Page 1

MISSÃO

Contribuir para o crescimento e valorização da função de relações com investidores. Criar valor para os associados, através de ações voltadas à formação de profissionais e fortalecimento da função.

INSTITUTO BRASILEIRO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES ›› IBRI RELATÓRIO ANUAL 2002


04 – MENSAGEM DO CONSELHO 06 – MENSAGEM DA DIRETORIA 08 – HIGHLIGHTS 09 – PRINCIPAIS ATIVIDADES 14 – PERFIL DOS ASSOCIADOS 15 – GOVERNANÇA CORPORATIVA 17 – COMUNICAÇÃO 19 – PARCERIAS 20 – PATROCINADORES 21 – PATROCINADORES DE EVENTOS 22 – DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

INSTITUTO BRASILEIRO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES ›› IBRI RELATÓRIO ANUAL

2002


2002

econômicos, constituído por pessoas físicas vinculadas às atividades da área de Relações com Investidores. Apoiado no binômio Formação e Valorização da Função, fomenta o desenvolvimento e promove a função de Relações com Investidores junto a profissionais ligados ao mercado de capitais e às companhias abertas, no Brasil e no Exterior. O IBRI proporciona o intercâmbio voluntário de experiências, idéias e metodologias, aperfeiçoando técnicas e ferramentas de trabalho, com o objetivo de disseminar informações úteis e qualificadas nesta área, integralmente comprometida com a estratégia das Corporações.

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

O Instituto Brasileiro de Relações com Investidores (IBRI) é uma associação, sem fins

Criado em 05 de junho de 1997, com a necessidade de internacionalização da economia brasileira, promove cursos e eventos, no País e no exterior, com vistas a qualificar os profissionais de RI conforme as exigências do mercado. O Instituto também estabelece padrões éticos e de conduta profissional entre todos os envolvidos com as atividades de

PÁ G.

03

Relações com Investidores.


A partir da consciência dessa

Entre os inúmeros eventos realizados

calendário de eventos implementado

responsabilidade, o Conselho de

ao longo do ano, vale destacar o

pelo IBRI ao longo deste ano

Administração do IBRI procurou

4º Encontro Nacional de Relações

veio responder a uma demanda

identificar e avaliar todas as

com Investidores e Mercado de

fundamental, abrindo a essas

possibilidades de inovação, contando

Capitais, que contou com 600

empresas a possibilidade de debater

para isso com a colaboração valiosa

participantes e já se consolidou

novos instrumentos e mecanismos

de sua Diretoria Executiva e de todas

como o principal evento da América

para valorizar sua performance

as comissões envolvidas com a

Latina na área de RI. A elevada

no mercado. Nesse sentido,

missão do Instituto em 2002.

qualidade do debate aponta para

sobressai cada vez mais a função

A primeira pesquisa sobre o perfil do

o constante desenvolvimento

do profissional de Relações com

Profissional de RI, realizada graças

do mercado de capitais e para

Investidores, atualmente revestida de

ao convênio assinado em 2000 com

a importância crescente dos

um caráter estratégico fundamental

a FIPECAFI-USP, nos permitiu detectar

profissionais de RI, atualmente já

e que relaciona diretamente o valor

as principais demandas da área e

trabalhando, na grande maioria das

das companhias à eficiência de

apontar uma série de alternativas

companhias, de forma independente

seus departamentos de RI, tanto a

para ampliar o entrosamento e o grau

dos demais departamentos.

nível doméstico como no mercado

de conhecimento que os profissionais

internacional. Nada mais natural,

de RI têm a respeito de sua própria

Estamos certos de que os resultados

portanto, do que a expansão de

comunidade. Para isso, o IBRI decidiu

positivos obtidos em 2002 serão

horizontes para uma atividade

inaugurar em 2002 a série Encontros

ainda mais fortalecidos em 2003,

que ainda está em fase inicial de

Informais, oportunidade para debate

com uma série de projetos sendo

desenvolvimento no Brasil mas já

de diversos temas relevantes e

idealizados pelo IBRI ao lado de

começa a ocupar papel cada vez

também para a troca de idéias e de

seus parceiros, associados e

mais relevante na vanguarda do

experiências entre os profissionais.

patrocinadores. Novos cursos,

mercado de capitais nacional.

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

2002

Para as companhias abertas, o

04

Desde sua criação, em 1997, o IBRI tem recebido uma expressiva resposta por parte da comunidade de Relações com Investidores e chegou ao final de 2002 registrando expansão de mais de 100% em sua base de associados, com um total de 241 associados. A demanda pelos eventos organizados pelo Instituto, seja por parte de entidades parceiras e de empresas patrocinadoras como dos participantes, mostra que os temas escolhidos estão bem sintonizados com a necessidade de aperfeiçoamento e de atualização profissional nessa área.

PÁ G.

›› MENSAGEM DO CONSELHO


maior número de parcerias fazem parte desse cardápio de iniciativas. Encerramos o ano convictos de que o IBRI deverá contribuir de modo ininterrupto para a maior eficiência e valorização do mercado de capitais brasileiro.

Atenciosamente, Alfredo Egydio Setubal, Presidente do Conselho de Administração

2002 INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

ferramentas de comunicação e

05

eventos, desenvolvimento de novas

PÁ G.

›› MENSAGEM DO CONSELHO


2002

Projetos para aumentar a interação entre os profissionais de Relações com Investidores e estimular a discussão de temas que devem ter impacto expressivo sobre a performance das companhias e de seus departamentos de RI nos próximos anos deram o tom à programação do IBRI em 2002, com resultados claramente mensuráveis. O Instituto terminou o ano com um acréscimo superior a 6% no total de associados, que passou de 227 para 241 entre 2001 e 2002, e realizou 17 eventos que reuniram mais de 1.400 pessoas.

A criação da série “Encontros

relacionadas ao mercado de trabalho

lingüística oral dentro de contexto

Informais”, implementada a partir

e à carência de profissionais de RI na

e linguagem empresarial sob os

de maio, trouxe um novo foco dentro

estrutura das companhias abertas.

aspectos e necessidades específicas;

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› MENSAGEM DA DIRETORIA

A multiplicidade de temas para

específicos de um determinado setor

oportunidade especial para o contato

os seminários, cursos, palestras,

e a abordagem cultural característica

descontraído e para estimular a

encontros e demais eventos tem sido

do mercado de atuação, assim como

troca de experiências entre os

uma das diretrizes mais importantes

temas essencialmente técnicos

associados. Os “Encontros Informais”

dentro da atuação do IBRI, objetivo

como as mudanças introduzidas pelo

foram idealizados de modo a contar

coerente com as necessidades de

Sistema de Pagamentos Brasileiro.

sempre com um convidado escolhido

uma área que exige conhecimento,

entre especialistas de diversas

agilidade e habilidade estratégica que

Na área de Comunicação, o

áreas para agregar informações

possam ser adaptados ao mercado

IBRI escolheu especialistas para

bastante variadas e ao mesmo

de capitais nas diversas regiões do

analisar a importância dos websites

tempo altamente qualificadas. Para

País e do mundo. Assim, o Instituto

de Relações com Investidores,

a estréia da série, escolhemos uma

procurou, em 2002, ampliar o leque

instrumento que tem assumido

palestra de Adelaide Du Plessis,

de informações oferecidas a seus

relevância crescente na comunicação

headhunter da TMP Worldwide,

associados. Os eventos abordaram,

com o mercado graças à sua rapidez,

que abordou questões específicas

por exemplo, a competência

democratização e fácil acesso

PÁ G.

do IBRI, passando a oferecer uma

06

o estudo e simulação de casos

do extenso calendário de atividades


também para o pequeno investidor. Outro tema que concentrou grande demanda foi o Seminário sobre Métricas de Criação de Riqueza para o Acionista, promovido em outubro, no auditório da Bovespa. O ano de 2002 foi marcado pela renovação de idéias e conceitos que contou com a contribuição de uma equipe bem afinada na Diretoria Executiva do IBRI. A implementação desses projetos, estamos certos, irá render excelentes resultados para o futuro profissional de toda a comunidade de RI.

2002 INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› MENSAGEM DA DIRETORIA

Atenciosamente,

PÁ G.

07

Roberto Castello Branco, Presidente da Diretoria Executiva


2002

EVOLUÇÃO DO NÚMERO

PRESENTES AOS

EVENTOS PROMOVIDOS

DE ASSOCIADOS

EVENTOS

1.600 241 227

1.431

17

187 13 151

154

1998

1999

115

1997

2000

2001

2002

2001

2002

2001

2002

›› SITUAÇÃO FINANCEIRA

Os recursos para custeio das atividades do IBRI tiveram origem na anuidade dos associados, nos patrocinadores do mês e nos patrocínios dos eventos. Ao final do período foi possível encerrar com superávit.

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› HIGHLIGHTS

›› EVENTOS PROMOVIDOS PELO IBRI DATA

LOCAL

PARCERIA

PARTICIPANTES TEMA

MAR

SP/RJ

ABRASCA

180

SEMINÁRIO “FATO RELEVANTE”

13/MAR

AUD. BOVESPA

SOUZA CRUZ, BOVESPA

75

SEMINÁRIO “EMPRESAS QUE CRIAM OU DESTROEM VALORES

E THE MEDIA GROUP 25/MAI

BOOGIE DISCO

THE MEDIA GROUP

PARA OS ACIONISTAS” 32

E PRNEWSWIRE JUN

SOUZA CRUZ, BOVESPA

1º ENCONTRO INFORMAL DO IBRI “ADELAIDE DU PLESSIS, HEADHUNTER DA TMP”

30

E THE MEDIA GROUP

SEMINÁRIO “TÓPICOS ESPECIAIS PARA APRESENTAÇÃO EM INGLÊS”

24 E 25/JUN

HOTEL SHERATON MOFARREJ

ABRASCA

600

25/JUN

HOTEL SHERATON MOFARREJ

FLEET SPECIALIST E

35

4º ENCONTRO NACIONAL DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES E MERCADO DE CAPITAIS

HOTEL SHERATON MOFARREJ

THE MEDIA GROUP

15/AGO

AUD. BOVESPA

BOVESPA E ABAMEC – SP

ESPECIALISTA NA NEGOCIAÇÃO DE ADRS NA NYSE” 43

3º ENCONTRO INFORMAL DO IBRI – “OS MOTIVOS QUE LEVAM AO ESTRESSE E QUE INTERFEREM EM NOSSO DESEMPENHO” SEMINÁRIO “OS IMPACTOS DO NOVO SISTEMA DE PAGAMENTOS NAS OPERAÇÕES EM BOLSA”

16/SET

AUD. ABAMEC

SET

MG/RJ

24/OUT

AUD. BOVESPA

31/OUT

HOTEL SHERATON MOFARREJ

21 E 22/NOV

SP/RJ

27/NOV

SP

29/NOV

MG

03/DEZ

AUD. BOVESPA

03/DEZ

HOTEL SHERATON MOFARREJ

ABAMEC – SP

30

PALESTRA “O PORQUÊ DAS EMPRESAS POSSUÍREM DIRETORIA DE RI”

ANIMEC

80

SEMINÁRIO “WEBSITE DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES”

60

SEMINÁRIO “MÉTRICAS DE CRIAÇÃO DE RIQUEZA PARA O ACIONISTA”

66

4º ENCONTRO INFORMAL DO IBRI “A ARTE DA APRECIAÇÃO DO VINHO”

ABAMEC, ABRASCA, ANIMEC, BOVESPA, ESTADÃO M. GONÇALVES PUBLICIDADE ABAMEC, ABRASCA, ANDIMA, BOVESPA, BOWNE E ESTADÃO ESTADÃO E THE MEDIA GROUP ABAMEC, ABRASCA, ACESITA, ANDIMA, ANIMEC, BOVESPA, IBEF – MG, FIEMG

55

40

40

SEMINÁRIO “OS NOVOS PROCESSOS EXIGIDOS PELA CVM AMERICANA (SEC)” 5º ENCONTRO INFORMAL DO IBRI “PERSPECTIVAS ECONÔMICAS PARA O NOVO GOVERNO” SEMINÁRIO “WEBSITES DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES”

ABAMEC, ABRASCA, BOVESPA,

SEMINÁRIO “IMPACTO DA TRANSPARÊNCIA E

DEUTSCHE BANK E UBS

GOVERNANÇA CORPORATIVA”

PR NEWSWIRE, THE MEDIA GROUP E THOMSON FINANCIAL

95

JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO DO IBRI

08

25/JUL

2º ENCONTRO INFORMAL DO IBRI “O PAPEL DA EMPRESA

PÁ G.

THE MEDIA GROUP


2002

JANEIRO

Sinopse: A maioria das empresas

JUNHO

Primeira reunião do ano da Diretoria

nacionais não cria Valor ao Acionista.

4º Encontro Nacional de Relações

e do Conselho de Administração do

O Valor Econômico Criado – VEC

com Investidores e Mercado

IBRI, realizado em 06/02/2002, no

– visa mensurar e visualizar a

de Capitais, realizado em 24 e

Clube São Paulo.

criação, ou não, de valor. Mais

25/06/2002, no Hotel Sheraton

que uma medida de performance

Mofarrej, em São Paulo.

econômico-financeira o foco no VEC é peça central de um sistema de MARÇO

gestão como instrumento de Criação

Seminário “Fato Relevante SP/RJ”

de Valor ao Acionista.

180 participantes

Parceria: Abrasca Total de 600 participantes Abertura – 24/06/2002 Alfried Ploger, Presidente da Abrasca;

Co-realização: Abrasca

ABRIL

Alfredo Setubal, Presidente do

Março/2002

Segunda reunião do ano da Diretoria

Conselho do IBRI; Roberto Castello

e do Conselho de Administração do

Branco, Presidente Executivo do

Seminário “Empresas que criam ou

IBRI, realizado em 17/04/2002, no

IBRI; José Luiz Osório, Presidente

destroem valores para os acionistas”,

Clube São Paulo.

da CVM; e Raymundo Magliano Filho,

realizado em 13/03/2002 no

Presidente da Bovespa.

Auditório da Bovespa.

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› PRINCIPAIS ATIVIDADES

Painéis: 24/06/2002 Total de 75 participantes

MAIO

1º Encontro Informal do IBRI Abertura: Geraldo Soares, Vice-

– “Adelaide Du Plessis, headhunter

Presidente do IBRI; Haroldo Levy;

da TMP Worldwide”, realizado em

Diretor Executivo da Área Técnica da

25/05/2002, na Boogie Disco,

Abamec – SP e Oscar Luiz Malvessi,

em São Paulo.

consultor financeiro especializado

- O Brasil nos cenários interno e externo; - Relações com Investidores e a comunicação com os stakeholders; - Cases de RI: Citibank, Deutsche Telekom e Embraer; - Legislação nacional e internacional;

Total de 32 participantes

- Legislação societária brasileira:

Programas de Educação Continuada

Parceria: PRNewswire

- O Plano Diretor do Mercado

– PEC – GV – SP.

e The Media Group

no VEC – Valor Econômico Criado e Professor Doutor da FGV – SP e dos

efeito das últimas mudanças; de Capitais;

Temas abordados:

Sinopse: O evento teve por objetivo

- Conceito do VEC – Valor Econômico

fomentar a troca de experiências

Painéis: 25/06/2002

entre os profissionais da área, ao

- Captação de Recursos: Perspectivas

Criado; - Deficiências da abordagem tradicional; - O Valor Econômico Criado Simplificado; - Apresentação dos Resultados da Tese de Doutorado; - Criação de Valor ao Acionista.

mesmo tempo em que promoveu

e principais aspectos diferenciais

a integração. A partir de maio de

entre Brasil e outros países e

2002, o encontro foi realizado

Fatores críticos para o sucesso da

periodicamente, sempre com um

distribuição de títulos de empresas

tema de interesse, abordado por um

brasileiras no exterior;

convidado. Na estréia, foi a vez de

- Como Relações com Investidores

Adelaide Du Plessis, headhunter da

pode contribuir para formar a

TMP Worldwide.

percepção do risco da companhia;

PÁ G.

09

- Debates.


- Case Petróleo Brasileiro S/A – Petrobras; - O que fazer para otimizar o site de RI;

2002 sobre RI. A presença constante dos

ações. Ricardo Beninatto, diretor

principais profissionais do mercado

para a América Latina da Fleet

debatendo temas atuais do mercado,

Specialist, abordou o “Papel da

buscando aprimorar a cada dia a

Empresa Especialista na Negociação

- Debates;

função, se expressa na alta qualidade

de ADRs na NYSE”.

- Almoço de encerramento – Palestra

dos debates e na grande quantidade

– Exmo. Sr. Marco Maciel, Vice-

de profissionais atendendo ao evento.

Presidente da República.

Seminário “Tópicos Especiais para apresentação em inglês”

ENCONTRO NACIONAL DE RI

Palestrantes: José Roberto Mendonça

Nº DE PARTICIPANTES

de Barros, economista; Bolívar

600

30 participantes Junho/2002

Lamounier; Cientista Político; Roger Agnelli, Presidente da Companhia

500

Sinopse: Enfocou a competência

500

com Investidores do Citibank; Nils

os aspectos e necessidades

Paellmann, Vice President-Investor

específicas do tema abordado,

Relations da Deutsche Telekom;

usando uma linguagem aplicada às

Antônio Luiz Pizarro Manso, Diretor

habilidades gerenciais presentes no

de Relações com Investidores da

dia-a-dia dos executivos; o estudo

Embraer; Ross Kauffman, Sócio da Greenberg, Traurig; Paulo César

4º Encontro

e linguagem empresarial sob

3º Encontro

lingüística oral dentro de contexto

Vice-Presidente e Diretor de Relações

2º Encontro

Vale do Rio Doce; Eugene Stevenson,

Aragão, Sócio do Escritório Barbosa,

e simulação de casos específicos de um determinado setor; e a abordagem cultural característica

Mussnich e Aragão Advogados;

do mercado de atuação.

Humberto Casagrande Neto,

2º Encontro Informal de Relações

Presidente da Abamec Nacional;

com Investidores, realizado no Hotel

Raymundo Magliano Filho, Presidente

Sheraton Mofarrej, em 25/06/2002,

da Bovespa; José Olympio da Veiga

em São Paulo.

JULHO

3º Encontro Informal de Relações

Pereira, Diretor Executivo, Investment Banking da Salomon Smith Barney;

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› PRINCIPAIS ATIVIDADES

Total de 35 participantes

com Investidores, realizado em 25/07/2002, no Hotel Sheraton

Equities da JP Morgan Chase; Paulo

Tema: O papel da Empresa

Rabello de Castro, Diretor da SR

Especialista na Negociação de ADRs

Rating; João Nogueira Batista,

na NYSE

Total de 43 participantes

10

com Investidores; Julia Reid, Diretora

Patrocínio: Fleet, 3º maior firma

Tema: “Os motivos que nos levam ao

PÁ G.

Roberto Serwaczac, Diretor de

Adjunta de Relações com Investidores

especialista da Bolsa de Valores de

estresse e que interferem em nosso

do Unibanco; Marco Maciel, Vice-

Nova York e The Media Group.

desempenho”

Presidente da República.

Sinopse: As responsabilidades do

Mofarrej, em São Paulo.

Diretor Financeiro e de Relações

especialista; o relacionamento do dia-

Patrocínio: The Media Group

O Encontro Nacional de Relações

a-dia com as empresas; a experiência

com Investidores e Mercado de

de alguns ADRs brasileiros; análises

Sinopse: Victor Martinez, presidente

Capitais já se consolidou como o

gráficas X análises fundamentalistas

da Thomaz International, falou sobre

principal evento da América Latina

na avaliação da performance das

os motivos que levam ao estresse


2002

e que interferem no desempenho;

Sinopse: Principais Mudanças

investidor. O evento buscou conhecer

Dicas de como conviver com estas

introduzidas pelo SPB; Impactos

as melhores práticas, por meio do

dificuldades, sugestões de como

sobre as operações de Bolsa: a

debate e discussão do assunto.

superá-las e de como melhorar o

visão da CBLC; Impactos sobre as

desempenho profissional.

operações de Bolsa – a visão dos administradores de fundos. OUTUBRO

Seminário “Métricas de Criação de Riqueza para o Acionista”, realizado

AGOSTO

Terceira reunião do ano da Diretoria

SETEMBRO

em 24/10/2002, no Auditório da

e do Conselho de Administração do

Palestra “O porquê das empresas

Bovespa, em São Paulo.

IBRI, realizado em 09/08/2002, na

possuírem Diretoria de RI”, realizada

FIRJAN, Rio de Janeiro/RJ.

em 16/09/2002, na sede da Abamec

Total de 60 participantes

– SP, em São Paulo. Abertura: Wilson Amarante – Diretor

Seminário “Os impactos do Novo Total de 30 participantes

do IBRI.

15/08/2002, na sede da Bovespa,

Sinopse: Geraldo Soares, Vice-

Palestrantes: Peter Jancso, da Stern

em São Paulo.

Presidente do IBRI, falou sobre o

Stewart; Prof. Richard Saito, da FGV,

tema no VI Curso de Mercado de

e Líbano Barroso, da CCR.

operações em Bolsa”, realizado em

Capitais para jornalistas promovido pela Abamec – SP. A apresentação

Painéis:

Palestrantes: Monique M. Almeida

da palestra focou o papel do

- Apresentação do EVA como sistema

– Formada em Economia pela

profissional de relações com

de gestão e sua relação com outras

Unicamp. Desde 1997 trabalha na

investidores, o seu instituto (IBRI)

métricas de criação de riqueza para

área de Desenvolvimento de Projetos

e por fim o case Banco Itaú.

o acionista (MVA, TSR e WAI); - Testemunho acadêmico da

da CBLC onde é responsável pela realização de estudos e análises das

Seminário “Website de Relações com

relevância do EVA e sua solidez

tendências nas atividades de clearing

Investidores”

teórica como base para um sistema de gestão;

e depositária de ativos e, também, pelo relacionamento internacional da

80 participantes

- Testemunho empresarial de como o EVA auxilia e apóia o sistema de

CBLC; Wagner Anacleto, Gerente de Controle de Riscos da CBLC, formado

Local: Belo Horizonte: Auditório da

gestão da CCR e sua governança

em Administração de Empresas

Acesita/Rio de Janeiro: Andima.

corporativa com o objetivo de criar

com MBA em Finanças pelo IBMEC;

Setembro/2002

valor para o acionista; - Debates.

Leandro Souza – Gerência de Custódia; Agenor Silva, formado em

Parceria: Animec Sinopse: O seminário objetivou

Engenharia pela USP, Pós-graduado em Pesquisa Operacional e Mestre

Sinopse: Os websites de Relações

introduzir algumas das métricas

em Economia, ingressou na CBLC em

com Investidores têm assumido uma

mais populares e modernas para o

1997, sendo responsável pela área

relevância crescente na comunicação

acompanhamento da criação de valor

de Liquidação; e Ricardo Mizukawa,

com o mercado investidor em ações,

ao acionista, e foram apresentadas

Diretor de Produtos da BRAM

pela sua rapidez, democratização e

e discutidas as metodologias EVA,

– Bradesco Asset Management,

possibilidade de acessar o pequeno

MVA, TSR e WAI.

formado em Direito pela USP e em Administração de Empresas pela FGV com MBA em Finanças pelo IBMEC.

11

Parcerias: Bovespa e ABAMEC – SP

PÁ G.

Sistema de Pagamentos nas

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› PRINCIPAIS ATIVIDADES


2002

4º Encontro Informal de Relações

na administração dos projetos

abordados assuntos como mercado de

com Investidores, realizado em

tecnológicos da empresa, nos quais

capitais e as principais variáveis dos

31/10/2002, no Hotel Sheraton

se incluem os amplos investimentos

investimentos estrangeiros no Brasil.

Mofarrej, em São Paulo.

na modernização do produto EDGAR. Seminário “Websites de Relações

Total de 66 participantes Tema: “A arte na apreciação do Vinho”

Sinopse: O evento buscou discutir

com Investidores” realizado em

os procedimentos de arquivamento

29/11/2002, no auditório da Acesita,

de informações na Securities and

em São Paulo.

Exchange Commission (SEC ou CVM Patrocínio: M. Gonçalves Publicidade

norte-americana) e o impacto da

Total de 40 participantes

lei Sarbanes–Oxley nas empresas Sinopse: O Sr. Adolfo Alberto Lona,

que atuam no mercado de ações

Painéis:

Diretor da Divisão de Vinhos do

americano. Várias questões

- Visão do Analista de Investimentos;

Grupo Bacardi-Martini do Brasil,

interessantes foram enfocadas como:

- Visão do Investidor;

formado em viticultura e enologia,

A lei Sarbanes-Oxley, o impacto da lei

- Como construir um website de

buscou ensinar a apreciar cada

nas companhias estrangeiras, além

vinho, suas virtudes, particularidades

das regras do EDGAR (arquivamento

e principalmente lembrar que

eletrônico dos balanços das empresas

consumir vinhos é um prazer.

que trabalham com ADRs em níveis 1,

Palestrantes: Tomás Awad – Banco

2 e 3 e que passa a ser obrigatório

BBA S.A.; Gregorio Mancebo

como balanços impressos).

Rodriguez – Gerente de Corporate

Relações com Investidores; - Case: Banco Itaú.

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› PRINCIPAIS ATIVIDADES

Finance da SOCOPA e Vice-Presidente NOVEMBRO

Quarta reunião do ano da Diretoria

da ANIMEC – Associação Nacional de

Seminário “Os Novos Processos

e do Conselho de Administração do

Investidores do Mercado de Capitais.

Exigidos pela CVM Americana (SEC)”,

IBRI, realizado em 27/11/2002, no

Geraldo Soares – Superintendente de

realizado nos dias 21 e

Clube São Paulo.

Relações com Investidores do Banco

22/11/2002, em São Paulo e no Rio de Janeiro, respectivamente. Total de 55 participantes

Itaú e Vice-Presidente do IBRI. 5º Encontro Informal de Relações

Debatedora da Mesa: Elaine Restier

com Investidores realizado em

– Economista, UGF/RJ, analista de

27/11/2002, em São Paulo

investimento e membro do Conselho de Auto-Regulação dos Fundos de

Total: 40 participantes

Tracanela – Diretor do IBRI/Rio de

Investimentos da ANBID e diretora da

Janeiro: Elizabeth Benamor – Diretora

Tema: “Perspectivas econômicas

do IBRI.

para o novo Governo”

Palestrantes: Gregory Harrington,

Patrocínio: Jornal O Estado de São Paulo

12

Abamec – Nacional. Sinopse: Os websites de Relações com Investidores têm assumido uma

advogado americano, membro das Ordens dos Advogados de Nova York

relevância crescente na comunicação com o mercado investidor em ações,

Apoio: The Media Group

e Washington, DC, trabalha na filial

pela sua rapidez, democratização e possibilidade de acessar o pequeno

paulista da Linklaters e Margareth

Sinopse: Palestra ministrada pelo

investidor. O evento buscará conhecer

R. Black, diretora de Tecnologia da

colunista de Economia do Jornal

as melhores práticas, por meio do

Bowne & Co, diretamente envolvida

da Tarde, Celso Ming, onde foram

debate e discussão do assunto.

PÁ G.

Abertura: São Paulo: Fernando


2002

DEZEMBRO

Moderador: Marcelo Mesquita, Diretor

Seminário “Impacto da Transparência

do UBS Warburg.

e Governança Corporativa”, realizado no auditório da Bovespa, em

Sinopse: O evento de Governança

03/12/2002, em São Paulo.

Corporativa do IBRI reuniu executivos de empresas líderes no continente,

Abertura: Roberto Castello Branco,

gestores de ativos, agências

Presidente do IBRI e Luiz Leonardo

de classificação de risco e

Cantidiano, Presidente da CVM.

bolsas de valores, para promover um intercâmbio dinâmico sobre

Painéis:

a verdadeira democratização

- Governança Corporativa no Brasil:

das empresas.

Problemas e Perspectivas; - Exame da Opinião do Investidor

Jantar de Confraternização do IBRI

(IOS) 2002; - A importância da Governança

95 participantes

Corporativa para os Mercados Emergentes; - Fundos de pensão

Local: Hotel Sheraton Mofarrej, em 03/12/2002

como Investidores; - Debates.

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› PRINCIPAIS ATIVIDADES

Parcerias: PR Newswire, The Media Group e Thomson Financial

Palestrantes: Maria Helena Santana, Diretora Executiva de Relações com

Sinopse: Momento de

Empresas da Bovespa; Rogério

confraternização dos associados

Nogueira, da McKinsey Company;

do IBRI, celebrando mais um ano de

Renato Grandmont, Diretor do

avanços e conquistas.

Deutsche Bank; Marcelo Mesquita, Diretor do UBS Warburg; Eleanora Antici, Diretora de Vendas de Renda Fixa e Ações da BBA Icatu; Ricardo Weiss, Ex-Diretor da FAPES e Eliane

PÁ G.

13

Lustosa, Diretora da PETROS.


2002

O Instituto Brasileiro de Relações com Investidores possui 241 associados. Comparando dezembro de 2002 com dezembro de 1997, registra-se expansão da base em mais de 100%. EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE ASSOCIADOS

241 227 187 154

151

›› PESQUISA

Independentemente disso, as

Em 2000 o IBRI assinou convênio

empresas já perceberam a

com a Fundação Instituto de

importância da área de Relações

Pesquisas Contábeis, Atuarias

com Investidores e, em 2000,

e Financeiras – FIPECAFI (entidade

81% do universo das grandes

de apoio ao Departamento de

companhias abertas já tinham área

Contabilidade da Faculdade

de RI exclusiva.

de Economia, Administração e

115

Contabilidade da Universidade de São Paulo – FEA/USP), possibilitando a primeira pesquisa, em nível nacional, sobre o profissional

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› PERFIL DOS ASSOCIADOS

de Relações com Investidores. 1997

1998

1999

2000

2001

2002

À época, a pesquisa demonstrou o perfil dos profissionais de RI, ›› DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA:

demonstrando que a área ainda é

Os Associados estão divididos

composta em sua maioria por homens

em cinco blocos: Regional São Paulo,

(75%). Grande parte dos entrevistados

Rio de Janeiro, Minas Gerais/Espírito

investe muito em sua formação, fato

Santo, onde há seções constituídas,

apontado pela pesquisa em que 89%

mais a Região Sul (PR, SC e RS)

possuem pós-graduação.

e Outros.

associados baseados em Nova York

profissional aos entrevistados.

(EUA) e também distribuídos no

87% se disseram satisfeitos e não

Estado da Bahia e Distrito Federal.

planejam mudanças profissionais. O mesmo percentual apontou que

6%

5%

os profissionais da área têm mais de 30 anos de idade, e 73% atuam

11% 67%

11%

na área de RI há menos de 5 anos, espelhando assim que a área de RI é uma área relativamente nova no País.

São Paulo Rio de Janeiro Minas Gerais/Espírito Santo Sul Outros

PÁ G.

trabalhar em RI traz satisfação

14

Também segundo essa pesquisa, Nesse último bloco, “Outros”, temos


2002

O Conselho de Administração do IBRI, composto por 24 membros, realizou quatro reuniões ordinárias nos meses de fevereiro, abril, agosto e novembro, em São Paulo.

A Diretoria Executiva, composta por

O IBRI possui, ainda, em sua

nove membros, também fez quatro

estrutura Comissões Técnicas,

reuniões, nos mesmos meses:

de Desenvolvimento Profissional,

fevereiro, abril, agosto e novembro,

de Ética e Internacional, que,

em São Paulo.

em suas respectivas áreas, são instrumentos para o desenvolvimento

No mês de Dezembro/2001 foram

do Instituto e da função de Relações

realizadas eleições para a escolha

com Investidores.

da Diretoria Executiva para o biênio 2002/2003. Foram eleitos Roberto da Cunha Catello Branco (Diretor

›› PROMOÇÃO E CO-PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS

Presidente), José Marcos Treiger

O Instituto Brasileiro de Relações

(Vice-Presidente), Vasco de Freitas

com Investidores promoveu 17

Barcellos Neto (Vice-Presidente RJ

eventos durante o ano, com

– substituído por Elizabeth Piovezan

público somado de 1.431 pessoas.

Benamor em Nov/2002), Geraldo

Comparativamente com o ano

Soares Leite Filho (Vice-Presidente

anterior, houve crescimento de 30%

SP), Breno Júlio de Mello Milton (Vice-

no número de eventos e decréscimo

Presidente MG), Marco Antonio de

de 11% no número de participantes.

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› GOVERNANÇA CORPORATIVA

Almeida Panza (Diretor Financeiro), Carlos Antonio Leal Cruz (Diretor

EVENTOS PROMOVIDOS

Secretário), Marco Geovanne Tobias

PRESENTES AOS EVENTOS

da Silva (Diretor de Comunicação)

PÁ G.

Para o Conselho de Administração

1.431

17

Desenvolvimento Profissional). 13

foram eleitos Alfredo Egydio Setubal, Luiz Carlos Trabuco Cappi, Eliana Soares Rodrigues, Rodrigo Krause dos Santos Rocha, Ronaldo Augusto da Frota Nogueira, João Cox Neto e Sérgio Ricardo Freitas de Souza. 2001

Para o Conselho Fiscal foram eleitos Cláudio Vilar Furtado, Iran Siqueira Lima e Ronaldo Raymundo Saunier Martins.

15

1.600

e Rômulo de Mello Dias (Diretor de

2002

2001

2002


2002

Em 2002 o IBRI teve média superior a

orgulha-se de ter desenvolvido em

1,4 eventos/mês e público médio de

conjunto com a FIPECAFI-USP, o

84 pessoas. Somando os dois últimos

1º MBA, voltado para Relações

anos, totalizam-se 30 eventos com

com Investidores (atualmente

participação média de 101 pessoas.

são ministradas aulas para a 2ª Turma). Este programa é referência

›› LANÇAMENTO DA 3ª TURMA DO MBA DE RI

de mercado quando o assunto é especialização na área de RI, e

Em parceria com a FIPECAFI, foi

seu corpo docente é formado por

lançada a 3º Turma do Curso MBA

professores da USP e também

– Finanças, Comunicação e Relações

profissionais de RI. É neste sentido

com Investidores. Início em março

que essa Diretoria, trilha seus

de 2003.

objetivos, sempre buscando o aperfeiçoamento e desenvolvimento

›› COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO

dos profissionais de RI.

PROFISSIONAL

Com a intenção de sustentar e disseminar a missão do Instituto, que

ALUNOS MATRICULADOS NO MBA RI

vem a ser a formação e valorização do profissional de RI, a Diretoria de

21

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› GOVERNANÇA CORPORATIVA

18

Desenvolvimento Profissional, junto

16

à sua respectiva comissão, buscam atividades que visam atingir esses objetivos. Os meios utilizados são: palestras, seminários, cursos e parcerias com outras entidades que possam agregar conhecimento ao

PÁ G.

16

3ª Turma

de Desenvolvimento Profissional,

2ª Turma

O IBRI, especificamente a Diretoria

1ª Turma

nosso associado.


2002

IBRI NEWS

Instituído no ano 2000, o IBRI News, Boletim Eletrônico do IBRI, criou agilidade na comunicação entre Conselho, Diretoria e Associados. Hoje o IBRI News está consolidado na comunicação entre o Instituto e os associados, levando as mais importantes notícias que ocorrem no mercado de Relações com Investidores.

No ano de 2002 foram veiculadas 20 edições contra 14 edições do ano anterior.

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› COMUNICAÇÃO

EDIÇÕES

20

14

2002

›› ÁREA DE COMUNICAÇÃO

capitais, formadores de opinião,

O relacionamento com a mídia

E DIVULGAÇÃO

autoridades e representantes de

desenvolveu uma estratégia

As atividades da área de

órgãos reguladores.

permanente de atenção a todos

Comunicação e Divulgação do IBRI

os veículos identificados como

foram pautadas pela diversidade

Dessa maneira, a Comunicação

relevantes para difundir o papel

de iniciativas, de modo a abranger

tornou-se compatível com

do profissional de Relações com

um universo crescente de pessoas,

o perfil de atuação do IBRI,

Investidores no Brasil junto à opinião

e pelo foco na qualidade das

voltado à transparência, ética e

pública nacional e internacional.

informações transmitidas tanto ao

responsabilidade na divulgação de

público interno como à mídia e aos

informações à sociedade.

demais agentes do mercado de

PÁ G.

17

2001


2002

Por meio das ferramentas mais

público o máximo possível de

veículo da maior importância para

desenvolvidas disponíveis atualmente

notícias e análises sobre os fatos

o Instituto, para a divulgação de

no segmento de assessoria de

mais significativos do mercado

notícias (algumas vezes em tempo

imprensa, tanto do ponto de vista

de capitais nacional, tendências,

real) do próprio IBRI, das parcerias,

tecnológico como de conteúdo

parcerias, produtos e serviços,

cursos, eventos, assim como mostra

jornalístico, a mídia ganhou acesso às

atualização profissional, iniciativas

em páginas específicas os principais

informações sobre o IBRI e contribuiu

do IBRI e de seus diretores, eventos

movimentos do mercado financeiro,

para ampliar a visibilidade da entidade

nacionais e internacionais.

envolvendo deliberações da CVM, do

no mercado. Por sua vez, o Instituto

BC, ações da Bovespa e das próprias

também teve a chance de conhecer

›› INTERNET

mais de perto as demandas da mídia,

O IBRI na internet foi uma

tomando conhecimento de tendências

necessidade imperiosa. Por

O site do IBRI é uma interface

do mercado jornalístico, expectativas

esta razão o site foi totalmente

plenamente adequada entre os

dos profissionais de imprensa em

reformulado no segundo semestre de

profissionais da área de RI e o

relação à entidade e de oportunidades

2000, e a equipe tem a preocupação

mercado de capitais de uma

para ganhar novos espaços.

de atualizá-lo permanentemente. O

forma geral.

www.ibri.com.br tem se mostrado A organização de entrevistas, assim como a divulgação de artigos e press

companhias abertas.

INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› COMUNICAÇÃO

releases sobre eventos realizados pelo próprio Instituto ou por seus parceiros, teve o acompanhamento e o crivo constante da assessoria, que manteve sua divulgação em tempo real. Ainda como atribuição específica da área de Comunicação, destaca-se a elaboração de material jornalístico para publicação na Revista RI e no periódico eletrônico IBRI News. Esse da área de Comunicação, reflete uma

18

trabalho, afinado com as linhas gerais

os princípios jornalísticos que dão prioridade à qualidade, objetividade e à seriedade das informações apuradas. Seu objetivo é levar ao

PÁ G.

elevada dose de preocupação com


Durante todo o ano de 2002 o IBRI contou com a parceria e o apoio de várias empresas e instituições, tornando possível a realização de eventos relevantes para o aprimoramento do profissional de Relações com Investidores.

›› REVISTA RI

A Revista RI – publicação da IMF Editora – é uma parceria bemsucedida. De conteúdo independente, a publicação tem apoiado as atividades do Instituto, inclusive com cessão de espaço permanente em todas as edições para divulgação das atividades do Instituto. Desde sua

2002 INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› PARCERIAS

primeira edição, em março de 1998, já foram 58 edições ininterruptas, com as mais completas e diversas matérias sobre relações com investidores e o mercado de capitais. ›› REVISTA CAPITAIS

Em 2002, outra parceria de credibilidade com a Revista Capitais foi firmada para divulgar o IBRI. ›› ENTIDADES PARCEIRAS

consolidadas com diversas

19

O Instituto tem parcerias

ABAMEC, ABRASCA, ABRAPP, ANDIMA, ANIMEC, BOVESPA, FIPECAFI, IBEF-MG e FIEMG. ›› EMPRESAS

São parceiras do Instituto a Revista RI, Revista Capitais, The Media Group e PR Newswire.

PÁ G.

instituições do mercado, como


2002 INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

›› NO ANO DE 2002 O INSTITUTO OBTEVE A CONTRIBUIÇÃO DE OITO EMPRESAS

20

De fundamental importância para a consecução de seus objetivos sociais, o IBRI tem contado com a colaboração das empresas abaixo citadas que de forma direta contribuíram para o crescimento e desenvolvimento do IBRI e do mercado de capitais.

PÁ G.

›› PATROCINADORES EM 2002


2002 INST IT UT O BRASILEIRO D E REL A ÇÕES COM INVES T ID ORES R EL ATÓ R I O A NU A L

21

Igualmente importantes foram as colaborações dos parceiros abaixo citados para a realização de importantes cursos e seminários realizados pelo IBRI, almejando a excelência no desenvolvimento profissional de seus associados.

PÁ G.

›› PATROCINADORES DE EVENTOS EM 2002


IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2003 e de 2002 e parecer dos auditores independentes


Parecer dos auditores independentes Aos Administradores, Diretores e Conselheiros IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores

1

Examinamos os balanços patrimoniais do IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores em 31 de dezembro de 2003 e de 2002 e as correspondentes demonstrações do superávit (déficit) das operações e das origens e aplicações de recursos dos exercícios findos nessas datas, elaborados sob a responsabilidade de sua administração. Nossa responsabilidade é a de emitir parecer sobre essas demonstrações financeiras.

2

Exceto pelo assunto mencionado no parágrafo seguinte, nossos exames foram conduzidos de acordo com as normas de auditoria aplicáveis no Brasil, as quais requerem que os exames sejam realizados com o objetivo de comprovar a adequada apresentação das demonstrações financeiras em todos os seus aspectos relevantes. Portanto, nossos exames compreenderam, entre outros procedimentos: (a) o planejamento dos trabalhos, considerando a relevância dos saldos, o volume de transações e os sistemas contábil e de controles internos da entidade, (b) a constatação, com base em testes, das evidências e dos registros que suportam os valores e as informações contábeis divulgados e (c) a avaliação das práticas e estimativas contábeis mais representativas adotadas pela administração da entidade, bem como da apresentação das demonstrações financeiras tomadas em conjunto.

3

A entidade, por não ter fins lucrativos, obtém de terceiros parte substancial de suas receitas de doações e contribuições. Em face dessas doações e contribuições serem espontâneas, só podem ser identificadas quando recebidas e registradas contabilmente; por essa razão, nossas verificações dessas receitas ficaram restritas, exclusivamente, aos valores constantes dos registros contábeis.

23


IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores 4

Somos de parecer que, exceto pelos eventuais efeitos decorrentes do assunto mencionado no parágrafo anterior, as demonstrações financeiras referidas no primeiro parágrafo apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira do IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores em 31 de dezembro de 2003 e de 2002 e o superávit ou déficit das operações e as origens e aplicações de recursos dos exercícios findos nessas datas, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. São Paulo, 7 de julho de 2005

PricewaterhouseCoopers International Ltda. CRC 2SP009963/O-1

Mauro Sérgio Alves Teixeira Contador CRC 1SP149262/O-6

24


IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Balanço patrimonial em 31 de dezembro Em reais

Ativo Circulante Caixa e bancos Aplicações financeiras Adiantamentos a funcionários e prestadores de serviços

2003

2002

12.333 62.593

3.954 44.352

Circulante Salários e encargos sociais a recolher Provisão para férias Obrigações fiscais Contas a pagar

780 74.926

Permanente Imobilizado

Passivo e patrimônio social

6.397

49.086 Patrimônio social Superávit acumulado No início do exercício Superávit (déficit) do exercício

6.609

No fim do exercício Reserva social - bens recebidos em doação

Total do ativo

81.323

55.695

Total do passivo e patrimônio social

As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras. 25

2003

2002

1.851 1.655 36.312 28.134

927 1.863 11.819

67.952

14.609

38.954 (27.715)

32.669 6.285

11.239 2.132

38.954 2.132

13.371

41.086

81.323

55.695


IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Demonstração do superávit (déficit) Exercícios findos em 31 de dezembro Em reais

Receitas das atividades Contribuições - anuidade de sócios Receitas de cursos e eventos Receitas de patrocínio (doações) - eventos e site Receitas financeiras Outras receitas Receitas de bilheteria e inscrições de eventos

Impostos incidentes sobre as receitas COFINS sobre faturamento ISS sobre faturamento

2003

2002

64.907 59.497 160.439 7.477 9.548 13.270

66.456 150.837 127.119 4.767 190 13.966

315.138

363.335

(8.987) (13.853) (22.840) 292.298

Despesas das atividades Gerais de funcionamento Com pessoal Telefones, fax e telex Correios e telégrafos Impostos e taxas Depreciação Despesas bancárias e financeiras Anúncios e publicidade Despesas com eventos

(157.347) (37.617) (16.137) (6.618) (1.995) (2.149) (15.585) (13.200) (69.365)

(140.248) (80.446) (13.887) (7.873) (2.465) (2.226) (2.838) (17.600) (89.467)

(320.013)

(357.050)

(27.715)

Superávit (déficit) do exercício

As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras. 26

6.285


IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Demonstração das origens e aplicações de recursos Exercícios findos em 31 de dezembro Em reais

2003 Origens dos recursos Das atividades sociais Superávit (déficit) do exercício Despesa que não afeta o capital circulante Depreciação Recursos aplicados nas atividades sociais

2002

(27.715)

6.285

2.149

2.226

(25.566) 25.566

8.511 8.511

Aplicações de recursos Nas atividades sociais No ativo imobilizado

Aumento (diminuição) no capital circulante

25.566 1.937

85

27.503

85

(27.503)

8.426

74.926 (49.086)

49.086 (44.017)

25.840

5.069

67.952 (14.609)

14.609 (17.966)

53.343

(3.357)

(27.503)

8.426

Variações no capital circulante Ativo circulante No fim do exercício No início do exercício

Passivo circulante No fim do exercício No início do exercício

Aumento (diminuição) no capital circulante

As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações financeiras. 27


IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Notas explicativas da administração às demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2003 e de 2002 Em reais

1

Contexto operacional O IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores é uma entidade sem fins lucrativos, desprovida de vínculo ou cunho político e/ou religioso, constituída em 5 de junho de 1997, cujos principais objetivos são de congregar pessoas físicas e jurídicas que exerçam direta ou indiretamente atividades ligadas à área de relações com investidores e proporcionar e estimular o intercâmbio voluntário de experiências, idéias e informações sobre métodos e técnicas de relações com investidores.

2

Principais práticas contábeis As demonstrações financeiras foram elaboradas observando as práticas contábeis adotadas no Brasil. Também, na sua elaboração foi necessário utilizar estimativas para contabilizar certos ativos, passivos e outras transações. As demonstrações financeiras incluem, portanto, várias estimativas referentes à seleção das vidas úteis do ativo imobilizado, provisões necessárias para tributos a pagar e para passivos contingentes e outras similares, sendo que, eventualmente, os resultados reais podem apresentar variações em relação às estimativas.

(a)

Apuração do superávit (déficit) As receitas de patrocínio - eventos e site (doações para custeio e de eventos) são registradas por ocasião do seu efetivo recebimento. As receitas de contribuições - anuidade de sócios e as despesas decorrentes das atividades são contabilizadas pelo regime de competência. Os bens recebidos em doação são contabilizados diretamente no patrimônio social, em reserva específica, pelo valor informado pelos doadores e que corresponde aproximadamente ao seu valor de mercado.

(b)

Ativos e passivos circulantes Os ativos são demonstrados aos valores de custo ou de realização, incluindo, quando aplicável, os rendimentos auferidos. Os passivos são demonstrados por valores conhecidos ou calculáveis, acrescidos, quando aplicável, dos encargos financeiros correspondentes.

28


IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Notas explicativas da administração às demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2003 e de 2002 Em reais

(c)

Ativo imobilizado Demonstrado ao custo de aquisição ou ao seu valor de doação. A depreciação dos bens do imobilizado é calculada pelo método linear, às taxas anuais mencionadas na Nota 4, que levam em consideração o prazo de vida útil-econômica dos bens.

(d)

Patrimônio social Está representado pelos montantes históricos dos superávits e déficits apurados anualmente, assim como pelo montante dos bens recebidos em doação.

(e)

Tributos incidentes sobre as operações O IBRI é uma entidade sem fins lucrativos, isento de recolhimento do imposto de renda e da contribuição social sobre o lucro líquido. Com relação aos demais tributos incidentes sobre as operações próprias da atividade, destacamos os seguintes: Programa de Integração Social PIS - contribuição de 1% incidente sobre o montante da folha de pagamentos, contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social - INSS - pagamento integral da contribuição patronal e de empregados, que totalizou R$ 4.449 (2002 - R$ 12.415), IRRF sobre rendimentos de aplicações financeiras e CPMF - retenção feita regularmente pelas instituições financeiras, Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social - COFINS - 3% incidente sobre os montantes das receitas de cursos e eventos e receitas financeiras e Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS - 5% incidente sobre as receitas de cursos e eventos.

3

Aplicações financeiras Estão representadas por aplicações em Fundos de Investimentos de Curto Prazo, podendo a sua composição ser assim demonstrada:

Banco Itaú S.A. Bradesco S.A.

29

2003

2002

58.541 4.052

12.235 32.117

62.593

44.352


IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Notas explicativas da administração às demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2003 e de 2002 Em reais

4

Imobilizado

Equipamentos de processamento de dados Direito de uso de linhas telefônicas Móveis e utensílios Softwares Sistemas de comunicação

Depreciação acumulada Provisão para perdas - linhas telefônicas

5

2003

2002

8.525 4.300 2.452 2.032 1.154

8.029 4.300 1.012 2.032 1.153

18.463

16.526

(8.966) (3.100)

(6.817) (3.100)

(12.066)

(9.917)

6.397

6.609

Taxa anual de depreciação -% 20 10 20 10

Obrigações fiscais 2003 ISS a recolher COFINS a recolher IRRF a recolher

22.894 13.291 127 36.312

30


IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Notas explicativas da administração às demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2003 e de 2002 Em reais

6

Contas a pagar

Assessoria administrativa Despesa com telefonia Despesa com publicação Água, luz e IPTU Adiantamento recebido de associado - evento a ser realizado em 2004 Demais despesas a pagar

2003

2002

6.200 1.417 2.200

4.955 1.341 1.938 2.712

15.000 3.317 28.134

7

873 11.819

Receitas das atividades As receitas de contribuições referem-se às anuidades dos associados - pessoas físicas - cuja taxa anual, por pessoa, é de R$ 400. As receitas de patrocínio (doações) recebidas de pessoas jurídicas são contribuições voluntárias, cujo principal benefício para essas empresas é a inclusão de seus logotipos no website da entidade e em seu periódico eletrônico, duas associações gratuitas ao Instituto, além de publicidade em revista específica da área. As receitas financeiras referem-se aos rendimentos auferidos com aplicações financeiras. As receitas de eventos e outras decorrem da cobrança de ingressos em eventos, seminários e afins e pelos patrocínios com destinação a determinados eventos ligados às atividades da entidade, assim como pela realização ou divulgação de cursos.

8

Despesas gerais de funcionamento

Materiais de escritório Serviços gráficos Manutenção de equipamentos Despesas de viagens Serviços prestados - pessoa jurídica Serviços prestados - pessoa física Relações públicas e assessoria de imprensa Condução Assessoria administrativa Outras

31

2003

2002

2.721 4.652 1.058 10.540 1.000 4.922 45.600 2.107 71.318 13.429

2.252 2.449 244 9.071 10.316 1.830 36.000 1.530 59.460 17.096

157.347

140.248


IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Notas explicativas da administração às demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2003 e de 2002 Em reais

9

Despesas com pessoal

Salários Férias 13o. salário Instituto Nacional do Seguro Social - INSS Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS Programa de Alimentação do Trabalhador - PAT Estagiários Outras

2003

2002

9.193 1.132 802 4.449 923 3.011 11.111 6.996

37.863 4.715 3.374 12.415 10.572 4.084

37.617

80.446

7.423

10

Contingências

(a)

A entidade, considerando que a legislação fiscal vigente não é clara e objetiva em relação à incidência da COFINS sobre suas receitas, consultou seus assessores jurídicos, que emitiram parecer estabelecendo o seguinte: .

Incidência da referida contribuição sobre as receitas mencionadas na Nota 2(e), estando os montantes devidos provisionados contabilmente, acrescidos dos encargos moratórios (Nota 5).

.

No tocante às receitas de patrocínio, externaram entendimento que sobre elas não deveria incidir a COFINS, posto que não apresentam em si um caráter contraprestacional, em sentido estrito. No seu entendimento, na medida em que os patrocínios são obtidos para a manutenção das atividades da entidade e também na medida em que os contratos de patrocínio podem ser juridicamente definidos como doações com encargo, sendo o encargo a finalidade promocional e institucional de publicidade, não se verifica, em princípio, a natureza contraprestacional nos termos da legislação que regulamenta a COFINS; todavia, as autoridades fiscais poderão entender que, nesse caso, existe uma contraprestação, uma vez que a entidade, em troca do apoio financeiro, oferece publicidade. Por fim, ressaltaram que, caso a entidade venha a ser autuada pelas autoridades fiscais, as chances de êxito na impugnação a ser apresentada na esfera administrativa são remotas; contudo, caso seja proposta medida judicial as chances de êxito são possíveis. Em decorrência, a administração decidiu não constituir provisão para fazer face a eventual pagamento futuro da referida contribuição, cujo montante estimado totaliza R$ 39.312. 32


IBRI - Instituto Brasileiro de Relações com Investidores Notas explicativas da administração às demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2003 e de 2002 Em reais

(b)

As declarações de rendimentos da entidade estão sujeitas à revisão e aceitação final pelas autoridades fiscais, por período prescricional de cinco anos. Outros encargos tributários e previdenciários, referentes a períodos variáveis de tempo, também estão sujeitos a exame e aprovação final pelas autoridades fiscais, assim como eventuais reclamações trabalhistas poderão ser promovidas por ex-funcionários ou prestadores de serviços.

(c)

No tocante ao ISS, os assessores jurídicos do Instituto consideram que ao veicular algum tipo de publicidade do seu patrocinador, o objetivo do Instituto não é prestar serviço de veiculação de propagandas, mas sim cumprir com o encargo previsto no contrato celebrado.

11

Instrumentos financeiros Os valores constantes do balanço patrimonial como instrumentos financeiros, entre os quais o indicado como aplicações financeiras, encontram-se atualizados na forma contratada até 31 de dezembro de 2003 e de 2002 e correspondem, aproximadamente, ao seu valor de mercado. A entidade não mantém instrumentos financeiros não registrados contabilmente em 31 de dezembro de 2003 e de 2002, tampouco realizou operações com derivativos financeiros.

*

*

33

*


Relatório Anual 2002  

Contribuir para o crescimento e valorização da função de relações com investidores. Criar valor para os associados, através de ações voltada...

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you