Issuu on Google+

NacionalPolítica

Economia

Negócios

Tragédia tem efeito devastador no turismo e na vida cultural no Rio

Mantega desautoriza quem faz especulação sobre Orçamento

Investimentos melhoram setor de porcelanas

CURITIBA, SEGUNDA-FEIRA, 17 DE JANEIRO DE 2011 Ano XXXIV | Edição nº 8295 | R$ 1,50 | WWW.ICNEWS.COM.BR

Indústria &Comércio DIÁRIO. MAIS QUE NOTÍCIAS. INTELIGÊNCIA. CONHECIMENTO.

Porto recebe novos reatores para Petrobras em Araucária

Fábio Campana

Contexto Político Parados no Congresso Em meio às chuvas que deixaram milhares de vítimas no Rio e São Paulo, mais de 30 projetos com medidas para minimizar os efeitos das enchentes estão parados no Congresso. A cada novo episódio, congressistas apresentam propostas que acabam, a maioria, sem sair do papel.

NACIONAL POLÍTICA | A5

JoaquimSeverino O PAPA E O REQUIÃO O Vaticano acaba de aprovar os transgênicos. Antes a agência de agricultura e alimentação das Nações Unidas FAO/ONU já os tinha aprovado.

ECONOMIA | A8

Os dois equipamentos pesam, juntos, cerca de 570 toneladas e possuem 4,4 metros de diâmetro por 13,5 metros de altura

A rroldo oldo Mur á Murá

Psicólogo no banco dos réus; Picler resiste Nos próximos dias, mas em data ainda não definida, o Conselho Regional de Psicologia do Paraná julgará a queixa de uma excliente de um psicólogo de Curitiba que, curiosamente, também era seu pastor numa igreja tradicional, chegou a fazer o casamento, em pleno consultório, da moça com o ex-marido, e com a qual (pasmem), depois, passaria a viver. Um romance à luz de Freud. No mundo da política, Wilson Picler mergulha no comando de seu grupo empresarial, o Facinter/Uninter, que fundou em 1992, hoje um dos três maiores da área educacional à distância no país. Está desiludido, de certa forma - “quem não é corrupto, como eu, concorre em desigualdade nas eleições” mas não desistiu da política. Promete voltar em 2014 e não tem a mínima intenção de concorrer a prefeito. PÁGINA A3

D

esembarcaram na sexta-feira (14/01) no Porto de Pa ranaguá dois reatores que serão utilizados na Unida de de Hidrotratamento de Diesel da Refinaria presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária. Os dois equipamentos pesam, juntos, cerca de 570 toneladas e possuem 4,4 metros de diâmetro por 13,5 metros de altura.

Caminhos Históricos da Serra tem inscrição em projeto nacional Quatro Barras poderá integrar o roteiro turístico da Copa do Mundo de 2014. Para isso, a secretaria de Turismo já deu o primeiro passo, habilitando o Circuito Caminhos Históricos da Serra ao projeto “Talentos do Brasil Rural: turismo e agricultura familiar a caminho dos mesmos destinos”.

De acordo com George Melco, engenheiro da Petrobras e um dos responsáveis pela obra na Unidade de Hidrotratamento de Diesel, a principal finalidade da obra é melhorar a qualidade do diesel produzido na Refinaria de Araucária. GERAL PARANÁ | A3

IPC

Preços para o consumidor da 3ª idade subiram 6,27% O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a inflação para as famílias compostas por pessoas com mais de 60 anos, registrou alta de 2,46% no quarto trimestre de 2010. A variação ficou acima da taxa do Índice de Preços ao Consumidor geral (IPC-BR), de 2,33%, no mesmo período. No terceiro trimestre do ano passado, o IPC3i teve leve alta de 0,05%. Segundo informações da Fundação Getulio Vargas (FGV), em 2010, o índice chegou a 6,27%, superior à taxa acumulada pelo IPC-BR, de 6,24%. ECONOMIA | A8

MUNICÍPIOS DO PARANÁ | A4

Advent International adquire 50% do TCP

EDITORIAL

SCHUMPETER EXPLICA

N

os 20 anos decorridos entre 1964 e 1984 o Brasil transfor mou-se numa das mais integradas e complexas economias do mundo - o livro BRASIL À TOQUE DE CAIXA, do heterodoxo economista Antônio Barros Castro analisa o período com muita simpatia.

D

e lá pra cá esta saudável realidade não se alterou, ao contrá rio. Por isto achamos bastante exageradas as vozes que anunciam a desindustrialização, que temem a desindustrialização como um dos efeitos da valorização do Real.

A Advent International, empresa global de private equity, anunciou ontem a aquisição de 50% do capital social do TCP - Terminal de Contêineres de Paranaguá S/A, terceiro maior terminal portuário de contêineres do Bra-

sil. O valor da transação não foi divulgado. Todos os acionistas atuais do TCP – Pattac Empreendimentos e Participações S/A, TUC Participações Portuárias S/ A, Soifer Participações Societárias Ltda., Grup Mari-

tim TCB S.L. e Galigrain S.A continuam a deter participação na empresa. O investimento da Advent no TCP permitirá à empresa aumentar sua capacidade em cerca de 70%. NEGÓCIOS | B3

Indicadores CÂMBIO

N

o nosso entender, isto significa atirar no inimigo errado, que não é o câmbio, mas as desequilibradas contas públicas. Que levam aos tentadores juros, que tanto atraem o big money global. E assim valorizam o Real.

O

que na verdade está a ocorrer é o que o velho Schumpeter batizou com tanta felicidade: mais uma volta no processo de destruição criadora. Inerente ao capitalismo, sua seiva, estimulada pela competição, cada dia mais global. Os consumidores de todo o mundo agradecem.

MAIORES ALTAS ELETROBRAS ELETROBRAS TEX RENAUX J B DUARTE EMBRAER

1,80 1,69 0,53 0,07 13,50

MAIORES ALTAS EMBRAER TIM PART S/A TIM PART S/A ALL AMER LAT PORTX

COTAÇÃO 13,50 6,15 7,54 15,25 3,73

OTAÇÃO MAIORES BAIXAS SCHLOSSER FAB C RENAUX TUPY FII LARGO 13 BATTISTELLA

CENTRAL DE ATENDIMENTO: 41 3333.9800 CMYK

COTAÇÃO

COTAÇÃO 4,00 0,58 23,00 1.020,04 1,30

MMX MINER PDG REALT B2W VAREJO MRV AMBEV

11,26 10,15 32,85 15,96 46,83

E-MAIL: PAUTA@INDUSCOM.COM.BR

Moeda

Compra

Venda

Dólar turismo 1,6100

1,7500

Dólar comercial 1,6830

1,6850

Dólar paralelo 1,5900

1,7300

Euro 2,2491 Ouro (Grama/R$): 178,04

2,2505


"O carinho é responsável por nove-décimos de qualquer felicidade sólida e durável existente em nossas vidas.”

GeralCuritiba

C. S. Lewis Indústria&Comércio | Curitiba, segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 | A2

Previsão do tempo

AB Notícias

fonte: www.simepar.br

abnoticias@abcom.com.br

Mín.: 12° Máx.: 25°

A segunda-feira ainda possui condição atmosférica para ocorrência de pancadas de chuva de forma rápida e localizada em todas as regiões paranaenses. A intensidade varia de leve a moderada. As temperaturas deverão voltar a apresentar valores mais elevados, com sensação de abafamento.

AGRICULTURA EM PAUTA Empresas de Guarapuava se organizam para o 1º Fórum de Agronegócio Centro-Sul do Paraná. Entre os temas em pauta, estão as tendências dos mercados de soja, milho e trigo. A conjuntura nacional e internacional também estará em debate, para garantir mais produtividade e renda na lavoura. O evento está programado para o dia 17 de fevereiro no Guarapuava Esporte Clube e cerca de 500 agricultores devem participar.

CONSCIÊNCIA AMBIENTAL O município de Colombo, na região de Curitiba, alerta a população sobre a necessidade de dar destinação correta ao lixo. Segundo a prefeitura, 500 toneladas de resíduos sólidos foram lançadas em terrenos baldios e nos rios. Com isso, as enchentes causaram problemas para muitos moradores. A administração investe agora na conscientização, para tentar evitar outro desastre. Nas escolas os alunos também vão ter aulas sobre educação ambiental.

INFRAESTRUTURA

Prefeitura vai pavimentar 90 km de antipó por ano

EMPREGOS NO OESTE O município de Lindoeste estuda a implantação do segundo parque industrial, visando a instalação de empresas na região e a geração de empregos. Um terreno na BR 163 está sendo analisado. A área é suficiente para a instalação de 20 empresas, que poderão gerar até 150 empregos. O objetivo é atrair novas empresas pela tradição do parque industrial, que já funciona na cidade.

TRANSPARANÁ CHEGANDO

Compra de nova máquina irá dobrar capacidade de pavimentação Luiz Costa/SMCS

A

Prefeitura de Curitiba comprou mais uma máquina recicladora de asfalto que vai pavimentar as ruas de antipó da cidade. O novo equipamento foi adquirido no fim do ano passado e entrará em operação em março. Com a nova máquina, a Prefeitura pretende dobrar a capacidade de pavimentação do antipó, atingindo a marca de 90 quilômetros por ano. Desde janeiro de 2009, a Prefeitura de Curitiba já entregou 259 quilômetros de asfalto. “A meta é reduzir o número de ruas de antipó, pavimentando as vias por onde passam o transporte coletivo, perto dos equipamentos públicos e de grande trânsito”, disse o prefeito Luciano Ducci. A aquisição dos novos equipamentos permitirá uma redução média de 40% do custo de pavimentação da cidade. Com a recicladora, foram adquiridos mais 19 equipamentos que serão usados na manutenção de ruas. “Houve uma modernização do equipamento de pavimentação da cidade, o que vai dar mais agilidade ao trabalho de recuperação de ruas de antipó, com vida útil vencida e que são danificadas com as fortes chuvas”, disse o secretário municipal de Obras Públicas, Mário Tookuni. O secretário municipal de Obras Públicas, Mario Tookuni, explica que o novo siste-

TRABALHO NO CAMPO Agricultores e seus familiares estão recebendo cursos de capacitação no município de Santa Helena, no Oeste. O Pronaf Sustentável tem como objetivo reunir trabalhadores rurais para a troca de experiências sobre novas técnicas no campo, agregando mais qualidade e valor à produção. Outros municípios da região também terão o curso, entre eles, Missal, Matelândia, Mercedes e Medianeira. O projeto tem parceria com a Itaipu Binacional e Ministério do Desenvolvimento Agrário.

ESPORTE EM ALTA Entre os dias 21 e 23 de janeiro, Maringá vai ser sede do maior campeonato de tênis de mesa da América Latina. O 61º Campeonato Brasileiro Intercolonial contará com cerca de 800 participantes de diversos Estados brasileiros, como Mato Grosso do Sul e Bahia. Atletas da seleção brasileira também estarão presentes, deixando o evento ainda mais movimentado.

ESTUDO INTERNACIONAL A Prefeitura de Curitiba comprou mais uma máquina recicladora de asfalto que vai pavimentar as ruas de antipó da cidade. O novo equipamento foi adquirido no fim do ano passado e entrará em operação em março de 2011.

ma moderniza o processo de pavimentação de Curitiba, com o uso de máquinas de alta tecnologia. “A nova recicladora tritura o asfalto antigo e usa este material para a fabricação da base com cimento. O resultado é menor custo, mais agilidade e menor impacto ambiental, com o reaproveitamento de resíduos na própria obra”, afirma. A equipe recuperação de pavimentos terá uma máquina recicladora, três rolos compactadores, caminhões de cargas, entre outros equipamentos. Para operar, será usado o asfalto produzido pe-

las usinas da Secretaria Municipal de Obras Públicas. “O uso de equipe própria também ajuda a diminuir o custo da obra. Em alguns casos, conforme as condições do terreno, o preço da recuperação das ruas pode sair pela metade do valor cobrado no mercado”, garante. O sistema de reciclagem de asfalto se mostrou rápido e eficiente. Com a recicladora, retira-se o asfalto velho, tritura, mistura com cimento e devolve para a mesma rua, como base para a nova pavimentação. O asfalto é retirado, processado e devolvido à

rua em 40 minutos, a cada 100 metros. Depois este material é umedecido e e compactado para receber a capa asfáltica. Todo o processo não dura mais que uma hora. Com o método tradicional, que usa uma máquina para cada etapa - retirada, correção do solo, compactação e preparação da base -, seriam necessárias pelo menos meio dia de trabalho para preparar os mesmos 100 metros, para depois receber a capa asfáltica. As ruas recuperadas terão vida útil de 10 anos, período superior ao antipó, que dura apenas três anos.

FAS terá plantão para receber doações ao Rio A Fundação de Ação Social terá plantão no fim de semana para receber doações para a campanha SOS Rio, para arrecadar donativos para os desabrigados pelas enchentes nas cidades do Rio de Janeiro. As doações podem ser entregues na sede da FAS, na rua Eduardo Sprada, 4.520, Campo Comprido. O plantão será das 8h às 18h, no sábado e no domingo.

Competidores de todo o Brasil se preparam para o Transparaná 2011, que acontece entre os dias 23 e 29. Promovido pelo Jeep Clube de Curitiba, o raid é composto por quatro categorias: Master, Graduados, Jeep e Júnior. A prova dura seis dias, começando em Guairá, no Oeste, e terminando em Caiobá, no Litoral. Somando 1,5 mil quilômetros, é maior raid das Américas.

São arrecadados água mineral (lacrada), roupas, cobertores, colchonetes e itens de higiene pessoal, como sabonete, pasta e escova nova de dente, fraldas descartáveis e absorventes femininos. Lotes de grande quantidade de donativos podem ser informados pelo 156, para que a coleta seja providenciada pela FAS. No dias úteis, os donativos podem ser entregues nas Re-

gionais/Ruas da Cidadania, na sede central da Prefeitura de Curitiba e na Fundação de Ação Social (FAS).

Clari A campanha SOS Rio terá a doação de 12 mil garrafas de água mineral Clari. Metade da quantidade, 6 mil garrafas, será uma doação direta da empresa Clari. A outra metade foi arrecadada pela Clari com seus fornecedores e parceiros co-

merciais. "A intenção é aumentar ainda mais este número. Estamos estimulando amigos e parceiros a participar deste movimento de solidariedade", disse o proprietário da Clari, Benone Manfrin. "É um nobre gesto solidário da empresa Clari. Temos certeza que a população de Curitiba e toda a sociedade civil da cidade também dará sua colaboração", disse o prefeito Luciano Ducci.

Informe da Câmara Municipal de Curitiba

LíderacompanhaFASemvisitaàRegionalPinheirinho O vereador João do Suco (PSDB), líder do prefeito na Câmara de Curitiba, acompanhou a presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Marry Ducci, em visita na manhã desta quarta-feira (12), na Regional Pinheirinho. A sede administrativa foi o primeiro equipamento da FAS a ser visitado por Marry Ducci. Ela visitará todos os equipamentos sociais das noves regionais, nos meses de janeiro e fevereiro. Na ocasião, Elenice Malzoni, supervisora da FAS, apresentou o relatório das atividades e atendimentos realizados pelos equipamentos da fundação na regional, identificando que o maior Centro de Referência da Assistência Social (Cras) do Brasil está localizado nessa regional, tendo sido registrado o maior número de atendimentos nessa uni-

dade. “Muito já foi feito, mas, com o crescimento da população, temos que ampliar os nossos serviços", avaliou Marry. A Regional Pinheirinho é a maior das nove regionais. O núcleo atende 810 famílias e conta com 134 servidores municipais. São oito Cras, um Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas), três Liceus de Ofícios e uma Casa do Piá. Somente dos Cras, a média mensal de atendimento é de aproximadamente 6.300 famílias, cerca de 17.760 pessoas. Também estavam presentes a superintendente da FAS, Ivana Buzato; o administrador da Regional Pinheirinho, Fernando Janz, e o secretário Especial de Relações com a Comunidade, Fernando Guedes.

Uma pesquisa vai observar como vivem cerca de 40 mil idosos na área de fronteira, nas cidades de Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú (Argentina) e Cidade do Leste (Paraguai). O objetivo é entrevistar pessoas entre 60 e 80 anos para estabelecer políticas públicas em saúde para essa população. Ao todo, 60 pesquisadores das três nacionalidades vão realizar o trabalho. Entre as ações a serem implantadas estão aquisição de medicamentos, maior oferta de leitos hospitalares e criação de academias da terceira idade.

VACINA CONTRA ALCOOLISMO Cientistas da Universidade do Chile criam a primeira vacina contra o alcoolismo. O medicamento é baseado em uma mutação genética presente em 20% da população asiática, que sofre conseqüências severas com o consumo de álcool. A base da vacina seria uma enzima que causa mal-estar após o consumo de álcool, o que reduziria a vontade das pessoas de continuar bebendo.

JUSTIÇA MAIS PERTO O Paraná em Ação tem como objetivo ampliar a parceria existente com o Judiciário. Iniciativas do programa são apresentadas ao Judiciário, a fim de trazer a justiça mais próxima da população. Atualmente, são três programas voltados à orientação dos cidadãos. Um deles é a cartilha “Brasileirinho”, sobre conciliação e arbitramento, para crianças e adultos. A revista “Mediação” tem histórias inspiradas no escritor Monteiro Lobato, e objetiva resolver problemas nas escolas.

GRUPO EDITORIAL INDÚSTRIA & COMÉRCIO - PARANÁ

Fundado em 2 de setembro de 1976 Fundador e Diretor Responsável Odone Fortes Martins Reg.Prof. DRT/PR: 6993 (ofm@induscom.com.br) REDAÇÃO - Fone: 3333.9800 - E-mail: pauta@induscom.com.br Assinaturas, Publicidade Legal, Parque Gráfico e Circulação: Rua Imaculada Conceição, 205 CEP: 80215-030 PABX Fone: (41) 3333.9800 (41) 3334.4665 e-mail: publegal@induscom.com.br

Direção e Comercial: Rua Presidente Faria, 533 Centro - CEP: 80020-290 PABX Fone: (41) 3322.1012 E-mail: diretoria@induscom.com.br comercial@induscom.com.br

NEW CAST PUBLICIDADE & MARKETING BRASÍLIA E RIO DE JANEIRO Atendimento : Flávio Trombieri Moreira – Cel.: (61) 8155 2020 Endereço: SRTVS Quadra 701 Bloco K Sala 624 – Edifício Embassy Tower – Brasília DF - Cep.: 70.340 – 908 Fone/Fax: (61) 3223 4081 E-mail: new.cast@uol.com.br / new.cast@hotmail.com

Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal.


GeralParaná Curitiba, segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 | A3 | Indústria&Comércio prpress@terra.com.br

Aroldo Murá G.Haygert

Panorama Político Pedro Washignton

aroldomura@induscom.com.br

Ganhos e perdas

FRAUDES EM PSICOTERAPIA O Conselho Regional de Psicologia do Paraná já colocou na agenda de 2011 de julgamentos de profissionais que eventualmente tenham infringido a ética da profissão, o caso do pastor e psicoterapeuta acusado pela ex-amada de ter passado “dos limites” em seu consultório. A queixa, conforme há meses foi noticiado por Fábio Campana e Ruth Bolognese, foi formulada pela ex-recente namorada do doublê de psicólogo e ministro evangélico de denominação tradicional.

FRAUDES - 2 A moça quer que o CRP puna o psicólogo por várias infrações profissionais, a mais grave delas, alega, a de ter usado seu carisma e seu consultório para seduzir a jovem, fazendo-a desmanchar seu casamento sólido e, o mais grave, ter promovido até uma cerimônia religiosa de casamento entre conselhos e orientações à luz de Frued, beijos, orgasmos e muitas juras de amor.

FRAUDES - 3 As testemunhas arroladas pela queixosa são muitas. O psicólogo, por sua vez, defende-se apresentando boletins de ocorrência que registrara na polícia contra a queixosa, a qual havia convertido à sua ogreja, aos seus braços e à “escravidão” de seus arroubos. Para depois abandoná-la, “sem mais nem meno”, como garante a ex-fiel, ex-consulente e ex- namorada. No âmbito da disciplina eclesiástica ,o pastor-psicólogo foi punido pela igreja com o desligamento do ministério. Mas continua, sem ver diminuição substantiva em sua agenda de trabalho, a ministrar cursos de aconselhamento de casais por todo o Paraná. Agora com nova “auxiliar”, senhora fiel de outra igreja e ex-paciente. Ainda bem que é ex-paciente. Será que foi ele quem lhe deu alta?

TALIAN É IDIOMA Pode ser exagero, mas muitas são as fontes que dão o talian, língua falada no Brasil por descendentes de italianos (do Norte da Itália) em 500 mil. Eles vivem fundamentalmente no Oeste de Santa Catarina e Serra gaúcha, regiões onde o talian, em algumas cidades, chega a ser ensinado nas escolas, havendo estações de rádio com programações exclusivamente nesse dialeto. O talian é uma aglutinação de dialetos italianos, o vêneto principalmente, com contribuição de português encontrado pelos imigrantes aqui chegados a partir do final do século XIX. Dois exemplos de falantes do talian

são o arcebispo emérito, dom Pedro Fedalto, e o presidente da APC, a mantenedora da PUCPR, irmão marista Dario Bortolin.

PARA PICLER, "CAMINHO DIFÍCIL" O ainda deputado federal Wilson Picler (foto) não se ilude: acha que não teria chances se tentasse concorrer, ano que vem, à Prefeitura de Curitiba: "Afinal, como competir com nomes tão conhecidos, como Gustavo Fruet, Gleisi Hoffmann (foto), Ratinho Junior e o próprio prefeito Luciano Ducci?", indaga. Mas não desistiu da política, é o que me garante. Está vivendo uma espécie de "ano sabático", só que, ao contrário de lazer, dedica-se agora "full time" ao grupo educacional Uninter, que fundou e dirige, hoje um dos três maiores grupos de ensino à distância do País, e que inclui também ensino presencial.

PARA PICLER - 2 Picler não se sente derrotado: "Dobrei a votação em 2010, em relação à eleição de 2006. Agora consegui quase 70 mil votos", contabiliza. Mas lamenta uma realidade: "escolhi um caminho difícil, num universo onde se precisa de grupos e padrinhos".

PICLER - 3 Sentindo-se totalmente "isento de corrupção", e, por isso, por trabalhar com "tanta clareza", ele até acha que o fato de ser um empresário muito bem sucedido, possa canalizar-lhe "invejas".

PARA PICLER - 4 Recém entrado nos 47 anos, o deputado federal do PDT quer usar este ano e o próximo para "corrigir erros". Um deles, diz, sem titubear, será o de eliminar falhas como as geradas por campanhas onerosas materialmente. Terceiro suplente na linha sucessória da coligação pela qual concorreu, ficou atrás dos também suplentes Odilo Balbinotti e Marcelo Almeida. Não tem expectativas, hoje, de assumir o mandato. Mas promete voltar em 2014, concorrendo de novo à Câmara dos Deputados. Presidente do Diretório Mu-

nicipal (em exercício, substituindo o licenciado Jorge Bernardi), nada o estimula, hoje, a deixar a legenda. Mas em política, parece dizer, "tudo é possível." Uma possibilidade, enfim, que jamais se verbaliza "com antecedência, se e quando tiver de ocorrer".

COLONIAS IMPERIAIS A leitura de "Colonias Imperiais na Terra do Café", do sociólogo italiano Enzo Grosseli, que viveu no Brasil, nos 1980, é obra essencial para que se entenda a saga dos imigrantes italianos no país. Editado pela Editora do Senado, o livro é minucioso no retratar as coloniais e os colonos, particularmente no Espírito Santo, onde começou de fato (e não no Sul) a imigração tedesca.

FALANDO NOS STATES Quem conversa com o médico e professor de Medicina, Cícero de Andrade Urban, sente que está diante de um espírito organizado. Cirurgião oncológico com livro publicado sobre oncologia na Itália, esse fellow do Instituto Europeu de Oncologia é "santo" reconhecido em sua terra: na Universidade Federal Fluminense, seus livros fazem parte das obras referenciais para o exame de futuros residentes médicos.

FALANDO - 2 Sem a arrogância que caracteriza - infelizmente - tantos cirurgiões, Cícero é também nome consolidado em Bioética, com livros sobre o tema, e com formação na árera obtida na Itália. No mês passado, novo salto internacional desse jovem - 44 anos: falou para médicos, pesquisadores e professores de medicina norte-americanos, em duas conferências, em Dallas, Texas, a convite de Gail Lebovic, a presidenta da Sociedade Norte-Americana de Doenças da Mama. E a convite da mesma solciedade, falará de novo, na mesma Dallas, em 24 de março, sobre sua especialidade: doenças da mama.

FALANDO - 3 Vocês se lembram do filme "Mãos Talentosas" (título original Gifted Hands), com Densel Washigton, retratando a vida de Ben Carson (ainda vivo), um neurocirurgião infantil negro, reputadíssimo nos Estados Unidos? Lembro a fita só para associá-la, a propósito, aos talentos de Cícero, vice-presidente do Instituto Ciência e Fé.

NOTA DA REDAÇÃO: Registramos neste espaço, alguns dos leitores, empresários, políticos e personalidades que fizeram contato para congratular a vinda do jornalista Aroldo Murá G. Hayger. Entre eles temos Antônio Carlos Costa Coelho, educador, professor da Faculdade Evangélica do Paraná e Studium Theologicum, o Secretário de Estado da Cultura, Paulinho Viapiana, os também jornalistas Adriane Werner e José Wille, além de Manoel de Andrade, Ir. Ilca Maria, Maria Luiza Nascimento Mendonça, Marian Izabel Guimarães, Luiz Cesar Caiuti, Valdir N. Braga, Ricardo Moura Silveira, Oscar Rocker Netto, chefe de redação do jornal Gazeta do Povo, Daniel Strapasson, Odailson Elmer Sapada, Mariana Pelegrino e Adriane Perin.

Novos reatores chegam ao Porto de Paranaguá Peças serão utilizadas na refinaria da Petrobras em Araucária

D

esembarcaram na sex ta-feira (14) no Porto de Paranaguá dois reatores que serão utilizados na Unidade de Hidrotratamento de Diesel da Refinaria presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária. Os dois equipamentos pesam, juntos, cerca de 570 toneladas e possuem 4,4 metros de diâmetro por 13,5 metros de altura. Eles ficarão armazenados no porto de Paranaguá até que o desembaraço alfandegário da carga esteja concluído. As peças, de fabricação indiana, foram desembarcadas com ajuda dos guindastes de bordo do navio BBC Switzerland. De acordo com o chefe de operações do Porto de Paranaguá, Luiz Teixeira da Silva Juni-

or, o desembarque da peça ocorreu sem complicações. “Como se trata de um navio auto-descarregável, ou seja, com guindastes de bordo, nosso papel no porto é dar condições físicas, de resistência de solo e pátio adequado para receber estas peças tão pesadas”, explicou. De acordo com George Melco, engenheiro da Petrobras e um dos responsáveis pela obra na Unidade de Hidrotratamento de Diesel, a principal finalidade da obra é melhorar a qualidade do diesel produzido na Refinaria de Araucária. “Em resumo, com esta usina, será possível diminuir a quantidade de enxofre no combustível e, por conseqüência, será possível melho-

rar a qualidade do ar que respiramos”, explicou. Além dos dois reatores que chegaram nesta sexta, estão previstos outros três para compor a Unidade de Hidrotratamento. De acordo com Francisco Fernandes Filho, gerente de empreendimentos da Repar, outros dois reatores devem chegar ao Porto de Paranaguá no final de fevereiro e o terceiro e último chegará na seqüência. Com isso, de acordo com Fernandes, a Repar finaliza a importação de equipamentos de grande porte para o programa de modernização da Refinaria de Araucária. As peças permanecem no pátio do porto sobre suportes de sustentação conhecidos como “pata de elefante”.

Os dois equipamentos pesam, juntos, cerca de 570 toneladas e possuem 4,4 metros de diâmetro por 13,5 metros de altura. Eles ficarão armazenados no porto de Paranaguá até que o desembaraço alfandegário da carga esteja concluído.

O PMDB continua o mesmo. Lá e cá! Como de resto todos os partidos. Ele com mais, digamos assim, contundência, uma vocação fantástica para estar no poder. Não por acaso aqui, cassando o direito legítimo de Orlando Pessuti disputar a reeleição, situação que não consultava o interesse da maioria, a começar pelo antigo líder Roberto Requião, que se serviu à farta dos companheiros mas que deu chance a eles de também se servirem do novo governo. A jogada estratégica de dois deles (Roma e Curi) de ficarem ao lado de Beto, agora é aproveitada ao máximo. Além de um cargo no secretariado, disputam com os que apoiaram Beto, depois de oito anos a pão e água, cargos nos segundo e terceiro escalões. Não é por acaso o descontentamento de companheiros que antes defendiam uma eleição ainda mais tranqüila para Beto, incorporando Osmar Dias à sua campanha como candidato ao Senado, e de outros que apesar do perigo que poderia representar o apoio de Lula e Dilma, permaneceram nas fileiras desde a primeira hora. Ver os arrivistas do PMDB reivindicando cargos a que tinham direito pelas regras do jogo, realmente causa melindres. Que poderão reverter em preocupação à candidatura de Valdir Rossoni em sua pretensão de ocupar um cargo hoje espinhoso: a presidência da Assembleia. Somente a habilidade do representante da região sul do estado tem evitado maiores preocupações. Não obstante, intervenções indevidas na eleição da Mesa da Assembleia, Rossoni tem conseguido superar eventuais divergências o que ao fim e a cabo, lhe garantirá uma eleição tranqüila. A lamentar apenas, neste início de jornada pelo governador Beto a perda de apoios de gente como Scalco, João Elísio, na área ética e empresarial e de Heinz e Hermas na habilidade política.

Manipulação anunciada Governo enganando a si próprio: esta a realidade dos números a serem apresentados pelo Ministro do Trabalho, Carlos Lupi, que acumula a presidência do PDT (Matheus, 1º os teus), e que para infelicidade de outros companheiros permanece no ministério no novo governo.

Números antecipados A exemplo do que fizera em 2010 está antecipando números de empregos formais para dar à nova presidente uma visão otimista do mercado trabalhista brasileiro. Para isso vai inflar os dados que normalmente são fornecidos pelas empresas no início do ano para cumprir a meta de 2.550 milhões empregos com carteira assinada. Difícil vai ser manter a média sem se socorrer de falsas estatísticas. O problema para a presidente Dilma é tal antecipação implica em prejuízos no futuro.

Da boca... Política não é arte para anjos. O Pangloss, personagem de Voltaire que acreditava sempre “ir tudo bem no melhor dos mundos”, certamente se daria mal se militasse nessa área. Não é pois estranho o PT ficar reprisando a cantilena: “Temos uma posição oficial da Executiva que decidiu pela abstenção na eleição da Mesa”. O que de maneira nenhuma significa ausência das discussões em torno do assunto.

...para fora Do mesmo jeito o PMDB através seu líder Waldyr Pugliesi, reafirma o compromisso de fidelidade ao compromisso assumido de prestigiar a escolha de Beto para presidir a Assembleia: Valdir Rossoni. Desde que evidentemente suas bases sejam respeitadas, especialmente com cargos estaduais em sua Arapongas e adjacências. Não por acaso, resistências já são manifestadas no PTB comandado por seu presidente, o federal Alex Canziani, de Londrina, que tem interesses na mesma área.

Em choque O jogo é bruto como numa disputa de chute-boxe. Valem até golpes baixos, comuns nas lutas e nas disputas políticas. O estadual Nelson Garcia se faz de morto (está pescando, esperando ver se sobram peixes por aqui) na expectativa de que as divergências cresçam, trazendo alguma esperança para sua hoje desacreditada candidatura.

Reunião com reitores debate primeiras ações na educação O secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal, reuniu-se na quinta-feira (13) com os reitores das Universidades Estaduais do Paraná para discutir as primeiras ações que serão desenvolvidas nesta gestão. Foram dados os primeiros encaminhamentos para a criação de um Conselho de Reitores, que terá uma participação mais direta nas discussões dos assuntos que dizem respeito às universidades e ao ensino superior paranaense. O secretário disse que foi proposta também a criação da Rede Estadual de Ensino Superior, para que as universidades passem a trabalhar de forma integrada. “Isso facilitará muito a relação entre as universidades, e delas com a Secretaria e com o Ministério da Educação. Também poderemos tratar sobre a es-

truturação e elaboração de projetos de ordem geral, que possam ser do interesse de todos”, afirmou. Segundo ele, a criação da Rede Estadual de Educação facilitará a integração entre as instituições públicas de ensino do Estado e ajudará no desenvolvimento de ações planejadas de educação que possam atender melhor todas as regiões do Paraná. “Desta forma buscaremos uma melhor qualidade do ensino e dos índices de referência, como os do Inep”, avaliou Alípio. Para a reitora em exercício da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Berenice Quinzani Jordão, esta primeira reunião foi positiva e uma importante troca de impressões sobre o papel das universidades estaduais no cenário do ensino superior paranaense e nacional.


Curitiba, segunda-feira-feira, 17 de janeiro de 2011 | A4

municipios@induscom.com.br

Turismo Interior Campos Gerais Na Região dos Campos Gerais existem – além dos bastante conhecidos e visitados – outros pontos turísticos que podem ser uma boa opção de passeio. E que, justamente por não estarem entre os mais visitados, oferecem condições de passeio mais reservadas e exclusivas. Um desses pontos é a Fenda das Andorinhas, que fica numa área de grande beleza cênica, e possui grande atratividade. Como é um local considerado de “alto grau de periculosidade”, tem sua exploração turística limitada. Não existe infra-estrutura turística, apesar da beleza do local. À Fenda se chega pela Rodovia do Talco (Ponta Grossa – Itaiacoca). No km 18,6, a partir do Campus de Uvaranas da UEPG, logo após o vilarejo do Passo do Pupo, deve-se virar à direita numa estrada de terra. A entrada é gratuita.

Quatro Barras O municioios de Quatro Barras poderá integrar o roteiro turístico da Copa do Mundo de 2014. Para isso, a secretaria de Turismo já deu o primeiro passo, habilitando o Circuito Caminhos Históricos da Serra ao projeto “Talentos do Brasil Rural: turismo e agricultura familiar a caminho dos mesmos destinos”, que está sendo promovido através da parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário, Ministério do Turismo, Ministério do Meio Ambiente, Sebrae e Agência de Cooperação Alemã.

Tibagi

A Trilha do Mato da Toca no Guartelá, em Tibagi, reúne um pouco de cada elemento que torna um roteiro de aventura inesquecível porque reserva a oportunidade de íntima ligação com a natureza. O produto de turismo ecológico já é procurado por caminhantes experientes e também por pessoas que desejam mais contato com a biodiversidade do Parque Estadual. Para identificar os atrativos deste paraíso a 18 quilômetros do centro da cidade, 11 pessoas realizaram na ultima terça-feira (11) expedição técnica e fotojornalística do passeio, a convite do maior conhecedor da área: Manoel Sirino, tataraneto do primeiro morador do Guartelá.

QUATRO BARRAS

Caminhos Históricos da Serra tem inscrição em projeto nacional PMQB

Quatro Barras poderá integrar o roteiro turístico da Copa do Mundo de 2014. Para isso, a secretaria de Turismo já deu o primeiro passo, habilitando o Circuito Caminhos Históricos da Serra ao projeto “Talentos do Brasil Rural: turismo e agricultura familiar a caminho dos mesmos destinos”, que está sendo promovido através da parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário, Ministério do Turismo, Ministério do Meio Ambiente, Sebrae e Agência de Cooperação Alemã. O projeto, que vai atuar em âmbito nacional, vai selecionar 24 roteiros compostos por no mínimo 10% de empreendimentos da agricultura familiar e que estejam acessíveis a no máximo três horas de viagem das doze cidades-sede, por meio terrestre ou aquaviário. O objetivo é apoiar o fortalecimento da agricultura familiar, colocando produtos em contato com os turistas, seja através de amostras em hotéis, restaurantes e feiras de artesanato ou ainda com opções de passeio a um destino rural. O Circuito Turístico Caminhos Históricos da Serra, ha-

Roteiro traz atrativos como o Morro do Anhangava, Caminho do Itupava e Estrada da Graciosa

bilitado no projeto, se caracteriza por ser uma excelente alternativa para quem busca sossego e contato com a natureza, oferecendo opções de lazer, turismo rural e ecoturismo, agregando a sua lista mais de 30 empreendimentos, entre chácaras, restaurantes rurais, cafés coloniais e pesque-pagues. No circuito podem ser encontrados atrativos já reconhecidos, entre eles o Morro do Anhangava, considerado a melhor montanha-escola do Brasil. Com 1.420 metros de altitude, o Morro possibilita, além da escalada, a prática de rapel, vôo livre, caminhada e passeio a ca-

valo. Outro atrativo é a Estrada da Graciosa, que foi a primeira via carroçável do Paraná, construída no período entre 1854 e 1873, ligando Curitiba ao litoral. A importância histórica da Estrada está atrelada ao início do desenvolvimento do Estado: além de ser o caminho de circulação de todo fluxo econômico da época, a Graciosa também guarda em sua tradição a passagem do imperador Dom Pedro II, que segundo registros, em 1880, em visita oficial ao Estado, descansou à margem de um pinheiro. A relação de atrativos ainda traz o Caminho do Itupava,

o mais antigo do Paraná. São 22 quilômetros de extensão que ligam Quatro Barras a Morretes. Quase todo o percurso é pavimentado com pedras colocadas por escravos entre os anos de 1625 e 1654. O Caminho foi uma das principais vias de ligação entre o primeiro planalto paranaense e a planície litorânea, desde o século XVII até a conclusão da Estrada da Graciosa e a efetivação da Estrada de Ferro Curitiba – Paranaguá, em 1885. Hoje é considerado um monumental sítio arqueológico em plena Floresta Atlântica, na Serra do Mar.

CAMPO LARGO

Plano emergencial será colocado em prática para resolver questão do lixo Segundo um levantamento feito pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Campo Largo, o município produz mensalmente cerca de 50 toneladas de lixo reciclável. Só no mês de dezembro este número subiu para 95. Ou seja, um aumento de 90% do volume de lixo reaproveitável. De acordo com o Secretário de Meio Ambiente, Fabiano Luiz Andreassa, como a quantidade de lixo praticamente dobrou a em-

presa responsável pela coleta não consegue suprir a demanda. “A empresa não suporta a capacidade e não realiza a coleta corretamente porque não tem onde colocar o lixo”, explica. Para normalizar esta questão o mais rápido possível a prefeitura municipal colocou em prática nesta semana um plano emergencial para coletar estes resíduos. “Pretendemos regularizar a coleta no prazo de 20 dias”, afirmou o

secretário. Fabiano reconhece que é um transtorno para a população, que separa o lixo, coloca na frente de casa e que não vê o caminhão recolher, mas faz um apelo: “eu quero pedir para as pessoas que tenham paciência neste mês, se o caminhão não passar na sua rua, guarde o lixo em um lugar coberto, que não molhe, peço que confiem porque nós vamos resolver esse problema em breve”, declara.

PÓS-GRADUAÇÃO

São José dos Pinhais lança curso inédito do Brasil A FAMEC - Faculdade Metropolitana de Curitiba -, com sede em São José dos Pinhais, recebe até 31 de janeiro de 2011, inscrições para a pós-graduação em Teoria e Movimento da Dança, com ênfase em Danças de Salão, único curso do gênero existente no Brasil. A especialização é coordenada pela professora Gracinha Araújo, bailarina com 40 anos de experiência, e destinada a alunos graduados em qualquer área do conhecimento, que tenham noções de práticas da dança. Gracinha explica que a proposta da pós em Teoria e Movimento da Dança é capacitar o profissional tanto para a prática da dança quanto para a pesquisa dos movimentos. “A especialização envolve aspectos

CMYK

Profissionais de dança garantem melhor espaço no mercado de trabalho

educativos, formativos, coreográficos e culturais, fomentando a pesquisa e a experimentação científica e pedagógica na dança de salão”. Para 2011, a especialização trará duas novidades: a inclu-

são das disciplinas de metodologia da dança de salão e danças afro-brasileiras. São 50 vagas e o início das aulas está previsto para o dia 18 de março. Mais informações pelo site www.famec.com.br


NacionalPolítica Curitiba, segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 | A5 | Indústria&Comércio

Fábio Campana

Contexto Político Parados no Congresso

confronto com os policiais e dois foram presos.

Em meio às chuvas que deixaram milhares de vítimas e desabrigados no Rio e São Paulo, mais de 30 projetos com medidas para minimizar os efeitos das enchentes estão parados no Congresso. De acordo com o texto, as propostas vão de benefícios fiscais para quem doa recursos às vítimas das chuvas até informações solicitadas ao governo federal em tragédias passadas que nunca chegaram ao Legislativo. A cada novo episódio com desabrigados e destruição de municípios, congressistas apresentam propostas que acabam, a maioria, sem sair do papel. Em 2009, o senador Romeu Tuma (morto no ano passado) apresentou projeto que prioriza desabrigados pelas enchentes nas ações habitacionais do governo. Na época, Tuma foi motivado pelas chuvas que atingiram São Paulo no final de 2009. Até hoje a proposta espera por votação na Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado.

Preso Está preso Lindomar Fabiano, apontado pela polícia como o líder de uma quadrilha que agia na região do norte pioneiro do Paraná e que teria ligações com a facção criminosa paulista PCC, o Primeiro Comando da Capital. Na madrugada de terça-feira (11) o criminoso, conhecido como Jipinho, havia fugido de um cerco policial, mas acabou detido na tarde do mesmo dia. Dos seis integrantes da quadrilha, quatro morreram no

Projeto Nova Luz visa retirar pobres do centro de São Paulo Daniel Mello

O Projeto da Nova Luz, proposta da prefeitura de São Paulo para revitalizar a área conhecida como Cracolândia, é mais uma tentativa de expulsar a população pobre do centro da cidade, segundo a arquiteta Diana Helene Ramos. A pesquisadora desenvolveu sua tese de mestrado na Universidade de São Paulo (USP) sobre a luta por moradia no centro da cidade. A proposta prevê a remodelação das ruas no entorno da Estação da Luz, com um número expressivo de demolições em uma área de 45 quarteirões. Muitos dos imóveis da região estão abandonados ou deteriorados. A falta de ocupação tem propiciado o uso e tráfico do crack na área. Na avaliação de Diana, o projeto urbanístico que foi apresentado tem como principal objetivo a “revalorização econômica” dos imóveis e não a recuperação do bairro. “Está mais voltado para os proprietários e investimentos econômicos de grande porte”. Apesar de estarem previstas 2.260 moradias de interesse social entre as 11 mil que devem ser construídas com implementação do Nova Luz, o representante do Movimento de Moradia Região Centro (MMRC), Nelson Cruz da Souza, também é contrário ao projeto. “Faz parte da operação higienista de acabar com os pobres no centro”.

editor@fabiocampana.com.br

Comissão da Copa O vereador Pedro Paulo (PT) é o novo presidente da Comissão da Copa, criada pela Câmara Municipal de Curitiba para acompanhar a realização do campeonato mundial de futebol na cidade. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (12), após reunião entre os parlamentares. A vaga foi aberta com a saída do vereador Mario Celso Cunha, nomeado secretário especial para Assuntos da Copa do Mundo pelo governador Beto Richa. O novo relator é Juliano Borghetti (PP).

Ações conjuntas O secretário da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César, recebeu nesta quarta-feira (12), a visita do secretário do Esporte, Lazer e Juventude de Curitiba, Marcello Richa, que apresentou planos para as duas secretarias. Os projetos vão servir para delinear a atuação conjunta das secretarias, especificamente nos programas que se referem ao esporte. “Os projetos são muito bem-vindos e a perspectiva de integração é favorável a Curitiba, criando, através do esporte, um ambiente saudável para que os jovens possam sair do mundo das drogas e

da criminalidade”, explicou o secretário da Segurança.

‘A pedido’

O presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Abelardo Bayma Azevedo, foi exonerado do cargo. Segundo despacho publicado no Diário Oficial da União (DOU), Bayma deixa o cargo “a pedido”. Ainda não há informação sobre quem assumirá o comando do órgão ambiental.

Apoio O governador do Paraná, Beto Richa, recebeu nesta quinta-feira (13), o presidente da Câmara dos Deputados, o deputado federal gaúcho Marco Maia. Candidato a presidir a Câmara na próxima legislatura, a partir de 1º de fevereiro, Maia disse que espera que com apoio e participação efetiva dos maiores partidos representados na Câmara, e principalmente dos governadores, é possível elaborar uma agenda positiva para discutir os grandes temas estruturantes no país.

Vagas A criação de 6 mil vagas no sistema penitenciário é um dos objetivos do governo Beto Richa estabelecidos para o período 2011 a 2014, informou nesta quarta-feira (12) a secretária de Estado da Justiça e Cidadania, Maria Tereza Uille Gomes, no Palácio das Araucárias. A secretária também listou medidas emergenciais para desafogar, de início, o sistema prisional do Estado do Paraná. De imediato foi criado um grupo de trabalho entre a Secretaria da Justiça (Seju), a Secretaria de Segurança Pública, Ministério Público e o Poder Judiciário para montar um banco de dados e um diagnóstico da situação nos distritos policiais e penitenciárias do estado.

Paraná em ação Considerado o programa mais importante, atualmente, da Secretaria de Relações com a Comunidade, o Paraná em Ação deverá ter ampliada a parceria existente com o Judiciário. O secretário Wilson Quinteiro e o coordenador-geral do programa, Marcírio Machado Sobrinho, reuniram-se nesta quarta-feira (12), no Tribunal de Justiça, com o juiz de Direito Roberto Portugal Bacellar para levar as propostas positivas do Paraná em Ação e solicitar outras ações, sempre no intuito de trazer a justiça mais próxima da população.

CONSEQUÊNCIAS

Turismo e vida cultural no Rio terão grande prejuízo com chuvas No caso de Nova Friburgo, a própria ecologia tem sido um dos cartões postais Paulo Virgilio

A

tragédia causada pe las fortes chuvas vai exercer um impacto devastador por muito tempo ainda na vida das cidades serranas de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, que têm no turismo, na gastronomia de alto nível e na vida cultural fa-

(

tores de geração de renda, emprego e atração de visitantes. No caso de Nova Friburgo, a própria ecologia tem sido um dos cartões postais do município que, em sua página na internet, ressalta o fato de deter uma das maiores áreas de Mata Atlântica do país, com a cidade e as vilas ocupando apenas 4% do território.

Cariocas se solidarizam com vítimas da chuva e doações de sangue atingem recorde

Thais Leitão

A solidariedade do carioca está em alta. Mobilizadas para ajudar as vítimas das chuvas que atingiram municípios da região serrana do Rio, 1.052 pessoas compareceram somente na quinta-feira (13/01) à sede do Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti (Hemorio), entre as quais 790 estavam aptas para a doação. De acordo com a diretora da unidade, Clarice Lobo, o volume foi recorde, superando as 500 doações em um dia registradas durante a mobilização pelo surto de dengue no Rio, em 2008. A média diária é de 300 doações ao longo do ano. “Em 66 anos de existência do Hemorio, nunca tivemos um comparecimento tão elevado, com tantas doações. A população está bastante mobilizada e estamos sentindo o abraço do carioca neste momento de luto e de dor, mas também de vitória pelas vidas que estão sendo salvas”, afirmou. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, também participou da campanha e esteve na sede da instituição na manhã da sexta-feira (14/01) para doar sangue. Ele disse ter ficado satisfeito com a demonstração de solidariedade da população e fez um apelo para que as doações continuem após o período crítico. “Fiquei feliz em ver a disposição e a solidariedade que são características do povo brasileiro. A minha vinda aqui é para reforçar esse gesto de solidariedade, para mostrar que não dói, que ninguém passa mal. É importante que a população faça isso periodicamente, independente de tragédias”, disse. O estudante Guilherme Miranda, de 31 anos, morador de Jacarepaguá, na zona oeste do Rio, enfrentou a fila de mais de 200 pessoas no fim da manhã de sexta para fazer sua doação. Ele foi à sede do Hemorio acompanhado de 11 amigos. “Nós todos ficamos muito comovidos com o que aconteceu por lá, então resolvemos nos unir e vir até aqui doar sangue. O que nos motivou foi mesmo o espírito de solidariedade”, afirmou. O Hemorio recebe doações todos os dias, inclusive em feriados e nos fins de semana, das 7h às 18h. Os doadores devem ter entre 18 e 65 anos, pesar mais de 50 quilos e comparecer à unidade com um documento de identificação oficial. O endereço é Rua Frei Caneca, número 8, centro.

“Um parque com uma cidade dentro” é o slogan que a prefeitura de Nova Friburgo usa para vender a imagem turística do município, com suas cachoeiras, rios, lagos e trilhas muito procurados por quem quer ter um contato maior com a natureza, fazer caminhadas ou praticar esportes como mountain bike, canoagem e rafting. A cidade, fundada no início do século 19 por imigrantes suíços, é também um polo gastronômico, além de realizar anualmente dezenas de eventos culturais, como o conhecido Festival de Inverno. Para o dramaturgo e produtor artístico Arnaldo Miranda, há mais de 30 anos atuando na vida cultural de Friburgo, sua cidade natal, o turismo na região serrana acabou neste verão. “Foi como se uma bomba de lama tivesse caído em plena estação do turismo. A economia da cidade está quebrada”, disse. O produtor lembra o fato de que a vida cultural na região está intimamente ligada ao turismo. “Tanto em Nova Friburgo, quanto em Teresópolis e Petrópolis, você tem os bares, as casas noturnas e os espaços culturais funcionando de alguma maneira articulados com o movimento turístico da região”, destaca. Mesmo confiante na capacidade dos três municípios de superar as consequências da tragédia, Miranda teme que o efeito psicológico das imagens de devastação e morte afugente os turistas por muito tempo. “Já tivemos em Friburgo, Petrópolis e Teresópolis várias ocorrências ligadas à ocupação irregular das encostas, mas o que estamos assistindo agora não tem paralelo. Fora os pesados trabalhos de recuperação, das toneladas de lama e pedra para serem removidas, fica o estigma da tragédia. Quem vai querer vir para cá? Para fazer o quê?”, pergunta.

Dilma deve remarcar viagem ao Uruguai prevista para o dia 1º

Renata Giraldi

A presidenta Dilma Rousseff (foto acima) deve adiar a visita ao Uruguai, prevista para o próximo dia 1º de fevereiro, e remarcá-la para outra data na primeira quinzena do mês. A decisão foi tomada porque a presidenta quer ter mais tempo para se dedicar aos temas bilaterais, segundo assessores. Com a agenda como está, Dilma teria dificuldades. A presidenta vai manter apenas a viagem à Argentina já marcada para o dia 31, quando ela inaugura a agenda internacional. Ao passar por Montevidéu (capital do Uruguai), a ideia da presidenta é focar as conversas com o presidente do país, José Pepe Mujica, e os ministros uruguaios e brasileiros na ampliação de parcerias nas áreas econômica e tecnológica. Pelo menos sete propostas de ratificação de acordos são preparadas para a primeira visita de Dilma ao Uruguai. Em fase de elaboração há estudos sobre o porto de águas profundas em La Paloma, a construção do centro de feiras e convenções em Montevidéu, a Hidrovia da Lagoa Mirim e portos fluviais. Também

está prevista uma reunião sobre as pontes sobre o Rio Jaguarão, que liga os municípios de Jaguarão e Rio, assim como a recuperação da Ponte Barão de Mauá – por onde passam os turistas que tentam ir de um país ao outro. Dilma e Mujica conversaram demoradamente no último dia 1º, depois da posse da presidenta. A trajetória política dos dois presidentes têm vários pontos comuns, pois ambos combateram os regimes militares, integrando grupos de jovens contrários à ditadura. Porém, na conversa em Brasília, predominaram os temas sobre tecnologia. O presidente do Uruguai conversou sobre o processo de aquisição de tecnologia de TV digital com base no sistema adotado no Brasil, a interconexão elétrica e ferroviária e a mineração. Mujica tem defendido que os especialistas uruguaios se mantenham no país e não migrem – tendência que se tornou frequente nos últimos anos. O objetivo de Mujica é fechar parcerias com o Brasil para compartilhar os profissionais do Uruguai com a base industrial brasileira.


Cartórios Indústria&Comércio | Curitiba, segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 | A6 COMARCA DE CURITIBA PRIMEIRO TABELIONATO DE PROTESTO DE TITULOS Edital de Intimação Encontram-se neste Tabelionato, sito à R. Carlos de Carvalho, 603 - 9º Andar, na cidade de Curitiba, para protesto, os títulos abaixo discriminados de responsabilidade dos devedores a seguir relacionados: IMEDIATA CONSTR. CIV. LT, C N P J 01832727000106, DUPL P/INDIC distrib sob nº 106134, cujo valor se encontra inserido na faixa B do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DAIENGE CONST CIV. EMP IMOB LT, CNPJ 82413659000134, DUPL S/ACEITE distrib sob nº 107005, cujo valor se encontra inserido na faixa J do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DAIENGE CONST CIV. EMP IMOB LT, CNPJ 82413659000134, DUPL S/ACEITE distrib sob nº 107006, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DAIENGE CONST CIV. EMP IMOB LT, CNPJ 82413659000134, DUPL S/ACEITE distrib sob nº 107007, cujo valor se encontra inserido na faixa B do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DAIENGE CONST CIV. EMP IMOB LT, CNPJ 82413659000134, DUPL S/ACEITE distrib sob nº 107008, cujo valor se encontra inserido na faixa C do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DAIENGE CONST CIV. EMP IMOB LT, CNPJ 82413659000134, DUPL S/ACEITE distrib sob nº 107009, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DAIENGE CONST CIV. EMP IMOB LT, CNPJ 82413659000134, DUPL S/ACEITE distrib sob nº 107010, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DAIENGE CONST CIV. EMP IMOB LT, CNPJ 82413659000134, DUPL S/ACEITE distrib sob nº 107013, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DAIENGE CONST CIV. EMP IMOB LT, CNPJ 82413659000134, DUPL S/ACEITE distrib sob nº 107014, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DAIENGE CONST CIV. EMP IMOB LT, CNPJ 82413659000134, DUPL S/ACEITE distrib sob nº 107028, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. EMERSON CARVALHO BOTELHO QUIRINO, CPF 05586643936, NOTA PROMIS distrib sob nº 107029, cujo valor se encontra inserido na faixa C do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FIGUEIREDO E BERTOLI LT , C N P J 02174881000192, DUPL P/INDIC distrib sob nº 107055, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ESMERALDA IND COM ALIM LT, CNPJ 07560507000149, DUPL P/INDIC distrib sob nº 107097, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANDRESSA ALELUIA, CPF 06147962965, DUPL P/INDIC distrib sob nº 107265, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CLAUDIA Mª DE LIMA, CPF 08262828909, CHQ distrib sob nº 110011, cujo valor se encontra inserido na faixa D do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LEONEL BISPO DA SILVA, CPF 31842879987, NOTA PROMIS distrib sob nº 110015, cujo valor se encontra inserido na faixa E do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CRISTAIS SCHNEIDER LT, C N P J 02475472000126, DUPL P/INDIC distrib sob nº 110025, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CENTURY COML LT, CNPJ 10325651000105, DUPL P/INDIC distrib sob nº 110070, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. S R WALTRICK COM DE PISOS, CNPJ 12135063000134, DUPL P/INDIC distrib sob nº 110082, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARITELMA CARVALHO SANTOS, CPF 02170607900, DUPL P/INDIC distrib sob nº 110120, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. BLOCO ENGENHARIA, CNPJ 02440183000191, DUPL P/INDIC distrib sob nº 110122, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CELSO MACHADO FONTOURA, CNPJ 08674629000129, DUPL P/INDIC distrib sob nº 110162, cujo valor se encontra inserido na faixa D do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PR7 MANUT/CONSERV PREDIAL/IND LT, CNPJ 08196788000165, DUPL P/INDIC distrib sob nº 110187, cujo valor se encontra inserido na faixa B do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. METALPERF ESTRUTs METALs LT, CNPJ 10484974000141, DUPL P/INDIC distrib sob nº 110189, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CLAIMOR DOS NASCIMENTO DAMBROSKI, CPF 35927356915, DUPL P/INDIC distrib sob nº 110237, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARCO ANTONIO DE ASSIS FERREIRA, CPF 64063305872, CHQ distrib sob nº 111018, cujo valor se encontra inserido na faixa B do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CRA SUPLEMENTOS LT DA, C N P J 10995420000109, DUPL P/INDIC distrib sob nº 111058, cujo valor se encontra inserido na faixa B do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CAROLINA GEBLER – ENGENHº F, CNPJ 06036421000159, DUPL P/INDIC distrib sob nº 111114, cujo valor se encontra inserido na faixa K do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CAPO COM DE ARTGs DE VEST LT, CNPJ 10644902000114, DUPL P/INDIC distrib sob nº 111239, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANDRE SANTOS DA COSTA, CPF 02892424950, CHQ distrib sob nº 111418, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. AIDA SANDRI, CPF 49189468953, CHEQUE distrib sob nº 111420, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. SAULO DE SOUZA CARVALHO, C P F 02800697903, CHQ distrib sob nº 112003, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. OLIVIO KINAIPP FILHO, CPF 35635118968, CHQ distrib sob nº 112005, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FABIANA Mª DOS SANTOS, CPF 02313011976, CHQ distrib sob nº 112008, cujo valor se encontra inserido na faixa C do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ARNALDO BRAZ, CPF 58320962900, CHQ distrib sob nº 112013, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JIMMY PEREIRA BARROS, CPF 02291976982, CHQ distrib sob nº 112014, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. NIVALDA APARECIDA GONCALVES, CPF 02643454952, CHQ distrib sob nº 112015, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ARCANGELO MIGUEL KAVALERSKI, CPF 01828769932, CHQ distrib sob nº 112019, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PAULO CESAR BATISTA DOS SANTOS, CPF 55279880949, CHQ distrib sob nº 112021, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. VITOR TADEU MENDES, CPF 68592507987, CHQ distrib sob nº 112022, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JADANTONI SOC. CIVIL LT, CNPJ 02184150000128, CHQ distrib sob nº 112024, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LEANDRO FERREIRA GIZ, CPF 04432089997, CHQ distrib sob nº 112025, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DENIZE MARCAL VIEIRA, CPF 13378097809, NOTA PROMIS distrib sob nº 112026, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. SIBELE APARECIDA DE PAULO , CPF 66125146987, CHQ distrib sob nº 112028, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ADRIANE DE LIMA CAVALHEIRO, CPF 92320309934, NOTA PROMIS distrib sob nº 112029, cujo valor se encontra inserido na faixa C do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARCELO JOSE DE OLIVEIRA , CPF 03777244910, CHQ distrib sob nº 112031, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARCIO ISRAEL PEREIRA, CPF 66889324900, CHQ distrib sob nº 112034, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CLEVERSON DENTE CABRINI , CPF 02119278997, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112043, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. HELENA DE JESUS CARVALHO , CPF 59846011920, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112077, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LETIMAR COM DE ALIMTs , C N P J 77706265000134, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112086, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ROSIANE FERREIRA SOARES , CPF 34843288861, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112116, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PLENO JURIS LIV./DISTR. LT, C N P J 95414660000125, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112125, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANTONIO GARCIA, CPF 02468763955, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112151, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

J J FLEX DISTRIBª LT-ME, CNPJ 02941341000197, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112171, cujo valor se encontra inserido na faixa D do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. GUIDO DE PAULA REIMANN , CPF 02345342900, CHQ distrib sob nº 112186, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FABIANA KELLY DE ALMEIDA ROSA, CPF 03574480903, CHQ distrib sob nº 112187, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ARNALDO DUARTE, CPF 58573968915, CHQ distrib sob nº 112188, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. HENRIQUE APARECIDO RIBEIRO DE OLIVEIRA, CPF 72961643953, CHQ distrib sob nº 112192, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. SAMUEL DA SILVA, CPF 06041425877, CEDULA CREDITO P/INDIC distribuido sob nº 112194, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. BENEDITO JORGE NATALINO , C P F 40609340620, CEDULA CREDITO P/INDIC distrib sob nº 112195, cujo valor se encontra inserido na faixa K do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ALEXANDRO ANTENOR NOBRE, CPF 93459637153, CEDULA CREDITO P/INDIC distrib sob nº 112196, cujo valor se encontra inserido na faixa B do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. RICARDO TEODORO IEDOWSKI, CPF 02282886909, CHQ distrib sob nº 112197, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOSE ANDERSON DE MORAES, CPF 03342203943, CHQ distrib sob nº 112198, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. VALDIR DOS SANTOS, CPF 40362230978, CHQ distrib sob nº 112199, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. RESTAURANTE AIRE LT, CNPJ 10634393000149, DUPL S/ACEITE distrib sob nº 112202, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JEAN CARLOS FELIPE, CPF 06686771988, CHQ distrib sob nº 112204, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. COSTA COMUNICAC SC LT, CNPJ 73877136000158, CHQ distrib sob nº 113003, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LUCIANO LUIZ CALDI, CPF 03464863948, R. ANDRE NADOLNY, COLOMBO/PR CEP 83.403300, NOTA PROMIS distrib sob nº 113004, cujo valor se encontra inserido na faixa B do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. SIDNEIA DE CARVALHO CAVALCANTE, CPF 06158450960, CHQ distrib sob nº 113010, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FERNANDO SILVA FERNANDES, CPF 05726057902, CHQ distrib sob nº 113021, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANA PAULA CRIADA DOS SANTOS, CPF 06456132908, CHQ distrib sob nº 113022, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ELAINE DA SILVA, CPF 08543360951, CHQ distrib sob nº 113028, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. BERNADETE MOURA SOARES , CPF 08821442942, R. ODITH MALLMANN SANTOS, PINHAIS/PR CEP 83.331-120, CHQ distrib sob nº 113029, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. SUELEN CRISTINA DE ALMEIDA DA ROCHA, CPF 05980898964, CHQ distrib sob nº 113033, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PAULO PIMENTEL DE CARVALHO, CPF 03310507904, CHQ distrib sob nº 113321, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CRISLEI IZAMELI GRENTESKI , CPF 02593097965, CHQ distrib sob nº 113330, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CLEITON ANTONIO VICENTE LEMES, CPF 06279367924, CHQ distrib sob nº 113333, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JANAINA RAIMUNDO ROSA, CPF 03452588947, CHQ distrib sob nº 113337, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CICLO SERVs. TERCERIZ. LT, C N P J 06353696000116, R. DEP JOAO LEOPOLDO JACOMEL, PINHAIS/PR CEP 83.320-530, CHQ distrib sob nº 113341, cujo valor se encontra inserido na faixa E do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. Por não ter sido possível encontrar os referidos responsáveis, pelo presente os intimo para todos os fins de direito e, ao mesmo tempo os cientifico de que, se não atendido ao presente até o dia 17/01/2011 (em caso de pagamento, observar horário dos bancos serão lavrados os respectivos protestos em data de 18/01/2011. Afixado no lugar de costume, nesta data. Curitiba, 14 de janeiro de 2011 ALEXANDRE BERNARDINO VENDRAMIN Escrevente COMARCA DE CURITIBA 2º TABELIONATO DE PROTESTO DE TÍTULOS Titular Bel. Rodrigo Barrozo Edita de Intimação Encontram-se neste Tabelionato sito à Rua XV de Novembro, 172 - Galeria Ritz - Loja H, nesta Capital, para protesto, os títulos abaixo relacionados de responsabilidade dos devedores a seguir discriminados: NEYD Mª MAKIOLKA MONTINGELLI, CNPJ 08.486.566/0001-87, DUPL VENDA MERC P/ INDIC distrib sob nº 1093, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CENTRO DE ESTET. ZAJACZKOSKI & MEDEIROS, CNPJ 06.117.155/0001-99, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 1192, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PAULO RICARDO CALIXTO DE SOUZA, CPF 071.455.969-54, CHQ distrib sob nº 1606, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. HASSAN MOHAMAD ALI BASSAM, CNPJ 08.600.853/0001-76, CHQ distrib sob nº 1607, cujo valor se encontra inserido na Faixa G do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOZEMAR NEVES DA SILVA , C P F 856.737.909-10, CHQ distrib sob nº 1613, cujo valor se encontra inserido na Faixa C do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOSUE LOPES BUENO, CPF 018.740.489-59, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 1626, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. C R I S TA I S S C H N E I D E R LT , C N P J 02.475.472/0001-26, DUPL VENDA MERC P/ INDIC distrib sob nº 1628, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. GLAUCI MARY DE CASTRO, CPF 025.502.22989, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 1629, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. COSTA ENOGASTRONOMIA LT-ME, CNPJ 03.153.538/0001-24, DUPL VENDA MERC P/ INDIC distrib sob nº 1633, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PROMO ONE SOLUC. EM BRINDES LT, CNPJ 08.761.210/0001-04, DUPL VENDA MERC P/ INDIC distrib sob nº 1665, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PIZZARIA E LANCHON. ADRIANE, CNPJ 81.440.562/0001-58, DUPL VENDA MERC P/ INDIC distrib sob nº 1714, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. F.F.F.CONSTR. LTDA, CNPJ 00.863.565/000100, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 1723, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ELIFAS LEVI DA ROCHA, CPF 025.446.95900, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 1726, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. NELVIR BROETTO, CPF 423.837.819-91, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 1745, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ROSANI DE FATIMA MOLARES, CPF 027.829.039-69, DUPL VENDA MERC P/NDIC distrib sob nº 1785, cujo valor se encontra inserido na Faixa B do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CATIA REGINA BOSCHAERTS, CPF 736.972.309-72, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 1793, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ARIEL KULIK, CNPJ 00.805.716/0001-66, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 1796, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. VALKIRIA PIZZANI, CPF 033.140.709-42, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 1825, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PLAINPAR PLANEJAM. INCORP./PAR, CNPJ 11.248.518/0001-65, DUPL VENDA MERC P/ INDIC distrib sob nº 1836, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. GESSO VAZ, CNPJ 07.289.685/0001-87, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 1844, cujo valor se encontra inserido na Faixa H do

item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. OSNI DA LUZ LOBO SOBRINHO, CPF 031.633.409-03, CHQ distrib sob nº 2289, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JAIR LUCIO DA SILVA-AUTO CENTER, CNPJ 08.482.538/0001-91, CHQ distrib sob nº 2290, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CELIA REGINA DE MACEDO, CPF 961.946.18949, CHQ distrib sob nº 2293, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ALECSANDRA DE ABREU, CPF 033.954.46948, CHQ distrib sob nº 2294, cujo valor se encontra inserido na Faixa B do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DANIELE LOURENCO DA CONCEICAO, CPF 038.227.279-03, CHQ distrib sob nº 2295, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. NEREIDE GONCALVES, CPF 621.768.119-68, CHQ distrib sob nº 2296, cujo valor se encontra inserido na Faixa C do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DEISE APARECIDA SAVI, CPF 023.777.31988, CHQ distrib sob nº 2298, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ELIZANGELA ROSALES DE ARAUJO, CPF 872.918.271-91, CHQ distrib sob nº 2299, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. SIMONE POLYDORO, CPF 006.664.669-39, CHQ distrib sob nº 2303, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANGELA CAROLINE ALMEIDA LUZ, CPF 031.268.579-30, CHQ distrib sob nº 2305, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ONEY CARLOS RODRIGUES, CPF 112.047.109-53, CHQ distrib sob nº 2306, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PAULO ESDRAS PIGATTO, CPF 597.023.38972, CHQ distrib sob nº 2307, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. EMERSON ROBERTO SOUZA OLIVEIRA, CPF 742.356.309-97, CHQ distrib sob nº 2308, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. GENELSSARA PEDROSO FREITAS DE ALMEIDA, CNPJ 06.317.092/0001-14, CHQ distrib sob nº 2309, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. SUZANA ANTONIO SOBRINHO, C P F 008.815.739-30, CHQ distrib sob nº 2310, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. GENILDO DA SILVA, CPF 026.797.889-82, CHQ distrib sob nº 2311, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LAUDELINO KLETTENBERG, CPF 037.947.829-33, CHQ distrib sob nº 2312, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. HUMBERTO RIBEIRO, CPF 251.745.419-15, CHQ distrib sob nº 2313, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. EDSON LUIZ CONTADOR, CPF 544.721.56920, CHQ distrib sob nº 2314, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. VALERIA CARDOSO DE SOUZA, CPF 720.991.949-04, CHQ distrib sob nº 2315, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANA LUCIA CYRIACO DOS SANTOS, CPF 834.937.517-53, CHQ distrib sob nº 2316, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. IZAQUEU BUENO DA SILVA, CPF 508.489.76991, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 2355, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LETIMAR COM DE ALIMTs LT, CNPJ 77.706.265/0001-34, DUPL VENDA MERC P/ INDIC distrib sob nº 2366, cujo valor se encontra inserido na Faixa E do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. L E T I M A R C O M D E A L I M T s, C N P J 77.706.265/0001-34, DUPL VENDA MERC P/ INDIC distrib sob nº 2367, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ADRIANA FAGUNDES, CPF 876.315.559-15, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 2370, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. NIRIO DUNKER JR, CPF 030.372.119-70, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 2375, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOSE OCLAUDINIR SALDANHA , CPF 275.630.909-59, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 2423, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ISLANDIA Mª DEIMLING, CPF 316.411.99920, DUPL VENDA MERC P/INDIC distrib sob nº 2445, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. Mª ESTELA DE VEIGA CEZAR , CPF 026.737.719-30, CHQ distrib sob nº 2468, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CELINA Mª DE BARROS GRABOWSKI, CPF 595.082.219-68, CHQ distrib sob nº 2470, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. WAGNER DA SILVA VITOR, CPF 054.100.20901, CÉDULA DE CRÉD BANC P/INDIC distrib sob nº 2476, cujo valor se encontra inserido na Faixa C do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. JOSE APARECIDO DA SILVA, CPF 006.654.859-48, CHQ distrib sob nº 2478, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ROGERIO AZEVEDO MONTEIRO, CPF 025.155.039-77, CHQ distrib sob nº 2479, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. WILSON PRANTIL DOS SANTOS, CPF 444.581.509-87, CHQ distrib sob nº 2480, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARCIO JOSE FURQUIM DO NASCIMENTO, CPF 591.376.819-15, CHQ distrib sob nº 2481, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LEONARDO AUGUSTO FLEMING, CNPJ 12.153.892/0001-40, DUPL VENDA MERC S/ AC. distrib sob nº 2484, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CLEVERSON FERREIRA, CPF 850.685.35915, CHQ distrib sob nº 2485, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ATALICIO ROGERIO DE ALMEIDA, CPF 724.748.909-04, NOTA PROMIS distrib sob nº 2505, cujo valor se encontra inserido na Faixa K do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FERNANDO SILVA FERNANDES, CPF 057.260.579-02, CHQ distrib sob nº 2512, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANA PAULA CRIADA DOS SANTOS, CPF 064.561.329-08, CHQ distrib sob nº 2513, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ELIETE DOS SANTOS CHAVES, CPF 039.445.839-73, CHQ distrib sob nº 2516, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ARLETE APARECIDA MORAIS, CPF 627.266.259-91, CHQ distrib sob nº 2809, cujo valor se encontra inserido na Faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. Por não ter sido possível encontrar ou intimar os referidos responsáveis nos endereços indicados, pelo presente os intimo para todos os fins de direito e ao mesmo tempo os cientifico de que se não atendido ao presente no prazo legal, até 18/01/2011, serão lavrados os respectivos protestos. Curitiba, 14 de Janeiro de 2011 ALBERTO LUIZ CORREIA LEITE Escrevente COMARCA DE CURITIBA 3º TABELIONATO DE PROTESTO DE TÍTULOS Osvaldo Hoffmann Filho - Oficial Fone: (41) 3223-8060 Edital de Intimação Encontram-se neste Ofício, sito à Avenida Luiz Xavier, 110, Sobreloja, na cidade de Curitiba, para o protesto, os títulos abaixo discriminados, de responsabilidade dos devedores a seguir relacionados: SULINOX COM IND ACOS LT, 03.673.671/ 0001-01, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 105378/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MISSAO BRASIL COM VIDROS/ALUM., 00.736.092/0001-72, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 107043/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. REPRES/DISTRIB DE EMBALAG LT, 01.101.123/0001-81, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 107301/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. IDY LARA, 230.828.959-72, CHQ distrib sob nº 111003/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DANIEL RODRIGO VILAR, 267.579.298-56, CHQ distrib sob nº 111007/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOCIMARA MARTINS COIMBRA, 072.184.50962, NOTA PROMIS distrib sob nº 111013/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

MICHAEL WILLIAN SALDANHA, 069.582.54961, NOTA PROMIS distrib sob nº 111014/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. KOMPATSCHER E CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC distrib sob nº 111018/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. KOMPATSCHER E CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC distrib sob nº 111019/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. KOMPATSCHER E CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC distrib sob nº 111020/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. KOMPATSCHER E CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC distrib sob nº 111021/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. KOMPATSCHER E CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC distrib sob nº 111022/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. KOMPATSCHER E CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC distrib sob nº 111023/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. KOMPATSCHER E CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC distrib sob nº 111024/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. KOMPATSCHER E CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC distrib sob nº 111025/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LETIMAR COM DE ALIMTs LT, 77.706.265/ 0001-34, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111073/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ALEXANDRE FRANCISCO PEREIRA , 04.646.589/0001-50, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111104/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MAXIGRAN COM MARMOR/GRAN LT, 05.067.680/0001-84, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111106/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MOMENTUS IND/COM TEXTIL, 05.618.956/ 0001-75, CÉDULA DE CRÉD BANC P/INDIC distrib sob nº 111110/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JESSICA CARNEIRO RAMOS, 081.083.70990, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111126/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LETIMAR COM DE ALIMTs LT, 77.706.265/ 0001-34, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111163/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANDRESSA CRISTINA KELESK, 005.583.88981, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111177/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. A.SMANHOTO FILHO & CIA LT, 01.684.866/ 0001-21, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111182/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. THAIS TRICE NESPOLO, 017.245.729-70, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111183/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LINTEC LINHARES TEC./COM DE PRODs D, 04.398.885/0001-80, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111202/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LUCIANA CONSTANTINO, 045.591.799-05, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111203/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. COM DE PERFUMES AROMA BRASIL LT, 04.672.516/0001-33, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111204/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ELIZANGELA CRISTINA HCL ME, 09.157.875/ 0001-76, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111232/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. GALDEN COM E CONFEC DE V. LT, 10.387.443/0001-30, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111237/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. BARBARA TREVISAN, 260.871.068-98, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111250/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARISTELA NOGUEIRA, 479.108.609-00, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111252/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARISTELA NOGUEIRA, 479.108.609-00, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111253/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. SIDNEI BORGES DO AMARAL, 759.837.10915, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111259/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANDRE NUN. SILVEIRA &CIA LT, 82.588.617/ 0001-34, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111279/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. Mª VITORIA TOMACHESKI, 874.780.999-04, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111281/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. AVERBUCK CONF LT, 01.791.434/0001-10, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111285/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. THIAGO DA SILVA ZANON, 059.167.149-20, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111289/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LUCIANO MIRANDA, 574.690.919-04, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111294/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MAUREA FONTANA, 642.536.439-49, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111295/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CLAUDIA DOS SANTOS FREITAS , 248.000.068-05, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111370/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ROBERTO INACIO, 724.613.909-59, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111372/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MULTIAR SISTs DE CLIMATIZ LT, 03.197.422/0001-97, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 111394/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARILENE TEREZINHA A. F. SOUZA , 720.838.919-53, CHQ distrib sob nº 111419/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. OSNI DA LUZ LOBO SOBRINHO, 031.633.40903, CHQ distrib sob nº 112005/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LUCILAINE PIRES, 599.199.739-04, CHQ distrib sob nº 112024/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANDREA CLAUDIA KUESTERS MELO, 803.830.849-20, CHQ distrib sob nº 112025/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JEFERSON LUIZ BARON, 034.646.409-90, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 112040/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARCELO LUIZ DE ALMEIDA FONSECA, 650.075.651-72, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 112071/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. SILVANA Mª SOARES ME, 07.071.346/000120, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 112095/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. Mª DAS NEVES COUTINHO, 473.020.979-68, DUPL MERC P/INDIC distrib sob nº 112137/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ALAIS REGINA BROSTULIM, 185.632.44949, CHQ distrib sob nº 112184/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DEISE APARECIDA LOPES, 890.220.179-15, CHQ distrib sob nº 112186/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CARLUCIO CRUZ OLIVEIRA, 247.210.28873, CÉDULA DE CRÉD BANC P/INDIC distrib sob nº 112190/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MIGUEL GRAVA CARDOSO, 006.922.149-92, CHQ distrib sob nº 112192/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ROSANGELA DIAS LAWRENZ, 030.651.18947, CHQ distrib sob nº 112193/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ALCIONE FERREIRA DE OLIVEIRA , 275.261.949-91, NOTA PROMIS distrib sob nº 112199/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FABIANE CRISTINA FOGACA, 020.127.56948, CHQ distrib sob nº 112200/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. SUSANE CRISTINA DOMANSKI, 021.870.75923, CHQ distrib sob nº 113002/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. VALMIR FERREIRA DOS SANTOS , 032.475.829-40, CHQ distrib sob nº 113003/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02.

IVAN DOS SANTOS BRAS, 043.340.299-73, CHQ distrib sob nº 113004/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FRANCISMARA OLIVEIRA DA SILVA, 065.213.359-28, CHQ distrib sob nº 113005/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LUCIANA CRISTINA CONSTANTINO ALVES, 974.670.579-20, CHQ distrib sob nº 113007/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JAIR OCOSKI, 470.442.929-68, NOTA PROMIS distrib sob nº 113009/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANDERSON FERREIRA, 020.803.269-02, NOTA PROMIS distrib sob nº 113014/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOSE DONIZETE JANUARIO, 759.480.95991, NOTA PROMIS distrib sob nº 113017/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. VANESSA DA SILVA ROCHA DOMINGAS, 033.781.429-52, CHQ distrib sob nº 113018/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. VERONICE FERREIRA COUTO, 050.175.59930, CHQ distrib sob nº 113019/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FERNANDO SILVA FERNANDES, 057.260.579-02, CHQ distrib sob nº 113023/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANA PAULA CRIADA DOS SANTOS, 064.561.329-08, CHQ distrib sob nº 113024/ 2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ELIETE DOS SANTOS CHAVES, 039.445.83973, CHQ distrib sob nº 113028/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JANAINA RAIMUNDO ROSA, 034.525.889-47, CHQ distrib sob nº 113337/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JUAREZ SANTOS GUIMARAES, 242.279.78220, CHQ distrib sob nº 113339/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. Por não ter sido possível encontrar os referidos responsáveis, pelo presente os intimo para todos os fins de direito e, ao mesmo tempo os cientifico de que, se não atendido ao presente até o dia 19/01/2011, horário bancário, prazo legal, serão lavrados os respectivos protestos. Afixado em 17/01/2011. Curitiba, 17 de janeiro de 2011. NANCI NOVINSKI Escrevente COMARCA DE CURITIBA QUARTO TABELIONATO DE PROTESTO DE TÍTULOS Edital de Intimação Encontram-se neste Tabelionato, sito à Rua Monsenhor Celso, 211 - 1º andar, na cidade de Curitiba, para protesto, os títulos abaixo discriminados de responsabilidade dos devedores a seguir relacionados: NOVA BATEL FILMS LT DA, C N P J 07459257000155, CHQ distrib sob nº 110001, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FLAVIA FARAH DELLOSO, CPF 02771257904, DUPL P/INDIC distrib sob nº 111030, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. TWIGA BAR LT, CNPJ 10359288000149, DUPL P/INDIC distrib sob nº 111059, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. M R DA SILVA INFORMAT LT, C N P J 10896974000159, DUPL P/INDIC distrib sob nº 111240, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. R&V INTERCAMBIOS PASSAG/TUR LT, CNPJ 72234974000140, DUPL P/INDIC distrib sob nº 111328, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV Lei 13.611/02. TANALLY EFEICHE LIMA, CPF 02954620943, CHQ distrib sob nº 112001, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. BISTENIO NUNES SARMENTO , CPF 60809078287, CHQ distrib sob nº 112002, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ANTONIO INACIO DOS SANTOS, CPF 04158555949, NOTA PROMIS distrib sob nº 112004, cujo valor se encontra inserido na faixa D do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARCOS CESAR SABINO MOREIRA, CPF 93758529972, LETRA/CÂMBIO S/ACEITE distrib sob nº 112005, cujo valor se encontra inserido na faixa F do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. OSNI DA LUZ LOBO SOBRº, CPF 03163340903, CHQ distrib sob nº 112006, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. WALDIR BORBA JR., CPF 71737251949, CHQ distrib sob nº 112008, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. Mª HELENA CABRAL PORTES, CPF 66402190934, CHQ distrib sob nº 112012, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CLAUDIA MARA MOREIRA FERREIRA, CNPJ 12386378000154, CHQ distrib sob nº 112016, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LUCIANO FERREIRA DA COSTA, CPF 02132562903, CHQ distrib sob nº 112022, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ELOIR BRANDEMBURG, CPF 62458744915, CHQ distrib sob nº 112024, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PAULA REGINA ALVARES, CPF 84949112953, CHQ distrib sob nº 112025, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. RENATO SEIBEL ARAUJO, CPF 97780715949, CHQ distrib sob nº 112026, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MARCOS DANIEL HORCHEL, CPF 03702772952, CHQ distrib sob nº 112027, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ELIZABETE DE ARAUJO, CPF 03731034921, CHQ distrib sob nº 112029, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. BARBARA RODRIGUES DOS SANTOS, CPF 03874632911, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112043, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. INFO SPACE INFORMAT LT , CNPJ 07019587000120, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112053, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JAMIL DE LIMA MAIA, CPF 27499782972, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112070, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. NORTESUL CONST./AGRO FLO. LT, CNPJ 77074813000150, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112079, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LETIMAR COM DE ALIMENTOS, CNPJ 77706265000134, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112080, cujo valor se encontra inserido na faixa D do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. M. FERRAZ E O. LAURATTI CONS EMPRESAR, CNPJ 02489905000100, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112091, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV Lei 13.611/02. B C COSMETs LT-ME, CNPJ 10987589000117, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112108, cujo valor se encontra inserido na faixa H do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. DENERVAL DE SOUZA BARROS, CPF 39714837987, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112111, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LETIMAR COM DE ALIMTs LT, CNPJ 77706265000134, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112116, cujo valor se encontra inserido na faixa D do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ALESSANDRA CAMILA SOUZA RIBEIRO, CPF 02725383960, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112123, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. MICHAEL DARLAN DE OLIVEIRA, CPF 05798234908, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112124, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. STELZER & BUOGO COM DE CONFECC, CNPJ 10233747000143, DUPLIC. P/INDIC distrib sob nº 112126, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV Lei 13.611/02. LOGISTICA RODOMODAL LT, CNPJ 08528896000198, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112134, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JRIBEIRO IND/COM MOV LT, C N P J 11164999000120, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112138, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOSELY LUZ MULLER, CPF 54451434300, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112139, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PLASTFLEX IND DE PLASTs LT, CNPJ 09442433000171, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112154, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. OSVALDO SOARES ARAUJO-ME, CNPJ 12380402000148, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112156, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. LETIMAR COM DE ALIMTs LT, CNPJ

77706265000134, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112161, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV Lei 13.611/02. BENETINTAS COM DE TINTAS LT, CNPJ 81250920000160, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112163, cujo valor se encontra inserido na faixa D do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. M M SILVA VESTUARIO-ME , CNPJ 09434822000155, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112169, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FORTALEZA HORTIFRUT LT, CNPJ 04364140000108, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112171, cujo valor se encontra inserido na faixa C do item I da Tabela XV Lei 13.611/02. EDSON Y. YAEDU E CIA LT, CNPJ 84815968000166, distrib sob nº 112175, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. R D A ESQUADRs DE MADEIRAS LT, CNPJ 03380105000101, DUPL P/INDIC distrib sob nº 112177, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CESAR HENRIQUE NIELSEN , CPF 02543619941, CHQ distrib sob nº 112185, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. Mª APARECIDA SILVA OLIVEIRA, CPF 03372877918, CHQ distrib sob nº 112186, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. Mª LOURDES BALZAN PEREIRA , CPF 32211180906, CHQ distrib sob nº 112187, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ALEXANDRE JOSE BECKER , CPF 87646072915, CHQ distrib sob nº 112188, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. HENRIQUE APARECIDO RIBEIRO DE OLIVE, CPF 72961643953, CHQ distrib sob nº 112189, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOSE PRACHEDES DE OLIVEIRA, CPF 02599348951, CÉDULA DE CRÉD BANC P/ INDIC distrib sob nº 112190, cujo valor se encontra inserido na faixa C do item I da Tabela XV Lei 13.611/02. NILTON ALVES DOS SANTOS , CPF 06754126922, CEDULA CRED BANC P/INDIC distrib sob nº 112191, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. NIVAL LUIZ DOS SANTOS, CPF 31797750925, CEDULA CRED BANC P/INDIC distrib sob nº 112192, cujo valor se encontra inserido na faixa C do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOAO LUIZ DA LUZ, CPF 75196786953, CEDULA CRED BANC P/INDIC distrib sob nº 112193, cujo valor se encontra inserido na faixa B do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JOSE GERALDO DOS SANTOS , CPF 00910399913, CHQ distrib sob nº 112194, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ODILON FERREIRA DA COSTA Fº, CPF 14693208949, CHQ distrib sob nº 112196, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. WILMAR LEMOS, CPF 30427690030, CHQ distrib sob nº 112197, cujo valor se encontra inserido na faixa B do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. KAES LANCHES LT, CNPJ 08745287000190, DUPL S/ACEITE distrib sob nº 112200, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. EDILSON ALVES DA SILVA , C P F 03954772981, CHQ distrib sob nº 112201, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. FABIANE CRISTINA FOGACA , CPF 02012756948, CHQ distrib sob nº 112202, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. SANTA QUITERIA MULTIMARCAS, CNPJ 08665577000124, NOTA PROMIS distrib sob nº 112204, cujo valor se encontra inserido na faixa K do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. CARMELINA MENDES DA LUZ , CPF 50768611920, CHQ distrib sob nº 113004, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. VALTER LEBEDIEFF, CPF 87777576968, CHQ distrib sob nº 113008, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. ALINE RASERA DALL AGNOLO , CPF 05070283928, CHQ distrib sob nº 113316, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JANAINA RAIMUNDO ROSA , CPF 03452588947, CHQ distrib sob nº 113335, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. JUAREZ SANTOS GUIMARAES , CPF 24227978220, CHQ distrib sob nº 113338, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. Por não ter sido possível encontrar os referidos responsáveis, pelo presente os intimo para todos os fins de direito e, ao mesmo tempo os cientifico de que, se não atendido ao presente até o dia 19/01/2011 (em caso de pagamento, observar horário dos bancos), serão lavrados os respectivos protestos em data de 19/01/2011. Afixado no lugar de costume, nesta data. Curitiba, 14 de janeiro de 2011 IRACELES DO ROCIO ESPÍNDOLA Escrevente COMARCA DE CURITIBA 5º TABELIONATO DE PROTESTO DE TÍTULOS Thiago Martins de Oliveira- Tabelião Fone: (41) 3328-1034 Edital de Intimação Encontram-se neste Tabelionato, sito na Rua Marechal Deodoro, 869, 18° andar, na cidade de Curitiba, para o protesto, os títulos abaixo discriminados, de responsabilidade dos devedores a seguir relacionados: ELIZABET WROBLEWSKI DE ALMEIDA, 856.725.729-87, NOTA PROMIS ACEITA distrib sob nº 111004/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. LETIMAR COM DE ALIMTs LT, 77.706.265/ 0001-34, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111007/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. JONAS ALMEIDA VIANA, 085.446.309-79, CHQ ACEITO distrib sob nº 111010/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. JOCIMARA MARTINS COIMBRA, 072.184.50962, NOTA PROMIS ACEITA distrib sob nº 111013/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111017/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111018/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111019/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111020/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111021/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111022/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111023/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. J.S. COMPUTACAO GRAFICA LT, 04.595.728/ 0001-64, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111037/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. THIAGO BUENO DIAS DA SILVA, 058.282.80902, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111041/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. E T TAGE ENGENHª EMPREENDs LT, 07.579.973/0001-76, DUPL MERC P/INDIC N/ ACEITA distrib sob nº 111047/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. VEDA SYSTEM - SISTs DE VEDAC LT, 09.253.740/0001-04, DUPL MERC P/INDIC N/ ACEITA distrib sob nº 111052/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. SCHMIDT & SILVA LT-ME, 81.188.625/000120, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111075/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/ 01/2011. REDECINE CWB CINEMATOGR., 05.747.411/ 0001-69, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111111/2011, cujo valor se encontra

inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. IDENTIDADE COM DE BRINDES, 07.531.685/ 0001-41, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111117/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. NB PROD DE ELET/HIDR LT, 07.732.804/ 0001-24, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111119/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. TRANSKEWE TRANSP. DE CARGA E A, 08.187.828/0004-55, DUPL MERC P/INDIC N/ ACEITA distrib sob nº 111123/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. BACELAR CONFEIT./PROD EV, 10.143.487/ 0001-15, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111137/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. CLEAN SYSTMS COM IMP/EXP, 11.201.335/ 0001-94, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111141/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. J MARINHO CONSTRUTª INVEST., 11.360.726/0001-51, DUPL MERC P/INDIC N/ ACEITA distrib sob nº 111142/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. RMP MATOZO & CIA LT, 11.783.481/0001-75, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111143/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. THAIS TRICE NESPOLO, 017.245.729-70, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111178/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. THAIS TRICE NESPOLO, 017.245.729-70, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111179/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. FERNANDO PEREIRA DE ANDRADE ART ESPORTV, 04.132.727/0001-83, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111199/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. LUCIANA CONSTANTINO, 045.591.799-05, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111200/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. AMY ASSISTENCIA DE BRINQUEDOS, 07.809.177/0001-82, DUPL MERC P/INDIC N/ ACEITA distrib sob nº 111221/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. JENNIFER DOS SANTOS NASSAR ROSA, 079.883.739-00, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111223/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. DIMEPAR-DISTRIB DE MAT ELETRIC P, 10.911.336/0001-60, DUPL MERC P/INDIC N/ ACEITA distrib sob nº 111239/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. SANDRA MARA M LOBATO, 262.136.078-54, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111248/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. MAURICIO PIRES, 355.319.839-72, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111250/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. MARISTELA NOGUEIRA, 479.108.609-00, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111251/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. LUIZ BATISTA DE OLIVEIRA, 600.168.17915, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111252/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. LETIMAR COM DE ALIMTs LT, 77.706.265/ 0001-34, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111268/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. DAISY ESTEVAO HENEQUEN ME, 85.029.239/ 0001-47, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111276/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. VANICIO MUNERETO, 982.726.599-72, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111279/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. MARCOS VINICIUS DA SILVA, 058.356.52984, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111286/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. OLAVO DE ARAUJO COSTA, 516.701.009-87, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111294/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. B M F COM E DISTRIB LT, 01.118.848/000182, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111301/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. ROZANGELA VITAL DA SILVA, 046.580.53969, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111311/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. AUTO POSTO PETTRO EXPRESS LT , 05.485.945/0001-64, DUPL MERC P/INDIC N/ ACEITA distrib sob nº 111313/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. LORUSSO E PEREIRA LT, 11.436.533/000137, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111324/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. REPRO SET IND GRAF. LT, 77.167.633/000113, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111341/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. PAULO ROGERIO LIMA, 865.144.239-49, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111345/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. A M DIAS COM/ARTEFTs EM GESSO, 07.504.107/0001-16, DUPL MERC P/INDIC N/ ACEITA distrib sob nº 111357/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. IVO NELSON BATISTA MEIRA, 357.438.08953, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111368/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/ 01/2011. TRANSPORTES MARILI LT, 75.039.230/000163, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111370/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. CRISTIANO SALDANHA DE SALES , 05.963.188/0001-97, DUPL MERC P/INDIC N/ ACEITA distrib sob nº 111381/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. PABS II COM DE BEBIDAS E, 12.523.580/ 0001-80, DUPL MERC P/INDIC N/ACEITA distrib sob nº 111384/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/ 2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111400/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111401/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111402/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111403/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111404/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111405/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011.

KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111406/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111407/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111408/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111409/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111410/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111411/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111412/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111413/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111415/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111416/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111417/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. KOMPATSCHER & CIA LT, 76.528.017/000188, DUPL VENDA MERC N/ACEITA distrib sob nº 111418/2011, cujo valor se encontra inserido na faixa A do item I da Tabela XV da Lei 13.611/ 02. PRAZO DE COMPAREC: 18/01/2011. ALEXANDRE OURENCO CHQ ACE O A m XV PRA O DE COMPAREC A S REG NA BE HE AVARO CHQ ACE O A m XV PRA O DE COMPAREC KOMPA SCHER & C A DUP VENDA MERC N ACE A A m XV PRA O DE COMPAREC KOMPA SCHER & C A DUP VENDA MERC N ACE A A m XV PRA O DE COMPAREC KOMPA SCHER & C A DUP VENDA MERC N ACE A A m XV PRA O DE COMPAREC KOMPA SCHER & C A DUP VENDA MERC N ACE A A m XV PRA O DE COMPAREC N DA S VER O DOS SAN OS CHQ ACE O A PRA O

m XV DE COMPAREC SUSS E SUSS MERC P ND C N ACE A

DUP

A m XV PRA O DE COMPAREC W P ARMA MERC P ND C N ACE A

DUP

A m XV PRA O DE COMPAREC MARA CARARA DA S VA DUP MERC P ND C N ACE A A m XV PRA O DE COMPAREC WAGNER RANC SCO DA S VA DUP MERC P ND C N ACE A A m XV PRA O DE COMPAREC M&R PUR CADORES DUP MERC P ND C N ACE A A m XV PRA O DE COMPAREC SCHEMBERK NCORP DE MO DUP MERC P ND C N ACE A A m XV PRA O DE COMPAREC EX D S R B ME DUP MERC P ND C N ACE A A m XV PRA O DE COMPAREC AB O E AS DE ME O MON E RO ME DUP MERC P ND C N ACE A A m XV PRA O DE COM PAREC G BER O DE O VE RA NABARRO CHQ ACE O A m XV PRA O DE COMPAREC A DO WA ER BA S A CHQ ACE O A m XV PRA O DE COMPAREC HENR QUE APAREC DO R BE RO DE O VE RA CHQ ACE O A m XV PRA O DE COMPAREC S

MARA DA APAREC DA PAD HA CÉDU A DE CRÉD BANC P

ND C ACE O A m XV PRA O DE COMPAREC WES EY DOS SAN OS CO EN CÉDU A DE CRÉD BANC P ND C ACE O A m XV PRA O DE COMPAREC EVAR ANGER DA CUNHA CHQ ACE O XV COMPAREC AB ANE CR S NA OGACA CHQ ACE O

A m PRA O DE

A m XV PRA O DE COMPAREC SAN A QU ER A MU MARCAS NO A PROM S ACE A A m XV PRA O DE COMPAREC ANDERSONMENDESCARDO O R MARG NA A SCO A SCO CO OMBO PR CEP CHQ ACE O A m XV PRA O DE COMPA REC E SABE E SOARES DA COS A DE O VE RA R OR A E A P RAQUARA PR CEP NO A PRO M S ACE A A m XV PRA O DE COMPAREC ED N DA GU A DO PRADO R ERE A BU BERNARD S A ANGE NA CAMP NA GRANDE DO SU PR CEP NO A PROM S ACE A A m XV PRA O DE COMPAREC E A NE

RANC E E DOS SAN OS R ACASS A BOA V S A CAMPO MAGRO PR CEP NO A PROM S ACE A A m XV PRA O DE COMPAREC P m m m m PRA O DE COMPAREC MEN O

Em m A A

A

m Cu b d n d RODOLFO CARLO DA E n

V

LVA


PublicidadeLegal Curitiba, segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 | A7 | Indústria&Comércio

16º Tabelionato de Notas e 4º Ofício de Registro Civil Rua Voluntários da Pátria, 104, 1º Andar, Centro – Curitiba-PR Fone/Fax: 3233-2444 Faço saber que pretendem casar-se: RAUL TABORDA GONÇALVES JUNIOR E BRUNA APARECIDA ROQUE TRINDADE, VICENTE RODRIGUES SOARES E MARIA LIVINA PEREIRA, EDNEY FARIAS RODRIGUES E ELIANE FERNANDES BISCAIA, LUCIANO JOSE DA SILVA E ELIANA MARIA ALMEIDA, ARAKEN SANTOS PILATI E ANA CRISTINA DE LIMA, EDUARDO BERTEMES CAPRARO E TATIANA CRISTINA MAGGI FERNANDES, ROBERTO VINICIUS VEIGA E FABIANE REGINA WOISKI FERREIRA, MARIO CESAR DE LUCA HOLZMANN E FERNANDA VALENTIM NAGAL, MARIALVO CASTILHOS DE MORAES JUNIOR E CASSIELLI DALBERTO, JULIANO MAIA AICHINGER E CHAIANE CARINE NARDI, apresentaram os documentos exigidos pelo art. do CCB e se alguém souber de algum impedimento oponha-o na forma da lei do prazo de quinze (15) dias. Este será afixado no lugar de costume e publicado na imprensa local.

2º SERVIÇO DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS DE CURITIBA EDITAL DE PROCLAMAS Cartório do 2º Serviço de Registro Civil e 14º Tabelionato da Comarca de Curitiba - PR Faz saber que pretendem casar-se neste Cartório os contraentes: 1 - OLIVER MICHAEL McADAM c/ BEATRIZ DE CAMPOS - autos 001/11; 2 - HARTI LUIZ SACHSER c/ NOELLE DAROS - autos 002/11; 3 - WESLEI VENÂNCIO DE OLIVEIRA c/ CLAUDIA PAMELA CALITO GUERRERO - autos 003/11; 4 - ERIC GAMA MÜLLER c/ MARIANA PINHEIRO - autos 004/11;

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

Curitiba, 14 de Janeiro de 2011

O Presidente do Conselho Diretor da APEOP – Associação Paranaense dos Empresários de Obras Públicas, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelos dispositivos estatutários vigentes, vem pelo presente convocar o quadro associativo desta entidade para a Assembléia Geral Extraordinária á ser realizada em 21/01/2011, para deliberar a pauta: Sede APEOP. A primeira convocação se dará às 09:00 horas e em segunda convocação às 10:00 horas, na sede social desta entidade localizada na Avenida Presidente Getúlio Vargas nº 4.250 – Vila Izabel, Curitiba – Paraná. Curitiba, 14 de janeiro de 2011.

OTAVIO AUGUSTO DE ALBUQUERQUE RAUEN OFICIAL

Engº José Alberto Pereira Ribeiro Presidente

Caso alguém saiba de algum impedimento, oponha-o, na forma da lei no prazo de 15 (quinze) dias a contar deste Edital.

Curitiba, 14 de janeiro de 2011. Eloirde Salette V. de Lara Escrevente. DÉCIMA PRIMEIRA VARA CÍVEL DA COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA – FORO CENTRAL DE CURITIBA EDITAL de INTIMAÇÃO DE PROTESTO JUDICIAL PARA INTERRUPÇÃO DE PRESCRIÇÃO, com prazo de trinta (30) dias. A Dra. RENATA ESTORILHO BAGANHA, MMa. Juíza de Direito da Décima Primeira Vara Cível desta Comarca de Curitiba , Capital do Estado do Paraná. FAZ SABER, a quantos o presente edital virem ou dele conhecimento e a quem interessar possa, que tem curso, neste Juízo da Décima Primeira Vara Cível da Comarca de Curitiba , sito à Av. Cândido de Abreu, 535, 6º andar , Centro Cívico, AÇÃO DE PROTESTO JUDICIAL PARA INTERRUPÇÃO DE PRESCRIÇÃO , sob nº 63882-63.2010.8.16.0001, movida por METALÚRGICA ATRA LTDA, pessoa jurídica de direito privado , inscrita no CNPJ/ MF nº 75.682.807/0001-50, em face de VOLVO DO BRASIL VEÍCULOS LTDA, pessoa jurídica de direito privado , inscrita n. CNPJ/MF nº 43.999.424/0001-14, para que seja dado conhecimento a TERCEIROS de que, a requerente prestou serviços e para a requerida por mais de 20(vinte) anos, e em 31.12.2009 por decisão unilateral da requerida, a relação comercial foi interrompida, vindo a requerente sofrer prejuízos com investimento realizados. A requerente pretende propor ação de reparação de danos contra a requerida de modo a ressarcir os prejuízos advindos da rescisão contratual, bem ainda necessita coletar provas e documentos que asseguram seu direito, tendo a presente ação o objetivo de impedir que os direitos da requerente prescrevam. Este comunicado é feito a terceiros de boa-fé que venham a celebrar contratos com a referida empresa Volvo do Brasil Veículos Ltda e para que chegue ao conhecimento de todos os interessados, foi afixado na forma da lei. Dado e Passado nesta cidade de Curitiba-PR, aos dezessete (17) de dezembro de 2010. Eu, (a) Renata Ferreira, Escrevente Juramentada, o subscrevo. RENATA ESTORILHO BAGANHA – Juíza de Direito

ABBA INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PRODUTOS QUÍMICOS LTDA. torna público que requereu à Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Curitiba a renovação da Licença de Operação, para fabricação de aditivos de uso industrial, fabricação de outros produtos químicos inorgânicos não especificados anteriormente, atividades de limpeza não especificados anteriormente, situada à Rua Virginia Dalabona, Nº1227, Barracão 03, Bairro Orleans, Cidade de Curitiba, Estado do Paraná, CEP 82.310-390.

SERRARIA ENTRE ILHAS LTDA torna público que requereu à Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Curitiba a renovação da Licença Ambiental de Operação, para serrarias com desdobramento de madeira, serrarias sem desdobramento de madeira e comércio varejista de madeira e artefatos, situada à Rua Manoel Miguel Alves Filho, Nº11, Bairro Umbará, Cidade de Curitiba, Estado do Paraná, CEP 81.930-490 SÚMULA DE RECEBIMENTO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO A VOTORANTIM CIMENTOS S/A, torna público que recebeu do Instituto Ambiental do Paraná - IAP a renovação de sua Licença de Nº 14.206 para atividade de Fabricação de Clinquer, Cimentos, Argamassa e Pó calcário, para o endereço Avenida Ermío de Moraes 380, Bairro Tacaniça, em Rio Branca do Sul - PR. Validade 04/01/2015.

SÚMULA DE RECEBIMENTO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO A empresa abaixo torna público que recebeu do IAP, Licença de Operação para o empreendimento a seguir especificado; Empresa: Lar Lapeano de Saúde Ltda: Atividade: Clínica de Medicina Naturista; Município: Lapa; Validade: 29/11/2016 BAIAK MADEIRAS LTDA.Torna público que requereu ao IAP Licença de Operação para implantação de serraria com desdobro e beneficiamento de madeiras implantado a Rua Raimundo Machado Fagundes 1305 bairro Cotia em São Jose dos Pinhais - PR SÚMULA DE PEDIDO DE LICENÇA PRÉVIA A empresa Auto Posto Estrela da Serra Ltda, torna público que requereu ao IAP - Licença Previa, para o ramo de Transporte de Produtos Perigosos; Inscrita no CNPJ: nº 85.028.223/001-10; Situada na Rodovia BR. 116 - KM 17 S/N - Bairro Ribeirão do Faxinal; Cidade: Campina Grande do Sul/PR

BATTISTELLA ADMINISTRAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A. Companhia Aberta - CVM nº 01545-8 CNPJ/MF nº 42.331.462/0001-31 - NIRE 4130001526-1 Ata da 27ª Assembléia Geral Extraordinária 1. Data, Hora e Local: Dia 27.12.2010, às 09h, na sede social da Battistella Administração e Participações S.A. (“Companhia”), situada em Curitiba/PR, na Al. que convocará e presidirá suas reuniões e o Vice-Presidente. No caso de ausência temporária do Presidente do Conselho de Administração, o mesmo será Dr. Carlos de Carvalho, 555. 2. Mesa: Presidente: Marcos Andreetto Perillo. Secretário: Ricardo Lopes de Moraes. 3. Presença: Presentes acionistas represen- substituído pelo Vice-Presidente e, na falta desse, por um dos Conselheiros indicado, para este fim, pela maioria dos membros do órgão. Em caso de vacância tando mais de 68,32% do capital social com direito a voto, conforme assinaturas constantes do Livro de Presença de Acionistas. 4. Convocação/Publicação: de cargo do Conselho de Administração, o seu Presidente poderá designar substituto, observados os preceitos legais e deste Estatuto Social, que nesta hipóOs acionistas foram regularmente convocados por meio do Edital de Convocação publicado no Jornal Indústria & Comércio, edições de 10, 13 e 14.12.2010, tese servirá até a primeira Assembleia Geral que elegerá novos Conselheiros. § 2º - O Conselho de Administração se reunirá, ordinariamente, a cada 2 meses todas na pág. A7; no Jornal da Tarde, edições de 10, 13 e 14.12.2010, pág. 3B, 4B e 4B, respectivamente; e no DOEPR, edições de 10, 13 e 14.12.2010, pág. e, extraordinariamente, quando convocado por seu Presidente, na sua falta, pelo Vice-Presidente ou seu substituto, com antecedência mínima de 3 dias e com 42, 53 e 26, respectivamente. 5. Ordem do Dia: 5.1. aprovar o protocolo de incorporação e justificação da Florestal Battistella S.A. - Flobasa pela Companhia; a presença mínima de 5 Conselheiros, deliberará por maioria de votos do total dos Conselheiros e, no caso de empate, caberá ao Presidente, na sua falta, ao 5.2. autorizar eventual aumento de capital a ser subscrito e realizado pela sociedade a ser incorporada; 5.3. ratificar a nomeação dos peritos contadores; 5.4. Vice-Presidente ou seu substituto, o voto adicional de qualidade. Das deliberações havidas lavrar-se-á o registro no livro de Atas de Reuniões do Conselho de aprovar laudo de avaliação; 5.5. aprovar a incorporação da Florestal Battistella S.A. - Flobasa pela Companhia; 5.6. consolidar o Estatuto Social da Companhia. Administração, podendo ser em forma de sumário. § 3º - Sempre que houver urgência na deliberação de matéria de sua competência, o Conselho de Adminis6. Deliberações: Foram tomadas, por unanimidade dos presentes, as seguintes deliberações: 6.1. Autorizar a lavratura da presente ata em forma de sumário. tração poderá ser regularmente convocado, ainda, por solicitação de 2 Conselheiros, com antecedência mínima de 24 horas. § 4º - Os Conselheiros poderão 6.2. Aprovar o “Protocolo e Justificação da Incorporação”, firmado em 07.12.2010 entre Battistella Administração e Participações S.A. e Florestal Battis- participar das reuniões do Conselho de Administração por intermédio de conferência telefônica, vídeo-conferência ou por qualquer outro meio de comunicação tella S.A. - Flobasa, o qual constitui o Anexo I da presente ata de AGE. 6.3. Aprovar que a incorporação de que trata esta Assembleia Geral não ocasionará eletrônica, sendo considerados presentes à reunião e devendo confirmar seu voto através de declaração por escrito encaminhada ao secretário da reunião por aumento de capital ou emissão de novas ações na Companhia. 6.4. Aprovar e ratificar a nomeação e contratação de Cintia Eliane Meyer, brasileira, solteira, carta, fac-simile ou correio eletrônico logo após o término da reunião. Uma vez recebida a declaração, o secretário da reunião ficará investido de plenos podeCPF/MF nº 003.404.579-10 e CRC/PR nº 051896/O-3, Terezinha do Rocio Machado, brasileira, casada, CPF/MF nº 748.047.159-91 e CRC/PR nº 039883/O-4 res para assinar a ata da reunião em nome do conselheiro. § 5º - Ao Conselho de Administração compete: a.) fixar a orientação geral dos negócios da Compae Wilson Amorim de Oliveira, brasileiro, casado, CPF nº 154.123.468-55, e CRC/PR nº 1SP229246/O-SPR, todos com endereço comercial do Município de nhia, aprovando as diretrizes, política e objetivos básicos, para todas as áreas principais de atuação desta, assim como das sociedades controladas da ComCuritiba/PR, na Al. Dr. Carlos de Carvalho, 555, andar nº 15, conj. nº 151 e 152, Edif. Eng. José Joaquim, Centro, CEP 80.430-180, peritos responsáveis pela panhia; b.) fiscalizar a gestão dos Diretores, examinar, a qualquer tempo, os livros e papéis da Companhia e solicitar informações sobre contratos celebrados elaboração dos Laudos de Avaliação do patrimônio desta Sociedade. 6.5. Aprovar, sem qualquer ressalva ou emenda, o Laudo de Avaliação da Companhia ou em via de celebração, bem como sobre quaisquer outros atos de interesse da Companhia; c.) deliberar sobre a emissão de ações e bônus de subscrição, por eles elaborado. 6.6. Aprovar, por unanimidade e de comum acordo, a incorporação da Sociedade Florestal BattistellA S.A. - Flobasa por esta Companhia, dentro do limite do capital autorizado, respeitando o disposto no Art. 7º, bem assim fixar, querendo, preço de emissão e prazo para o exercício do direito de reconhecendo a conseqüente dissolução desta Sociedade por meio da presente AGE, sendo que a incorporação processa-se pelo valor do patrimônio líquido preferência dos acionistas para subscrição de títulos e valores mobiliários, inclusive podendo excluir o direito de preferência ou reduzir o prazo para o seu desta Sociedade, apurado em balanço especialmente levantado em 30.11.2010. Ficam seus Diretores, por este ato, autorizados a proceder todos os atos ad- exercício nos casos assim permitidos; d.) autorizar a aquisição de ações de emissão da Companhia para efeito de cancelamento ou permanência em tesouraministrativos necessários para a concretização de sua dissolução, liquidação e extinção. Todos os bens, direitos e obrigações correspondentes ao mencionado ria para posterior alienação, bem como proposta de resgate de ações de emissão da Companhia; e.) deliberar sobre as condições de emissão de debêntures balanço geral encerrado em 30.11.2010 serão conferidos e incorporados ao patrimônio desta Companhia, a qual assume todos os direitos e obrigações desta de que tratam os incisos VI a VIII do Art. 59 da Lei 6.404/76, por delegação da Assembleia Geral; f.) eleição, reeleição e destituição da Diretoria, bem como fixar Sociedade, correspondentes a todo o seu acervo do ativo e passivo, ficando ainda responsável pela regular guarda de todos os seus livros, documentos e suas atribuições e competências; g.) aprovar os planos de trabalho e orçamentos anuais, programas de investimento, reequipamento, política ambiental e papéis da contabilidade. As variações patrimoniais que ocorreram após a data do referido Balanço Patrimonial serão consideradas nos resultados da Holding. plano de expansão de atividades que não estejam detalhadamente previstos no orçamento anual e/ou plurianual da Companhia, bem como acompanhar a sua 6.7. Nos termos da proposta do “Protocolo e Justificação de Incorporação”, tendo em vista que a sócia da Florestal Battistella S.A. - Flobasa, Tangará Parti- execução; h.) atribuir, do montante global da remuneração fixada pela Assembleia Geral, os honorários mensais, a cada um dos executivos e administradores cipações Ltda., decidiu retirar-se da Sociedade ora incorporada, pelo que fica aprovado o reembolso de suas ações no valor total de R$ R$ 1,00, em dinheiro, da Companhia; i.) atribuir aos membros da administração, quando assim for deliberado, a sua parcela de participação nos lucros apurados em balanços levannesta data, sócia esta que além de retirar-se da Sociedade, dá plena quitação de seus direitos. 6.8. Aprovar a consolidação do Estatuto Social da Companhia, tados pela Companhia, inclusive intermediários; j.) manifestar sobre o relatório da administração e as contas da Diretoria, autorizar a distribuição de dividendos o qual constitui o Anexo II a esta ata. 7. Encerramento: Nada mais havendo a tratar, o Sr. Presidente suspendeu os trabalhos pelo tempo necessário à lavratura intermediários, na forma de art. 204 e seus §s da Lei 6.404/76 e, se distribuídos estes com base em resultados apurados em balanço intermediário, fixar a desta ata. Reaberta a sessão, a ata foi lida e aprovada pelos presentes, assinada pelo Presidente e pelo Secretário da Mesa, e pelos acionistas presentes. participação nos lucros a que farão jus os administradores; k.) escolher e destituir os auditores independentes, convocando-os para prestar esclarecimentos 8. Assinaturas: Presidente: Marcos Andreetto Perillo. Secretário: Ricardo Lopes de Moraes. Acionistas: Aliança Battistella Agro Pastoril e Administradora de sempre que entender necessários; l.) autorizar qualquer mudança nas políticas contábeis ou de apresentação de relatórios da Companhia, exceto se exigido Bens Ltda., p/p Marcos Andreetto Perillo; E.M.MARIM Adm. e Participações Ltda., p/p Ricardo Lopes de Moraes, Marcos Andreetto Perillo; Egidio Munaretto; pelos princípios contábeis geralmente aceitos nas jurisdições em que a Companhia opera; m.) convocar a Assembleia Geral quando julgar conveniente ou por 10. Certifico que o presente Sumário de Ata é cópia fiel da transcrição da página nº 34 a 55, do Livro de “Atas de Assembleias Gerais”, nº 03 escriturado na for- exigência legal ou estatutária; n.) submeter a deliberação da Assembleia Geral proposta de alteração deste Estatuto; o.) outorgar, de acordo com plano aproma facultada pelo Art. 12º, Inciso I da Instrução Normativa nº 107, de 23.05.2008, do Departamento Nacional de Registro do Comércio - DNRC. Curitiba, 27 de vado pela Assembleia Geral, opção de compra ou subscrição de ações a seus administradores e empregados, assim como aos administradores e empregados dezembro de 2010. Ricardo Lopes de Moraes - Secretário da Mesa. Junta Comercial do Estado do Paraná. Certifico o registro em: 04.01.2011 sob o número: de outras sociedades que sejam controladas direta ou indiretamente pela Companhia, sem direito de preferência para os acionistas; p.) aprovar a prestação de fiança, aval ou quaisquer garantias em favor de terceiros ou de sociedade em que a Companhia houver efetuado investimento, direta ou indiretamente; q.) fixar 220107981548. Protocolo: 10/7981548. Empresa: 41 3 00015261. Battistella Administração e Participações S.A. - Sebastião Motta - Secretário Geral. ANEXO II - ESTATUTO SOCIAL - Cap. I - Denominação, Sede, Objeto E Duração: Art. 1º - A Companhia é uma sociedade anônima de capital aberto, que critérios gerais de remuneração e política de benefícios (benefícios indiretos, participação no lucro e/ou nas vendas) da administração e dos funcionários da gira sob a denominação de Battistella Administração e Participações S.A, regendo-se por este estatuto e pelas disposições legais pertinentes. Art. 2º - A Companhia e de suas sociedades controladas; r.) aprovar a constituição e extinção de controladas e a participação da Companhia no capital de outras socieCompanhia tem sede, foro e domicílio na Cidade de Curitiba/PR, na Al. Dr. Carlos de Carvalho, 555, Edif. Eng. José Joaquim, 15º andar, conj. 151 e 152, dades; s.) aprovar a celebração, rescisão ou alteração de qualquer operação ou série de operações com qualquer sociedade na qual, qualquer acionista, seus Centro, CEP 80.430-180, podendo a Diretoria abrir, instalar, manter e extinguir filiais, armazéns, depósitos e escritórios em qualquer ponto do território nacional controladores, controladas ou coligadas, qualquer Diretor ou Conselheiro da Companhia ou de qualquer controlada tenha participação acionária, sendo certo, ou no exterior, atribuindo-lhes capital autônomo, destacado daquele da Matriz. § Único - A Sociedade mantém filial na cidade de São Paulo/SP, na Av. São Luís, porém, que o preceito anterior não será aplicável a qualquer destas operações em termos não menos favoráveis à Companhia ou suas controladas que aque50, andar 18, conj. 181, CEP 04.416-010, CNPJ/MF 42.331.462/0007-27. Art. 3º - A Companhia tem por objeto exercer as atividades de participação no capi- les que teriam sido obtidos à época de um terceiro não relacionado acima; t.) aprovar a assunção de obrigações de empréstimo (inclusive títulos) em uma tal social de outras empresas; a prestação de serviços de administração de bens, valores mobiliários e imobiliários, próprios ou de terceiros; de assessória operação ou série de operações, em valor agregado, superior a R$ 1.000.000,00; u.) aprovar a venda ou transferência de bens móveis ou imóveis da Compajurídica; de assessoria em informática; em intermediação de operação de financiamento; de elaboração de estudos, planejamentos, incorporações, participa- nhia, ou de qualquer controlada, em qualquer caso, de valor superior a R$ 100.000,00; v.) fixar e orientar o voto a ser proferido pelo(s) representante(s) ções em empreendimentos, administração de sociedades e assessoria empresarial; de assistência técnica e instalação de produtos de sua fabricação e co- legal(ais) da Companhia nas Assembleias Gerais ou reuniões de sócios das sociedades em que a Companhia participe como acionista ou sócia , assim como mércio ou de terceiros; de consultoria técnica em projetos elétricos, mecânicos e industriais; bem como em instalações de equipamentos eletrônicos e mecâ- aprovar previamente as alterações do estatuto ou do contrato social das sociedades em que a Companhia participa, inclusive aprovando a escolha dos adminicos; em grupos geradores; motores, máquinas e afins; de transporte rodoviário de cargas nacional e internacional; serviços de hotelaria, comunicação, publi- nistradores de sociedades controladas ou coligadas a serem eleitos com o voto da Companhia; w.) aprovar os negócios jurídicos e deliberações referidas cidade e propaganda; aquisição, negociação e administração de ativos patrimoniais de pessoas jurídicas, direitos creditórios de empresas comerciais e indus- neste artigo pelas sociedades controladas da Companhia ou sociedades a ela coligadas; x.) autorizar a concessão de qualquer modalidade de doação, contritriais, decorrentes de produção e faturamento de vendas mercantis e fomento comercial; a prestação de serviços auxiliares do comércio de mercadorias no buição ou auxílio, independentemente do beneficiário e valor; y.) aprovar a aplicação de recursos oriundos de incentivos fiscais; z.) tomar decisões relativas à mercado interno ou externo: distribuição, representação, importação e exportação de máquinas e equipamentos de sua produção e comércio ou, de outras estrutura de capital da Companhia; aa.) aprovar a contratação da instituição depositária prestadora dos serviços de ações escriturais; e bb.) avocar para sua empresas; de rolamentos, buchas, mancais, graxas, correias, partes componentes e produtos correlatos para máquinas, veículos, e implementos; de represen- órbita de deliberação assuntos específicos de interesse da Companhia, deliberar sobre os casos omissos e todas as demais atribuições previstas neste Estatação comercial própria ou por conta de outras empresas no mercado interno e externo; locação e manutenção de veículos automotores e de bens próprios ou tuto Social e na legislação pertinente”. Diretoria: Art. 13 - A Diretoria compõe-se de, no mínimo 2 e no máximo de 8 Diretores, sendo que: (i) 1 será designado de outras empresas, de máquinas e equipamentos de sua produção e comércio ou de outras empresas; o comércio de programas e serviços técnicos de in- Diretor Superintendente; e os demais serão designados Diretor sem designação específica. Os Diretores serão eleitos, reelegíveis e destituíveis, a qualquer formática; de produtos derivados de petróleo, graxas, óleos lubrificantes e combustíveis em geral, de máquinas, equipamentos, veículos e seus derivados; de tempo, por consenso pelos membros do Conselho de Administração, dentre pessoas residentes no País, capazes, probas e idôneas, acionistas ou não, com implementos agrícolas, ferramentas, ferragens; aparelhos eletrônicos, científicos e elétricos; produtos de material de construção, de produtos mobiliário e mandato de 1 ano de duração, investidos em seus respectivos cargos na forma prevista no art. 149, da Lei 6.404/76, devendo um Diretor com ou sem desigimobiliários; indústria e o comércio de madeira e derivados; de máquinas, veículos, motores em geral e implementos agrícolas e rodoviários, suas partes, peças nação específica ser eleito e nomeado para exercer, cumulativamente, as funções de Diretor de Relações com Investidores, e os demais Diretores exercerão e acessórios decorrentes; de quadros elétricos de supervisão e comando com suas partes e peças; de unidade de força, grupos geradores, suas partes e as funções que lhes forem atribuídas pelo Conselho de Administração. Os Diretores terão remuneração fixada pelo Conselho de Administração. § 1º - Em caso peças e, baterias estacionárias; de conjuntos de moto bombas e equipamentos de irrigação, suas partes, peças e acessórios decorrentes; atividades de flores- de impedimento, vaga, renúncia, destituição ou morte de qualquer Diretor, o Conselho de Administração indicará o respectivo substituto, cujo mandato coincitamento e de reflorestamento, cultivo, extração, industrialização de produtos de origem vegetal, sementes, mudas, plantas, flores; atividade de agropecuária; dirá com os mandatos dos demais Diretores. § 2º - Observadas as hipóteses de competência exclusiva da Assembleia Geral e do Conselho de Administração, industrialização de produtos de origem animal, inclusive carnes; e de produtos mineral. Art. 4º - A Companhia tem prazo de duração indeterminado. Cap. II - conforme previsto na Lei 6.404/76 e neste Estatuto Social, compete à Diretoria a prática dos atos e operações relacionadas aos fins de interesse da Companhia Capital Social e Ações: Art. 5º - A sociedade tem o capital social de R$151.555.970,00, divido em 149.677.728 ações nominativas, sem valor nominal, total- e a sua representação, em Juízo ou fora dele, ativa e passivamente. § 3º - Observado o disposto no § Quinto do Art. Décimo Segundo deste Estatuto Social, a mente subscritas e integralizadas, das quais 49.911.902 ações são ordinárias e 99.765.826 são preferenciais. § 1º - As ações terão as formas nominativas, representação da Companhia será válida mediante: a.) a assinatura conjunta de quaisquer 2 Diretores; b.) a assinatura conjunta de 1 Diretor em conjunto com escriturais e poderão ser mantidas em contas de depósitos, em nome de seus titulares, sem a emissão de certificados, em instituição financeira autorizada e 1 procurador da Companhia, devidamente habilitado; ou c.) a assinatura conjunta de 2 procuradores da Companhia, nomeados na forma do disposto no § que seja designada nos termos dos Art. 34 e 35 da Lei 6.404, de 15.12.76. § 2º - À instituição depositária das ações escriturais é facultada a cobrança dos Sexto a seguir, conforme procuração em vigor. § 4º - Excepcionalmente, a representação da Companhia será válida mediante a assinatura de apenas 1 Diretor serviços de transferência da propriedade das ações, observando o disposto no § 3º do Art. 35 da Lei 6.404/76. § 3º - Cada ação ordinária dará direito a um voto ou 1 procurador, nos seguintes casos: a.) quando o ato a ser praticado impuser representação singular; b.) em assuntos de mera rotina perante os órgãos nas deliberações das Assembleias Gerais. § 4º - A Companhia poderá, mediante autorização do Conselho de Administração, adquirir ações de sua própria públicos federais, estaduais e municipais, autarquias e sociedades de economia mista; c.) na assinatura de correspondência sobre assuntos rotineiros; ou d.) emissão, mantê-las em tesouraria, cancelá-las ou aliená-las, nos termos e condições previstos em lei. Art. 6º - Por deliberação da Assembleia Geral a Compa- na representação da Companhia em juízo. § 5º - Em todos os atos e operações estranhos ao objeto social, em especial aqueles que envolvam prestação de nhia poderá resgatar ações, criar bônus e outros títulos ou instrumentos, criar classes de ações preferenciais mais favorecidas ou promover o aumento de garantias por parte da Companhia, tais como fianças, avais, abonos ou quaisquer outras, a emissão ou aceite de saques de favor em nome de terceiros, a classes já existentes, declarando as vantagens e preferências atribuídas a cada classe, bem como as restrições a que ficarão sujeitas, sem guardar proporção venda de bens imóveis ou sua hipoteca, a venda de ações ou quotas sociais decorrentes de participações em outras sociedades, ou qualquer outra modalidacom as demais, observando, para as ações preferenciais sem direito a voto ou sujeitas a restrições nesse direito, o limite de dois terços do total das ações de de alienar ou onerar, dependerão sempre de autorização expressa e por escrito do Conselho de Administração. § 6º - As procurações outorgadas em nome emitidas. Observado esse limite, os aumentos de capital da Companhia poderão ser realizados sem guardar proporção com as ações de cada espécie ou da Companhia serão sempre assinados por 2 Diretores. As procurações detalharão os poderes outorgados, que deverão ser poderes mínimos necessários classe. § 1º - As ações preferenciais não terão direito a voto, constituindo a preferência na prioridade de reembolso de capital, sem prêmio, sendo vedada a sua para práticas de atos específicos e por prazo determinado, não superior a 1 ano, salvo os que contemplarem os poderes da cláusula ad judicia, que poderão conversão em outro tipo de ação, ao qual se confira tal direito. § 2º - As ações preferenciais adquirirão o direito de voto se a Companhia, durante 3 exercícios ser outorgados por prazo indeterminado de validade. § 7º - Os Diretores estão dispensados de prestar garantias para o exercício de seu cargo, mas não estaconsecutivos, deixar de pagar os dividendos mínimos assegurados em Lei, direito este que conservarão tão somente até que sejam pagos os dividendos. § 3º rão isentos de sua responsabilidade por atos praticados com culpa ou dolo ou por omissão. § 8º - Compete ao Diretor de Relações com Investidores, dentre - É assegurado aos titulares de ações preferenciais: a.) prioridade no reembolso do capital, sem prêmio, calculado com base no valor patrimonial da ação outras atribuições que lhe venham a ser estabelecidas pelo Conselho de Administração, representar a Companhia perante os órgãos reguladores e demais constante do último balanço patrimonial levantado pela Companhia, em caso de liquidação. b.) o direito de receber dividendos iguais aos das ações ordinárias instituições que atuem no mercado de valores mobiliários, cabendo-lhe prestar informações aos investidores, à Comissão de Valores Mobiliários - CVM, às e de serem incluídas em eventual oferta pública de alienação de controle, nas condições previstas nos Art.s 17, § 1º, inciso III e 254-A da Lei 6.404/76; e c.) bolsas de valores em que a Companhia tenha seus valores mobiliários negociados e demais órgãos relacionados às atividades desenvolvidas pela Companhia participação integral nos resultados da Companhia, em igualdade de condições com as ações ordinárias, abrangendo os lucros remanescentes, bem como a no mercado de valores mobiliários, no Brasil e no exterior. § 9º - É vedada a qualquer dos membros da Diretoria a prática de atos de liberalidade às custas da distribuição de novas ações decorrentes de aumento de capital, realizados mediante a reavaliação do ativo e a incorporação ao capital social de quaisquer Companhia, permitida a concessão de avais, fianças e outras garantias, em nome da Companhia, desde que pertinentes ao seu objeto social e conforme reservas ou fundos. Art. 7º - A Companhia está autorizada, na forma legal, a aumentar o capital social, independentemente de reforma estatutária, até o limite previsto neste Estatuto Social. § 10 - A Diretoria não é um órgão colegiado, podendo, entretanto, reunir-se sempre que convocada pelo Diretor Superintendende 480.000.000 de ações, sendo até 160.000.000 ações ordinárias e até 320.000.000 ações preferenciais. § 1º - Os aumentos de capital realizados dentro do te Presidente. Cap. V - Do Conselho Fiscal: Art. 14 - A Companhia terá um Conselho Fiscal de funcionamento não permanente, que somente será instalado limite do capital autorizado serão deliberados pelo Conselho de Administração, que fixará as condições de subscrição e integralização respectivas, observadas pela Assembleia Geral a pedido de acionistas, observadas as prescrições legais e com as atribuições e poderes que a lei lhes confere, composto por, no mías disposições legais e estatutárias aplicáveis. § 2º - O Conselho de Administração poderá outorgar, de acordo com plano aprovado pela Assembleia Geral, nimo, 3 e, no máximo, 5 membros efetivos e igual número de suplentes, acionistas ou não, residentes no País, eleitos, reelegíveis e destituíveis pela Assembleia opção de compra, subscrição e integralização de ações a seus administradores e empregados, assim como aos administradores e empregados de outras Geral, que lhes fixará sua remuneração, e investidos nos seus cargos com a assinatura do Termo de Posse, lavrado no livro de Atas do Conselho Fiscal, tudo sociedades que sejam controladas direta ou indiretamente pela Companhia. Art. 8º - Nos casos de aumento de capital social da Companhia os acionistas na forma da Lei 6.404/76. § Único - Os membros do Conselho Fiscal e seus suplentes exercerão seus cargos até a primeira AGO que se realizar após a sua exercerão seu direito de preferência no prazo de 30 dias contados da publicação do “Aviso aos Acionistas“ consubstanciando as deliberações respectivas, na eleição. Cap. VI - Exercício Social, Demonstrações Financeiras e Destinação do Resultado: Art. 15 - O exercício social compreende-se de 12 meses, proporção do número de ações que possuírem. § 1º - Em quaisquer emissões de Títulos e Valores Mobiliários cuja colocação seja feita nos termos do Art. 172 iniciando-se em primeiro de janeiro e terminando em 31 de dezembro de cada ano. § 1º - A diretoria, a qualquer tempo, poderá levantar balanço em período da Lei 6.404/76, o direito de preferência dos acionistas poderá ser excluído ou ter seu prazo reduzido por deliberação competente para a respectiva emissão. menores, inclusive mensal, bimestral, trimestral ou semestral. § 2º - Do resultado do exercício, serão deduzidos as seguintes parcelas, apurando-se o lucro lí§ 2º - O preço de emissão das ações, assim como as condições e prazos para integralização, serão fixados pelo Conselho de Administração que terá em quido: a.) Os prejuízos acumulados; b.) A provisão para o Imposto de Renda; e c.) Parcela destinada à participação dos Administradores, respeitados os limites conta, na sua fixação, a cotação das ações no mercado, o valor do patrimônio líquido, as perspectivas de rentabilidade da Companhia e a diluição da partici- estabelecidos no Art. 152 da Lei 6.404/76, quando aprovado pelos acionistas em Assembleia Geral, condicionada à efetiva distribuição dos dividendos obrigapação dos antigos acionistas. § 3º - No caso do subscritor oferecer bens destinados à integralização de ações do capital, a sua aprovação dependerá do pro- tórios estipulado neste estatuto. § 3º - O lucro líquido terá, então, a seguinte destinação: a.) 5% para a constituição de Fundo de Reserva Legal, até o limite de nunciamento da AGE. § 4º - O acionista que, nos prazos marcados, não efetuar o pagamento das entradas ou prestações correspondentes às ações por ele 20% do capital social; b.) Importância, quando necessária e devidamente justificada pelos administradores, para a formação de reservas para contingências e subscritas ou adquiridas, ficará de pleno direito constituído em mora, devendo pagar à Companhia, multa de 2% do valor da prestação vencida, além de juros de lucros a realizar; c.) 25% serão distribuídos aos acionistas como dividendo obrigatório, aos quais poderão ser imputados os pagamentos de juros sobre de um por cento ao mês e correção pelo IGPM - Fundação Getúlio Vargas. Cap. III - Assembleia Geral: Art. 9º - A Assembleia Geral, órgão supremo da Capital Próprio, na forma da Lei nº 9.249/95, imputados aos dividendos. Todavia, no exercício social em que os órgãos da administração informarem, em expoCompanhia, é constituída por acionistas que comprovem essa qualidade. § único - Ficarão suspensas as transferências de ações e o desdobramento de títu- sição justificativa, à AGO, ser ele incompatível com a situação financeira da Companhia, não será distribuído o dividendo obrigatório aqui fixado; d.) Quanto ao los múltiplos, no decurso dos 10 dias que antecederem a realização de quaisquer Assembleias Gerais. Art. 10 - A Assembleia Geral reunir-se-á ordinariamen- saldo que se verificar, depois das deduções acima, o Conselho de Administração poderá propor, e a Assembleia deliberar, distribuí-lo aos acionistas ou destináte nos quatro primeiros meses seguintes ao encerramento do exercício social para os fins previstos em Lei, e extraordinariamente, sempre que os interesses lo para a constituição de uma Reserva de Investimento e Capital de Giro, que terá por finalidade de assegurar investimentos em bens do ativo permanente ou sociais o exigirem. § 1º - A AGO e a AGE poderão ser cumulativamente convocadas e realizadas no mesmo local, data e hora e instrumentadas em ata única. acréscimos ao capital de giro, para amortização de dívidas da Companhia, bem assim o funcionamento de sociedades controladas e coligadas, e será forma§ 2º - O edital de convocação será publicado com antecedência mínima de 15 dias, para a primeira convocação, e de 08 dias, para a segunda convocação, da com a parcela anual deliberada pela Assembleia Geral. Esta reserva, em conjunto com a Reserva Legal, não poderá exceder o valor do Capital Social; e devendo ser assinado pelo Presidente do Conselho de Administração, na sua falta, pelo Vice-Presidente ou pelo seu substituto, dele devendo constar a ordem poderá ser utilizada na absorção de prejuízos, sempre que necessário, na distribuição de dividendos, a qualquer momento, nas operações de resgate, reemdo dia, bem como o dia, local e hora da Assembleia. § 3º - A Assembleia Geral será sempre instalada pelo Presidente do Conselho de Administração ou, na bolso ou compra de ações ou na incorporação ao Capital Social. e.) finalmente, o saldo, se for o caso, terá o destino que for deliberado pela Assembleia Geral. sua ausência, pelo Vice-Presidente ou por outro Conselheiro, sendo, entretanto, facultado fazer-se substituir na Presidência da Assembleia por um acionista § 4º - O montante dos juros a título de remuneração do capital próprio que vier a ser pago por opção da Companhia, em espécie ou “in natura”, total ou parcialeleito pelos demais. O Presidente da Assembleia Geral convidará um acionista ou um membro da Diretoria para secretariar os trabalhos. § 4º - Somente pode- mente, na forma do Art. 9º da Lei nº 9249, de 26.12.95, poderá ser, a critério do Conselho de Administração, deduzido do valor do dividendo obrigatório de que rão tomar parte na Assembleia Geral os acionistas cujas ações estejam registradas em seu nome, no livro competente ou no extrato fornecido pela instituição trata a letra “c” do § Terceiro deste Art. Quinze, conforme faculta o § 7º do Art. 9º da referida lei. § 5º - O Conselho de Administração poderá declarar dividendos financeira depositária das ações de emissão da Companhia, até 5 dias antes da data da respectiva Assembleia. § 5º - A Assembleia Geral deliberará por à conta do lucro apurado no balanço patrimonial semestral, ou como decorrência de balanços de períodos menores, inclusive mensal, bimestral ou trimestral, maioria absoluta de votos do Capital Social, não se computando os votos em branco. § 6º - No caso de empate, o Presidente da Assembleia Geral terá, além atendido, nas últimas hipóteses, o limite estabelecido no Art. 204, § 1º, da Lei 6.404/76, ou ainda, declarar dividendos intermediários à conta de lucros acumudo seu voto ou votos como acionista, o voto de qualidade para o desempate, que será proferido sempre no interesse da Companhia. § 7º - Na instalação da lados ou reservas, obedecidos os limites legais. § 6º - Quando declarados dividendos intermediários, em percentual não inferior ao obrigatório, o Conselho de Assembleia Geral, na medida do possível, guardar-se-á a ordem dos trabalhos e quorum para deliberação, bem assim o que a lei dispuser a respeito. § 8º - Os Administração poderá autorizar, ad referendum da Assembleia Geral, participação proporcional aos administradores. § 7º - Revertem em favor da Companhia acionistas poderão ser representados nas Assembleias Gerais por procuradores constituídos há menos de um ano, que sejam acionista, administrador da os dividendos não reclamados em 3 anos contados da publicação da ata que aprovou a sua declaração. Cap. VII - Acordos de Acionistas: Art. 16 - Os AcorCompanhia ou advogado, desde que comprovadas estas qualidades por meio de mandato com poderes especiais, cujo instrumento procuratório ficará arqui- dos de Acionistas, devidamente registrados e arquivados na sede da Companhia, que disciplinem a compra e venda de ações, o direito de preferência na sua vado na Companhia. O respectivo instrumento de mandato devidamente outorgado deverá ser apresentado com até 2 dias úteis de antecedência à Assembleia compra, o exercício do direito a voto ou do poder de controle, serão sempre observados pela Companhia, cabendo à Administração abster-se de registrar Geral, bem como deverão ser apresentados documentos de identificação e comprovante expedido pela instituição depositária das ações. § 9º - Serão admitidos transferências de ações contrárias às disposições destes acordos e ao Presidente da Assembleia Geral ou do Conselho de Administração abster-se de coma votar, pessoalmente ou por seus procuradores habilitados, os titulares das respectivas ações ordinárias, em consonância com as disposições legais perti- putar votos lançados em discordância com tais instrumentos. § Único - As obrigações e responsabilidades resultantes de Acordos de Acionistas serão oponínentes. § 10 - À Assembleia Geral, por maioria absoluta do capital social com direito a voto,compete promover: a.) modificações do objeto social, sua extensão veis a terceiros tão logo estes instrumentos tenham sido devidamente averbados nos livros de registro da Companhia, observado o Art. 118 da Lei 6.404/76, ou restrição; b.) a incorporação, a fusão, a cisão, a dissolução ou a transformação do tipo jurídico da Companhia; c.) exclusão de acionista que estiver em mora, com a redação que lhe foi dada pela Lei 10.303/01. Cap. VIII - Juízo Arbitral: Art. 17 - A Companhia, seus acionistas, Administradores e membros do Consee ainda, no caso de liquidação, estabelecer a forma de liquidação do patrimônio social, bem como eleger o Conselho Fiscal que funcionará no período da liqui- lho Fiscal (quando instalado), obrigam-se a resolver, por meio de arbitragem, toda e qualquer disputa ou controvérsia que possa surgir entre eles, relacionada dação, fixando-lhe a competente remuneração. Cap. IV - Administração: Art. 11 - A administração da Companhia será exercida por um Conselho de Adminis- ou oriunda, em especial, da aplicação, validade, eficácia, interpretação, violação e seus efeitos, das disposições contidas na Lei 6.404/76, neste Estatuto Social tração e por uma Diretoria, sendo o Conselho de Administração órgão de deliberação colegiada e cabendo a representação da Companhia, privativamente, à e nas normas editadas pela Comissão de Valores Mobiliários, bem como nas demais normas aplicáveis ao funcionamento do mercado de capitais em geral, Diretoria. § Único - A remuneração global dos administradores será fixada pela Assembleia Geral, podendo ser votada individual ou globalmente, cabendo ao perante a Câmara de Arbitragem do Mercado instituída pela Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA, nos termos de seu Regulamento de Arbitragem. Cap. Conselho de Administração, neste último caso, deliberar sobre sua distribuição. Conselho de Administração: Art. 12 - O Conselho de Administração compõe- IX - Disposições Gerais: Art. 18 - Os casos omissos neste Estatuto Social serão disciplinados pelas leis e regulamentos aplicáveis em vigor e decididos ou se de, no mínimo de 5 e no máximo de 09 Conselheiros, acionistas, eleitos, reelegíveis e destituíveis, a qualquer tempo, pela Assembleia Geral, com mandato solucionados pelo Conselho de Administração. Art. 19 - A Companhia entrará em liquidação nos casos previstos em lei, sendo que o Conselho de Administrade 1 ano, investidos nos seus cargos na forma prevista no Art. 149, da Lei 6.404/76. A Assembleia Geral determinará pelo voto da maioria dos acionistas pre- ção nomeará o liquidante, competindo à Assembleia Geral estabelecer o modo de liquidação e eleger o Conselho Fiscal que funcionará no período da liquidasentes, não se computando os votos em branco, previamente à sua eleição, o número de cargos do Conselho de Administração a serem preenchidos em cada ção. Curitiba, 27.12.2010. Ricardo Lopes de Moraes - Secretário. Junta Comercial do Estado do Paraná. Certifico o registro em: 04/01/11 sob nº: 20107981548. mandato unificado de 1 ano, observado o mínimo de 5 membros. § 1º - O Conselho de Administração elegerá dentre os Conselheiros o Presidente do órgão, Protocolo: 10/798154-8. Empresa: 413 00015261. Battistella Administração e Participações S.A. Sebastião Motta - Secretário Geral.


Economia Indústria&Comércio | Curitiba, segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 | A8 joca.sev@hotmail.com

INFLAÇÃO

Preços para o consumidor da 3ª idade subiram 6,27% Todas as classes de despesas tiveram alta do 3º para o 4º trimestre Cesar Brustolin/SMCS

Cristiane Ribeiro

O

Índice de Preços ao Consumidor da Ter ceira Idade (IPC-3i), que mede a inflação para as famílias compostas majoritariamente por pessoas com mais de 60 anos de idade, registrou alta de 2,46% no quarto trimestre de 2010. A variação ficou acima da taxa do Índice de Preços ao Consumidor geral (IPC-BR), de 2,33%, no mesmo período. No terceiro trimestre do ano passado, o IPC-3i teve leve alta de 0,05%. Segundo informações divulgadas na sexta-feira (14/01) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), em 2010, o índice chegou a 6,27%, superior à taxa acumulada pelo IPC-BR, de 6,24%. Todas as sete classes de despesas que compõem o índice tiveram alta na passagem do terceiro para o quarto trimestre de 2010. As mais significativas foram registradas nos grupos alimentação (de -1,27%

para 5,15%), por conta dos aumentos nos preços de hortaliças e legumes (de -20,31% para 0,18%); e vestuário (de -0,87% para 2,39%), o que reflete os aumentos no item roupas (de 1,20% para 2,52%). Também subiram preços dos grupos transportes (de 0,33% para 2,23%), impulsionados pelo item gasolina (de 0,31% para 2,52%), educação, leitura e recreação (de 0,05% para 1,87%), refletindo o aumento de passagem aérea (de 6,01% para 16,31%), e despesas diversas (de 0,33% para 0,85%), influenciado pelos preços da cerveja (de -1,89% para 9,12%). Os índices dos grupos saúde e cuidados pessoais (de 1,05% para 1,22%) e habitação (de 0,85% para 0,88%) também subiram, mas com uma variação menor, diante do comportamento de preços dos itens plano e seguro saúde (de 1,49% para 1,87%) e aluguel residencial (de 0,68% para 1,58%), respectivamente.

O crescimento econômico mundial deverá ser lento este ano, porém ocorrerá de forma mais sólida em comparação a 2010. A conclusão é do Banco Mundial no estudo Perspecti-

BC proíbe exclusividade bancária no crédito consignado

As altas mais significativas foram registradas no grupo alimentação (de -1,27% para 5,15%), por conta dos aumentos nos preços de hortaliças e legumes (de -20,31% para 0,18%)

e 2012. A maioria dos países em desenvolvimento, segundo o estudo, teve ganhos no que se refere ao comércio internacional em 2010. O PIB, no ano passado nesses locais, cresceu em média 5,3%. As perspectivas são positivas, indicando o fortalecimento dessa tendência – com um crescimento médio de 6,5% neste ano e em 2012. O relatório alerta que a elevação dos preços dos alimentos causou um impacto em todas as economias. Em alguns países, os efeitos dessa alta foram a desvalorização das eco-

nomias e o aumento de preços dos bens e serviços. “Os aumentos nos preços, em até dois dígitos, dos produtos básicos, nos últimos meses, pressionam (mais) as famílias em países com registro (elevado) de pobreza e desnutrição. Se os preços dos alimentos subirem ainda mais, assim como outras commodities, haverá repetição do que ocorreu (em termos de gravidade) em 2008 “, afirmou o diretor de Macroeconomia Global no Setor de Perspectivas do Banco Mundial, Andrew Burns.

Stênio Ribeiro

CONTAS

O Banco Central (BC) comunicou na sexta-feira (14/01) às instituições financeiras que a partir de agora fica proibida a celebração de convênios, contratos ou acordos que impeçam ou restrinjam o acesso de clientes a operações de crédito ofertadas por outras instituições; inclusive os empréstimos consignados em folha de pagamento. A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa do BC. A medida está inserida no âmbito dos estudos permanentemente desenvolvidos pelo Banco Central para aprimorar os mecanismos que visam a facilitar o acesso ao crédito e promover a eficiência do sistema financeiro nacional (SFN). Dessa forma, a decisão contribui para estimular a eficiência na intermediação financeira, fator fundamental para a disseminação do crédito, de acordo com o comunicado da autoridade monetária. O BC destaca ainda que a proibição de exclusividade estimula a concorrência e, com isso, cria condições adequadas para redução do spread bancário (diferença entre o custo de captação pago ao cliente e os juros cobrados na concessão do crédito), além de promover a inclusão financeira.

Mantega desautoriza quem faz especulação sobre Orçamento

CMYK

Stênio Ribeiro

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, desautorizou na sexta-feira (14/01) qualquer especulação de números sobre o corte que será feito no Orçamento Geral da União (OGU) deste ano. “Quem falou não está autorizado. Eu é que tenho a palavra sobre isso”, disse. Mantega reafirmou que qualquer definição a respeito “vai demorar de duas a três semanas”, e só depois disso é que a equipe econômica do governo levará a proposta para o Palácio do Planalto. Ele adiantou que serão feitas reduções máximas de gastos de custeio. “Não se deve comprar equipamentos novos. Temos que trabalhar com o que temos”. Quanto às discussões sobre eventual aumento do salário mínimo, pelo Congresso Nacional, o ministro salientou que “também não há nada definido”. Desde o dia 1º, está em vigor o valor de R$ 540, que os parlamentares e sindicalistas tentam elevar para até R$ 580. Mas, de acordo com expectativas dos próprios políticos, a questão deve se arrastar até março. Questionado a respeito do leilão que o Banco Central faria na sexta, com o objetivo de enxugar US$ 1 bilhão do merca-

O Vaticano acaba de aprovar os transgênicos. Antes a agência de agricultura e alimentação das Nações Unidas FAO/ONU já os tinha aprovado, assim como as principais agências certificadoras do mundo incluindo a não menos importante e brasileiríssima CTNBio - Comissão Técnica Nacional de Biossegurança. Só mesmo o exgovernador do Paraná, Roberto Requião, permaneceu contra durante todo seu governo. Tal qual o "ultimo exilado em Paris", personagem folclórico do Jô Soares.

Enquanto isso na escolinha do Requião ou do professor de Deus como muitos costumam denominar, a transgenia sempre foi vista como coisa do capeta. Até nos últimos dias do seu governo, a Radio Educativa do governo paranaense insistia em fazer crer que a soja transgênica estava causando enorme prejuízo aos produtores rurais paranaenses, através de cálculos capazes de fazer Malba Tahan arrepender-se de ter existido, mesmo que no imaginário.

Crescimento da economia mundial será lento vas Globais para 2011. Os países em desenvolvimento devem crescer 7% em 2010, 6% em 2011 e 6,1% em 2012. De acordo com o estudo, os países em desenvolvimento devem superar o crescimento projetado para os países mais ricos - 2,8% em 2010, 2,4% em 2011 e 2,7% em 2012. O Banco Mundial calcula que o Produto Interno Bruto (PIB) global, que cresceu 3,9% em 2010, cairá para 3,3% em 2011. Para a América Latina e o Caribe, o Banco Mundial estima que o crescimento deverá atingir, em média, 4% em 2011

O PAPA E O REQUIÃO

A Academia Pontifícia das Ciências do Vaticano expressou sua aprovação em um relatório sobre plantas transgênicas que será publicado na revista científica New Biotechnology. O relatório é assinado por 40 especialistas, entre eles sete membros do organismo do Vaticano. O relatório indica que 1 bilhão de pessoas, dos 6,8 que formam a população mundial, sofrem de desnutrição, o que exige o uso de novas tecnologias agrícolas.

BANCO MUNDIAL Renata Giraldi

Joaquim Severino

A esse respeito o internacionalmente reconhecido Edílson Paiva, presidente da CTNBio é enfático ao afirmar que se não existe bobo na história é o agricultor, pois se a biotecnologia não compensa, ele simplesmente não a utiliza. É por isso que enquanto os "grupos contrários" à transgenia destruíam experimentos e lavouras e invadiam propriedades, os produtores brasileiros avançaram e já produzem com sementes geneticamente modificadas, aproximadamente 70% da soja, 30% do milho e 20% do algodão. O Brasil já ultrapassou a Argentina e fica atrás só dos Estados Unidos. Novamente o doutor Paiva expressa que "os grupos contrários à tecnologia continuam bastante ativos. Eles não têm interesse em agregar informações ou melhorar a segurança. A ação deles é fomentar o medo e a incerteza". Mas como já dizia o colunista, enquanto os cães ladram a caravana passa. O Paraná e seus produtores avançaram muito e continuam avançando, apesar de um governo que tentou impedir a produção, o transporte e até mesmo o embarque de transgênicos pelo seu porto. Para tristeza dos que pregam o medo e a incerteza, a CTNBio acaba de aprovar um microorganismo transgênico, uma levedura, que vai fazer biodiesel a partir da sacarose da cana. O Brasil será o primeiro país do mundo a produzir através da cana, o biodiesel, o etanol e o açúcar. E como sempre, pinga também, inclusive para ajudar os "contrários" a afundar as mágoas pelas causas perdidas. Joaquim Severino – Ex-professor de Política Agrícola da Universidade Federal do Paraná e Diretor Presidente da empresa Agrária Engenharia e Consultoria S/A, escreve nesta coluna desde 1992.

Varejo espera aumento de 10% com a volta às aulas

Um produto com destaque no aumento de preço foi o caderno, que ficou com 12% de reajuste

“Quem falou não está autorizado. Eu é que tenho a palavra sobre isso”, disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega

do, o ministro salientou apenas que a instituição fará somente uma “atuação clássica” de compra futura, apostando na valorização da moeda norteamericana. Trata-se de mais uma entre as muitas opções de política monetária para conter a queda do dólar ante o real, com prejuízo das exportações brasileiras. Outras medidas já foram

adotadas, como o aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre a entrada de dinheiro especulativo e a elevação do compulsório bancário nas instituições financeiras com grandes volumes de dólares em caixa. Apesar dessas medidas, a moeda norteamericana fechou a quinta-feira (13/01) com a terceira queda seguida.

Lojistas do estado de São Paulo acreditam em um aumento nas vendas de material escolar superior em relação ao ano de 2010. A estimativa do faturamento é 10% maior que o ano passado. No entanto, esta previsão se deve ao aumento de preço do material de papelaria. “Alguns itens aumentaram 30%”, informa o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo (FCDLESP), Mauricio Stainoff. Entre os itens que lideraram este acréscimo está o material de escritório, como bobinas de papel, clipes, grampos, blocos de anota-

ções, canetas e lápis de cor. Outro produto de destaque no aumento foi o caderno, que ficou com 12%. “Estes dados significam que as empresas esperam vender 10% a mais em faturamento, porém trata-se de um resultado do aumento do produto. Devem vender menos que o ano passado, mas faturar mais”, explica Stainoff, que afirma que, os itens subiram mais que a inflação. “A média de aumento de todos os produtos é em torno de 20%. Esses aumentos ocorreram por causa da implantação da Substituição Tributária feita pelo Estado de São Paulo, que ocasionou um aumento de impostos”, diz.


Informe Judiciário Nova Vara O presidente do Tribunal de Justiça do Paraná, desembargador Celso Rotoli de Macedo, instalou na última segunda-feira (10) a 2ª Vara de Família e Acidentes de Trabalho de Foz do Iguaçu. A nova Vara está funcionando com um juiz, quatro analistas e dez técnicos judiciários. Todos os novos processos serão eletrônicos, sem uso de papel, o que possibilitará mais agilidade na tramitação.

Nova Vara 2 Em solenidade presidida pelo presidente do TJ, desembargador Celso Rotoli de Macedo, foi instalada no último dia 13 a Vara da Infância e Juventude, Família, Registros Públicos e Corregedoria do Foro Extrajudicial da Comarca de Castro (região dos Campos Gerais). Até então a comarca tinha apenas uma Vara Cível e uma Criminal, além do Juizado Especial Cível e Criminal.

Mudança de endereço O Departamento do Patrimônio do Tribunal de Justiça do Paraná a partir desta segunda-feira (17), estará atendendo em seu novo endereço na rua Lysimaco Ferreira da Costa 101, no Centro Cívico.

Prorrogação Pela portaria 13/2011, veiculado DJE do dia 10/01/2011, o presidente do Tribunal de Justiça do Paraná, desembargador Celso Rotoli de Macedo, prorroga o prazo de validade do concurso, para provimento de cargos de Contador do Quadro de Pessoal da Secretaria do TJ, por mais dois anos, a partir de 11/ 2/2011, de acordo com o artigo 37, inciso III, da Constituição Federal. Acesse aqui o DJE.

Calendário 2011 Pelo Decreto Judiciário 957/2010 do Tribunal de Justiça fica definido o calendário de feriados no ano de 2011, nas repartições forenses do Estado do Paraná, observado o disposto na Resolução nº 6/2005, do Órgão Especial: março: 7, 8 – Carnaval; abril: 21 - Tiradentes e 22 - Paixão de Cristo; junho: 23 Corpus Christi; setembro: 7- Independência do Brasil e 8 - Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, Padroeira de Curitiba (feriado somente no município de Curitiba); outubro: 12 - Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil e 28 – dia do funcionário público; novembro: 2 - finados e 15 – Proclamação da República; dezembro: 8 – Dia da Justiça e 19 – Emancipação Política do Paraná. Obs.: Como o horário de funcionamento nas unidades do Poder Judiciário do Estado muda a partir de 1º de fevereiro, a quarta-feira de Cinzas (9) terá expediente normal.

Estatização da 1ª Vara de Família de Curitiba O presidente em exercício do Tribunal de Justiça do Paraná, desembargador Sérgio Arenhart, implantou na tarde da quartafeira (12) a estatização da 1ª Vara de Família do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba. “Essa estatização engrandece o Judiciário. Os novos funcionários vão atender com uma nova dinâmica, já dentro do processo de informatização. A Presidência do Tribunal se alegra de concretizar mais essa meta”, afirmou Arenhart. O processo de estatização de cartórios judiciais no Paraná começou no dia 6 de outubro de 2010, pela 10ª Vara Cível de Curitiba. Em novembro foram estatizadas as Varas Cíveis dos Foros Regionais de Piraquara e de Campo Largo, da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba. Em setembro foram instaladas, já estatizadas, a 5ª e a 6ª Varas de Família de Curitiba.

Convocação O desembargador Dimas Ortêncio de Melo foi convocado para substituir no Conselho da Magistratura, o desembargador Luiz Lopes, a partir de 7 de janeiro, durante o período de afastamento deste.

Convocações Os desembargadores Guido José Döbeli, Valter Ressel, Sonia Regina de Castro e Mario Helton Jorge foram convocados para substituir, respectivamente, no Órgão Especial, os desembargadores Regina Helena Afonso de Oliveira Portes, Luiz Lopes, Leonardo Pacheco Lustosa e Idevan Batista Lopes.

Plantão Judiciário Os juízes de Direito Thais Macorin Carramaschi de Martin (1º grau) e Naor Ribeiro de Macedo Neto (2º grau) respondem pelo Plantão Judiciário referente ao período 17/01/2011 a 24/01/ 2011. O serviço de plantão funciona entre o término do expediente forense (17 horas) e o início do expediente do dia seguinte (8h30) e, também, durante as 24 horas do dia quando não houver expediente forense. O Plantão Judiciário de 1º e 2º graus de jurisdição atende no andar térreo do edifício do Palácio da Justiça, situado na Praça Nossa Senhora da Salete, s/nº, Centro Cívico, Curitiba. O telefone é (41) 3323 6767.

JUSTIFICATIVA

PDT não consegue mudar dia de exibição de programa O PDT não conseguiu alterar a data de exibição da propaganda partidária no rádio e na televisão no primeiro semestre de 2011. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Ricardo Lewandowski, indeferiu pedido da entidade que solicitava a transmissão do programa no dia 26 de fevereiro (sábado), em vez de 27 de janeiro (quinta-feira). Lewandowski explicou que as cadeias nacionais de propaganda partidária ocorrem às quintas-feiras, nos termos do artigo 2º, parágrafo 2º, da Resolução 20.034, de 1997, do TSE e que o pedido de mudança de data deve ser apresentado com a devida justificativa. “A agremia-

ção partidária não apresentou justificativa para a alteração, e, como se não bastasse, a nova data não recai em uma quinta-feira”, salientou. A resolução determina que o pedido de alteração do dia ou do horário de transmissão dos programas partidários deve ser realizado, no mínimo, 15 dias antes da data fixada. O presidente do TSE determinou o encaminhamento do pedido ao ministro relator do processo para “oportuna análise” da data da veiculação da propaganda partidária referente ao segundo semestre. A propaganda partidária é prevista na Lei 9.096, de 1995, a Lei dos Partidos Políticos.

Justiça&Direito Indústria&Comércio | Curitiba, segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 | B1

CADASTRO NACIONAL

Bens apreendidos pela Justiça totalizam R$ 2,2 bi Bens apreendidos por decisões da Justiça estadual representam R$ 1,3 bilhões

O

Sistema Nacional de Bens Apreendidos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aponta que os bens apreendidos pela Justiça em todo o país somam R$ 2,2 bilhões. Os veículos representam a maior fatia do montante, que equivale a R$ 1,4 bilhões. Em seguida vêm os imóveis, que somam R$ 422 milhões, e os ativos financeiros e cheques, no valor de R$ 95,7 milhões. A maior parte dos bens está na Paraíba, que responde por R$ 1 bilhão. Também foram apreendidas aeronaves, armas, explosivos, computadores, embarcações, pedras e metais preciosos, entre outros bens. O sistema foi criado pelo CNJ em 2008 para reunir em uma única base de dados as informações sobre os bens tomados em razão de decisões judiciais em casos

como roubo, estelionato e tráfico de drogas. “Antes do cadastro, não se sabia o que estava apreendido e nem qual a quantidade, pois cada comarca ou foro possuía seu arquivo e não havia uma comunicação entre eles”, diz o conselheiro do CNJ Paulo Tamburini. Essa situação também favorecia o “sumiço” de alguns bens das delegacias que depois não eram recuperados como, por exemplo, entorpecentes apreendidos. Tamburini destacou ainda que, com a base de dados integrada, é possível traçar políticas públicas para solucionar o problema dos bens apreendidos.

Bilhões De acordo com o sistema, os bens apreendidos por decisões da Justiça estadual representam R$ 1,3 bilhões.

A quantia mais expressiva vem da Paraíba, com R$ 1 bilhão; seguida por São Paulo, com R$ 134 milhões; Rio de Janeiro, com R$ 57,3 milhões; e Minas Gerais, com R$ 24 milhões. Já na Justiça Federal, há bens no valor total de R$ 919 milhões, sendo que R$ 411 milhões são referentes a bens imóveis. O maior valor em bens apreendidos, R$ 388 milhões, é proveniente de decisões do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, que corresponde aos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul, seguido do Tribunal da 4ª Região, que abrange os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, em que os bens somam R$ 228 milhões.

Venda antecipada Grande parte dos bens apreendidos, como aerona-

Reprovados na segunda fase do Exame da OAB terão provas recorrigidas As provas prático-profissionais de todos candidatos reprovados na segunda fase do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil deverão ser novamente corrigidas. A 4ª Vara Federal do Ceará determinou que a Fundação Getúlio Vargas corrija os exames de cerca de 33 mil candidatos. A Ação Civil Pública foi ajuizada pelo Ministério Público Federal do Ceará no último 4 de janeiro. A sentença não atinge os 12.635 mil candidatos já aprovados. A OAB anunciou que vai recorrer da liminar. O Exame 2010.1, o 42º da história da OAB, culminou

com a reprovação de 88% dos 107 mil candidatos. Cerca de 47 mil candidatos chegaram à segunda fase. A correção da prova foi alvo de críticas tanto de professores de cursinhos preparatórios quanto de estudantes. O posicionamento deles foi endossado pelo MPF. Na ACP, o órgão alegava que a correção teria carecido de objetividade e de justiça, além de não ter respeitado o gabarito. O autor do processo chegou a pedir que o resultado da segunda fase não fosse divulgado, mas o Conselho Federal decidiu publicá-lo sem aguardar a manifestação

do juiz da causa. Em vez de divulgá-lo nesta sexta-feira (14/1) como previsto, antecipou para quarta-feira (12/1). Para o MPF, a banca examinadora não teria observado o Provimento 136, de 2009, que disciplina, dentre outros pontos, o que deve ser avaliado na correção. “Na prova prático-profissional”, estabelece o artigo 6º, parágrafo 3º, do dispositivo, “os examinadores avaliarão o raciocínio jurídico, a fundamentação e sua consistência, a capacidade de interpretação e exposição, a correção gramatical e a técnica profissional demonstrada”.

Direito GV obtém conceito máximo no IGC do Ministério da Educação A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas está entre as 25 instituições que receberam nota 5 no Índice Geral de Cursos (IGC), calculado pelo Ministério da Educação (MEC), referente a 2009. É a única unidade privada com foco no ensino de Direito a receber o conceito máximo. O diretor da Direito GV, Ary Oswaldo Mattos Filho, afirmou que o resultado é importante, pois demonstra o esforço de professores, alunos e funcionários na busca por se ofertar uma maneira alternativa para o ensino do Direito, “tentando

adequá-lo ao Brasil atual e ao Brasil que se quer transformar”.

Balanço De acordo com informações publicadas pelo Portal G1, 33% das 2.137 instituições de ensino superior avaliadas ficaram abaixo da média, com nota 1 e 2. O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou que as 12 piores serão inspecionadas emergencialmente no início das aulas e poderão ser descredenciadas. A instituição com maior índice contínuo (487) é a Escola Brasileira de Econo-

mia e Finanças (Ebef), do Rio de Janeiro, vinculada à Fundação Getúlio Vargas. A Faculdade de Administração de Empresas (Facamp) foi a segunda colocada, com 474 pontos. Ambas são particulares. A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) manteve a liderança no ranking entre as universidades e instituições públicas, com 440 pontos. A Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) não têm IGC, pois não participavam do Enade. A Unicamp começou a participar do exame em 2010.

ves e veículos, perde seu valor com o tempo, ou se deteriora. Uma das soluções apontada por Tamburini é a aprovação do Projeto de Lei 150/2006, que prevê a possibilidade de liquidação antecipada dos bens quando o processo judicial ainda estiver em curso. A proposta tramita na Câmara dos Deputados. A legislação atual permite a alienação antecipada apenas nos casos de bens apreendidos em decorrência do tráfico de drogas. O novo projeto quer estender o benefício para todos os bens tomados. “O dinheiro decorrente da venda desses bens poderia ficar custodiado até o final no processo e ser revertido em programas de prevenção e combate ao crime, como ocorre em outros países”, considerou Tamburini.

Instituição financeira não tem poder investigatório A Lei Complementar 105/2001, que trata do sigilo das operações bancárias, permite aos bancos comunicar movimentação financeira suspeita às autoridades competentes, porém, não dá às instituições financeiras poder de investigação. O entendimento é da 8º Turma do Tribunal Superior do Trabalho, que rejeitou Agravo de Instrumento do Banco Santander e manteve a decisão que condenou o órgão a pagar R$ 50 mil a uma ex-empregada por quebra de sigilo de sua conta corrente. O ministro Márcio Eurico, relator do caso, destacou em seu voto que o artigo 1º, parágrafo 3º, IV, da Lei Complementar 105/ 2001 possibilita à instituição financeira apenas a comunicação da ocorrência de movimentação suspeita às autoridades competentes (financeira ou policial), “às quais compete proceder à investigação devida, caso reputem necessário, de sorte que o referido dispositivo não confere às instituições financeiras poderes investigatórios”.

STJ muda o prazo de prescrição da execução da pena O prazo de prescrição da execução da pena começa a contar quando a sentença transita em julgado tanto para a defesa quanto para a acusação, de acordo com o entendimento da 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça, que já orienta as instâncias inferiores. Apesar de a lei ser expressa, ao prever que o início da contagem do prazo é a partir do trânsito em julgado para a acusação, a decisão do STJ define que só quando a defesa também perde a possibilidade de recorrer é que a pena aplicada pode ser executada. No STJ, a nova forma de

interpretar o artigo 112 do Código Penal começou a ser aplicada no julgamento do Habeas Corpus 137.924, contra denúncia por porte ilegal de arma de fogo. O réu foi condenado a um ano de prisão — pena substituída por prestação de serviços à comunidade —, mas queria que fosse declarada prescrita a pretensão executória da pena. Ele era menor de 21 anos à época do crime e dois anos já se passavam depois do trânsito em julgado da sentença. Ao analisar os autos, o relator, ministro Jorge Mussi, verificou que o trânsito em julgado para a acusação ocorreu no dia 28 de junho

de 2005 e para a defesa em 8 de novembro do mesmo ano. O réu começou a cumprir a pena no dia 5 de agosto de 2007. No HC, a defesa argumentava que o cadastramento no Programa de Prestação de Serviços à Comunidade marcava o início da contagem do prazo de prescrição. Esta alegação não foi aceita pelo Tribunal de Justiça de São Paulo”.

Mudança O advogado criminalista Leônidas Ribeiro Scholz afirma que o novo entendimento não condiz com o que diz a lei. Para ele, a contagem se

inicia quando acontece o trânsito em julgado para a acusação. “Não havia qualquer questionamento acerca do marco inicial da chamada prescrição da pena, mesmo porque a norma legal que o define desde 1984, literal a não poder mais, prima por extraordinária clareza”, reclama. Antes do julgamento pela 5ª Turma do STJ, o entendimento aplicado era o escrito no Código Penal, o termo inicial começa no trânsito em julgado para a acusação, conforme explica o promotor da Vara de Execuções Penais, Marcelo Orlando Mendes.


Justiça&Direito Indústria&Comércio | Curitiba, segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 | B2

José do Carmo Badaró

ADVOGADO ESPECIALISTA EM DIREITO IMOBILIÁRIO

badaroic@jcbadaro.com.br

Sugestões para a Locação Comercial Não raras vezes observamos o insucesso de alguns empresários por conta de sua atividade comercial, pois nos dias atuais, o mercado em qualquer que seja o seguimento, é competitivo, inadmitindo inexperiências ou aventuras. E neste sentido, segue adiante algumas sugestões e cuidados a serem observados antes e no momento da locação, os quais constatei ser comum ocorrer no decorrer destes vinte anos de profissão. Antes de instalar o seu negócio, a investigação para a escolha do local é fundamental, pois o ponto comercial é determinante para o sucesso ou fracasso do empreendimento. Deve investigar a viabilidade do ponto comercial e a sua regularidade perante os órgãos públicos. Todo empresário que objetiva o sucesso deve, antes de mais nada, definir suas necessidades, tais como: o mercado a ser explorado; o tamanho do imóvel; recurso destinado à adaptação ou à reforma; limite de gasto com aluguel. É preciso investigar criteriosamente os

Não cabe ao Supremo Tribunal apreender passaporte de réu Como forma de demonstrar boa-fé, a defesa do médico Roger Abdelmassih, acusado de cometer crimes sexuais contra 56 pacientes, pediu que ao Supremo Tribunal Federal a apreensão do passaporte do réu. O médico teve a segunda prisão preventiva decretada pela 16ª Vara Criminal de São Paulo, ao tentar renovar seu passaporte. O presidente do do Supremo Tribunal Federal, ministro Cezar Peluso, negou o pedido por entender que não compete ao Supremo reter o documento. Após o novo decreto de prisão, a defesa, em Habeas Corpus (HC 102.98), pediu ainda que fosse reestabelecida a decisão anterior do ministro Gilmar Mendes, de garantir a liberdade do médico. Peluso despachou no sentido de que ela fosse reautuada na classe processual Reclamação.

alegações Os advogados alegam que tal ato da Corte teria sido afrontado em razão do novo decreto de prisão expedido pela 16ª Vara Criminal de São Paulo contra Roger Abdelmassih. Além da reautuação da petição como Reclamação, Cezar Peluso determinou o envio de ofício à 16ª Vara Criminal de São Paulo para que, no prazo de cinco dias, preste informações sobre as alegações da defesa. A liminar concedida pelo ministro Gilmar Mendes em dezembro de 2009, não faz referência ao direito de utilizar ou renovar o documento de viagem.

valores das locações praticadas na região ou local desejado, mediante método comparativo entre imóveis semelhantes, observando ainda que o valor do aluguel não deve exceder a 10% do faturamento pretendido do empreendimento. Outro cuidado fundamental, que frequentemente são trazidos ao meu escritório, pois constatado pelo locatário somente após efetivada a locação, é a pesquisa junto a Prefeitura Municipal acerca do zoneamento da região, a fim de verificar a possibilidade de instalação do negócio no local desejado. Outro empecilho à concessão do alvará é a situação do imóvel junto a prefeitura, pois havendo qualquer irregularidade pendente sobre o mesmo, tais como irregularidade de obra, entre outros, tal solicitação será negada, motivo pelo qual a consulta neste sentido é fundamental. É necessário ainda, fazer um orçamento dos custos a serem gastos com reforma ou adaptações de acordo com a sua viabilidade financeira, cujo retorno deve vir no mínimo no prazo determinado de locação, e aqui, chamo atenção ao artigo 51 da

Lei do Inquilinato que assim dispõe: "Art. 51. Nas locações de imóveis destinados ao comércio, o locatário terá direito a renovação do contrato, por igual prazo, desde que, cumulativamente: I - o contrato a renovar tenha sido celebrado por escrito e com prazo determinado; II - o prazo mínimo do contrato a renovar ou a soma dos prazos ininterruptos dos contratos escritos seja de cinco anos; III - o locatário esteja explorando seu comércio, no mesmo ramo, pelo prazo mínimo e ininterrupto de três anos." Ou seja, dependendo da quantia que será despendida para as reformas e adaptações, não é aconselhável ao locatário firmar contrato de locação por um período breve, pois no vencimento do prazo estabelecido em contrato, e não preenchida as condições descritas nos incisos acima, o locador poderá denunciar a locação e reaver o imóvel locado, impossibilitando assim, o retorno do capital inicial investido, pois em se tratando de locação comercial vige a denuncia vazia para a retomada do bem, não necessitando o lo-

cador justificar o motivo da retomada. Tomados todos os cuidados ora apontados, e concluído pela viabilidade da realização do negócio, é aconselhável a contratação de um profissional na área, de preferência um advogado especializado neste seguimento, para que faça uma análise criteriosa dos termos do contrato de locação, verificando se nele há disposições que vão de encontro ao interesse do locatário, não deixando ainda de realizar um laudo ou vistoria criterioso do estado de conservação do imóvel, para evitar discussões judiciais futuras sobre a responsabilidade quanto a danos pré-existentes. Estas são as sugestões e cuidados que, do meu ponto de vista, dentre outros aspectos que envolvem a instalação de um empreendimento, são imprescindíveis para que não ocorram óbices após a implantação que tragam prejuízos ao investidor, e acabem por impor o insucesso do negócio, cuja investigação, finalizo, deve sempre preceder a assinatura do contrato de locação.

DECISÃO

Dissolução irregular autoriza execução direta contra sócio-gerente Dissolução irregular da empresa, gera a presunção da prática de atos abusivos ou ilegais

O

sócio-gerente de em presa cujas atividades foram encerradas de forma irregular pode responder diretamente, com seu patrimônio pessoal, pelas dívidas tributárias, ainda que a sociedade tenha oferecido bens à penhora. Em situações assim, o sócio-gerente não goza do benefício legal que mandaria a execução recair primeiro sobre os bens da empresa. Com esse entendimento, a Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou provimento ao recurso especial de um empresário do Rio Grande do Sul que preten-

dia se ver livre de uma execução dirigida contra ele pela Fazenda Estadual. A firma da qual ele era sócio-gerente, e que estava sendo cobrada pelo Fisco, havia indicado à penhora um imóvel de 1.760 hectares em Mato Grosso, mas a Fazenda Pública o recusou e o juiz redirecionou a execução contra o empresário. “A responsabilidade do diretor, gerente ou representante de pessoa jurídica de direito privado, por atos praticados com excesso de poderes ou infração de lei, contrato social ou estatutos, é de natureza pessoal”, afirmou o minis-

tro Luiz Fux, relator do recurso, ressaltando que essa determinação está expressa no artigo 135 do Código Tributário Nacional (CTN). Ele acrescentou que “o efeito gerado pela responsabilidade pessoal reside na exclusão do sujeito passivo da obrigação tributária (a empresa executada), que não mais será levado a responder pelo crédito tributário, tão logo seja comprovada qualquer das condutas dolosas previstas no artigo 135 do CTN”. A dissolução irregular da empresa, segundo o ministro, “gera a presunção da prática

de atos abusivos ou ilegais, uma vez que o administrador que assim procede age em infração à lei comercial”. No caso do Rio Grande do Sul, foi provado que a empresa não mais operava no endereço registrado na Junta Comercial, fato que a jurisprudência do STJ considera suficiente para caracterizar a dissolução irregular. O oferecimento do imóvel em Mato Grosso foi feito logo após o início da ação, em 2005. A Fazenda não aceitou o bem por causa da localização e também por dúvidas em relação ao valor real.

Apontou indícios de dissolução irregular da firma devedora, o que foi verificado por oficial de Justiça. Ao final, o juiz determinou o redirecionamento da execução contra o sócio, sem se manifestar sobre o imóvel recusado pelo Fisco – decisão mantida pelo Tribunal de Justiça. No recurso ao STJ, o empresário alegou nulidade da decisão que redirecionou a execução sem que houvesse homologação judicial da recusa do bem nomeado à penhora pela empresa devedora, baseandose apenas na dissolução da sociedade.

Sobrestadas alienações de bens da SATA em execuções trabalhistas Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo S.A. obteve o sobrestamento de atos de alienação de bens em curso em varas trabalhistas de diversos locais do país e na Justiça Federal de São Paulo. A determinação é do ministro Luis Felipe Salomão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A SATA tem homologado, desde abril do ano pas-

sado, um plano de recuperação judicial. Seguindo diversos precedentes do Tribunal, o ministro Salomão concedeu a liminar para sobrestar as execuções até que a Segunda Seção do STJ julgue o conflito de competência que analisa a questão. O ministro também nomeou a 4ª Vara Empresarial da Comarca da Capital do

Estado do Rio de Janeiro, o juízo universal da recuperação judicial, para solucionar as medidas urgentes, em caráter provisório. A dúvida sobre a competência sobre as execuções judiciais foi levantada pela empresa. A Lei de Recuperação Judicial e de Falências (Lei n. 11.101/ 2005) estabelece que no juízo da recuperação judicial devem

Trabalhador será indenizado devido a assédio moral Empregado que sofre de transtornos psicológicos decorrentes de assédio moral no trabalho tem o direito de ser indenizado, se comprovado o nexo de causalidade. A garantia constitucional rendeu a um ex-bancário uma indenização no valor de R$ 35 mil a ser paga pelo banco Bradesco, por os atos discriminatórios cometidos pelo seu superior hierárquico. A decisão é da 5ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho contra decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região, no Espírito Santo. Para o relator do acórdão no TST, ministro Emmanoel Pereira, é dever do empregador respeitar o empregado, zelando pela sua saúde mental e liberdade de trabalho, sua intimi-

dade e vida privada, não devendo praticar atos que exponham o empregado “a situações humilhantes, constrangedoras, ridículas, degradantes, vexatórias, discriminatórias, tendentes a incutir na psique do trabalhador ideia de fracasso decorrente de uma suposta incapacidade profissional”. O ministro observou que a Constituição de 1988 assegura a inviolabilidade da intimidade, da vida privada, da honra e da imagem das pessoas, assim como o direito à indenização pelo dano moral decorrente de sua violação, quando comprovado o dano, o nexo de causalidade e a culpa. Segundo o ministro Emmanoel, foram demonstrados os elementos configuradores do ato ilícito: o dano, caracteriza-

do pelos transtornos psicológicos depressivos; o nexo de causalidade, proveniente do tratamento desigual, dispensado pelo superior hierárquico que levou o empregado ao estresse; e a culpa, configurada na intensa pressão da chefia e ameaça de demissão. Segundo o acórdão regional, o laudo técnico apresentado pelo empregado foi conclusivo no sentido de que, à época, o empregado sofreu transtornos psicológicos decorrentes do tratamento discriminatório que recebia do seu superior hierárquico, combinado com o estresse decorrente da sobrecarga de trabalho a que foi submetido, apresentando quadro de depressão, com intensas ideias de morte (suicídio).

ser realizados os atos de execução dos créditos individuais promovidos contra empresas falidas ou em recuperação judicial, bem como os atos judiciais que envolvam o patrimônio da empresa. A SATA está em recuperação judicial desde 3 de fevereiro de 2009. De acordo com o ministro Salomão, as decisões da Justiça do Trabalho e

da Justiça Federal poderão comprometer o processamento da recuperação judicial já deferido. O sobrestamento atinge ações na Justiça do Trabalho de São Luís (MA), Campinas (SP), Cuiabá (MT), Goiânia (GO) e na Justiça Federal de São Paulo, em Guarulhos, onde a Infraero tenta a reintegração na posse de um imóvel.

Decisão não antecipará eleições, diz Berlusconi O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, afirmou que a decisão da Corte Constitucional do país de declarar inconstitucional parte do “escudo legal” criado para lhe garantir imunidade jurídica não afetará o governo ou provocará eleições antecipadas. “A decisão de ontem do tribunal constitucional não tem influência alguma, o governo continuará seguindo em frente porque a última coisa que a Itália precisa é de uma eleição antecipada”, disse Berlusconi. Na quinta, tribunal constitucional italiano determinou que uma lei que vem protegendo Berlusconi de ser julgado por acusações de corrupção e sonegação fiscal foi invalidada em pontos-chave, e juízes podem ordenar que o premiê enfrente julgamento. A norma dava a prerrogativa de que o primei-

ro-ministro não se apresentasse a audiências marcadas. Desde a aprovação das leis pela Câmara dos Deputados e pelo Senado, Berlusconi se utiliza do “impedimento legítimo”, que passou a garantir proteção contra processos judiciais a um chefe de governo. Berlusconi enfrenta desde 1994 mais de 20 processos judiciais por corrupção na Itália. O escândalo Mediaset, em que o primeiro-ministro é acusado de falsidade de balanços, fraude fiscal e abuso de bens sociais de supostas fraudes fiscais, e a denúncia de corrupção de uma testemunha no caso David Mills, em que Berlusconi é suspeito de ter oferecido US$ 600 mil ao advogado em troca de testemunhos falsos e da destruição de documentos relativos a outros dois processos judiciais.


Negócios Curitiba, segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 | B3 | Indústria&Comércio

livros@induscom.com.br

INVESTIMENTO

LIVROS

DE NEGÓCIOS Isabel

F.

Furini

RESENHAS: LIVROS INFANTIS PARA LEITURA NAS FÉRIAS Férias, maravilhosas férias escolares. Crianças brincando, correndo, gritaaaandoooo... enquanto os pais procuram descansar. Como fazer para que os pequenos sosseguem?.. Pois bem, uma maneira muito interessante de fazer a meninada relaxar é incentivando o hábito da leitura. Sente-se, calmamente, e leia para as crianças. Existem muitos livros infantis com boas mensagens. Escolhemos cinco títulos de assuntos diferentes. Humor: Conta outra, piadas divertidíssimas para crianças, de Paulo Tadeu. Filosofia: Corujinha e os filósofos, de Isabel Furini. Ecologia: A Menina que morava no arcoíris, de Adélia Maria Woellner. Poesia: Paçoca, a foca que queria ser poeta, de Wanderlino Teixeira. Poemas do Céu, escrito por Roseana Murray, com belas ilustrações de Mari Ines Piekas. A venda nas Livrarias Curitiba.

HUMOR: Conta outra? Piadas divertidíssimas para crianças, de Paulo Tadeu, em edição luxuosa, recheada de belas e coloridas ilustrações. Criançada gosta de humor, não gosta? Pois bem, o livro de Paulo Tadeu diverte a meninada. Paulo Tadeu é jornalista, publicitário e escritor de livros infantis. Decidiu fundar a editora Matrix para ter a liberdade de editar os livros que considera interessantes para crianças. É autor do best-seller Infantil "Proibido para Maiores". Os livros de Paulo Tadeu vão divertir e encantar pequenos e grandes apreciadores do humor. http://www.editoramatrix.com.br/

FILOSOFIA: Corujinha e os Filósofos, de Isabel Furini, editora Bolsa Nacional do Livro. Os seis livros que compõem da coleção foram ilustrados por Natan de Souza Soares. A Coruja Morticia é professora de filosofia. Morticia é uma coruja moderna, punk, irreverente e decidida. Ela enfrenta o Alto Conselho das Corujas Filósofas ao escolher um corvo como ajudante de cátedra. Isso revolta o Alto Conselho, pois as corujas tem preconceito contra os corvos. Os livros de colação Corujinha e os Filósofos, além de contar a história da filosofia greco-romana narra as aventuras da Coruja Morticia. Recomendável para crianças de 9 a 11 anos. Mais informações: isabelfurini@hotmail.com

ECOLOGIA: A Menina que morava no Arco-Íris, de Adélia Maria Woellner (editora Base). Uma bela história com mensagem ecológica. Adélia é poeta e escritora, membro da Academia Paranaense de Letras e de outras entidades literárias. A mensagem da obra está destinada a todos os seres humanos, crianças e adultos, pois apresenta, em imagens oníricas, princípios éticos, ecológicos, de respeito à vida e ao fruto da terra. Adélia afirma que fazemos parte da Terra (hipótese Gaia), e que o corpo da mãe Terra precisa ser cuidado. Ao mesmo tempo, percebe-se entusiasmo e confiança na transformação da humanidade, através de novas condutas, baseadas em princípios e valores espirituais, que começam com a transformação individual. A venda nas Livrarias Curitiba. (Continuaremos na próxima semana).

MINICONTOS: AVÓ Olhava-se no Espelho com prazer. Os anos passavam, mas seu rosto permanecia sem rugas. Sua felicidade acabou quando fez a cirurgia laser para corrigir a miopia.

ESCRITOR GULOSEIMA Escreveu um conto. Açucarado. Outro. Muito mel. Mais um. Publicou-o. Foi triturado pela crítica. Apelidaram-no Escritor Guloseima. Deprimido pulou pela janela. A esposa o viu caindo. Sorte que moramos no térreo, pensou. ISABEL FURINI é escritora e educadora. Em 2007, elaborou o livro "SENAC Paraná 60 Anos". Atualmente trabalha em um projeto de histórias de sucesso de empresas e empresários que será publicado em junho/ 2011. Ainda é possível incluir sua história. E-mail: isabelfurini@hotmail.com

Petrobras antecipará projetos do pré-sal A Petrobras, na qualidade de operadora dos Blocos BMS-11 e BMS-9, informa que foi aprovado o afretamento de duas novas plataformas do tipo FPSO (unidade que produz, armazena e transfere petróleo e gás) destinadas aos projetos-pilotos da área de Guará-Norte e do campo de Cernambi (antiga área de Iracema), localizadas no pólo pré-sal da Bacia de Santos. Cada um dos FPSOs terá capacidade de produzir, diariamente, até 150.000 barris de óleo e 8 milhões de m3 de gás. A previsão é que entrem em operação em 2014, antecipando a produção das áreas anteriormente prevista para o período pós-2014. As duas novas plataformas integram a primeira fase do desenvolvimento da produ-

ção de Guará-Norte (BMS-9) e Cernambi (BMS-11). Os consórcios tomaram a decisão estratégica de afretar as unidades para viabilizar a antecipação da produção dessas áreas, cujos testes iniciais de vazão apresentaram resultados excelentes. A intenção é que a conversão das unidades seja feita no Brasil, assim como a construção e a integração dos módulos. A meta é alcançar um índice de conteúdo local na construção das unidades superior a 65%. O consórcio do Bloco BMS9 é operado pela Petrobras (45%), em parceria com a BG Group (30%) e Repsol Brasil S.A. (25%). Já consórcio do Bloco BMS-11 é operado pela Petrobras (65%), em parceria com a BG Group (25%) e Galp Energia (10%).

Advent International adquire 50% do TCP Aquisição permitirá ao TCP ampliar sua capacidade em 70%

A

Advent International, empresa global de private equity, anunciou ontem a aquisição de 50% do capital social do TCP - Terminal de Contêineres de Paranaguá S/ A, terceiro maior terminal portuário de contêineres do Brasil. O valor da transação não foi divulgado. Todos os acionistas atuais do TCP – Pattac Empreendimentos e Participações S/A, TUC Participações Portuárias S/A, Soifer Participações Societárias Ltda., Grup Maritim TCB S.L. e Galigrain S.A - continuam a deter

participação na empresa. O investimento da Advent no TCP, que ainda está sujeito à aprovação dos órgãos reguladores competentes, permitirá à empresa aumentar sua capacidade em cerca de 70%, por meio da construção de um terceiro píer de atracação e da compra de novos equipamentos. “Depois de analisarmos diversas opções, concluímos que a associação com a Advent International é sem dúvida aquela que nos permitirá acelerar o processo de crescimento e geração de valor no TCP”, desta-

ca David Simon, diretor geral do Terminal de Contêineres de Paranaguá. O investimento da Advent permitirá ao TCP colocar em prática um amplo plano de expansão de capacidade e melhoria de produtividade, por meio de uma série de iniciativas, como por exemplo, a construção do 3º píer de atracação do terminal - extensão de 315 metros com previsão de início das obras ainda em 2011 - e a compra de novos equipamentos para o terminal, incluindo três novos portêineres pós-pana-

max (guindastes aptos a operar em navios de grande porte) – um deles já em fase final de testes e com início de operação previsto para as próximas semanas; e outros dois ainda este ano – além de diversos equipamentos como transtêineres, empilhadeiras e caminhões para elevar a capacidade da retro-área do terminal. Após estes investimentos, a capacidade do terminal deve crescer substancialmente, saltando dos atuais 700.000 TEUs/ano para mais de 1.200.000 TEUs/ano.

Spamina inclui 4 novos Superfones prevê idiomas a suas soluções faturar R$ 100 milhões A Spamina, fabricante de soluções inovadoras de segurança para correio eletrônico, anuncia a inclusão de quatro novos idiomas à versão 3.3.0 de suas soluções de Cloud Email Firewall. Além de versões em espanhol e inglês, a solução está agora disponível em alemão, francês, catalão e português do Brasil. Os novos idiomas poderão ser utilizados em todas as interfaces da web, tanto para as áreas administrativas da empresa – com seus domínios, atribuições e linguagens – quanto para os usuários finais, que poderão, ainda, acessar dados exilados no recurso de quarentena ou regime de avaliação do conteúdo e configurações pessoais no idioma desejado. Da mesma forma, as informações recebidas pelo correio eletrônico – desde correio bloqueado até atividade por domínio – estarão disponíveis em qualquer uma das novas linguagens. A inclusão dos novos idiomas faz parte da estratégia de internacionalização empreendida pela companhia e vai con-

tribuir substancialmente para potencializar sua entrada nos mercados da Alemanha, França e Brasil. Segundo a Chief Technical Officer (CTO) da Spamina, Susana Duran, a inclusão dos novos idiomas amplia as expectativas da empresa de crescimento internacional. “A iniciativa facilita o funcionamento do serviço em grandes companhias, como as de origem espanhola, que possuem filiais ou representações em outros países, pois oferece aos clientes locais a possibilidade de optar, em cada caso, pelo idioma preferido.

Novos mercados A Spamina pretende abrir escritórios na Alemanha e na Suécia ao longo deste ano, além de incorporar novos distribuidores no Peru e na Argentina. A companhia está presente na Espanha, Itália, França, GrãBretanha, México, Brasil, Portugal, Alemanha, Dubai, Chile, Equador, Guatemala, Colômbia e Bolívia, por meio de atendimento direto ou de parceiros comerciais.

O Superfones, primeiro portal de e-commerce brasileiro voltado exclusivamente para venda de aparelhos celulares desbloqueados e acessórios, acaba de entrar no ar. Para o primeiro ano de operação prevê um faturamento de mais de R$ 100 milhões anuais. O portal trabalha com portfólio completo dos principais fabricantes, que inclui os aparelhos celulares desbloqueados e acessórios originais, que vão desde um simples fone de ouvido, até caixas de som sem fio com Bluetooth e Tablets. A parceria com os principais fabricantes mundiais de aparelhos possibilita que o Superfones tenha sempre entre suas ofertas lançamentos de aparelhos em primeira mão. Com capacidade ilimitada de pedidos por minuto, o portal tem como principal ponto de diferenciação a oferta de conteúdos exclusivos como dicas, informações, análises e comparativos entre celulares, com vídeos explicativos. Não é cobrada taxa para entrega feita nas capitais. As compras podem

ser pagas por meio de cartão de crédito, boleto bancário ou débito em conta. Os valores podem ser divididos em até 12 vezes sem juros e o cliente pode acompanhar o serviço de entrega pelo site. A área de dicas do portal (o Superdicas) inclui mais de 40 vídeos explicativos sobre aparelhos, como um manual áudio visual. A expectativa é ter esse número crescendo á medida em que novos aparelhos são lançados. Todos os produtos disponíveis no Superfones terão apresentação com foto do produto fora da caixa, incluindo todos os acessórios que o acompanham, para que o cliente veja exatamente o que está comprando. De acordo com o diretor geral do Superfones, Jorge Monteiro, o portal pretende ser referência na venda on-line em telefonia celular. “Começamos uma nova era de e-commerce com valorização total dos serviços e atendimento diferenciado ao consumidor.reforça Monteiro.

Cloud Computing traz resultados à Adaptive A partir da oferta de uma tecnologia avançada, em pouco mais de um ano de atuação no Brasil, por intermédio da ODE Peopleware, a Adaptive Planning obteve ótimos resultados, fechando 2010 com 19 clientes em vários segmentos e com 100% de renovação dos atuais contratos, atendendo as expectativas da empresa para 2011. Agora a meta é duplicar o número de projetos em 2011. Ao todo, são 17 projetos na nuvem e dois on-premise (ins-

talação na infraestrutura do cliente). Segundo Edgard Bello, diretor-executivo da ODE Peopleware, o que facilitou a obtenção deste resultado é o fato da tecnologia Adaptive Planning poder ser entregue on demand – para a nuvem ou onpremise -, de acordo com cada tipo de projeto, além de ter um custo em média 75% menor que os oferecidos pelas ferramentas concorrentes. “Iniciamos a oferta da solução no Brasil em junho de 2009

Investimentos melhoram setor de porcelanas O ano de 2010 foi de crescimento expressivo para o setor de porcelanas finas. Segundo o Sindilouça-PR, sindicato que representa o setor no estado do Paraná, os resultados foram animadores. “Tivemos um crescimento de 10% no setor como um todo, envolvendo as louças, pisos e revestimentos”, afirma José Canisso, presidente do sindicato. “Analisando apenas as porcelanas, podemos afirmar com certeza que as empresas que mais cresceram foram as que investiram em tecnologia e inovação”, completa. Este foi o caso da Germer Porcelanas Finas, indústria si-

tuada em Campo Largo, cidade conhecida como a Capital da Louça. Segundo o Sindilouça, a Germer foi a empresa que mais cresceu no setor, um crescimento de mais de 15%. Durante todo o ano de 2010, a empresa investiu em novas tecnologias, equipamentos e pesquisas de tendências. A instalação de dois novos fornos para a queima das porcelanas permitiu o aumento da produção. A empresa possui hoje o maior e mais moderno forno de queima da América Latina. Uma nova máquina de verniz e uma prensa isostática completam os investimentos feitos em equipamentos.

e logo nos primeiros seis meses conseguimos chegar a seis clientes. Um sucesso em se tratando de uma nova tecnologia”, conta Edgard Bello. “Nossa meta era ocupar um espaço ainda não explorado pelos líderes do mercado de planning, e conseguimos isso. Em 20 anos de atuação no mercado latino-americano, sendo os últimos 15 anos focados em Business Planning, nunca vimos um crescimento tão acentuado. afirma. Um estudo foi realizado pela

empresa de consultoria e pesquisas Hurwitz & Associates e identifica que a solução de planejamento da Adaptive Planning, baseada em SaaS, possui TCO 77% menor que as soluções de CPM que utilizam a infraestrutura de TI do próprio cliente para a instalação e processamento da aplicação. Para Edgard Bello, este é outro fator que contribuiu para os resultados no Brasil. “Os gestores entendem facilmente a nossa oferta quando vêem os resultados práticos”, afirma.

IVECO TECTOR é exemplo de Produtividade Com o modelo Tector, a Iveco contabiliza um dos maiores crescimentos de vendas do mercado de veículos comerciais em 2010. Lançado em 2008, o Tector vendeu 2.160 unidades no ano passado e destacou-se no segmento em que atua, o de caminhões semipesados. O desempenho de sucesso do veículo atrai, cada vez mais, o interesse dos frotistas. Um exemplo é a Transportes Cavol, com sede em Carazinho, Rio Grande do Sul, compradora de um lote de seis unidades do modelo que vão atuar no transporte de produtos da linha agrícola e industrial e também de cargas diversas.

A Cavol pretende em aproximadamente três anos padronizar sua frota apenas com caminhões da marca Iveco. O Iveco Tector atua na categoria dos semipesados na faixa entre 16 e 31 toneladas de PBT, que representa cerca de um terço das vendas de caminhões no País. O segmento cresceu 57,2% no mercado total em relação a 2009, nas vendas no atacado. Foi a segunda categoria que mais cresceu no ano passado. A Iveco fechou 2010 com 3.420 unidades nesse segmento, 84,4% a mais do que em 2009, o que representa 6,1% de participação, o dobro dos 3,2% que detinha em 2008.


3

margem

Indústria&Comércio | Curitiba, segunda-feira, 17 de janeiro de 2011 | B4

a

arte&atitude,

moda &cia

Adélia Maria Lopes | adelia@novacombrasil.com.br

Mara Mac, o momento para pedir frio

U

m dos desfiles mais palpitantes do Senac Rio Fashion Business foi da carioca Mara Mac, ao contemplar sua elegante platéia, no Copacabana Palace, com uma coleção impecável. Tendo por tema a vida campestre, a grife soube levar idéias do campo para o asfalto com muita inspiração. Seu Rural Urbano mistura tecnologia com o rústico de forma harmoniosa e contemporânea. As leituras do corselet e os destaques dado aos ombros são momentos especiais da coleção. É chique o tricô com trama de cestaria. São chiques os grafites meio que camuflados. Os comprimentos das saias atendem qualquer mulher: ora curtos ora longos, passam também pelo midi. A silhueta (shapes) também é democrática: alongada ou com cintura marcada,

forma retilínea ou arredondada. Mara Mac sugere tanto vestidos, quanto saias e calças. E as cores privilegiam nuances de palha, cinza de azul e não se esquece da grande tendência, a cor camelo. Os detalhes são impecáveis até nos acessórios que lembram arame farpado (mas feitos de borracha reciclada). Enfim, a coleção de Mara Mac é dessas que desanuviam o desconforto pelos atrasos injustificáveis dos desfiles.

Salão Tech, novidades para a moda

Criado para apresentar aos lojistas os lançamentos de produtos e serviços que agregam o que há de mais moderno em tecnologia, o Salão Tech do Senac Rio Fashion Business, em sua terceira edição, reuniu 60 expositores numa área exclusiva de 2 mil m². Estudantes do Senac, com aulas nessa área, também ganharam espaço. Uma das novidades apresentadas é o sistema MFace, da empresa de tecnologia Milongas, que oferece aos lojistas a possibilidade de rastrear o cliente: em segundos, uma câmera registra a imagem do consumidor, que diz seu nome, telefone e email. O sistema fornecerá informações sobre as lojas da rede que mais visitou, por onde ele passou, que compras fez ou deixou de fazer, quanto gastou. Usado na Eu-

cmyk

ropa e Estados Unidos, o MFace provocou um crescimento de 30% nas vendas da C&A em Nova York. O Manequim Espelho, tecnologia inovadora, sem similar nacional ou importado, tem um espelho fixado na cabeça, de forma que a consumidora se vê na vitrine com o vestido desejado. Se a altura for diferente, comandos controlados pela própria cliente adaptam a estatura do manequim. Ou seja: o manequim sobe ou desce para que a consumidora se sinta ‘dentro’ dele. Grande lance da Plasma Sul: com temas relacionados a datas comemorativas, a exemplo do Natal e dos dias das Mães ou dos Namorados, a vitrine vira um grande painel de 9 metros de frente no qual os produtos são projetados por trás de imagens que cobrem o espaço por inteiro. Basta o

consumidor tocar na vitrine que as imagens (folhas, desenhos geométricos ou o que a imaginação criar) abrem brechas para que o produto apareça, num misterioso toque de mágica. Novidade da Fictix no Fashion Business Tech: o cliente veste tudo o que gostou e a cada modelo toca no espelho (tela touch screen) instalado dentro do provador, para que as peças sejam fotografadas. No fim da maratona, as imagens com as diversas roupas experimentadas estarão disponíveis no espelho para que a pessoa possa decidir qual ficou melhor. No estande da NETbureau, um tecido translúcido de três metros projeta em vídeo interativo a imagem de todos os que estiverem passando pelo even-

to. Ali, um provador virtual também captava a imagem do visitante. A top model Isabeli Fontani não veio desfilar, mas está em forma de manequim para o lojista que desejar incluí-la em sua vitrine. A inovadora tecnologia E-Models, criada pela empresa paulista Expor Manequins, permite que a modelo seja ‘escaneada’ e sua imagem vira um manequim tridimensional. De parceria recente com a alemã SAP, a Artsoft Sistemas voltou a participar da “feira que amplia possibilidades de bons contatos pós evento, pois atrai um público que busca tecnologias que facilitam a rotina do processo de trabalho”, segundo Marcos Leite, diretor comercial da empresa, que oferece soluções para todos os segmentos da indústria da moda.

Casa Canadá, uma memória de glamour O Senac Rio Fashion Business abriu espaço, na Marina da Glória e na Mansão Finger, à lembrança da Casa Canadá, a primeira grande maison brasileira e a primeira página da moda brasileira. Sua memória é revivida através de fotos, vídeos, objeto de acervos particulares e de museus e revistas, ao mesmo tempo em que a situa num contexto histórico do Brasil. Preciosidade: a presença no acervo das jóias assinadas por Roberto Burle Marx, sendo os primeiros trabalhos de designer com pedras brasileiras. As peças eram usadas nos desfiles intimistas dos Studios Canadá de Luxe. A Casa Canadá foi fundada no Rio de Janeiro (Rua 7 de Setembro) por Jacob Peliks nos anos 40 e teve seu apogeu de 1950 a 1964 sob comando das irmãs Mena e Cândida Gluzman. E foi a primeira a importar peças de Dior, Cardin, Chanel, Schiaparelli, Gigvenchy, Balmain e Lanvin. Seu pioneirismo foi mais além: ali aconteceram os primeiros defiles de moda do país. Modelos: Vera Barreto Leite, atriz com passagens culturais por Curitiba, a miss Adalgisa Colombo, a bela Georgia Quental, Normal Bengell, Ilka Soares, Helga Franceshi e Vânia Badin. Na mostra, o contexto do fim de uma época de glamour está ligada à transferência da capital do Rio para Brasília; e a construção da Nova Cap está documentada, bem como a história de JK e seu exílio político. Afinal, uma das grandes clientes da casa foi dona Sarah Kubitschek. A curadoria é de Daniel Rangel, que conseguiu uma preciosidade para a exposição: o vestido de baile que dona Sarah usou da posse do presidente Juscelino Kubistchek. Jacob Peliks faleceu em 1966 e um ano depois a casa era fechada e o prédio desapropriado.


17-01-11