Page 1

FOTO: ARQUITETA LETÍCIA CARNEIRO ESTIMA

DEZ/16 EDIÇÃO ESPECIAL

especial

PRÊMIO

MEMÓRIA DA ARQUITETURA RIO GRANDE/RS

• NÚCLEO IAB CIDADE DO RIO GRANDE • PRÊMIO MEMÓRIA DA ARQUITETURA • ATUAÇÃO DO IAB RS NO INTERIOR


editorial

A paisagem da cidade

TIAGO HOLZMANN DA SILVA Presidente do IAB RS

É PATRIMÔNIO DE TODOS

“A paisagem da cidade é patrimônio de todos” é o título do sexto ponto do documento 10 Pontos por um PROJETO DE CIDADE, elaborado e publicado pelo IAB RS em 2012, que sintetiza os princípios maiores da entidade dos Arquitetos e Urbanistas em sua relação com a cidade contemporânea. A defesa e qualificação da Paisagem Urbana e do Patrimônio são temas fundamentais da atuação do IAB desde sua fundação. Diversos dirigentes do IAB estiveram, e ainda hoje estão, na linha de frente da defesa de nosso patrimônio artístico e cultural. A liderança da entidade rende, constantemente, grandes ganhos para a sociedade na preservação da paisagem, de bens de valor histórico e na elaboração de políticas de patrimônio em todo o Brasil. O Prêmio Memória da Arquitetura, realizado na Cidade do Rio Grande, é uma destas iniciativas que comprovam a ação prática e efetiva do IAB na promoção do patrimônio. O Prêmio lança luz sobre a qualidade da arquitetura de outras épocas e sua importância para a história e a cultura de nossa sociedade. Populariza e dissemina os conceitos de preservação cultural ao premiar publicamente pessoas físicas, entidades e instituições que tenham valorizado ou recuperado imóveis históricos. Muitos já foram homenageados nestas onze edições, muitos arquitetos e urbanistas, mas também engenheiros civis dedicados à recuperação do patrimônio, estudiosos de técnicas construtivas, professores e outros profissionais, além de diversas instituições públicas e privadas e de proprietários de imóveis históricos que tiveram a sensibilidade e a coragem de enfrentar a lógica do mercado que induz a demolição e a substituição. “Buscar a sustentabilidade da cidade, incorporando a perspectiva de longa permanência das construções no tempo, valorizando a ideia de que adequar e reciclar edifícios é mais sustentável do que demolir” é o desdobramento do item citado dos 10 Pontos. Não por coincidência a iniciativa do Prêmio é do Núcleo IAB RS Cidade do Rio Grande, primeira cidade do estado e com um riquíssimo patrimônio arquitetônico e urbanístico ainda resistente aos ataques destrutivos do “progresso”. Idealizado pelo colega Oscar Décio Carneiro, fundador e primeiro presidente do Núcleo, o Prêmio foi estimulado pelo ex-presidente do IAB RS, Danilo Landó e, logo, ampliado pelo ex presidente José Albano Volkmer. Os ex-presidentes do Núcleo Márcio Lontra, Rosana Pinho, Letícia Carneiro Estima e a atual presi-

dente Evelise Jaime de Menezes consolidaram o Prêmio e o trouxeram até esta 11ª edição, um feito de enormes proporções em um país no qual as iniciativas de longo prazo são tão raras. Cabe agora, ao colega Guilherme Castro Dias, eleito para a gestão 2017/2019, liderar as próximas edições, já incorporadas na agenda anual do Município e contando com apoio de inúmeras entidades e instituições locais. Esta edição especial da Revista Espaço, com o inestimável apoio e patrocínio do CAU/RS, está dedicada a contar a história do Prêmio Memória da Arquitetura e a registrar este sucesso de muitos anos que se confunde com a própria história do Núcleo. O Prêmio deve servir de exemplo para outras iniciativas semelhantes em outros núcleos, departamentos do IAB e mesmo em outras entidades ligadas ao patrimônio. O Prêmio também tem o objetivo de esclarecer toda a sociedade que a Arquitetura e Urbanismo merecem maior espaço de atuação, que o profissional Arquiteto e Urbanista além de ser o grande responsável pela preservação do patrimônio, também é o responsável por contribuir para a construção de uma cidade com mais qualidade hoje. O patrimônio que será preservado no futuro se constrói hoje, com edifícios e espaços de qualidade.

"A defesa e qualificação da Paisagem Urbana e do Patrimônio são temas fundamentais da atuação do IAB desde sua fundação."

espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

3


ARQUITETURA | URBANISMO | CIDADE | CULTURA

ESPECIAL • DEZ/16

A REVISTA ESPAÇO É UMA PUBLICAÇÃO DO IAB RS COMITÊ EXECUTIVO DESTA EDIÇÃO

ELOISE DE BRITO MUDO EVELISE JAIME DE MENEZES MARCIO LONTRA TIAGO HOLZMANN DA SILVA INSTITUTO DE ARQUITETOS DO BRASIL DEPARTAMENTO DO RIO GRANDE DO SUL GESTÃO 2014/2016 - “IAB: CIDADE E CULTURA” CONSELHO DIRETOR

Tiago Holzmann da Silva 1º Vice-Presidente Rafael Pavan dos Passos 2º Vice-Presidente Ednezer Flores 3º Vice-Presidente Vinicius Vieira Secretário Geral Marcelo Gribov Brinckmann 1ª Secretária Claudia Favaro 2ª Secretária Roberta Krahe Edelweiss Diretor Financeiro Henrique Dauber (licenciado) 1ª Tesoureira Ângela Ponsi (licenciada) 2º Tesoureiro Marcelo Arioli Heck

Presidente

CONSELHO FISCAL

Gilda Maria Franco Jobim • Adroaldo Xavier da Silva • Tiziano Filizola NÚCLEO CAXIAS DO SUL

Rodrigo Salvati • 1ª Secretária Bruna Chiaradia • 2º Secretário Rafael Ártico • 3º Secretário Max Leonardo Manoel • 1ª Tesoureira Giovana Santini • 2ª Tesoureira Silvia R. S. Nunes • Representante CoEs Silvia R. S. Nunes Presidente

COLABORADORES DESTA EDIÇÃO

Bruno Paz • Campelo Costa • Letícia Carneiro Estima • Madalena Gusen • Oscar Décio Carneiro • Rafael Pavan dos Passos • Rosana Pinho • Sabrina Ortácio

CONSELHO ESTADUAL - TITULARES

Humberto Hickel • Maria Tereza Fortini Albano • Cícero Alvarez • Julio Cesar Vargas • Maria Dalila Bohrer • Luciane Kinsel • Daniela Fialho • Emílio Merino Domingues • Taiana Pitrez Tagliani • Lídia Fabrício Conselho Estadual Suplentes: Daniele Caron • Carlos Fernando Seffrin • Letícia Franco • Cecília Esteve • Andréia Bocian • Pedro Araújo • Lucas Leite • Marcelo Parahiba • Márcio Arioli • Geraldo Ozio CONSELHO SUPERIOR - TITULARES

Claudio Fischer • Carlos Alberto Sant’Ana • Iran Rosa • Rogério Malinsky • Oritz Adriano Adams de Campos • Alexandre Pereira dos Santos • Conselho Superior Suplentes: César Dorfman • Clovis Ilgenfritz da Silva • Salma Cafruni • Lais Salengue • Ivan Mizoguchi • David Léo Bondar NÚCLEO ARQUITETOS DO LITORAL

Edmundo T. Francisco • Leandro Machado dos Santos • Tesoureiro Rodrigo Colissi Alves • Representante CoEs Claudia R. Casaccia Presidente Secretário

NÚCLEO PELOTAS

Otavio Martins Peres • ViceNirce Saffer Madevedoski • Secretário Luis Antônio Machado Veríssimo • Representante CoEs Ana Lúcia Oliveira Presidente

Presidente

NÚCLEO RIO GRANDE

NÚCLEO ERECHIM:

Alexandre Nichetti • VicePresidente Magali Mingotti • 1ª Secretária Roberta Grendene • 2ª Secretária Thaiana Puhl • Representante CoEs Luiz Fiori

Presidente

NÚCLEO SANTA MARIA

Sheila Comiran • Vice-Presidente Lidia Glacir Gomes Rodrigues • Secretária Annelieze Correa • Tesoureiro Hugo Gomes Blois Filho • Representante CoEs Hugo Gomes Blois Filho

Presidente

Evelise Jaime de Menezes • Vice-presidente Guilherme Castro Dias • Tesoureira Camila Cardoso de Melo Sampaio • Secretária Letícia Carneiro Estima • Tesoureira Camila Cardoso de Melo Sampayo • 2ª Tesoureira Rosana Senna da Silva • Representante CoEs Marcio Gomes Lontra

Presidente

NÚCLEO VINHEDOS SERRA GAÚCHA

Presidente Marilei Elisabete Piana Giordani

O Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB - é a entidade de livre associação de arquitetos e urbanistas brasileiros, que se dedica a temas essenciais ao arquiteto, à cultura arquitetônica e suas relações com a sociedade. Fundado no Rio de Janeiro em 26 de janeiro de 1921, e em 1948 no Rio Grande do Sul, o IAB é a mais antiga das entidades brasileiras dedicadas à arquitetura, ao urbanismo e ao exercício da profissão. O IAB adotou o modelo federativo de organização e conta com Departamentos autônomos em todos estados do país, que possuem, por sua vez, núcleos locais nos municípios e regiões de maior relevância. A entidade é liderada pela Direção Nacional, responsável pela articulação e pela coordenação dos Departamentos, bem como pelas ações de abrangência nacional e internacional. Sua instância política máxima é o Conselho Superior, composto proporcionalmente por representantes de todos os Departamentos e pelos Conselheiros Vitalícios, ex-presidentes da entidade. O IAB é membro fundador da União Internacional de Arquitetos (UIA), órgão consultivo da UNESCO para assuntos relativos ao habitat e à qualidade do espaço construído, e do Conselho Internacional de Arquitetos de Língua Portuguesa (CIALP). Também integra, como membro fundador, a Federação Pan-Americana de Associações de Arquitetos (FPAA). Por meio da Direção Nacional, o Instituto se faz representar em órgãos da administração federal. O IAB compõe o Colégio Brasileiro de Arquitetos (CBA), coletivo das entidades nacionais de arquitetura e urbanismo, e o Colegiado das Entidades Nacionais de Arquitetura e Urbanismo (CEAU), órgão consultivo da estrutura do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR). O IAB não tem fins lucrativos e seus dirigentes não são remunerados.

• Vice-presidente Márcio Arioli • Secretários Cristiane Bertoco e Maikel Megri • Representante CoES Juliana Cagliari

NÚCLEO TORRES

Marcelo Koch • Secretário Raquel Linhares • Tesoureiro Giana Paola Miron Brentano Representante CoEs Vera Prates

Presidente

CONTATO E PUBLICIDADE

iabrs@iabrs.org.br • (51) 3212.2552

Arq. Sérgio Magalhães, Presidente

NÚCLEO FREDERICO WESTPHALEN

IAB Direção Nacional

Presidente

AM, AL, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RR, RS, SC, SE, SP, TO

Jacson Rodrigo Freitas • Vicepresidente Diego Bertoletti da Rocha • Secretária Joana Sartor Lamb • Tesoureira Deise Flores • Representante CoES Marcos Basso Otonelli e Gabriela Haubert Saraiva (suplente)

Departamentos do IAB

Núcleos IAB RS Cidade do Rio Grande, Erechim, Caxias do Sul, Arquitetos do Litoral, Pelotas, Santa Maria, Torres, Canoas

AGRADECIMENTOS

Assessoria de comunicação do IAB RS, funcionários do IAB RS

JORNALISTA RESPONSÁVEL

RUA GENERAL CANABARRO, 363 CEP 90010-160 • CENTRO HISTÓRICO (51) 3212.2552 PORTO ALEGRE/RS IABRS.ORG.BR • IABRS@IABRS.ORG.BR

Sabrina Ortácio - MTB 11.002

07

opinião

08

cau/rs

09

história do prêmio

11

prêmio memória da arquitetura 2016

16

retrospectiva prêmio memória da arquitetura

27

núcleos

28

núcleo cidade do rio grande

Evelise Jaime de Menezes

Justificativa Oscar Décio Carneiro Troféus

Fundação Ex-presidentes Ações

34

espaço iab rio grande

ARQ. ANTÔNIO CARLOS CAMPELO COSTA Graduado em arquitetura pela UFC (1971), foi presidente do IAB-CE (1975-1976; 1977-1979), presidente da direção nacional IAB (1993-1995). É artista plástico. Autor de vários livros. Recebeu 19 prêmios, entre eles: Salão de Abril (1966-1967). Compôs sala especial na 6ª Bienal Internacional de São Paulo (2005); premiado pelo IAB-CE (2005) na categoria Intervenção Urbana com o Projeto de Intervenção Urbana na Margem Esquerda do Rio Acaraú – Sobral-CE, e Menção Honrosa pelo projeto da Biblioteca Pública de Sobral. Possui escritório de arquitetura – Nelson e Campelo Arquitetos Associados. Desenvolveu projetos de Restauro, Adaptação e Requalificação Urbana para Sítios Tombados pelo IPHAN no estado do Ceará, nos municípios de Icó, Viçosa e Sobral, além de projetos de Requalificação Urbana nos municípios de Quixeramobim e Aquiraz. Exerceu várias funções públicas no estado do Ceará: Secretário de Planejamento de Fortaleza (1983-1985) e de Sobral (20052009) e Secretário de Cultura de Sobral (2009-2012). Atualmente é diretor do Instituto de Estudos Urbanos de Sobral-CE. É Conselheiro vitalício do IAB-CE.

DIREÇÃO DE ARTE E DIAGRAMAÇÃO

Gustavo Gomes - efetivo@efetivodesign.com.br espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

5


opinião

ARQUITETURA & MEMÓRIA Evelise Jaime de Menezes Presidente do Núcleo Rio Grande, é arquiteta formada pela Universidade Federal de Pelotas - UFPEL

"Com o passar dos anos, com muita perseverança e amor à causa patrimonial e arquitetônica, estamos atingindo os nossos objetivos de envolver a comunidade em torno do tema da preservação..."

O patrimônio histórico é imprescindível para a compreensão da identidade histórica de um povo, de uma sociedade. É o que nos faz lembrar quem fomos e quem somos, a nossa memória. Uma cidade sem memória, não se distingue, não se conhece, nem se reconhece, cresce sem muito sentido. Sem saber quem fomos, o que construímos, como a vida se desenvolveu no lugar onde nascemos, não poderemos jamais narrar a nossa história e passar para as próximas gerações o legado do conhecimento da nossa origem. O Núcleo de Arquitetos do Rio Grande, por acreditar em pessoas e instituições que fazem a diferença, lutando pela preservação arquitetônica, como o principal meio de garantir a perpetuidade da identidade de um lugar, transmitindo aos seus descendentes a história, o trabalho e a vida do seu povo, criou em 2005, o Prêmio Memória da Arquitetura, tendo como mentor o nosso querido arquiteto Oscar Décio Carneiro. Com o passar dos anos, com muita perseverança e amor à causa patrimonial e arquitetônica, estamos atingindo os nossos objetivos de envolver a comunidade em torno do tema da preservação e da qualidade de vida da cidade. O Prêmio Memória da Arquitetura já é um evento consagrado e já faz parte do Calendário Cultural do Município, adquirindo, assim, maior credibilidade e ficando mais forte a cada edição. Novas ideias sempre surgem e com o aval do IAB-RS, juntamente com a fiel parceria dos nossos apoiadores, podemos colocá-las em prática. No ano de 2016, contamos com o imprescindível apoio do CAU- RS, que selecionou o Prêmio Memória da Arquitetura, dentre tantos projetos culturais do nosso Estado. Foi muito gratificante para o Núcleo Rio Grande, sentir-se valorizado e acreditado, o que nos impulsiona, ainda mais, a realizar novos desafios e o nos incentiva a buscar melhores soluções para uma cidade melhor. O Núcleo de Arquitetos do Rio Grande procura sempre romper a inércia da acomodação, não esperando que as ações se concretizem sem nenhum esforço e sem comprometimento. Transpor barreiras e dificuldades, faz parte de toda profissão. Mas pretender transformar a cidade em que vivemos com atitudes do bem, é o que nos move, é o que nos faz prosseguir nessa transformação. Nós, arquitetos do Núcleo Rio Grande, acreditamos, que agindo assim, honramos o juramento de ARQUITETO, que um dia prometemos cumprir.

espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

7


cau/rs

história do prêmio

PRESERVAÇÃO

JUSTIFICATIVA DA INSTITUIÇÃO DO PRÊMIO

memória de obras e documentos

A arquitetura e o urbanismo estabelecem relacionamentos. Das pessoas com a cidade. Do indivíduo com o outro. E também deixa marcas da passagem do tempo. Através das edificações e das cidades é possível entender comportamentos de uma sociedade em transformação. E, observando atentamente as técnicas projetuais e construtivas, acompanhar o desenvolvimento científico e tecnológico. “Preservar o histórico dos arquitetos – e portanto a memória da arquitetura gaúcha – é imprescindível para a valorização do legado deixado pelos profissionais da área”, reconhece Joaquim Haas, presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul (CAU/RS).

O Município do Rio Grande criou leis para preservar o seu patrimônio cultural. A Constituição Estadual e várias outras leis definem a proteção dos bens culturais. No âmbito Federal, os cuidados começaram com o Decreto-Lei que criou o Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Os textos internacionais sobre patrimônio histórico, a começar pela Carta de Atenas, dão igualmente as diretrizes sobre o assunto. Esta unanimidade quanto aos cuidados que devem ser dispensados aos bens culturais, justifica a criação, pelo Núcleo Cidade do Rio Grande do Instituto de Arquitetos do Brasil, de um prêmio que pudesse distinguir pessoas e instituições que tenham realizado ações em benefício da divulgação e/ou da proteção, da preservação, da restauração, da revitalização do patrimônio edificado de nosso município do Rio Grande, para que seus exemplos promovam a Educação Patrimonial em geral e sirvam de estímulo e de emulação para outras iniciativas assemelhadas.

Arquitetos e urbanistas devem fazer parte de obras de restauração ou qualquer outra intervenção feita no patrimônio histórico e arquitetônico a fim de garantir a segurança dos usuários da edificação e da sociedade, buscando-se a presença de um responsável técnico que emita a documentação de responsabilidade necessária. “Quando falamos, especificamente, de bens inventariados ou tombados, a identificação do responsável técnico que está atuando na edificação serve em grande parte como uma garantia de que as técnicas corretas de restauro estão sendo aplicadas”, comenta Andréa Borba Pinheiro, agente de fiscalização do CAU/RS. O arquiteto e urbanista adquire extenso conhecimento de teoria e história da arquitetura já na graduação. “Esse saber, aliado a disciplinas como as de técnicas retrospectivas e restauro, permite que o arquiteto e urbanista desenvolva projeto e execução de restauro de forma adequada, respeitando a memória do imóvel e requalificando suas instalações para o uso contínuo em detrimento do abandono”, revela.

CONHEÇA: MEMORIAL DO CAU/RS O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul é o primeiro do Brasil a organizar seu acervo em um memorial. A intenção é recuperar, conservar e divulgar testemunhos materiais e imateriais representativos da trajetória e da história do CAU no Estado, proporcionando o aperfeiçoamento das atividades institucionais no que diz respeito ao cuidado com o patrimônio cultural. Desde 2015, o CAU/RS mantém profssionais dedicados à catalogação de documentos organizados em arquivo documental, biblioteca e museu. Entre os materiais já organizados, destaque para a documentação de registro e de obras de Theo Wiederspahn, Armando Boni, Henrique Tobal, Ticiano Bettanin e João Prestes de Oliveira. “Nosso objetivo é disseminar a história da Arquitetura e Urbanismo a fim de obter, gradualmente, um maior reconhecimento da trajetória e importância da profissão”, comenta Maríndia Izabel Girardello, gerente técnica e responsável pelo Memorial do CAU/RS. 8

espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

Acima, a cariátide que serviu de símbolo para o primeiro prêmio, localizada na fachada do antigo prédio da Ferragem Bromberg. Ao lado, arquiteto Oscar Décio Carneiro recebe o primeiro Prêmio em 2005

"A criação do Prêmio Memória da Arquitetura foi uma grande iniciativa do Núcleo Cidade do Rio Grande do Instituto de Arquitetos do Brasil. O Prêmio realça pessoas físicas e entidades que tenham adotado ações no benefício da divulgação, da popularização, da defesa, da aceitação pacífica, do aperfeiçoamento de práticas que conduzam à valorização fundamental do rico acervo espalhado pelo território municipal. A cada solenidade de outorga do Prêmio o assunto é mais uma vez destacado entre os formadores de opinião, e também ganha destaque nos meios de comunicação social. A repetição anual da entrega do Prêmio vai gradativamente criando uma importante conscientização na comunidade da importância da defesa dessa riqueza cultural que é tão frágil e que somente se poderá manter com a simpatia e a vigilância dos munícipes e a ação decisiva das autoridades que por determinação constitucional devem proteger esse acervo insubstituível." ARQUITETO OSCAR DÉCIO CARNEIRO

9


história do prêmio

11ª edição

OS TROFÉUS Até o convite para realizar o prêmio sempre me perguntei sobre o porque de se realizar um troféu. Alguns ficam parados, adormecidos em algum canto da casa. Empoeirados. Lembro-me do meu irmão, o Arquiteto Sergio Calheiros, falar de um pequeno troféu que nosso pai recebeu um pequeno e simples objeto feito pelo grande artista gaúcho Vasco Prado. Este se perdeu, mas me fez pensar sobre o assunto. Ser lembrado, pela realização de uma importante ação, é algo de grande orgulho, marca o reconhecimento deste gesto, sua importância. Assim são homenageados os ilustres cidadãos Rio-Grandinos pelos seus projetos ligados ao patrimônio edificado em nossa cidade. Mas, como resolver isso, que objeto pode vir a dignificar tal ação? Quando realizei o primeiro troféu, MARCELO CALHEIROS me pareceu lógico que este prêmio, poderia ser algo além de um mero objeto, ele poderia ser uma Artista Plástico, Proprietário do Atelier obra de arte, onde estética e forma/concepção e realização trouxessem a quem recebeu e outorgou, La Barca, em Rio Grande/RS o reconhecimento da realização de algo que se lega às gerações futuras, uma contribuição à cultura kabesadiprellu@hotmail.com kabesadiprellu.blogspot.com e ao patrimônio de nossa cidade. Sempre houve um dialogo com meu irmão, o que estabelecia uma relação afetiva de proximidade entre arquitetura e arte, importante para a concepção dos projetos. Conceitualmente sempre houve dois importantes eixos: a estrutura em si, ou seja a forma, a arquitetura do objeto e a sua concepção estética/conceitual/artística. No primeiro, força, clareza de sinal, estabilidade, são exercitadas em diferentes materiais e técnicas (vidro, madeira, ferro, aço, cerâmica, porcelanato) para a elaboração de um design simples e sofisticado. O segundo tinha a ver com o apuro estético e para isso a pintura, a gravura (litografia, serigrafia, xilogravura, serigrafia) a faiança (pintura em porcelana), esculturas, deram a harmonia necessária. Os temas propostos pelo Núcleo de Arquitetos de Rio Grande para cada prêmio davam a nota de inspiração ao projeto. Geralmente, o design se relacionava com o local da realização do evento e toda a produção seguia criativamente os signos que a edificação em destaque ofertava. O prêmio 2016, que destacou a nossa histórica catedral de São Pedro, traz a essência de todos os prêmios anteriores pela simplicidade e beleza. Com sua estrutura alva, em porcelanato, recebe um belo azulejo da Oficina Cerâmica de Francisco Brennand, onde uma imagem da Catedral é pintada em faiança, um conjunto de grande impacto visual, um grande coroamento à brilhante e comprometida iniciativa do Núcleo de Arquitetos da cidade do Rio Grande. Parabéns a todos.

Prêmio Memória da Arquitetura 2016 Arquitetos do Núcleo e agraciados na capela mor da Catedral de São Pedro

A edição 2016 do Prêmio Memória da Arquitetura aconteceu em soledade na Catedral de São Pedro. Artista criador dos troféus das edições de 2008 a 2016 em seu atelier e troféus edição 2016.

A histórica Matriz de São Pedro é a igreja mais antiga desde Laguna - SC até Montevidéu – ROU em funcionamento. Foi um dos primeiros prédios tombados pelo recém fundado IPHAN, e devido sua importância foi consagrado como símbolo da cidade do Rio Grande. Nesta edição a comissão escolheu como agraciado na categoria pessoa física o professor engenheiro Cláudio Renato Dias em função de sua trajetória profissional intimamente ligada às técnicas de conservação e restauro do patrimônio edificado da cidade e região, inclusive com participação na equipe do restauro da Catedral. Na categoria pessoa jurídica foi contemplada a Unicred Integração Unidade Rio Grande pelo empenho na revitalização de um prédio histórico situado no Centro Histórico do Rio Grande para receber a sede da cooperativa.

10

espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

11


11ª edição

Agraciado pessoa jurídica

UNICRED INTEGRAÇÃO - unidade de rio grande Ao nosso entender, é dever de uma Cooperativa preservar os bens de natureza material de interesse histórico-cultural da comunidade onde se encontra inserida. Baseados nesse principio, escolhemos o prédio que abrigaria a nova sede da UNICRED INTEGRAÇÃO - UNIDADE DE RIO GRANDE. Por se tratar de um prédio antigo, para realizar a reforma buscamos ajuda de uma profissional de arquitetura que possui conhecimento sobre o patrimônio histórico de nossa cidade, a arquiteta Letícia Estima. Procuramos adequar o local para que atendesse aos nossos cooperados em suas demandas junto à Cooperativa e, ao mesmo tempo, fosse um ambiente agradável e aconchegante, sem que as características da construção original fossem alteradas. Após muito trabalho, obtivemos o resultado esperado, o que foi possível perceber através das manifestações de satisfação de nossos cooperados, de nossa equipe de trabalho, de outros profissionais que trabalham no Sistema Unicred e parceiros dizendo-se encantados com o ambiente que foi criado. Como complemento desse trabalho, fomos agraciados com o XI Prêmio Memória da Arquitetura 2016, na categoria pessoa jurídica, pelo Núcleo Cidade do Rio Grande do IAB, em reconhecimento à preservação do prédio da nossa sede, o que deixou todos que fazem parte da Unicred Integração muito satisfeitos e orgulhosos, pois cumprimos com o nosso dever diante da comunidade. ADAMIR GOMES 2º vice presidente do Conselho de Administração da Unicred Integração

A Catedral de São Pedro numa foto atual, ilustrando o cartaz da edição 2016 e fotos na noite do evento

12

espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

13


11ª edição

A Comissão de Premiação é formada pela representação das seguintes entidades:

Agraciado pessoa física

ENGENHEIRO CLAUDIO RENATO DIAS "É com muita honra e satisfação, que venho externar o meu agradecimento ao Instituto de Arquitetos do Brasil, Núcleo Cidade do Rio Grande, e a Comissão pela distinção com este importante prêmio: Memória da Arquitetura. Tenho acompanhado desde sua primeira edição, e percebe-se que foi uma brilhante ideia que está consolidada, e que tem homenageado pessoas e instituições que têm se dedicado á preservação do Patrimônio. Quando recebi a notícia, uma pergunta me veio à cabeça: por que um engenheiro Civil foi agraciado com o Prêmio Memória da Arquitetura? A resposta me veio rápida: ora, durante meus 36 anos dedicados a uma instituição – FURG fui um tanto eclético, trabalhando em solos, pavimentação, materiais, obras marítimas e portuárias, e restauração de prédios históricos. Desde quando o tema da preservação do Patrimônio Histórico começou a se desenvolver mais fortemente em nossa cidade, a partir da necessidade urgente de restaurar prédios históricos, principalmente aqueles tombados pelo IPHAN ou pelo IPHAE, passei a me interessar pelo assunto. Muito contribuiu para isto a minha situação na FURG, qual seja de sempre ter trabalhado nos laboratórios de solos e materiais de construção civil, e do meu desejo de sempre colocar os resultados de nossas pesquisas à disposição da comunidade. Assim se deu meu envolvimento com a preservação do Patrimônio, através da restauração de prédios históricos, principalmente com estudos dos materiais e técnicas construtivas regionais através dos anos. Lembro que tudo começou no início dos anos 90, talvez 1992, quando 14

espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

um grupo de arquitetas do IPHAN, apresentadas pela eng.a Fernanda Oliveira, chegaram ao nosso laboratório para apresentar os planos de restauração da Catedral de São Pedro, e do interesse em contar com nossos serviços, para o bom desenvolvimento das obras.

Promotoria Especializada do Ministério Público Estadual, Associação Pró Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural do Rio Grande – APHAC, Sociedade de Engenheiros e Arquitetos do Rio Grande – SEARG, Secretaria Municipal de Educação e Cultura, Departamento de Biblioteconomia e História da Fundação Universidade Federal do Rio Grande – FURG e o Núcleo Cidade do Rio Grande.

Ajustados os interesses, a FURG assinou convênios com a Associação Pró Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural – APPHAC, com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, apoiados pelo IGS de Munique - Alemanha, para aplicações de técnicas modernas de aplicação de rebocos de saneamento, já que as alvenarias da catedral e o ambiente se apresentavam bastante contaminados por sais e altos níveis de umidade. Essas mesmas técnicas foram também aplicadas na restauração da Capela de São Francisco. Gostaria de agradecer de modo particular a minha esposa a historiadora Leda Maria, pelo grande apoio e colaboração nesses trabalhos, já que restauração do Patrimônio e História andam de mãos dadas. Obrigado Leda pelo amor e extrema dedicação, bem como obrigado aos nossos filhos Andréia, Claudio e Guilherme pelo apoio em todos os momentos e mais que nunca nestes tempos de lutas que estamos enfrentando juntos. Por fim, gostaria de renovar meus agradecimentos ao IAB pela distinção com este prêmio, que me enche de alegria e orgulho, e a todos que estão presentes e me enchem de satisfação e me renovam o sentimento de gratidão pelo carinho que me demonstram nesta noite. Obrigado a todos." ENG. CLÁUDIO RENATO DIAS Discurso proferido na solenidade 15


retrospectiva prêmio memória da arquitetura

2005

Primeira Edição

No dia 17 de agosto de 2005, data nacional que comemora o Dia do Patrimônio Histórico, foi realizada a solenidade de entrega do Prêmio Memória da Arquitetura pela primeira vez. Aconteceu no salão do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros, cujo prédio tinha sido objeto de uma recente e bem feita restauração e reconfiguração pelo arquiteto Marcio Lontra. Na ocasião foram homenageados o arquiteto Oscar Décio Carneiro pelo seu trabalho de muitos anos na defesa de nosso patrimônio edificado e a Refinaria de Petróleo Ipiranga que tinha toda uma história no patrocínio de restaurações de bens de valor arquitetônico e histórico na nossa comunidade.

2006

Segunda Edição Em 2006, a solenidade de entrega do Prêmio Memória da Arquitetura foi novamente no Sindicato dos Despachantes Aduaneiros. Recebeu o Prêmio o Secretário Estadual de Cultura Roque Jacoby, pois sempre dedicou atenção especial para a nossa cidade, estimulando e apoiando nossas restaurações. Foi premiada também a APHAC - Associação Pró-Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural do Rio Grande, benemérita instituição criada especialmente para atuar na área de patrimônio.

Os troféus edições 2005 e 2006 foram criados pelo artista plástico Guilherme Muller

16

espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

17


retrospectiva prêmio memória da arquitetura

2007

Terceira Edição No salão do prédio histórico recém restaurado do Sobrado dos Azulejos aconteceu na noite de 17 de agosto, a solenidade de entrega dos troféus e diplomas para os agraciados, e o Sobrado esteve aberto à visitação todo dia. Na categoria pessoa física foi homenageado o Promotor de Justiça Francisco Simões Pires de reconhecida defesa do nosso patrimônio edificado. Recebeu o prêmio na categoria entidade o Centro de Produção, Promoção e Formação em Arte e Cultura – ArtEstação que, principalmente no balneário Cassino, tem uma atividade destacada na defesa da nossa cultura popular, em especial no resguardo e na divulgação da nossa arquitetura histórica.

2008

Quarta Edição A Comissão escolheu como agraciado o arquiteto William Pavão Xavier, que é o mais experiente profissional do Rio Grande na área de restaurações. Escolheu também a Câmara de Comércio da Cidade do Rio Grande como entidade premiada, pelo apoio que tem dado ao IAB no seu trabalho em prol do patrimônio edificado e pela iniciativa de restaurar o seu prédio de arquitetura modernista e o acervo artístico nele contido, abrindo-os à visitação pública.

Troféu criado pelo artista plástico Guilherme Muller e arquiteto Sergio Calheiros.

18

espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

Como o evento foi na antiga Alfândega, foram expostas “fotos históricas do prédio”, “fotos artísticas coloridas da Alfândega por João Paulo” e também “desenhos de alunos de escolas municipais”, retratando prédios históricos.

19


retrospectiva prêmio memória da arquitetura

2009

2010

Nessa edição a solenidade de entrega foi realizada no Salão de Honra da Câmara de Comércio da Cidade do Rio Grande, já que, recentemente, tinha concluído o restauro de seu prédio sede.

A comissão de Premiação decidiu conceder o Prêmio ao oceanólogo Lauro Barcellos, que fez restaurar o prédio que sedia o Eco-Museu da Ilha da Pólvora, promoveu a revitalização do Armazém 4 do Porto Velho, onde instalou o Museu Náutico e sempre foi engajado nas causas de preservação. Também promoveu a reciclagem do antigo entreposto de pesca, que hoje sedia o Centro de Convívio dos Meninos do Mar e mantém conservada a arquitetura do Museu Oceanográfico.

Quinta Edição

Foi agraciada a arquiteta Jane de Lima Borghetti, grande batalhadora pela preservação do nosso patrimônio edificado, com atuação na Prefeitura Municipal do Rio Grande, e experiências em Pelotas e Bento Gonçalves, e estudos em Lisboa e nos Açores.

Sexta Edição

A entidade premiada foi a Associação dos Amigos do Centro Municipal de Cultura, que atuou como proponente do restauro do Paço Municipal e foi cogitada para promover o restauro do antigo Clube Caixeiral.

No seu currículo consta a iniciativa de ser a arquiteta fundadora da APHAC- Associação Pró-Preservação do Patrimônio Artístico e Cultural do Rio Grande. A Irmandade de Nossa Senhora da Conceição, iniciada no ano de 1814, foi a outra premiada. Nos últimos anos o empenho da Irmandade tem sido no sentido de restaurar as suas obras de arte e o próprio prédio da Igreja.

OS PRÉDIOS DESTAQUES 2010

Acompanhando o evento da premiação uma novidade: seis prédios, que pela manutenção da sua originalidade, mereceram o título de Prédios Destaques:

20 espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

• O Sobrado de raízes românicas do Cassino, que evoca os típicos sobrados de chácara da Toscana na Itália, de propriedade do Dr. Francisco Bianchini.

• A Casa de feição Neocolonial da Avenida Major Carlos Pinto, de propriedade do arquiteto Fábio Gomes, que a restaurou.

• O Chalé dos Lawson, primeiro prédio de alvenaria do Cassino, com grades do muro copiadas da Rheingantz, de propriedade da Sra. Vera Lawson Domingues.

• A Residência de arquitetura Eclética da Rua General Vitorino, sempre mantida em boas condições estéticas, propriedade da Sra. Maria Ercília Coutinho.

• A Residência de arquitetura Eclética da Rua Luiz Loréa, bem adaptada para prédio comercial, da Sra. Cristine Bello.

• A Casa de fachada graciosa em terreno estreito da Rua 24 de Maio, de propriedade do Senhor Iusef Nader. 21


retrospectiva prêmio memória da arquitetura

2011

Sétima Edição Esta edição do Prêmio foi realizada no Museu Náutico que se localiza em um dos Armazéns do Porto Velho do Rio Grande. Na categoria pessoa física no ano de 2011 o agraciado foi o Professor Doutor Luiz Henrique Torres, docente da FURG e grande divulgador de nosso Patrimônio Cultural, principalmente através de sua coluna no suplemento O Peixeiro - Jornal Agora. A Petrobrás S.A. foi premiada como pessoa jurídica, em função dos vários apoios e incentivos aos restauros de prédios na cidade do Rio Grande.

EM 2011 CINCO PRÉDIOS DESTAQUES FORAM PROCLAMADOS

Os representantes de cinco prédios por tê-los conservados fiéis ao seu projeto arquitetônico original receberam uma gravura do artista Marcelo Calheiros • A casa de influência açoriana, residência à Rua General Bacelar, hoje escritório de advocacia de Márcia Goreti Libório Chaplin e Júlio Martins; • Residência de feição eclética do Engenheiro Antonio Huch, à Rua Zalony; • Teatro Municipal de arquitetura Art Déco, revitalizado pela Prefeitura Municipal, sito à Avenida Major Carlos Pinto; • Restaurante Miravos que foi construído para ser a escola da fabrica Rheingantz, restaurado pela arquiteta Jane de Lima Borghetti; • O prédio eclético da Cleff School, antiga residência, então sediando uma escola de idiomas, na Rua Duque de Caxias.

22 espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

2012

Oitava Edição

O Espaço Casa Blanca, que já foi a residência da primeira dama Dona Branca Tigre no início do século XX, e mais tarde sediou o Cartório Armando, foi muito bem restaurado e reconfigurado para funcionar como local de eventos. Em 2012 pelo esforço no sentido de aproveitar a magnífica residência, o Espaço Casa Blanca foi a firma agraciada com o Prêmio Memória da Arquitetura. Como pessoa física o premiado foi Francisco Troina Reguffe, denodado defensor do patrimônio cultural do nosso município, que critica na imprensa os desmandos cometidos. Graduado em letras e tradutor de livros que remetem à nossa história, além de ser um excelente revisor de textos é também um talentoso fotógrafo.

23


retrospectiva prêmio memória da arquitetura

2014 Nona Edição

O Núcleo do IAB não realizou a solenidade do Prêmio no ano de 2013. O Prêmio foi finalmente entregue no ano seguinte de 2014, tendo por local da solenidade o salão do antigo Hipódromo Independência na Vila São Miguel. A sede do Jockey Clube do Rio Grande foi reconfigurada por conta da empresa 5R Shopping Centers do Shopping Praça Rio Grande e, concluído o restauro, foi repassada para sediar a Escola de Belas Artes Heitor de Lemos. O Mestre de Obras Ilton Teixeira Almeida jovem com vasta experiência na condução de obras de restauro foi premiado na categoria de pessoa física. Ele atuou em Pelotas nas intervenções procedidas na Casa da Banha, no Chafariz das Nereidas e no Casarão nº 6. No Rio Grande atuou na obra do Sobrado dos Azulejos, na Igreja da Conceição, na Câmara de Comércio, na antiga Alfândega e no Paço Municipal. Na categoria entidade foi reconhecido o trabalho da Equipe do Projeto de Restauro da Capela do Taim - da FURG, muito bem elaborado por uma comissão multidisciplinar montada especialmente para essa criteriosa tarefa.

2015

Décima Edição O Prêmio de 2015 seria entregue no Eco-Museu da Ilha da Pólvora , mas em função das condições adversas do clima e da decorrente dificuldade da travessia de barco para o local da cerimônia, foi escolhida a sede do Centro de Convívio dos Meninos do Mar - CCMAR para a realização do evento. A Comissão de Premiação escolheu para receberem o Prêmio a Engenheira Maria Helena Tavares Medeiros e a Firma Espíndola & Cia. UMA EXPOSIÇÃO ACONTECEU JUNTO AO EVENTO

A exposição que ilustrou a solenidade de entrega do Prêmio mostrou a maquete da Villa do Rio Grande em 1776, ano em que aconteceu a retomada da povoação aos espanhóis invasores e também uma miniatura de Soldado com uniforme de época. Estes objetos foram criados pela Firma Espíndola & Cia. EVENTO PARALELO ACONTECEU NO DIA DO PATRIMÔNIO

À vista da possibilidade de a entrega do Prêmio Memória da Arquitetura acontecer na Ilha da Pólvora, foi escolhido o sábado, dia da semana mais adequado para a travessia de barco. Assim o Dia do Patrimônio Histórico, 17 de agosto, foi aproveitado com início às 15h30m para a Visita Guiada ao Mercado Municipal cujas fachadas foram restauradas. E, às 16 horas a Arquiteta Jane Borghetti discorreu sobre a História e a Arquitetura do Mercado e o Secretário Adjunto Cledenir Vergara Mendonça sobre a Revitalização do Mercado. OS PRÉDIOS QUE SEDIARAM O PRÊMIO EM CADA UMA DAS DEZ EDIÇÕES

Foram homenageados com um azulejo artístico criado pelo Artista Plástico e Professor Marcelo Calheiros os prédios que receberam cada uma das edições do Prêmio, desde 2005 até 2015. A sede do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros abrigou a primeira e a segunda edições do Prêmio. O Sobrado dos Azulejos sediou a terceira edição do Prêmio. Na Antiga Alfândega aconteceu a quarta edição do Prêmio. A Câmara de Comércio da Cidade do Rio Grande abrigou a quinta edição do Prêmio. Na Igreja da Conceição foi entregue o Prêmio pela sexta vez. O Museu Náutico foi o local da sétima edição do Prêmio. O Espaço Casa Blanca foi a sede da oitava edição do Prêmio. Na Escola de Belas Artes se desenrolou a solenidade do nono Prêmio. A décima edição do Prêmio foi entregue no Centro de Convivência dos Meninos do Mar. PRÉDIO DESTAQUE

A proclamação de Prédios Destaques foi criada no ano de 2010.

DUAS EXPOSIÇÕES ENRIQUECERAM O EVENTO DE 2014

A proposta foi no sentido de mostrar que é possível manter preservados prédios de propriedade particular ou prédios públicos, desde que haja vontade dos seus proprietários ou usuários.

A Equipe do Projeto de Restauro da Capela do Taim organizou uma didática e bem montada exposição sobre os projetos por eles elaborados.

Neste ano de 2014 foi proclamada como prédio destaque a Casa de feição Eclética sita à Avenida Silva Paes nº 429.

Também fotografias tomadas ao longo dos meses dos chamados trabalhos de campo foram mostradas.

O prédio foi mostrado através de imagens projetadas pelo arquiteto Paulo Sérgio Ferreira de Camargo.

Objetos recolhidos nas escavações na Capela pelo pessoal da Arqueologia foram expostos.

Seu proprietário, Dr. Sílvio Prietsch recebeu uma homenagem consubstanciada em uma gravura criada pelo artista plástico e professor Marcelo Calheiros.

A própria Escola de Belas Artes Heitor de Lemos organizou uma mostra de fotos, registrando as etapas do restauro e reconfiguração do que hoje é sua sede.

24 espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

25


núcleos

POR TIAGO HOLZMANN DA SILVA

A organização dos Arquitetos e Urbanistas após o CAU e os Núcleos do IAB RS A arquitetura brasileira passa por um momento singular desde a aprovação, no final de 2010, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil – o CAU. A criação do novo Conselho representa um grande passo para o futuro da arquitetura no Brasil e será um marco histórico e um ponto de inflexão na qualificação da profissão e no reconhecimento da arquitetura pela sociedade. “O avanço da arquitetura (...) está intimamente ligado à vitória da campanha nacional que ora se desenvolve em prol da nova legislação do exercício da profissão do arquiteto.” (Demétrio Ribeiro, 1959)

As dificuldades enfrentadas, nestes primeiros anos, para a implantação do novo Conselho são naturais e estão sendo superadas com muito trabalho e dedicação dos Conselheiros eleitos e da estrutura física e funcional em construção. Nossa saída do Sistema Confea/CREAs é um caminho sem volta e já com reconhecido sucesso. Entretanto, ainda precisamos enfrentar o desconforto da transição com sabedoria e com a contribuição de todos os profissionais e entidades. REORGANIZAÇÃO NACIONAL

As entidades nacionais – IAB, FNA, ASBEA – desde a criação do CAU, estão se reorganizando, recuperando bandeiras históricas e fortalecendo sua atuação. Neste momento, as entidades de arquitetos estão mais fortes e organizadas para realmente representar o sentimento dos arquitetos. Nos estados as entidades nacionais também estão mais fortes e organizadas. O IAB recuperou Departamentos que estavam inativos em alguns estados e conta hoje com uma rede fortalecida por 23 departamentos com atuação vigorosa e integrada. O IAB RS é um exemplo dessa recuperação, reforçou sua atuação na defesa da profissão e na promoção da arquitetura e do arquiteto e urbanista, ampliou notavelmente seus projetos culturais e de formação profissional, e vem consolidando relações institucionais e ganhando espaços de mídia importantes dedicados aos temas de interesse da profissão. RECUPERAR A REPRESENTAÇÃO E A FORÇA DOS ARQUITETOS DO INTERIOR

Entretanto, o quadro no interior do estado ainda é muito preocupante. As entidades mistas locais, tradicionais e muito atuantes no RS, estão sendo obrigadas a se reestruturarem tendo em vista as restrições à participação dos arquitetos impostas pelo CREA/RS. Sabidamente,

os arquitetos sempre foram muito participativos nestas associações e importantes lideranças. Entretanto a representação e influência local dos Arquitetos foi muito abalada e perdeu-se espaço e influência nas discussões locais e nas representações em Conselhos Municipais. O IAB RS, com o objetivo de apresentar uma alternativa efetiva para garantir a reorganização dos arquitetos e a manutenção e qualificação de suas representações locais, está intensificando sua atuação no interior do estado e oferecendo sua estrutura para a organização de novos Núcleos locais do Instituto. O QUE É UM NÚCLEO DO IAB RS?

O Núcleo é uma instância organizada dos associados do IAB RS residentes num município ou região, e integra o Departamento Estadual e a Rede IAB através dos canais estaduais e nacionais de participação. É uma estrutura de representação prevista no Estatuto, possui diretoria própria eleita localmente e tem autonomia de ação em sua região respeitando os objetivos e diretrizes gerais da entidade. Formaliza-se, inicialmente, apenas com um Regimento, não necessitando a criação de uma estrutura jurídica e fiscal própria (CNPJ, contador, burocracias). Os Núcleos tem representação no Conselho Estadual do IAB RS, colegiado com cerca de 80 membros, que define as políticas e diretrizes principais para a entidade no estado. Os Núcleos contam com apoio técnico e financeiro do Departamento para a realização e suporte de suas atividades – institucional, secretaria, comunicação, jurídico, financeiro, administrativo, projetos culturais, sede em Porto Alegre e outros. Os Núcleos do RS tem recuperado e garantido a representação dos arquitetos em diversos conselhos regionais e municipais, para a defesa da nossa profissão e também estão integrados na Rede IAB que garante apoio institucional e força política e cultural para a defesa dos profissionais e os desafios da profissão. O IAB RS conta hoje com diversos Núcleos atuantes: Rio Grande, Erechim, Caxias do Sul, Santa Maria, Torres, Vinhedos (Bento Gonçalves e região), Frederico Westphalen e Pelotas. Também os recém fundados Região das Hortênsias (Canela, Gramado e Nova Petrópolis), Vale dos Sinos (Novo Hamburgo, São Leopoldo e Campo Bom) e Osório. Além destes, o IAB RS está apoiando a formação de outros núcleos em todas as regiões do estado.

espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

27


núcleo cidade do rio grande APÓS A IMPLANTAÇÃO DO NÚCLEO DO IAB EM RIO GRANDE EM 1998 E AS DUAS PRIMEIRAS GESTÕES DO COLEGA OSCAR DÉCIO CARNEIRO, QUE CONSOLIDARAM NOSSO NÚCLEO COMO ENTIDADE LOCAL, DEMOS CONTINUIDADE A ESTE PROCESSO PRESIDINDO O MESMO POR MAIS DUAS GESTÕES, BIÊNIO 2004/05 E 2006/07.

Contando em 2004 com 12 sócios efetivos, começamos a gestão com objetivo de aumentarmos a participação de mais arquitetos no Núcleo, visando a elaboração de atividades que viessem a divulgar e prover os arquitetos na nossa cidade. Com este proposito estabelecemos reuniões na primeira terça de cada mês e uma confraternização na ultima sexta de cada mês, bem como a elaboração de um calendário de eventos que serviu de base para os dois mandatos. Nestes quatro anos conseguimos aumentar o número de sócios do Núcleo que passou a contar com 26 colegas. Também conseguimos concretizar várias atividades e eventos que contribuíram cada vez mais no reconhecimento do Núcleo em nossa cidade. Enumero a seguir algumas destas ações:

A FUNDAÇÃO DO NÚCLEO CIDADE DO RIO GRANDE DO IAB No dia 13 de março de 1998 aconteceu no salão do café do Villa Moura Apart Hotel na Praia do Cassino a reunião de fundação do Núcleo Cidade do Rio Grande com a presença do Presidente do IAB/RS Danilo Landó, ocasião em que foi proclamado um Manifesto dos Arquitetos em defesa da profissão.

2004 | Núcleo foi convidado a participar da elaboração da 10° Festa do Mar e um grupo de nove colegas ficou encarregado de criar um novo layout para o evento; - Como no mês de novembro é comemorado o dia do Urbanismo, o Núcleo participou da organização da quarta audiência pública na Câmara Municipal do Rio Grande; 2005 | Como forma de compensar a ajuda do Núcleo na elaboração do projeto da Festa, foi colocado a nossa disposição um espaço de 100,00 m² onde montamos o Espaço IAB; - Durante o evento utilizamos o local para realização de várias atividades entre elas a recepção da Caravana da Arquitetura que veio a Rio Grande, sob a liderança de nosso presidente estadual arquiteto Albano Volkmer, com mais 60 pessoas entre arquitetos e estudantes de arquitetura; - Agosto marca o início do primeiro Prêmio Memória da Arquitetura que aconteceu nas dependências do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros; - Em outubro participamos de uma palestra do Presidente Albano em São José do Norte; -No mês de novembro, para comemorar o Dia do Urbanismo, tivemos a quinta audiência pública na Câmara Municipal; - Promovemos participamos da criação do Núcleo do IAB em Pelotas; - Realização de palestra técnica na loja INDOOR;

2006 | Iniciamos o ano com a realização de um churrasco de confraternização no Country Club; - Em abril fizemos a primeira viagem cultural para Colônia do Sacramento e Montevidéu; - A segunda edição do Prêmio Memória da Arquitetura aconteceu em agosto, novamente tendo ARQ. MARCIO LONTRA como prédio sede o Sindicato dos GESTÃO 2004-2007 Despachantes Aduaneiros; - Em novembro fizemos a segunda viagem cultural, desta vez, para Buenos Aires; 2007 | Tivemos nossa segunda participação na Festa do Mar, mas nesta edição somente como convidados à montar o Espaço IAB, onde novamente elaboramos várias atividades voltadas para os arquitetos e urbanista como exposições e palestras técnicas. - A terceira edição do Prêmio Memória da Arquitetura, que aconteceu em agosto, teve como prédio sede o Sobrado dos Azulejos;

Danilo Landó COMEÇAREMOS, ESCLARECENDO DE FORMA BREVE NOSSO ENTENDIMENTO DO QUE SERIA UMA GESTÃO. ENTENDIMENTO ESSE, QUE DE CERTA FORMA FOI MOLDE PARA NOSSO TRABALHO, E QUE SE RESUME NA GARANTIA DA QUALIDADE E ORGANIZAÇÃO DOS SERVIÇOS PRESTADOS. CRIADO O NÚCLEO, BOTAMOS MÃOS À OBRA.

A primeira providência foi a escolha da nominata dos dirigentes. Isso feito, caberia marcar a cerimônia de posse. Como a realização do Conselho Estadual fora marcada para os dias 7 e 8 de outubro no Rio Grande, pudemos preparar uma programação ambiciosa. Sábado pela manhã a própria reunião do Conselho. À tarde, palestras técnicas: “Planejamento Urbano e Turismo”, por Tiago Holzmann da Silva e Danilo Landó e “Patrimônio Histórico e Turismo” por Ediolanda Liedke e Rodrigo Barbieri. Como na véspera tinha ocorrido o Seminário de Turismo, a participação foi aberta aos alunos e professores deste evento, realçando a importância da Arquitetura para o Turismo. No fim da tarde mesa redonda com representantes do CREA, do Sindicato dos Arquitetos e do IAB sobre o momentoso e polêmico assunto da criação do Colégio Brasileiro de Arquitetos. À noite no Hotel Atlântico do Cassino, reunindo as delegações, os arquitetos locais, lideranças dos arquitetos e dos engenheiros, e presença de autoridades, ocorreu o jantar de posse da primeira Diretoria do Núcleo Cidade do Rio Grande do IAB. Domingo pela manhã, foi realizado o “Itinerário da Arquitetura e da História” conduzido por Oscar Décio Carneiro e visita às obras de restauro do Sobrado dos Azulejos, mostradas por William Pavão Xavier e Edegar Bittencourt da Luz, ex-presidente do IAB/RS. Almoço no refeitório do TECON/Rio Grande com visita às obras de ampliação e aos Molhes da Barra. A primeira Audiência Pública do Dia do Urbanismo, aconteceu na Câmara Municipal em 9 de novembro com palestra ilustrada pela arquiteta Verena Baldoni, que expôs seu projeto “Rio Grande de Cara para o Mar”. Este ARQ. OSCAR DÉCIO CARNEIRO projeto foi mostrado no Salão de Urbanismo que se estendeu até 19, com muitas contribuições de colegas arquiGESTÃO 2000-2003 tetos. O arquiteto José Albano Volkmer nos trouxe a palestra "Planejamento Municipal Integrado e Sustentável". O Comando do 5º Distrito Naval tendo dela tomado ciência organizou o 1º Painel sobre Planejamento Estratégico. Após ai apresentar sua fala, o Arquiteto Albano, num lance pitoresco foi conduzido de volta a Porto Alegre de helicóptero para cumprir compromisso acadêmico inadiável na UFRGS. Durante a 8ª Festa do Mar organizamos com estímulo do arquiteto Danilo Landó a Conferência de Arquitetura do Cone Sul, que reuniu representantes do Brasil, do Uruguai e de Portugal. A Conferência abordou o projeto de lei do Estatuto da Cidade na palavra do deputado federal Clóvis Ingelfritz da Silva, mais Cidades Históricas do Rio Grande do Sul, na visão do deputado estadual Bernardo de Sousa.

28 espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

Sendo assim, procuramos naquele momento atingir alguns âmbitos estruturais e que diretamente interferiam nessa organização. Deixamos claro, que desde o inicio, em nenhum momento fomos dominados pelos moldes Árcades, buscando a perfeição em nosso trabalho, mas tentamos da melhor maneira discorrer e nos aprofundar naquilo que estávamos propostos a realizar. Em nosso primeiro ano, a cidade do Rio Grande estava em plena expansão para a instalação do Polo Naval. Desse modo ficou entendido que precisaríamos da implantação de uma tabela de honorários para os profissionais da cidade, para que esses mesmos não fossem prejudicados ou ocorresse uma desvalorização no que dizia respeito à remuneração de seus serviços. E a partir dai foram feitas diversas reuniões e discussões sobre o assunto,já que era de interesse de todos. Importante mencionar que naquele momento esse crescimento da cidade ocorria de forma desordenada, já que não existia uma estrutura condizente com o mesmo. Em função disso, foram surgindo várias demandas ao núcleo, ARQ. ROSANA PINHO MACHADO algumas diretamente ligadas aos profissionais, como, por exemplo, a tabela de honorários já citada e também GESTÃO 2008-2012 tramites de projetos em órgãos públicos que eram com prazos infinitos. Além disso, existiam muitas lacunas no que dizia respeito à cidade ocasionando assim problemas como Mobilidade Urbana e Habitação, nas quais tentamos buscar soluções. Nesse ano, ocorria também a candidatura da nova Câmara e Prefeitura. Aproveitando esse momento foram entregues aos candidatos manifestos para que as novas demandas fossem atendidas. Além do mais, nosso núcleo participou ativamente do Conselho do Plano Diretor e do Conselho do Meio Ambiente. Participamos e promovemos também de audiências públicas entre outros, tendo em vista essa série de demandas que iam surgindo. Ainda imersos na preocupação dessas demandas e pensando nos profissionais da área foram realizadas várias atividades para recebimento desses mesmos, como caravanas do IAB-RS, de outras universidades e incentivo a apresentação de trabalhos de graduação de nossos futuros colegas. Também ocorreu a participação ativa em seminários, viagens culturais – como viagens a Montevidéu- Colônia do Sacramento e Ilópolis para conhecer o Museu do Pão e fazer a Rota dos Moinhos, Jaguarão para visita técnica ao Teatro Esperança, representação no Congresso Brasileiro de Arquitetos Recife- Olinda, Casa Cor, Construsul, e é claro nos eventos da cidade, como a Festa do Mar. Fomos ativos também na luta pela preservação do Patrimônio Histórico da cidade em quatro edições do Prêmio Memória da Arquitetura e utilizando sempre que possível como aliada a Imprensa local, em editoriais e artigos redigidos por nossos colegas. Enfim, nossa gestão se deu de forma ativa em todos os hemisférios, incluindo a discussão a nível estadual do Estatuto dos Núcleos e a sonhada criação do CAU. Procuramos ter uma gestão voltada para aquela qualidade e organização na qual acreditávamos. 29


núcleo cidade do rio grande

OUTROS EVENTOS PROMOVIDOS PELO NÚCLEO CIDADE DO RIO GRANDE

NOSSA PREOCUPAÇÃO À FRENTE DO NÚCLEO DO IAB CIDADE DO RIO GRANDE, GESTÃO 2012/2013, FOI, ANTES DE MAIS NADA, PROMOVER A DIVULGAÇÃO DA PROFISSÃO ARQUITETO E URBANISTA, COM O OBJETIVO DE ESCLARECER À SOCIEDADE QUAIS SÃO AS NOSSAS ATRIBUIÇÕES.

Através de um espaço conquistado no Jornal Agora, vários artigos técnicos de interesse da comunidade foram elaborados por nossos sócios e divulgados. Fomos nos firmando como Núcleo IAB presente em vários Eventos e Conselhos Municipais. Contando com a participação de arquitetos e convidados de vários estados brasileiros, tivemos a oportunidade de abrigar a abertura do Seminário Quitandinha (Q+50) tendo como pauta os desafios para a política de habitação brasileira e a revisão crítica dos programas implantados no país desde a décadas de 60. Também sediamos a reunião do Conselho Estadual do IAB na Festa do Mar, que oportunizou aos participantes um fim de semana muito agradável, unindo lazer e troca de conhecimento.

ARQ. LETÍCIA CARNEIRO ESTIMA GESTÃO 2012-2013

Seguindo a ideia dos parklets, foi implantado no calendário anual do município a Vaga Viva, em comemoração ao Dia Mundial do Urbanismo. Utilizando apenas duas vagas de estacionamento em via pública por aproximadamente nove horas, foi possível desenvolver atividades artísticas, culturais e de repouso. Nosso objetivo foi alcançado e teve resposta imediata da população que usufruiu do local para lazer e descanso e compreendeu as diversas maneiras de ocupação do espaço público.

Audiências Públicas Realizadas no Plenário da Câmara Municipal para comemorar o Dia do Urbanismo visando conscientização da comunidade quanto à importância do planejamento urbano da cidade.

O Prêmio Memória da Arquitetura, já tradicional e fazendo parte do calendário do município, contou com o apoio de parceiros e patrocinadores, assim como as viagens, que além de serem técnicas e culturais, promoveram, sem dúvida, uma maior integração entre os sócios.

Em conexão ao pleito municipal, formulamos o “posicionamento” do Núcleo em relação às decisões políticas dos candidatos à Prefeitura do Rio Grande, levando aos mesmos nossa contribuição. Após a eleição, foram apresentadas ao prefeito eleito Alexandre Lindenmeyer as prioridades para a cidade do Rio Grande, onde os arquitetos do Núcleo puderam expor suas ideias e discutir questões locais. Esta foi a gestão 2012/2013, mas, por entender que temos um dever como profissionais privilegiados que somos, em uma sociedade tão desigual e sabendo da importância do arquiteto no cotidiano, continuamos a participar do Núcleo IAB Cidade do Rio Grande, lutando e promovendo um melhor viver para a comunidade, que nos cerca tão carente de informação e ações coletivas.

Reuniões com Prefeito Em várias oportunidades, o Núcleo apresentou ao Executivo Municipal demandas visando melhorias no município.

A PARTIR DE 2014, A DIRETORIA DOS NÚCLEOS DO IAB PASSA A TER UM MANDATO DE TRÊS ANOS, O QUE O TORNA AINDA MAIS DESAFIADOR.

Começamos a nossa trajetória com o objetivo de dar continuidade à divulgação do profissional Arquiteto junto à comunidade, buscar estratégias para atrair novos sócios e realizar plenamente as atividades já consagradas pelo Núcleo, como o Prêmio Memória da Arquitetura no Dia do Patrimônio Histórico, 17 de agosto e o projeto Vaga Viva no Dia Mundial do Urbanismo, 08 de novembro. O Prêmio Memória da Arquitetura em 2014 foi realizado no Espaço Casa Blanca, em 2015 seria realizado no Museu da Ilha da Pólvora, mas por questões climáticas, foi realizado no prédio do CCMAR ( Centro de Convívio dos Meninos do Mar) da FURG e em 2016 na Catedral São Pedro. O Projeto Vaga Viva 2014 foi realizado na Rua Dr. Nascimento em frente ao Colégio São Francisco, em 2015, na Rua General Câmara, em frente a Co.Place e em 2016, na Rua Marechal Deodoro em frente ao Colégio Salesiano Leão XIII. Em todas as edições, contamos com a intensa participação dos alunos das escolas, o que vem de encontro ao nosso objetivo de levar a arquitetura e o urbanismo para o meio escolar, como forma de aprendizado.

Seminário Quitandinha Q+50 O Núcleo sediou o Seminário Quitandinha (Q+50) que teve como pauta os desafios para a política de habitação brasileira e a revisão crítica dos programas implantados no país desde a década de 60.

O Núcleo Rio Grande, mantendo representação junto ao Conselho de Patrimônio Histórico e também ao Conselho do Plano Diretor, posições essas conquistadas em gestões anteriores, desempenha um respeitável papel em relação à aprovação de novos projetos e empreendimentos na cidade, permanecendo sempre atento às questões patrimoniais e urbanísticas. Além disso, atua como grande incentivador da realização de concursos públicos para obras locais.Em algumas ocasiões nesta gestão, o Núcleo se posicionou frente a diversas questões da cidade, que necessitavam de um parecer técnico.

ARQ. EVELISE JAIME DE MENEZES GESTÃO 2014-2016

Como viagem cultural, o Núcleo realizou uma inesquecível viagem a Rosario na Argentina , para participar da IX Bienal Iberoamericana de Arquitectura Y Urbanismo em 2014, onde foram compartilhadas muitas experiências bem sucedidas de urbanização e belos exemplos de arquitetura. O Núcleo promoveu em parceria com uma loja da cidade, um projeto de fotografia , em diferentes técnicas, chamado "Um Olhar Sobre a Cidade" . A arrecadação com a venda das obras fotográficas dos arquitetos, foi revertida em benefício a entidades carentes. Outra conquista desta gestão foi a sede do Núcleo em uma loja de Shopping , que funciona como um escritório colaborativo (coworking), onde cada arquiteto pode fazer do espaço uma extensão do seu próprio escritório. No Espaço IAB, como assim é chamado, são realizadas reuniões do Núcleo, exposições de trabalhos profissionais dos sócios, realização de eventos culturais ligados à arquitetura, como cursos e palestras. Todos eventos e atividades do Núcleo, são sempre divulgados na mídia local com o objetivo de promover as ações e atividades realizadas. Assim, acreditamos colaborar para uma nova conscientização da nossa profissão em nossa cidade e região.

30 espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

Reunião da FPAA Reunião da FPAA que aconteceu na Câmara de Comércio durante a Caravana de Arquitetura em abril de 2001.

31


núcleo cidade do rio grande Caravanas no Rio Grande

Participação em eventos locais

10ª Festa do Mar

Reuniões e confraternizações

11ª Festa do Mar

15ª Festa do Mar

Fearg 2016

Viagens culturais

Vaga Viva O Dia Mundial do Urbanismo, 8 de novembro, é comemorado, tradicionalmente, pelo IAB/RS - Núcleo Cidade do Rio Grande com a apresentação da Vaga Viva. Esse é o nome que surgiu no Brasil a partir da ideia dos Parklets, conceito bastante difundido nos Estados Unidos e Europa há vários anos. Trata-se da ocupação de vagas de estacionamento nas vias públicas, desenvolvendo ali atividades artísticas e culturais durante algumas horas, onde a comunidade possa usufruir de um lugar agradável para descanso e lazer, como extensão do passeio público. Estes miniparques podem incorporar bancos, cadeiras, mesas, árvores, bicicletários, brinquedos para crianças, aparelhos de ginástica, e servir para usos diversos. A proposta é “transformar” o local, por aproximadamente nove horas, em uma Vaga Viva e assim mostrar à população uma das diversas maneiras de ocupação do espaço público, onde o estacionamento de veículos dá lugar a uma área de lazer e descanso, deixando a cidade mais agradável de se viver.

32 espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

33


núcleo cidade do rio grande

Espaço IAB O Espaço IAB surgiu de uma parceria entre o Partage Shopping e o IAB/RS - Núcleo Cidade do Rio Grande, contando com o fundamental apoio de importantes empresas locais. A concepção do projeto partiu da criação de um espaço multiuso, onde pudessem ser mostradas as atividades do Núcleo, os trabalhos profissionais dos sócios e onde fosse possível a realização de eventos culturais ligados à arquitetura, palestras, cursos, exposições, workshops e reuniões do Núcleo. Cada arquiteto faz desse espaço, uma extensão de seu próprio escritório, realizando reuniões com seus clientes, apresentando novas tecnologias, compartilhando experiências profissionais etc. funcionando, portanto, como um escritório colaborativo em horário flexível, durante o horário de funcionamento do shopping. Essa experiência inovadora, proporcionada pelo Partage Shopping, cria a expectativa de uma maior integração entre os profissionais arquitetos e o público que frequenta o shopping, divulgando a profissão e as diferentes atribuições de trabalho de um arquiteto.

34 espaço | edição especial • prêmio memória da arquitetura

35


WWW.caurs.gov.br

O CAU/RS VAI ESTAR MAIS PERTO DE VOCÊ. coM o cau MaIs PErTo, o coNsELHo vaI EsTar MaIs PrÓXIMo Dos arQuITETos E urbaNIsTas Do rIo graNDE Do suL, Da coMuNIDaDE E Dos ÓrgÃos PÚbLIcos. aguarDE. EM brEvE Na sua cIDaDE.

Espaço IAB Especial Prêmio Memória da Arquitetura: Rio Grande/RS  
Espaço IAB Especial Prêmio Memória da Arquitetura: Rio Grande/RS  

Edição especial da revista Espaço IAB sobre o Prêmio Memória da Arquitetura Rio Grande/RS, criado em 2005 pelo Núcleo IAB de Rio Grande visa...

Advertisement