Issuu on Google+

Curitiba, segunda-feira, 06 de maio de 2013 | Ano XXXVi | Edição nº 8861 | R$ 1,50

Indústria&Comércio DIÁRIO

INFORMAÇÃO. conhecimento. inteligência. DESDE 1976.

Aroldo Murá SOMMER DIZ QUE É “BURRICE” TIRAR O MEL DA MERENDA O caminho para a polêmica estrá aberto: a vereadora professora Josete apresentou projeto visando a extinção de lei que determinou a apresença de mel na merenda escolar da rede municipal de ensino de Curitiba. Para o grande especialista brasileiro em apicultura, Paulo Sommer, 82 , “isto é suprema nurrice”. página a3

Pedro Washington Punição necessária

Réus do mensalão apresentaram suas defesas. Nesse julgamento, a diversidade de formação e competência dos advogados envolvidos gerou defesas diversificadas. Página | A2

Joaquim Severino A CRUELDADE DOS PROJETOS PILOTOS

Por que será que todos os projetos piloto que têm tudo para darem certo não passam da fase da euforia. Página | A5

INDICADORES FINANCEIROS

De acordo com o IBGE, dos 27 setores pesquisados, 13 tiveram aumento de produção, com destaque para veículos automotores

Produção da indústria aumenta 0,7% em março, revela IBGE No primeiro trimestre ocorreu queda de 0,5% na comparação com mesmo período de 2012 página a5

MERCADO À VISTA Maiores altas

COTAÇÃO

METAL IGUACU ON CHIARELLI ON J B DUARTE ON EG J B DUARTE PN EG RECRUSUL PN

Maiores QUEDAS

0,77 0,12 0,52 0,52 0,06

COTAÇÃO

FII BC FFII DM 104,84 ELEKEIROZ PN DTCOM-DIRECT ON SPRINGER PNA ED FISET FL REF CI

0,01 7,47 0,47 0,44 0,09

IBOVESPA Maiores altas*

COTAÇÃO

CETIP ON ED NM ROSSI RESID ON NM B2W VAREJO ON NM EMBRAER ON NM LIGHT S/A ON ED NM

Maiores QUEDAS

24,69 3,42 12,05 17,81 19,77

PR sedia oficina para fortalecimento das micros e pequenas empresas

geral/curitiba | a2

Prefeito Gustavo Fruet garante tarifa única na região metropolitana de Curitiba

Maurilio Cheli/SMCS(arquivo)

A Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) promove neste mês de maio, em Ponta Grossa (dia 7), Londrina (dia 9) e Francisco Beltrão (dia 28), o curso “Como evitar problemas trabalhistas”. A capacitação tem como objetivo principal apresentar os cuidados que as empresas devem ter na relação com seus empregados.

COTAÇÃO

MMX MINER ON NM OI ON N1 OI PN N1 ELETROBRAS PNB EJ N1 ELETROPAULO PN N2

2,03 5,34 4,57 8,45 7,86

CÂMBIO Moeda

Compra

Venda

Dólar turismo 1,9300

2,0700

Dólar comercial 2,0085

2,0096

Dólar paralelo 2,0900

2,2000

Euro

2,6398

2,6370

Pág. b1

índice Confiança do comércio cai, mas expectativa para o próximo trimestre tem melhora

Ouro (Grama/R$): 95,00

Acesse a edição digital

www.icnews.com.br

educação Fiep oferece curso “Como evitar problemas trabalhistas”

A partir desta quarta-feira (8), todos os usuários da Rede Integrada de Transportes (RIT) continuarão pagando a tarifa única de R$ 2,85 página a2

Editorial

O

Muita cautela na hora de financiar um imóvel

aumento de renda em muitos setores da economia, a redução de diversos impostos proporcionada pelo governo, assim como as facilidades de se obter crédito estão aquecendo a compra financiada de imóveis. Um dos eventos mais movimentados no setor é o Feirão Caixa da Casa Própria, onde construtoras e imobiliárias vendem casas e apartamentos.

P

artir para um financiamento imobiliário, no entanto, exige muita cautela por parte do comprador. E o motivo mais simples é a capacidade de pagamento, ou seja, as condições que este cidadão terá de honrar o compromisso assumido. É importante planejar bem a compra junto com os familiares para que a aquisição não se torne um pesadelo financeiro.

O

Feirão da Caixa passará por Curitiba entre os dias 17 a 19 de maio. A previsão inicial é que o número de imóveis oferecidos, somando os feirões das 13 cidades que receberão o evento, seja superior a 400 mil. A última edição registrou um público de 404 mil visitantes, com volume de mais de R$ 12 bilhões em negócios assinados e encaminhados.

A percepção de desaceleração das vendas no mês de abril levou o Índice de Confiança no Comércio a cair 2,9% no período de fevereiro a abril, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Pág. a5

empresas Pedidos de falência têm leve queda em abril

Os pedidos de falência tiveram uma pequena queda, em abril, com um total de 154 requerimentos. O número também ficou abaixo do registrado em abril do ano passado.

Editais na página A7

CMYK

Pág. a5

Central de Atendimento: 41 3333.9800

e-mail: pauta@induscom.com.br


Geral/Curitiba Curitiba, segunda-feira, 06 de maio de 2013 | A2 | Indústria&Comércio

Previsão do tempo

Mín.: 6° | Máx.: 18°

Nesta segunda-feira há a formação de uma frente fria que avança lentamente pelo sul do Rio Grande do Sul. No Paraná o ambiente atmosférico ainda não se modifica de forma significativa. fonte: www.simepar.br

Transporte coletivo

Fruet garante tarifa única na região metropolitana O sistema metropolitano integrado transporta diariamente 460 mil passageiros

prpress@terra.com.br

PanoramaPolítico Punição necessária

Como manda o modelo democrático, réus do mensalão apresentaram suas defesas. Como se esperava, nesse julgamento que pelo seu resultado lembra uma citação quase bíblica, “muitos serão os julgados, poucos os inocentados”, a diversidade de formação e competência dos advogados envolvidos gerou defesas diversificadas. Pedem redução de sentenças, absolvições e em dois casos quase chegam a proferir uma sentença: “afastar” o presidente do STF (também do TSE por conseqüência), Joaquim Barbosa, da relatoria do marcante julgamento. Cientes de que se a relatoria permanecer com ele, dificilmente terão amenizadas suas penas (embora alteração já tenha ocorrido na composição do Tribunal). Outro que na visão dos envolvidos no processo, melhor seria se já tivesse seu mandato expirado, é o Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel; situação ainda não consumada mas que está prestes a ocorrer. Espera Gurgel que os recursos sejam julgados ainda no primeiro semestre. E completa: “Da parte do Ministério Público, farei o máximo possível para que não tenha qualquer demora”. É bom que isso ocorra! A opinião pública brasileira, desacostumada com o cumprimento das leis pelos detentores do poder, desacreditava desse julgamento. O respeito pela ação do STF, salvas algumas intervenções menos entendidas, cresceu durante o julgamento. Começava já a esfriar, com gente imaginando que a “impunidade seria a mesma de sempre”, como atestam recentes prisões de delegados e outros detentores de poder, que já voltavam (ou continuavam) às práticas de ilicitudes.

O avesso do avesso

Curioso é que o recurso a instâncias superiores de julgamento sempre foi o sonho de homens (e mulheres) com participação na vida pública, apanhados em flagrante delito. A ponto de se criar, via Congresso, o famigerado “foro privilegiado”, que praticamente garantia a impunidade pela lentidão da justiça e seus recursos. Agora alguns mensaleiros tentam o caminho inverso: alegam que teriam direito a julgamento em primeira instância, por não terem mandato, e em conseqüência, sem direito a foro especial.

Abrindo mão...

A série de matérias que o jornal curitibano Gazeta do Povo vem publicando, para alertar, no caso especialmente aos residentes na Região Metropolitana de Curitiba, sua principal área de abrangência, da importância de o brasileiro exercer sua cidadania, é louvável. Alegar, como pesquisa mostrou, que 51% dos curitibanos “não se interessam pela política”, é deixar seus destinos nas mãos “dos que gostam”, não importa o quanto sejam “bem ou mal intencionados”.

...do futuro

Vale sempre citar uma frase do sempre lembrado ex-governador Jaime Canet Jr., a respeito. Razão para esta coluna sempre citá-la como advertência: “(na vida pública) lugar não fica vazio; se os bons não ocuparem, ‘outros’ ocupam”. Se a situação não for boa na opinião dos omissos, nada a reclamar! “Quem se omite, abre mão do direito de decidir mas também perde o direito de criticar”, completava Canet.

De encabular

Má intenção não é privilégio de alguns políticos. Veja-se como ‘outros’ utilizam o poder! Vem do Rio de Janeiro a tentativa de alguma “mente brilhante” de implantar para o judiciário local, o “vale-refeição”. Com um adendo: retroativo há dez anos! Ideia aparentemente rechaçada pela comunidade, hoje mais alerta. “Que beleza”, diria o locutor esportivo Milton Neves.

Em choque

A propósito dessa ideia denunciada pela imprensa carioca (bons os tempos em que jornal nada contestava, pensam alguns), uma lembrança do recentemente falecido ministro Milton Luiz Pereira, paranaense e mourãoense de coração (ex-prefeito de Campo Mourão), que dignificou sua passagem pelo STJ. Quando da criação do saláriomoradia para os ministros daquela Casa, Milton, com a justificativa de que já era bem remunerado, recusou a benesse. EXPEDIENTE

Diário

Indústria&Comércio Fundado em 2 de setembro de 1976 Fundador e Presidente Odone Fortes Martins Reg.Prof. DRT/PR: 6993 (ofm@induscom.com.br) Diretor de Redação Eliseu Tisato Reg.Prof. DRT/PR: 7568 (editor@induscom.com.br) Redação: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fone: (41) 3333.9800 E-mail: pauta@induscom.com.br Publicidade Legal e Assinaturas: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fones: (41) 3333.9800 | 3334.4665 e-mail: publegal@induscom.com.br

Parque Gráfico e Circulação: Rua Imaculada Conceição, 205 - Curitiba - PR Fones: (41) 3333.9800 | 3322.1012 Direção e Comercial: Rua Presidente Faria, 533 Centro - Curitiba - CEP: 80020-290 Fone: (41) 3322.1012 e-mail: diretoria@induscom.com.br comercial@induscom.com.br

NEW CAST PUBLICIDADE & MARKETING BRASÍLIA E RIO DE JANEIRO Atendimento : Flávio Trombieri Moreira – Cel.: (61) 8155 2020 Endereço: SRTVS Quadra 701 Bloco K Sala 624 – Edifício Embassy Tower – Brasília DF - Cep.: 70.340 – 908 Fone/Fax: (61) 3223 4081 E-mail: new.cast@uol.com.br / new.cast@hotmail.com

Os artigos assinados que publicamos não representam necessariamente a opinião do jornal.

Jaelson Lucas/SMCS(arquivo)

O

prefeito Gustavo Fruet assegurou na sexta-feira (3) que, a partir desta quartafeira (8), todos os usuários da Rede Integrada de Transportes (RIT) continuarão pagando a tarifa única de R$ 2,85, independentemente da definição do governo do Estado em relação à manutenção ou não do subsídio e renovação do convênio que garante a integração metropolitana. Caso o convênio entre a Urbs e a  Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) não seja renovado até amanhã, a Prefeitura utilizará emergencialmente parte da arrecadação do ISS do transporte para subsidiar o sistema e manter a tarifa única por ao menos mais 30 dias, até que o governo se defina a respeito do assunto. Legalmente, a responsabilidade pela gestão e manutenção do transporte intermunicipal é do governo do Estado, que a delega à Urbs por convênio. Por isso, a Urbs pedirá à Justiça autorização para subsidiar e continuar a operar o sistema. A medida anunciada por Fruet beneficia usuários de 13 municípios da região metropolitana que compõem a Rede Integrada de Transporte (RIT).  “O que queremos é dar segurança aos usuários. Temos que agir com responsabilidade. Não é possível o trabalhador sair de casa no dia 8 sem saber quanto pagará pela

O prefeito Gustavo Fruet assegurou que, a partir desta quarta-feira (8), todos os usuários da Rede Integrada de Transportes (RIT) continuarão pagando a tarifa única de R$ 2,85

passagem”, afirma Fruet. Atualmente, a Comec tem uma dívida de R$ 18,2 milhões com a Urbs, dos quais R$ 4,6 milhões se referem ao adiantamento que a empresa de Curitiba fez para complementar o valor original do subsídio criado em maio de 2012. Os R$ 13,6 milhões restantes decorrem de adiantamentos feitos pela Urbs por conta de acordo judicial firmado em agosto de 2012 pela Comec, Urbs e empresas

permissionárias. “Assumimos o sistema de transporte coletivo com enorme desequilíbrio econômico-financeiro. Estabelecemos uma tarifa que cobre os custos da capital. O que defendemos é que o governo do Estado mantenha o subsídio para os municípios da região metropolitana”, diz Fruet. O prefeito se disse “muito confiante na declaração do governador de que o convênio será renovado”.

Rede integrada

O sistema metropolitano integrado transporta  diariamente 460 mil passageiros, dos  quais 210 mil pagantes. Por mês, a RIT atende 25 milhões de passageiros pagantes, sendo 5 milhões da metropolitana. e 20 milhões na urbana (Curitiba). Nada menos do que 73% dos passageiros metropolitanas têm acesso à RIT, que atende Curitiba e 13 municípios da região metropolitana..

PR sedia oficina para fortalecimento das micros e pequenas empresas

UEM vai ajudar produtor de bicho-da-seda

O Paraná vai sediar amanhã, em Curitiba, a oficina regional de elaboração da Agenda Nacional de Desenvolvimento e Competitividade das Micro e Pequenas Empresas 2013-2022. O evento – coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - reunirá representantes do poder público, entidades de classe, academia e sociedade organizada do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O objetivo é coletar sugestões e propostas para fortalecer o setor.

Os pesquisadores do Laboratório de Melhoramento Genético de Bicho-da-Seda, da Universidade Estadual de Maringá (UEM), instituição do Governo do Estado, estão começando estudo para definir os níveis de concentração de agrotóxico aplicado em lavoura de milho, letais para o bicho-daseda. A pesquisa nasceu porque produtores de Mandaguaçu, município da região de Maringá, denunciaram a morte prematura das lagartas, relacionando o fato com o período de aplicação aérea dos inseticidas. De acordo com os criadores, parte do agrotóxico atinge as plantações de amora, usadas para alimentar os bichosda-seda. Caso as pesquisas confirmem a denúncia, como já aconteceu em Cruzeiro do Sul, na mesma região, elas poderão servir de respaldo para que os produtores busquem, judicialmente, o ressarcimento pelos prejuízos causados pela aplicação do veneno. Roxelle Munhoz, pósdoutoranda do Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento da UEM, conta que pesquisa realizada no município de Cruzeiro do Sul provou que a pulverização aérea de agrotóxicos em plantações de cana-de-açúcar prejudicou as lagartas. “O trabalho já foi concluído e os estudos apontaram que a contaminação causou colapso no músculo e, consequentemente, o intestino das lagartas deixou de fazer a absorção dos nutrientes, levando à morte, ainda em fase larval, ou à produção de casulos de casca fina, sem valor comercial”, explica. A pesquisadora conta que a pesquisa responde a solicitação da Câmara Técnica do Complexo da Seda do Paraná e da Fiação de Seda Bratac; e deve estar pronta em três meses. Roxelle Munhoz adianta que o estudo está servindo de base para que a Agência de Defesa Agropecuária (Adapar) emita laudos e pareceres aos produtores da região.

Além de Curitiba, serão realizadas oficinas em mais quatro capitais – Vitória, Manaus, Goiânia, Fortaleza – com temas desde a legislação, tributação, crédito e capacitação de mão de obra até a exportação e desburocratização das micro e pequenas empresas. O documento final reunirá sugestões de todo o país e será submetido à consulta pública. No Paraná, o evento contará com a participação do coordenador Ministério do Desenvolvimento, In-

dústria e Comércio Exterior, Fábio Santos Pereira Silva, e da professora da Universidade de Brasília, Ednalva Fernandes Costa de Morais. As inscrições podem ser feitas nos endereços eletrônicos:www.mdic. gov.br/agendanacional ou www. cdt.unb.br/projetoagenda. Agenda é organizada no Paraná pela Secretaria da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul e pelo Fórum Permanente das Micro e Pequenas Empresas do Estado do Paraná.

Municípios do Oeste recebem recursos para pavimentação de estradas rurais Jorge Woll / DER.

Os primeiros municípios beneficiados pelo Programa Caminho das Pedras, do Governo do Estado, já começam a receber recursos, a fundo perdido, para pavimentar estradas rurais com pedras irregulares (pavimentação poliédrica). O governador Beto Richa autorizou o repasse de R$ 4 milhões para municípios da região Oeste. Mais de 1.600 famílias se beneficiarão da nova estrada, que também vai melhorar o escoamento da produção agrícola e transporte escolar. O programa para melhorar a trafegabilidade de estradas rurais é executado pelas secretarias de Estado da Infraestrutura e Logística e da Agricultura e Abastecimento e tem contrapartida das prefeituras. Ao todo são R$ 114,2 milhões para este tipo de obra. Do restante, R$ 6 milhões são para a construção de pontes de concreto e outros R$ 8 milhões na compra de diesel para abastecer o maquinário a ser utilizado pelos municípios para a melhora de estradas. “O Paraná possui muitas estradas rurais nas quais transitam caminhões, ônibus escolares e veículos de vários portes usados pela população. Damos mais qualidade de vida e segurança a essa gente, esquecida por governos anteriores”, disse o governador Beto Richa. Os municípios atendidos são Anahy, Boa Esperança, Cascavel, Goioerê, Rancho Alegre D’Oeste e Ribeirão Claro. O município de Anahy receberá R$ 140 mil para pavimentar com

Mais de 1.600 famílias se beneficiarão da nova estrada, que também vai melhorar o escoamento da produção agrícola e transporte escolar

pedras irregulares a estrada que liga o distrito de Boa Vista à cidade. “Ficamos muito agradecidos ao governador Beto Richa por ter nos atendido nessa reivindicação. Essa é a principal comunidade do município, que espera por essa obra há 14 anos”, contou o prefeito de Anahy, Joacir Antônio Lazzaretti. A Comunidade Boa Vista concentra a grande produção agrícola do município. Ali passam diariamente caminhões, tratores, ônibus escolares, veículos de saúde, além das pessoas que se deslocam até a cidade. Com a obra, o trânsito mais seguro será garantido mesmo em dias de chuva. A prefeitura dará R$ 8 mil de contrapartida para o serviço. Boa Esperança recebeu R$ 780 mil para calçar a estrada até o distrito de Paranaguaçu. São cerca

de 42 mil metros quadrados de pavimentação poliédrica. “Richa salda uma dívida que vários governantes tinham assumido com o distrito. Durante a campanha, o governador Beto Richa viu a seriedade do problema e assumiu essa responsabilidade, e agora honra o compromisso feito”, ressaltou o prefeito Claudio Gabardo. Gabardo contou que pela falta de revestimento naquela estrada de chão, houve queda de praticamente 50% na população de Paranaguaçu, nos últimos 15 anos. O prefeito estima que 200 famílias sejam beneficiadas diretamente com a obra. Ele também espera que o distrito cresça novamente. “Ali há um potencial agrícola muito forte”, destacou. O município dará, como contrapartida, R$ 312 mil.


Geral/Estadual Indústria&Comércio | Curitiba, segunda-feira, 06 de maio de 2013 | A3

Aroldo MuráG.Haygert

aroldo@cienciaefe.org.br

APICULTOR ACHA ‘BURRICE’ PROJETO QUE VETA MEL NA MERENDA UMA TESE ABSURDA

Paulo Sommer foi mais adiante: só poder atribuir “tal sandice” à “loucura de um médico argentino, que propalou essa questão do botulismo, há 20. De tão absurda não prosperou, mas volta agora, em Curitiba, com ares de verdade”. Para Sommer o que pode ocorre, isso sim, é que algum elemento contaminado (“uma laranja, por exemplo”) faça contato com o mel. - Mas o mel não transmite microrganismos patogênicos. Na verdade, o botulismo não entra em alimentos antibióticos, como o mel, que é prédigerido pelas abelhas antes de ser mel!, completou Paulo Sommer. É oportuno lembrar: A justificativa da vereadora professora Josete surpreende mais ainda: ela alega que o botulismo pode estar presente no mel, tomando por base alerta que lhe fez o CAE – Conselho Municipal de Alimentação Escolar de Curitiba, que solicitou a revogação da lei.

Não é fácil entender, à primeira vista, que um legislador fique contra a presença de mel de abelha na merenda escolar. Pois é o que acontece com a vereadora à Câmara de Curitiba, professora Josete (PT), que apresentou projeto revogando a lei municipal 10.980, de 2004, que incluiu o mel na merenda da rede municipal de ensino. Para uma das maiores referências brasileiras em apicultura, o engenheiro-agrônomo Paulo Sommer, ex-presidente da Confederação Brasileira de Apicultura e da Associação Paranaense de Apicultura, “isto não passa de uma supina burrice”. A expressão de Sommer, ao ser confrontado pela coluna com as declarações da vereadora, foi mais forte ainda: ”É uma burrice total dizer isso, pois o botulismo não se desenvolve no mel. O mel é, bem o contrário, um antibiótico”.

...”É UMA MEDIDA DE SEGURANÇA”...

A argumentação da vereadora, que vai totalmente contra a manifestação de Sommer, diz o seguinte: “É uma medida de segurança: o CAE nos passou um documento alertando para o risco da ocorrência de botulismo, uma forma rara de envenenamento, no mel”, explica Josete. O relatório do CAE apresenta indicações de nutricionistas favoráveis à revogação da Lei. Segundo a justificativa do projeto, a Lei nº 10.980 também poderia significar dificuldades de gerenciamento que comprometeriam financiamentos federais relacionados à alimentação escolar.

IDEAL PARA CRIANÇA

Nome paradigmático da apicultura brasileira, Sommer é formado pela antiga Escola Nacional de Agronomia (ENA), da Universidade Federal Rural do Rio de janeiro, pela sua primeira turma, em 1951. Tem vários estudos científicos que assina sobre o mel e suas propriedades. Acatado especialista em apicultura, Sommer disse na sexta-feira à coluna não conhecer um caso sequer de contaminação por botulismo que tenha como origem o mel. Garantiu, enfático, que a literatura científica não contempla um caso sequer de contaminação do mel por botulismo. E recordou, fazendo contraposição aos argumentos da vereadora: ”O mel é ideal, todos sabemos, a literatura médica está aí mesmo, para o tratamento de crianças subnutridas e prematuras. Essas crianças ganham desenvolvimento mais rápido, em função do mel, garantidor de desenvolvimento neurovegetativo”.

UMA COLONIZAÇÃO POLONESA

“Botiatuba e Seus Encantos” é o tema do programa “Nossa História” deste final de semana. Transmitido pela rádio E-Paraná AM 630 neste sábado, 4, às 7 da noite , e reapresentado no domingo, às 8 da manhã, o programa convidou o escritor e pesquisador Pedro Martins Kokuszka para falar desta região antiga, situada a aproximadamente 1 km. de Almirante Tamandaré e que foi colonizada por poloneses. “Nossa História”, “a história contada por quem sabe” tem produção e apresentação de Zélia e Letícia Sel, Guilherme Nascimento, e também pode ser ouvido nos horários citados acima, na página: www.rtve.pr.gov. br e clicando em “rádio am 630 ao vivo”. (As nossas pesquisas estão em :www.zeliasell.com)

Seminário Internacional Os Jesuítas e a Globalização (realizado simultaneamente na Unisinos, na PUC-Rio e na FAJE, de Belo Horizonte, de 25 a 28 de setembro de 2006). Peter-Hans Kolvenbach, que então era o superior geral da Companhia de Jesus, proferiu a conferência inaugural do evento e concedeu uma entrevista à IHU On-Line. Especialistas em diversas áreas do conhecimento participaram deste número refletindo sobre uma instituição de quase cinco séculos. Já a edição número 186, de 26-06-2006, intitulou-se Jesuítas. Quem são? Aí foram descritas algumas figuras de jesuítas, tais como Michel de Certeau, Henrique Cláudio de Lima Vaz , Gerard Hopkins , Matteo Ricci, entre outras. O trabalho jesuítico na universidade, na filosofia, na história, na psicanálise, na literatura, na cosmologia e na astrofísica ilustra de alguma forma o diálogo, tenso e intenso da Companhia de Jesus com a contemporaneidade.

Jesuítas e a América Latina A primeira edição da IHU On-Line que abordou o tema foi a de número 25, publicada em 08-07-2002. Intitulada Jesuítas e a América Latina. “Princípios e horizontes de nossa missão na América Latina” foi a carta com diretrizes para a ação dos próximos cinco anos (a partir de 2002), documento final da 5ª Assembleia da Conferência de Provinciais e Superiores Maiores Jesuítas da América Latina, realizada de 23 a 27 de abril de 2002 no Rio de Janeiro. O documento colocou a visão e a missão da Companhia de Jesus, procurando responder ao local latino-americano e o universal próprio da Companhia. Na ocasião, a IHU On-Line entrevistou o Pe. Guido A. J. Kuhn, que era o provincial da Província Brasil Meridional, da Companhia de Jesus, e presidente da Associação Antônio Vieira, mantenedora da Unisinos, sobre este documento e sua importância para o Continente. Publicamos na referida edição a íntegra do documento emanado da Conferência dos Provinciais Jesuítas da América Latina, por considerarmos uma importante referência para fundamentar a missão da Unisinos e, dentro dela, do Instituto Humanitas Unisinos – IHU. Dedicamos a edição 347 da IHU On-Line, veiculada em 18-10-2010, a Matteo Ricci no Império do Meio. Sob o signo da amizade. Há 400 anos falecia Matteo Ricci, italiano de Macerata, que lançou uma ponte do Ocidente com a China. Pouco conhecido no Brasil, a vida e a obra deste jesuíta foi motivo de incontáveis eventos realizados em várias partes do mundo, especialmente na Europa e na Ásia. A IHU On-Line daquela semana, na vigília da celebração de outro quarto centenário, o das Reduções Jesuítas na América do Sul, entrevistou pesquisadores especializados nos estudos da obra de Ricci. Enquanto isso a revista número n. 304, de 17-08-2009, teve como título O futuro que advém. A evolução e a fé cristã segundo Teilhard de Chardin. Para entender melhor a genial e peculiar visão de Pierre Teilhard de Chardin sobre a evolução do cosmos, na vigília do IX Simpósio Internacional Ecos de Darwin, promovido pelo Instituto Humanitas Unisinos – IHU, nos dias 9 a 12 de setembro de 2009, na Unisinos, a IHU On-Line daquela semana entrevistou diversos especialistas. (Continua)

CARTAS (correspondências para a coluna: aroldo@cienciaefe.org.br)

OS PINGOS NOS IIS O agrônomo Paulo Sommer e a Professora Josete

Coral do João Paulo II canta no Dia das Mães

O coral do Centro de Educação João Paulo II (CEJPII) vai participar da apresentação em homenagem ao Dia das Mães, que a cantora e compositora curitibana Vilma Ribeiro fará no dia 11 de maio. A homenagem será realizada no Colégio Santa Maria e será destinada para as mães dos alunos do colégio. O convite foi feito à cantora após a realização de um show no Festival de Teatro de Curitiba e que também teve a participação dos estudantes do Centro. Vilma é professora de música do CEJPII. Belmiro e Elizabeth Castor O Centro de Educação João Paulo II é obra revolucionária de educação, atendendo com ensino de alta qualidade, a população de áreas periféricas, como Laranjeiras, Piraquara. Foi idealizado e é dirigido pessoalmente por Elizabeth e Belmiro Valverde Castor.

A coluna de 3-5-13 foi direto na ‘ferida’: a imprensa brasileira, mesmo a de grande repercussão, como a de São Paulo e Rio, mostra-se preconceituosa quando trata de temas religiosos. A palavra de ordem parece ser a de demolir qualquer proposta ligada às religiões institucionalizadas. Casos do pastor Feliciano e do padre Beto (Bauru) são bons exemplos desse sistemático preconceito citado pelo jornalista. Afinal, o Feliciano tem todo o direito de exercer a Presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, e só os que o elegeram democraticamente podem tirá-lo de lá. É difícil entender essa verdade e parar de invadir a sala de trabalhos da CDH? Quanto ao padre Beto, de Bauru, em poucas palavras, a coluna deu uma boa explicação: se ele pregou contra a doutrina que jurara obedecer, e que o sustentara até agora, a igreja Católica simplesmente o desligou. Não foi por defender casamento gay ou sexo livre. O ex-padre foi dispensado porque, no conjunto da obra realizada, foi infiel absoluto às leis da instituição a que devia servir. Lutero - é bom lembrar, como fez o jornalista – estava, no século XVI, descontente com a Igreja, caiu fora, fundou o protestantismo. Aplausos ao Lutero. Mario Romanelli Scaramuzza, São Paulo, SP.

Padre Beto e pastor Feliciano

DE ÔNIBUS, LEMINSKI E THOMAS MORE

Programa Nossa História, com Zélia Sell

OPINIÃO DE VALOR

Afinal, quem são Os jesuítas?

NOVO LIVRO DE GRETA BENITEZ

Parte 1

TERCEIRO LIVRO

Inesquecível o carnaval de 2013. A surpreendente renúncia do Papa Bento XVI e a expectativa pela escolha do novo líder da Igreja Católica mostrou o poder que a instituição ainda exerce em nossa sociedade. Foram dias de intensos debates em vários círculos, que culminaram com uma surpresa ainda maior: no dia 13 de março de 2013 o escolhido é um papa argentino e jesuíta. E mais: escolhe como nome Francisco, o que representa muito em uma Igreja que sonha com ideais mais semelhantes ao que Jesus Cristo pregou: amor e respeito ao próximo, solidariedade, simplicidade e pobreza.

Atualmente radicada em S.Paulo, a escritora curitibana Greta Benitez vai lançar novo livro quinta feira, dia 9. “Canção Antiqüe” tem 88 páginas de poesia, formato 16X23, preço: R$ 30,00 + frete (amigos e leitores de outras cidades que realizarem a compra antes do lançamento receberão o livro autografado após o evento. Pedidos por intermédio do site http://www.editorapatua.com.br/index.php?option=com_ content&view=article&id=168)

Greta Benitez, autora do livro Canção Antiqüe, nasceu em Curitiba, no ano de 1971. Cresceu “abençoada por intensos invernos, o que a fortaleceu para procurar o encontro com as palavras”. Lançou Rosas Embutidas (Edição do Autor, 1999) e Café Expresso Blackbird (Landy, 2006). Foi publicada em revistas como Oroboro, Et Cetera e Continuum (Itaú Cultural). Também está em edições eletrônicas como Zunái, Germina e Escritoras Suicidas. Recebeu diversos prêmios em vários estados do Brasil e participa da antologia Todo Começo é Involuntário – A poesia brasileira no início do século 21 (Lumme, 2010), organizada por Claudio Daniel. Greta Benitez

Por: Graziela Wolfart O fato é que a sensação entre a maioria dos católicos é de que, enfim, as sombras sobre a Igreja começam a se dissipar e uma fé renovada brota do íntimo dos corações de todos os católicos, pelo mundo inteiro. O que significa, para a Igreja e seus fiéis, a escolha de um papa jesuíta? Quem são os companheiros de Jesus, seguidores de Inácio de Loyola? O que marca os membros dessa ordem e que podem dar pistas sobre os rumos que a Igreja Católica irá seguir a partir de agora? Sugerimos a leitura da Conjuntura da Semana, intitulada “Papa Francisco. Uma ‘primavera’ na Igreja católica?”, publicada nas Notícias do Dia do sítio do IHU em 08-04-2013. Leia, ainda, a Conjuntura da Semana. Bento XVI. As primeiras avaliações de um pontificado, publicada nas Notícias do Dia 04-03-2013. Oferecemos a nossos leitores e leitoras uma síntese de algumas edições da revista IHU On-Line que podem contribuir na compreensão melhor da Companhia de Jesus.

A Globalização e os Jesuítas A edição número 196, de 18-09-2006, intitulada A Globalização e os Jesuítas por ocasião da celebração mundial do Ano Jubilar Inaciano em 2006 e fazendo a memória dos 450 anos da morte de Inácio de Loyola e dos 500 anos de nascimento de Francisco Xavier e Pedro Fabro, companheiros do primeiro que fundou a Companhia de Jesus, inspirou a realização do

Caro Murá Essa questão do subsídio às passagens de ônibus é um tema atualíssimo. Há gente que a vê como um direito semelhante à saúde ou à educação pública: deve ser gratuita. É uma das poucas alternativas para as cidades não pararem de vez. Não basta metrô, nem ciclovia, nem helicóptero. Ou vai tudo junto, ou estamos lascados. Em agosto vou lançar aí em Curitiba um romance onde procuramos “interpretar” o Brasil a partir das obras de Erasmo de Roterdam, Thomas More e Swift, isto é, o Direito, a política, a educação, o trabalho e a liberdade. Forte abraço Haygert, como dizia o Scherner, com sua voz meio esganiçada. Caruso p.s.- reli o romance SUJEITO OCULTO do Karam, excelente. E o Leminski é hoje o best seller brasileiro com 30 mil volumes vendidos. O cara deveria estar vivo pra ver isso. Raimundo Caruso, Florianópolis.

Paulo Leminski, Raimundo Caruso e Thomas More

AINDA SOBRE TARIFA DE ÔNIBUS O deputado Luiz Carlos Martins tem muita razão em pedir que deixem os governantes – Richa e Fruet – de tratar com luvas de pelica a questão do subsídio do transporte coletivo em Curitiba. Faltou a ele dizer que esse problema, o subsídio das tarifas, surgiu apenas para apoiar a candidatura de Ducci a prefeito. Antes, o sistema de transporte coletivo de Curitiba e Região funcionava bem e dava um pequeno lucro. Quem, então, estragou uma obra que era boa desde o começo dos 1970, e que colocou Curitiba como exemplo mundial de transporte de massa? Franco Alberto Leal - Curitiba


Especial Curitiba, segunda-feira, 06 de maio de 2013 | A4 | Indústria&Comércio

Turismo

Ida&Volta PARA FEIRAS E CONVENÇÕES

Um novo centro de convenções, com amplos pavilhões de exposições e feiras, está entre os grandes planos da Prefeitura de Curitiba no âmbito do turismo e deve ser concretizado ainda na atual gestão. O anúncio foi feito pelo prefeito Gustavo Fruet, na quinta-feira 2/5, ao empossar os membros do Conselho Municipal de Turismo, em encontro no salão nobre do Palácio 29 de Março, no Centro Cívico. Até meados de agosto, a Prefeitura deve encaminhar ao Ministério do Turismo um projeto preliminar do empreendimento, para o qual o Governo Federal já teria acenado com recursos de R$ 140 milhões, R$ 50 milhões dos quais já garantidos para 2014. Um dos próximos passos, e um dos mais difíceis, será a escolha do local, que deve ser de fácil acesso. O centro de convenções seria dotado, também, de uma escola de preparação de profissionais prestadores de serviços para os diversos ramos da atividade turística.

CURITIBA NA RABEIRA

O centro de convenções seria uma espécie de redenção para o turismo de eventos em Curitiba que, nos últimos anos, despencou no ranking nacional – da terceira para uma das últimas colocações, segundo a presidente da Abraccef (Associação Brasileira de Centros de Convenções e Feiras), Margareth Pizzatto, uma das conselheiras empossadas. Curitiba, segundo ela, foi ultrapassada até por cidades de pouca expressão. A capital paranaense deixou, ainda, de ser contemplada com pelo menos R$ 8 milhões do MTur pela falta de projetos no âmbito turístico.

VISUAL RENOVADO

Na sessão de posse do Comtur, o superintendente do Instituto Municipal de Turismo de Curitiba, Paulo Colnaghi, informou que também virão do Ministério do Turismo recursos para a renovação total das barracas da Feira de Artesanato do Setor Histórico e dos eventos da praça Espanha, que já estão deterioradas. E até às vésperas da Copa do Mundo da Fifa, em 2014, a cidade ganhará um reforço substancial na sinalização turística.

ROTEIROS EM BORDEAUX

O Grand Hotel Bordeaux & Spa, da cidade francesa famosa pela qualidade de seu vinho, lançou as Jornadas do Vinho, compostas de três roteiros, no qual os participantes poderão harmonizar os melhores rótulos com pratos da gastronomia local. No primeiro, chamado de “Ernest Hemingway”, os hóspedes terão a oportunidade de visitar dois castelos que o famoso escritor norte-americano teria frequentado; no segundo, “Classic Cars”, os visitantes percorrem a Estrada dos Châteaux em um carro vintage, que os leva a três castelos; o terceiro, “Nos passos de Thomas Jefferson”, é uma homenagem ao estadista e um dos Pais da Pátria dos EUA, que, ao visitar Bordeaux em 1787, elaborou sua lista de vinhos preferidos da região. Aos interessados, o Grand Hotel Bordeaux & Spa é representado no Brasil pela GP Marketing (gpmarketing.com.br).

ANDORRA E BRASIL

Brasil e o Principado de Andorra, através de seus ministérios do Turismo, firmaram, dia 30/4, acordo de cooperação em programas turísticos. Andorra se destaca pelo sistema de recepção de turistas russos, que, em 2012, recebeu mais de 50 mil visitantes. Nos próximos anos, o principado pretende duplicar esse número. O acordo permitirá troca de experiências, compartilhamento de estatísticas, pesquisas e estudos, alinhamento dos órgãos multilaterais do turismo e outras áreas de cooperação que podem ser exploradas, inclusive na formação de quadros para receptivos russos no Brasil.

ESTAÇÃO DO BONDE

Júlio Zaruch juliozaruch@gmail.com

Williamstad: arquitetura diferenciada, praias e atrações culturais

Ilha de Curaçao oferece casamento embaixo d’água N

a Adventure Fair, realizada de 1 a 5 de maio, no pavilhão da Bienal, em São Paulo, a empresa All West Apartments & Dive Curaçao, da ilha caribenha do mesmo nome, apresentou uma atração que chamou muito a atenção dos presentes: o “Amar, Mergulhar, Casar”, produto turístico que inclui um casamento embaixo d’água, com “padre” e “troca de alianças”, com o qual pretende atrair nova levas de turistas brasileiros, principalmente casais amantes do mergulho. A cerimônia de casamento subaquático segue o seguinte ritual: os noivos chegam em roupa de mergulho, cumprimentam o “padre”, assinam o compromisso de união e vão para a água. Uma vez mergulhados, ficam de frente para o padre que gesticula “dizendo” algumas palavras e aponta para o homem, fazendo o sinal de “olhe pra mim” com o dedo em V; depois aponta para a noiva e pergunta para o noivo, com as mãos formando um coração e unindo os dedos em sinal de “ficar junto para sempre?”. Ele faz que sim com a cabeça. Na sequência, o padre repete a pergunta para ela com os mesmos gestos. O noivo diz que sim com a cabeça. O padre tira do bolso duas pulseiras de flores brancas com elástico - tipo colar de havaiana -, entrega uma para o noivo que a coloca no pulso da noiva, que repete o mesmo gesto. Eles tiram o regulador e se beijam. O padre bate

Os noivos, no momento do mergulho para o casamento

palmas e os abençoa. Segundo a gerente de marketing da empresa no Brasil, Denise Rodrigues, “o lugar onde está localizado o hotel e o Dive Center em Curaçao é perfeito para celebrar a vida e o amor. O mar é tranquilo, de cor azul esverdeada e a operação de mergulho para celebrar o casamento pode ser realizada com extrema segurança”. O All West Apartements & Dive fica bem na ponta da ilha de Curaçao, numa pequena vila de pescadores chamada West Point. Dali é possível sair para mergulhar em diversos pontos como Estátua de Netuno, Floresta de Cogumelos, Wa-

tamula, Floresta de Esponjas, Paradise e Elvin’s Plane Wreck, o navio afundado propositalmente em 2007 que se tornou uma atração submarina. A ilha de Curaçao conta com 35 praias semidesertas; sua capital é Willemstad, cidade declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, com bela arquitetura diferenciada e uma série de museus e monumentos. O clima é agradável e a ilha está longe da rota dos furacões. É um destino turístico atraente e várias vezes premiado. A prática de mergulho e snorkeling em suas praias isoladas permite a visualização da abundante beleza natural de suas águas.

ViaGastronômica WINE ROAD SHOW NESTA TERÇA EM CURITIBA Onze produtores de vinho de quatro países – Argentina, Chile, Portugal e Espanha – participam em Curitiba, nesta terça-feira 7, entre 16h e 20h, na Adega Brasil Delicatessen (r.Cândido Hartmann, 1485), do Wine Road Show promovido pela Adega Brasil Curitiba, em parceria com a Épice Importação e organizado pelo sommelier Washington Uchôa. São elas: Viña Tarapacá e Viña Mar, do Chile; Alta Vista, da Argentina; Herdade dos Grous, Luis Duarte, Quinta do Mouro, Herdade da Malhadinha Nova, de Portugal; Bodegas Muga, Emilio Moro, Bodegas Cepa 21 e Sitios de Bodega,

da Espanha. O evento é dirigido a profissionais do segmento e também a apreciadores de vinho e o ingresso custa R$ 80 por pessoa, revertidos em desconto na compra de produtos. Entre os mais de 50 rótulos a serem degustados, estão Tarapacá Gran Reserva Carmenère, Viña Mar Reserva Especial Merlot, Alta Vista Terroir Selection Malbec, Herdade dos Grous Branco, Rubrica Tinto, Vinha do Mouro, Monte da Peceguina Tinto, Muga Branco, Finca Resalso, Cepa 21 e Morfeo. Informações: 41 3014 0796.

PIOLA RENOVA PIZZAS E CARTA DE VINHOS

Para oferecer uma nova atração àqueles que vão passear no bondinho aéreo de Nova Trento, cidade catarinense com forte vocação para o turismo religioso, a Bondinhos Aéreos Parque da Colina criou uma nova estação de embarque, à qual os passageiros são levados por uma réplica sobre rodas dos antigos bondes ingleses, com capacidade para 42 pessoas sentadas. A Estação do Bonde situa-se em frente à capela de Nossa Senhora de Lourdes e ali é possível adquirir o ingresso ao passeio aéreo, cujo percurso de 440 metros conduz à Estação Colina, que permite uma vista ampla do santuário e fazer trilhas ecológicas, além de apreciar monumentos em homenagem à Santa Paulina.

RUMO À TAILÂNDIA

A New Line Operadora lançou pacotes de viagem com oito noites de hospedagem para a Tailândia, com saídas de Curitiba, Maringá, Londrina, Foz do Iguaçu, Florianópolis, Navegantes, São Paulo, Porto Alegre e Manaus. O programa inclui traslados de chegada e saída, noites nas cidades de Chiang Rai, Chiang Mai, Bangkok, Phuket, e a região das ruínas no Triângulo de Ouro, guia em espanhol e cartão de assistência médica internacional. Preços a partir de 3.959 dólares por pessoa em apartamento duplo.

Copenhagen: massa integral, salmão defumado, queijo brie e salsinha; Portici: massa tradicional napolitana, branca, sem molho, tomates cereja, manjericão e mussarela de búfala; Odessa: mussarela, cebola caramelizada, queijo de cabra e presunto Parma. São essas as três novas pizzas já incorporadas ao cardápio sempre saboroso da Pizzaria Piola (al, D. Pedro II, 105, Batel) e que foram apresentados a um grupo de jornalistas, inicialmente brindados com taças do espumante português Fillipa Pato e depois harmonizados com três tintos selecionados pela importadora Porto a Porto. *** Nesta terça-feira 7 é a vez da chef Eva dos Santos, do Bistrô do Victor, ministrar aula-show no curso de gastronomia da Versadas (r. Des. Costa Carvalho, 312, Batel), a partir das 19h15. No cardápio, mariscos à Marinière, salada de pera assada com brie assado em crosta de ervas e vinagrete de mostarda Dijon, lagosta a Thermidor e, de sobremesa, cheesecake com calda de frutas vermelhas. *** Em com emoração aos 10 anos da rede de restaurantes La Pasta Gialla, o chef Sergio Arno lança a segunda edição do seu livro de receitas, com as 40 mais pedidas pela clientela. Entre elas, o carro-chefe da casa, Polpettone Recheado de Mozzarella com Tagliolini na Manteiga e Sálvia. Com 100 mil exemplares, o livro está à venda nas livrarias e nas unidades do La Pasta Gialla, a R$ 39,90. *** Eggs Benedict, Bloody Mary e Croque Madame estão entre as atrações do brunch dos domingos do recém-inaugurado Atelier Bistrô (al. Augusto Stelfeld, 1527), servido entre 10h e 15h. O cardápio é assinado

Mantendo uma tradição, o consultor de vinhos da Porto a Porto, Flávio Bin, falou sobre os rótulos selecionados para harmonizar com os novos exemplares recém-saídos do forno da Piola: o Tempranillo espanhol Liderato, da Marqués de Tomares; o francês Le Clos de Reynon, da Denis Dubordieu; e o italiano Micina Nerello Moscallese, da Cantina Cellaro. Além desses três, foram agregados à carta de vinhos da Piola o Liderato branco; o Chianti Bellosguardo, da Cantina italiana Bellosguardo; e o francês Chauvot Labaume Pinot Noir, da Chauvot-Labaume. pela chef Letícia Krause. *** Vai até 31 de maio a campanha de copos Sabores da Itália da rede de restaurantes Spoleto, com endereços em shoppings de Curitiba. Para ganhar o copo, o cliente deve comprar um dos quatro combinados do Spoleto, todos acompanhados de refrigerante: espaguete de camarão ao vinho branco, massa tradicional ao pesto mais frango, massa tradicional ao molho Alfredo mais quatro ingredientes e massa tradicional com tempero do chef mais almôdegas. *** Já está sendo comercializada a nova linha Fitness de pães da Vida Leve: linhaça com chia, linhaça com erva doce, quinua com queijo parmesão, alecrim e azeite de oliva, mini baguete de quinua e pão de hambúrguer com amaranto. Na linha pães de forma: linhaça dourada com chá verde, amaranto com chia e quinua. *** Maçã e tangerina são os novos sabores dos sucos concentrados Maguary, marca da Empresa Brasileira de Bebidas e Alimentos (Ebba) e que está completando 60 anos no mercado.


Economia Indústria&Comércio | Curitiba, segunda-feira, 06 de maio de 2013 | A5

atividade

joca.sev@hotmail.com

JoaquimSeverino A CRUELDADE DOS PROJETOS PILOTOS Por que será que todos os projetos piloto que têm tudo para darem certo não passam, invariavelmente, da fase da euforia. Diz-se que um projeto começa com euforia, segue-se as dificuldades, depois o sucesso ou fracasso e, por fim, respectivamente, o pai da criança ou a caça aos culpados. Ou como dizia Ricúpero, “o que é bom a gente mostra, o que é feio a gente esconde”. Crê-se que uma das principais razões para os pilotos não irem adiante é que ao mostrar como as coisas podem ser bem feitas, eles vão revelando como que as coisas, até então, têm sido malfeitas. Isso desagrada a tudo e a todos que não fazem parte do piloto. Estes projetos expõem as entranhas.

De acordo com o IBGE, dos 27 setores pesquisados, 13 tiveram aumento de produção, com destaque para veículos automotores

Produção da indústria aumenta 0,7% em março

No 1º trimestre houve queda na comparação com o mesmo período de 2012 A produção da indústria brasileira aumentou 0,7% em março deste ano, em relação a fevereiro (-2,4%). No primeiro trimestre, entretanto, o setor registrou queda de 0,5% na comparação com o mesmo período de 2012. Os dados foram divulgados na sexta-feira (03/05) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A indústria apresentou recuo de 2% na taxa que verifica a atividade nos últimos 12 meses e não apresentou recuperação diante das ta-

xas de -2% de janeiro e de -1,9% de fevereiro. Já na comparação entre março de 2013 e o mesmo mês de 2012, a produção caiu 3,3%. De acordo com o IBGE, dos 27 setores pesquisados, 13 tiveram aumento de produção, com destaque para veículos automotores, que cresceu 5,1% em março - diminuindo o impacto da queda de 8,1% de fevereiro. Também se recuperam o setor de refino de petróleo e produção de álcool (3,3%), máquinas para escritório e equipamentos de

informática (11,9%). Por outro lado, entre os ramos com desempenho negativo, destaque para o setor de alimentos, com queda de 2,7% - o segundo resultado negativo consecutivo. Também registraram queda em março os setores de equipamentos de transporte (-5%), produtos de metal (-4,4%), diversos (-7,3%), além de outros produtos químicos (-1%). Entre as categorias de uso, na comparação com fevereiro, bens de consumo duráveis cresceu 4,7%,

bens intermediários aumentou 0,8% e bens de capital teve ganho de 0,7%. Já na comparação com março de 2012, três das quatro categorias de uso e 21 dos 27 setores industriais pesquisados tiveram resultados negativos, com destaque para alimentos (-7,9%), farmacêutica (-17,3%) e extrativas (-7,1%) e metalurgia (-7,3%). O IBGE lembra que também pesou no resultado os dois dias úteis a menos em março de 2013 na comparação com 2012.

Confiança do comércio cai, mas expectativa para o próximo trimestre tem melhora A percepção de desaceleração das vendas no mês de abril levou o Índice de Confiança no Comércio a cair 2,9% no período de fevereiro a abril, em comparação com o mesmo per��odo do ano anterior, informou na sexta-feira (03/05) o Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getulio Vargas (FGV). A queda supera a registrada no primeiro trimestre do ano (janeiro/fevereiro/ março), 2,3%, também em relação ao ano anterior. A percepção de que a demanda diminuiu foi verificada pelo Índice da Situação Atual, que havia variado 4,1% no trimestre encerrado em março, ante o ano anterior, e

Pedidos de falência têm leve queda em abril Os pedidos de falência tiveram uma pequena queda, em abril, com um total de 154 requerimentos ante 157 de março. O número também ficou abaixo do registrado em abril do ano passado (165). De acordo com os dados da pesquisa Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações, do total de falências solicitadas, 93 referem-se a micro e pequenas empresas, 39 a médias e 22 a estabelecimentos de grande porte. Nos primeiros quatro meses do ano, foram feitos 578 pedidos ante 614 em igual período de 2012. Na avaliação dos economistas da Serasa Experian, o resultado é reflexo de um movimento de recuperação do mercado que, apesar de ainda ser lento e de não contemplar todos os ramos de atividade, tem beneficiado alguns setores, possibilitando a retomada gradual das vendas, e, com isso, a geração de receitas. Já o número de falências decretadas em abril aumentou, alcançando 70 processos ante 54 em março e 64 em igual mês do ano passado. Quanto às recuperações judiciais requeridas, o total de solicitações subiu de 49, em março, para 77 em abril de 2012.

caiu para 0,7% quando analisados em conjunto os meses de fevereiro, março e abril. No trimestre encerrado em abril, 16,9% das empresas consultadas avaliaram o nível da demanda como forte, enquanto 18,5% classificaram-no de fraco. No mesmo período de 2012, essas proporções eram 18,6% e 20,9%. Apesar disso, o Índice de Expectativas, em relação às vendas, teve um avanço considerado expressivo pela FGV. Depois de ter caído 8,9% no mês março, ele teve redução da taxa negativa para 1,3% em abril. O resultado trimestral encerrado em abril também

foi melhor que o do trimestre encerrado no mês anterior: -5,2% contra -6,4%. De acordo com a pesquisa, 50,2% dos entrevistados no trimestre encerrado em abril preveem aumento das vendas nos próximos três meses, enquanto 5% esperam que o movimento caia. Em março, os números eram 45,2% e 5,5%, enquanto em abril do ano passado eram 60,6% e 5,2%. A previsão de 53,8% dos comerciantes para os próximos seis meses é que haverá melhora, enquanto 3,5% esperam piora. No varejo, a variação negativa da confiança continua a aumen-

tar, tanto no restrito quanto no ampliado. No primeiro, a variação verificada entre os anos de 2012 e 2013 passou de -2,3% para -4% na passagem do trimestre janeiro/ fevereiro/março para fevereiro/ março/abril. No segundo, o percentual passou de -2,8% para -3,6%. O varejo ampliado teve uma queda mais discreta porque os dois setores que o diferenciam do restrito tiveram alta. O segmento veículos, motos e peças saiu de -1% para 0,7% na mesma base de comparação. Já o de material para construção reduziu a queda de -8% para -6,3%.

Bancos esperam crescimento do PIB de 3% Levantamento da Federação Brasileira de Bancos mostra que as instituições financeiras estimam que o Produto Interno Bruto (PIB) deve crescer 3% em 2013 e 3,5% em 2014. Em relação à inflação, a previsão é 5,7% em 2013 e também em 2014. Os dados, divulgados na

sexta-feira (03/05), foram obtidos em pesquisa com participação de 29 instituições financeiras. O levantamento mostra que são esperados mais três elevações consecutivas de 0,25 ponto percentual nas próximas reuniões do Comitê de Política Monetária do Banco Central,

levando a Selic para 8,25% ao ano. O índice deve permanecer neste patamar até, no mínimo, o final de 2014. A pesquisa da federação dos bancos indica que as instituições financeiras calculam que taxa de câmbio deve permanecer em R$ 2,00 em 2013.

A principal característica dos projetos piloto é a sua escala. Sendo de pequena escala é de se supor que todas as condições necessárias para desenvolvê-los estejam disponíveis e, geralmente estão. O problema então passa a ser comparativo, ou seja, “com todas essas condições qualquer um faria”. O passo seguinte é o boicote, especialmente pelo corporativismo. Afinal, como deixar desprotegido um colega que o projeto piloto está demonstrando que o mesmo ao longo do tempo não viu o quanto maior e melhor poderia estar se fazendo com menos fundos, menos tempo e menos dificuldades. Entidades governamentais lançam volta e meia, projetos cujos números são para impressionar à primeira vista, obedecendo o velho principio de que execução e resultados se ajustam no decorrer do tempo. Irresponsabilidade pura. Exemplos disso são os inúmeros projetos de assentamentos rurais dos quais não se conhece algum exitoso. Nunca se desenvolveu um piloto, pois se o houvera feito como justificar as barbaridades que até hoje se cometem. O que dizer ainda das chamadas patrulhas rurais que sem um piloto que possibilite a normatização e consequente orientação sobre como manejar estradas no campo, corre-se o risco de estar se fazendo hoje pior do que se fazia décadas atrás? O que dizer da assistência e pesquisa nos chamados projetos integrados? Da irrigação, cujos procedimentos burocráticos acabam de ser simplificados, mas que carecem da prova de São Tomé? A irrigação está aí para fazer a grande diferença daqui para a frente, especialmente no Paraná que sempre foi vanguardista. Seria demais imaginar uma parceria entre governo, fabricante de equipamentos e um agricultor em particular para, ao final de um ano apresentar um resultado que fora criteriosamente alcançado? Em verdade o projeto piloto não é cruel, mas sim os que o ignoram e pior, os que os boicotam. Joaquim Severino – Diretor Presidente da empresa Agrária Engenharia e Consultoria S/A e Professor de Política Agrícola da Univrsidade Federal do Paraná (1973/2010), escreve nesta coluna desde 1992.


Banco de Dados

PUBLIQUE AQUI O SEU ANÚNCIO! O banco de dados mais completo impresso diariamente no Brasil.

Indústria&Comércio | Curitiba, segunda-feira, 06 de maio de 2013 | A6

Principais dados financeiros Inflação/taxas/índices/comportamento de mercado Base de Cálculo de juros e reajustes | Informações de 03 de maio de 2013

2003 Fonte Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

BTNF Bacen/SIS Mensal Valor 1,3235 1,3299 1,3354 1,3404 1,3460 1,3523 1,3579 1,3653 1,3708 1,3755 1,3799 1,3823 — —

CDI CETIP Mensal Média(%) 1,97 1,83 1,77 1,87 1,96 1,85 2,08 1,76 1,67 1,63 1,34 1,37 23,2600 —

ICV DIEESE Mensal (%) 2,92 1,35 1,06 1,39 0,24 -0,27 0,35 -0,15 1,26 0,47 0,26 0,32 9,5500 9,5500

IGMI-C FGV Trimest. Retorno 172,3 172,3 172,3 180,4 180,4 180,4 186,9 186,9 186,9 193,2 193,2 193,2 — —

IGP-DI FGV Mensal (%) 2,17 1,59 1,66 0,41 -0,67 -0,70 -0,20 0,62 1,05 0,44 0,48 0,60 7,6700 7,6700

IGP-M FGV Mensal (%) 2,33 2,28 1,53 0,92 -0,26 -1,00 -0,42 0,38 1,18 0,38 0,49 0,61 8,6900 8,6900

INCC-DI FGV Mensal (%) 1,51 1,39 1,38 0,90 2,84 1,05 0,99 1,44 0,22 0,65 1,04 0,16 14,4100 14,4100

INCC-M FGV Mensal (%) 1,45 1,60 1,38 0,81 2,98 0,74 0,59 2,20 0,24 0,47 0,42 0,99 14,7600 14,7600

INPC IBGE Mensal (%) 2,47 1,46 1,37 1,38 0,99 -0,06 0,04 0,18 0,82 0,39 0,37 0,54 10,3839 10,3839

IPA-DI FGV Mensal (%) 2,21 1,71 1,93 0,07 -1,68 -1,16 -0,59 0,70 1,29 0,50 0,46 0,74 6,2735 6,2735

IPA-M FGV Mensal (%) 2,55 2,64 1,72 0,80 -1,11 -1,67 -0,75 0,20 1,54 0,36 0,57 0,64 7,6447 7,6447

IPC-DI FGV Mensal (%) 2,32 1,37 1,06 1,12 0,69 -0,16 0,34 0,13 0,76 0,21 0,33 0,43 8,9200 8,9200

IPC FIPE/USP Mensal (%) 2,19 1,61 0,67 0,57 0,31 -0,16 -0,08 0,63 0,84 0,63 0,27 0,42 8,1700 8,1700

IPCA IBGE Mensal (%) 2,25 1,57 1,23 0,97 0,61 -0,15 0,20 0,34 0,78 0,29 0,34 0,52 9,3000 9,3000

IPCA-15 IBGE Mensal (%) 1,98 2,19 1,14 1,14 0,85 0,22 -0,18 0,27 0,57 0,66 0,17 0,46 — —

IPCA-E IBGE Mensal (%) 1,98 2,19 1,14 1,14 0,85 0,22 -0,18 0,27 0,57 0,66 0,17 0,46 9,8600 9,8600

SELIC B.Central Mensal (%) 1,9233 1,7776 2,0166 1,9509 2,0166 1,9376 1,9555 1,8163 1,5880 1,5396 1,4013 1,3459 23,4700 23,4700

TJLP COPOM Mensal (%) 0,9167 0,9167 0,9167 1,0000 1,0000 1,0000 1,0000 1,0000 1,0000 0,9167 0,9167 0,9167 — —

TR B.Central Mensal (%) 0,4878 0,4116 0,3782 0,4184 0,4650 0,4166 0,5465 0,4038 0,3364 0,3213 0,1776 0,1899 4,6485 4,6485

CUB-PR Sinduscon/PR Mensal (%) 1,67 0,78 0,56 0,46 0,34 0,26 8,95 0,15 0,40 0,31 0,40 0,35 15,3000 15,3000

PIB Gov. Trimest. (%) -1,18 -1,18 -1,18 -0,13 -0,13 -0,13 0,96 0,96 0,96 1,25 1,25 1,25 — —

Desempr. IBGE Mensal (%) 11,20 11,60 12,10 12,40 12,80 13,00 12,80 13,00 12,90 12,90 12,20 10,90 — —

Poupança BC Mensal (%) 0,8627 0,9902 0,9137 0,8801 0,9205 0,9673 0,9187 1,0492 0,9058 0,8381 0,8229 0,67,85 11,2826 11,2826

BTNF Bacen/SIS Mensal Valor 1,3849 1,3867 1,3874 1,3898 1,3910 1,3932 1,3956 1,3984 1,4012 1,4036 1,4051 1,4068 — —

CDI CETIP Mensal Média(%) 1,26 1,08 1,37 1,17 1,22 1,22 1,28 1,29 1,24 1,21 1,25 1,48 16,1500 —

ICV DIEESE Mensal (%) 1,46 -0,18 0,47 0,06 0,43 1,12 1,21 0,69 0,29 0,53 0,83 0,54 7,6965 7,6965

IGMI-C FGV Trimest. Retorno 201,3 201,3 201,3 208,5 208,5 208,5 213,5 213,5 213,5 218,6 218,6 218,6 — —

IGP-DI FGV Mensal (%) 0,80 1,08 0,93 1,15 1,46 1,29 1,14 1,31 0,48 0,53 0,82 0,52 12,1303 12,1303

IGP-M FGV Mensal (%) 0,88 0,69 1,13 1,21 1,31 1,38 1,31 1,22 0,69 0,39 0,82 0,74 12,4200 12,4200

INCC-DI FGV Mensal (%) 0,33 1,00 1,16 0,59 1,83 0,70 1,12 0,81 0,58 1,19 0,71 0,51 11,0434 11,0434

INCC-M FGV Mensal (%) 0,28 0,48 1,59 0,60 1,74 0,56 1,12 0,90 0,67 0,95 0,94 0,61 10,9428 10,9428

INPC IBGE Mensal (%) 0,83 0,39 0,57 0,41 0,40 0,50 0,73 0,50 0,17 0,17 0,44 0,86 6,1332 6,1332

IPA-DI FGV Mensal (%) 0,75 1,42 1,09 1,57 1,71 1,57 1,35 1,59 0,65 0,61 1,00 0,48 14,6838 14,6838

IPA-M FGV Mensal (%) 0,98 0,79 1,33 1,65 1,52 1,73 1,58 1,42 0,90 0,44 0,99 0,81 15,0828 15,0828

IPC-DI FGV Mensal (%) 1,08 0,28 0,46 0,31 0,71 0,78 0,59 0,79 0,01 0,10 0,37 0,63 6,2784 6,2784

IPC FIPE/USP Mensal (%) 0,65 0,19 0,12 0,29 0,57 0,92 0,59 0,99 0,21 0,62 0,56 0,67 6,5654 6,5654

IPCA IBGE Mensal (%) 0,76 0,61 0,47 0,37 0,51 0,71 0,91 0,69 0,33 0,44 0,69 0,86 7,6006 7,6006

IPCA-15 IBGE Mensal (%) 0,68 0,90 0,40 0,21 0,54 0,56 0,93 0,79 0,49 0,32 0,63 0,84 — —

IPCA-E IBGE Mensal (%) 0,68 0,90 0,40 0,21 0,54 0,56 0,93 0,79 0,49 0,32 0,63 0,84 7,5300 7,5300

SELIC B.Central Mensal (%) 1,3044 1,2174 1,2936 1,2323 1,2650 1,2240 1,2650 1,2650 1,2329 1,2966 1,2928 1,3759 16,3800 16,3800

TJLP COPOM Mensal (%) 0,8333 0,8333 0,8333 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 — —

TR B.Central Mensal (%) 0,1280 0,0458 0,1778 0,0874 0,1546 0,1761 0,1952 0,2005 0,1728 0,1108 0,1146 0,2400 1,8184 1,8184

CUB-PR Sinduscon/PR Mensal (%) 0,51 0,52 0,67 0,47 0,74 0,63 3,12 0,28 0,40 0,67 0,30 0,49 9,1000 9,1000

PIB Gov. Trimest. (%) 1,94 1,94 1,94 1,94 1,94 1,94 1,13 1,13 1,13 1,00 1,00 1,00 — —

Desempr. IBGE Mensal (%) 11,70 12,00 12,80 13,10 12,20 11,70 11,20 11,40 10,90 10,50 10,70 9,60 — —

Poupança BC Mensal (%) 0,6908 0,6286 0,5460 0,6787 0,5878 0,6554 0,6770 0,6962 0,7015 0,6737 0,6114 0,6114 8,0443 8,0443

BTNF Bacen/SIS Mensal Valor 1,4101 1,4128 1,4141 1,4179 1,4207 1,4243 1,4286 1,4322 1,4372  1,4410 1,4440 1,4468 — —

CDI CETIP Mensal Média(%) 1,38 1,22 1,52 1,41 1,50 1,58 1,51 1,65 1,50 1,40 1,38 1,47 18,9900 —

ICV DIEESE Mensal (%) 0,91 0,32 0,81 0,50 0,39 -0,17 -0,17 0,00 0,72 0,57 0,38 0,19 4,5345 4,5345

IGMI-C FGV Trimest. Retorno 223,5 223,5 223,5 231,2 231,2 231,2 239,2 239,2 239,2 245,1 245,1 245,1 — —

IGP-DI FGV Mensal (%) 0,33 0,40 0,99 0,51 -0,25 -0,45 -0,40 -0,79 -0,13 0,63 0,33 0,07 1,2321 1,2321

IGP-M FGV Mensal (%) 0,39 0,30 0,85 0,86 -0,22 -0,44 -0,34 -0,65 -0,53 0,60 0,40 -0,01 1,2008 1,2008

INCC-DI FGV Mensal (%) 0,75 0,44 0,67 0,72 2,09 0,76 0,11 0,02 0,24 0,19 0,28 0,37 6,8284 6,8284

INCC-M FGV Mensal (%) 0,70 0,42 0,71 0,38 0,54 2,20 0,65 0,05 0,06 0,28 0,29 0,38 6,8488 6,8488

INPC IBGE Mensal (%) 0,57 0,44 0,73 0,91 0,70 -0,11 0,03 0,00 0,15 0,58 0,54 0,40 5,0474 5,0474

IPA-DI FGV Mensal (%) 0,08 0,39 1,14 0,33 -0,98 -0,78 -0,69 -1,04 -0,28 0,79 0,24 -0,14 -0,9627 -0,9627

IPA-M FGV Mensal (%) 0,20 0,20 0,94 0,96 -0,77 -1,00 -0,65 -0,88 -0,76 0,72 0,40 -0,27 -0,9356 -0,9356

IPC-DI FGV Mensal (%) 0,85 0,43 0,70 0,88 0,79 -0,05 0,13 -0,44 0,09 0,42 0,57 0,46 4,9291 4,9291

IPC FIPE/USP Mensal (%) 0,56 0,36 0,79 0,83 0,35 -0,20 0,30 -0,20 0,44 0,63 0,29 0,29 4,5254 4,5254

IPCA IBGE Mensal (%) 0,58 0,59 0,61 0,87 0,49 -0,02 0,25 0,17 0,35 0,75 0,55 0,36 5,6897 5,6897

IPCA-15 IBGE Mensal (%) 0,68 0,74 0,35 0,74 0,83 0,12 0,11 0,28 0,16 0,56 0,78 0,38 — —

IPCA-E IBGE Mensal (%) 0,68 0,74 0,35 0,74 0,83 0,12 0,11 0,28 0,16 0,56 0,78 0,38 5,8700 5,8700

SELIC B.Central Mensal (%) 1,4076 1,3047 1,4837 1,4633 1,5321 1,4924 1,5425 1,5425 1,4831 1,5105 1,4318 1,4321 19,1300 19,1300

TJLP COPOM Mensal (%) 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 0,8125 — —

TR B.Central Mensal (%) 0,1880 0,0962 0,2635 0,2003 0,2527 0,2993 0,2575 0,3466 0,2637 0,2100 0,1929 0,2269 2,8335 2,8335

CUB-PR Sinduscon/PR Mensal (%) 0,38 0,33 0,44 0,21 0,29 3,93 0,24 0,05 0,11 0,35 0,17 0,10 6,7300 6,7300

PIB Gov. Trimest. (%) -0,12 -0,12 -0,12 2,32 2,32 2,32 -1,06 -1,06 -1,06 1,06 1,06 1,06 — —

Desempr. IBGE Mensal (%) 10,2 10,7 10,9 10,8 10,2 9,4 9,5 9,4 9,7 9,6 9,6 8,4 — —

Poupança BC Mensal (%) 0,7412 0,6889 0,5967 0,7648 0,7013 0,7540 0,8008 0,7588 0,8483 0,7650 0,7110 0,6939 9,1902 9,1902

BTNF Bacen/SIS Mensal Valor 1,4501 1,4535 1,4545 1,4575 1,4588 1,4615 1,4644 1,4669 1,4705 1,4727 1,4755 1,4774 — —

CDI CETIP Mensal Média(%) 1,43 1,14 1,42 1,08 1,28 1,18 1,17 1,25 1,05 1,09 1,02 0,98 15,0300 —

ICV DIEESE Mensal (%) 0,72 0,12 0,52 -0,06 -0,37 -0,21 -0,14 0,32 0,39 0,27 0,33 0,65 2,5630 2,5630

IGMI-C FGV Trimest. Retorno 254,7 254,7 254,7 266,9 266,9 266,9 275,8 275,8 275,8 285,6 285,6 285,6 — —

IGP-DI FGV Mensal (%) 0,72 -0,06 -0,45 0,02 0,38 0,67 0,17 0,41 0,24 0,81 0,57 0,26 3,7973 3,7973

IGP-M FGV Mensal (%) 0,92 0,01 -0,23 -0,42 0,38 0,75 0,18 0,37 0,29 0,47 0,75 0,32 3,8476 3,8476

INCC-DI FGV Mensal (%) 0,34 0,19 0,20 0,36 1,32 0,90 0,47 0,24 0,11 0,21 0,23 0,36 5,0359 5,0359

INCC-M FGV Mensal (%) 0,24 0,28 0,23 0,21 0,81 1,45 0,57 0,35 0,09 0,18 0,23 0,30 5,0452 5,0452

INPC IBGE Mensal (%) 0,38 0,23 0,27 0,12 0,13 -0,07 0,11 -0,02 0,16 0,43 0,42 0,62 2,8134 2,8134

IPA-DI FGV Mensal (%) 0,81 -0,12 -0,82 -0,15 0,46 1,06 0,17 0,53 0,28 1,16 0,75 0,11 4,3052 4,3052

IPA-M FGV Mensal (%) 1,10 -0,06 -0,48 -0,77 0,43 1,11 0,21 0,46 0,36 0,65 1,02 0,29 4,3867 4,3867

IPC-DI FGV Mensal (%) 0,65 0,01 0,22 0,34 -0,19 -0,40 0,06 0,16 0,19 0,14 0,24 0,63 2,0644 2,0644

IPC FIPE/USP Mensal (%) 0,50 -0,03 0,14 0,01 -0,22 -0,31 0,21 0,12 0,25 0,39 0,42 1,04 2,5421 2,5421

IPCA IBGE Mensal (%) 0,59 0,41 0,43 0,21 0,10 -0,21 0,19 0,05 0,21 0,33 0,31 0,48 3,1418 3,1418

IPCA-15 IBGE Mensal (%) 0,51 0,52 0,37 0,17 0,27 -0,15 -0,02 0,19 0,05 0,29 0,37 0,35 — —

IPCA-E IBGE Mensal (%) 0,51 0,52 0,37 0,17 0,27 -0,15 -0,02 0,19 0,05 0,29 0,37 0,35 2,9500 2,9500

SELIC B.Central Mensal (%) 1,3926 1,2283 1,3198 1,2434 1,2500 1,0117 1,0120 1,1742 1,1010 1,1221 1,0633 1,0624 14,9100 14,9100

TJLP COPOM Mensal (%) 0,7500 0,7500 0,7500 0,6792 0,6792 0,6792 0,6250 0,6250 0,6250 0,5708 0,5708 0,5708 — —

TR B.Central Mensal (%) 0,2326 0,0725 0,2073 0,0855 0,1888 0,1937 0,1751 0,2436 0,1521 0,1875 0,1282 0,1522 2,0377 2,0377

CUB-PR Sinduscon/PR Mensal (%) 0,23 0,15 0,12 0,08 0,25 0,15 2,89 0,11 0,21 0,12 0,05 0,10 4,5200 4,5200

PIB Gov. Trimest. (%) 1,82 1,82 1,82 0,22 0,22 0,22 1,54 1,54 1,54 1,18 1,18 1,18 — —

Desempr. IBGE Mensal (%) 9,3 10,1 10,4 10,4 10,2 10,4 10,8 10,6 10,0 9,8 9,6 8,4 — —

Poupança BC Mensal (%) 0,7280 0,7338 0,5729 0,7083 0,5859 0,6897 0,6947 0,6760 0,7448 0,6529 0,6884 0,6288 8,4118 8,4118

BTNF Bacen/SIS Mensal Valor 1,4796 1,4829 1,4839 1,4867 1,4886 1,4911 1,4926 1,4947 1,4969 1,4975 1,4992 1,5000 — —

CDI CETIP Mensal Média(%) 1,08 0,87 1,05 0,94 1,02 0,90 0,97 0,99 0,80 0,92 0,84 0,84 11,8100 —

ICV DIEESE Mensal (%) 0,95 0,21 0,25 0,41 0,63 0,15 -0,30 0,40 0,30 0,33 0,28 1,09 4,7949 4,7949

IGMI-C FGV Trimest. Retorno 297,9 297,9 297,9 311,5 311,5 311,5 326,5 326,5 326,5 343,6 343,6 343,6 — —

IGP-DI FGV Mensal (%) 0,43 0,23 0,22 0,14 0,16 0,26 0,37 1,39 1,17 0,75 1,05 1,47 7,8984 7,8984

IGP-M FGV Mensal (%) 0,50 0,27 0,34 0,04 0,04 0,26 0,28 0,98 1,29 1,05 0,69 1,76 7,7463 7,7463

INCC-DI FGV Mensal (%) 0,45 0,21 0,27 0,46 1,15 0,92 0,31 0,26 0,51 0,51 0,36 0,59 6,1633 6,1633

INCC-M FGV Mensal (%) 0,45 0,26 0,17 0,43 0,55 1,67 0,21 0,35 0,39 0,49 0,48 0,43 6,0324 6,0324

INPC IBGE Mensal (%) 0,49 0,42 0,44 0,26 0,26 0,31 0,32 0,59 0,25 0,30 0,43 0,97 5,1556 5,1556

IPA-DI FGV Mensal (%) 0,32 0,19 0,11 0,02 -0,04 0,09 0,42 1,96 1,64 1,02 1,45 1,90 9,4313 9,4313

IPA-M FGV Mensal (%) 0,40 0,21 0,33 -0,14 -0,09 0,01 0,26 1,31 1,83 1,42 0,97 2,36 9,1997 9,1997

IPC-DI FGV Mensal (%) 0,69 0,34 0,48 0,31 0,25 0,42 0,28 0,42 0,23 0,13 0,27 0,70 4,6131 4,6131

IPC FIPE/USP Mensal (%) 0,66 0,33 0,11 0,33 0,36 0,55 0,27 0,07 0,24 0,08 0,47 0,82 4,3723 4,3723

IPCA IBGE Mensal (%) 0,44 0,44 0,37 0,25 0,28 0,28 0,24 0,47 0,18 0,30 0,38 0,74 4,4572 4,4572

IPCA-15 IBGE Mensal (%) 0,52 0,46 0,41 0,22 0,26 0,29 0,24 0,42 0,29 0,24 0,23 0,70 — —

IPCA-E IBGE Mensal (%) 0,52 0,46 0,41 0,22 0,26 0,29 0,24 0,42 0,29 0,24 0,23 0,70 4,3600 —

SELIC B.Central Mensal (%) 1,0581 0,9420 1,0287 0,9838 1,0054 0,9432 0,9511 0,9288 0,8832 0,9096 0,8801 0,9096 12,0400 12,0400

TJLP COPOM Mensal (%) 0,5417 0,5417 0,5417 0,5417 0,5417 0,5417 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 — —

TR B.Central Mensal (%) 0,2189 0,0721 0,1876 0,1272 0,1689 0,0954 0,1469 0,1466 0,0352 0,1142 0,0590 0,0640 1,4452 —

CUB-PR Sinduscon/PR Mensal (%) 0,13 0,10 0,21 0,16 0,19 0,26 3,04 0,34 0,32 0,42 0,40 0,35 — —

PIB Gov. Trimest. (%) 5,15 5,15 5,15 6,41 6,41 6,41 6,06 6,06 6,06 6,70 6,70 6,70 — —

Desempr. IBGE Mensal (%) 9,30 9,90 10,10 10,10 10,10 9,70 9,50 9,50 9,00 8,70 8,20 7,40 — —

Poupança BC Mensal (%) 0,6530 0,7200 0,5725 0,6885 0,6278 0,6697 0,5959 0,6476 0,6473 0,5354 0,6148 0,5593 7,7971 7,7971

BTNF Bacen/SIS Mensal Valor 1,5010 1,5025 1,5029 1,5035 1,5050 1,5061 1,5078 1,5107 1,5130 1,5160 1,5198 1,5223 — —

CDI CETIP Mensal Média(%) 0,9216 0,7948 0,8383 0,8980 0,8710 0,9482 1,0640 1,0128 1,0983 1,1739 0,9960 1,1110 12,3784 —

ICV DIEESE Mensal (%) 0,88 -0,03 0,45 0,42 0,87 0,97 0,87 0,32 0,14 0,43 0,53 0,10 6,1084 6,1084

IGMI-C FGV Trimest. Retorno 371,7 371,7 371,7 394,7 394,7 394,7 416,6 416,6 416,6 443,6 443,6 443,6 — —

IGP-DI FGV Mensal (%) 0,99 0,38 0,70 1,12 1,88 1,89 1,12 -0,38 0,36 1,09 0,07 -0,44 9,1073 9,1073

IGP-M FGV Mensal (%) 1,09 0,53 0,74 0,69 1,61 1,98 1,76 -0,32 0,11 0,98 0,38 -0,13 9,8054 9,8054

INCC-DI FGV Mensal (%) 0,38 0,40 0,66 0,87 2,02 1,92 1,46 1,18 0,95 0,77 0,50 0,17 11,8602 11,8602

INCC-M FGV Mensal (%) 0,41 0,43 0,59 0,82 1,10 2,67 1,42 1,27 0,95 0,85 0,60 0,22 11,9674 11,9674

INPC IBGE Mensal (%) 0,69 0,48 0,51 0,64 0,96 0,91 0,58 0,21 0,15 0,50 0,38 0,29 6,4814 6,4814

IPA-DI FGV Mensal (%) 1,08 0,52 0,80 1,30 2,22 2,29 1,28 -0,80 0,44 1,36 -0,17 -0,88 9,7963 9,7963

IPA-M FGV Mensal (%) 1,24 0,64 0,96 0,65 2,01 2,27 2,20 -0,74 0,04 1,24 0,30 -0,42 10,8411 10,8411

IPC-DI FGV Mensal (%) 0,97 0,00 0,45 0,72 0,87 0,77 0,53 0,14 -0,09 0,47 0,56 0,52 6,0664 6,0664

IPC FIPE/USP Mensal (%) 0,52 0,19 0,31 0,54 1,23 0,96 0,45 0,38 0,38 0,50 0,39 0,16 6,1729 6,1729

IPCA IBGE Mensal (%) 0,54 0,49 0,48 0,55 0,79 0,74 0,53 0,28 0,26 0,45 0,36 0,28 5,9023 5,9023

IPCA-15 IBGE Mensal (%) 0,70 0,64 0,23 0,59 0,56 0,90 0,63 0,35 0,26 0,30 0,49 0,29 — —

IPCA-E IBGE Mensal (%) 0,70 0,64 0,23 0,59 0,56 0,90 0,63 0,35 0,26 0,30 0,49 0,29 6,1000 —

SELIC B.Central Mensal (%) 0,9071 0,8483 0,9071 0,8950 0,9454 0,9468 0,9983 1,0406 1,0433 1,0972 1,0616 1,0972 12,4500 12,4500

TJLP COPOM Mensal (%) 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 — —

TR B.Central Mensal (%) 0,1010 0,0243 0,0409 0,0955 0,0736 0,1146 0,1914 0,1574 0,1970 0,2506 0,1618 0,2149 1,6348 —

CUB-PR Sinduscon/PR Mensal (%) 0,34 6,00 0,42 0,39 0,75 6,05 0,64 0,87 0,75 0,87 0,44 0,34 12,6800 12,6800

PIB Gov. Trimest. (%) 6,40 6,40 6,40 6,50 6,50 6,50 7,10 7,10 7,10 0,80 0,80 0,80 — —

Desempr. IBGE Mensal (%) 8,00 8,70 8,60 8,50 7,90 7,80 8,10 7,60 7,60 7,50 7,60 6,80 — —

Poupança BC Mensal (%) 0,5643 0,6015 0,5244 0,5411 0,5960 0,5740 0,6152 0,6924 0,6582 0,6980 0,7519 0,6626 7,7410 7,7410

BTNF Bacen/SIS Mensal Valor 1,5251 1,5284 1,5291 1,5313 1,5320 1,5326 1,5336 1,5353 1,5356 1,5356 1,5356 1,5356 — —

CDI CETIP Mensal Média(%) 1,0427 0,8527 0,9665 0,8356 0,7664 0,7514 0,7840 0,6914 0,6915 0,6912 0,6590 0,7238 9,8761 —

ICV DIEESE Mensal (%) 0,69 0,02 0,40 0,31 0,23 0,05 0,49 0,30 0,27 0,53 0,60 0,08 4,0403 4,0403

IGMI-C FGV Trimest. Retorno 481,1 481,1 481,1 513,3 513,3 513,3 538,2 538,2 538,2 568,5 568,5 568,5 — —

IGP-DI FGV Mensal (%) 0,01 -0,13 -0,84 0,04 0,18 -0,32 -0,64 0,09 0,25 -0,04 0,07 -0,11 -1,4364 -1,4364

IGP-M FGV Mensal (%) -0,44 0,26 -0,74 -0,15 -0,07 -0,10 -0,43 -0,36 0,42 0,05 0,10 -0,26 -1,7123 -1,7123

INCC-DI FGV Mensal (%) 0,33 0,27 -0,25 -0,04 1,39 0,70 0,26 -0,05 0,15 0,06 0,29 0,10 3,2474 3,2474

INCC-M FGV Mensal (%) 0,26 0,35 -0,17 -0,01 0,25 1,53 0,37 0,01 0,07 0,13 0,18 0,20 3,2062 3,2062

INPC IBGE Mensal (%) 0,64 0,31 0,20 0,55 0,60 0,42 0,23 0,08 0,16 0,24 0,37 0,24 4,1137 4,1137

IPA-DI FGV Mensal (%) -0,33 -0,31 -1,46 -0,10 -0,10 -0,64 -1,16 0,07 0,29 -0,08 -0,04 -0,29 -4,0858 -4,0858

IPA-M FGV Mensal (%) -0,95 0,20 -1,24 -0,44 -0,30 -0,45 -0,85 -0,61 0,53 0,04 0,08 -0,50 -4,4128 -4,4128

IPC-DI FGV Mensal (%) 0,83 0,21 0,61 0,47 0,39 0,12 0,34 0,20 0,18 0,01 0,26 0,24 3,9261 3,9261

IPC FIPE/USP Mensal (%) 0,46 0,27 0,40 0,31 0,33 0,13 0,33 0,48 0,16 0,25 0,29 0,18 3,6490 3,6490

IPCA IBGE Mensal (%) 0,48 0,55 0,20 0,48 0,47 0,36 0,24 0,15 0,24 0,28 0,41 0,37 4,3120 4,3120

IPCA-15 IBGE Mensal (%) 0,40 0,63 0,11 0,36 0,59 0,38 0,22 0,23 0,19 0,18 0,44 0,38 — —

IPCA-E IBGE Mensal (%) 0,40 0,63 0,11 0,36 0,59 0,38 0,22 0,23 0,19 0,18 0,44 0,38 4,1800 —

SELIC B.Central Mensal (%) 1,0758 0,9248 0,9503 0,8776 0,8322 0,7549 0,7428 0,7150 0,6918 0,7150 0,6918 0,7150 10,1300 10,1300

TJLP COPOM Mensal (%) 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 0,5208 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 — —

TR B.Central Mensal (%) 0,1840 0,0451 0,1438 0,0454 0,0449 0,0656 0,1051 0,0197 0,0000 0,0000 0,0000 0,0533 0,7090 —

CUB-PR Sinduscon/PR Mensal (%) 0,37 0,37 -0,19 -0,09 0,02 0,03 4,06 0,06 0,35 0,17 0,29 0,13 5,6400 5,6400

PIB Gov. Trimest. (%) -2,97 -2,97 -2,97 -2,75 -2,75 -2,75 -1,81 -1,81 -1,81 5,02 5,02 5,02 — —

Desempr. IBGE Mensal (%) 8,20 8,50 9,00 8,90 8,80 8,10 8,00 8,10 7,70 7,50 7,40 6,80 — —

Poupança BC Mensal (%) 0,7160 0,6849 0,5453 0,6445 0,5456 0,5451 0,5659 0,6056 0,5198 0,5000 0,5000 0,5000 7,0930 7,0930

BTNF Bacen/SIS Mensal Valor 1,5364 1,5364 1,5364 1,5376 1,5376 1,5384 1,5393 1,5411 1,5425 1,5435 1,5443 1,5448 — —

CDI CETIP Mensal Média(%) 0,6582 0,5925 0,7569 0,6639 0,7500 0,7908 0,8592 0,8863 0,8445 0,8056 0,8056 0,9271 9,7503 —

ICV DIEESE Mensal (%) 1,72 0,59 0,47 0,22 0,15 0,02 0,14 0,25 0,53 0,93 1,04 0,65 6,9067 6,9067

IGMI-C FGV Trimest. Retorno 605,4 605,4 605,4 640,4 640,4 640,4 675,0 675,0 675,0 713,4 713,4 713,4 — —

IGP-DI FGV Mensal (%) 1,01 1,09 0,63 0,72 1,57 0,34 0,22 1,10 1,10 1,03 1,58 0,38 11,3058 11,3058

IGP-M FGV Mensal (%) 0,63 1,18 0,94 0,77 1,19 0,85   0,15   0,77 1,15 1,01 1,45 0,69 11,3220 11,3220

INCC-DI FGV Mensal (%) 0,64 0,36 0,75 0,84 1,81 1,09 0,44 0,14 0,21 0,20 0,37 0,67 7,7717 7,7717

INCC-M FGV Mensal (%) 0,52 0,35 0,45 1,17 0,93 1,77 0,62 0,22 0,20 0,15 0,36 0,59 7,5683 7,5683

INPC IBGE Mensal (%) 0,24 0,70 0,71 0,73 0,43 -0,11 -0,07 -0,07 0,54 0,92 1,03 0,60 6,4652 6,4652

IPA-DI FGV Mensal (%) 0,96 1,38 0,52 0,68 2,06 0,43 0,34 1,70 1,47 1,32 1,98 0,21 13,8336 13,8336

IPA-M FGV Mensal (%) 0,51 1,42 1,07 0,72 1,49 1,09 0,20 1,24 1,60 1,30 1,84 0,63 13,9124 13,9124

IPC-DI FGV Mensal (%) 1,29 0,68 0,86 0,76 0,21 -0,21 -0,21 -0,08 0,46 0,59 1,00 0,72 6,2281 6,2281

IPC FIPE/USP Mensal (%) 1,34 0,74 0,34 0,39 0,22 0,04 0,17 0,17 0,53 1,04 0,72 0,54 6,4129 6,4129

IPCA IBGE Mensal (%) 0,75 0,78 0,52 0,57 0,43 0,00 0,01 0,04 0,45 0,75 0,83 0,63 5,9090 5,9090

IPCA-15 IBGE Mensal (%) 0,52 0,94 0,55 0,48 0,63 0,19 -0,09 -0,05 0,31 0,62 0,86 0,69 — —

IPCA-E IBGE Mensal (%) 0,52 0,94 0,55 0,48 0,63 0,19 -0,09 -0,05 0,31 0,62 0,86 0,69 5,7900 —

SELIC B.Central Mensal (%) 0,7150 0,6455 0,7150 0,6956 0,7738 0,7883 0,8447 0,8710 0,8579 0,8169 0,8169 0,8710 9,9000 9,9000

TJLP COPOM Mensal (%) 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 — —

TR B.Central Mensal (%) 0,0000 0,0000 0,0792 0,0000 0,0510 0,0589 0,1151 0,0909 0,0702 0,0472 0,0336 0,1406 0,6887 0,6887

CUB-PR Sinduscon/PR Mensal (%) 0,20 0,18 0,24 0,17 0,38 0,51 5,75 0,20 0,27 0,12 0,16 0,05 8,4100 8,4100

PIB Gov. Trimest. (%) 9,27 9,27 9,27 9,16 9,16 9,16 6,74 6,74 6,74 5,04 5,04 5,04 7,4897 7,4897

Desempr. IBGE Mensal (%) 7,20 7,40 7,60 7,30 7,30 7,00 6,90 6,70 6,20 6,10 5,70 5,30 — —

Poupança BC Mensal (%) 0,5536 0,5000 0,5000 0,5796 0,5000 0,5513 0,5592 0,6157 0,5914 0,5706 0,5474 0,5338 6,8060 6,8060

BTNF Bacen/SIS Mensal Valor 1,5470 1,5481 1,5489 1,5508 1,5513 1,5538 1,5555 1,5574 1,5606 1,5622 1,5632 1,5642 — —

CDI CETIP Mensal Média(%) 0,8606 0,8424 0,9188 0,8388 0,9852 0,9526 0,9665 1,0723 0,9397 0,8807 0,8586 0,9046 11,5945 —

ICV DIEESE Mensal (%) 1,28 0,41 0,91 0,80 0,04 -0,34 0,44 0,39 0,69 0,31 0,52 0,50 6,1051 6,1051

IGMI-C FGV Trimest. Retorno 748,7 748,7 748,7 780,8 780,8 780,8 810,0 810,0 810,0 842,1 842,1 842,1 — —

IGP-DI FGV Mensal (%) 0,98 0,96 0,61 0,50 0,01 -0,13 -0,05 0,61 0,75 0,40 0,43 -0,16 5,0125 5,0125

IGP-M FGV Mensal (%) 0,79 1,00 0,62 0,45 0,43 -0,18 -0,12 0,44 0,65 0,53 0,50 -0,12 5,0977 5,0977

INCC-DI FGV Mensal (%) 0,41 0,28 0,43 1,06 2,94 0,37 0,45 0,13 0,14 0,23 0,72 0,11 7,4818 7,4818

INCC-M FGV Mensal (%) 0,37 0,39 0,44 0,75 2,03 1,43 0,59 0,16 0,14 0,20 0,50 0,35 7,5842 7,5842

INPC IBGE Mensal (%) 0,94 0,54 0,66 0,72 0,57 0,22 0,00 0,42 0,45 0,32 0,57 0,51 6,0799 6,0799

IPA-DI FGV Mensal (%) 0,96 1,23 0,60 0,24 -0,63 -0,19 -0,13 0,77 0,94 0,48 0,34 -0,55 4,1154 4,1154

IPA-M FGV Mensal (%) 0,76 1,20 0,65 0,29 0,03 -0,45 -0,22 0,57 0,74 0,68 0,52 -0,48 4,3594 4,3594

IPC-DI FGV Mensal (%) 1,27 0,49 0,71 0,95 0,51 -0,18 -0,04 0,40 0,50 0,26 0,53 0,79 6,3595 6,3595

IPC FIPE/USP Mensal (%) 1,15 0,60 0,35 0,70 0,31 0,01 0,30 0,39 0,25 0,39 0,60 0,61 5,8044 5,8044

IPCA IBGE Mensal (%) 0,83 0,80 0,79 0,77 0,47 0,15 0,16 0,37 0,53 0,43 0,52 0,50 6,5031 6,5031

IPCA-15 IBGE Mensal (%) 0,76 0,97 0,60 0,77 0,70 0,23 0,10 0,27 0,53 0,42 0,46 0,56 — —

IPCA-E IBGE Mensal (%) 0,76 0,97 0,60 0,77 0,70 0,23 0,10 0,27 0,53 0,42 0,46 0,56 6,5500 6,5500

SELIC B.Central Mensal (%) 0,8859 0,8212 0,9455 0,9235 0,9659 0,9481 0,9931 1,0054 0,9358 0,9523 0,8987 0,8903 11,7600 11,7600

TJLP COPOM Mensal (%) 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 — —

TR B.Central Mensal (%) 0,0715 0,0524 0,1212 0,0369 0,1570 0,1114 0,1229 0,2076 0,1003 0,0620 0,0645 0,0937 1,2079 1,2079

CUB-PR Sinduscon/PR Mensal (%) 0,08 0,11 0,16 0,20 0,28 0,30 5,35 0,63 0,44 0,33 0,34 0,18 8,5900 8,5900

PIB Gov. Trimest. (%) 0,80 0,80 0,80 0,60 0,60 0,60 -0,20 -0,20 -0,20 0,10 0,10 0,10 2,7000 2,7000

Desempr. IBGE Mensal (%) 6,10 6,40 6,50 6,40 6,40 6,20 6,00 6,00 6,00 5,80 5,20 4,70 — —

Poupança BC Mensal (%) 0,6413 0,5719 0,5527 0,6218 0,5371 0,6578 0,6120 0,6235 0,7086 0,6008 0,5623 0,5648 7,5005 7,5005

BTNF Bacen/SIS Mensal Valor 1,5656 1,5670 1,5670 1,5687 1,5690 1,5698 1,5698 1,5700 1,5702 1,5702 1,5702 1,5702 — —

CDI CETIP Mensal Média(%) 0,8853 0,7415 0,8083 0,6999 0,7324 0,6385 0,6754 0,6865 0,5371 0,6072 0,5444 0,5342 8,3969 8,3969

ICV DIEESE Mensal (%) 1,32 0,13 0,59 0,68 0,43 0,23 0,42 0,20 0,42 0,81 0,57 0,43 6,4051 6,4051

IGMI-C FGV/BOV Trimest. Retorno 878,8 878,8 878,8 911,0 911,0 911,0 946,6 946,6 946,6 991,0 991,0 991,0 — —

IGP-DI FGV Mensal (%) 0,30 0,07 0,56 1,02 0,91 0,69 1,52 1,29 0,88 -0,31 0,25 0,66 8,1121 8,1121

IGP-M FGV Mensal (%) 0,25 -0,06 0,43 0,85 1,02 0,66 1,34 1,43 0,97 0,02 -0,03 0,68 7,8119 7,8119

INCC-DI FGV Mensal (%) 0,89 0,30 0,51 0,75 1,88 0,73 0,67 0,26 0,22 0,21 0,33 0,16 7,1197 7,1197

INCC-M FGV Mensal (%) 0,67 0,42 0,37 0,83 1,30 1,31 0,85 0,32 0,21 0,24 0,23 0,29 7,2622 7,2622

INPC IBGE Mensal (%) 0,51 0,39 0,18 0,64 0,55 0,26 0,43 0,45 0,63 0,71 0,54 0,74 6,1978 6,1978

IPA-DI FGV Mensal (%) 0,01 -0,03 0,55 1,25 0,91 0,89 2,13 1,77 1,11 -0,68 0,16 0,74 9,1372 9,1372

IPA-M FGV Mensal (%) -0,07 -0,26 0,42 0,97 1,17 0,74 1,81 1,99 1,25 -0,20 -0,19 0,73 8,6521 8,6521

IPC-DI FGV Mensal (%) 0,81 0,24 0,60 0,52 0,52 0,11 0,22 0,44 0,54 0,48 0,45 0,66 5,7332 5,7332

IPC FIPE/USP Mensal (%) 0,66 -0,07 0,15 0,47 0,35 0,23 0,13 0,27 0,55 0,80 0,68 0,78 5,1116 5,1116

IPCA IBGE Mensal (%) 0,56 0,45 0,21 0,64 0,36 0,08 0,43 0,41 0,57 0,59 0,60 0,79 5,8386 5,8386

IPCA-15 IBGE Mensal (%) 0,65 0,53 0,25 0,43 0,51 0,18 0,33 0,39 0,48 0,65 0,54 0,69 — —

IPCA-E IBGE Mensal (%) 0,65 0,53 0,25 0,43 0,51 0,18 0,33 0,39 0,48 0,65 0,54 0,69 5,7700 5,7700

SELIC Bacen Mensal (%) 0,8717 0,7943 0,8042 0,7436 0,7333 0,6709 0,6680 0,6514 0,5946 0,6010 0,5754 0,5946 8,6200 8,6200

TJLP Bacen/CNM Mensal (%) 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,4583 0,4583 0,4583 0,4583 0,4583 0,4583 — —

TR Bacen Mensal (%) 0,0864 0,0000 0,1068 0,0227 0,0468 0,0000 0,0144 0,0123 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 0,2897 0,2897

CUB-PR Sinduscon/PR Mensal (%) 0,24 0,06 0,13 0,21 0,36 0,32 5,32 0,31 0,38 0,16 0,12 0,23 8,0000 8,0000

PIB Gov. Trimest. (%) 0,10 0,10 0,10 0,30 0,30 0,30 0,40 0,40 0,40 0,60 0,60 0,60 0,9000 0,9000

Desempr. IBGE Mensal (%) 5,50 5,70 6,20 6,00 5,80 5,90 5,40 5,30 5,40 5,30 4,90 4,60 4,6000 4,6000

Bacen Mensal (%) 0,5942 0,5868 0,5000 0,6073 0,5228 0,5470 0,5000 0,5145 0,5124 0,5000 0,5000 0,5000 6,5750 6,5750

Poupança MP 567/12 Mensal (%) — — — — — — 0,4828 0,4973 0,4675 0,4273 0,4273 0,4134 2,7464 —

BTNF Bacen/SIS Mensal Valor 1,5702 1,5702 1,5702 1,5702 — — — — — — — — — —

CDI CETIP Mensal Média(%) 0,5598 0,4546 — — — — — — — — — — 1,0169 —

ICV DIEESE Mensal (%) 1,77 0,12 0,78 — — — — — — — — — 2,6869 7,0688

IGMI-C FGV/BOV Trimest. Retorno — — — — — — — — — — — — — —

IGP-DI FGV Mensal (%) 0,31 0,20 0,31 — — — — — — — — — 0,8222 7,9942

IGP-M FGV Mensal (%) 0,34 0,29 0,21 0,15 — — — — — — — — 0,9936 7,2994

INCC-DI FGV Mensal (%) 0,65 0,60 0,50 — — — — — — — — — 1,7602 7,1739

INCC-M FGV Mensal (%) 0,39 0,80 0,28 0,84 — — — — — — — — 2,3289 7,2830

INPC IBGE Mensal (%) 0,92 0,52 0,60 — — — — — — — — — 2,0535 7,2167

IPA-DI FGV Mensal (%) 0,00 0,09 0,12 — — — — — — — — — 0,2101 8,7900

IPA-M FGV Mensal (%) 0,11 0,21 0,01 -0,12 — — — — — — — — 0,2099 7,7384

IPC-DI FGV Mensal (%) 1,01 0,33 0,72 — — — — — — — — — 2,0730 6,1646

IPC FIPE/USP Mensal (%) 1,15 0,22 -0,17 — — — — — — — — — 1,2002 5,5913

IPCA IBGE Mensal (%) 0,86 0,60 0,47 — — — — — — — — — 1,9420 6,5887

IPCA-15 IBGE Mensal (%) 0,88 0,68 0,49 0,51 — — — — — — — — 2,5800 —

IPCA-E IBGE Mensal (%) 0,88 0,68 0,49 0,51 — — — — — — — — 2,5800 —

SELIC Bacen Mensal (%) 0,5962 0,5384 0,5962 0,5769 — — — — — — — — 2,3400 7,6600

TJLP Bacen/CNM Mensal (%) 0,4167 0,4167 0,4167 0,4167 0,4167 0,4167 — — — — — — — —

TR Bacen Mensal (%) 0,0000 0,0000 0,0000 0,0000 — — — — — — — — 0,0000 —

CUB-PR Sinduscon/PR Mensal (%) 0,18 0,26 0,37 0,21 — — — — — — — — 1,0300 8,4200

PIB Gov. Trimest. (%) — — — — — — — — — — — — — —

Desempr. IBGE Mensal (%) 5,40 5,60 5,70 — — — — — — — — — 5,7000 —

Bacen Mensal (%) 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 0,5000 — — — — — — — 2,5251 —

Poupança MP 567/12 Mensal (%) 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 0,4134 — — — — — — — 2,0842 —

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

2004 Fonte Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

2005 Fonte Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

2006 Fonte Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

2007 Fonte Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

2008 Fonte Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

2009 Fonte Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

2010 Fonte Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

2011 Fonte Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

2012 Fonte Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

2013 Fonte Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez No ano 12 meses

Fontes: DIEESE; FGV; FIPE/USP; SINDUSCON/PR; IBGE; CMN; COPOM; Banco Central


Publicidade Legal Indústria&Comércio | Curitiba, segunda-feira, 06 de maio de 2013 | A7 EXTRAVIO A EMPRESA CANAA COMÉRCIO E LOCAÇÃO DE DVD LTDA, CNPJ 07.249.244/0002-32, IE :90443141-90, VEM POR MEIO DESTE COMUNICAR O EXTRAVIO DE SUAS NOTAS FISCAIS D1 DE N 215 A 250. SÚMULA DE PEDIDO DE LICENÇA PRÉVIA - LP A empresa G ZERO USINAGEM CNC LTDA. ME, inscrita no CNPJ 15.310.104/000170, torna público que requereu ao MEIO AMBIENTE, Licença Previa para implantação de Fundição de metais não – ferrosos e suas ligas, fabricação de máquinas - ferramenta, peças e acessórios, produção de artefatos estampados de metal, produção de forjados de metais não – ferrosos e suas ligas, fabricação de outros produtos de metal não especificados anteriormente, serviços de usinagem, tornearia e solda, implantado na R: Edvino Antonio Deboni, 225, Cep: 81.330-600, Fazendinha, Curitiba, Paraná.

A VALE FERTILIZANTES S.A. torna público que recebeu do IAP Instituto Ambiental do Paraná, renovação da Licença de Operação, para empreendimento de Comércio atacadista de adubos, fertilizantes e corretivos do solo, localizada na R. Primo Campana, 559, Município de Londrina, Estado do Paraná, com validade até 23/04/2017.

57ª - QUINQUAGÉSIMA SÉTIMA ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA CNPJ/MF: 76.508.548/0001-09 EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL CONVOCAÇÃO Ficam convocados os Srs. Acionistas de SONAEX S/A INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE AÇO, para reunirem-se em Assembléia no dia 13/05/2013 às 15:00 horas, na sede da Companhia sito a Rua Jaime Costa, 217 - Curitiba/Pr, para deliberarem sobre o seguinte:

EDITAL DE PROCLAMAS Conversão da União Estável em Casamento: 1 - RENI LOURDES WALTER e IRENE BOLWERK. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei, no prazo de 15 dias. Lavro o presente Edital de Proclamas para ser publicado e afixado em lugar de costume. CURITIba, 03 DE MAIO de 2013

Ordem do Dia: a) Tomar as contas da Diretoria, examinar, discutir e votar o seu Relatório, e as Demonstrações Financeiras do exercício social findo em 31 de Dezembro de 2.012;. b) Assuntos diversos de interesse social. Encontram-se a disposição dos Senhores Acionistas, na Sede Social, os documentos a que se refere o Art. 133 da Lei nº 6.404/76, relativos ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2.012.



SÚMULA DE REQUERIMENTO DE RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO Auto Viação Redentor Ltda., CNPJ 76.549.856/000182 torna público que requereu a SMMA, a Renovação da Licença de Operação 2013 para transporte rodoviário coletivo de passageiros com itinerário fixo municipal, intermunicipal em região metropolitana e outras atividades auxiliares dos transportes terrestres não especificadas anteriormente, situado na Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, 14295 - LE - Cidade Industrial - Curitiba, Paraná.

1º Ofício do registro Civil 13º Tabelionato Leão Bel. Ricardo Augusto de Leão - Oficial Trav. Nestor de Castro, 271 - CEP 80.020-120 Centro - Curitiba - PR

Curitiba/PR. 26 de Abril de 2013.

EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2008.71.20.000509-4/RS EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF EXECUTADO : RONI PETTERSON MINUZI RODRIGUES : LAURO CLAREDY RODRIGUES : FELIPE RODRIGUES : FERNANDO RODRIGUES EDITAL N.º 9255509

EDITAL DE CITAÇÃO PRAZO 20 DIAS (art. 232, IV, do CPC) ACYR JOSÉ VERCESI VIANNA A EXCELENTÍSSIMA SENHORA CRISTIANE FREIER CERON, JUÍZA FEDERAL Presidente do Conselho de Administração NA TITULARIDADE PLENA DA VARA FEDERAL DE SANTIAGO, Seção Judiciária do Rio Grande do Sul,

SÚMULA DE RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO A Indústrias Químicas Carbomafra, CNPJ n° 85.128.981/0001-00, torna público que requereu ao IAP, a Renovação da Licença de Operação para Fabricação de Carvão, a Estrada do Lageado, s/n, bairro Lajeado. CEP 83.600-000. Campo Largo – PR.

A empresa MIDIA PLUS PRODUCOES ARTISTICAS LTDA - ME situada em FRG/PR, à R: EPHIGENIO PEREIRA DA CRUZ nº 1.404 Bairro PIONEIROS CNPJ 04.408.305/0001-98 comunica o extravio de 10 Blocos de Notas Fiscal de Serie F.

DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM CONCESSÃO DA LICENÇA PRÉVIA O Departamento de Estradas de Rodagem, torna público que recebeu do Instituto Ambiental do Paraná – IAP, a Licença Prévia nº 33.670, com validade até 29/04/2014, referente à execução dos serviços de terraplenagem, pavimentação e obras de arte especiais na Rodovia PR-459, Trecho Reserva do Iguaçu – Dois Pinheiros (Pinhão), numa extensão aproximada de 25,7 km.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA Pelo presente edital, convidamos as associadas a participarem da Assembleia Geral Extraordinária, de conformidade com o que preceitua o artigo 25, ítem IV do Estatuto Social, que se realizará na Sede da ASSOCIAÇÃO SINPACEL, em Curitiba – Pr, à Rua José Casagrande, 803, bairro Vista Alegre, no dia 17 de Maio de 2.013, às 16:00 horas em primeira convocação se houver número legal de associados, e às 16:30 horas, em segunda convocação, a fim de ser deliberada a seguinte ordem do dia: 1 - Eleição do Conselho de Administração 2 - Eleição do Conselho Fiscal 3 - Eleição da Diretoria Executiva 4 - Assuntos Gerais Curitiba, 03 de Maio de 2.013 SILVIO ALBERTO BORTOLIN KLAS Diretor Superintendente  (Quarenta e oito mil, quatrocentos e sessenta e dois reais e trinta e oito centavos).  DANIEL VICENTE MENON O IPTU exercício de 2009, lançado na origem, está sendo pago parceladamente. LEILOEIRO OFICIAL – MATRICULA JUCEPAR 10/032 L Salienta-se que os débitos serão corrigidos pelo IPCA, até a data de seu efetivo WWW.DVMLEILOES.COM.BR pagamento, nos termos dos artigos 79 e 83 da Lei Complementar nº40/2001. E que EDITAIS DE LEILÃO/PRAÇA JUDICIAL EM CURITIBA-PR sobre os valores executados deverão incidir honorários advocatícios, a base de 10% 1º LEILÃO: Dia 14/05/2013 às 13:30 h, por preço não inferior ao da avaliação. e custas processuais a serem levantadas nas Varas de Fazenda Pública, Falências e 2º LEILÃO: Dia 28/05/2013 às 13:30 h, pela maior oferta, não sendo aceito preço vil. Concordatas, outrossim solicita-se seja reservado em favor do Município de Curitiba, LOCAL DO LEILÃO: IBIS HOTEL Centro Cívico, nº 358, Rua Mateus Leme, Curitiba/ o valor referente aos débitos supracitados, conforme artigo 130, parágrafo único do Código Tributário Nacional, o imóvel acima mencionado encontra-se hipotecado junto PR. ao BANESTADO S/A CRÉDITO IMOBILIÁRIO. INTIMAÇÃO: Fica(m) desde logo intimado(s) a(s) parte(s) abaixo e seu(s) respectivo(s) cônjuge(s), das datas acima designadas, se por ventura não for(em) encontrado(s) para 05 - PROCESSO: Autos sob nº 70.419/2000 de AÇÃO SUMÁRIA DE COBRANÇA, movida por CONDOMÍNIO RESIDENCIAL JOSÉ FERRONI I contra M. C. sua intimação pessoal. CONSTRUÇÕES CIVIS LTDA representada por RAMIRES MOACIR POZZA; SÍMBOLO 16ª VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DE CURITIBA ADMINISTRAÇÃO E PARTICIPAÇÕES LTDA, CENTRO NORTE CONSTRUÇÕES E 01 - PROCESSO: Autos sob nº 38/2001 de AÇÃO SUMÁRIA DE COBRANÇA, movida EMPREENDIMENTOS PKZ LTDA, sendo estas representadas por RAMIRES MOACIR por CONDOMÍNIO CENTRO COMERCIAL JOÃO BETTEGA contra UBIRATAN POZZA e JORGE MATSUNE. MARTINHO BAGGIO e sua mulher LEILA SUELI BAGGIO. DESCRIÇÃO DO(S) BEM(NS): Apartamento sob nº 11, bloco 07, do Conjunto DESCRIÇÃO DO(S) BEM(NS): Conjunto Comercial nº 24 do Centro Comercial João Residencial José Ferroni, com a área total de 51,87375m2, área comum 6,26455m2, Bettega, situado na Rua João Bettega nº 2.052, nesta Capital, com área construída área útil 45,6092m2, primeiro andar. privativa de 25,1340m2, área comum de 3,5626m2, área comum descoberta de AVALIAÇÃO: R$ 127.396,04 (Cento e vinte e sete mil, trezentos e noventa e seis reais e 49,0498m2 e área construída global de 28,6965m2, com as demais características quatro centavos), em data de 11 de abril de 2013, valor sujeito a atualização. constantes na Matrícula nº 49,934 da 6ª Circunscrição do Registro de Imóveis de DEPÓSITO: Em mãos do(a) Depositário Público da Capital. Curitiba; IF 85.165.001. VALOR DA DÍVIDA: R$ 2.542,64 (Dois mil, quinhentos e quarenta e dois reais e AVALIAÇÃO: R$ 78.281,41 (Setenta e oito mil, duzentos e oitenta e um reais e quarenta sessenta e quatro centavos), em 21/05/2008, valor sujeito a atualização, mais as custas e um centavos), em data de 11 de abril de 2013, valor sujeito a atualização. processuais. DEPÓSITO: Em mãos do(a) Sr Ubiratan Martinho Baggio. ÔNUS: Os que constarem nos autos. VALOR DA DÍVIDA: R$ 39.662,04 (Trinta e nove mil, seiscentos e sessenta e dois LEILOEIRO: Sr. Daniel Vicente Menon, Leiloeiro Público Oficial, JUCEPAR 10/032-L, reais e quatro centavos), em 08/06/2011, valor sujeito a atualização, mais as custas www.dvmleiloes.com.br, o qual perceberá: a) em caso de arrematação: 5% sobre o processuais. valor do arremate, a ser pago pelo arrematante; b) em caso de remição ou acordo ou ÔNUS: Os que constarem nos autos. adjudicação: 2% sobre o valor da avaliação, a ser pago pela pessoa que realizar a 02 - PROCESSO: Autos sob nº 542/1999 de AÇÃO SUMÁRIA DE COBRANÇA, remição, adjudicação, e devidos a partir da publicação do edital. movida por CONDOMÍNIO RESIDENCIAL PARQUE GRACIOSA contra SOFORTE 2ª VARA DE EXECUÇÕES FISCAIS MUNICIPAIS DA COMARCA DE CURITIBA CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTOS. 06 - PROCESSO: Autos sob nº 87.065/2009 de EXECUÇÃO DE TÍTULO DESCRIÇÃO DO(S) BEM(NS): EXTRAJUDICIAL, movida por MUNICÍPIO DE CURITIBA - PR contra L C BRANCO 1 – Apartamento nº 102 no 2º pavimento do bloco 1 do Edifício Marumbi, do Residencial EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA. Parque Graciosa, situado na Rua João cubas, com área construída privativa de DESCRIÇÃO DO(S) BEM(NS): Lote de terreno, com área do lote de 362m2, localizado 60,55m2, área comum de 12,40m2, párea construída global de 72,95m2, com as demais na Rua Helena C. S. Correa, nº 212 averbado na 8ª circunscrição, cadastrado no características constantes na Matrícula nº 26.523 da 5ª Circunscrição do Registro de Município de Curitiba com a indicação fiscal 81.804.001.000-2 Imóveis de Curitiba; AVALIAÇÃO: R$ 93.590,90 (Noventa e três mil, quinhentos e noventa reais e noventa 2 - Apartamento nº 201 no 3º pavimento do bloco 2 do Edifício Porto de Cima, do centavos), em data de 11 de abril de 2013, valor sujeito a atualização. Residencial Parque Graciosa, situado na Rua João cubas, com área construída DEPÓSITO: Em mãos do(a) Sr. Luiz Celso Branco. privativa de 60,55m2, área comum de 12,40m2, párea construída global de 72,95m2, VALOR DA DÍVIDA: R$ 3.154,68 (Três mil, cento e cinqüenta e quatro reais e sessenta e com as demais características constantes na Matrícula nº 26.523 da 5ª Circunscrição oito centavos), em 21/10/2011, valor sujeito a atualização, mais as custas processuais. do Registro de Imóveis de Curitiba; ÔNUS: Os que constarem nos autos. 3 – Apartamento nº 806 no 9º pavimento do bloco 3 do Edifício Morretes, do Residencial Parque Graciosa, situado na rua João Cubas, com área construída privativa de 60,55m2, 7 - PROCESSO: Autos sob nº 87.068/2009 de EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL, área comum de 14,42m2, área de estacionamento comum coletivo de 19,77m2, área movida por MUNICÍPIO DE CURITIBA - PR contra L C BRANCO EMPREENDIMENTOS construída global de 94,74m2, com as demais características constantes na Matrícula IMOBILIÁRIOS LTDA. DESCRIÇÃO DO(S) BEM(NS): Lote de terreno, com área de 360m2, localizado na Rua nº 49.477 da 5ª Circunscrição do Registro de Imóveis de Curitiba. Hugo Morgenstern, nº 316, averbado na 8ª circunscrição cadastrado no Município de AVALIAÇÃO: 1 R$ 184.040,20 (Cento e oitenta e quatro mil, quarenta reais e vinte centavos), Curitiba com a indicação fiscal 81.809.006.000-7 AVALIAÇÃO: R$ 93.101,74 (noventa e três mil, cento e um reais e setenta e quatro em data de 12 de abril de 2013, valor sujeito a atualização. 2 R$ 184.040,20 (Cento e oitenta e quatro mil, quarenta reais e vinte centavos), centavos), em data de 11 de abril de 2013, valor sujeito a atualização. DEPÓSITO: Em mãos do(a) Sr. Luiz Celso Branco. em data de 12 de abril de 2013, valor sujeito a atualização. 3 R$ 238.489,96 (Duzentos e trinta e oito mil, quatrocentos e oitenta e nove reais VALOR DA DÍVIDA: R$ 4.441,74 (Quatro mil, quatrocentos e quarenta e um reais e e noventa e seis centavos), em data de 11 de abril de 2013, valor sujeito a atualização. setenta e quatro centavos), em 27/07/2011, valor sujeito a atualização, mais as custas processuais. DEPÓSITO: O que consta nos autos. ÔNUS: Os que constarem nos autos. VALOR DA DÍVIDA: 1- R$ 46.174,00 (Quarenta e seis mil e cento e setenta e quatro reais), em 13/02/2012, 8 - PROCESSO: Autos sob nº 87.069/2009 de EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL, valor sujeito a atualização, mais as custas processuais. movida por MUNICÍPIO DE CURITIBA - PR contra L C BRANCO EMPREENDIMENTOS 2- R$ 19.599,36 (Dezenove mil, quinhentos e noventa e nove reais e trinta e seis IMOBILIÁRIOS LTDA. centavos), em 13/02/2012, valor sujeito a atualização, mais as custas processuais. DESCRIÇÃO DO(S) BEM(NS): Lote de terreno, com 360m2, localizado na Rua Wilson 3- R$ 31.963,00 (Trinta e um mil e novecentos e sessenta e três reais), em 13/02/2012, Stadler, nº 269, averbado na 8ª circunscrição, cadastrado no Município de Curitiba com valor sujeito a atualização, mais as custas processuais. a indicação fiscal 81.809.015.000-6 ÔNUS: Os que constarem nos autos. AVALIAÇÃO: R$ 83.970,92 (Oitenta e três mil, novecentos e setenta reais e noventa e LEILOEIRO: Sr. Daniel Vicente Menon, Leiloeiro Público Oficial, JUCEPAR 10/032-L, dois centavos), em data de 11 de abril de 2013, valor sujeito a atualização. www.dvmleiloes.com.br, o qual perceberá: a) em caso de arrematação: 3% sobre o DEPÓSITO: Em mãos do(a) Sr. Luiz Celso Branco. valor do arremate, a ser pago pelo arrematante; b) em caso de remição ou acordo ou VALOR DA DÍVIDA: R$ 5.311,42 (Cinco mil, trezentos e onze reais e quarenta e dois adjudicação: 2% sobre o valor da avaliação, a ser pago pela pessoa que realizar a centavos), em 21/10/2011, valor sujeito a atualização, mais as custas processuais. ÔNUS: Os que constarem nos autos. remição, adjudicação, e devidos a partir da publicação do edital. 9 - PROCESSO: Autos sob nº 87.073/2009 de EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL, 1ª VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DE CURITIBA 03 - PROCESSO: Autos sob nº 66.029/1997 de AÇÃO SUMÁRIA DE COBRANÇA, movida por MUNICÍPIO DE CURITIBA - PR contra L C BRANCO EMPREENDIMENTOS movida por CONDOMÍNIO CONJUNTO RESIDENCIAL NOVA EUROPA I e II contra IMOBILIÁRIOS LTDA. DESCRIÇÃO DO(S) BEM(NS): Lote de terreno, com área de 360m2, área construída de NILSON JOSE LOPES e OUTROS. DESCRIÇÃO DO(S) BEM(NS): Apartamento nº 23, tipo B, bloco B-8, conjunto 97,4m2, localizado na Rua Olivia Bandeira Singer, nº12, averbado na 8ª circunscrição, Habitacional Jardim Nova Europa I, situado na Rua Pastor Antônio Polito, com área cadastrado no Município de Curitiba com a indicação fiscal 81.805.012.000-5. construída privativa de 51,323m2, área comum de 4,411m2, área construída global AVALIAÇÃO: R$ 124.244,36 (Cento e vinte quatro mil, duzentos e quarenta e quatro reais de 55,734m2, com as demais características constantes na matrícula nº 47.885 da 8ª e trinta e seis centavos), em data de 11 de abril de 2013, valor sujeito a atualização. DEPÓSITO: Em mãos do(a) Sr. Luiz Celso Branco. circunscrição desta Capital AVALIAÇÃO: R$ 151.195,60 (Cento e cinqüenta e um mil, cento e noventa e cinco reais VALOR DA DÍVIDA: R$ 6.661,29 (Seis mil, seiscentos e sessenta e um reais e vinte e nove centavos), em 21/10/2011, valor sujeito a atualização, mais as custas e sessenta centavos), em data de 11 de abril de 2013, valor sujeito a atualização. processuais. DEPÓSITO: Em mãos do(a) Depositário Público da Capital. VALOR DA DÍVIDA: R$ 24.514,51 (Vinte e quatro mil, quinhentos e quatorze reais e ÔNUS: Os que constarem nos autos. cinqüenta e um centavos), em 26/11/2010, valor sujeito a atualização, mais as custas 10 - PROCESSO: Autos sob nº 87.077/2009 de EXECUÇÃO DE TÍTULO processuais. EXTRAJUDICIAL, movida por MUNICÍPIO DE CURITIBA - PR contra L C BRANCO ÔNUS: Os que constarem nos autos. EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA. 04 - PROCESSO: Autos sob nº 67.418/1998 de AÇÃO COMINATÓRIA, movida por DESCRIÇÃO DO(S) BEM(NS): Lote de terreno, com área de 483m2, localizado na CONDOMÍNIO EDIFÍCIO TOUR DE LA VILLE contra CEZAR LUIZ SEVERIANO e sua Rua Carlos Gusso, nº465, averbado na 8ª circunscrição, cadastrado no Município de esposa JANETE MARIA WEIL SEVERIANO. Curitiba com a indicação fiscal 81.808.011.000-6 DESCRIÇÃO DO(S) BEM(NS): Apartamento sob nº 1, no 4º Pavimento do Bloco Manoel AVALIAÇÃO: R$ 90.658,32 (Noventa mil, seiscentos e cinqüenta e oito reais e trinta e Ribas, nº 707, com área construída privativa de 250,66m2, área para estacionamento dois centavos), em data de 12 de abril de 2013, valor sujeito a atualização. de veículos de 57,92225m2, área comum de 87,21,625m2, área construída global de DEPÓSITO: Em mãos do(a) Sr. Luiz Celso Branco. 395,7985m2, e demais características constantes da Matrícula sob nº 21093 do Cartório VALOR DA DÍVIDA: R$ 8.338,13 (Oito mil, trezentos e trinta e oito reais e treze de Registro de Imóveis da 1ª Circunscrição desta Capital.. centavos), em 21/10/2011, valor sujeito a atualização, mais as custas processuais. AVALIAÇÃO: R$ 1.085,00 (Um milhão e oitenta e cinco reais), em data de 13 de ÔNUS: Os que constarem nos autos. novembrol de 2012, valor sujeito a atualização. LEILOEIRO: Sr. Daniel Vicente Menon, Leiloeiro Público Oficial, JUCEPAR 10/032-L, DEPÓSITO: Em mãos do(a) Executado(a). VALOR DA DÍVIDA: R$ 218.234,98,em 05/10/2011, valor sujeito a atualização, mais as www.dvmleiloes.com.br, o qual perceberá: a) em caso de arrematação: 3% sobre o valor do arremate, a ser pago pelo arrematante; b) em caso de remição ou acordo ou custas processuais. ÔNUS: Consta débitos do IPTU e MTU para o imóvel cadastrado com a indicação fiscal adjudicação: 3% sobre o valor da avaliação, a ser pago pela pessoa que realizar a nº 33.122.002.000-7, objeto da matrícula nº21093, da 1ª CRI desta Capital, inscrito em remição, adjudicação, e devidos a partir da publicação do edital. divida ativa o exercício de 2008, e, executados os exercícios de 1993 a 2004; MTU Juiz de Direito (Substituto) Leiloeiro Oficial executado o exercício de 2002, cujo valor para o mês de maio é de R$ 48.462,38

CITA, com o prazo de 20 (vinte) dias, pelo fato de estar em lugar incerto e não sabido, FERNANDO MINUZZI RODRIGUES, CPF 010.778.880-23 E FELIPE MINUZZI RODRIGUES, CPF nº 010.705.900-29, para que no prazo de 15 (quinze) dias, efetue o pagamento da importância de R$ R$ 26.354,11 (vinte e seis mil trezentos e cinquenta e quatro reais e onze centavos) atualizado até 11/2008, além do valor da verba honorária arbitrada em 10% reduzida à metade para pronto pagamento, bem como para, querendo, oferecer embargos à execução. E, para que no futuro não se alegue ignorância, passa-se o presente Edital que será fixado no local de costume e publicado na forma da Lei Cristiane Freier Ceron Juíza Federal na Titularidade Plena

AÇÃO MONITÓRIA Nº 5003194-71.2010.404.7000/PR AUTOR : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF RÉU : FATIMA CHRISTOFOLETTI DOS SANTOS : MARCOS ANTONIO DOS SANTOS EDITAL N.º 7160737 CITAÇÃO de MARCOS ANTONIO DOS SANTOS brasileiro, solteiro, inscrito no CPF/ MF 044.905.298-21 e no RG sob o nº 12.798.711-3/SP e FATIMA CHRISTOFOLETTI DOS SANTOS, brasileira, casada, inscrita no CPF/MF 029.282.288-02 e no RG sob o nº 8.379.201-6/SP, para que, no prazo de 15 (quinze) dias, EFETUE O PAGAMENTO da quantia de R$ 135.128,22 (cento e trinta e cinco mil cento e vinte e oito reais e vinte e dois centavos), valor fornecido pela CEF, atualizado até maarço/2010, a ser atualizado monetariamente até a data do efetivo pagamento, ficando ciente de que se efetuar o pagamento do valor acima indicado, no prazo fixado, ficará isento de custas e honorários advocatícios, ou, em querendo, no mesmo prazo, OFEREÇA EMBARGOS, independente da segurança do Juízo. Ciente que, nos termos do artigo 1.102c do CPC, o não pagamento e a ausência de embargos no prazo de 15 (quinze) dias, constituir-se-á, de pleno direito o título executivo judicial, convertendose o mandado inicial em mandado executivo, e prosseguindo-se o processo como execução por quantia certa, nos termos dos artigos 1.102b e 1.102c, § 1º, do Código de Processo Civil. E para que chegue ao conhecimento do interessado, por esta estar em lugar incerto e não sabido, é expedido o presente Edital de Citação, com prazo de 30 (trinta) dias. DADO E PASSADO, nesta cidade de Curitiba - PR, 18 de abril de 2013. VERA LUCIA FEIL PONCIANO Juíza Federal


Judiciário Curitiba, segunda-feira, 06 de maio de s2013 | A8 | Indústria&Comércio www.justicaedireito.com

AÇÃO MONITÓRIA Nº 5013709-34.2011.404.7000/PR AUTOR : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF RÉU : LUCIANO DE LIMA PEIXOTO : ROGERIO ADRIANO FRANCO : SD - LIGHT INDUSTRIAL LTDA EDITAL N.º 7162518 EDITAL DE CITAÇÃO COM PRAZO DE 60 (SESSENTA) DIAS. A DOUTORA ANA CAROLINA MOROZOWSKI, JUÍZA FEDERAL SUBSTITUTA DA 3ª VARA DE CURITIBA, SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ, NA FORMA DA LEI, ETC. FAZ SABER, a todos os que o presente edital virem, ou dele conhecimento tiverem, que perante este Juízo e Secretaria se processam os Autos de AÇÃO MONITÓRIA Nº 5013709-34.2011.404.7000/PR, em que figura como requerente CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF e requeridos SD LIGHT INDUSTRIAL LTDA ME, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 80.582.760/0001-93, com último endereço conhecido na Rua Maringá, n.º 3379, Atuba, Pinhais, Paraná; ROGÉRIO ADRIANO FRANCO, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade RG n.º 5.686.876-3, inscrito no CPF/MF sob o n.º 813.454.539-49, com último endereço conhecido na Rua São João Batista, n.º 1133, Jardim Nossa Senhora de Fátima, Colombo, Paraná; e LUCIANO DE LIMA PEIXOTO, brasileiro, casado, empresário, portador da cédula de identidade RG n.º 6.922.542-0, inscrito no CPF/ MF sob o n.º 016.559.389-08, com último endereço conhecido na Rua Izabel Capellari Antoniacomi, n.º 81,Maracanã,Colombo, Paraná. Como os requeridos encontram-se em lugar incerto e não sabido, não sendo por isso citados pessoalmente, CITA-OS por meio do presente, para que, em até 15 (quinze) dias, apresentem embargos à monitória ou paguem o débito apontado na inicial, ficando cientes de que a realização imediata do pagamento dispensa a exigência de custas processuais e honorários advocatícios. Caso não haja o pagamento ou caso não sejam opostos embargos, ficará constituído título judicial em favor da requerente e em desfavor dos requeridos para que paguem o valor exigido acrescido das custas e dos honorários advocatícios de 10%. Para que chegue ao conhecimento de todos e principalmente dos interessados, mandou a MM. Juíza passar o presente edital, que será fixado em lugar de costume desta Vara e publicado no Diário Eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região. O prazo deste, que começará a fluir da data da publicação, terá transcorrido assim que decorram os 60 (sessenta) dias, fixados em epígrafe, e assim, perfeita estará a CITAÇÃO. Eu, Marcio Barbosa, Técnico / Analista Judiciário, digitei, e vai conferido pelo Diretor de Secretaria e.e., Alberto Betiol de Almeida Junior. Dado e passado nesta cidade de Curitiba, em 18/04/2013. Ana Carolina Morozowski Juíza Federal Substituta

PREF. MUN. DE FAZENDA RIO GRANDE ESTADO DO PARANÁ Comissão Permanente de Licitações Processo Administrativo nº. 5870/2013 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 028/2013 TIPO: MENOR PREÇO – POR ITEM OBJETO: Registro de Preço para aquisição Grelha Tampão em PEAD e Tampas de Boca de Lobo (Grelhas Ecológicas), conforme solicitação da Secretaria Municipal de Obras Públicas, especificações conforme anexo I do edital constante no Processo Administrativo 5870/2013. LEGISLAÇÃO: Lei Federal nº 8.666/1993 e nº 10.520/2002, Lei Complementar n° 123/2006 Lei Municipal nº. 260/2005 e Decreto Municipal nº 1254/2006. Horário/Data da Abertura: às 09h00min do dia 21 de Maio de 2013. Local: Prefeitura Municipal de Fazenda Rio Grande, situada à Rua Jacarandá, 300 – Nações – Sala de Licitações da Prefeitura. O edital completo estará à disposição dos interessados entre os dias 06 a 21 de Maio de 2013, na Secretaria Municipal de Planejamento e Finanças – Setor de Licitações. Fazenda Rio Grande/PR, 03 de Maio de 2013. Luiz Rafael Lopes Presidente da CPL

PREF. MUN. DE FAZENDA RIO GRANDE ESTADO DO PARANÁ Comissão Permanente de Licitações Aviso de Reabertura Processo Administrativo nº. 5512/2013 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 016/2013 TIPO: MENOR PREÇO – GLOBAL OBJETO: Registro de Preço para aquisição de recarga de gás GLP e Botijões vazios, conforme solicitação da Secretaria Municipal de Administração, especificações conforme anexo I do edital constante no Processo Administrativo 5512/2013. LEGISLAÇÃO: Leis Federais nº. 8.666/1993 e 10.520/2002, Lei Complementar n° 123/2006, Lei Municipal nº. 260/2005 e Decretos Municipais nº. 1095/2005 e 1254/2006. DATA PARA ENTREGA DOS DOCUMENTOS PARA CREDENCIAMENTO, DA DECLARAÇÃO DE QUE A PROPONENTE CUMPRE OS REQUISITOS DE HABILITAÇÃO E DOS ENVELOPES DE PROPOSTA DE PREÇOS E DE HABILITAÇÃO: 17 de Maio de 2013, até às 09h00min. LOCAL DA REALIZAÇÃO DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO: Prefeitura Municipal de Fazenda Rio Grande, situada à Rua Jacarandá, 300 – Nações. O edital completo estará à disposição dos interessados dos dias 06 a 17 de Maio 2013, na Secretaria Municipal de Planejamento e Finanças – Setor de Licitações.

Justiça&Direito Ação Penal

Réus pedem que Barbosa deixe de relatar mensalão Dentre os 25 réus condenados, cinco pediram a retirada do relator da Ação Penal 470

P

elo menos cinco dos 25 réus condenados no julgamento da Ação Penal 470, o processo do mensalão, pediram que o relator do caso e presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, deixe a relatoria da ação. O argumento comum é o de que ele não pode continuar no comando do processo por ter assumido a presidência da corte. O primeiro a contestar a permanência de Barbosa na relatoria da ação foi José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil do governo Lula. Em Embargos de Declaração interpostos no Supremo na última quartafeira, a defesa de Dirceu citou precedentes do próprio STF em que os casos deixaram os gabinetes dos relatores originais porque estes assumiram o cargo de presidentes do tribunal. Uma das decisões de redistribuir processos foi tomada pelo próprio Joaquim Barbosa, já como presidente do tribunal. O pedido é baseado no Regimento Interno do Supremo. Depois de José Dirceu, outros quatro réus entraram com recur-

sos com pedidos idênticos nesta quinta-feira: o presidente licenciado do PTB Roberto Jefferson, o publicitário Ramon Hollerbach, o ex-dirigente do Banco Rural José Roberto Salgado e o deputado federal Pedro Henry (PP-MT). “Concluído o julgamento do mérito da ação penal, não pode o presidente continuar a funcionar como relator no feito”, frisou a defesa de Hollerbach. No total, 26 réus entraram com Embargos de Declaração apontando omissões, contradições e obscuridades no acórdão da Ação Penal 470. Além dos 25 condenados, o exproprietário da corretora Natimar, Carlos Alberto Quaglia, também recorreu. A defesa de Quaglia, feita pela Defensoria Pública da União, pede que ele seja julgado em primeira instância apenas por lavagem de dinheiro, uma vez que as acusações por formação de quadrilha no que toca à sua participação no processo foram esvaziadas no Plenário do Supremo pela maioria dos ministros, após o seu caso ser desmembrado da ação.

Fazenda Rio Grande/PR, 03 de Maio de 2013. Luiz Rafael Lopes Presidente da CPL

PREF. MUN. DE FAZENDA RIO GRANDE ESTADO DO PARANÁ Comissão Permanente de Licitações Processo Administrativo nº. 5310/2013 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 029/2013 TIPO: MENOR PREÇO – POR ITEM OBJETO: Contratação de empresa para aquisição de Veículo automotor para 09 ocupantes, Veículo Furgão, Caminhão ¾ com carroceria aberta e carroceria baú, conforme solicitação da Secretaria Municipal de Obras Públicas, especificações conforme anexo I do edital constante no Processo Administrativo 5310/2013. LEGISLAÇÃO: Lei Federal nº 8.666/1993 e nº 10.520/2002, Lei Complementar n° 123/2006 Lei Municipal nº. 260/2005 e Decreto Municipal nº 1254/2006. Horário/Data da Abertura: às 14h00min do dia 21 de Maio de 2013. Local: Prefeitura Municipal de Fazenda Rio Grande, situada à Rua Jacarandá, 300 – Nações – Sala de Licitações da Prefeitura. O edital completo estará à disposição dos interessados entre os dias 06 a 21 de Maio de 2013, na Secretaria Municipal de Planejamento e Finanças – Setor de Licitações. Fazenda Rio Grande/PR, 03 de Maio de 2013. Luiz Rafael Lopes Presidente da CPL

PREF. MUN. DE FAZENDA RIO GRANDE ESTADO DO PARANÁ Comissão Permanente de Licitações Processo Administrativo nº. 4418/2013 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 030/2013 TIPO: MENOR PREÇO – POR LOTE OBJETO: Aquisição de Veículos automotores 0 km, Motocicletas, Materiais para Personalização e Serviços de Transformação de Veículos e Motocicletas, conforme solicitação da Secretaria Municipal de Defesa Social, especificações conforme anexo I do edital constante no Processo Administrativo 4418/2013. LEGISLAÇÃO: Lei Federal nº 8.666/1993 e nº 10.520/2002, Lei Complementar n° 123/2006 Lei Municipal nº. 260/2005 e Decreto Municipal nº 1254/2006. Horário/Data da Abertura: às 09h00min do dia 22 de Maio de 2013. Local: Prefeitura Municipal de Fazenda Rio Grande, situada à Rua Jacarandá, 300 – Nações – Sala de Licitações da Prefeitura. O edital completo estará à disposição dos interessados entre os dias 06 a 22 de Maio de 2013, na Secretaria Municipal de Planejamento e Finanças – Setor de Licitações. Fazenda Rio Grande/PR, 03 de Maio de 2013. Luiz Rafael Lopes Presidente da CPL

a- Eleição e posse da Diretoria para o biênio 2013 a 2015; b- Eleição e posse dos membros do Conselho Fiscal e c- Assuntos gerais. II- DESIGNA, para compor a Comissão Eleitoral prevista no § 1º do artigo 18 os associados Venceslau Muniz Filho, Ivone Lange e Tadeu Kokuszka.

Pinhais, Paraná, 29 de abril de 2013. José Paulo Chapaval dos Santos Diretor Presidente

Curitiba, 02 de maio de 2013 Ernani Costa Straube Presidente

ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE SANTA MADALENA SOFIA CNPJ: 77.575.827/0001-58 BALANÇO PATRIMONIAL E DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS DO EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 ATIVO

OBJETO: Prestação de serviços referentes a digitalização de documentos, conforme solicitação da Secretaria Municipal de Planejamento e Finanças, especificações conforme anexo I do edital constante no Processo Administrativo 6510/2013. LEGISLAÇÃO: Leis Federais nº. 8.666/1993 e 10.520/2002, Lei Complementar n° 123/2006, Lei Municipal nº. 260/2005 e Decreto Municipail nº. 1254/2006. DATA PARA ENTREGA DOS DOCUMENTOS PARA CREDENCIAMENTO, DA DECLARAÇÃO DE QUE A PROPONENTE CUMPRE OS REQUISITOS DE HABILITAÇÃO E DOS ENVELOPES DE PROPOSTA DE PREÇOS E DE HABILITAÇÃO: 20 de Maio de 2013, até às 14h00min. LOCAL DA REALIZAÇÃO DA SESSÃO PÚBLICA DO PREGÃO: Prefeitura Municipal de Fazenda Rio Grande, situada à Rua Jacarandá, 300 – Nações. O edital completo estará à disposição dos interessados dos dias 06 a 20 de Maio 2013, na Secretaria Municipal de Planejamento e Finanças – Setor de Licitações.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO O Presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto nos artigos 16, 18 e 19 do Estatuto social,

ORDEM DO DIA:

Comunicamos que se encontram à disposição dos Senhores Acionistas, na sede da empresa, na Rua Wanda dos Santos Mullmann, Nº 1.501, Bairro Estância Pinhais, CEP 83323-123, Pinhais, Paraná, os documentos a que se refere o Art. 133 da Lei 6.404/76.

BALANÇO GERAL PATRIMONIAL

AVISO DE REABERTURA Processo Administrativo nº. 6333/2013 PREGÃO PRESENCIAL Nº. 019/2013 TIPO: MENOR PREÇO – GLOBAL

Instituto Histórico e Geográfico do Paraná

I-CONVOCA os associados no pleno uso de seus direitos sociais a se reunirem em Assembleia Geral Ordinária a ter lugar no dia 21 de maio vindouro, em primeira convocação às 14h30 e às 15 horas em segunda convocação, observando-se a seguinte

PHYTOPLENUS BIOATIVOS S.A. CNPJ/MF Nº 10.704.205/0001-01 AVISO AOS ACIONISTAS

Fazenda Rio Grande/PR, 03 de Maio de 2013. Luiz Rafael Lopes Presidente da CPL

PREF. MUN. DE FAZENDA RIO GRANDE ESTADO DO PARANÁ Comissão Permanente de Licitações

O argumento comum, para a saída de do relator Joaquim Barbosa, é o de que ele não pode continuar no comando do processo por ter assumido a presidência da corte.

CIRCULANTE DISPONIBILIDADES Caixa e Bancos Aplicações de Liquidez Imediata DIREITOS REALIZÁVEIS Almoxarifado Deposito Judicial Adiantamentos Impostos a Recuperar Outros Créditos a Receber DESPESAS DO EXERCICIO SEGUINTE Seguros a Apropriar NÃO CIRCULANTE IMOBILIZADO Benfeitorias Instalações Máquinas e Equipamentos Móveis e Utensílios Equipamentos Didáticos Equipamentos para Processamentos de Dados (-) Depreciações TOTAL DO ATIVO

DEMONSTRAÇÃO DO SUPERÁVIT OU DÉFICIT

R$ 31-DEZ-2012 74.995,74 63.675,57 16.940,11 46.735,46 11.159,91 10.306,30 853,61 160,26 160,26 235.067,02 235.067,02 189.039,44 50.906,20 1.204,29 32.899,40 7.667,00 5.054,90 51.704,21 310.062,76

R$ 31-DEZ-2011 29.757,23 14.213,62 160,00 14.053,62 15.543,61 15.057,26 36,35 450,00 124.644,76 124.644,76 80.813,56 50.906,20 1.204,29 19.559,40 7.667,00 5.054,90 40.560,59 154.401,99

RECEITA OPERACIONAL BRUTA Subvenções Contribuições Pessoas Físicas RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA CUSTO COM ATIVIDADES ESCOLARES FILANTROPIA Custos com Gratuidades

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO SOCIAL EVENTO

PATRIMONIO SOCIAL

SUPERÁVIT/DÉFICIT DO EXERCICIO

TOTAL

SALDO EM 01/01/2011 60.473,68 33.096,76 INCORPORAÇÃO SUPERAVIT EXERCICIO ANTERIOR 33.096,76 (33.096,76) SUPERAVIT DO EXERCICIO 38.528,14 SALDO EM 31/12/2011 93.570,44 38.528,14 INCORPORAÇÃO SUPERAVIT EXERCICIO ANTERIOR 38.528,14 (38.528,14) SUPERAVIT DO EXERCICIO 111.341,70 SALDO EM 31/12/2012 132.098,58 111.341,70 (As notas explicativas integram o conjunto das demonstrações contábeis)

93.570,44 38.528,14 132.098,58 111.341,70 243.440,28

DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA PELO METODO INDIRETO

FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS Resultado do Período Ajustes por: Depreciação/Amortização VARIAÇÕES PATRIMONIAIS Despesas Exercicio Seguinte Almoxarifado Contas a Pagar - Fornecedores Impostos Taxas e Contribuições Diversas Salários e Encargos Outras Obrigações Caixa Líquido Proveniente das Atividades Operacionais FLUXOS DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO Impostos a Recuperar Deposito Judicial Adiantamentos Aplicações no Imobilizado Outros Creditos a Receber Caixa Liquido Usado nas Atividades de Investimento VARIAÇÃO LÍQUIDA DE CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA NO INÍCIO DO PERIODO CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA NO FINAL DO PERIODO

R$ PERIODO 01-JAN-2012 A 31-DEZ-2012

R$ PERIODO 01-JAN-2011 A 31-DEZ-2011

111.341,70

38.528,14

11.143,62 122.485,32

5.983,38 44.511,52

(160,26) (10.306,30) 1.622,87 (218,70) 32.608,60 10.306,30 156.337,83

8.329,80 (384,00) 20,45 (8.763,90) (8.329,80) 35.384,07

36,35 (853,61) 15.057,26 (121.565,88) 450,00 (106.875,88) 49.461,95 ------------------------------14.213,62 63.675,57

148,07 3.383,96 (55.662,20) (450,00) (52.580,17) (17.196,10) ------------------------------31.409,72 14.213,62

(As notas explicativas integram o conjunto das demonstrações contábeis)

R$ PERÍODO 01-JAN-2011 A 31-DEZ-2011 585.432,85 492.296,00 93.136,85

895.305,71

585.432,85

(764.825,18)

(530.394,01)

(764.825,18) (764.825,18)

(530.394,01) (530.394,01)

RESULTADO OPERACIONAL BRUTO

130.480,53

55.038,84

DESPESAS OPERACIONAIS Despesas Gerais e Administrativas Despesas Tributárias

(15.118,47) (12.606,51) (2.511,96)

(17.163,01) (17.163,01) -

RESULTADO ANTES DAS RECEITAS E DESPESAS FINANCEIRAS

115.362,06

37.875,83

(4.020,36) 3.339,10 (7.359,46)

652,31 4.270,70 (3.618,39)

RESULTADO FINANCEIRO LIQUIDO Receitas Financeiras Despesas Financeiras

111.341,70 SUPERAVIT DO EXERCICIO (As notas explicativas integram o conjunto das demonstrações contábeis)

PASSIVO

R$ R$ 31-DEZ-2012 31-DEZ-2011 66.622,48 22.303,41 CIRCULANTE FORNECEDORES 1.622,87 Fornecedores 1.622,87 247,02 465,72 OBRIGAÇÕES FISCAIS Impostos a Pagar 247,02 465,72 OBRIGAÇÕES SOCIAIS 54.446,29 21.837,69 Salários e Encargos 54.446,29 21.837,69 OUTRAS OBRIGAÇÕES 10.306,30 Subvenções Aplicar 10.306,30 PATRIMONIO SOCIAL 243.440,28 132.098,58 PATRIMÔNIO SOCIAL 243.440,28 132.098,58 Patrimônio Social 132.098,58 93.570,44 Variação Patrimonial 111.341,70 38.528,14 310.062,76 154.401,99 TOTAL DO PASSIVO (As notas explicativas integram o conjunto das demonstrações contábeis)

R$ PERÍODO 01-JAN-2012 A 31-DEZ-2012 895.305,71 788.981,41 106.324,30

38.528,14

NOTAS EXPLICATIVAS I - CONTEXTO OPERACIONAL NOTA 01: A Associação Beneficente Santa Madalena Sofia, é uma pessoa Jurídica de direito privado, de natureza filantrópica, sem fins lucrativos, de caráter educacional, cultural, assistencial e religioso, fundada em 06/10/1977, tendo por principais finalidades: prestar assistência à infância desamparada; prestar assistência à comunidade, pelos seus meios de alcance; promover a educação infantil, buscando o seu desenvolvimento integral, através do Centro de Educação Infantil Cantinho Feliz da Irmã Clementina; promover a educação religiosa de acordo com as finalidades da Associação, respeitando os diferentes credos. II - APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES NOTA 02: As Demonstrações Contábeis e Financeiras foram elaboradas em conformidade com a Lei nº 6404/76 , NBCT 10.19 - Entidade sem finalidade de lucros e pela Interpretação Técnica (ITG) 2002, sendo que a Entidade não fez a adoção inicial às normas Internacionais de contabilidade (IFRS) e ao disposto nessa mesma interpretação, que estabelece critérios e procedimentos de avaliação. III - RESUMO DAS PRÁTICAS CONTÁBEIS : NOTA 03 : A prática contábil adotada é pelo regime de competência. NOTA 04 : Os direitos e obrigações da entidade estão em conformidade com seus efetivos valores reais. NOTA 05: As aplicações financeiras estão demonstradas pelo valor de aplicação, acrescidas dos rendimentos correspondentes, apropriados até a data do balanço, com base no regime de competência. NOTA 06: Os bens integrantes do Ativo Não Circulante estão demonstrados ao custo de aquisição e as depreciações e amortizações foram calculadas pelo método linear, com base nas taxas anuais previstas na legislação vigente. NOTA 07: As receitas da entidade são apuradas através dos comprovantes de recebimentos, entre eles, avisos bancários, recibos e outros. As receitas estão apuradas, excetuando-se as inadimplências e/ou valores considerados incobráveis. NOTA 08: As despesas da entidade são apuradas através de notas fiscais e recibos em conformidade com as exigências legais-fiscais. NOTA 09: A entidade recebeu doações de pessoas físicas: 2012 2011 Pessoas Físicas: R$ 106.324,30 R$ 93.136,85 Totais. R$ 106.324,30 R$ 93.136,85 NOTA 10: Os recursos da entidade foram aplicados em suas finalidades institucionais, em conformidade com seu Estatuto Social, demonstrados pelas suas Despesas e Investimentos Patrimoniais. NOTA 11: No atendimento ao disposto no artigo 3° & 1º do Decreto n°12.101/09, a entidade, nos anos de 2012 e 2011, concedeu as seguintes gratuidades: 2012 2011 R$ (530.394,01) Gratuidades: R$ 764.825,18 Totais R$ 764.825,18 R$ (530.394,01) NOTA 12: A Lei 12101/09 determina que a entidade de educação deve aplicar em gratuidades pelo menos 20% da receita anual efetivamente recebida, nos termos da Lei 9870/99: Total das Receitas R$ 895.305,71 Subvenções Municipais R$ 758.520,00 Subvenções Federais R$ 30.461,41 Contribuições Pessoas Físicas R$ 106.324,30 Receita Base para Filantropia R$ 895.305,71 Percentual obrigatório de 20% R$ 179.061,14 Gratuidades Concedidas R$ 764.825,18 Percentual Aplicado Efetivamente 85,43% NOTA 13: O custo da Isenção das Contribuições Sociais e Renuncia Fiscal usufruídas pela entidade foi de: 2012 2011 INSS R$ 117.498,47 R$ 85.646,96 PIS R$ 1.422,21 R$ 750,80 COFINS R$ 26.959,34 R$ 17.691,11 CSLL R$ 10.020,75 R$ 3.467,53 IRPJ R$ 16.701,26 R$ 5.779,22 Totais R$ 172.602,03 R$ 113.335,62 Nota 14: O Patrimônio Social é constituído pelo valor de R$ 243.440,28 em 2012 e R$ 132.098,58 em 2011 NOTA 15: A Entidade mantém apólices de seguros. VICYE LEMOS DO PRADO CPF: 006.303.779-36 Presidente

LUIZ FERNANDO FERRAZ CPF: 161.104.399-91 CONT.CRC-PR 013542/O-0


Negócios Indústria&Comércio | Curitiba, segunda-feira, 06 de maio de 2013 | B1

SHOPPING

Opinião

Fiep oferece curso “Como evitar problemas trabalhistas”

Um bom projeto de TI começa na planta * Por Maurício Piccinini

Capacitação acontece este mês em Ponta Grossa, Londrina e Francisco Beltrão

A

Foto: Gelson Bampi

Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) promove neste mês de maio, em Ponta Grossa (dia 7), Londrina (dia 9) e Francisco Beltrão (dia 28), o curso “Como evitar problemas trabalhistas”. Voltado para empresários, gestores de recursos humanos, contadores e advogados de indústrias, a capacitação tem como objetivo principal apresentar os cuidados que as empresas devem ter na relação com seus empregados, a fim de evitar ou reduzir a ocorrência de conflitos trabalhistas. O treinamento, que tem duração de 8 horas, faz parte do Programa de Desenvolvimento Associativo (PDA), iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com as federações estaduais. O PDA oferece uma série de produtos, serviços e ferramentas para estimular o associativismo entre as indústrias, além de aumentar a representatividade e a sustentabilidade financeira dos sindicatos empresariais que as representam. Nas três cidades, curso será ministrado pelo consultor Vicente Sevilha

Nas três cidades, o curso “Como evitar problemas trabalhistas” será ministrado pelo consultor Vicente Sevilha. Graduado em Ciências Contábeis pela Universidade de São Francisco, Sevilha possui especialização em Criação de Negócios de Alto Crescimento pela Babson College, de Boston, nos Estados Unidos. É também mestre em Gestão da Qualidade pela Pontifícia Universidad Católica Argentina e autor do livro “Assim nasce uma empresa?”, publicado em 2010. Durante a capacitação, Sevilha abordará o conteúdo em quatro

blocos, que abrangem todas as etapas das relações entre uma empresa e seus trabalhadores: admissão, vigência da relação empregatícia, desligamento e gestão de conflitos trabalhistas. Para o consultor, enquanto não são realizadas reformas profundas na legislação trabalhista brasileira, as empresas precisam estar atentas à maneira como devem administrar as relações com seus empregados. “Em alguns pontos a legislação trabalhista é exigente demais e em outros

ela não é clara o suficiente. Isso acaba gerando insegurança nas empresas”, afirma Sevilha. “Por isso é indispensável que as empresas se conscientizem do quanto é arriscado andar nessa estrada de relações trabalhistas e de como elas devem se comportar”, acrescenta.

PONTA GROSSA

Em Ponta Grossa, o curso “Como evitar problemas trabalhistas” será realizado no dia 7, na unidade do Sesi – Avenida João

Manoel dos Santos Ribas, 405. Em Londrina, acontece no dia 9, também no Sesi – Rua Deputado Fernando Ferrari, 160, Jardim Bancários. Já em Francisco Beltrão é no dia 28, no auditório do Parque de Exposições Jaime Canet Jr. – Rua Peru, s/n. Nas três cidades, a capacitação acontece em dois períodos, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Mais informações e inscrições no site da Fiep, pelo telefone (41) 3271-9889 ou pelo e-mail kelly.silveira@ fiepr.org.br.

AGÊNCIA PARANÁ DE DESENVOLVIMENTO - APD C.N.P.J. n. º 17.269.926/0001-80 ATIVO

2.012 689.668,18 686.668,18 686.668,18 -

ATIVO CIRCULANTE DISPONIBILIDADES DISPONÍVEL EM MOEDA NACIONAL Bancos Conta Movimento APLICAÇÕES FINANCEIRAS LIQUIDEZ IMEDIATA Fundo de Aplicações Financeira Banco do Brasil S.A.

686.668,18 686.668,18 686.668,18

CRÉDITOS EM CIRCULAÇÃO ADIANTAMENTOS CONCEDIDOS Adiantamentos para Suprimento de Fundos

3.000,00 3.000,00 3.000,00 ------------------------------------------------------------------------------------689.668,18 -------------------------------------------------------------------------------------

TOTAL DO ATIVO

PASSIVO

2.012 131.378,61 62.029,34 62.029,34 62.029,34

PASSIVO CIRCULANTE CONSIGNAÇÕES Tesouro Nacional IRRF s/Salários e Honorários OBRIGAÇÕES EM CIRCULAÇÃO Encargos Sociais a Recolher: INSS a Recolher FGTS a Recolher PIS sobre Folha de Pagamento a Recolher

69.349,27 69.349,27 50.221,13 18.952,61 175,53 558.289,57 558.289,57 558.289,57 ------------------------------------------------------------------------------------689.668,18 -------------------------------------------------------------------------------------

PATRIMÔNIO LÍQUIDO RESERVAS TÉCNICAS Fundo Administrativo TOTAL DO PASSIVO

BALANÇO FINANCEIRO ENCERRADO EM 31 DE DEZEMBRO 2012 (Valores expressos em reais) RECEITAS

2.012

ORÇAMENTÁRIA - 1 RECEITAS CORRENTES RECEITAS DE SERVIÇOS Aporte do Governo Estado do Paraná

1.567.146,27 1.567.146,27 880.000,00 880.000,00

RECEITA PATRIMONIAL Remuneração Investimentos Liquidez Imediata

478,09 478,09

EXTRA-ORÇAMENTÁRIA Correspondência de Débitos

686.668,18 686.668,18

-------------------------------------------------------------1.567.146,27 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------1.567.146,27 --------------------------------------------------------------

DISPONIBILIADE DO EXERCÍCIO ANTERIOR - 5 TOTAL - 6 = (4+5)

DESPE SAS

2.012

ORÇAMENTÁRIA - 1 DESPESAS CORRENTES PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS Salários e Remunerações 13º Salário Honorários Diretoria 13º Salário INSS s/Folha Salários INSS s/Folha Honorários FGTS s/Folha Salários FGTS s/Folha Honorários PIS Folha de Pagamento

322.188,52 322.188,52 322.184,22 15.708,25 1.844,53 219.354,84 20.000,00 3.667,64 42.480,82 1.404,22 17.548,39 175,53 4,30 4,30 4,30

RESULTADO DIMINUTIVO DO EXERCÍCIO INTERFERÊNCIAS PASSIVAS MOVIMENTO DE FUNDO PRÓPRIO Fundo Administrativo SOMA - 3 = (1+2) DISPONIBILIDADE PARA O EXERCÍCIO SEGUINTE - 4

558.289,57 558.289,57 558.289,57 558.289,57 --------------------------------------------------------880.478,09 --------------------------------------------------------686.668,18 --------------------------------------------------------1.567.146,27 ---------------------------------------------------------

TOTAL - 5 = (4+4)

BALANÇO ORÇAMENTÁRIO ENCERRADO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 (Valores expressos em reais)

RECEITA PATRIMONIAL Remuneração Investimentos Liquidez Imediata

SOMA FLUXO DEFICITÁRIO TOTAL

Previsão

Execução

Diferença

1.500.000,00 1.500.000,00 1.500.000,00

880.478,09 880.000,00 880.000,00

619.521,91 620.000,00 620.000,00

-

478,09

(478,09)

-

478,09

(478,09)

-------------------------------------------1.500.000,00 --------------------------------------------------------------------------------------1.500.000,00 --------------------------------------------

-------------------------------------------880.478,09 --------------------------------------------------------------------------------------880.478,09 --------------------------------------------

-------------------------------------------619.521,91 --------------------------------------------------------------------------------------619.521,91 --------------------------------------------

D E S P E S AS

Previsão

Execução

Diferença

-

322.184,22 15.708,25 1.844,53 219.354,84 20.000,00 3.667,64 42.480,82 1.404,22 17.548,39 175,53

(322.184,22) (15.708,25) (1.844,53) (219.354,84) (20.000,00) (3.667,64) (42.480,82) (1.404,22) (17.548,39) (175,53)

OUTRAS DESPESAS CORRENTES -----------------------------------------------Obrigações Tributárias e Contributivas -----------------------------------------------IRRF e IOF s/Aplicações Financeiras -----------------------------------------------SOMA -----------------------------------------------FLUXO SUPERAVITÁRIO 1.500.000,00 -----------------------------------------------TOTAL 1.500.000,00 ------------------------------------------------

4,30 4,30 4,30 -----------------------------------------------322.184,22 -----------------------------------------------558.293,87 -----------------------------------------------880.478,09 ------------------------------------------------

(4,30) (4,30) (4,30) -----------------------------------------------(322.184,22) -----------------------------------------------941.706,13 -----------------------------------------------619.521,91 ------------------------------------------------

ORÇAMENTÁRIA DESPESAS CORRENTES Salários e Remunerações 13º Salário Honorários da Diretoria 13º Salário INSS s/Folha Salários INSS s/Folha Honorários FGTS s/Folha Salários FGTS s/Folha Honorários PIS s/Folha Salários

VARIAÇÕES PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 (Valores expressos em reais) VARIAÇÕES ATIVAS ORÇAMENTÁRIA RECEITAS CORRENTES Receita de Serviços Receita Patrimonial

2.012 880.478,09 880.478,09 880.000,00 478,09

O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO, no uso das atribuições que lhe confere o subitem I, do item I, Art. 10, do Estatuto Social da Agência Paraná de Desenvolvimento, aprovado pelo Decreto Nº 6355, de 05.11.12, publicado no DO. Nº 8832, de mesma data, e em conformidade com o Parecer Nº 001/2013 do Conselho Fiscal exarado por ocasião da 2ª Reunião Ordinária, realizada no dia 15 de março de 2013, RESOLVE Aprovar, por unanimidade de votos, as Demonstrações Contábeis – Balanço Anual e as Contas da APD, referentes ao exercício encerrado em 31 de dezembro de 2012, por seguirem as normas contábeis e financeiras exigidas pela legislação nacional, aplicáveis às entidadas de diretito privado, sem fins lucrativos e de interesse e finalidade públicos, sob a modalidade de serviço social autônomo. Para que surta seus efeitos legais, lavrou-se a presente Resolução. Curitiba, 26 de março de 2013 CARLOS ALBERTO DEL CLARO GLOGER CASSIO TANIGUCHI Presidente do CAD Secretário do Planejamento e Coord. Geral LUIZ CARLOS JORGE HAULY Secretário da Fazenda

JOSE RICHA FILHO Secretário de Infraestrutura e Logística

RICARDO BARROS Secretário de Industria e Comércio

JURACI BARBOSA SOBRINHO Diretor-Presidente da Fomento Paraná

VARIAÇÕES PASSIVAS ORÇAMENTÁRIA DESPESAS CORRENTES Pessoal e Encargos Sociais Obrigações Tributárias e Contributivas

2.012 322.188,52 322.188,52 322.184,22 4,30

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 (Valores expressos em reais) 1 – OBJETIVO DA ENTIDADE A AGÊNCIA PARANÁ DE DESENVOLVIMENTO – APD é uma Entidade criada pelo Governo do Estado do Paraná, pela Lei n. º 17.016, de 16 de dezembro de 2011, sem fins lucrativos, com personalidade jurídica de direito privado e de natureza de serviço social autônomo paradministrativo. Órgão de cooperação governamental. A AGÊNCIA PARANÁ DE DESENVOLVIMENTO – APD tem por missão institucional a promoção do desenvolvimento econômico e social do Estado do Paraná, através da prestação de serviços de atração de investimentos econômicos ao Estado, com ênfase na identificação de oportunidades de negócios que resultem na conquista de novas empresas e, por consequência, na geração de empregos, na otimização do uso de recursos energéticos e na modernização tecnológica. Tem ainda a missão, de identificar as áreas potenciais de investimentos e pensar sobre as soluções que existem para introduzir as mudanças necessárias, buscando oportunidades de negócios e fomentando a economia das regiões, com vistas na identidade produtiva de cada um dos municípios do Estado. 2 – APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS a) As demonstrações contábeis foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e em conformidade com as diretrizes contábeis estabelecidas nas normas contidas na Lei n.º 4.320/64 e suas respectivas atualizações. b) O exercício social em questão é composto apenas pelo mês de dezembro de 2012, ocasião em que foram aportados pelo Governo do Estado do Paraná os recursos necessários para o início de suas atividades. CARLOS ALBERTO DEL CLARO GLOGER Diretor Presidente CRISTINA ANGÉLICA BATISTUTI STEPHANES Diretora Administrativa e Financeira HENRIQUE RICARDO DOS SANTOS Diretor Técnico SÉRGIO LUIZ MACHADO Contador-PR-028183/0-8 CPF 322.436.699-00

CONSELHO FISCAL PARECER Nº 001/2013 Aos quinze dias do mês de março de dois mil e treze, em reunião ordinária do Conselho Fiscal da Agência Paraná de Desenvolvimento - APD, foi apreciado as Demonstrações Contábeis - Balanço e as Contas Anuais da APD, referentes ao Exercício encerrado em trinta e um de dezembro de dois mil e doze, tendo emitido o seguinte Parecer: O Conselho Fiscal resolve, por unanimidade de votos, manifestar-se favoravelmente à aprovação das Demonstrações Contábeis - Balanço Anual e as Contas da Agência Paraná de Desenvolvimento - APD, referentes ao Exercício de dois mil e doze, por seguirem as normas contábeis e financeiras exigidas pela legislação brasileira, aplicáveis aos serviços sociais autônomos, as quais podem ser encaminhadas à apreciação do Conselho de Administração. ROSANE GONÇALVES Titular

SOMA FLUXO DEFICITÁRIO TOTAL

------------------------------------------------------880.478,09 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------880.478,09 -------------------------------------------------------

SOMA FLUXO SUPERAVITÁRIO TOTAL

O mínimo que uma empresa globalizada necessita atualmente é ter condições de crescimento, podendo se superar dia a dia no desenvolvimento de seus projetos. Muitas vezes, quando um projeto tem início, ainda não se tem uma visão clara de todos os objetivos e requisitos, principalmente quando não se tem uma planta desde a fundação. Entretanto, na medida em que a execução avança, é

JÚLIO CESAR ZEM CARDOZO Procurador-Geral

OUTRAS DESPESAS CORRENTES Obrigações Tributárias e Contributivas IRRF e IOF s/Aplicações Financeiras

SOMA 4 = (1+2+3)

É importante ter em mente, independentemente do quanto um projeto de TI possa ter sido bem planejado, que algumas vezes ele é cancelado por razões que fogem ao controle da equipe envolvida na execução. Com exceção de mudanças na gerência ou até mesmo nas prioridades da empresa, a boa notícia é que é possível mapear aquilo que não pode dar errado de jeito algum.

RESOLUÇÃO N° 001/2013

BALANÇO PATRIMONIAL ENCERRADO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 (Valores expressos em reais)

R E C E I T AS

O engenheiro de software se assemelha a um engenheiro civil, já que não há projeto sem planta. Na construção, a planta nos fornece dados exatos sobre quantos andares serão construídos, de que forma, com quais ferramentas e materiais, com qual propósito e para quantas pessoas. No desenvolvimento de software, uma boa planta nos dá clara visão do conjunto, indicando todos os requisitos que serão suportados pelo projeto e, a partir deles, apresentando todas as ferramentas que serão utilizadas devidamente documentadas, com prazos viáveis, alta qualidade e, principalmente, com solução de continuidade. Nos dias de hoje, nenhuma média ou grande empresa sobrevive sem contar com um bom projeto para atender a todas as suas necessidades, bem como as de seus clientes. Isso impõe um constante desafio às empresas especializadas em serviços de tecnologia da informação e comunicação. Além das frequentes mudanças de planos (algumas de alto risco), também se deparam com inúmeras alternativas tecnológicas disponíveis e que evoluem com uma rapidez sem precedentes. Ainda mais importante do que esse cenário é a expectativa do cliente e das pessoas que deverão usufruir desse projeto de TI. Sendo assim, a maioria prevê disponibilidade total para a resolução de problemas, o que significa a adoção do modelo 24x7x365: ampla cobertura, tanto para proteção como para recuperação de informações em caso de desastres ou sabotagem. Tudo no menor tempo e custo.

VICENTE SEVILHA

ORÇAMENTÁRIA RECEITAS CORRENTES RECEITAS DE SERVIÇOS Aporte do Governo do Estado

coluna@induscom.com.br

---------------------------------------------------------322.188,52 ---------------------------------------------------------558.289,57 ---------------------------------------------------------880.478,09 ----------------------------------------------------------

MAURICIO FERNANDO CUNHA SMIJTINK Titular NICOLE DOMAKOSKI Titular

preciso ter condições de atender novas demandas dos usuários e profissionais envolvidos na gestão da empresa. Poucas e grandes empresas de consultoria no segmento de TI disponibilizam, atualmente, a seus clientes e parceiros, uma metodologia de desenvolvimento de sistemas, que percorre todas as etapas do projeto: desde a concepção até a manutenção do ciclo de vida, passando pelas fases de elaboração, desenvolvimento/configurações, validações/documentação, e implementação. Tudo o que engloba essa metodologia é suportado por disciplinas de engenharia de software, como modelagem de negócio, requisitos, análise e projeto, codificação, testes, implantação, ambiente, configuração e mudanças, e, por último, a gerência de projetos. Ou seja, quem quiser contratar um bom projeto de TI deve esperar nada menos do que uma planta detalhada que servirá de base para uma execução complexa, em todos os seus mínimos detalhes, sempre contando com soluções para o inesperado – como acontece na construção civil. * Maurício Piccinini é gerente de negócios da Unione Consulting – www.unione.com.br


Nacional Indústria&Comércio | Curitiba, segunda-feira, 06 de maio de 2013 | B3 abnoticias@abcom.com.br

Medida Provisória

AB Notícias

MP dos Portos é crucial para a competitividade do país

DIA DAS MÃES O aumento das vendas do setor de comércio estimado pela Associação Comercial do Paraná em virtude do Dia das Mães é de 6%. O segmento já acumulou nesses primeiros meses do ano um crescimento de 12,9%, porém, devido à inflação, apresentou queda de 1,4% entre março e abril. A expectativa agora é recuperar e impulsionar as atividades do setor varejista.

A médida 595 estabelece uma nova concessão de terminais para iniciativa privada Wilson Dias/ABr

A

presidenta Dilma Rousseff reiterou a importância da aprovação da Medida Provisória (MP) 595, ou MP dos Portos, que estabelece novo marco regulatório para a concessão de terminais portuários à iniciativa privada, para otimizar as exportações e elevar a competitividade do Brasil em relação a outros países. “Queria mais uma vez reiterar a importância da Medida Provisória dos Portos, que está em processo de votação no Congresso. O governo federal, esta presidenta, considera que a questão da MP dos Portos é crucial para a competitividade do país diante do resto do mundo. Nós temos certeza que o Congresso brasileiro será sensível, mais uma vez, como vem sendo aliás, e irá assegurar que o país tenha um marco regulatório que abra os portos do Brasil, mais uma vez, desta vez ao setor privado, garantindo e assegurado infraestrutura portuária para viabilizar a exportação no nosso país”, disse Dilma Relatada em comissão mista pelo líder do governo no Senado, senador Eduardo Braga (PMDBAM), a MP recebeu numerosas emendas e muitas delas foram aprovadas por deputados e senadores da comissão. Com a aprovação das emendas, o texto original do governo sofreu várias alterações.

Aproximadamente 5300 famílias que residem na área rural do estado já foram atendidas pelo programa Morar Bem Paraná. O projeto busca proporcionar a pequenos agricultores, comunidades indígenas e quilombolas com renda de até 15 mil reais ao ano, a compra de moradias mediante ao pagamento de 4 parcelas anuais de 285 reais pelo período de quatro anos.

MUNDO DO TRABALHO Dilma falou também da necessidade de investimentos em armazenagem para a produção agrícola nacional e infraestrutura logística em geral, como a construção de estradas e portos.

Depois de muita polêmica e discussão, a MP foi aprovada na semana passada pela comissão mista do Congresso Nacional. Com a demora na apreciação pela comissão especial, a Câmara e o Senado têm um prazo curto para a votação da MP, já que ela perde

sua eficácia em 16 de maio, caso não seja aprovada pela Câmara e pelo Senado até esse dia.

agência

Dilma confirmou, nesta sextafeira a criação de uma agência de assistência técnica e extensão rural

ex-presidente da Colômbia e membro da Comissão Global de Políticas sobre Drogas Cesar Gaviria, do exsecretário de Direitos Humanos do Rio de Janeiro Jorge da Silva, do pesquisador da Universidade de Campinas (Unicamp) Luís Fernando Tófoli e do presidente da Federação de Associações Canábicas de Espanha, Martín Barriuso, entre outros debatedores. Também deverão participar do congresso o ex-secretário de Justiça Pedro Abramovay e o ex-secretário nacional antidrogas Walter Maierovitch. A programação completa pode ser vista na página do congresso na internet. Além das participações, o documentário “Quebrando o Tabu”, dirigido por Fernando Grostein

Andrade, fala sobre os problemas das drogas no Brasil e no mundo. O filme tem os depoimentos dos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso, Bill Clinton e Jimmy Carter, do médico Drauzio Varella e do escritor Paulo Coelho. O encontro é realizado no âmbito dos debates sobre a aprovação da Lei Antidrogas no Brasil, em tramitação na Câmara. Trinta e três itens da lei poderão ser alterados. O ponto mais polêmico da proposta é o que estabelece a internação compulsória de usuários de drogas. Muitos parlamentares são contra a medida. Há também outras questões polêmicas que devem ser discutidas com o autor do projeto, deputado Osmar Terra (PMDB-RS).

Patriota pede apoio ao Equador para impedir migração de haitianos O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, pediu ao chanceler do Equador, Ricardo Patiño, apoio no combate aos “atravessadores”, os chamados “coiotes”, na migração de haitianos. Apesar de o Equador não ter fronteira direta com o Brasil, o país é usado como passagem por vários grupos de haitianos para chegar ao Acre. “Temos de combater esse tipo de prática, que é também um tipo de exploração”, disse Patriota, que participa de reuniões no Equador. “Estamos trabalhando em uma coordenação mais estreita sobre essa questão migratória.” Segundo especialistas, o processo de migração dos haitianos deve ser negociado com as autoridades do Equador, da Bolívia e do Peru. As conversas avançam, pois todos os países estão envolvidos nas rotas utilizadas pelos que tentam sair de seu país. No dia 29 começou a segunda etapa de medidas para regularizar a imigração de haitianos para o Brasil. Pela Resolução Normativa 102/2013, publicada no Diário Oficial da União, acaba o teto, uma média de 100 vistos concedidos por mês, instituído pelo governo em 2012, na tentativa de conter a

O número de transplantes de órgãos no estado fechou o primeiro trimestre do ano com alta de 12% em relação ao ano passado. De acordo com a Central Estadual de Transplantes, foram 105 procedimentos cirúrgicos contra 94 em 2012. Os transplantes de rim, fígado e pâncreas foram os mais realizados. Como ainda não existe um documento específico que ateste a condição de doador, é preciso deixar esse desejo expresso à família, pois ela é quem pode autorizar a doação de órgãos.

MORAR BEM PARANÁ

Congresso internacional discute impactos do tráfico de drogas Começou nesta sexta-feira o Congresso Internacional sobre Drogas: Lei, Saúde e Sociedade, que irá debater os impactos do tráfico sobre diversos setores, as inovações em políticas públicas e os modelos do uso medicinal de maconha em outros países, entre outros pontos relacionados ao tema. Na programação estão previstas mesasredondas, conferências científicas e exposições. O vai até domingo no Museu Nacional da República, na Esplanada dos Ministérios. O evento será transmitido na página do congresso na internet. Ao final do encontro, será elaborado um documento formal com recomendações para a política sobre drogas no Brasil. Está prevista a participação do

CONSCIENTIZAÇÃO

Jose Cruz/ABr

Segundo o ministro Antonio Patriota, esssa prática é uma exploração e espera ter o apio do chanceler equatoriano no combate aos atravessadores

entrada irregular pela fronteira do Acre com a Bolívia e o Peru. Patriota está no Equador para participar da reuniões da Nova Agenda Estratégica de Cooperação Amazônica (2011-2020). As discussões se referem a iniciativas como a intensificação do diálogo para a inclusão social e o combate à pobreza. Também serão examinados temas relativos a meio ambiente, saúde, turismo, ciência e tecnologia

e desenvolvimento regional. O Tratado de Cooperação Amazônica, assinado em 1978, previu o diálogo entre os países signatários para a preservação do meio ambiente e o uso racional dos recursos naturais da Amazônia. Em 1998, um protocolo de emenda ao tratado criou a Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (Otca), que é a única organização internacional com sede em Brasília.

com o objetivo de levar avanços tecnológicos a produtores que não têm acesso, principalmente os pequenos e médios. Para ela, forma “obsessiva” significa trabalhar no limite da capacidade, fazendo com que a maioria dos produtores atinja um alto nível de produtividade.

Número de mortos no desabamento em Bangladesh ultrapassa 500 O número de mortos em decorrência do desabamento de um prédio comercial em Dacca, capital de Bangladesh, ultrapassa 500 pessoas. Segundo o Exército, mais 20 corpos foram retirados dos escombros durante a madrugada desta sexta-feira, elevando o total de vítimas para 501. O edifício Rana Plaza abrigava cinco fábricas de roupas, um banco e um supermercado e desabou no dia 25, registrando o maior acidente trabalhista no país. Nesta quinta-feira, a polícia de Bangladesh prendeu um engenheiro supostamente envolvido na tragédia. Abdur Razzak Khan trabalhou como consultor para o proprietário do Rana Plaza, Mohammed Sohel Rana, e é suspeito de ter acrescentado novos andares ao prédio de forma ilegal. Segundo a imprensa do país, Khan foi chamado para inspecionar o prédio quando a estrutura apresentou rachaduras no dia 24 de abril, um dia antes de desabar. Pelas informações oficiais, aproximadamente 2,4 mil pessoas foram resgatadas com vida do edifício, no qual trabalhavam 3 mil. “O nosso objetivo é realizar a operação o mais depressa possível, mas prudentemente. Há corpos nos escombros”, disse o porta-voz das Forças Armadas, Shahinul Islam. No edifício havia cinco fábricas que produziam roupas para marcas ocidentais, como a espanhola Mango e a irlandesa Primark, que se comprometeu a pagar indenizações às vítimas. O grupo canadense de alimentos Loblaw também anunciou a intenção de prestar ajuda às famílias. O grupo Loblaw distribui a marca de vestuário Joe Fresh. O governo anunciou um plano de inspeção das fábricas de tecidos e roupas no país, denunciadas por irregularidades. De acordo com um assessor do governo de Bangladesh, uma comissão presidida por um ministro de Estado vai supervisionar a inspeção de todas as fábricas de roupas e verificar se estão dentro da lei.

O projeto Museus Paraná chega à cidade de Irati, sudeste do estado, trazendo a mostra “O Mundo do Trabalho”. Em exposição até o dia 30 de junho na Casa da Cultura e Museu Municipal da cidade, a mostra aborda, através de oito painéis, questões como a exploração do trabalho e mão de obra feminina. A exposição é gratuita e pode ser visitada durante toda a semana.

PARAÍSO ALFABETIZADO Com o objetivo de erradicar o analfabetismo entre os adultos do município, a cidade de Paraíso do Norte, noroeste do estado, deu início a mais uma edição do “Projeto Municipal de Alfabetização – Paraíso Alfabetizado”. O programa, que começou em 2011, este ano conta com a participação de aproximadamente 147 alunos, os quais frequentarão as aulas no período noturno.

VOZ E HARMONIA Como forma de promover a cultura local, o município de Wenceslau Braz, norte pioneiro do estado, realiza no dia 19 deste mês a primeira edição do Festival Voz e Harmonia. O evento está aberto para a participação individual de cantores e músicos de todos os gêneros musicais. As inscrições podem ser feitas através do site www.oficinamusicalwb.com ou na Biblioteca Professora Maria Baiana.

ARTES E ESPORTES Visando proporcionar um lugar de lazer e desenvolvimento pessoal para todas as idades, a prefeitura de Colombo, região metropolitana de Curitiba, já abriu licitação para a construção da nova Praça CEU, o Centro de Artes e Esportes Unificados de Colombo. A área de 3 mil metros quadrados contará com dois prédios para múltiplas funções, contendo, entre outros espaços, salas multiuso, biblioteca, quadra poliesportiva coberta e pista de skate.

NOZES CONTRA A DIABETES Um novo estudo publicado no periódico The Journal of Nutrition faz uma relação entre o consumo de nozes e a redução dos riscos de desenvolver a diabetes do tipo 2. A pesquisa realizada com 138 mil mulheres mostra que mulheres que comem nozes são propensas a pesar menos, comer mais peixe e se exercitar mais, o que diminui em 24% o risco de desenvolverem a doença.

EXPOINGÁ Acontece entre os dias 9 e 19 deste mês a 41ª edição da Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial de Maringá. O evento deve somar em seus 11 dias cerca de 500 mil visitantes, os quais poderão apreciar aproximadamente 50 atrações culturais, sendo 12 artistas nacionais, e 40 eventos técnicos. Além disso, a programação conta ainda com 19 leilões e com 912 expositores.

ZÉ RAMALHO No dia 31 deste mês a capital paranaense recebe um dos mais importantes nomes da música brasileira, Zé Ramalho. Em única apresentação, o paraibano faz show no Curitiba Master Hall, trazendo ao palco os sucessos de seus mais de 30 anos de carreira. Clássicos como “Admirável Gado Novo”, “Garoto de Aluguel” e “Chão de Giz” devem compor o repertório.

FEIRA SHOPPING A cidade de Toledo, oeste do estado, já lançou a 20ª edição da Feira Shopping do município. A feira, realizada pela Associação Comercial e Empresarial de Toledo, acontece entre os dias 5 e 9 do próximo mês e deve receber no Centro de Eventos Ismael Sperafico cerca de 50 mil pessoas. Mais informações pelo telefone (45) 3055-4617.


Especial Curitiba, segunda-feira, 06 de maio de 2013 | B4 | Indústria&Comércio

Nem te Conto Jazz Central 2013

3

Adélia Maria Lopes

1-A coreógrafa e cantora Francesca Maria, italiana residente nos EUA, gravou videoclipe da música Dale em Curitiba, com direção de Brian Thomas e participação de cerca de 200 bailarinos dos grupos Q Se Dance e Heart Dance, da Rua da Cidadania da Fazendinha. 2- A gravação, que a Universal será lançará em 185 países, integrou a mostra internacional Jazz Central 2013, que neste ano selecionou Júlia do Rocio Meirelles, professora do Eliane Fetzer Centro de Dança, para estudar em Nova York. Ela foi escolhida por Brian Thomas, professor da Broadway Dance Center.

Para as mães

Com participação especial da Bergerson, Grifith e Monalisa Andréa El Almeiri, Márcia Almeida e Solange Elias realizam, nesta terça-feira 7 na Bazaar Fashion, coquetel para brindar o Dia das Mães. Das 14 às 19h, os convidados poderão conferir também o show room de lançamento das Coleções de Alto Inverno e a nova edição do Jornal Inside Bazaar.

Comes&Bebes

1- A Moët & Chandon é parceira na adaptação para o cinema de O Grande Gatsby, dirigido por Baz Luhrmann e estrelado por Leonardo DiCaprio, que abre o 66º Festival de Cannes no dia 15 próximo e estreia no Brasil em 7 de junho. Havia contrabando de vinho da Europa e Canadá, explica a figurinista e designer do filme Catherine Martin, já que em 1922, época do romance escrito por F. Scott Fitzgerald, a Lei Seca imperava nos EUA. A colheita de 1921 teve qualidade excepcional devido às geadas fora de época que destruíram a maior parte da safra, mas garantiu sabor extraordinário às uvas que resistiram. A Moët & Chandon ainda tem o rótulo original de 1921, tornando possível a reprodução para o filme. Para Catherine Martin, muito normal que essa fosse “a escolha perfeita para um homem como Gatsby, com gostos epicuristas e de grandes conexões. Além do mais, o campanhe serve como “testemunho do caráter de Jay Gatsby, uma vez que possivelmente estivesse envolvido na produção e distribuição de álcool e que certamente iria impressionar seus convidados oferecendo em sua casa a bebida alcoólica mais fina do planeta”.

2- Sandra Lia Bazzo e Marilene Teló inauguraram, sábado passado em Curitiba, a loja Chimarrão Shop, especializada em erva mate e utensílios para se consumir uma boa ilex paraguariensis. E o endereço fica no italiano bairro de Santa Felicidade, na Manoel Ribas, 5570. 3-Nesta segunda-feira 6, o Gardeno-Gastronomia Mediterrânea promove jantar harmonizado com vinhos da Porto Mediterrâneo. Menu do chef Mario Friggi, harmonização pelo sommelier Fábio Marquardt e palestra do enólogo Jonas Martins. Fone 3016-3044. 4- O AlphaSushi abriu no Bar de Passagem do Alphaville Graciosa Clube, clube, que tem uma vista do campo de golfe. O menu é assinado pelo sushiman Edson Biscaia. A casa abre de terça a sábado, das 18 às 22h30.

a

margem arte&atitude

adeliamarialopes@yahoo.com.br

Shrek leva seu carisma ao palco

V

em a Curitiba o anti-herói verde Shrek, que conquistou plateias no cinema em quatro longa-metragens produzidos por Hollywood. A história do simpático ogro pouco educado ganhou os palcos da Broadway e em Londres em forma de musical. O espetáculo teve adaptação brasileira, com direção de Diego Ramiro, ex-ator à frente da Kabuki Produções em sociedade com Lilian Cordeiro. A direção musical é de Marcelo Castro, vencedor da categoria melhor música no 24º Prêmio Shell (2011) pelo espetáculo O Violinista no Telhado.

Diego Luri vive Shrek, Sara Sarres dá vida a Fiona, Marcel Octavio é Lord Faquaard e o papel do Burro foi entregue a Rodrigo Sant’Anna, sucesso televisivo pelos personagens Valéria e Adelaide do Zorra Total. Outros 23 atores completam o elenco, que se revezam no coro e demais papéis. As vinte músicas de Shrek são cantadas em português, com tradução de Cláudio Botelho – responsável por mais de trinta versões de musicais no país – e os textos são de Cristina Bério, recontando a história do ogro apaixonado por uma princesa,

que acompanhado por um burro luta contra um nobre trapalhão. (Shrek, personagem que vive isolado em um pântano na floresta do reino Tão Tão Distante, surgiu no livro ilustrado escrito por William Steig em 1990). Produzido pela Kabuki e XYZ Live, e realização da Seven, Shrek-O Musical tem duração de 2h10, com intervalo entre os dois atos. Agende-se: de 15 e 19 deste mês no Teatro Positivo. Ingressos de 185 a 55 reais, conforme os dias e lugares da plateia, além de mais oito reais de estacionamento.

Zordino e Ladico e as aventuras pelo Desconhecido A peça infantil musicada Zordino e Ladico e as Aventuras pelo Desconhecido, com direção de Mari Paula e dramaturgia coletiva, está em cartaz no Teatro Cleon Jacques, Centro de Criatividade de Curitiba. A encenação integra os atores aos recursos de multimídia: os personagens são tranformados em animações criadas pelo videomaker Gustavo Horn e pela artista visual Juliane Engelhardt, ao embalo de uma trilha musical composta por Diegho Kozievitch e Fernando de Castro. No palco, Fernando Kadlu, Ricardo Nolkasco e Tarciso Fialho vivem a a história de um garoto sonhador, que com seu diário e

muita imaginação, embarca em uma inesperada viagem ao lado de seus amigos. Uma brincadeira de esconde-esconde os leva ao universo dos video-games, onde o desafio de passar de fases, vencer o chefão e voltar para casa, acaba por revelar a importância da verdadeira amizade. A produção conta ainda com cenografia e figurinos do premiado Ricardo Garanhani, além de iluminação de Gabriel Machado. Tudo visando estimular a criatividade da criança. Confira: até domingo 12 no Teatro Cleon Jacques/Parque São Lourenço. Na quinta e sexta às 10h, sábado e domingo às 16h. Ingressos a 10 e 5 reais.

Hurtmold apresenta Mils Crianças O sexteto instrumental Hurtmold, dono de composições repletas de ambiências que fogem de padrões, vem a Curitiba trazendo na bagagem seu quinto álbum, o Mils Crianças, gravado em dezembro de 2012. O show, agendado para este sábado, leva ao Teatro Paiol guitarra, baixo, bateria, vibrafone, trompete, percussão e clarone. Formado em 1998, o Hurtmold esteve em Curitiba em 2007, quando reafirmava sua base no rock,

com diversas referências. O grupo se utiliza de inúmeros instrumentos, resultando numa sonoridade recheada de texturas, ora tensas, ora delicadas e sempre aberta a improvisações. O sexteto também é conhecido por acompanhar o músico carioca Marcelo Camelo, do Los Hermanos, como banda de apoio em shows e gravações. Agende-se: sábado 11 de maio, às 21h, no Teatro Paiol. Ingressos a 25 e 12,50 reais. Somente dinheiro. Informações: 3213-1340

Valêncio Xavier é tema de documentário

Novas lojas

1-A Handbook, especializada em roupas e acessórios femininos e masculinos, abriu em Curitiba a primeira loja do Paraná. Fica no Shopping Estação, visando o público jovem e fashion. 2-A Riachuelo acaba de inaugurar sua 12ª loja no Paraná. Instalada no Boulevard Shopping, em Londrina, o espaço segue novo conceito arquitetônico, que visa o rejuvenescimento e modernização da rede. 3- Os franqueados Natália Franco e Martin Galmes abrem a loja Jorge Bischoff, em Montevidéu, no elegante bairro Carrasco. É a primeira franquia em território estrangeiro dos calçados do designer gaúcho, já presente em boutiques pelo mundo. A propósito: a Vulcabras contratou o estúdio Bischoff para assinar toda a criação e planejamento estratégico das marcas femininas Azaleia e Dijean. As coleções já estarão a partir do segundo semestre nas lojas de todo o Brasil e em mais quinze países. 4-A convite do amigo Wanderley Nunes, o designer italiano Fabrizio Giannone inaugurou, nesse sábado 4, um corner para suas joias dentro do salão WCrystal, no Shopping Crystal, que já tem loja sua.

moda&cia

Fundador da Cinemateca de Curitiba, o paulista Valêncio Xavier, que completaria 80 anos no último 21 de março, deixou um vasto legado cultural como roteirista, pesquisador, escritor (O Mez da Grippe , prêmio Jabuti de 1999) e cineasta, capaz de comportar um longa-metragem. Pois o filme surgiu e se chama Muitas Vidas de

Valêncio Xavier, do diretor Beto Carminatti, em cartaz no Cine Guarani. “Valêncio Xavier tem forte presença no país pela sua produção literária, mas seu pioneirismo no audiovisual ainda não recebeu a devida atenção”, ressalta o diretor, observando que a carência de informações sobre a história do audiovisual

no Paraná é um dos elementos que moveu a realização do documentário. Seus principais representantes ainda não têm os trabalhos devidamente registrados e divulgados. Nos anos 60, ele criou o Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro e, em 1975, fundou a Cinemateca de Curitiba, dando incentivo à formação de profissionais, além de desenvolver trabalhos de prospecção, restauração e pesquisas sobre o cinema paranaense. A trajetória de Valêncio, falecido em Curitiba em 2008, é lembrada em depoimentos, muitos captados na Cinemateca. Carminatti explica que essa ambientação “é bem mais que um pretexto narrativo. Trata-se de um movimento orgânico da relação sala/cinema/

vida. De maneira inventiva, ele sempre trabalhou a construção do tempo, ação, memória na sua literatura/ cinema e o sentido do que é verdade histórica ou ficção no processo de criação”. Além disso, Carminatti usou duas câmeras: a primeira numa concepção clássica de enquadramento, e a outra saltando para planos de maior envolvimento emocional, numa dinâmica de construção narrativa, baseada no rigor estético e preciso de montagem do cinema de Sergei Eisenstein, com a atmosfera da poética visual dos filmes de Alain Resnais, cineastas prediletos de Valêncio. O filme fica em cartaz no Cine Guarani/Portão Cultural até esta quinta dia 9, com sessões às 18h e às 20h. Ingressos a 5 e 2,50 reais.


Diário Indústria&Comércio