a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

w w w. i b m c . c o m . b r

Kater Filho

Tema do Evento -

Igreja da Pampulha - Belo Horizonte / MG

Realização: IBMC - Instituto Brasileiro de Marketing Católico ANO 2007 - Número 09

Pág 6

Dom Murilo Krieger

Palavra do Presidente do IBMC -

Othon Palace Hotel

Local de realização do Evento -

Pág 4

Pág 14

Participe do 12º Encontro de Marketing Católico de 15 a 18 outubro de 2007 no Othon Palace - Belo Horizonte, MG Veja como se inscrever na Pág 11


EXPEDIENTE IBMC - INSTITUTO BRASILEIRO DE MARKETING CATÓLICO Diretoria Executiva: Presidente: Dom Murilo Sebastião Krieger Vice-Presidentes: 1º - Mauro Salles 2º - Antonio Miguel Kater Filho Tesoureiros: 1º - Irmã Nair Paschoalini 2º - João Carlos Valentim Secretários: 1º - Pe. Lício de Araújo Vale 2º - Izekson José da Silva Conselho Fiscal: Presidente: José Nilson Ferreira Gomes Membros: Cândido Nazareno T. Ciocci e João Monteiro de Barros Filho Conselho Consultivo: Presidente: Mauro Salles Membros: José Nilson Ferreira Gomes, João Carlos Valentim e Izekson José da Silva Diretor Superintendente: Antonio Miguel Kater Filho

A revista Marketing Católico é uma publicação registrada pelo IBMC (Instituto Brasileiro de Marketing Católico). Encarte: Editora Ave-Maria Tiragem deste edição: 15.000 exemplares Impressão: Bangraf - fone.: (11) 6940-6400 Capa: Igreja da Pampulha - Belo Horizonte / MG Jornalista responsável: Cássio Abreu MTB-34831 Direção de Arte: Promocat Marketing de Serviços

EDITORIAL Olá, queridos amigos e amigas do IBMc! Finalmente chegamos ao 12º Encontro de Marketing católico que acontecerá em Belo Horizonte, MG, atendendo aos pedidos de nossos queridos amigos: padres, leigos e leigas do estado de Minas Gerais, que nos solicitavam um Encontro de Marketing neste estado tão católico, tão fervoroso e tão mariano! cumpre-nos registrar que a realização do 12º Encontro de Marketing católico em Minas, em muito se deveu ao empenho e entusiasmo de Dom Geraldo Majela de castro, arcebispo emérito de Montes claros, que não mediu esforços para que o realizássemos em Minas Gerais. A data do evento foi deslocada devido à visita do Papa ao Brasil durante o mês de maio, época em que, tradicionalmente, são realizados os nossos Encontros Nacionais de Marketing católico. Porém, mesmo mudando o mês, ficamos ainda sob a proteção do manto de Maria, já que outubro também é um mês dedicado a ela. Assim, nos dias 15, 16, 17 e 18 de outubro estaremos no centro de conferências do Othon Plaza Hotel refletindo sobre o tema jesus: caminho, Verdade e Vida, na linha sugerida pela V conferência Latino Americana dos Bispos, realizada em Aparecida. Nestes dias iremos, orientados por experts em marketing, gestão e comunicação, buscar pistas para adequarmos a evangelização aos novos tempos, influenciados pela mídia e pela internet. Assim teremos cerca de trinta conferências proferidas por ilustres conferencistas dentre os quais destacamos o Governador de Minas Gerais, Dr. Aécio Neves, o ministro Patrus Ananias, o Arcebispo de São Paulo Dom Odilo Scherer, Dom Murilo Krieger Arcebispo de Florianópolis e presidente do IBMc, os publicitários Mauro Salles e Alex Periscinoto, Fábio castro - diretor da revista Paróquias & casas Religiosas, Antonio Miguel Kater Filho o criador do Marketing católico no Brasil, Dom Geraldo Majela de castro Arcebispo Emérito de Montes claros, entre outros. Veja nesta edição como participar e, mais próximo do evento, confira no site www.ibmc.com.br a relação das palestras e conferencistas já confirmados. Faça hoje mesmo a sua inscrição e venha participar do 12º Encontro de Marketing católico em Belo Horizonte. Nós esperamos você e os seus amigos juntamente com a tradicional hospitalidade mineira e seus deliciosos quitutes: doces e salgados!

04 06 10 11 12 14

PALAVRAdoPRESIDENTE

Jesus: Caminho, Verdade e Vida

TEMÁTIcA

“Eu sou o Caminho, a VERDaDE e a VIDa; ninguém vem ao Pai senão por mim.” Jo 14,6

PALESTRA

Desvendando a WWW

INFORMAÇÕES

Veja como fazer sua inscrição

ARTIGO

O poder da MOTIVaÇÃO

INFRA-ESTRuTuRA

Hospedagem no OTHOn PaLaCE HOTEL


PALAVRAdoPRESIDENTE

Jesus:

Caminho, Verdade e Vida POR Dom Murilo S.R. Krieger, scj

N

o encerramento da Conferência de cresceram depois de ouvirem Jesus falar que Aparecida, seus participantes enviaum deles o trairia. Para que se tranqüilizassem, ram uma mensagem aos povos da Cristo pediu-lhes para não deixar que seu coraAmérica Latina e do Caribe, anunciando que ção se perturbasse; ao contrário, deveriam ter haviam trabalhado para dar um novo impulso confiança nele, já que um dia iria levá-los cone vigor à missão da Igreja em nosso continensigo. Mas as palavras de Jesus não foram sufite, à luz do tema: “Discípulos e missionários cientes para acalmar os apóstolos, tão fechade Jesus Cristo, para que nele nossos povos dos que estavam em seus próprios problemas. tenham vida – Eu sou o CaSurgiu, então, a pergunta minho, a Verdade e a Vida”. de Tomé: “Senhor, não “Esse mesmo E acentuaram: “Diante dos sabemos para onde vais. Espírito quer que desafios que nos propõe Como podemos conhecer esta nova época na que eso caminho?” Sou muito a Igreja responda tamos imersos, renovamos grato a esse apóstolo. aos desafios e às nossa fé, proclamando com Graças a ele, temos tanto necessidades do alegria a todos os homens a belíssima auto-apresentempo em que e mulheres de nosso contação de Jesus (“Eu sou vive e utilize-se tinente: somos amados e o caminho, a verdade e a remidos em Jesus, Filho de vida”), que orientará nosdaqueles meios Deus, o Ressuscitado vivo so próximo encontro de que, por Sua ação, no meio de nós; por ele pomarketing católico, como a inteligência demos ser livres do pecado, sabemos que as chagas humana produziu” de toda escravidão e viver de nosso Salvador estão em justiça e fraternidade. eternamente impressas Jesus é o caminho que nos permite descobrir a em seu corpo glorioso. Também devemos a verdade e alcançar a plena realização de nossa Tomé uma das mais belas orações dirigidas a vida!” Jesus Cristo: “Meu Senhor e meu Deus!” No caminho aberto por essa Conferência, o Jesus é o Caminho: por meio dele podemos Instituto Brasileiro de Marketing Católico quer chegar ao Pai. O importante, pois, não são as realizar seu encontro de 2007 (XII EMC), em múltiplas leis que os fariseus ensinavam, mas a Belo Horizonte. Vai nos guiar a certeza dada lei do amor. Mais: por Jesus, o Pai veio até nós, pelo próprio Filho de Deus: “Eu sou o caminho, manifestando-nos sua intimidade. Jesus é a Vera verdade e a vida” (Jo 14,6) - passagem do dade: ele é a revelação auEvangelho que pertence a seu discurso de têntica do projeto de Deus, despedida e é uma síntese de toda a sua pre- a manifestação visível do gação. amor do Pai. Acolhendo Essa afirmação do Filho de Deus nasceu suas palavras, acolhenum contexto que é importante recordar: diante se a vontade do Pai a de suas repetidas afirmações a respeito de sua nosso respeito. Jesus morte e ressurreição, os corações dos discípu- é a Vida: para os los foram tomados de preocupação e temor. Na líderes reliverdade, eles deviam pensar: se nosso Mestre giosos morrer, o que será de nós? O que restará de suas promessas? Como, então, ficaremos livres do domínio dos romanos? Suas preocupações



de seu tempo, a vida estava na Lei. Bastaria, pois, cumprir a Lei para possuir a Vida. Jesus garante que ele próprio é a Vida que todos procuram. É preciso aceitá-lo, para ter a Vida que nasce no coração do Pai. A Conferência de Aparecida terminou com a convocação de uma Grande Missão Continental, de um novo Pentecostes, “que nos impulsione a ir, de modo especial, em busca dos católicos afastados e dos que pouco ou nada conhecem Jesus Cristo, para que formemos com alegria a comunidade de amor de nosso Pai Deus. Missão que deve chegar a todos, ser permanente e profunda”. Alguém acredita que poderemos realizar essa Grande Missão sem a utilização dos meios de comunicação? Claro, o mais importante é nossa coerência na fé, nossa fidelidade ao Evangelho e nossa oração, para que o Espírito Santo renove os corações de todos. Mas esse mesmo Espírito quer que a Igreja responda aos desafios e às necessidades do tempo em que vive e utilize-se daqueles meios que, por Sua ação, a inteligência humana produziu. Se o XII EMC colaborar para que isso aconteça, atingirá seus objetivos – isto é, estaremos “construindo com esperança nossa história de salvação no caminho da evangelização” (Mensagem Final de Aparecida). Dom Murilo S.R. Krieger, scj

é Arcebispo de Florianópolis e Presidente do IBMC

IBMC - Marketing Católico 2007

ANÚNCIO LOYOLA DISTRIBUIDORA


TEMÁTICA

“Eu Sou o Caminho, a VERDADE e a VIDA;

ninguém vem ao Pai senão por mim.” Jo 14,6 POR Antonio Miguel Kater Filho

O CA M IN HO

S

eguindo o caminho trilhado pela V Conferência Episcopal da América Latina e do Caribe, o 12º Encontro de Marketing Católico, irá aprofundar, sob a ótica do marketing, o tema Jesus: Caminho, Verdade e Vida, buscando atualizar os meios de estimular a humanidade e, particularmente, os católicos “sacramentados” a permanecerem no Caminho. A palavra Caminho tem múltiplos sentidos e pode, ao mesmo tempo, expressar uma orientação, uma direção, um rumo, um destino, um espaço percorrido (ou a se percorrer). No sentido figurado pode significar uma tendência, um modismo ou ainda uma jornada com obstáculos à frente. Na Bíblia, ela é empregada para identificar a conduta de uma pessoa, tendo por parâmetro a Lei de Deus. Lei decodificada no Antigo Testamento pelo decálogo, e no Novo, pelos preceitos evangélicos, a partir dos ensinamentos e testemunho de Jesus. Um exemplo é o Salmo que diz: “Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores. Feliz o que se compraz no serviço do Senhor e medita Sua Lei, dia e noite. Porque o Senhor vela pelo caminho dos justos, ao passo que o dos ímpios leva à perdição.” Sl 1, 1-2,6. No Novo Testamento Jesus identifica o caminho como uma opção diante das oportunidades apresentadas à criatura humana, onde ela, valendo-se da liberdade que Deus lhe concedeu, faz a sua livre opção, arcando, contudo, com as conseqüências de sua escolha. Jesus nos revelou isso ao dizer: “Entrai pela porta estreita, porque larga é a porta e espaçoso o caminho que conduz à perdição e numerosos são os que por aí entram. Estreita, porém, é a porta e apertado o caminho da vida e raros são os que o encontram.” Mt 7,13-14. A palavra caminho é utilizada também para



IBMC - Marketing Católico 2007

identificar as religiões, uma re-ligação onde se pressupõe, essencialmente, um percurso de volta a algo onde um dia se esteve ligado. Isaías expressa isso objetivamente: “Abri no deserto um caminho para o Senhor; traçai reta na estepe uma pista para nosso Deus. Que todo vale seja aterrado, que toda montanha e colina sejam abaixadas; que os cimos sejam aplainados e que as escarpas sejam niveladas.” Is 40, 3 - 4. O caminho para o Senhor a que Isaías se refere, representa a volta do povo hebreu para Deus: uma religação necessária. Os cimos, escarpas, montanhas e colinas representam os obstáculos que se interpõem entre as criaturas humanas, em suas fragilidades, e Deus, que as ama e as espera. Objetivamente, religiões são caminhos para Deus e, como todos os caminhos, envolvem: um referencial de partida, um trajeto a ser percorrido e um referencial de chegada. Para a religião judaica o ponto referencial de partida foi a libertação do povo hebreu do Egito onde, escravizados, padeceram por 400 anos seguidos, trabalhando na construção das pirâmides. Após a libertação, o trajeto por eles percorrido foi o deserto, onde este povo perambulou por 40 anos, enfrentando, com a prodigiosa ajuda de Deus, as intempéries, as pragas, a escassez de água e de alimentos, tendo em vista uma meta: Canaã, a terra prometida ou o ponto referencial de chegada. Contudo, Jesus ao se revelar a nós como O Caminho, não estava simplesmente nos apontando um trajeto a ser percorrido ou uma conduta a ser seguida! Não! Ele foi além! Muito além! Ao se identificar como o Caminho, Jesus, objetivamente, afirmou ser o nosso referencial de partida, o nosso percurso rumo ao Pai e também o nosso referencial de chegada! Jesus não nos apontou ou simplesmente nos ensinou um caminho, Ele disse: Eu Sou o Caminho! Ora, há uma diferença entre apontar caminhos e Ser O Caminho! É fundamental nos lembrarmos que no tempo de Jesus, não existiam demarcações claras dos caminhos (como hoje as temos: com placas indicativas, mapas e referenciais visíveis) e, para dificultar, os fatos bíblicos aconteceram em regiões desérticas, onde são raros os pontos de referências. Conduzir as pessoas por caminhos seguros exigia do condutor, habilidades específicas, como conhecimentos de astronomia e um apurado senso de orientação espacial. Mas Jesus, não se apresentou como um guia a nos conduzir por um caminho seguro, Ele foi além: Se mostrou ser O Caminho! Guias somos nós, evangelizadores que apontam o Caminho Jesus, ou, por excelência, Maria: que trouxe este Caminho até nós! Guias são os santos

IBMC - Marketing Católico 2007

católicos, que corretamente veneramos, porque Quando insisto junto aos pregadores que prepermaneceram no Caminho que conduz ao Pai e cisamos retomar a Salvação como meta e objetivo que, por seus exemplos, testemunhos e conselhos, de nossa existência (em nossas pregações e honos incentivam a fazer o mesmo: percorrermos o milias) na verdade estou afirmando isso: é preciso Caminho que nos conduz ao Pai. haver um sentido para que o católico se submeta a A Igreja (consequentemente nós que a compo- todas as regras e normas que Jesus (o Caminho) mos, pois somos suas células) é um caminho que nos deixou. deve levar com segurança as pessoas ao Caminho Sinteticamente o ponto de partida é a nossa Jesus. E este caminho - que conduz as pessoas até adesão, conversão ou inserção na Igreja Católica. Jesus - precisa, necessariamente, ter um ponto de O trajeto a ser percorrido são os mandamentos partida, um trajeto e uma chegada. da Lei de Deus e tudo que Jesus nos deixou como Esta é a lógica do caminho: partida, percur- regras de vida, conduta e postura, nos Evangeso e chegada, senão, não é caminho. Em nossas lhos. O ponto de chegada (a nossa Canaã) é o céu, atividades na Igreja e em todas as pastorais, pre- como no passado nos era ensinado pelos padres, cisamos aprender aplicar esta lógica. Em todas as de uma maneira simples e objetiva. nossas ações devemos considerar o ponto de parRetomar a pregação sobre a Salvação é tida, o trajeto a ser cumprido e, particularmente, apontar uma meta para todos nós: o céu. Assim o nosso ponto de chegada. Para isso precisamos o caminho acaba se transformando em santidade planejar objetivamente as nossas ações, senão e, tendo o céu como o sentido de nossas vidas, incorremos no risco de caminharmos e não che- as colinas, montanhas, cimos e escarpas, que nos garmos a lugar nenhum. fala o profeta, serão superados com menor difiInsisto em minhas palestras sobre o marketing culdade! católico que não vejo a Igreja estabelecer metas Da mesma forma, o trabalho pastoral nas paquantitativas para as suas ações, sejam elas em róquias precisa ter claramente um ponto de partiâmbito paroquial, diocesano ou nacional. Obvia- da, um trajeto a ser percorrido e, principalmente, mente existem exceções, mas, de uma forma geral, um ponto de chegada que, em síntese, seria uma nos empenhamos em ações e empreendimentos meta a ser alcançada. Meta que, ao menos justisem definirmos claramente aonde queremos che- fique todo o investimento: humano, material e de gar (nosso ponto de chegada). tempo, despendido naquela pastoral ou naquelas Costumo dizer que precisamos ser eficazes e ações! não somente eficientes nas atividades e projetos Precisa ser assim com a catequese, a crisma, de nossa Igreja. Eficácia é diferente de eficiência. a pastoral familiar e todas as demais pastorais Somos eficientes quando trabalhamos muito, nos existentes, os trabalhos de assistência social e huempenhamos, cumprimos as normas e regras do manitária desenvolvidos pelas comunidades, enfim trabalho, agitamos, enfim, nos movimentamos. em todas as outras iniciativas em que a paróquia Mas, só seremos eficazes se, esteja, direta ou indiretamen“Ao se identificar com toda esta nossa eficiênte, envolvida. cia, produzirmos resultados. Já está na hora de colocomo o Resultados não aleatórios car isso em prática, mesmo Caminho, Jesus, ou ocasionais, mas previstos: se, para tanto, precisarmos objetivamente, quantificados e definidos rever e mudar radicalmente afirmou ser o previamente em um planejaos nossos métodos de tranosso referencial mento claro, objetivo e eficaz. balhos, os roteiros de nossas Resultados planejados e prede partida, o nosso pastorais, as nossas homilias vistos, para serem atingidos percurso rumo ao e pregações, nossos modelos em prazos identicamente prede retiros, nossas celebrações Pai e também o visíveis e cumpridos, com toda litúrgicas, nossos encontros nosso referencial a eficiência possível. vocacionais, nossa catequese, de chegada!” Logo, para sermos eficaenfim, tudo o que envolva a zes, precisamos aprender a nossa missão para que todos, estipular metas e objetivos a serem alcançados por indistintamente, encontrem Jesus o único Caminho nossas pastorais. Quando estabelecemos metas que nos conduz a Deus. em nossas vidas, damos um sentido a elas, focanÉ preciso colocar em prática o que a hierarquia do melhor as nossas ações. Mantendo o foco nos da Igreja (Santa Sé, CNBB, CELAM, dioceses e paobjetivos propostos, as dificuldades e obstáculos róquias) coloca no papel, em tantos documentos! do caminho, acabam ficando em segundo plano, Chega de ignorarmos os documentos, cartas passendo mais fácil superá-los! torais e encíclicas! A Igreja precisa colocá-los em




prática, buscando resultados concretos! Para isso é preciso planejar, agir e atingir resultados previamente projetados! Não basta repetirmos que Jesus é o Caminho! É preciso conduzir a humanidade a Deus por meio do Caminho Jesus... Esta é a missão da Igreja: a nossa missão!

A VE RDAD E Este Caminho até Deus passa pela Verdade, mas, como disse Pilatos: o que é a verdade? Ora, verdade é a perfeita transparência de nossos atos, pensamentos e, principalmente, de nossos sentimentos. Verdade é a expressão real de nosso interior revelada em nossas atitudes, posturas, palavras e gestos. Verdade é tudo o que somos e sentimos, sem máscaras. Na Bíblia, um dos malfeitores crucificados no Calvário nos dá um exemplo de verdade, quando ao defender Jesus, que estava sendo ofendido pelo outro crucificado, diz: “Para nós isso é justo: recebemos o que mereceram os nossos crimes, mas este não fez mal algum.” Lc 23, 41. Nesta frase ele expressa a verdade e, verdadeiramente arrependido, conclui: “Jesus lembra-te de mim quando tiveres entrado no teu Reino!” Diante da verdade e do arrependimento sincero, Jesus responde a ele: “Em verdade te digo: hoje estarás comigo no paraíso.” Lc 23, 42-43. A verdade, amigos e amigas, nos conduz pelo Caminho, até o céu: Deus! Outro exemplo é o do centurião, que pede a Jesus que minimize a dor de seu servo que sofria em sua casa, acamado e paralítico. Jesus lhe diz: “Eu irei (à sua casa) e o curarei” (Mt 8, 7), mas o centurião, deixando transparecer a verdade, responde: “Senhor eu não sou digno que entreis em minha casa. Dizei uma só palavra e meu servo será curado.” Mt 8,8. Verdade, sinceridade e fé são elementos inerentes ao Caminho. Até que ponto a verdade permeia as nossas pastorais em nossas paróquias? É comum encontrarmos em muitas paróquias, pastorais que não se entendem e até mesmo não se suportam, deixando transparecer tantas coisas existentes entre os seus membros, menos a Verdade que é condição essencial ao convívio. Para permanecermos no Caminho Jesus, precisamos nos fundamentar na verdade, pois Jesus e a Verdade são intrínsecos e esta verdade exige de nós posturas coerentes com o Evangelho que pregamos. Muitas de nossas ações pastorais não caminham porque nos faltam: humildade e unidade.

A VI DA Quando o Mestre nos ensina a sermos Caminho e Verdade como Ele, está, ao mesmo tempo, nos conduzindo à vida. E vida em plenitude! “Eu



vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10). Como Deus libertou o povo hebreu, Jesus também quer nos dar vida plena, libertando-nos do Egito! O estigma do Egito permanece até os dias de hoje, como uma sombra sobre a humanidade, geração após geração. Mas, o que seria este Egito permanente ao longo da história da Salvação? Todo e qualquer tipo de opressão ou escravidão sobre os filhos e filhas de Deus. Podemos identificar hoje, sem dificuldades, dezenas de “egitos”: o egito das drogas, da moda, do ter, do poder e do prazer, da discriminação social e racial, da corrupção dos costumes, da ética e da política, entre outros. Sempre que alguém se liberta de seu “egito”, se insere no Caminho e a partir daí inicia o percurso que deve levá-lo até Canaã, o céu! Jesus é: o ponto de partida, o trajeto a ser percorrido e o ponto final! Para que isso aconteça, Ele estabeleceu na terra a Sua Igreja, fundamentada em Seus apóstolos: “Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” Mt 16, 18. Estabeleceu-a por meio de Pedro, confirmoua e, após Sua Ressurreição, ordenou-lhe por três vezes: “Apascenta as minhas ovelhas” (Jo 21, 17). Finalmente, momentos antes de ascender ao céu, deixou clara a missão da Igreja que estabeleceu, prometendo permanecer junto dela: “Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-as a observar tudo o que vos prescrevi. Eis que estou convosco todos os dias, até o fim do mundo.” Mt 28, 19-20. Resta-nos “meter a mão na massa”, levedando-a como o bom fermento do nosso testemunho! Vamos fincar o arado na terra, com olhos fixos no horizonte: “Aquele que põe a mão no arado e olha para trás, não é apto para o Reino de Deus” (Lc 9,62) e, confiantes, semear a boa semente no coração de todos que encontrarmos pelo caminho. É preciso mais conversões e menos reuniões na Igreja! Menos reuniões e mais união em nossas equipes. Precisamos nos unir por que: “Grande é a messe, mas poucos são os operários” Lc 10, 2. Ora, se não temos operários suficientes (presbíteros) para a colheita que amadurece dia a dia pelo mundo, precisamos ser muito mais unidos em nossa missão, pois Jesus nos alertou que: “Todo reino dividido contra si mesmo, será des-

truído. Toda cidade, toda casa dividida contra si mesma, tal casa não pode subsistir”. Mt 12, 25. Unidade, objetividade, eficácia e verdade precisam ser prioridades em nossas pastorais. Temos uma multidão incontável de católicos somente “sacramentados” (que estão inseridos em nossa Igreja apenas pela recepção de um ou mais sacramentos), que necessitam ser evangelizados e motivados por meio de nosso testemunho e do nosso trabalho: planejado e eficaz. Prova disso são as pesquisas de opinião que mostram que a maioria absoluta dos brasileiros (país majoritariamente católico de acordo com o Censo) manifesta-se contrária às determinações da Igreja Católica, como na recente pesquisa efetuada para saber sobre a liberação do aborto no Brasil. Não temos fórmulas prontas para esta transformação, mas sim a percepção e a constatação de que a metodologia que temos usado perdeu a sua eficácia ao longo das décadas. Há tempos deixamos de crescer e até estamos decrescendo, apesar da população no Brasil e no mundo aumentar vertiginosamente. Este é o desafio que com humildade precisamos enfrentar. Antonio Miguel Kater Filho é Diretor do IBMC

IBMC - Marketing Católico 2007


PALESTRA

INFORMAÇÕES

Desvendando a

WWW POR Cássio Abreu

N

o início dos anos 90 a Internet começou a ganhar popularidade pelo mundo afora. Em 1994 já havia certo interesse do público e, em 1996, o acesso por telefone já era possível, principalmente nos países mais desenvolvidos. Hoje, estima-se que 1,1 bilhões de pessoas têm acesso à WWW em todo o mundo. No Brasil, somos 33 milhões de usuários segundo o IBOPE e o país com maior tempo médio de navegação residencial por internauta, estimado em 22 horas e 43 minutos/mês. Num primeiro momento a Internet apresenta-se como um bicho de sete cabeças, algo difícil de entender, mas à medida que o usuário vai se “Esse poder de familiarizando com o meio, comunicação é percebe que tudo é muito realmente incrível simples. Hoje, qualquer usue saber usá-lo com ário pode criar a sua Home eficácia, tornaPage, o seu Blog, enviar e receber mensagens e cono ainda mais versar “ao vivo”, através de incrível” câmeras, de qualquer localidade para qualquer outro lugar do mundo. O desafio que se impõe é fazer tudo isso de forma eficaz. Mas, como acontece esta mágica? Como criar e administrar uma Home Page? Como o usuário comum poderá se beneficiar desse poderosíssimo meio de comunicação? Criar a sua própria página na Internet não é tão difícil quanto possa parecer. Existem programas que tornam o trabalho fácil e até divertido, e ainda técnicas específicas que ajudam na

10

elaboração dos textos, na diagramação da página, no uso das cores, das fontes, sempre com a finalidade de nos ajudar a nos comunicarmos, de forma clara, precisa e direta, com o nosso público alvo, nosso target people. A Internet é hoje o meio mais eficaz de comunicação, pois engloba textos, imagens, vídeo, áudio, música e animação, tudo simultaneamente, trazendo o mundo diante de nossos olhos num espaço de apenas 17 polegadas. Esse poder de comunicação é realmente incrível e saber usá-lo com eficácia, torna-o ainda mais incrível. Você pode desvendar um pouco dos “segredos” da Internet participando da palestra “Desvendando a www” que eu ministrarei no 12° EMC Encontro de Marketing Católico. Eu quero, pessoalmente, lhe mostrar como utilizar esse meio para nos comunicarmos de forma simples, mas de maneira eficaz, na palestra que apresentarei neste XII Encontro de Marketing Católico, em Belo Horizonte, de 15 a 18 de outubro de 2007 no Othon Palace BH. Eu espero você! Venha participar! Eu quero partilhar com você a minha experiência de 17 anos trabalhando com a evangelização através dos meios de comunicação, lhe apontar meus erros e acertos, e lhe contar objetivamente como essa experiência me ajudou, em apenas dois anos, a transformar um simples website num meio altamente eficaz de relacionamento com mais de 150 mil pessoas/mês. Cássio Abreu

é Jornalista/Webmaster - Associação do Senhor Jesus

IBMC - Marketing Católico 2007

12º ENCONTRO DE MARKETING CATÓLICO EM BELO HORIZONTE

A

cidade de Belo Horizonte sediará com o apoio da Arquidiocese e de seu Arcebispo Dom Walmor, o 12º Encontro de Marketing Católico um encontro nacional de congregações, paróquias, instituições filantrópicas, dioceses, associações, seminários, ordens religiosas, grupos missionários, escolas, emissoras de rádio e TV, produtoras, rádios comunitárias, e outras organizações católicas que se reúnem anualmente, a fim de aprofundar técnicas e experiências para desenvolver o marketing, melhorando sua eficiência, seu relacionamento com clientes, fiéis, benfeitores, doadores, alunos e comunidade, e aprimorar conhecimentos para promover, com sucesso, campanhas financeiras para manter suas atividades e a comunicação com a sociedade. DATA E LOCALIZAÇÃO DO EVENTO O 12º Encontro de Marketing Católico será em Belo Horizonte, MG, nos dias 15, 16, 17 e 18 outubro de 2007 no Othon Palace. O tema do Encontro: Jesus, Caminho Verdade e Vida, irá oferecer aos participantes conferências práticas e objetivas sobre diversos temas levantados pela V Conferência Episcopal da América Latina e Caribe, realizada em maio no Brasil. ALGUNS CONFERENCISTAS NOTÓRIOS O 12º Encontro de Marketing Católico contará com a presença do governador da Minas Gerais Dr. Aécio Neves, do ministro Patrus Ananias, do Arcebispo de São Paulo Dom Odilo Scherer, dos publicitários Alex Periscinoto e Mauro Sales, do Presidente da Rede Vida de Televisão Dr. João Monteiro de Barros Filho, do consultor de Marketing Católico Antonio Miguel Kater Filho, entre outros experts. ALGUNS TEMAS QUE SERÃO ABORDADOS Alguns temas que serão apresentados: Jesus: Caminho, Verdade e Vida, Quebrando paradigmas e rompendo barreiras na Igreja, Como organizar e dirigir reuniões eficazes, Aprendendo a trabalhar com metas, O marketing aplicado às paróquias, Ética e política; É preciso encontrar novos caminhos até o Caminho Jesus, Desvendando a www., Como construir um Santuário em 10 meses, Como registrar e proteger a sua “marca”, Caminhos para uma Gestão Eficaz em Paróquias e instituições, A imagem de sua organização é a sua marca, Os caminhos apontados pela V Conferencia Latino Americana, Consultoria ou Assessoria para as instituições católicas, A Pastoral da Criança a serviço da Vida, É preciso

IBMC - Marketing Católico 2007

inovar sempre para conquistar os clientes, Motivos e motivação, Inovando na conscientização e implantação do dízimo, Redigindo malas diretas, O marketing aplicado à Igreja Católica, Inovação nos serviços e produtos da Igreja, entre muitos outros. O X ENCONTRO DE MARKETING CATÓLICO SERÁ EM BELO HORIZONTE - MG, NO OTHON PALACE HOTEL NOS DIAS 15, 16, 17 e 18 de OUTUBRO DE 2007. O Encontro terá início às 14 h. do dia 15 e terminará no dia 18 antes do almoço. As palestras estarão agrupadas por assunto em dois segmentos: Marketing, Comunicação e Gestão empresarial – Assuntos relacionados à captação de fundos, mala direta, comunicação e demais técnicas de marketing e de gestão aplicadas a instituições católicas. Temas diversificados – Segmento aberto abordando assuntos de interesse. Nos dois segmentos teremos palestras inéditas com novos assuntos e novos conferencistas para quem já participou dos encontros anteriores. Para os iniciantes manteremos as palestras básicas e fundamentais. O participante poderá assistir à conferência que preferir, fazendo a opção na hora. Em alguns momentos as palestras serão proferidas simultaneamente e, em outros, serão plenárias, úteis para todos os participantes. Endereço do Othon Palace Belo Horizonte: Av. Afonso Pena n.º 1050 – Centro – Belo Horizonte / MG CEP: 30130-003 - Tel.: (31) 2126-0090 – Fax (31) 2126-0061 www.othon.com.br GRUPOS DE INTERESSE No 12º Encontro de Marketing Católico, haverá a ampliação do tempo de duração da atividade GRUPOS DE INTERESSE, onde instituições da mesma natureza ou com os mesmos objetivos, em grupos de 10 entidades aproximadamente e em duas sessões (nos dias 16 e 17 das 8 h às 9,45 h. da manhã), partilham suas experiências práticas em workshops ou tiram suas dúvidas mais específicas sobre os temas e assuntos. Os interessados em participar dos GRUPOS DE INTERESSE, devem, na ficha de inscrição (anexa à revista), indicar o gênero de grupo que gostariam de participar, para nossa orientação. VALOR DAS INSCRIÇÒES PARA PARTICIPAÇÃO NO 12º ENCONTRO DE MARKETING CATÓLICO. O investimento da participação por pessoa será de: R$ 250,00 para inscrições efetuadas até o dia 01 de outubro de 2007. R$ 280,00 para inscrições efetuadas do dia 02 até o dia 12 de outubro de 2007.

R$ 300,00 para inscrições efetuadas após o dia 12 de outubro (no local do encontro). O pagamento das inscrições deverá ser feito por meio de um depósito bancário em qualquer agência do Bradesco em nome do: INSTITUTO BRASILEIRO DE MARKETING CATÓLICO Agência: 0449-9 Conta corrente: 088931-8. Para clientes do banco Bradesco o pagamento poderá ser feito via Internet com transferência do valor de sua conta para a conta do IBMC – Instituto Brasileiro de Marketing Católico. Agência: 0449-9 Conta corrente: 088931-8. Caso não exista uma agência do Bradesco em sua cidade, o pagamento da inscrição poderá ser feito por meio de um cheque nominal ao INSTITUTO BRASILEIRO DE MARKETING CATÓLICO que deverá ser enviado, juntamente com a ficha de inscrição preenchida, pelo Correio antes do dia 5 de outubro de 2007 para: IBMC – Instituto Brasileiro de Marketing Católico R. Dr. Albano de Almeida Lima 1115 (frente) Jardim Chapadão – Campinas SP CEP 13070-183 A HOSPEDAGEM NO HOTEL E AS REFEIÇÕES NÃO ESTÃO INCLUSAS NO VALOR DA INSCRIÇÃO. Após ter efetuado o pagamento da inscrição, preencha a ficha de inscrição para o 12º Encontro de Marketing Católico anexa a esta Revista e nos envie pelo fone/fax (0xx19) 32422128 esta ficha de inscrição preenchida e o comprovante de pagamento da(s) inscrição (ões). DESCONTOS NO VALOR DAS INSCRIÇÕES PARA GRUPOS DA MESMA ORGANIZAÇÃO De cinco a nove inscrições de participantes da mesma organização: 10% no valor das inscrições. Para dez ou mais inscrições de participantes da mesma organização: 20% de desconto no valor das inscrições. INSCRIÇÕES VIA INTERNET As inscrições poderão ser feitas também via internet pelo site: www.ibmc.com.br desde que, paralelamente, nos seja enviado via fax o comprovante do pagamento da inscrição pelo Banco. As inscrições SEM O FAX COM O COMPROVANTE NÀO SERÀO CONSIDERADAS. Em hipótese alguma serão devolvidos os valores de inscrições efetuadas e pagas, ficando a importância, caso o inscrito, por motivo de força maior, não possa comparecer ao 12º Encontro de Marketing Católico, como crédito para o 13º EMC a se realizar em maio de 2008 em cidade a ser definida no próprio Encontro.

11


ARTIGO

O poder da MOTIVAÇÃO POR Augusto Mariotto Kater

U

m sábado desses fui a uma igreja, próxima à minha casa, para me confessar. Lá chegando, passei pelo salão paroquial onde vi um grupo da pastoral do dízimo correndo pra cima e pra baixo nos preparativos de um almoço comunitário que seria servido no dia seguinte. Entre o vai e vem de mesas e cadeiras, ouvi algumas velhas e conhecidas queixas como: “todo ano é a mesma coisa”, “nenhuma pastoral se oferece pra ajudar”, “o trabalho acaba sobrando para a nossa equipe”... Chegando à sacristia, vi o padre afobado, passando, simultaneamente, ordens para diversas pessoas amontoadas ao seu redor. Ao me avistar, ele fez sinal para que eu aguardasse um pouco, mas logo me atendeu, pedindo apenas para eu ser rápido porque o dia dele estava muito corrido e, ao mesmo tempo, se queixou que a paróquia precisava de mais gente comprometida, pois tudo acabava estourando nas mãos dele. Na ocasião, aproveitou e me convidou para eu me engajar em alguma pastoral. Perguntei a ele em qual e ele me respondeu que em qualquer uma delas já estaria bom para ele! No dia seguinte, domingo, pela manhã, fui à missa em outra paróquia e, ao final da celebração, fui convidado para tomar um café com bolinhos caseiros, que a comunidade oferecia a todos os participantes daquela missa. Curioso, quis saber um pouco mais sobre aquela iniciativa e um dos paroquianos me disse que cada semana uma pastoral organizava o tradicional cafezinho acompanhado de alguns quitutes. O ambiente ali criado era acolhedor, fraterno e cordial. Fui então cumprimentar o pároco que, sorrindo e muito tranqüilo, me disse que tinha uma excelente equipe trabalhando na paróquia e, aproveitando o momento, me convidou para fazer parte dela, na Pastoral da Comunicação.

12

Comparando as duas situações vividas, comecei a me questionar: - Por que algumas paróquias funcionam tão bem e outras, não? Por que algumas paróquias prosperam, levantando um bom dízimo junto à comunidade e outras, não? O que faz com que os fiéis se comprometam mais ou menos com a sua comunidade, com o dízimo e com o trabalho pastoral? A RESPOSTA AO MEU QUESTIONAMENTO Fazendo uma comparação com o mundo dos negócios, e focando o meu pensamento na área da administração de empresas, onde atuo, cheguei à conclusão de que o combustível, capaz de movimentar as pessoas, fazendo-as se comprometerem com: instituições, projetos ou ideais, doando o seu precioso tempo para trabalhar em prol dos mesmos, chama-se motivação. Funcionários motivados trazem lucros para as empresas; cônjuges motivados formam famílias felizes, equilibradas e que se amam; atletas motivados treinam, esforçam-se e conquistam vitórias; alunos motivados estudam e passam: nos vestibulares e nos concursos mais disputados; sacerdotes e pastores motivados conduzem bem suas comunidades religiosas, assim como fiéis motivados se dedicam aos trabalhos pastorais, contribuindo para o crescimento de sua comunidade... MOTIVOS E MOTIVAÇÕES Aprendi, ao longo dos anos, que apenas os motivos que temos para realizarmos algo, não são, por si só, suficientes para que o realizemos. Motivos sempre existem, até mais que suficientes, por exemplo, para os empregados de uma empresa bem desempenharem suas funções. Da mesma forma que sobram para um casal construir uma família equilibrada e feliz. Isto ocorre

também com atletas, estudantes, sacerdotes e fiéis em tudo aquilo que se refere à suas atividades ou aos seus objetivos. Todos nós, em qualquer área que possamos atuar, encontraremos, sem dificuldades, muitos motivos para desempenharmos bem as nossas funções ou as nossas obrigações, mas, ocorre que, não basta apenas existirem motivos para isto ou para aquilo, pois o que realmente necessitamos é de motivações que nos levarão a nos empenharmos nesta ou naquela tarefa, ou missão! A ORIGEM E O PODER DA MOTIVAÇÃO A motivação se origina da vontade e do envolvimento, pessoal e emocional, com a causa. A razão nos apresenta os motivos, mas é a nossa vontade, aquele desejo que nasce lá dentro do nosso coração, que nos adere a eles. A motivação nasce e é fomentada em nossos corações, por isso necessita de estímulos freqüentes para sobreviver e se manter permanentemente “acesa”. Quando estamos motivados, corremos contra o relógio, pois queremos que as coisas aconteçam rapidamente, se possível até: imediatamente. A motivação nos impõe metas e prazos, já os motivos são atemporais. OS LIMITES DOS MOTIVOS Não conseguiremos mover o mundo usando apenas o argumento dos motivos, por que: motivo é tudo aquilo que pode determinar, ocasionar ou provocar uma ação ou reação. Precisamos, na verdade, motivar as pessoas por que: motivação é o conjunto de ações que se sucedem a partir dos motivos. Portanto, para motivarmos as pessoas, as pastorais ou as nossas equipes, em qualquer situação, precisamos despertar nelas o desejo de aderirem ao projeto, à causa ou ao ideal, não so-

IBMC - Marketing Católico 2007

mente por meio da razão, “comprando” aquele projeto, causa ou idéia, mas, essencialmente, por meio do coração e da emoção, fazendo-os “se apaixonarem” por eles a ponto de lutarem até o fim para concretizá-lo.

UM CASE DE SUCESSO NUMA PARÓQUIA MARIANA Lembro-me de um caso que me contaram, de uma paróquia mariana que, nas comemorações litúrgicas de outubro, quando reverenciamos Nossa Senhora, decidiu sair do lugar A IGREJA E SEUS MOTIVOS comum das celebrações marianas tradicionais A Igreja Católica oferece muitos motivos e, desenvolvendo a sua criatividade, celebrou, para agregar pessoas ao seu redor, porém, tem a cada dia do mês, uma das denominações madificuldade em fazê-las se comprometerem com rianas, escolhendo dentre elas, as mais conhemuitas de suas causas, ideais e necessidades. cidas. Assim, cada dia do mês de outubro, era Na prática, são pouquíssimos os fiéis católicos dedicado a um nome de Maria e, durante aquele comprometidos com as suas comunidades, se dia, uma imagem diferente de Nossa Senhora, os compararmos com o volume enorme de caracterizada por sua denominação e sua oripessoas que se identificam como católicas ou gem como N. S. Aparecida, N. S. de Lourdes, mesmo com a quantidade N. S. de Fátima, N. S. de das que participam reguMedjugorge, entre outras, “Não basta apenas larmente das celebrações era exposta em um lugar existirem motivos dominicais... visível, no presbitério, dupara isto ou para Os fiéis católicos têm rante o dia todo. Na missa aquilo, pois o motivos suficientes para esda noite anterior, em protarem juntos, participando cissão solene, a imagem que realmente da comunidade diariamenera introduzida, no início necessitamos é de te; seja para participarem da celebração, até um nimotivações que da missa diária, para cocho e, durante a homilia, nos levarão a nos memorarem, para unidos um pregador (cada dia empenharmos agradecerem a Deus ou um diferente) explicava a mesmo para, juntos, pediorigem daquela denominanesta ou naquela rem por algo ou por alguém ção mariana e os principais tarefa, ou missão!” de seu relacionamento. milagres operados que Esses motivos atraem degeraram aquela devoção, zenas ou, talvez, centenas de fiéis. Se, porém, fazendo uma excelente catequese mariana com fundamentados nestes motivos, os párocos e o povo! Durante todo o dia seguinte as pessoas responsáveis pelas pastorais, desenvolverem, visitavam a Paróquia para junto daquela detercom criatividade, novas formas de atraírem minada imagem de Nossa Senhora, fazerem as mais fiéis a participarem das celebrações, co- suas preces, seus pedidos ou prestarem suas memorações ou momentos de oração, muito homenagens, espontaneamente. mais pessoas se sentirão motivadas a particiEsta paróquia mariana, durante aquele mês parem destes eventos. de outubro, lotou literalmente, todos os dias,

IBMC - Marketing Católico 2007

com a presença de centenas de católicos que não tinham o hábito de participar de missas durante os dias da semana. A isso, chamamos de motivação criativa, fundamentada em motivos tradicionais e apresentada de forma atrativa e inovadora. Isso é inovação, algo que precisamos fazer sempre. CONCLUSÃO A religião nos fornece muitos motivos (racionais) para crermos em Deus, porém somente a fé (um fenômeno emocional) nos dará a motivação para esta crença e, a partir do momento em que cremos, com fé, acabamos, mais cedo ou mais tarde, passando por uma experiência de Deus, fato emocional que nos motivará ainda mais a nos engajarmos em nossa comunidade! A Pastoral do dízimo, que atua para conseguir recursos para a manutenção das paróquias, nos oferece muitos motivos racionais para nos tornarmos dizimistas: a necessidade de mantermos a estrutura física da Igreja, a sua preservação, a manutenção do pároco, dos cultos, etc. Porém se esta pastoral souber levar os paroquianos a uma Experiência de Deus, a partir da fidelidade ao dízimo, esta será uma fascinante motivação que os transformará em dizimistas entusiastas e verdadeiramente fiéis. Agindo com inteligência, emotividade e muito boa vontade, assim como é feito nas empresas bem sucedidas, poderemos modificar esta triste realidade encontrada em muitas de nossas paróquias e comunidades que no início relatei, conseguindo grandes avanços pastorais, resgatando muitos fiéis desgarrados de nossa Igreja e ainda atraindo novos adeptos. Augusto Mariotto Kater

é Gerente de Marketing da Editora Ave Maria

Artigo publicado na 4ª Edição da Revista Paróquias & Casas Religiosas

13


INFRA-ESTRUTURA

Hospedagem no OTHON PALACE HOTEL em BELO HORIZONTE

D

evido ao custo da refeição servida no hotel (R$ 25,00 por pessoa) e a grande variedade de bons e variados restaurantes bem próximos e com um custo menor, acertamos com o hotel somente a hospedagem com café da manhã incluso. Portanto, excepcionalmente, neste XII EMC as refeições não estarão inclusas nas diárias. A diária no Othon Palace Hotel inclui somente o café da manhã. Os participantes que não se hospedarem no hotel e se inscreverem somente para participar do 12º Encontro de Marketing Católico deverão pagar no local, na secretaria do IBMC, um valor adicional de R$ 30,00 (taxa de utilização do Centro de Convenções). Os participantes (e seus acompanhantes) poderão se hospedar no Othon Palace Hotel (local do 12º Encontro de Marketing Católico), a um preço promocional de R$ 129,00 a diária para o apartamento individual, ou R$ 139,00 a diária para o apartamento duplo e R$ 195,00 para o apartamento triplo. O Hotel cobrará 5% de ISS sobre os valores da hospedagem. As diárias serão pagas diretamente ao Othon Palace Hotel, após a hospedagem, mas as reservas, pelo preço promocional, só serão efetuadas após os participantes se inscreverem para o 12º Encontro de Marketing Católico, depositando o valor da inscrição no Bradesco e nos enviando um fax com o comprovante (veja os procedimentos detalhados na pág 11). Os participantes que optarem por apartamentos duplos e triplos poderão indicar na ficha de inscrição as pessoas com quem eles dividirão o quarto. *Não esquecer de marcar o dia de chegada e o de saída do hotel na ficha de inscrição.

PROCEDIMENTOS E ROTEIRO PARA A INSCRIÇÃO NO 12º ENCONTRO DE MARKETING CATÓLICO. As inscrições para o 12º Encontro de Marketing Católico (e as reservas, se solicitadas, para a hospedagem no Othon Palace Hotel) serão efetivadas SOMENTE após termos recebido a devolução da ficha de inscrição (anexa à revista) preenchida, juntamente com a cópia do comprovante do pagamento do valor da inscrição por meio do depósito bancário efetuado.

COMO EFETUAR O PAGAMENTO DA INSCRIÇÃO DEPÓSITO BANCÁRIO O depósito do valor da inscrição (os valores estão na página 11) poderá ser feito em qualquer agência do Bradesco em nome do: Instituto Brasileiro de Marketing Católico, conta 088931-8, agência 0449-9. A ficha de inscrição e o comprovante do depósito bancário deverão nos ser enviados pelo fone/fax (0XX19) 32433158 ou pelo Correio para: IBMC – Instituto Brasileiro de Marketing Católico R. Dr. Albano de Almeida Lima 1115 (frente) Jardim Chapadão – Campinas SP CEP 13070-183 VIA INTERNET Caso o participante seja correntista do Bradesco, poderá fazer o pagamento da inscrição via Internet, solicitando a transferência do valor para a conta do Instituto Brasileiro de Marketing Católico, conta 088931-8, agência 0449-9. A ficha de inscrição e o comprovante da transferência via Internet, deverão nos ser enviados pelo fone/fax (0XX19) 32422128 ou pelo Correio para: IBMC – Instituto Brasileiro de Marketing Católico R. Dr. Albano de Almeida Lima 1115 (frente) Jardim Chapadão – Campinas - SP CEP 13070-183 CASO NÃO EXISTA BRADESCO EM SUA CIDADE Se não houver uma agência do Bradesco em sua cidade o pagamento da inscrição poderá ser feito por meio de um cheque nominal e cruzado ao Instituto Brasileiro de Marketing Católico, que nos será enviado pelo Correio, juntamente com a ficha de inscrição preenchida, para: IBMC – Instituto Brasileiro de Marketing Católico R. Dr. Albano de Almeida Lima 1115 (frente) Jardim Chapadão – Campinas SP CEP 13070-183

PASSEIO E JANTAR DE CONFRATERNIZAÇÃO No dia 17 de outubro promoveremos, após o almoço, um passeio (opcional e por adesão: R$ 50,00 por pessoa) em confortáveis ônibus executivos para locais turísticos de Belo Horizonte no período da tarde e, à noite, um jantar de confraternização em um restaurante especializado em comida típica mineira. A adesão para o passeio e o jantar no valor de R$ 50,00 por pessoa, deverá ser feita na ficha de inscrição e o pagamento acrescido ao valor da inscrição no depósito bancário.

OUTRAS INFORMAÇÕES

Para outras informações sobre o IBMC visite o nosso site: www.ibmc.com.br Para esclarecimentos de dúvidas disque (0XX19) 32422128 das 8 às 18h e fale com a Bia ou a Lelé. Solicite, se preferir, informações também pelo fax (0XX19) 324222128 ou através do e-mail: ibmc@ibmc.com.br

Na certeza de que a sua participação no 12º Encontro de Marketing Católico será benéfica para o crescimento de sua instituição, despedimo-nos, esperando ver você, sua equipe e seus amigos em Belo Horizonte. Até lá! Dom Murilo Krieger

Presidente do IBMC e Arcebispo de Florianópolis/SC

Antonio Miguel Kater Filho

Vice-presidente do IBMC, Consultor de Marketing e Organizador do 12º Encontro de Marketing Católico

14

IBMC - Marketing Católico 2007


Profile for IBMC

Revista Marketing Católico - 2007 - Edição 09  

Revista Marketing Católico - 2007 - Edição 09  

Profile for ibmc
Advertisement