, contra 1,24% registrado na semana passada. As projeções para o próximo ano também pioraram. A previsão de crescimento do PIB para 2015 passou de 1,73% para 1,5%. Editais na página a7

Congresso Moveleiro realizado pela Fiep passa a ser nacional O Congresso Moveleiro chega a sua 5ª edição com a meta de desenvolver meios de aumentar a competitividade do setor no Paraná e no Brasil. Para atender a demandas diferentes, os organizadores mapearam diferenças e potenciais a serem trabalhadas pela indústria moveleira.

Marco Civil da Internet entrou em vigor no país Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Lei 12.965/14, conhecida como Marco Civil da Internet, é uma espécie de constituição do setor, que estabelece os direitos e deveres de usuários e de provedores de internet no país

Em análise na Câmara dos Deputados, o Projeto de Decreto Legislativo 1476/14 permite aos comerciantes cobrar preços diferentes por mercadorias pagas com cartão de crédito. O texto, do deputado Guilherme Campos, susta resolução do Conselho Nacional de Defesa do Consumidor, que proíbe a prática de preços diferentes para pagamento com cartão ou em dinheiro. Campos argumenta que a obrigatoriedade de oferecer produtos a um único valor “tem um lado perverso”.

Brasil A2

Justiça&Direito A8

Negócios A5

Todo dia é dia de ler o Acesse a edição digital

Projeto autoriza preço diferente para produto pago com cartão

Diário Indústria&Comércio. Impresso ou digital: www.icnews.com.br Diariamente, nas melhores bancas da sua cidade.

www.icnews.com.br Central de Atendimento: 41 3333.9800 / e-mail: pauta@induscom.com.br


A ajuda e intervenção pessoal de Angela Merkel e de outros líderes mundiais são fundamentais para solucionar o conflito na Ucrânia.” Petro Poroshenko, presidente da Ucrânia

Seria mentira dizer que somos uma seleção top. Não é verdade. Estamos com muitos problemas de lesões e suspensões. [...] Temos uma seleção limitada.” Cristiano Ronaldo, jogador de Portugal

a2 | BRASIL

Boa parte do que comemos em casa vem da nossa própria horta, mas, infelizmente, não podemos nos alimentar só do que plantamos...” Rodrigo Hilbert, ator, sobre vida saudável

Diário Indústria&Comércio Curitiba, terça-feira, 24 de junho de 2014

EDITORIAL coluna@induscom.com.br

Internet com novas regras Começaram a valer ontem as novas regras para a internet no Brasil. Levando em conta a história que a rede mundial de computadores tem no país e a participação dela no cotidiano das pessoas, pode-se concluir que o Marco Civil da Internet veio tarde demais. Não deixando de valorizar o antigo ditado “Antes tarde do que nunca”, também é possível concluir que a lei ganha um avanço significativo no que diz respeito ao assunto. Agora, usuários e provedores de internet terão seus direitos e deveres melhor definidos e explicados, facilitando os processos judiciais relacionados ao setor. A esperança é que esse Marco Civil seja realmente respeitado e seguido, impedindo que haja impunidade nos crimes virtuais. Para os usuários, uma das principais novidades será a neutralidade de rede, ou seja, a garantia de que o tráfego terá a mesma qualidade e velocidade, independentemente do tipo de navegação. O usuário não poderá ter sua velocidade reduzida de acordo com o uso e as empresas não podem, por exemplo, diminuir a velocidade de conexão para dificultar o uso de produtos de empresas concorrentes. Além desse, muitos outros pontos darão uma qualidade de navegação muito maior à população. Apesar de vários pontos da lei precisarem de regulamentação, a medida é benéfica ao povo.

Previsão do tempo Fonte: www.simepar.br..

12° Máx.: 23° Mín.:

Áreas de instabilidade seguem praticamente estacionadas sobre parte do Sul do Brasil nesta terçafeira. No Paraná a condição para chuvas novamente é maior no oeste, sudoeste e centro-sul. A expectativa é de que chova mais no Rio Grande do Sul e no oeste de Santa Catarina. Nos demais setores paranaenses a nebulosidade varia por alguns momentos, com temperaturas agradáveis à tarde.

Arte: Roque Sponholz..

Novas diretrizes curriculares de medicina entram em vigor

empresas ajudaram a reduzir emissões de carbono na copa

As novas diretrizes curriculares nacionais dos cursos de medicina entraram em vigor ontem, com a publicação da Resolução 3/2014 no Diário Oficial da União. As escolas de medicina terão até dezembro de 2018 para implementar as mudanças. No entanto, nas turmas abertas a partir desta segunda, o novo currículo terá um ano para ser implementado.

O MMA divulgou ontem, uma lista parcial das empresas doadoras de créditos de carbono para compensação das emissões de gases de efeito estufa emitidos em função da Copa do Mundo. Em razão das emissões relacionadas a obras, viagens, consumo de energia e outras ações vinculadas ao torneio, o MMA decidiu convocar as empresas detentoras de RCEs a doá-los.

EXPEDIENTE

Diário Indústria&Comércio

Saúde Não Tem Preço

Dilma: remédio gratuito já beneficiou 20 milhões Mais de 30,4 mil farmácias em 4,1 mil municípios oferecem remédios de graça

A

presidenta Dilma Rousseff disse ontem que o Programa Saúde Não Tem Preço, que oferece medicamentos gratuitos contra hipertensão, diabetes e asma, já atendeu a quase 20 milhões de pessoas desde 2011, quando foi lançado. Em maio de 2014, 6,4 milhões de brasileiros foram beneficiados, segundo ela. Mais de 30,4 mil farmácias em 4,1 mil municípios oferecem remédios de graça para as três doenças crônicas. “Os medicamentos gratuitos podem ser retirados por todos os brasileiros que precisem: pelo trabalhador, pelo aposentado que ganha um salário mínimo, pela mãe que vive com o Bolsa Família”, disse. Acesso Para ter acesso ao programa de remédios gratuitos, basta ir a uma farmácia credenciada no programa, sinalizada com o aviso “Aqui Tem Farmácia Popular” e apresentar a receita do médico, acompanhada do CPF e de um documento pessoal com foto. Em seu programa semanal de rádio Café com a Presidenta,

Para ter acesso ao programa de remédios gratuitos, basta ir a uma farmácia credenciada no programa, sinalizada com o aviso “Aqui Tem Farmácia Popular” e apresentar a receita do médico, acompanhada do CPF e de um documento pessoal com foto Dilma destacou que os remédios para tratamento de asma são gratuitos e que quase 300 mil pessoas retiraram esses medicamentos apenas em maio. “Isso ajuda muita gente, em especial,

crianças, jovens e pessoas da terceira idade a evitar complicações que podem levar a internações hospitalares. A asma era a segunda principal causa de internação de crianças de até 5 anos no SUS,

o Sistema Único de Saúde. Depois que começamos a distribuir os remédios para o combate à asma, reduzimos em 36 mil o número de internações por conta dessa doença.”

Lei 12.965/14

Marco Civil da Internet entra em vigor Começam a valer ontem as novas regras para o uso da internet no Brasil. A Lei 12.965/14, conhecida como Marco Civil da Internet, é uma espécie de constituição do setor, que estabelece os direitos e deveres de usuários e de provedores de internet no país. Após aprovação na Câmara dos Deputados e no Senado, a lei foi sancionada pela presidenta Dilma Rousseff e publicada no dia 24 de abril, com prazo de 60 dias para entrada em vigor. Vários pontos da lei vão precisar de regulamentação. Em entrevista logo após a sanção da lei, a presidenta disse que tudo

será discutido com a sociedade. Para os usuários, uma das principais novidades será a neutralidade de rede, ou seja, a garantia de que o tráfego terá a mesma qualidade e velocidade, independentemente do tipo de navegação. O usuário não poderá ter sua velocidade reduzida de acordo com o uso e as empresas não podem, por exemplo, diminuir a velocidade de conexão para dificultar o uso de produtos de empresas concorrentes. Outro direito dos usuários é relacionado à privacidade. Segundo a nova lei, informações pessoais e registros de acesso

só poderão ser vendidos se o usuário autorizar expressamente a operação comercial. Atualmente, os dados são coletados e vendidos pelas empresas, que têm acesso a detalhes sobres as preferências e opções dos internautas. Outra mudança: atualmente, as redes sociais podem tirar do ar fotos ou vídeos que usem imagens de obras protegidas por direito autoral ou que contrariam regras das empresas. Com o marco civil, as empresas não podem retirar conteúdo sem determinação judicial, a não ser em casos de nudez ou de atos sexuais

de caráter privado. O provedor não pode ser responsabilizado por conteúdo ofensivo postado em seu serviço pelos usuários. O objetivo é garantir a liberdade de expressão dos usuários e impedir a censura. O Marco Civil também determina que os registros de conexão dos usuários sejam guardados pelos provedores durante um ano, sob total sigilo e em ambiente seguro. A lei também garante a não suspensão da conexão à internet, salvo por débito, e a manutenção da qualidade contratada da conexão à internet.

Fundado em 2 de setembro de 1976

Ponto de Vista

Fundador e Presidente Odone Fortes Martins Reg.Prof. DRT/PR: 6993 (ofm@induscom.com.br) Diretor de Redação Eliseu Tisato Reg.Prof. DRT/PR: 7568 (editor@induscom.com.br) Redação: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fone: (41) 3333.9800 E-mail: pauta@induscom.com.br Publicidade Legal e Assinaturas: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fones: (41) 3333.9800 | 3334.4665 e-mail: publegal@induscom.com.br

Parque Gráfico e Circulação: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fones: (41) 3333.9800 | 3322.1012 Direção e Comercial: Rua Presidente Faria, 533 Centro - Curitiba - CEP: 80020-290 Fone: (41) 3322.1012 e-mail: diretoria@induscom.com.br comercial@induscom.com.br

NEW CAST PUBLICIDADE & MARKETING BRASÍLIA E RIO DE JANEIRO Atendimento : Flávio Trombieri Moreira – Cel.: (61) 8155 2020 Endereço: SRTVS Quadra 701 Bloco K Sala 624 – Edifício Embassy Tower Brasília DF - Cep.: 70.340 – 908 Fone/Fax: (61) 3223 4081 E-mail: new.cast@uol.com.br / new.cast@hotmail.com

Os artigos assinados que publicamos não representam necessariamente a opinião do jornal.

3G salva telefonia móvel nos estádios da Copa do Mundo As vésperas do leilão da faixa de 700 mhz, a Copa do Mundo está expondo as mazelas e improvisações do sistema de telefonia móvel brasileiro. Segundo informações do SinditeleBrasil, 74% do tráfego de dados utilizados na abertura da Copa foi suportado pela rede 3G, e apenas um quarto das comunicações trafegou pela rede 4G. Tal fato não é novidade para quem utiliza o serviço de dados nas grandes cidades, que ainda possuem poucas torres de suporte ao serviço 4G, e, na prática, conta mesmo com a rede 3G para mandar e-mails, acessar a internet - mesmo com o congestionamento e indisponibilidade em horários de pico. Tal sorte não tiveram os expectadores que foram ao estádio da Ponte Preta, em Campinas, São

Paulo, no dia 12 para assistir ao treino da seleção de Portugal. Segundo informações do Correio Popular, a rede 3G, que atende ao estádio teve momentos de congestionamento intenso e em alguns momentos, indisponibilidade. A diferença entre os estádios comuns das cidades onde as seleções estão treinando para as arenas da Copa, é justamente a infraestrutura de fibra ótica e quantidade de antenas, que interligam a arena à diversas outras torres no entorno do estádio para vazão das demandas de tráfego de voz e dados. Em suma, sem a rede 3G não existe telefonia móvel no Brasil, nem dentro nem fora dos estádios. Essa deficiência, segundo Maurício Fernandes, chefe da área de análise de investimento do Bank of America Merrill Lynch, inviabiliza o retorno sobre o investimento de

uma rede construída do zero por um novo “player” no mercado de telefonia móvel brasileiro. O Ministro Paulo Bernardo declarou recentemente que a banda larga móvel ainda tem muito espaço para crescer no Brasil e, além disso, no leilão de 700 MHz não haverá metas de cobertura, assim o operador poderá escolher as áreas em que irá atuar. Tal anúncio, se por um lado incentiva novos players a concorrerem no leilão que deve ocorrer em agosto, por outro, não estimula a oferta de serviços de qualidade para as populações fora dos grandes centros, em especial para as regiões rurais, que necessitam de maciços investimentos em infraestrutura para desenvolvimento de importantes setores da indústria do agronegócio.

Dane Avanzi é vicepresidente da Aerbras, diretor superintendente do Instituto Avanzi


economia | a3

Diário Indústria&Comércio Curitiba, terça-feira, 24 de junho de 2014

indústria

Incentivos melhoram a competitividade, diz CNI Medidas anunciadas pela presidente Dilma Rousseff atendem ao conjunto de propostas apresentadas ao governo pelo Fórum Nacional da Indústria As medidas de política industrial anunciadas pela presidente da República, Dilma Rousseff, ajudarão a indústria brasileira a recuperar a competitividade e estimularão os investimentos no país. A avaliação foi feita pelo presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade. “Todos os setores saíram muito otimistas. Estamos sentindo que realmente está sendo feita alguma coisa para a indústria brasileira. As propostas vão no sentido do Brasil crescer mais e melhor”, completou ele ao deixar a reunião no Palácio do Planalto, em que Dilma Rousseff, os ministros Guido Mantega, da Fazenda, e Mauro Borges, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, anunciaram as medidas a 36 empresários integrantes do Fórum Nacional da Indústria, da CNI. Andrade informou que a CNI integrará grupos de trabalho para estudar novas medidas de estímulo ao setor produtivo, em conjunto com os Ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e da Fazenda. Nesses grupos devem ser estudadas medidas setoriais para atender alguns ramos específicos, como o de máquinas e equipamentos, têxtil e químico,

Boletos do BNDES poderão ser pagos em qualquer banco O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aderiu ao Sistema de Pagamentos Brasileiro. Com a medida, os agentes financeiros das operações indiretas e os clientes das operações diretas poderão pagar os boletos, com código de barras, em qualquer banco. A migração para o novo sistema deverá ocorrer de 27 a 30 deste mês. Os boletos de cobrança poderão ser emitidos pelo CobrançaNet, no site do BNDES. Outra mudança é que a liberação de crédito também poderá ser antecipada no horário das 6h30 às 17h30, e não apenas durante o atendimento bancário. Para os agentes, responsáveis por repassar recursos das operações indiretas, a liberação ocorrerá das 6h30 às 18h30.

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Andrade informou que a CNI integrará grupos de trabalho para estudar novas medidas de estímulo ao setor produtivo, em conjunto com os Ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e da Fazenda por exemplo. Além disso, segundo Andrade, a presidente Dilma pediu que a CNI apresente propostas para reduzir a burocracia no país, principalmente na área tributária. De acordo com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, as medidas objetivam estimular a competitividade da indústria

brasileira e fazem parte de um processo contínuo de avaliação dos problemas e apresentação de soluções. “Para aumentar a produtividade precisamos reduzir custos e aumentar a qualificação do trabalhador.” Algumas das medidas anunciadas integram pauta de propostas apresentadas pelo Fórum

em reunião no dia 22 de maio, quando o presidente da CNI participou de reunião no Palácio do Planalto com outros 36 empresários. O Fórum é um órgão consultivo da diretoria da CNI, formado por presidentes de associações nacionais setoriais e de federações estaduais de indústrias.

CMN: Aprovadas normas para viabilizar Plano Safra 2014/2015 O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou, em reunião extraordinária, normas regulamentando o Plano Safra 2014/2015, anunciado em maio pela presidenta Dilma Rousseff, que disponibilizará R$ 156,1 bilhões para os produtores rurais. As condições aprovadas valem a partir de 1° de julho. Uma das resoluções do colegiado destina R$ 900 milhões para financiamento de capital de giro, por meio do Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé). Os recursos poderão ser contratados com juros de 7,5% ao ano e serão divididos entre as indústrias de café solúvel (R$ 200 milhões), de torrefação (R$ 300 milhões) e as cooperativas de produção (R$ 400 milhões). O CMN também fez ajustes nas regras de financiamento com recursos do crédito rural, nas modalidades custeio, investimento e comercialização. O limite de crédito por beneficiário, em cada safra, para operações de custeio, foi elevado de R$ 1 milhão para

R$ 1,1 milhão; para operações de investimento subiu de R$ 350 mil para R$ 385 mil. Foi definida taxa de juros de 6,5% ao ano para as operações contratadas com recursos obrigatórios. No Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), o limite de crédito de custeio foi elevado de R$ 600 mil para R$ 660 mil; e o limite para investimento subiu dos atuais R$ 350 mil para R$ 385 mil. A taxa de juros será 5,5% ao ano. No caso de investimentos amparados por recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), foram definidas taxas de juros, elevados os limites de crédito e feitos ajustes nas regras para diferentes programas como o Programa de Capitalização de Cooperativas Agropecuárias (Procap-Agro), Programa de Incentivo à Irrigação e à Armazenagem (Moferinfra), Programa de Desenvolvimento Cooperativo para Agregação de

Valor à Produção Agropecuária (Prodecoop) e o Programa para Redução da Emissão de Gases do Efeito Estufa na Agricultura (Programa ABC). Por fim, o CMN fez ajustes no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). O colegiado decidiu elevar de R$ 10 mil para R$ 12 mil o limite de crédito individual para custeio da agroindústria familiar, passou de R$ 50 mil para R$ 70 mil o teto de financiamento para aquisição de colheitadeira automotriz e reduziu de dez para seis anos, com até um ano de carência, o prazo para pagar o financiamento de caminhonetes de carga e motocicletas. Segundo o coordenador de Crédito Rural do Ministério da Fazenda, Francisco Erismá, no Plano Safra foram definidas regras básicas. “A presidenta anunciou as medidas, mas precisa haver normatização para as instituições financeiras [colocarem em prática]” explicou.

SEUS ATIVOS spada@induscom.com.br ..

Calote da Argentina é (mais uma) má notícia para o Brasil A declaração do governo argentino de que poderá dar o calote na próxima parcela de sua dívida a credores americanos (que vence em 30 de junho), feita na noite de quarta-feira, não só sinaliza consequências nefastas para a economia do país vizinho, como também pode impactar de forma negativa a indústria brasileira. A Argentina é o terceiro maior parceiro comercial do Brasil, atrás de China e Estados Unidos. Contudo, o calote que, tudo indica, não será evitado, deve minar o acesso a crédito internacional do país e, consequentemente, prejudicar o comércio com o Brasil — em especial com o setor automotivo. O calote sinalizado na quarta se refere aos fundos de hedge, também chamados de ‘fundos abutres’, que não aceitaram a reestruturação da dívida da Argentina proposta pelo governo Kirchner em 2010. A decisão foi tomada, segundo o ministério, depois de a Corte de Apelações de Nova York ordenar a suspensão de medidas cautelares e a execução do pagamento de 1,33 bilhão de dólares aos investidores que entraram na Justiça após a crise de 2001. A medida, assinada pelo juiz federal Thomas Griesa, é uma consequência da decisão da Suprema Corte dos EUA, que na segunda-feira rejeitou um recurso do governo argentino para tentar esquivar-se do pagamento. A corrente de comércio entre Brasil e Argentina, que consiste da soma do volume de importações e exportações, acumula 9,39 bilhões de dólares entre janeiro e abril — uma queda de 19% em relação ao mesmo período do ano passado, devido à desaceleração econômica nos países. O calote e, consequentemente, a falta de liquidez, deve reduzir a capacidade de consumo do país. A Argentina importa 12% da produção automotiva nacional e os dois países acabam de renovar o acordo bilateral que define as regras para o comércio de veículos. “Não há um risco de contágio em relação à dívida, mas é claro que, se o Brasil já está sofrendo desaceleração econômica, uma crise mais aguda na Argentina terá impacto significativo na economia brasileira”, afirma Christopher Garman, economista-chefe para mercados emergentes da consultoria Eurasia. Outro risco incide sobre as empresas exportadoras que têm a Argentina como principal mercado e financiam suas exportações com recursos de bancos. Com o calote e o aumento do risco, pode haver redução do prazo de financiamento das exportações por parte das instituições, o que pode prejudicar o caixa das companhias. Diferentemente do calote de 2001, o mercado financeiro, hoje, não associa Brasil e Argentina em relação à questão da dívida externa. As reservas brasileiras estão em 380 bilhões de dólares, acima das reservas de países como Alemanha, França e Estados Unidos. (Veja Online)

ÍNDICES E INDICADORES ECONÔMICOS MOVIMENTAÇÃO DIÁRIA Informações de 20 de junho de 2014

MAIORES ALTAS DO ÍNDICE BOVESPA Ação KLABIN S/A UNT N2 SUZANO PAPEL PNA N1 MMX MINER ON NM GAFISA ON NM FIBRIA ON NM

Osc. (%) 2,06 1,97 1,22 1,22 1,09

MAIORES BAIXAS DO ÍNDICE BOVESPA Ação MARFRIG ON NM ELETROBRAS ON N1 TELEF BRASIL PN JBS ON NM EMBRAER ON NM

Osc. (%) -5,25 -4,73 -3,50 -3,38 -3,15

Preço (R$) 11,39 8,80 2,48 3,31 23,29

Hora 16:54 16:54 16:53 16:54 16:54

Preço (R$) 5,78 6,64 44,73 7,71 20,26

Hora 16:54 16:54 16:54 16:54 16:54

AÇÕES MAIS NEGOCIADAS DO ÍNDICE BOVESPA Ação PETROBRAS PN ISHARES BOVA CI VALE PNA N1 ITAUUNIBANCO PN N1 BRADESCO PN N1

Vol. (R$ Mil) 361.043,75 198.267,82 175.738,05 167.288,63 144.449,69

ÍNDICES BRASIL Índice Ibovespa IBrX 50 IBrX IBRA MLCX SMLL ISE ICO2 IEE INDX ICON IMOB IFNC IMAT UTIL

Osc. (%) -1,02 -0,94 -0,97 -0,98 -1,00 -0,77 -0,95 -0,88 -1,80 -0,65 -0,72 -0,20 -1,10 -0,28 -1,89

DÓLAR DIA 13/jun 16/jun 18/jun 20/jun

DÓLAR DIA 13/jun 16/jun 18/jun 20/jun

EURO DIA 13/jun 16/jun 18/jun 20/jun

Último 54.638 9.199 22.524 2.091 1.022 1.296 2.554 1.227 28.326 11.622 2.538 671 4.979 1.533 2.984

Abertura 55.191 9.283 22.746 2.112 1.033 1.306 2.578 1.237 28.770 11.698 2.557 673 5.033 1.537 3.042

COMERCIAL

Compra R$ 2,229 R$ 2,236 R$ 2,228 R$ 2,230

Part.(%) 9,37 5,15 4,56 4,34 3,75

Mínimo 54.540 9.176 22.487 2.089 1.021 1.296 2.550 1.223 28.326 11.604 2.534 665 4.966 1.524 2.984

Venda R$ 2,231 R$ 2,238 R$ 2,230 R$ 2,232

COMERCIAL

Compra R$ 3,021 R$ 3,028 R$ 3,056 R$ 3,039

INDICADORES / MÊS Poupança antiga (1) Poupança (2) TR* TJLP FGTS (3) SELIC - Déb Fed (4) DI Over (5) UPC *** UFESP FCA / SP UFM Salário Mínimo Salário Mínimo SP (6)

(%) (%) (%) (%) (%) (%) (%) (R$) (R$) (R$) (R$) (R$) (R$)

mar/14 0,5267 0,5267 0,0266 0,42 0,2733 0,77 0,76 22,36 20,14 1,9619 121,8 724 810

Data/Hora 20/06 - 17:17 20/06 - 17:17 20/06 - 17:17 20/06 - 17:17 20/06 - 17:17 20/06 - 17:17 20/06 - 17:17 20/06 - 17:17 20/06 - 17:17 20/06 - 17:17 20/06 - 17:17 20/06 - 17:17 20/06 - 17:17 20/06 - 17:16 20/06 - 17:17 Fonte: Bovespa

Var.% -0,130 % 0,350 % -1,190 % 0,080 %

Hora 15:37 17:04 17:05 16:36

Venda R$ 2,430 R$ 2,380 R$ 2,410 R$ 2,400

Compra 0,410 % -0,410 % 0,410 % -0,410 %

Venda 15:01 16:02 16:00 16:00

Venda. R$ 3,022 R$ 3,030 R$ 3,057 R$ 3,040

Var.% -0,020 % 0,250 % 0,360 % -0,540 %

Hora 14:28 18:00 18:00 16:30

PARALELO

Compra R$ 2,020 R$ 2,110 R$ 2,150 R$ 2,140

Máximo 55.191 9.283 22.746 2.112 1.033 1.307 2.578 1.237 28.806 11.699 2.558 673 5.033 1.538 3.042

Hora 16:54 16:54 16:54 16:54 16:54

abr/14 0,5461 0,5461 0,0459 0,41 0,2926 0,82 0,82 22,4 20,14 1,9619 121,8 724 810

mai/14 0,5607 0,5607 0,0604 0,42 0,3072 0,87 0,86 22,4 20,14 1,9619 121,8 724 810

jun/14 0,5467 0,5467 0,0465 0,41 0,2932 0,82 22,4 20,14 1,9619 121,8 724 810

Ano 3,39 2,83 0,35 2,48 1,84 5,02 ----0,36

6,78 ----

12 meses 6,74 6,67 0,54 5,07 3,55 9,8 ----0,4 18,44 1,6994 108,66 6,78 ----

INFLAÇÃO

REFERÊNCIA ATUALIZADA: JUNHO/2014 ÍNDICES INPC / IBGE (%) IPCA / IBGE (%) IPCA Esp / IBGE (%) ICV / DIEESE (%) IPC / FIPE (%) ClasMéd/Ordem (%) IGP-DI / FGV (%) IPA -DI / FGV (%) IPC-DI / FGV (%) INCC-DI / FGV (%) IGP-M / FGV (%) IPA-M / FGV (%) IPC-M / FGV (%) INCC-M / FGV (%) CUB-Sinduscon (%) INPC / IBGE (%) IPCA / IBGE (%) IPCA Esp / IBGE (%) ICV / DIEESE (%) IPC / FIPE (%) ClasMéd/Ordem (%) IGP-DI / FGV (%) IPA -DI / FGV (%) IPC-DI / FGV (%) INCC-DI / FGV (%) IGP-M / FGV (%) IPA-M / FGV (%) IPC-M / FGV (%) INCC-M / FGV (%) CUB-Sinduscon (%)

(%) (%) (%) (%) (%) (%) (%) (%) (%) (%) (%) (%) (%)

(%) (%) (%) (%) (%) (%) (%) (%) (%) (%) (%) (%) (%)

set/13 0,27 0,35 0,27 0,24 0,25 0,36 1,36 1,90 0,30 0,43 1,50 2,11 0,27 0,43 0,12 fev/14 0,64 0,69 0,70 0,61 0,52 0,73 0,85 1.00 0,66 0,33 0,38 0,27 0,70 0,44 0,23

Edição: Odailson Elmar Spada

out/13 nov/13 dez/13 jan/14 0,61 0,54 0,72 0,63 0,57 0,54 0,92 0,55 0,48 0,57 0,75 0,67 0,64 0,45 0,44 1,95 0,48 0,46 0,65 0,94 0,50 0,50 0,77 1,18 0,63 0,28 0,69 0,40 0,71 0,12 0,78 0,12 0,55 0,68 0,69 0,99 0,26 0,35 0,10 0,88 0,86 0,29 0,60 0,48 1,09 0,17 0,63 0,31 0,43 0,65 0,69 0,87 0,33 0,27 0,22 0,70 0,17 0,09 0,06 0,05 mar/14 abr/14 mai/14 12meses 0,82 0,78 0,60 6,08 0,92 0,67 0,46 6,37 0,73 0,78 0,58 6,31 0,81 0,57 0,14 7,05 0,74 0,53 0,25 5,36 0,71 0,59 6,56 1,48 0,45 -0,45 7,26 1,91 0,27 -1,21 7,43 0,85 0,77 0,52 6,57 0,28 0,88 2,05 7,75 1,67 0,78 -0,13 7,84 2,20 0,79 -0,65 8,30 0,82 0,82 0,68 6,52 0,22 0,67 1,37 7,89 0,08 0,15 1,71 4,62 Fontes: Folha Online/Valor Econômico/CMA/Empresário Online


geral | a4

Diário Indústria&Comércio Curitiba, terça-feira, 24 de junho de 2014

Ponto de Vista A classe média e os xingamentos à Dilma O “honorífico doutor” Luiz Inácio Lula da Silva tem razão. Não foi obra dos pobres o brado retumbante que a senhora Dilma Rousseff ouviu. Ali, nos arredores dos camarotes oficiais, nem pipoqueiro, vendedor de cachorro quente, ou vendedor de pastel havia. A Fifa, trazida para cá pelo supramencionado “doutor”, tinha proibido esse quebra-galho dos pobres. Como não se interessa por quem não tem dinheiro, ela proíbe a entrada de pobres em seus eventos, botando preços de ópera no circo do futebol. Estamos todos de acordo, portanto. Quem vaiou a dona Dilma não foram os pobres. Não foram aqueles que levantam de madrugada pra pegar no batente, espremidos no “busão” ou no Metrô, em troca de um salário mínimo que mal serve de salvo-conduto contra a miséria. Não foram os candidatos à morte na fila do SUS, nem os bem educados, mas mal pagos professores. Não foram também os miseráveis, os que conseguem o milagre de sobreviver com “bolsa-família”. Não foram os desclassificados, que moram na rua, dormem debaixo dos viadutos, vivem do assistencialismo das pessoas caridosas e, porque não votam, estão excluídos dos planos de manutenção no poder. É claro que nem os multimilionários, como o filho do sempre presente Lula da Silva, ou o Paulo Costa, que tem conta na Suíça, nem os empresários ricos, sócios da Fazenda Federal, iriam gastar suas cordas vocais contra quem lhes proporciona o caminho da felicidade: quem nunca teve “medo de ser feliz” está fora dessa. Então, se não foram os multimilionários, os ricos, os pobres, os miseráveis ou os desclassificados, só sobra certo tipo de suspeito: a classe média. A classe média que leva este país nas costas e, em troca, é assacada pela Fazenda e tem o nome inscrito no Cadim, se o erário não se sente saciado por ela, sim, estava lá. A classe média que para ter segurança tem que desembolsar a contraprestação, a classe média que para ter saúde tem que engordar os cofres dos Planos de Saúde, conseguiu, sim, um lugar perto dos ricos no Itaquerão. E aí vaiou e xingou a dona Dilma. Vaiou, simplesmente, porque não tem educação, como alardearam cronistas e outros puxa-sacos. Claro que não tem educação. Precisando disputar as sobras das “cotas” nas universidades públicas, a grande massa da classe média ou cai fora do ensino superior ou tem que arcar com mais uma conta, a da universidade particular. Sim, a classe média não tem educação, no sentido de ensino, porque faltam escolas. Não tem educação no sentido de comportamento, porque lhe faltam paradigmas. Ela só tem diante dos olhos o contubérnio da política com a corrupção, o enriquecimento vertiginoso dos filhos de políticos e as negociatas desses, com o nosso dinheiro, para se manterem no poder. Não é o cargo que dignifica seu ocupante: esse é que deve dignificar o cargo. A “educação”, que falsos moralistas (entre eles o “angélico” Maradona) cobram do povo desrespeitado pela classe política, não tem outro nome: é subserviência. João Eichbaum é advogado e autor do livro Esse Circo Chamado Justiça.

Região Norte

Famílias de pequenos agricultores assinam contratos da casa nova Na última sexta-feira (20), 76 famílias de pequenos produtores da cidade de Congonhinhas, no Norte Pioneiro do Paraná assinaram os contratos da casa nova com o governo do Paraná, Banco do Brasil e prefeitura. As novas casas receberão investimentos de R$ 2,1 milhões dentro do programa Minha Casa Minha Vida Rural. São parceiros do programa o Governo do Paraná, por meio da Cohapar, a Secretaria da Agricultura e o instituto Emater, além do Banco do Brasil e prefeitura. O subgerente do escritório da Cohapar em Cornélio Procópio, Fernando Gonlçalves, falou sobre o trabalho desenvolvido pelo governo do Paraná na área de habitação. “Pela primeira vez na história, em uma mesma gestão de governo, estamos desenvolvendo projetos em todos os 399 municípios paranaenses. O governador Beto Richa elegeu habitação como prioridade e quem ganha são as famílias que há anos aguardavam por essa oportunidade”, disse. O gerente do banco do

Brasil de Riberião do Pinhal, Julio Issao Miazaki, disse que as parcerias são muito importantes para levar moradia digna ao homem do campo. “Vocês produzem muitas riquezas e é justo que tenham um lugar decente para viver. Por isso estamos trabalhando juntos, governo federal, estadual e municipal, para que não queriam sair do campo. Todo mundo ganha com essa parceria”, afirmou. O prefeito José Olegário Ribeiro Lopes agradeceu o apoio que o município está recebendo. “Sem a ajuda do governo do estado nós não conseguiríamos dar andamento à construção de tantas moradias. Agradeço em nome de todas as famílias que estão aqui assinando os contratos e vendo o sonho de uma vida se concretizando”. A família de Sebastião Gonçalves da Silva disse que nem acreditava que estava assinando o contrato da moradia nova. “É muita felicidade saber que nossa nova casa será construída. Por muitos anos tentamos economizar dinheiro, mas a vida no campo não é fácil.

profissionalizantes

Cursos técnicos atendem 95% da população do PR Dos 399 municípios, apenas 76 não têm nenhuma opção de cursos técnicos profissionalizantes gratuitos oferecidos pela Secretaria de Estado da Educação Hedeson Alves

A rede de Centros Estaduais de Educação Profissional (CEEPs) está sendo ampliada em 80%

O

cidades onde não existem cursos técnicos profissionalizantes. “Foi feito um estudo para identificar a demanda de profissionais no curto, médio e longo prazo nas cidades onde são ofertados os cursos técnicos. Para se abrir um novo curso é levado em conta se o aluno formado terá campo para trabalhar naquela área na cidade onde mora”, explicou a diretora do Departamento de Educação e Trabalho, Fabiana Campos. Com isso, os alunos que saem dos cursos técnicos podem ajudar a desenvolver a região onde vivem. Este estudo de demanda leva em conta os Arranjos Produtivos Locais (APLs), termo que define estratégias de crescimento e desenvolvimento dos setores públicos e privados em qualquer localidade mundial. Essa interatividade entre a expansão dos cursos da Educação Profissional e os APLs possibilitou, em média, um avanço de 8% no número de escolas com cursos técnicos nos últimos anos no Paraná.

ESTRUTURA A Secretaria de Estado da Educação oferece 55 cursos técnicos profissionalizantes gratuitos na rede estadual. Na página www. educacao.pr.gov.br/cursostecnicos o estudante encontra todas as opções de cursos. Todos são gratuitos e possibilitam o acesso ao estágio, aproximando os alunos ao mundo do trabalho. Nos últimos três anos os esforços para a melhoria da Educação Profissional no Paraná compreendem a entrega de 571 laboratórios, investimentos que fazem parte do Programa Brasil Profissionalizado, do governo federal em parceria com o Estado. A rede de Centros Estaduais de Educação Profissional (CEEPs) está sendo ampliada em 80%. Com a construção de 18 novos Centros, que abrirão mais 20 mil vagas, e com a ampliação e reforma de outras 23 escolas de ensino médio que oferecem, também, cursos profissionalizantes. Os investimentos na rede chegam a R$ 200 milhões.

Jornalistas estrangeiros divulgam imagem positiva de Curitiba

Circular Centro leva passageiros por roteiro histórico

s cursos técnicos oferecidos nas escolas estaduais do Paraná e seus parceiros (Senai e Senac) alcançam 95% da população do estado. Dos 399 municípios, apenas 76 não têm nenhuma opção de cursos técnicos profissionalizantes gratuitos oferecidos pela Secretaria de Estado da Educação, pelo Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Médio Técnico e Emprego) ou pela Escola Técnica Aberta do Brasil (e-Tec Brasil), do governo federal. O mapeamento feito pelo Departamento de Educação e Trabalho, com dados referentes ao número de matrículas no Estado, aponta que menos de 5% da população paranaense (4,68%) não têm acesso gratuito a cursos técnicos na cidade onde moram. Essas cidades concentram em média cerca de 10 mil moradores. Alguns municípios são menores, possuem 2 mil habitantes, e um curso técnico não tem demanda para ser implantado. As pessoas que moram nessas cidades, no entanto, têm

opções de formação profissional na região. Municípios maiores, que ficam em grandes centros, ofertam os cursos técnicos na rede estadual de ensino e nas instituições parceiras como Senai e Senac. A média de distância é 55 quilômetros para quem pretende fazer um curso técnico e mora em uma das 76 cidades onde não existe essa opção. Na cidade de Ângulo (Norte), com 2.954 moradores, não são ofertados cursos profissionalizantes, mas em Maringá (Noroeste), a 36 quilômetros de distância, são ofertadas várias opções como administração, contabilidade, meio ambiente, enfermagem e logística, por exemplo. O morador de Pinhal de São Bento (Sudoeste) encontra cursos técnicos em Francisco Beltrão (Sudoeste) a 47 quilômetros de distância onde são ofertados os cursos de administração, enfermagem, meio ambiente, segurança do trabalho, entre outros. A população do Paraná é de cerca de 10,9 milhões de habitantes. Somente 515 mil moram em

Copa 2014

A realização da Copa em Curitiba está contribuindo para divulgar uma imagem positiva da cidade no exterior. Além dos turistas que se mostram impressionados com a organização e a beleza da capital, jornalistas de várias nacionalidades também têm divulgado informações muito favoráveis sobre Curitiba. No principal diário esportivo da argentina, o Olé, o enviado especial Martín Macchiavello começou o relato sobre a partida entre Irã e Nigéria dizendo que “em Curitiba tudo parece perfeito, ao ponto que pelas ruas da cidade os torcedores do Irã também apoiavam a Nigéria”. O texto ainda exalta os “bairros baixos e em ordem, as ruas boas para caminhar, a grande presença de árvores e o baixo índice de analfabetismo da cidade, que tem a melhor educação básica entre as capitais do Brasil”. Macchiavello também lembra que o transporte público daqui inspirou o que hoje é o Metrobus de Buenos Aires.

Além dos turistas que se mostram impressionados com a organização e a beleza da capital, jornalistas de várias nacionalidades também têm divulgado informações muito favoráveis sobre Curitiba O jornal The National, de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, não economizou elogios para Curitiba. O jornalista John McAuley, que assina o texto, descreve a cidade como limpa, arborizada e organizada, e rebate a visão disseminada no Brasil de que o curitibano é muito sério. Para McAuley, “timidez” é uma palavra mais apropriada para descrever o povo de Curitiba. “Todo mundo aqui recebe-o com um sorriso amigável, rapidamente seguido por um curioso, mas amável, olhar”, escreveu ele.

Em matéria publicada no site Bem Paraná, o jornalista Sílvio Rauth Filho relata uma conversa com o colega iraniano Amir Kiarash, no centro de mídia da Arena. O asiático, que cobriu as Copas de 2006, na Alemanha, e 2010, na África do Sul, disse que Curitiba está no mesmo nível das cidades-sede desses países. “Tudo está funcionando bem, as pessoas são simpáticas e oferecerem ajuda nas ruas”, relatou o correspondente, que acompanhou do estádio o empate sem gols entre Irã e Nigéria.

Presidentes de província, militares, um jurista, um médico, um algoz pró-Independência, e até mesmo um guerreiro, conhecido pelos historiadores como “Herói dos Dois Mundos”, são apenas algumas das personagens que dão nome – e vida – às ruas, avenidas e praças que formam o trajeto dos micro-ônibus da linha Circular Centro, em operação desde 1981. José Pereira dos Santos Andrade, o general Osório, Rui Barbosa, Tiradentes e Giuseppe Garibaldi, entre outros, são alguns logradouros que levam nomes de importantes figuras históricas, e por onde os micro-ônibus passam e o passageiro – como que percorrendo um roteiro turístico-cultural – conhece mais um pouco de cada uma dessas personagens. Criada como alternativa para quem tem atividades na região central, mas dispensa o carro para fugir dos engarrafamentos, a linha, que atende com três micro-ônibus no sentido horário, e outros seis no sentido antihorário.


a5 | negócios

Diário Indústria&Comércio Curitiba, terça-feira, 24 de junho de 2014

Aroldo Murá G. Haygert Contato com o jornalista: aroldo@cienciaefe.org.br

FÍSICA QUÂNTICA CONFIRMA DOGMAS RELIGIOSOS, SEGUNDO PAULO EUGÊNIO Paulo Eugênio Anunciação, 70 anos, físico, professor emérito da UEM, de cujo conselho de ensino e pesquisa fez parte, será um dos personagens de meu livro Vozes do Paraná 6. A vida dele é rica de experiências, tendo começado como meteorologista da FAB e sido responsável, por certo tempo, pela previsão meteorológica do Canal 12, em Curitiba. Ele é autor de sucesso, tendo seu livro mais recente entre os mais bem vendidos no Paraná: “Há alguém lá fora no Universo”. O conteúdo é um encadear de informações e raciocínios que levam o leitor a concluir que o Universo é resultado de “uma ação inteligente”, como diz o mestre.

Frank J. Tripler

COMO SE ESCREVE... (2) Ele, Pasquale, preferiria usar a

A

Paulo Eugênio Anunciação e seu livro “Há Alguém lá fora no Universo”

Não é obra do acaso, frisa sempre esse físico.

2 – CIÊNCIA CONFIRMARIA A FÉ Paulo Eugênio registra à coluna o nome de uma de suas leituras mais atentas dos últimos meses – “A física do cristianismo”, de Frank Tripler, editora Cultrix. A obra está no mesmo diapasão do livro de Paulo Eugênio, que e explica: o scholar norte-americano, de orientação católica romana, Frank J. Tripler, garante, em síntese, no livro, que “tudo da Física tem respaldo no conhecimento bíblico”. Opinião de que partilha Paulo Eugênio. 3 – O SUDÁRIO DE TURIM

Um dado curioso: Tripler acredita ser verdadeiro o Sudário de Turim, o lençol que supostamente teria recoberto o corpo de Jesus ao ser descido da cruz do Calvário. E assim acredita com base nos seus conhecimentos de Mecânica Quântica. E mais: ainda para Paulo Eugênio, assim como Tripler, é possível explicar, pela Física Quântica, o nascimento virginal de Jesus (por sua mãe, Maria); a Encarnação e a Ressurreição do Cristo. Enfim, a Física Quântica, segundo os dois mestres, tem respostas que confirmam grandes verdades do cristianismo. Está aberto o tempo para debates.

forma italiana, garante. Mas acaba se rendendo ao ‘à capela’, que prevalece na escrita brasileira. E mais prevalece nesses dias de Copa, especialmente nas manifestações ufanistas de narradores esportivos, quando exaltam “o Hino Nacional cantado à capela” por multidões de torcedores brasileiros.

COMO SE ESCREVE (3) A exaltação radiofônica e televisiva soa exagerada, colocando todo “espírito patriótico” num torneio mundial que, no fundo, no fundo, acaba sendo um enorme cauterizador do espírito crítico de povos como o nosso, raquítico em cultuar sua verdadeira identidade.

NO BATEL ... (2) Para dois consultores imobiliários de Curitiba, consultados pela coluna, “a área não tem preço, no momento”. Eles, que pediram anonimato, garantem que a localização” “pode se prestar à construção de torres, cujo preço final de venda seria difícil de estimar, mesmo se erguidas hoje”. Tendo construído uma das fortunas mais expressivas do Paraná, o casal Canet Júnior, é sabido, distribuiu em vida seu amplo patrimônio entre os herdeiros, numa partilha comandada pelo chefe do

Tecnoflex, empresa paranaense de mobiliário corporativo, já é a maior do seu ramo no Paraná e não para de crescer. Desde outubro de 2013 em obras, a fábrica irá expandir sua área em mais de cinco mil metros quadrados, possibilitando uma produção três vezes maior do que a atual. O objetivo é equipar o espaço com novas máquinas de acordo com o surgimento de demanda para o desenvolvimento de novos projetos. A construção do galpão veio de encontro ao plano de expansão da marca, que nos últimos dois anos investiu aproximadamente seis milhões de reais na compra de equipamentos mais modernos e gastos com a obra. “Nossa demanda cresce progressivamente e não queremos deixar de atender nossos clientes com qualidade e eficiência. Portanto, a ampliação entra em um momento de crescimento e aprimoramento da empresa, visando expandir os negócios, mantendo o padrão de excelência Tecnoflex”, explica Márcio Duarte, diretor executivo da marca. A nova área contará com 4.800 metros quadrados de espaço fabril e 820 metros

Nova área da Tecnoflex contará com 4.8 mil metros quadrados de espaço fabril quadrados divididos entre portaria, área administrativa, showroom, refeitório e vestiários. Todo o projeto foi pensado para evitar o desperdício de energia, privilegiando a entrada de luz natural e proporcionando maior conforto térmico para os colaboradores. “Assim como nossos produtos são ecologicamente corretos, também aplicamos a filosofia de proteção ao meio ambiente dentro da fábrica e

galpão terá o que há de mais moderno nesse quesito”, esclarece Márcio. Há 26 anos no mercado de móveis corporativos, a Tecnoflex já cresceu muito desde o início de sua trajetória no ramo. Atendendo atualmente grandes projetos, como da Vale, Governo do Estado do Paraná, BBC Brasil, Petrobrás, Gerdau e Lenovo, a empresa consolidou-se como referência no segmento.

Pasquale Cipro Neto

Patriotismo muito além de estádios de futebol exige um dia a dia de coerência e comprometimento, por exemplo, com uma nação ainda pobre, doente, assaltada por maus políticos e vítima da ladroagem mais ou menos geral.

NO BATEL, UMA ÁREA SEM PREÇO... Quanto vale uma das maiores e mais valorizadas áreas no privilegiado bairro Batel, Avenida Sete de Setembro, esquina com Rua Coronel Dulcídio, onde desde o começo dos anos 1950s moram o ex-governador Jayme Canet Junior e esposa, dona Lourdes? O solar está cercado de prédios, arranha-céus por todos os lados. Mas resta imponente, sobre 7 mil metros de área onde podem ser encontradas ainda essências florestais nativas. Canet Jr. conta que nos anos 50s, por vezes, chegou a caçar em áreas do Batel, em tempos em que a caça era liberada e a fauna, ali, abundante.

Tecnoflex amplia espaço fabril e aumenta produção Com previsão de término até o final do ano, obra de expansão da fábrica de móveis corporativos irá possibilitar uma produção quatro vezes maior

COMO SE ESCREVE A EXPRESSÃO DA MODA? O sempre valioso professor Pasquale, aquele que ensina o bom uso do Português, garante, em recentes colunas publicadas pela imprensa, que são muitas as variações da expressão à capela. Para começar, alguns dicionários, diz, admitem capela com crase; noutros, a expressão, não leva crase; e há até os que registram, apenas, o “a capella”, como no original italiano. Espero ter a opinião de Maria Tereza de Queiroz Piacentini sobre o assunto, pois ela também sabe das coisas.

empresa paranaense

Novidade

Oi transforma orelhões em centrais de curiosidades sobre a Copa do Mundo A Oi, patrocinadora oficial da Copa do Mundo da FIFA 2014, acaba de lançar central de curiosidades sobre diversas edições da competição, desde a primeira, em 1930, no Uruguai. Durante o período dos jogos no Brasil, todos os orelhões da Oi terão acesso gratuito ao número 0800 080

8000, que disponibilizará mensagens em português e em inglês com números sobre os jogos, situações inusitadas e informações históricas sobre as Copas do Mundo da FIFA. Ao ligar para a central, o torcedor poderá descobrir, por exemplo, que o jogador Leônidas fez um gol descalço contra

a Polônia na Copa de 1938, na França, e que o capitão da Copa de 70, Carlos Alberto Torres, foi o primeiro a beijar a taça. A ação faz parte da estratégia da companhia de buscar dar novas utilidades aos telefones públicos, adequando-os para atender as necessidades dos clientes.

5ª edição Jayme Canet Jr. e Lourdes

clã, que antes sondou habilmente quais seriam as preferenciais de cada um deles. Só a mansão não foi partilhada.

NO BATEL ... (3) Jaime Canet Neto, o único da família com clara vocação para a hotelaria, teria planos para ampliar a atividade que hoje comanda, consolidada nacionalmente com hotéis de alta qualidade sob o nome Deville. Ele especializou-se na área, com cursos nos Estados Unidos em hotelaria. Há um neto do ex-governador, por exemplo, com vocação para o agrobusiness, em que já atua, garantindo a tradição familiar por anos consolidada na cafeicultura e depois diversificada em outras culturas. A produção de café da família Canet é hoje só lembrança. Mas

Belmiro Castor

o produto de lá foi famoso pela qualidade.

NO BATEL ... (4) Aos 89 anos, Canet Junior é impressionante dono de memória histórica – especialmente de tempos de seu governo claramente realizador – e recente também. As dificuldades físicas, próprias da idade, ele vai administrando, com a prática de ginástica especial, duas vezes por semana. A grande alegria de Canet Jr. e dona Lourdes está nos fins de semana, quando o casal reúne entre 20 e 30 membros da família para confraternizações que começam de manhã e vão à noite. Dentre os amigos mais frequentemente recebidos por Canet Jr, esteve, por anos seguidos Belmiro Valverde Jobim Castor. “Não consigo acreditar na morte de Belmiro”, diz Canet.

Congresso Moveleiro realizado pela Fiep passa a ser nacional Com o tema “O Futuro dos Negócios na Indústria Moveleira”, o Congresso Moveleiro chega a sua 5ª edição com o objetivo de desenvolver meios de aumentar a competitividade do setor no Paraná e no Brasil. Para atender a demandas diferentes do setor, que tem características próprias em cada região do Brasil, os organizadores mapearam diferenças e potenciais a serem trabalhadas pela indústria moveleira. A abertura do evento será realizada com uma Palestra Magna ministrada por Marcelo Villin Prado, diretor

do Instituto de Estudos e Marketing Industrial, que vai apresentar informações socioeconômicas sobre o setor nacional. Também fazem parte da programação seminários, workshop, rodadas de negócios, network, exposições e visitas técnicas, com o objetivo de criar discussões sobre o que já é realizado. O encerramento do congresso será feito com a participação de Luiza Helena Trajano, presidente do Magazine Luiza, que vai falar sobre o mercado de varejo. Na programação haverá também seminários,

workshop, encontros de negócios nacionais e internacionais, network e exposições, com o objetivo de criar discussões sobre o que já é realizado. Além disso, haverá a participação de alunos dos colégios Sesi do Paraná, que estão utilizando o conhecimento das disciplinas para desenvolver protótipos de móveis. Os melhores projetos serão apresentados nos dois dias de evento, com distribuição de prêmios para os vencedores. Outra novidade desta edição são as visitas técnicas a empresas do setor, nos dias 9 e 10 de setembro.

Construtora Baggio

ESTAMOS BEM, COM PROPINAS E PRISÃO Faltava essa: o homem encarregado e vigiar pela qualidade das licitações de obras da Copa em Curitiba foi preso pelo Ministério Público Estadual, acusado de receber R$

200 mil de propina de uma construtora. Dinheiro era para que ele facilitasse licitação de obra do Tribunal de Contas do Paraná. Antigamente, situação muito

menos graves do que a descrita acima, arrancava de meus pais a expressão – “Em que terra estamos?!”. Assim mesmo, com interrogação e interjeição.

intensa nas casas de câmbio. Numa delas, no Shopping Curitiba, pela manhã e à tarde, havia fila de equatorianos, todos com camisas amarelas de sua seleção, em busca de reais.

Também os ônibus de turismo faturaram o que quiseram com os torcedores ‘hermanos’. Os táxis, não. No Equador a moeda oficial é o dólar norte-americano.

CASAS DE CÂMBIO Quem vai bem com a Copa jogada em Curitiba é o setor de câmbio. Na manhã e tarde de sexta-feira, horas antes do jogo Equador versus Honduras, a movimentação foi

Método americano visa facilitar decorrer da construção para os clientes Ao realizar uma compra, é sempre melhor receber o produto completo, além de todas as informações necessárias para sua utilização. Pensando no bem-estar de seus clientes, a Construtora Baggio trabalha com o sistema Turn Key, no qual todos os produtos e serviços inerentes à construção estão incluídos dentro do preço de

metro quadrado fechado em contrato no ato da venda. O método, amplamente conhecido nos Estados Unidos, foi trazido para o Brasil pela Baggio há mais de 20 anos. “Após algumas adaptações à realidade brasileira iniciamos a utilização desta forma de trabalho, que teve uma ótima aceitação por parte de nossos clientes.

No Turn Key, em tradução do inglês “chave na mão”, todos os projetos, realizados por arquitetos de renome no mercado, os impostos e taxas, a mão de obra qualificada e os materiais de alto padrão utilizados na obra estão inclusos no preço fechado”, explica Marcus Vinicius Paiva, gerente comercial da Construtora Baggio.


Diário Indústria&Comércio

publicidade legal | a7

Curitiba, terça-feira, 24 de junho de 2014 SÚMULA DE REQUERIMENTO DE LICENÇA DE INSTALAÇÃO GMAX AÇOS LTDA torna público que irá requerer ao IAP, a Licença de Instalação para fins de licenciamento a ser implantada a Rua Jorge Tieto Iwasa nº 608, bairro Capela velha, Araucária – Paraná. SÚMULA DE RECEBIMENTO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE JARDIM DA SAUDADE, CNPJ nº 76.660.281/0001-70, torna público que recebeu do IAP, a Licença de Operação para Cemitério a ser instalada na Av. Maringá, 3.300, CEP 80420000 - Pinhais - PR. SÚMULA DE REQUERIMENTO DE RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO TB TRANSPORTADORA DE BETUMES LTDA, CNPJ 81.437.048/000244, torna público que irá requerer ao IAP, a Renovação da Licença de Operação para transporte rodoviário de produtos betuminosos instalada à BR-376, km 352, Parque Industrial Zona Sul, Apucarana, PR.

HOSPITAL DE CLÍNICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

AVISO DE LICITAÇÃO Processo nº 012307/2014-99 -PREGÃO ELETRÔNICO Nº 047/2014 Envio de propostas a partir de 24/06/2014, com abertura para lances na data de 16/07/2014, horário: 10h 00min, disponível no site www.comprasnet.gov.br. Objetivo: Implantação de Pregão Eletrônico, com vigência de 12 (doze) meses, para aquisição parcelada, conforme necessidade, de Material de Informática. O objeto atenderá o Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. Os interessados poderão obter todas as informações necessárias a respeito com a Comissão de Licitação pelo telefone (0xx41) 3360-1831. Marcelo Czaikowski - Pregoeiro.

Publique-se.

Prof. Dr. Flavio Daniel Saavedra Tomasich Diretor Geral do HC

NORMATIC TRATAMENTOS TÉRMICOS torna público que recebeu do IAP a Renovação da Licença de Operação para a atividade de Tratamento Térmico de Peças, localizada na Rua Anselmo Vaccari, n° 254, Município de São José dos Pinhais, Estado do Paraná. EDITAL DE PROCLAMAS Cartório Distrital da Barreirinha JOAQUIM VIEIRA MACIEL - Titular Av. Anita Garibaldi ,1250 – Ahú – Fone (41) 3352-3002/3254-8424/3252-3605 Faço saber que pretendem casar-se e apresentarem documentos exigidos pelo artigo 1525, incisos I, III e IV; I, III,IV e V do Código Civil Brasileiro em vigência, os contraentes: 1 - PAULO SERGIO MARTINS MATOS e NATALINA DE JESUS ROSA; 2 - NILSON ARAUJO DA CRUZ e SONIA APARECIDA BASTOS. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei, no prazo de 15 dias. Lavro o presente Edital de Proclamas para ser publicado e afixado em lugar de costume. CURITIba, 23 DE JUNHO de 2014

PHYTOPLENUS BIOATIVOS S.A. CNPJ Nº 10.704.205/0001-01 NIRE 41300080461 ATA DA 6ª ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DATA, HORA e LOCAL: Aos 10 (dez) dias do mês de Junho de 2014, às 10h, na sede da Companhia, na Rua Wanda dos Santos Mullmann, Nº 1.501, CEP 83323-123, Pinhais, Estado do Paraná. Por unanimidade de votos, abstendo-se de votar os legalmente impedidos, resolvem os Acionistas: Aprovar o aumento de capital no valor de R$ 3.600.000,00 (três milhões e seiscentos mil reais) passando de R$15.900.000,00 (quinze milhões novecentos mil reais) para R$ 19.500.000,00 (dezenove milhões e quinhentos mil reais) mediante subscrição particular de ações, observadas as seguintes condições: a) Preço de emissão: R$3,20 (três reais e vinte centavos) cada ação – valor fixado com fundamento nas perspectivas de rentabilidade futura e do valor patrimonial da ação, tendo em vista o patrimônio líquido da Companhia com base nas demonstrações financeiras de 31 de Dezembro de 2013; b) Integralização: Cinco dias após a homologação do aumento de capital mediante depósito em conta bancária da Companhia a ser indicada pela Diretoria; c) Ações a emitir: serão emitidas 1.125.000 (um milhão, cento e vinte e cinco mil) ações ordinárias, nominativas, sem valor nominal; e d) As novas ações participarão integralmente dos dividendos que vierem a ser distribuídos. Para os efeitos do art. 171, parágrafo 4º da Lei 6.404/76, fixar o prazo de 30 (trinta) dias para o exercício do direito de preferência dos demais Acionistas, bem como deverão se manifestar sobre eventuais sobras, no caso de não ocorrer o exercício do direito de preferência por todos os Acionistas. Pinhais (PR), 10 de Junho de 2014. (as.) JOSÉ PAULO CHAPAVAL DOS SANTOS – Presidente, LEANDRO FABIANO MALHEIROS – Secretário e demais Acionistas presentes, conforme assinatura no Livro de Presença de Acionistas. Pinhais (PR), 10 de Junho de 2014. JOSÉ PAULO CHAPAVAL DOS SANTOS LEANDRO FABIANO MALHEIROS Presidente Secretário

Ourofino

Site é reformulado para oferecer navegação por smartphones No mês em que comemora o seu 27º aniversário, a Ourofino Agronegócio lança uma nova apresentação de seu site institucional. Com enfoque nos produtos oferecidos para saúde animal e agricultura, em um layout moderno e de fácil navegação, a página da empresa na internet agora pode ser acessada por todas as plataformas digitais, como tablets e smartphones. A acessibilidade é um diferencial do novo site da Ourofino, principalmente no setor do agronegócio. “Cerca de 20% das consultas ao nosso portal são realizadas por dispositivos móveis. Desenvolvemos um formato que atende também a tablets e smartphones, facilitando a navegação”, afirma Fábio

Russo, analista de mídia digital da Ourofino. Recente pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio (ABMR&A) indica que nos últimos anos tem aumentado expressivamente o número de produtores rurais conectados à internet e às redes sociais. De acordo com o levantamento, atualmente 39% desse público está online. “Os produtores rurais, ao lado dos médicos veterinários, representam uma parcela importante dos acessos ao nosso site”, destaca Fábio Viotto, diretor de marketing da Ourofino. “Estimamos aumentar entre 20% e 30% o número de visitas à página a partir dessa reformulação”, completa.

Foz do Iguaçu One Touch

Tecnologia touchscreen aliada ao bem-estar Interruptores facilitam a limpeza da superfície, dificultando a transmissão de gripes

A

chegada do inverno traz diversas preocupações quando o assunto é bem-estar das pessoas. Uma delas é a contaminação por gripes e resfriados que acontecem em ambientes de trabalho, escolares etc. Para facilitar a higienização e diminuir a transmissão de doenças, a On Eletrônicos lançou o One Touch, um interruptor digital com sistema touchscreen e design clean, que permite melhor limpeza da superfície do interruptor. A instalação do One Touch é fácil e descomplicada, pois tem um sistema de encaixe que não utiliza parafusos e segue o mesmo padrão de tamanho dos interruptores convencionais. Depois de instalado, basta um único toque para iluminar o ambiente ou apagar a luz. No escuro, o One Touch acen-

de automaticamente um led de baixa luminosidade que sinaliza a posição na parede sem gerar incômodo, o que evita o risco de acidentes com a luz apagada. Além disso, o interruptor também preza pela saúde. Sua superfície lisa e arredondada faz com que a higienização fique muito mais prática e eficiente, evitando o acúmulo de bactérias causadoras de doenças. Tais características fazem do One Touch uma excelente opção para uso em ambientes hospitalares, onde a preocupação com a limpeza é uma premissa. A linha da On Eletrônicos compõe interruptores simples, paralelos, intermediários, dimmers, campainhas, tomadas e acessórios. Basta escolher o que se adéqua melhor à necessidade para valorizar e levar sofisticação ao imóvel.

No escuro, o One Touch acende automaticamente um led de baixa luminosidade que sinaliza a posição na parede sem gerar incômodo

alinhada com os seus valores corporativos de qualidade, segurança e respeito ao meio ambiente”, afirma Carlos Ogliari, diretor de RH do Grupo Volvo América Latina. Para ele, “os gestores da Volvo priorizam as pessoas e se tornam referência dentro e fora da companhia”. A declaração de Ogliari vem de encontro ao que revela a pesquisa: “a identificação com os valores da organização é um dos fatores que os executivos mais prezam em uma empresa”, diz a reportagem do Valor Eco-

nômico. A Volvo nos últimos anos tem estado presente entre as 10 melhores do País também na pesquisa “As Melhores Empresas para Trabalhar”, da revista Você S/A, da editora Abril: foi o primeiro lugar em 2008, obteve a segunda posição em 2010, a terceira em 2009, a quinta em 2007 e, novamente, foi a melhor para trabalhar no Brasil em 2011. Em 2012, voltou a figurar entre as melhores, sendo destaque em “Desenvolvimento de pessoal”.

Expansão

Netshoes inaugura Centro de Distribuição A Netshoes, o maior e-commerce pure play de artigos esportivos do mundo, anuncia a abertura de novo centro de distribuição na Argentina. Com a inauguração da instalação em Garin, na grande Buenos Aires, a empresa quadriplica sua área de armazenamento na operação argentina. A nova estrutura logística da Netshoes Argentina é responsável por despachar todos os pedidos

no país por meio de parceiros e conta com mais de 70 colaboradores. A produtividade é um dos importantes fatores do local, que teve a implantação do método 5S para otimizar tempo e processos e contará com automação em breve. Segundo Alberto Calvo, diretor geral da Netshoes para América Latina, o novo Centro de Distribuição é consequência do crescimento da Netshoes na

nacional. Possuímos um estoque de aproximadamente 500.000 mil peças, com mais de 20 marcas femininas e masculinas que são renovadas mensalmente”, declara Michelotto. A Outlet Lingerie destaca-se no mercado por apresentar um novo conceito de vestir moda íntima. A rede é reconhecida nacionalmente por oferecer nas suas 85 lojas até 70% de desconto em relação aos valores originais em peças de grifes como: Calvin Klein Underwear, Valisere, Forum Lingerie, Loungerie, Hope, Un.i, Scala, Nu.Luxe, Gracious, Dressy e Just For Man.

Pratos vegetarianos compõem novo cardápio da Eismann

Volvo está entre as empresas dos sonhos dos executivos brasileiros, aponta pesquisa na décima colocação e é a única empresa do setor automobilístico a figurar na pesquisa. “É um orgulho estar neste ranking e ser a única do setor automotivo”, diz Carlos Morassutti, vice-presidente de RH e Assuntos Corportivos do Grupo Volvo América Latina. Ele lembra que a Volvo está sempre presente em pesquisas que escolhem as melhores do Brasil. “O interesse pela Volvo é proveniente da percepção de que a companhia trabalha de forma

A rede de franquias Outlet Lingerie inaugurou em Foz do Iguaçu/PR a sétima loja no estado paranaense. Localizada no centro da cidade, a unidade vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 9 às 18h30 e aos sábados das 9 às 14h30. O espaço leva aos moradores do extremo oeste do Paraná uma proposta inovadora em termos de outlet, onde a grande oferta de produtos sem defeitos, das melhores marcas e a preços baixos são os principais diferenciais, informa o proprietário da rede Maurício Michelotto. “Somos uma das maiores compradoras de lingerie do mercado

produtos diferenciados

mais desejadas

A Volvo é uma das dez empresas mais desejadas pelos executivos brasileiros, segundo pesquisa realizada pela DMRH em conjunto com a Nextview People, cujos resultados foram divulgados na edição de hoje do jornal Valor Econômico, especializado em economia e negócios. O levantamento, chamado “Empresa dos sonhos dos Executivos”, está em sua terceira edição e foi feito com mais de 4,5 mil gerentes seniores, diretores e presidentes de companhias. A Volvo ficou

Outlet Lingerie inaugura a 7ª loja no Paraná

Argentina. “Iniciamos a operação no país em outubro de 2011. Em 2013, duplicamos o número de vendas e também o número de visitantes em netshoes.com.ar em relação ao período anterior. Assim, optamos por um novo local, que nos atenda e suporte o crescimento projetado, mantendo sempre a melhor experiência de compra ao consumidor”, revela o executivo. A Netshoes Argentina tri-

plicou sua oferta de produtos e oferece mais de 6.000 produtos de 100 marcas distribuídos em 21 categorias esportivas como futebol, tênis, ciclismo, running, rugby, basquete, golf e fitness. Em 2011, havia 2 mil artigos esportivos à venda e os primeiros 12 meses registraram média de 1,5 milhão de visitantes na loja virtual. O faturamento da operação argentina cresceu 122% em 2013, em comparação com 2012.

Quem é vegetariano sabe que não é tão fácil encontrar, em mercados comuns, pratos mais elaborados para quem adota esta prática. Mas a Eismann, líder no mercado europeu de alimentos ultracongelados e primeira empresa do Brasil com atuação na venda direta de alimentos, traz opções importadas que prometem agradar até os mais difíceis paladares. O Arroz com Legumes de Frigideira, composto com grãos longos de arroz, ervilhas, pimentão vermelho, milho e cebola é importado da Bélgica, assim como o Arroz Selvagem & Vegetais, servido de mix de brócolis, milho, champignon, pimentões, sementes de girassol, com arroz branco e arroz selvagem. Ambos os pratos levam menos de dez minutos para ficar pronto, seja na frigideira ou no forno e são

uma boa pedida para um prato principal. Há no catálogo também a opção de Vegetais para Sopas, que incluem cenouras em rodelas e filetes, alho-poró, ervilhas, feijões, repolho branco, couverábano, aipo, couve-flor, couve de bruxelas e salsa, perfeito para as noites de inverno. E para um paladar mais diferenciado, os Vegetais Mediterrâneos misturam sabores como abobrinha amarela e verde, tomate cereja, cebola roxa e um toque de tempero. Por serem produtos ultracongelados diretamente do local de origem, a cadeia de frios Eismann garante a qualidade de todos os alimentos, sem realçadores de sabor e sem corantes artificiais, o que faz com que os produtos que você receba em casa sejam mais frescos do que os do supermercado.

House Shine

Sistema de limpeza doméstica gera economia no uso de água Referência no setor, a House Shine, empresa que trouxe para o Brasil a profissionalização da limpeza doméstica, reafirma seu compromisso com o meio ambiente. O método europeu – já que a empresa faz parte do grupo português NBrand – usa o mínimo de água para implementação do serviço. “A economia é de 70%”, diz Lilian Esteves, diretora de expansão. Toda a limpeza realizada pelas profissionais da rede House Shine, que está em todo o Brasil, é executada de maneira assertiva

e organizada. “Temos os procedimentos corretos, para uma limpeza rápida, eficiente, com técnicas específicas e com uso mínimo do recurso natural que hoje, no Brasil, passa por uma escassez como há muito tempo não presenciamos”, arremata a executiva. Quem contrata a House Shine não terá problemas com erros clássicos da limpeza, como por exemplo, o varrer. “Este movimento apenas transporta a sujeira de um lugar para o outro”, diz. das pessoas.


Justiça&DIREITO instituições federais de ensino

Supremo determina fim da greve de professores Gonçalves acolheu a argumentação das instituições de ensino que mencionaram prejuízos para os alunos e a comunidade e o descumprimento do acordo feito entre o governo federal e o Sinasefe

O

ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou em liminar a suspensão do movimento grevista dos professores que integram as carreiras dos institutos federais e do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro. Gonçalves acolheu a argumentação das instituições de ensino, que, além de mencionar prejuízos para os alunos e a comunidade, apontaram o descumprimento de acordo feito entre o governo federal e o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe). De acordo com as instituições, em 2012, após paralisação iniciada no mês de maio, foi firmado um termo de acordo entre o governo e os docentes. A negociação teria fixado um prazo para reestruturação das tabelas remuneratórias, a vencer

em março de 2015. Dessa forma, para os institutos federais, “a vigência do acordo impede o movimento paredista”. Argumentação plausível Benedito Gonçalves destacou a plausibilidade do direito alegado. Ele observou que, na comunicação do sindicato ao ministro da Educação sobre a greve, não houve nenhuma alusão a descumprimento do acordo firmado anteriormente, nem informação sobre o contingente da categoria que responderia pelos serviços essenciais no período da paralisação. O ministro também levou em conta o risco de dano de difícil reparação, principalmente às vésperas do encerramento do semestre letivo. Se a paralisação não for suspensa, o Sinasefe terá de pagar multa diária de R$ 100 mil, que poderá ser aumentada para R$

Benedito Gonçalves determinou em liminar a suspensão do movimento grevista dos professores que integram as carreiras dos institutos federais e do Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro. 200 mil caso o sindicato impeça a entrada dos servidores que não aderiram à greve, dos prestado-

res de serviços e dos particulares em geral nos locais administrados pelos institutos.

STJ

Supremo declara inconstitucionalidade de normas sobre número de deputados Por maioria de votos, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) julgou inconstitucionais a Resolução TSE 23.389/2013, que definiu o tamanho das bancadas dos estados e do Distrito Federal na Câmara dos Deputados para as eleições de 2014, e a Lei Complementar (LC) 78/1993, que autorizou a corte eleitoral a definir os quantitativos.

Todos os processos discutiam o mesmo tema. As ADIs 4947, 5020, 5028 e 5130, relatadas pelo ministro Gilmar Mendes, e as ADIs 4963 e 4965, relatadas pela ministra Rosa Weber, questionavam a alteração do número de deputados federais representantes dos estados e do Distrito Federal e o número de parlamentares estaduais, realizada por meio da Resolução

23.389/2013, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), editada com base na Lei Complementar 78/1993, que trata da delegação à Justiça Eleitoral para fixar os quantitativos. A ADC 33, também relatada pelo ministro Gilmar, tinha o objetivo de declarar válido o Decreto Legislativo 424/2013, do Congresso Nacional, que sustou os efeitos da resolução do TSE.

Por maioria, o Plenário seguiu o entendimento da ministra Rosa Weber no sentido da inconstitucionalidade das normas, julgando procedente todas as ADIs. Quanto à improcedência da ADC 33, a decisão foi unânime. A modulação dos efeitos da decisão deve ser feita na próxima sessão, de modo que a proclamação do resultado final ainda é provisória.

Ponto de Vista

O que precisamos para sair da retranca Ao contrário da Seleção Brasileira, que, apesar de não fazer uma apresentação de alto nível, jogou para a frente na estreia contra a Croácia na Copa do Mundo, o nosso empresariado está na retranca. A análise de fatos, dados, evidências, sensibilidade do mercado e projeções da economia os tem forçado a jogar na defesa. Tal atitude, porém, não corresponde ao seu perfil empreendedor e ousado, mas evidencia as dificuldades que têm reduzido a competitividade de nossa economia, em especial da indústria de transformação. As estatísticas vão mostrando, a cada mês, as dimensões dos problemas. Nos primeiros quatro meses de 2014, por exemplo, a balança comercial dos transformados plásticos teve saldo negativo de US$ 904,72 milhões. Ante números como esses, que se repetem em distintos setores, é importante analisarmos com mais atenção os resultados de pesquisa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), realizada pelo Departamento de Competitividade e Tecnologia da entidade: pelo menos um terço das indústrias brasileiras não pretende fazer investimentos este ano. Trata-se do pior resultado do estudo nos últimos três anos. Dentre as 1.200 empresas consultadas em 2013, mais de 80% iriam fazer algum tipo de investimento. A mudança de tática em 2014, com mais cuidados defensivos, expressa a percepção dos setores produtivos de que a economia não está oferecendo cenários que balizem os riscos dos investimentos dentro de padrões compatíveis com a normalidade do capitalismo. Por isso, a maioria está jogando na defesa. Não é sem razão que tenho insistido na tese de que o Brasil precisa de uma estratégia para iniciar um novo ciclo de expansão. Sem investimentos, é impossível retomar níveis

mais elevados de crescimento do PIB. Necessitamos reagir. O primeiro passo é reduzir as despesas públicas, pois com o governo, em todas as instâncias, gastando mal e muito, não temos como baixar os juros, e o alto preço do dinheiro é inimigo do aporte de capital em empreendimentos produtivos. Isso dificulta a obtenção de ganhos de eficiência e produtividade e seus reflexos positivos no equilíbrio entre oferta e demanda, com produtos inovadores e de baixo custo. Também é preciso racionalizar a burocracia, que dificulta muito o trabalho das empresas. Não só emperra e atrasa numerosos procedimentos, como aumenta os custos. É importante, também, dinamizar programas como as parcerias público-privadas e realizar política monetária (juros e câmbio) de estímulo à economia, além da melhoria dos serviços públicos, pelos quais os brasileiros pagam uma das mais altas cargas tributárias do mundo. Obviamente, não se pode falar em competitividade sem lembrar as agruras do “Custo Brasil” (composto por carga tributária, que incide inclusive sobre investimentos, algo raro em todo o Planeta; burocracia, capital de giro, energia/matéria-prima e infraestrutura/logística), somado à política monetária na contramão da realidade global. Tudo isso faz com que fabricar no País seja pelo menos 34% mais caro do que nas economias com as quais concorremos. Algumas vezes, fatores externos, como ocorreu antes da crise de 2008, contribuem para impulsionar as nações emergentes. Em cenários internacionais positivos, os problemas do Brasil ficam mais latentes, mas acabam se manifestando com mais gravidade quando, como agora, a conjuntura global exige mais eficiência de nossa economia. Por isso, precisamos o quanto antes partir para o ataque!

*José Ricardo Roriz Coelho é presidente da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast) e do Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado de São Paulo (SindiplastSP), vice-presidente e diretor do Departamento de Competitividade e Tecnologia da Fiesp.

Diário Indústria&Comércio Curitiba, terça, 24 de junho de 2014 | Pág. a8

Criado Fórum Nacional do Poder Judiciário para combater o tráfico de pessoas O monitoramento e a efetividade das demandas relacionadas ao tráfico de pessoas no Poder Judiciário passará a ser feito por um Fórum Nacional. O Diário de Justiça Eletrônico publicou a Resolução n. 197 do Conselho Nacional de Justiça, que cria FONATRAPE, cujo objetivo é elaborar estudos e propor medidas para o aperfeiçoamento do sistema judicial no enfrentamento do tráfico de pessoas. O texto da Resolução foi aprovado pelo Plenário do CNJ na 191ª Sessão Ordinária, realizada na segunda-feira (16/6). Desde 2012, o CNJ coordena e realiza eventos intitulados Simpósio Internacional para o Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, com base em projeto inserido na Comissão Permanente de Acesso à Justiça e Cidadania, do Conselho. Neste ano, o Simpósio demonstrou a necessidade da atuação do CNJ no monitoramento das demandas relacionadas ao tema. “Nos debates

do Simpósio deste ano, realizado no TRT da 1ª Região, no final de maio, percebemos a necessidade de haver um Fórum para aperfeiçoar procedimentos e propiciar efetividade aos processos judiciais, entre outras ações”, explica o conselheiro Guilherme Calmon, relator da Resolução aprovada no Plenário do CNJ. Fórum Cabe ao FONATRAPE promover o levantamento dos inquéritos e ações judiciais que tratem do tráfico de pessoas; monitorar o andamento e a solução das ações judiciais por Tribunal e propor medidas concretas e normativas para o aperfeiçoamento de procedimentos e o reforço à efetividade dos processos judiciais, incluindo a implantação e modernização de rotinas, organização, especialização e estruturação dos órgãos competentes de atuação do Poder Judiciário.

Projeto autoriza preço diferente para produto pago com cartão de crédito Em análise na Câmara dos Deputados, o Projeto de Decreto Legislativo 1476/14 permite aos comerciantes cobrar preços diferentes por mercadorias pagas com cartão de crédito. O texto, do deputado Guilherme Campos (PSD-SP), susta a Resolução 34/89, do Conselho Nacional de Defesa do Consumidor, que proíbe a prática de preços diferentes para pagamento com cartão ou em dinheiro. Campos argumenta que a obrigatoriedade de oferecer produtos a um único valor, independente do meio de pagamento, “tem um lado perverso”. Conforme ressalta, o preço tem de embutir as taxas cobradas

pelas operadoras de cartão. “Assim, o acréscimo é repartido entre todos os consumidores independentemente do meio de pagamento”, afirma. Ainda de acordo com o autor, o modelo de preço único estabelece um sistema de subsídio cruzado, em que aqueles que utilizam dinheiro – “em geral os mais carentes de recursos” – pagam por vantagens recebidas por aqueles que usam cartão de crédito. “O consumidor que paga em efetivo não pode arcar com as taxas de manutenção de um sistema de liquidação internacional, como o provido pelas operadoras de cartões”, acrescenta.

Liminar proíbe greve de servidores da educação federal O ministro Napoleão Nunes Maia Filho, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou que o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) e a Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores das Universidades Públicas Brasileiras (Fasubra) se abstenham de realizar qualquer paralisação de atividades que afete as universidades, os institutos federais de ensino e o Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro. A liminar concedida pelo ministro vale para todo o território nacional e determina o retorno imediato dos funcionários ao trabalho, sob pena de multa diária de R$ 200 mil. Nessa terça-feira

(17), o STJ comunicou a decisão às entidades. O ministro também proibiu a adoção de práticas que representem cerceamento à livre circulação de pessoas, sejam colegas do serviço público, autoridades ou usuários. “Proíbo a realização de quaisquer bloqueios ou empecilhos à movimentação das pessoas no desempenho de suas atividades normais e lícitas”, afirmou Maia Filho, considerando que o movimento grevista configura claro abuso do direito de reivindicar. Ele conclamou a administração pública a apressar o diálogo com as entidades sindicais, visando à rápida solução do conflito.

Diário Indústria&Comércio  

jornal, economia, curitiba, parana, brasil, negocios, bovespa, financas, aroldo mura, pedro washington, ayrton baptista, eliseu tisato, wal...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you