Page 1

Curitiba, quartA-feira, 10 de abril de 2013 | Ano XXXVi | Edição nº 8844 | R$ 1,50

Indústria&Comércio DIÁRIO

INFORMAÇÃO. conhecimento. inteligência. DESDE 1976.

Divulgação

Acesse a edição digital

www.icnews.com.br

Aroldo Murá BARBOSA, O ÍCONE QUE VAI CAINDO O Brasil está carente de figuas paternas, patriarcais. O ministro Joaquim Barbosa, do presidente do STF, foi um ícone eleito pela nação. Mas vai se esboroando. página a3

Pedro Washington Ignorância generalizada

Entrevista do ministro Aloizio Mercadante, da Educação, ao grupo do jornal O Estado de São Paulo, vai dar muito o que falar. Página | A2

Inadimplência atinge 10,58% em março As dívidas com as compras de Natal associadas aos pagamentos de impostos de início de ano contribuíram para que a inadimplência encerrasse o primeiro trimestre em alta. Segundo números divulgados ontem pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a taxa de inadimplência do consumidor cresceu 10,58% em março, na comparação com o mesmo mês do ano passado.

INDICADORES FINANCEIROS MERCADO À VISTA Maiores altas

COTAÇÃO

FRAS-LE ON ED N1 BRADESPAR ON N1 JOAO FORTES ON TELEBRAS ON LLX LOG ON NM

Maiores QUEDAS

De janeiro a dezembro, as 220 Agências do Trabalhador do Paraná disponibilizaram 368 mil vagas de emprego

Agências do Trabalhador do PR ofertaram 368 mil vagas em 2012 O Estado apresentou o melhor desempenho da região Sul e o segundo do país página a2

Redução no preço dos smartphones vai chegar antes do dia das Mães

nacional | b3

IBGE prevê safra de grãos 12% maior

11,39 26,50 6,20 8,60 2,09

Arquivo ABr

A Volvo foi reconhecida pela segunda vez consecutiva como a “Marca do Ano” em caminhões pesados no Prêmio Lótus, tradicional premiação na área de transportes comerciais realizada pela Editora Frota, grupo editorial que publica a revista Frota&Cia.

COTAÇÃO

RJCP EQUITY ON SULTEPA PN CEMAT PN CEMEPE ON RECRUSUL ON

0,01 1,50 3,10 0,62 0,10

IBOVESPA Maiores altas*

COTAÇÃO

LLX LOG ON NM BRADESPAR PN N1 PETROBRAS ON VALE ON N1 PETROBRAS PN

Maiores QUEDAS MRV ON NM GOL PN N2 CESP PNB N1 MMX MINER ON NM CCR SA ON NM

Pág. b1

2,08 27,24 16,74 36,09 18,10

pesquisa Bridgestone é a marca de pneus mais valiosa do mundo

COTAÇÃO 9,08 11,20 21,52 2,02 20,25

CÂMBIO Moeda

reconhecimento Volvo é a marca do ano em caminhões pesados

Compra

Venda

Dólar turismo 1,9200

2,0500

Dólar comercial 1,9840

1,9846

Dólar paralelo 2,0900

2,2000

Euro

2,5911

2,5900

Ouro (Grama/R$): 101,80

A safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deste ano deve atingir 181,3 milhões de toneladas, 12% maior que a de 2012 (161,9 milhões de toneladas) e 1,2% menor do que a estimativa de fevereiro (183,5 milhões de toneladas). página a5

Editorial

O

Operações contra a corrupção são fundamentais

combate à corrupção deveria ser algo diário por parte de autoridades e cidadãos e não apenas em operações pontuais como geralmente acontece no Brasil. Apesar disso, é necessário sim que haja operações como a que foi realizada ontem pelo Ministério Público (MP) e a Polícia Federal (PF) em 12 estados para combater esquemas de corrupção em licitações públicas.

A

ação, coordenada pelo Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (Gncoc), pretende cumprir 86 mandados de prisão, 311 de busca e apreensão, 65 de bloqueio de bens e 20 de afastamento das funções públicas. Participaram da operação 144 promotores de Justiça e 1,2 mil policiais federais, rodoviários, civis, militares, além de servidores de tribunais de Contas, da

Controladoria-Geral da União (CGU) e das receitas Federal e estaduais.

O

s mandados estão sendo cumpridos na Bahia, no Ceará, Espírito Santo, em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, no Paraná, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, em Rondônia e São Paulo.

A Bridgestone, fabricante japonesa de pneus e produtos de borracha, é a marca de pneus mais valiosa do mundo, de acordo com a pesquisa realizada pelos especialistas em evolução de marca e marketing da Brand Finance. Pág. b1

paraná Nova regional do Sebrae atende 46 municípios

O Sebrae/PR vai melhorar ainda mais o atendimento prestado aos empreendedores e empresários de micro e pequenas empresas dos municípios que formam a região central do Paraná.

Editais na página A7

CMYK

Pág. b1

Central de Atendimento: 41 3333.9800

e-mail: pauta@induscom.com.br


Geral/Curitiba Curitiba, quarta-feira, 10 de abril de 2013 | A2 | Indústria&Comércio

Previsão do tempo

Mín.: 15° | Máx.: 24°

Nesta quarta-feira, o tempo não muda no estado do Paraná, ou seja, segue instável. A instabilidade atmosférica presente sobre o Estado, proporciona pancadas de chuvas isoladas, em alguns momentos acompanhadas de descargas elétricas principalmente no período da tarde. Temperaturas agradáveis no decorrer do dia. fonte: www.simepar.br

Emprego

Agências do Trabalhador ofertaram 368 mil vagas em 2012 O Estado apresentou o melhor desempenho da região Sul e o segundo do país

prpress@terra.com.br

PanoramaPolítico Ignorância generalizada

Entrevista do ministro Aloizio Mercadante, da Educação, ao grupo do jornal O Estado de São Paulo, vai dar muito o que falar. Principalmente por que na sua avaliação, o baixo PIB apresentado pelo Brasil, fruto do cenário econômico vivido pelo país em 2012, nenhuma influência terá na avaliação do governo. Não representará, nenhuma importância no resultado da eleição de 2014, resultando na reeleição da atual presidente Dilma Rousseff. A afirmação vinda de um Ministro da Educação, é atestado público do baixo nível de preocupação do brasileiro com a realidade de seu país, o que equivale também a reconhecimento de sua generalizada baixa educação, pela qual o ministério da Educação, no seu e nos períodos anteriores têm responsabilidade. O curioso, nesse caso como em muitos outros, é que o PIB em melhor nível que o atual, já foi motivo de grande regozijo por parte do partido em que Mercadante, desde sua origem política milita: o PT. Aí reside a ignorância apontada por ele. Esse mesmo povo que já foi manipulado por posturas contra, quando se tratava de outros governantes, e a favor, quando agora que o PT e seus aliados exercem há dez anos o poder, tem sido massa de manobra da volúpia publicitária que cerceia as opiniões das grandes redes de televisão, abastecidas por empresas governamentais, uma das quais, a Petrobras, nem teria justificativa para o volume que investe em propaganda, por exercer monopólio. Talvez de todos os 38 ministros (ou afins) que podem discorrer sobre a grande massa popular indiferente à situação do país, na medida em que mal dão conta de seus próprios destinos, o da Educação seja o único a quem não cabem avaliações.

Tema relevante

Um tema que já foi alvo da vitória de Ongs ambientalistas, entre as quais algumas internacionais, a Estrada do Colono, fechada pela pressão que exerceram sobre a opinião pública do país,volta à baila. Com muita força. Agora com outro enfoque.

Obra fundamental

Fundamental para a conexão sudoeste/oeste do Paraná, ocupada por gaúchos e catarinenses que ali iniciaram uma fantástica colonização, tinham nessa via sua única interligação. Quem conhece a história do Paraná, sabe o quanto se deve à Estrada do Colono.

Coincidências

Importância equivalente à ferrovia construída pelos ingleses, que avançou de Ourinhos para o norte do estado, na medida em que o também majestoso e produtivo norte paranaense era ocupado por paulistas e mineiros. Juntamente com a estrada de chão por onde passou a jardineira pioneira do espanhol Celso Garcia Cid. Curiosamente na extensão da ocupação do oeste brasileiro até Rondônia, a jardineira de Assis Gurgacz faria o mesmo trabalho de seo Celso.

História, uma necessidade

Uma frase do deputado Elio Rusch , na sequência de defesas feitas por deputados das regiões sudoeste e oeste, em contraposição ao ataque sofrido pela tentativa de reabertura da antiga estrada, em pronunciamento do deputado ambientalista Raska Rodrigues (PV), fez referência a isso: “Povo que não tem história, não tem memória”. E é preciso conhecer essa história para uma análise fria dos fatos.

Caminho da servidão

Até a imagem usada pelo deputado Raska para marcar sua posição, embora respeitada, contestada pelos deputados regionais, “o Parque Nacional do Iguaçu é Patrimônio Mundial nomeado pela Unesco”, perde força quando lembrado que a estrada das Cataratas, em Foz, no próprio Parque, asfaltada, tem causado grandes danos à biodiversidade e não conta com a proteção aos animais silvestres que projeto do governo Álvaro Dias pretendia implantar na do Colono, ao tempo em que foi fechada. Nem tão pouco é questionada, como o foi a do Colono, de outra serventia que não apenas o turismo.

Em choque

Estrada do Colono: agora com nome de Estrada do Parque. Assunto a ser analisado sob a ótica de sua importância no passado e no presente. Ainda hoje, uma estrada de integração regional.

EXPEDIENTE

Diário

Indústria&Comércio Fundado em 2 de setembro de 1976 Fundador e Presidente Odone Fortes Martins Reg.Prof. DRT/PR: 6993 (ofm@induscom.com.br) Diretor de Redação Eliseu Tisato Reg.Prof. DRT/PR: 7568 (editor@induscom.com.br) Redação: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fone: (41) 3333.9800 E-mail: pauta@induscom.com.br Publicidade Legal e Assinaturas: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fones: (41) 3333.9800 | 3334.4665 e-mail: publegal@induscom.com.br

Parque Gráfico e Circulação: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fones: (41) 3333.9800 | 3322.1012 Direção e Comercial: Rua Presidente Faria, 533 Centro - Curitiba - CEP: 80020-290 Fone: (41) 3322.1012 e-mail: diretoria@induscom.com.br comercial@induscom.com.br

NEW CAST PUBLICIDADE & MARKETING BRASÍLIA E RIO DE JANEIRO Atendimento : Flávio Trombieri Moreira – Cel.: (61) 8155 2020 Endereço: SRTVS Quadra 701 Bloco K Sala 624 – Edifício Embassy Tower – Brasília DF - Cep.: 70.340 – 908 Fone/Fax: (61) 3223 4081 E-mail: new.cast@uol.com.br / new.cast@hotmail.com

Os artigos assinados que publicamos não representam necessariamente a opinião do jornal.

Divulgação

A

Secretaria de Estado do Trabalho, Emprego e Economia Solidária comemora os resultados do serviço público e gratuito de intermediação de mão de obra em 2012. De janeiro a dezembro, as 220 Agências do Trabalhador do Paraná disponibilizaram 368 mil vagas de emprego. É o melhor desempenho da região Sul e o segundo do país, à frente dos estados do Rio Grande do Sul (138.659) e Santa Catarina (80.367). O número de candidatos colocados no mercado formal de trabalho também superou os estados do Sul. De acordo com o secretário de Estado do Trabalho, Luiz Claudio Romanelli, a economia do Paraná vive um circulo virtuoso, com a geração de empregos crescente, impulsionada principalmente pela indústria de transformação. “Em fevereiro de 2013, foram criadas 15.857 vagas com carteira assinada, nos garantindo a posição de terceiro estado que mais gerou empregos. Isso mostra que o Paraná mantém a economia aquecida com a criação de novos postos de trabalho, gerando emprego e renda ao trabalhador”, destacou. Outros fatores que medem o desempenho das agências são o grau de atratividade e grau o de eficiência. Na comparação com os estados do Sul, o Paraná também superou os índices. O grau de atratividade, que corresponde ao número de vagas captadas e disponibilizada por meio das agências do trabalhador, foi de 23,9% no Paraná, índice que

De janeiro a dezembro, as 220 Agências do Trabalhador do Paraná disponibilizaram 368 mil vagas de emprego

ficou em 6,8% em Santa Catarina e em 9,4% Rio Grande do Sul. Isso significa que foram abertas 458% mais de vagas no Paraná do que em Santa Catarina e 265% mais vagas que no Rio Grande do Sul, superando, inclusive, a média nacional de 14,9%. Já em relação ao grau de eficiência - que mede o número de trabalhadores colocados no mundo do trabalho - o Paraná também

obteve o maior índice (7,7%), em comparação com Santa Catarina (1,4%) e o Rio Grande do Sul (1,9%). Na comparação com a produção nacional de 3,5%, o Estado atingiu o dobro. A coordenadora estadual de Intermediação de Mão de Obra, Angela Carstens, atribui o desempenho do Paraná ao grande trabalho da secretaria, que tem um programa de qualificação continuada de

Parte do IR pode ser repassada para Conselho da Criança e do Adolescente Contribuintes que farão a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda 2013, ano-calendário de 2012, podem direcionar até 3% do imposto devido ao Fundo Municipal para a Criança e o Adolescente de Curitiba (FMCA) diretamente na declaração, até o dia 30 de abril. O mecanismo obedece a Instrução

Normativa n.º 1311 de 31/12/2012 da Delegacia da Receita Federal do Brasil – Regional Curitiba. Os recursos do FMCA são destinados à realização de programas e projetos que prestam atendimento social a crianças e adolescentes. Sua aplicação é vinculada às resoluções do Conselho Municipal

dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comtiba), formado por representantes da sociedade civil e do governo municipal O contribuinte também pode beneficiar um projeto específico de sua escolha com o direcionamento direto na declaração. Para isso, basta enviar uma cópia do Darf

Horto Municipal produz 6 milhões de mudas por ano As milhares de flores do Jardim Botânico, que deixam os canteiros coloridos, assim como as flores de praças, parques e ruas de Curitiba, são produzidas em um único local: o Horto Municipal do Guabirotuba, de onde saem 6 milhões de mudas a cada ano. A dona de casa Dirce da Luz Kreusch, uma apaixonada por flores, foi convidada a conhecer o horto. O que mais chamou a sua atenção foi a máquina de semeadura, que planta 450 sementes em menos de um minuto. “Quando plantamos em casa, essa etapa é manual, feita de uma forma completamente diferente”, comenta Dirce. Como no universo da moda, as flores que compõem o paisagismo urbano da cidade também têm coleções, substituídas a cada nova estação. O ciclo de vida médio das flores é de três meses; passado este período, elas são substituídas. A coleção outono, que está agora à mostra, é formada por cravinas, targets, bocas-de-leão e torênias. Neste momento, o Horto está iniciando a produção das flores de inverno, que começará a chegar aos parques e praças da cidade entre maio e junho. O amor-perfeito, por sua resistência e beleza, é o carrochefe da estação fria. “Quando o primeiro botão floresce, é hora da muda sair do Horto e ganhar as ruas”, explica a diretora do departamento de Produção Vegetal da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Erica Mielke. Ela informa que o Jardim Botânico é

Everson Bressan/SMCS

Como no universo da moda, as flores que compõem o paisagismo urbano da cidade também têm coleções, substituídas a cada nova estação

o local da cidade que concentra o maior número de flores. “São 150 mil novas unidades a cada estação”. Uma triste constatação faz parte da rotina do Horto Municipal. É o vandalismo, que chega a atingir 20% da produção. “Uma flor leva meses para ficar pronta e, muitas vezes, apenas 24 horas depois de chegar a um parque, praça ou rua, já foi destruída por um vândalo”, lamenta Erica.

Linha de produção

Para produzir 500 mil flores por mês, os 70 funcionários que atuam no Horto Municipal do Guabirotuba contam com a preciosa ajuda da tecnologia. Uma máquina permite fazer a semeadura de 450 mudas em menos de um minuto. O mesmo processo levava mais de uma hora quando era feito de forma manual. “É um orgulho muito grande

para todos que trabalham aqui ver o resultado final do que fazemos, deixando a cidade mais bonita com as flores”, diz Erica. Antes de chegarem às ruas, as plantas passam por várias etapas, numa verdadeira linha de produção. Após a semeadura, as mudas são levadas para uma câmara de germinação, local climatizado onde permanecem por cerca de quatro dias. Em seguida, são transferidas para a estufa de desenvolvimento, onde ficam protegidas do frio, chuva ou ventos durante o período médio de um mês. A próxima etapa é a sala de repicagem, onde as mudas são transplantadas para as bandejas definitivas, num processo automatizado. Com apenas dez pessoas atuando, a máquina de repicagem permite a produção máxima de 60 mil mudas num único dia, o que não seria possível sem a tecnologia.

seus agentes públicos, e à grande capilaridade de unidades de atendimento em todo o Estado. “O nosso objetivo é diminuir a distância que separa um trabalhador de uma oportunidade de emprego. Esse é o papel da intermediação. Ao mesmo tempo em que se abre uma vaga de trabalho, é preciso pensar também na qualificação do trabalhador e recolocá-lo no mundo do trabalho”, explicou a coordenadora.

Concurso público tem mais de 50 mil inscritos O concurso que selecionará 13.771 novos professores e pedagogos para a rede estadual de educação recebeu mais de 50 mil inscrições em pedagogia e nas 14 disciplinas do ensino fundamental e médio. O prazo para se inscrever terminou ontem. O governo Beto Richa já contratou, em dois anos, 17.261 profissionais concursados para a rede de ensino. “Com o novo concurso teremos mais de 30 mil novos professores e pedagogos no quadro próprio. É uma das maiores contratações da história do Paraná na área de ensino”, afirmou o governador. Os profissionais contratados vão atender todo o Estado e todas as disciplinas da matriz curricular. “Praticamente completaremos o quadro próprio da educação”, destacou o vicegovernador e secretário da Educação, Flávio Arns. Segundo ele, os contratados também possibilitam ampliar o contraturno escolar. “Teremos contraturno em mais de 25% das escolas estaduais”, disse.

CONCURSO

Na próxima segunda-feira (15), será divulgada a lista preliminar dos candidatos inscritos, e quem não constar no documento terá dois dias para apresentar recurso. No dia 18, está prevista a publicação em edital da homologação das inscrições, a partir das 17h. Os locais de prova e a consulta ao ensalamento serão divulgados em 13 de maio, e a Prova de Conhecimentos será aplicada no domingo seguinte (19), às 14h.A avaliação consiste em 40 questões objetivas de múltipla escolha e uma redação. Os candidatos com uma inscrição terão quatro horas para responder às questões, e os com duas inscrições terão cinco horas e meia. Os aprovados serão convocados por edital para a Prova Didática, e quem for aprovado nesta etapa será submetido à Prova de Títulos.


Geral/Estadual Indústria&Comércio | Curitiba, quarta-feira, 10 de abril de 2013 | A3

Aroldo MuráG.Haygert

CARTAS

BARBOSA: A QUEDA DE UM ÍCONE O brasileiro anda tão carente de ‘pais’ e modelos que não teve dificuldades em adotar, num átimo, o ministro Joaquim Barbosa como figura paterna, de forma ampla e irrestrita, desde quando ele começou a se expor à nação como o cavaleiro contra o mensalão. Nesse sentido, de ser um bom juiz, não decepciona, continua a ser exemplário, parece. Mas a nação não procura um pai sobrevalorizadamente técnico. Nada a colocar em dúvidas suas ações pela ética e pelo cumprimento das leis. Embora, naturalmente, esteja Barbosa sujeito a todas as contestações a que se expõem juízes em regimes democráticos.

o “pai”. Lembram que, dias atrás, ele desnudou-se, como espírito carente de equilíbrio, quando, dirigindo a uma repórter que tentara entrevistá-lo, lascou: que ele deveria chafurdar-se, “no lugar de onde veio”. Pena tudo isso acontecer, pois o país está carecendo de modelos. Agora, talvez, precise de, antes de aceitá-los e adotá-los, examinar a higidez psicológica dos candidatos à figura patriarcal. Deixo claro, no entanto: não concordo com gente como aqueles que advertem, a propósito de Barbosa: “lembrem-se de Collor...” Mas um pouquinho de cuidado nunca fará mal a ninguém, isso digo eu.

BARBOSA: A QUEDA DE UM ÍCONE (2)

Mas, mais rápido do que se poderia esperar, a aura de ‘superman’ do presidente do Supremo vai caindo por terra, na mesma proporção com que ele expõe ângulos pessoais mais assustadores do que suas lancinantes dores nas costas. Na segunda-feira, 8, por exemplo, o país assistiu, estarrecido, pela TV, à forma grosseira, prepotente e destemperada com que tratou um juiz, presidente de associação nacional de juízes federais, a quem disse, em meio a inexplicável ataque de ira, que ele não tinha licença para falar naquela sala dele, de presidente do STF. Acusou a associação AJUFE de agir “sorrateiramente” pela criação dos novos tribunais federais. Esta, diga-se, é a agora preferida caixa de pancadas de Barbosa.

BARBOSA: A QUEDA DE UM ÍCONE (3)

De certa forma o país vai – para tristeza dos que apostaram nesse homem do povo, sofrido e humilhado quase toda a vida – vendo esboroar-se

AGRICULTURA, A CIÊNCIA E FRANCISCO

Estou ansioso para ter a opinião do cientista Evaristo Eduardo de Miranda - ‘scholar’, doutor em Ecologia por Grenoble, França, pesquisador universitário, pesquisador da Embrapa, ex-diretor do Centro de Monitoramento Espacial por Satélite da Embrapa (Campinas, SP) – a respeito do papa Francisco. E por que Evaristo? Simplesmente porque poucas vezes em minha vida percebi tão fortemente quanto o conhecimento científico e o espírito religioso podem andar juntos quanto em Evaristo. Seus livros são inúmeros, verEvaristo Eduardo de Miranda sam sobre temas instigantes, como o verdadeiro papel dos fariseus na história de Israel antigo (e nos relatos dos Evangelhos), questões como os ritos de passagem, o corpo humano como morada do transcendental, o papel dos animais na Bíblia... “Os sábios Fariseus” um de seus livros mais citados, ele o escreveu com o José Schor Malka, uruguaio que morou por muitos anos em Curitiba.Boa parte da ampla obra de Evaristo está traduzida na França e Itália, sendo no Brasil quase sempre editada pela Vozes e Loyola.

(correspondências para a coluna: aroldo@cienciaefe.org.br)

aroldo@cienciaefe.org.br

Ministro Joaquim Barbosa

- “Quando o Amazonas corria para o Pacífico”. Hoje ele lançará mais uma obra de qualidade. E manda-mensagem convite à coluna: ‘Gostaria de convidá-los a participar e a comunicar o lançamento de meu novo livro “Agricultura no Brasil do Século XXI”. Será nesta quarta-feira, dia 10 de abril, a partir das 17 horas, no Salão Verde da Câmara dos Deputados. O evento contará com a presença de autoridades do Legislativo e do Executivo, colaboradores, colegas, pessoal do MAPA, do MMA, do MPOG e do Presidente da Embrapa, Dr. Maurício Lopes. Maiores informações e convite seguem em anexo. Vai estar animado. mais de 100 pessoas já confirmaram presença... O destino deste diretor do Instituto parece traçado: escrever livros e artigos, seguindo a inspiração do Mestre Aroldo”.

AGORA, AGRICULTURA NO BRASIL

Diretor do Instituto Ciência e Fé, de Curitiba, Evaristo fez, por diversas vezes, conferências aqui sob temas variados. Uma delas, a convite da PUCPR, que versou sobre uma de suas obras mais importantes

O CORAL DO JOÃO PAULO E WILMA

A cantora e compositora Wilma Ribeiro foi aplaudidíssima no Festival de Teatro de Curitiba onde se apresentou em 6 de abril. Ao final de seu show, Wilma chamou ao palco o Coral do Centro de Educação João Paulo II de Piraquara, da qual é a maestrina e cantou com ele várias músicas. O Coral é um dos projetos do Centro, com o apoio do SESI PR e estão previstas várias apresentações públicas para ele em 2013.

A OBRA DE ZENAMON NO MUNDO Estimado amigo Sr. Aroldo. Esperando que se encontre bem, que vos escreve e o Maestro Jaime Zenamon. Gostaria em primeiro lugar de agradecer por enviar pela sua coluna notícias tão especiais e informativas sobre o nosso Paraná, Curitiba, e Brasil. Outro dia falando com “nosso” amigo Hélio Puglieli contei para ele que este ano faço 60 anos de vida, graças a Deus, cheios de sucesso, trabalho, harmonia, e saúde. Ele me falou que eu deveria escrever para o Sr. para contar e se possível divulgar na sua coluna esta noticia Dos 60 anos, 50 foram e ainda são dedicados a arte e ao ser humano. Minha obra vem sendo executada e divulgada praticamente no mundo todo, Acontece que e uma honra para eu saber que especialmente neste ano estão sendo organizados eventos pelo mundo afora em minha homenagem ( festivais, concertos, recitais, palestras, etc.) eu só vou poder assistir a alguns, viajarei especialmente para a Alemanha onde ficarei 15 dias onde desde já, e pelos próximos 90 dias estão sendo executadas obras minhas para os diversos instrumentistas e orquestras, também sei de outros países etc. também em Florianópolis no dia 3 de Outubro será apresentado um concerto para Violino e Orquestra, além de teremos vários concertos em outros estados. Venho divulgando incansavelmente a minha obra e a musica brasileira por todos os cantos do mundo. Gostaria de agradecer a todos os amigos, e ao publico que sempre me apoiaram, a minha querida esposa Eliane da Costa Machado Zenamon uma brilhante advogada e mulher, aos amantes da musica e das artes que estou muito orgulhoso, agradecido e feliz por esse reconhecimento já que tudo que fiz até agora foi em beneficio do espírito e do ser humano, agradecer aos meus ex-alunos daqui e do mundo afora, alguns dos quais hoje são grandes representantes da musica universal, agradecer ao Brasil, Paraná e especialmente a Curitiba e curitibanos que me acolheram carinhosamente com os braços abertos. E finalmente agradecer a Deus por nos dar esta grande oportunidade de viver, sobreviver saber viver e gostar de viver! Atte: Jaime Zenamon Compositor,concertista e maestro, Curitiba.

de intelectuais! Ou de um partido. Funciona maravilhosamente! E funciona melhor quanto mais livre for. Nenhuma junta é capaz de substituí-lo! Como os fracassos de engenharia social comunista provaram à náusea e 100 milhões de cadáveres! Viva o mercado! Livre por definição! Ele tudo regula! Sem tiro na nuca, sem tabelas de preços, sem decretos. E tudo provê!!!!!! Basta uma ordem, Aroldo! E um preço! E o produto chinês chegará a sua mesa no mais breve tempo. (Imagine mil juntas de fixadores de preços + milhões de computadores pra definir o preço de dúzias de agulhas para injeções na veia! Ou nas nobres nádegas! Pense, caro professor, nas bilhões de transações efetivadas a cada segundo no mundo, mundo, vasto mundo! Como Hayek provou - é simplesmente impossível dar conta deste gigantesco fenômeno sob as ordens da gosplan. MAIS MERCADO, MENOS GOVERNO! Thatcher+Reagan! Paz e prosperidade. (Sugiro a leitura do capítulo sobre o mercado no maravilhoso livro do mises: AÇÃO HUMANA. Abs. do amigo e leitor CARLOS ALBERTO PESSOA, MAIS CONHECIDO COMO NÊGO PESSÔA.

O SENHOR DAS ARMAS Prezado Aroldo: tenho apreciado sua coluna, no entanto nem sempre tenho tido tempo para comentá-la: “Aquelas crianças mortas, as lágrimas dos seus pais e de todos os pais dos EUA são os sacrifícios humanos que a América deixa se impor pela religião do fuzil.” O mote lembra-nos o instigante filme “O senhor das armas” cujo personagem, Yuri, interpretado por Nicolas Cage, defende o tráfico de armas. O significado do “negócio” transcende o interesse individualista, atingindo o alto escalão do poder e das pessoas com ele comprometidas. O “Senhor” nos sugere a terrível situação mundial em que nos encontramos, graças à hegemônica ideologia pelo poder e seus resultados concretos, entre os quais não visualizamos sinais da tão alentada liberdade. NB: o e.mail de Leilah vem a propósito de recente artigo que publiquei sobre a religião do fuzil, os deuses das armas. LEILAH SANTIAGO DE OLIVEIRA BUFREM, Pesquisadora 1 do CNPQ, Curitiba

CURITIBA TEM NOVO JORNAL

Tem novo (e bom) jornal da praça: é o ECO Curitiba, que se propõe a atender à área central da cidade. Há boas perspectivas de crescimento da publicação, que nasce com colaboradores de primeira como Leandro Moura, Eliseu Tisato, Pierpaolo Nota, Bruno Macarini, Bruno Vicaria, Franciele Lima, Paula Martins, Leidinara Batista, Marco Coelho, Felipe Borges, Cesar Teixeira e Joaquim Afonso Guimarães além de um ótimo projeto gráfico. Circula duas vezes por semana, sempre as terças e sextas-feiras. Para conferir a última edição acesse www.leiaeco.com.br

O Coral e Wilma Ribeiro recebendo os cumprimentos dos diretores do Centro, Elizabeth Castor e Belmiro Castor.

Disponível na Livraria do Chain, rua General Carneiro, 441 - Centro Também no Solar do Rosário, Rua Duque de Caxias, 4 - Centro e na Livrarias Curitiba. Ou ainda pelo telefone 041 8809-4144, falar com Hélio.

Leilah Santiago Bufrem.

FURLAN NA MEDIDA

Jaime Zenamon.

O MERCADO SEM ASPAS A propósito da entrevista com o juiz Anderson Furlan, aqui publicada ontem, dia 8, o jornalista Carlos Alberto Pessoa escreve o seguinte: O chamado Exame de Ordem deve ser mantido, ampliado, ou eliminado, deixando que o chamado “mercado” regule a demanda por advogados? Aroldo, por que o chamado “mercado” entre aspas? Ele existe! É real! Todos os dias vamos a ele! A cada segundo em todo o mundo bilhões de transações são feitas nele, reguladas pela sua mão invisível. Que necessita de apenas um dado para funcionar maravilhosamente! UM PREÇO! O mercado é uma criação humana tão fantástica quanto a língua! Ele encarna a anarquia no seu verdadeiro sentido. E como disse o grande Mises, ele não é um local, é um processo! Pouco conhecido apesar de imemorial! Marx não sabe nada sobre ele; pouco sabem os socialistas e a esquerda em geral. É uma criação do homem, não

Prezado jornalista: Há muito tempo não lia uma entrevista de sentido histórico tão abrangente, quando a concedida à coluna pelo juiz Anderson Furlan. Vale como documento para novo capítulo da história do judiciário paranaense. Wamberto da Silva Orkowsky, estudante universitário, Curitiba.

“EM CIMA DO LAÇO” Senhor jornalista: impressionante quanto o juiz Furlan, na entrevista que deu à sua coluna, caminhou junto com os fatos que estavam para vir: foi certeiro no contestar o presidente do STF, opositor notório dos novos tribunais federais. Tão feliz quanto ele foi o professor Belmiro Castor, tratando do assunto, em seu artigo dominical, na Gazeta do Povo, dia 8. Fico contente e triste ao constatar o fato, pois, na noite da mesma segunda, o ministro Barbosa dava mostras do que é capaz: mandou um juiz se calar, pois não teria ‘ autorização’ dele, Barbosa, para falar... Pode? Marco Antonio Laureano Schmidt, São Paulo, SP


Geral/Curitiba Curitiba, quarta-feira, 10 de abril de 2013 | A4 | Indústria&Comércio abnoticias@abcom.com.br

AB Notícias REGISTROS A formalização dos trabalhadores do setor de construção civil da cidade de Londrina poderá chegar a 85%. Essa é a expectativa do Sindicato da Indústria da Construção Civil da cidade, e foi feita a partir da medida anunciada pelo governo federal, a qual permite que as empresas troquem a contribuição dada ao INSS de 20% por cada trabalhador por 1% a 2% de sua receita bruta anual. Isso representará uma queda de 6% nos gastos das empresas do setor, que passarão, então, a formalizar mais contratações.

FORTALECIMENTO O primeiro trimestre do ano apresentou uma queda de 5,56% no número de pedidos de falências em relação a 2012. Ao todo foram 424 casos contra 449 registrados no ano passado. A queda reflete o a melhora gradual da economia, a diminuição da inadimplência dos consumidores também tem ajudado as empresas a se manterem no mercado.

CAVALOS A comercialização de eqüinos já movimenta mais de 7,5 bilhões de reais por ano no país. Os animais, antes destinados em sua maioria para competições esportivas, agora passa a atrair pessoas interessadas em criação e também para o lazer. O crescimento do setor tem trazido novas raças, até então desconhecidas, para Brasil. Os preços são altos, cavalos para competições custam entre 200 e 300 mil, mas há casos em que chegam ao valor de 900 mil reais.

HOMENAGEM EM LIVRO O amor incondicional. Esse é foco do livro “Pequeno Segredo”, lançado por Heloisa Shurmann. A autora, conhecida por ter passado 20 anos navegando em um veleiro com sua família, traz a história de sua filha Kat, que foi adotada por ela e seu marido aos três anos. Kat faleceu aos 13 anos de idade por problemas decorrentes do HIV, doença que a acompanhava desde o nascimento.

NOVO PRESIDENTE A Associação dos Municípios do Paraná (AMP) agora conta com um novo presidente. Luiz Lázaro Sorvos, prefeito da cidade de Nova Olímpia, noroeste do estado. Em sua gestão defende o fortalecimento do posicionamento dos prefeitos em relação a assuntos como a lei dos Royalties, o repasse do transporte escolar e sobre o ICMS Ecológico. Sorvos já foi presidente da AMP em 2011 e atualmente preside também a Associação dos Municípios de Entre Rios.

PROJETO SOCIAL Até o dia 19 de abril pais de jovens entre 11 e 13 anos poderão inscrever seus filhos no Projeto Social em Educação Musical do Sesc Maringá. O projeto proporciona aos participantes aulas de canto, coral, teoria musical, práticas, ensaios, enfim, um curso completo voltado para a formação musical distribuído em aulas duas vezes por semana. O critério para inscrição é ser aluno rede pública ou bolsista e ter renda familiar de até três salários mínimos.

MORADIAS O município de Santa Terezinha de Itaipu, oeste do estado, construirá, em parceria com o Estado e a União, cerca de 403 casas populares. Os imóveis serão destinados a famílias com renda entre zero e três salários mínimos. A quantidade de unidades construídas é inédita na cidade e terão 90% de seu valor subsidiado. A construção das moradias será feita com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial.

SEXO E SAÚDE Além de representar um fator importante na vida a dois, uma vida sexual ativa faz bem para a saúde. Cientistas da Universidade Queens, no Reino Unido, revelam que uma atividade sexual de qualidade pode até melhorar o aspecto da pele, pois libera hormônios ligados à textura e ao brilho da pele e também do cabelo. Problemas como enxaqueca, insônia e cólicas prémenstruais também podem ser prevenidos com o sexo.

COMPETIÇÃO DE BIKE Acontece no próximo dia 14 na cidade de Telêmaco Borba, região dos Campos Gerais, a primeira edição do Desafio Mountain Bike. Serão 20 quilômetros de competição, que conta com as categorias feminino, livre, estreante e master masculino. O evento será realizado em uma parceria da prefeitura com a Ciclo zane. As inscrições podem ser feitas no local da prova.

IRON NA PEDREIRA A Pedreira Paulo Leminski, fechada desde 2008, será reinaugurada em grande estilo. Isso porque a banda de heavy metal Iron Maiden confirmou que fará um show no local no dia 24 de setembro deste ano, dois dias após se apresentar no festival Rock In Rio. A informação foi confirmada também pela DC Set Eventos, empresa que agora gere o local. A última apresentação da banda em Curitiba foi em 2008.

FESTIVAL DE DANÇA As inscrições para o 4º Festival de Dança da cidade de Paranavaí, noroeste do estado, já estão abertas. O evento acontece entre os dias 23 e 26 de maio no Teatro Municipal Dr. Altino Afonso e contará, além das apresentações, com palestras e oficinas. As apresentações serão divididas nas seguintes categorias: balé clássico, dança contemporânea, danças urbanas, populares, dança de salão e dança do ventre. Mais informações pelo telefone (44) 3902 – 1128.

Trimestre

Portos do Paraná registram alta na exportação de milho Apesar da chuva, aumento geral foi puxado pelas operações dos granéis sólidos agrícolas

O

s portos de Paranaguá e Antonina fecharam o primeiro trimestre de 2013 com 9,46 milhões de toneladas movimentadas. O volume é 2% superior ao movimentado no mesmo período de 2012. No entanto alguns produtos, como o milho e o açúcar, foram os destaques. As exportações de milho fecharam os três primeiros meses do ano com 1,6 milhão de toneladas. O volume é 208% maior do que o registrado no ano passado. “Somente no mês de março, exportamos praticamente o mesmo volume de milho movimentado em todo o primeiro trimestre do ano passado, 561 mil toneladas. A chuva acabou atrasando os embarques e ainda há dois navios de milho carregando e outros dois para carregar. Agora que concluímos o embarque do milho safrinha, a tendência é que a soja e o farelo cresçam em movimentação”, afirma o superintendente da Appa, Luiz Henrique Dividino. A movimentação do milho se estendeu até março sobretudo por conta das intensas chuvas. Relatórios estatísticos da Appa apontam que no primeiro trimestre deste ano, as paralisações nos embarques causadas por chuva somaram 31 dias. No ano passado, no mesmo período, foram 15 dias de paralisação. Apesar das condições climáticas adversas, a Appa conseguiu manter a logística de recebimento de cargas e carregamento nos navios sem a formação de filas. O sistema carga online, que emite senhas para que os caminhões graneleiros cheguem a Paranaguá, está permitindo que o atendimento da safra ocorra sem maiores prejuízos aos atores

O volume é 2% superior ao movimentado no mesmo período de 2012. No entanto alguns produtos, como o milho e o açúcar, foram os destaques

do sistema. “Não temos registro de filas. A intensa campanha de comunicação que temos feito com caminhoneiros, exportadores e operadores está surtindo efeito e evitado a formação de filas que só traz prejuízos”, afirma Dividino. Na manhã de ontem, 67 navios aguardavam ao largo para carregar grãos em Paranaguá.  No entanto, apenas dois (3%) têm carga total, estando prontos para carregar. A maioria, 50 navios (75%), ainda não possui carga. Entre os navios que não tem carga nominada, ocorrem duas situações: ou a carga ainda não chegou do interior, ou não foram sequer negociadas. Os outros 15 navios têm carga parcialmente

composta. Açúcar O volume de açúcar exportado, no primeiro trimestre deste ano, também é maior em comparação com o período de 2012. Até o último mês de março, foram mais de 846 mil toneladas embarcadas, 88% a mais que o registro do ano passado, quando foram exportadas quase 451 mil toneladas. Um dos motivos apontados para o aquecimento do mercado do açúcar é o preço convidativo para os compradores internacionais. “Em média, os preços do açúcar no mercado internacional estão dez por cento menores. Com isso, a procura pelo produto aumenta e o

mercado fica mais aquecido”, explica o engenheiro agrônomo Disonei Zampieri, da Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento. Fertilizantes Ainda de acordo com Zampieri, ao contrário do que acontece com o açúcar, os preços da soja e do milho estão melhores para o exportador. Com isso, quem vende os produtos antecipa a compra dos insumos, principalmente dos fertilizantes. Pelos portos paranaenses, no primeiro trimestres, foram quase 2,2 milhões de toneladas de fertilizantes importados este ano – 27% a mais que o volume importado em 2012, pouco mais de 1,7 milhão.

Copel amplia eficiência de quatro subestações A Copel investe R$ 21,4 milhões na ampliação de quatro subestações em Londrina, Maringá, Ponta Grossa e Sarandi, consideradas estratégicas na rede de energia do Estado. “São investimentos que deixam o sistema com mais qualidade e confiabilidade no fornecimento de energia elétrica”, diz o presidente da Copel, Lindolfo Zimmer. Em Londrina e Sarandi, no Norte do Paraná, a Copel já concluiu as obras, com instalação de novos bancos de capacitores de 138 mil volts. Foram energizados dois bancos de capacitores na em Londrina e um em Sarandi. Até o fim do mês, está prevista a entrada em operação de mais três em Maringá, Noroeste do Estado, e, em maio, um novo banco de capacitores na Subestação Ponta Grossa Norte, Campos Gerais. “Essas ampliações, além de tornar a rede da Copel mais eficiente, devem gerar receita adicional de aproximadamente R$ 3,3 milhões

Em Londrina e Sarandi, no Norte do Paraná, a Copel já concluiu as obras, com instalação de novos bancos de capacitores de 138 mil volts

ao ano”, afirma Zimmer. Os bancos de capacitores recéminstalados nas subestações de Londrina e Sarandi diminuem as variações de tensão e melhoram o fator de potência nas barras de fronteira entre a rede básica (rede de transmissão de 230 mil volts) e a de distribuição de alta tensão (138 mil volts). “Os novos

equipamentos reduzem as perdas elétricas e, consequentemente, o custo de operação do sistema”, explica o superintendente de obras da transmissão na Copel, Nilberto Lange Junior. A Aneel autorizou a Copel a implantar reforços também na subestação Guaíra, que opera na tensão de 230 mil volts.

Orçamento 2014 já recebeu 6,5 mil sugestões da população Calçadas e ciclovia dominaram o debate na terceira consulta pública promovida pela Prefeitura, na segunda-feira (8), para elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2014. Realizada na sede do Serviço Social e Serviço Nacional do Transporte (Sest/Senat), no Boqueirão, com o tema Mobilidade, a audiência elevou para quase 80 mil o número de curitibanos que vêm participando ou acompanhando os debates iniciados na última quinta-feira (4). Até aqui, 6,5 mil sugestões já foram apresentadas nas três primeiras das nove consultas públicas programadas para até o próximo dia 17. Só na noite de segunda-feira, 500 pessoas reuniram-se no Sest/ Senat e outras 22 mil acompanharam a audiência pelas redes sociais.

Elas foram cumprimentadas pelo prefeito Gustavo Fruet, que abriu os trabalhos destacando a importância da participação popular. “O que vai ser de Curitiba nos próximos anos começa a ser delineado agora”, disse ele. Ao agradecer a todos os que deixaram suas casas para participar desta consulta e aos que acompanhavam pela internet, Gustavo destacou que a programação das consultas públicas é apenas um primeiro passo. “Teremos muitas ações voltadas a estabelecer e fortalecer esta relação direta com a sociedade”, afirmou. Gustavo explicou rapidamente o processo de elaboração da LDO e do Plano Plurianual (PPA) para os próximos quatro anos e apresentou algumas das principais medidas adotadas nestes três primeiros meses

de governo. “As equipes estão trabalhando, fazendo pesquisas, estudos, levantando dados, mas quanto mais sugestões da comunidade, melhor para nossa cidade”, disse ele. Todas as questões apresentadas, destacou, serão avaliadas e respondidas no menor espaço de tempo possível. Encarregado de apresentar as linhas mestras do que se pretende para Curitiba na área da Mobilidade, o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), Sergio Pires, listou entre os grandes desafios a melhoria e ampliação dos serviços e equipamentos urbanos; a transformação de Curitiba numa cidade referência em acessibilidade e inclusão; e a oferta de novos serviços e soluções urbanas, num processo de inovação.

Municípios recebem orientação sobre capacidade de endividamento A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano, por meio do Paranacidade, realiza neste mês 14 encontros para orientar os municípios paranaenses sobre capacidade de endividamento na busca de soluções aos problemas e demandas prioritárias da população das diferentes regiões do Estado. As reuniões técnicas acontecem nos escritórios regionais e na sede do Paranacidade, no auditório da Secretaria. Em Curitiba, o diretor-geral da pasta, João Carlos Ortega, abriu o encontro e fez um resumo dos temas a serem abordados. “Vamos dar todo o apoio necessário aos prefeitos para solucionar prioridades dos municípios paranaenses”, disse Ortega. Até amanhã, todos os municípios do Paraná terão obtido conhecimentos necessários sobre capacidade de endividamento para resolver os problemas de cada localidade.


Economia Indústria&Comércio | Curitiba, quarta-feira, 10 de abril de 2013 | A5

produção agrícola

IBGE prevê safra de grãos 12% maior que safra de 2012 A área total de colheita em 2013 é estimada em 52,7 milhões de hectares

Arquivo/ABr

Demanda por crédito cresceu 11,3% em março A procura dos consumidores por crédito no mês de março cresceu 11,3% na comparação com fevereiro, aponta a empresa de consultoria Serasa Experian. Em relação a março do ano passado, houve recuo de 1%. No primeiro trimestre do ano, o indicador acumula alta de 5,8%. No mesmo período do ano passado, a demanda por crédito apresentava recuo de 6,8%. Na avaliação dos economistas da Serasa, o resultado positivo na comparação mensal e trimestral é justificado pelo recuo da inadimplência e pela manutenção de uma dinâmica favorável do mercado de trabalho. De acordo com a empresa, a recuperação da demanda por crédito teve início no último trimestre do ano passado, quando foi registrada alta de 6,8% em relação ao mesmo período de 2011.

Os consumidores com menor renda mensal (até R$ 500) lideraram a busca por crédito em março, com alta de 6,2% em relação ao mesmo mês do ano passado. Também apresentaram acréscimo de 1,8%, os que recebem entre R$ 500 e R$ 1 mil por mês. As demais faixas de renda, por sua vez, tiveram decréscimo na comparação anual: de R$ 1 mil a R$ 2 mil recuo de 3,3%; de R$ 2 mil a R$ 5 mil recuo de 5,8%; de R$ 5 mil a R$ 10 mil, -7,6%; e quem recebe mais de R$ 10 mil, recuo de 5,7%. Na comparação por região do país, os maiores crescimentos em março ocorreram no Norte (10,4%) e Nordeste (4,5%), em relação ao mesmo período do ano passado. As demais regiões tiveram decréscimo: Sul (-6,3%), Centro-Oeste (-2,3%) e Sudeste (-1,7%).

CNI: Salários e empregos não sofreram com mau desempenho da indústria Safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deste ano deve atingir 181,3 milhões de toneladas

A safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deste ano deve atingir 181,3 milhões de toneladas, 12% maior que a de 2012 (161,9 milhões de toneladas) e 1,2% menor do que a estimativa de fevereiro (183,5 milhões de toneladas). Os dados são da terceira estimativa do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) divulgada nesta terça-feira (09/04) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A área total de colheita em 2013 é estimada em 52,7 milhões de hectares, acréscimo de 7,9% sobre a área colhida em 2012

(48,8 milhões de hectares) e redução de 214.574 hectares da prevista em fevereiro (-0,4%). A área de colheita leva em conta as produções de caroço de algodão, amendoim, arroz, feijão, mamona, milho, soja, aveia, centeio, cevada, girassol, sorgo, trigo e triticale. As três principais culturas arroz, milho e soja, que somadas representam 92,5% da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas, respondem por 86% da área a ser colhida. Em relação ao ano anterior, houve acréscimos na extensão de plantio de 0,9% para o arroz, de 8,1% para o

milho e de 10,5% para a soja. Os acréscimos na produção foram de 5,1% para o arroz, de 5% para o milho e de 23,2% para a soja, quando comparados aos dados de 2012. No comparativo regional por volume produção, a Região Sul aparece na frente com 72,1 milhões de toneladas de grãos, seguida da Centro-Oeste (71,6 milhões de toneladas), Sudeste (19,3 milhões de toneladas), Nordeste (13,7 milhões de toneladas) e Norte (4,6 milhões de toneladas). Na comparação com a safra passada, houve aumento

SOCORRO AOS NECESSITADOS

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012

CNPJ 76.614.379/0001-91 Curitiba - PR RELATÓRIO DA DIRETORIA Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V. Sas. o Balanço Patrimonial encerrado em 31/12/2012 e as respectivas Demonstrações Contábeis elaboradas nas formas da legislação vigente bem como o Parecer dos Auditores Independentes. A Instituição é uma sociedade civil sem fins lucrativos, fundada em 21/09/1921 de caráter assistencial, social e cultural, isenta de quaisquer preconceito ou discriminação seja raça, credo religioso, cor ou política, quer entre em suas atividades e objetivos sociais, quer entre os componentes de seu quadro associativo. A instituição Socorro aos Necessitados tem por finalidade a promoção de Assistência Social. No exercício de 2012, a receita atingiu R$ 3.016.238,25 que foram empregados no atendimento gratuito a pessoas carentes, conforme definido em lei e o restante foi reinvestido nas atividades operacionais. Colocamo-nos à disposição de V. Sas. para prestar-lhes os esclarecimentos eventualmente necessários.

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 ATIVO

PASSIVO R$

2.012 CIRCULANTE

142.904,58

425.091,49

Caixa e bancos Aplicações de liquidez imediata Adiantamento a funcionários Convênios a receber Outros Créditos Estoques

7.189,33 7.417,25 15.208,67 4.601,75 9.230,80 99.256,78

19.208,39 237.970,55 30.303,90 4.601,75 947,07 132.059,83

NÃO CIRCULANTE REALIZÁVEL A LONGO PRAZO Depósitos judiciais

5.500.544,99 8.616,48 8.616,48

5.184.013,32 40.361,00 40.361,00

IMOBILIZADO Imóveis Equipamentos de informática Material odontológico Móveis e utensilios Máquinas e equipamentos Veículos Lotes Jardim da Saudade 1 Poço artesiano Depreciação acumulada INTANGÍVEL Marcas e Patentes

5.490.275,01 5.218.161,90 64.829,28 5.994,48 180.548,81 435.528,72 61.028,40 10.000,00 22.080,20 (507.896,78) 1.653,50 1.653,50

5.141.998,82 5.027.860,92 51.868,29 5.994,48 171.094,40 224.871,12 61.028,40 10.000,00 22.080,20 (432.798,99) 1.653,50 1.653,50

TOTAL DO ATIVO

2.012

2.011 CIRCULANTE Obrigações Sociais Impostos, taxas e contribuições Outras Obrigações Provisão para férias e encargos Conta Corrente Internos PATRIMÔNIO LÍQUIDO PATRIMÔNIO SOCIAL SUPERÁVIT ACUMULADO

R$ PERÍODOS 01/jan./12 01/jan./11 a a 31/dez./12 31/dez./11

FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS Superávit(Déficit) do exercício (234.193,03) 130.662,89 Depreciação e amortização 75.097,79 78.036,35 Aumento dos Ativos Operacionais 71.359,07 (47.838,97) Estoques 32.803,05 (36.105,64) Adiantamentos a empregados 15.095,23 (6.382,70) Depósitos Judiciais/Trabalhistas 31.744,52 (8.290,00) Convênios a receber 0,00 (715,31) Outras contas a receber (8.283,73) 3.654,68 Aumento ou Redução dos Passivos Operacionais 268.537,79 158.602,93 Impostos a recolher e encargos trabalhistas 107.388,28 6.252,61 Provisão para férias e encargos 29.538,13 42.234,84 Outras contas a pagar 82.556,88 (9.884,52) Outras obrigações a pagar 49.054,50 120.000,00 Caixa líquido obtido nas atividades operacionais 180.801,62 319.463,20 FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTOS Aquisição de bens do ativo imobilizado (423.373,98) (117.205,28) Caixa líquido aplicado nas atividades de investimentos (423.373,98) (117.205,28) AUMENTO/REDUÇÃO LÍQUIDA DE CAIXA E EQUIVALENTES (242.572,36) 202.257,92 CAIXA E EQUIVALENTES NO INÍCIO DO EXERCÍCIO 257.178,94 54.921,02 CAIXA E EQUIVALENTES NO FINAL DO EXERCÍCIO 14.606,58 257.178,94 (As notas explicativas integram o conjunto das demonstrações contábeis)

R$

320.896,13

129.266,44 5.265,12 169.054,50 177.800,56 108.047,30

25.550,99 1.592,29 120.000,00 148.262,43 25.490,42

5.054.015,65 4.091.085,28

5.288.208,68 4.091.085,28

962.930,37

1.197.123,40

5.643.449,57

5.609.104,81

DEMONSTRAÇÃO DO DÉFICIT OU SUPERÁVIT DO EXERCÍCIO

EVENTOS SUPERÁVIT DO EXERCÍCIO SALDOS EM 31/DEZ./11

4.091.085,28

DÉFICIT DO EXERCÍCIO SALDOS EM 31/DEZ./12

RECEITA BRUTA

394.459,00

148.445,58

Receitas RECEITAS OPERACIONAL LÍQUIDA

394.459,00 394.459,00

148.445,58 148.445,58

DESPESAS/RECEITAS OPERACIONAIS Despesas gerais e administrativas Isenções encargos obtidas Isenções tributárias obtidas Despesas com alimentação RECEITAS NÃO OPERACIONAIS Doações Aluguéis Receitas financeiras Despesas financeiras DÉFICIT/SUPERÁVIT DO EXERCICIO

(3.232.810,39) (2.877.147,33) (3.460.254,89) (3.056.833,71) 313.976,65 288.387,15 91.498,48 89.118,69 (178.030,63) (197.819,46) 2.604.158,36 1.759.242,13 854.271,29 8.265,83 (17.620,89)

(234.193,03)

2.859.364,64 2.038.919,10 826.222,61 10.701,32 (16.478,39)

130.662,89

(As notas explicativas integram o conjunto das demonstrações contábeis)

R$

SUPERÁVIT/DÉFICIT ACUMULADO

TOTAL

130.662,89

130.662,89

1.197.123,40

5.288.208,68

(234.193,03)

(234.193,03)

4.091.085,28 962.930,37 (As notas explicativas integram o conjunto das demonstrações contábeis)

5.054.015,65

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 NOTA 01 O orçamento proposto para o ano de 2012 foi calculado tendo como base a média de receitas e despesas no ano de 2011, no período de janeiro a outubro e também, levando em conta adequações realizadas no decorrer do ano de 2011.

NOTA 02 As despesas da área administrativa, despesas com arrecadação e divulgação serão consideradas atividades da "Mantenedora". As despesas das áreas de Alimentação, Hotelaria, Enfermagem e Serviços de Apoio ao Idoso serão apropriadas como despesas do Lar dos Idosos Recanto do tarumã e Centro Dia Tarumã. NOTA 03 As despesas com funcionários em funções administrativas foram rateadas 40% para o Lar dos Idosos Recanto do Tarumã e 15% a Centro Dia Tarumã. Este rateio visa apropriar parte das despesas em serviços administrativos e de funcionários da mantenedora. O grupo de Despesas Administrativas compreende gastos com Pessoal de Administração, gastos com telefone, material de expediente, combustível, honorários profissionais entre outros. NOTA 04 Os "Custos Diretos" compreendem: despesas com alimentação, medicamentos, gastos específicos para idosos e centro dia. NOTA 05 As despesas com "Ocupação" compreendem: água, energia elétrica, manutenção. NOTA 06 As "Despesas Bancárias" compreendem as taxas de manutenção de conta corrente, tarifas bancárias e de cobrança de carnê de doações. NOTA 07 A "Doação não financeira" compreendem alimentos, material de higiene e limpeza.

Respaldados no parecer dos Auditores Independentes da Socorro aos Necessitados, BAZZANEZE AUDITORES INDEPENDENTES S/S, que opinam no sentido de que, em seus aspectos relevantes, tais como: a posição patrimonial e financeira, as mutações do patrimônio líquido, bem como as origens e aplicações de recursos referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2012, mostram-se adequadas e em conformidade com os princípios de contabilidade emanados da legislação pertinente, os membros do Conselho Fiscal da Socorro aos Necessitados, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, opinam pela aprovação do conteúdo formal das Demonstrações Financeiras compreendidas pelo Balanço Patrimonial, Demonstrações das Mutações do Patrimônio Líquido, Demonstrações das Origens e Aplicações de Recursos, Demonstrações do Resultado do Exercício, submetendo-os a aprovação da Assembléia Geral. Curitiba, 25 de março de 2013. Membros Efetivos do Conselho Fiscal

R$ PERÍODOS 01/jan./12 01/jan./11 a a 31/dez./12 31/dez./11

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 PATRIMÔNIO SOCIAL

2.011

589.433,92

As receitas com origem patrimonial (aluguéis) e de campanhas (doações em suas diversas formas), foram consideradas como sendo da mantenedora Socorro aos Necessitados. Estas receitas serão transferidas para utilização na operação das unidades (Lar dos Idosos ou Centro Dia) conforme a necessidade.

PARECER DO CONSELHO FISCAL

5.643.449,57 5.609.104,81 TOTAL DO PASSIVO (As notas explicativas integram o conjunto das demonstrações contábeis)

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

de produção na região Sudeste (0,6%), na Centro-Oeste (1,1%), na Sul (30,5%) e na Nordeste (14,9%). Na Região Norte, houve decréscimo de 2,4%. O Mato Grosso lidera como maior produtor nacional de grãos, com participação de 23,7%, seguido pelo Paraná (20,6%) e Rio Grande do Sul (15,7%), que somados representam 60% do total nacional. O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola é uma pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras dos principais produtos agrícolas.

As fontes de receitas foram distribuídas conforme sua destinação específica: Se dirigida ao idoso foram direcionadas ao Lar dos Idosos Recanto do Tarumã, da mesma forma que as dirigidas ao Centro Dia foram direcionadas a Centro Dia Tarumã. Esta distribuição visa determinar o grau de auto-suficiência de cada unidade.

Antonio Tomasi

Gabriel Veiga Ribeiro

José Maciel de Moura

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Ilmos. Srs. DIRETORES da SOCORRO AOS NECESSITADOS Curitiba - PR Examinamos as demonstrações financeiras da SOCORRO AOS NECESSITADOS, que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2012 e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações financeiras A administração da SOCORRO AOS NECESSITADOS é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações financeiras livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos auditores independentes Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações financeiras com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações financeiras estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações financeiras. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações financeiras, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações financeiras da entidade para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre a eficácia desses controles internos. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações financeiras tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Opinião Em nossa opinião, as demonstrações financeiras acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da SOCORRO AOS NECESSITADOS em 31 de dezembro de 2012, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Curitiba, 12 de março de 2013 BAZZANEZE AUDITORES INDEPENDENTES S/S CRC-PR Nº 3.942/O-6 KARINI LETÍCIA BAZZANEZE CONTADORA CRC-PR Nº 051.096/O-4

O faturamento do setor industrial caiu em fevereiro deste ano, repetindo a mesma dinâmica verificada em janeiro, segundo dados do levantamento Indicadores Industriais, divulgado nesta terça-feira (09/04) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com a entidade, o faturamento do setor teve queda de 3,7% na comparação com janeiro. Nos dois primeiros meses de 2013, houve retração de 6,8% nos ganhos industriais, depois de recuou de 4,2% no faturamento das indústrias em janeiro, em relação a dezembro. Para a CNI, a indústria “ainda não encontrou sua trajetória de crescimento” neste ano. Essa redução, no entanto, não teve impacto sobre a geração de emprego no setor, que ficou relativamente estável, com crescimento de 0,3% em relação ao mês anterior, quando houve queda de 0,2% em relação a dezembro. A diminuição dos ganhos na indústria tampouco teve consequências negativas de curto prazo sobre os salários dos seus trabalhadores, cuja massa salarial cresceu 1,9% - o aumento mais intenso dos últimos 14 meses. A utilização da capacidade

instalada (UCI) seguiu a tendência de mau desempenho do setor, com diminuição de 1,9 ponto percentual. Em janeiro, o índice apontava o uso de 84,5% da capacidade instalada. Em fevereiro, essa utilização caiu para 82,6%. Em comparação ao mesmo mês do ano passado, resultado foi estável, com a diferença de 0,1 ponto percentual (82,5%). Em 2012, nenhum dos 12 meses registrou uso da capacidade instalada superior a 82,5%. Os setores de móveis, máquinas e materiais elétricos e químicos foram os que tiveram o melhor desempenho - com 29,6%, 23,1% e 12,3% de crescimento salarial, respectivamente. Os setores com pior desempenho foram o de farmacêuticos, máquinas e equipamentos e têxteis - com a queda de 6,3%, 4,5% e 3,6% de redução salarial. De acordo com o economista da CNI Marcelo de Ávila, ainda que os sinais de aquecimento no setor sejam aparentes, mas não traduzidos em crescimento de fato, espera-se que isso ocorra nos próximos meses. Para ele, essa expectativa é uma das explicações para a manutenção dos salários e dos postos de trabalho no setor.

Inflação medida pelo IGP-DI sobe para 0,31% em março O Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou inflação de 0,31%, em março deste ano, taxa superior ao 0,2% de fevereiro. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o índice acumula taxas de 0,81% no ano e de 7,97% no período de 12 meses. A alta de março foi provocada pelo aumento dos subíndices de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede os preços no atacado, e de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a variação no varejo. O Índice de Preços ao Produtor Amplo passou de 0,09% em fevereiro para 0,12% em março. O aumento foi influenciado por grupos de despesas

como os alimentos processados, cuja taxa passou de uma deflação (queda de preços) de 0,86% em fevereiro para uma inflação de 0,09% em março. Já o Índice de Preços ao Consumidor registrou inflação de 0,72%, em março, acima do 0,33% do mês anterior. Um dos principais responsáveis por esse aumento foi a tarifa de eletricidade residencial, que passou de uma deflação de 13,91% para uma inflação de 0,82% no período. Em sentido oposto, o subíndice de Custo da Construção (INCC) diminuiu de 0,6% em fevereiro para 0,5% em março, devido à inflação do custo da mão de obra, que passou de 0,77% para 0,52% no período.

IPC-S sobe em quatro capitais na primeira semana de abril A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu em quatro das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV) entre a última semana de março e a primeira de abril. As altas, no entanto, foram moderadas, sendo a maior delas registrada no Rio de Janeiro: 0,04 ponto percentual, ao passar de 0,81% para 0,85% no período. As demais altas foram registradas em São Paulo (0,03 ponto percentual, de 0,49% para 0,52%), Salvador (0,02 ponto percentual, de 0,83%

para 0,85%) e Porto Alegre (0,01 ponto percentual, de 1% para 1,01%). Já as três capitais que registraram quedas foram Brasília (0,11 ponto percentual, de 0,71% para 0,6%), Belo Horizonte (0,09 ponto percentual, de 0,72% para 0,63%) e o Recife (0,08 ponto percentual, de 0,52% para 0,44%). Divulgado na segunda-feira (08/04), o IPC-S nacional caiu 0,01 ponto percentual, ao passar de 0,72% na última semana de março para 0,71% na primeira semana de abril.


Publicidade Legal Curitiba, quarta-feira, 10 de abril de 2013 | A6 | Indústria&Comércio GRÁFICA E EDITORA POSIGRAF S.A. CNPJ/MF nº 75.104.422/0001-06 NIRE nº 4130000645-8 ATA DA 25ª ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA 1. Data, Hora e Local: Dia 30 de abril de 2012, às 10h00, na sede social, localizada na Rua Senador Accioly Filho, 500, CIC, Curitiba, Paraná. 2. Convocação e Presença: A convocação foi dispensada, em razão da presença da totalidade dos sócios representantes do Capital Social, conforme assinaturas apostas no Livro de Presença de Acionistas. 3. Mesa: Hélio Bruck Rotenberg, como Presidente; e Lucas Raduy Guimarães, como Secretário. 4. Ordem do Dia: (a) Tomar as contas dos Administradores, examinar, discutir e votar o Relatório da Administração, as Demonstrações Financeiras e as Demonstrações Contábeis, acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes referentes ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2011; (b) Aprovar a destinação do resultado do exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2011 e eventual distribuição de dividendos; (c) fixar a remuneração dos membros da diretoria para o exercício social de 2012; (d) outros assuntos de interesse social. 5. Deliberações: Por unanimidade de votos: (a) Foram aprovadas as contas da Administração, o Relatório da Administração, as Demonstrações Financeiras e as Demonstrações Contábeis, acompanhadas do parecer dos Auditores Independentes, referente ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2011, devidamente publicados no Diário Oficial do Estado do Paraná, edição de 09/04/2012, páginas 50 a 54 e no Jornal Indústria e Comércio, edição de 09/04/2012, páginas A6 e A7; (b) Foi aprovada a destinação do lucro líquido do exercício encerrado em 31 de dezembro de 2011, no valor total de R$ 2.989.715,52 (dois milhões, novecentos e oitenta e nove mil, setecentos e quinze reais e cinquenta e dois centavos), sendo destinado para reserva legal o montante de R$ 149.485,78 (cento e quarenta e nove mil, quatrocentos e oitenta e cinco reais e setenta e oito centavos), e o saldo de R$ 2.840.229,74 (dois milhões, oitocentos e quarenta mil, duzentos e vinte e nove reais e setenta e quatro centavos) ficará disponível para futuras deliberações; (c) Foi aprovado que os membros da diretoria não receberão nenhum valor a título de remuneração ou pró-labore; (d) Foi aprovada a retificação da ata da Assembleia Geral Extraordinária realizada em 29/02/2012, registrada na Junta Comercial do Paraná sob o nº 22121173542, em sessão de 12/04/2012 para alterar sua numeração de 48ª para 52ª Assembleia Geral Ordinária. 6. Lavratura e publicação: A presente ata será lavrada na forma de sumária e publicada com omissão das assinaturas dos acionistas conforme facultam os §§ 1º e 2º do art. 130 da Lei 6404/1976. 7. Encerramento: Finalizados os trabalhos, o Sr. Presidente ofereceu a palavra a quem dela quisesse fazer uso e como ninguém se manifestou, a sessão foi suspensa pelo tempo necessário à lavratura da presente ata. Após lida e aprovada, a ata foi assinada por todos os acionistas presentes. HÉLIO BRUCK ROTENBERG LUCAS RADUY GUIMARÃES Presidente Secretário Ata arquivada na M.M. Junta Comercial do Paraná sob nº 20126755116, em sessão de 30/10/2012. Secretário – Sebastião Motta.

CMF SECURITIZADORA S.A. CNPJ/MF 12.883.105/0001-00 NIRE 413.000.807-12 ATA DA 4ª (QUARTA) ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DATA, HORA E LOCAL: Aos 18 dias do mês de março do ano de 2013, às 14:00 horas, na sede social localizada à Avenida República Argentina, n.º 210, sala 306, CEP: 80.240-210, na Cidade de Curitiba, Estado do Paraná. CONVOCAÇÃO: sendo dispensada a convocação, nos termos do Parágrafo 4º, do Artigo 124, da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, face a presença confirmada de todos os acionistas. PRESENÇA: reuniram-se os acionistas da sociedade, representando a totalidade do capital social da CMF SECURITIZADORA S.A., ANTONIO JORGE CASTANHA MOREIRA FAZENDA, BRASILINA CAMPANER FAZENDA. Para presidir a Assembléia foi eleito por unanimidade o Sr. Antonio Jorge Castanha Moreira Fazenda, que aceitando a incumbência convidou a mim, Brasilina Campaner Fazenda para secretariá-lo, no que aceitei, assim se constituindo a mesa e dando-se início aos trabalhos. ORDEM DO DIA: I – Análise da proposta da Diretoria da Sociedade para emissão de debêntures privada e Fixação das características das debêntures a serem emitidas e autorização para a Diretoria da Sociedade e celebrar a respectiva Escritura de Emissão; e II – Outros assuntos de interesse da sociedade. DELIBERAÇÕES: I - O Sr. Presidente pôs em votação a análise da proposta da diretoria para emissão de 8.000 debêntures simples, no montante de R$ 8.000.000,00, ao valor unitário de R$ 1.000,00 cada uma, sendo aprovada por unanimidade a referida emissão tendo as seguintes características: 1)  QUANTIDADE DE DEBÊNTURES A SEREM EMITIDAS:  Será emitido um total de 8.000 debêntures simples. 2) NÚMERO DE SÉRIES: A emissão será realizada em 04 séries. 3) MODO E PRAZO PARA SUBSCRIÇÃO E INTEGRALIZAÇÃO: 3.1) As debêntures serão integralizadas no prazo de 60 meses, em moeda corrente ou em créditos possuídos pelos subscritores contra a emissora, no ato da subscrição, nos termos do Contrato de Promessa de Cessão e Aquisição de Direitos Creditórios e outras Avenças. 3.2) As debêntures deverão ser subscritas no prazo máximo de 60 meses, contados a partir de 10 de abril de 2013. 4) DATA DE INÍCIO DA EMISSÃO: Para todos os efeitos legais, a data de início da emissão das debêntures será 10 de abril de 2013. 5) VALOR NOMINAL UNITÁRIO E VALOR TOTAL DA EMISSÃO: Na data de início da emissão prevista no item 4, as debêntures representativas desta emissão terão o valor nominal unitário de R$ 1.000,00, perfazendo o montante de R$ 8.000.000,00. A emissão será realizada em 04 séries, sendo que o número de Debêntures a ser alocado a cada série será definido de acordo com a demanda pelas debêntures. 6) FORMA: As debêntures terão a forma nominativa, não endossável. 7)  MODALIDADE:  Simples, não conversíveis em ações. 8)  ESPÉCIE:  As debêntures serão da espécie subordinada. 9)  VENCIMENTO DAS DEBÊNTURES:  As debêntures desta emissão vencerão no prazo de 120 (cento e vinte) meses, contado a partir da data de emissão estabelecida no item 4, ou seja, vencerão em 10 de abril de 2023 data em que a EMISSORA deverá pagar ao(s) debenturista(s) o respectivo valor nominal, devidamente atualizado de acordo com o estabelecido no item 12. 10) COLOCAÇÃO: O lançamento das debêntures será privado, sem a intermediação de Instituição Financeira. 11) PREÇO DE INTEGRALIZAÇÃO: O preço unitário para integralização das debêntures desta emissão deverá ter o seu valor nominal fixado em R$ 1.000,00 , atualizado na forma prevista no item 12, calculados a partir de 10 de abril de 2013 até as datas das respectivas integralizações. 12) BASE DE REMUNERAÇÃO: a) A base de remuneração do valor unitário das Debêntures da 1ª será de 1% , expressa na forma de percentual ao mês, base 30 dias. b) A base de remuneração da 2ª série será de 1,10%, expressa na forma de percentual ao mês, base 30 dias. c) A base de remuneração da 3ª série será de 1,20%, expressa na forma de percentual ao mês, base 30 dias. d) A base de remuneração da 4ª série será de 1,30%, expressa na forma de percentual ao mês, base 30 dias. Os pagamentos a que fizerem jus os debenturistas serão efetuados pela EMISSORA preferencialmente através de depósito em conta(s) corrente(s) bancária(s) em nome do(s) debenturista(s), a ser indicada(s) pelo(s) mesmo(s).13) DOS PAGAMENTOS: Os pagamentos a que fizerem jus os debenturistas serão efetuados pela EMISSORA preferencialmente através de depósito em conta(s) corrente(s) bancária(s) em nome do(s) debenturista(s), a ser indicada(s) pelo(s) mesmo(s). 14)  JUROS MORATÓRIOS:  Ocorrendo impontualidade no pagamento de qualquer quantia devida aos debenturistas, os débitos em atraso ficarão sujeitos a juros de mora de 1,0% (um por cento) ao mês e multa não compensatória de 2% sobre o valor do débito, além da remuneração tal como estabelecido no item 12, calculados desde a data de inadimplência até a data do efetivo pagamento, independente de aviso, notificação ou interpelação judicial ou extrajudicial. 15) AQUISIÇÃO FACULTATIVA: A EMISSORA poderá a qualquer tempo adquirir debêntures desta emissão que estejam em circulação, por preço não superior ao de seu valor nominal atualizado na forma prevista no item 12, observado o disposto no parágrafo 2º, do art. 55 da Lei nº 6.404 de 15 de dezembro de 1976, as debêntures objeto deste procedimento poderão ser novamente colocadas em circulação. 16) VENCIMENTO ANTECIPADO: Declarar-se-á antecipadamente vencidas todas as obrigações objeto da emissão de que trata o presente instrumento e exigir o imediato pagamento pela EMISSORA do valor nominal atualizado, acrescido de juros remuneratórios até a data do efetivo pagamento, na ocorrência dos seguintes fatos: 16.1) protesto legítimo e reiterado de títulos contra a EMISSORA, cujo valor global ultrapasse R$  500.000,00, salvo se o protesto tiver sido efetuado por erro ou má fé de terceiro, desde que validamente comprovado pela EMISSORA, se for cancelado ou ainda se forem prestadas garantias, em qualquer hipótese, no prazo máximo de 3  dias de sua ocorrência; 16.2)  pedido recuperação judicial ou extrajudicial formulado pela EMISSORA; 16.3)  decretação de falência da EMISSORA; 16.4)  falta de cumprimento, pela EMISSORA de qualquer obrigação prevista na Escritura de Emissão, desde que não sanada em 30 (trinta) dias, contados a partir da data do recebimento do aviso escrito que lhe for enviado; ou 16.5)  vencimento antecipado de qualquer dívida da EMISSORA, previstas na Escritura de Emissão. 17)  PUBLICIDADE:  Todos os atos societários e decisões decorrentes desta emissão que de qualquer forma vierem a envolver interesses dos debenturistas deverão ser veiculados na forma de avisos, em jornais de grande circulação. 18)  DECADÊNCIA DOS DIREITOS AOS DEBENTURISTAS:  Os direitos a juros moratórios decaem na hipótese de não comparecimento para recebimento pelos debenturistas desta emissão, dos valores correspondentes a quaisquer das obrigações pecuniárias da EMISSORA, nas datas previstas na Escritura de Emissão ou em comunicado previamente publicado. Em cumprimento ao item II da Ordem do Dia o Sr. Presidente ofereceu a palavra aos presentes para tratarem de assuntos de interesse social e, como ninguém se manifestou, os trabalhos foram suspensos pelo tempo necessário à lavratura da presente Ata. Reabertos os trabalhos, esta Ata foi lida e, de forma unânime, aprovada e assinada pelos presentes, que autorizaram sua publicação sem as suas assinaturas, conforme Artigo 130, Parágrafo Segundo, da Lei 6.404, de 15 de dezembro de 1976. Na qualidade de Presidente e Secretária da Assembléia, declaramos que a presente é cópia fiel da Ata original lavrada no livro próprio, Curitiba, 18 de março de 2013. (a.a.) ANTONIO JORGE CASTANHA MOREIRA FAZENDA - Presidente, BRASILINA CAMPANER FAZENDA – Secretária. Registro certificado pela Junta Comercial do Paraná em 03/04/2013, sob nº 20131725319, Secretário Geral – Sebastião Motta.

GRÁFICA E EDITORA POSIGRAF S.A. CNPJ/MF nº 75.104.422/0001-06 NIRE nº 4130000645-8 ATA DA 23ª ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA 1. Data, Hora e Local: Dia 09 de maio de 2011, às 09:00 horas, na sede social da Companhia, na Rua Senador Accioly Filho, 500, CIC, Curitiba, Paraná. 2. Convocação e Presença: A convocação foi dispensada, considerando que compareceram os acionistas que representam a totalidade do Capital Social, conforme se verifica no Livro de Presença de Acionistas. 3. Mesa: Oriovisto Guimarães, como Presidente; e Lucas Raduy Guimarães, como Secretário. 4. Ordem do Dia: (a) tomar as contas dos Administradores, examinar, discutir e votar o Relatório da Administração, as Demonstrações Financeiras e as Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes referentes ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2010; (b) aprovar a destinação do resultado do exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2010 e eventual distribuição de dividendos; (c) fixar a remuneração dos membros da Diretoria para o exercício social de 2011; (d) outros assuntos de interesse social. 5. Deliberações: Por unanimidade de votos: (a) foram aprovadas as contas da Administração, o Relatório da Administração, as Demonstrações Financeiras e as Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes referentes ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2010, devidamente publicados no Diário Oficial do Estado do Paraná, edição de 02/05/2011, páginas 42 a 44, e no Jornal Indústria e Comércio, edição de 01º/05/2011, páginas B2 e B3; (b) foi aprovada a destinação do lucro líquido do exercício encerrado em 31 de dezembro de 2010, no valor total de R$ 4.732.400,00 (quatro milhões, setecentos e trinta e dois mil e quatrocentos reais), sendo: R$ 236.620,00 (duzentos e trinta e seis mil e seiscentos e vinte reais) destinados para reserva legal, conforme artigo 193 da Lei nº 6.404/1976; e o saldo, no valor de R$ 4.495.780,00 (quatro milhões, quatrocentos e noventa e cinco mil setecentos e oitenta reais), ficará disponível para futura deliberação, não havendo distribuição de dividendos; (c) foi aprovado que os membros da Diretoria não receberão nenhum valor a título de remuneração ou pró-labore. 6. Lavratura e Publicação da Ata: A presente ata será lavrada na forma de sumário e publicada com a omissão das assinaturas dos acionistas, conforme facultam os parágrafos primeiro e segundo do artigo 130 da Lei nº 6.404/1976. 7. Encerramento: Finalizado os trabalhos, o Sr. Presidente ofereceu a palavra a quem dela quisesse fazer uso e como ninguém se manifestou, a sessão foi suspensa pelo tempo necessário à lavratura da presente ata, na forma prevista no artigo 130 da Lei 6.404/1976. Após lida e aprovada, a ata foi assinada por todos os acionistas presentes. 8. Certidão: A presente é cópia fiel da ata lavrada em livro próprio.

ORIOVISTO GUIMARÃES Presidente

LUCAS RADUY GUIMARÃES Secretário

Ata arquivada na M.M. Junta Comercial do Paraná sob nº 20111236851, em sessão de 14/06/2011. Secretário – Sebastião Motta.

Passos importantes para a evolução profissional Mais do que inteligência, toda a evolução sempre estará ligada à forma pratica de se obter meios facilitadores, ou seja, a competência está na capacidade conjunta entre negócios e pessoas para que tenham potencial de separar o que é perda de tempo do que acrescenta e estreita vínculos. Bons projetos são aqueles que conseguem fazer com que os outros percebam vantagens e desejos para a substituição, todo o resto é bobagem. O mundo, pelo excesso de oferta e natural evolução competitiva, estará sempre desenvolvendo filtros seletivos para optar pelos modelos que mais suportem as formas que cada um tem para construir seus gostos e negócios. Trabalhamos para ter o melhor produto de escala, mas com diferencial de oferta para atender os estilos das diversas tribos, desta forma é inevitável que um mesmo produto atenda a diferentes finalidades. Assim os negócios não são feitos pelo que aparentemente oferecem, mas pela forma com que são moldados para atender diversidades de situações e valores. Na pratica mesmo um veiculo popular, pode satisfazer a todo tipo de consumidor, de todas as faixas aquisitivas, podendo ser o primeiro carro de um jovem, vestindo seus ideais e valores ou ao mesmo tempo atender a um respeitado executivo de uma empresa para monitorar a sua segurança. Nestes casos será a linguagem e o conhecimento da necessidade versus o domínio do processo que fará a diferença para garantir a própria escala. Penso que toda profissão nasce da nossa capacidade no lidar com pessoas, na experiência do campo e sua evolução como abridor de portas, na missão de dominar e superar as metas, no amadurecimento necessário para a própria evolução e seleção dos produtos.

COMPANHIA MAPA S.A.

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO BALANÇO PATRIMONIAL FINDO EM: 31 DEZEMBRO 2012

Londrina - PR CNPJ 14.897.190/0001-04

R$ mil

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 BALANÇO PATRIMONIAL FINDO EM: 31 DEZEMBRO 2012 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO

ATIVO

R$ mil

R$ mil

CIRCULANTE Caixas e Equivalentes de Caixa Direitos Creditórios

1.613 Nota 5

22 1.591

NÃO CIRCULANTE Imobilizado

5 5

TOTAL DO ATIVO

1.618

CIRCULANTE Impostos, Taxas e Contribuições Obrigações Sociais e Estatutárias Salários e Contribuições Sociais Outros Valores Realizáveis NÃO CIRCULANTE Debêntures Captadas PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Social Reserva Legal Reserva de Lucros TOTAL DO PASSIVO

373 16 113 2 242 994 994 251 100 24 127 1.618

Nota 6

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO 2012 - R$ mil EVENTOS SALDOS NO INÍCIO DO PERÍODO

CAPITAL SUBSCRITO

RESERVA LEGAL

RESERVA DE LUCROS

LUCRO/PREJUÍZO ACUMULADO

TOTAL DO PERIODO

100

100

1 - LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO

-

477

477

2 - DESTINAÇÕES - Dividendos Distribuidos - Obrigações Sociais Estatutárias - Reserva Legal - Reserva de Lucros SALDOS NO FINAL DO PERÍODO

-

-

-

24 -

127

(213) (113) (24) (127)

(213) (113) -

100

24

127

-

251

-

24

127

-

151

MUTAÇÕES DO PERÍODO

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 - (Valores em R$ mil) NOTA 1. CONTEXTO OPERACIONAL A Companhia tem por objeto social: a) a aquisição e securitização de direitos creditórios não padronizados, vencidos e/ou a vencer, performados ou a performar, originados de operações realizadas por pessoas físicas ou jurídicas nos segmentos comercial, industrial, prestação de serviços e que sejam passíveis de securitização, conforme Política de Crédito devidamente aprovada pela Diretoria; b) a emissão e colocação, junto ao mercado financeiro e de capitais, de Debêntures, ou de qualquer outro título de crédito ou valor mobiliário compatível com suas atividades. NOTA 2. APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS As demonstrações financeiras foram elaboradas e estão apresentadas em conformidade com as práticas contábeis adotadas no Brasil e em observância as disposições contidas na Lei das Sociedades por Ações Lei nº 6.404/76 alterada pelas Leis nº 11.638/07 e nº 11.941/09, nos pronunciamentos, nas orientações e nas interpretações emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis ("CPC"). NOTA 3. BASE DE PREPARAÇÃO E APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRA-ÇÕES FINANCEIRAS

NOTA 6. DEBÊNTURES PRIMEIRA EMISSÃO Foram emitidas 3.000 debêntures conforme demonstrado abaixo: Data de emissão : 01/fev./12; Modalidade : Simples não conversível em ações; Garantia : Direitos creditórios da carteira de ativos da emissora; Valor nominal : R$3.000.000,00 Séries : (04) Quatro séries. Base remuneratória : 1ª série tem como base de remuneração do valor uni-tário 150% da vairação acumulada das taxas médias diárias dos depósitos interfinanceiros (DI) de um dia, "over Extra-Grupo" expressa na forma de percen-tual ao ano, base 252 dias úteis, calculadas e divulgadas pela CETIP. 2ª série tem como base de remuneração do valor uni-tário 170% da vairação acumulada das taxas médias diárias dos depósitos interfinanceiros (DI) de um dia, "over Extra-Grupo" expressa na forma de percentual ao ano, base 252 dias úteis, calculadas e divulgadas pela CETIP.

Declaração de conformidade com relação às normas IFRS e às normas do (CPC). As presentes demonstrações financeiras incluem: As demonstrações financeiras preparadas conforme as Normas Internacionais de Relatório Financeiro (IFRS) emitidas pelo International Accounting Standards Board (IASB) e também de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil que seguem os pronunciamentos emitidos pelo Comitê de Padronização Contábil (CPCs). Essas demonstrações financeiras individuais são apresentadas em Real, que é a moeda funcional da Companhia. As políticas contábeis estabelecidas na nota explicativa 4 foram aplicadas na preparação das demonstrações financeiras para o trimestre encerrado em 31 de dezembro de 2012. Não houve ajustes significativos na adoção inicial das IFRS e dos CPCs. A Companhia considerou as normas do CPC descritas abaixo no decorrer do exercício findo em 31 de dezembro de 2012. CPC 24 - Evento Subseqüente CPC 25 - Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes CPC 26 - Apresentação das Demonstrações Contábeis CPC 30 - Receitas CPC 37 - Adoção Inicial das Normas Internacionais de Contabilidade

Em 31/dezembro/12, o saldo é de R$ 993.581,44 representado por 916 debêntures.

NOTA 4. PRINCIPAIS POLÍTICAS CONTÁBEIS

NOTA 7. CAPITAL SOCIAL

Dentre os principais procedimentos adotados para a elaboração das demonstrações financeiras, ressaltamos: A) APURAÇÃO DO RESULTADO O resultado é apurado pelo regime de competência. B) ATIVO E PASSIVO CIRCULANTE E NÃO CIRCULANTE Os ativos são reconhecidos pelos valores de realização, incluindo os rendimentos, as variações monetárias auferidas e os passivos demonstrados por valores conhecidos ou calculáveis, incluindo, quando aplicável, os encargos, as variações monetárias incorridas.demonstrados por valores conhecidos ou calculáveis, incluindo, quando aplicável, os encargos, as variações monetárias incorridas. C) PROVISÃO PARA IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL SOBRE O LUCRO LÍQUIDO A provisão do Imposto de Renda sobre o Lucro Líquido foi constituído à alíquota de 15% (quinze por cento), com adicional federal de 10% (dez por cento), sobre a parcela excedente a R$ 60 mil trimestrais e a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido foi constituída à alíquota de 9% (nove por cento), do lucro líquido ajustado, na forma que dispõe a legislação vigente com base na tributação pelo lucro presumido.

O capital social da companhia é de R$100.000,00 (cem mil reais), representado por 100.000 (cem mil ) ações ordinárias com direito a voto de forma nominativa e com valor nominal de R$1,00 (um real) cada.

NOTA 5. CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA DESCRIÇÃO Depósitos Bancários

2012 22

3ª série tem como base de remuneração do valor uni-tário 200% da vairação acumulada das taxas médias diárias dos depósitos interfinanceiros (DI) de um dia, "over Extra-Grupo" expressa na forma de percentual ao ano, base 252 dias úteis, calculadas e divulgadas pela CETIP. 4ª série tem como base de remuneração do valor uni-tário 250% da vairação acumulada das taxas médias diárias dos depósitos interfinanceiros (DI) de um dia, "over Extra-Grupo" expressa na forma de percentual ao ano, base 252 dias úteis, calculadas e divulgadas pela CETIP. Os pagamentos a que se fizerem jus os debenturistas serão efetuados pela EMISSORA preferencialmente através de depósito em conta corrente bancária em nome do(s) debenturisa(s).

NOTA 8. LEGISLAÇÃO SOCIETÁRIA BRASILEIRA A Lei Nº 11.638/07, alterou, revogou e introduziu novos dispositivos à Lei das Sociedades por Ações, (Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976), notadamente em relação ao capítulo XV, sobre matéria contábil, com vigência a partir de janeiro de 2008 e alterada pela Medida Provisória nº 449, de 03 de dezembro de 2008, convertida na Lei nº 11.941/ 2009. Essa Lei teve, principalmente, o objetivo de atualizar a lei societária brasileira para possibilitar o processo de convergência das práticas contábeis adotadas no Brasil com aquelas constantes das normas internacionais de contabilidade (IFRS) e permitir que novas normas e procedimentos contábeis sejam expedidos em consonância com os padrões internacionais de contabilidade. Em 31 de dezembro de 2012, a Instituição fez uma avaliação dessas alterações destacando o que segue: A administração entende que não há nas demonstrações contábeis, ajustes a serem feitos referentes ao valor presente das operações ativas e passivas de longo prazo ou relevantes de curto prazo.

RECEITA OPERACIONAL BRUTA Receita com Deságio (-) DEDUÇÕES DA RECEITA BRUTA Impostos e Contribuições LUCRO OPERACIONAL BRUTO RECEITA (DESPESAS) OPERACIONAIS Financeiras Gerais e Administrativas RESULTADO OPERACIONAL IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO Lucro por Ação

762 762 (27) (27) 735 (233) (106) (127) 502 (25) 477 4,77

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA DO EXERCÍCIO FINDO EM: 31 DEZEMBRO 2012 R$ mil ATIVIDADES OPERACIONAIS Lucro Líquido do Exercício (AUMENTO) DIMINUIÇÃO DE ATIVOS OPERACIONAIS Direitos Creditórios a Receber Outros Créditos AUMENTO (DIMINUIÇÃO) DE PASSIVOS OPERACIONAIS Debentures Captadas Impostos, Taxas e Contribuições Salários e Contribuições Sociais Outras Contas a Pagar Obrigações Sociais Estatutárias FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO Integralização de Capital Dividendos Distribuidos CAIXA APLICADO NAS ATIVIDADES OPERACIONAIS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO Compra de Ativo Imobilizado CAIXA (APLICADO) ORIUNDO DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO AUMENTO (DIMINUIÇÃO) DE CAIXA E EQUIVALENTES CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA NO PERÍODO Caixa e Equivalentes de Caixa no Início do Período Caixa e Equivalentes de Caixa no Final do Período

477 477 (1.591) (1.591) 994 16 2 242 ---------------------1.254 100 (213) (113) 27 (5) (5) 22 22 22

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Aos Diretores e Acionistas da COMPANHIA MAPA SECURITIZADORA S.A. Londrina - PR Examinamos as demonstrações contábeis da Companhia Mapa Securitizadora S.A., que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2012 e as respectivas demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio líquido e do fluxo de caixa para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas contábeis e demais notas explicativas. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações contábeis A administração da Companhia é responsável pela elaboração e adequada apresentação dessas demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, normas expedidas pela CVM - Comissão de Valores Mobiliários e pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações contábeis livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Responsabilidade dos auditores independentes Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações contábeis com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigências éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis estão livres de distorção relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas demonstrações contábeis. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações contábeis, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e adequada apresentação das demonstrações contábeis da Companhia para planejar os procedimentos de auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma opinião sobre a eficácia desses controles internos da Empresa. Uma auditoria inclui, também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião. Opinião Em nossa opinião, as demonstrações contábeis acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira da Companhia Mapa Securitizadora S.A., em 31 de dezembro de 2012, o desempenho de suas operações e os seu fluxo de caixa para o exercício findo naquela data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e normas expedidas pela CVM Comissão de Valores Mobiliários. dotadas no Brasil e normas expedidas pela CVM Comissão de Valores Mobiliários. Curitiba (PR), 10 de Março de 2013. CWB AUDITORES INDEPENDENTES S/S CRC-PR nº006933/O-0 JACIRA JOSVIAK SEMINOTTI Contador CRC-PR-061330/O-8


Publicidade Legal Indústria&Comércio | Curitiba, quarta-feira, 10 de abril de 2013 | A7 SÚMULA DE RECEBIMENTO DE LICENÇA PREVIA A empresa EMILY EMPREENDIMENTO IMOBILIÁRIO LTDA., com CNPJ nº11.199.314/0001-81, torna publico que RECEBEU do IAP – Instituto Ambiental do Paraná, Licença Previa para estudo de instalação de Comércio e Serviços a ser implantado a Rodovia Br 116, Km 83 s/n, Canguiri Rincão Grande, município e comarca de Colombo – PR.

4º Serviço de Registro Civil de Pessoas Naturais e 16º Serviço Notarial da Comarca de Curitiba/PR. ADILSON TABORA - Titular Rua Voluntários da Pátria, 233, loja 06, Centro – Curitiba-PR fone: 3233-2444 Faço saber que pretendem casar-se: 01 – FRANCISCO ELUI FERREIRA TERRES E MARILENE HAY 02 – NELSON SAMESIMA E MIRELLA ESMANHOTTO FACIN 03 – MAURICIO CASTANHO DUTRA E JULIANA BALADELLI RIBEIRO 04 – GUILHERME BENTO VESHAGEM E PAULA FERNANDA MORO 05 – FABIO TEGNHER E PAMELA NACARI FARIAS 06 – LEONARDO TAVARES IAQUINTO E MONICA DE BRITTO 07 – ARIEL GILSON MENDES E LETICIA MENDONÇA DIAS 08 – LEANDRO DE SOUZA CORREA E IZABELLE RIBEIRO DE SOUZA Se alguém souber de algum impedimento oponha-o na forma da lei, no prazo de quinze (15) dias. Este será afixado no lugar de costume e publicado na imprensa local. Curitiba, 09 de abril de 2013. Adilson Taborda Agente Delegado

SÚMULA DE PEDIDO DE LICENÇA DE OPERAÇÃO Móveis e Decorações Marassati Ltda, CNPJ 82.067.877-64, situada à Rua Dr. Francisco Fajardo, 105 – Bairro Parque da Fonte – São Jose dos Pinhais –Pr, torna público que requereu do Instituto Ambiental do Paraná ( IAP ), a Licença de Operação para a atividade de Fabricação de Móveis com predominância de madeira. SÚMULA DE PEDIDO DE RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO A VIAÇÃO TAMANDARÉ FILIAL, Inscrita sob CNPJ 77.525.673/0002-70 torna público que requereu à Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Curitiba a renovação da Licença de Operação para o transporte rodoviário coletivo de passageiros – sob regime de fretamento, intermunicipal, interestadual e internacional, serviços de manutenção e reparação mecânica de veículos automotores, serviços de abastecimento de veículos da própria empresa, situada à Rua Irmã Maria Lucia Roland, nº 159, bairro Hauer, Curitiba – PR. GAVEA SECURITIZADORA S.A. CNPJ/MF: 11.193.684/0001-01 - Cia. Capital Fechado ERRATA Na publicação das demonstrações contábeis da GAVEA Securitizadora S.A. dos exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 e 2011, divulgadas em 04 de abril de 2013, nos Jornais Diário Oficial do Estado do Paraná, página 56 e no Indústria&Comércio, página A6, na demonstração do Resultado do Exercício, onde se lê: 2012 2011 Resultado financeiro líquido (1.109) (446) Provisão para IR e CSLL (445) Lucro/(Prejuízo) líquido do exercício (1.554) (446) Leia-se: Resultado financeiro líquido Provisão para IR e CSLL Lucro líquido do exercício

2012 11.087 (445) 10.642

2011 5.697 5.697 A Diretoria.

EDITAL DE PROCLAMAS Cartório Distrital da Barreirinha JOAQUIM VIEIRA MACIEL - Titular Av. Anita Garibaldi ,1250 – Ahú – Fone (41) 3352-3002/3254-8424/3252-3605 Faço saber que pretendem casar-se e apresentarem documentos exigidos pelo artigo 1525, incisos I, III e IV; I, III,IV e V do Código Civil Brasileiro em vigência, os contraentes: 1 - WALASSE EZEQUIEL GOMES e ANA PAULA CORRÊA KRUTQUEVISKI 2 - ADAM FAHL MENEGAZZO DA ROCHA e JÉSSICA GOMES BENFATI 3 - ANTONIO MARCOS DE OLIVEIRA BENITES e EDILAINE ROCHA PIRES 4 - RAFAEL GRIZZA e FRANCINI SALDANHA 5 - BRUNO KOSSAR e CAMILE MARIANO 6 - SAMUEL DE MESQUITA E PEREIRA e ISABEL CRISTINA WENCESLAU 7 - ALEX SANDRO BARBOSA DOS SANTOS e KAROLINNY PRESTES MARTINS 8 - TIAGO KOPP PEREIRA e JENNYFER ALVES PINTO 9 - CAYO MURILO PORTELLA e PRISCILA MARA ALEIXO NEVES 10 - CRISTIAN VINICIUS DOS SANTOS e JESSICA FERNANDES Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei, no prazo de 15 dias. Lavro o presente Edital de Proclamas para ser publicado e afixado em lugar de costume. CURITIba, 09 DE ABRIL de 2013

1º Ofício do registro Civil 13º Tabelionato Leão Bel. Ricardo Augusto de Leão - Oficial Trav. Nestor de Castro, 271 - CEP 80.020-120 Centro - Curitiba - PR

HOSPITAL DE CLÍNICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

EDITAL DE PROCLAMAS

AVISO DE LICITAÇÃO

Faço saber que pretendem casar-se: 1 - PEDRO HENRIQUE ORIVES MARTINS e MARIVANIA MARIA MOITA; 2 - RAFAEL ROCHA PADILHA e JOSIANE APARECIDA DA SILVA; 3 - CELSO FERREIRA RAMOS e SIRLEI TEREZINHA SCHNEIDER; 4 - LEANDRO DE SOUZA CORRÊA e IZABELLE RIBEIRO DE SOUZA. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei, no prazo de 15 dias. Lavro o presente Edital de Proclamas para ser publicado e afixado em lugar de costume. CURITIba, 09 DE ABRIL de 2013

COMPANHIA MAPA SECURITIZADORA S.A. CNPJ/MF 14.897.190/0001-04 NIRE: 41300083835 Ata da 1ª Assembleia Geral Ordinária DATA, HORA E LOCAL: Aos28 dias do mês de Março do ano de 2013, às 14:00 horas, na sede social localizada na Rua Minas Gerais, nº 297, - Edifício Palácio do Comércio, 17º andar, Sala 172, Centro, CEP 86.010-905 – Londrina - PR. CONVOCAÇÃO: sendo dispensada a convocação, nos termos do Parágrafo 4º, do Artigo 124, da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, face a presença confirmada de todos os acionistas. PRESENÇA: reuniram-se os acionistas da sociedade, representando a totalidade do capital social da COMPANHIA MAPA SECURITIZADORA S.A.,Guilherme de Afonseca e Silva e Julian Gustavo Gonzalez de Oliveira. Para presidir a Assembleia foi eleito por unanimidade Sr.Guilherme de Afonseca e Silva, que aceitando a incumbência convidou a mim, Sr. Julian Gustavo Gonzalez de Oliveira, para secretariá-lo, no que aceitei, assim se constituindo a mesa e dandose início aos trabalhos. ORDEM DO DIA: I – Aprovar o relatório da Administração e Demonstrações Contábeis Financeiras do exercício de 2012; II- Aprovar a distribuição do lucro líquido do exercício de 2012–e III– Outros assuntos de interesse da sociedade. Deliberações: I –Dispensada a publicação dos anúncios a que se refere o art. 133, da Lei 6.404/76, no uso da faculdade prevista pelo §4º, do mesmo dispositivo, foi aprovado o relatório da Administração e Demonstrações Contábeis-Financeiras, referente ao exercício social encerrado em 31-12-2012, devidamente autenticado pelos acionistas, nos termos do art. 294, da Lei 6.404/76, bem como aprovadas, sem qualquer ressalva ou restrição, todas as contas e atos praticados pela Diretoria da CIA referente ao exercício acima mencionado, nos termos do art. 294 da mesma Lei acima referida. II – Aprovada a distribuição do Lucro Líquido do exercício de (em milhares de Reais) R$ 477 da seguinte forma: a) Em Reserva Legal - R$ 24; b) Em Obrigações Sociais Estatutárias – R$ 113; c) Distribuição de dividendos no valor total de R$ 213,na base de R$ 4,77 por ação, a serem pagos até 31.12.2012, no endereço da sede da empresa, permanecendo R$ 127 na conta Reserva de Lucros, III - Da Ordem do Dia o Sr. Presidente ofereceu a palavra aos presentes para tratarem de assuntos de interesse social e, como ninguém se manifestou, os trabalhos foram suspensos pelo tempo necessário à lavratura da presente Ata. Reabertos aos trabalhos, esta Ata foi lida e, de forma unânime, aprovada e assinada pelos presentes, que autorizaram sua publicação sem as suas assinaturas, conforme Artigo 130, Parágrafo Segundo, da Lei 6.404, de 15 de dezembro de 1976. Na qualidade de Presidente e Secretário da Assembleia, declaramos encerradaassembleia que a presente é cópia fiel da Ata original lavrada no livro próprio, Londrina, 28de Março de 2013. (a.a.)–Guilherme de Afonseca e Silva, Presidente,Julian Gustavo Gonzalez de Oliveira– Secretário. Guilherme de Afonseca e Silva CPF: 768.924.419-04 Presidente Julian Gustavo Gonzalez de Oliveira CPF: 190.947.228-01 Secretário

Processo nº 029372/2013-91 - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 19/2013 Envio de propostas a partir de 10/04/2013, com abertura para lances na data de 24/04/2013, horário: 14h30min, disponível no site www.comprasnet.gov. br. Objetivo: Implantação de Sistema do Registro de Preços, com vigência de 12 (doze) meses, para aquisição parcelada, conforme necessidade, de material médico hospitalar. O objeto atenderá o Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. Os interessados poderão obter todas as informações necessárias a respeito com a Comissão de Licitação pelo telefone (0xx41) 3360-1831. Paulo Sergio Lopes dos Santos – Pregoeiro.

Publique-se.

Profa. Dra. Heda Maria Barska dos Santos Amarante Diretora Geral do HC 2º SERVIÇO DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS DE CURITIBA EDITAL DEPROCLAMAS =====================

Cartório do 2º Serviço de Registro Civil e 14º Tabelionato da Comarca de Curitiba - PR Faz saber que pretendem casar-se neste Cartório os contraentes: 1 - ADOLFO ANTONIO HICKMANN com GIRLANE DA SILVA MOURA - autos nº 330/2013; 2 - EDUARDO FRANZKE OLANDOSKI com JULIANA CORRES GOULART - autos nº 331/2013; 3 - JAHIR FORTES MARTINS com OLINDA MAGALHÃES CAMARGO - autos nº 332/2013; 4 - ELSON FAXINA com GISELLE CAMARGO - autos nº 333/2013; 5 - DÁRIO JOSÉ CURVELLO com MARIANE LUISE BONALDO - autos nº 334/2013; 6 - JULLIANO HAJ AHMAD GUIMARÃES WISZKA com BEATRIZ CARRETERO ALFONSO - autos nº 335/2013; 7 - CLEVERSON DE MORAES FUSTINONI com ROSIMERE MEIRELES DOS SANTOS - autos nº 336/2013; 8 - GUILHERME ANTONIO MENEGA DE ANDREASSA com LUÍSA SEGATTO LAMBERTI FARIA - autos nº 337/2013; 9 - ANDRÉ PADILHA PENTEADO com DANIELE CLAUDIA SHIMIZU ANDRADE - autos nº 338/2013; 10 - CHRISTYAN CARIGNANO com ZILIANE GABRIELA DE ZORZI - autos nº 339/2013; 11 - LUIS EDUARDO ARNS PEREIRA com ARILENE TERTO DOS SANTOS - autos nº 341/2013; 12 - ANGELA MARIA DIMBARRE com NIURA MARIA STREMEL - autos nº 341/2013; Caso alguém saiba de algum impedimento, oponha-o, na forma da lei no prazo de 15 (quinze) dias a contar deste Edital. Curitiba, 09 de Abril de 2013 OTAVIO AUGUSTO DE ALBUQUERQUE RAUEN OFICIAL

GRÁFICA E EDITORA POSIGRAF S.A. CNPJ/MF nº 75.104.422/0001-06 NIRE nº 4130000645-8 ATA DA 48ª ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA Data, hora e local: Em 29 de fevereiro de 2012, às 14:00 horas, na sede social em Curitiba, Paraná, à Rua Senador Accioly Filho, 500, Cidade Industrial de Curitiba. Convocação e Presença: A convocação foi dispensada considerando que compareceram os acionistas que representam a totalidade do Capital Social, conforme se verifica pelas assinaturas apostas no Livro de Presença de Acionistas. Mesa: Srs. Oriovisto Guimarães e Cixares Líbero Vargas, respectivamente, Presidente e Secretário. Ordem do Dia: a) Apreciação e votação do Protocolo de Cisão Parcial do patrimônio da companhia para a POSITIVO PARTICIPAÇÕES S.A.; b) Aprovação dos peritos para avaliação do patrimônio cindido; c) Apreciação e votação do Laudo de Avaliação e aprovação da operação de Cisão; d) Como consequência da cisão deliberação da nova redação do artigo 5° do estatuto social. Deliberações: As deliberações tomadas pela unanimidade dos acionistas presentes foram: a) O Senhor Presidente apresentou aos presentes a Proposta da Diretoria, que tem o seguinte teor: “Senhores Acionistas: Submetemos a vossa apreciação, proposta de Cisão Parcial desta companhia para a POSITIVO PARTICIPAÇÕES S.A., pessoa jurídica de direito privado, com sede e foro em Curitiba – PR, na Av. Candido Hartmann, 1.400, Bairro Bigorrilho, CEP 80710-570, inscrita no CNPJ (MF) nº 14.764.573/0001-04, com seu estatuto social arquivado na Junta Comercial do Paraná sob o NIRE nº 41300083657, em sessão de 01 de dezembro de 2011, conforme consta da Justificativa e Protocolo de Cisão Parcial, assinados pela Diretoria em 20 de fevereiro de 2012, onde foram delineadas as linhas básicas da operação, assim como os motivos que, a nosso ver, justificam a operação. Atenciosamente. A Diretoria”. Em sequência aos trabalhos, foi procedida à leitura e apresentação do referido documento, o qual, após devidamente examinado, foi aprovado pela unanimidade dos votos, passando a fazer parte integrante e indissociável desta ata, inclusive em seu arquivamento nos órgãos de comércio. b) Em decorrência da aprovação do Protocolo de Cisão Parcial, foi aprovada pela Assembleia como perita a empresa especializada CONSULT CONSULTORIA EMPRESARIAL, pessoa jurídica de direito privado com sede e foro em Curitiba, Paraná, na Rua Mateus Leme, 2004, 1º andar, CEP 80.530-010, inscrita no CNPJ no 77.371.854/0001-09 e no CRC/PR no 2.776, com contrato social arquivado no Cartório Loures, Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Curitiba, Paraná, sob nº. 4.661 Livro “A”3, em 23/NOV/76, neste ato representada por seus sócios responsáveis técnicos, Ademar Cardec Seccatto, brasileiro, natural de Urânia, São Paulo, casado pelo regime de comunhão universal de bens, contador, com registro no CRC/PR n° 022.510/ O-6, portador da cédula de identidade civil RG n° 013.333/SSP/MT e CPF (MF) n° 156.609.901-34 e Jacó Moacir Schreiner Maran, brasileiro, casado, contador, CRC/ PR n°. 17.214/O-8, portador da carteira de identidade RG no 893.499-PR e CPF(MF) n°. 157.181.409-44, ambos com escritório comercial na Rua Mateus Leme, 2004, 1º andar, em Curitiba, Paraná., que introduzidos no local, aceitaram a incumbência e solicitaram um prazo de 4(quatro) horas para a elaboração do competente Laudo de Avaliação, tendo em vista já terem conhecimento do patrimônio líquido, bem como da parcela a ser cindida. Face ao tempo solicitado e com a concordância de todos os acionistas presentes, a Assembleia foi suspensa pelo tempo solicitado. c) Decorrido o prazo, com a presença dos mesmos acionistas e dos representantes da Perita, foi reaberta a sessão, colocando-se em discussão, exame e votação o Laudo de Avaliação, já devidamente elaborado pelos Peritos. Examinado o documento, após as explicações formuladas pelos Peritos, foi o mesmo aprovado por unanimidade dos acionistas presentes, o qual passa a fazer parte integrante e indissociável da mesma, devendo ser igualmente arquivado nas juntas comerciais correspondentes. O referido Laudo determinou que a parcela do Patrimônio líquido da companhia que será vertida para a sociedade receptora POSITIVO PARTICIPAÇÕES S.A., representa o valor de R$ 43.167,00 (quarenta e três mil, cento e sessenta e sete reais)), os quais serão reduzidos do capital social, cancelando-se 43.167 (quarenta e três mil, cento e sessenta e sete) ações ordinárias nominativas, na proporção da participação existente no capital social, com exceção da participação da acionista Sociedade Educacional Positivo Ltda., que não participa da cisão. Não haverá acionistas dissidentes da deliberação de cisão já que todas as decisões foram tomadas por unanimidade e na presença da totalidade dos acionistas. d) Como consequência das deliberações acima, o art. 5º do estatuto social passa a vigorar com a seguinte redação: “Artigo 5º: O capital social, totalmente realizado, é de R$ 57.840.000,00 (cinquenta e sete milhões, oitocentos e quarenta mil reais), dividido em 57.840.000 (cinquenta e sete milhões, oitocentas e quarenta mil) ações ordinárias nominativas, com valor nominal de R$ 1,00 (um real) cada uma.” O Sr. Presidente ofereceu a palavra para tratar de outros assuntos de interesse e, como ninguém se pronunciou, deu por encerrada a assembleia, solicitando a redação desta ata. Votação: As deliberações foram tomadas por unanimidade de votos. Ata: Esta ata, redigida na forma prevista pelo artigo 130 da Lei no 6.404, de 15/12/76, foi lida, discutida e, após de achada de conforme, aprovada e assinada pelos acionistas presentes.

ORIOVISTO GUIMARÃES Presidente

CIXARES LÍBERO VARGAS Secretário

Ata arquivada na M.M. Junta Comercial do Paraná sob nº 20121173542, em sessão de 12/04/2012. Secretário – Sebastião Motta.

GRÁFICA E EDITORA POSIGRAF S.A. CNPJ/MF nº 75.104.422/0001-06 NIRE nº 4130000645-8 ATA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA PARA RE-RATIFICAÇÃO DA 48ª AGE Data, hora e local: Em 21 de maio de 2012, às 14:00 horas, na sede social em Curitiba, Paraná, à Rua Senador Accioly Filho, 500, Cidade Industrial de Curitiba. Convocação e Presença: A convocação foi dispensada considerando que compareceram os acionistas que representam a totalidade do Capital Social, conforme se verifica pelas assinaturas apostas no Livro de Presença de Acionistas. Mesa: Srs. Oriovisto Guimarães e Cixares Líbero Vargas, respectivamente, Presidente e Secretário. Ordem do Dia: a) Apreciação e votação da Re-Ratificação do Protocolo de Cisão Parcial do patrimônio da companhia para a POSITIVO PARTICIPAÇÕES S.A. realizada em 29/02/2012; b) Re-ratificação das deliberações tomadas na 48ª. AGE realizada em 29/02/2012, cuja ata foi arquivada na Jucepar sob o nº 20121173542 em 12/04/2012. Deliberações: As Deliberações tomadas pela unanimidade dos acionistas presentes foram: a) Foi aprovada por unanimidade e sem ressalvas a Reratificação do Protocolo de Cisão Parcial com versão do patrimônio para a sociedade POSITIVO PARTICIPAÇÕES S.A. assinada pela Diretoria, passando a ser parte integrante e indissociável desta ata, inclusive em seu arquivamento nos órgãos de comércio. b) Decorrente da aprovação da Re-ratificação do Protocolo de Cisão Parcial acima, Retifica-se a deliberação “c” da 48ª. AGE realizada em 29/02/2012, cuja ata foi arquivada na Jucepar sob o nº 20121173542 em 12/04/2012, que passa a vigorar com a seguinte redação: “c) A CONSULT CONSULTORIA EMPRESARIAL, pessoa jurídica de direito privado com sede e foro em Curitiba, Paraná, na Rua Mateus Leme, 2004, 1º andar, CEP 80.530-010, inscrita no CNPJ no 77.371.854/0001-09 e no CRC/ PR no 2.776, com contrato social arquivado no Cartório Loures, Registro Civil de Pessoas Jurídicas de Curitiba, Paraná, sob nº. 4.661 Livro “A”3, em 23/NOV/76, neste ato representada por seus sócios responsáveis técnicos, Abraham Segundo Lobos Sáez, chileno, casado pelo regime de comunhão parcial de bens, técnico contábil, com registro no CRC/PR n° 053.012/O-9, portador da cédula de identidade civil RNE n° W685744-P/CGPI/DIREX/DPF e CPF (MF) n° 550.848.267-91 e Jacó Moacir Schreiner Maran, brasileiro, casado, contador, CRC/PR n°. 17.214/O-8, portador da carteira de identidade RG no 893.499-PR e CPF(MF) n°. 157.181.409-44, ambos com escritório comercial na Rua Mateus Leme, 2004, 1º andar, em Curitiba, Paraná., perita escolhida para avaliar o patrimônio a ser cindido, apresentou para exame e votação o Laudo de Avaliação Retificado que foi aprovado pela unanimidade os presentes e passa a ser parte integrante e indissociável desta ata, devendo igualmente ser arquivado. O referido Laudo determinou que a parcela do Patrimônio líquido da companhia que será vertida para a sociedade receptora POSITIVO PARTICIPAÇÕES S.A., representa o valor de R$ 43.167,00 (quarenta e três mil, cento e sessenta e sete reais), os quais serão reduzidos do capital social, cancelando-se 43.167 (quarenta e três mil, cento e sessenta e sete) ações ordinárias nominativas, na proporção da participação existente no capital social, com exceção da participação da acionista Sociedade Educacional Positivo Ltda., que não participa da cisão. Não haverá acionistas dissidentes da deliberação de cisão já que todas as decisões foram tomadas por unanimidade e na presença da totalidade dos acionistas.” Ratificam-se todas as demais deliberações da 48ª AGE que não colidem com as deliberações tomadas nesta assembléia e resumidas nesta ata. O Sr. presidente ofereceu a palavra para tratar de outros assuntos de interesse e, como ninguém se pronunciou, deu por encerrada a assembleia, solicitando a redação desta ata. Votação: As deliberações foram tomadas por unanimidade de votos. Ata: Esta ata, redigida na forma prevista pelo artigo 130 da Lei no 6.404, de 15/12/76, foi lida, discutida e, após de achada de conforme, aprovada e assinada pelos acionistas presentes.

CIXARES LÍBERO VARGAS Presidente

LUCAS RADUY GUIMARÃES Secretário

Ata arquivada na M.M. Junta Comercial do Paraná sob nº 20125487649, em sessão de 27/08/2012. Secretário – Sebastião Motta.

EDITAL DE LEILÃO E INTIMAÇÃO PARA VENDAS DE BENS DA MASSA FALIDA DE PERCY TAMPLIM E CIA LTDA. A Exma. Doutora LUCIANE PEREIRA RAMOS, Juíza de Direito da 2ª Vara de Falências e Recuperação Judicial do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba – PR, nomeando o Leiloeiro Plínio Barroso de Castro Filho, FAZ SABER todos quanto vierem o presente edital que serão levados a Leilão os bens pertencentes a Massa Falida Percy Tamplim e Cia Ltda, no dia 30 de abril de 2.013, a partir das 14:00 horas, na rua Fernando Amaro, nº 60, Fórum das Varas da Falência e Executivos Fiscais, Curitiba-Pr, em uma única praça, observada as seguintes condições: “IV – A venda dos bens móveis e imóveis será realizada mediante hasta pública (leilão) na sede deste Juízo, no dia 30 de abril de 2013, às 14:00, observadas as disposições do artigo 117 do Decreto-Lei 7661/45 e as condições que abaixo seguem: a) A venda deverá ser efetuada por preço não inferior ao da avaliação (que deverá ser corrigida monetariamente pelo próprio leiloeiro), à vista, cujo valor deverá ser depositado, de imediato, no ato da arrematação, em dinheiro e em conta judicial vinculada ao Juízo. Alternativamente, no ato da arrematação deverá ser depositado o sinal correspondente a 20% do valor, a ser depositado em conta judicial vinculada ao Juízo, e o restante será satisfeito no prazo de 3 (três) dias. Caso não seja completado o preço no prazo de três dias, a coisa será levada a novo leilão, ficando o arrematante obrigado a prestar a diferença porventura verificada e a pagar as despesas, além de perder o sinal, dispondo o Síndico para a respectiva cobrança de ação executiva, que será instruída com a certidão do leiloeiro (artigo 117, § 2º). b) Caso não compareça nenhum interessado em adquirir o bem à vista, será realizada a venda em parcelas, cuja aceitação fica condicionada, igualmente, ao depósito à vista de 20% do valor do lance, em conta judicial vinculada ao Juízo. O saldo remanescente, garantido por hipoteca sobre o próprio imóvel que deverá ser averbada junto ao CRI competente, será satisfeito em até 12 (doze) parcelas iguais, mensais, consecutivas e atualizadas monetariamente a partir da data da realização do leilão (média do INPC/IGP-DI). Os pagamentos deverão ser efetuados em dinheiro, via depósito em conta judicial vinculada ao Juízo. Caindo o vencimento da parcela em dia não útil, fica automaticamente prorrogado para o primeiro dia útil subsequente. O não pagamento de qualquer parcela implicará no vencimento antecipado das demais, podendo o Síndico, de imediato, valer-se da via executiva em face do arrematante para excussão da hipoteca. Nessa hipótese, o arrematante, sem prejuízo das demais sanções cabíveis, perderá o sinal (entrada), ficará obrigado a prestar a diferença porventura verificada e pagará as despesas.” BENS IMÓVEIS: IMÓVEL 1 – matriculado sob nº 12.870 do 60 RI. Terreno com área de 495,00 m2, avaliado em R$ 842.000,00. 1 Edificações avaliada em R$ 286.000,00. Localização: Situado na rua Bento Viana, entre a Getúlio Vargas e a rua Petit Carneiro, bairro Aguá Verde. VALOR TOTAL DO IMOVEL MATRICULADO SOB N° 12.870 do 60 RI R$ 1.128.000,00 (Um milhão, cento e vinte e oito mil reais). IMÓVEL 2 – matriculado SOB N° 8.121 do 6° RI Terreno com área de 462,00 m2, avaliado em R$ 786.000,00 2 Edificações R$ 141.000,00 (cento e quarenta e um mil reais) Localização: Situado na rua Bento Viana, entre a Getúlio Vargas e a rua Petit Carneiro, bairro Aguá Verde. VALOR TOTAL DO IMOVEL MATRICULADO R$ 927.000,00 SOB N° 8.121 do 6° RI. VALOR TOTAL DA AVALIAÇÃO DOS BENS IMOVEIS 1 E 2, R$ 2.055.000,00 (dois milhões e cinquenta e cinco mil reais). BENS MÓVEIS: 1 Computador para controle de sistema de edição Sony BVE5000 R$ 34.000,00. 2 Blimp 35 mm Cine 60 R$ 100,00. 3 Blimp 16 mm R$ 100,00. 4 Gravador de vídeo Sony Vídeo Corder BVH 500 PM R$ 1.530,00. 5 View Finder Sony BVF 5 - 2 unidades R$ 1.020,00 6 Bauer P7 Studio Photokino R$ 2.890,00 7 View Finder Sony DXF 3000 R$ 136,00 8 Unidade de Controle de Edição Sony RM 440 R$ 425,00. 9 Automatic Cassete Recorder Philips sem valor comercial N2208. 10 Wave Form Monitor Type 528 Sony/Tektronix R$ 85,00. 11 Picture Monitor RCA3316127 R$ 35,00. 12 Mesa de Edição para fita de vídeo de rolo sem valor comercial Sony 1100. 13 Projetor EIKI RST3 R$ 1.870,00. 14 Umatic Vídeo Cassete Recorder Sony VO 5850 R$ 340,00. 15 Câmera Control Unit CTC 2311 Ikegami Tsuschinki sem valor comercial. 16 Gravador de fita de rolo National Four Track Áudio sem valor comercial. 17 Projetor de Som Super 8 Fairchild Galaxi 900 sem valor comercial. 18 Monitor de vídeo colorido Trinitron Sony PVM1250 PM sem valor comercial. 19 Digital Time Base Corrector CVS 515 R$ 680,00. 20 Câmera Sony DXC 1820 Color Vídeo Câmera R$ 255,00. 21 Maquina de matriz de vinil Super Som AS valor histórico não determinado. 22 Carregador de bateria BC 20 BU Hitachi R$ 340,00. 23 Sony Color Adaptor HT 500 PM R$ 170,00. 24 Eletronic Counter HP 5244 L R$ 340,00. 25 Câmera Hitachi FP22 R$ 200,00. 26 Monitor Tektronix 608 R$ 34,00. 27 Unidade de controle remoto Sony BVR 50 R$ 420,00. 28 Unidade de controle remoto BVR 55PM R$ 500,00. 29 Central Telefônica Businessphone 824 Matec R$ 50,00. 30 Gravador de Rolo Ferrograph valor histórico não determinado. 31 Rack Unirack 19” Taurus R$ 1.000,00. 32 Super Computador Quantel R$ 68.000,00. 33 Projetor RCA35 mm R$ 850,00. 34 RCARecortec R$ 340,00. 35 Projetor de Vídeo Sony KP 5000AN R$ 340,00. 36 Vídeo Corder BVH 2000PM R$ 850,00. 37 Remote Control Panel Adaptor Box Sony BKH 2017A R$ 100,00. VALOR TOTAL DA AVALIAÇÃO DOS BENS MÓVEIS R$ 117.000,00 (cento e dezessete mil reais). Informações: Com o Síndico, Drº Joaquim Jose Rauli – telefone: 41-3254-1200. Leiloiro: Sr. Plínio Barrosos Castro Filho, tel 41- 3029-8555. Curitiba, 9 de abril de 2013. Eu (a) FENELON RHAFAEL DOS SANTOS – Analista Judiciário, que o fiz digitar e subscrevi.Dra. Luciane Pereira Ramos Juíza de Direito


Judiciário Curitiba, quarta-feira, 10 de abril de 2013 | A8 | Indústria&Comércio www.justicaedireito.com

Opinião

Justiça&Direito

coluna@induscom.com.br

A aplicação da detração penal no momento da sentença condenatória

Ação Penal 470

A alteração legislativa com a publicação da Lei n° 12.736 (Detração Penal) que alterou a redação do artigo 387 do Código de Processo Penal, veio em momento oportuno, principalmente quando o tema refere-se ao atual sistema penitenciário brasileiro, infelizmente marcado por todas as deficiências já rotineiramente conhecidas por quase todo país. Desde novembro do ano passado, foi estabelecido que o magistrado, no momento de proferir sentença penal condenatória, deverá aplicar o instituto da detração penal. Cumpre salientar que o período a ser subtraído equivale ao tempo em que o acusado esteve cautelarmente preso (prisão preventiva, temporária, flagrante e pronúncia, medida de segurança ou ainda em face de alguma medida cautelar adversa à prisão), calculando, assim, todo o período a ser detraído para fins de fixação de regime inicial de cumprimento de pena. A decisão não se trata de ampliação de qualquer benefício, mas de viabilização do reconhecimento de direito que será concedido em momento posterior. Tal medida ajudará ao apenado não ter que cumprir pena de prisão além do prazo estabelecido pela Justiça. Anteriormente, o magistrado, ao fixar o regime inicial de cumprimento da pena, tinha como referencial as seguintes situações: tempo total da pena; primariedade e reincidência e circunstâncias do art. 59 do Código Penal. Com a chegada da Lei n° 12.736/2012, foi inserida uma nova “situação”, no qual deverá o magistrado verificar, também, o tempo de prisão provisória, imposição de medida de segurança, cautelar ou administrativa. É importante mencionar que esse “critério prioritário” tem como base o tempo total da pena, conforme a seguinte regra preliminar: mais de oito anos, regime fechado; mais de quatro e até oito anos, regime semiaberto; igual ou inferior a quatro anos, regime aberto. Todos os demais critérios (primariedade e reincidência, condições do art. 59 do Código Penal e tempo de prisão ou medida cautelar) são suplementares, ou seja, primeiro fixa-se a pena, depois o regime inicial de cumprimento. A reincidência é fator relevante para a fixação do regime, mas não o único. Simultaneamente, cabe ao juiz também analisar todas as demais situações do art. 59, assim como as condições de cumprimento da prisão provisória. É possível que estes fatores anulem o efeito desfavorável da reincidência, que é extremamente questionável do ponto de vista constitucional. Para o indivíduo preso ou submetido a medidas cautelares adversas à prisão, o período decorrente deverá ser abatido do total da pena ou medida de segurança aplicada ao final, no processo de conhecimento. Compete ao magistrado esse ajustamento, não podendo conferir prioridade à reincidência como se fosse dado automático de agravamento do regime. Esse atual dispositivo não tem como objetivo fazer com que a detração funcione como alavanca automática de progressão de regime, que conta com requisitos legais objetivos (lapso temporal) e subjetivos (atestado de boa conduta carcerária), pois, para o deferimento do benefício da progressão de regime, há uma série de outros fatores que devem ser computados. De outro lado, saliento que não é qualquer tempo de pena que já o autoriza, ou seja, é necessário que se cumpra o percentual mínimo exigido em lei (1/6, 2/5 ou ainda 3/5 da pena), dependendo do caso.

Ministro Celso de Mello libera voto no processo do mensalão Mello era o único integrante da corte que ainda estava revisando suas considerações

O

ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello liberou seu voto por escrito no julgamento da Ação Penal 470, o processo do mensalão. Ele era o único integrante da corte que ainda estava revisando suas considerações. O ministro terminou a revisão do voto na última sexta-feira (5/4) e fez mais uma conferência nesta segunda, mas não divulgou o número de páginas. Ele informou, por meio da assessoria de imprensa do STF, que demorou para concluir sua parte porque foi um dos que mais intervieram no julgamento, depois do relator Joaquim Barbosa e do revisor Ricardo Lewandowski. O Supremo aguardava apenas a liberação dos votos de Celso de Mello para publicar o acórdão do julgamento. De acordo com a secretaria da Presidência da corte, o acórdão deverá ser publicado em um prazo de até três dias. Fontes ouvidas pela revista Consultor Jurídico afirmaram, porém, que a demora pode ser um pouco maior, de até dez dias. O prazo é necessário para adequar o acórdão, que deverá ter cerca de dez mil páginas, ao formato do Diário Oficial. O acórdão reúne as principais decisões do julgamento, além de votos e intervenções orais de todos os ministros. Somente após a publicação do acórdão, as sentenças podem ser executadas ou as partes podem recorrer. Com a publicação do acórdão, abre-se o prazo para os recursos que devem ser apresentados pelos

*Mateus Marques, mateus@mateusmarques.adv.br / Advogado Criminal. Professor da Faculdade Estácio/FARGS.

Anvisa deve inaugurar procedimento de prestação de contas A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) deverá inaugurar o novo procedimento de prestação de contas anual das agências reguladoras no Senado. A sugestão foi apresentada pelo diretor-presidente do órgão, Dirceu Barbano, ao presidente do Senado, Renan Calheiros. A previsão é de que a Anvisa apresente informações sobre o desempenho da agência na primeira semana de maio, em reunião conjunta das comissões de Assuntos Sociais (CAS), Assuntos Econômicos (CAE) e Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). - O Senado é por onde passam as indicações dos diretores e penso que é absolutamente saudável que os diretores retornem para prestar contas daquilo que fizeram ao longo do seu mandato. É também fundamental que o parlamento conheça em detalhes o trabalho que as agências desenvolvem – afirmou Barbano, após encontro com o presidente do Senado. Segundo Dirceu Barbano, Renan Calheiros já entrou em contato com os presidentes das comissões permanentes do Senado para acertar a data da reunião. A nova prerrogativa do Senado, que obriga os diretorespresidentes das agências reguladoras a comparecerem anualmente à Casa para prestação de contas, foi aprovada no início de março pelo Plenário e promulgada no dia 12 do mesmo mês.

O ministro terminou a revisão do voto na última sexta-feira (5/4) e fez mais uma conferência nesta segunda, mas não divulgou o número de páginas

advogados dos 25 réus condenados no julgamento em até cinco dias úteis. Isso se não houver alguma reviralvolta por conta de três ações apresentadas esta semana à corte. Incomodados com o prazo restrito para analisar o acórdão, vários advogados acionaram o STF para

conseguir mais tempo. Entre eles, ex-diretor do Banco Rural, José Roberto Salgado. Representado pelo advogado Márcio Thomaz Bastos, Salgado contesta o fato de o presidente do Supremo não ter levado a conhecimento do Plenário dois pedidos feitos pelo ex-ministro

da Casa Civil do governo Lula, José Dirceu, na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Todas as solicitações foram negadas pelo relator Joaquim Barbosa. Agora, eles querem que o Plenário do Supremo analise os pedidos.

FLORESTAL VALE DO CORISCO S.A. C.N.P.J. MF Nº 04.788.536/0001-74 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. o Balanço Patrimonial e as Demonstrações Financeiras relativas ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2012. Produtos e negócios A empresa dedica-se a produção florestal e comercialização de madeira das espécies de Pinus e Eucalipto. Desempenho A receita Bruta do ano ficou em R$ 102.415 mil (2011 - R$ 96.702 mil), o lucro operacional ficou em R$ 13.642 mil (2011 - 26.136 mil), e o Lucro Líquido do Exercício ficou em R$

8.773 mil (2011 - R$ 5.511 mil). Investimentos Em 2012 a empresa investiu R$ 18.274 mil (2011 - R$ 12.651 mil) em plantio de florestas e aquisição de equipamentos. Recursos Humanos Ao final do ano de 2012 a empresa contava com um total de 405 colaboradores lotados nas atividades florestais, administrativas e comerciais. Responsabilidade Ambiental A empresa só utiliza material de reflorestamento próprio para a comercialização, devidamente registrado nos planos de plantio e corte junto aos Órgãos Oficiais. Segue a legislação ambiental criteriosamente, obedecendo os limites de preservação de mata natural,

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 E 2011 Em milhares de Reais ATIVO CIRCULANTE Disponibilidades Contas a Receber Estoques Impostos a Recuperar Demais Ativos Circulantes NÃO CIRCULANTE Impostos a Recuperar Outras Contas a Receber Ativos Biológicos Imobilizado TOTAL DO ATIVO

2.012

2.011

22.090 3.721 785 1.006 1.579 29.180

11.713 2.739 743 316 165 15.676

201.919 8.888 210.807

45 45

539.678 374.647 914.325

553.897 373.935 927.832

1.154.312

943.553

PASSIVO CIRCULANTE Fornecedores Salários e Encargos Sociais Impostos e Contribuições Adiantamento de Clientes Dividendos a Pagar Demais Passivos Circulantes NÃO CIRCULANTE Tributos Diferidos PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Social Ajuste de avaliação patrimonial Reservas de Lucros TOTAL DO PASSIVO

2.012

2.011

3.844 787 1.146 217 7.295 203 13.493

3.121 735 9.718 538 26.500 40.612

258.696 258.696

268.051 268.051

425.971 187.389 268.763 882.123

186.683 187.389 260.817 634.889

1.154.312

943.553

Capital Social Em 31 de dezembro de 2.010 Aumento de Capital Lucro Líquido do Exercício Adoção Inicial - Novos CPCs Em 31 de dezembro de 2.011 Aumento de Capital Lucro Líquido do Exercício Operação com Derivativos Destinação do Lucro: Reserva Legal Realização Res. Ativos Biológicos Dividendos Const. Res. Invest e Cap. Giro Em 31 de dezembro de 2.012

3.357

Legal -

-

Lucros Acumulados

-

101.535

104.892

(122.686) 21.952

60.640 21.952 447.405

183.326 260.016 186.683

-

260.016

187.389 -

187.389

239.288 6.467 439

23.378 425.971

439

238.478

23.378

193.856

Total

634.889

8.773

239.288 8.773 6.467

-

(7.295) 882.123

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2.012 E DE 2.011 a) Apresentação As demonstrações financeiras foram elaboradas e estão sendo apresentadas em conformidade com as práticas contábeis adotadas no Brasil com base nos pronunciamentos técnicos emitidos pelo CPC - Comitê de Pronunciamentos Contábeis e seguindo os critérios estabelecidos na Lei das Sociedades por Ações (Lei 6.404/76) com as alterações introduzidas pelas Leis 11.638/07 e 11.941/09. b) Práticas contábeis Ativos Biológicos Corresponde ao cultivo de florestas registrados por seu valor justo, calculado com base num fluxo de caixa descontado. a exaustão florestal é calculada sobre os volumes cortados. CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Fábio Schvartsman Antonio Sérgio Alfano Joaquim Miró Neto Juan Alvaro Saavedra Florez Carlos Nino Bianchi Figueroa

Imobilizado Na adoção inicial dos novos pronunciamentos contábeis a empresa optou pela atribuição de custo as terras alocadas no ativo imobilizado. As depreciações do imobilizado são calculadas pelo método linear. Impostos Diferidos Saldo de imposto de renda e contribuição social calculado com alíquota de 34% sobre os saldos aplicáveis, como valor justo dos ativos biológicos e custo atribuído ao ativo imobilizado. c) Capital Social O capital social subscrito e integralizado em 31 de dezembro de 2012 é de R$ 425.971 mil (2011- R$ 186.683 mil) representado por 425.971.139 ações ordinárias nominativas sem valor nominal (2011 - 186.682.710). DIRETORIA EXECUTIVA José Artemio Totti Carlos Alberto Bernardi Roberto Trevisan Leandro Gervásio Suski

Diretor Geral Diretor Comercial Diretor Florestal Diretor Financeiro

2.011

102.415

96.702

Impostos e Taxas sobre Vendas Devoluções

(14.602) (54)

(12.760) (52)

RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS Custo dos Produtos Vendidos

87.760 (71.521)

83.890 (40.004)

LUCRO BRUTO Despesas Administrativas Outras Receitas (Despesas) LUCRO OPERACIONAL Receitas (Despesas) Financeiras Reversão Juros s/ Capital Próprio LUCRO ANTES DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL E DO IMPOSTO DE RENDA

Lucro Líquido por Ação - Básico e Diluído

801

(439) 21.538 (7.295) (23.378)

(21.538)

2.012 RECEITA BRUTA DE VENDAS

LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO

Ajuste de Avaliação Patrimonial

-

DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 E 2011 Em milhares de Reais

Imposto de Renda e Contribuição Social

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 E 2011 - Em milhares de Reais Reservas de Lucros Ativos Investimento Biológicos e Cap. Giro

rios e lagos. Destinação dos Lucros O saldo do lucro de 2012 após a distribuição de dividendos ficará retido a disposição do acionista para decisão sobre sua destinação na Assembleia Geral de Acionistas. Agradecimentos Agradecemos aos nossos clientes pela confiança a nós depositada, aos fornecedores pela parceria, ao público em geral pela atenção dispensada, e ao comprometimento e proatividade de nossos colaboradores. Jaguariaíva, 03 de Abril de 2013 A ADMINISTRAÇÃO

43.886 (12.211) (5.539) (17.750) 26.136

(2) -

(26) 4.710

12.993

30.819

(4.220)

(8.867)

8.773

21.952

0,02

0,05

DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 E 2011 Em milhares de Reais 2.012

2.011

Fluxos de caixa das atividades operacionais Lucro líquido do exercício Ajustes Depreciação e Exaustão Imposto de Renda e Contribuições Diferidos Juros e Variação Cambial Ajuste de Instrumentos financeiros derivativos Constituição de Provisão para estoque obsoleto Variações nos Ativos e Passivos Contas a Receber Estoques Impostos a Recuperar Outros Ativos Fornecedores Salários e Encargos Sociais Impostos e Contribuições Demais Passivos Circulantes Caixa líquido proveniente das atividades operacionais

8.773

21.952

41.696 (2.675) (930) 955 647 48.466

5.256 (21.314) 3.067 8.961

(982) (689) (690) (10.256) 723 51 (8.571) (260)

(758) (170) 3.221 226 (881) 3.839 (276)

27.792

14.162

Fluxos de caixa das atividades de investimentos Adições líquidas no ativo imobilizado Adições líquidas no ativo biológico Adições no ativo intangível

(2.737) (15.494) (42)

(96) (12.546) (9)

Caixa líquido proveniente das atividades de investimentos

(18.273)

(12.651)

858 -

(19.053) 26.500

Fluxos de caixa das atividades de financiamento Incorporação de caixa em reestruturação societária Conversão de lucros do exercício em capital Adiantamento para futuro aumento de capital Caixa líquido proveniente das atividades de financiamentos

Antonio Carlos dos Santos Gandarez Contador CRC-SP 134853/O-3 T-PR

16.239 (4.257) 1.013 (3.244) 12.995

858

7.447

Aumento líquido de caixa e equivalentes de caixa

10.377

8.958

Caixa e equivalentes de caixa no início do exercício

11.713

2.755

Caixa e equivalentes de caixa no final do exercício

22.090

11.713


Negócios Indústria&Comércio | Curitiba, quarta-feira, 10 de abril de 2013 | B1

PRÊMIO LÓTUS

Volvo é a marca do ano em caminhões pesados Volvo FH 460cv 6x2 foi o ganhador da categoria “Caminhão pesado do ano”

A

Volvo foi reconhecida pela segunda vez consecutiva como a “Marca do Ano” em caminhões pesados no Prêmio Lótus, tradicional premiação na área de transportes comerciais realizada pela Editora Frota, grupo editorial que publica a revista Frota&Cia. O Volvo FH 460cv 6x2 foi o ganhador da categoria “Caminhão pesado do ano”. O modelo foi o caminhão pesado mais vendido no Brasil no ano passado, registrando 4518 unidades, de acordo com levantamento da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), adotado pelos organizadores do Prêmio. É a quarta vez consecutiva que o FH lidera a venda de pesados no País. “Nosso compromisso é oferecer caminhões robustos, de baixo consumo de combustível e alta tecnologia, que ofereça mais eficiência e o que há de mais inovador no mercado de transportes comerciais”, declara Roger Alm, presidente do Grupo Volvo América Latina. “O FH 460 é líder em seu segmento e conquistou o transportador brasileiro por seu baixo consumo de combustível, alta performance

e grande disponibilidade”,afirma Bernardo Fedalto, diretor de caminhões no Brasil. Com maiores torques, os caminhões da marca garantem maior velocidade média e maior produtividade, o que proporciona maior rentabilidade ao transportador. O antecessor do FH 460cv, o FH 440cv, já havia ganho o Prêmio Lótus na categoria “O caminhão pesado do ano” nos três anos anteriores. O FH 460 é produzido no complexo industrial da Volvo em Curitiba, no Paraná, Sul do Brasil. É o mesmo veículo fabricado nas unidades fabris da Europa, um dos mais exigentes mercados do mundo. “A Volvo sempre se preocupou em trazer para o Brasil o que há de melhor em caminhões”, diz Fedalto. O Prêmio Lótus é a mais antiga premiação brasileira do transporte comercial, completando este ano 20 edições ininterruptas. “Nossa premiação reflete exatamente, e com grande fidelidade, a preferência do transportador e a realidade do mercado, por estar baseado nos números de licenciamentos dos veículos junto ao Renavan”, afirma José Augusto Ferraz, diretor de redação da Editora Frota.

mantem sua posição como a marca mais valiosa, com um valor de marca de US$ 4.45 bilhões. David Haigh, CEO da Brand Finance comentou, “Estima-se que o mercado de pneus cresça em 5% por ano até 2015 e a competição por essa posição se intensifique. Neste setor da indústria altamente valorizado, os fabricantes investem milhões de dólares em patrocínios, publicidades e atividades promocionais para

dois chips – com 35% de desconto, por R$ 299. O preço especial será válido somente para os clientes que migrarem sua linha para um dos planos pós-pagos TIM Liberty, que oferece chamadas locais e DDD41 ilimitadas entre números TIM por uma franquia fixa mensal. O consumidor ganhará ainda dois meses de gratuidade na oferta Liberty Torpedo, com envio ilimitado de mensagens de texto para qualquer número do Brasil. O aparelho é vendido desbloque-

IBICT é novo cliente da eWave do Brasil Bernardo Fedalto, diretor de caminhões da Volvo no Brasil

expandir sua participação de mercado, em especial na Ásia Pacífico, que representa metade do mercado mundial neste segmento”. Com o crescimento dos asiáticos em mente, a Bridgestone concentrou sua atenção na Índia, onde recentemente inaugurou uma nova planta, na cidade de Pune, com uma capacidade de produção de 10 mil pneus de automóveis por dia, que estima alcançar até o final deste ano.

A respeito dos resultados, um executivo da Bridgestone comentou: “Como uma marca global, a companhia atende as necessidades de seus clientes em três importantes formas: através da fabricação de produtos com a mais alta qualidade, mediante o uso de materiais renováveis ou reciclados; reduzindo as emissões de CO2 como empresa e; operando de forma a assegurar um equilíbrio com o meio ambiente”.

ado e pode ser parcelado em até 12 vezes sem juros no cartão de crédito. “Além de atrair novos clientes, buscamos – com essa campanha – gerar mais movimento em lojas próprias situadas em pontos importantes para a TIM. É a segunda ação nacional com descontos para os consumidores que realizamos em nossa rede própria e pretendemos seguir com projetos semelhantes, em linha com a estratégia de focar no potencial de cada canal,

aumentando a produtividade das diferentes unidades da TIM”, explica Nicollò Bellorini, responsável pelo canal de lojas próprias da TIM Brasil. Participam da campanha as lojas próprias da TIM no Barrashopping (RJ), Esplanada Shopping Sorocaba (SP), Shopping Iguatemi Porto Alegre (RS), Catuaí Shopping Londrina (PR), Shopping Recife (PE), Shopping Jardins Aracaju (SE), Flamboyant Shopping (GO), Boulevard Shopping Belém (PA).

Nova regional do Sebrae/PR atende 46 municípios do centro do Estado O Sebrae/PR vai melhorar ainda mais o atendimento prestado aos empreendedores e empresários de micro e pequenas empresas dos municípios que formam a região central do Paraná. O escritório da entidade em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, transformou-se, desde o último dia 2 de abril, em sede regional, e passou a ser responsável por levar e disseminar, com mais intensidade, soluções empresariais para 46 municípios da região. A Regional Centro, como passou a ser chamada, é a sexta regional do Sebrae/PR e nasceu com o desmembramento da extinta Regional Centro-Sul, com sede em Curitiba. Agora, além da Regional Centro, o Sebrae/PR tem a Regional Leste, com sede em Curitiba; a Regional Norte, com sede em Londrina; a Regional Noroeste, com sede em Maringá; a Regional Oeste, com sede em Cascavel; e a Regional Sudoeste, com sede em Pato Branco. "As Regionais do Sebrae/PR são polos distribuídos nas princi-

pais regiões do Estado, dotadas de uma infraestrutura física e de uma equipe técnica própria e preparada para a execução de projetos e ações para o atendimento de clientes sob sua jurisdição", explica Joel Franzim Junior, o gerente da nova Regional Centro do Sebrae/PR, que funciona na mesma estrutura da entidade, na Avenida João Manoel dos Santos Ribas, nº 500. Joel Franzim, funcionário do Sebrae/PR há 27 anos, diz que a criação de uma regional em Ponta Grossa atende um anseio antigo da comunidade empresarial dos Campos Gerais. "Sensível à demanda e disposto a melhorar a qualidade do relacionamento com a região, o Sebrae/PR busca mais proximidade com os empreendedores, empresários e lideranças empresariais. O Sebrae/PR estará presente em 2013 nos 46 municípios da região, com pelo menos duas ações." A forte densidade empresarial na região também pesou na decisão do Sebrae/PR de criar

Jacqueline Vieira de Lemos, superintendente do ParkShoppingbarigüi e sua equipe estão comemorando mais uma importante conquista do shopping, eleito recentemente pelo júri 2012 da revista Veja como o melhor shopping da cidade. Os diferenciais de infraestrutura e de serviços foram os que mais contaram pontos na eleição. O voto da Veja evidenciou, principalmente, a luz natural do mall, a integração visual com a área de preservação ambiental, a manutenção periódica das instalações e os diferenciais do empreendimento, entre eles o Banheiro Teen, o mix de lojas e os serviços de Concierge e do Posso Ajudar, inéditos em Curitiba. “Esse é um importante reconhecimento de que estamos no caminho certo e conseguimos transformar em ações praticas e serviços relevantes o nosso compromisso de fazer sempre o melhor para os nossos clientes, destaca a superintendente do shopping Jacqueline Vieira de Lemos.

Opulência, detalhes, dourado e costuras aparecem na coleção inverno 2013 da Arezzo com a tendência Barroco Pop. A marca italiana Dolce Gabbana foi a responsável pela febre que agora esta em todos os lugares. A Arezzo apresenta dois temas ligados a essa tendência, o preto adornado detalhes dourado e o decorativismo com texturas, cristais, jacquards metalizados e tachas. O mais tornou-se demais! O couro recortado em arabescos e os metalizados enriquecem bolsas e calçados aplicadas nos bicos, saltos ou em construções inteiras. Já os bordados, pedrarias e tachas são os acabamentos dessa onda superlativa que faz o barroco ser pop. A maxibijoux também aparece na coleção com as informações da tendência mostrando sofisticação e decoração nas produções para o dia.

TIM incentiva portabilidade numérica com promoção em lojas próprias A TIM segue com ações diferenciadas em suas lojas próprias e foca, agora, na atração de novos clientes. Entre os dias 15 e 29 de abril, consumidores que procurarem os pontos de venda selecionados para trazer seu número para a operadora contarão com uma promoção especial, com desconto para compra de aparelho e gratuidade na oferta de torpedo. Na ação, a TIM oferecerá o aparelho Motorola Moto Smart Me Dual – que permite o uso de

ParkShoppingBarigüi na frente

Barroco no inverno 2013 da Arezzo

Pesquisa aponta que a Bridgestone é a marca de pneus mais valiosa do mundo A Bridgestone, fabricante japonesa de pneus e produtos de borracha, é a marca de pneus mais valiosa do mundo, de acordo com a pesquisa realizada pelos especialistas em evolução de marca e marketing da Brand Finance. Os resultados do recente estudo Brand Finance® Global 500 apresentam que, apesar do crescimento da Michelin (agora avaliada em US$ 4.36 bilhões), a Bridgestone

Empresas&Produtos

mais uma regional. De acordo com dados da RAIS 2010, existem quase 48 mil microempresas nos 46 municípios da região; cerca de 2,5 mil pequenas empresas; 2,2 mil médias empresas; quase 100 grandes empresas; e aproximadamente 15 mil microempreendedores individuais, aqueles que faturam até R$ 60 mil ao ano. O gerente informa que o escritório de Ponta Grossa, agora Regional, passou por uma remodelação e, ainda em abril, dobrará sua equipe, hoje de 15 funcionários. "Estamos numa localização estratégica e seremos uma regional com foco na integração, já que fazemos divisa com as demais regiões do Estado, além de São Paulo e Santa Catarina", destaca Joel Franzim, que já foi gerente regional do Sebrae/PR em Curitiba e Londrina. Para o novo gerente, a região central é a "Nova Eldorado do Paraná". "O Sebrae/PR está bastante otimista com a procura pela entidade. A região tem recebido muitos investimentos nos últimos

anos além de grandes indústrias." Muitas micro e pequenas empresas tornaram-se, segundo Joel Franzim, fornecedoras de grupos empresariais e, por conta disso, precisam de apoio técnico, para melhorar sua gestão e seu planejamento. A Regional Centro, com sede em Ponta Grossa, atende: Antônio Olinto, Arapoti, Boa Ventura de São Roque, Candói, Cantagalo, Campina do Simão, Carambeí, Castro, Curiúva, Fernandes Pinheiro, Foz do Jordão, Goioxim, Guamiranga, Guarapuava, Imbaú, Imbituva, Inácio Martins, Ipiranga, Irati, Ivaí, Jaguariaíva, Laranjal, Mallet, Matorico, Ortigueira, Palmeira, Palmital, Piraí do Sul, Pinhão, Paulo Frontin, Porto Amazonas, Prudentópolis, Rebouças, Reserva, Reserva do Iguaçu, Santa Maria do Oeste, São João do Triunfo, Rio Azul, São Mateus do Sul, Sengés, Teixeira Soares, Telêmaco Borba, Tibagi, Turvo e Ventania. Guarapuava continua como escritório do Sebrae/PR.

A eWave do Brasil acaba de fechar contrato com o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT, órgão nacional responsável por produzir, integrar, documentar e socializar o conhecimento científico-tecnológico do Brasil. A eWave do Brasil foi declarada vencedora do processo licitatório para contratação de serviços de sustentação e suporte a infraestrutura de TI do Instituto. O contrato – no valor de R$ 2.250.282,20 – tem duração de 12 meses, renováveis por mais 48. A equipe técnica da eWave será liderada por Ruy Nishimura, CTO da eWave Gov – unidade de negócio da eWave do Brasil especializada no atendimento ao Governo. Serão 20 profissionais da eWave do Brasil envolvidos, sendo que 10 estarão alocados fisicamente no IBICT e os demais trabalharão como back office sob demanda específica.

Shopping recebe exposição inédita O Shopping Jardim das Américas promove, na próxima quinta-feira (11) às 20h, a vernissage da exposição "Un Monde de Voyages: itinéraire d'un routard sans frontière", com a presença do fotógrafo francês Gaëtan Deniard. A mostra, que passou apenas por Nova York antes de chegar a Curitiba, reúne 40 imagens do acervo pessoal de Deniard em suas viagens pelo mundo. A proposta do fotógrafo é valorizar a diversidade através dos rostos de homens e mulheres de várias culturas e espaços geográficos, além de mostrar paisagens surpreendentes e vistas intrigantes da natureza. Deniard visitou países como a Indonésia, Japão, China, Índia, Birmânia, Iêmen, Estados Unidos, Honduras, entre outros. As fotografias serão expostas no primeiro piso do Shopping Jardim das Américas, com entrada franca, das 10h às 22h, até 14 de maio. A entrada é gratuita. Mais informações pelo telefone (41) 3366-5885.

Mais um parceiro A Prima Plantarum é a nova parceira da campanha “Vamos fazer uma Vaquinha”, em prol da construção do novo Lar Escola Dr. Leocádio José Correia. A empresa vai doar todo o projeto de paisagismo da nova sede, abrangendo a vegetação externa, o playground e duas áreas de recreação internas. A partir do projeto paisagístico será possível levantar os custos para a realização da obra e procurar novas parcerias. Em 2013, o Lar Escola completa 50 anos e a inauguração dos dois primeiros blocos será no dia 11 de maio.

3º Prêmio Ibema Gravura Estão abertas as inscrições para a terceira edição do Prêmio Ibema Gravura, ação que tem como objetivo promover a cultura da gravura e revelar potenciais nomes dessa arte no Brasil. Podem se inscrever via site (www.premioibemagravura.com. br) estudantes de design, artes gráficas, artes visuais ou outro curso que tenha referência às artes gráficas de todo o Brasil, até o dia 31 de julho. “Especial como seu talento” é o slogan do prêmio, que receberá trabalhos que contenham técnicas de gravura como serigrafia, metal, linóleo, xilogravura, etc. Segundo a Supervisora de Marketing da Ibema, Sofia Baldessar, promover a terceira edição do prêmio já transparece a força que o evento ganhou durante as primeiras edições. “Levar o assunto para as escolas e para os estudantes que ajudam a enriquecer a arte das gravuras é como fomentar o interesse pela educação, a arte e a cultura”, comenta. Os trabalhos inscritos são avaliados por um júri composto por profissionais da área de gravura e artes gráficas. Os dez primeiros colocados, anunciados em agosto, ganham prêmios em dinheiro que variam de cinco mil a quinhentos reais. Do décimo ao vigésimo lugar recebem uma menção honrosa. Uma vernissage com a entrega de certificados e prêmios acontecerá em Curitiba, com data ainda a confirmar. A fanpage do Prêmio Ibema Gravura no Facebook pode ser curtida via esse link, canal de comunicação com informações e fotos das premiações e também sobre o mercado de gravura de uma forma geral.


Nacional Indústria&Comércio | Curitiba, quarta-feira, 10 de abril de 2013 | B3

Smartphone

Redução no preço dos aparelhos chega antes do dia das Mães O desconto chega aos aparelhos com internet em alta velocidade e valores até R$ 1.500,00

A

desoneração de aparelhos smartphones, anunciada pelo governo federal e publicada ontem no Diário Oficial da União, deve chegar ao consumidor final antes do Dia das Mães. A redução no preço depende ainda da publicação de uma portaria que vai apresentar as especificações técnicas dos aparelhos a serem considerados smartphones. A previsão do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, é de que isso ocorra nesta semana. Parte das especificações foi antecipada pelo site do Ministério das Comunicações. Entre elas estão wi-fi, aplicativo de navegação e de correio eletrônico, sistema operacional que disponibilize kit de desenvolvimento por terceiros e tela superior a 18 centímetros. De acordo com o ministério, está prevista também a definição de cotas para tecnologia nacional. Aparelhos que se enquadrarem nessas especificações e que custarem até R$1,5 mil – terão as alíquotas do PIS/Pasep e Cofins reduzidas, o que deve resultar em quedas de até 30% no preço final do produto. Segundo o secretário de Telecomunicações do ministério, Maximiliano Martinhão, a definição de um preço teto para que os

Em 2009 foram comercializados dois milhões de smartphones, enquanto que, em 2012, esse número chegou a 16 milhões, um crescimento de 700%.

aparelhos se enquadrem entre os beneficiados visa também a “estimular fabricantes de produtos mais caros a reduzir seus preços”. Paulo Bernardo disse que a renúncia fiscal poderá ser maior do que a prevista, caso as vendas superem as expectativas. “A renúncia foi estimada em R$ 500 milhões por ano. Mas esse valor poderá aumentar caso as vendas aumentem mais do que o esperado”, disse o ministro após participar de uma audiência pública no Senado. Há, no Brasil, cerca de 65 mi-

lhões de pessoas que possuem smartphones. Sem as medidas anunciadas hoje, a expectativa do governo era de que, até o final do ano que vem, esse número ficasse entre 130 milhões e 140 milhões. “Com certeza esse número ficará maior a partir dos benefícios anunciados”, adiantou Paulo Bernardo. A linha básica é desenvolver aplicativos focados nas necessidades brasileiras e não apenas traduções de aplicativos de sucesso desenvolvidos em outros países. Outro benefício esperado com a

desoneração é incentivar a disponibilidade de aparelhos 4G no padrão brasileiro, resultado do leilão realizado em junho de 2012. Hoje existem apenas três modelos com 4G no mercado brasileiro. A desoneração de impostos dos smartphones, com redução de preço de até 30%, deve acelerar ainda mais o crescimento dos aparelhos com acesso à banda larga. A estimativa é que até 2014 os aparelhos inteligentes com acesso à banda larga móvel representem 50% da venda de celulares do país.

MP e PF fazem operação em 12 estados para combater esquemas de corrupção O Ministério Público (MP) e a Polícia Federal (PF) planejam uma operação em 12 estados brasileiros para combater esquemas de corrupção em licitações públicas. A ação, coordenada pelo Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (Gnococ), pretende cumprir 86 mandados de prisão, 311 de busca e apreensão, 65 de bloqueio de bens e 20 de afastamento das funções públicas. Participam da operação 144 promotores de Justiça e 1,2 mil policiais federais, rodoviários, civis, militares, além de servidores de tribunais de Contas, da Controladoria-

Geral da União (CGU) e das receitas Federal e estaduais. Os mandados estão sendo cumpridos na Bahia, no Ceará, Espírito Santo, em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, no Paraná, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, em Rondônia e São Paulo. As pessoas suspeitas de participar do esquema são acusadas de desvios de recursos em órgãos municipais e estaduais, pagamento de propinas, superfaturamento de produtos e serviços, utilização de empresas fantasmas, lavagem de dinheiro,

sonegação fiscal e enriquecimento ilícito de agentes públicos. No total, as verbas públicas sob investigação ultrapassam R$ 1,1 bilhão. Em São Paulo, a operação está concentrada em São José do Rio Preto. No município do noroeste do estado, uma investigação do Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) identificou que empreiteiras do ramo de pavimentação asfáltica manipulavam licitações públicas em municípios do interior. A suspeita é que elas simularam uma competição entre si com o objetivo de superfaturar as obras. De acordo com o

Enfermeiros fazem marcha por jornada de 30 horas semanais Enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem de todo o país participaram ontem de marcha na Esplanada dos Ministérios, reivindicando a aprovação do Projeto de Lei (PL) 2295/00, que prevê a redução da jornada de trabalho para 30 horas semanais. A manifestação foi organizada pelo Conselho Federal de Enfermagem (CFE), Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS), Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE) e Associação Brasileira de Enfermagem (Aben). Segundo o secretário-geral da CNTS, Valdirlei Castagna, a luta dos profissionais da área enfermagem é histórica. “Vem desde 1955, quando já existiam projetos de lei que pensavam numa jornada especial, justamente pela peculiaridade do setor, pelo excesso de trabalho e estresse, entre outros problemas.” A caminhada começou às 10h, em frente à Catedral de Brasília, e reuniu, segundo a Policia Militar, cerca de 3 mil pessoas. Por causa da marcha, houve lentidão de cerca de uma hora no trânsito. Durante o trajeto, os manifestantes fizeram uma parada em frente ao Ministério da Saúde para “cobrar postura e compromisso do Alexandre Padilha, ministro da Saúde, e da presidenta Dilma, para que eles liberem o Congresso para votação. Acreditamos que, quando a proposta foi apresentada, eles tinham boas intenções”, disse Castagna. O presidente do Sindicato de Enfermagem do Acre, Raimundo Correia, destacou que a extensa jornada de trabalho tem causado

Wilson Dias/ABr

Cerca de 3 mil pessoas, entre enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem participaram da marcha em frente ao Congresso Nacional

sérios problemas de saúde aos profissionais. “A gente vê, todos os dias, ser divulgado na mídia o número de erros de enfermagem, mas ninguém ataca a causa desses erros. E entendemos que esses erros são também consequência do estresse, das horas trabalhadas pelos profissionais. A enfermagem, hoje, no Brasil está doente.” Técnica de enfermeira há 28 anos, Márcia Valéria ressaltou, que além da grande jornada, o salário da categoria também não é favorável. “A maioria dos profissionais tem mais de um emprego, porque o salário não é bom. Se ganhássemos bem, não precisaríamos disso, ainda mais com essa jornada que nos sobrecarrega. A gente cuida por amor ao ser humano.”

Ao chegar em frente ao Congresso Nacional, os manifestantes concentraram-se no local, dizendo que aguardariam a audiência pública sobre os problemas da área de enfermagem, prevista para esta tarde, no Auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados. “Queremos sensibilizar os deputados para a nossa causa, queremos lotar o auditório.” Mesmo com o clima de chuva, os manifestantes disseram que permaneceriam no local até o início da audiência pública na Câmara. “A chuva não vai nos parar. Quem vem de todos os cantos do Brasil não pode ter medo da chuva. Nosso medo é que continue essa enrolação com a enfermagem”, diziam os participantes da marcha.

Ministério Público do Estado de São Paulo, pelos menos 80 prefeituras fizeram contratos com esse grupo, que superaram R$ 1 bilhão. Também há suspeita de que servidores e agentes públicos facilitaram a atuação da organização criminosa para desviar recursos municipais, estaduais e federais. O MP constatou o pagamento de propina a servidores municipais no valor de R$ 70 mil. Os investigados responderão pelos crimes de fraude à licitação, desvio de verbas publicas, corrupção ativa e passiva e formação de quadrilha.

Consórcio diz que as obras de Belo Monte estão em funcionamento Os quatro canteiros de obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA), estão em funcionamento, informou o Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM), responsável pelas obras civis do empreendimento. No Canteiro Belo Monte, ainda não há confirmação por parte do consórcio, no entanto, se todas as áreas já foram desocupadas por representantes da Central Sindical Popular (Conlutas). Até a segunda-feira, aproximadamente 150 integrantes da entidade ocupavam uma área do canteiro equivalente a um campo de futebol, restringindo, a circulação de caminhões e de máquinas pesadas. Com isso, as operações no local se mantiveram reduzidas a 80%. O consórcio também informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que os cerca de 800 operários lotados no Sítio de Pimental, outra frente de obras da usina, que decidiram parar suas atividades na última sexta-feira e voltaram a trabalhar no sábado (6). O representante da Conlutas na região Walter Santos confirmou o recuo na paralisação. Segundo ele, a retomada das atividades ocorreu depois de 450 operários terem sido demitidos por participarem de um protesto pacífico no sábado. A entidade reivindica, entre outros itens, melhores condições de trabalho nos canteiros.

Informe 1) Pessoa física que aufere dividendos de empresa situada no exterior está isenta do IR? Não. Os lucros e dividendos recebidos de empresa domiciliada no exterior estão sujeitos ao recolhimento mensal obrigatório (carne-leão) e ao ajuste na declaração anual. Na tributação devem ser observados os tratados e acordos de reciprocidade entre o Brasil e o país de origem dos rendimentos. 2) O contribuinte pode deduzir a pensão alimentícia paga em cumprimento de sentença estrangeira? Sim, a pensão alimentícia paga em virtude de sentença proferida no exterior pode ser deduzida do rendimento bruto, desde que o contribuinte faça prova de sua homologação no Brasil pelo Supremo Tribunal Federal, conforme determinam os arts. 483 do Código de Processo Civil e 15 da Lei de Introdução ao Código Civil. 3) O Imposto de Renda cobrado pelo país de origem pode ser compensado no Brasil, quando da existência de ato internacional ou de reciprocidade de tratamento? O Imposto de Renda pago em país com o qual o Brasil tenha firmado acordo, tratado ou convenção internacional prevendo a compensação, ou naquele em que haja reciprocidade de tratamento, pode ser considerado como redução do imposto devido no Brasil, desde que não seja compensado ou restituído no exterior. O imposto pago no país de origem dos rendimentos pode ser compensado na apuração do valor mensal a recolher (carnê-leão) e na declaração de rendimentos até o valor correspondente à diferença entre o imposto calculado com a inclusão dos rendimentos de fonte no exterior e o imposto calculado sem a inclusão desses rendimentos. Se o pagamento do imposto no exterior for posterior ao recebimento do rendimento, mas ocorrer no mesmo ano-calendário, a pessoa física pode compensá-lo no carnê-leão do mês do efetivo pagamento do imposto no exterior e na Declaração de Ajuste Anual relativa a esse ano-calendário. Se o pagamento do imposto no exterior for em ano-calendário posterior ao do recebimento do rendimento, a pessoa física pode compensá-lo no carnê-leão do mês do efetivo pagamento do imposto no exterior e na Declaração de Ajuste Anual do ano-calendário do pagamento do imposto, observado o limite de compensação apurado na Declaração de Ajuste Anual do ano-calendário do recebimento do rendimento. Se o valor a compensar do imposto pago no exterior for maior do que o valor mensal a recolher (carnê-leão), a diferença pode ser compensada nos meses seguintes até dezembro do ano-calendário e na declaração, observado o limite de compensação. O imposto pago no exterior deve ser convertido em dólar dos Estados Unidos da América pelo seu valor fixado pela autoridade monetária do país no qual o pagamento foi realizado, na data do pagamento e, em seguida, em reais mediante utilização do valor do dólar dos Estados Unidos da América, fixado para compra pelo Banco Central do Brasil para o último dia útil da primeira quinzena do mês anterior ao recebimento do rendimento. 4) Para a DIRPF/ 2013, qual deve ser o procedimento para a dedução quando ocorrer mudança de dependência de um para outro contribuinte no curso do ano-calendário? Em geral, os dependentes comuns não podem constar simultaneamente nas declarações de mais de um contribuinte. Todavia, constitui exceção a essa regra na hipótese de alteração no início ou no término, durante o ano-calendário, da relação de dependência. Assim como, por exemplo,supondo que um filho seja dependente do pai ou mãe, que se casa e passa a ser dependente do cônjuge; ou casal que se separa e, até determinado mês, os filhos eram dependentes de um dos cônjuges, que depois passa a pagar pensão alimentícia aos filhos. Nesses casos, ambos os contribuintes podem utilizar o valor total anual da dedução, correspondente ao dependente, na declaração de rendimentos relativa a esse ano-calendário, mas as demais despesas e os rendimentos são declarados proporcionalmente ao período de dependência. No caso do ex-cônjuge que passou a pagar pensão alimentícia em 2012, também pode ser deduzido o valor da pensão no ano-calendário em que se deu a separação, ainda que o outro ex-cônjuge o faça no ano da separação. O valor de dedução anual por dependente em relação ao ano-calendário de 2012 é de R$ 1.974,72. 5) O empregado que tem a previdência privada paga integralmente pela empresa pode abater esses valores? Não. As contribuições destinadas a entidades de previdência privada somente são dedutíveis quando o ônus for do próprio contribuinte em seu próprio beneficio ou de seu dependente. As contribuições à previdência privada pagas integralmente pela empresa, ainda que os benefícios revertam para o empregado não podem ser deduzidas pelo empregado, porém, são dedutíveis para a pessoa jurídica empregadora. 6) Qual o limite para dedução na Declaração de Ajuste Anual para as contribuições efetuadas a entidades de previdência privada? A dedução relativa às contribuições para entidades de previdência privada, somadas às contribuições para o Fundo de Aposentadoria Programa da Individual (Fapi), destinadas a custear benefícios complementares, assemelhados aos da previdência oficial, cujo ônus tenha sido do participante, em beneficio deste ou de seu dependente, fica limitada a 12% do total dos rendimentos computados na determinação da base de cálculo do imposto de renda devido na declaração. 7) Como deve ser pago o saldo do Imposto de Renda apurado na DIRPF /2013 por funcionário do governo brasileiro a serviço no exterior? O saldo do Imposto de Renda apurado na Declaração de Ajuste Anual (DIRPF) 2013, integralmente ou em quotas, no prazo ou fora de prazo, com os acréscimos legais, poderá ser pago pela pessoa física que preste serviços como assalariada a autarquias ou repartições do governo brasileiro situadas no exterior, além das formas abaixo previstas, mediante remessa de ordem de pagamento com todos os dados exigidos no Darf, no respectivo valor em reais ou em moeda estrangeira, a favor da Secretaria da Receita Federal, por meio do Banco do Brasil S.A., Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior - Brasília-DF (Gecex - Brasília-DF), prefixo 1608-X. As demais formas de pagamento, válidas para todos os contribuintes, são as seguintes: I - transferência eletrônica de fundos por meio de sistemas eletrônicos das instituições financeiras autorizadas pela RFB a operar com essa modalidade de arrecadação; II - em qualquer agência bancária integrante da rede arrecadadora de receitas federais, mediante Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf), no caso de pagamento efetuado no Brasil; ou III - débito automático em conta corrente bancária. 8) Contribuinte residente no Brasil pode considerar como dependente pessoa não-residentes no País? A legislação tributária brasileira, em geral, não faz distinção em relação à residência dos dependentes. Assim, desde que provadas as condições necessárias para figurarem como tal, essa dedução pode ser efetuada pelo contribuinte. 9) Na Declaração de Ajuste do exercício de 2013, ano-calendário de 2012 devo somar a renda da minha mãe que é minha dependente? Sim. Quando um dependente é adicionado, deve-se também somar os bens e os rendimentos desse dependente à sua declaração de Imposto de Renda. Caso a mãe seja aposentada e tiver mais de 65 anos de idade, os valores pagos pelo INSS até R$ 1.637,11 por mês de janeiro a dezembro de 2012, ou a partir do mês em que sua mãe completar 65 anos de idade, sem prejuízo da parcela isenta prevista na tabela de incidência mensal do imposto inclusive 13º salário, serão considerados isentos. Se o valor recebido por ela, dessa fonte, for superior ao valor acima, o excedente deverá ser levado à tributação.


Especial

3

Curitiba, quarta-feira, 10 de abril de 2013 | B4 | Indústria&Comércio

Nem te Conto HQ Espírita

a

margem arte&atitude

moda&cia

Adélia Maria Lopes adeliamarialopes@yahoo.com.br

João Ormond

Nesta quarta-feira 10, às 20h no Teatro da Caixa (Conselheiro Laurindo, 280), o projeto Cena HQ faz leitura da obra Kardec, dos gaúchos Carlos Ferreira e Rodrigo Rosa, com direção de Fábio Allon, que conta a origem do espiritismo por intermédio de um trecho da vida do cientista Hippolyte Léon Denizard Rivail (Allan Kardec). Depois haverá debate entre o encenador e os autores. Com curadoria de José Aguiar e Paulo Biscaia Filho, o Cena HQ deflagra discussões sobre a produção de quadrinhos. (Ingressos: um livro não didático ou um livro de quadrinhos).

Michel Teló

Curitiba abre a porteira para Caravana Pantaneira O monstro cantor que contracena com Mike Wazowski e Sulley foi dublado por Michel Teló, no filme de animação Universidade Monstros, da Disney·Pixar. Com estreia no Brasil em 21 de junho, o segundo filme da série iniciada com Monstros S.A, é ambientado dez anos antes da trama do original. Aqui Sulley e Mike se conhecem na faculdade para monstros, onde planejam se tornar assustadores.

Benedita e Alice

“Alices”, que discute protagonismo feminino inspirada na obra de Lewis Carroll, é a nova montagem da Cia Benedita entra em cartaz nesta quinta dia 11, às 20h, no Teatro Cia dos Palhaços (Rua Amintas de Barros, 307). Fica em temporada até 5 de maio, de quinta a domingo,com sessões às 18 e 20h. O filme Alice Não Mora Mais Aqui também é lembrado no espetáculo dirigido por Adriano Carvalhaes e protagonizado por Amy Scott e Mariana Macedo. A trilha sonora original é do músico Hélio Brandão.

Milton Nascimento

Aos 70 anos de idade e 50 anos de música, Milton Nascimento está em turnê com o show Uma Travessia e retorna a Curitiba em 18 de maio, para show no Guairão. Milton revê 23 de seus grandes sucessos e se prepara para a gravação do DVD da turnê, dividindo o palco com o amigo e companheiro de Clube da Esquina Lô Borges. Os ingressos estão à venda na bilheteria do teatro ou pelo site www.tguaira.pr.gov.br. Por 180,160 e 100 reais (preços de inteira).

Comes &Bebes

J

oão Ormond, Paulo Simões, Habel Dÿ Anjos e Dino Rocha, representantes da cultura musical pantaneira de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul, vão ao palco do Paiol neste sábado. O show integra o Projeto Pantanais – Mostra Itinerante da Cultura Pantaneira, uma das iniciativas selecionadas no Edital 2012 do Natura Musical. A caravana passou por Ouro Preto e depois de Curitiba segue para Goiânia, Ribeirão Preto e o encerramento será na cidade de São Paulo. Com curadoria do violeiro e historiador João Ormond e produção de Marinéa Mochizuki, o projeto visa mostrar costumes e manifestações artísticas pantaneiras ao público de outras regiões, ao mesmo tempo soa um alerta de cuidados para a maior planície de inundação contínua do planeta. Assim, o cenário do show remete à beleza da região, uma artesã ao tear tece as singelas redes pantaneiras e um luthier demonstra o processo de confecção da rústica de viola-de-cocho. O público também vai apreciar piché e balas caramelizadas típicas. Abre a programação o curta-metragem Céu e Água, de João Carlos Bertoli, com

trilha sonora dos violeiros João Ormond, Almir Sater e Daniel de Paula. Em seguida, os músicos abordam a importância da preservação da Bacia Pantaneira e os ritmos regionais chamamé, polca, rasqueado, siriri e cururu. Por fim,dá-lhe violas e sanfona com João Ormond, Paulo Simões, Habel Dÿ Anjos e Dino Rocha, mais um casal dançando cururu e siriri. Entre as músicas do repertório estão “Cavalo Pantaneiro” (Paulo Moura e João Ormond), que enaltece a raça que se adaptou à planície alagada, “Comitiva Esperança”, sucesso de Almir Sater/Paulo Simões que canta os peões que acompanham as boiadas, e o quase hino“Trem do Pantanal” (Paulo Simões/Geraldo Roca), sobre a viagem pelos trilhos até a Bolívia. “A grande motivação desse patrocínio é mostrar ao público de outras regiões a grandiosidade da cultura pantaneira e, ao mesmo tempo, alertar as pessoas sobre a importância da continuidade e sua preservação ”, observa a gerente de marketing institucional da Natura, Karen Cavalcanti. Agende-se: sábado dia 13, às 19h no Teatro Paiol. Ingressos a 10 e 5 reais. Classificação livre.

Paulo Simões Habel Dÿ Anjos

Mestres da cultura popular em cena

1- O Gastronomix cresceu e o sol ajudou: barracas e mesas foram armadas também no “quintal” do Museu Oscar Niemeyer, que virou um imenso convescote curitibano em sua quinta edição. Filas se formaram para provar os pratos dos convidados Hajime Kasuga, Erick Jacquin, André Generoso, Zé Maria, Fred Trindade e Fábio Mattos e das pratas da casa Daniela Caldeira, Marília Culpi, Manu Buffara, Fabiano Marcolini, Renata Ferian, Délio Canabrava, Eduardo Sperandio, Giuliano Hahn e Adriana de Nadai. Celso Freire (Zea Maïs), além de coordenar o evento que alia sabor alo Festival de Teatro de Curitiba, palestrou sobre a Gastronomia Responsável, da Fundação Grupo O Boticário de Proteção à Natureza. 2- A chef Andressa Schmidt comemora um ano da Brownieria Fantástica na Vicente Machado, sendo primeira loja especializada em brownies no Sul do Brasil. Mas um mês antes do aniversário, abre nova unidade, que terá como sócia Simone Montesserrat Brandão e ficará em frente ao Restaurante Madalosso, em Santa Felicidade. 3- A sorveteria Cold Stone, ainda neste primeiro semestre, abre segunda loja no Brasil, agora em São Paulo. A primeira é em Curitiba. Será chamada de Flagship Store, modelo para as mais de trinta franquias previstas para o país nos próximos quatro anos. 4- Nesta sexta-feira 12, o Espaço Gourmet Escola de Gastronomia inicia dois cursos práticos: Cozinha Trivial – Módulo 1 e Sofisticando seu Cardápio. Detalhes: Prudente de Moraes, 129, fone 3019-0437. 5- O Manga Rosa (Souza Naves, 1845, fone 3023-0909) oferece um brinde em seu delivery: para os pedidos de pizzas especiais, o cliente ganha um pequeno frasco de óleo extra virgem, importado de Portugal.E aceita cartões de débito e crédito, pois leva a maquininha ao domicílio.

O espetáculo Na Eira, do grupo Ponto br, reúne mestres do Maranhão e Pernambuco que vêm mostrar em Curitiba uma fusão de experiência e ousadia ao dividir palco com artistas contemporâneos. Formado em 2002, a convite do Festival Wemilere, em Cuba, o grupo também representou o Brasil no Golden Karagöz Folk Dance Festival, na Turquia. No palco Humberto de Maracanã, Mestre Walter do Maracatu Estrela Brilhante de Recife, Dona Zezé de Iemanjá, em diálogo com a paulistana Renata Amaral, o pernambucano Eder “O” Rocha, o suíço Thomas Rohrer e o maranhense Henrique Menezes. O Ponto br também realiza oficinas grátis no Teatro da Caixa. No sábado 13, das 11 às 13h, Walter

França e Eder “O” Rocha abordam Maracatu de Baque Virado. E das 14 às 16h acontece a oficina Caixa do Divino, com as especialistas Zezé Menezes e Renata Amaral. No domingo, Bumba Boi, das 11 às

Pânico na plateia e no palco O Melhor do Melhor do Mundo, personagem criado pelo humorista Eduardo Sterblitch para o programa Pânico na Band, ganha os palcos e conquista as plateias. Em turnê pelo país, está com casa lotada em Curitiba, onde faz show neste sábado dia 13, já com sessão extra. Dirigido por Rafael Queiroga, o cômico mistura um pouco de teatro, de música, de improvisação e coloca a plateia dentro do show, que conta ainda com o ator Rodrigo de Arruda e do guitarrista Marcinho Eiras. Com realização da Seven, O Melhor Melhor Show do Mundo acontece às 18h30 e às 21h30 no Teatro Positivo. Ingressos a 115 e 60 reais. O teatro cobra estacionamento, oito reais.

13h, com Humberto de Maracanã e Henrique Menezes. Selecionado pelo Programa Petrobras Cultural, o grupo lançou em 2010 o Cd Na Eira, que conta também com Seu Nelson da Ra-

beca (AL), o babalorixá Euclides Talabyan, as mestras Maria Rosa e Anunciação Menezes (MA), o Povo Kariri Xocó (AL) e a comunidade da Tenda São José de Pirapemas (MA). O espetáculo tem patrocínio da Caixa Cultural. “O trabalho do Ponto br é o diálogo possível entre vertentes e gerações, nas quais as diferenças estéticas, temporais, sociais são harmonizadas revelando outra via para o fazer artístico. Experimentando saberes e sonoridades destas tradições, o show Na Eira tem como resultado uma sonoridade única e atemporal”, diz Renata Amaral. Confira: no Teatro da Caixa (Rua Conselheiro Laurindo, 280), sexta dia 12 e sábado às 20h e domingo às 19h. Ingressos a 10 e 5 reais. Classificação livre.

Diário Indústria&Comércio  

jornal, economia, curitiba, parana, brasil, negocios, bovespa, financas, aroldo mura, pedro washington, ayrton baptista, eliseu tisato, bet...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you