Page 1

www.iCNE WS .com.br

Indústria&Comércio Curitiba, quarta-FEIRA, 09 de NOVEMBRO de 2011 Ano XXXV | Edição nº 8496 | R$ 1,50

DIÁRIO. Mais que notícias. inteligência. conhecimento.

Aroldo Murá LEMBRANDO ALEX, UA REFERÊNCIA NA CAFEICULTURA Alexandre Beltrão,engenheiro, 83 anos, é lembrado, quase sempre, pelo papel que exerceu na montagem do primeiro governo Ney Braga, ao lado de gente como Karlos Rischbieter , Adeodato Volpe e Affonso Camargo Neto. Mais recentemente, no segundo governo Jaime Lerner, notabilizou-se pela criação do MON, o Museu Oscar Niemeyer, concebido por Lerner. Mas a grande contribuição nacional de Alex Beltrão foi à política cafeeira mundial. PARANÁ | a3

Fábio Campana O sonho de Osmar Dias Seria demais entregar quatro ministérios importantes ao Paraná. Mas a desgraça de Carlos Lupi com a nova crise no Ministério do Trabalho pode abrir espaço para que Osmar Dias chegue lá. É o sonho de todos os pedetistas do Paraná. geral | a5

Pedro Washington Péssimo exemplo Um episódio que mobiliza a renomada USP é tema de discussões acirradas. Por vários motivos: o primeiro deles a forma como estudantes derrotados na assembleia convocada para discutir o problema criado com a presença da polícia no campus reagiram.

Pequenos empreendedores do PR terão crédito subsidiado Devem atingir 60 mil micro e pequenos empreendimentos formais e informais O governador Beto Richa lançou nesta segunda-feira (07/12), em Foz do Iguaçu, dois programas destinados a apoiar empreendedores por meio de cursos de capacitação gerencial e oferta de crédito subsidiado. O Bom Negócio Paraná e o Banco do Empreendedor devem atingir 60 mil micro e pequenos empreendimentos formais e informais, com receita bruta de até R$ 2,4 milhões por ano. “Esses programas irão fortalecer os mercados locais e estimular o desenvolvimento regional. A qualificação e o crédito permitem que os empreendedores atinjam novos níveis de qualidade e produtividade, tornando seus produtos competitivos,” disse o governador. O anúncio foi feito durante a abertura da 21ª convenção anual da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap).

A ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, o governador Beto Richa e o prefeito Luciano Ducci participam da abertura da XXI Convenção Anual da Federação das Associações Comerciais e Industriais do Estado do Paraná negócios i b3

geral | a3

novidade

Condor inaugura o primeiro hipermercado de Castro negócios | b4

gestão

Relevância do RH depende de informatização negócios | b4

REGISTRO TCU pede paralisação de 26 obras, a maioria do PAC O Tribunal de Contas da União (TCU) pediu a paralisação de 26 obras do governo federal, a maior parte relacionada ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). O presidente do tribunal, Benjamin Zimler, foi ontem ao Senado Federal entregar o relatório Fiscalizações de Obras Públicas (Fiscobras) do TCU , acompanhado do ministro relator, Raimundo Carreiro. Câmara da Itália aprova contas públicas e Berlusconi fica no cargo O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, conseguiu ontem aprovar as contas públicas, em um voto de confiança da Câmara Federal que ajuda a definir seu futuro político à frente da chefia de governo. O texto foi aprovado por 308 votos favoráveis, apesar de a oposição ter promovido um movimento integral de abstenção. As informações são da Câmara Federal italiana. A proposta foi aprovada pelo Senado. Pacientes que dependem de equipamentos médicos em casa não pagarão conta de luz As pessoas em tratamento médico que mantêm em casa equipamentos de saúde e que estão inscritas no cadastro único do governo federal não vão pagar mais pela luz que consomem. A portaria que determina a isenção do pagamento de tarifa de energia elétrica foi assinada ontem pelos ministros da Saúde, Alexandre Padilha, e de Minas e Energia, Edison Lobão. Inflação medida pelo IPC-S sobe na primeira semana de novembro O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) variou 0,34% na primeira semana de novembro, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). Essa marca é 0,08 ponto percentual maior do que o 0,26% da última semana de outubro. Das sete classes de despesas consideradas, quatro sofreram alta.

CMYK

Produção industrial cai em 7 dos 14 locais pesquisados A produção industrial caiu em sete dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na passagem de agosto para setembro. De acordo com dados da Pesquisa Industrial Mensal Produção Física – Regional, divulgados nesta terça-feira (08/11), a queda mais acentuada foi registrada no Paraná (-13,5%), após acumular expansão de 20,4% nos últimos quatro meses. Também foram observadas reduções mais intensas do que a média nacional (-2,0%) em São Paulo (-4,2%), que é responsável pelo parque industrial mais diversificado do país. economia i b1

INDICADORES FINANCEIROS Maiores altas ELEKEIROZ WIEST SPRINGER SPRINGER SPRINGER

Maiores QUEDAS RJCP EQUITY TECTOY TECTOY HRT PETROLEO GTD PART

BOM DIA!

CÂMBIO

IBOVESPA

MERCADO À VISTA COTAÇÃO

Maiores altas*

14,87 0,57 0,64 0,72 0,61

COTAÇÃO

TELEMAR N L HYPERMARCAS B2W VAREJO BRASKEM KLABIN S/A

Maiores QUEDAS

0,02 0,03 0,03 755,00 0,22

BRASIL TELEC MMX MINER ELETROBRAS LIGHT S/A FIBRIA

COTAÇÃO 57,05 8,10 12,94 15,97 6,45

COTAÇÃO 11,55 7,18 17,87 26,65 14,82

Moeda

Compra

Venda

Dólar turismo 1,6600

1,8000

Dólar comercial 1,7392

1,7398

Dólar paralelo 1,5900

1,7300

Euro

2,3986

2,3967

Ouro (Grama/R$): 228,85

EDITORIAL

DEFICIT DEMOCRÁTICO Padecemos de déficits – público, social, educacional, sanitário, de segurança, para ficarmos nos mais conhecidos. Padecemos também- ou principalmente? – de um imenso déficit democrático, talvez a origem dos outros. Democracia no Brasil praticamente se resume a votar e ser votado com os constrangimentos óbvios; é pouco; precisamos de mais e melhor democracia. Ou de outros instrumentos democráticos. Como o recall, por exemplo. Que permite aos eleitores cassar o mandato dos seus representantes nas assembléias. É verdade que a nossa Constituição abriga o referendo e a iniciativa populares, mas são de mui difícil uso; referendo é a possibilidade da população rejeitar leis aprovadas e a iniciativa é as possibilidade da população fazer leis. A soma destes instrumentos nos elevaria à democracia direta, ideal praticado pela Grécia clássica.

Central de Atendimento: 41 3333.9800

Municípios doParaná São José dos Pinhais terá Unidade de Pronto Atendimento 24 horas

Curitiba é a preferida para se trabalhar no Sul

A Prefeitura São José dos Pinhais lançou o edital de licitação para construção da primeira Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, na região do Afonso Pena. A nova estrutura, que funcionará como espécie de mini-hospital, terá uma área de 3 mil m². página a4

e-mail: pauta@induscom.com.br

Levantamento revelou que 82% dos brasileiros considerariam analisar uma proposta para atuar na região Sul. negócios i b4

Editais na página A7


Geral

““Eu destruo meus inimigos quando faço deles meus amigos.” Abraham Lincoln Indústria&Comércio | Curitiba, quarta-feira, 09 de novembro de 2011 | A2 prpress@terra.com.br

Previsão do tempo

Panorama Político

fonte: www.simepar.br

Mín.: 14° Máx.: 29°

Na terça-feira o tempo segue estável em boa parte do Estado. Entre as regiões dos Campos Gerais e o litoral há um aumento de nebulosidade, podendo ocorrer chuviscos ocasionais entre a Serra do Mar e o litoral. Temperaturas em declínio devido a presença da massa de ar frio que se encontra sobre o Sul do País.

Pedro Washington

Aceitação difícil

indústria

Fiep sedia o 1º Fórum Sul do Setor Têxtil e Vestuário Encontro vai reunir empresários de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e PR

E

mpresários da indústria de confecção do Sul do país discutem nesta sexta-feira (11), em Curitiba, no 1º Fórum Sul do Setor Têxtil e Vestuário, estratégias conjuntas para garantir a competitividade do segmento na região. O objetivo do encontro, que acontece na Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), a partir das 14 horas, é definir uma agenda única a ser defendida pelos empresários dos três estados. A iniciativa de criar um fórum para debater as demandas conjuntas dos três estados do Sul surgiu dentro do Conselho Setorial da Indústria do Vestuário e Têxtil da Fiep. O evento conta ainda com a parceria das Federações das Indústrias de Santa Catarina e Rio Grande do Sul (Fiesc e Fiergs). No total, foram convidados a participar do Fórum diretores dos 54 sindicatos empresariais do setor na região – 11 do Paraná, 26 do Rio Grande do Sul e 17 de Santa Catarina. O coordenador do Conselho Temático da Fiep, Marcos Koslovski, conta que a intenção é ampliar a união dos empresários em torno de temas comuns ao

“Queremos discutir os

problemas que a indústria têxtil e de vestuário da região Sul vem enfrentando No Paraná, a mobilização de sindicatos e empresários da indústria têxtil e de vestuário garantiu uma importante conquista para o setor

segmento, um dos que mais sofre com a concorrência de produtos importados. “Queremos discutir os problemas que a indústria têxtil e de vestuário da região Sul vem enfrentando”, principalmente no que se refere aos produtos importados”, disse. Além disso, Koslovski afirma que o setor precisa de incentivos fiscais para que enfrentar essa concorrência com os importados. “Temos uma carga tri-

butária excessiva, que faz com que não tenhamos igualdade de condições com os produtos que estão chegando de fora”, declarou.

Fórum

Segundo o coordenador, a ideia é que, no Fórum, cada federação e sindicato traga sua pauta de reivindicações, para que seja conhecida a realidade dos três estados. “Temos

Cooperação prevê dinamismo em regiões com baixo desenvolvimento no Paraná

Representantes do poder público e de entidades de apoio ao empreendedorismo e às micro e pequenas empresas firmaram, nesta semana, em Foz do Iguaçu, um termo de cooperação com o objetivo de dinamizar o ambiente empresarial em regiões de baixo desenvolvimento do Paraná. O acordo foi formalizado durante a XXI Convenção Anual da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap), no Mabu Thermas & Resort, e vai beneficiar quatro territórios do Estado: Vale da Ribeira; Paraná Centro; Norte Pioneiro; e Cantuquiriguaçu. Juntas, as regiões reúnem 74 municípios, aproximadamente 1 milhão de habitantes e cerca de 30 mil pequenos empreendimentos. São municípios com baixos Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e Índice de Desenvolvimento Municipal

da Micro e Pequena Empresa (IDMPE). “Queremos melhorar o ambiente empresarial nessas regiões, historicamente, desfavorecidas. Com micro e pequenas empresas mais fortes, haverá maior geração de empregos com carteira assinada e renda”, aposta o diretor-superintendente do Sebrae/PR, Allan Marcelo de Campos Costa. “O empreendedorismo pode ser parte da solução para desenvolver esses territórios. Por isso, formamos uma coalizão”, complementa o diretor de Operações do Sebrae/PR, Julio Cezar Agostini. Batizados de “Territórios da Cidadania”, as quatro regiões paranaenses receberão apoio do poder público e das entidades, para, entre outras coisas, o fortalecimento das governanças territoriais e das entidades empresariais; desenvolvimento de uma sociedade cívica ativa; identificação de oportunidades de negócios; e

disseminação e desenvolvimento da cultura empreendedora e da inovação. “Queremos políticas públicas com ênfase na Lei Geral da Micro e Pequena Empresas (Estatuto Nacional da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte), bem como o desenvolvimento de ações concretas para que os territórios sejam dotados de instrumentos para a efetivação da legislação.” Em vigor no Brasil desde o final de 2006, a Lei Geral, já em processo de regulamentação por cerca de 350 dos 399 municípios do Paraná, facilita a abertura e a formalização de negócios, bem como fortalece os empreendimentos, com acesso ao crédito, inovação, tecnologia e compras públicas. De acordo com o termo de cooperação, reforça Julio Agostini, estão previstas a elaboração compartilhada de um projeto de desenvolvimento territorial.

Marcos Koslovski, coordenador do Conselho Temático da Fiep

problemas diferentes em cada estado, mas acreditamos que alguns são comuns a toda a região Sul. Nosso principal objetivo é identificar esses pontos comuns e criar uma pauta única”, explicou. Além das prioridades, também serão discutidas estratégias de mobilização para que os pleitos dos empresários cheguem ao poder público e às entidades nacionais de representação do setor.

ACP lança o “SCPC Imobiliário” Nesta quinta-feira (10), a Associação Comercial do Paraná (ACP) lança, em parceria com o Sindicato da Habitação e Condomínios do Paraná (Secovi-PR), o projeto “SCPC Imobiliário”, um serviço de informações comerciais específico para as transações imobiliárias. A parceria entre as entidades será firmada pelo presidente da ACP, Edson José Ramon, e pela presidente do Secovi, Liliana Ribas Tavarnaro (Secovi), em reuniãoalmoço, às 12 horas. “O Serviço Central de Proteção de Crédito (SCPC) Imobiliário vai facilitar, em consulta única, o acesso informatizado às bases de dados da ACP e do Secovi”, afirmou o presidente Edson Ramon.

Informe da Câmara Municipal de Curitiba Propostas de investimentos e criação de ponto turístico O vereador Jair Cézar (PSDB) levou ao governador Beto Richa (PSDB), nesta semana, propostas para investimentos em Curitiba e pedidos da comunidade. O encontro aconteceu no gabinete de trabalho de Richa, no Palácio das Araucárias. “Propomos a criação da Estrada do Imperador, que será um ponto turístico e uma forma de preservar um dos trechos da Estrada da Graciosa por onde passou com suas carruagens a comitiva imperial de Dom Pedro II, no século XIX”, afirmou Jair Cézar.

De acordo com a proposta do vereador, seria revitalizado o trecho de cerca de mil metros da Estrada da Graciosa que passa ao norte do Bairro Alto, entre o Rio Atuba e o encontro das rodovias federais BR-116 e BR-476. Na região seriam recriados cenários que remetem ao Brasil Império, fomentando o turismo e os investimentos na região. Próximo ao ponto onde deve ser criada a Estrada do Imperador fica o Centro Cultural da Vilinha, monumento que marca o primeiro acampamento dos fundadores de Curitiba, antes de se deslocarem defi-

nitivamente para o marco zero da capital paranaense, na Praça Tiradentes. Jair Cézar, que também é membro do Conselho Municipal de Turismo, destacou que Curitiba está ganhando cada vez mais espaço como destino turístico de lazer. “Para consolidar o turismo como uma atividade importante para nossa cidade nós precisamos continuar investindo e inovando”, afirmou o vereador. Durante o encontro, Jair Cézar também pediu a Beto Richa para que o Estado ceda uma terreno para a criação de uma Cooperativa de Artesãos.

A opinião pública se divide. Há os que defendem o direito de estudantes universitários produzirem a confusão que os de Letras promoveram na melhor Universidade pública do país, a USP, contrários à manutenção da segurança no campus pela Polícia Militar de São Paulo. Isso depois de assaltos, estupros e até morte terem ocorrido no local, vigiado apenas por segurança particular bancada pela Universidade. O depoimento da mãe do universitário morto deveria ser respeitado por eles. Concluíram os predadores que, vigilância dura, para universitários que se acham acima do bem e do mal, não seria aceitável. Afinal eles entraram “por mérito” na Universidade, após terem enfrentado um rigoroso vestibular. Uma grande parte, após a vivência em escolas particulares, caros cursinhos, disputando em absoluta desigualdade com os que vieram de escolas públicas. Com um adendo: boa parte entrando em Letras, por não ter alcançado média em cursos mais concorridos, tentando na seqüência serem transferidos para a faculdade de suas preferências. Sempre pode aparecer nesse meio tempo, tratando-se de universidade pública, um reconhecimento a seu QI: “Quem indica”. Situação que, se comparada a outros setores, significaria na carreira Judiciária, filhos de excelências, entrarem como assistentes, aguardando a oportunidade de realizar um “concurso” que os ascendesse à Magistratura. Não por acaso um bom número desses jovens predadores, freqüentando aulas em carros modernos, enquanto os cursos que lhes são ministrados, gratuitos. Bancados pela “viúva paulistana”. Mesmo respeitando a impulsividade da juventude que todos nós vivemos, os sonhos que ficaram para trás e a conivência que a maturidade por vezes nos impõe, é difícil aceitar essa situação.

Mais do...

A vivência na administração pública, ocupando cargos, antes de assumir definitivamente o jornalismo, por vezes conduz o colunista à crítica fácil. Caso de agora quando não se aceita um governo em fase iniciante, carregado de esperanças ao susbstituir outro criticado pela arrogância, insistir na votação de um projeto reconhecidamente falho, apenas para mostrar poder.

...mesmo

Se, como reconheceu o líder Ademar Traiano, houve falhas na digitação dos números, mais aceitável seria a retirada, correção e posterior retorno, que obrigar 38 companheiros a votarem “no escuro”, sem a certeza de que as correções serão satisfatórias. Mais do mesmo!

STJ à vista

A escolha da desembargadora gaúcha Rosa Maria Weber Candiota (nepotismo regionalista), para a cadeira antes ocupada pela ministra Ellen Gracie, primeira mulher a ocupar o cargo de Ministra do STF, pode abrir espaço para que um paranaense seja guindado ao STJ. São dois nomes do Paraná na lista tríplice levada à presidente (gaúcha) Dilma Rousseff.

Reconhecimento nacional

Para quem conheceu o jovem e pobre acadêmico, René Dotti, em sua luta para ascender na carreira, vê-lo ontem receber o reconhecimento de um país inteiro pelo seu conceito como jurista (50 anos de dedicação ao Direito), foi uma alegria. Desde aquele início dos anos 60, o colunista vibra com os méritos do amigo. Uma vida absolutamente contrastante com as críticas feitas no comentário inicial desta coluna a outros acadêmicos.

Agito nacional

O cenário nacional se agita. Deputados da base, descontentes com o não cumprimento da liberação de emendas, previsto para outubro (à vésperas da votação da DRU sonhada pelo governo – 20% do orçamento liberado aleatoriamente), ameaçam “operação padrão” como se sindicalistas fossem.

Em choque

Ao revés: centrais sindicais que pelas regras não podem receber dinheiro público, privilegiadas pelo “Fundo de Amparo ao Trabalhador - FAT” (que ironia!), vêem com preocupação a possibilidade de mudança no Ministério do Trabalho. Ao Paraná a oportunidade de ver Osmar Dias guindado ao Ministério da Agricultura.

EXPEDIENTE

Diário

Indústria&Comércio Fundado em 2 de setembro de 1976 Fundador e Presidente Odone Fortes Martins Reg.Prof. DRT/PR: 6993 (ofm@induscom.com.br) Administração Irene Morva Martins (diretoria@induscom.com.br) Diretor de Redação Eliseu Tisato Reg.Prof. DRT/PR: 7568 (editor@induscom.com.br) Redação: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fone: (41) 3333.9800 E-mail: pauta@induscom.com.br Publicidade Legal e Assinaturas: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fones: (41) 3333.9800 | 3334.4665 e-mail: publegal@induscom.com.br

Parque Gráfico e Circulação: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fones: (41) 3333.9800 | 3322.1012 Direção e Comercial: Rua Presidente Faria, 533 Centro - Curitiba - CEP: 80020-290 Fone: (41) 3322.1012 e-mail: diretoria@induscom.com.br comercial@induscom.com.br

NEW CAST PUBLICIDADE & MARKETING BRASÍLIA E RIO DE JANEIRO Atendimento : Flávio Trombieri Moreira – Cel.: (61) 8155 2020 Endereço: SRTVS Quadra 701 Bloco K Sala 624 – Edifício Embassy Tower – Brasília DF - Cep.: 70.340 – 908 Fone/Fax: (61) 3223 4081 E-mail: new.cast@uol.com.br / new.cast@hotmail.com

Os artigos assinados que publicamos não representam necessariamente a opinião do jornal.


GeralEstadual Curitiba, quarta-feira, 09 de novembro de 2011 | A3 | Indústria&Comércio

aroldo@cienciaefe.org.br

Aroldo Murá G.Haygert DE QUANDO ALEX FOI BALUARTE DO CAFÉ

Agora, quando a Organização Internacional do Café (OIC), que tanto significado teve na vida dos paranaenses( enquanto o Paraná tinha sua economia lastreada no café), anuncia a posse de seu novo diretor (Robério Oliveira Silva), o nome de Alexandre Beltrão deve ser lembrado. Alex é parte da memória da instituição, tão importante, ainda, para o país.

LEMBRANDO - 2

Para o público em geral, o nome de Alexandre Beltrão é identificado mais como ex-secretário de Ciência e Tecnologia do Paraná, e o homem que viabilizou, por delegação de Jaime Lerner, o Museu Oscar Niemeyer (MON). Alex, na verdade, tem uma biografia bem mais ampla, a começar com participação ativíssima nos primeiros dias da primeira administração Ney Braga, ajudando a montar todo o processo de modernização do Paraná, ao lado de Affonso Camargo Neto, Adeodato Volpe, Karlos Rischbieter, dentre outros.

PODEROSO DA OIC

No plano internacional – e com reflexos na economia brasileira no geral – Alex é nome lembrado quando se fala em Organização Internacional do Café (OIC). Por 28 anos foi o seu poderoso diretor geral em Londres. Sua autoridade não se impôs apenas em função do cargo, com ressonância em todo mundo, na montagem da política da cafeicultura mundial. Foi sempre um ‘expert’ em café. Conhece todos os segredos da rubiácea, e falar sobre café é um dos seus prazeres. Na entidade intergovernamental que é a OIC, com 170 países associados, Alex montou bases e políticas de produção e comercialização do café que devem ser lembradas. Foram modelares, essenciais até hoje.

ROBÉRIO

O recém empossado diretor-geral da OIC, que tem sede em Londres, é o economista mineiro Robério Oliveira Silva, que ocupava, até sua eleição para a Organização Internacional do Café, a Diretoria do Café do Ministério da Agricultura.

“HELENA” É O JORNAL

Ernani Buchmann: concebeu “Helena”

Boa a escolha, a do escritor, publicitário e comunicador social Ernani Buchmann para dirigir o jornal mensal dedicado a temas culturais, a ser editado pela Secretaria de Estado de Cultura. O nome – “Helena” – é homenagem à poeta maior do Paraná, Helena Kolody. O jornal foi planejado e concebido por Ernani, e tem, de alguma forma, a responsabilidade de ser tão valioso e repercutir tanto quanto “O Nicolau”, criado e dirigido, na mesma Secretaria de Estado, Governo Álvaro Dias, pelo escritor Wilson Bueno.

SUSTENTABILIDADE, COM SMART GREEN

O empreendedor João Elísio Ferraz de Campos concentra boa parte de suas atuais atenções a temas que envolvem sustentabilidade. Um boa mostra desse interesse está em de seus mais recentes investimentos, a empresa Smart Green, com sede em Curitiba.

já publicou nada menos do que treze romances, em esmagadora maioria editados pela Rocco e mais recentemente pela Record, que estão entre as maiores e respeitadas editoras brasileiras.

O sétimo romance de Roberto Gomes

Outro nome de destaque é Roberto Gomes, detentor do Prêmio José Geraldo Vieira com o primeiro romance, Alegres memórias de um cadáver. Vieram depois outros, como Antes que o teto desabe, Terceiro Tempo de Jogo, Os Dias do Demônio, Todas as casas e Júlia. Sem muita publicidade, está lançando este mês O conhecimento de Anatol Kraft, que já se encontra à disposição dos interessados nos sites das editoras (www.criaredicoes. com.br e www.editorainsight. com.br). É o sétimo romance Roberto Gomes: publicado por Roberto Gofertilidade literária mes, tendo como personagem central a figura de um imigrante alemão, que chegou ao Brasil na primeira metade do século XX, depois de circular por vários países da Europa. Anatol, na sua busca de compreender a experiência humana, se encontra perdido “entre o gozo estético, a militância política, a polêmica cultural mais ou menos inútil e a busca do prazer puro e simples”.

Quem publicou mais?

Surpreende saber, no entanto, que o mais prolífico paranaense autor de romances é Guido Viaro (neto do famoso pintor), com nove obras já publicadas, por edições dele próprio. O romancista também está disponibilizando todos os seus livros, menos o primeiro “O Quarto do Universo”, no site http://www.guidoviaro.com. br/livros.htm. Guido pode ser considerado o paranaense campeão em matéria de romance – explica o pesquisador – pois nasceu em Curitiba, ao passo que Tezza é nascido em Lages, Santa Catarina, e Roberto Gomes em Blumenau, no mesmo Estado. Já o paranaense Miguel Sanches Neto, nascido em Bela Vista do Paraíso, publicou romances importantes, mas não chega a rivalizar com o número de Guido Neto: títulos já lançados por Guido Viaro. maior produção Se alguém indagar a respeito de Dalton Trevisan, é preciso esclarecer que ele só escreveu A Polaquinha, que se enquadra mais no gênero novela, do que romance. Mas, sem dúvida, até agora, é o paranaense mais prolífico como escritor, com milhares de contos.

UNIÃO DOS REDENTORISTAS

Padre Joaquim Parron, provincial dos Missionários Rede Redentoristas do Paraná e Mato Grosso, foi eleito, dias atrás, presidente da União dos Missionários Redentoristas do Brasil (URB), que congrega cerca de mil sacerdotes e irmãos leigos de vida consagrada. Parron mantém a posição de provincial do Paraná. Os redentoristas são dedicados a missões populares e têm muitas obras sociais espalhadas pelo país. No Paraná, atuam fortemente com assistência e recuperação de drogados. A característica dos redentoristas é o trabalho com o povo, em obras como o Santuário Nacional de Nossa Senhora Apárecida, o Santuário do Rocio, em Paranaguá, e a Igreja de N.S.do Perpétuo Socorro, em Curitiba.

MANTIDOS DESCONTOS NO SEGMENTO TEXTIL

REMOTO

A Smart Green é especializada em soluções de monitoramento remoto e gestão de consumo de energia, água e gás e sistemas de segurança por meio de . rede inteligente. A proposta, já materializada com centenas de clientes – empresas, prefeituras, órgãos públicos, distribuidoras de energia – vai de vento em popa, com milhares de monitores de segurança e consumo de gás, eletricidade, água identificados no Sul e Sudeste do país. Por ora. As explicações técnicos, sofisticadas para ouvidos leigos, geralmente são passadas à midia pelo consultor Francisco Passeri, da Smart Green.

Quem é o campeão paranaense de romances?

Pesquisadores na área da literatura enfrentam muitas dificuldades para descobrir quais os primeiros romances escritos no Paraná. Mas também pode surpreender a constatação de que o autor com maior número de títulos, entre os escritores contemporâneos, não é nenhum nome famoso. Diz um pesquisador do assunto que talvez o mais conhecido de nossos romancistas seja Cristóvão Tezza, cujo nome já atravessou fronteiras, com o romance O Filho Eterno sendo publicado na França, Holanda, Itália, Portugal, Espanha, Austrália e Nova Cristóvão Tezza: Zelândia. Tezza já recebeu autor de O Filho Eterno os prêmios Jabuti, Prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), Prêmio Bravo!, Portugal-Telecom de Literatura em Língua Portuguesa, São Paulo de Literatura, Zaffari & Bourbon, e Charles Brisset, este concedido à edição francesa de O Filho Eterno (Le fils du Printemps). Ao todo,

AB Notícias

abnoticias@abcom.com.br

PRÓ-RURAL Foi anunciado pelo governador Beto Richa o programa PróRural – Cidadania e Renda no Campo, que tem por objetivo de apoiar o desenvolvimento dos municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). O investimento é de 130 milhões de reais e pretende estimular a economia de áreas deprimidas da região central do Estado e do Vale do Ribeira.

ENERGIA NO LITORAL Para garantir o fornecimento de energia no litoral, na temporada de verão 2011-2012, a Copel investiu 6,5 milhões em infraestrutura, manutenção e estrutura de atendimento. Além de execução de várias obras ao longo do ano para ampliar a rede elétrica. O objetivo do governo é garantir o fornecimento energético estável para atender aos moradores da região e também os cerca de dois milhões de visitantes.

GERADORAS HIDRELÉTRICAS A cidade de Pinhão, Centro-Sul do Estado, está sendo visada por empresas de energia que pretendem instalar unidades pequenas de CGHs (Centrais Geradoras Hidrelétricas). Há no município, aproximadamente dez pontos propícios para a implantação de unidades bem menores e de impacto ambiental reduzido. Conforme as propostas, a medida deve beneficiar os proprietários das áreas com a participação nos lucros.

EXPO-SERRANÓPOLIS Entre os dias 11 e 15 deste mês a cidade de Serranópolis, Oeste do Estado, irá sediar a sua feira-exposição, que prevê reunir mais de 60 mil pessoas durante os 4 dias do evento. Dentre os itens da programação estão: Rodeio show, exposição de indústria, comércio e artesanato; maquete ambiental, parque de diversões inflável, cinema 3D e também um arrancadão, que neste ano será transmitido ao vivo pela internet.

EMPREGOS TEMPORÁRIOS Com a chegada do final do ano, o Paraná estima gerar entre 9 e 11 mil empregos este ano. Segundo a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas – CNDL, a previsão nacional é de que 5% dos empregos temporários sejam mantidos. Por serem considerados grandes centros comerciais, a cidade de Maringá, Londrina e Ponta Grossa serão destaque em geração de temporários.

MAIS CONFIANTE Segundo um levantamento da consultoria Nielsen, o consumidor brasileiro é o 4º mais confiante do mundo. Ao todo foram pesquisados 56 mercados, sendo que os três primeiros lugares ficaram com a Índia, Arábia Saudita e Indonésia.

PRODUÇÃO DE VINHO Foi concluída a obra do complexo industrial destinado à produção de vinho com aproveitamento de matéria-prima na cidade de Rosário do Ivaí, Norte do Estado. O município é o maior produtor de uva Niágara do Paraná, por isso a decisão de produzir vinho, além de dar aos agricultores uma outra opção de renda. breve o município pretende dar fim aos problemas históricos no que se refere a saúde.

EXPOCEL Foram iniciadas as medidas de organização e preparação para a Exposição da Indústria, Comércio e Agropecuária da cidade de Coronel Domingos Soares, Sudoeste do Estado. A Expocel, que está em sua segunda edição, acontecerá entre os dias 8 e 11 de dezembro, com a previsão de receber 20 mil pessoas este ano.

CIDADES DIGITAIS Vários gestores públicos da região Oeste participaram do Fórum Cidades Digitais com o objetivo de estimular a criação de projetos que priorizam o fornecimento gratuito do sinal de internet à população. Durante o evento, serão apresentadas as experiências dos municípios que investiram para se tornar cidades digitais e assim servir como exemplo.

SAÚDE ÓSSEA Segundo pesquisadores da Florida State University e da Oklahoma State University, nos Estados Unidos, as ameixas secas ajudam a melhorar a saúde óssea em pessoas de todas as idades. A fruta pode também ajudar mulheres na pós menopausa. O estudo envolveu 100 mulheres que ingeriam cerca de dez ameixas secas diariamente, durante 12 meses. Ficou provada a capacidade da fruta em suprimir a taxa de reabsorção óssea, o que reduz os riscos de fratura.

NOVAS TECNOLOGIAS A Prefeitura de Marilândia do Sul, Região Norte, entregou 62 netbooks para os professores da rede municipal. A intenção é a valorização do trabalho do educador, incentivando assim o acesso às novas técnicas e formas de ensinar, e também uma medida de implantação de novas tecnologias.

A união continua fazendo a força: como resultado de ampla mobilização do setor textil do Paraná e do vestuário , o Governo do Estado manterá os descontos do ICMs do segmento.A consumação dessa ampla campanha dar-se-á hoje, quando o governador Beto Richa assinará o decreto que trata da matéria. O benefício é considerado fundamental para a competitividade do setor diante da forte concorrência de artigos importados. Mas havia sido revogado no início do ano.

ARTICULAÇÃO FIEP

Articulados pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) e com apoio do líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB), os empresários demonstraram ao Governo estadual a importância do desconto no ICMS. Importância que se mede em números muito expressivos: atualmente, o setor têxtil e de confecção é o segundo que mais emprega na indústria paranaense. São 6 mil empresas instaladas no Estado , gerando cerca de 100 mil postos de trabalho.

FÓRUM SUL

Para ampliar a força de mobilização do segmento, nesta sextafeira (11) será realizado, em Curitiba, o 1º Fórum Sul do Setor Têxtil e Vestuário. No encontro, realizado pela Fiep em parceria com as Federações das Indústrias de Santa Catarina e Rio Grande do Sul (Fiesc e Fiergs), empresários dos três estados vão definir uma agenda única e estratégias conjuntas para garantir a competitividade do segmento na região.

Cresce número de empréstimo consignado para aposentados Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) contrataram R$ 2,362 bilhões em empréstimos bancários no mês de setembro, com desconto direto no salário ou pensão. Houve aumentos nominais de 19,51% em relação aos empréstimos consignados em setembro do ano passado e de 3,41% comparado a agosto deste ano, de acordo com números divulgados hoje (6) pelo Ministério da Previdência e Assistência Social. No período, foram realizadas 750.981 operações de crédito consignado para aposentados e pensionistas. O consignado é a modalidade de crédito que cobra as menores taxas de juros do mercado. A taxa medida em setembro foi 28% ao ano, enquanto a taxa média das demais modalidades

de crédito pessoal ficou em 68,1%, como mostra relatório do Departamento Econômico do Banco Central (BC) sobre operações de crédito do sistema financeiro. A procura pelo crédito com desconto no salário é crescente em todas as categorias de trabalhadores, apesar de a procura maior, até agora, ter sido por servidores públicos federais, estaduais e municipais. O estoque de empréstimos consignados em setembro, no valor de R$ 155,141 bilhões, representava 58,9% de todos os créditos pessoais. Do total, R$ 132,998 bilhões referiamse a operações com servidores públicos, aí incluídos os benefícios do INSS, e R$ 22,143 bilhões foram tomados por trabalhadores da iniciativa privada.


Curitiba, quarta-feira, 09 de novembro de 2011 | A4

Prefeitura pede Saúde reintegração de secretário O procurador jurídico da Prefeitura de Maringá, Luiz Carlos Manzatto, protocolou na última terça-feira (8), um pedido para reintegrar Vagner Mussio ao cargo de secretário de Serviços Públicos. Mussio foi afastado do cargo pela Justiça no inicio de outubro com suspeita de participação em esquema de propinas para favorecimento na prestação de serviços públicos e privados de remoção e poda de árvores. O pedido foi protocolado na 2ª Vara Cível de Maringá. Segundo Manzatto, o secretário apresentou documentos à prefeitura, que entendeu que não houve crime por parte de Mussio. “Fizemos esse pedido à Justiça porque queremos que ele volte ao cargo até que sejam apurados todos os fatos. Ele tomou as providências administrativas quando soube do esquema pedindo a demissão dos envolvidos.” Além da reintegração do cargo, a Prefeitura pediu também à Justiça, a reintegração de cópias do processo, já que o município ainda não recebeu os autos. “Precisamos destes documentos apresentados pelo Gaeco para os procedimentos administrativos. Vamos apurar os fatos e, se for preciso, aplicar as devidas punições aos envolvidos”, disse Manzatto.

Paralisação no transporte escolar de Piraquara

Foi normalizado na última terça-feira (08) o transporte dos alunos das redes municipal e estadual de ensino de Piraquara. Um acordo firmado entre o município e o governo do Paraná na tarde de ontem liberou de parte do dinheiro necessário para pagar o deslocamento dos estudantes. Mais de 1.800 alunos deixaram de ir às aulas por causa de uma paralisação da empresa Viação Capital da Água, que presta o serviço para a prefeitura. O motivo: falta de pagamento. O prefeito Gabriel Samaha reclama que o problema foi provocado pela falta de repasse de verbas por parte do governo do Estado. Segundo a Secretaria estadual da Educação, o repasse para o transporte escolar depende do valor estabelecido por meio de convênio com cada município. O número de parcelas, que pode chegar até quatro por ano, segue acordo previamente definido com as prefeituras com base no valor total. Atualmente, Piraquara possui 32 escolas. Dessas, vinte são de responsabilidade do município. Dados da Secretaria da Educação de Piraquara apontam que o transporte dos alunos custa quatro milhões de reais por ano. Segundo a empresa Capital das águas, 120 funcionários ficaram sem salário por causa desse impasse. No próximo dia 16 de novembro, representantes dos executivos municipal e estadual se reúnem novamente para discutir o assunto.

CMYK

São José dos Pinhais terá Unidade de Pronto Atendimento 24h no Afonso Pena UPA prevê 18 leitos, seis consultórios, raio x e laboratório de análises

Principal objetivo da UPA é diminuir as filas nos prontos-socorros dos hospitais

A Prefeitura São José dos Pinhais lançou o edital de licitação para construção da primeira Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, na região do Afonso Pena. A nova estrutura, que funcionará como espécie de mini-hospital, terá uma área de 3 mil m² e ficará localizada entre as ruas Francisca de Souza Cortes, Aníbal Khoury e Paula Freire Barbosa, no bairro Parque da Fonte. O atendimento da UPA Afonso Pena será 24h em todos os

dias da semana, com objetivo de absorver a demanda de toda a região do Afonso Pena e também do Grande Gatupê. O projeto prevê 18 leitos de observação, seis consultórios, uma sala de raioX, outra de procedimentos, um laboratório de análises clínicas e ainda um auditório com capacidade para 120 pessoas. O principal objetivo da UPA é diminuir as filas nos prontossocorros dos hospitais, evitando que casos sejam encaminhados direto para as unidades hospi-

talares. A UPA de São José dos Pinhais poderá resolver grande parte das urgências e emergências, como pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto, derrame e outras situações. Segundo o Ministério da Saúde, as localidades que possuem tal estrutura solucionam 97% dos casos na própria unidade. O edital de licitação para contratação da empresa que executará a obra de construção da UPA Afonso Pena será aberto em 13 de dezembro. Após a

emissão da Ordem de Serviço para a empresa vencedora, o prazo para execução da obra é de 300 dias. Adilson Stuzata, secretário de Saúde, reforçou a importância da UPA para suprir as demandas emergenciais em São José dos Pinhais. “A construção de mais um espaço de atendimento minimiza algumas necessidades e descentraliza o serviço. Com isso, a população terá mais facilidade no atendimento”, disse Stuzata.

Cultura

Alunos da rede municipal estão “Fabricando Arte” Cerca de 130 alunos de dez escolas da rede municipal de Paranaguá participaram do projeto em parceria com a empresa Dixie Toga onde puderam desenvolver pinturas em tela. Dez pinturas foram classificadas na manhã da última segunda-feira (07), para participar da final de um concurso do projeto “Fabricando Arte”. O projeto é realizado pela secretaria de Educação da cidade em parceria com a empresa Dixie Toga, através da GC Cultural, com o objetivo da inclusão social por meio da arte e educação. Em cada escola participante um voluntário é responsável por desenvolver o projeto de pintura com as crianças. A responsável pelo projeto da Dixie Toga, Verônica Francesconi, disse que a empresa se preocupa em ajudar a comunidade em que está inserida e agradeceu a participação de todos os envol-

Crianças visitam a exposição

vidos para o sucesso do projeto. A aluna ganhadora do concurso, Bianca Dantas M. Bezerra da 4° série da Escola em Tempo Integral Nascimento Junior, ficou surpresa por ter sido a primeira colocada. “Eu aprendi muita

coisa com este projeto, antes eu não sabia pintar e durante o ano eu aprendi diversas maneiras. Agora quero continuar pintando. Eu não acreditava que a minha pintura iria ganhar, mas agora estou ansiosa

para o resultado da etapa final do concurso em São Paulo”. Os dez trabalhos escolhidos do projeto “Fabricando Arte” irão concorrer com trabalhos de outras cidades e se forem sorteados serão premiados.

Obras

Drenagem do Rio Barigui em Almirante Tamandaré O Instituto das Águas do Paraná (AguasParaná) abriu concorrência para obras de limpeza e desassoreamento em rios e canais, o que facilitará o controle de cheias. São três editais que abrangem obras em municípios da região metropolitana de Curitiba e do Litoral do Estado, entre eles Almirante Tamandaré. O valor a ser aplicado é de R$ 575.275,51 para obras de limpeza do Rio Barigui em trechos do município. Para o Secretário de Obras Dilaor Machado, este investimento com recursos do Ministério das Cidades que será aplicado no município só foi possível graças à elaboração de projetos pela equipe da Prefeitura, coordenados pelo engenheiro Cesar Chamulera. “Além da limpeza que irá minimizar os impactos das cheias e os danos causados

a população, esperamos que os moradores também se conscientizem da necessidade de não descartar resíduos no rio, evitando enchentes”, alerta o prefeito Vilson Goinski. Segundo o diretor de Obras do Instituto das Águas do Paraná, Carlos Alberto Galerani, os trechos onde serão realizados os serviços foram escolhidos a partir de sugestões das prefeituras e de pesquisas sobre pontos de assoreamento. A previsão é que os trabalhos comecem em dezembro.

“Além da limpeza que irá minimizar os impactos das cheias e os danos causados a população, esperamos que os moradores também se conscientizem da necessidade de não descartar resíduos no rio”

Prefeito de Castro sendo investigado

O prefeito de Castro, Moacyr Fadel, foi filmado guardando R$ 15 mil na jaqueta. O dinheiro supostamente seria o pagamento mensal em troca de abatimento no Imposto Sobre Serviços (ISS) feito por uma empresa de ônibus da cidade. A denúncia e as imagens foram feitas por um ex-funcionário da empresa, de transporte coletivo. Esses Os pagamentos começaram em 2005, com valores de R$ 4 mil, e foram aumentando até R$ 25 mil por mês. O prefeito negou a acusação e falou ter sido vítima de uma tentativa de extorsão. Com isso o prefeito registrou um BO na delegacia de Castro falando que tentaram vender o vídeo para ele por R$ 50 mil. O Ministério Público do Paraná (MP-PR) investiga a denúncia contra o prefeito. A gravação foi feita em junho de 2009 e divulgada na última segunda-feira (7).

Paratleta de Piraquara embarca para competição

Neste último fim de semana Moisés Domingues Batista, paratleta de Piraquara, embarcou para competir na natação em sua quarta participação nos Jogos Parapanamericanos O nadador competirá nas categorias 50 m peito, que é sua especialidade, e 100 m livre. Veterano na competição, Moisés participou dos Parapanamericanos em 1999 (Cidade do México - México), 2003 (Mar Del Plata – Argentina) e 2007 (Rio de Janeiro). Em todas as participações ele ganhou medalhas e acredita que desta vez não será diferente. “Estou indo com a certeza de que minha participação nos jogos será muito boa e a volta ainda melhor, trazendo uma medalha”, prevê Moisés. Mas a confiança, além da experiência da participação em competições, vem da dedicação ao esporte. O paratleta, que nasceu em Telêmaco Borba e escolheu Piraquara para morar, treina natação desde 1994, durante 4 horas por dia. Moisés tem apoio da PUCPR e da Academia Gustavo Borges, locais onde pratica o esporte, além do Quiosque da Natureza. Ele é também coordenador do projeto CEDE – Clube Esportivo Deficiente – na PUCPR. Para o vice-prefeito de Piraquara, Armando Neme Filho, “é importante ver atletas de nossa cidade em destaque, principalmente um exemplo de vida como é o Moisés, esperamos que ele volte com medalha”, diz. No Parapanamericano, Moisés compete nos dias 16 e 18 de novembro e chega de volta à Piraquara no dia 22 de novembro. No total, a delegação brasileira de paratletas é de 358 competidores, em todas as modalidades.


GeralParaná Curitiba, quarta-feira, 09 de novembro de 2011 | A5 | Indústria&Comércio

Contexto Político

Fábio Campana editor@fabiocampana.com.br

O sonho de Osmar Dias

Seria demais entregar quatro ministérios importantes ao Paraná. Mas a desgraça de Carlos Lupi com a nova crise no Ministério do Trabalho pode abrir espaço para que Osmar Dias chegue lá. É o sonho de todos os pedetistas do Paraná. Funcionaria assim: primeiro uma troca de ministérios entre PDT e PMDB. O PDT abre mão do Trabalho e fica com o da Agricultura. Nessa entraria Osmar Dias. O avanço das negociações depende do agravamento da situação de Lupi, que é presidente nacional da legenda. As acusações contra Lupi seguem o mesmo roteiro que derrubou outros cinco ministros suspeitos de envolvimento com a corrupção na gestão Dilma Rousseff. Sobre a possibilidade de assumir a Agricultura, Osmar disse que o assunto nunca chegou a ser discutido com ele. Mas não recusaria o prato se lhe fosse servido. Os inconvenientes para a troca de ministérios seriam as resistências de setores dos dois partidos. Enquanto os pedetistas têm origem trabalhista e ligações com o movimento sindical, os peemedebistas têm forte envolvimento com a bancada ruralista no Congresso.

CPI dos Portos

Os parlamentares que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Portos ouviram ontem (08) a ex-chefe de gabinete da Superintendência da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Stella Maris Figueiredo, e o advogado trabalhista Cristiano Bueno, que integra a atual gestão da Appa. Durante quase três horas, os dois falaram e responderam questionamentos dos deputados Douglas Fabrício (PPS), Fernando Scanavaca (PDT), Rasca Rodrigues (PV), Pedro Lupion (DEM) e Jonas Guimarães (PMDB), sobre ações trabalhistas, bem como as condições administrativas e aspectos técnicos envolvendo a administração do Porto de Paranaguá.

Bom negócio

O governador Beto Richa lançou na noite da última segunda-feira (07), em Foz do Iguaçu, dois programas destinados a apoiar empreendedores por meio de cursos de capacitação gerencial e oferta de crédito subsidiado. O Bom Negócio Paraná e o Banco do Empreendedor devem atingir 60 mil micro e pequenos empreendimentos formais e informais, com receita bruta de até R$ 2,4 milhões por ano.

Fruet assume PDT

O pequeno auditório do PDT lotou. Há muito os brizolistas de Curitiba não tinham um líder na capital. O último foi Jaime Lerner, também pinçado em outro partido na época. Outro prócer do PDT nativo foi Rafael Greca de Macedo, hoje no PMDB e adversário de Fruet. Gustavo Fruet, ao lado de históricos do brizolismo e permanentemente aplaudido pelas tietes do partido, que ali são chamadas de brizoletas, assumiu a presidência do PDT municipal com juras de amor às tradições políticas da sigla, que remontam a Getúlio vargas, passam por Jango Goulart e continuaram com Leonel Brizola e hoje é simbolizada pelo atrapalhado ministro Carlos Lupi, que está na corda bamba por denúncias de corrupção no ministério, mas que teve tempo de ligar para Fruet, ontem (08) pela manhã, para saudar sua adesão.

Ministra é escolhida

A presidente Dilma Rousseff escolheu a ministra Rosa Maria Weber na última segundafeira (07) pela para ocupar a 11ª cadeira do Supremo Tribunal Federal (STF). Ela integra o Tribunal Superior do Trabalho (TST) desde 2006 e era um dos nomes em alta na bolsa de

PROJETO

Richa prevê reduzir desigualdades no campo Investimentos serão de R$ 160 milhões para 131 municípios

O

governador Beto Richa e o secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, lançaram nesta terça-feira (8), em Irati, na região Centro-Sul do Estado, o programa Pró-Rural – Renda e Cidadania no Campo. A iniciativa prevê investimentos de R$ 160 milhões para estimular a economia de 131 municípios localizados em oito microrregiões paranaenses que apresentam baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). “O objetivo principal é aumentar a competitividade dos agricultores familiares de forma sustentável, com medidas de impacto social, econômico e ambiental, e reduzir desigualdades regionais”, explicou Richa. “Vamos desenvolver ações que promovam a geração de renda e o aumento da qualidade de vida no meio rural”, completou o governador no anúncio do programa que reuniu cerca de duas mil pessoas entre agricultores, prefeitos e lideranças comunitárias. O programa, que será implementado com financiamento do Banco Mundial (BIRD) e contrapartida do Tesouro do Estado, envolve uma população 1,9 milhão de pessoas, das quais 615 mil (32%) vivem no meio rural. A área de atuação do projeto vai se concentrar em oito territórios rurais. Trata-se de um conjunto de municípios unidos geograficamente com o mesmo perfil econômico e ambiental, com identidade, coesão social e cultural.

Governador Beto Richa lança o programa Pró-Rural - Cidadania e Renda no Campo

Os territórios, já reconhecidos pelo Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar e homologados pelo Governo Federal, são: Paraná Centro, Caminhos do Tibagi, Vale do Ribeira, Cantuquiriguaçu, Centro-Sul, Vale do Iguaçu, Vale do Ivaí e Norte Pioneiro. “Um governo eficiente se faz com planejamento e prioridades.

Investimentos

Nos oito territórios, o Governo do Estado investirá R$ 33 milhões em ações para o fortalecimento da assistência técnica e extensão rural, incluindo a estruturação dos escritórios

do Emater. Essa etapa inclui a modernização dos sistemas de Tecnologia de Informação (TI) e atividades de capacitação aos agricultores familiares, técnicos e gestores dos Conselhos Municipais de Desenvolvimento Rural e dos Colegiados dos Territórios, além da aquisição de veículos e equipamentos de informática. A execução será realizada pelo Emater. Outros R$ 62 milhões serão empregados em ações nas áreas da pesquisa e inovação agropecuária, com a instalação de incubadoras e centros tecnológicos, por exemplo. Também ocorrerão medidas de melhoria

da infraestrutura no meio rural, com a compra de patrulhas rurais mecanizadas e organização de consórcios para a readequação de estradas. Estas iniciativas ficarão a cargo da Emater, Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná (Codapar) e Instituto de Terras Cartografia e Geociências (ITCG). Estão previstos também o suporte a cerca de 300 projetos de negócios rurais (agrícolas e não agrícolas) implementados por organizações de produtores (pequenas cooperativas, associações ou grupos) com viabilidade econômica para complementar a renda.

Encontro debate papel dos APL no progresso do BR O Novo Ciclo de Desenvolvimento e os Arranjos Produtivos Locais (APL) é um dos temas da 5ª Conferência Brasileira sobre Arranjos Produtivos Locais, que começa nesta terça-feira (8) e prossegue até a quinta-feira (10), em Brasília. O objetivo é debater a implementação da nova política nacional de apoio aos APL. O evento é uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), com o apoio do Sebrae. Os APL são grupos de empresas de um mesmo ramo de atividade que se articulam e cooperam entre si e com outros agentes locais como governos, entidades empresariais e insti-

tuições de apoio ao segmento. O Sebrae atende micro e pequenas empresas que integram o APL em mais de 40 segmentos produtivos, visando ampliar a competitividade dos negócios, e contribuir para o desenvolvimento regional. Arranjos Produtivos Locais são instrumentos de desenvolvimento territorial, pontua o diretor-técnico do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos, para quem esses aglomerados de empresas podem evoluir significativamente nos próximos anos, gerando mais emprego e renda e dinamizando a economia regional. “Entendidos como ambientes favoráveis para a evolução empresarial

em função das oportunidades de agregação de conhecimento, cooperação e promoção de inovações, conseguem participar do mercado de forma mais competitiva”, diz o diretor ao destacar a importância do tema central da conferência para a sociedade brasileira. “As perspectivas são mais promissoras principalmente para aqueles APL que fortalecerem a capacidade de suas empresas de se internacionalizar, bem como de fornecer produtos e serviços aos governos (federal, estadual e municipal) e a grandes empresas, líderes de cadeias de valor globais. Soma-se o potencial de negócios oferecidos pelos megaeventos

esportivos nos próximos anos, especialmente, na área de infraestrutura e em relação ao mercado verde”, destaca Carlos Alberto. Ele fará palestra sobre o “Novo Ciclo de Desenvolvimento e a Competitividade dos APLs”, nesta quartafeira (9), a partir das 9h30. A nova política nacional nessa área vem sendo debatida pelo Grupo de Trabalho Permanente para APL (GTP/APL), coordenado pelo MDIC e integrado por 33 órgãos públicos e instituições, entre eles o Sebrae. A 5ª Conferência amplia os debates sobre a “2ª Geração de Políticas para Arranjos Produtivos Locais: Competitividade e Sustentabilidade”.

apostas. A ministra assumirá a vaga deixada por Ellen Gracie, que se aposentou em agosto. Rosa Maria Weber tem 63 anos e é gaúcha de Porto Alegre.

Ingressos populares

O secretário-geral da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Jérôme Valcke, afirmou nesta ontem (8), em reunião da comissão especial que analisa a Lei Geral da Copa na Câmara dos Deputados, que será criada uma categoria especial de ingressos mais baratos, chamada de categoria 4. De acordo com Valcke, os ingressos dessa categoria serão vendidos a cerca de US$ 25 (cerca de R$ 44, na cotação de ontem) e só poderão ser comprados por idosos, estudantes e pessoas de baixa renda.

Contas reprovadas

Por unanimidade, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Paraná reprovou na segundafeira (07), a prestação de contas da última campanha eleitoral do ex-prefeito de Londrina e ex-deputado estadual Antônio Belinati (PP). As contas são referentes a 2010, quando Belinati saiu derrotado da disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado.

IPC de Curitiba sobe 0,23% em outubro O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de Curitiba, calculado pelo Ipardes, para famílias que recebem de 1 a 40 salários mínimos subiu 0,23% no mês de outubro, em relação a setembro. No mesmo período do ano passado, o IPC era de 0,90%. O acumulado do ano está em 4,78% e o dos últimos doze meses, em 6,07%, patamares acima dos constatados em 2010, quando os acumulados no ano e dos doze meses estavam em 3,81% e 5,04%, respectivamente. Com aumento de 1,35%, o grupo Alimentos e Bebidas foi o que apresentou maior variação de preços no resultado geral do IPC de outubro, resultando em aceleração significativa frente ao mês anterior, que havia apresentado oscilação de 0,61%. Os

principais itens que contribuíram para este aumento foram: café em pó (8,96%), lanche (6,80%), almoço e jantar – refeição (1,07%), batata-inglesa (10,75%) e filé mignon (9,97%). A alta nos preços do café se deve ao aumento no consumo interno, a quebras de safras nos países produtores, inclusive o Brasil, e ao alto preço da commodity no mercado externo. O subgrupo Alimentação Fora do Domicílio, no qual se encontram produtos como lanche e refeição (almoço e jantar), vem apresentando aumento desde junho. De setembro para outubro os preços quadruplicaram, passando de 0,42% para 1,76%. Com queda de preços, destacam-se o frango inteiro resfriado (-4,34%) e ovo de galinha (-8,39%).

Porto implanta ações para reduzir sujeira em Paranaguá A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) e os operadores portuários começaram nesta terça-feira (8) uma operação para garantir que nenhum caminhão com fertilizantes e outros granéis de navios deixe a área primária do cais sem passar por higienização com jateamento mecânico de ar. O processo é obrigatório e evitará que resíduos acumulados nas partes dos veículos no carregamento cheguem às ruas da cidade, no trajeto entre o porto e os armazéns e outras instalações. A sujeira nas vias públicas produz mau

cheiro e atrai animais, que podem provocar doenças. “Adotamos uma medida saneadora, que vai contribuir para a preservação ambiental e a melhoria da qualidade de vida das pessoas que atuam nas operações portuárias e dos moradores de Paranaguá, que terão uma cidade com ruas mais limpas”, afirmou o superintendente do porto, Airton Vidal Maron. Como parte do trabalho em andamento para limpar as vias de acesso ao porto, o mesmo processo está sendo adotado em todos os terminais e moegas.


PublicidadeLegal Curitiba, quarta-feira, 09 de novembro de 2011 | A7 | Indústria&Comércio Comércio de Asfalto LTDA - CAP torna público que recebeu do IAP, licença de instalação, com validade de 18/11/2011 para base de armazenamento de emulsão asfáltica na Rua Jorge Tieto Iwasa, 457 em Araucária. Requerimento para renovação de licença de Instalação Comércio de Asfalto LTDA - CAP torna público que requereu à IAP,a renovação de sua Licença licença de instalação, com validade de 18/11/2011 para base de armazenamento de emulsão asfáltica na Rua Jorge Tieto Iwasa, 457 em Araucária. COMPANHIA PROVIDÊNCIA INDÚSTRIA E COMÉRCIO COMPANHIA ABERTA CNPJ n.° 76.500.180/0001-32 NIRE 41.3.000.5081-3 ATA DA REUNIÃO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO REALIZADA EM 20 DE OUTUBRO DE 2011 LOCAL E HORA: Rua Funchal, 551 – 10º Andar, realizada na Cidade de São Paulo, às 14:00h. CONVOCAÇÃO: Os Conselheiros foram previamente convocados na forma do parágrafo 1º do artigo 15 do Estatuto Social. PRESENÇA: Renan Bergmann, Guido Padovano, Henrique Constantino, Manuel Maria Pulido Garcia Ferrão de Sousa, Antonio Kandir, Elemér André Surányi e Marcelo Araújo e, a convite do Conselho de Administração, o Diretor Presidente e o Diretor Financeiro e de Relações com Investidores. MESA: Renan Bergmann, Presidente; Gabriela Las Casas, Secretária.

BATTISTELLA ADMINISTRAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S.A.

Companhia Aberta - CVM nº 01545-8 CNPJ nº 42.331.462/0001-31 - NIRE 4.130.001.526-1 EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA 29ª ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA Ficam os senhores acionistas da Battistella Administração e Participações S.A. (“Companhia”), nos termos do artigo 10º, §2º do Estatuto Social da Companhia, convocados a se reunirem em Assembleia Geral Extraordinária (“AGE”), a ser realizada no dia 30 de novembro de 2011, às 9:00h (nove horas), na sede social da Companhia, localizada na Cidade de Curitiba, no Estado do Paraná, na Alameda Dr. Carlos de Carvalho, nº 555, 15º andar, Centro, CEP 80.430-180, para deliberar sobre a seguinte ordem do dia: (i) Examinar, discutir e aprovar o “Protocolo de Incorporação e Justificação” da Battistella Veículos Pesados Ltda. (“BVP”) pela Companhia; (ii) Ratificar a nomeação dos peritos contadores responsáveis pela elaboração do laudo de avaliação do patrimônio líquido contábil da BVP a ser incorporado na Companhia, com data base em 31 de outubro de 2011; (iii) Aprovar o Laudo de Avaliação; (iv) Aprovar a incorporação da BVP pela Companhia; (v) Aprovar a reforma do Estatuto Social da Companhia com o intuito de promover a sua atualização, alterando a redação dos seguintes artigos: artigo 2º, parágrafo único (filiais da Companhia) artigo 3º (objeto social), artigo 12, § 5º, (competência do Conselho de Administração) e artigo 13 (diretoria); (vi) Aprovar a adaptação do Estatuto Social de acordo com a Lei 12.431/11; (vii) Aprovar a consolidação do Estatuto Social da Companhia. Esclarecimentos:Os senhores acionistas interessados em se fazer representar na AGE mediante procuração, poderão indicar um representante para tal fim, cujo mandato tenha sido constituído há menos de um ano, seja acionista, administrador da Companhia, advogado ou instituição financeira, devendo a qualidade de representante ser comprovada mediante a apresentação da respectiva procuração com poderes especiais para representação na AGE. As procurações deverão ser apresentadas na sede da Companhia em até 2 (dois) dias úteis de antecedência da AGE. As procurações apresentadas e documentos correlatos apresentados ficarão arquivados na sede social da Companhia. Somente poderão tomar parte na AGE os senhores acionistas cujas ações estejam registradas no livro de registro competente ou mediante extrato fornecido pela instituição financeira depositária das ações da Companhia (Banco Bradesco S.A.) - em evidência da respectiva titularidade das ações da Companhia - até 05 (cinco) dias antes da realização da AGE. Os documentos e propostas relativos aos itens da ordem do dia estão à disposição dos senhores acionistas na sede social da Companhia, na página de Relações com Investidores da Companhia (http://www.battistella.com.br) e na página da CVM (http://www.cvm.gov.br). Curitiba, 07 de novembro de 2011. (7, 8, 9) Rubens Battistella - Presidente do Conselho de Administração

PRANA ADMINISTRAÇÃO E PARTICIPAÇÕES S/A CNPJ no. 06.992.485/0001-23 NIRE no. 41.300.022.836 2ª ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DATA: 12 de janeiro de 2011. HORA: 18h00 (dezoito horas). LOCAL: Rua Comendador Araújo, 143, cj. 73, Curitiba/PR. CONVOCAÇÃO: Cartas-convites enviadas aos acionistas, expedidas com a antecedência legal. PRESENÇAS: Acionistas representando a totalidade (100%) do capital social, conforme registrado no Livro de Presença de Acionistas. PUBLICAÇÕES: Dispensadas as publicações, diante do comparecimento da totalidade (100%) dos acionistas. MESA: Presidente: MARIA DO ROCIO NATAL NICOLAU e Secretário: GABRIEL ANTÔNIO NATAL NICOLAU. ORDEM DO DIA: (a) Redução do capital social de R$ 4.261.952,00 (quatro milhões, duzentos e sessenta e um mil, novecentos e cinqüenta e dois reais), para R$ 1.962.070,30 (um milhão, novecentos e sessenta e dois mil, setenta reais e trinta centavos). (b) Alteração do caput do artigo 5º do Estatuto Social. (c) Ratificação da cessão da totalidade das ações pertencentes a DOHER BARBOSA NICOLAU para MARIA DO ROCIO NATAL NICOLAU e GABRIEL ANTÔNIO NATAL NICOLAU. (d) Assuntos gerais de interesse da companhia. DELIBERAÇÕES UNÂNIMES: (a) Aprovada a redução do capital social de R$ 4.261.952,00 (quatro milhões, duzentos e sessenta e um mil, novecentos e cinqüenta e dois reais), para R$ 1.962.070,30 (um milhão, novecentos e sessenta e dois mil, setenta reais e trinta centavos), mediante a restituição aos acionistas de investimentos no valor total de R$ 2.299.881,70 (dois milhões, duzentos e noventa e nove mil, oitocentos e oitenta e um reais e setenta centavos). Em decorrência da redução de capital, ora aprovada, serão canceladas e declaradas extintas 2.299.881 ações ordinárias nominativas, com valor nominal de R$ 1,00 (um real) cada uma, na seguinte proporção: (i) 1.149.940 ações ordinárias nominativas de propriedade do sócio DOHER BARBOSA NICOLAU, brasileiro, casado, industrial, portador da Cédula de Identidade Civil no. 199.642/PR, inscrito no CPF/MF sob o no. 000.430.879-49, residente e domiciliado em Curitiba/PR, na Rua Ubaldino do Amaral, 231, ap. 52; e (ii) 1.149.940 ações ordinárias nominativas de propriedade da sócia MARIA DO ROCIO NATAL NICOLAU, brasileira, casada, do lar, portadora da Cédula de Identidade Civil no. 2.960.031-PR, inscrita no CPF/MF sob o no. 031.086.289-25, residente e domiciliada em Curitiba/PR, na Rua Ubaldino do Amaral, 231, ap. 52; (a.1) A restituição aos acionistas supracitados dos investimentos no valor total de R$ 2.299.881,70 (dois milhões, duzentos e noventa e nove mil, oitocentos e oitenta e um reais e setenta centavos), será feita da seguinte forma: (i) R$ 1.149.940,85 (um milhão, cento e quarenta e nove mil, novecentos e quarenta reais e oitenta e cinco centavos), serão restituídos ao sócio DOHER BARBOSA NICOLAU, já qualificado, através dos bens representados pela fração ideal de 25% (vinte e cinco por cento) da área “B” destacada do bem imóvel a seguir descrito: “a) Um terreno de 15 m de frente para a Avenida Erasto Gaertner, com 118 m de fundos, desmembrado de área maior, havido pela transcrição nº 4.336 do livro 3-D da 6ª Circunscrição, cujo imóvel foi avaliado na totalidade em CR$ 13.000,00 (treze mil cruzeiros), um parte no valor de CR$ 1.000,00 (hum mil cruzeiros); b) Um terreno com benfeitorias situado no Bairro da Boa Vista, nesta Capital, com área de 141.181,50 m2, desmembrado de área maior em virtude de doação feita pelo inventariado ao Município de Curitiba, havido da transcrição nº 17.771 do livro 3-AQ da 6ª Circunscrição, avaliado em CR$ 4.500,00 (quatro mil e quintentos cruzeiros), em que haverá (1/2) ou seja, o valor de CR$ 2.250,00 (dois mil e duzentos e cincoenta cruzeiros), Sentença de 20 de abrol de 1.971. NOME, DOMICÍLIO E PROFISSÃO DO ADQUIRENTE: Nimar Barbosa Pedro Nicolau, brasileiro, casado, residente nesta Capital. NOME, DOMICÍLIO E PROFISSÃO DO TRANSMITENTE: Espólio de Niolau Pedro. TÍTULO: Pagamento em inventário. FORMA DO TÍTULO, DATA E SERVENTUÁRIO: Formal de partilha extraído dos autos de inventário pelo Escrivão da Segunda Vara Cível desta Caplital, aos 11 de maio de 1.971. VALOR DO CONTRATO: CR$ 3.250,00 (três mil duzentos e cincoenta cruzeiros). CONDIÇÕES DO CONTRATO: Não há. Distribuído sob nº 1.413 livro R-2, 3º Distribuidor. Protocolo Auxiliar nº 5.235. (a) Oficial. AVERBAÇÃO Nº 31.666 conforme certidão extraída dos autos de inventário sob nº 21.681 do Espólio de Nicolau Pedro, pelo Escrivão Vitalício do 2º Ofício do Cível desta Capital, aos 22 de setembro de 1.976, fica ratificada a transcrição de número acima, na parte referente ao imóvel descrito no item “a” para que fique constando o correto que é o seguinte: Um terreno com 15 m de frente para a Avenida Erasto Gaertner por 118 m de fundos, situado nesta capital, desmembrado da área de 70 m de frente por 118 m de fundos, ficando ratificada em todos os demais termos. Curitiba, 1º de outubro de 1.976. (a) Oficial. AVERBAÇÃO 31.666: Por escritura lavrada pelo 7º Tabelião desta capital aos 23 de dezembro de 1.977, livro 712-N fls. 167 e conforme planta que fica arquivada neste Cartório, da área de 141.181,50 m2, registrada son nº acima e sob nº 31.665, deste mesmo livro, Doher Barbosa Nicolau e sua mulher Maria do Rocio Natal Nicolau e Nimar Barbosa Nicolau, digo, Nimar Barbosa Pedro Nicolau e sua mulher Gilda de Miranda Valle Nicolau, residentes nesta Capital doaram a título gratuito ao Município de Curitiba, representado neste ato pelo Exmo. Sr. Prefeito Municipla Engenheiro Civil Saul Raiz as seguintes áreas: Área de 590,15 m2 de forma triangular, para a abertura da rua Antonio Lago, matriculada sob nº 4.816; Área de 2.297,55m2, de forma irregular para a abertura da rua Candá, matriculada sob nº 4.817, e Área de 6.245 m2, para a abertura da rua Jovino do Rosário, matriculada sob nº 4.818. O remanescente do imóvel, por ocasião da abertura da Avenida Paraná ficará subdividido em três partes, A, B, C, com as seguintes metragens, caracteristicos e confrontações: Área “A”, na face sudoeste 81,40 m para o novo alinhamento da rua Antonio Lago, na face sudeste 340 m para o novo alinhamento da rua Candá, na face leste-nordeste em linha irregular 81 m para os lotes 74/113/01.000 a 03.000 e a nordeste, gigo, e para noroeste 357,50 m para a Avenida Paraná, perfazendo uma área de 27.850,75 m2; Área “B”, na face sudoeste 86,60 m para os lotes 76/108/02.000 a 05.000, na face nordeste 318 m para a rua Jovino do Rosário, a nordeste em curva 91 m para os lotes 76/112/01.000 a 05.000, e a sudeste 347 m, para a Avenida Paraná, perfazendo uma área de 28.879,25 m2; Área “C”, de forma irregular, tendo na face sudeste 306,50 m para a rua Jovino do Rosário, na face norte-nordeste-norte em linha irregular 345,30 m para os lotes 76/091/01.000, 02.000, 05.000, 76/90/01.000, 76/99/01.000, 05.000 e 06.000, na face noroeste 109,50 m para os lotes 74/016/6.000 e 8.000 e 10.000, na face oeste em linha curva 76,30 m para os lotes 74/016/01.000, na face sudoeste em linha irregular 335,20 m para os lotes 74/118/3.000 a 07.000, 76/81/01.000 a 06.000, 76/082/01.000 a 07.000, perfazendo uma área de 74.672,00 m2, que ficarão de propriedade dos outorgantes doadores, com os demais característicos constantes da plante. Distribuído sob nº 05 livro R-2 do 3º Distribuidor. Curitiba, 11 de janeiro de 1.978. (a) Oficial. CERTIFICO, mais, que a área “A” acima foi vendida à JOAQUIM OLIVEIRA S.A. COMÉRCIO E INDÚSTRIA, conforme matrícula nº 19.220 do livro 02, de Registro Geral Deste Ofício e a área “C” foi vendida à IRMÃOS MAUAD LTDA., conforme matrícula nº 4.819 do livro 02, de Registro Geral deste Ofício. AVERBAÇÃO nº 31.666: Conforme requerimento firmado pela parte interessada, que fica arquivado neste Cartorio sob nº 13.506, procedo a presente averbação para consignar a subdivisão da área “B”, mencionado neste registro e no registro nº 31.665, do livro 3-Z, deste Cartório, em Lotes nºs 01 até 22, que tem os demais caracteristicos constantes do memorial de subdivisão e de planta aprovada pela Prefeitura Municipal de Curitiba, que se encontram anexos ao citado requerimento. – Protocolo Geral nº 153.171. – Curitiba, 11 de junho de 1.996.- Oficial. -”, cujas características e confrontações constam da transcrição nº. 31.666 do Cartório de Registro de Imóveis da 2ª Circunscrição Imobiliária de Curitiba/PR; (ii) R$ 1.149.940,85 (um milhão, cento e quarenta e nove mil, novecentos e quarenta reais e oitenta e cinco centavos), serão restituídos à sócia MARIA DO ROCIO NATAL NICOLAU, já qualificada, através dos bens representados pela fração ideal de 25% (vinte e cinco por cento) da área “B” destacada do bem imóvel a seguir descrito: “a) Um terreno de 15 m de frente para a Avenida Erasto Gaertner, com 118 m de fundos, desmembrado de área maior, havido pela transcrição nº 4.336 do livro 3-D da 6ª Circunscrição, cujo imóvel foi avaliado na totalidade em CR$ 13.000,00 (treze mil cruzeiros), um parte no valor de CR$ 1.000,00 (hum mil cruzeiros); b) Um terreno com benfeitorias situado no Bairro da Boa Vista, nesta Capital, com área de 141.181,50 m2, desmembrado de área maior em virtude de doação feita pelo inventariado ao Município de Curitiba, havido da transcrição nº 17.771 do livro 3-AQ da 6ª Circunscrição, avaliado em CR$ 4.500,00 (quatro mil e quintentos

Conela Projeto e Construções Ltda, torna público que recebeu da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Curitiba a Licença Prévia, válida até 03/10/2013 para fabricação de maquinas e aparelhos de refrigeração para uso industrial, comercial, peças, acessorios e serviços de engenharia. Situada à Rua Ilnah Pacheco Secundino de Oliveira, 295. Conela Projeto e Construções Ltda, torna público que requereu à Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Curitiba a Licença de Instalação, para fabricação de maquinas e aparelhos de refrigeração para uso industrial, comercial, peças, acessorios e serviços de engenharia. Situada à Rua Ilnah Pacheco Secundino de Oliveira, 295.

ORDEM DO DIA: 1) Apreciar os dados de mercado, setoriais, operacionais e informações financeiras bem como operações de hedge da Companhia referente ao mês de setembro e acumulados de janeiro a setembro/2011. 2) Apreciar a distribuição de dividendos antecipados. DELIBERAÇÕES: Os membros do Conselho de Administração, por unanimidade dos presentes e sem reservas: 1) Apreciaram os dados de mercado, setoriais, operacionais e informações financeiras bem como operações de hedge da Companhia referente ao mês de setembro e acumulados de janeiro a setembro/2011. 2) Aprovaram, em conformidade com o disposto no artigo 26, parágrafo 1º, do Estatuto Social da Companhia, a distribuição de dividendos no montante de 100% (cem por cento) da base de cálculo de dividendos, referente aos resultados findos em 30 de junho de 2011, no montante de R$ 14.118.357,94 (catorze milhões, cento e dezoito mil e trezentos e cinqüenta e sete reais e noventa e quatro centavos), correspondente a R$ 0,17671797 por ação ordinária com ex-dividendo em 31/10/2011 e pagamento em 25/11/2011 sem retenção de imposto de renda na fonte e sem incidência de correção monetária ou juros, na forma do artigo 205, da Lei das Sociedades por Ações. 3) Autorizaram a Diretoria a adotar as medidas necessárias à realização das deliberações acima.

Conela Projeto e Construções Ltda, torna público que requereu à Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Curitiba a Licença de Operação, para fabricação de maquinas e aparelhos de refrigeração para uso industrial, comercial, peças, acessorios e serviços de engenharia. Situada à Rua Ilnah Pacheco Secundino de Oliveira, 295.

ENCERRAMENTO: Esgotada a ordem do dia, os trabalhos foram suspensos para a lavratura desta ata, a qual, reaberta a sessão, foi lida, considerada conforme e aprovada pelos conselheiros, que em seguida a assinam. São Paulo, 20 de outubro de 2011. (a.a.) Renan Bergmann – Presidente. Gabriela Las Casas – Secretária. Conselheiros: Henrique Constantino, Guido Padovano, Elemér André Surányi, Antonio Kandir, Marcelo Araújo, Manuel Maria Pulido Garcia Ferrão de Sousa, Renan Bergmann. Confere com a original, São Paulo, 20 de outubro de 2011. Gabriela Las Casas Secretária

CURITIba, 08 DE NOVEMBRO de 2011

3º OFÍCIO DE REGISTRO CIVIL E 15º TABELIONATO DE PESSOAS NATURAIS Município e Comarca de CURITIBA, Estado PARANÁ Bel. Mônica Maria Guimarães de Macedo Dalla Vecchia Registradora Designada  Faço saber que pretendem se casar: 01- FRANCISCO ALVES DE FREITA e ANA PAULA ADELINO DA SILVA. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da lei no prazo de 15 (quinze)

dias.

Registrada na Junta Comercial do Estado do Paraná sob o nº 20113997205 em 01/11/2011. cruzeiros), em que haverá (1/2) ou seja, o valor de CR$ 2.250,00 (dois mil e duzentos e cincoenta cruzeiros), Sentença de 20 de abrol de 1.971. NOME, DOMICÍLIO E PROFISSÃO DO ADQUIRENTE: Nimar Barbosa Pedro Nicolau, brasileiro, casado, residente nesta Capital. NOME, DOMICÍLIO E PROFISSÃO DO TRANSMITENTE: Espólio de Niolau Pedro. TÍTULO: Pagamento em inventário. FORMA DO TÍTULO, DATA E SERVENTUÁRIO: Formal de partilha extraído dos autos de inventário pelo Escrivão da Segunda Vara Cível desta Caplital, aos 11 de maio de 1.971. VALOR DO CONTRATO: CR$ 3.250,00 (três mil duzentos e cincoenta cruzeiros). CONDIÇÕES DO CONTRATO: Não há. Distribuído sob nº 1.413 livro R-2, 3º Distribuidor. Protocolo Auxiliar nº 5.235. (a) Oficial. AVERBAÇÃO Nº 31.666 conforme certidão extraída dos autos de inventário sob nº 21.681 do Espólio de Nicolau Pedro, pelo Escrivão Vitalício do 2º Ofício do Cível desta Capital, aos 22 de setembro de 1.976, fica ratificada a transcrição de número acima, na parte referente ao imóvel descrito no item “a” para que fique constando o correto que é o seguinte: Um terreno com 15 m de frente para a Avenida Erasto Gaertner por 118 m de fundos, situado nesta capital, desmembrado da área de 70 m de frente por 118 m de fundos, ficando ratificada em todos os demais termos. Curitiba, 1º de outubro de 1.976. (a) Oficial. AVERBAÇÃO 31.666: Por escritura lavrada pelo 7º Tabelião desta capital aos 23 de dezembro de 1.977, livro 712-N fls. 167 e conforme planta que fica arquivada neste Cartório, da área de 141.181,50 m2, registrada son nº acima e sob nº 31.665, deste mesmo livro, Doher Barbosa Nicolau e sua mulher Maria do Rocio Natal Nicolau e Nimar Barbosa Nicolau, digo, Nimar Barbosa Pedro Nicolau e sua mulher Gilda de Miranda Valle Nicolau, residentes nesta Capital doaram a título gratuito ao Município de Curitiba, representado neste ato pelo Exmo. Sr. Prefeito Municipla Engenheiro Civil Saul Raiz as seguintes áreas: Área de 590,15 m2 de forma triangular, para a abertura da rua Antonio Lago, matriculada sob nº 4.816; Área de 2.297,55m2, de forma irregular para a abertura da rua Candá, matriculada sob nº 4.817, e Área de 6.245 m2, para a abertura da rua Jovino do Rosário, matriculada sob nº 4.818. O remanescente do imóvel, por ocasião da abertura da Avenida Paraná ficará subdividido em três partes, A, B, C, com as seguintes metragens, caracteristicos e confrontações: Área “A”, na face sudoeste 81,40 m para o novo alinhamento da rua Antonio Lago, na face sudeste 340 m para o novo alinhamento da rua Candá, na face leste-nordeste em linha irregular 81 m para os lotes 74/113/01.000 a 03.000 e a nordeste, gigo, e para noroeste 357,50 m para a Avenida Paraná, perfazendo uma área de 27.850,75 m2; Área “B”, na face sudoeste 86,60 m para os lotes 76/108/02.000 a 05.000, na face nordeste 318 m para a rua Jovino do Rosário, a nordeste em curva 91 m para os lotes 76/112/01.000 a 05.000, e a sudeste 347 m, para a Avenida Paraná, perfazendo uma área de 28.879,25 m2; Área “C”, de forma irregular, tendo na face sudeste 306,50 m para a rua Jovino do Rosário, na face norte-nordeste-norte em linha irregular 345,30 m para os lotes 76/091/01.000, 02.000, 05.000, 76/90/01.000, 76/99/01.000, 05.000 e 06.000, na face noroeste 109,50 m para os lotes 74/016/6.000 e 8.000 e 10.000, na face oeste em linha curva 76,30 m para os lotes 74/016/01.000, na face sudoeste em linha irregular 335,20 m para os lotes 74/118/3.000 a 07.000, 76/81/01.000 a 06.000, 76/082/01.000 a 07.000, perfazendo uma área de 74.672,00 m2, que ficarão de propriedade dos outorgantes doadores, com os demais característicos constantes da plante. Distribuído sob nº 05 livro R-2 do 3º Distribuidor. Curitiba, 11 de janeiro de 1.978. (a) Oficial. CERTIFICO, mais, que a área “A” acima foi vendida à JOAQUIM OLIVEIRA S.A. COMÉRCIO E INDÚSTRIA, conforme matrícula nº 19.220 do livro 02, de Registro Geral Deste Ofício e a área “C” foi vendida à IRMÃOS MAUAD LTDA., conforme matrícula nº 4.819 do livro 02, de Registro Geral deste Ofício. AVERBAÇÃO nº 31.666: Conforme requerimento firmado pela parte interessada, que fica arquivado neste Cartorio sob nº 13.506, procedo a presente averbação para consignar a subdivisão da área “B”, mencionado neste registro e no registro nº 31.665, do livro 3-Z, deste Cartório, em Lotes nºs 01 até 22, que tem os demais caracteristicos constantes do memorial de subdivisão e de planta aprovada pela Prefeitura Municipal de Curitiba, que se encontram anexos ao citado requerimento. – Protocolo Geral nº 153.171. – Curitiba, 11 de junho de 1.996.- Oficial.-”, cujas características e confrontações constam da transcrição nº 31.666 do Cartório de Registro de Imóveis da 2ª Circunscrição Imobiliária de Curitiba/PR. O Sr. Presidente esclareceu que a Diretoria da sociedade tomaria as providências necessárias a efetivar a transferência dos bens aos acionistas, a título de restituição de investimentos, conforme deliberado nesta assembléia. (a.2) Ficam os Diretores da sociedade expressamente autorizados a firmar qualquer documento, público ou particular, destinados a promover a transferência do bem imóvel acima descrito em favor dos acionistas DOHER BARBOSA NICOLAU e MARIA DO ROCIO NATAL NICOLAU, já qualificados, e praticar todos os atos destinados à formalização da referida transferência e atendimento às exigências legais. Passando ao item (b) da Ordem do Dia, tendo em vista a redução de capital ora aprovada, o caput do artigo 5º do Estatuto Social passará a vigorar com a seguinte redação: “Artigo 5º - O Capital Social é de R$ 1.962.070,30 (um milhão, novecentos e sessenta e dois mil, setenta reais e trinta centavos), dividido em 1.962.070 (um milhão, novecentos e sessenta e duas mil e setenta) ações ordinárias nominativas, todas com valor nominal de R$ 1,00 (hum real) cada uma, representativas de 100% (cem por cento) do Capital Social” – Vide ANEXO I. Continuando, quanto ao item (c) da Ordem do Dia, foi ratificada a cessão já registrada no livro de registro de ações da companhia, da totalidade das 971.035 ações ordinárias nominativas, com valor nominal de R$ 1,00 (um real) cada uma, pertencentes a DOHER BARBOSA NICOLAU, brasileiro, casado, industrial, portador da Cédula de Identidade Civil no. 199.642/PR, inscrito no CPF/MF sob o no. 000.430.879-49, residente e domiciliado em Curitiba/PR, na Rua Ubaldino do Amaral, 231, ap. 52, sendo 50% ou 485.518 ações no valor de R$ 485.518,00 (quatrocentos e oitenta e cinco mil, quinhentos e dezoito reais) para MARIA DO ROCIO NATAL NICOLAU, brasileira, casada, do lar, portadora da Cédula de Identidade Civil nº. 2.960.031/PR e inscrita no CPF/MF sob o nº. 031.086.289-25, residente e domiciliada em Curitiba/PR, na Rua Ubaldino do Amaral, 231, ap. 52, e os restantes 50% ou 485.517 ações no valor de R$ 485.517,15 (quatrocentos e oitenta e cinco mil, quinhentos e dezessete reais e quinze centavos) para GABRIEL ANTÔNIO NATAL NICOLAU, brasileiro, solteiro, engenheiro civil, portador da Cédula de Identidade Civil nº. 3.443.815-3/PR, inscrito no CPF/MF sob o nº. 764.046.33949, residente e domiciliado em Curitiba/PR, na Rua Presidente Faria, 563, ap. 152, – Vide ANEXO II. (c.1) Ficam os Diretores da sociedade expressamente autorizados a firmar qualquer documento, público ou particular, destinados a promover a transferência de ações acima descrita, e praticar todos os atos destinados à formalização da referida transferência e atendimento às exigências legais. Finalmente, em relação ao item (d) da Ordem do Dia, ficou definido que, ressalvadas as alterações promovidas na Companhia mediante a aprovação desta 2ª Assembléia Geral Extraordinária, nenhum outro dispositivo do Estatuto Social, Laudo de Avaliação e Boletim de Subscrição anteriormente arquivados na Junta Comercial do Estado do Paraná seria modificado. ENCERRAMENTO: Nada mais havendo a tratar e encerradas as matérias constantes da ordem do dia, o Sr. Presidente declarou suspensos os trabalhos da Assembléia pelo tempo necessário à lavratura da presente Ata que, lida em alta voz e achada exata e conforme, depois de reaberta a sessão, foi aprovada e assinada por mim, GABRIEL NATAL NICOLAU, Secretário da Assembléia, pela Sra. Presidente, e pelos acionistas presentes, em Curitiba/ PR, a 12 de janeiro de 2011. ASSINATURA: estiveram presentes e assinaram a presente Ata: (1) DOHER BARBOSA NICOLAU (p.p. Maria do Rocio Natal Nicolau); (2) MARIA DO ROCIO NATAL NICOLAU; (3) GABRIEL ANTÔNIO NATAL NICOLAU. MARIA DO ROCIO NATAL NICOLAU Presidente GABRIEL ANTÔNIO NATAL NICOLAU Secretário • ACIONISTAS (SUBSCRITORES): DOHER BARBOSA NICOLAU p.p. Maria do Rocio Natal Nicolau MARIA DO ROCIO NATAL NICOLAU GABRIEL ANTÔNIO NATAL NICOLAU Visto de advogado: (elaborador)

Nemo Eloy Vidal Neto OAB/PR 20.039

INSPETORIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL EM CURITIBA

Ministério da Fazenda

AVISO DE LICITAÇÃO Leilão Eletrônico n. 0915200/0005/2011 Pessoa Jurídica MERCADORIAS: Veículos, rolos compressores, lâmpadas, celulares, roupas, perfumes. RECEPÇÃO DE PROPOSTAS: 11 de Novembro de 2011 às 8h ao dia 25 de Novembro de 2011 às 18h. ABERTURA DA SESSÃO PÚBLICA: 28 de Novembro de 2011 às 10h. ABERTURA DA SESSÃO PÚBLICA PARA LANCES: 28 de Novembro de 2011 às 14h. ENDEREÇO: www.receita.fazenda.gov.br e.CAC, opção Sistema de Leilão Eletrônico. MODALIDADE: Leilão Eletrônico - Pessoas Jurídicas. FORMA DE PAGAMENTO: Será integral até o primeiro dia útil subsequente à data de adjudicação. VISITAÇÃO: dias 17 e 18 de Novembro de 2011 – das 9 às 11h e das 14 às 17h. Lotes 01 a 08 - Depósito da Receita Federal, na Rua Gustavo Rattman, 121 Bairro Bacacheri – Curitiba – Paraná – 41 - 3262-1852. Lotes 09 a 12 - no Porto Seco I, na Rua Juscelino Kubitschek de Oliveira, 4430 – CIC – Curitiba – Paraná – 41 – 3208-4056. INFORMAÇÕES : Edital completo permanecerá disponível para consulta nos seguintes locais: x no andar térreo da Inspetoria da Receita Federal em Curitiba, na Rua João Negrão, 246. x no site da Internet: www.receita.fazenda.gov.br – Leilão - Paraná. Informações adicionais poderão ser obtidas através dos telefones (0xx41)3221-3516 e 3221-3506. Maria de Fátima Borsatti Presidente da Comissão


Opinião Dívidas fiscais e bancárias: Quais alternativas o empresário dispõe para enfrentar esse dilema? *Daniel Moreira

O endividamento fiscal e bancário faz parte das administrações das empresas. São diversas as causas desse passivo: débitos tributários, cheque especial, financiamentos para aquisição de veículos e máquinas, capital de giro etc. A origem deste fenômeno é desde econômica e política até a falta de planejamento, despreparo do empreendedor, e especialmente devido a feroz e altíssima carga tributária aliada à alta taxa de juros bancários que ocorre no Brasil. Diante dessa inegável e triste realidade, o que fazer? Os empresários brasileiros, para sobreviverem e permanecerem nessa briga, estão cada vez mais assimilando a idéia de que “dívida não se paga, administra-se”. No âmbito empresarial, além de dívidas tributárias (com o fisco) e, em muitos casos, para proteger os bens de execuções, surgem as dívidas financeiras (com bancos e instituições congêneres), trabalhistas e com fornecedores. Esse círculo de endividamento tem merecido muito estudo e ocupando variados ramos científicos (Economia, Direito, Administração, entre outros). Da análise científica do tema surgiram métodos que propiciam o enfretamento da questão de forma científica, técnica e, sobretudo, legal. Alguns empresários e administradores se utilizam, com frequência, das mesmas armas e métodos para tentar salvar seu negócio, constituindo outra empresa e, após algum tempo, mais outra empresa, e, assim, nessa tentativa desesperada de manobrar os credores, comete - sem saber, especialmente com o Fisco - variadas fraudes, constituindo, além de dívidas, crimes financeiros. Muitas vezes, tentando compensar débitos tributários com créditos inexistentes, ou em atos de revolta contra o sistema, encontra meios de sonegar, falsificar informações etc. Atento a estas questões, os operadores do Direito, por meio de sérios e competentes escritórios de advocacia, vem desenvolvendo métodos e meios legais para o enfretamento desses problemas, realizando planejamentos eficazes e reestruturando essas empresas, utilizando-se de soluções técnica e ética para que elas não descambem para o ilícito. A solução apresentada é a administração científica do passivo por profissionais idôneos, especializados e com alternativas legais. A administração do passivo é um trabalho árduo, metódico e interdisciplinar por exigir a interação de profissionais de áreas diversas, sobretudo, direito e contabilidade. O trabalho tem início com o diagnóstico da real situação do devedor por meio de uma apuração da totalidade do passivo e do ativo. Com base nessa “radiografia” contábil será estabelecida a estratégia das operações que serão adotadas no equacionamento das dívidas. O sistema que operacionaliza a administração, redução e extinção do passivo consiste em variadas estratégias, mas sempre técnicas e legais, como a recuperação de ativos desperdiçados em decorrência de pagamento de multas e tributos indevidos por terem sido considerados ilegais e inexigíveis pelo Poder Judiciário devido ao pagamento de juros abusivos às instituições financeiras e outros. Há outras diretrizes importantes, como a negociação e renegociação do pagamento de dívidas, parcelamento, moratória, inclusão e reinclusão em programas como o REFIS, compensação, transação, remissão, prescrição e decadência, conversão de depósito em renda, dação em pagamento em bens móveis e imóveis, títulos públicos válidos etc. Como resultado prático, muitas medidas podem ter caráter temporário, em média cinco anos ou mais, e acarreta a oxigenação das finanças da empresa, permitindo zerar passivos com fornecedores e investimentos na própria empresa com a geração de novos empregos, o que demonstra o alcance social das medidas, saliente-se, sempre dentro da lei. O mais importante, entretanto, é resolver, efetivamente, os problemas. Contratar imediatamente uma assessoria competente, delegando a ela atribuições e ficando livre para trabalhar, tocar o negócio, pensar a empresa é o primeiro e mais importante passo. Uma assessoria especializada, além de atuação técnica, pode concentrar os contatos e o atendimentos aos credores e o trato com fiscais, oficiais de justiça, exatores, auditores e outras autoridades, poupando o empresário de situações, por vezes, desgastantes e constrangedoras. Considerando que a administração do passivo permite à empresa sua continuidade e oxigenação de seus negócios, podemos dizer que, em termos de investimento, essa política tem se mostrado auto sustentável. *Daniel Moreira Sócio-diretor Nagel & Ryzeweski Advogados daniel@nageladvocacia.com.br www.nageladvocacia.com.br

Justiça&Direito Indústria&Comércio | Curitiba, quarta-feira, 09 de novembro de 2011 | A8

nomeação

Presidência indica nova ministra para vaga no STF A gaúcha Rosa Maria Weber ocupa a cadeira deixada por Ellen Gracie

O

riunda do Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Sul (TRT-RS), a ministra Rosa Maria Weber Candiota da Rosa, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), foi indicada pela presidenta Dilma Rousseff para ocupar o cargo de ministra do Supremo Tribunal Federal (STF). A escolha foi anunciada na última segunda-feira (7) pelo porta-voz da Presidência da República, Rodrigo Baena. Segundo o porta-voz, o ato foi assinado pela presidenta e será encaminhado para apreciação do Senado Federal. A indicação foi publicada na edição de ontem (8) do Diário Oficial da União. Rosa Maria ocupará a cadeira deixada pela ministra Ellen Gracie, que se aposentou em agosto. No início de setembro, o TRTRS encaminhou à presidenta Dilma um manifesto de apoio à indicação da ministra Rosa Maria. O documento foi assinado pelos 36 desembargadores da Corte. O movimento ganhou apoio imediato do governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, do presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Adão Villaverde, do presidente da seccional gaúcha da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RS), Claudio Lamachia, além de parlamentares e lideranças da sociedade gaúcha. Em conjunto com o TRT-RS, participaram da iniciativa a Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 4ª Região (Amatra IV), a Associação Gaúcha dos Advogados Trabalhistas (Agetra) e a Sociedade de Advogados Trabalhistas de

Empresas do Rio Grande do Sul (Satergs).

Perfil

Rosa Maria Weber Candiota da Rosa nasceu em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Aprovada em primeiro lugar em exame vestibular, ingressou em 1967 na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Bacharelou-se em Ciências Jurídicas e Sociais, também em primeiro lugar, em 1971, como aluna laureada. Inspetora do Trabalho do Ministério do Trabalho (DRT/ RS), mediante concurso público, de 1975 a 1976, ingressou na magistratura trabalhista em 1976, como juíza substituta, classificada em quarto lugar em concurso de provas e títulos promovido pelo Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Sul. Em 1981, foi promovida por merecimento ao cargo de Juíza Presidente, que exerceu sucessivamente nas Juntas de Conciliação e Julgamento de Ijuí, Santa Maria, Vacaria, Lajeado, Canoas e Porto Alegre. Na Capital gaúcha presidiu a 4ª Junta de Conciliação e Julgamento de 1983 a 1991. Com diversas convocações para atuar na segunda instância desde 1986, foi promovida por merecimento em agosto de 1991 ao cargo de juíza togada do TRT-RS, onde integrou e presidiu a 5ª e a 1ª Turmas, a 1ª e a 2ª Seção de Dissídios Individuais, a Seção de Dissídios Coletivos, o Órgão Especial e o Tribunal Pleno. Foi presidente deste

Nova ministra Rosa Maria Weber ocupará a 11ª cadeira do Supremo Tribunal Federal (STF)

Regional no biênio 2001-2003, após ter sido vice-corregedora, na forma regimental, de março a dezembro de 1999, e corregedora regional, por eleição, no biênio 1999-2001. Foi professora da Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUC/RS, no curso de graduação em Ciências Jurídicas e Sociais, em 1989/90, nas disci-

Juros devem ser priorizados em amortização de encargo Na amortização do encargo mensal, deve-se abater primeiro os juros vencidos e depois a parcela relativa ao capital financiado. O entendimento é da Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e se alinha ao disposto no artigo 354 do Código Civil atual. Para a ministra Isabel Gallotti, relatora do recurso, a regra legal “não encontra exceção na legislação própria do Sistema Financeiro de Habitação (SFH). O recurso especial foi interposto pela Caixa Econômica Federal (CEF) contra decisão do Tribunal

Regional Federal da 4ª Região (TRF4). Aquele tribunal decidiu que na amortização do capital emprestado, deve-se assegurar que, ao pagar a prestação do mútuo, primeiro se salde a parcela referente à amortização e depois sejam pagos os juros. Para o TRF4, se o valor destinado ao pagamento da prestação for insuficiente para tanto, o valor devido a título de juros (não pagos) deve ser lançado em conta específica, sujeito à correção monetária apenas. A CEF recorreu ao STJ, defendendo que a amortização dos juros

deveria preceder a do capital e que é indevida a criação de conta em apartado a fim de que nela sejam depositadas as parcelas de juros supostamente não amortizadas. Ao analisar a questão, a ministra Isabel Gallotti destacou que, no caso, deve prevalecer a regra do artigo 354 do CC em vigor, no sentido de abater os juros vencidos e depois a parcela relativa ao capital financiado. Por essa razão, a ministra determinou a imputação dos pagamentos mensais primeiramente aos juros e depois ao principal da dívida contraída pelo mutuário.

Confederação e sindicatos não chegam a acordo com a Conab Não chegou a um acordo a audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho do dissídio coletivo ajuizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (Condsef) e mais 20 sindicatos contra a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O acordo se tornou inviável pelo fato de a Conab só reconhecer a Comissão de Negociação dos Empregados, eleita em assembleia geral nacional dos seus empregados, como representante

legítima da categoria profissional nas negociações da data-base. O dissídio foi suscitado pela confederação e pelos sindicatos, que não reconhecem a comissão de empregados como legitima para representar os trabalhadores e exigem que a Conab negociem com eles, como ocorreu em acordos coletivos passados. Sem conseguir que fosse aberto um canal de negociação prévio entre as partes, a vice-presidente do TST, ministra Maria Cristina Peduzzi, que presi-

diu a audiência, sorteou o nome do ministro do ministro Márcio Eurico Vitral Amaro como relator no julgamento do dissídio coletivo. A principal reivindicação dos suscitantes é recomposição salarial de 14,03% referente ao período de setembro de 2009 a agosto de 2011 e recuperação de perdas salariais acumuladas de setembro de 1996 a agosto de 2009, descontados os reajustes ocorridos nas datas-base, além das cláusulas de natureza social.

plinas de Direito do Trabalho e Processo do Trabalho. Ministrou aulas no Curso de Especialização em Direito do Trabalho, em convênio com a AMATRA IV, mantido pela mesma Universidade, em 1990. Convocada em maio de 2004 para atuar no Tribunal Superior do Trabalho, em 21 de fevereiro de 2006 tomou posse no cargo de Ministra deste Tribunal.

TRU veda acúmulo de benefícios A Turma Regional de Uniformização (TRU) dos Juizados Especiais Federais (JEFs) da 4ª Região, em julgamento ocorrido na última semana, uniformizou entendimento de que é vedado o recebimento conjunto de segurodesemprego com qualquer benefício de prestação continuada da Previdência Social, exceto pensão por morte ou auxílio-acidente. O incidente de uniformização foi ajuizado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) contra acórdão da 1ª Turma Recursal do Rio Grande do Sul, que autorizou o recebimento de auxílio-doença em período concomitante ao do recebimento de seguro-desemprego. A autarquia alegou a existência de vedação legal e apontou decisão divergente da 2ª Turma Recursal de Santa Catarina. Após examinar o incidente, o juiz federal Germano Alberton Júnior, relator do processo, citou a Lei 8.213/91 e deu provimento ao pedido do INSS, determinando o retorno do processo à Turma de origem para uniformizar o entendimento, conforme posição da 2ª Turma Recursal de SC.

Contrato de aluguel não tem força para protesto A 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça negou recurso em Mandado de Segurança interposto pela Selal Negócios e Participações Ltda., que pretendia a anulação de ato que determinou o cancelamento do protesto de débito originário de locação predial urbana. A maioria dos ministros do colegiado entendeu não haver as delimitações da certeza, liquidez e exigibilidade imprescindíveis no contrato para que ele fosse sujeito a protesto. A Selal interpôs Mandado de Segurança contra ato do corregedor-geral de Justiça do Estado de São Paulo, que tornou sem

efeito permissão concedida para protesto de contratos de locação aos tabeliães de Protestos de Letras e Títulos da comarca da capital, inclusive determinando o cancelamento daqueles que foram lavrados durante a vigência da citada permissão — hipótese do caso em julgamento. O Tribunal de Justiça de São Paulo negou a segurança por reconhecer a inexistência de direito líquido e certo e por entender que o contrato de locação não tem, por si só, força executiva para ser objeto de protesto. “Desde que expressamente não ficou estabe-

lecido que o contrato de locação de imóvel deveria ser considerado título executivo extrajudicial hábil a ser protestado, não se pode dizer que o ato praticado violou direito da impetrante, sendo que foi dada interpretação viável ao assunto. Por via de consequência, não se enxerga direito líquido e certo a ser amparado pelomandamus”, afirmou o TJ-SP. No STJ, a Selal argumentou que a Lei 9.492/1997 e a Lei Estadual 10.710/2000 possibilitaram considerar o contrato de locação “outro documento de dívida” e, por consequência, sujeito a protesto.

Segundo a ministra Laurita Vaz, relatora do recurso, o STJ “possui jurisprudência remansosa no sentido de atribuir ao contrato de locação a natureza de título executivo extrajudicial”. Ela disse que a melhor interpretação a ser adotada no caso em debate é aquela segundo a qual o legislador, quando estendeu, para além dos títulos cambiários, a possibilidade de protesto de outros documentos de dívida, “teve a intenção de fazê-lo também para abarcar os títulos executivos judiciais e extrajudiciais”, inclusive o contrato de locação.


Economia Curitiba, quarta-feira, 09 de novembro de 2011 | B1 | Indústria&Comércio

INDÚSTRIA

Produção cai em 7 dos 14 locais pesquisados

CRÉDITO

Financiamento de veículos mantém média de expansão

Queda mais acentuada foi registrada no Paraná (-13,5%)

A

produção industrial caiu em sete dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na passagem de agosto para setembro. De acordo com dados da Pesquisa Industrial Mensal Produção Física – Regional, divulgados nesta terça-feira (08/11), a queda mais acentuada foi registrada no Paraná (-13,5%), após acumular expansão de 20,4% nos últimos quatro meses. Também foram observadas reduções mais intensas do que a média nacional (-2,0%) em São Paulo (-4,2%), que é responsável pelo parque industrial mais diversificado do país e com maior peso na estrutura da indústria nacional, no Rio de Janeiro (-3,0%) e em Minas Gerais (-2,7%). Rio Grande do Sul (-1,4%), Santa Catarina (-0,8%) e Pará (-0,2%) também reduziram a produção entre os dois meses,

porém num ritmo menos forte do que a média do país. Em movimento oposto, Goiás (8,8%), Amazonas (4,3%), Ceará (2,5%), Espírito Santo (2,5%), Pernambuco (1,6%), a Região Nordeste (1,1%) e a Bahia (1,0%) apresentaram expansão na produção de suas indústrias. Segundo o levantamento, em relação ao mesmo mês do ano anterior, a redução na atividade fabril atingiu oito dos 14 locais. As indústrias do Ceará (-8,6%), de Minas Gerais (-5,8%), Santa Catarina (-4,5%), São Paulo (-3,9%) e da Região Nordeste (-2,3%) foram as que tiveram as quedas mais fortes, superiores à média nacional para o período (-1,6%). Os demais resultados negativos foram observados na Bahia (-0,7%), no Espírito Santo (-0,1%) e no Rio de Janeiro (-0,1%). Por outro lado, Amazonas (11,3%), Goiás (10,7%), Pernambuco (6,4%), Pará (4,8%), Rio Grande do Sul (2,8%) e Paraná

(1,5%) tiveram aumento na produção.

CAUSAS

O fraco desempenho da atividade industrial nas principais áreas produtoras do país na passagem de agosto para setembro reflete a conjuntura desfavorável no mercado internacional somada aos efeitos das medidas de restrição ao crédito tomadas pelo governo para conter a inflação no país. A avaliação é do economista da coordenação de Indústria do IBGE, Fernando Abritta. “Houve recuo em importantes áreas industriais, como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná. Isso é um reflexo da conjuntura econômica internacional, que prejudica setores que dependem de exportação; e também de medidas do governo como o aumento da taxa de juros, que acaba prejudicando a indústria. Embora a taxa Selic tenha recuado nas últimas duas

reuniões do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central), esse efeito só será captado nos próximos meses”, afirmou. Abritta lembrou que na média nacional, a indústria teve queda de 2% entre os dois meses, impactada fortemente pelo setor de veículos automotores (-6,4%) em função de férias coletivas e excesso de estoques nas montadoras. O economista destacou que em São Paulo, que é o maior parque industrial do país, a queda de 4,2% representa o pior resultado desde abril, quando o recuo na produção foi 4,3%. Já o Paraná registrou a redução mais intensa entre os 14 locais pesquisados, de 13,5% em setembro na comparação com agosto. Fernando Abritta ressaltou, no entanto, que o resultado deve ser relativizado porque veio após um crescimento acumulado de 20,4% nos últimos quatro meses até agosto.

OUTUBRO

Inadimplência do consumidor tem alta de 4,78% A inadimplência do consumidor brasileiro registrou alta de 4,78% em outubro de 2011, na comparação com o mesmo mês de 2010. Esta foi a nona elevação seguida nessa base de comparação ao longo deste ano. De acordo com a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL), este é um indicativo de que o cenário inflacionário persiste, exercendo pressão negativa sobre o poder de compra do consumidor e sobre o nível de endividamento das famílias. Nos dez primeiros meses de 2011, a inadimplência acumulada é de 5,21%. Até setembro, era de 5,26%. Os dados foram apresentados nesta terça-feira (08/11) pelo presidente da CNDL, Roque Pellizaro Junior.

A pesquisa mostra, ainda que, na comparação entre outubro e setembro de 2011, descontando a sazonalidade, a alta da inadimplência foi de 5,9%. Endividado, o consumidor consome menos, avalia Pellizaro. “Realmente as vendas deram uma esfriada. Se mantêm positivas, mas, dentro da expectativa que se tinha, o crescimento está menor do que o obtido em igual período do ano passado porque está sobrando menos dinheiro para o consumo”, disse. “O que nos preocupa é que, se analisarmos esse aumento (de inadimplência), não está associado ao aumento de vendas”, acrescentou. Tendo por base consultas no SPC Brasil, o estudo aponta que

Geração de energia no país aumentou 4,4% em outubro

EXPECTATIVA

A energia gerada no Sistema Interligado Nacional (SIN) em outubro passado aumentou 4,4% em relação ao mesmo mês do ano passado, de acordo com o Boletim de Carga Mensal, divulgado nesta terça-feira (08/11) pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Em relação a setembro deste ano, a geração cresceu 0,6%, acumulando alta no ano de 3,5%. Segundo os técnicos da Diretoria de Planejamento e Programação da Operação do ONS, o resultado reflete o ritmo moderado de crescimento da atividade industrial, em função do cenário internacional e das medidas adotadas pelo governo no mercado interno. Essa tendência foi observada também em setembro, quando a carga de energia cresceu 3,4% em relação a igual mês de 2010, afastandose do aumento de 5,9%, registrado em agosto. A maior expansão da carga em outubro foi observada no subsistema Sul (7,4%), devido ao elevado nível de desenvolvimento econômico registrado na região, em particular na área agroindustrial. Contribuiu também para o aumento da geração de energia a ocorrência de temperaturas superiores às de outubro do ano passado.

as vendas estão positivas, mas com um ritmo de crescimento menor. Em outubro, o nível de atividade no varejo registrou alta de 5,1% na comparação com o mesmo mês do ano passado. O número, avalia o presidente da CNDL, corrobora com o otimismo do varejo para as vendas de Natal e Ano Novo. No que se refere a empregos, Pellizaro avalia que 2011 apresentará um quadro diferente do do ano passado na retenção do temporário. Mas a tendência é de manter o quadro laboral de 2011. “Nossa expectativa é de que haja aumento do número de empregos temporários no Natal. Algo em torno de 6% a 7% no volume. É um percentual abaixo do crescimento registrado no

ano passado, que foi de 10,89%. Isso se deve a dois fatores. O primeiro, matemático, porque a comparação é com um crescimento muito alto (o de 2010). E o segundo é a inflação. Em especial, a inflação de serviços. O brasileiro tem gastado mais com contratação de serviços, e isso, claro, acaba diminuindo o consumo.” Pellizaro estima que 60% das pessoas usarão o décimoterceiro para quitar dívidas, especialmente de cartão de crédito e cheque especial. “Em 2012 teremos injeção forte de recursos na economia, em função do aumento do mínimo. Com isso, a expectativa de vendas para o primeiro trimestre é muito boa.”

BNDES deve ampliar crédito para pequenas e médias empresas

A Associação Nacional das Empresas Financeiras e dos Bancos das Montadoras (Anef) informou nesta terça-feira (08/11) que o saldo total de crédito para aquisição de automóveis foi de R$ 199,3 bilhões em setembro de 2011. O resultado registrado no período aponta um crescimento anual de 7,2%, e de 13,3% frente ao mesmo período em 2010. A linha de crescimento da carteira segue a tendência já demonstrada desde o início do ano, quando as medidas macroprudenciais do Banco Central começaram a surtir efeito na projeção de aumento do saldo de financiamento de veículos. No entanto, a Anef mantém a meta estipulada para 2011. “Os números seguem positivos e mantemos a projeção de crescimento próximo de 10% do crédito para aquisição de veículos neste ano”, afirma Décio Carbonari de Almeida, presidente da Anef. Das opções de financiamento, o CDC (Crédito Direto ao Consumidor) registrou R$ 167,3 bilhões, alta de 33,3% no mês de setembro, comparado ao mesmo período em 2010.

Já o leasing segue em queda e representa R$ 32 bilhões do restante da carteira, um descenso de 36,4% frente a setembro do ano passado. Com relação ao PIB, o saldo de crédito para aquisição de veículos manteve a mesma média de 5,0%, o que representa 10,3% do total do crédito do Sistema Financeiro Nacional e 32,0% do total do crédito destinado a pessoas físicas. Em setembro de 2011, o saldo do crédito bancário brasileiro atingiu o valor de R$ 1,929 trilhão, passando a representar 48,4% do PIB (estimado em R$ 3,986 trilhões), um crescimento de 3,0 pontos percentuais frente a setembro de 2010. Desde o mês de maio deste ano, a média das taxas de juros mensais praticadas pelas associadas da entidade (taxa Anef) vem demonstrando leve queda. Enquanto junho fechou com 1,58% a.m, setembro apresentou números que chegaram a 1,53% ao mês. Conforme a tendência de 2011, o saldo de inadimplência no CDC de veículos para pessoa física, acima de 90 dias, atingiu a marca de 4,4%.

AJUDA

Mantega nega que Brasil tenha oferecido recursos ao FMI O ministro da Fazenda, Guido Mantega, negou que o Brasil tenha oferecido US$ 10 bilhões para o Fundo Monetário Internacional (FMI) ajudar os países da zona do euro em crise conforme publicado nesta terça-feira (08/11) na imprensa nacional. “Não. Não está correto. O Brasil estava disposto a fortalecer o FMI, juntamente com outros países, inclusive com o Brics, mas depende da forma como os europeus têm se posicionado diante da crise”, disse. O grupo conhecido como Brics é formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – países emergentes que se destacam pela forma como têm conseguido enfrentar a crise internacional. Segundo Mantega, os euro-

peus precisam cumprir “certas tarefas” como organizar o Fundo Europeu (Feef – Fundo Europeu de Estabilidade Financeira) e utilizar mais os recursos do Banco Europeu. Outro impasse, disse o ministro, se refere ao problema da Grécia que ainda não está totalmente solucionado. “Tudo isso não foi concretizado e em função disso não foi feita nenhuma proposta concreta”, destacou. O ministro não descartou que algum tipo de contribuição do Brasil possa ser discutida no futuro. Os recursos, entretanto, teriam que ser destinados a qualquer integrante do FMI que encontre dificuldade por causa da crise e não apenas para os países da Europa.

INFLAÇÃO

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, participa de audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, espera por “ampliação significativa” do crédito da instituição para pequenas e médias empresas este ano. A expectativa é que esse segmento seja responsável por cerca de 36% dos desembolsos do banco este ano. Segundo o BNDES, foi liberado o volume recorde de R$ 36,2 bilhões até setembro deste ano para micro, pequenas e médias empresas, com alta de 8% na comparação com igual período de 2010. O total de desembolsos do banco ficou em R$ 91,8 bilhões no período. De acordo com Coutinho, uma das ferramentas importan-

tes para as pequenas e médias empresas é o Cartão BNDES, com desembolsos de R$ 5,2 bilhões de janeiro a setembro deste ano. A expectativa para o ano é chegar a R$ 7,5 bilhões. “Outra preocupação relevante é a distribuição regional dos recursos do BNDES”, disse Coutinho, em audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. Segundo Coutinho, a concentração da liberação de recursos para a Região Sudeste começou a ser revista. De acordo com ele, houve aumento da participação do Norte, Nordeste e Sul do país nos desembolsos de recursos dos bancos. Apesar da expectativa de aumento da liberação de recursos

para as micro, pequenas e médias empresas, Coutinho disse que em 2011 houve redução dos desembolsos totais do banco, comparado com anos anteriores. Isso aconteceu porque o banco atuou com mais força no período da crise financeira internacional, iniciada em 2008, quando houve redução do crédito de bancos estrangeiros. Em 2011, segundo Coutinho, houve a decisão da direção do banco coordenada com área econômica do governo para moderar o ritmo de desembolsos. De janeiro a setembro, os desembolsos da instituição (R$ 91,8 bilhões) foram 28% menores que o total liberado no mesmo período do ano passado, R$ 128 bilhões.

IGP-DI diminui e fecha o mês de outubro em 0,40% O Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) diminuiu em outubro e fechou o mês com taxa de variação de 0,40%. Em setembro, o índice havia ficado em 0,75%. De acordo com dados divulgados nesta terça-feira (08/11) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), no ano, o IGP-DI acumula alta de 4,72% e de 6,78% no período de 12 meses. O resultado foi influenciado pela redução do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que passou de 0,94% para 0,48%. Caíram os preços da soja em grão (de 5,49% para -4,15%), do milho em grão (de 3,33% para -3,65%) e do café em grão (de

9,57% para -0,29%). O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) também sofreu diminuição no período e registrou taxa de 0,26%, abaixo da apurada no mês anterior, de 0,50%. Pesaram menos no bolso do consumidor as frutas (de 3,44% para -0,68%), os laticínios (de 2,00% para 0,22%) e os adoçantes (de 3,84% para -1,08%). O mesmo movimento foi observado em habitação (de 0,65% para 0,53%), transportes (de 0,14% para -0,10%), saúde e cuidados pessoais (de 0,51% para 0,39%), vestuário (de 0,93% para 0,76%) e despesas diversas (de 0,29% para 0,15%).


3

a

margem

Indústria&Comércio | Curitiba, quarta-feira, 09 de novembro de 2011 | B3

arte&atitude,

moda&cia

Adélia Maria Lopes | adelia@novacombrasil.com.br

Pearl Jam entre nós D

epois de levar os fãs ao nirvana em São Paulo e Rio, o quinteto americano adentra ao gramado do Estádio do Paraná Clube, nesta quarta-feira 9, para um público na casa de vinte mil pessoas, estando esgotados os ingressos para as arquibancadas e cadeiras cobertas. A abertura do show ficará por conta da X-The Band. O Pearl Jam que já vendeu cerca de 60 milhões de discos ao redor do mundo, está pela segunda vez no Brasil, roteiro da turnê mundial PJ20, que celebra as duas décadas de vida do grupo. Depois de Curitiba, ele segue para Porto Alegre (dia 11, Estádio Zequinha). Vem depois Argentina, Chile, Peru, Costa Rica e México. O estádio de futebol foi a alternativa encontrada para Curitiba receber grandes produções, como é o caso do show do Pearl Jam. Isto porque, sem

explicação judicial convincente e sem solução municipal imediata, a Pedreira Paulo Leminski permanece fechada desde 2008. Sergio Apter, produtor que muito usou a Pedreira, dono do extinto Aeroanta, observa que “o Estádio do Paraná Clube está muito bem preparado para receber o público. Para garantir mais comodidade e evitar aglomerações, terão cinco setores, todos separados por entradas independentes ao redor do estádio. Além disso, por ser estar praticamente no centro da cidade, tem acesso de ônibus e táxi”. E garante: “Quem for assistir ao Pearl Jam se surpreenderá com a megaestrutura”.

Com o sucesso da venda de ingressos (já estão esgotados) e atendendo pedidos do enorme público do artista, a produção da turnê de Chico Buarque agenda uma apresentação extra em Curitiba. Será no domingo 18, às 19h no Guairão. Os valores são os mesmos dos dias 15, 16 e 17, ou sejam, 290, 250 e 150 reais, com preço pela metade para maiores de 60 anos. Os ingressos serão colocados à venda nesta quarta 9, a partir do meio-dia nas bilheterias do teatro e no site www.tguaira.pr.gov.br. O show Chico (mesmo título do CD) estreou nesse fim de semana, em Belo Horizonte, com aprovação do público e da crítica, sendo considerado um dos seus melhores espetáculos nos últimos anos. O repertório abrange trinta músicas

Com Eddie Vedder (vocal, guitarra), Mike McCready (guitarra), Jeff Ament (baixo), Stone Gossard (guitarra) e Matt Cameron (bateria), a banda comemora as duas décadas com a compilação ao vivo Live On Ten Legs e reedições dos álbuns Vs. e Vitology. Em setembro passado, foi lançado o filme com os clássicos “Black”, “Alive”, “Doughter”, “Do The Evolution”, “Even Flow”, “Jeremy” e “Once”. Agende-se: nesta quarta 9, às 21h, com abertura do estádio às 17h. Há ingressos para Pista 1 - 300 e 150 reais - e Pista 2 - 200 e 100 reais. À venda no Palladium (sem taxa de conveniência), ticketsforfun.com.br, pelo telefone 4003-5588, no Mueller e Estação.

que inclui, além das canções do novo disco, exemplares de todas as fases de sua carreira, do início dos anos 60 até hoje, amarradas entre si por afinidades musicais ou temáticas. Antes de chegar a Curitiba, a turnê passa por Porto Alegre e Novo Hamburgo. No palco, Chico é acompanhado por Luis Cláudio Ramos (violão e direção musical), João Rebouças (piano), Bia Paes Leme (teclados e vocais), Wilson das Neves (bateria), Chico Batera (percussão), Jorge Helder (contrabaixo) e Marcelo Bernardes (flauta e sopros). Mais detalhes: fones 3304-7900 e 3304-7982. Classificação livre. Não serão aceitos cheques. Produção local de Verinha Walflor. Patrocínio nacional da Mapfre Seguros, com apoio cultural da Gol Linhas Aéreas.

Até sábado 12, iniciando nesta quarta, acontece no bar Era Só o que Faltava a Virada Fora do Eixo. O projeto, produzido pelo coletivo Fora do Eixo Curitiba, traz uma programação multidisciplinar, desde exibições de filmes e mesas-redondas, até intervenções. Entre os artistas, além dos curitibanos Match, Anacrônica, Black Cherry, Cabes MC, Humanish e Nuvens, sobe ao palco com suas músicas os cearenses do Jardim das Horas e O Sonso. A entrada é gratuita. (Republica Argentina, 1334, fone 3342-0826). A 2ª Virada Cultural, diga-se de passagem, foi espetacular. Nunca a prata da casa foi tão prestigiada e em todas as suas manifestações artísticas, da dança ao cinema, da poesia à música, do teatro às artes. Mas uma ausência é de se lamentar: a dos humoristas. Mas nada como uma próxima edição para a falta ser redimida.

A rádio Lumen FM e o Bar Curityba lançam o 1º Prêmio Lumen do Brasil, um festival de shows, sempre às quartas-feiras, até 14 de dezembro. A noite de estreia acontece nesta quarta 9, com shows de Maytê Corrêa e Grupo Jeito A Mais, a partir das 21h. Maytê Corrêa apresentará canções próprias e releituras de clássicos da MPB. A cantora, que lançou seu primeiro disco no início deste ano, divide a carreira entre Curitiba, onde nasceu, e o Rio de Janeiro. A banda Jeito a Mais se apresenta em seguida, com samba e pagode de seus dois

CDs. Os próximos concorentes são Jô Nunes (Caxangá), Samba de Saia, Trio Quintina, Trio Cabeloduro, Sereno, Homem Canibal, Regra 4, Molungo, Os Milagrosos Decompositores e Hora Brasil. O festival, em sua primeira edição, terá apenas uma categoria: Música Brasileira – Samba e samba-rock. Ao final, uma votação dos jurados, liderados pelo músico Paulinho Moska, aponta os ganhadores. Prestigie: ingressos a dez (eles) e cinco reais (elas). O Bar Curytiba fica na Pres. Taunay, 444, fone 3018-0444.

Ora, direis, observar estrelas? palestra no sábado dia 12, no Planetário do Colégio Estadual, com o tema “Iniciativa Starlight – o direito de observar as estrelas”. Afinal, se a poluição (contaminação luminosa) continuar, não há mesmo de se observar o céus, restando à humanidade fazer só mesmo o poético exercício de “ouvir estrelas”. O conceito de que o céu é uma herança comum e universal foi lançado pela Unesco em 2005. E em 2007, foi realizada, na ilha La

Palma, a 1ª Conferência Mundial em Defesa do Céu Noturno e do Direito de Observar as Estrelas, quando foi aprovada a Declaração Starlight, que propôs, em seu primeiro artigo “o direito a um céu noturno não contaminado que permita o desfrute da contemplação do firmamento, deve ser considerado como um direito inalienável da Humanidade, equiparável ao resto dos direitos ambientais, sociais e culturais”. A Declaração da Conferência fundamenta a Iniciativa Starlight,

Mundo da leitura, leitura do mundo

Trechos das obras de Lygia Fagundes Telles e do russo Anton Tchekhov serão lidos no EntreMundos - Mundo da Leitura, Leitura do Mundo, nesta quarta 9, às 20h, no Teatro da Caixa. Ingressos: um livro não-didático. Os atores Luiz Bertazzo e Ciliane Ven-

druscolo realizarão as leituras dramáticas, dirigidos por Suely Araújo. De Lygia Fagundes Telles será lido Invenção e Memória, livro lançado em 2000 e vencedor do Prêmio Jabuti. De Tchekhov, um dos mestres do conto moderno, será lido A Dama do Cachorrinho e Outras Histórias – o conto

André Rigatti, Fábio Noronha, Felipe Scandelari, Fernando Burjato, Lívia Piantavini, Rimon Guimarães, Fernando Rosenbaum e C.L. Salvaro fazem parte da 6ª VentoSul – Bienal Internacional de Arte, que reúne obras de mais de 80 artistas de 37 países. Na Casa Andrade Muricy estão expostas obras de André Rigatti, Felipe Scandelari, Fernando Burjato e Lívia Piantavini. Visitação até dia 20 deste mês.

Rasterriv, dez anos

Com o show Sou Raça Terrível, nesta quarta 9, às 20h no Guairinha, a Banda Rasterriv comemora seu aniversário de dez anos. Nascida na vizinha Pinhais, dedicada a repertório próprio, a banda é formada por Yuri, Rolney, Reinaldo Baby e Guerreiro. (Ingressos a cinco e des reais).

Rodeo Country

Festival de novos talentos

cmyk

Virada continua

Paraná na VentoSul

Chico Buarque fica mais uma noite

O conferencista espanhol Cipriano Marin, coordenador da Fundação Starlight – Instituto de Astrofísica das Canárias e vicepresidente do Centro Unesco das Canárias, alerta sobre a necessidade de se preservar a qualidade do céu noturno em suas múltiplas dimensões, ou seja, considerando-o como um recurso ambiental, cultural e científico. Com essa preocupação, ele vem a Curitiba, através do Instituto Cervantes, para realizar

Nem te Conto

uma ação internacional em defesa da qualidade do céu noturno e do direito de observar as estrelas. Seu objetivo, diz Marín, “é reforçar a importância que o céu noturno limpo tem em relação à ciência, à educação, à cultura, à conservação da biodiversidade, ao turismo e à saúde”. Saiba os detalhes: neste sábado 12, às 19h, no Observatório Astronômico e Planetário (Av. João Gualberto 250). Entrada franca. Fone 3362-7320.

que dá nome ao livro foi publicado originalmente em 1899. O músico Ary Giordani tocará teclado e acordeon, criando uma atmosfera sonora para as palavras e o jornalista e tradutor Christian Shwartz mediará o debate entre o público e a equipe do projeto.

Gilmar Silva inaugura as novas instalações do Rodeo Country Bar, nesta sexta 11, na BR 116, ao lado da Churrascaria Estrela. Projetada pelo arquiteto Fernando Yoshikawa, inspirado numa arena de rodeio, com 1,5 mil metros quadrados e capacidade para 1,5 mil pessoas, a casa temática exibe decoração rústica, mas conta com ambiente climatizado, internet Wi-Fi, 3 bares, 2 telões, 2 fumódromos e 40 camarotes. Abre nas terças, sextas, sábados e domingos, às 22h, com música ao vivo. Para a inauguração, show com os músicos de Goiânia, Guilherme e Santiago, nesta sexta. E as 14 duplas da casa sobem ao palco no sábado.

Presença real

Michelle Jamur (Namix) e Adriana Soares (Via Volare) festejam os dois anos da loja Espaço Cincopontoum, nesta quarta 9, das 11 às 19h, contando com a princesa modelo Paola de Orleans e Bragança, que vem lançar suas coleções com as sócias Dede Bevilaqua e Daniela Cury. Elas apresentarão lenços, bolsas, acessórios, sapatos e roupas. O coquetel conta com o Espaço Gourmet Gastronomia e Thiago Straub dará dicas de maquiagem.

Vaca & Cia

O Shopping Mueller abre alas para a marca paranaense Vaca & Cia, recém-instalada com um quiosque no Piso CA. Seus produtos remetem à entrega de leite domicilar. Os personagens Mucca e Vaca Faminta estão presentes nas canecas úberes e nos chaveiros. Há garrafas, cofres, jarros, pelúcias e canecas, todos com design exclusivo assinado por Felipe Locatelli.

Make de festa

A linha premium de maquiagem de O Boticário, a Make B. Holiday Lights Collection, é uma edição limitada, com sete novos itens inspirados nos brilhos das festas de fim de ano, e um pincel para blush ou pó - com grande quantidade de cerdas. A coleção, desenvolvida com Fernando Torquatto, está nas mais de três mil lojas de O Boticário. Atenção para os produtos que proporcionam efeitos especiais: brilho labial que dá mais volume aos lábios, máscaras para fazer cílios volumosos e pó iluminador que dão um ar alegre à pele.

Corte de cabelo

Rodrigo Fonseca dará treinamento de corte de cabelo feminino para profissionais com pelo menos dois anos de experiência. Será no Centtro Academia Internacional de Beleza nos dias 21, 22, 23, 28 e 29 deste mês. Inscrições abertas, detalhes pelo telefone (41) 3362-5190.

Lançamento

Nesta quinta 10, durante o Seminário de Economia Criativa, será lançado o Instituto de Moda do Paraná, iniciativa do mesmo grupo de abnegados que fez o Curitiba Fashion Art e coordena o Paraná Business Collection.


Negócios Indústria&Comércio | Curitiba, quarta-feira, 09 de novembro de 2011 | B4

DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL

Curitiba é a preferida para se trabalhar no Sul Levantamento mostra que 82% aceitariam trabalhar na região

O

bom momento econômico e o aquecimento do mercado nacional estão mudando não somente a situação financeira dos brasileiros, mas também, suas perspectivas de mobilidade. Se antes a cidade de São Paulo, considerada o coração financeiro do País, era a terra das oportunidades, hoje os brasileiros enxergam em outras regiões boas perspectivas de crescimento e desenvolvimento profissional. Levantamento realizado pela HAYS Recruiting experts worldwide – consultoria especializada em recrutar profissionais de média e alta gerência – revelou que 82% dos brasileiros considerariam analisar uma proposta de trabalho para atuar na região Sul do País (Paraná, Santa Catarina ou Rio Grande do Sul).

O levantamento foi feito com mais de 1.800 candidatos a vagas de trabalho de todo o Brasil. Curitiba foi apontada como a cidade mais atrativa para se analisar uma proposta de emprego, com 36% da preferência, seguida por Florianópolis (31%) e Porto Alegre (17%). O pacote anual de remuneração e os benefícios oferecidos são os principais fatores a serem analisados em uma oferta de trabalho na região (77,5%). Qualidade de vida para o profissional e sua família vem em segundo lugar, com 69%. Desafio proposto e reputação da empresa contratante aparecem em terceiro e quarto lugares, com 64% e 54%, respectivamente. Para a consolidação dos dados foram ouvidos candidatos a cargos de analistas, coordena-

dores, gerentes e diretores de projetos conduzidos pela HAYS. A maioria dos respondentes (75%) é do sexo masculino e tem entre 30 e 39 anos (46%) e 40 anos ou mais (37%). Os demais (17%) têm entre 20 e 29 anos. Dos que responderam, 56% vivem e trabalham em São Paulo (Grande São Paulo, Capital e Litoral). Para Cesar Rego, gerente do escritório da HAYS em Curitiba, o resultado reflete o destaque que a cidade vem ganhando no cenário econômico nacional. “Além da qualidade de vida, que sempre foi um dos pontos fortes de Curitiba, a região vem apresentando crescimento acelerado, consistente e sustentável nos últimos anos, com perspectivas sólidas de desenvolver-se ainda mais”, diz. “Os resultados

nos mostraram que qualidade de vida não é tudo para atrair candidatos para a região. As empresas, neste sentido, têm um papel fundamental por meio da sua proposta de valor, reputação de mercado, do pacote de remuneração e benefícios, além dos desafios propostos aos profissionais”, ressalta. Ainda de acordo com o executivo, entre os setores mais aquecidos na região figuram as áreas de vendas e marketing, engenharia e manufatura, além de contabilidade e finanças. “A HAYS já contratava profissionais para a região desde sua chegada ao País, em 2006. Agora, abrimos uma filial para atender à grande demanda de Curitiba e demais pólos de desenvolvimento no Sul de forma mais próxima e personalizada”, afirma.

Condor inaugura o primeiro hipermercado de Castro A cidade de Castro vai ganhar o seu 1º hipermercado, com um investimento de R$ 25 milhões realizado pelo Condor Super Center. Com 15.500 m² de área total, 4 mil m² de área de vendas e 23 check outs, a loja será inaugurada nesta quarta-feira, dia 9 de novembro, às 8:30, com um café da manhã para clientes, fornecedores, autoridades e imprensa. O hiper também vai contribuir com a economia local, atendendo cerca de 180 mil clientes por mês e gerando 280 empregos diretos. O Condor Castro será um verdadeiro centro de compras, com oito lojas de apoio – entre elas O Boticário, farmácia, além de outros serviços e produtos – e praça de alimentação. A população também vai ganhar um novo cinema na cidade, com duas salas de projeção, sendo

uma em 3D, que será inaugurado em breve, já que o último cinema fechou suas portas há mais de 20 anos. Para o presidente do Condor Super Center, Pedro Joanir Zonta, o local será um ponto de encontro da cidade. “Projetamos esse hipermercado para ser uma área de lazer para as famílias de Castro e região. Será uma loja completa, com eletro e têxtil, e foi criada com o objetivo de agradar ao cliente

no momento das compras, inclusive com alimentação e entretenimento”. O projeto da obra foi desenvolvido pelo arquiteto Luiz Forte Netto, que aliou sustentabilidade e modernidade, para transformar esta loja em uma das mais confortáveis e eficientes do Brasil. As gôndolas baixas e a comunicação visual inteligente, com painéis que remetem ao efeito de 3D, contribuem para

integrar os setores de forma prática, funcional e charmosa. Com esta nova configuração, é possível que o cliente visualize o local desejado logo ao entrar no estabelecimento. Os painéis de vidro e ACM incorporados à fachada são um show a parte no quesito beleza, tornando o ambiente leve e futurista. Esta é a 32ª loja da rede e a 13ª cidade em que o Condor passa a atuar. “Idealizamos uma loja única e moderna para Castro, colocamos o que há de mais inovador no mercado para surpreender e atender aos nossos clientes” relata Zonta. Segundo o presidente, Castro foi escolhida por ter uma agricultura forte, pecuária e bacia leiteira de referência no Paraná, além de ser um pólo de regiões como Tibagi, Piraí, Carambeí, Jaguariaíva, entre outras.

Relevância do RH depende Nitro PDF Professional é de informatização alternativa verde e barata As ambições das áreas de Recursos Humanos de se tornarem relevantes no processo decisório das empresas está irremediavelmente associada ao uso eficiente da tecnologia da informação. A crescente complexidade das empresas nos dias de hoje, especialmente no que diz respeito à gestão de pessoas, exige que as áreas de RH adotem tecnologias de informação como suporte às suas atividades. A opinião é de Delano Lins, Presidente da Saba do Brasil, empresa que desenvolve sistemas de gestão de pessoas e tem, no Brasil, clientes da magnitude de Petrobras, Banco Itaú, Vale, entre outras empresas: “Já é

opinião corrente que as pessoas, de modo geral, são o principal ativo das organizações, sejam elas bancos, construtoras ou empresas de energia. Mas não é mais possível tratar essa questão de modo amador, deixando a gestão de pessoas apenas para os chefes locais ou fazendo uma gestão baseada no uso de ferramentas antiquadas como planilhas excel, por exemplo”, alerta Lins. Para o executivo, as empresas perdem ótimos profissionais pelo simples fato de não reunirem informações sobre essas pessoas que possam ser acessadas no momento mais importante.

A revendedora de softwares Targetware traz para o Brasil e América Latina o Nitro PDF Professional, a moderna solução para criação, edição e conversão de arquivos PDF padrão. Produzido pela empresa norte-americana que dá nome ao produto e que revolucionou o mundo dos softwares PDF ao introduzir no mercado a primeira alternativa realmente atraente para o Adobe Acrobat, o Nitro PDF Professional foi projetado especialmente para o mundo corporativo, uma vez que oferece poderosas ferramentas que possibilitam muito mais eficiência e rapidez

na manipulação de arquivos PDF, tarefa tão comum, mas muitas vezes exaustiva, no dia a dia empresarial. Com uma interface intuitiva que proporciona facilidade de uso e ganho de tempo e produtividade, o Nitro PDF Professional permite o controle total do trabalho, tanto para criar, converter e editar como para combinar, proteger, revisar, criar formulários e salvar arquivos em formato PDF e PDF/A padrão, sem perda de dados ou qualidade, a partir de qualquer aplicativo do Windows, e com absoluto domínio sobre as opções de saída PDF.

Sebrae divulga lista de prefeitos que são destaque no empreendedorismo do Paraná Oito prefeitos do Paraná venceram a etapa estadual do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor. O anúncio, seguido de premiação, foi na noite da última segunda-feira, dia 7, em Foz do Iguaçu, no Mabu Thermas & Resort, durante a XXI Convenção Anual da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap). O prefeito de Iretama, Antonio José Quesada Piazzalunda, o Toinzé. venceu na categoria Promoção do Desenvolvimento Rural. A prefeita de Jacarezinho, Valentina Helena de Andrade Toneti, Tina, na categoria Planejamento e Gestão Pública para o Desenvolvimento Sus-

CMYK

tentável. E o prefeito de Serranópolis do Iguaçu, José Arlindo Sehn, na categoria Crédito e Capitalização. O prefeito de Lindoeste, Silvio de Souza, foi destaque temático na categoria Compras Públicas dos Pequenos Negócios Locais. O prefeito de Cambará, José Salim Haggi Neto, na categoria Lei Geral Municipal. O prefeito de Cascavel, Edgar Bueno, na categoria Formalização de Pequenos Negócios e Apoio ao Empreendedor Individual. O prefeito de Curitiba, Luciano Ducci, levou a categoria Médios e Grandes Municípios. E o prefeito de Bom Sucesso do Sul, Elson Munaretto, foi o grande

vencedor da noite, na categoria Melhor Projeto Estadual. O Prêmio Prefeito Empreendedor reconhece as iniciativas consideradas como referências para o desenvolvimento local, a partir do apoio e do incentivo ao empreendedorismo e às micro e pequenas empresas em municípios. Em sua sétima edição, foram 105 inscritos e 70 finalistas no Paraná. O diretor-técnico do Sebrae Nacional, Carlos Alberto dos Santos, acompanhou a divulgação da etapa paranaense do Prêmio Prefeito Empreendedor, com o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/PR, Jefferson Nogaroli, a Diretoria Executiva do Sebrae/PR e lide-

ranças e gestores públicos. “Todos os prefeitos são vencedores. Afinal, foram 70 projetos voltados para o desenvolvimento”, disse o dirigente do Sebrae. Carlos Alberto dos Santos informou que os oito prefeitos vencedores do Paraná concorrem, em abril do ano que vem, à etapa nacional do Prêmio Prefeito Empreendedor, em Brasília. Jefferson Nogaroli, presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/PR, comparou o prefeito ao CEO (diretor geral, em português) de uma empresa. “Ao vencer um prêmio como o Prefeito Empreendedor, o prefeito melhora sua prática de gestão”.

Empresas & Produtos Ademilar inaugura quiosque no Shopping Total

Está funcionando no Shopping Total mais um quiosque fixo da Ademilar Consórcio de Imóveis em Curitiba. Este já é o quinto quiosque da empresa em shoppings da capital; as outras unidades ficam no Palladium, Estação, Cidade e Itália. Segundo a superintendente da Ademilar, Tatiana Schuchovsky Reichmann, os quiosques representam cerca de 10% das vendas. São José dos Pinhais, na região metropolitana, e Balneário Camboriú, em Santa Catarina, também contam com quiosques da administradora, que de janeiro a outubro deste ano, em comparação ao mesmo período de 2010, registrou um crescimento de 16,37%.

Clínica e SPA Toujours Belle lança Gift Cards

Celebrar um momento especial presenteando uma pessoa querida com saúde e bem-estar. Pensando em proporcionar uma opção diferente que leve momentos de beleza e relaxamento para seus clientes, a Clínica e SPA Toujours Belle lança seus Gift Cards. Uma forma elegante e personalizada de fazer uma lembrança, os Gift Cards oferecem ao cliente a possibilidade de escolher o valor que mais lhe agradar ou o tipo de tratamento com o qual deseja presentear. Entre as técnicas disponíveis no Spa, a variedade de opções é grande: massagens relaxantes para mãos, pés, corpo e cabelos, hidratação, combos especiais do SPA, além do Hamam, ou banho turco, técnica que permite alcançar um estado de relaxamento pleno. O cliente pode também escolher entre os procedimentos da clínica, como uma limpeza de pele e sessões de Manthus ou Velashape.

Incubadora da UP realiza Circuito StartUP

A Incubadora de Projetos e Empresas da UP realiza, nos dias 10 e 11 de novembro, das 9h às 19h, o Circuito StartUP. A Incubadora faz parte do Programa de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) da Universidade Positivo e irá propor, por meio de empresas incubadas e graduadas, desafios e atividades que deverão ser percorridos em uma gincana. Startup é uma denominação usual para empresas nascentes, ligadas à pesquisa aplicada e desenvolvimento de ideias inovadoras. “Será um evento interativo, em que os participantes serão incentivados a cumprir um percurso competitivo”, explica a professora Gisele Dziura, coordenadora da Incubadora da UP. O percurso consistirá em um jogo composto por um circuito com 12 estações distribuídas no câmpus da UP. Em cada estação, o participante pode ganhar de 1 a 3 carimbos. No final do evento, os participantes que obtiverem o maior número de carimbos ganharão prêmios, como uma vaga como pré-incubado na Incubadora Positivo, um curso de extensão na UP, 10 treinos de corrida em áudio, site com até seis links, livros, kits didáticos de leds e muito mais.

Procorrer faz entrega da Campanha Tênis Solidário

A Procorrer, maior loja especializada em corrida do Brasil, fará a entrega, hoje (9), às 15h30, dos tênis arrecadados pela campanha “Tênis Solidário Procorrer”. O projeto beneficia centenas de pessoas carentes, além de incentivar a prática de atividades físicas. Por meio da campanha, as pessoas podem doar seus tênis antigos em postos de recolhimento localizados na loja Procorrer e nas principais academias de Curitiba. A entrega será feita na Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis Parceiros do Meio Ambiente, ACAMPA, que foi fundada em dezembro de 2007 e hoje conta com uma média de 30 catadores autônomos por mês.

Marcopolo cresce 24,6% no terceiro trimestre de 2011

A Marcopolo S.A. registrou crescimento de 24,6% no terceiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2010, com receita líquida de R$ 888,6 milhões e produção de 8.982 unidades. Nos nove primeiros meses do ano, obteve evolução de 14,1%, com receita líquida de R$ 2,420 bilhões e produção global de 23.242 unidades, e manteve o seu guidance para 2011, com receita líquida de R$ 3,25 bilhões e produção global de 30.200 unidades. O desempenho registrado na receita líquida no terceiro trimestre é fruto do contínuo e sustentado crescimento no mercado interno – 23,2% maior que no ano passado – e também da expansão dos negócios das unidades no exterior e com as exportações – com surpreendentes 29,3%.

Lupo lança promoção no Facebook com o tema “As garotas querem se divertir”

A Lupo, maior fabricante de meias e cuecas do País, está realizando uma promoção no Facebook, o concurso cultural: “As garotas querem se divertir”. Para participar, as interessadas precisam entrar na Fan Page da Lupo Oficial , aceitar o aplicativo da promoção e enviar uma foto mostrando como gosta de se divertir. Depois é só pedir aos amigos e conhecidos que cliquem na palavra “curtir” para que o voto seja validado. A promoção vai até 30 de novembro e as três fotos mais votadas no final ganham como brinde um kit de Lingerie Primavera-Verão 2012 da Lupo. Acesse já www. facebook.com/LupoBrasil

Incorporadora Tempo Real lança empreendimento em Campo Largo

A incorporadora Tempo Real, comandada por Hélio Cerqueira Jr. e Rui Eduardo Gragnani, lança seu primeiro empreendimento em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba. Planejado para atender principalmente executivos e famílias de aproximadamente quatro pessoas, o Hyde Park Residence alia uma localização privilegiada – o empreendimento fica no bairro Vila Bancária, um dos bairros mais tradicionais da região – à qualidade de acabamento, conquistada com parcerias construtivas estratégicas.


Negócios Curitiba, quarta-feira, 09 de novembro de 2011 | B3 | Indústria&Comércio

DESENVOLVIMENTO

Pequenos empreendedores do Paraná terão capacitação e crédito subsidiado O governador Beto Richa lançou nesta segunda-feira (07/12), em Foz do Iguaçu, dois programas destinados a apoiar empreendedores por meio de cursos de capacitação gerencial e oferta de crédito subsidiado. O Bom Negócio Paraná e o Banco do Empreendedor devem atingir 60 mil micro e pequenos empreendimentos formais e informais, com receita bruta de até R$ 2,4 milhões por ano. “Esses programas irão fortalecer os mercados locais e estimular o desenvolvimento regional. A qualificação e o crédito permitem que os empreendedores atinjam novos níveis de qualidade e produtividade, tornando seus produtos competitivos,” disse o governador. O anúncio foi feito durante a abertura da 21ª convenção anual da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap). Richa lembrou que no mês de outubro a Fomento Paraná firmou convênio com a Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 10 milhões, para alavancar as operações iniciais do Banco do Empreendedor. Ele disse ainda que os dois programas complementam o Paraná Competitivo, que já atraiu cerca de R$ 8 bilhões em investimentos para o Estado, assegurando a criação de 12 mil empregos. Os programas atenderão empreendedores informais, individuais, sociedades empresariais, sociedades simples, arranjos produtivos locais e cooperativas de produção, de serviços e de trabalho. A Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul será a gestora do programa de capacitação profissional. A Fomento Paraná irá coordenar a parte de financiamento aos empreendedores. O governo espera que as ações ajudem a expandir a riqueza econômica regional e fortaleçam os micro e pequenos negócios nos 399 municípios do Paraná, elevando o nível de competitividade dos arranjos produtivos e estimulando a criação de leis municipais de incentivo às pequenas empresas.

EMPREENDEDORES

De acordo com dados do Sebrae, as empresas classificadas como micro e pequenas respondem por 20% do Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná. Elas representam 57% dos estabelecimentos formais do Estado, 55,8% da mão-de-obra ocupada e 44% dos salários e outras remunerações pagas. Estima-se que cerca de 560 mil empreendedores estão na informalidade no Estado. Um dos objetivos dos novos programas é incentivar a formalização das empresas e o desenvolvimento regional com ações nos municípios, especialmente os mais carentes, com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Os programas seguirão um

Arnaldo Alves

Governador Beto Richa, em Foz do Iguaçu, durante o lançamento dos programas destinados a apoiar empreendedores por meio de cursos de capacitação gerencial e oferta de crédito subsidiado

cronograma para contemplar todas as localidades. Ainda em 2011, serão selecionados quatro municípios para o projeto piloto. Em 2012 serão mais 133 cidades, em 2013 será estendido para outros 109 municípios e em 2014 o restante das cidades serão contempladas.

CRÉDITO

O presidente da Fomento Paraná, Juraci Barbosa Sobrinho, explica que os dois programas foram criados para atender o plano de governo 2011-2014, que determina a criação de estratégias para o desenvolvimento estadual e regional integrados. “É o crédito mais barato do Brasil, pois o Governo do Paraná está subsidiando e garantindo os riscos. Trabalhamos com os dois mais importantes pilares do pequeno negócio: dinheiro barato e qualificação”, disse. O Bom Negócio Paraná será potencializado pela oferta de financiamentos do programa Banco do Empreendedor Paraná, que será operado pelo Fomento Paraná, juntamente com instituições parceiras. Os micro e pequenos empresários que participarem do programa de capacitação gerencial terão acesso a crédito com taxas de juros acessíveis, que irão variar de 0,58% a 1,1% ao mês. Para isso, serão analisados o porte da empresa e o histórico de pagamento de compromissos financeiros. O limite de financiamento para empresas com receita bruta anual de até R$ 360 mil é de R$ 15 mil. As faixas de financiamento para as pequenos empreendedores, com receita de até R$ 2,4 milhões, irão variar de R$ 1 mil a R$ 300 mil, de acordo com a capacidade de cada empresário. Os recursos a serem utilizados serão da Fomento Paraná e de captação de outras fontes, como Caixa Econômica Federal, BNDES e outras instituições financeiras. O financiamento poderá corresponder a até 100% do valor do investimento. Os empreendedores poderão

Juraci Barbosa Sobrinho, presidente da Fomento Paraná

aplicar os recursos em capital de giro e na realização de obras, reformas, compra de móveis, instalações, montagens e aquisição de máquinas e equipamentos. O prazo máximo de pagamento irá variar da modalidade de investimento, 12 meses para capital de giro, 39 meses para investimento fixo e 24 meses para investimento misto. Barbosa Sobrinho cita outros exemplos de iniciativas de apoio a empreendedores que deram bons resultados, como o programa Microcrédito, lançado em 2001 pela Fomento Paraná. “Como prefeito de Curitiba, Beto Richa desenvolveu diversas iniciativas que atenderam os micro e pequenos empresários. Uma delas foi o Bom Negócio, que hoje ampliamos para todo o Paraná”, afirmou Juraci.

CAPACITAÇÃO

O programa Bom Negócio Paraná usará metodologia desenvolvida pela Agência Curitiba de Desenvolvimento, da Prefeitura de Curitiba, mediante cessão de todos os direitos. O projeto já foi aplicado na região metropolitana da capital, onde teve a adesão de mais de 10 mil empreendedores nos últimos cinco anos. O Estado do Paraná, em parceria com entidades empresariais, ofertará cursos gratuitos de capacitação gerencial, num total de 66 horas cada curso, durante 22 dias. Estão previstos pelo menos 240 cursos por ano.

Dezenas de prefeituras, entidades e centenas de empresários participam do Convenção da Faciap em Foz do Iguaçu

Anualmente, serão mais de 12 mil empresas e empreendedores capacitados, totalizando 15.840 horas de treinamento e formação. Os empresários participantes do Bom Negócio Paraná serão capacitados nas seguintes áreas: empreendedorismo e projeto de vida, gestão de negócios, gestão de pessoas, gestão financeira, gestão comercial e gestão estratégica. O programa de capacitação e consultoria terá como público-alvo as empresas e empreendedores (formais ou informais), de qualquer setor empresarial. O secretário da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros, afirma que o governo tem feito um grande esforço para desconcentrar os investimentos e levar desenvolvimento integrado para todo o Estado, principalmente as regiões que têm menores indicadores de desenvolvimento humano. “É um programa importante, que incentiva a capacitação e o crescimento dos pequenos empreendedores”, disse o secretário. Os dois programas serão desenvolvidos em parceria com diversos órgãos, como o Sebrae, Faciap, Fiep, Fecomércio, Sociedade de Garantia de Crédito (SGCs), instituições financeiras, além de prefeituras municipais e secretarias de Estado. O presidente da Faciap, Rainer Zielasko, classificou a oferta de crédito e de qualificação como fundamentais para o desenvolvimento dos pequenos empresários. “Apoiamos iniciativas como essa. A Faciap participou da estruturação do projeto e acredita no sucesso desse programa”, disse o presidente, que agradeceu aa presença do governador na convenção. A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, representou a presidente Dilma Rousseff na abertura da convenção, que contou também com a presença do prefeito de Foz do Iguaçu, Paulo Macdonald, e a participação de diversas autoridades do Estado e da região.

Luciano Ducci recebe prêmio Prefeito Empreendedor O prefeito Luciano Ducci recebeu o prêmio em reconhecimento ao programa Bom Negócio e entregue durante a Convenção da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap). “O prêmio é um reconhecimento especial a este programa exemplar, que tem ajudado milhares de empreendedores a profissionalizar seus negócios, com geração de receita e empregos”, afirmou Luciano Ducci. “O programa Bom Negócio é uma ação que mostra o compromisso com o fortalecimento dos nossos pequenos e micro empreendedores, cuja atuação é essencial para a economia da cidade”. O Bom Negócio foi premiado na categoria Médios e Grandes Municípios. Em abril de 2012 acontecerá a etapa nacional da premiação, quando o Bom Negócio representará o Paraná entre os concorrentes nacionais. A premiação teve representantes de 70 prefeituras concorrentes de todo o Estado. O Prefeito Empreendedor reconhece a capacidade administrativa dos gestores que elaboraram os melhores projetos e implantaram ações em favor do desenvolvimento de micro e pequenas empresas em seus municípios. O prêmio pretende identificar boas práticas no apoio a micro e pequena empresa, valorizá-las e divulgá-las para que sejam reconhecidas, estimuladas e duplicadas. Desde o início do Bom Negócio, criado pela Agência Curitiba de Desenvolvimento, em 2005, já foram capacitados mais 12 mil empreendedores, em 65 bairros de Curitiba. Com aulas à noite, os inscritos aprendem sobre Gestão de Negócios, Gestão Comercial, Gestão Financeira, Gestão de Pessoas e Gestão Estratégica. Trinta e cinco por cento dos participantes registraram aumento significativo de faturamento. Mais de 3.500 empregos diretos foram criados. “Com esta parceria entre Prefeitura de Curitiba e Governo do Estado, será multiplicado em todo o Paraná um programa que é sucesso no fortalecimento de micro e pequenos empreendedores”, afirmou Luciano Ducci. Além do prefeito de Curitiba, oito prefeitos do Paraná venceram a etapa estadual do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor. O anúncio, seguido de premiação, foi na noite da última segunda-feira, dia 7, em Foz do Iguaçu, no Mabu Thermas & Resort, durante a XXI Convenção Anual da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná (Faciap). O prefeito de Iretama, Antonio José Quesada Piazzalunda, o Toinzé. venceu na categoria Promoção do Desenvolvimento Rural. A prefeita de Jacarezinho, Valentina Helena de Andrade Toneti, Tina, na categoria Planejamento e Gestão Pública para o Desenvolvimento Sustentável. E o prefeito de Serranópolis do Iguaçu, José Arlindo Sehn, na categoria Crédito e Capitalização.  O prefeito de Lindoeste, Silvio de Souza, foi destaque temático na categoria Com-

pras Públicas dos Pequenos Negócios Locais. O prefeito de Cambará, José Salim Haggi Neto, na categoria Lei Geral Municipal. O prefeito de Cascavel, Edgar Bueno, na categoria Formalização de Pequenos Negócios e Apoio ao Empreendedor Individual. O diretor-técnico do Sebrae Nacional, Carlos Alberto dos Santos, acompanhou a divulgação da etapa paranaense do Prêmio Prefeito Empreendedor, com o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/PR, Jefferson Nogaroli, a Diretoria Executiva do Sebrae/PR e lideranças e gestores públicos.  “Todos os prefeitos são vencedores. Afinal, foram 70 projetos voltados para o desenvolvimento”, disse o dirigente do Sebrae. Carlos Alberto dos Santos informou que os oito prefeitos vencedores do Paraná concorrem, em abril do ano que vem, à etapa nacional do Prêmio Prefeito Empreendedor, em Brasília.  Jefferson Nogaroli, presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/PR, comparou o prefeito ao CEO (diretor geral, em português) de uma empresa. “Ao vencer um prêmio como o Prefeito Empreendedor, o prefeito melhora sua prática de gestão.” “Os prefeitos do Paraná entenderam que se não houver um ambiente favorável aos pequenos negócios, não há arrecadação de tributos, empregos e renda”, assinalou, para uma plateia com quase 1 mil pessoas.  Para o diretor-superintendente do Sebrae/PR, Allan Marcelo de Campos Costa, todos os projetos desta edição deixarão seu legado. “Legado que será lembrado por muitas e muitas gerações. Vocês servem de inspiração para os 399 municípios do Paraná, são exemplo de atitude.” 

O Prêmio

O Prêmio Prefeito Empreendedor teve início em 2001 para reconhecer o trabalho de prefeitos de todos os municípios brasileiros e administradores regionais do Distrito Federal e de Fernando de Noronha. Nesses dez anos, 342 prefeitos venceram as etapas estaduais e 44 gestores ganharam na fase nacional. No período, 2.998 líderes municipais se inscreveram na premiação. A premiação, explica o coordenador estadual de Políticas Públicas do Sebrae/PR, Cesar Rissete, promove a regulamentação e a implementação da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, aprovada em dezembro de 2006 como um instrumento para promover o desenvolvimento de pequenos negócios. A legislação já foi regulamentada em 3.008 cidades, que representam 54% do total do País e mais de 70% da população brasileira. No Paraná, dos 399 municípios, cerca de 350 já têm Leis Gerais Municipais. Os premiados no Paraná vão concorrer à etapa nacional, na qual serão concedidos cinco prêmios na categoria Melhor Projeto Nacional, um por região, e sete prêmios nacionais temáticos, escolhidos a partir dos projetos vencedores em cada categoria na etapa estadual.

09-11-11 Indústria & Comércio  

parana, especial curitiba, parana