Page 1

Informativo do Instituto Auxiliadora • Ano VIII • Edição XXXI • Setembro/2018 • São João del-Rei-MG

POINT DA TRADIÇÃO E DA DIVERSÃO F E STA J U N I N A 2 0 1 8

EM 18 NÃO FOI NEYMAR PÁG. 3

LINHA DO TEMPO IA PÁG. 4

ENTREVISTANDO O PROFESSOR PÁG. 6


Editorial Cultivemos a arte de escutar, discernir e escolher...!

Nossa ação Educativo-Pastoral está em sintonia com os eventos iluminadores a nível eclesial, institucional e civil. Diante deste contexto, percebemos a vida como dom e missão, por isso, exige competência para discernir sobre que direção seguir. Trata-se de uma experiência humana, espiritual e política, que impacta não somente a própria existência, mas o cotidiano das pessoas e dos acontecimentos. O momento atual pede-nos acertadas escolhas, para que nós, sociedade brasileira, construamos um futuro melhor. Com alegria e satisfação, apresento-lhes a XXXI edição do Jornal Conexão IA com as atividades e eventos inovadores, próprios da Pedagogia e da Espiritualidade Juvenil Salesiana. Confiemos a Maria Auxiliadora, Mulher da escuta e do discernimento, as crianças, os adolescentes, os jovens e as famílias. Que possamos nos sentir iluminados e encorajados em nossas escolhas e na missão educativa com o mesmo ardor vivido pelos nossos santos fundadores.

Ir. Efigênia Fernandes animadora de pastoral

Agradecemos a toda a equipe do Instituto Auxiliadora pelo empenho e resultado no Simulado ENEM Salesiano. Destaque para o nosso 1º lugar em Redação na Rede Salesiana Brasil de Escolas.

2

Solidão Ao se deparar com a pobre cabana, a menina, que andava na rua, se pôs em rios que caíam dos seus olhos, chegando a sua casa, desmoronou-se na cama. A cena que tinha visto acabara com seu dia. Estava escurecendo e ninguém lhe consolara. Decidindo que não seria bom ficar na cama, abriu a luxuosa porta branca e saiu de seu cômodo. - O que temos para comer? A mãe, com sua taça de vinho, fez um olhar de descaso e apontou para a geladeira. Sem nenhum barulho, a garota pegou um sanduíche e voltou para o seu quarto. Na cama lhe veio um pensamento angustiante, ela sentia ódio, mas ao mesmo tempo tristeza. Do que lhe servia todo o dinheiro, se não abria um sorriso, não tinha felicidade, como tinha visto naquela alegre e pobre cabana. A dúvida estava dentro de seu coração: resistia ou desistia? Estava ficando sem saída. Chegando ao banheiro, determinou o que nunca mais teria volta. A empregada escutou um barulho estranho e chegou até o banheiro. Era tarde demais. Deparando com sua filha, a mãe que a viu há poucos minutos antes, não acreditava. Percebeu que cometera o maior erro de sua vida, preocupou-se tanto com a riqueza que acabou perdendo seu maior tesouro.

Beatriz Brighenti Lagôa – 7º anoB

James P. “Jim” Starlin é um escritor de quadrinhos americano, nascido em Detroit em 1949, que escreveu para as duas maiores empresas na área: Marvel e DC. Ele é conhecido por participar de histórias do Batman, Adan Warlock e Capita Marvel. Todavia seu principal trabalho foi a Trilogia do Infinito, composta pela Guerra Infinita, Desafio Infinito e Cruzada Infinita, que estão sendo adaptadas ao cinema em dois filmes (2018 e 2019).

João Vitor Resende Santana, 1º ano B

Até teria título se alguém tivesse tempo para isso

Respira fundo. É claro que você está ansioso, ficaria surpresa se dissesse que não. Hoje é sexta-feira e o estresse bate e volta nas repetidas teclas “a”. A vontade de deixar as palavras escorregarem pela tela em branco é refletida apenas na luz azul emitida pela tecnologia ágil. Escrever torna-se mais fácil quando é vivenciado, mas perdoem-me os intelectuais, viver a ansiedade só para prová-la real é doentio. Extrema necessidade de um tempo é o que a modernidade exige de todos os que se dispõe a acordar. A verdade é que só buscar por um café, outro, outro e por mais energia, prova a disposição do Ensino Médio focado no nervosismo que ainda virá. O que mais borbulha em efeitos sem sentido provoca o refluxo de tudo aquilo que somos obrigados a consumir. Inspira. Das sensações humanas, a ambição de ser o que é proibido traz prazer, pois então, seja tranquilo. Não compartilhe de um sistema que faz a pressão esmagadora esfriar sua paixão. Crie expectativas por novos dias em que você será grato. Aja como se fosse você mesmo nas situações em que o momento queira te triturar. Seja bom, consigo. Digo mais, entenda que a qualidade de ser metrado em elevados números não define o que você faz pelo mundo. Por fim, expire. Os pensamentos e o conhecimento transformam sua perspectiva em algo a mais, faça valer a pena. Porém, não conceda a eles o monopólio da sua felicidade ou o controle do seu futuro. Acima do tempo e do medo, apenas. Viva.

Luana Vale Longatti - 1º B


E m 18 nao foi neymar 4 anos se passaram após o passeio, duas Copas Américas e mais dois desastres. Salvos por um tal Adenor e chegamos de novo como favoritos a uma Copa do Mundo, dessa vez na Rússia. Tudo parecia perfeito: Neymar voltando aos gramados, fazendo gol, Coutinho voando no Barcelona, zaga arrumada… Mas veio o primeiro baque. O Gol de Zuber deu um banho nos 200 milhões de corações brasileiros. Porém as esperanças estavam ainda de pé, vinha o jogo contra a Costa Rica. Jogo apertado, Brasil martelando e Navas em uma das suas melhores apresentações. Todavia paramos nossa história para falar de um cara… Mentira dO CARA: Neymar. Ele vinha sendo caçado durante ambos os jogos, criticado por prender a bola, nervoso a cada apito do árbitro. Mas um lance durante o segundo jogo mudaria a vida do atacante na copa: o cartão amarelo. Vocês podem pensar que isso é ruim, pelo contrário, era o preciso para fazer Neymar ser Neymar, veríamos nosso craque de volta contra Sérvia. Voltando ao jogo, tivemos uma grata surpresa ao começar do segundo tempo, nosso camisa 7, Douglas Costa, entra no lugar de um Willian abaixo do esperado e muda a partida, desafogando Marcelo e Neymar e criando a jogada para o biquinho de Coutinho tirar o zero do placar. Depois Ney ainda faria o segundo. Agora o Canarinho vai bater asas rumo ao hexa… Mas não contava com o azar. Ou mau preparo físico, não sei. Já havíamos perdidos nossos dois laterais-direito, Dani Alves e Danilo (o segundo durante o troneio, mas muito bem substituí-

do por Fagner) e o meio-campo Fred. Agora o cara que mudou a partida não poderia mudar mais nada: Douglas Costa se machucou durante a partida e não poderia enfrentar a Sérvia. Veríamos também o melhor lateral-esquerdo do mundo indo embora para o vestiário mais cedo: Marcelo se lesiona e sai logo no início para Felipe Luís. Jogo tranquilo, Neymar bem. Gol do Paulinho, que não fazia suas melhores apresentações. Gol de Thiago Silva, melhor zagueiro da Copa, a segurança que queríamos ao lado de Miranda. Classificação em primeiro, como esperado, México nas oitavas. Tiraremos um tempo agora para falar que alguém que citei no começo do texto como salvador: Adenor Leonardo Bacchi, o Tite. Conhecido por sempre montar um time base em todos os lugares por que passou, não foi diferente na seleção. Sei de cor até hoje: Alisson; Dani Alves, Miranda, Marquinhos (Subistituído por Thiago Silva, após muitos testes), Marcelo; Casemiro, Paulinho, Coutinho; Willian, Gabriel Jesus e Neymar. Mas ele também ficou conhecido como cabeça dura e vimos isso na copa. Antes das oitavas tivemos o primeiro exemplo. Jesus não vinha bem durante a Copa e Roberto Firmino, desde o final da temporada europeia, vinha pedindo passagem. Depois veríamos mais dois exemplos quando o Marcelo voltasse a poder jogar e no intervalo das quartas com o Douglas Costa.

Retornamos ao campo. Palmas, uma salva de palmas. O Brasil durante as oitavas de final apresentou seu melhor futebol: Neymar, Willian, Coutinho, Thiago, Miranda, Felipe Luís, Firmino quando entrou. Tudo perfeito. Mentira, nada perfeito, uma grande m#@&€ de problema. Casemiro tomou seu segundo cartão amarelo e ficaria fora das quartas. “A ótima geração belga!” Ouvimos falar muito esta expressão. De Bruyne, Lukaku, Hazard, Courtois… Grandes jogadores, grandes adversários, todavia nosso maior pesadelo não utilizava chuteiras. Roberto Martínez fez a Bélgica dominar o primeiro tempo e abrir 2 a 0, contando com a infelicidade de um gol contra do Fernandinho. Um segundo tempo com pressão brasileira, gol do Renato Augusto e defesas do Courtois. O Hexa não veio. Tite continua, o excelente trabalho merece ser continuado. Novos talentos aparecem. Pra cimas deles Brasil, Catar tá logo aí! “O Neymar, em 22 A copa vai destruir! Eu escolhi acreditar Por que o hexa vou ganhar!” João Vitor Resende Santana, 1º ano B

3


linha do tempo ia NOVENA No início do mês de maio, a comunidade educativa realizou a tradicional novena em honra a Nossa Senhora Auxiliadora, que antecede a Festa de Maria. Cada dia da novena, uma turma da escola participou da coroação de Maria Auxiliadora.

FESTA DE MARIA No dia 23 de maio, alunos, pais e educadores celebraram a Festa de Maria no ginásio da escola. A festa de 2018 teve o tema “Com Maria, sair depressa ao encontro da vida” e reproduziu os passos de Maria e Jesus em suas missões.

VISITA IR. MARIA AMÉRICO A provincial da Inspetoria Madre Mazzarelo, Ir. Maria Américo Rolim, visitou o Instituto Auxiliadora no mês de junho e recebeu muitas homenagens dos alunos da escola.

LIFE IN MOTION Em comemoração ao dia do estudante, o Instituto Auxiliadora promoveu o “Life in Motion”, evento que pautou o papel dos exercícios e da alimentação saudável na vida dos jovens.

MOMENTO CÍVICO No dia 6 de agosto, alunos e educadores se reuniram no pátio da escola para o momento cívico do mês de agosto que contou com homenagens às irmãs salesianas vocacionadas em São João del-Rei. Os alunos também celebraram os 146 anos da fundação do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, demonstraram respeito à pátria e deram exemplo de civismo.

4


POINT DA TRADIÇÃO E DA DIVERSÃO A festa Junina do Instituto Auxiliadora proporcionou para alunos, pais e educadores uma experiência inovadora da comemoração do dia de São João com o Point do Arraiá é no IA - 2ª edição. Mantendo a tradição com as comidas e brincadeiras típicas, a escola caminhou junto com a modernidade e trouxe brinquedos diferenciados com o objetivo de ampliar a diversão da família - touro mecânico, escorregador inflável e pula-pula foram algumas das novas atrações. O palco foi uma nova ideia que deu destaque às alunas artistas com as apresentações musicais e a balada teen com Dj animou o ginásio da escola. Nas danças, os educadores mostraram que a criatividade no IA é surpreendente. Os trajes encantaram a comunidade educativa e a desenvoltura dos alunos do maternal ao ensino médio incendiou o coração dos presentes.

5


ENTREVISTA O PROFESSONDO R Mauro Antônio Coelho,

professor de história do Instituto Auxiliadora

- Qual o seu nome? Mauro Antônio Coelho - O que que você gosta mais em ser professor Salesiano? Primeiro que eu sempre fui aluno do grupo Salesiano, fui aluno do Colégio São João, me formei aqui no Instituto em 1988 e eu sempre tive um carinho muito grande por essa instituição. Então hoje é com muito orgulho que eu trabalho aqui. Eu já estive aqui em 2007 dando aula de filosofia no primeiro grau e agora, a partir do ano de 2016, me chamaram para dar aula de história e atualidades para o 9º ano. Eu acho que trabalhar no Salesiano dá para nós uma condição de analisar o aluno também do ponto de vista moral e ético, e eu gosto muito. - O que te motivou a ser professor? Eu acho que o que me motivou a ser professor foram os excelentes professores que eu tive no decorrer da minha vida. Eu tive vários professores muito bons, tem até professor que dá aula aqui, que é o caso do Rogério, professor de história. Tinha um professor aqui que já aposentou que se chamava Zé Luís, dava aula de biologia.Tive o professor Dinho Geraldo Raimundo que também aposentou. Eu tive uma série de professores da minha vida - também na faculdade, que me despertaram essa vontade de dar aula.

jogos MAZZARELLO

6

Nos próximos dias 5 a 8 de setembro, os times de basquete, futsal e vôlei de nossa escola irão representar o nome do Instituto Auxiliadora nos Jogos Mozzarella em Anápolis. Esses jogos são um encontro entre várias escolas da Rede Salesianas de Escolas do Estado de Minas Gerais e Goiás, além do Distrito Federal para competir e criar relações

Quando eu via eles dando aula eu me via dando aula também e isso fez com que nascesse em mim essa vontade de passar o pouco que eu sei. - O que você acha que Instituto Auxiliadora? O que deveria melhorar na escola? Eu não tenho críticas negativas a fazer da escola, eu acho que a estrutura física da escola na cidade de São João del-rei é a melhor. É uma linda escola, tem uma estrutura fantástica dentro da salas de aulas, a gente sente confortável com todos os recursos tecnológicos que a gente precisa. Eu tenho, a cada dia, a vontade de despertar no aluno a vontade de estudar para ser alguém na vida e a estrutura da escola me auxilia com esse objetivo. - Além do Instituto Auxiliadora, qual outra escola você trabalha? Atualmente eu trabalho na escola Sesi, do 9º ano até o Ensino Médio com história e sociologia. No Colégio Nossa Senhora das Dores eu dou aula para 8º e 9º ano de história e aqui no Instituto com história e atualidades. A noite eu trabalho no cursinho Impacto, que também funciona aqui no Instituto, com preparação militar. Bom, já que eu sou o entrevistado eu queria fazer uma pergunta para aqueles que me escolheram para ser entrevistado. O que os alunos acham do entre os alunos de diferentes instituições. As expectativas estão altas e todos estão treinando intensamente para poder voltar vitoriosos para São João. “Como já jogo há alguns anos, a ansiedade não é tanta, porém a expectativa é grande. Acredito que somos um excelente time, preparados com os treinamentos do Sávio, o empenho de cada atleta e coletividade, é difícil bater a gente. Além disso, é a primeira vez que vou para ficar hospedado em

professor Mauro? Nós como alunos Salesianos gostamos muito do professor Mauro. É um excelente professor, explica muito bem para a gente e é um excelente profissional. Obrigado por ser nosso professor. - Se te fizessem alguma proposta você mudaria de carreira? Não, eu sou muito realizado na minha profissão, eu adoro o que faço e eu tento transmitir isso aos meus alunos. Estou na profissão certa e espero me aposentar nessa profissão e se possível até trabalhar um pouco mais depois disso. - O que você achava da URSS? O regime socialista foi aplicado pela primeira vez na Rússia em 1917 e vigorou até 1989 e 90 já com o nome de União Soviética. Tudo na vida tem a parte boa e ruim, mas o que foi mais complicado foi a censura violenta, a opressão do governo e a falta de desenvolvimento. Pode até ter pontos positivos, mas acho um regime muito difícil de dar certo.

Thiago Bassi - 9º ano um hotel e será uma ótima experiência. Claro que conhecer uma cidade em outro estado e ver um pouquinho de outra cultura é muito bom. Espero que o campeonato fortaleça nossas amizades e acrescente boas coisas para meu basquete”, diz Gustavo Germano, aluno do 2° ano e atleta da equipe de basquete. Boa sorte a todos os atletas! João Vitor Resende Santana, 1º ano B


Formação do meu ser Pare de se iludir O amor dele você não irá conseguir Pare de insistir Tudo isso tem que acabar aqui. Seja forte Uma garotinha fraca que não consegue se controlar Garota, a vida muitas vezes irá te derrubar Então, seja forte e levante-se. Você não está se iludindo O amor entre você e ele pertence ao destino Continue insistindo O amor é realmente muito difícil. Pode chorar Garotas fortes também choram A vida realmente irá lhe derrubar, Mas estamos aqui para te levantar. Cada pessoa fala uma coisa Não sei em quem acreditar Não sei quem quer me ajudar E também não sei quem quer me atrapalhar. Opiniões alheias confundem nosso pensar Conselhos ao meu “eu” não irão me formar Conselhos ao meu “eu” irão apenas me ajudar Ajudar a ver, Quem, realmente, quero ser.

Amargura Sentado num sofá velho, tragava um cigarro acompanhado de um gole de café aguado demais, era o que eu tinha no momento. Sufocado na fumaça do cigarro, eu me lembrava de outros tempos, quando me encontrava nas noites, nos bares: ‘ ‘Olhava meu paletó furado, nada que me comprometesse. Uma música clássica rodava na radiola, momento certo para abordar alguém e curar a angústia que estava dentro de mim. Eu procurava por alguém, algum amigo para prosear. Acabei com uma dose de uísque, sentado numa mesa de bar, largado as traças, dirigi-me a minha residência a procura de minha cama e...’’ Eu esperava sonhar e esquecer-me de tudo. Não dava. Já se passava das 4 da manhã e eu ainda estava acordado. O dia já raiava e eu não me lembrava. Eu não me lembro do que eu fiz, pra onde fui, que rumo tomei. Já é a terceira vez que eu repito essa história tentando entender como eu cheguei até aqui, neste poço de solidão. Desculpe-me, mas eu não me lembro.

A vida foi feita para se viver A vida foi feita para se viver Se sinta feliz Sinta prazer Não se sinta triste Não faça aquilo que o mandam fazer A vida é sua, você manda nela Na vida há apenas um legado “A vida é curta, curta a vida” Viaje mais, sonhe mais Você é capaz Não queira aquilo que não é seu Não queira demonstrar o que você não é Seja o que quiser Acredite você consegue Só basta crer Seja feliz Sinta prazer Afinal, a vida foi feita para se viver

Mariana Eduarda Pereira – 7º ano A

Lavínia Silva - 7° ano A

Ana Laura Lima de Oliveira – 7º ano A

Coluna da Lulu Oi galerinha! Tudo bem com vocês? Na coluna de hoje vim indicar o cantor João Gabriel. É um artista que eu gosto muito e ouço sempre! Sigam ele no instagram: @cantorjoaogabriel. Beijos :)

Pedro Rezende - 7º ano A

7


Olá! Eu queria indicar para vocês o meu livro preferido, ou melhor, a série dos meus livros preferidos. Estou falando da série ‘‘Os Karas’’, do autor Pedro Bandeira. Os livros da série sempre têm um suspense misturado com emoção e “adrenalina” para saber o verdadeiro bandido, pois os livros são tão fantásticos que eles podem ter vários finais. Os ‘‘Karas’’ são demais, não importa onde eles estão, eles sempre vão desvendar o crime. Miguel, o líder, Crânio, o gênio, Calu, o artista profissional em disfarces e em vozes diferentes, Chumbinho, o menino que pilota avião e Magrí, como fala Calu: “pode deixar que ela mesma arranca o fígado dele”, simplesmente são como dizem os nomes: os caras. E vocês podem fazer o mesmo que eu fiz: brinquem de detetive, peguem as palavras mais importantes, agrupem elas, monte seu quadro de suspeitos e tentem saber quem é o bandido antes dos Karas, mas já vou logo avisando que não é tarefa fácil. Não é preciso ler todos os livros para se apaixonar pela série, com apenas um livro você já se interessa e no segundo você fica mais animado ainda para ler mais e mais. Ainda faltam 04 livros para eu acabar a série, mas já estou super animado para saber dos vários mistérios diferentes, mas triste em saber que um dia eles vão acabar. Vamos nessa?

João Vitor Raposo – 7º ano B

Oi, gente! Voltei! Dessa vez vou indicar um livro diferente. Ele se chama: “O diário de Anne Frank”. Meu Deus, que livro bom! Ele tem uma característica bem diferente de outros livros. Foi um diário verdadeiro! Anne Frank foi uma judia que escreveu um diário durante a Segunda Guerra Mundial, ela e sua família foram se esconder no anexo de uma casa de uma alemã, eles ficaram lá junto com outra família. Tinham muitas regras e, em algumas horas do dia, não podiam nem se mexer direito, suas refeições eram quase sempre as mesmas. Se você estiver pensando em ler, é melhor se lembrar: como ela ficava o dia inteiro trancada em um anexo, ela não tinha muito o que fazer e, por isso, narra tudo o que acontece de uma forma bem subjetiva, e isso é muito legal. Boa leitura e até a próxima! Um abraço!

Hanna Moura – 6º ano A

Oi, estou aqui hoje para indicar uma coleção de livros chamada: Era outra vez da autora Sarah Mlynowaki, que, hoje em dia, mora em Manhattan. Essa coleção conta a história de uma família que muda de cidade, na nova casa há um porão com um espelho mágico onde os irmãos, Abby e Jonah, entram em diferentes contos de fadas tradicionais. A cada conto que eles entram, acabam modificando a história e... não vou contar mais, pois agora é a sua vez, leiam estes livros. Ah, e não posso deixar de dizer que é um best – seller com mais de 2 milhões de exemplares vendidos só nos Estados Unidos e que seu público alvo é o infanto-juvenil. Boa leitura!

Regina Botelho - 6º ano A

Expediente Instituto Auxiliadora Rua Nossa Senhora Auxiliadora, 56 - Fábricas São João del-Rei - MG (32) 3371-7272 Diretora Institucional Ir. Flávia Dias Diretora Pedagógica Magaly Rosa Jornalista responsável Jéssica Loures Revisão Jaqueline Resende Dêner Reis Diagramação Jéssica Loures Tiragem de 600 exemplares

Bias Melo - 7º ano A

Gustavo Henrique - 2º ano

Profile for IA Sjdr

CONEXÃO IA - SETEMBRO 2018  

CONEXÃO IA - SETEMBRO 2018  

Profile for iasjdr
Advertisement