Issuu on Google+

4

Quinta-feira, 9 de junho de 2011

GAZETA DO POVO

turismo

GAZETA DO POVO

5

Quinta-feira, 9 de junho de 2011

CONTEÚDO EXTRA

turismo

Veja mais informações sobre destinos de neve no site

www.gazetadopovo.com.br/turismo

NEVE LAZER E ESPORTE

Fotos: divulgação

É hora de deslizar no Hemisfério Sul

não passar frio, vale o princípio das três camadas. A primeira, próxima à pele, deve ser uma camiseta de microfibra, porque o algodão fica molhado com o suor. Por cima, um casaco de fleece, que forma uma almofada de calor. A terceira camada deve ser de uma jaqueta impermeável, resistente à umidade e ao vento.

X Alongamento - Faça alongamento e aquecimento muscular antes de esquiar, com movimentos básicos, priorizando coxas e coluna, e exercícios de equilíbrio. O rendimento nas pistas será bem maior e as chances de lesão, menores. Valle Nevado, no Chile, têm pistas mais elaboradas e é indicada para quem se dedica à prática do esporte.

A temporada de esqui começa com voos fretados para rota direta, pacotes de viagens com preços acessíveis e melhor infraestrutura para a prática do esporte. Ao fazer seu plano de viagem, confira o calendário, o nível de dificuldade das pistas e o perfil das estações.

Luciane Horcel

❚ A temporada de esqui do ano

passado foi de recuperação, depois da crise econômica mundial de 2008 e da gripe suína no ano seguinte. A expectativa para 2011 é de retorno à normalidade – muitos brasileiros lotando as estações e deslizando nas pistas do Hemisfério Sul –, a partir da segunda quinzena de junho até o começo de outubro. “Esperamos 60 mil turistas brasileiros nas estações chilenas e argentinas nesta temporada. A expectativa é grande porque há tarifas promocionais para o período e ainda teremos um volume maior de voos diários e diretos para Santiago e Bariloche, onde estão as estações mais movimentadas”, explica Sylvio Monti, diretor da Snowtime, operadora de viagens especializada em destinos de neve. Para esperar os turistas brasileiros, as estações investiram em reformas e novidades. “Na Cerro Bayo, em Villa La Angostura (Argentina), há um novo sistema

de ascensão. O teleférico foi reformado e a capacidade e qualidade de transporte ficou muito melhor. Antes, ele só levava duas pessoas e a cabine era aberta. Agora, cabem até seis pessoas e é fechada”, conta Daniel Gil, da Fenix Operadora. Outra estação que passou por melhorias foi a Valle Nevado, com investimentos nas pistas. A área de esqui foi ampliada em cinco novas pistas e dois novos esqui-lifts (teleféricos), um em Ballicas e um no topo do Valle del Inca. Um novo restaurante na montanha, a 3.500 metros de altura, proporciona uma bela vista do vale.

Objetivos Na hora de escolher entre Argentina e Chile, é preciso pensar no objetivo da viagem. Na Argentina, a maioria das estações possui uma cidadezinha por perto. Indicada para quem não está viajando apenas para esquiar, mas para conhecer a neve, aprender o esporte e curtir o destino. É o que ocorre em

Chapelco, Ushuaia, Bariloche e Villa La Angostura, onde o esqui pode ser acompanhado de passeios, compras e bons restaurantes. “Já no Chile, as estações são apropriadas para quem tem o esporte como atividade principal. Portillo,Valle Nevado e Termas de Chillán têm ótimas pistas e hotéis”, opina Monti. Outro detalhe do planejamento é quanto à data da viagem. Nas estações no extremo sul do continente, como Cerro Castor, em Ushuaia, a temporada de neve vai até o começo de outubro. Mas, segundo as operadoras especializadas em destinos gelados, os meses de julho e agosto são os melhores períodos. Em julho, a quantidade de neve é maior. Em compensação, por causa das férias escolares, o f luxo de turistas é grande e a aglomeração nos hotéis e pistas pode incomodar. Sendo assim, quem não precisa esperar as férias para viajar pode aproveitar o mês de agosto, quando ainda há muita neve e menos movimento.

X Aulas - Quem está indo esquiar pela primeira vez, deve aprender o esporte com um instrutor especializado. É ele quem vai ensinar a diminuir a velocidade e frear o esqui, antes de se aventurar nas pistas.

X Paciência - Cuidado com a autoconfiança. Por melhor que tenha sido seu desempenho nas aulas, comece nas pistas menores.

TURISTA DESCOLADOO Bruno Melo, professor de Espanhol, morou na Argentina por 10 anos.

Preços mudam de acordo com a cara do freguês San Carlos de Bariloche, na Argentina, está totalmente preparada para receber turistas de todas as partes do mundo. Em julho, pessoas de diferentes nacionalidades passam por lá. Isso deixa a viagem ainda mais interessante, pois se faz amigos de diversos lugares, mesmo

El Colorado, Chile A 39 km de Santiago, El Colorado, na Villa Farellones, possui uma moderna infraestrutura hoteleira e gastronômica. Além de diferentes hospedagens, como o alojamento Colorado e ou a Pousada de Farellones – o primeiro hotel do lugar –, há muitos restaurantes, minimercado, eventos culturais e discoteca. Para as crianças, há o Centro de Esqui, com 40 profissionais de diferentes países coordenando aulas de esqui e snowboard para esquiadores a partir de 4 anos de idade.

PACOTES Sete noites em Bariloche, saindo de São Paulo, com passagens aéreas. Inclui hospedagem com café da manhã e jantar, traslados, seis dias de aluguel de roupa para neve, passeio de meio dia pelo Circuito Chico (incluindo ticket de ascensão ao Cerro Campanario); passeio ao Cerro Catedral (ascensão não incluída), ingresso para o Cassino de Bariloche com direito a um drinque, degustação de chocolate, assistência de guias e assistência de viagem internacional básica. A partir de US$ 1.559 (saídas 3 e 31 de julho) e US$ 1.593 (saídas 10, 17 e 24 de julho) por pessoa, em apartamento duplo. Na Fenix Operadora, (11) 3120-7200 ou www.fenixtur.com.br. Sete noites em Bariloche, durante o mês de julho, saindo de São Paulo, voando Gol. Inclui hospedagem no Hotel Llao Llao, com café da manhã, uso ilimitado dos meios de elevação, traslados privativos, uso de toda infraestrutura do hotel, cartão de assistência viagem Travel Ace - Plano Master. A partir de US$ 2.968 por pessoa, em apartamento duplo. Com a Ski Brasil (11) 2196-9399 ou www. skibrasil.com.br

“Eu, minha filha e minha mãe sempre viajamos juntas. No ano passado fomos para Valle Nevado. A estação é mais para quem quer agito. A ideia agora é fazer uma viagem a Farellones, que tem mais o nosso perfil, para que a gente possa fazer mais atividades juntas.” Suzana Nogiri, 30 anos, relações públicas.

estando apenas no país vizinho. Mas cuidado com o deslumbramento. Os preços sobem nessa época e muitos são fixados “de acordo com a cara do freguês”! O mesmo produto pode custar 5,50 pesos (ou R$ 2,17) para um nativo e ser vendido a 20 pesos (R$ 7,91) para um turista. Por isso, vale pechinchar. A economia não vale quando o assunto é roupa de frio. É muito importante estar bem agasalhado, para suportar temperaturas abaixo de 0°. A cabeça e os pés são os que mais sofrem; por isso, uma bota impermeável de cano médio/ longo é fundamental , assim como um gorro de lã bem grosso. Os ambientes internos são aquecidos. Então, ao entrar e sair de restaurantes, bares e casas

noturnas, você provavelmente vai tirar algumas peças de roupas. Por isso, use as grossas, e não várias camadas de roupas finas. Esquiar não é difícil, mas não se aprende em um único dia. Registre os tombos nas filmadoras, assim como outros momentos da viagem, como a ida ao El Boliche de Alberto (www. elbolichedealberto.com). O lugar, na verdade, não é um boliche. Na Argentina, quer dizer “o negócio de Alberto”, e é onde se repõem as energias perdidas no esqui. Eles servem carnes deliciosas, num lugar despojado e sem luxo. Também tem ótimas sobremesas como o Almendrado, sorvete de amêndoas, ou o Bombom Suizo, um sorvete com doce de leite cremoso no meio e coberto por calda dura de chocolate.

Mais famosa estação do Chile, Valle Nevado é ponto de encontro dos festeiros.

Indicada para experientes, Portillo tem vista para a Cordilheira dos Andes.

Chillán, Chile Na estação com as pistas mais longas dos Andes (até 13 km de extensão), as atrações vão além do esqui e snowboard. Há também o golfe e polo na neve e a região é conhecida por ter vida noturna agitada, bons restaurantes e uma bela estrutura de spa com banhos terapêuticos – indicadas para relaxar depois de madrugadas agitadas.

Valle Nevado, Chile A estação de esqui mais famosa do Chile e a mais próxima de Santiago (apenas 60 km de distância) é também a maior da América do Sul. Virou ponto de encontro de quem gosta de curtir uma balada de inverno. Depois de aproveitar os mais de 100 km de pistas, muitos jovens se reúnem em restaurantes, festas e curtem a programação noturna da vila da estação.

Cerro Bayo, Argentina Indicada para quem não gosta muito de agito e preza pela sofisticação, Cerro Bayo fica do lado oposto a Bariloche (a 90 km), em Villa La Angostura. Há pistas tanto para principiantes quanto para esquiadores experientes. São mais de 200 hectares para a prática do esporte, além de restaurantes e hotéis com uma bela vista do Lago Nahuel Huapi.

Portillo, Chile Além de bem retirada e mais privativa, Portillo é o bibelô de esquiadores experientes, que gostam de praticar o esporte e aproveitar as luxuosas e refinadas instalações. Com uma vista única para o Lago Inca e a Cordilheira dos Andes, a estação mais antiga da América do Sul oferece a prática de heliski – em que os esquiadores desembarcam de um helicóptero diretamente na neve.

PACOTES

PACOTES

Sete noites em Chillán, durante o mês de julho, saindo de São Paulo. Inclui hospedagem com meia pensão no Gran Hotel, sete dias de uso ilimitado dos meios de elevação para iniciante, traslados, equipamento completo de esqui, 8 horas de aulas coletivas para iniciantes, uso de toda infraestrutura do hotel e da piscina termal, um ingresso para o cassino Termas de Chillán, cartão de assistência viagem Travel Ace Plano Master. A partir de US$ 3.730 por pessoa, em apartamento duplo. Com a Ski Brasil (11) 2196-9399 / www. skibrasil.com.br

Sete noites em Cerro Bayo, saindo de São Paulo, com passagens aéreas. Inclui hospedagem com café da manhã, traslados, sete dias de meios de elevação. A partir de US$ 2.046 por pessoa, em apartamento duplo. Na Snowtime, (11) 3088-3700 ou www. snowtime.com.br.

Sete noites em Valle Nevado, com saída de Curitiba, voando Pluna. Inclui hospedagem com meia pensão em apartamento duplo, ticket de acesso ilimitado as pistas, valepermanência na estação entre 17 e 18 horas depois da prática, acesso ao fitness, com direito a sauna e aparelhos, aulas diárias de aeróbica e streching, uma massagem corporal (tratamento básico de 25 minutos) por pessoa, seguro de viagem e acesso a piscina temperada ao ar livre, sala de jogos, pubs e atividades de animação. A partir de US$ 4.890 por pessoa. Na Interlaken Viagens e Turismo, www. interlakenturismo.com.br.

Sete noites em Cerro Bayo, saindo de São Paulo, com passagens aéreas. Inclui hospedagem com café da manhã, traslados, dois dias com uso ilimitado dos meios de elevação, aulas de esqui em grupos (de duas horas de duração), aluguel de equipamentos de esqui ou snowboard e assistência de viagem internacional básica. A partir de US$ 1.962 (saída 19 junho); US$ 2.267 (saída 26 de junho); US$ 2.305 (03 de julho); US$ 2.596 (10, 17 e 24 de julho) por pessoa, em apartamento duplo. Na Fenix Operadora, (11) 3120-7200 ou www.fenixtur.com.br. Sete noites em Portillo, durante o mês de julho, saindo de São Paulo. Inclui hospedagem com pensão completa no Hotel Portillo, uso ilimitado dos meios de elevação, traslados privativos, uso de toda infraestrutura do hotel, cartão de assistência viagem Travel Ace Plano Master. A partir de US$ 4.283 por pessoa, em apartamento duplo. Com a Ski Brasil (11) 2196-9399 ou www.skibrasil.com.br

Las Leñas, na Argentina, tem 60 km de pistas e permite descidas noturnas.

Radicais

X Regra das 3 camadas - Para

Considerada o maior centro de esqui da América Latina e a preferida dos brasileiros, Bariloche oferece uma estrutura gigantesca em seus 600 hecatres. São 67 quilômetros de pistas, 32 meios de elevação, lojas, chocolaterias, restaurantes e intensa vida noturna. Pela variedade de atrativos, é perfeita para quem vai com a família. Se as atrações da própria vila não forem suficientes, a localização da estação, a 20 km da cidade, dá oportunidade para outras atividades.

Sofisticadas

Para quem vai estrear nas pistas nesta temporada, Eduardo Gaz, da Ski Brasil, dá algumas dicas.

Bariloche, Argentina

Baladeiras

1ª VIAGEM

Familiares

Do esqui às compras, Bariloche tem atividades para turistas de todas as idades e perfis.

Cerro Castor, Argentina Com 600 hectares para esquiar, Cerro Castor, em Ushuaia, possui mais de 20 pistas, com diferentes características e para perfis distintos de esportistas. O esqui de fundo é a prática esportiva mais destacada, com circuitos que atravessam os bosques de lengas (árvores típicas). Com excelente qualidade de neve e temperatura estável, o lugar possui a mais longa temporada de esqui da América do Sul: vai até outubro.

Las Leñas, Argentina A estação é quase uma minicidade e abriga até 8 mil hóspedes. O foco principal é a prática de esportes. São 60 km de pistas dos mais variados níveis e uma grande área para o esqui nórdico (cross country). Para facilidade dos aventureiros, a estação tem o sistema ski-in/ski-out – acesso às pistas sem precisar de transporte. E, além disso, as pistas são iluminadas e é permitido esquiar até as 21h30, quando a descida fica ainda mais radical.

PACOTES Sete noites em Cerro Castor, saindo de São Paulo, com passagens aéreas. Inclui hospedagem com café da manhã, traslados, seis dias de aluguel de roupa para neve, uso ilimitado dos meios de elevação e assistência de viagem internacional básica. A partir de US$ 1.843 (saídas em 6, 13, 20 e 27 de julho) por pessoa, em apartamento duplo. Na Fenix Operadora, (11) 3120-7200 ou www.fenixtur.com.br . Sete noites em Las Leñas, no período de 2 a 30 de julho, saindo de São Paulo. Inclui hospedagem com meia pensão no Hotel Virgo, uso ilimitado dos meios de elevação, traslados, uso de toda infraestrutura do hotel, cartão de assistência viagem Travel Ace - Plano Master. A partir de US$ 3.491 por pessoa, em apartamento duplo. Com a Ski Brasil (11) 2196-9399 ou www.skibrasil.com.br

“Há dois anos, passei o dia em Valle Nevado, no Chile. Vi muita gente bonita, jovem e animada. Estou planejando minha ida para setembro deste ano. Quero curtir a noite por lá, aproveitar as lojas, os restaurantes e conhecer gente bonita e interessante.”

“Já fui pelo menos dez vezes a Portillo. É um lugar muito reservado e agradável. Além das pistas serem ótimas, a estação tem uma gastronomia bem variada e de ótima qualidade. É muito bom passar o dia esquiando e, à noite, relaxar com um bom vinho e uma fondue.”

“Todas as vezes que fui a Las Leñas fiz snowboard, que é o que eu mais gosto, e um pouco de esqui, só de brincadeira. Adoro descer nas chamadas pistas nãooficiais, que são as naturais ladeiras de neve. Como não são niveladas e nem preparadas para a descida, são perfeitas para quem gosta de aventura.”

Camila Canalli Bona, 31 anos, produtora.

Roberto Ravioli, 57 anos, chefe de cozinha.

Lucas Gabriel Peruyera Santos, 22 anos, modelo publicitário.


Turismo GP - Estações de esqui p2