Page 1

RELATÓRIO DE PLANTIO DO PROJETO PLANTE BONITO PLANTIO NAS MARGENS DO RIO MIMOSO BONITO – MS.

1. Apresentação O projeto Plante Bonito busca envolver empresas, escolas, proprietários rurais, visitantes e poder público em ações de reflorestamento com mudas nativas da região em áreas degradadas (matas ciliares de rios e córregos), visando a sua recuperação e ainda ajudando a minimizar os efeitos das emissões de gases na atmosfera (efeito estufa). Essas ações são importantes para a proteção dos solos, rios, matas e a biodiversidade de Bonito e região. Dessa forma, dando continuidade ao projeto, ocorreu no dia 24 de setembro de 2008 plantio de 45 mudas que foi realizado por estudantes da escola Graded School, de São Paulo. A atividade está fazendo parte da programação da Agência de Ecoturismo Terra Nativa, que busca mostrar aos alunos um pouco da realidade de Bonito, como também mostrar a preocupação das instituições ambientais com a qualidade de vida dos moradores e com a conservação da natureza. 2. Caracterização da Área O plantio foi realizado na fazenda Estância Mimosa, localizada a 24 km da cidade de Bonito. Esta fazenda, com aproximadamente 402 hectares e possui como principal atividade econômica o ecoturismo, tendo o rio Mimoso como sua maior atração. O rio Mimoso, pertencente à bacia hidrográfica do rio Formoso, possui como um de seus afluentes o córrego Itamaraty, que nasce e deságua dentro da propriedade. Pelo fato da fazenda explorar as belezas naturais para a obtenção de renda, o córrego apresenta-se em bom estado de conservação, com grande parte de suas margens recuperadas e sem presença de erosões ou fonte poluidoras. Mas apesar de sua conservação, contém intervenções antrópicas, como a construção de uma represa, por onde passa uma estrada


que dá acesso a trilha do passeio da fazenda. As margens dessa represa foram ocupadas por pastagem, como pôde ser observado pela presença de braquiaria. Visando a sua recuperação e aproveitando a disponibilização da área, o projeto Plante Bonito realizou plantio nas margens esquerda do projeto, em uma área que necessita de uma recomposição florestal para atingir o porte de uma floresta. As margens da represa já se encontram em fase de recuperação, como pode ser observado pela implantação de uma unidade demonstrativa do projeto Sistema Agroflorestal como Alternativa de Recuperação de Matas Ciliares e Geração de Renda em pequenas propriedades no rio Mimoso, realizado pelo IASB e patrocinado pelo Programa Projetos Demonstrativos - PDA Mata Atlântica, que se encontra na margem direita do córrego. As mudas foram plantadas nas margens esquerda da represa, a qual era destinada a pastagem dos cavalos, atrás da sede da fazenda. Esse local possui uma pequena faixa de mata ciliar grande gramado e algumas árvores. A área apresenta uma pequena declividade no terreno e é vizinha a um morro, propiciando o processo de erosão do solo provocado pelas grandes enxurradas nos períodos de chuvas, contribuindo para o acúmulo de sedimento nas margens da represa. Levando em consideração essa características, o projeto escolheu a área para o reflorestamento, aumentando a quantidade de árvores para reter o solo.

3. Atividades Realizadas 3.1 Palestra Dentro do cronograma de atividades para os estudantes foi oferecido uma palestra com assuntos referentes as matas ciliares, enfatizado sua importância, legislação, conseqüências decorrentes da sua retirada e os projetos que estão sendo executados a região. 3.2 Plantio Para o plantio foram abertas covas feitas pelos funcionários da fazenda com aproximadamente 20 cm de profundidade no coroamento que apresentava


torno de 1 m de diâmetro. As covas foram todas adubadas com húmus produzidos na própria fazenda, o qual tinha a finalidade de nutrir o solo e garantir um bom desenvolvimento da planta. A vegetação retirada para azer o coroamento foi devolvida na forma de palhada para cobrir o solo exposto, o que auxiliará na redução da perda de umidade do solo o que contribuirá para um melhor desenvolvimento das mudas ainda jovens e suportarem o stress hídrico em um período sem chuvas. Cada dois alunos ficaram responsáveis por plantar uma árvore na área destinada para o reflorestamento.

Palestra com os alunos.

Orientação para o plantio pelos estudantes.

4. Monitoramento do das mudas Para

o

monitoramento

do

crescimento

foram selecionados

40

exemplares de mudas os quais foram estaqueadas e numeradas para posterior controle. Foi realizada a medida da altura do caule e de seu diâmetro na altura do solo. Os resultados da primeira metragem estão expressos na tabelas abaixo: Nº da Estaca 01 02 03 04 05

Nome da espécie Cedro Caroba Jaracatiá Tarumã Ypê roxo

Altura (cm) 28 15 20 27 12

Diâmetro (mm) 07 04 09 09 02


06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 23 24 25 26 27

Manduvi Peroba Seputá Embaúba Olandi Olandi Olandi Embaúba Embaúba Caroba Aroeira Maria preta Maria preta Ypê rosa Aroeira Seputá

28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40

Caroba Embaúba Aroeira Amendoim Ypê rosa

Cedro Ingá Peroba Manduvi

Seputá

Ingá Aroeira Ypê roxo Cedro

22 7,5 10 23 19 16 16 20 25 24 27 17 16 18 24 12 22,5 26 25 09 14

04 02 03 04 05 04 04 04 04 03 04 02 02 04 03 04 04 04 04 04 04

20 20 22 12 07 19 13 15,5 14 32 25 18 23

03 05 04 03 03 04 05 04 05 04 05 03 05

2008_Set_Estancia Mimosa  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you