PERCURSO PELA PRODUÇÃO DE HABITAÇÃO SOCIAL E ENSINO DE PROJETO - Pablo Benetti

Page 1

PERCURSO PELA PRODUÇÃO DE HABITAÇÃO SOCIAL E ENSINO DE PROJETO

INFLEXÕES PARTEM DA CRITICA A CIDADE E AS FORMAS DE HABITAÇÃO INFLEXÕES SÃO ANCORADAS NA HISTORIA, TEORIA E CRÍTICA produção de habitação de interesse social da segunda metade do século passado PEDREGULHO, PRUITT-IGOE, OV. LAGOS Y RUEDA


MOMENTOS HABITAÇÃO SOCIAL MODERNA

1950

CONJUNTO HABITACIONAL PEDREGULHO SAO CRISTOVAO - RIO DE JANEIRO_1947-1958

BAIXA ALTURA E ALTA DENSIDADE

1970

PROJECTO EXPERIMENTAL DE VIVIENDAS (PREVI) PROJECTO PILOTO 1 _LIMA – PERU_1968-1974

PRÉ EXISTÊNCIAS AMBIENTAIS

1980

NUCLEO HABITACIONAL DO INOCOOP CAFUNDÁ RIO DE JANEIRO_1977-1982

DA CIDADE UNICA A CIDADE DIVERSA

1990

HABI SÃO PAULO, FAVELA BAIRRO, NOVAS ALTERNATIVAS SAO PAULO E RIO DE JANEIRO_1993

POLÍTICA HABITACIONAL = POLÍTICA DE PRODUÇÃO DE CIDADE CONCURSO HABITACAO PARA TODOS SAO PAULO_2010 CONCURSO.MORAR CARIOCA, RIO 2010 MINHA CASA, MINHA VIDA HABITAÇÃO EM ÁREA CENTRAL, REHAB-FAU-UFRJ, RIO 2010

2010


DA CASA A CIDADE

LOCALIZAÇÃO

O LUGAR DA HABITAÇÃO SOCIAL NA CIDADE

IMPLANTAÇÃO

CONTINUIDADE OU RUPTURA COM O TECIDO URBANO

QUALIDADE

DO ESPAÇO, CASA, RUA, BAIRRO, CIDADE

FLEXIBILIDADE

HABITAÇÃO COMO ABRIGO OU UNIDADE ECONÔMICA

SISTEMA CONSTRUTIVO

RACIONALIZAÇÃO, RELAÇÃO CUSTO-TECNOLOGIA

produção atual de habitação de interesse social CONJUNTO HABITACIONAL CARDEAL DOM JAIME CAMARA – PADRE MIGUEL / BANGU – RIO DE JANEIRO


HABITAÇÃO POPULAR MODERNA

1950

Affonso Eduardo Reidy na abertura da exposição sobre habitação popular em Nova York, em 1958

“ Hoje não temos nem a igreja, nem autocracia, nem feudalismo como criadores de estilo. Não são nem as catedrais nem os castelos que orientam a construção(...) A direção passou para outras mãos, as mãos daqueles que constroem os edifícios. È a massa de trabalhadores (...) sabemos que hoje pode estar na origem de uma boa arquitetura e não mais a revelação divina ou a graça de Deus. Hoje, só pode ser o trabalho “ (BRUNO TAUT-1929, Neues Bauen, in KOPP, pg 47)


CONJUNTO HABITACIONAL PEDREGULHO

SAO CRISTOVAO - RIO DE JANEIRO 1947-1958 AFFONSO EDUARDO REIDY E CARMEM PORTINHO


HABITACAO

HABITACAO

ESCOLA

HABITACAO POSTO SAUDE

LAVANDERIA COOPERATIVA


HABITACAO + ESCOLA + POSTO DE SAUDE + LAVANDERIA COLETIVA + MERCADO +


HABITACAO + ESCOLA + POSTO DE SAUDE + LAVANDERIA COLETIVA + MERCADO +



CRÍTICA

produção de habitação de interesse social da decada de 70 CONJUNTOS BNH _VILA KENNEDY E BANGU - RIO DE JANEIRO


CRÍTICA

produção de habitação de interesse social das decadas de 60, 70 OV. LAGOS Y RUEDA, CONJUNTO HABITACIONAL BNH


CRÍTICA

BLOCOS ORIGINAIS AMPLIACOES produção de habitação de interesse social da decada de 70 CONJUNTO HABITACIONAL PEDRO I _REALENGO - RIO DE JANEIRO


A ESCUTA ANTROPOLÓGIA

ALDO VAN EYCK PERCORRE A AFRICA A PROCURA DE UMA DENSIDADE CONCEITUAL QUE FUNDAMENTASSE A RELAÇÃO ESPAÇO-COMUNIDADE.TEAM X INICIA DENTRO DO CIAM A RUPTURA COM O MOV. MODERNO

CARLOS NELSON FERREIRA DOS SANTOS EM PLENA DITADURA MILITAR COMANDOU O GRUPO QUADRA ALTERNATIVA A REMOCAO

URBANIZACAO EM BRAS DE PINA RIO DE JANEIRO 1967-1972


BAIXA ALTURA E ALTA DENSIDADE

1970

“ O novo bairro PP1 de Previ era experimental nos seguintes aspectos : 1) Um bairro e um projeto de baseado no conceito de baixa altura e alta densidade (BAAD) , um módulo e um modelo para a futura expansão urbana. 2) Uma idéia da casas com pátio que podia crescer. 3) Configurações de casas em clusters ( racimos )dentro do plano geral do bairro 4) Um bairro com entorno totalmente de pedestres e escala humana 5) Melhores e novos métodos de construção sismo resistentes 6) Um plano geral de arquitetura paisagística do bairro “ (LUND, in Huidobro et alli , op cit pag 12)


PROJECTO EXPERIMENTAL DE VIVIENDAS (PREVI) _PROJECTO PILOTO 1 _LIMA - PERU CONCEBIDO EM 1968 _OBRAS CONCLUテ好AS EM 1974


José Luiz iñiquez de Osoño , Antonio Vazques de Castro( Espanha ) James Stirling ( Reino Unido ) Anatole du Fresne, Alfredo Pini Ateliê 5 ( Suíça ) Toivo Korhhonen ( Finlândia ) German Samper ( Colômbia ) Fumihiko Maki, Kionore Kikutake ( Japão ) Charles Correa ( Índia ) Aldo Van Eyck ( Holanda ) Herbert Ohl ( Alemanha ) Knud Svensons ( Dinamarca ) Christopher Alexander ( EE.UU) Oskar Hanson, Svein Hartloy ( Polônia ) Alexis Josics,( Candilis , Josic , Woods ) ( França)

PROJECTO EXPERIMENTAL DE VIVIENDAS (PREVI) _PROJECTO PILOTO 1 _LIMA - PERU CONCEBIDO EM 1968 _OBRAS CONCLUÍDAS EM 1974


PREVISÃO DE TRANSFORMAÇÃO DA UNIDADE

PREVI LIMA JAMES STIRLING 1970


TRANSFORMAÇÃO DA UNIDADE

4 DÉCADAS

PREVI LIMA JAMES STIRLING 1970


Previ- Lima –praças comunitárias


Previ- Lima –praças comunitárias


PRÉ EXISTÊNCIAS AMBIENTAIS

“ A equipe assume portanto como premissa conceitual o beneficio da alta densidade convenientemente distribuída, viabilizando serviços e incrementado as relações sociais“ (...) “ Não entendemos o habitat apenas como “ residência”: ao contrario, justamente nos o consideramos como a correta vinculação entre todos estes elementos urbanos que conduzem ao incremento das atividades sociais. É residência, mas é também transporte, escola, creche, comércio, clube, infra-estrutura. Integrados, participantes uns dos outros“ (S. Magalhães, Petrik, Pozzana, Barros, Veloso in PROJETO, N32, pg 66, 1980)

1980


NUCLEO HABITACIONAL DO INOCOOP CAFUNDÁ RIO DE JANEIRO 1977-1982







DA CIDADE UNICA A CIDADE DIVERSA

1990

“ A forma da cidade é sempre a forma de um tempo de cidade, e há muitos tempos na forma da cidade.” (ROSSI, op. Cit pg 104)


DIRETRIZES BÁSICAS: A_aproveitamento de terrenos públicos, B_projetos de pequenas dimensões, C_inovação tipológica, D_diversidade de soluções arquitetônicas e urbanísticas, E_espaço público resolvido não como sobra de espaço construído, mas como elemento articulador dos edifícios, F_utilização de processos construtivos racionalizados, G_permanente processo de participação popular em todos os aspectos (programa, concepção e desenho dos conjuntos e das unidades) H_equacionamento do projeto urbanístico e da alta densidade.

HABI SAO PAULO _VILA MARA PADOVANO E VIGLIECCAVILA1990


HABI SAO PAULO _VILA MARA PADOVANO E VIGLIECCAVILA1990


FAVELA BAIRRO RIO DE JANEIRO1993


TRATAMENTO DOS NÓS DE CONTATO

FAVELA BAIRRO -FABRICA ARQUITETURA -RIO DE JANEIRO1993


PERMEABILIDADE, NOVAS RUAS, PASSARELAS

FAVELA BAIRRO -FABRICA ARQUITETURA-RIO DE JANEIRO1993


ESPAÇOS COLETIVOS, EQUIPAMENTOS URBANOS

FAVELA BAIRRO FABRICA ARQUITETURA-RIO DE JANEIRO1993


NOVAS ALTERNATIVAS SACADURA CABRAL FABRICA ARQUITETURA-COOPERATIVA- RIO DE JANEIRO 1993


NOVAS ALTERNATIVAS JOAQUIM SILVA -FABRICA ARQUITETURA -RIO DE JANEIRO 1995


NOVAS ALTERNATIVAS JOAQUIM SILVA -FABRICA ARQUITETURA -RIO DE JANEIRO 1995


POLITICA HABITACIONAL = POLITICA DE PRODUCAO DE CIDADE

“ Não temos dúvidas de que numa cidade com uma forma COM-FUSA do uso do solo as exigências de coordenação e de controle público da liberdade mercado são imprescindíveis para torná-la mais igualitaria e mais justa do ponto de vista do acesso e da distribuição da riqueza.” (ABRAMO, Pedro, A cidade COM-FUSA, 2007)

POLÍTICA HABITACIONAL = POLÍTICA DE PRODUÇÃO DE CIDADE

2010


Participação percentual da população e do emprego formal do Município do Rio de Janeiro segundo Áreas de Planejamento em 2009 45,0 40,0 35,0 30,0 25,0 20,0 15,0 10,0 5,0 0,0 Emprego População

AP1 40,43 3,57

AP2 18,63 14,88

AP3 22,23 37,05

AP4 11,72 14,56

AP5 6,98 29,94

Fonte: RAIS/MTE (dados obtidos no Armazém de dados do Instituto Pereira Passos)

Ign 4,76



ISTO É HABITAÇÃO... MAS ISTO É CIDADE?

produção atual de habitação de interesse social

MINHA CASA, MINHA VIDA


MONOFUNCIONALISMO MONOTONIA REPETICAO HIPER INDIVIDUALISMO CONSUMO PREDATORIO DO SOLO DESCONTINUIDADE DO TECIDO URBANO APTO MINIMO E SERVICOS SEM CONFORTO AMBIENTAL “0” ZERO DE CONTRIBUICAO TEORICA produção atual de habitação de interesse social

MINHA CASA, MINHA VIDA


MONOFUNCIONALISMO MONOTONIA REPETICAO HIPER INDIVIDUALISMO CONSUMO PREDATORIO DO SOLO DESCONTINUIDADE DO TECIDO URBANO APTO MINIMO E SERVICOS SEM CONFORTO AMBIENTAL “0” ZERO DE CONTRIBUICAO TEORICA produção atual de habitação de interesse social

MINHA CASA, MINHA VIDA


Rua Agai –Paciência-RJ


Rua Agai -Rio– afastamento lateral




DESAFIOS PARA O PROJETO

PENSAR NA LOCALIZAÇÃO NA CIDADE PENSAR NA CONTINUIDADE DA USOS E APROPRIAÇÃO DOS ESPAÇOS

CIDADE MATERIALIZADA NA MISTURA DE

PENSAR NAS TRANSIÇÕES ESPACIAIS DESDE O ESPAÇO INDIVIDUAL ATE O PÚBLICO PENSAR A ESTRATÉGIA

FORMAL DESDE A MIMETIZAÇÃO ATE A DIFERENCIAÇÃO

PENSAR NA QUALIDADE DAS UNIDADES HABITACIONAIS , REPARAR NA FLEXIBILIDADE E NO PAPEL DELAS NA REPRODUÇÃO FAMILIAR PENSAR NOS PROCESSOS CONSTRUTIVOS , NA SUSTENTABILIDADE DESDE O CANTEIRO ATE A OBRA ACABADA


MUITO OBRIGADO! benettipablo@gmail.com


BIBLIOGRAFIA

benettipablo@gmail.com

BASTOS, Maria Alice Junqueira , ZEIN, Ruth Verde, “ Brasil : Arquiteturas após 1950 “ , São Paulo , Ed Perspectiva , 2010 BARONE, Ana Claudia Castilho “ Team 10 – Arquitetura como crítica “ , São Paulo, Anna Blume / FAPESP, 2002 BONDUKI, Nabil “Affonso Eduardo Reidy” , São Paulo, Instituto Lina Bo Bardi Editora Blau, 1999 BONDUKI, Nabil “Origens da habitação social no Brasil- Arquitetura Moderna , Lei do Inquilinato e Difusão da casa própria, São Paulo, Estação Liberdade FAPESP,1998 BONDUKI, Nabil “Habitar São Paulo-Reflexões sobre a gestão urbana ” , São Paulo, Estação Liberdade, 2000 BRUNA, Paulo “ Os Primeiros Modernos- habitação social no Brasil 1930 1950”, São Paulo, Edusp,2010 Canadian Center of Arts, Debate , Peter Eisenman – Rem Kollhas ,8 de julho de 2007 FREIRE, Américo,OLIVEIRA, Lucia Lippi, “ Capítulos da memória do urbanismo carioca” .Rio de Janeiro, Ed. Folha Seca, 2002 HUIDOBRO, “ El tiempo construye KOPP, Anatole “ Quando o mdoerno não era um estilo e sim uma causa” , São paulo , Nobel/ Edusp, 1990 KOOLHAS, Rem “ La ciudad generica “ , Barcelona, ed Gustavo Gilli, 2006 KOOLHAS, Rem “ Conversaciones con estudiantes “, Barcelona, ed Gustavo Gilli, 2002 LAMAS, Jose Maria Resano, “Morfologia urbana e desenho da cidade” ,Lisboa,Ed. Fundação Calouste Gubelkian,2007. MONEO, Rafael , “ Inquietud teórica y estrategia proyectual-en la obra de ocho arquitectos contemporaneos ” , Barcelona , Actar , 2004. MONTANER, Josep Maria , “ Depois do movimento moderno –Arquitetura da segunda metade do século XX”, Barcelona, Ed Gustavo Gilli,2001 MONTANER, Josep Maria , “Arquitetura y Crítica” , Barcelona, Ed Gustavo Gilli,1999 NOBRE, Ana Luiza org, “ Lucio Costa – encontros”, Rio de Janeiro, Beco do Azougue,2010 ROSSI, Aldo , “ La arquitectura de la ciudad “ , Barcelona, Ed Gustavo Gilli, 1982 ROWE, Colin, KOETTER, Fred “ Collage City “, Cambridge Massachusetts, The MIT press, 1983 SERRAN , João Ricardo “ O IAB e a política habitacional “ , São paulo, Schema editora , 1976 SOLA MORALES, Manuel de , in “ O Centro da Metrópole :reflexões e propostas para a cidade democrática do século XXI,São paulo , Ed Terceiro Nome:viva o Centro: imprensa do Estado , 2001 WENDERS, Wim ,” A Paisagem urbana “ in Revista do Patrimônio n23, 1994