a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

Nº 15- ANO 2013

FAÇA SUA INSCRIÇÃO NO

18º ENCONTRO DE MARKETING CATÓLICO

FORTALEZA/CE DE 06 A 09 DE MAIO DE 2013 “ S e j a - v o s f e i t o s e g u n d o a v o s s a F é ! ” Mt 9, 29

KATER FILHO

RELAÇÃO ENTRE FÉ E MARKETING

DOM ORANI EXPLICA O TEMA DO 18º EMC NO ARTIGO

REAVIVANDO NOSSA FÉ

P atrocinador M aster

Conferencistas já confirmados:

Cardeal Dom Cláudio Hummes, Jornalista Prof. Carlos Alberto Di Franco, Pe. Marcial Maçaneiro, Jorge Nasser, entre outros


PÁGINA SANTUÁRIO JORNAL LOSSERVATORE PAPA


EXPEDIENTE IBMC – Instituto Brasileiro de Marketing Católico DIRETORIA Presidente: D. Orani João Tempesta Vice Presidente: Pe. Lício de Araújo Vale Tesoureiro: João Carlos Valentim Secretária: Ir. Nair Paschoalini CONSELHO FISCAL: José Nilson Ferreira Filho João Monteiro de Barros Filho Izekson José Silva Diretor Executivo: Antonio Miguel Kater Filho A revista Marketing Católico é publicada, editada e registrada pelo IBMC Impressão: Gráfica Santuário - Tel: (12) 3104-2000 Tiragem dessa edição: 15.000 exs. Diagramação e arte: Cleber Fabiano Francisco – Tel: (11) 7761-2277 Instituto Brasileiro de Marketing Católico R. Ten. Haraldo Egídio de Souza Santos, 777 - sala 07 – Jd. Chapadão 13070-160 Campinas/SP Tel./Fax: (19) 3242-2128 site:www.ibmc.com.br Twitter: www.twitter.com.br/i_b_m_c

EDITORIAL Parafraseando a Carta ao Hebreus (cap. 3 ss) diríamos: Pela fé chegamos ao 18º Encontro de Marketing Católico que realizaremos na belíssima cidade de Fortaleza, onde a fé católica é pujante em tantos movimentos e ações. Quando olhamos para trás nem acreditamos que já se passaram 18 anos desde que, entusiasticamente, iniciamos no Brasil os Encontros de Marketing Católico, que, na época, eram ainda vistos com certa reserva por alguns. Porém, atingimos a maioridade: afinal são 18 anos consecutivos de Encontros por todas as regiões do país! Neste tempo, vencemos as possíveis resistências e muitos dos que nos viam com alguma reserva, hoje são entusiastas difusores dos nossos Encontros, participando deles ativamente, todos os anos! Glória a Deus por isso! Um de nossos grandes aliados e incentivadores desde o início de nossa caminhada é o Cardeal Dom Cláudio Hummes que estará nos falando neste evento em Fortaleza, ao lado de Dom Orani João Tempesta, nosso querido e dedicadíssimo Presidente, do Prof. Carlos Alberto Di Franco articulista do jornal O Estado de São Paulo, do Diretor de Marketing do Bradesco: Jorge Nasser, do especialista e criador do Marketing Católico: Kater Filho e demais experts na área. Neste ano da Fé vamos esmiuçar este tema e, ao mesmo tempo, aprender como as técnicas de Marketing podem nos ajudar em nossa missão: evangelizar o Brasil e o mundo! Veja nesta edição alguns artigos de nossos conferencistas que, temos certeza, irão animar você, leitor, a não perder este evento tão importante para a nossa Igreja e também todos os detalhes de como se inscrever para participar. Esperamos você em Fortaleza!

4 8 14 18 22 26

PALAVRA DO PRESIDENTE Reavivando a nossa Fé

TEMÁTICA Fé e Marketing

INFORMAÇÕES Veja como fazer sua inscrição

COMUNICAÇÃO

Evangelização e Midiatização da cultura

MOTIVAÇÃO Vencer com a Fé

LIDERANÇA

Como despertar talentos nas instituições


Palavra do Presidente

N

Neste Ano da Fé, uma das heranças que o Papa Bento XVI nos deixou ao instituí-lo; ano abençoado, e que no Brasil acontecerá um dos principais eventos evangelizadores – a Jornada Mundial da Juventude –, decidi escolher A Fé como tema do XVIII Encontro de Marketing Católico, que, de acordo com as palavras do Papa no documento Porta Fidei, o seu caminho, quando redescoberto pela humanidade, e, particularmente, pelos cristãos, faz brilhar, com evidência sempre maior, a alegria e o renovado entusiasmo do encontro com Cristo. Esta alegria e este renovado entusiasmo do encontro pessoal nosso com Jesus Cristo sempre são as principais motivações de todo o trabalho evangelizador, e, por isso também nortearam os Encontros de Marketing Católico, que procuram qualificar ainda mais o nosso clero, os nossos fiéis católicos atuantes nas pastorais e todas as demais instituições católicas, a rever e renovar os seus métodos de trabalho nas diferentes frentes de atuação de nossa Igreja, adequando-as às realidades modernas, buscando sempre maior eficácia e melhores resultados, como nos pede a encíclica Evangeli Nuntiandi, legada a nós por Paulo VI, na década de 70

4

Reavivando

a nossa Fé

do século passado. E que, de uma certa forma, foi aprofundado no Sínodo sobre a Nova Evangelização para a transmissão da fé. Diante disso, quero lhes propor neste artigo um fio condutor para as palestras e conferências que serão ministradas no XVIII Encontro de Marketing Católico que acontecerá em Fortaleza, no Marina Park Hotel, de 6 a 9 de maio deste ano. A fé é um tema abrangente, e, para alguns teólogos, complexo, mas, ao mesmo tempo, para tantos outros ela é algo simples e direta. Santa Teresinha do Menino Jesus, doutora da Igreja, a define apenas como uma certeza. Para ela isso era suficiente, graças à sua forte formação católica familiar, que desde a infância semeou a fé em seu coração. Sua fé, portanto, era a certeza da Salvação, da vida Eterna e do Amor infinito e misericordioso do Bom Deus por ela e por toda a humanidade, indistintamente. Certamente, Santa Teresinha, assídua leitora das Sagradas Escrituras, inspirou-se também na definição bíblica de fé que encontramos na Carta aos Hebreus, que diz: “A fé é a certeza daquilo que ainda se espera, a demonstração de realidades que não se veem.” (Hb 11, 1). Uma definição um pouco mais abrangente, mas que, ainda

assim, não perde a simplicidade, possibilitando a todos compreenderem o que é a fé em suas vidas. Gosto dessa definição bíblica, que permite desenvolver em nossos corações a tão necessária esperança, particularmente nos dias atuais tão incertos e tão inseguros. A esperança nada mais é do que uma espera com confiança e, esta confiança, que complementa a nossa espera, é oriunda de nossa fé. Assim, podemos dizer que: ao mesmo tempo em que a fé alimenta a nossa esperança, esta, por sua vez, fortalece a nossa fé pelo dom da paciência em esperarmos que o plano de Deus se realize por completo em nossas vidas. Fé e esperança caminham juntas na vida do cristão e de todos os que conhecem e aceitam Jesus Cristo como o nosso Salvador e nosso Redentor!

A FÉ É UM DOM DE DEUS

Realmente a fé é um dom de Deus, porém é um dom que necessita ser cultivado. Há quem aponte homens e mulheres de fé do passado ou de nossa vida presente e diga: – Estes foram sobejamente agraciados por Deus com o dom da fé e por isso foram capazes de realizar isto, aquilo etc. O dom da fé que os santos e santas de nossa Igreja receberam não foi maior

IBMC - Marketing Católico 2013


IBMC - Marketing Catรณlico 2013

5


Palavra do Presidente nem menor do que o dom que eu, você e todos os demais filhos e filhas de Deus recebemos um dia, quando fomos batizados. Batismo que, como diz o papa Bento XVI, nos abre a porta da fé e nos permite chamar Deus de Pai. O dom da fé precisa e deve ser cultivado em nosso coração como uma semente que lançamos a terra, mas que necessita de atenção, cuidados e de muita vigilância, por parte do semeador, para se desenvolver. Estes cuidados têm início: “quando a Palavra de Deus é anunciada e o coração se deixa plasmar pela graça que transforma.” (Porta Fidae, 1). A fé se desenvolve, portanto, a partir da escuta atenta da Palavra de Deus que, em síntese, nos leva até Jesus Cristo, ápice de toda a Sagrada Escritura: do Antigo ao Novo Testamento. É por meio da Palavra de Deus que os nossos corações – quando os deixamos ser plasmados por ela – se transformarão e exalarão a fé que deles transbordará e se espalhará ao nosso redor, atingindo também os que convivem conosco, envolvendo-os também – por meio desta nossa fé explícita e testemunhada com entusiasmo e convicção – com Nosso Senhor Jesus Cristo.

procuraram em busca de soluções para os mais diversos problemas. Na maioria das curas e milagres por Ele operados (e registrados pelos evangelistas), Jesus fez questão de frisar que aquela graça alcançada estava intrinsicamente ligada à fé das pessoas que as suplicaram. Assim foi com a hemorroísa, com a mulher cananéia e tantos outros que O procuraram. Ele exalta o poder da fé de cada um antes de conceder-lhes a graça pedida. Porém, em dois casos específicos, Jesus “condiciona” o atendimento de seus pedidos ao “tamanho” da fé de cada um. O primeiro foi em Cafarnaum com o centurião romano que, mesmo não sendo judeu, Lhe suplica a cura de um de seus servos que, paralítico, sofria muito. Jesus, depois de exaltar a dimensão da fé deste centurião, que Lhe disse (após Ele concordar em ir até a sua casa para curar o seu servo querido): “Senhor, eu não sou digno que entres em minha casa. Dize uma só palavra e o meu servo será curado” (Mt 8, 8), complementa, dizendo ao centurião: “Vai, seja feito conforme a tua fé.” (Mt 8,13). Fato semelhante aconteceu com dois cegos que O seguindo ao longe clamavam: “Filho de Davi, tende piedade de nós” (Mt 9,27). Jesus, conversando com eles lhes diz: “CreJESUS EXORTOU-NOS A SERMOS PESSOAS DE MUITA FÉ! des que Eu posso fazer isso? – Sim, Jesus, quando esteve conviven- Senhor, responderam eles. Então, do com os Apóstolos nessa nossa Ele tocou-lhes nos olhos dizendo: realidade terrena, inúmeras vezes Seja-vos feito, segundo a vossa fé! nos falou sobre a fé, comparando- No mesmo instante, os seus olhos -a inclusive com um grão da mos- se abriram.” (Mt 9, 28 – 29). Que esta mesma fé, cultivada nos tarda, ao nos dizer: “Se tivésseis fé, mesmo pequena como um grão corações daqueles cegos fervorosos, de mostarda, poderíeis dizer a esta possa também abrir os nossos olhos amoreira: arranca-te daqui e plan- no decorrer deste encontro, para ta-te no mar, e ela vos obedeceria.” (Lc 17, 6). Esta fé, capaz de remover mon- DOM ORANI JOÃO TEMPESTA tanhas, Jesus procurou cultivar nos ARCEBISPO DO RIO DE JANEIRO corações de todas as pessoas que O E PRESIDENTE DO IBMC

que, testemunhando-a e propagando-a ao mundo com poder, convicção, entusiasmo, destemor e ainda utilizando as ferramentas próprias e aplicando à nossa missão, possamos todos reavivar a fé de outras pessoas que hoje vivem cercadas pelo materialismo, pelo ceticismo, pelo hedonismo, pelo relativismo e pelo racionalismo que lhes impede de enxergar as muitas realidades celestes (realidades que não se veem, como nos fala acima a definição de fé da Carta aos Hebreus); realidades visíveis somente pelos “olhos da fé” como, por exemplo, a presença real e corpórea de Jesus na Hóstia consagrada. De uma maneira particular, que possamos reavivar e cultivar a fé dos nossos jovens que, iniciando hoje com suas atividades e responsabilidades, amanhã estarão na condução deste mundo: à frente de nossa Igreja, dos governos, das empresas, das famílias e em tantos outros lugares estratégicos, sendo os protagonistas do futuro da humanidade. Futuro incerto se visto apenas pela ótica da razão, porém promissor e pleno de esperança por meio de nossa fé em Nosso Senhor Jesus Cristo, que reacendeu a fé da humanidade com a Sua ressurreição, abrindo-nos novamente as portas do céu.

6

IBMC - Marketing Católico 2013


IBMC - Marketing Catรณlico 2013

7


Temática

Fé e Marketing

“Seja-vos feito segundo a vossa fé”

T

Talvez, alguns estranhem o título deste artigo, relacionando a fé e a atividade de Marketing, entendendo que elas sejam incompatíveis; porém vou mostrar-lhes que há uma relação entre ambas. Inicio recordando os princípios básicos do Marketing. Marketing é a atividade que visa atender as necessidades das pessoas, sejam elas físicas ou emocionais. Necessidades são as nossas carências e, comprovadamente, sabemos que 70% delas estão no âmbito emocional e apenas 30% são classi-

ficadas como físicas, sendo que muitas destas (classificadas como necessidades físicas) são satisfeitas a partir do emocional como a aquisição de carros, roupas ou mesmo alimentos. Produto ou serviço em Marketing é tudo o que atende uma necessidade. Assim, a satisfação das necessidades humanas se dá por meio de produtos ou de serviços, que, por sua vez, podem ser tangíveis ou intangíveis. Veículos, roupas e sanduíches, por exemplo, são produtos tangíveis.

Já, se formos ao cinema ou ao teatro estaremos adquirindo um produto intangível, pois o que levaremos para casa, ao fim da apresentação, será apenas uma sensação de prazer. Porém, como vimos anteriormente, mesmo a aquisição de um veículo ou de uma roupa (bens tangíveis) não se dão apenas a partir de uma decisão racional, gerada exclusivamente por nossas necessidades físicas, como locomover-se ou vestir-se. Em ambas há a interferência (na maioria das vezes inconsciente) de um componente emocional por trás de nossa decisão final, como status, moda, gosto pessoal, cores, etc. Diante disso, vemos que tanto o emocional como as coisas intangíveis são parte de nosso mundo real, físico e tangível, mais do que possamos imaginar!

O que é a Fé? A Fé, antes de tudo, como sabemos, é um dom de Deus. Um dom gratuito. É também uma realidade intangível para aqueles que creem. Intangível, porém tão real que muitos, no decorrer de mais de dois milênios de Cristianismo, pela fé foram capazes de sacrificar a própria vida, a exemplo de Jesus Cristo! Morreram acreditando na Salvação a eles


IBMC - Marketing Catรณlico 2013

9


Temática apresentada de forma intangível, porém crível pela fé. Morreram para que a Verdade do Evangelho fosse transmitida integralmente, de geração a geração, até os dias de hoje, a partir de seus testemunhos, contados às gerações posteriores. Os méritos de nossos santos e santas, devidamente canonizados pela Igreja, ultrapassam os seus martírios, as obras por eles realizadas e mesmo os sacrifícios enfrentados em suas vidas, porque o que os levou a estas atitudes radicais, extremas, e em alguns casos até irracionais, foi a Fé que gratuitamente receberam de Deus, mas que todos eles a cultivaram em seus corações! Não fora a Fé de cada um deles, provavelmente as suas histórias seriam outras e, talvez, os seus nomes nem se perpetuassem no decorrer dos séculos, na história de nossa amada Igreja. Diante disso, concluímos que apesar da intangibilidade, da invisibilidade e da imaterialidade da Fé, ela é para os que creem algo tangível, visível e concreto a ponto de transformar totalmente o rumo de suas vidas. Tão tangível que a Carta aos Hebreus a define assim: “A fé é a certeza daquilo que ainda se espera, a demonstração de realidades que não se veem.” Hb 11, 1. A Fé é uma certeza daquilo que ainda não se alcançou, mas que se tem

certeza de que um dia será alcançado, logo ela é uma expectativa positiva, concreta e satisfatória. Expectativa que, por esta razão, nos leva a crer e a esperar, pacientemente e com alegria! A Fé gera em nós, fiéis, a fidelidade inconteste a Jesus, mesmo que Ele nos apresente duramente que o caminho a ser trilhado pela Fé tenha duras exigências como: renúncias, sofrimentos e, muitas vezes, longos desertos que os santos e santas enfrentaram em suas vidas aqui neste mundo.

O Marketing trabalha e desenvolve a fidelidade dos consumidores As ações de Marketing procuram objetivamente despertar e manter a fidelidade dos consumidores em produtos, marcas ou serviços que a eles sejam oferecidos a partir de sua qualidade, utilidade, necessidade e de outros diferenciais. Fidelidade oriunda de uma fé. Obviamente não se trata aqui de nossa Fé cristã, mas de uma fé humana que os faz acreditar naquilo que é

intangível, porém sensível e satisfatório a eles nos bens e serviços que adquirem. Senão, o que é que faria com que as pessoas preferissem produtos que, por exemplo, tenham apenas uma grife como o seu diferencial? Nada mais do que a satisfação de algo intangível, que lhes traga prazer, sensações positivas, status e segurança! Esta é uma realidade tão explicita que o Marketing utiliza o verbo fidelizar para identificar as ações e estratégias que procuram manter os consumidores fiéis às marcas ou aos serviços de seus clientes! A fidelização concretiza e consolida a credibilidade nos produtos, marcas e serviços, fator indispensável para que eles se mantenham no mercado e sempre presentes na mente dos con-

Antonio Miguel Kater Filho Diretor executivo e fundador do IBMC 10

IBMC - Marketing Católico 2013


sumidores. Uma das ferramentas mais importantes da fidelização é uma ação que denominamos de pós-venda, que nada mais é do que a atenção ao cliente depois de concretizada a compra do bem ou do serviço. Todas as empresas que investiram em ações de pós-venda, subiram no ranking de preferência dos consumidores em seu segmento (muitas delas alcançando o topo), consolidaram as suas marcas e se mantiveram na mente de seus clientes por muito tempo, fidelizando-os.

BRASTEMP, um “case” de sucesso a partir de uma estratégica e oportuna ação de pós-venda! Certamente todos nós já ouvimos e talvez até já usamos, no dia a dia, o famoso mote publicitário: - Bem, não é aquela Brastemp, mas..., nos referindo a algo que não seja excelente, mas que dá para o gasto. Este mote, no qual os consumidores botam fé, é resultado de uma atividade de pós-venda da empresa, iniciada há 42 anos, quando, por meio de pesquisas qualitativas, lhes foi revelada a enorme insatisfação dos consumidores de eletrodomésticos em geral, sobre o alto índice de defeitos de fábrica dos aparelhos adquiridos e, principalmente, pelo péssimo atendimento e pela baixíssima qualidade dos

serviços de reparos feitos por técnicos despreparados e desqualificados, a partir do ponto de vista do marketing, que tem como objetivo a total satisfação dos consumidores. A empresa, diante destas valiosas informações colhidas junto aos consumidores, ao invés de acomodar-se, viu aí uma grande Oportunidade de Marketing para consolidar-se como uma marca de eletrodomésticos que se tornaria em pouco tempo referência no mercado em diversos países. Criou então as SABs, Serviços de Assistência Brastemp, padronizando em todo o território nacional (onde estivesse presente) a assistência técnica para os seus produtos: desde a sua instalação correta no domicílio do consumidor, até a sua reparação rápida e eficaz (caso os produtos viessem apresentar algum defeito) feita por técnicos devidamente preparados não só para os consertos, mas também para manter um bom relacionamento com os consumidores, na realidade consumidoras que são mais sensíveis e bem mais exigentes do que os homens neste aspecto. Para isso a empresa terceirizou estes serviços a outras empresas especializadas que, para serem credenciadas como SAB, precisariam passar pelo seu rígido e padronizado controle de qualidade, aceitando as regras

de relacionamento com o consumidor, determinadas a partir da análise das pesquisas. Bingo! As SABs se multiplicaram velozmente pelo território nacional e, a partir das informações colhidas junto a elas, a Brastemp diminuiu efetivamente o número de defeitos de fabricação de seus produtos e, com isso, consolidou-se como uma marca de confiança, uma marca mundial de qualidade e credibilidade na qual os consumidores botam fé!

Como está o “pós-venda” da Igreja Católica Apostólica Romana? Se o Papa nos pede que exortemos a Fé de nossos fiéis católicos, uma das ações que deveríamos considerar é como está a fidelidade deles à Igreja e, sob a ótica do Marketing, precisaríamos então verificar as nossas “ações pós-venda”, ou seja, as nossas ações posteriores à admissão (ou à recuperação) de fiéis à nossa organização. Podemos nos concentrar nas células básicas da Igreja: as paróquias e dioceses espalhadas pelo mundo, mas de uma maneira objetiva nas situadas aqui em nosso país. Poderíamos iniciar nos questionando: Como está a satisfação de nossos paroquianos e eventuais frequentadores de nossa paróquia? Esta satisfação abrange desde o atendimento na secretaria, o acesso

Se o Papa nos pede que exortemos a Fé de nossos fiéis católicos, uma das ações que deveriamos considerar é como está a fidelidade deles à Igreja IBMC - Marketing Católico 2013

11


Temática ao pároco ou aos seus vigários, o conforto e a acolhida dentro da igreja durante as celebrações (isto envolve: bancos, visibilidade, temperatura ambiente, iluminação, sonorização, banheiros, estética e harmonia visual dos elementos internos: imagens, presbitério, ambão, sacrário, altar, entre outros), a possibilidade dos fiéis aprofundarem seus conhecimentos em cursos diversos de liturgia, estudos bíblicos, história da Igreja, sacramentos, oração, marketing aplicado à Igreja Católica, etc.. o acompanhamento posterior dos fiéis que tenham recebido algum Sacramento como o Batismo, o Crisma, a Primeira Comunhão, o Matrimônio, sempre precedidos de um “cursinho”..., mas nem sempre sucedidos por um acompanhamento. Estas questões anteriores são pertinentes tendo em vista as necessidades físicas de uma maneira geral. Porém, lembrando-nos de que 70% de nossas necessidades estão no âmbito espiritual, incluindo aí a nossa fé cristã, precisaríamos verificar se as necessidades espirituais de nossos fiéis estão sendo satisfeitas dentro de suas expectativas. Diante disso podemos nos perguntar: Nossos fiéis estão satisfeitos espiritualmente com a nossa fé católica que, basicamente, se fundamenta nos Sacramentos ministrados pela nossa Igreja? Estes Sacramentos que a eles ministramos (e ensinamos) vão ao encontro de suas necessida12

des espirituais, correspondendo aos seus anseios, às suas dúvidas, aos seus temores ou às suas esperanças e expectativas? Nossos fiéis católicos encontram em nossa Igreja e nos Sacramentos respostas ou ao menos consolo para os seus sofrimentos físicos e espirituais? Encontram em nossa Igreja conforto, amparo e respostas que lhes satisfaçam quando perdem algum de seus entes queridos? Nós já nos atemos para qual é o diferencial de nossas paróquias ou nossas comunidades que possa fazer com que cada vez mais fiéis católicos venham aderir à nossa amada Igreja Católica Apostólica Romana?

O grande diferencial das Igrejas Católicas: a Devoção dos Santos! O padroeiro ou a padroeira de sua paróquia ou sua comunidade são o grande diferencial que pode atrair e manter um número crescente de fiéis participando das atividades religiosas! E, muitas vezes, nem todos percebem ou valorizam isso! Sugiro, para uma pesquisa inicial no intuito de detectar esta percepção algumas questões como: Há uma devoção concreta ao padroeiro (a) da Paróquia? Esta devoção é estimulada por meio de novenas frequentes, tríduos, missas especiais ou outras ações? Há literatura fácil e objetiva sobre a vida ou detalhes

dos méritos do padroeiro (a)? Há orações especiais pedindo a intercessão do padroeiro (a), disponíveis e gratuitas aos frequentadores? O Pároco e as pastorais estimulam esta devoção? Lembremo-nos de que a devoção ao padroeiro (a) é um dos diferenciais de uma paróquia e de que ela pode servir de estímulo para que muitos fiéis católicos passem a participar da comunidade confiando na sua intercessão junto ao céu. Mais do que preparar anualmente a festa do padroeiro (a) precisamos estimular esta devoção ao longo do ano, instigando os fiéis a experimentarem o poder de Deus que pode se manifestar em suas vidas pela Fé e também pela intercessão dos santos e santas! Por meio da Fé e da devoção aos santos e santas os fiéis poderão chegar a uma experiência de Deus, tornando-se assim cristãos mais fervorosos e, naturalmente mais fiéis na participação na comunidade, na fidelidade ao dízimo, na evangelização e em outras ações que lhe forem propostas. Se o Marketing trabalha e incentiva a fidelização dos consumidores para os seus produtos e serviços, utilize, sem medo, as técnicas de Marketing para estimular a fidelização de seus fiéis e consequentemente a sua Fé, por que não? As ferramentas são as mesmas, porém, o nosso objetivo é infinitamente maior: a Salvação de suas vidas! IBMC - Marketing Católico 2013


IBMC - Marketing Catรณlico 2013

13


Fotos do Marina Park Hotel que sediará o evento

Informações sobre o 18º Encontro de Marketing Católico De 06 a 09 de Maio de 2013 – Fortaleza/CE Tema: “Seja-vos feito segundo a vossa fé” (Mt 9, 29)

O QUE É UM ENCONTRO DE MARKETING CATÓLICO? É um encontro que propicia uma troca de experiências bem sucedidas de dioceses, paróquias, instituições e empresas católicas que se utilizam de técnicas e ferramentas e marketing com bom senso e sob a ética cristã, para atingir objetivos predeterminados e, principalmente, atender a necessidade de seus clientes: satisfazendo-os e encantando-os para que se fidelizem: sejam eles fiéis ou consumidores de produtos e serviços católicos.

QUEM PODE OU DEVE PARTICIPAR DO ENCONTRO DE MARKETING CATÓLICO? Paróquias, dioceses, congregações e ordens religiosas, associações, seminários, grupos missionários, emissoras de Rádio e TV, escolas, pastorais do dízimo, de turismo, de música e demais pastorais, enfim todas as organizações católicas que querem melhorar o desempenho e aumentar a eficácia de suas atividades e/ou ainda levantar fundos com profissionalismo para manter suas instituições, ampliar instalações, construir ou reformar Igrejas ou simplesmente se comunicarem melhor com a comunidade, utilizando novas tecnologias.

Grupos de interesse Os Grupos de Interesse são atividades de partilha, onde se reúnem, em mesa redonda, participantes que tenham interesses específicos e afins para troca de experiências práticas, sem a mediação dos conferencistas. Normalmente são formados grupos de até 12 participantes em duas sessões durante o evento: nos dias 07 e 08 de maio das 7h45 às 9h45 da manhã.

PALESTRAS As palestras do Encontro de Marketing Católico têm a duração de 1 hora e 10 minutos (1 hora de explanação e 10 minutos para perguntas ao conferencista). Algumas são plenárias, ou seja, de interesse geral com a participação de todos e outras serão segmentadas - por assuntos específicos - e simultâneas; neste caso, o participante poderá optar por assistir uma ou outra. Algumas palestras são plenárias e têm um tempo maior de explanação e perguntas. As palestras apresentadas são dinâmicas e expostas quadro a quadro, em equipamentos de data show. Conferencistas experientes e experts no assunto abordado ministram as palestras, que são avaliadas uma a uma pelos participantes imediatamente após o seu término. Ao final convidamos cada participante a avaliar a palestra assistida em vários quesitos. Essas pesquisas garantem o alto nível que o evento mantém.

Valor das inscrições para a participação no 18º Encontro de Marketing Católico. O investimento da participação por pessoa (já inclusos três almoços nos dias 07, 08 e 09 no restaurante do hotel) é de:

14

R$ 480,00 - para pagamentos após o dia 06/04/2013 - pagamento único R$ 465,00 - para pagamentos antecipados até o dia 06/04/2013 - em até 3X R$ 450,00 - especial para participantes de outros Encontros promovidos pelo IBMC (pagamentos antecipados até o dia 06/04/2013 - em até 3X) Para maiores informações ou inscrições, acesse o site www.ibmc.com.br, preencha a ficha de inscrição anexa à revista ou entre em contato conosco pelo e-mail: ibmc@ibmc.com.br ou pelo telefone (19) 3242-2128.

TARIFAS DE HOTEL O hotel escolhido para o evento foi o Marina Park Hotel e os preços negociados para as hospedagens dos nossos participantes foram os seguintes: Quarto individual: R$ 194,00 a diária Quarto duplo: R$ 232,00 a diária (ou R$ 116,00 por pessoa) Quarto triplo: R$ 252,00 a diária (R$ 84,00 por pessoa) * Valores incluem o café da manhã ** As inscrições dão direito a três refeições (almoço) nos dias 07, 08 e 09 de maio *** Os participantes que optarem por apartamentos duplos e triplos, deverão indicar as pessoas que com eles dividirão o quarto e as despesas de hospedagem. O IBMC não se responsabilizará por desistências de companheiros de quarto nem pelo acréscimo de valor na hospedagem causado por essas desistências ou ausências. Endereço do Marina Park Hotel Av. Pres. Castelo Branco, 400 – Praia de Iracema – Fortaleza /CE Site: http://www.marinapark.com.br

VALORES PARA INCRIÇÕES EM GRUPOS Temos descontos especiais para inscrições de grupos a partir de 05 pessoas pertencentes à mesma instituição. Para maiores informações, entre em contato conosco pelo e-mail: ibmc@ibmc.com. br, pelo telefone (19) 3242-2128, celular (19) 7818-6427 ou ID (Nextel) 13*489163. Tratar com André ou Guto.

PASSEIO TURÍSTICO No dia 08 de Maio, a partir das 14 horas, promoveremos um passeio pelos principais pontos turísticos de Fortaleza em confortáveis ônibus executivos e com acompanhamento de guias turísticos. À noite, às 20 horas, encerraremos o passeio com um jantar típico no restaurante Colher de Pau – reconhecido por seu delicioso baião com carne de sol! Esse passeio é opcional e por adesão e custa R$ 120,00 por pessoa (já incluso o jantar e 1 bebida). A adesão por pessoa deverá ser feita na ficha de inscrição e o pagamento feito junto à inscrição ou ainda na secretaria do evento, no hotel.

IBMC - Marketing Católico 2013


Programação d0 18º EMC O 18º Encontro de Marketing Católico terá 20 palestras e 2 momentos de partilha nos Grupos de Interesse*

A

As palestras terão a duração de 1h10 (1 hora de explanação e 10 minutos para perguntas). Seis palestras serão plenárias, proferidas para todos os participantes do 18º EMC. As outras catorze palestras serão segmentadas por assuntos ficando a critério do participante a escolha da conferência a ser assistida, pois serão apresentadas simultaneamente em duas salas (rodada dupla). As palestras serão gravadas, podendo ser adquiridas durante o evento. * Grupos de Interesse são atividades livres de troca de experiências e know-how prático dos participantes em grupos de afinidades, divididos por assuntos e temas de interesse específico. O tempo de duração destas atividades é de 1h e 45m.

O encontro iniciará com a abertura da Secretaria do 18º EMC para entrega das pastas, horários e informações gerais a partir das 11h do dia 06. Às 13h30 teremos uma acolhida dos participantes: Boas vindas, orientações, avisos importantes para o andamento do encontro. Já às 14h15, na Igreja Santa Edwirges, ao lado do Hotel, será celebrada a Missa solene de Abertura do 18° EMC com Dom Cláudio Hummes – Arcebispo emérito de São Paulo - presidindo a celebração. Às 16h, teremos a primeira palestra. O conferencista Jorge Nasser – Diretor de Marketing do Banco Bradesco, falará do poder do marketing. Em seguida, Dom Orani João Tempesta - Arcebispo do Rio de Janeiro e IBMC - Marketing Católico 2013

presidente do IBMC, apresentará a palestra Reavivando a nossa fé, ambientando o encontro. Na mesma noite, uma rodada dupla de palestras será ministrada, dentre elas, a palestra: A evangelização e a midiatização da cultura com o teólogo Pe. Marcial Maçaneiro, scj, que é um dos organizadores do livro: As Janelas do Vaticano II da Ed. Santuário. Esta realizará um lançamento após a palestra, durante o coquetel de abertura do 18º EMC. A terça feira (dia 07) começa com os tradicionais grupos de interesse, com grande participação de todos, sem ser ministrada por conferencista. Um ótimo espaço para a partilha é aberto e todos tem a oportunidade de apresentar sua realidade, enriquecendo as experiências uns dos outros. Já às 10h, o grande especialista em Marketing Católico, Kater Filho fará a palestra plenária: Fé e Marketing, desenvolvendo a temática do encontro. À tarde, das 17h às 18h horas, estaremos com o Prof. Carlos Alberto Di Franco – jornalista; colunista do Jornal Estado de São Paulo e diretor do Instituto Internacional de Ciências Sociais. Ele, respondendo ao convite de D. Orani, aceitou conversar conosco do tema: Como a mídia vê a Igreja Católica. Entre essas palestras, algumas rodadas duplas de palestras são ministradas por uma equipe de peso como: Pe. Lício, Mons. Aguinaldo Carvalho, André Kater, Guto Kater; Izeckson José da Silva, Cyrille Schneider, José Nilson Ferreira Gomes Filho, entre outros. A quinta-feira, dia 08 será mui-

to especial pois ouviremos, logo pela manhã, as sábias palavras de Dom Cláudio Hummes numa palestra muito significativa para a Igreja: Porta Fidei – Abrindo a porta da Fé. Mais tarde, das 14h às 22h organizamos um passeio turístico (por adesão) por Fortaleza (City Tour + Compras no Mercado Central) que terminará com uma confraternização no restaurante Colher de Pau, um restaurante típico da cidade. Esse momento é muito bom para a descontração e networking entre os participantes. No último dia, sexta-feira 09/05, haverá uma rodada dupla de palestras pela manhã e em seguida, das 11h às 12h, Moisés Azevedo – Fundador da Comunidade Shalom discorrerá sobre o tema: Despertando a fé do jovem Por fim, terminaremos nosso encontro com uma missa de encerramento e a tradicional cerimônia de entrega dos diplomas. É isso aí! Está esperando o quê? Inscreva-se já para o 18º EMC www.ibmc.com.br ou preencha a ficha de inscrição, digitalize e envie por e-mail ou fax: (19) 3242-2128 aos cuidados da Secretaria do 18º EMC 15


Ficha de Inscrição para participação no 18º Encontro de Marketing Católico de 06 a 09 de Maio de 2013 em Fortaleza/CE DADOS GERAIS (preenchimento obrigatório) Instituição ou organização:_________________________________________ ______________________________________________________________ Nome do participante:____________________________________________ ______________________________________________________________ Nome para o crachá:______________________________________________ Endereço: ______________________________________________________ _________________________________________________ Nº__________ Complemento: (não obrigatório)____________________________________ Bairro: ________________________________________________________ Cidade/Estado:__________________________________________________ CEP: __________________________________________________________ Telefone 1: _____________________________________________________ Telefone 2: _____________________________________________________ Nextel (se tiver): _________________________________________________ e-mail: ________________________________________________________ site/blog: _______________________________________________________ twitter: ________________________________________________________ A – HOSPEDAGEM (preenchimento obrigatório) ( ) Vou hospedar-me no Marina Park Hotel, onde será realizado o Encontro Data e horário de chegada:_______________________________ Data e horário de saída:_________________________________ ( ) Vou hospedar-me por conta própria e pagar, além da inscrição do evento, a taxa de R$ 60,00 pelo uso das dependências do hotel e pelo direito aos coffe-breaks oferecidos durante o evento. (Nesse caso pule para a questão B). A.1) Tem acompanhante para ficar acomodado no hotel? * ( ) Não. Estou sozinho. ( ) Sim. Quantos? : _________________________ A.2) Tipo de acomodação escolhida: ( ) Quarto individual - R$ 194,00 a diária, incluindo café da manhã ( ) Quarto duplo - R$ 232,00 (R$ 116,00 a diária por pessoa) incluindo café da manhã ( ) Quarto triplo - R$ 252,00 (R$ 84,00 a diária por pessoa) incluindo café da manhã A.3) No caso de quarto duplo ou triplo, tem preferência para acompanhante no quarto? ( ) Não. ( ) Sim. Quem? _________________________________________________ *Os participantes que optarem por apartamentos duplos e triplos, deverão indicar as pessoas que com eles dividirão o quarto e as despesas de hospedagem. O IBMC não se responsabilizará por desistências de companheiros de quarto nem pelo acréscimo de valor na hospedagem causado por essas desistências ou ausências. Endereço do Marina Park Hotel Av. Pres. Castelo Branco, 400 – Praia de Iracema – Fortaleza /CE Telefone: (85) 4006-9595 - site: http://www.marinapark.com.br

B – SEGMENTO DE PALESTRAS QUE PRETENDE ASSISTIR ( ) Marketing e Comunicação ( ) Gestão empresarial B.1) Qualificação do participante: ( ) Bispo ( ) Sacerdote ( ) Religioso(a) ( ) Diácono ( ) Leigo(a) B.2) Participou de outros encontros? ( ) Não ( ) Sim. Quais?: ________________________________________________ C – GRUPOS DE INTERESSE (Workshops de pequenos grupos que discutem temas afins em comum) Em quais desses temas gostaria de participar: ( ) Dízimo ( ) Campanhas Financeiras ( ) Administração de Paróquias e Comunidades ( ) Congregações e Seminários ( ) Comunicação Católica (Rádios, TVs Católicas, Sites, Redes Sociais) ( ) Música e Sonorização ( ) Catequese e formação no ano da Fé ( ) Juventude no ano da JMJ ( ) Pastorais e Movimentos. Quais?: _________________________________ ( ) Outros. Quais?: ______________________________________________ D – PASSEIO OPCIONAL Desejo participar do passeio turístico por Fortaleza/CE (City Tour + compras no Mercado Central) no dia 08 de Maio encerrando com o jantar no restaurante Colher de Pau (comidas típicas) ao preço total de R$ 120,00 por pessoa? ( ) Sim. Quantos?: _______________________________________________ • favor depositar a quantia referente junto com o valor da inscrição E – VALOR DA INSCRIÇÃO ** (preenchimento obrigatório) ( ) R$ 480,00 (para pagamentos após o dia 06/04/2013 – pagamento único) ( ) R$ 465,00 (para pagamentos antecipados até o dia 06/04/2013 – em até 3X) ( ) R$ 450,00 – especial para participantes de outros Encontros promovidos pelo IBMC (pagamentos antecipados até o dia 06/04/2013 – em até 3X) Favor emitir recibo em nome de: ___________________________________ ______________________________________________________________ CPF/CNPJ:____________________________________________________ ** As inscrições dão direito a três refeições no hotel (almoço) nos dias 07, 08 e 09 de Maio ATENCÃO: O cálculo do valor de pagamento deve ser realizado somando-se as atividades selecionadas na ficha de inscrição. Esquema de cálculo: Inscrição (de acordo com os pré-requisitos) + Passeio opcional (se aderir). O resultado será o valor a ser depositado para o IBMC. Obs.: A hospedagem será acertada diretamente com o hotel no momento do check-out e a taxa de uso (no caso de quem não se hospedar no hotel) será acertada diretamente na Secretaria do Evento no momento da retirada do crachá. A sua inscrição será validada e sua reserva confirmada no hotel (se for o caso) assim que essas informações forem enviadas corretamente e o boleto for pago ou que o comprovante de depósito do Bradesco (Agência 1608-0 – Conta corrente: 3671-4 em nome do Instituto Brasileiro de Marketing Católico) for enviado digitalizado para o e-mail: ibmc@ibmc.com.br ou por correio para: IBMC – A/C: Secretaria do 18º EMC Av. Ten. Haraldo Egídio de Souza Santos, 777 – sala 7 – Jd. Chapadão CEP 13070-160 – Campinas/SP Tel.: (19) 3242-2128 / 7818-6427

FAÇA SUA INSCRIÇÃO NO SITE: WWW.IBMC.COM.BR


IBMC - Marketing Catรณlico 2013

17


Comunicação

Evangelização e midiatização da cultura Dr. Pe. Marcial Maçaneiro, SCJ Faculdade Dehoniana - PUC-SP

A

A expansão acelerada das novas tecnologias de informação é um fato marcante da cultura contemporânea: além dos aparatos como smartphones, tablets, iphones, ipads e novas versões de computadores e televisores, há uma variedade de acessos online, do skype às redes sociais, com destaque para facebook, blogs e twitter. Contudo, quando falamos em “midiatização da cultura” não nos referimos às tecnologias apenas, mas aos seus efeitos em termos de comunicação humana: encontros e trocas, distinções e imbricações, fronteiras que se cruzam e espaços que se ocupam, intensificando não só o fluxo de informação, mas as conexões entre pessoas que se mostram e opinam. Hoje, o “estar conectado” já é característica habitual de muita gente, especialmente das novas gerações. De tal modo, que o conjunto da vida cotidiana se encontra atravessado pelas conexões online, numa dupla afetação: os sujeitos tocam/modelam a comunicação midiatizada; a comunicação midiatizada toca/modela os

18

sujeitos. De um lado, temos uma crescente ocupação humana dos territórios virtuais; de outro, temos a virtualidade influenciando os modos reais de ser, conhecer e relacionar-se. As doses dessa mútua afetação ainda estão sendo estudadas, com muitas variáveis. Enquanto o fenômeno mostra suas dimensões, evidencia-se um “novo areópago” de evangelização, com mapas, sujeitos e linguagens próprios. Estudos recentes, envolvendo teóricos e pesquisadores de campo, nos mostram alguns efeitos e prospectivas desta midiatização na vida cotidiana, especialmente dos jovens. (a) Visibilidade: as novas mídias proporcionam “ver e ser visto”, sem tutelas institucionais pesadas e com fluência de expressões. (b) Sociabilidade: as tecnologias intensificam encontros e nucleamento de grupos de afinidade, dinamizando o que podemos chamar de “sociabilidade virtual”. (c) Novas percepções de tempo/espaço: os sujeitos atravessam fronteiras espaciais e cronológicas, inserindo-se no mundo em ritmo mais acelerado e inten-

so. (d) Novos processos cognitivos: o conhecimento ganha velocidade e se multiplica, como peças de um mosaico, mais imagético do que conceitual. (e) Estreitamento entre o real e o virtual: os sujeitos sentem-se realmente sujeitos em seus contatos virtuais, de modo que “virtuais” são os meios, enquanto que as pessoas são “reais” – ainda que virtualmente conectadas. (f) Protagonismo: o acesso e as conexões oferecem canais não só de recepção de dados, mas também de reação: aumenta a cada dia o número de jovens conectados que se comportam como produtores, e não só consumidores. (g) Interatividade: se as tecnologias fascinam, não é por sua complexidade funcional, mas pelas múltiplas interações oportunizadas; já que o mais interessante é a troca, o fluxo, o contato, os alargamento de relações locais e internacionais que as mídias favorecem, com uma agenda enorme de interesses. Certamente, esses aspectos não são exaustivos. Há muita interrogação em torno deles, do ponto IBMC - Marketing Católico 2013


Comunicação de vista psicológico, educacional, moral e até mesmo religioso. Toda esta “midiatização” põe o ser humano a desnudo: evidenciam-se virtudes e vícios, certezas e dúvidas, maturidade e imaturidade, entre informação segura e informação falsa, entre usos éticos e usos não-éticos das mídias. Um exemplo, entre muitos, é a distância entre informação e conhecimento no espaço digital: há muito que fazer para consolidar acervos de conhecimento online, afinados com a Ética e as Ciências. Outro exemplo, é que muitos “navegam sem bússola”: freqüentam todos os portos e consomem conteúdos plurais, enquanto ma-

20

nifestam sua busca de direção – ou seja, de sentido. Vemos isso na sensibilidade estética e ficcional nos jovens, sobretudo dos nativos digitais: de um lado, manuseiam tecnologias avançadas; de outro, cultivam narrativas mitológicas que lhes emprestam sentido para o mundo e seu percurso diário. Se, até os ano 90, apreciávamos a ficção científica (Guerra nas estrelas; O vingador do futuro; Robocop...), os jovens contemporâneos preferem a ficção mitológica (Senhor dos anéis; Harry Potter; Crepúsculo...). Portanto, as tecnologias não calaram a busca de sentido, nem o afã cotidiano de sermos sujeitos de nossa história

num mundo midiatizado. Focando na evangelização, Jesus já dizia que era preciso anunciar a Palavra “por cima dos telhados” – hoje atravessados por ondas e repletos de antenas. O sujeito conectado progrediu tecnicamente, mas não cancelou-se como pessoa. Inflou-se de informações, mas segue indagando sobre sentidos para a vida. As telas de alta definição estão cheias de deuses e heróis, emblemas e narrativas de salvação. Eis um campo novo para semear a (velha e sempre nova) Palavra de Deus! É hora de focar nas relações, sem esquecer os conteúdos; de mergulhar nas ondas digitais, levando aos nautas a bússola do Evangelho.

IBMC - Marketing Católico 2013


IBMC - Marketing Catรณlico 2013

21


ACOLHIDA

22

IBMC - Marketing Catรณlico 2007


IBMC - Marketing Catรณlico 2013

23


Motivação

Vencer com a Fé Cyrille Schneider

E

Em várias ocasiões da minha vida, em projetos sociais e pessoais, pude experimentar como a Fé, usada como combustível motivador, pode fazer “milagre” na hora de superar grandes desafios. Como líder de equipe associei muito o sonho e a Fé como uma maneira de encarar desafios que a primeira vista pareciam impossíveis. Acreditar sem ver é justamente o exercício que Jesus nos propõe a partir do Pentecostes. O exercício da Fé é difícil, pois temos altos e baixos e elementos externos que nos desmotivam. No próximo Encontro de Marketing Católico irei compartilhar com vocês experiências e como motivar equipes em entidades sem fins lucrativos, usando a Fé como principal aliada na superação de desafios. Hoje queria relatar outra experiência de fé que estou vivendo que está bem associado a este tema. Há um pouco mais de dois meses, descobri que estava com câncer. Receber esta notícia aos 33 anos foi para mim um choque. Com este câncer, considerado fulminante – extremamente agressivo – a equipe médica me dava mais 4 meses de 24

vida se um tratamento de choque não fosse iniciado imediatamente. Em menos de 15 dias depois de receber a notícia, iniciava um tratamento de quimioterapia igualmente agressivo. Foi para mim uma “bomba”. Em paralelo, pude experimentar o amor da minha esposa quem em todo momento estava ao meu lado, assumiu-me por completo e não deixou de comunicar a todos os meus amigos e familiares o acontecido. Neste momento, e com a ajuda das redes sociais, se criou uma extraordinária corrente de oração em minha intenção. Em mais de 10 estados do Brasil, França, Inglaterra, Espanha, Itália, Alemanha, Polônia, passando pela Índia, China, Japão e voltando pelos Estados Unidos, centenas de amigos e familiares fizeram esta corrente dar a volta ao mundo em poucos dias. Uma amiga se propôs de realizar Reiki – uma terapia alternativa que consiste na transmissão de energia pela imposição das mãos – que além de ser relaxante e benéfica, me permitiu usar estes momentos para reflexão e “conexão” com toda esta corrente de oração. A cada sessão, pude receber a força destas orações vinda dos quatro cantos do planeta. O poder da fé de cada um estava surgindo efeito, e do meu lado,

recebi sinais e pequenos milagres a cada dia: descobrir que a equipe médica que me acompanhava é uma das melhores de São Paulo consegui um contato de uma advogada através de amigos na hora certa e ver que a programação dos exames e do tratamento seguia seu curso apesar de todos os problemas enfrentado com o plano de saúde, ouvir o “Pai Nosso” em pleno pronto socorro, no momento da agonia de uma crise, e me lembrar de que Deus estava ao meu lado, me fez rezar com minha esposa e a crise passou logo em seguida. Passei agora da metade do tratamento, e meu estado de saúde vem melhorando a cada dia: os efeitos colaterais são menores, estou conseguindo me alimentar bem, ter uma vida ativa. De todos os pacientes do meu oncologista sou aquele que melhor suporta e aceita o tratamento. Eu atribuo isso a todas as energias produzidas pelas orações e boas intenções de todos que tem Fé na minha recuperação e no poder de cura de Deus. Aproveito para dedicar estas poucas palavras a todos que juntaram as mãos, ajoelharam-se ou simplesmente tiveram pensamentos positivos a meu respeito e dizer-lhes: muito obrigado por me ajudar a vencer pela sua e pela minha fé! IBMC - Marketing Católico 2013


NOVIDADE

Quer ter o controle total dos seus dízimos e doações de maneira simples e objetiva? A TerahSoft apresenta o TerahDizimo, um software desenvolvido especialmente para as paróquias católicas no intuito de facilitar o cadastro dos dizimistas através de uma interface simples, limpa, fácil de usar.

TerahDizimo é na verdade um sistema em constante evolução e melhoria, que hoje em fase de teste permite a paróquia:

a a a a

Cadastrar os dizimistas; Listar os dizimistas cadastrados, com resumo de cadastro por períodos; Lançar as doações de dizimistas; Suporte 2h por dia, 5 dias por semana (Segunda a Sexta) para dúvidas ou correções, com garantia de retorno em 48h após o contato; Em breve implementaremos:

a a a a a

Geração de boletos on-line e envio por email para o dizimista; Cadastro e geração de cartas para campanhas diversas; Cadastro e geração de etiquetas; Campanhas específicas como feriados e eventos católicos, aniversários e datas especiais com envio de emails e geração de cartas; Suporte online via chat, email, voz e vídeo através de mídias sociais 24 horas por dia, 5 dias por semana.

Nesta primeira fase disponibilizaremos algumas licenças com isenção de taxa de adesão e as primeiras mensalidades gratuitas. Para maiores detalhes, entrem em contato conosco: Fone: (19) 8823-5063 - Rodrigo Email: comercial@terahsoft.com.br Skype: comercial.terahsoft MSN: comercial.terahsoft@hotmail.com.br (somente mensagem) Gtalk: comercial.terahsoft@gmail.com (somente mensagem)

IBMC - Marketing Católico 2013

25


Liderança

Como despertar talentos nas instituições Guto Kater

“Aquele que não está preparado para errar jamais fará algo de original.” Ken Robinson

D

Dedicando-me à leitura das teorias de Ken Robinson – educador, ex-professor da Universidade de Warwick (Inglaterra) e eleito em 2005 entre “as principais vozes do mundo” pelas revistas Times e Fortune – reacendi uma série de questionamentos que há muito me acompanham em matéria de comportamento e liderança (pessoais e corporativos). Por que muitos trabalham reclamando da vida que levam, do que fazem, esperando apenas “os dias passarem” enquanto outros amam a vida, aquilo que fazem e o fazem bem? Por que é tão difícil encontrar pessoas que se engajem a uma causa (social, religiosa, voluntária), se os poucos que se engajam, em geral, permanecem e apaixonam-se por elas? Por que é tão difícil acreditar em sonhos? Ter Fé em Deus, nas pessoas, em si mesmo? Ter talento é uma questão de sorte ou de competência? Algumas respostas podem vir de fora, considerando-se o contexto educacional em que fomos criados e os fatores externos que nos influenciam diariamente. Mas uma análise mais profunda – do ponto de vista do indivíduo e de 26 26

seu potencial (ou de uma equipe) – pode revelar talentos escondidos ou não valorizados no sistema tradicional de educação, avaliação e reconhecimento. A falta de reconhecimento, a sensação de deslocamento, o medo ou a incapacidade de reagir perante os desafios cotidianos são agentes que contribuem na eliminação do prazer em se realizar (ou iniciar) uma atividade. Uma vez desmotivado, mas conformado com a falta de opções de saída, o indivíduo (ou a equipe) vai definhando, deixando seus sonhos de lado e contando a hora no relógio pra ver os dias passarem. Diante desse cenário, a percepção de um líder - e sua adequada atuação - por uma ótica criativa, pode reintegrar pessoas ou equipes por meio da adequação na distribuição de papéis, da valorização da multidisciplinariedade e da administração de riscos. É importante que cada um encontre seu equilíbrio. Por meio de uma autoanálise é possível identificar o que se faz naturalmente bem e, acima de tudo, amar o que se faz. Segundo Robinson, uma das formas de identificarmos se realmente amamos o que fazemos é

analisar nosso senso de tempo. “Se você faz alguma coisa de que gosta, uma hora pode passar em cinco minutos. E o contrário também é verdadeiro. Se você faz alguma coisa de que não gosta, cinco minutos se tornam uma hora e você passa a semana apenas esperando pelo sábado e o domingo. Além disso, se a pessoa faz o que gosta, no fim de semana se sente fisicamente cansado, mas não espiritualmente.” Ah, e o mais importante! Há meios de se trabalhar de forma organizada e criativa para identificar nossos talentos em qualquer idade. É sobre esse tema: como despertar talentos nas instituições, com criatividade, que conversaremos mais durante o 18º Encontro de Marketing Católico em Fortaleza. Se você gostou, nos vemos em minha palestra.

GUTO KATER GERENTE DE MARKETING DA EDITORA E LIVRARIAS Santuário IBMC - Marketing Católico 2013


IBMC - Marketing Catรณlico 2013

27


28

IBMC - Marketing Catรณlico 2013

Profile for IBMC

Revista Marketing Católico - 2013 - Edição 15  

Revista Marketing Católico - 2013 - Edição 15  

Profile for ibmc
Advertisement