a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

IBMC - Marketing Catรณlico 2015

1


2

IBMC - Marketing Catรณlico 2015


EXPEDIENTE Presidente: Orani Cardeal João Tempesta, O.Cist. Vice Presidente: Mons. Aguinaldo de Carvalho Tesoureiro: João Carlos Valentim Secretaria: Ir. Nair Paschoalini Conselho Fiscal: José Nilson Ferreira Gomes Filho João Monteiro de Barros Filho Izekson José Silva Diretor Executivo: Antonio Miguel Kater Filho A revista Marketing Católico é publicada, editada e registrada pelo IBMC Impressão Gráfica Santuário: (12) 3104-2000 ou (12) 3104-2084 Tiragem desta edição: 15000 exemplares Diagramação e arte: Cleber Fabiano Francisco: (11) 94727-5764 INSTITUTO BRASILEIRO DE MARKETING CATÓLICO R. Ten. Haraldo Egídio de Souza Santos 777 – Sl 07 13070-160 – Campinas – SP Tel. (19) 3242-2128 / (19) 99975-1413 Site: www.ibmc.com.br Twitter: www.twitter.com.br/i_b_m_c Capa: foto da Igreja de São Pedro Foto da capa: Leonid Streliav

EDITORIAL Depois de várias tentativas, em anos anteriores, finalmente conseguimos realizar o nosso evento na charmosíssima cidade de Gramado RS, onde aos fins de ano realizam o Natal Luz que recebe anualmente centenas de milhares de visitantes. Uma cidade linda e serrana com forte influência das colonizações alemã e italiana. Com 29 fábricas de chocolate e centenas de restaurantes e casas de comidas típicas, Gramado atrai e encanta quem a visita pela primeira vez. Por isso, temos certeza de que receberemos um grande número de participantes para o 21º Encontro de Marketing Católico que acontecerá de 9 a 12 de maio de 2016, no belíssimo Hotel Serra Azul que fica no centro da cidade e conta com excelentes instalações e um ótimo Centro de Convenções. Já temos confirmadas as presenças de três cardeais: o nosso Presidente, Dom Orani João Tempesta, o Cardeal Dom Cláudio Hummes e o Cardeal Dom Damasceno. Todos eles irão proferir palestras no evento. O tema escolhido por nosso presidente neste ano é o mesmo do ano da Misericórdia, instituído pelo Papa Francisco: “Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso.” Lc 6, 36. À luz desse versículo iremos refletir como as ferramentas e técnicas do marketing podem ajudar a Igreja a mostrar ao mundo o lado mais belo de Deus: a Sua misericórdia, atraindo para junto d Ele, muitas ovelhas desgarradas do rebanho e fortalecendo ainda mais os nossos fiéis católicos. Convidamos também para falar neste nosso 21º encontro de Marketing o Dr. Lucchese, renomado médico cirurgião, católico praticante e conferencista internacional. Um dos temas que ele aborda com autoridade e experiência é sobre a importância da fé nos tratamentos médicos. Ele, e dezenas de médicos cristãos pelo mundo têm uma pesquisa feita em diversos países que prova cientificamente, por números e estatísticas, que as pessoas que professam uma religião e têm fé em Deus, obtém curas e resultados de melhora, maiores do que as pessoas que não tem fé, nem professam uma religião. Uma palestra que vêm ao encontro do tema deste encontro: A Misericórdia de Deus. Você não pode perder este nosso Encontro, portanto: faça já a sua inscrição pelo nosso site: www.ibmc.com.br ou então pelo nosso telefone 19-32422128 de segunda a sexta das 8,00 as 18,00 h. e venha participar do 21º Encontro de Marketing Católico na belíssima cidade de Gramado no Rio Grande do Sul. Nós esperamos você lá!

Acolhida de Dom Zeno aos participantes do 21º EMC

18 e 20

Fé e marketing

06 e 07

Informações do 21º Encontro de Marketing Católico

22 a 16

Deus é misericórdia

10,12,14

A evolução do marketing: atender, encantar e surpreender o cliente

28 e 30

Papa Francisco: “As famílias devem desligar smartphones e televisões na hora da refeição.”

04

IBMC - Marketing Católico 2015

3


acolhida

21º Encontro de

Marketing Católico Parece inacreditável, mas agora é oficial: - o 21º. Encontro do Marketing Católico vai acontecer em nossa Diocese de Novo Hamburgo, na cidade de Gramado, no Hotel Serra Azul, de 09 a 12 de maio de 2016. Trata-se de um Encontro, mas será um verdadeiro Curso, com a presença dos mais renomados conferencistas nesta área do marketing e homens profundamente ligados à Igreja, que querem nos ajudar a divulgar da melhor forma possível a grande notícia da Ressurreição do Senhor, que é a mensagem central do cristianismo e a bandeira de todos que vivem a sua fé. É certo que estarão conosco, no agradável clima do outono da Serra Gaúcha, três Cardeais (Dom Orani, Dom Damasceno e Dom Cláudio Hummes), uma dezena de arcebispos e bispos e algumas centenas de padres, religiosos e religiosas, todos interessados em sempre melhor difundir o Evangelho de Jesus Cristo, nos Meios de Comunicação Social e em todos os Instrumentos, hoje disponíveis, na Rede da comunicação virtual. Sejam bem-vindos a Gramado, em um Curso que será realizado em um dos melhores Hotéis da Serra, com missa diária e clima de oração como se fosse um retiro. Mas será um Encontro de Irmãos, que vai criar muita amizade, fortalecendo laços entre obreiros que trabalham na mesma vinha do Senhor! Dirigimos um convite especial aos Bispos do Brasil, que já conhecem estes Encontros do Marketing Católico, mas também aos que ainda não o conhecem, para que possamos todos nós dar-nos conta do que realmente atrai nos dias de hoje e para perceber

onde nós erramos tantas vezes para deixar tantos cristãos, batizados em nossas Paróquias, afastarem-se da vivência cristã ou até procurando outros caminhos e outras soluções. O outono da Serra Gaúcha é fantástico! Tem todas as cores, a partir dos plátanos que vão perdendo as suas folhas e nos fazem pensar na vida que também vai caminhando, trocando de cores, e a caminho da queda que abrirá possibilidade de outra vida, toda nova e plenamente vigorosa! Não se pode perder a oportunidade do 21º Encontro do Marketing Católico, em Gramado, na Serra Gaúcha, de 09 a 12 de maio de 2016. Que Deus os acompanhe até Gramado, onde estaremos esperando, com muita alegria e na esperança de que a Igreja venha a descobrir estes Instrumentos novos para anunciar a grande Mensagem de nossa Salvação.

+ Zeno Hastenteufel, bispo diocesano de Novo Hamburgo - RS


como participar

Informações sobre o 21º Encontro de Marketing Católico De 09 a 12 de Maio de 2016 – Gramado/RS Tema: “Sede misericordiosos como o Pai” Lc 6, 36

O QUE É O ENCONTRO DE MARKETING CATÓLICO? É um encontro anual, realizado há 21 anos, que propicia a troca de experiências bem sucedidas entre dioceses, paróquias, instituições e empresas católicas que utilizam as técnicas e ferramentas de marketing com bom senso e sob a ética cristã, para atingir objetivos predeterminados e, principalmente, atender a necessidade de seus clientes: satisfazendo-os e encantando-os para que se fidelizem, sejam eles fiéis ou consumidores de produtos e serviços católicos.

Algumas palestras são plenárias e têm um tempo maior de explanação e perguntas. As palestras apresentadas são dinâmicas e expostas quadro a quadro, em equipamentos de data show. Conferencistas experientes e experts no assunto abordado ministram as palestras, que são avaliadas uma a uma pelos participantes imediatamente após o seu término.

QUEM PODE OU DEVE PARTICIPAR DO ENCONTRO DE MARKETING CATÓLICO? O encontro é marcado pela forte presença de organizações católicas em geral: - paróquias, dioceses, congregações e ordens religiosas; - associações, seminários, grupos missionários; - emissoras de Rádio e TV, escolas, - pastorais: do dízimo, de turismo, de música e demais pastorais; Pode e deve participar, qualquer organização que busca melhorar seu desempenho e aumentar a eficácia de suas atividades ou ainda, instituições que querem levantar fundos com profissionalismo para manter suas atividades, ampliar instalações, construir ou reformar Igrejas ou ainda empresas que querem se comunicar melhor com a comunidade, utilizando novas tecnologias.

GRUPOS DE INTERESSES Os Grupos de Interesse são atividades de partilha, onde se reúnem, em mesa redonda, participantes que tenham interesses específicos e afins para troca de experiências práticas, sem a mediação dos conferencistas. Normalmente são formados grupos de até 12 participantes em duas sessões durante o evento: nos dias 10 e 11 de maio das 7h45 às 9h45 da manhã.

LOCAL DO EVENTO E DATA O Encontro será realizado de 09 a 12 de Maio de 2016, no Hotel Serra Azul, na Rua Garibaldi, 152, bem no centro da cidade de Gramado/RS. Essa cidade encantadora está localizada na Serra Gaúcha, a menos de 2 horas da cidade de Porto Alegre/RS (Haverá traslados e taxis tabelados para os participantes do Encontro de Marketing Católico). O evento terá início às 13 horas do dia 09 de Maio (segunda-feira) e encerramento às 13 horas do dia 12 (quinta-feira).

Ao final convidamos cada participante a avaliar a palestra assistida em vários quesitos. Essas pesquisas garantem o alto nível que o evento mantém.

VALOR DAS INSCRIÇÕES PARA A PARTICIPAÇÃO NO 21º ENCONTRO DE MARKETING CATÓLICO. O investimento da participação por pessoa (já inclusos três almoços nos dias 10/05, 11/05 e 12/05 no restaurante do hotel) é de: R$ 580,00 – para inscrições feitas depois do dia 30/03/2016 R$ 540,00 – para pagamentos até o dia 30/03/2016 R$ 525,00 – especial para participantes de outros Encontros promovidos pelo IBMC – para pagamentos até o dia 30/03/2016 Para maiores informações ou inscrições, acesse o site www.ibmc.com.br, preencha a ficha de inscrição no site ou a anexa à revista ou entre em contato conosco pelo e-mail: ibmc@ibmc.com.br ou pelo telefone (19) 3242-2128.

PALESTRAS E GRUPOS DE INTERESSES PALESTRAS As palestras do Encontro de Marketing Católico têm a duração de 1 hora e 10 minutos (1 hora de explanação e 10 minutos para perguntas ao conferencista). Algumas são plenárias, ou seja, de interesse geral com a participação de todos e outras serão segmentadas - por assuntos específicos - e simultâneas; neste caso, o participante poderá optar por assistir uma ou outra. 6

IBMC - Marketing Católico 2015


TARIFAS DE HOTEL O hotel escolhido para o evento foi o Hotel Serra Azul e os preços negociados para as hospedagens dos nossos participantes foram os seguintes: ( ) Quarto individual: R$ 250,00 a diária + 10% de ISS + R$ 2,00 (opcional/dia) para o Convention Bureau. ( ) Quarto duplo: R$ 280,00 a diária (ou R$ 140,00 por pessoa) + 10% de ISS + R$ 2,00 (opcional/dia) para o Convention Bureau. ( ) Quarto triplo*: R$ 380,00 a diária (ou R$ 126,67 por pessoa) + 10% de taxas + R$ 2,00 (opcional/dia) para o Convention Bureau. *A modalidade Quarto triplo é o Quarto duplo com a montagem de uma cama extra de solteiro. ** As diárias do hotel incluem o café da manhã *** As inscrições para o evento dão direito a três refeições (almoço) nos dias 10/05, 11/05 e 12/05 **** Os participantes que optarem por apartamentos duplos e triplos, deverão indicar as pessoas que com eles dividirão o quarto e as despesas de hospedagem. O IBMC não se responsabilizará por desistências de companheiros de quarto nem pelo acréscimo de valor na hospedagem causado por essas desistências ou ausências. Importante: Os participantes que não se hospedarem no Hotel Serra Azul deverão pagar, além da inscrição do evento, o valor adicional de R$ 80,00 pelo uso do Centro de Convenções do hotel e pelo direito aos coffe-breaks oferecidos durante o evento. Endereço do Hotel Serra Azul Rua Garibaldi, 152 Gramado/RS

VALORES PARA INSCRIÇÕES DE GRUPOS Temos descontos especiais para inscrições de grupos a partir de 05 pessoas pertencentes à mesma instituição. Para maiores informações, entre em contato conosco pelo e-mail: ibmc@ibmc.com.br, pelo telefone (19) 3242-2128. Tratar com Maria. PASSEIO TURÍSTICO No dia 11 de Maio, a partir das 14 horas, promoveremos um passeio pelos principais pontos turísticos de Gramado/RS e Canela/RS em confortáveis ônibus executivos e com acompanhamento de guias turísticos. Ao término do passeio, jantaremos no Bela Vista Café Colonial, um restaurante típico gaúcho! Esse passeio é opcional e por adesão e custa R$ 125,00 por pessoa (já incluso o jantar). A adesão por pessoa deverá ser feita na ficha de inscrição e o pagamento feito junto à inscrição ou ainda na secretaria do evento, no hotel. COMO SE INSCREVER PARA PARTICIPAR DO 21º ENCONTRO DE MARKETING CATÓLICO • Preencha a ficha de inscrição anexa informando todos os dados solicitados e nos devolva digitalizada para o email: ibmc@ibmc.com.br ou pelo Correio. • Caso prefira, você pode fazer a sua inscrição online pelo site www.ibmc.com.br preenchendo a ficha e enviando-a pelo próprio site. • Pague o valor da taxa de inscrição por meio de depósito bancário, Bradesco, Agência 0046-9 – Conta corrente: 5730-4 em nome do Instituto Brasileiro de Marketing Católico). Você pode pagar por cartão de crédito via PagSeguro pelo nosso site: www.ibmc.com.br • Caso prefira, envie um e-mail para ibmc@ibmc. com.br e solicite a emissão de um boleto informando seu nome e instituição e pague-o em qualquer agência bancária em todo o país ou ainda, imprima um boleto no site: www.ibmc.com.br. Endereço do IBMC: Instituto Brasileiro de Marketing Católico Av. Ten. Haraldo Egídio de Souza Santos, 777 – sala 7 Jd. Chapadão CEP 13070-160 – Campinas/SP Tel.: (19) 3242-2128 / (19) 99975-1413 Site:www.ibmc.com.br Caso precise utilizar transporte aéreo, sugerimos a agência Porto e Poli que nos atende há 18 anos para consulta de preços em promoção. Telefones:(19) 3234-7925/3234-7926/3232-7984 – falar com Alexandre ou Adriana site: www.portoepoli.com.br

IBMC - Marketing Católico 2015

7


Ficha de Inscrição para participação no 21º Encontro de Marketing Católico de 09 a 12 de Maio de 2016 – Gramado/RS DADOS GERAIS (preenchimento obrigatório)

B – SEGMENTO DE PALESTRAS QUE PRETENDE ASSISTIR ( ) Marketing e Comunicação ( ) Gestão empresarial

Instituição ou organização:________________________________________________________

B.1) Qualificação do participante: ( ) Bispo ( ) Sacerdote ( ) Religioso(a) ( ) Diácono ( ) Leigo(a)

_____________________________________________________________________________ Nome do participante:___________________________________________________________ _____________________________________________________________________________ Nome para o crachá:_____________________________________________________________

B.2) Participou de outros encontros? ( ) Não ( ) Sim. Quais?: _______________________________________________________________

Endereço: _____________________________________________________________________

C – GRUPOS DE INTERESSE (Workshops de pequenos grupos que discutem temas afins em comum)

_________________________________________________________________Nº__________

Em quais desses temas gostaria de participar:

Complemento: (não obrigatório)___________________________________________________ Bairro: _______________________________________________________________________ Cidade/Estado:_________________________________________________________________ CEP: _________________________________________________________________________ Telefone 1: ____________________________________________________________________ Telefone 2: ____________________________________________________________________ Celular (operadora): _____________________________________________________________ e-mail: _______________________________________________________________________ site/blog: ______________________________________________________________________ twitter: _______________________________________________________________________ A – HOSPEDAGEM (preenchimento obrigatório) ( ) Vou hospedar-me no Hotel Serra Azul, onde será realizado o Encontro

) Dízimo ) Campanhas Financeiras ) Administração de Paróquias e Comunidades ) Congregações e Seminários ) Comunicação Católica (Rádios, TVs Católicas, Sites, Redes Sociais) ) Música e Sonorização ) Catequese e formação ) Comunidades de vida e aliança ) Pastorais e Movimentos. Quais?: _______________________________________________ ) Outros. Quais?: _____________________________________________________________

D – PASSEIO OPCIONAL Desejo participar do passeio (City Tour) pelos principais pontos turísticos de Gramado e Canela com visita a uma fábrica de chocolates. Ao término, à noite, teremos um jantar no Bela Vista Café Colonial, com dezenas de opções típicas da alimentação gaúcha ao preço de $125,00 por pessoa o passeio, já incluso o jantar.

Data e horário de chegada:______________________________________________

( ) Sim. Quantos? ______________________________________________________________ • Favor depositar a quantia referente junto com o valor da inscrição

Data e horário de saída:________________________________________________

E – VALOR DA INSCRIÇÃO ** (preenchimento obrigatório)

( ) Vou hospedar-me por conta própria e pagar, além da inscrição do evento, a taxa de R$ 80.00 pelo uso das dependências do hotel e pelo direito aos coffe-breaks oferecidos durante o evento. (Nesse caso pule para a questão B). A.1) Tem acompanhante para ficar acomodado no hotel? * ( ) Não. Estou sozinho. ( ) Sim. Quantos? : ________________________________________ A.2) Tipo de acomodação escolhida: ( ) Quarto individual: R$ 250,00 a diária + 10% de ISS + R$ 2,00 (opcional/dia) para o Convention Bureau ( ) R$ 280,00 a diária (ou R$ 140,00 por pessoa) + 10% de ISS + R$ 2,00 (opcional/dia) para o Convention Bureau. ( ) Quarto triplo*: R$ 380,00 a diária (ou R$ 126,67 por pessoa) + 10% de taxas + R$ 2,00 (opcional/dia) para o Convention Bureau * A modalidade “Quarto triplo” é um quarto duplo com a montagem de uma cama extra de solteiro. A.3) No caso de quarto duplo ou triplo, tem preferência para acompanhante no quarto? ( ) Não. ( ) Sim. Quem? ________________________________________________________________ **Os participantes que optarem por apartamentos duplos e triplos, deverão indicar as pessoas que com eles dividirão o quarto e as despesas de hospedagem. O IBMC não se responsabilizará por desistências de companheiros de quarto nem pelo acréscimo de valor na hospedagem causado por essas desistências ou ausências. Endereço do Hotel Serra Azul Rua Garibaldi, 152 Gramado / RS

8

( ( ( ( ( ( ( ( ( (

( ) R$ 580,00 – Para inscrições feitas depois do dia 30/03/2016 ( ) R$ 540,00 – Para pagamentos até o dia 30/03/2016 ( ) R$ 525,00 – Especial para participantes de outros encontros promovidos pelo IBMC, para pagamentos até 30/03/2016 Favor emitir recibo em nome de: __________________________________________________ _____________________________________________________________________________ CPF/CNPJ:___________________________________________________________________ ** As inscrições dão direito a três refeições no hotel (almoço): um no dia 10/05, um no dia 11/05 e um no dia 12/05/2016 ATENCÃO: O cálculo do valor de pagamento deve ser realizado somando-se as atividades selecionadas na ficha de inscrição. Esquema de cálculo: Inscrição (de acordo com os pré-requisitos) + Passeio opcional (se aderir). O resultado será o valor a ser depositado para o IBMC. Obs.: A hospedagem será acertada diretamente com o hotel no momento do check-out e a taxa de uso (no caso de quem não se hospedar no hotel) será acertada diretamente na Secretaria do Evento no momento da retirada do crachá. A sua inscrição será validada e sua reserva confirmada no hotel (se for o caso) assim que essas informações forem enviadas corretamente e o boleto for pago ou que o comprovante de depósito do Bradesco (Agência Bradesco 0046/9 – Conta corrente: 5.730-4 em nome do Instituto Brasileiro de Marketing Católico) for enviado digitalizado para o e-mail: ibmc@ibmc.com.br ou por correio para: IBMC – A/C: Secretaria do 21º EMC Av. Ten. Haraldo Egídio de Souza Santos, 777 – sala 7 – Jd. Chapadão CEP 13070-160 – Campinas/SP Tel.: (19) 3242-2128 / (19) 99975-1413

FAÇA SUA INSCRIÇÃO NO SITE: WWW.IBMC.COM.BR


IBMC - Marketing Catรณlico 2015

9


temática

A evolução do Marketing:

atender, encantar e surpreender o cliente

Quando Kotler organizou a atividade de marketing, definindo os 4 pês (Produto, Preço, Praça e Promoção), ao mesmo tempo, ele definiu que a atividade essencial do marketing era: ATENDER AS NECESSIDADES DO CONSUMIDOR. Assim, durante um bom tempo, os profissionais de marketing debruçaram-se sobre as pesquisas, procurando identificar e até mesmo (em alguns casos) se antecipar em saber quais seriam as necessidades futuras dos consumidores de produtos e serviços, para se adiantarem em satisfazê-las, sempre no intuito de cativá-los, cada vez mais, como clientes fiéis de suas marcas. Entretanto, com os anos, as boas empresas passaram todas, de uma maneira geral, a satisfazer as necessidades de seus clientes e, por isso, o conceito evoluiu então para: ENCANTAR O CONSUMIDOR, ou seja, procurar oferecer-lhes algo mais do que a concorrência lhes oferecesse, algo que superasse apenas a satisfação e a expectativa de suas necessidades, um “plus”, um diferencial marcante que os atraísse ainda mais para a sua marca ou o seu serviço, fidelizando-os. Hoje, decorrido mais um tempo, podemos afirmar que mais ainda 10

do que encantar o cliente, as empresas se empenham fortemente em SURPREENDER O CONSUMIDOR, criando e ou apresentando-lhes algo inesperado, para que assim se fidelizem mais à sua marca! SURPREENDER é a palavra de ordem no marketing moderno. Daí surge campanhas de produtos e serviços, como, por exemplo: operadoras de celulares, questionando, em longos e criativos comerciais de tevê, o uso excessivo do celular ou do smartphone, convidando os usuários a curtirem também a vida! Ou ainda uma instituição bancária que em outubro de 2015, mês das crianças, espalhou out doors pela cidade de São Paulo com diversas chamadas deste gênero: “Crie filhos, em vez de herdeiros”, “Dinheiro só chama dinheiro, não chama para um cineminha, nem para tomar um sorvete”, “Não eduque seu filho para ser rico, eduque-o para ser feliz”, entre outros sugestivos e inéditos apelos para quem trabalha exclusivamente com o dinheiro e para o dinheiro! Ora, convenhamos, isso realmente surpreende o usuário que vê estas ações com bons olhos, tornando-lhe a empresa ainda mais simpática, mais humana e menos comercial! IBMC - Marketing Católico 2015


temática A EVOLUÇÃO DO MARKETING NAS IGREJAS Quando no ano de 1993, propus em minha tese de mestrado na USP – Universidade de São Paulo, o uso do marketing e de suas ferramentas na Igreja Católica Apostólica Romana, minha intenção inicial era a de atender as necessidades do fiel, em diversos quesitos: no conforto dos bancos das igrejas, na melhor climatização dos ambientes, na sonorização de qualidade (quesito que, infelizmente, ainda deixa muito a desejar na maioria de nossos templos), na melhor comunicabilidade do sacerdote nas homilias, na melhoria da qualidade dos cantores e músicos que “animam” as celebrações litúrgicas, assim como na melhor seleção e preparação dos leitores que deveriam ser proclamadores entusiastas da Palavra na liturgia (ao invés de “leitores/as” despreparados/as), nos sanitários dos templos (geralmente em quantidade insuficiente e sem o devido cuidado na manutenção da higiene), na possibilidade de estacionamento de veículos próximo às igrejas, na revisão e adequação dos horários de missa à realidade dos tempos modernos (missas ao meio dia, por exemplo, que, felizmente se propagaram por todo o Brasil), na conscientização da necessidade da devolução regular do dízimo pelos fiéis para a manutenção e melhorias de sua igreja/comunidade e demais sugestões, que tinham como objetivo ATENDER AS NECESSIDADES BÁSICAS DOS FIÉIS. No meu ponto de vista, como profissional de marketing, estas eram necessidades essenciais e urgentes para que os fiéis pudessem participar efetivamente satisfeitos das celebrações. Graças a Deus, e ao esforço de muitos párocos e de seus paroquianos (que sendo mais fiéis na devolução do dízimo permitiram muitas das melhorias sugeridas), estas necessidades em muitas paróquias, santuários e até mesmo em pequenas comunidades, foram atendidas para a satisfação de todos. Há ainda um grande número de paróquias que precisa procurar atender estas necessidades básicas, mas, convenhamos já há uma mudança significativa em curso (ou, ao menos, consciência disso) nestes pontos levantados.

12

MAS, E O ENCANTAMENTO DOS FIÉIS? Como teólogo, estudioso da Palavra de Deus e católico de missa e comunhão diárias há mais de 30 anos, posso lhes dizer que a Palavra de Deus, os Evangelhos e as muitas promessas que temos em toda Bíblia e que fazem parte de nossa Liturgia, são, por si só encantadoras, motivadoras e atraentes, pois nos apontam um mundo melhor, de paz, mais feliz, mais humano, mais fraterno, como nos exortam a esperança e nos dão a certeza da Salvação de todos, já assegurada pela Morte e Ressurreição de Jesus! Porém, são poucos os pregadores, sacerdotes, bispos, missionários, catequistas, formadores e demais pessoas responsáveis pelo anúncio da Palavra de Deus, que conseguem, mesmo com um material excelente nas mãos, encantar os fiéis católicos. Nossas celebrações, com honrosas exceções, são ainda monótonas, sem vida e frias. Falo com a experiência de quem participa diariamente de missas celebradas em todo o Brasil: do Amapá ao Rio Grande do Sul, em decorrência de meu trabalho de consultor de marketing católico e pregador de retiros em âmbito nacional. Participar da missa, para muitos fiéis, é ainda, lamentavelmente, um ritual mecânico, ou o cumprimento de um preceito.. As pessoas saem com o mesmo estado de espírito que entraram e, no meu entender, isso não deveria acontecer. Nossas celebrações litúrgicas deveriam, sem exceção, ser como uma injeção de ânimo para as nossas vidas, uma fonte viva e permanente de esperança, mesmo que estejamos, momentaneamente, passando pelos vales escuros, como nos fala o Salmo 22. Nossas ce-

IBMC - Marketing Católico 2015


IBMC - Marketing Catรณlico 2015

13


temática lebrações deveriam restaurar as forças de nossas almas e nos levar aos caminhos retos, apesar, do mundo nos atrair para os caminhos tortuosos. Precisariam ser uma fonte inesgotável da bondade e da misericórdia divina, sendo derramadas sobre as nossas faltas, as nossas omissões, os nossos remorsos, as nossas culpas, enfim, os nossos pecados que nos acusam e nos mantém, psicologicamente, cativos do maligno, pois assim o nosso Papa Francisco, em suas homilias diárias, nos pede que sejam as nossas celebrações: dispensadoras da Misericórdia Divina, generosamente e sem exceção. Ora, amigos e amigas, se a Palavra de Deus é viva e eficaz, como ela mesma se classifica, as nossas celebrações deveriam ser também vivas e eficazes, transformando-nos, dia a dia, missa após missa, em homens novos e mulheres novas, como nos fala São Paulo na Carta aos Efésios: “Despojai-vos do homem velho, corrompido pelas concupiscências enganadoras. Renovai sem cessar o sentimento da vossa alma, e revesti-vos do homem novo, criado à imagem de Deus, em verdadeira justiça e santidade.” Ef 4, 22 – 24. Nós, comunicadores e difusores , do Evangelho, somos os portadores da Boa Nova e, geralmente, subutilizamo-la, como uma BOA NOVA por falta de entusiasmo, preparo, zelo e criatividade, porém as empresas seculares, através de campanhas de marketing, que são fundamentadas em pesquisas sobre o comportamento e os anseios da sociedade, têm ciência de que as pessoas necessitam de palavras de esperança, de segurança, de incentivo e de fé, na sociedade de hoje, e, por isso, utilizam a essência de nossa BOA NOVA em suas campanhas de propaganda, usando e abusando de motes como: esperança, segurança, confiança, paz, certeza, etc. Com isso estas organizações procuram encantar, atrair e fidelizar os seus consumidores de produtos e serviços.

E COMO PODERÍAMOS SURPREENDER OS NOSSOS FIÉIS? Tenho comigo, e o Documento de Aparecida me confirmou isso, que a grande surpresa do fiel seria através de uma Experiência de Deus, ou seja, o cristão experimentar concretamente Deus agindo em sua vida de maneira tangível. Uma grata surpresa para os nossos fiéis católicos seria levá-los, a uma experiência pessoal com Jesus Cristo, de maneira que este encontro os marque definitivamente e os transforme em verdadeiros discípulos do Mestre. Discípulos dos tempos modernos, capazes de enfrentar as oposições e as controvérsias levantadas contra a nossa fé católica, hoje atacada por todos os lados. Por minha experiência pessoal de pregador de retiros, já há mais de 30 anos, posso lhes garantir que o fiel que têm uma experiência real com Jesus ou com Deus, se surpreende, se comove e, principalmente, se transforma e se renova de dentro para fora. Ouço, constantemente, testemunhos de pessoas que participaram de retiros que lhes preguei há anos, de que a experiência com Deus por eles vivida naqueles dias foi fundamental e mudou radicalmente as suas vidas, como a água transformada em vinho, nas Bodas de Caná. Logo, urge que todos nós que temos acesso a grupos de católicos em celebrações, retiros, comunidades, cursinhos preparatórios, nos empenhemos a fundo em leva-los a experimentar Deus de uma maneira real e tangível em suas vidas. Daí sim surgirão novos missionários, novas vocações, novas famílias que irão dar continuidade à ordem de Jesus: Ide por todo mundo e anunciai o Evangelho!

Antonio Miguel Kater Filho Diretor Executivo do IBMC 14


IBMC - Marketing Catรณlico 2015

15


16

IBMC - Marketing Catรณlico 2015


IBMC - Marketing Catรณlico 2015

17


Fé e Marketing Talvez, alguns estranhem o título deste artigo (que já publiquei numa edição há anos, e agradou muitos leitores que me pediram cópias ou e-mails dele, para que o relessem, já que tinham perdido a revista onde fora publicado), relacionando a fé e a atividade de Marketing, entendendo que elas sejam incompatíveis; porém vou mostrar-lhes que há uma íntima relação entre ambas. Inicio recordando os princípios básicos do Marketing. Marketing é a atividade que visa atender as necessidades das pessoas, sejam elas físicas ou emocionais. Necessidades são as nossas carências e, estatisticaamente, sabemos que 70% delas estão no âmbito emocional e apenas 30% são classificadas como físicas, sendo que muitas destas (classificadas como necessidades físicas) são satisfeitas a partir do emocional: como a aquisição de carros, roupas ou até mesmo alimentos. Produto ou serviço em Marketing é tudo o que atende uma necessidade. Assim, a satisfação das necessidades humanas se dá por meio de produtos ou de serviços, que, por sua vez, podem ser tangíveis ou intangíveis. Veículos, roupas e sanduíches, por exemplo, são produtos tangíveis. Já, se formos ao cinema ou ao teatro, estaremos adquirindo um produto intangível, pois o que levaremos para casa, ao fim da apresentação, será apenas uma sensação de prazer. Porém, como vimos anteriormente, mesmo a aquisição de um veículo ou de uma roupa (bens tangíveis) não se dão apenas a partir de uma decisão racional, gerada exclusivamente por nossas necessidades físicas, como locomover-se ou vestir-se. Em ambas há a interferência (na maioria das vezes inconsciente) de um componente emocional por trás de nossa decisão final, como status, moda, gosto pessoal, cores, etc. Diante disso, vemos que tanto o emocional como as coisas intangíveis são parte de nosso mundo real, físico e tangível, mais do que possamos imaginar!

O QUE É A FÉ?

A Fé é uma realidade intangível para aqueles que creem. Intangível, porém tão real que muitos, no decorrer de mais de dois milênios de Cristianismo, pela fé foram capazes de sacrificar a própria vida, a exemplo de Jesus Cristo! Morreram acreditando na Salvação a eles apresentada de forma intangível, porém crível pela fé. Morreram para que a Verdade do Evangelho fosse transmitida integralmente, de geração a geração, até os dias de hoje, a partir de seus testemunhos, contados às gerações posteriores. Os méritos de nossos santos e santas, devidamente canonizados pela Igreja, ultrapassam os seus martírios, as obras por eles realizadas e mesmo os sacrifícios enfrentados em suas vidas, por18

que o que os levou a estas atitudes radicais, extremas, e em alguns casos até irracionais, foi a fé que todos eles cultivaram em seus corações! Não fora a fé de cada um deles, provavelmente as suas histórias seriam outras e, talvez, os seus nomes nem se perpetuassem no decorrer dos séculos, na história de nossa amada Igreja. Diante disso, concluímos que apesar da intangibilidade, da invisibilidade e da imaterialidade da fé, ela é para os que creem algo tangível, visível e concreto a ponto de transformar totalmente o rumo de suas vidas. Tão tangível que a Carta aos Hebreus a define assim: “A fé é a certeza daquilo que ainda se espera, a demonstração de realidades que não se veem.” Hb 11, 1. A Fé é uma certeza daquilo que ainda não se alcançou, mas que se tem certeza de que um dia será alcançado, logo ela é uma expectativa positiva, concreta e satisfatória. Expectativa que, por esta razão, nos leva a crer e a esperar, pacientemente e com alegria!

O MARKETING TRABALHA E DESENVOLVE A FÉ DOS CONSUMIDORES

Apesar do título acima soar para alguns como uma heresia, esta é uma realidade: as ações de Marketing procuram objetivamente despertar e manter a fé dos consumidores em produtos, marcas ou serviços que a eles sejam oferecidos a partir de sua qualidade, utilidade, necessidade e de outros diferenciais. Obviamente não se trata aqui da nossa fé cristã, mas de uma fé que os faz acreditar naquilo que é intangível, porém sensível e satisfatório a eles nos bens e serviços que adquirem. Senão, o que é que faria com que as pessoas preferissem produtos que, por exemplo, tenham apenas uma grife como o seu diferencial? Nada mais do que a satisfação de algo intangível, que lhes traga prazer, sensações positivas, status e segurança! Esta é uma realidade tão explicita que o Marketing utiliza o verbo fidelizar para identificar as ações e estratégias que procuram manter os consumidores fiéis às marcas ou aos serviços de seus clientes! A fidelização concretiza e consolida a credibilidade nos produtos, marcas e serviços, fator indispensável para que eles se mantenham no mercado e sempre presentes na mente dos consumidores. Uma das ferramentas mais importantes da fidelização é uma ação que denominamos de pós-venda, que nada mais é do que a atenção ao cliente depois de concretizada a compra do bem ou do serviço. Todas as empresas que investiram em ações de pós-venda, subiram no ranking de preferência dos consumidores em seu segmento (muitas delas alcançando o topo), consolidaram as suas marcas e se mantiveram na mente de seus clientes por muito tempo, fidelizando-os. IBMC - Marketing Católico 2015


IBMC - Marketing Catรณlico 2015

19


COMO ESTÁ O “PÓS-VENDA” DA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA?

Se o Papa Francisco nos pede que, neste ano, de uma maneira especial, exortemos a fé de nossos fiéis católicos levando-os a terem confiança na Misericórdia de Deus, precisaríamos, a princípio, verificar em nossos corações o grau de misericórdia que deixamos transparecer aos que nos cercam, particularmente os novos adeptos de nossa fé católica. Senão corremos o risco de propagar a todos os cantos a imensidão e a profundidade da misericórdia divina, que de tão grande e abundante que é, chega a transbordar de nossos corações, alcançando os que nos cercam; mas, na prática, não deixamos transparecê-la por meio de nossa conduta no dia a dia. Além disso, sob a ótica do Marketing, precisaríamos ainda verificar outras de nossas “ações pós-venda”, ou seja, as nossas ações posteriores à admissão (ou à recuperação) de fiéis à nossa organização. Podemos nos concentrar nas células básicas da Igreja: as paróquias e dioceses espalhadas pelo mundo, mas de uma maneira objetiva nas situadas aqui em nosso país. Poderíamos iniciar nos questionando: Como está a satisfação de nossos paroquianos e eventuais frequentadores de nossa paróquia? Esta satisfação abrange desde o atendimento na secretaria, o acesso ao pároco ou aos seus vigários, o conforto e a acolhida dentro da igreja durante as celebrações (isto envolve: bancos, visibilidade, temperatura ambiente, iluminação, sonorização, banheiros, estética e harmonia visual dos elementos internos: imagens, presbitério, ambão, sacrário, altar, entre outros), a possibilidade dos fiéis aprofundarem seus conhecimentos em cursos diversos de liturgia, estudos bíblicos, história da Igreja, sacramentos, oração, marketing aplicado à Igreja Católica, etc.. O acompanhamento posterior dos fiéis que tenham recebido algum Sacramento como o Batismo, o Crisma, a Primeira Comunhão, o Matrimônio, sempre precedidos de um “cursinho” obrigatório... mas nem sempre sucedidos por um acompanhamento satisfatório. Estas questões anteriores são pertinentes tendo em vista as necessidades físicas de uma maneira geral. Porém, lembrando-nos ainda de que 70% de nossas necessidades estão no âmbito espiritual, incluindo aí a nossa fé cristã, precisaríamos verificar, principalmente, se as necessidades espirituais de nossos fiéis estão sendo satisfeitas dentro de suas expectativas. Diante disso podemos nos perguntar: Nossos fiéis estão satisfeitos espiritualmente com a nossa fé católica que, basicamente, se fundamenta nos Sacramentos ministrados pela nossa Igreja? Estes Sacramentos que a eles ministramos (e ensinamos) vão ao encontro de suas necessidades espirituais, correspondendo aos seus anseios, às suas dúvidas, aos seus temores ou às suas esperanças e expectativas? 20

Nossos fiéis católicos encontram em nossa Igreja e nos Sacramentos respostas ou ao menos consolo para os seus sofrimentos físicos e espirituais? Encontram em nossa Igreja: conforto, amparo e respostas que lhes satisfaçam, quando perdem algum de seus entes queridos? Nós já nos atemos para qual é o diferencial de nossas paróquias ou de nossas comunidades que possa fazer com que cada vez mais fiéis católicos venham aderir à nossa amada Igreja Católica Apostólica Romana?

O GRANDE DIFERENCIAL DAS IGREJAS CATÓLICAS: A DEVOÇÃO AOS SANTOS!

O padroeiro ou a padroeira de sua paróquia ou de sua comunidade, são o grande diferencial que pode atrair e manter um número crescente de fiéis participando regularmente das atividades religiosas! E, muitas vezes, nem todos percebem ou valorizam isso! Sugiro, para uma pesquisa inicial no intuito de detectar esta percepção, algumas questões como: Há uma devoção concreta ao padroeiro (a) da Paróquia? Esta devoção é estimulada por meio de novenas frequentes, tríduos, missas especiais ou de outras ações? Há literatura fácil e objetiva sobre a vida ou detalhes dos méritos do padroeiro (a)? Há orações especiais pedindo a intercessão do padroeiro (a), disponíveis e gratuitas aos frequentadores? O Pároco e as pastorais estimulam esta devoção, mesmo nas celebrações cotidianas? Lembremo-nos de que a devoção ao padroeiro (a) é um dos diferenciais de uma paróquia e de que ela pode servir de estímulo para que muitos fiéis católicos passem a participar da comunidade, confiando na sua intercessão junto ao céu. Mais do que preparar anualmente a festa do padroeiro (a) precisamos estimular esta devoção ao longo do ano, instigando os fiéis a experimentarem o poder de Deus que pode se manifestar em suas vidas pela intercessão dos santos e santas! Por meio da devoção aos santos e santas os fiéis chegarão a uma experiência de Deus, tornando-se assim cristãos mais fervorosos e, naturalmente mais fiéis na participação na comunidade, na fidelidade ao dízimo, na evangelização e em outras ações que lhe forem propostas. Se o Marketing trabalha e incentiva a fé dos consumidores para os seus produtos e serviços, utilize, sem medo, as técnicas de Marketing para despertar e fazer crescer a fé de seus fiéis. As ferramentas são as mesmas, porém, o nosso objetivo é infinitamente maior: a Salvação de suas vidas!

Antonio Miguel Kater Filho Diretor executivo e fundador do IBMC IBMC - Marketing Católico 2015


IBMC - Marketing Catรณlico 2015

21


temática

Deus é misericórdia! Quando o Papa Francisco convocou-nos para o ano do Jubileu da Misericórdia, na verdade ele estava anunciando uma necessidade hodierna de experiência de Deus e querendo nos reconduzir até o âmago do coração de Deus, pois “Deus é amor” (I Jo 4,16b), conforme afirma São João em sua primeira carta, e não há como conceber o Amor sem a Misericórdia, pois são intrínsecos! Deus é Pai, Deus é Amor, Deus é Misericórdia!

22

IBMC - Marketing Católico 2015


IBMC - Marketing Catรณlico 2015

23


temática

“Se alguém ouve as minhas palavras e não as guarda, Eu não o condenarei, porque não vim para condenar o mundo, mas para salvá-lo.” Diante disso, cabe a nós fazermos eco ao pedido do Santo Padre e proclamar ao mundo: “Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso”. (Lc 6, 36). Este foi o tema que eu escolhi para o nosso 21º Encontro de Marketing Católico que realizaremos na belíssima cidade de Gramado, Diocese de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, Estado até então onde não havíamos realizado nenhum de nossos Encontros. Assim, adotando o mesmo contexto deste ano da Misericórdia, estaremos, como Igreja, refletindo e caminhando na mesma direção: rumo ao coração Misericordioso de Deus. Sabemos de nossas limitações para aprofundarmos sobre um tema tão importante e profundo, mas, ao mesmo tempo, temos ciência do poder da Misericórdia Divina que, por ação do Espírito Santo em nossos corações humanos e frágeis, nos permitirá, ao menos, experimentá-la e partilhá-la em nossas comunidades, a começar pelas famílias que, dia após dia, vêm sendo atacadas em todos os seus flancos. Foi esta também a intenção do Santo Padre ao convocar o Sínodo das Famílias: 24

trazer à luz uma gama imensa de problemas enfrentados pelas famílias católicas nos tempos atuais. E, de uma forma ou de outra, derramar sobre todas elas a Misericórdia de Deus, bálsamo capaz de curar ou amenizar tantas feridas. Uma reflexão que ainda durará um longo tempo, até amadurecer de uma maneira coerente com os ensinamentos de Jesus.

COMO ACOLHER A MISERICÓRDIA? O tema da misericórdia dominará todas as intenções neste ano. É desejo do Papa que a Igreja manifeste o seu rosto misericordioso e leve o mundo a experimentar esse caminho tão antigo e sempre tão novo. Sabemos que ser Misericordioso é não julgar as pessoas, pois a Misericórdia não julga os filhos e filhas de Deus e sim os resgata de suas misérias, pois assim nos disse Jesus: “Se alguém ouve as minhas palavras e não as guarda, Eu não o condenarei, porque não vim para condenar o mundo, mas para salvá-lo.” (Jo 12,47). Com esse contexto, a nossa comunicação deveria tomar outro IBMC - Marketing Católico 2015


rumo na transparência de relacionamentos. Sabemos, a partir de Jesus, que a Misericórdia nos leva à libertação e à salvação: “pois Deus não enviou o Filho ao mundo para condená-lo, mas para que o mundo seja salvo por Ele.” (Jo 3, 17). A Misericórdia é extensiva a todas as criaturas e a todos os povos do mundo, indistintamente, como nos confirma o nosso primeiro Papa: “Pedro tomou a palavra e disse: Em verdade, reconheço que Deus não faz distinção de pessoas, mas em toda nação lhe é agradável aquele que O temer e fizer o que é justo.” (At 10,34 - 35). Da mesma forma ela veio para incluir todos nós como herdeiros do Reino de Deus, como nos ensina São Paulo: “Já não há judeu nem grego, nem escravo nem livre, nem homem nem mulher, pois todos vós sois um em Cristo Jesus. Ora, se sois de Cristo, então sois verdadeiramente a descendência de Abraão, herdeiros segundo a promessa.” (Gl 3,28-29). A Misericórdia de Deus veio para nos aliviar e nos fazer felizes sempre, como disse

Jesus: “Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas.” (Mt 11,28- 29). A Misericórdia não se deixa deter por barreiras, limites ou qualquer outra força que for junto aos filhos e filhas de Deus, ao contrário, ela lhes abre totalmente os caminhos, ultrapassa possíveis obstáculos e permite-lhes o livre acesso ao Reino, como nos fala São Paulo: “Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação? A angústia? A perseguição? A fome? A nudez? O perigo? A espada? Mas, em todas essas coisas, somos mais que vencedores pela virtude daquele que nos amou. Pois estou persuadido de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem o presente, nem o futuro, nem as potestades, nem as alturas, nem os abismos, nem outra qualquer criatura nos poderá apartar do amor que Deus nos testemunha em Cris-

“Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas.” (Mt 11,28- 29) IBMC - Marketing Católico 2015

25


temática to Jesus, nosso Senhor!” (Rm 8, 35. 37 – 39). A Misericórdia não nos exige nada em troca, pois é gratuita, espontânea e fruto da livre vontade de Deus: “Esta é a expressão mais simples que resume todo o Evangelho, toda a fé, toda a teologia: Deus nos ama com amor gratuito, e sem limites. É assim que Deus nos ama”. (Papa Francisco no Angelus de 15/03/2015). Enfim, a Misericórdia de Deus transborda generosamente de Seu Santíssimo Coração, e é derramada incessantemente sobre a humanidade, na esperança de que os corações humanos se abram para recebê-la e desfrutar de seus infinitos e incomensuráveis efeitos benéficos em suas vidas.

primeiro e grande benefício da ação de Deus para aplacar e erradicar os misericordiosa de Deus em nossas males que afligem os fiéis, particuvidas: as nossas curas e as nossas li- larmente pelo Sacramento da Conbertações! Depois, se permitirmos fissão ou da Reconciliação. Porém, que ela continue agindo em nossos em todos os outros Sacramentos corações, ela começará a nos trans- que nós ministramos, a Miseriformar gradualmente, a nos reno- córdia de Deus se faz presente nos var espiritualmente ou nos permitir corações de todos aqueles que se renascer, como disse Jesus a Nico- abrem sinceramente para recebê-la. demos: “necessário vos é nascer de Entretanto, todos os batizados, por novo” (Jo, 3, 7b). A Misericórdia faz sua vez, podem (e devem) ser os com que nasçamos de novo a partir propagadores da Misericórdia Dida ação benigna do Espírito San- vina pelo mundo, sendo, uns para to em nossos corações: “quem não com os outros, Misericordiosos renascer da água e do Espírito não como o Pai o é! poderá entrar no Reino de Deus!” Quando agimos com Misericór(Jo 3, 5b). Sim, pela ação constan- dia para com o próximo, na verdade te e perene da Misericórdia Divina estamos sendo também canais da passamos a nos tornar novas criatu- Misericórdia Divina que está preras, como narra São Paulo em sua sente em nossos corações! Portanto, Carta aos Efésios: “Renunciai à vida todos, sem exceção, somos canais A MISERICÓRDIA DIVINA passada, despojai-vos do homem desta graça única e santificante que velho, corrompido pelas concupis- nos é dada em abundância e graEM NOSSA VIDA Quando nos abrimos à Mise- cências enganadoras. Renovai sem tuitamente pelo Pai, para que, viricórdia Divina, imediatamente cessar o sentimento da vossa alma, e vendo-a nesta vida terrena, já posela passa a agir em nossas vidas, a revesti-vos do homem novo, criado samos implantar e experimentar o começar pelo perdão de todas as à imagem de Deus, em verdadeira Reino de Deus aqui na Terra. Esta é nossas faltas, omissões e demais pe- justiça e santidade.” (Ef 4, 22 – 24). a vontade de Deus para todos nós, cados. A Misericórdia provém do sem exceção, e o objetivo final deste Coração (Cordis) amoroso de Deus OS DISPENSADORES DA nosso 21º Encontro de Marketing e cobre totalmente as nossas misé- MISERICÓRDIA Católico, onde estarerias (Misere): “Miserecordis” podemos meditando, reria ser traduzida do latim como o Nós, sacerdotes, somos, natural- fletindo e aplicanAmor Misericordioso de Deus que mente pelo Sacramento da Ordem, do a Misericórdia cobre e apaga as nossas misérias, ou os dispensadores da Misericórdia Divina entre nós! ainda “o coração de Deus que vem Divina sobre os filhos e filhas de até à nossa miséria para nos salvar”. Deus. Somos os canais desta poCom isso, ela nos liberta das derosa e benéfica Água Viva, que correntes que nos prendem ao mal, jorra incessantemente do coração nos escravizando aos vícios, aos pecados renitentes e reincidentes, e às demais más obras do maligno. Mal Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist. que gera tantas doenças físicas e Presidente do IBMC psíquicas em nossas vidas. Este é o

26

IBMC - Marketing Católico 2015


IBMC - Marketing Catรณlico 2015

27


artigo

PAPA FRANCISCO: “AS FAMÍLIAS DEVEM DESLIGAR SMARTPHONES E TELEVISÕES À HORA DA REFEIÇÃO” O Papa Francisco afirmou em seu discurso semanal, na primeira quinzena de novembro desse ano, em Roma, que as famílias estão perdendo o senso de unidade e que as crianças e jovens estão se tornando seres absortos, ausentes da realidade (ou então “nerds” como os jovens próprios se auto definem), apenas ligados às novas tecnologias: smartphones, celulares, tablets, laptops e, obviamente, “linkados” virtualmente nas redes sociais. O Papa afirmou que o bom e salutar hábito - tradicionalmente comum às famílias, há milênios - de se reunir ao redor da mesa durante as refeições, e que já vinha perdendo força pela ausência dos pais nos lares nas refeições principais, de28

vido ao trabalho de ambos fora de casa em horário integral (e muitas vezes até se prolongando pela noite em horas extras), está se enfraquecendo ainda mais, em decorrência agora do mau uso (particularmente em horários indevidos) das novas tecnologias.

“AS NOVAS TECNOLOGIAS ESTÃO SUBSTITUINDO A INTERAÇÃO HUMANA”

O Papa não tem dúvida: as famílias necessitam passar mais tempo juntas e advertiu para a urgência dos pais construírem um ambiente familiar resistente às investidas traiçoeiras do mal. O pontífice aconselha para isso que todos: pais e

filhos, devam desligar os smartphones, os computadores e as televisões à hora das refeições, acrescentando que é essencial que todos se esforcem para sentarem-se à mesa juntos, todos os dias, ao menos por uma ou duas refeições. No decorrer de seu discurso na Praça de São Pedro, em Roma neste dia, o Papa enfatizou que esta tradição familiar de estar à mesa com a família, incentivada há várias gerações, está a se perder, face à emergência das novas tecnologias, já que muitas crianças e jovens se isolam de tudo e de todos por causa desse novo “vício tecnológico”. O Papa Francisco alertou para os perigos das novas tecnologias estarem substituindo a interação humana, que é IBMC - Marketing Católico 2015


IBMC - Marketing Catรณlico 2015

29


artigo tão importante e vital na formação das crianças e dos jovens. “Uma família que quase nunca se senta para comer junta, que não se fala à mesa, mas que ao invés disso se concentra em programas de televisão (colocada no centro das salas de refeições), em smartphones ou em redes sociais, não é uma família unida”, disse Francisco durante o seu discurso.

“A HORA DA REFEIÇÃO É SAGRADA”

O Papa reiterou que a hora da refeição é sagrada e deve ser o espaço de tempo em que os momentos felizes ou tristes do dia-a-dia devam ser partilhados e discutidos. “Na família, quando algo está errado ou se há uma ferida oculta, à mesa isso será percebido imediatamente”, explicou ele, acrescentando que “sentar à mesa para um jantar em família, compartilhando a refeição e as experiências diárias, é uma imagem fundamental de união e solidariedade”. Disse ainda: “O vosso símbolo, o vosso ícone, é a família reunida em torno da mesa, participando juntos na refeição que não se faz apenas de alimentos, mas também de sentimentos e de histórias. Ora, isto é uma experiência fundamental”, complementou o Papa. Francisco mostrou-se preocupado com a vida fragmentada que as sociedades estão a se render sem perceberem. “Infelizmente, repetiu, a refeição em família, esse grande símbolo de unidade, está a desaparecer”. O pontífice defendeu que as redes sociais nos fazem sentir conectados virtualmente, mas que na realidade nos afastam daqueles que nos são mais próximos e nos fazem viver como seres autônomos (ou egoístas) e não como membros de uma família.

DIANTE DISSO, DEVEMOS ABOMINAR AS NOVAS TECNOLOGIAS DE NOSSOS LARES OU MESMO DE NOSSAS VIDAS?

Evidentemente que não, pois elas fazem parte da evolução humana e nos são muito úteis, se bem utilizadas, inclusive na evangelização! Acredito, como pai de família, que o cerne do 30

problema esteja na educação e no autocontrole. Sim, educação e autocontrole para que as novas tecnologias estejam aí para NOS SERVIR, e não para que nós sejamos SERVOS OU ESCRAVOS DELAS, como tão bem o Papa nos alertou em sua homilia, acima resumida! Acredito que aqui caia bem um trecho sapientíssimo de São Paulo em sua primeira Carta aos Coríntios que assim nos adverte: “Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas eu não me deixarei dominar por coisa alguma...” I Cor 6, 12. A facilidade de acesso a informações, notícias, novidades, jogos, vídeos, filmes, curiosidades e até mesmo “fofocas”, nos é facilitada e “permitida” 24 horas ao dia e em qualquer local, graças a Internet, cada vez com um alcance maior. Porém, CONVÉM que nos distraiamos com isso em certos lugares e momentos, perdendo contato com a realidade e com as pessoas ao nosso redor? Claro que não! Chamaria isso de autocontrole, a começar de nós pais e adultos! Da mesma forma que devemos nos controlar quando estamos apreciando um bom vinho ou outra bebida e degustando uma boa comida, sabendo a hora de parar, para não nos embriagarmos ou comermos em demasia (o que fatalmente nos trará problemas futuros de saúde), devemos também nos controlar para que este acesso 24 horas às novas tecnologias não nos envolva a tal ponto que não consigamos delas nos desligarmos, nos “embriagando” das mesmas...

Uma menina de oito anos chegou a afirmar: - Eu odeio celulares, pois minha mãe não desgruda deles. É, parece que os pais foram contagiados pelo mesmo mal dos mais jovens: o vício tecnológico! Daí vem a educação, pois, nós pais e demais adultos, responsáveis direta e indiretamente pela educação de crianças e jovens, sabemos que os nossos gestos, hábitos e condutas observados, produzem maior efeito positivo no processo educacional das crianças e dos mais jovens, do que as palavras, conselhos e demais orientações verbais que a eles dirijamos. Nos controlando, ao mesmo tempo, estaremos os educando pelo exemplo. Com isso não precisaremos abominar, muito menos erradicar de nossas vidas estas novas invenções tecnológicas que nos auxiliam, e muito, em nossas tarefas cotidianas, facilitando as nossas vidas e, se bem utilizadas e controladas, nos deixando livres por um tempo maior para convivermos, não apenas virtualmente, mas concretamente com os nossos familiares, nossos amigos, colegas de trabalho e demais pessoas de nossa comunidade que convivam conosco. No 21º Encontro de Marketing Católico irei falar sobre isso e lhes mostrar como as inovações tecnológicas podem nos auxiliar nesta nossa missão de evangelização do mundo, como nos ordenou Jesus! Espero ver você lá em Gramado, de 9 a 12 de maio de 2016.

A SURPREENDENTE MUDANÇA DE LADO...

Há tempos, uma ampla reportagem na tevê sobre o assunto acima, nos surpreendeu, pois ao invés de vermos na telinha testemunhos de pais se queixando da dependência dos filhos que não saiam da frente dos computadores (assunto amplamente discutido e motivo de atritos familiares, até pouco tempo), vimos dezenas de crianças e jovens reclamando do tempo que os pais lhes “rouba”, por estarem ligados 24 horas em seus smartphones, não sobrando tempo para conviverem com os filhos.

Augusto Mariotto Kater Consultor de Marketing IBMC - Marketing Católico 2015


ANUNCIO SANTUรRIO

IBMC - Marketing Catรณlico 2015

31


32

IBMC - Marketing Catรณlico 2015

Profile for IBMC

Revista Marketing Católico - 2015 - Edição 20  

Revista Marketing Católico - 2015 - Edição 20  

Profile for ibmc
Advertisement