Page 1

Curitiba, terça-feira, 17 DE setembro de 2013 | Ano XXXViI | Edição nº 8955 | R$1,50

Indústria&Comércio DIÁRIO

INFORMAÇÃO. conhecimento. inteligência. DESDE 1976.

Aroldo Murá IMIGRANTES: ESQUECIDOS PELOS AVALIADORES

Impossível examinar o Brasil de hoje sem olhar o papel dos imigrantes não portugueses. Mas eles geralmente são esquecidos pelos grandes avaliadores, como aqueles pensadores mostrados pelo liuvro do FHC. página

Demanda das empresas por crédito recua 4,2% em agosto A queda da confiança dos empresários, a alta do dólar e dos juros impactaram na busca de crédito economia a5

| a3

Valter Campanato/Abr

Pedro Washington Embargo inexistente

O final do julgamento do “mensalão” que acrescenta à infinidade de recursos protelatórios que fazem a alegria dos grandes escritórios de advocacia do país, esse tal de “embargo infringente”, tem sido alvo de toda espécie de avaliações. página

IGP-10 registra inflação de 1,05% em setembro

| a2

Roseli Abrão O grupo alimentação, que saiu de um resultado de -0,3% em agosto para 0,21% em setembro, puxada pelas hortaliças e legumes

O melhor vice

Quem seria o melhor nome para disputar o cargo de vice na chapa de reeleição do governador Beto Richa? O presidente do DEM paranaense, o deputado Elio Rusch, não vê outro nome que não o do deputado Ratinho Júnior, do PSC. Rusch disse que está “impressionado” com Ratinho Júnior. página

| a5

INDICADORES FINANCEIROS MERCADO À VISTA Maiores altas

COTAÇÃO

RECRUSUL PN RECRUSUL ON COTEMINAS ON GPC PART ON

Maiores QUEDAS

0,05 0,08 2,58 0,43

economia a5

Secretaria da Educação abre inscrições para 55 cursos técnicos PR estimula criação de distritos industriais

I&C completa 37 anos de história

0,01 0,06 0,40 1,65 0,38

Confira nesta edição o caderno especial que comemora os 37 anos do Diário Indústria&Comércio. Nas matérias, o fundador do diário, Odone Fortes Martins, destaca o papel motivador do jornal.

IBOVESPA Maiores altas*

COTAÇÃO

CIA HERING ON NM 34,68 OI PN N1 4,23 LLX LOG ON NM 1,72 BR PROPERT ON NM 19,27

Maiores QUEDAS MMX MINER ON NM ROSSI RESID ON NM GOL PN N2 B2W DIGITAL ON NM OGX PETROLEO ON NM

ESPECIAL

Antonio Costa/ANPr

COTAÇÃO

TECTOY PN * MINUPAR ON DTCOM-DIRECT ON CCX CARVAO ON NM ESTRELA PN

COTAÇÃO 1,77 2,93 10,92 15,30 0,38

confira no caderno especial

CÂMBIO Moeda

Compra

Venda

Dólar turismo 2,9800

2,4000

Dólar comercial 2,2820

2,2826

Dólar paralelo 2,2973

2,2979

Euro

3,0428

3,0397

Lide PR promoverá palestra sobre macroeconomia

Ouro (Grama/R$): 96,60

Acesse a edição digital

O Governo do Paraná, através da Secretaria da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, com a participação do secretário Ricardo Barros, da Fomento Paraná, e seu presidente Juraci Barbosa e a Fiep, e seu presidente Edson Campanolo, lança a cartilha Distritos Industriais e o Desenvolvimento das Cidades.

www.icnews.com.br

Menos burocracia na abertura de empresas

A

Editais na página b3

CMYK

O próximo almoço-debate do Lide Paraná, grupo de líderes empresariais presidido por André Caldeira, será amanhã, às 12h, na Casa de Festas do Graciosa Country Club.

geral a2

Editorial

Paraná A4

abertura de empresas no Brasil sempre foi assunto temido pelos empreendedores. Uma das principais causas é o tempo que demora para uma empresa ser aberta, até passar por todos os processos burocráticos. Sem sombra de dúvida, deixar os procedimentos mais ágeis nesse quesito é fundamental. Felizmente, mudanças já ocorreram e outros avanços poderão acontecer em breve. De acordo com estratégias apresentadas pela Secretaria de Micro e Pequena Empresa da Presidência da República, o tempo gasto para

abrir empresas no país poderá cair de seis meses para cinco dias.

O

primeiro passo será a adoção do cadastro único para as micro e pequenas empresas com base no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Antes do guichê único, no entanto, o empreendedor preencherá um formulário para avaliar se o negócio envolve risco que requer fiscalização prévia. Se não for o caso, o o registro será feito de imediato.

Central de Atendimento: 41 3333.9800

Curitiba recebe profissionais do programa Mais Médicos

A Secretaria Municipal de Saúde recebeu, até agora, nove profissionais do programa Mais Médicos, que irão trabalhar em Curitiba. A Prefeitura solicitou ao Ministério da Saúde 22 profissionais do programa Mais Médicos.

negócios b1

TIM fecha parceria inédita com a Moovit

A TIM fechou uma parceria inédita e exclusiva com o Moovit, plataforma colaborativa, na qual é possível descobrir as melhores rotas de ônibus, metrô e trem, facilitando o deslocamento pela cidade com o menor número de baldeações.

paraná a4

e-mail: pauta@induscom.com.br

negócios b1


Geral/Curitiba

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, terça-feira, 17 de setembro de 2013 | Pág. A2

Previsão do tempo

Mín.: 12° | Máx.: 20°

Na terça-feira a frente fria já se desloca em direção ao sudeste do País e as chuvas mais significativas devem ser registradas entre o centro, o leste e o norte do Estado. Nas regiões oeste e sudoeste, as chuvas devem ser registradas principalmente no período da manhã e, no período da noite, um ar mais seco já começa a atuar sobre estas regiões.

fonte: www.simepar.br

desenvolvimento

Paraná estimula criação de novos distritos industriais Antonio Costa/ANPr

O distrito industrial é uma área definida pela administração pública local

prpress@terra.com.br

PanoramaPolítico Embargo inexistente

O final do julgamento do “mensalão” que acrescenta à infinidade de recursos protelatórios que fazem a alegria dos grandes escritórios de advocacia do país, esse tal de “embargo infringente”, tem sido alvo de toda espécie de avaliações. Cria porém uma situação ambígua: como o regimento interno do STF, editado em outubro de 1980, época em que cada tribunal tinha liberdade para produzir essa peça que limitaria suas ações, é o único que admite tal recurso, ele não teria que ser tacitamente citado na elaboração da Constituição de 88. Simplesmente por que não existia na Constituição anterior. Isso esvazia as afirmações dos que votaram a favor de sua empregabilidade neste julgamento, beneficiando os réus. O silêncio sobre esse tipo de embargo, repetindo, exclusivo do STF, gerou a falsa discussão que atualmente pode determinar a definitiva frustração popular. Isto pelo fato de o país, descrente de suas instituições como mostram as pesquisas, ter depositado no STF grandes esperanças. Tudo efetivamente levava a crer que, a moralidade começaria a ser implantada no país, à partir da punição imposta a personalidades públicas de relevância. “Cadeia deixaria de ser privilégio de negros e pobres”, como já se escreveu aqui. Modernamente, de alguns notórios traficantes que ainda assim, usufruem privilégios nas desafogadas penitenciárias ditas de segurança máxima. O mesmo que se pretende fazer com a reforma de um hotel de luxo, adquirido pelo Ministério da Justiça, para ser transformado em “penitenciária”. O argumento de que se dará assim a presidiários “direito à dignidade garantida pela Constituição”, falece, diante das milhares de cadeias assemelhadas a depósitos de presos, espalhadas pelo Brasil. A maioria sem julgamento por não conhecerem os “embargos infringentes” e nem poderem se valer dos serviços dos advogados que os conhecem.

Sonho lindo e...

É impossível ser otimista escrevendo sobre política e governos, neste país. Uma reportagem do Fantástico mostrou a decisão de um casal, de classe média, que se dispôs a realizar um sonho: percorrer o país a procura de ações de cidadania. Gente que luta por causas. Sem o apoio procurado, vendeu a própria casa. Recolheu país afora, exemplos edificantes. Programas sociais bancados por gente que mal tinha como se sustentar. Exemplos capazes de emocionar os mais insensíveis. Nem tudo está perdido!

...maus exemplos

Em contrapartida, um programa de governo criado por ex-ministro da Cultura, para estimular a produção cultural do país e que por isso recebeu o nome de seu autor, Lei Rouanet, está sendo utilizado de maneira duvidosa. Dias atrás aprovou o patrocínio para desfiles de moda de um costureiro brasileiro, em Paris. Com o beneplácito da “ministra da Cultura” Marta Suplicy. Agora faz a vergonha de seu autor. Vai permitir que patrocinadores de um filme, descontem os investimentos num filme, em seus Impostos de Renda. E serão muitos pela força política do “biografado”. Para contar a vida de um “réu do mensalão”: José Dirceu. Que “exemplo edificante” para as próximas gerações! Aprenderão (se é que já não sabem!) que, ser honesto neste país, jamais os colocará em evidência.

Bom senso

Uma disputa inglória, em que prevalecem em princípio o corporativismo como na PEC 147, ocorre entre o Ministério Público e a Secretaria de Segurança do Estado. Falta bom senso ( e naturalmente diálogo) que crie normas inteligentes nessa discussão. Retirar policiais civis e militares que prestam serviço ao Gaeco, que inclusive já prendeu delegados e policiais militares, a cada dois anos, é uma violência. Inclusive para os militares que já participaram de tais ações e que serão discriminados ao voltarem às funções anteriores. Crie-se então uma categoria especial de policiais dedicados ás investigações do Gaeco.

Férias

Este colunista estará ausente por 13 dias, à partir de amanhã. Visitando Portugal, atendendo convite antigo. Dependendo de quarta-feira, curtindo lá fora a também nossa frustração.

EXPEDIENTE

Diário

Indústria&Comércio Fundado em 2 de setembro de 1976 Fundador e Presidente Odone Fortes Martins Reg.Prof. DRT/PR: 6993 (ofm@induscom.com.br) Diretor de Redação Eliseu Tisato Reg.Prof. DRT/PR: 7568 (editor@induscom.com.br) Redação: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fone: (41) 3333.9800 E-mail: pauta@induscom.com.br Publicidade Legal e Assinaturas: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fones: (41) 3333.9800 | 3334.4665 e-mail: publegal@induscom.com.br

Parque Gráfico e Circulação: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fones: (41) 3333.9800 | 3322.1012 Direção e Comercial: Rua Presidente Faria, 533 Centro - Curitiba - CEP: 80020-290 Fone: (41) 3322.1012 e-mail: diretoria@induscom.com.br comercial@induscom.com.br

NEW CAST PUBLICIDADE & MARKETING BRASÍLIA E RIO DE JANEIRO Atendimento : Flávio Trombieri Moreira – Cel.: (61) 8155 2020 Endereço: SRTVS Quadra 701 Bloco K Sala 624 – Edifício Embassy Tower – Brasília DF - Cep.: 70.340 – 908 Fone/Fax: (61) 3223 4081 E-mail: new.cast@uol.com.br / new.cast@hotmail.com

Os artigos assinados que publicamos não representam necessariamente a opinião do jornal.

O Governo do Paraná, através da Secretaria da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, com a participação do secretário Ricardo Barros, da Fomento Paraná, e seu presidente Juraci Barbosa e a Fiep, e seu presidente Edson Campanolo, lança a cartilha Distritos Industriais e o Desenvolvimento das Cidades

O

Governo do Paraná e a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) lançaram ontem, um guia para auxiliar as prefeituras na implantação de distritos industriais. O evento na sede da Federação contou com a participação do secretário estadual da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, do presidente da Fiep, Edson Campagnolo, e prefeitos, vice-prefeitos e secretários municipais de todas as regiões do Estado. O distrito industrial é uma área definida pela administração pública local, como o local ideal para a instalação de micro, pequenas, médias ou grandes indústrias. Na avaliação de Ricardo Barros, a definição de áreas específicas e estruturadas aumenta a competitividade dos municípios e do Paraná. “Com áreas destinadas exclusivamente para atender o setor, dotadas de infraestrutura adequada, os municípios terão mais condições de atrair indústrias desenvolvendo a economia local com o aumento oportunidades de empregos e de

renda”, afirmou Barros. O secretário informou que, em pouco mais de dois anos e meio, o Paraná contabilizou a atração de R$ 25 bilhões em novos investimentos pelo programa de incentivos Paraná Competitivo. “Queremos avançar ainda mais com o processo de industrialização do interior. O bom planejamento dos municípios, com a criação dos distritos industriais vai facilitar esse trabalho”. O presidente da Fiep, Edson Campagnolo, destacou a união da Fiep e do Governo do Estado para melhorar o ambiente de negócios no Paraná, sobretudo nos municípios do interior. Segundo ele, a cartilha é o primeiro passo para iniciar o processo de informação e mobilização dos prefeitos. “Os distritos são fundamentais para atração de investimentos de fora, mas também são igualmente importantes para estimular os empreendedores locais a investir e ampliar as suas operações”. Junto com a cartilha, técnicos da Secretaria e a Fiep vão dar o supor-

te técnico necessário às prefeituras, principalmente para aquelas com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). O prefeito de Doutor Ulysses, Josiel do Carmo, disse que o município está interessado em estimular o desenvolvimento da indústria de transformação da madeira e a prefeitura já possui área reservada para receber indústrias. “Com as informações e orientações recebidas será mais fácil implantar o nosso distrito”. Já a vice-prefeita de Foz do Iguaçu, Ivone da Silva, afirmou que as informações da cartilha vão ajudar a cidade a ampliar o parque industrial. Foz tem um distrito que 86 indústrias. “Nosso foco agora é a implantação de um polo tecnológico para abrigar indústrias de tecnologia e inovação”. O prefeito de Piraí do Sul, Tim Milleo, afirmou que o município dos Campos Gerais pode aproveitar a proximidade da PR-151, rodovia que liga a região a Curitiba e a São Paulo, para estabelecer um distrito industrial na cidade. “Viemos aqui

IPC fica em 0,73% na Capital O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de Curitiba, medido pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), foi de 0,73% nos últimos trinta dias terminados em 07 de setembro. A pesquisa dentre os grupos de despesas destacou-se habitação, com aumento de 2% e teve a maior influência sobre o resultado final. Entre os itens pesquisados, as principais contribuições foram: energia elétrica residencial (5,45%), empregada doméstica (3,41%), gasolina comum (-1,62%), automóvel de passeio nacional usado (0,54%), camisa masculina (6,37%), creme de pele e bronzeador (4,43%), condomínio (2,31%), passagem aérea (-7,63%), blusa e camisa femininas (4,85%) e medicamento antigripal e antitussígeno (11,27%).

O preço dos medicamentos antigripais e antitussígenos registrou aumento de 11,27%

aprender e adquirir informações que nos ajudem a atrair novas indústrias para o município”. Também participaram do evento o presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa, o superintendente da agência do BRDE no Paraná, Paulo Cesar Starke Júnior, e o vicepresidente da Fiep, Hélio Bampi. Redigida em parceria entre a Fiep e o Governo a cartilha “Distritos Industriais e o Desenvolvimento das Cidades” traz de uma forma simples o passo a passo para a implantação de um distrito industrial. O texto traz orientações de planejamento na localização e escolha do terreno, na elaboração do projeto, consultas técnicas, obtenção de licenças ambientais, construção da infraestrutura (energia elétrica, água, esgoto, ruas) até a própria operacionalização do empreendimento. O documento está disponível no site da Secretaria da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul - www.seim.pr.gov.br. e da Fiep www.fiepr.org.br

PR recebe o cônsul-geral da Itália O governador Beto Richa recebeu ontem, no Palácio Iguaçu, o novo cônsul-geral da Itália para os Estados do Paraná e Santa Catarina, Enrico Mora, que assumiu em agosto. Ele substituiu a Salvatore di Veneziano. Richa destacou o encontro com o cônsul-geral como um momento para estreitar as boas relações do Estado com a Itália, principalmente na área cultural e comercial. “Temos muitos imigrantes e descendentes de italianos no Paraná. Reafirmamos a disposição do Governo do Estado em ampliar a cooperação com a Itália”, afirmou o governador.

Obras da Sanepar criam 15 mil empregos Um levantamento da Sanepar mostra que as 229 obras da companhia em andamento no Paraná garantem emprego e renda a aproximadamente 15 mil trabalhadores da construção civil nas 126 cidades do Estado onde há obras de água e esgoto. O cálculo inclui apenas os empregos diretos. A oferta de trabalho no setor deve aumentar nos próximos dias com o início de outras 39 obras, totalizando 268 empreendimentos. “A empresa, que executa um vasto pacote de obras em todas as regiões do Estado, também contribui para alavancar a economia do Paraná. A geração de emprego e renda promove a inserção social de milhares de famílias”, diz o presidente da Sanepar, Fernando

Ghignone. Somente com as obras em andamento, a Sanepar está injetando R$ 534 milhões na economia com o pagamento de mão de obra, aquisição de material e contratação de serviços. As demais 39 obras exigirão investimentos de mais R$ 31 milhões. A meta da Sanepar, até 2015, é investir R$ 2 bilhões em obras de implantação ou ampliação dos sistemas de água e de coleta e tratamento de esgoto sanitário. As 268 obras vão melhorar as condições de abastecimento com água tratada para cerca de 6,5 milhões de pessoas. Entre os 126 municípios que têm obras da Sanepar estão Cafelândia e São Miguel do Iguaçu, na Região Oeste; Candói, na Região CentroSul; Dois Vizinhos, Mariópolis e

Divulgação

Estimativa da Sanepar revela que as 229 obras da companhia, que estão em andamento, estão garantindo emprego e renda a aproximadamente 15 mil trabalhadores da construção civil. Na foto, a estagiária Helluany Meh

Pranchita, no Sudoeste; Jacarezinho, Paiçandu, Porecatu e Santa Mariana, na Região Norte; Loanda e Paraíso

do Norte, no Noroeste; Morretes, no Litoral, e Bocaiúva do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba.


Aroldo Murá G. Haygert

Contato com o jornalista: aroldo@cienciaefe.org.br

Diário Indústria&Comércio Curitiba, terça-feira, 17 de setembro de 2013 | Pág. A3

O DNA INCOMPLETO: POR QUE ESQUECERAM O IMIGRANTE? Às vezes o jornalismo supera em muito o que dele esperamos, podendo mostrar-se um amplo exercício de bom senso e capacidade de análise da realidade à nossa volta. O que significa dizer que, nesses casos, ele é muito mais do que registrador de notícias. É o caso, por exemplo, de quando mexe com temas inexplicavelmente adormecidos, esquecidos, que estão no rol, parece, dos intocáveis (não sabemos o porquê). Nessas ocasiões, pode mexer até com as nascentes do mundo dos sociólogos, historiadores, economistas, e analistas de muitos outros quilates. No domingo, 15, por exemplo, o veterano – e sempre valioso – Celso Ming, que assina coluna diária de temas de Economia em O Estado de São Paulo, foi muito além do que normalmente esperamos de alguém que, embora dono de preciosas análises, poderia ficar tão somente nesse didatismo do dia a dia. E já estaria fazendo muito num país onde a banalidade de certas páginas e colunas, e o descompromisso de muitas ‘redes sociais’, em seu simulacro de jornalismo, vão garantindo um certo ‘vai da valsa’.

EXAME FALHO DA REALIDADE

Ming, agora, foi “ultra petita” para mim e, com certeza, para uma multidão de leitores Brasil afora. Foi além do que pedimos dele... ao dedicar a coluna toda - “DNA INCOMPLETO” - a dizer aquilo que sabemos ser uma enorme falha no exame da realidade brasileira. E a expôs a partir de referências ao livro seminal de Fernando Henrique Cardoso, ‘Pensadores que Inventaram o Brasil’. A questão chave e instigante, na análise desse veterano, está na pergunta inicial da coluna: “Por que os clássicos que se dedicaram a rastrear a origem e o destino do povo brasileiro, não encontraram aí o DNA do imigrante?”. E apenas ressaltam o papel dos

portugueses, negros e índios. Com breve exceção – incompleta – de Sergio Buarque de Hollanda, em “Raízes do Brasil”. Para esses intelectuais, diz Ming, o que conta são os elementos fornecidos pelas “três raças”, para a constituição do chamado povo brasileiro. Haveria alguma explicação para essa enorme lacuna? Ming admite que o fato de a maioria das obras referenciais escritas por Nabuco, Euclides da Cunha, Paulo Prado, Sergio Buarque, Paulo Freyre, Caio Orado Junior, Antonio Cândido, Florestan Fernandes, Celso Furtado, Raimundo Faoro (que estão no epicentro do livro de FHC), “talvez porque a maioria deles escreveu e foi reconhecida ainda na década de 30 quando o Brasil estava em guerra com os três principais países de onde provieram nossos imigrantes: Japão, Alemanha e Itália”.

NÃO ESQUECER WILSON MARTINS

De minha parte, faço uma observação, sujeita a reparos: o rompimento do Brasil com esses países não se deu no começo dos 1940? De qualquer forma, a omissão à contribuição do imigrante é indesculpável. As vantagens do avanço digital garantem a possibilidade de o leitor acessar ao inteiro conteúdo da análise de Ming. De qualquer forma registro uma pequena discordância com o jornalista de O Estado de São Paulo, especialmente a partir desse trecho: “... até agora não surgiu nenhum grande pensador que incorporasse às nossas raízes a contribuição à brasilidade proporcionada por essa gente que trocou tudo o que tinha – pátria, família, idioma, amizades, cultura, pertences pelo sonho de refazer sua vida e reinventar o Brasil”. A discordância não é quanto à essência da afirmação. Mas para fazer reparo importante: Wilson Martins, que foi tão patrulhado por certa “inteligensia” de esquerda e em muitas universidades federais, escreveu ‘A História da Inteligência Brasileira’, obra de

sete volumes, uma ampla imersão na alma nacional, de seus primórdios, e dando a devida importância às imigrações. Do mesmo Wilson Martins, que quase sempre identificamos como apenas crítico literário e exprofessor universitário nos Estados Unidos, há outra imersão no mundo do imigrante: “Um Brasil Diferente”.

SÍRIOS, OS ALEMÃES, OS ITALIANOS...

Mais do que uma coluna, Ming produz um ensaio antológico, na minha opinião. É fantasticamente “justiceiro”, por exemplo, quando diz: “E no entanto o Brasil vem sendo plasmado pela herança genética e cultural deixada por sírios, libaneses, alemães, italianos, japoneses, espanhóis, poloneses e suíços que desembarcaram aqui a partir da segunda metade do século 19. A visão do jornalista não é centrada na contribuição à Economia trazida pelos imigrantes. “Sem essa gente não dá para contar a história das artes plásticas, da arquitetura e da medicina no Brasil”, assinala Ming, para, em seguida, incursionar por outro campo, o futebol: “O primeiro grande ídolo brasileiro do futebol chamava-se Friedenreich. Depois vieram Bauer, De Sordi, Bellini, Altafani, Dino Sani, Rivelino, Piaza, Taffarel... no automobilismo, Fitipaldi e Piquet foram campeões mundiais. Nas passarelas, a rainha Bündchen”.

DENTRE PRESIDENTES, SEIS SÃO DESCENDENTES DE IMIGRANTES

O impagável artigo de Celso Ming equivale a um essencial puxão de orelha em todos os que se aventuram a analisar o Brasil moderno sem levar em conta o papel dos imigrantes, ao recordar, por exemplo, que dos 14 últimos presidentes brasileiros, seis foram descendentes dessas correntes imigratórias: Geisel,

Médici, Goulart, Kubitscheck, Collor (na verdade, aportuguesamento de Koeller) e Roussef. De minha parte eu acrescentaria Itamar Franco, de origem italiana, pelo lado materno. O mundo sindical, a aventura fértil dos anarquistas italianos e espanhóis “que aqui não se dedicaram a demolir o Estado”, estão nos exemplos puxados por Ming que foi a fundo na contribuição de catarinenses, paranaenses e gaúchos na construção das novas (e últimas?) grande fronteiras agrícolas do Brasil, onde a soja, o milho, o trigo fazem a imensa contribuição para o PIB do país. De minha parte eu acresceria outras observações, como a chegada do cooperativismo agropecuário por meio de sacerdote católico alemão. O cooperativismo rural é um dos responsáveis pela riqueza do campo do Sul do Brasil. Prefiro encerrar essa sugestão de leitura a Celso Ming registrando: “Os imigrantes desenvolveram nova ética do trabalho (...) com suor no rosto e calos nas mãos e vontade de chegar lá, coisa que não existia aqui.” Por último, uma indagação minha , mas não menos importante: Alguém poderia imaginar o Sudeste e Sul, com sua riqueza material e seu desenvolvimento em todas as dimensões, sem a presença dos imigrantes? Num adendo essencial: quero lembrar que o meu querido professor (in memoriam) Ruy Wachowicz mergulhou e ousou no analisar a contribuição do imigrante na vida do Paraná, especialmente. Tem uma obra interessantíssima a respeito. Como importante é conhecer, no tempo devido (e recorrerei a meu amigo Hélio Puglielli) os debates empolgantes entre David Carneiro e Valfrido Pilotto, dois nomes que marcaram a cultura paranaense do século 20. Eles discutiam justamente isso: os imigrantes não portugueses foram importantes na vida do Brasil?

Dilma Roussef, Juscelino Kubitscheck, Emílio Garrastazu Médici, Ernesto Geisel e Fernando Collor

Hilderaldo Luiz Bellini, Celso Ming, Wilson Martins e Wilson Piazza,

GERAÇÃO DE OURO

NO HOSPITAL, DE NOVO Depois dos episódios em que colocaram o Airton Cordeiro no centro de vagas acusações (só acusações, até agora nenhum prova) de que teria promovido assédio a uma estagiária de Jornalismo, a esposa do jornalista voltou ontem à UTI de um hospital. Abalada, e já com a saúde precaríssima, ela tem enfrentado uma sucessão de idas e vindas a UTIs.

AQUECIMENTO GLOBAL Marcos Domakoski, um dos curitibanos mais significativos da cidade – professor emérito da UFPR e ex-presidente da Associação Comercial do Paraná -, falará na quinta-feira, 19, sobre um dos temas de que é especialista: o aquecimento Global. Às 19h30, no Clube Curitibano, a convite do Departamento Cultural do CC.

Marcos Domakoski, no Curitibano

Do arquivo de Dione Schaitza, um raro retrato de seis jornalistas fundamentais para se escrever a história da imprensa paranaense no século passado: da esquerda para direita, Aroldo Murá, Luiz Geraldo Mazza, Aramis Millarch, Hélio Puglieli, Renato Schaitza e João Dedeus Freitas Neto. No Centro de

Letras do Paraná, no dia 21 de fevereiro de 1991, numa reunião para gravar a série de depoimentos chamada “Memória Bamerindus”, sobre a história do Paraná. Nesta preciosa “tarafada” só estão faltando o Belmiro Castor Valverde e Sérgio Reis. (material enviado por Dante Mendonça)


paraná

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, terça-feira, 17 de setembro de 2013 | Pág. A4 abnoticias@abcom.com.br

AB Notícias GERAÇÃO DE RENDA

A Expoboné 2013 terá opções de linhas de crédito para empresas oferecidas pela Fomento Paraná no Banco do Empreendedor. A quinta edição do evento começa hoje, 17, e segue até o dia 19 em Apucarana, e terá como foco principal o fortalecimento do negócio na região. A expectativa dos organizadores é comercializar um milhão de peças, somando 20 milhões de reais em negócios.

NOVO MAPA

A Prefeitura de Ivaiporã, Norte do Estado, defende uma mudança no mapa da cidade que envolve o trevo de acesso de Ivaiporã até área próxima ao campus do Instituto Federal do Paraná (IFPR). A ideia é que Jardim Alegre ceda uma área de terras de aproximadamente quatro quilômetros de extensão, de um lado da rodovia. Ivaiporã oferece em troca uma mesma área de terra cerca de 70 alqueires que margeia a Rodovia Celso Makita. O objetivo é promover a integração econômica entre as duas cidades.

INVESTIR NO INTERIOR

Com a realização de três programas, o governo do Paraná autoriza a liberação de 735 milhões de reais às cidades do interior. Licitações e ordens de serviços para obras e outras ações previstas nos programas devem ser finalizadas, no máximo, até o primeiro semestre de 2014. A verba deverá ser usada em obras de infraestrutura, investimento em saúde e educação e na compra de equipamentos.

FESTIVAL DE CIRCO

O Festival de Circo de Campo Mourão foi um dos selecionados em edital da Funarte que dá apoio à realização de encontros, seminários, mostras e festivais. O evento proporciona para a população diversas atrações e a valorização da cultura das artes circenses. O festival completou em 2013 seis anos de funcionamento e recebeu apoio de 150 mil reais para a realização da edição de 2014, que promete ser ainda mais bonita e atrativa para a cidade.

MUITOS EMPREGOS

Ponta Grossa, nos Campos Gerais, recebe a nova fábrica da Ambev, que deve gerar 500 empregos quando estiver funcionando. Durante as obras a previsão é criar mil postos de trabalho. As vagas para a construção da unidade devem ser abertas pela Agência do Trabalhador no início do mês de outubro. A empresa vai investir 580 milhões de reais na unidade, movimentando a economia local. O empreendimento industrial é um dos cinco maiores apoiados pelo Programa Paraná Competitivo.

FEIRA LITERÁRIA

A 32ª Semana Literária Sesc & Feira Literária do Livro chega a 2013 com mais uma edição repleta de cinema, literatura e contação de histórias. Durante cinco dias, mais de 20 cidades no Paraná vão ter diversos eventos ligados à literatura. O objetivo é promover e incentivar a leitura, oferecer à população acesso a livros com preços reduzidos e também realizar encontros com escritores consagrados.

RENDA NO CAMPO

Em Umuarama, os pequenos produtores rurais vêm ganhando mais espaço para comercialização de seus produtos. A Cooperativa de Produtores Rurais de Umuarama funciona desde 2010 e fornece o alimento para a merenda escolar das escolas da região. Trinta por cento dos produtos utilizados na merenda devem ser provenientes de produtores da cidade. Hoje são 150 cooperados, que conseguem atender a demanda e gerar renda no campo.

HORÁRIO DE VERÃO

O horário de verão começa na segunda quinzena de outubro no Brasil, como vem acontecendo nos últimos anos. Neste ano não haverá mudanças e os mesmos estados estarão participando, segundo o Operador Nacional do Sistema. A queda no consumo de energia nos horários de pico fica em 4% a 5% com a adoção do horário de verão. A população vai poder aproveitar mais horas de sol já que irá escurecer mais tarde.

NÚCLEO DO PESCADO

A Universidade Federal do Paraná vai implantar um campus em Maripá, no Oeste. Será instalado um Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento em Aquicultura e Processamento do Pescado. A área de 55 mil metros quadrados deve abrigar um Frigorífico Escola para o abate de peixes, além de laboratórios para desenvolver a carcinicultura (criação de camarão em água doce). O objetivo é desenvolver a aquicultura na região.

30 MINUTOS POR DIA

A Pesquisa Vigitel, do Ministério da Saúde, indica que 51% da população acima de 18 anos tem excesso de peso no Brasil. As informações são do jornal Correio do Cidadão. Atividades simples como caminhar, dançar e andar de bicicleta podem reduzir os problemas. Essas estão entre as indicadas pela Organização Mundial da Saúde a quem tem mais de 18 anos. A OMS recomenda a prática de 30 minutos de exercícios diários pelo menos cinco vezes na semana.

MÁ DISTRIBUIÇÃO

Apucarana, Arapongas e Jandaia do Sul, Norte do Estado, concentram 78% dos leitos hospitalares nas cidades de abrangência da 16ª Regional de Saúde. Ao todo são 1.208 leitos, e os três municípios respondem sozinhos por 944 vagas. A má distribuição de vagas de internação é o principal problema regional, segundo avaliação de profissionais. Os credenciados pelo SUS aumentaram oito por cento, passando de 906 para 981.

Saúde

Curitiba recebe profissionais do programa Mais Médicos A Prefeitura solicitou ao Ministério da Saúde 22 profissionais do programa

A

Secretaria Municipal de Saúde recebeu, até o momento, nove profissionais do programa Mais Médicos, que irão trabalhar em unidades de saúde de Curitiba. O último grupo a se instalar na cidade é formado por um médico egípcio e outros dois brasileiros que estudaram na Rússia. Eles chegaram no sábado (14) - recepcionados pela vice-prefeita, Mirian Gonçalves e pelo secretário municipal da Saúde, Adriano Massuda - e nesta semana vão conhecer a estrutura de saúde do Município. A Prefeitura de Curitiba solicitou ao Ministério da Saúde 22 profissionais do programa Mais Médicos e pode vir a receber novos médicos nos próximos meses, de acordo com a seleção realizada pela coordenação do programa. Os profissionais passam a primeira semana em Curitiba conhecendo o funcionamento das unidades de saúde, os hábitos e doenças mais comuns entre a população. Eles também acompanham o trabalho de outras equipes de saúde para entender a dinâmica das unidades e se preparar para assumir o trabalho junto às equipes. Os seis primeiros, todos formados no Brasil, chegaram no dia 2 de setembro e já estão atuando nas unidades de saúde Camargo (Cajuru), Caximba, Lotiguaçu (Uberaba), Nossa Senhora da Luz (CIC) e Santa Cândida. Os três médicos que chegaram no sábado serão alocados na Unidade de Saúde Érico Veríssimo (Boqueirão) e em duas unidades do Distrito Sanitário Bairro Novo.

A Secretaria Municipal de Saúde recebeu, até o momento, nove profissionais do programa Mais Médicos, que irão trabalhar em unidades de saúde de Curitiba

Estrangeiros

Os médicos formados no exterior chegaram ao Brasil no final de agosto e passaram por três semanas de avaliação em oito capitais do país até a última sexta (13). Além de definir quais profissionais já estão aptos para atender a população, sob supervisão de instituições de ensino e tutoria de médicos brasileiros, a avaliação serviu como linha de base para melhor desempenho no curso de especialização em Atenção Básica que ocorrerá ao longo dos 3 anos de participação do profissional no programa Mais Médicos. A nota final de cada médico

contempla o conjunto de exercícios e atividades do módulo de avaliação (40%) e o teste final (60%). Os médicos com desempenho final acima de 50% foram considerados aptos e passaram à próxima fase do programa. Para aqueles que apresentaram desempenho entre 30% e 50%, será obrigatória a realização de mais um período de aperfeiçoamento e avaliação em Língua Portuguesa. Já quem obteve desempenho abaixo de 30% será desligado do programa e terá de retornar ao seu país de origem. Os estrangeiros selecionados para atuar no programa trabalha-

Secretaria da Educação abre inscrições para 55 cursos técnicos Começaram ontem as inscrições para os cursos técnicos na rede estadual de ensino, e vão até sextafeira (20). São 20 mil vagas em 55 cursos oferecidos de acordo com a procura e a realidade socioeconômica de cada região. Os cursos são gratuitos e oferecidos em diferentes formas: integrado ao Ensino Médio, subsequente ao Ensino Médio e integrado à Educação de Jovens e Adultos (EJA) por meio do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Jovens e Adultos (Proeja). Na forma integrada, os cursos duram quatro anos e são voltados para alunos que estão terminando o 9º ano do ensino fundamental. Eles combinam disciplinas específicas com as do Ensino Médio. Cursos técnicos subsequentes duram de um a dois anos e estão disponíveis para pessoas que já concluíram o Ensino Médio, mas buscam uma profissão. No Proeja, os cursos têm duração

Edeson Alves/SEED

São 20 mil vagas em 55 cursos oferecidos de acordo com a procura e a realidade socioeconômica de cada região

de três anos para alunos com mais de 18 anos que vão começar a estudar na Educação de Jovens e Adultos (EJA) e precisam de um diferencial para ingressar no mercado de trabalho. A diretora de Educação e Trabalho da Secretaria da Educação, Fabiana Campos, explica que os cursos técnicos são uma oportu-

nidade para o público jovem. “Os adolescentes que estão terminando o 9º ano e já sabem em quais áreas gostariam de atuar encontram uma ótima oportunidade nos cursos integrados. Eles são voltados para os jovens que já sabem quais os próximos passos de sua formação”, afirma a diretora.

Câmara temática discute segurança para a Copa 2014 Na reunião da Câmara Temática da Segurança, da Secretaria Estadual para Assuntos da Copa do Mundo 2014, realizada sextafeira (13), foi discutida a formação de stewards, seguranças treinados para atuarem dentro dos estádios e em eventos, como a fan fest. O diretor do Sindicato Patronal das Empresas de Vigilância, Danilo Valentin, explicou que os vigilantes tem que passar por curso especial, com mais de 50 horas de treinamento, para se tornar um steward. Os stewards agem como organizadores dentro dos estádios, fazendo com que o torcedor seja tratado como cliente. O general Fernando Marques de Freitas, da 5.ª Região Militar e 5.ª Divisão de Exército informou que a fase de simulações já começou. Ele afirmou que as Forças Armadas estão preparadas para

dar o apoio necessário ao evento e quatro mil militares participarão da operação. Ele destacou também que Exército, Aeronáutica e Marinha estarão atuando na área de Defesa, apoiando a Segurança Pública. “Vamos estar presentes no Contra-Terrorismo, Defesa Cibernética, Defesa das Estruturas Estratégicas, Controle do Espaço Aéreo, Fiscalização de Explosivos, Defesa QBRN, Defesa de Área Marítima e Fluvial e Força de Contingência”, completou o general. O Brigadeiro Amílcar Andrade Bastos, representando o V Comar (Comando Aéreo Regional), destacou que o Centro de Comando, junto ao Cindacta II, vai interagir com os demais centros para formar uma rede de inteligência. Atuando na coordenação do Grupo Direx (Direção de Exercícios), da Comissão Estadual de Segurança

Pública e Defesa Civil para Grandes Eventos do Paraná (Coesge), o coronel de Exército Rômulo Marinho anunciou para 10 de outubro treinamento com batedores de escolta da Polícia do Exército, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Setran e Guarda Municipal. Será criada a Central de Batedores. “Além desta Central de Escolta, pretendemos ainda criar uma Central de Medidas em Varreduras para atuar nos aeroportos, hotéis, estádio e locais de grande concentração”, informou o delegado da Polícia Federal Flúvio Cardinelle Garcia. “Mais de oito mil homens e mulheres estarão na ativa durante este megaevento, e todos capacitados para exercer esta missão e cumprir com competência este desafio”, disse o secretário estadual da Copa, Mario Celso Cunha.

rão no Brasil por três anos. Neste período, terão registro profissional provisório, que lhes dará o direito de atuar exclusivamente na atenção básica e apenas nas cidades a que forem designados pelo Ministério da Saúde, com acompanhamento de tutores e supervisores. Cada médico será lotado em uma equipe de Atenção Básica. Como o registro é restrito à atuação no programa, não será permitido que estes profissionais atendam na rede privada ou em outros serviços de saúde, como hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), por exemplo.

Dia da Cidadania Especial terá cultura e serviços no Parque Barigui O Parque Barigui receberá no sábado, 21 de setembro, o Dia da Cidadania Especial (Dices), uma evento para celebrar a cidadania da pessoa com deficiência. Serão promovidas atividades de lazer, cultura, esporte, saúde e outros serviços das diferentes esferas públicas, instituições de ensino e que atendem a pessoa com deficiência. Será das 9h às 17 horas. “São mais de 30 entidades oferecendo desde corte de cabelo, emissão de carteira de trabalho, minioficina de Libras até a distribuição de mudas e microchipagem de animais”, conta Mirella Prosdocimo, secretária municipal da Pessoa com Deficiência. Durante o evento, o prefeito Gustavo Fruet e o secretário nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Antônio José Ferreira, assinam a adesão da cidade de Curitiba ao Plano Viver Sem Limites, do governo federal. Outros prefeitos da região metropolitana estarão presentes e também assinam a adesão ao programa. O Plano Viver Sem Limites tem ações desenvolvidas por 15 ministérios e a participação do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conade). Envolve todos os entes federados e prevê um investimento total de R$ 7,6 bilhões até 2014, para todos os municípios do Brasil. O Dia da Cidadania Especial terá música, a partir das 13 horas. A Big Belas Band (grupo da Escola de Música Belas Artes) será a primeira a se apresentar, seguida de Hip Hop do grupo do Instituto Guerreiros de ArteReabilitação. Os Cantores de Angola também se apresentam, além da dança dos "Amigos do Sabará"; apresentação de circo com a Trupe Novembro e, para finalizar, show com A Banda Mais Bonita da Cidade. Durante a tarde ainda haverá dança com o grupo da Associação de Pais, Amigos e Comunidade do Banco do Brasil, e teatro de fantoches da Guarda Municipal.


Contexto Político O melhor vice

Quem seria o melhor nome para disputar o cargo de vice na chapa de reeleição do governador Beto Richa? O presidente do DEM paranaense, o deputado Elio Rusch, não vê outro nome que não o do deputado Ratinho Júnior, do PSC. Em entrevista exclusiva, Rusch disse que está “impressionado” com Ratinho Júnior. -- Eu o conhecia como deputado e estou descobrindo o secretário (de Desenvolvimento Urbano). Além de jovem, de seu potencial eleitoral, ele surpreende no atendimento a prefeitos e parlamentares, elogiou.

Com Beto

A mais de um ano das eleições, o DEM já sabe o caminho que irá tomar em 2.014. Irá apoiar a reeleição de Richa. Apenas a questão das alianças nas eleições proporcionais ainda não está definida, segundo Rusch. Questionado sobre a possibilidade de o PMDB apoiar a reeleição do governador Beto Richa, o democrata preferiu não comentar...

Candidatura própria

A cúpula nacional do PMDB defende a candidatura própria do partido à sucessão do governador Beto Richa. A afirmação é do ex-governador Orlando Pessuti que esteve em Brasília com o vice-presidente da República, Michel Temer, e com o presidente do PMDB nacional, senador Valdir Raupp. Para Pessuti, a posição dos dirigentes nacionais, vem reforçar a tese estadual da candidatura própria.

Candidato

Roseli Abrão

Diário Indústria&Comércio

roseli@roseliabrao.com.br

disposição do partido, avalia que “o PMDB tem uma identificação muito forte com a população do nosso estado, além de estar presente em todos os municípios, e contar com uma bancada expressiva de deputados, vereadores, prefeitos e dois senadores”.

Alianças

Apesar de achar prematuro falar em alianças, Pessuti ressalta que “o partido estará aberto para receber todos que se identifiquem com as nossas propostas”. -- Acredito que elas surgirão naturalmente, à medida que as situações forem se definindo, avaliou.

Na telinha

O PSDB leva ao ar, na quinta-feira, seu programa eleitoral. O presidente nacional e presidenciável do partido, Aécio Neves, será a estrela do programa que foi gravado no sertão cearense. Nas inserções levadas ao ar na semana passada, Aécio foi o âncora e encerrava suas falas convidando; “Vamos conversar?” Também na quinta-feira começam as inserções do PPS no rádio e na TV.

Pedágio

A CPI do Pedágio da Assembleia Legislativa deve ouvir nesta terça-feira a procuradora geral do Estado, Jozélia Nogueira. A procuradora, que assumiu o cargo na semana passada, será questionada sobre o andamento de ações judiciais envolvendo o pedágio e quais serão, a partir desta nova gestão na PGE, as alternativas para um entendimento entre o Poder Executivo e as empresas concessionárias.

O ex-governador, que já colocou seu nome à

Curitiba, terça-feira, 17 de setembro de 2013 | Pág. A5

TC

Também devem ser ouvidos representantes do Tribunal de Contas do Estado. O que os deputados buscam são detalhes de um relatório produzido pelo TC que aponta divergências no cumprimento de obras nas rodovias paranaenses.

tagem, abrindo um mercado que hoje é exclusivo da Dataprom. Segundo fontes da Prefeitura de Curitiba, nas negociações, a Urbs havia se comprometido a usar o código apenas para o sistema de bilhetagem, com o que a Dataprom havia concordado, mas, estranhamente, na última sexta-feira voltou atrás.

Caixa 2

Minorias

Reportagem da Agência Brasil revela que o secretário-geral da Presidência da República, ministro Gilberto Carvalho, disse nesta segundafeira ter uma "crença histórica" de que não houve uso de recursos públicos no caso investigado pela ação penal 470, o processo do mensalão, que está sendo julgado pelo Supremo Tribunal Federal Segundo a Agência Brasil, Carvalho disse que esses recursos têm como origem o caixa 2 de empresas para financiamento de campanhas eleitorais, prática que, segundo o ministro, foi um erro e, como tal, carece de punição.

Na Justiça

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, do PDT, vai à Justiça para tentar quebrar o código fonte do Sistema de Bilhetagem Eletrônica do transporte coletivo, desenvolvido pela Dataprom. A decisão foi tomada depois que a Dataprom recuou, na última sexta-feira, do acordo que estava quase fechado. As negociações, segundo Fruet, estavam sendo realizadas entre a Urbs, o ICI e a própria Dataprom para abertura do código fonte.

Recuo

O prefeito argumenta que o código é necessário para que a Prefeitura possa fazer uma licitação para a manutenção do sistema de bilhe-

em agosto

Demanda das empresas por crédito tem recuo de 4,2% As causas foram a confiança menor dos empresários, dólar e juros altos

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado analisa nesta quarta-feira o relatório do senador Alvaro Dias, do PSDB, à PEC 29/2012, chamada de que altera a Constituição para prever a possibilidade de os deputados e senadores requererem urgência para projetos em tramitação. A PEC, de autoria do senador Pedro Taques, do PDT do Mato Grosso, acrescenta um parágrafo ao artigo 61 da Constituição, para que fiquem sobrestadas as demais deliberações legislativas, exceto as que têm prazo constitucional determinado, quando houver projeto em regime de urgência solicitado pelos parlamentares.

A favor

Segundo o senador Alvaro Dias, a proposta é adequada e concretiza os direitos da minoria parlamentar na Câmara e no Senado, por assegurar a possibilidade de que seja desengavetado um projeto cuja tramitação não interessa à maioria. --Essa PEC modera o excessivo poder da Presidência das Casas para incluir, ou não, proposição na pauta de deliberação dos trabalhos legislativos. Se a democracia se exerce pelo voto cabe, pois, garantir que todos os parlamentares tenham a oportunidade de levar à votação soberana do Plenário as respectivas proposições, argumentou.

Nova projeção eleva PIB para 2,4%, diz Banco Central Os analistas e investidores do mercado financeiro ouvidos pelo Banco Central (BC) estão mais otimistas com o crescimento da economia e da produção industrial este ano. A nova projeção de crescimento para o Produto Interno Bruto (PIB) para 2013 chega a 2,4%, contra os 2,35% da estimativa anterior. Os números estão no boletim Focus, divulgado semanalmente pelo BC. A projeção de inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) permanece em 5,82% e a taxa de câmbio, no final do ano, deverá cair para 2,35%, em relação à estimativa de 2,36% da pesquisa anterior. O crescimento dos preços administrados foi mantido em

1,8%. A taxa básica de juros deverá ficar em 9,75% ao ano, em dezembro, com a dívida líquida do setor público caindo de 35% para 34,75% em comparação ao PIB. A produção industrial estimada em 2,1% na pesquisa anterior passou para 2,12%. No setor externo, o Focus indica que o déficit em conta-corrente do Brasil chegará a US$ 78 bilhões, com a balança comercial registrando saldo de US$ 2 bilhões em comparação aos US$ 2,5 bilhões da estimativa anterior. O investimento estrangeiro direto previsto pelo mercado financeiro será US$ 60 bilhões, preveem os analistas e investidores.

Balança melhora desempenho e reduz déficit acumulado no ano No período de janeiro a agosto houve queda de 4,7% na busca das micro e pequenas empresas por crédito

A demanda das empresas por crédito recuou 4,2% em agosto na comparação com julho, segundo levantamento divulgado ontem (16/09) pela empresa de consultoria Serasa Experian. Em julho, foi registrado crescimento de 9,7% na busca por crédito em relação ao mês anterior. Na comparação com agosto do ano passado, a demanda foi 6,2% menor.

De acordo com a Serasa, a variação acumulada passou de -3,7%, entre os meses de janeiro e julho, para -4,0%, de janeiro a agosto, em relação aos mesmos períodos do ano passado. Segundo os economistas da Serasa, a queda da confiança dos empresários, a alta do dólar e os juros em elevação impactaram negativamente na busca de crédito pelas

empresas no mês passado. A queda registrada em agosto foi concentrada nas micro e pequenas empresas, que registraram queda de 4,7% em relação a julho. Na direção contrária, houve avanço de 2,5% na demanda por crédito nas médias empresas e de 4,5% por grandes empresas. No acumulado do ano, as

grandes empresas registraram a maior demanda por crédito: alta de 18,3% de janeiro a agosto em relação ao mesmo período do ano passado. As médias empresas aparecem a seguir com 4,7% no acumulado do ano. Em contrapartida, no período de janeiro a agosto houve queda de 4,7% na busca das micro e pequenas empresas por crédito.

IGP-10 tem inflação de 1,05% em setembro

A balança comercial brasileira registrou novo superávit (exportações maiores do que importações) na segunda semana de setembro, de US$ 617 milhões. Com isso, o déficit acumulado no ano voltou a cair, de US$ 3,47 bilhões para US$ 2,85 bilhões. O superávit da segunda semana foi resultado de exportações de US$ 5,22 bilhões e importações de US$ 4,61 bilhões. As vendas externas de produtos básicos, ou seja, sem valor agregado, foram as principais responsáveis pelo resultado. Os dados foram divulgados ontem (16/09) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. As exportações de produtos básicos tiveram elevação de 23,8% na comparação com a primeira semana de setembro, segundo o critério da média diária. Os itens que encabeçaram a alta foram petróleo bruto, minérios de ferro e cobre, milho e café. Na análise do mês, comparando-se a média diária acumulada de setembro deste

ano com a do mesmo mês de 2012, as vendas de não industrializados aumentaram 3,1%, por conta, principalmente, de petróleo bruto, farelo e grão de soja, carne bovina e minério de cobre. As vendas de produtos de maior valor agregado (manufaturados e semimanufaturados) caíram tanto na comparação semanal quanto na mensal. A elevação das vendas externas de petróleo pode apontar um início de recuperação da balança brasileira. Em função de fatores como aumento da demanda interna e parada programada para manutenção de plataformas de petróleo, o Brasil exportou menos e importou mais o produto em 2013. A situação provocou resultados deficitários sucessivos na balança. No início do mês, ao comentar os números da balança de agosto, o secretário de Comércio Exterior, Daniel Godinho, disse que o encerramento de 2013 com superávit dependeria da retomada da produção do combustível.

IPC-S aumenta 0,27% na segunda semana de setembro O grupo alimentação saiu de -0,3% em agosto para 0,21% em setembro, puxada pelas hortaliças e legumes

O Índice Geral de Preços ao Consumidor-10 (IGP-10) teve variação de 1,05% em setembro, divulgou ontem (16/09) o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV). Em 2013, o índice acumula alta de 3,33%, e a soma chega a 4,13% nos últimos doze meses. Entre os três índices que compõem o IGP-10, o Índice de Preços

ao Produtor Amplo (IPA) foi o que teve a maior variação, de 1,46%, mais de um ponto percentual acima do 0,19% de agosto. Apenas o grupo bens finais apresentou recuo, de 0,02%. Para os bens intermediários, foi registrada variação de 1,87%, enquanto para as matériasprimas brutas, de 2,74%. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), outro componente

do IGP-10, também teve alta, de 0,22%, com destaque para o grupo alimentação, que saiu de um resultado de -0,3% em agosto para 0,21% em setembro, puxada pelas hortaliças e legumes. Já o Índice Nacional de Custos da Construção (INCC) registrou variação de 0,34%, recuando 0,1 ponto percentual em comparação com agosto. O índice que representa o custo da

mão de obra não variou, enquanto o referente a materiais, equipamentos e serviços teve alta de 0,71%. Em 2013, o INCC é o que acumula maior alta, de 6,87%, seguido pelo IPC (3,79%) e o IPA (2,65%). A ordem se repete quando analisados os últimos 12 meses, com variação acumulada de 7,74% para o INCC, de 5,44% para o IPC e de 3,15% para o IPA.

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu 0,27% na segunda semana de setembro, valor 0,25% acima do verificado no período anterior. Os dados da Fundação Getulio Vargas foram divulgados ontem (16/09) e mostram que das oito classes de despesas, que compõem o índice, cinco tiveram aumento de preços. A principal contribuição para o resultado do IPC-S veio do grupo transportes, cuja taxa

passou de -0,17% para -0,09%, sobretudo, devido ao item seguro facultativo para veículo, que saiu de -0,87% para 1% na semana encerrada no dia 15 deste mês. Os principais itens nessas classes de despesa que sofreram aumento foram respectivamente: aluguel residencial (de 0,56% para 0,58%), roupas (de 0,21% para 0,56%), salão de beleza (de 0,27% para 0,36%) e alimentos para animais domésticos (de 0,38% para 0,57%).


publicidade legal

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, terça-feira, 17 de setembro de 2013 | Pág. A6

Ademilar comemora resultados na Feira de Imóveis do Paraná O estande duplo da Ademilar Consórcio de Imóveis na Feira de Imóveis do Paraná 2013 foi bastante visitado. Durante o evento, a empresa contabilizou cerca de 600 atendimentos e comercializou R$ 3 milhões em créditos, a serem recebidos conforme as contemplações. A Ademilar sorteou entre os visitantes uma bicicleta vintage Brooklyn Cruiser, “febre” na cidade de Nova Iorque (EUA). A ganhadora foi a corretora Juliana de Oliveira, que pensa em comprar

uma cota e utilizar o crédito para construção. Além disso, mostrou ao público as particularidades do sistema de consórcio e a chamada Aposentadoria Imobiliária – serviço exclusivo da Ademilar. A administradora de consórcio de imóveis continua com as condições especiais de lançamento do grupo 490: pagamento da primeira parcela no ato da assinatura do contrato e da segunda apenas no dia 15 de dezembro. O novo grupo tem créditos de R$ 250 mil a R$ 500 mil.

Setor de terceirização investe em sustentabilidade A responsabilidade com o meio ambiente é uma das premissas laborais adotadas por uma das maiores empregadoras do Estado do Paraná, a holding Higi Serv. A preocupação com a natureza e com a saúde dos trabalhadores que atuam fez com que a empresa desenvolvesse um projeto com foco no uso de materiais e equipamentos de limpeza profissional ecoeficientes. Dentre as ações estabelecidas destaca-se o uso de produtos provenientes de recursos naturais renováveis de baixíssimo impacto ambiental, que preservam a integridade física dos colaboradores e contribuem com a não geração de resíduos sólidos. O projeto foi elaborado pelo departamento ambiental da Higi Serv, que prioriza, entre outras coisas, o treinamento e a capacitação da equipe de limpeza. “Iniciamos este projeto em 2010. Desde então, substituímos sete produtos de limpeza tradicional por apenas três da linha ecológica, tais como detergente, multiuso e desengraxante. Todos são eficientes e capazes de atender à demanda das empresas, como a remoção de sujidades amenas em áreas administrativas e outras mais agressivas encontradas em área fabril”, contou Priscila Marques Arruda, bióloga do Departamento Ambiental da Higi Serv. A bióloga afirma que, desde que foram adotados os novos procedimentos, observou-se a redução de em média 70% no descarte de embalagens, 65% na redução do consumo de produtos de limpeza, 95% de satisfação da equipe de limpeza no processo de identificação e manuseio dos produtos, 100% de satisfação dos clientes no quesito da responsabilidade socioambiental. Estes procedimentos adotados pela Higi Serv renderam à holding um certificado atestando que a empresa trabalha com produtos de baixo impacto ambiental. A Byozyme, marca que atua no mercado de limpeza e conservação, concedeu atestado à empresa por utilizar produtos ecológicos certificados com selo Falcão Bauer e estarem em conformidade com os mais altos padrões ambientais (ISO 14000, OSHA 18000 e Saúde Ocupacional) e só é conferido às empresas que regem suas atividades sob o prisma da responsabilidade sócioempresarial.

Novo Showroom em Curitiba A Impermix promovehoje (17), às 19 horas, um coquetel de lançamento do novo showroom da Deca, referência na fabricação de louças e metais sanitários do Hemisfério Sul. A nova coleção que atende a diferentes nichos de mercado apresenta produtos que harmonizam perfeitamente com diversos ambientes, com soluções inovadoras que combinam sofisticação, funcionalidade e design.

Petrobras integra pelo 8º ano o Índice Dow Jones de Sustentabilidade Pelo oitavo ano consecutivo, a Petrobras foi selecionada para integrar o Dow Jones Sustainability Index World (DJSI World), obtendo nota máxima por sete vezes no critério Transparência, e, pela primeira vez, nota máxima em Liberações ao Meio Ambiente. A companhia também se destacou nos critérios Impacto Social nas Comunidades, Políticas e Sistemas de Gestão Ambiental e Geren-

VARA DO TRABALHO DE JACAREZINHO RUA DOM FERNANDO TADDEI, 1636, 86400-000, (043)527-1548 e-mail: vdt01jzo@trt9.gov.br EDITAL DE LEILÃO Nº 02/2013 A Dra. SANDRA CRISTINA ZANONI CEMBRANELI CORREIA, Juíza Titular de Vara do Trabalho, em exercício na Vara do Trabalho de Jacarezinho-PR, FAZ SABER que na data, local e horário abaixo, serão levados à PRAÇA/LEILÃO os bens relacionados no presente edital. PRAÇA/LEILÃO : 08 DE OUTUBRO DE 2013, ÀS 09:30 HORAS : 26 DE NOVEMBRO DE 2013, ÀS 09:30 HORAS LOCAL : ACIJA (Associação Comercial e Industrial de Jacarezinho) ENDEREÇO : Rua Dr. Heráclio Gomes, 732, centro Jacarezinho/PR LEILOEIROS : PAULO SETSUO NAKAKOGUE 1)

PROCESSOS: 00320/2007-017-09-00-7 00231/2010-017-09-00-6 EXEQUENTES: FAZENDA NACIONAL E OUTROS EXECUTADO : ADALGISO ANTONIO SILVA CASQUEL Bem: um imóvel contendo 3 alqueires paulistas de terras, sem benfeitorias, de propriedade do executado ADALGISO ANTONIO SILVA CASQUEL (vide R.3), assim descrito na matrícula nº 1.105 do Cartório de Registro de Imóveis da comarca de Cambará/PR: “Uma área de terras restante, denominado Sítio Barela, situado no bairro Água dos Coqueiros, neste município e comarca, com três (3) alqueires, ou seja 7,2ha, sem benfeitorias, confrontando pela cabeceira com terras de José Manzato, ou quem de direito, de um lado com José Pinto, de outro lado com Waldir Trautwein e outro e finalmente nos fundos com Albino Delamura”. Ônus: HIPOTECA CEDULAR DE 1º GRAU a favor da UNIÃO, conforme R.4 e R.11; PENHORA nos autos da Ação de Execução de Título Extrajudicial nº 13/97, movida pelo Banco do Brasil S/A, em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR, conforme R.7; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 73/2001, movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social – INSS, em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR, conforme R.9; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 71/01, movida por Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR, conforme R.10; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 017/1999, movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR conforme R.12; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 011/2007, movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR conforme R.13; PENHORA de cota parte ideal 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamatória Trabalhista nº 231/2010 em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.14; PENHORA de cota parte ideal 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamatória Trabalhista nº 116/2010 em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.15; PENHORA de cota parte ideal 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamatória Trabalhista nº 115/2010 em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/ PR conforme R.16; PENHORA de cota parte ideal 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamatória Trabalhista nº 006/2010 em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.17; PENHORA de 1,66 alqueires nos autos da EPA nº 320/2007, movida pela Fazenda Nacional em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.18; PENHORA de cota parte ideal de 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1179/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.19; PENHORA de cota parte ideal de 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1175/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.20; PENHORA de cota parte ideal de 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1442/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.21; PENHORA de cota parte ideal de 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da CartPrec nº 806/2011 da Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR oriunda do processo RTOrd 1.287/2010 em trâmite na Vara do Trabalho de Assis/SP conforme R.22; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 39/2007 movida pela Fazenda Nacional em trâmite na Justiça Estadual da cidade de Cambará/PR conforme R.23; PENHORA nos autos 1829/2010, que tramita nesta Vara do Trabalho de Jacarezinho, conforme R. 24; PENHORA nos autos 1763/2010, que tramita nesta Vara do Trabalho de Jacarezinho, conforme R. 25; PENHORA nos autos 369/2011/2011, que tramita nesta Vara do Trabalho de Jacarezinho, conforme R. 26. Depositário: Adalgiso Antonio Silva Casquel Avaliação: R$180.000,00 (cento e oitenta mil reais) 2) PROCESSO: 00410/2010-017-09-00-3 EXEQUENTE: SUSILENE CRISTINA DA SILVA SOARES EXECUTADO: ADALGISO ANTONIO SILVA CASQUEL Bem: Área remanescente equivalente a 3,912 alqueires paulistas, com 24.200 metros quadrados cada alqueire, do imóvel originariamente assim descrito na matrícula 243 do Serviço de Registro de Imóveis da comarca de Cambará/PR: “Imóvel agrícola denominado Sítio Nossa Senhora do Carmo, com área de nove hectares e sessenta e oito (9,68) ares, ou seja: quatro (4) alqueires de 24.200 mts2., cada alqueire, situado na Fazenda Alambari, parte destacada da Fazenda Floresta, neste município e comarca, contendo uma casa de madeira, coberta com telhas e outras pequenas benfeitorias, confrontando pela cabeceira com Irmãos Lorenzetti, de um lado com Remir e Waldir Trawtwein ou sucessores, de outro lado com Irmãos Zanardo, e finalmente nos fundos com sucessores de Custódio Quirino.”Observação: Conforme a Av.03 da presente matrícula houve doação de parte do imóvel correspondente a 2.125,00 m2, restando uma área de 94.675 m2 ou seja 3,912 alqueires paulistas. Ônus: HIPOTECA CEDULAR DE 1º GRAU em favor da União conforme Registros 12 e 15; PENHORA nos autos da Ação de Execução de Título Extrajudicial nº 13/97 em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR, movida por Banco do Brasil S/A, conforme R.14; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 017/1999, movida por Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR conforme R.16; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 011/2007, movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR conforme R.17; PENHORA da área remanescente nos autos da Reclamação Trabalhista nº 410/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.18; PENHORA da área remanescente nos autos da Reclamação Trabalhista nº 892/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.19; PENHORA da área remanescente nos autos da Reclamação Trabalhista nº 616/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.20; PENHORA da área remanescente nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 309/2011, movida por Fazenda Nacional, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.21; PENHORA nos autos da Reclamação Trabalhista nº 789/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/ PR conforme R.22; PENHORA nos autos da Reclamação Trabalhista nº 659/2011, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.23; PENHORA nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1427/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.24; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 39/2007 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.25. Depositário: Adalgiso Antonio Silva Casquel. Avaliação: R$ 234.720,00 (duzentos e trinta e quatro mil setecentos e vinte reais). 3) PROCESSO: 01211/2010-017-09-00-2 EXEQUENTE :BENEDITO DE LIMA FRANCO EXECUTADOS:THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL e outros Bem: 50% do imóvel objeto da matrícula n. 2.205 do CRI de Cambará, equivalente a 6,25 alqueires paulistas de terras, sem benfeitorias, correspondente à meação da viúva/executada Thereza de Jesus Silva Casquel no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, assim descrito na matrícula 2.205 do Serviço de Registro de Imóveis da comarca de Cambará/PR: “SÍTIO SÃO DONATO”, no bairro Água das Antas, neste município e comarca, com a área de 12,5 (doze e meio) alqueires paulistas, equivalentes a 30,25 hectares ou ainda 302.500,00 mts2., em terras de cultura, contendo uma casa e um barracão, ambos de madeira, cobertos com telhas, imóvel esse desmembrado da Fazenda Antas, confrontando-se pela cabeceira com Evaristo Boaventura de Medeiros, nos fundos com Pedro Scandolo e Otávio Lázaro Portes, de um lado com Antonio Tasca, e de outro lado com Antonio Pirolo.” Ônus: PENHORA de cota parte ideal correspondente a 50% nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 07/97, movida por Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR, conforme R.03; PENHORA de cota parte ideal correspondente a 50% nos Autos de Execução nº 50/99, movida por Banco Bandeirantes S/A, em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR, conforme R.04; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1211/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.07; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/ executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1212/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.08; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1213/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.09; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1214/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.10; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/ executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1215/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.11; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1216/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.12; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1217/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.13; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1218/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.14; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/ executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1219/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.15; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1220/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.16; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1221/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.17; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1222/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.18; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/ executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1223/2010, em trâmite na Vara do

ciamento de Risco e Crise. "A transparência é um valor muito forte para a Petrobras. Quando vemos o mais importante índice mundial de sustentabilidade reconhecer a empresa e avaliá-la com nota máxima em transparência, temos a certeza de que estamos no caminho certo de crescimento com sustentabilidade", avaliou a presidente da Petrobras, Maria das Graças

Silva Foster. Nesta edição, 333 empresas de 25 países participam do DJSI World em 59 setores da indústria, sendo 27 empresas no setor de petróleo e gás. A companhia também renovou a participação no Dow Jones Sustainability Emerging Markets, índice regional que engloba 81 empresas de 20 países em desenvolvimento. Para o diretor Corporativo e

Trabalho de Jacarezinho conforme R.19; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no presente imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1340/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.20. Depositário: Adalgiso Antonio Silva Casquel Avaliação: R$ 375.000,00 (trezentos e setenta e cinco mil reais). 4) PROCESSO: 01459/2010-017-09-00-3 EXEQUENTE: CRISTINA APARECIDA LEONEL EXECUTADOS: THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL Bem: 50% do imóvel objeto da matrícula n. 1.847 do CRI de Cambará/PR, equivalente a 5,61945 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias, encravada na meação da executada e viúva meeira Thereza de Jesus Silva Casquel, do imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel, assim descrito na matrícula nº 1.847 do Serviço de Registro de Imóveis da comarca de Cambará/PR: “Lote nº 4, da Divisão Judicial dos quinhões 7 e 8, da Fazenda Alambari. Município de Cambará-Pr. Área total: 271.982,28 metros quadrados, equivalentes a 27 hectares, 19 ares e 82,28 centiares, correspondentes a 11,2389 alqueires, deduzida a área extra-poligonal. Divisas: Inicia no piquete “E”, colocado na divisa com as terras pertencentes aos Srs. Otávio Rodrigues Ferreira e Mercedes Zanardo da Silva e outros, com o rumo de 90º00’ EW medindo 1.378,50 metros, até o piquete “D” colocado a 5 metros da margem esquerda do córrego Alambari segue com o mesmo rumo, cruzando o dito córrego e chega a estação “C” com 32 metros; segue com o rumo de 6º22’ SO e chega na estação 25 colocada a 29,5 metros, da margem direita do referido córrego com 57,10 metros; segue com o rumo de 5º36’SO e chega na estação 26 colocada a 10 metros do referido córrego onde foi medido 35,50 metros; segue com o rumo 25º08’ SO, atravessando um córrego a 13,00 metros e chega na estação “F” com 116,40 metros; segue com o rumo de 90º00’EW e chega na estação “G”, colocado a 3,00 metros da margem esquerda do córrego Alambari na divisa com terras pertencentes ao Sr. Pedro Zanardo; segue com a mesma confrontação e rumo, atravessando uma cerca de arame aos 1.340,00 metros e chega na estação “H”, com 1.381,75 metros; segue com o rumo de 5º57’ NE e com 13,75 metros, chega na estação 41; chega com o rumo de 70º33’NE, na mesma confrontação e chega na estação 42 com 123,35 metros; segue com o rumo de 13º33’ NE e, com 19,59 metros, chega na estação “A”, no marco de peroba; segue com o rumo de 7º38’ NE na mesma confrontação e, com 41,46 metros, até o ponto de partida fechando assim, o perímetro descrito.” Ônus: PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 07/97, movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social – INSS, em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR, conforme R.6; PENHORA de cota parte de 4,58 alqueires nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 321/2007, movida por Fazenda Nacional, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.9; PENHORA de cota parte de 4,58 alqueires nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1459/2010 em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.10; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 18/1999 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.11; PENHORA na ação trabalhista 1.459/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho de Jacarezinho, conforme R 13. Depositário: Adalgiso Antonio Silva Casquel Avaliação: R$ 337.167,00 (trezentos e trinta e sete mil cento e sessenta e sete reais). 5)

PROCESSOS: 00390/2008-017-09-00-6 00228/2010-017-09-00-2 00284/2012-017-09-00-9 EXEQUENTES: CONFEDERAÇÃO DA AGRIC. E PECUÁRIA DO BRASIL E OUTROS EXECUTADOS: ESPÓLIO DE ANTONIO CASQUEL E OUTRO Bem: um imóvel rural contendo 5,619 alqueires paulistas de terras, sem benfeitorias, de propriedade do executado Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada Thereza de Jesus Silva Casquel, assim descrito na matrícula nº 2.488 do Cartório de Registro de Imóveis da comarca de Cambará/PR: “Sítio São José, desmembrado do lote nº 3, dos quinhões 7 e 8, da Fazenda Alambari, Bairro Alambarizinho município e comarca de Cambará, PR. Área: 135.991,14 m2 = 5,619 alqueires ou seja 13,599114 ha. Proprietário: José Chaló. Divisas: Inicia-se o perímetro no marco nº 1, cravado na margem do córrego Alambari, deste marco segue com o rumo SW 89º59’ NE, confrontando com terras do lote nº 2, de Antonio Casquel, medindo 1.410,00 mts. até o marco nº 2, segue a direita confrontando agora com terras de David Rodrigues Ferreira, com o rumo NE 3º00’ SW medindo 99,00 mts. até o marco nº 3, deste marco segue a direita com o rumo NE 89º59’ SW, confrontando com terras de Jair Zanardo, medindo 1.394,20 mts. até o marco nº 6, cravado na margem do córrego Alambari, deste marco a divisa desce margeando o referido córrego até o marco nº 1, onde foi iniciado este perímetro. Encerrando assim o polígono o qual perfaz uma área de terras com 135.991,14 m2 = 5,619 alqueires ou seja 13,599114 ha. Encerrando assim a presente descrição.” Ônus: PENHORA de cota parte ideal correspondente a 50% nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 07/97, movida por Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR, conforme R.03; PENHORA de cota parte ideal correspondente a 1,25 alqueires nos autos da Reclamação Trabalhista nº 228/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.06; PENHORA de cota parte ideal correspondente a 1,25 alqueires nos autos da Reclamação Trabalhista nº 230/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.07; PENHORA de cota parte ideal correspondente a 1,25 alqueires nos autos da Reclamação Trabalhista nº 229/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.08; PENHORA de cota parte ideal correspondente a 1,25 alqueires nos autos da ACCS nº 390/2008, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.09; PENHORA de cota parte ideal de 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamação Trabalhista nº 891/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.10; PENHORA de cota parte ideal de 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamação Trabalhista nº 409/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.11; PENHORA de cota parte ideal de 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamação Trabalhista nº 411/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.12; PENHORA de cota parte ideal de 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamação Trabalhista nº 499/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.13; PENHORA de cota parte ideal de 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamação Trabalhista nº 679/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.14; PENHORA de cota parte ideal de 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamação Trabalhista nº 234/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.15; PENHORA de cota parte ideal de 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1934/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.16; PENHORA de cota parte ideal de 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1936/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.17; PENHORA de cota parte ideal de 1,25 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1937/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho conforme R.18. Depositário: Adalgiso Antonio Silva Casquel Avaliação: R$337.140,00 (trezentos e trinta e sete mil cento e quarenta reais). 6) PROCESSO: 00940/2010-017-09-00-1 EXEQUENTE: ALCIDES SUARES DA SILVA EXECUTADO: THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL Bem: 50% do imóvel objeto da matrícula n. 537 do CRI de Cambará/PR, equivalente a 7 (sete) alqueires paulistas de terras, sem benfeitorias, correspondentes à meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, assim descrito na matrícula 537 do Serviço de Registro de Imóveis da comarca de Cambará/PR: “Um imóvel agrícola denominado Fazenda Água do Vieira, com a área de 33,88 ha., ou seja 14 alqueires de 24.200 mts2., cada alqueire, desmembrados da gleba nº 2, do quinhão nº 4, da que, digo, da Fazenda Água do Vieira, neste município e comarca, sem benfeitorias, confrontando pela cabeceira com a estrada de rodagem Água do Boi, digo, Água do Vieira, de um lado com Rosa Gazoli Conselvan e finalmente de outro lado e nos fundos com Octavio Rodrigues Ferreira.” Ônus: PENHORA de 50% na Carta de Sentença 129/2006, movida pelo INSS, conforme R. 11; PENHORA de 50% nos autos de execução fiscal 26/94, movida pela Fazenda Pública do Estado do Paraná, em trâmite na Vara Cível de Cambará, conforme R 12; PENHORA DE 50% nos autos de ação trabalhista n. 940/2010, 941/2010, 943/2010, 946/2010, 947/2010, 948/2010, 949/2010, 950/2010, 1.014/2010, todos em trâmite nesta Vara do Trabalho de Jacarezinho, conforme R. 15 a 23; PENHORA nos autos de execução fiscal 03/2007, movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Vara Cível de Cambará; PENHORA nos autos de execução fiscal 05/1998, movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Vara Cível de Cambará, conforme R 24. Depositário: Thereza de Jesus Silva Casquel Avaliação: 420.000,00 (quatrocentos e vinte mil reais). 7) PROCESSO: 00903/2010-017-09-00-3 EXEQUENTE: FAZENDA NACIONAL EXECUTADOS: THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL Bem: 50% do imóvel objeto da matrícula n. 496 do CRI de Cambará/PR, equivalente a 7,6665 alqueires paulistas de terras, sem benfeitorias, correspondentes à meação da viúva/executada Thereza de Jesus Silva Casquel no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, assim descrito na matrícula 496 do Serviço de Registro de Imóveis da comarca de Cambará/PR: “Lote de terras sob nº 1, situado na Gleba nº1, parte do quinhão nº4, da medição judicial da Fazenda água do Vieira, neste município e comarca, com a área de 371.066,67 mts2., correspondendo a 37ha., 10 ares e 66,67 centiares, ou seja, 15,333 alqueires paulistas, contendo 3 casas de madeira, coberta com telhas, tulha, mangueirão, 4.000 pés de Kiri com 3 anos, e outras pequenas benfeitorias, confrontando ao Norte com o Rio Paranapanema; a Leste, com Miuri e Midori Honda; ao Sul, com Otávio Rodrigues Ferreira e a Oeste, com Orlando Scarua.” Ônus: PENHORA de 50% nos autos de execução fiscal n. 10/97, movida pelo INSS, em trâmite na Vara Cível de Cambará, conforme R. 09; PENHORA nas ações trabalhistas n. 903/2010, 904/2010, 906/2010, 913/2010, 914/2010, 915/2010, 917/2010, 918/2010, 926/2010, 934/2010, em trâmite nesta Vara do Trabalho, conforme R. 12 a 19; PENHORA nos autos de execução fiscal n. 03/2007, movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Vara Cível da Comarca de Cambará, conforme R. 20. Depositário: Thereza de Jesus Silva Casquel. Avaliação: R$459.990,00 (quatrocentos e cinquenta e nove mil novecentos e noventa reais). 8) PROCESSO: 00674/2010-017-09-00-7 EXEQUENTE : ADÃO ANTONIO RODRIGUES EXECUTADOS : THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL E OUTROS Bens: 50% do imóvel objeto da matrícula n. 2.159 do CRI de Cambará, equivalente a 5,6194 alqueires paulistas de terras sem benfeitorias, da meação da viúva/executada Thereza de Jesus Silva Casquel no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, assim descrito na matrícula nº 2.159 do Cartório de Registro de Imóveis da comarca de Cambará/PR: “Lote nº 2, da divisão judicial dos quinhões 7 e 8, da Fazenda Alambari, denominado Sítio Água Santa, situado neste município e comarca, com a área total de 271.982,28 mts2., equivalentes a 27 hectares, 19 ares e 82,28 centiares, correspondentes a 11,2389 alqueires, deduzidas a área extra-poligonal. Divisas: Inicia no piquete “B”, colocado na divisas com terras de propriedade dos Srs. Otávio Rodrigues Ferreira e André Zanardo, com o rumo de 90º00’EW e com 1.372,50 metros chega no piquete “A”, colocado a dois metros da margem esquerda do Córrego Alambari na divisa com terras de André Zanardo; segue com o mesmo rumo, atravessando o citado Córrego e com 65 metros chega na estação “A”, segue com o rumo de 8º 5650 e chega na estação 22 com 90,95 metros colocado a 47,3 metros a margem direita do referido Córrego, segue com o rumo de 0º36’ SE e chega na estação 23, com 78,55 metros, colocado a 29 metros da margem direita do mesmo Córrego; segue com o rumo de 1º55’50 e chega na estação “A”, com 28 metros; segue com o rumo de 90º00’ EW e com 15 metros, a margem chega na estação “A”, colocado a um 1,5 metros a margem esquerda do dito Córrego em confrontação com terrenos pertencentes a Mercedes Zanardo da Silva e outros; segue com o rumo de 90º00’ EW, na mesma confrontação, chegando na estação “B”, com 1.410,00 metros; segue com os rumos de 7º38’ NE e 7º55’ NE, confrontando com terras pertencentes ao Sr. Otávio Rodrigues Ferreira, medindo respectivamente 194,50 e 76,50 metros, chegando no ponto de partida, fechando assim o perímetro acima descrito.” Ônus: PENHORA de cota parte ideal correspondente a 50% nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 07/97, movida por Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR, conforme R.05; PENHORA nas ações trabalhistas n. 674/2010, 717/2010, 803/2010, 902/2010, 923/2010, 944/2010, 977/2010, 1302/2010, 1303/2010, 1342/2010, 1349/2010, 1448/2010, todas em trâmite nesta Vara do Trabalho de

de Serviços, José Eduardo Dutra, "a renovação da participação da Petrobras nos Índices de Sustentabilidade da Bolsa de Valores de Nova Iorque demonstra não apenas o foco no crescimento e na rentabilidade, mas também a preocupação com aspectos sociais e ambientais, que são determinantes para o futuro da companhia e cada vez mais relevantes para o mercado financeiro".

Jacarezinho, conforme R. 8 a 20. Depositário: Thereza de Jesus Silva Casquel. Avaliação: R$337.164,00 (trezentos e trinta e sete mil cento e sessenta e quatro reais). 9) PROCESSO: 00824/2010-017-09-00-2 EXEQUENTE: JOÃO EDUARDO EXECUTADOS: THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL E OUTROS Bem: Cota parte ideal de 50% ou seja 7,001 alqueires paulistas de terras, sem benfeitorias, correspondente à meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, assim descrito na matrícula 426 do Serviço de Registro de Imóveis da comarca de Cambará/PR: “Imóvel agrícola com a área de quatorze alqueires e vinte e oito centésimos de alqueire (14,28) de 24.200 mts2. cada alqueire, correspondentes a 34,55 hectares, denominado Fazenda Santa Tereza (parte), situado na Fazenda Antas, no lugar Água dos Coqueiros, neste município e comarca, contendo diversas benfeitorias, confrontando-se atualmente ao NORTE com terras do espólio de João Izidoro dos Santos; Ao SUL com terras do espólio de Gabriel Eugênio de Jesus; a LESTE com terras dos herdeiros de Álvaro Hertal; e a OESTE com terras de Antonio Casquel.” Ônus: HIPOTECA CEDULAR DE 6º GRAU favor de Banco do Brasil S/A conforme R.2; HIPOTECA CEDULAR DE 7º GRAU em favor de Banco do Brasil S/A conforme R.32; HIPOTECA CEDULAR DE 8º GRAU em favor de Banco do Brasil S/A conforme R.33; HIPOTECA CEDULAR DE 9º GRAU em favor de Banco do Brasil S/A conforme R.35; HIPOTECA CEDULAR DE 10º GRAU em favor de Banco do Brasil S/A conforme R.37; HIPOTECA em favor de Banco do Brasil S/A conforme R.38; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 824/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.39; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 869/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.40; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 870/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.41; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 871/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.42; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 872/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.43; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/ executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 873/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.44; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 894/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.45; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 895/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.46; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 896/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.47; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 897/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.48; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 898/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.49; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/ executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 899/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.50; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 901/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.51; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1235/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.52; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1238/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.53; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da Reclamação Trabalhista nº 1239/2010, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.54; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 003/2007, movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Comum da cidade de Cambará/PR conforme R.55; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da CartPrec nº 1198/2012, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.56; PENHORA da cota parte ideal de 50% correspondente a meação da viúva/executada THEREZA DE JESUS SILVA CASQUEL no imóvel rural de propriedade do Espólio de Antonio Casquel que era casado no regime de comunhão universal de bens com a executada, nos autos da CartPrec nº 1260/2011, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho conforme R.57; INDISPONIBILIDADE DE BENS conforme Ofício nº 50/2013 assinado pelo MM. Juiz de Direito da Vara Cível de Cambará/PR nos autos da ExFis nº 006/1997 em trâmite naquela Vara conforme AV.58; INDISPONIBILIDADE DE BENS conforme Ofício nº 68/2013 assinado pelo MM. Juiz de Direito da Vara Cível de Cambará/PR nos autos da ExFis nº 069/2001 em trâmite naquela Vara conforme AV.59; INDISPONIBILIDADE DE BENS conforme Ofício nº 85/2013 assinado pelo MM. Juiz de Direito da Vara Cível de Cambará/PR nos autos da ExFis nº 022/1994 em trâmite naquela Vara conforme AV.60; INDISPONIBILIDADE DE BENS conforme Ofício nº 113/2013 assinado pelo MM. Juiz de Direito da Vara Cível de Cambará/PR nos autos da ExFis nº 041/2007 em trâmite naquela Vara conforme AV.61. Depositário: Thereza de Jesus Silva Casquel. Avaliação: R$420.060,00 (quatrocentos e vinte mil e sessenta reais). 10) PROCESSO: 01168/2012-017-09-00-7 EXEQUENTE: ADEMIR GUASTALLA EXECUTADAS: LEONEL BERBERT E OUTRA Bem: 1,3399 alqueires de um imóvel rural, equivalente a 16,666% de uma área total remanescente de 194.568,00 metros quadrados, equivalente a 19,4568 hectares ou ainda 8,04 alqueires paulistas, registrado no Cartório de Registro de Imóveis de Jacarezinho, sob a matrícula 15.002, inicia-se em um marco na entrada da propriedade, tendo a direita área de Pedro Tironi e a esquerda, área de Ademir Martins. Ônus: nada consta. Depositário: Rosangela de Fatima Cassiolato Berbert Avaliação: R$66.995,00 (sessenta e seis mil novecentos e noventa e cinco reais). 11) PROCESSO: 00413/2011-017-09-00-8 EXEQUENTE: VANDERLEI CAVALHERI EXECUTADA: DGEP – EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES LTDA. Bem: Um veículo marca Volkswagen, tipo VW 7.110 S Caminhão, carroceria aberta, ano de fabricação 1987, modelo 1988, cor predominante cinza, movido a diesel, CHASSI 9BWZZZL7ZHC048630, RENAVAM 52.187167-0, placa AGO-1672, em bom estado geral de conservação e funcionamento, lataria boa, apresentando pontos de ferrugem e corrosão, pintura boa, apresentando sinais de desgaste natural pelo uso, pneus meia-vida, estepe novo, estofamentos perfeitos, bateria boa, faróis, lanternas de sinalização, limpadores de para-brisa e buzina em funcionamento, equipado com macaco, chave de roda, triângulo, extintor de incêndio e rádio/roca-fitas Super Tuner III, modelo KEH1400. Ônus: Nada consta. Depositário: Mário Humberto Degani. Avaliação: R$29.000,00 (vinte e nove mil reais). 12) PROCESSO: 00112/2012-017-09-00-5 EXEQUENTE: HELENA DA PALMA MACHADO EXECUTADA: ELIZABETH M. G. LOPES CURY E CIA. LTDA. - EPP Bem: Um veículo Honda/CG 125 FAN, placa ANW-4716, cor preta, ano de fabricação e modelo 2006, Renavam n. 00888067291, chassi n. 9C2JC307064901606, dois espelhos retrovisores, tem acoplado na transeira uma caixa branca para carregar mercadorias, com o logotipo da empresa, pneus meia vida, luz e lanternas de sinalização em funcionamento, veículo em bom estado geral de conservação e uso. Ônus: Nada consta. Depositário: Isabela Lopes S. Cury Segalla Avaliação: R$3.000,00 (três mil reais). OBSERVAÇÕES GERAIS: O preço da arrematação poderá ser parcelado, mediante proposta formalizada pelo interessado até o momento da hasta pública, observado o imediato depósito de, no mínimo, quarenta por cento (40%) do valor do lanço e o restante (60%), a prazo, garantido pela penhora incidente sobre o mesmo bem, na forma do art. 215 do Provimento-geral da Corregedoria Regional. O parcelamento não poderá ultrapassar 12 parcelas mensais de, no mínimo, R$ 5.000,00 (cinco mil reais), cada uma, devidamente corrigidas pela Secretaria da Vara. Caso não efetuado o pagamento das parcelas convencionadas, o arrematante perderá, em favor da execução, todos os depósitos efetuados, inclusive o sinal, nos termos do art. 888, § 4º, da CLT. A comissão do leiloeiro será de 5% (cinco por cento) do valor da arrematação, a cargo do arrematante. O prazo para apresentação de embargos à arrematação começará a fluir cinco dias após a data da realização da hasta pública, independentemente de intimação. O presente edital servirá de intimação às partes e seus procuradores. E, para que chegue ao conhecimento dos interessados, é expedido o presente EDITAL, que será publicado no Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho e afixado em local próprio, na sede desta Vara do Trabalho, servindo, também, como EDITAL DE INTIMAÇÃO DE PRAÇA/LEILÃO, caso não sejam localizadas as partes quando da expedição das respectivas intimações. Dado e passado na Secretaria da Vara do Trabalho de Jacarezinho, em 22 de agosto de 2013. Eu, (a) Danieli Nunes Fassula Odebrecht, Diretora de Secretaria, expedi. SANDRA CRISTINA ZANONI CEMBRANELI CORREIA

JUÍZA TITULAR DE VARA DO TRABALHO


Publicidade Legal

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, terça-feira, 17 de setembro de 2013 | Pág. A7 SÚMULA DE REQUERIMENTO DE RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO

Empresas&Produtos

A HIGIE PLUS CHEMICAL, CNPJ 84.806.462/0001-90 torna público que irá requerer ao IAP, a Renovação da Licença de Operação para Indústria de Produtos de Limpeza a ser implantada na Rua João Vicentini, 99 Almirante Tamandaré, Estado do Paraná.

IBM adota novo modelo de Cloud

SÚMULA DE REQUERIMENTO DE LICENÇA PRÉVIA M.V.BORGES COMERCIO DE EQUIPAMENTOS COMERCIAIS LTDA.CNPJ 12.152.721/0001-04 torna público que irá requerer ao IAP, a Licença Prévia para Comercio Atacadista de Máquinas e Equipamentos para uso Comercial; partes e peças a ser implantada na Rua Henrique Coelho Neto, 1448, Vargem GrandeCEP. 83.321-030-Pinhais/PR. CARTÓRIO DE SANTA FELICIDADE IRIO DAS CHAGAS LIMA – OFICIAL Av. Manoel Ribas, 6031 - Fone (41) 3372-1671 – CEP 82020-000 – CURITIBA – PARANÁ



EDITAL DE PROCLAMAS Conversão

da

União Estável em Casamento de:

1- EDSON AMERICO RODRIGUES FILHO com KELLY TOBIAS RICARDO. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei, no prazo de 15 (quinze) dias.

   

    

 

Curitiba, 16 de setembro de 2013 IRIO DA CHAGAS LIMA Oficial CARTÓRIO DE SANTA FELICIDADE IRIO DAS CHAGAS LIMA – OFICIAL Av. Manoel Ribas, 6031 - Fone (41) 3372-1671 – CEP 82020-000 – CURITIBA – PARANÁ EDITAL DE PROCLAMAS Faço saber que pretendem se casar: 1- JULIO CEZAR NARDELLI com POLINE ROCHA FERREIRA; 2- RALLY CLAYTON ALVES DOS SANTOS com SUELEN RODRIGUES RIESEMBERG; 3- ATAYDE HONÓRIO PEREIRA JUNIOR com JEOVANA SANTANA ROCHA; 4- PAULO RENATO ZANINETTI MACHADO com KARLILE HELOISA SORIO VICENTE. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei, no prazo de 15 (quinze) dias. Curitiba, 16 de setembro de 2013 IRIO DA CHAGAS LIMA Oficial

COMUNICADO PÚBLICO A Vivo, operadora do Serviço Móvel Pessoal no Estado do Paraná, informa a seus clientes e ao público em geral que ocorreram dificuldades pontuais e temporárias na prestação do serviço, devido à instabilidade em equipamento e instabilidade no suprimento de energia elétrica, nas localidades: Reserva dia 14/09/2013 das 13h37 às 16h05; Santo Antônio do Caiuá dia 15/09/2013 das 04h42 às 08h27; Siqueira Campos dia 15/09/2013 das 12h32 às 16h18; Missal dia 16/09/2013 das 06h04 às 07h13. Após o envio de equipe técnica ao local os circuitos foram restabelecidos.

PREF MUN DE FAZENDA RIO GRANDE ESTADO DO PARANÁ EDITAL DE AGENDAMENTO E CONVOCAÇÃO DA AUDIÊNCIA PÚBLICA/ CONFERÊNCIA PÚBLICA MUNICIPAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTA E DEFINIÇÃO DE ALTERAÇÕES DO PLANO DIRETOR MUNICIPAL (MUDANÇA DE LOCAL) O MUNICÍPIO DE FAZENDA RIO GRANDE, por meio de seu Prefeito Municipal em Exercício e o Conselho Municipal Especial para o trato das matérias de Gestão de Políticas Públicas Territoriais e Ambientais, Urbanas ou Rurais, por meio de seu Presidente, vem informar, a tantos quanto interessarem, a tantos quanto interessem, a realização de audiência pública/conferência pública no dia 30 de setembro de 2013, às 18:00 horas, não será mais na sede da Prefeitura Municipal de Fazenda Rio Grande e será realizada nas dependências do Teatro Municipal de Fazenda Rio Grande, Paraná, situado na Rua Itália, 287, Bairro Nações, mantidas as demais disposições do Edital anteriormente publicado. Fazenda rio Grande/PR, 09 de Setembro de 2013 Márcio Cláudio Wozniack Prefeito Municipal em Exercício Fabiano Constantino Assumpção Presidente do Conselho Municipal Especial

Juízo DE DIREITO DA TERCEIRA VARA CIVEl DA COMARCA DE CURITIBA ESTADO DO PARANÁ. EDITAL DE CITAÇÃO DE TERCEIROS INTERESSADOS, AUSENTES, INCERTOS E DESCONHECIDOS COM O PRAZO DE VINTE DIAS. Edital de citação de terceiros interessados, ausentes, incertos e desconhecidos, para contestarem a ação de USUCAPIÃO, sob n. 612/2003, que tramita neste Juízo, sito Av. Cândido de Abreu, 535, 6°andar, Ed. Montepar, movida por ANTONIO HAMILTON BUENO ALVES, ROSlMARI FERRERA DA SILVA, lRACI AMARAL, GILBERTO EDSON DUARTE, JOAO PASCHOAL, LUZIA PEREIRA PASCHOAl, JUAREZ DO ROCIO LEAL DE LIMA, JOAO STENZEL JUNIOR, EMILENE LOPES STENZEl, JOSE LOPES BATALHA, MARIA HELENA DA SILVA BATALHA, FLORO LANGNER ZADURESKI, PEDRlNA SILVEIRA ZADURESK, JOÃO BATISTA LOPES DOS SANTOS, EMILIANA CAETANO DOS SANTOS, JEVENIL FERREIRA DA SILVA, EDlLENE BARBOSA DOS SANTOS DA SILVA, AUGUSTO ANTONIO VELOSO, ARMANDO LUClO LEAL, VALDIR FELIX DE SOUSA, MARIA GORETE DUTRA DE SOUSA, PEDRO SOARES DO VALE, MARIZA CRUZ D0 VALLE, MARCELO MACHADO, ELAINE MARIA GRABARSKI MACHADO, MILITINA DA SILVA RIBEIRO, DlMAS DANIEL MARQUES, MARGARETE DE LAZARI MARQUES, JONAS DOS SANTOS CORREA, VlLMA TEREZA RIBEIRO CORREA, AIRTON JOSÉ DA SILVA, VALDlNEIA GREGORIO DA SILVA, ANTONIO CESAR COLAÇO, LUCIMARA COLAÇO, ROSILEI TERESINHA GRABARSKI, ADEIMR RIBAS ANDRADE, IZABEL RIBAS ANDRADE, BENJAMIN RIBEIRO, TEREZA DA SILVA CRUZ RIBEIRO, JOSUE PAULA PINTO, CELlA REGINA MAZEIRO PINTO, GIOMAR ANTONIO HARMATA, REGINA DE SANTANA SANTOS HARMATA, PEDRO DE OLIVEIRA VAZ, contra ANGELO ANTONIO DA SILVA, referente ao imóvel a seguir descrito: “Lote n° 07 (sete), da quadra n° 23, da Planta Vila Capão Raso, sita nesta cidade, com a área de 30,022,00 metros quadrados medindo 49,50 metros de frente para a Rua 07; atual Rua Jaime Rodrigues da Rocha, por 44,00 metros do lado direito de quem da rua olha o imóvel, onde confronta com o córrego Capão Raso, e propriedade da URBS (Urbanização de Curitiba S/A), 70,00 metros do lado esquerdo, onde confronta-se com o lote fiscal 012.000. Indicação Fiscal: Setor 85 ­Quadra 143 - Lote 007.000, sendo a área acima descrita dividida em 27 (vinte e sete) lotes, perfazendo uma área total de 2.866,08 m2, ou seja com uma área total de lotes de 2.321,24m2 e mais uma área total de ruas de 544,84m2, imóvel este antes denominado “Antiga Vila Capão Raso” atualmente é denominado “Conjunto Residencial Terra de Canaã, tendo inclusive inscrição fiscal junto a Prefeitura Municipal de Curitiba sob o n. o 85.143.007.000-0. Matrícula sob n. o 38.141 da 8ª Circunscrição Imobiliária desta Capital, Ficando cientes de que não sendo contestada a ação no prazo legal de quinze dias, a contar do vigésimo primeiro dia da primeira publicação deste, presumir-se­-ão aceitos como verdadeiros os fatos articulados petos autores. Curitiba, 24 de janeiro de 2.005. Eu ......digitei e subscrevi. JUSTIÇA GRATUITA ADRIANA AYRES FERREIRA Juiz de Direito Substituto

                                                                                                                                                               RAIMUNDO MAGALHÁES DE MORAES, Leiloeiro Público Oficial, registrado na  JUCEPAR sob o número 678 e devidamente autorizado e designado pela CAIXA    ECONÔMICA FEDERAL - CEF, por meio da Gerência de Filial de Alienação de  Bens Móveis - GILIE/CT, torna público aos interessados que venderá, pela maior  oferta, respeitado o preço mínimo de venda, no estado físico em que se encontra(m),  móvel (is) recebido (s) em garantia, nos contratos inadimplentes de Alienação Fiduciária e bens inservíveis, discriminados logo abaixo. O Edital de Leilão Público - Condições Básicas, do qual é parte integrante o presente Aviso de Venda, estará à disposição dos interessados em horário bancário, nas Agências da CAIXA situadas  no Estado do Paraná, na GILIE/CT – Rua Marechal Deodoro, 450, Centro, Curitiba/ PR; e no escritório do Leiloeiro Raimundo Magalhães de Moraes, localizado na Rua Jacarezinho, 1257. Cj. 104. Mercês, Curitiba/PR. O Leilão realizar-se-á no dia 27/ 09/2013, às 14h30, na Rua Jacarezinho, 1257. Cj. 104, Mercês, Curitiba/PR, na presença dos interessados ou seus procuradores que comparecerem no ato. Maiores informações nos telefones (41) 3029-8555 e (41) 8415-6982. Os lances são verbais e deverão ser ofertados no pregão pelos interessados ou seus procuradores, estes devidamente investidos por instrumento de mandato, com firma do outorgante reconhecida por tabelião. Será considerado lance vencedor aquele que resultar no maior valor acima do preço mínimo apresentado no ato do leilão. O arrematante paga, no ato do leilão, o valor da comissão do leiloeiro, correspondente a 5 % do lance vencedor mais ICMS sobre o valor arrematado, transferência, multas e despesas dos veículos são de responsabilidade do arrematante. O valor da comissão do leiloeiro não compõe o valor do lance ofertado. O arrematante paga, no ato do leilão, a título de sinal para garantia de contratação, o valor correspondente a 5% do lance ofertado. Os pagamentos no ato far-se-ão em moeda nacional e/ou pela emissão de 02 (dois) cheques, sendo um de valor correspondente à comissão do leiloeiro e o outro referente ao sinal. RELAÇÃO DE BENS: Lote 1

Descrição

Estado de Conservação:

Veículo Combustível: Flex Marca/Mod:VW Gol 1.0 Ano Fab/Mod: 2005/2005 Tipo: Passageiro/Automóvel Cat: Particular Cor: Branca Nº portas: 02 Placa: AMV-4846 Conservação interna e externa regulares, parte mecânica funcionando, elétrica da ventuinha avariada. Preço R$ 5.200,00 – DÉBITOS R$ 1.130,00

2 Veículo Combustível: Flex Marca/Mod: Fiat/Uno Mille Fire 1.0, Ano Fab/Mod: 2005/2006, Tipo: Passageiro/Automóvel, Cat: Particular Cor: Azul, Nº portas: 02 Placa: HCF-5795, Parte interna destruída, externamente amassado, falta porta e pára lama dianteiro direito e pára brisa, carro batido. Parte mecânica: com motor e cambio mas não funcionam. PREÇO R$ 1.000,00 – DÉBITOS R$ 1.163,00 3 Veículo Combustível: Flex Marca/Mod: VW/Gol 1.0 Ano Fab/Mod: 2010/20010 Tipo: Passageiro/Automóvel Cat: Particular Cor: Preta Nº portas: 04 Placa: HTQ-9030, Lataria amassada e com riscos, faltam duas rodas e os pneus, faltam os tapetes e tampão traseiro. Parte mecânica não funciona. PREÇO R$ 10.000,00 – DÉBITOS R$ 1.742,00 4 Veículo Combustível: Flex Marca/Mod: VW/Gol 1.0 Ano Fab/Mod: 2009/2010 Tipo: Passageiro/Automóvel Cat: Particular Cor: Cinza Nº portas: 04 Placa: ARR-3575, Estado interno: regular. Externamente regular, pintura não original, rodas esportivas, pneus bons, pára choque dianteiro riscado. Parte mecânica funcionando, PREÇO R$ 11.000,00 - DÉBITOS R$ 409,00 5 Veículo Combustível: Flex Marca/Mod: VW/Gol 1.0 Ano Fab/Mod: 2008/2008 Tipo: Passageiro/Automóvel Cat: Particular Cor: Branca Nº portas: 02 Placa: APS-6613, Estado interno: banco do motorista rasgado e demais bancos e carpet estão sujos. Externamente pára lama dianteiro esquerdo amassado, rodas de ferro com pneus carecas. Parte mecânica funcionando. PREÇO R$ 8.000,00 - DÉBITOS R$ 1.950,00 6

Veículo Combustível: Gasolina Marca/Mod: VW/Gol 1.0 Ano Fab/Mod: 2002/ 2003 Tipo: Passageiro/Automóvel Cat: Particular Cor: Preta Nº portas: 02 Placa: MFL-2400, Estado interno: todo sujo. Externamente lataria toda riscada, pára brisa trincado, rodas enferrujadas e pneus carecas. Parte mecânica: falta motor. Parte elétrica: toda avariada. PREÇO R$ 1.500,00 - DÉBITOS R$ 2.160,00

7 Veículo Combustível: Gasolina Marca/Mod: Honda/CG 125 FAN ES Ano Fab/ Mod: 2011/2011 Tipo: Passageiro/Motocicleta Cat: Particular Cor: Vermelha Nº portas: 00 Placa: ATV-9389, Estado interno e externo regulares. Parte mecânica funcionando. PREÇO R$ 2.000,00 - DÉBITOS R$ 853,00 8 Veículo Combustível: Diesel Marca/Mod: Volvo/FH12 380 4x2T Ano Fab/Mod: 2005/2005Tipo: Tração/Caminhão Trator Cat: Aluguel Cor: Branca Nº portas: 02 Placa: MES-9671, Internamente em bom estado de conservação. Pneus da tração regular, dianteiro do truck careca. Parte mecânica em funcionamento. Sem tacógrafo. PREÇO R$ 107.700,00 - DÉBITOS R$ 4.300,00 9

Maquina sopradora de garrafas pet model ESA-3000, incluindo alimentação e transformador trifásico para 220 ou 380 volts – cod. 8477.30.00, cod. Finame 2071091.Preço R$ 114.000,00.

Curitiba, 16 de setembro de 2013 – Raimundo Magalhães de Moraes – Leiloeiro Público Oficial.

Mercado de nobreaks tem expectativa de crescimento neste segundo semestre O mercado de nobreaks no Brasil está aquecido e passa por uma fase de conscientização com relação ao uso dos sistemas de energia. De acordo com a gerente comercial da NHS Nobreaks e Estabilizadores, Maria Helena Garcia, neste segundo semestre a expectativa de crescimento deste segmento é de cerca de 8%. “A cada ano, aumentam as possibilidades e necessidades da utilização de nobreaks em diversos setores”, afirma. Segundo a gerente comercial, o grande desafio é conscientizar usuários sobre a importância de proteger o patrimônio. “O fornecimento de energia no Brasil ainda passa por desequilíbrios, como:

variações de voltagem, descargas elétricas e apagões, que colocam em risco equipamentos elétricos e podem causar prejuízos a diversos segmentos. Por isso, é importante escolher um nobreak de boa qualidade e que suporte a potência e autonomia exigidas pela carga (equipamentos que serão conectados ao nobreak). Atualmente, a NHS possui um mix de produtos que atende 90% das demandas do mercado de sistemas de energia em diversos segmentos, e está lançando uma linha exclusiva de nobreaks para Semáforos, Radares e Automação Bancária. “Um dos nossos principais diferenciais é a customização.

Possuímos uma equipe de engenheiros que atuam focados nas necessidades de nossos clientes, desenvolvendo projetos exclusivos que visam a otimização da solução. Outro diferencial da NHS, é uma linha de produção alternativa adquirida recentemente, que atuará exclusivamente no atendimento a projetos de médio e grandes portes, esclarece Maria Helena Garcia. “O setor de sistemas de energia seguirá crescendo nos próximos anos, pois existem necessidades a serem atendidas que certamente gerarão diversos negócios”, observa. A NHS apresenta outra novidade, o nobreak 600VA mini senoidal para a área de informática e Tele-

com, especialmente. “Esta linha tem uma relação custo x benefício bastante interessante”, expõe. O mix de nobreaks da NHS é dividido em três categorias: Line Interactive Semi-Senoidal, Senoidal e Online. “As duas primeiras são comercializadas via canal de vendas e a linha Online, é voltada segmentos de sistemas de energia, corporativo e projetos especiais”, informa a gerente comercial. A Line Interactive Semi-Senoidal corresponde aos modelos 600VA a 1200VA e pode ser aplicada em informática, telecomunicações, automação comercial, circuito fechado de televisão (CFTV) e controles de acesso.

A IBM anuncia a incorporação das ofertas da Softlayer ao seu portfólio de serviços de Cloud Computing. A aquisição da empresa, concluída no início de julho, faz parte da estratégia de crescimento da IBM nesse segmento, que tem como meta alcançar US$ 7 bilhões em renda até 2015 com hardware, software e serviços voltados para a nuvem. Esta estratégia da IBM traz ao mercado brasileiro uma nova opção de nuvem pública e privada, com foco tanto no mercado corporativo quanto nas start-ups, fornecedores de SaaS e desenvolvedores. Entre os diferenciais para empresas do país estão facilidade e rapidez de contratação via site, inclusive de servidores dedicados, os chamados bare metal, possibilidade de gerenciamento via web e completo conjunto de aplicativos, além de pagamento com cartão de crédito. No site www.softlayer.com é possível encontrar informações, ter atendimento personalizado via chat e adquirir o serviço de acordo com a necessidade de cada negócio. Um outlet online de serviços com ofertas especiais também está disponível. Além disso, a Softlayer é a única no mercado a oferecer servidores dedicados (bare metal), que permitem a instalação de qualquer workload, com ou sem virtualização, de acordo com a necessidade de negócios da empresa. Controle, customização e suporte a múltiplas arquiteturas de Cloud se unem aos diferenciais técnicos dos serviços prestados pela empresa. “A Softlayer se enquadrava perfeitamente aos nossos planos de expansão, servindo de complemento para o portfólio já existente de IBM SmartCloud”, afirma José Luis Spagnuolo, diretor de Cloud Computing e Smarter Analytics da IBM Brasil. Segundo o executivo, a ampla gama de serviços, que pode ser facilmente contratada através do site da SoftLayer, com pagamentos mensais, tem atraído pequenas e médias empresas que querem aderir à computação em nuvem de maneira prática. “O potencial das empresas de pequeno e médio portes é enorme. No Brasil elas já representam 80% do PIB”, diz. Além de ampliar sua participação em PMEs, a IBM pretende atrair novos compradores fora da área de tecnologia, em áreas como marketing, RH e finanças, por exemplo. “Um diretor de marketing pode contratar um serviço para rodar uma campanha por um período específico, um líder de RH pode ter uma nuvem para testar um novo modelo de folha de pagamento, sem necessidade de submeter o pedido à área de TI”, explica Spagnuolo. A SoftLayer trouxe em sua carteira cerca de 1.200 clientes brasileiros, mesmo sem ter investido em operações locais. “Este cenário mostra como o modelo de negócios é atraente para as empresas brasileiras e certamente ainda temos muito espaço para crescer no Brasil”, finaliza Spagnuolo.

BALAROTI É DESTAQUE EM LISTA

O seleto ranking das 150 melhores empresas brasileiras para se trabalhar destaca novamente o Balaroti. Pelo sétimo ano, a rede de varejo de materiais de construção se mantém entre as principais empresas do país, com altos índices de qualidade no ambiente de trabalho e de gestão de pessoas. Com realização do Guia Você S/A, em parceria com a Revista Exame, da Editora Abril, teve resultado divulgado nesta edição que circula este mês. A empresa, voltada ao segmento de varejo de materiais de construção, alcançou nota final de 78,4 no índice de felicidade no trabalho. Os funcionários mostram também identificação com a empresa (85,3%) e sentemse motivados e satisfeitos com o Balaroti (80,3%). A publicação destacou o cenário de expansão da empresa, com a inauguração de quatro novas lojas no Paraná e uma em Santa Catarina em 2013. Com este crescimento, o Balaroti aumentou o quadro de funcionários, estimando contratar aproximadamente 200 pessoas até dezembro deste ano. A rede verejista também contou com mais de 100 inscrições para o curso de desenvolvimento de futuros líderes, que dura um ano com seis módulos de oito horas cada. “Dos 22 que completaram o programa, que contempla desde gestão de pessoas até administração do tempo, dez ficaram no banco de talentos e seis já foram promovidos”, contou à revista o diretor de RH, João Paulo Ballarotte. Este curso faz parte da Universidade Balaroti, rede de ensino corporativa que oferece treinamentos técnicos e comportamentais. O desempenho nestas atividades tem peso importante na avaliação para promoções. O envolvimento com funcionários acontece ainda nas decisões de desenvolvimento de projetos sociais. Cada loja desenvolve ações nas comunidades locais, apontadas pela própria equipe, como o apoio a uma creche municipal que atende 70 crianças, na Favela do Guarituba, em Piraquara. Outro destaque da lista em relação à empresa é a remuneração variável, prática que motiva os funcionários. Todos os colaboradores participam do Programa de Excelência aos Colaboradores, no qual são avaliados de acordo com metas individuais, setoriais e globais. Estes quesitos estão, ainda, atrelados ao desempenho da companhia e pesquisas de satisfação dos clientes.

Pró-Corpo Estética inaugura franquias

A Pró-Corpo Estética – empresa especializada no segmento de serviços de estética e beleza – está focada no plano de expansão para alcançar as 500 unidades em cinco anos. Como prova do seu empenho, a empresa anuncia a inauguração de oito franquias até o final do ano: cinco em São Paulo e três no Rio de Janeiro. Em março deste ano, a marca abriu sua primeira franquia na capital carioca. “A procura de potenciais franqueados é grande, inclusive, já estamos em contato com investidores de outras regiões e logo devemos fechar negócio no Centro-Oeste e no Sul do País”, comemora a sócia-diretora da Pró-Corpo, Marisa Peraro. O investimento para a abertura de uma unidade Pró-Corpo varia de R$ 236 a R$ 277 mil reais. Na primeira modalidade de franquia, chamada de Pró-Corpo Estética, o cliente encontra procedimentos convencionais das clínicas de estética, como tratamento para celulite, flacidez, gordura localizada e depilação. Já a segunda opção é a Pró-Corpo Med, que além dos procedimentos de estética convencionais, também disponibiliza tratamentos especializados aplicados por médicos, como por exemplo, aplicação de botox, co2 fracionado e remoção de tatuagem. Em ambos os formatos, a empresa oferece suporte completo aos investidores. Desde a consultoria na escolha do ponto, treinamento para franqueados e equipe, até método exclusivo de captação de clientes, suporte de marketing, método de ensino e aprendizado online e consultoria de campo. A rede vem se destacando no mercado por conta de seu elevado padrão de qualidade no atendimento ao cliente, aliado aos melhores tratamentos estéticos e profissionais especializados atuando sempre com eficiência em todos os procedimentos. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil já movimenta cerca de R$ 15,4 bilhões por ano -, terceiro mercado no consumo de beleza -, atrás apenas dos Estados Unidos e do Japão. Nos últimos cinco anos, esse mercado teve crescimento de 78%, assim como a média de gasto com a beleza entre os brasileiros, subiu 44% em seis anos. A tendência é que o mercado cresça ainda mais nos próximos anos. Segundo a consultoria Euromonitor, o Brasil representa 12% das vendas mundiais de produtos do setor de beleza e deve se tornar o maior mercado até 2015. “As pessoas passaram a se preocupar mais com beleza e saúde e buscam o tempo todo por soluções que possam garantir a mudança que sempre sonharam. Por isso, temos os melhores profissionais, salas individuais e máquinas com tecnologia avançada para proporcionar conforto e satisfação para os clientes”, explica Marisa.


publicidade legal

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, terça-feira, 17 de setembro de 2013 | Pág. A8 VARA DO TRABALHO DE JACAREZINHO RUA DOM FERNANDO TADDEI, 1636, 86400-000, (043)527-1548 e-mail: vdt01jzo@trt9.gov.br EDITAL DE LEILÃO Nº 03/2013 A Dra. SANDRA CRISTINA ZANONI CEMBRANELI CORREIA, Juíza Titular de Vara do Trabalho, em exercício na Vara do Trabalho de Jacarezinho-PR, FAZ SABER que na data, local e horário abaixo, serão levados à PRAÇA/LEILÃO os bens relacionados no presente edital. PRAÇA/LEILÃO : 08 DE OUTUBRO DE 2013, ÀS 09:30 HORAS : 26 DE NOVEMBRO DE 2013, ÀS 09:30 HORAS LOCAL : ACIJA (Associação Comercial e Industrial de Jacarezinho) ENDEREÇO : Rua Dr. Heráclio Gomes, 732, centro, Jacarezinho/PR LEILOEIRO OFICIAL : PAULO SETSUO NAKAKOGUE PROCESSO: TRT 01976/1996-017-09-00-3 EXEQUENTE: MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO EXECUTADO: USINA CAMBARÁ S.A. - BIOENERGÉTICA BENS: 1) “Um imóvel agrícola denominado Sítio Honda, com a área de quinze (15) alqueires, situado no bairro Água dos Coqueiros, neste município e comarca, contendo duas casas de madeira, cobertas com telhas, um barracão para alfafa e um paiol de madeira coberto com telhas, dentro das confrontações seguintes: Pela cabeceira com Irmãos Moretto, de um lado com Antonio Viegas, de outro lado com parte restante do imóvel e finalmente nos fundos com o Ribeirão Água dos Coqueiros. Referido imóvel é objeto da matrícula n. 44 do CRI de Cambará/PR” ÔNUS: PENHORA nos autos da Execução Fiscal nº 03/87, movida por Instituto do Açúcar e do Álcool em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR conforme R.12; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 30/90 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.13; PENHORA nos autos da Execução Fiscal nº 26/94, movida por Fazenda Pública do Estado do Paraná em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR conforme R.14; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 02/93 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.15; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 31/97 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.16; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 80/98 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.17; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.18; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/ PR, conforme R.19; PENHORA nos autos da Execução Fiscal nº 033/04, movida por Fazenda Pública do Estado do Paraná em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR conforme R.20; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 491, expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR, datado de 27/09/2005 conforme Av.21; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº-0225/2000, expedido pela(o) Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – Gerência Executiva em Londrina/PR conforme Av.22; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 1774/06/DRF/LON/GAB/CR, expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, datado de 12/12/2006, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº-11.634.000637/2006-60 conforme Av.23; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 054/1996 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.24; PENHORA nos autos da Execução Fiscal nº 14/1994, movida por Fazenda Pública do Estado do Paraná em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.25. 2) “Imóvel agrícola denominado Sítio Honda, com a área remanescente de doze (12) alqueires, mais ou menos, situado no bairro Água dos Coqueiros, neste município e comarca, contendo uma casa de madeira, coberta com telhas e outras pequenas benfeitorias, confrontando atualmente pela cabeceira com Irmãos Moretto, de um lado com terras dos proprietários, de outro lado com Laurindo Francisco dos Anjos e outros, e finalmente nos fundos com o Ribeirão Água dos Coqueiros. Referido imóvel é objeto da matrícula n. 45 do CRI de Cambará/PR” ÔNUS: HIPOTECA DE 1º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.15; HIPOTECA DE 2º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.16; HIPOTECA DE 3º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/ PR conforme R.17; PENHORA nos autos da Ação de Execução de Sentença em Ação Monitória nº 106/97 movida por Roberto Haddad, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.18; PENHORA nos autos das Ações de Execuções Fiscais nºs 03, 04, 05 e 09/97 (apensos aos autos nº 10/97) movidas pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.19; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.20; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme R.21; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 491, expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR, datado de 27/09/2005, conforme Av.22; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 0225/2000, expedido pelo INSS – Gerência Executiva em Londrina, datado de 17/08/2000, conforme Av.23; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 1774/06/DRF/LON/GAB/CR, expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, datado de 12/12/2006, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº-11.634.000637/2006-60 conforme Av.24; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 054/1996 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.25; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 51/2007 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/ PR, conforme R.26; PENHORA nos autos da Reclamação Trabalhista nº 580/2008, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.27; PENHORA nos autos da Execução Fiscal nº 80002/2005, movida por Fazenda Nacional em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.28; PENHORA nos autos da Execução Fiscal nº 80003/2006, movida por Fazenda Nacional em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.29; PENHORA nos autos da Execução Fiscal nº 135/2008, movida por Fazenda Nacional em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.30; PENHORA nos autos da Reclamação Trabalhista nº 458/2011, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.31; PENHORA nos autos da Execução Fiscal nº 169/2012, movida por Fazenda Nacional em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.32. 3) “Um imóvel agrícola com a área de 783.354,00 mts2., ou seja 78 ha. 33 ares e 54 centiares, correspondentes a trinta e dois alqueires e trinta e sete centésimos de alqueire (32,37), situado no Bairro Água dos Coqueiros, neste município e comarca, contendo uma casa de madeira, coberta com telhas, cujo imóvel tem os seguintes rumos, marcos e confrontações: Inicia o perímetro num marco cravado na margem esquerda do córrego Água dos Coqueiros, na divisa com terras de Wilson Honda, deste marco e no rumo magnético de 79º40’S.O., segue confrontando com terras do citado, medindo 1.338,6 metros. Continua no rumo de 5º22’NO, dividindo com propriedade de Sebastião Gazola e outros, na extensão de 147,4 metros. Prossegue nos rumos de 80º41’NE e 9º19’NO, confrontando com terras de José Manfrin nas distâncias de 404,3 e 480,3 metros. Segue no rumo de 80º41’NE e dividindo com propriedade de José Manfrin, José de Paulo e Eugênio Lobrigatti, medindo 1.728,0 metros. Finalmente sobe o córrego Água dos Coqueiros, até atingir o ponto de partida, encerrando assim o perímetro da presente descrição. RESUMO: Norte José Manfrin, José de Paula e Eugênio Lobrigatti; Leste: com a Água dos Coqueiros; Sul: Wilson Honda; Oeste: Sebastião Gazola e outros e lote nº 1, imóvel esse denominado “Fazenda Santa Tereza”. Referido imóvel é objeto da matrícula 49 do CRI de Cambará/PR”. ÔNUS: HIPOTECA CEDULAR DE 1º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.2; HIPOTECA CEDULAR DE 2º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.3; HIPOTECA CEDULAR DE 3º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.4; HIPOTECA CEDULAR DE 6º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.9; HIPOTECA CEDULAR DE 15º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.28; HIPOTECA CEDULAR DE 16º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.30; HIPOTECA CEDULAR DE 17º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/ PR conforme R.31; HIPOTECA CEDULAR DE 18º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.32; HIPOTECA CEDULAR DE 19º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.33; HIPOTECA CEDULAR DE 20º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.34; HIPOTECA CEDULAR DE 21º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.35; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 09/96 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.36; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 53/96 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.37; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 66/98 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.38; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.39; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme R.40; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 491, expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR, datado de 27/09/2005 conforme Av.41; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº-0225/2000, expedido pela(o) Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – Gerência Executiva em Londrina/PR conforme Av.42; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 1774/06/DRF/LON/GAB/CR, expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, datado de 12/12/2006, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº-11.634.000637/2006-60 conforme Av.43; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 51/2007 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.44. 4) “Um imóvel agrícola denominado Sítio Stª. Luzia, com a área de 33.88 ha., ou seja: quatorze (14) alqueires de 24.200 mts2., cada alqueire, contendo duas casas construídas de madeira, coberta com telhas; 1 galpão construído de madeira com 120 mts2., confrontando ao Norte com terras de José Cogue; ao Sul com terras de João Abrão; a Leste com o córrego Água Suja e a Oeste com terras de Rosa Gazoli Conselvan. Referido imóvel é objeto da matrícula n. 142 do CRI de Cambará/PR” ÔNUS: HIPOTECA CEDULAR DE 2º GRAU a favor do Banco Bamerindus do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.14; HIPOTECA CEDULAR DE 3º GRAU a favor do Banco Bamerindus do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.15; ESPECIAL HIPOTECA DE 4º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.18; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.21; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme R.22; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 491, expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR, datado de 27/09/2005 conforme Av.23; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº-0225/2000, expedido pela(o) Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – Gerência Executiva em Londrina/PR conforme Av.24; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 1774/06/DRF/LON/GAB/CR, expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, datado de 12/12/2006, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº-11.634.000637/200660 conforme Av.25. 5) “Imóvel agrícola denominado Fazenda Santa Tereza (Parte), situado no Bairro Água dos Coqueiros, neste município e comarca, com a área de treze (13) alqueires, correspondentes à 31,46 hectares, contendo duas casas de madeira, cobertas com telhas e outras pequenas benfeitorias, confrontando-se ao Norte com Wilson Honda; a Oeste com Adalgiso Antonio Silva Casquel e outro; e ao Sul e Leste com demais terras de propriedade da Firma Casquel Agrícola e Industrial S/A., (secção Santa Cecília II). Referido imóvel é objeto da matrícula n. 596 do CRI de Cambará/PR” ÔNUS: HIPOTECA CEDULAR DE 5º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.05; HIPOTECA CEDULAR DE 6º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.26; HIPOTECA CEDULAR DE 7º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.27; HIPOTECA CEDULAR DE 8º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.28; HIPOTECA CEDULAR DE 9º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.29; HIPOTECA CEDULAR DE 10º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.30; HIPOTECA CEDULAR DE 11º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.31; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.32; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme R.33; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 491, expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR, datado de 27/09/2005 conforme Av.34; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº-0225/2000, expedido pela(o) Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – Gerência Executiva em Londrina/PR conforme Av.35; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 1774/06/DRF/LON/GAB/CR, expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, datado de 12/12/2006, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº-11.634.000637/2006-60 conforme Av.36; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 51/2007 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.37. 6) “Um imóvel rural, o qual mede vinte e cinco alqueires e setenta e cinco (25,75) centésimos de alqueire, situado no Bairro Água do Vieira, na Fazenda São Benedito, neste município e comarca, sem benfeitorias, dentro dos rumos, divisas e confrontações seguintes: “Desmembrada de área maior, ou seja o lote nº12 da divisão amigável da Fazenda São Benedito, iniciam as confrontações desta área de terras no marco 0-pp, fincado na margem de um caminho, na divisa com terras de Irmãos Lombrigatti, Antonio Donini ou a quem de direito, seguindo daí com o rumo de 82º01’ NE, atravessando a água do Boi, água do Lambari, encontrando uma cerca de arame indo até o ponto nº1, localizado em um moirão de cerca, numa extensão de 540,0 metros; daí com deflexão a direita, desce pela cerca de arame até o ponto nº2 localizado na margem direita do Ribeirão Lambari até aí com terras de Leonardo Manfrin; daí subindo pelo Ribeirão Alambari, chega-se ao marco nº3, fincado na margem direita do mesmo, na divisa com o lote nº7, da Divisão da Fazenda São Benedito; daí, deixa o Ribeirão e seguindo com o rumo de 88º01’ NO, chega-se ao ponto nº4, localizado em um moirão de cerca fincado dentro de um brejo, confrontando até aí com o lote nº7, de Davi Rodrigues Ferreira, numa extensão de 102,0 metros; daí, subindo com o mesmo rumo vai ao marco nº5, fincado do lado superior de um caminho, numa extensão de 106,0 metros; daí, subindo com o mesmo rumo vai ao ponto nº6, localizado em um moirão de cerca, numa extensão de 385,0 metros; daí, com o rumo de 88º40’SO, vai ao ponto nº7, numa extensão de 235,0 metros; daí, com o rumo de 81º22’SO vai ao ponto nº8 localizado em um moirão de cerca, numa extensão de 418,0 metros, confrontando do ponto nº4, até aí com terras de André Zanardo; daí, com deflexão a esquerda com o rumo de 6º39’SO chega-se ao ponto de partida, numa extensão de 581,4 metros, onde tiveram início e terminam estas divisas. Referido imóvel é objeto da matrícula n. 730 do CRI de Cambará/PR” ÔNUS: HIPOTECA CEDULAR DE 1º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/ PR conforme R.24; HIPOTECA CEDULAR DE 2º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.25; HIPOTECA CEDULAR DE 3º GRAU a favor do Banco do Brasil

S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.26; HIPOTECA CEDULAR DE 4º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.27; HIPOTECA CEDULAR DE 5º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.28; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 36/95 movida pela Fazenda Pública do Estado do Paraná, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.29; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 31/97 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.30; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.31; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme R.32; PENHORA nos autos da Execução Fiscal nº 033/04, movida por Fazenda Pública do Estado do Paraná em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR conforme R.33; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 491, expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR, datado de 27/09/2005 conforme Av.34; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº-0225/2000, expedido pela(o) Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – Gerência Executiva em Londrina/PR conforme Av.35; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 1774/06/DRF/ LON/GAB/CR, expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, datado de 12/12/2006, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº-11.634.000637/2006-60 conforme Av.36; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 020/1994 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.37. 7) “Um imóvel agrícola denominado “Sítio Santo Antonio”, com a área de doze e meio (12,50) alqueires de 24.200 mts2., cada alqueire, ou 30,25 hectares, desmembrado da Gleba “B”, da SubDivisão da Fazenda Palmeiras, neste município e comarca, constituído por terras destinadas à culturas diversas, contendo duas casas de madeira coberta com telhas, uma tulha de madeira, um pequeno mangueirão e outras pequenas benfeitorias, confrontando-se atualmente ao NORTE com Salomão dos Santos; ao SUL com Manoel de Araújo; a LESTE com Ivo Bonacin e a Oeste com Benedito Bispo. Referido imóvel é objeto da matrícula n. 771 do CRI de Cambará/PR” ÔNUS: HIPOTECA CEDULAR DE 2º GRAU a favor do Banco Bamerindus do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.15; HIPOTECA CEDULAR DE 3º GRAU a favor do Banco Bamerindus do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.16; HIPOTECA CEDULAR DE 4º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.19; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.22; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme R.23; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 491, expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR, datado de 27/09/2005 conforme Av.24; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº-0225/2000, expedido pela(o) Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – Gerência Executiva em Londrina/PR conforme Av.25; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 1774/06/DRF/LON/GAB/CR expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, datado de 12/12/2006, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº-11.634.000637/2006-60 conforme Av.26; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 023/1999 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.27. 8) “Um imóvel agrícola denominado “FAZENDA GUARUJÁ”, situado no bairro São Judas Tadeu, no município de Cambará-PR, com a área de 50 alqueires, uma quarta e meia e mais 136,50 metros quadrados, ou seja 1.219.211,50 metros quadrados, equivalentes a 121 hectares, 92 ares e 11,50 centiares, dentro dos rumos, limites e divisas seguintes: Inicia no piquete nº 22, do levantamento geral, confrontando com terras pertencentes a Dionizio Justino e Renato Carneiro de Barros; segue com o rumo magnético de 7º40’SW, com 690,8 metros até o piquete colocado na divisa com terras pertencentes a Renato Carneiro de Barros. Segue na mesma confrontação com o rumo 79º54’NW com 185,10 metros até o piquete 12-A, idem idem 22º08’SW com 173,5 metros até o piquete 14-A, colocado na divisa com as terras pertencentes aos Srs. Renato Carneiro de Barros e Armando Alves de Araújo. Segue com o rumo 67º58’NW com 126,1 metros até o piquete nº 1. Segue confrontando com terras pertencentes à Armando Alves de Araújo, com o rumo de 67º10’NW até o piquete 2, com 102,2 metros, idem idem com o rumo de 84º25’NW até o piquete 3, com 183,6 metros, idem idem, 83º43’SW com 264,0 metros até o piquete 6, idem idem 64º53’SW com 146,1 metros até o piquete 7, idem idem 87º02’SW com 160,2 metros até o piquete nº 8, colocado na divisa com terras pertencentes a Clementina de Rezende e Armando Alves de Araújo. Segue confrontando com terras de Clementina de Rezende, com o rumo 10º04’NE aos 44,8 metros atravessa um córrego e com 288,0 metros até o piquete nº 40, do levantamento geral, idem idem, 10º04’NE com 92,00 metros, até o piquete 39, idem idem, 7º25’NE com 60,2 metros até o piquete nº 38, idem idem, 9º47’NE com 115,4 metros até o piquete nº 37, idem idem, 9º55’NE com 98,5 metros até o piquete nº 36, idem idem, 10º26’NE com 219,5 metros até o piquete nº 35, idem idem, 10º26’NE com 411,1 metros até o piquete nº 34, colocado na divisa com terras pertencentes ao Sr. Domingos Resende. Segue com o rumo de 80º30’SE confrontando com terras pertencentes a Domingos Resende, com 135,1 metros até o piquete 33. Idem idem 80º30’SE com 191,1 metros até o piquete 32, idem idem 80º48’SE até o piquete nº 31, idem idem 81º07’SE com 87,2 metros até o piquete nº 30, idem idem, 78º29’SE com 57,40 metros até o piquete nº 29, idem idem 79º49’SE com 47,0 metros até o piquete nº 28, idem idem, 80º22’SE com 45,8 metros até o piquete nº 27, idem idem 80º15’SE com 50,0 metros até o piquete nº 26, idem idem, com o rumo de 80º06’SE com 58,7 metros até o piquete 25 colocado na divisa com terras pertencentes a Dionizio Justino. Segue com o rumo de 8º15’SW com 75,0 metros até o piquete nº 24, idem idem, 9º02’SW com 124,9 metros até o piquete nº 23, segue na mesma confrontação com o rumo 80º20’SE com 442,6 metros até o piquete inicial da presente descrição, contendo em dito imóvel uma casa de madeira. Imóvel matriculado sob nº 970, Livro 2D, do Cartório de Registro de Imóveis da cidade de Cambará-PR.”. ÔNUS: HIPOTECA CEDULAR DE 2º GRAU a favor do BANCO DO BRASIL S/A - agência de Cambará/PR, conforme R.05; HIPOTECA CEDULAR DE 14º GRAU a favor do BANCO DO BRASIL S/A - agência de Cambará/PR, conforme R.28; HIPOTECA CEDULAR DE 15º GRAU a favor do BANCO DO BRASIL S/A - agência de Cambará/PR, conforme R.31; HIPOTECA CEDULAR DE 16º GRAU a favor do BANCO DO BRASIL S/A - agência de Cambará/PR, conforme R.32; HIPOTECA CEDULAR DE 17º GRAU a favor do BANCO DO BRASIL S/A - agência de Cambará/PR, conforme R.33; HIPOTECA CEDULAR DE 18º GRAU a favor do BANCO DO BRASIL S/A, com sede na capital Federal, conforme R.34; HIPOTECA CEDULAR DE 19º GRAU a favor do BANCO DO BRASIL S/A, com sede na capital Federal, conforme R.35; PENHORA nos autos de Execução Fiscal nº 03/95 movida pela Fazenda Pública do Estado do Paraná, conforme R.36; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 31/97 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.92; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 80/98 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.110; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.116; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme R.124; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 491, expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR, datado de 27/09/2005, conforme Av. 125; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 0225/2000, expedido pelo INSS – Gerência Executiva em Londrina, datado de 17/08/2000, conforme Av. 126; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 1774/06/DRF/LON/GAB/CR, expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, datado de 12/12/2006, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº-11.634.000637/2006-60 conforme Av. 119; REDUÇÃO DE PENHORA do R.109 para cota parte ideal de 10 alqueires nos autos de Execução nº 181/97 movida por Perkron Construções Indústria e Comércio Ltda, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR conforme Av. 120. 9) “Área remanescente de 9,346 alqueires paulistas de dois imóveis agrícolas anexos que formam um todo com a área total de 9,625 alqueires, denominado Sítio São José, situado no bairro Água dos Coqueiros, neste município e comarca, sem benfeitorias, confrontando-se ao Norte com Casquel Agrícola e Industrial S/A; ao Sul com Aquilino Scandolo; a Leste com a Estrada Cambará-Água dos Coqueiros; e a Oeste com o Ribeirão das Antas. Referido imóvel é objeto da matrícula n. 1.266 do CRI de Cambará/PR” Observação: conforme a Av.18 foi destacada e doada a terceiros uma área de terras com 6.752,50 m2, ou seja, 0,279 alqueire que foi matriculada sob nº 2.797, Livro 2 do CRI de Cambará/PR. ÔNUS: HIPOTECA CEDULAR DE 1º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/ PR conforme R.22; HIPOTECA CEDULAR DE 2º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.23; HIPOTECA CEDULAR DE 3º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.24; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.25; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme R.26; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 491, expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR, datado de 27/09/2005 conforme Av.27; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº-0225/2000, expedido pela(o) Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – Gerência Executiva em Londrina/PR conforme Av.28; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 1774/06/DRF/LON/GAB/CR, expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, datado de 12/12/2006, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº-11.634.000637/2006-60 conforme Av.29; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 038/2007 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.30. 10) “Um imóvel agrícola com a área de 148.346,00 mts2., ou 14ha., 83 ares e 46 centiares, correspondente a 6,13 alqueires paulistas, de 24.200 mts2., cada alqueire, situado no bairro Água dos Coqueiros, neste município e comarca, sem benfeitorias, denominado Sítio Santo Antonio, confrontando ao Norte com Casquel Agrícola e Industrial S/A; a Leste com o espólio de Álvaro Erthal; ao Sul com Casquel Agrícola e Industrial S/A e a Oeste com a Água dos Coqueiros. Referido imóvel é objeto da matrícula n. 1.452 do CRI de Cambará/PR” ÔNUS: HIPOTECA CEDULAR DE 1º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/ PR conforme R.05; HIPOTECA CEDULAR DE 2º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.06; HIPOTECA CEDULAR DE 3º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.07; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.08; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme R.09; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 491, expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR, datado de 27/09/2005 conforme Av.10; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº-0225/2000, expedido pela(o) Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – Gerência Executiva em Londrina/PR conforme Av.11; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 1774/06/DRF/LON/GAB/CR, expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, datado de 12/12/2006, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº-11.634.000637/2006-60 conforme Av.12; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 038/2007 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.13. 11) “Uma área de terras denominado Sítio São Francisco, com a área de 145.200 mts2., ou seja seis (6) alqueires paulistas de 24.200 mts2., cada alqueire, sem benfeitorias, desmembrado da Fazenda Santa Antonina, neste município e comarca, confrontando pela cabeceira com terras de Irmãos Conselvan, de um lado com terras de Antonio Cara, de outro lado com terras de Manoel Augusto de Medeiros e finalmente nos fundos com o Córrego Água Suja. Referido imóvel é objeto da matrícula n. 1.565 do CRI de Cambará/PR” ÔNUS: HIPOTECA CEDULAR DE SEGUNDO (2º) GRAU em favor de Banco Bamerindus S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.06; HIPOTECA CEDULAR DE TERCEIRO (3º) GRAU em favor de Banco Bamerindus S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.07; ESPECIAL HIPOTECA DE 4º GRAU em favor de Banco do Brasil S/A conforme R.10; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional em trâmite na Justiça Estadual da cidade de Cambará/PR conforme R.13; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho movida por Ministério Público do Trabalho da 9ª Região conforme R.14; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS-TAB conforme Ofício nº 491 expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR conforme Av.15; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS -TAB conforme Ofício nº 0225/2000 expedido pelo INSS – Gerência Executiva em Londrina/PR conforme Av.16; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS -TAB conforme Ofício nº 1774/06/DRF/LON/GAB/CR expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº 11.634.000637/2006-60 conforme Av.17; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 006/1998 movida por Fazenda Nacional em trâmite na Justiça Estadual da cidade de Cambará/ PR conforme R.18; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 203/2004 movida pela Fazenda Nacional em trâmite na Justiça Estadual da cidade de Cambará/PR conforme R.19. 12) “O lote nº 2, desmembrado do Sítio São Bom Jesus, situado no Bairro Água das Antas, neste município e comarca, que tem o seguinte Memorial Descritivo: “Memorial Descritivo de um imóvel rural de terras, situado no bairro Água das Antas, município e comarca de Cambará, Estado do Paraná, de propriedade do espólio de Antonio Carlos Pires, desmembrado do “Sítio São Bom Jesus”, com a área de 7,20 alqueires paulistas, ou seja 174.240,00 metros quadrados. Inicia este levantamento em um marco de madeira com meio metro fora da terra, cravado a 2,12 m de um caminho de acesso a destilaria Casquel, e junto à divisa de terras do lote nº 1, adquirido de Vitalino Segantini pela qual Casquel Agrícola e Industrial e deste marco que denominamos 0pp toma-se um rumo de 89º26’NO e mede-se 2.624,00 m, sendo que os 59,00 m finais, divisam com terras de Otacílio Madeira e atingimos o ponto (1). Com mais 23,00 m numa deflexão à esquerda atingimos o ponto (2) sendo que o ponto 1 ao 2 atravessa a Água das Antinhas. Toma-se então um rumo de 51º39’SO e mede-se 948,10 m e encontra-se o ponto (3) e consequentemente a Água da Pedra Branca. Desce por esta água 14,72 m e encontra-se o ponto (4) e deste divisando com terras de José Carlos Pires e outros, toma-se um rumo de 49º53’NE e mede-se 985,12 m e atravessa outra vez a Água das Antinhas e atinge o ponto (5) e deste defletindo à direita com um rumo de 89º26’SE numa distância de 2.624,00 m e atravessa o caminho de acesso a Andirá, encontra-se o caminho de acesso a Destilaria e deste defletindo à direita mede-se 54,00 m onde encontramos o ponto 0pp, terminando assim este Memorial Descritivo. Norte: José Carlos Pires e outros, Sul: Casquel Agrícola, Leste: Casquel Agrícola e Oeste: Otacílio Madeira, não contendo benfeitorias. Referido imóvel é objeto da matrícula n. 2.378 do CRI de Cambará/PR” ÔNUS: HIPOTECA CEDULAR DE 1º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/ PR conforme R.02; HIPOTECA CEDULAR DE 2º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.03; HIPOTECA CEDULAR DE 3º GRAU a favor do Banco do Brasil S/A – Agência de Cambará/PR conforme R.04; PENHORA nos autos nº 12/96 movida por Caixa Econômica Federal S/A – CEF, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR conforme R.05; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.06; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme R.07; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 491, expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR, datado de 27/09/2005 conforme Av.08; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº-0225/2000, expedido pela(o) Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – Gerência Executiva em Londrina/PR conforme Av.09; TERMO

DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 1774/06/ DRF/LON/GAB/CR, expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, datado de 12/12/2006, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº-11.634.000637/2006-60 conforme Av.10; REDUÇÃO DE PENHORA registrada no R.05 da presente matrícula fica reduzida a 4 (quatro) alqueires conforme Av.11; PENHORA nos autos da AIND nº 0303/2008, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR conforme R.12; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 038/2007 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/ PR, conforme R.13; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 56/1996 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.14. 13) “Uma área com 145.200 mts2., ou seja: seis (6) alqueires de 24.200 mts2., cada alqueire, sem benfeitorias, desmembrada da Fazenda Santa Antonina, neste município e comarca, confrontando pela cabeceira com terras de Irmãos Conselvan, de um lado com terras de Manoel Augusto de Medeiros, de outro lado com terras de José Cugini e finalmente aos fundos com o córrego Água Suja. Referido imóvel é objeto da matrícula n. 2.832 do CRI de Cambará/PR” ÔNUS: PENHORA de cota parte ideal de 5% (cinco por cento) do imóvel objeto da presente matrícula nos autos da Execução Fiscal nº 16/86 movida pelo Instituto do Açúcar e do Álcool - IAA, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR conforme R.04; PENHORA de cota parte ideal de 28% (vinte e oito por cento) do imóvel objeto da presente matrícula nos autos da Execução Fiscal nº 17/86 movida pelo Instituto do Açúcar e do Álcool - IAA, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/ PR conforme R.05; PENHORA de cota parte ideal de 32% (trinta e dois por cento) do imóvel objeto da presente matrícula nos autos da Execução Fiscal nº 20/86 movida pelo Instituto do Açúcar e do Álcool - IAA, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR conforme R.08; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 65/98 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.13; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 64/98 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.14; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 80/98 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.15; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.16; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 020/1986 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.17; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme R.18; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 491, expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR, datado de 27/09/2005 conforme Av.19; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº-0225/2000, expedido pela(o) Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – Gerência Executiva em Londrina/PR conforme Av.20; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 1774/06/DRF/LON/GAB/CR, expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, datado de 12/12/2006, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº-11.634.000637/2006-60 conforme Av.21; REDISTRIBUIÇÃO da Ação de Execução Fiscal nº 64/1998 registrada no R.14 da presente matrícula, movida pela Fazenda Nacional foi redistribuída para a Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR onde foi reautuada sob o nº EPA 135/2008 conforme R.23. 14) “Um imóvel agrícola denominado Fazenda Santa Tereza (parte) situado no Bairro Água dos Coqueiros, neste município e comarca, com a área de 46 alqueires e mais 4.324 metros quadrados, ou seja 111,32 hectares mais 4.324 metros quadrados, confrontando-se ao Norte com terras de Antonio Casquel; ao Sul com terras dos herdeiros de José Roque; a Leste com terras pertencentes aos Irmãos Erthal; a Oeste com o córrego Água dos Coqueiros; Contendo nesse imóvel, culturas permanentes, e diversas benfeitorias. Referido imóvel é objeto da matrícula n. 328 do CRI de Cambará/PR” ÔNUS: HIPOTECA CEDULAR DE 2º GRAU, a favor do Banco do Brasil S/A - Agência de Cambará/PR, conforme R.2; HIPOTECA CEDULAR DE 3º GRAU, a favor do Banco do Brasil S/A - Agência de Cambará/PR, conforme R.3; HIPOTECA CEDULAR DE 4º GRAU, a favor do Banco do Brasil S/A - Agência de Cambará/PR, conforme R.28; HIPOTECA CEDULAR DE 5º GRAU, a favor do Banco do Brasil S/A - Agência de Cambará/PR, conforme R.29; HIPOTECA CEDULAR DE 6º GRAU, a favor do Banco do Brasil S/A - Agência de Cambará/PR, conforme R.30; HIPOTECA CEDULAR DE 7º GRAU, a favor do Banco do Brasil S/A - Agência de Cambará/ PR, conforme R.31; HIPOTECA CEDULAR DE 8º GRAU, a favor do Banco do Brasil S/A - Agência de Cambará/PR, conforme R.32; PENHORA nos autos de Execução Fiscal nº 04/95 movida pela Fazenda Pública do Estado do Paraná conforme R.33; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme R.35; PENHORA de cota parte ideal de 31,5 alqueires nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 07/97 movida pelo Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.36; ADEQUAÇÃO DA PENHORA registrada sob nº 35 nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, que passa a recair sobre cota parte ideal correspondente a 24,00 alqueires em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme Av.37; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 036/99 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.39; PENHORA nos autos da Ação Civil Pública nº 1976/96 movida pelo Ministério Público do Trabalho da Nona Região, em trâmite na Vara do Trabalho de Jacarezinho/PR, conforme R.40; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 491, expedido pela Delegacia da Receita Federal do Brasil – Previdência de Londrina/PR, datado de 27/09/2005 conforme Av.41; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº-0225/2000, expedido pela(o) Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – Gerência Executiva em Londrina/PR conforme Av.42; TERMO DE ARROLAMENTO DE BENS E DIREITOS (TAB) de conformidade com o Ofício nº 1774/06/DRF/LON/GAB/CR, expedido pela Delegacia da Receita Federal em Londrina/PR, datado de 12/12/2006, extraído do Processo Administrativo Fiscal (PAF) nº-11.634.000637/200660 conforme Av.43; PENHORA nos autos da Ação de Execução Fiscal nº 20/2005 movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Justiça Estadual de Cambará/PR, conforme R.44. Apesar de não averbadas foram edificadas as seguintes benfeitorias no imóvel acima descrito (matrícula 328), que compõem o complexo industrial sucroalcooleiro da executada: 1) Recepção de Cana: 01 Balança Rodoviária com 9 metros, cap. 30 toneladas; 01 Balança Rodoviária com 16 metros, cap. 60 toneladas; 01 Prédio em Alvenaria para escritório da balança coberto com Laje e telhas; 02 Guinchos tipo Hillo, cap. 18 toneladas; 01 Ponte Rolante para armazenagem de Cana de açúcar cap. 20 toneladas; 02 Garras Hidráulicas cap. 8 toneladas; 01 Prédio onde se abriga o Depósito de Cana, Mesa, Preparo de cana, Moendas e Tratamento de caldo, construído em estruturas metálicas coberto com telhas de Alumínio, medindo 130 metros de comprimento, vão de 16 metro por 15 metros de altura. 2) Preparo de Cana: MESA ALIMENTADORA DE 45 GRAUS, COM MEDIDAS DE 9,0 METROS ENTRE EIXOS, 12 LINHAS DE CORRENTES/TALISCAS, MARCA FAZANARO; 01 CUSH-CUSH DE PALHA DE CANA-DE-ACÚCAR; ESTEIRAO DE CANA METÁLICO COM 48 POLEGADAS X 35 METROS DE COMPRIMENTO, MARCA FAZANARO; 01 PICADOR DE CANA TIPO DE CANA TIPO “SD” 48 POLEGADAS–ACIONADO COM TURBO REDUTOR; 01 Desfibrador COP-6 48” – Acionado com turbo redutor; 01 Espalhador de cana desfibrada 48”; 01 Esteira de cana desfibrada; 01 Decantador de água de lavagem de cana; 02 Bombas de água de lavagem de cana cap. 500m3 cada bomba; Painéis elétricos e interligações. 4) Tratamento de Caldo: 03 Regeneradores de caldo cru/caldo decantado a Placas; 02 Resfriadores de caldo decantado a Placas; 05 Aquecedores verticais casco tubular com 60m2 de superfície de aquecimento; 03 Conjuntos de aquecedores horizontais casco tubular com 80m2 de superfície de aquecimento; 03 Aquecedores verticais casco tubular com 100m2 de superfície de aquecimento; 01 Decantador tipo Door cap. 200m3; 01 Decantador tipo Door cap. 400m3; 01 caixa pulmão de caldo decantado; 02 Filtros rotativo à vácuo 8’ x 16’; 01 Forno para queima de enxofre; 01 Coluna de sulfitação, 750x 8000 mm; 02 Caixas para hidratação de cal.; 01 caixa-pulmão de leite de cal; 01 Caixa de calagem; 01 Pré-evaporador com 1200m2 de superfície de aquecimento; 01 Caixa de evaporação com 750m2 de superfície de aquecimento; 02 Caixas de evaporação com 500m2 de superfície de aquecimento; 01 Caixa de xarope; 01 Casa de cal; Moto bombas, interligações e painéis elétricos. 5) Geração de Vapor: 01 Caldeira com 1100m2 de superfície de aquecimento, 21 kgf./cm2 cap. 25 TVH; 01 Caldeira com 1800m2 de superfície de aquecimento, 21 kgf./cm2 cap. 66 TVH; Moto bombas, Turbo bombas interligações e painéis elétricos; Esteiras elevadoras, distribuidora e retorno de bagaço – Interligações e painéis elétricos. 6) Fábrica de Açúcar: 01 Cozedor à vácuo para massa de 2ª cap. 200 hl; 01 Cozedor à vácuo para massa de 1ª cap. 350 hl; 02 Turbinas de massa de 2ª cap. 6 TH; 02 Turbinas de massa de 1ª cap. 350 kg por ciclo; 04 Cristalizadores cap. 350 hl; 01 Sementeira cap. 200 hl; 01 Caixa de mel pobre; 01 Caixa de mel rico; 01 Caixa de xarope; 01 prédio metálico para o setor de cozimento; 01 Secador de açúcar cap. 3500 sacos dia; 01 Armazém em estruturas metálicas para ensaque e expedição de açúcar com 12 m de Altura 20 x 25 m.; Tanque para refrigeração (spray) de água dos condensadores; Interligações, esteiras, moto bombas e painéis elétricos. 7) Destilaria: 08 Dornas de Fermentação cap. 178 m3; 04 Dornas de Fermentação cap. 250 m3; 01 Dorna de Fermentação cap. 400 m3; 02 Dornas volantes cap. 200 m3; 07 Resfriadores à placas com moto bombas; 03 Cubas de Tratamento cap. 45 m3; 01 Cuba de tratamento cap. 60 m3; 02 Separadoras Centrífugas DX 309; 01 Separadora Centrifuga DX 409; 02 Separadoras Centrifugas SCM 50; 01 Destilaria para álcool hidratado, cap. 90 m3 dia; 01 Destilaria para álcool anidro/hidratado, cap. 80/130 m3 dia; 01 Tanque pulmão para bombeamento de vinhaça, cap. 20 m3; 04 Tanques medidores de álcool, cap. 25 m3; 01 Tanque de álcool de 2ª, cap. 25 m3; 01 Tanque para óleo Fúzel, cap. 9 m3; 01 Tanque para soda, cap. 6m3; 01 Tanque para soda, cap. 12 m3; 02 Tanques para depósito de óleo Fúzel, cap. 10 m3; 01 Tanque para álcool, cap. 2.100 m3; 02 Tanques para álcool, cap. 5.500 m3; 01 Plataforma para carregamento de álcool, cap. 120 m3/h; 01 Prédio em estruturas metálicas para destilarias com 26 m de altura, 14 x 20 m; 01 Prédio em estruturas metálicas para pré-fermentação com 19 m de altura, 14 x 15 m; 01 Prédio em estruturas metálicas para fermentação com 12 m de altura, 14 x 30 m; Interligações, moto bombas e painéis elétricos. 8) Geração de Energia Elétrica: 01 Turbo gerador Laurence, 2.400 kW, 6.600 V; 01 Turbo gerador Mausa, 1.200 kW, 220 V; 01 Transformador de elevação, 3000 KVA, 6600/13800 V; 01 Transformador de elevação, 1500 KVA, 220/13800 V; 01 Moto gerador à diesel, 325 KVA, 220/380 V; Painéis elétricos de distribuição, medições e interligações; 01 Prédio em alvenaria, cobertura telhas metálicas com 9 m. de altura, medindo 17 x 20 m. 9) Oficina de Manutenção Mecânica: 02 Tornos Nardini ND 650; 01 Plaina Limadora Zocca; 01 Prensa hidráulica 100 T; 01 Serra para metais; 01 Prédio em estruturas Metálicas com 6 m. de altura, 20 x 25 m. 10) Laboratório: 01 prédio do laboratório; 01 Peagâmetro digital modelo: Tec 3MP, marca: Tecnal, com eletrôdo para medição do pH de água, marca: Digimed; 01 Peagâmetro digital modelo: Tec MPA210, marca: Tecnal, com eletrôdo para medição do pH de álcool, marca: Digimed; 01 Peagâmetro analógico modelo:dmpH-01, marca: Digimed; 01 Peagâmetro analógico modelo: PA 200, marca: Alphalab; 01 Condutivímetro de álcool modelo CA100 marca: Alphalab; 01 Condutivímetro modelo: Tec 4Mp marca: Tecnal,com célula de vidro para álcool K = 0,1; 01 Condutivímetro Portátil modelo:Tec 4P marca:Tecnal,com célula de vidro para água K=1,0; 01 Balança Eletrônica digital modelo:BEM 0100 marca: Acatec; 01 Oppen Cell marca: Tecnal com dois recipientes plásticos; 01 Refratômetro 0 a 30 °Brix, modelo:PZO RL2 NR 6766 Marca: Marszawa; 01 Refratômetro digital automático modelo:SDA 9000 marca: Acatec; 01 Sacarìmetro digital automático modelo: SDA 4000 marca: Acatec; 01 Centrífuga modelo: Baby 206 BL marca: Fanem Tensão Bivolt potência 600W; 01 Estufa modelo: 311 CG Marca: Fanem; 01 Estufa Spencer modelo:T060 marca: Tecnal; 01 Destilador de água modelo: TE-2755 marca: Tecnal; 02 Manta aquecedora 135W 230V marca:Fisatom; 02 Estabilizadores 220V marca :Ragtech; 01 Digestor de cana; 01 Desintegrador de cana; 01 Prensa para PCTS; 01 Sonda Amostradora. 11) Captação d’ água: 01 Turbo bomba Dedini/ KSB; 02 Moto bomba 500 m3; 02 Moto bomba 350 m3; Interligações e painéis elétricos. 12) Outros: Bases e Fundações; Rede de Média Tensão Cambará-Indústria; Pavimentação Rodovia BR 369-Indústria; Licença Ambiental; 11 Moradias de alvenaria para Funcionários; Escritório Agrícola, Refeitório, Ambulatório; Residência Sede e Salão de Festas; Escritório DP, Oficina de Máquinas, Borracharia, Lavador de Máquinas e Pátio de Veículos; Depósito de inservíveis; Casa de Bombas e Rede de Vinhaça em Tubos de Aço inox “316” (650 M); Casa de Bombas e rebombeamento de Vinhaça em Tubos de Fibra/PVC (1200 M). DEPOSITÁRIO: Adalgiso Antonio Silva Casquel AVALIAÇÃO: O complexo industrial (Usina + as 14 matrículas) foi avaliado em R$75.000.000,00 (setenta e cinco milhões de reais). Observações: 1) Todos os imóveis rurais acima relacionados foram arrematados nos Autos da Ação de Execução Fiscal nº 36/1999, movida pela Fazenda Nacional, em trâmite na Vara Cível da comarca de Cambará/PR, porém a arrematação foi declarada ineficaz pela Vara Cível da Comarca de Cambará. A arrematante apelou, mas a decisão foi mantida pelo E. TRF da 4ª Região (Apelação n. 0016649-47.2012.404.9999), não transitada em julgado. 2) Os bens constantes do item 3 da matrícula 328 foram arrematados na Vara Cível da Comarca de Cambará/PR, nos autos da Execução Fiscal n. 66/98, sendo que tais bens foram removidos do local. E, para que chegue ao conhecimento dos interessados, é expedido o presente EDITAL, que será publicado no Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho e afixado em local próprio, na sede desta Vara do Trabalho, servindo, também, como EDITAL DE INTIMAÇÃO DE PRAÇA/LEILÃO, abaixo transcrito, caso não sejam localizadas as partes quando da expedição das respectivas intimações. 1) Para alienação judicial do bem penhorado, nomeio leiloeiro o Sr. Paulo Setsuo Nakakogue, que deverá expedir edital de hasta pública em conformidade com o art. 686, incisos I, II, III, IV e V do CPC, bem como publicar o edital em jornal de grande circulação regional, com antecedência mínima de 20 dias da data designada para a hasta pública (CLT, art. 888). Desde já, designamse os dias 08/10/2013 e 26/11/2013, às 9h30min, em local a ser definido pelo leiloeiro, para a realização das hastas públicas. 2) O bem penhorado poderá ser arrematado de forma parcelada, na forma do art. 215 do Provimento-geral da Corregedoria Regional, devendo a proposta ser apresentada até o momento do certame. 3) Fixo a comissão do leiloeiro em 5% (cinco por cento) do valor da arrematação, a cargo do arrematante. 4) O prazo para oposição de embargos à arrematação começará a fluir cinco dias após a data da realização da hasta pública, independentemente de intimação. 5) Intimem-se as partes, inclusive de que será adotado diretamente o procedimento que faculta o § 3º do art. 888 da CLT. 6) Intime-se o leiloeiro para as providências relativas à expedição do edital de hasta pública, sendo que o leiloeiro deverá encaminhar ao juízo cópia do edital de praça/leilão para afixação no átrio do Fórum. 7) Expeça a Secretaria edital para publicação na intranet e DEJT. 8) Em sendo negativa a intimação pessoal dirigida a quaisquer das partes, o ato ficará suprido pelo edital de leilão a ser publicado pelo leiloeiro em periódico local e pela Vara no DEJT. 9) Oficie-se à Vara Cível da Comarca de Cambará/PR, informando a data da hasta pública e os bens praceados/leiloados.” Dado e passado na Secretaria da Vara do Trabalho de Jacarezinho, em 22 de agosto de 2013. Eu, (a) Danieli Nunes Fassula Odebrecht, Diretora de Secretaria, expedi. SANDRA CRISTINA ZANONI CEMBRANELI CORREIA JUÍZA TITULAR DE VARA DO TRABALHO


negócios

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, terça-feira, 17 de setembro de 2013 | Pág. B1

EVENTO

Lide PR promoverá palestra sobre macroeconomia

MARIA SAMPAIO E A PAIXÃO PELA ESCRITA

Evento que acontece amanhã reunirá empresários e jornalistas em Curitiba Foto: Naideron Jr.

O

próximo almoço-debate do Lide Paraná, grupo de líderes empresariais presidido por André Caldeira, será amanhã (18), às 12h, na Casa de Festas do Graciosa Country Club. Nesta ocasião, o vice-presidente executivo e economista-chefe do Banco BTG Pactual para a América Latina, Eduardo Loyo, ministrará uma palestra sobre Macroeconomia e o panorama atual dos indicadores que influenciam os negócios. Entre os convidados estão empresários representantes das empresas filiadas ao LidePR, executivos e jornalistas especializados. De acordo com o empresário André Caldeira, a palestra deve reunir muitos participantes. “A economia é a grande pauta estratégica do momento para todos os empresários, e Eduardo Loyo é uma referência no tema, afinal foi Diretor Executivo do Fundo Monetário Internacional, presidiu o Comitê de Avaliação do Conselho Executivo do FMI e ocupou o cargo de Diretor de Estudos Especiais do Banco Central, in-

André Caldeira, presidente do Lide Paraná

clusive como membro votante do Copom”, explica Caldeira. O Lide Paraná completou recentemente um ano de atuação,

apresentando mais de 60 empresas e organizações filiadas, tanto em Curitiba como no interior. Entre as marcas estão Vivo, Grupo Marista,

ALL abre inscrições para Programa de Engenheiros 2014 A ALL – América Latina Logística abre no próximo dia 16 (segundafeira) inscrições para o Programa de Engenheiros 2014. O programa tem como objetivo a formação de jovens que atuarão na liderança operacional da companhia, nas áreas de manutenção mecânica, via permanente, centro de controle operacional, planejamento e controle da produção, circulação de trens e unidades de produção. Serão selecionados profissionais de todas as regiões do Brasil, com graduação em todas as áreas da engenharia (exceto alimentos) e formação entre dezembro de 2011 e dezembro de 2013. A inscrição deve ser feita até o dia 18 de outubro, pelo site www. allengenheiros.com. Entre os pré-requisitos estão domínio das ferramentas de informática e disponibilidade imediata para mudança. Os candidatos selecionados ficarão durante os quatro primeiros meses do programa em Curitiba, quando cursarão a pós

graduação e, após esse período, poderão ser alocados em algum dos seis estados em que a companhia opera (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul). O processo seletivo consiste em prova online, dinâmicas de grupo, entrevista, e painéis regional e nacional com superintendentes e diretores da companhia. O salário e os benefícios oferecidos são compatíveis com o mercado e a contratação dos aprovados será realizada em janeiro/2014. O grande diferencial do programa é que, além de contratados pela maior empresa de logística da América Latina, os selecionados têm a oportunidade de realizar o curso de Pós-Graduação em Engenharia Ferroviária oferecido pela UNIALL - Universidade Corporativa da ALL. Os contratados trabalham simultaneamente ao curso e desenvolvem projetos já em campo durante os 12 meses de duração do programa.

“Os profissionais selecionados terão a oportunidade de vivenciar a cultura meritocrática de uma das maiores empresas de logística do país. Para a ALL, o fator preponderante no processo seletivo é encontrar candidatos que tenham um perfil adequado ao da companhia, isto é, espírito empreendedor, criatividade e vontade de aprender e crescer profissionalmente”, afirma Melissa Loqueta, Superintendente de Gente da ALL. Criado em 2005 para suprir a falta cursos de específicos para o setor de ferrovia, o Programa de Engenheiros ALL oferece aos selecionados a oportunidade de capacitação exclusiva com foco na operação ferroviária, além de perspectiva de ascensão na companhia. Ao longo do programa, o profissional passa por treinamento no campo, módulos de desenvolvimentos de competências gerenciais e treinamento em metodologia Seis Sigma

TECNOLOGIA

Delsoft X ganhará ferramenta para geração de relatórios Liberdade para montarem os próprios relatórios - o que muitas empresas buscam em seus sistemas de gestão. Assim, a Delsoft Sistemas, que tem como foco colaborar com o sucesso das empresas, agregando valor aos processos, acaba de lançar a ferramenta de geração de relatórios personalizados -, incorporada ao Delsoft X, sua nova geração de softwares de gestão. Com a ferramenta, os clientes terão total autonomia para desenvolver relatórios com a cara da empresa de maneira simples e ágil. “Essa

função permite a geração de gráficos, relatórios em PDF e exportar esses mesmos relatórios para Excel, permitindo colocar a saída em XML, ou até mesmo em arquivo de texto”, explicou o coordenador de Tecnologia e Manufatura/Suprimentos da Delsoft, Luciano Alexandrini. O módulo com a ferramenta será disponibilizado nos pacotes de atualização do Delsoft X deste mês de setembro. “Nós vamos disponibilizar um vídeo demonstrando como instalar esse gerador de relatórios e como montar o relatório”, salientou

Alexandrini. O coordenador também adiantou que já está em desenvolvimento uma ferramenta de pesquisa de tabelas, que permitirá saber o que contempla cada campo descritivo do Delsoft X, especificamente para auxiliar no uso do Gerador de Relatório. “A previsão é de que essa segunda fase, com a consulta dos campos integrada, seja disponibilizada para os clientes em outubro. É uma forma mais fácil e prática de pesquisar dentro do sistema”, finalizou.

Klabin realiza leilão de bens em um total de R$ 3 milhões Será realizado, amanhã (18), um leilão online de bens da unidade da Klabin em Telêmaco Borba, no interior Paraná. O pregão tem como intuito a renovação da frota e do parque de máquinas. Automóveis, motocicletas, máquinas pesadas, geradores, tratores e escavadeiras estão entre os 301 itens à venda, avaliados em R$ 3 milhões.

Os lances são feitos pela internet, por meio da página do leilão. O resultado é processado eletronicamente. Podem participar pessoas físicas e jurídicas, que precisam se cadastrar e solicitar habilitação previamente no site responsável pela venda – www. Superbid.net. A previsão é que o pregão seja

encerrado no dia 18/09, a partir das 11h, mas o limite é prorrogado automaticamente caso a disputa lance a lance se estenda para além do horário determinado. Os interessados em visitar os ativos antes do leilão devem entrar em contato com a Central de Atendimento da Superbid: 11 2163-7800 ou cac@superbid.net.

Nutrilatina, Grupo JCR, Grupo JMalucelli e Natura. O grupo soma cerca de 30% do PIB (Produto Interno Bruto) do estado.

TIM fecha parceria inédita com a Moovit A TIM fechou uma parceria inédita e exclusiva com o Moovit, plataforma colaborativa (crowdsourcing), na qual é possível descobrir as melhores rotas de ônibus, metrô e trem, facilitando o deslocamento pela cidade com o menor número de baldeações possível. Além de inserir marcações no aplicativo, a operadora permitirá a navegação gratuita na ferramenta por 90 dias, até 11 de dezembro. “Com essa parceria, buscamos – mais uma vez – trazer uma inovação relevante para o dia-a-dia dos clientes, além de incentivá-los a usar a tecnologia móvel para seu maior benefício. A navegação gratuita é uma ação bastante vantajosa para os usuários, que ainda poderão localizar nossas lojas próprias e pontos de recarga no mapa através de pins personalizados”, explica Fábio Cristilli, diretor de Internet, VAS e Handsets da TIM Brasil. O Moovit oferece diversas opções para os usuários escolherem o melhor caminho e os melhores meios de transporte. É possível planejar a viagem, escolhendo a rota de acordo com relatos de outros clientes, em tempo real. O cliente também pode monitorar ao vivo o mapa do trem ou metrô se aproximando da estação, o tempo estimado de viagem, sugestões de caminhos a pé, dentre outras ações. O aplicativo está disponível, inicialmente, nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Campinas, Belo Horizonte, Fortaleza, Curitiba, Porto Alegre e Itajaí (SC). O cliente TIM poderá baixar o aplicativo gratuitamente na TIM App Shop, Google Play (http://bit.ly/Za68Gh) e Apple Store (http://bit.ly/10l54QE). A navegação é gratuita até o dia 11 de dezembro, independente da data de ativação do aplicativo pelo usuário. Após esse período, o cliente pagará o tráfego de dados de acordo com sua oferta de acesso à internet, seja ela pré ou pós-paga. “Juntos com a TIM, temos uma oportunidade enorme de revolucionar a forma como brasileiros acessam informações sobre o transporte público”, destaca Omar Tellez, presidente do Moovit.

A entrevistada desta semana é uma jovem escritora cujas paixões são ler e escrever. Maria Sampaio começou aos três anos de idade a narrar histórias que eram redigidos pela mãe dela. As leituras sempre foram objeto de curiosidade, de prazer e de questionamento. Frequentou escola que incentivava às artes. Autodidata, aprendeu diversas linguagens da arte. Estudou técnicas literárias e de roteiros. Publicou crônicas. Está com seu primeiro romance – A Criatura – no prelo. Tem romances e roteiros inéditos. 1) Você foi chamada para participar da coleção “Crônicas de Viagem”, organizada pelo editor do Instituto Memória, o escritor Anthony Leahy. Há quanto tempo escreve crônicas? Sempre escrevi. Não saberia precisar quando começei a arquivar textos, seja em formato de conto, de crônicas ou de histórias maiores. Me lembro de que escrever sempre foi um hábito muito presente na minha vida. 2) Como inicia o processo de criação do texto? Com uma imagem, uma ideia, uma palavra? A inspiração me vem como ondas, indo e voltando, e aproveito os momentos de vinda para moldar a ideia num texto. Na maioria das vezes, não tenho ciência do final de uma história até que seja escrita. As palavras vão sendo colocadas uma a uma de acordo com o fio da inspiração, que surge das mais variadas formas. Seja de uma página de um livro, seja captando de rabo de ouvido uma conversa alheia, seja visualizando uma paisagem cotidiana. Ler o dicionário, por exemplo, é outra fonte que tende a me inspirar repentinamente. 3) Você escreve suas ideias segundo surgem na mente ou escreve para um público determinado? Tenho o hábito de sempre registrar ideias, pelo simples motivo de que a inspiração não é regida por um prazo nem por uma demanda. É claro que não se pode esperar para que a ideia ideal surja de repente, se existe uma proposta para um determinado público, o texto é feito segundo a solicitação. Mas a tendência é que eu sempre tenha textos prévios arquivados. 4) Quais são seus cronistas preferidos? Paulo Mendes Campos e Vinícius de Moraes, autores de minhas crônicas e livros de crônicas favorito(a)s. “O Amor Acaba” e “Para Uma Menina Com Uma Flor”, respectivamente. 5) Como é a experiência de participar das coletâneas de crônicas do Instituto Memória? Estou muito satisfeita de participar do projeto. Tenho participação em três volumes da coletânea e tem sido um prazer partilhar crônicas de um tema tão agradável como viagens. 6) Já tem algum livro de crônicas publicado ou está preparando algum livro desse gênero? A minha participação na coletânea das crônicas acontece em paralelo a outros projetos de romances em andamento. Mas não descarto a possibilidade de publicar um livro apenas de crônicas. O romance “A criatura” será publicado pela Editora Instituto Memória.

ARTE DE ESCREVER García Marquez escreveu trezentas páginas de um romance e quando leu os originais, achou que não havia contado a história de uma maneira cativante e destruiu o livro. Ele conta em “Com Cheiro de goiaba”, que só salvou o título. Essa percepção dos erros da própria obra fez dele um grande escritor. Nenhum autor é aplaudido por todos os trabalhos que realiza. Hemingway foi tão criticado quando escreveu Do Outro Lado do Rio que ficou em depressão. Mas ele se ergueu e escreveu O velho e o mar, um livro magnífico. Manter o leitor cativo com um só personagem pescando, só pode ser uma obra genial mesmo! Se fosse nos tempos de hoje e amigos, seguidores e bajuladores de plantão falassem que o livro era excelente, talvez Hemingway não tivesse dado esse salto para o infinito e conseguido a proeza de escrever um livro tão grandioso quanto “O velho e o mar”. A arte da escrita é de constante aprimoramento. * Isabel Furini é escritora e poeta premiada. Já estão abertas as inscrições para a oficina “Como escrever contos para crianças” no Solar do Rosário, fone (41) 3225-6232. Contato: isabelfurini@ hotmail.com,


Nacional

Diário Indústria&Comércio

Curitiba, terça-feira, 17 de setembro de 2013 | Pág. B3

Desembarque

Opinião

Nova embaixadora dos Estados Unidos chega ao Brasil

Desmamando rinocerontes

Liliana Ayalde chegou ontem e pretende fortalecer a parceria estratégica entre os países Marcello Casal Jr/ABr

A

nova embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, Liliana Ayalde, chegou a Brasília nesta segunda-feira (16) e disse que pretende fortalecer a parceria estratégica entre os dois países nos próximos anos. A diplomata fez um comunicado à imprensa, pouco depois de desembarcar, e se restringiu a comentários sobre a satisfação de ser a representante norte-americana no país e a importância das relações entre o Brasil e os Estados Unidos. Liliana não falou sobre temas sensíveis na pauta dos dois governos, que estão em momento de tensão em decorrência de denúncias de espionagem à presidenta Dilma Rousseff, à Petrobras, a outras autoridades e a cidadãos. A embaixadora não deu informações sobre a confirmação da viagem da presidenta aos Estados Unidos em outubro ou sobre como serão conduzidas as relações entre os dois países de agora em diante. "Eu e a minha família estamos ansiosos de poder viajar pelo Brasil, conhecer a diversidade do povo e estabelecer amizade com os brasileiros em todos os lugares que vamos visitar. Este é um

A nova embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, Liliana Ayalde, substitui o embaixador Thomas Shannon, que ficou no posto três anos e meio e deixou a capital no último dia 6

tempo importante para as relações [entre o Brasil e os EUA], cheio de oportunidades e de possibilidades. Juntos, estou certa de que podemos expandir e aprofundar os laços que existem entre essas duas

importantes e grandes nações", disse Liliana. A embaixadora substitui o diplomata Thomas Shannon, que ficou no posto três anos e meio e deixou Brasília no último 6. A

previsto para o dia 23. Na sexta-feira, os profissionais que desembarcaram no Brasil no último final de semana de agosto fizeram o exame de português, composto por uma avaliação oral e um exercício escrito. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), o teste consistiu na simulação de uma consulta, em que avaliou o desempenho do profissional, que teve de preencher um registro de prontuário do paciente. A expectativa é que o resultado exame seja divulgado pelo Ministério da Saúde, mas dados preliminares apresentados pelo MEC, responsável por organizar e aplicar o teste, indicam que mais de 90% dos 682 profissionais com diploma estrangeiro foram aprovados e estão aptos a trabalhar.

substituição estava prevista há três meses. Diplomata de carreira, Liliana Ayalde serviu no Paraguai e na Colômbia e demonstra conhecimento sobre a América Latina, a exemplo de seu antecessor.

Elza Fiuza/ABr

De repente, graças aos “notáveis” — nada originais — de uma academia em frangalhos, virou modismo afirmar que “o Brasil vive uma crise de representatividade”. Congresso Nacional: #NãoMeRepresenta; Dilma Rousseff: #NãoMeRepresenta; Renan Calheiros: #NãoMeRepresenta; governador Sérgio Cabral Filho: #NãoMeRepresenta; Voto Secreto: #NãoMeRepresenta; Deputado-presidiário: #NãoMeRepresenta; Manifestante mascarado: #NãoMeRepresenta; entre outras assertivas do gênero, por óbvio seguidas por milhares de curtidas e compartilhamentos de quem se sente representado pela hastag #NãoMeRepresenta.

Alexandre Padilha, recebe os profissionais estrangeiros do Mais Médicos que participam do curso de preparação. Nesta semana está programada a seleção dos médicos estrangeiros que se inscreveram no segundo mês do Mais Médicos. Eles poderão optar pelas cidades onde querem trabalhar

Receita vai alertar contribuintes com irregularidades no programa

Brasília se candidata a sediar Universíade

Os contribuintes incluídos no Simples Nacional podem receber alertas ao acessarem o portal do sistema na internet. A nova estratégia da Receita é para para informar os contribuintes sobre irregularidades nas informações. A estratégia faz parte do Programa Alerta Simples Nacional e permite a autorregularização, com a correção de erros e inconsistências. Na primeira fase, serão emitidos 29 mil alertas sobre as irregularidades. Os avisos serão vistos até o fim de outubro e, a partir de dezembro, a Receita começa a fiscalização dos que não fizeram

A capital federal poderá sediar mais um evento esportivo internacional, depois da Copa do Mundo de 2014. A Universíade, Jogos Mundiais Universitários de Verão de 2019, competição que reúne, a cada dois anos, cerca de 12 mil atletas universitários, entre 17 e 28 anos, de todo o mundo. A candidatura brasileira foi oficializada no último sábado (14), na sede da Federação Internacional de Desporto Universitário (Fisu), em Bruxelas, com a entrega do dossiê da cidade pela delegação brasileira.

as correções. Para detectar as irregularidades, a Receita cruzou dados do Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) e da movimentação do cartão de crédito por meio da Declaração de Operação com Cartão de Crédito (Decred). A diferença chega a R$ 5,98 bilhões e o crédito tributário a favor dos cofres públicos pode ficar em 10% deste valor. “A ideia é permitir que esses contribuintes possam se autorregularizar e com isso deixarem de ser fiscalizados pela Receita Federa e pelas receitas dos estados, Distrito

Federal e municípios. Assim evitam a multa de ofício”, informou Iágaro Jung Martins, coordenador-geral de Fiscalização do órgão. A multa para que for pego varia de 75% a 225% do valor devido. Existem mais de 3,4 milhões de contribuintes que optam pelo Simples, que é um regime compartilhado de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos aplicável às microempresas e empresas de pequeno porte. Abrange a participação de todos os entes federados e é administrado por um comitê gestor.

AGU publica medidas para diminuir despesas exercício 2013 para adequação às restrições orçamentárias. Além da suspensão de gastos com novas contratações, foram determinados cortes de despesa em várias áreas. A portaria determina a redução das despesas com material de consumo em 30%. Em relação à locação de veículos, determina-se a substituição por serviço de táxi, quando este for mais eficiente, além do compartilhamento do mesmo veículo por funcionários em trabalho sempre que os desti-

Depois do sufoco — e de alguns sopapos e pontapés —, enquanto escreve a matéria para as páginas de amanhã ou edita o vídeo para o noticiário matutino, o jornalista descobre pelas redes sociais que o trending topic do momento é a “crise de representatividade” gerada pelo anúncio de que Ben Affleck será o próximo Batman, paradoxalmente um dos super-heróis mascarados — quase um black bloc — que quebra tudo em nome da justiça e coleciona milhões de admiradores ao redor do planeta. De quebra, uma notificação revela que Caetano Veloso — sem lenço e sem documento — publicou uma foto fantasiado de manifestante mascarado. #AssimNãoDá, posta o jornalista em sua timeline, imediatamente curtido e compartilhado por dezenas que ignoram o sentido daquele protesto solitário. “Solitário quem, cara pálida?! Tenho 218.435 seguidores!” #AssimNãoDá². Não impressiona, portanto, que três meses depois de monumentais manifestações sacudirem os pilares da República, antropólogos, filósofos, cientistas, juristas e pagodeiros ainda estejam ocupando os meios de comunicação na tentativa de explicar o vazio e a violência do Dia da Independência. Enquanto isso, aqueles que ontem estavam cobrando menos investimentos na Copa do Mundo e mais dinheiro pra saúde e educação, pularam pra hastags sobre a Miley Cyrus sem calcinha, a espionagem norte-americana, a Valdirene cantando com Roberto Carlos, alguma outra bizarrice da Lady Gaga e #PorAíVai! É provável que na quarta-feira (18), os trending topics sejam #JulgamentoDoMensalão e #CelsoDeMello, seguido de #Canalha ou #SalvadorDaPátria, dependendo do voto que irá proferir no Supremo Tribunal Federal, podendo, ou não, levar multidões às ruas novamente. Outros assuntos virão e a vida — real e virtual — seguirá seu fluxo em debates seríssimos que duram uma fração de minuto e podem ser resumidos em 140 caracteres. Daí, o “ghostthinker” de alguma celebridade publica supostas citações da Clarice Lispector ou do Arnaldo Jabor e lá se vão algumas centenas de curtidas e compartilhamentos. São os rinocerontes da contemporaneidade.

Simples Nacional

O ministro-chefe da AdvocaciaGeral da União (AGU), Luís Inácio Adams, suspendeu contratações pelo órgão relacionadas à locação, aquisição e reforma de imóveis, locação e aquisição de veículos. De acordo com a Portaria nº 345, publicada ontem no Diário Oficial da União, as suspensões aplicamse a licitações em andamento cujos contratos não tenham sido assinados até 30 de julho de 2013. A medida, de acordo com a AGU, leva em conta a necessidade de redução dos gastos públicos no

Hoje quero propor aos estimados leitores um exercício de (des) alienação: enquanto lê estas mal digitadas linhas, ligue a televisão em algum dos canais abertos, folheie qualquer jornal ou revista de grande circulação no país e/ou abra a página desses veículos de comunicação na internet. Feito isso, vá às redes sociais e destine apenas dez minutos do seu precioso tempo para verificar, em plano geral, as últimas postagens. Por imediato, notar-se-á um abismo. Cinco minutos depois é possível enxergar um paralelismo. Ao final de dez minutos, algum “notável” — ou o “ghostthinker” de alguma celebridade — cria hastags, os universos se misturam e a praça é tomada por rinocerontes de Ionesco.

O jornalista “almost famous” — coitadinho! — corre contra o tempo para alimentar as manchetes do dia seguinte. Disfarçado entre os black blocs mascarados — microfone sem canopla, nenhum crachá, nada que identifique seu empregador, numa espécie de colete à prova de balas versão 2013 —, tenta registrar explosões de vandalismo que possam justificar a criação de uma legislação proibindo mascarados nas ruas.

Médicos estrangeiros têm semana de acolhimento antes de iniciar atuação Após passarem por três semanas de capacitação e avaliação, encerradas na última sexta-feira (13), os médicos com diploma estrangeiro que participam do Programa Mais Médicos começam ontem (16) a semana de acolhimento. Nessa fase, eles vão conhecer a estrutura dos serviços públicos de saúde dos locais onde atuarão e as características específicas da população que vão atender, como hábitos de vida e doenças mais comuns, além de entrar em contato com os gestores locais. No último fim de semana, os profissionais começaram a chegar às capitais dos estados para os quais foram designados. Segundo cronograma do Ministério da Saúde, a partir do dia 22, cada profissional segue para o município onde vai atuar. O início do está

coluna@induscom.com.br

nos e horário forem compatíveis. A emissão de passagens aéreas deve ser feita com antecedência mínima de dez dias. Funcionários terceirizados devem ser cortados. Serão reduzidos em 20% o número de postos de auxiliar de serviços gerais, contínuos e mensageiros, além de suprimir a contratação de telefonistase, quando mais eficiente, substituir o serviço de vigilantes por vigilância eletrônica. O texto também determina ainda a racionalização do uso de

impressoras e outros equipamentos, de forma que supram o maior número possível de usuários e o desligamento do sistema de climatização e aparelhos de arcondicionado às 17h30 (os serviços gerais da AGU funcionam até as 19h). Também será reduzida a iluminação em áreas de circulação, estacionamentos e fachadas dos prédios, o funcionamento de elevadores fora dos horários de pico e proibida a utilização de cafeteiras elétricas e frigobar fora da copa e refeitórios.

Não por acaso, o dramaturgo romeno Eugène Ionesco abre sua insólita peça “O Rinoceronte” com uma merceeira falando ao marido sobre uma dona de casa que atravessa a praça tendo em mãos uma cesta de provisões vazia e um gato: “Ah, olha aquela lá! Ficou muito importante. Já não compra nada da gente!”. Ao fim do texto teatral, Bérenger, um humilde funcionário desprezado pela noiva por ser o único imune à metamorfose coletiva, lamenta em monólogo: “Eles é que são belos. Ah, como eu gostaria de ser como eles! Mas, infelizmente, não tenho corno! Como é feio uma testa lisa. Eu precisaria de um ou dois, para levantar os meus traços caldos. (...) Não consigo dar barridos, só dou berros. Berros não são barridos! Como eu me arrependo! Devia ter seguido todos eles enquanto era tempo. (...) Infelizmente nunca serei um rinoceronte. Gostaria muito... gostaria tanto... mas já não posso. Tenho vergonha! Como eu sou feio! Infeliz daquele que quer conservar sua originalidade!”. Ao fim do exercício de (des)alienação, eu lhes questiono: caríssimos leitores plugados às praças, quanto lhes resta de originalidade? Porque já faltam tetas para amamentar tantos ungulados e é preciso desmamar nossos rinocerontes *HELDER CALDEIRA é escritor, Jornalista político e autor dos livros “ÁGUAS TURVAS” e “A 1ª PRESIDENTA”.

Brasil sem Miséria deve incluir mais 600 mil famílias no ano que vem, diz ministra Desde o início do Brasil sem Miséria, há dois anos, 22 milhões de pessoas saíram da extrema pobreza no país, disse a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, ao abrir ontem (16) seminário sobre o programa. A ministra lembrou que 910 mil famílias foram incluídas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e no Bolsa Família nos últimos dois anos e meio. A meta para o ano que vem é incluir mais 600 mil famílias, informou Tereza, em balanço sobre o programa, durante o 2º Seminário Nacional sobre Pactuação Federativa no Brasil sem Miséria. Entre os dados apresentados no encontro, a ministra destacou que 13,8 milhões de famílias recebem o Bolsa Família, cujo orçamento alcança quase

R$ 24 bilhões – o equivalente a 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. “Os dados mostram que o Bolsa Família não só beneficia a população pobre, mas também a beneficia a economia do Brasil. ” Segundo ela, o programa tem sido a forma de a população pobre ter acesso à renda e a outros benefícios. Tereza Campello também ressaltou que, pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, foram feitas 700 mil matrículas em 503 tipos de cursos. No programa Microempreendedor Individual, dos quase 3 milhões de beneficiários, 642 mil estão inscritos no CadÚnico. No programa Água Para Todos, criado em 2011 para universalizar o acesso à água no Semiárido, foram construídas 370,7 mil cisternas, e meta é contemplar 750 mil famílias até o ano que vem.


3

Diário Indústria&Comércio Curitiba, terça-feira, 17 de setembro de 2013 | Pág. B4

Nem te Conto Luna Rodriguez

Fuxico de Moça

Adélia Maria Lopes

Luciana Gimenez

margem arte&atitude

moda&cia

adeliamarialopes@yahoo.com.br

Ópera ilustra o feminino

S Catorze cantoras do grupo curitibano Fuxico de Moça passeiam pelo repertório vocal popular brasileiro, com toques de humor, no programa Terça Brasileira, às 20h, desta terça dia 17, no Teatro Paiol. Realização Fundação Cultural de Curitiba. (Ingressos a 20 e 10 reais). As canções têm arranjos preparados para o coral, dirigido pelo violonista Carlos Todeschini, que vai ao palco com Alexandre Moraes (baixo) e Tales Figueiredo (percussão). O grupo foi criado em 2012, mas todas as cantoras - Anandha Martins, Anaterra Engelhardt, Andrezza Prodóssimo, Camila Hartmann, Fernanda Mallmann, Gabriela Diniz, Helena Sofia, Heloyse Kozievitch, Jéssica Reis Fronza, Marcela Brüning, Márcia Woellner, Maria Schirley Cherobim, Raquel Pompeo e Renata Mallmann integraram o Coral Curumim, coro infantil fundado em 1988 por Carlos e Joyce Todeschini. No final de 2011, as cantoras participaram do CD do Coral Curumim. O resultado foi tão positivo que tomaram parte no CD da cantora Luiza Wuaden, em homenagem a Bento Mossurunga, e também participaram do show/homenagem ao centenário de Gonzagão.

a

olo, ópera que leva ao palco o universo feminino com apenas uma cantora e um músico, estreou em Brasília em 2007, alcançou sucesso em Berlim, Salzburg, Rio de Janeiro e Campos do Jordão, e agora vem a Curitiba. A autora é a curitibana Jocy de Oliveira. A montagem será realizada na Capela Santa Maria, dentro do projeto Ópera Ilustrada, com a soprano Gabriela Geluda e o oboista Ricardo Rodrigues. E participação da atriz Fernanda Montenegro, cuja imagem é projetada no telão. Jocy de Oliveira ressente-se do fato de Curitiba nunca ter produzido uma ópera sua e nem mesmo sediou lançamento de seus discos como pianista. Assim, para o produtor Alvaro Collaço, Solo “é uma montagem histórica em Curitiba”. Em Solo, Gabriela Geluda vai ao palco, enquanto um vídeo exibe releitura de segmentos das óperas multimídias de Jocy de Oliveira. O roteiro não tem narrativa linear. É permeado de personagens míticas femininas, tendo como ponto alto Fernanda Montene-

gro no papel de uma Diva. Muito premiada, Joyce foi solista sob a regência de Ígor Stravinsky e apresentou várias primeiras audições de compositores que a ela dedicaram obras, como Iánnis Xenakis, Luciano Berio, Cláudio Santoro e John Cage. Como pianista e compositora gravou 22 discos. Autora de cinco livros editados no no Brasil e nos EUA, no quinto, Diálogo com cartas, revela missivas com Stravisnky, Luciano Berio e John Cage. Gabriela Geluda, pós graduada em Música Antiga, desde 1994 atua como solista das óperas de Jocy de Oliveira. Ricardo Rodrigues, nascido no Rio de Janeiro, de 1991 a 93, lecionou na Universidade de Música de Würzburg, onde produziu um CD. E desde 1994 é professor de oboé na Academia de Música Hanns Eisler, em Berlim. Agende-se: neste sábado dia 21 às 20h e domingo às 18h30, na Capela Santa Maria (Rua Conselheiro Laurindo, 273). Ingressos a 30 e 15 reais. Fone 3321-2840. Apoio Restaurante Alberto Massuda.

Semana bem literária

Capa deste mês da GQ Brasil, Luciana Gimenez festejou a edição em São Paulo, semana passada, usando um sofisticado vestido preto transparente. Como a apresentadora, de 43 anos, fez um ensaio sensual para a revista masculina, foi indagada sobre o que mais a excita. Respondeu: “Eu tenho tesão por poder. Me dá tesão um homem poderoso, que banca as próprias ideias, que move montanhas".

Com o tema Cadê o leitor?, o Sesc Paraná realiza a 32ª Semana Literária, que segue até sábado na Praça Santos Andrade. O evento, em parceria com a Feira do Livro da UFPR, homenageia o escritor mineiro Bartolomeu Campos de Queirós (1944-2012), e tem como patrono o escritor catarinense, que passou grande parte de sua vida em Curitiba, Manoel Carlos Karam (1947-2007). As palestras desta terça dia 17, reúnem Elvira Vigna e Vilma Arêas debatendo a potência social da ficção, enquanto os jornalistas e escritores Luís Henrique Pellanda e Xico Sá abordam a aceitação, por parte dos leitores, da crônica como gênero literário. A conversa com os escritores infanto-juvenis no estande da BPP irá reunir Ilan Brenman, Flávio de Souza, Almir Correia, Liana Leão, Marilza Conceição, Adriana Sydor, Alexandre Santana e Fábio Yabu. A palestra de Ricardo Ramos e Marina Colasanti será na quinta dia 19. César Obeid, além de palestrar, estará nesta terça dia 17, às 19h,

Estácio no Rock

Até segunda dia 23, 700 estudantes da Estácio, com idade entre 18 e 60 anos e de vários cursos, são responsáveis por toda captação e edição de imagens geradas durante o Rock in Rio 2013. Os universitários também realizam cobertura fotográfica e dão apoio à produção: área vip, atendimento, backstage, brinquedos, comunicação, gestão de público, marketing, logística, aeroporto e hotéis.

Galeria Teix

no auditório da Biblioteca Pública do Paraná, lançando o livro infantil No País das Bexigas, de César Obeid (Editora Moderna). O autor falará sobre sua obra em um batepapo com a ilustradora do livro, Bruna Assis Brasil. Depois, haverá coquetel. Os críticos Marcelo Coelho e Lourival Holanda discutem as leituras de não-ficção na quarta, que traz também um seminário com Lucia Cherem, Maria Antonieta Cunha e Ronaldo Correia de Brito. Já Marcelo Backes e José Roberto Torero falam sobre a relação entre literatura e futebol. No dia 20, o patrono desta edição da Semana Literária, Manoel Carlos Karam, é lembrado em fala do escritor e poeta Marcelino Freire. Os editores André Conti, da Cia das Letras, e Heloísa Jahn, da Cosac Naify, debatem o atual mercado editorial brasileiro em expansão na noite de sexta. Fechando a programação, no sábado, os quadrinistas Fábio Moon e Rafael Coutinho falam sobre HQ como porta de entrada para a leitura.

Entre livros, Laurentino e Ernani Atualmente expondo arte-fashion de Alexandre Linhares-Heroína, a Galeria Teix (Vicente Machado, 666) agenda em outubro a exposição Em Casa, de design e artes plásticas, com as participações da Fetiche Design, Archibox, Juliano Monteiro, Sandra Hiromoto, Ilka Passos e Marco Teixeira. Em novembro, recebe a arte urbana de Eduardo Melo, conhecido como Artestenciva, que inclui lançamento de livro. A mostra de Alexandre Linhares reúne vestidos, paletós, camisas e camisetas, que remetem à vida rural. Com o nome Quanto um Chapéu de Palha, a coleção fica na parede até dia 30 deste mês, antes de ganhar um corpo ou a passarela. É um dos melhores trabalhos do estilista curitibano, digno mesmo de incluir a Galeria Teix na mostra paralela da 6ª Bienal de Curitiba.

André Bona

A agência Closer Models comemora: o brasileiro André Bona, de 20 anos, foi o modelo masculino mais requisitado nas passarelas da temporada verão 2014 da Mercedes-Benz Fashion Week, realizada em Nova York. Ele desfilou, durante as duas últimas semanas, coleções das marcas Bespoken, Y-3, Isaora, Ricardo Seco, Robert Geller, David Hart, Jeremy Laing, Grey Line Map by Miguel Pena, Nicholas K. e Fingers Crossed.

Nesta quarta-feira 18, o jornalista Laurentino Gomes autografa o livro 1889, nas Livrarias Curitiba/Shopping Estação, às 19h30. Já na Praça Santos Andrade, como parte da programação da 32ª Semana Literária e Feira do Livro do Sesc PR e XI Feira Universitária do Livro, a Editora Ajir promove , também nesta quarta, às 18h, o lançamento do livro O Homem com Dois lados Esquerdos, crônicas de Ernani Buchmann.

Os dois autores são membros da Academia Paranaense de Letras. Laurenino, que começou a vida no jornalismo em Curitiba, descobriu um filão editorial: contar a História do Brasil como se fosse uma grande reportagem, cheia de personagens ilustres, de datas e curiosidades. Em 1889, Laurentino Gomes trata da Proclamação da República, fechando a trilogia iniciada com 1808, que acaba de ganhar versão em inglês nos EUA, e continuada com 1822, sobre a

Independência do Brasil. O novo livro trata da queda da monarquia, desde o lançamento do Manifesto Republicano de 1870 à posse de Campos Salles, em 1898. Ernani Buchmann, publicitário, é autor de nove livros e dois roteiros para cinema. Na apresentação do livro O Homem com Dois lados Esquerdos, o jornalista Jaime Lechinski destaca que a obra é “uma narrativa precisa e harmônica, em que se equilibram humor, ironia e ternura”.

Diário Indústria&Comércio  

jornal, economia, curitiba, parana, brasil, negocios, bovespa, financas, aroldo mura, pedro washington, ayrton baptista, eliseu tisato, rol...