Issuu on Google+

facebook.com/hueskerbrasil | www.huesker.com.br

FOTO DE CAPA / DIVULGAÇÃO

reforçando

#23 Informativo trimestral - Abril • Maio • Junho | 2014 | Ano 7

Geossintéticos consolidam mercado no país do futebol pág. 4

em destaque

Parceiro Huesker, Eng. Rafael Lopez, comemora consolidação no mercado chileno >> Pág. 8

••• Pesquisa Pesquisa da UENF estuda degradação de materiais geossintéticos >> Pág. 2

2 8 ••• NOVIDADE

HUESKER traz Tektoseal para o mercado brasileiro >> Pág. 8


2

editorial

palavra do diretor flávio montez Diretor HUESKER Brasil

A segunda edição do Reforçando Ideias em 2014 está em clima de futebol! Às vésperas da principal competição esportiva do mundo, resolvemos apresentar algumas obras de infraestrutura para as quais fornecemos nossas soluções com geossintéticos. Aeroportos, estádios, avenidas, corredores de ônibus, metrôs e estradas, esses foram alguns dos projetos dos quais participamos levando opções de construções mais econômicas, eficientes e de qualidade. Esses investimentos contribuíram para o aquecimento do mercado brasileiro e serviram para mostrar ao mundo que, no país do futebol, os geossintéticos dão um “show de bola”. Ainda nesta edição, o professor da UENF, Dr. Eng. Paulo Maia fala sobre a parceria mantida há mais de 10 anos com a HUESKER em programa de estudo da degradação química e ambiental dos produtos geossintéticos. Duas boas novidades também serão anunciadas nas próximas páginas: a chegada do Tektoseal ao mercado brasileiro e a nomeação do engenheiro André Estêvão Silva como Diretor de Desenvolvimento de Mercado. Já no ‘HUESKER em Ação’ você confere algumas de nossas atividades ao longo do segundo trimestre. Depois de contar a história de vários parceiros no Brasil, chegou a hora dos parceiros dos demais países da América do Sul nos receberem para um bate-papo. Confira nessa edição a entrevista com nosso representante no Chile, Eng. Rafael Lopez, da GeoSistemas. Boa leitura!

pesquisa estudos compartilhados

Programa da UENF estuda durabilidade dos geossintéticos Soiltain® e HaTe® são estudados pela equipe de pesquisadores há mais de 10 anos

O

professor da UENF - Uni- de, a HUESKER incentiva esses estudos versidade Estadual do Norte há mais de 10 anos. O apoio prevê suporFluminense – Eng. Paulo te financeiro, técnico e suprimentos de Maia coordena um programa materiais. A avaliação da degradação de geosde pesquisas sobre degradação de geossintéticos com o objetivo de sintéticos, principalmente geotêxteis, contribuir com o entendimento dos fato- considera diversos agentes, como água, res que podem influenciar a durabilidade soluções químicas, temperatura, umidade, raios uldestes materiais travioleta, entre e a magnitude outros. Os resulda degradação os resultados de laboratados das pesocasionada por tório permitem uma previquisas já foram distintos agentes são do comportamento do tema de muitos químicos ou ammaterial em longo prazo e, trabalhos cientíbientais. Isto deve consequentemente, a defificos, incluindo servir de subsídio nição da vida útil da obra.” artigos técnicos, para projetos que Professor da UENF - Eng. Paulo Maia, sobre relatórios de inicontemplem sodurabilidade/degradação de geossintéticos. ciação científica, luções que envoldissertações de vam a exposição mestrado e uma de geossintéticos a distintos agentes degradantes. A inicia- tese de doutorado que está em desentiva envolve alunos de graduação, através volvimento. Entre as soluções fornecidas pela de projetos de iniciação científica, mesHUESKER ao mercado e estudadas pela trado e doutorado. Numa parceria exclusiva, mantida equipe estão as linhas de geossintéticos por meio de convênio com a universida- HaTe® e Soiltain®.

EXPEDIENTE Reforçando Ideias é um informativo trimestral da HUESKER Ltda. Rua Romualdo Davoli, 375 - Centro Empresarial Eldorado - CEP 12 238 577 - São José dos Campos-SP | >> Conselho Editorial: Flávio Montez, Fábia Tanabe e André Estêvão Silva >> Produção: Alameda Comunicação >> Editor: Enio Machado >> Jornalista responsável: Pasquarelli Junior - MTB 23 081 >> Textos: Camila Garcêz >> Projeto Gráfico: Alameda Comunicação >> Edição de Artes: Bruna Santana >> Fotos: Alameda Comunicação, Arquivo HUESKER >> Impressão: Resolução Gráfica - Tiragem: 3.000 exemplares.

Comentários e sugestões devem ser enviados para o e-mail marketing@huesker.com.br


3

D I VU LGAÇ ÃO

Entrevista Paulo Maia - Engenheiro Civil pela Universidade Federal de Goiás, mestrado em Engenharia Civil pela PUC-Rio e doutorado em Engenharia Civil pela PUCRio/Cedex Espanha. Professor do laboratório de Engenharia Civil da UENF desde 2001.

Qual o objetivo das pesquisas? Paulo Maia - Pesquisamos a durabilidade de materiais utilizados em obras geotécnicas. Especialmente com a colaboração da HUESKER estamos nos dedicando ao estudo da durabilidade dos Geossintéticos quando expostos à degradação provocada pelo meio ambiente. Normalmente os materiais que pesquisamos são aplicados em projetos de engenharia, mas não estamos estudando uma obra em particular.

Qual o estágio atual dos estudos? Paulo Maia - Hoje estamos dedicados ao estudo de materiais utilizados para contenção de obras costeiras, particularmente as geoformas. Para isso um sistema complexo de ensaios está sendo preparado para simular as condições de degradação durante as solicitações que o material sofre no campo e que podem leva-lo a ruptura, seja por tração ou por puncionamento.

Quem são os envolvidos na iniciativa? Paulo Maia - Em termos institucionais, a UENF e a HUESKER são as responsáveis pela pesquisa. Na UENF, dois professores, eu e o professor Gustavo Xavier lideramos um grupo de vários alunos. Os alunos são de graduação, através de programas de iniciação científica, de mestrado e doutorado. Existem ainda técnicos e estagiários engajados neste trabalho. Como estamos nesta pesquisa há mais de 10 anos, tivemos um grande número de alunos participantes. Dos trabalhos mais importantes, tivemos duas dissertações de mestrado concluídas e uma de doutorado que encontra-se em andamento.

Qual foi a participação da HUESKER no trabalho? Paulo Maia - A HUESKER vem dando todo o apoio logístico e de custeio para permitir o bom andamento das pesquisas. Especialmente, vários dos experimentos foram fomentados pela HUESKER, além do fornecimento de material para ensaio.

Quais as etapas e metodologias adotadas? Paulo Maia - A metodologia empregada envolve diversos procedimentos de ensaios de laboratório e campo e um número significativo de metodologias de análise. Apesar disso, posso resumir que as pesquisas que estamos desenvolvendo nessa área, procuram comparar o comportamento do material que é degradado de forma natural no campo com o comportamento do material que é degradado de forma acelerada no laboratório. Os procedimentos de degradação no laboratório procuram simular as mesmas condições de degradação no campo, mas de maneira mais intensa. Assim, os resultados de laboratório permitem uma previsão do comportamento do material em longo prazo e, consequentemente, a definição da vida útil da obra.

Qual contribuição as pesquisas podem oferecer para o aprimoramento das técnicas envolvendo os geossintéticos? Paulo Maia - A pesquisa por si só vai dar importantes informações a respeito da durabilidade dos materiais. Isso está diretamente relacionado à maneira com que o projetista deve encarar a vida útil da obra onde o material será empregado. Os estudos resultam em publicações científicas? Paulo Maia - Sim, além das dissertações e tese mencionadas, vários artigos foram publicados no meio científico neste período. y

posso resumir que as pesquisas que estamos desenvolvendo nessa área procuram comparar o comportamento do material que é degradado de forma natural no campo com o comportamento do material que é degradado de forma acelerada no laboratório.”


4

especial Geossintéticos no país do futebol

Brasil aposta na versatilidade das soluções com geossintéticos para obras do Mundial de Futebol Projetos em acessos viários, estádios e aeroportos utilizam geogrelhas Fortrac® e HaTelit®

A Huesker esteve presente em obras de

O

maior evento de futebol do mundo tem movimentando a economia brasileira em diversos setores e não seria diferente com o mercado de geossintéticos. A HUESKER esteve presente em importantes obras realizadas em estádios, acessos viários, aeroportos, corredores de ônibus e metrôs, apresentando soluções eficientes para a execução de projetos de infraestrutura em oito cidades-sede que receberão milhares de turistas e torcedores brasileiros e estrangeiros nos meses de junho e julho. Em Fortaleza, a obra do Estádio Governador Plácido Castelo, também conhecido como ‘Arena Castelão’, foi executada pelo Consórcio formado pela Galvão Engenha-

8

cidadessede

ria e Andrade Mendonça que apostou em muros de solo reforçado com geogrelhas Fortrac® PVA. O projeto inicial previa a construção do novo anel inferior sobre uma estrutura de concreto armado convencional. Porém, com o rebaixamento do campo em aproximadamente 3,5 metros, seria necessário descartar uma grande quantidade de solo de boa qualidade. A melhor opção neste caso foi substituir a estrutura de concreto por um aterro que utilizasse esse material disponível, contido por um muro de solo reforçado com Fortrac®, reduzindo os custos e os impactos ambientais. Essa foi a primeira obra de muro re-

forçado com geossintéticos no estado do Ceará. “Dois fatores foram determinantes na escolha desta solução, além do custo - o tempo de execução e o espaço disponível uma vez que a contenção ficava sob o anel superior, limitando o pé direito e consequente acesso de máquinas. Devido ao sucesso e velocidade de execução ainda foram construídos mais dois muros provisórios para acesso ao campo com cerca de 5m de altura, não previstos anteriormente”, conta o representante da HUESKER na região, Eng. Renato Trentini, da Eco Engenharia. A execução ficou sob a responsabilidade do próprio Consórcio com supervisão da Eco


5

Obras no sistema viário de Manaus e na Arena Castelão em Fortaleza recebem geogrelhas Fortrac®. Já no Aeroporto de Guarulhos o HaTelit® C foi utilizado para reforço de concreto asfáltico.

A visibilidade foi enorme. Os projetistas, engenheiros e donos de construtoras que levamos para ver a construção, antes céticos, passaram a dar grande credibilidade à técnica.” Fala o representante da HUESKER em Fortaleza, Eng. Renato Trentini, da Eco Engenharia, sobre a obra de solo reforçado com Fortrac® na Arena Castelão.

Engenharia e levou aproximadamente 80 dias para ser concluída. Renato conta que a obra foi um divisor de águas para sua empresa. “A visibilidade foi enorme. Os projetistas, engenheiros e donos de construtoras que levamos para ver a construção, antes céticos, passaram a dar grande credibilidade à técnica. As vantagens construtivas foram tão evidentes que a Galvão Engenharia optou pela construção de um novo muro reforçado, desta vez no Centro de Formação Olímpica do Ceará, obra em frente ao Castelão”, comemora o parceiro da HUESKER. O Fortrac® também foi a escolha para as obras de infraestrutura viária, executadas em região de solo mole, em Manaus. A geogrelha Fortrac® 300 T foi aplicada na base dos aterros executados sobre estacas e capitéis, nos encontros do viaduto General Rodrigo Otávio, que cruza a Avenida que leva o mesmo nome, importante para desafogar o tráfego da cidade. Para o parceiro HUESKER, Alcides Marroquim, da SG Borracha, foi gratificante fazer parte deste projeto. “Ficamos satisfeitos por ser uma obra que fez parte do planejamento da mobilidade urbana para acesso a um dos palcos do evento esportivo”, destaca Marroquim. Segundo ele, o maior desafio foi atender o cliente em tempo hábil, já que contavam com um prazo curto para execução e entrega. A obra foi executada pela Construtora Andrade Gutierrez e já está em operação. Segundo o diretor da HUESKER Brasil, Eng. Flávio Montez, as obras de solo reforçado com Fortrac® foram adotadas por serem em geral muito seguras, econômicas e de baixo impacto ambiental. “O Fortrac®

utilizado nas contenções e nos aterros sobre solos moles é dimensionado para durar mais de 120 anos, o que garante maior segurança para esses projetos. Além disso, permite que o solo local seja utilizado como material de aterro e evita a remoção de solo mole”, acrescenta. A organização do Mundial num país de dimensões continentais, como é caso do Brasil, exige não somente investimentos na construção ou modernização de estádios de futebol e acessos viários a esses locais, mas também em aeroportos, já que o número de pessoas que se deslocam entre as cidadessede aumenta consideravelmente. Em obras realizadas nos aeroportos, como foi o caso de Guarulhos, Recife e Curitiba, o geossintético adotado foi o HaTelit® C utilizado para o reforço de concreto asfáltico em projetos de recapeamento. O produto garante o combate à propagação das trincas presentes neste tipo de obra e aumenta a vida útil dos pavimentos restaurados. Diante deste cenário, o diretor da HUESKER Brasil está satisfeito quanto ao crescimento do mercado de geossintéticos impulsionado pelo maior evento esportivo do mundo. “A escolha do Brasil como sede do Mundial foi consequência do bom momento econômico que o Brasil viveu na década passada, que coincidiu com o desenvolvimento tecnológico de várias aplicações dos geossintéticos no país, principalmente na área de Geotecnia e Pavimentação. Dentro desse contexto, é razoável concluir que a Copa do Mundo gerou várias oportunidades para o mercado de geossintéticos”, completa Flávio Montez. y


6

huesker em ação

Novos desafios na empresa Após mais de 15 anos atuando na área técnico-comercial, o Eng. André Estêvão Silva assumiu a diretoria de Desenvolvimento de Mercado da HUESKER Brasil neste segundo trimestre. Formado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), foi um dos primeiros funcionários da filial brasileira. Depois de estagiar por seis meses foi efetivado na função de engenheiro de vendas em 1999. “Comecei quando a empresa ainda era muito pequena, fui o terceiro funcionário contratado e tive a oportunidade de fazer de tudo um pouco. Eventualmente desempenhava funções de assistente de contabilidade, assistente de marketing, assistente de logística e por aí vai”, lembra o engenheiro dos primeiros anos na HUESKER. Com o crescimento da empresa, aos poucos, outras pessoas foram sendo incorporadas e Silva se concentrou na coordenação das atividades relacionadas

ao suporte comercial. Mais experiente chegou a gerente Técnico-Comercial, cargo que acumulava a coordenação das atividades de promoção técnico-comercial, bem como suporte de vendas junto à rede de representantes. Apesar de manter responsabilidades no departamento comercial, atuando principalmente para mercados estrangeiros, o engenheiro passa a gerenciar o departamento de Desenvolvimento de Mercado contribuindo principalmente no que diz respeito ao plano estratégico. O acompanhamento de atividades de P&D, coordenação de promoção e marketing, planejamento de ações voltadas às áreas e os mercados de atuação da HUESKER, são algumas de suas novas responsabilidades. “Pessoalmente, tenho um desafio grande pela frente, pois minha rotina será alterada significativamente após 15 anos concentrado em atividades essencialmente técnicas e comerciais”, destaca.

*André é engenheiro de Infraestrutura Aeronáutica formado pelo ITA em 1998, mestre em Infraestrutura de Transportes, também pelo ITA, em 2003. Diretor da Associação Brasileira de Geossintéticos desde 2003. Tem MBA em Gestão Empresarial pela FGV e é autor de mais de 30 artigos publicados em revistas e congressos nacionais e internacionais.

Evento reuniu representantes, distribuidores e a equipe da HUESKER em Santiago, no Chile

Reforçando Parcerias Reunimos nossos representantes do Brasil e dos demais países da América do Sul na edição 2014 do ‘Reforçando Parcerias’ que aconteceu de 15 a 18 de março em Santiago, no Chile. Com a presença do CEO da HUESKER na Alemanha, Dr.

F-Hans Grandin, o encontro contou com cerca de 60 pessoas, entre representantes, distribuidores e equipe técnico-comercial da HUESKER Brasil. O ‘Reforçando Parceiras/Reforzando Alianzas 2014’ foi co-organizado pelo representante

HUESKER no Chile, Eng. Rafael Lopez, da GeoSistemas. Nessa edição, excepcionalmente, duas empresas receberam o Prêmio Destaque HUESKER, a Irrimar, representante do Maranhão e a América Tecnología y Servicio, do Uruguai.


7

huesker em ação

Disseminando a cultura dos geossintéticos Temos apoiado e divulgado diferentes cursos sobre geotecnia e geossintéticos com o objetivo de oferecer oportunidade de capacitação aos profissionais do mercado no Brasil. Em maio, os professores Márcio Almeida (COPPE/UFRJ) e Esther Marques (IME), ofereceram o curso ‘Obras Sobre Solos Moles’, no Rio de Janeiro. No mesmo mês, a ABINT ofereceu o 2º Curso Internacional CTG -ABINT, com o tema “Projetos de obras ambientais com geossintéticos’.

90 anos do Vicentina Aranha Em abril, o Parque Vicentina Aranha, patrimônio de São José dos Campos, comemorou seus 90 anos com uma diversificada agenda de eventos. A programação especial contou com um Piquenique

Sinfônico, que ofereceu concerto ao ar livre no dia 27 de abril, data do aniversário. A Orquestra Sinfônica de São José dos Campos tem o nosso apoio na temporada 2013/2014.

Circuito HUESKER de Geossintéticos Profissionais ligados ao segmento de obras viárias receberam a equipe técnico-comercial da HUESKER Brasil em Manaus e Maceió no mês de abril. Os encontros contaram com apoio dos representantes GEOCOM (Maceió) e SG Borrachas (Manaus).

Acompanhe a programação de concertos da OSSJC no facebook da HUESKER Brasil

O ‘Circuito Huesker’ integra o calendário anual de atividades da área de marketing desde 2005 e leva palestras técnicas sobre aplicações de geossintéticos de reforço para obras de infraestrutura.

fotos / divulgação

1ª Obra de Muro Terrae no Uruguai A primeira obra de Muro Terrae no Uruguai foi realizada com total êxito nos últimos meses de 2013. A escolha da solução foi especialmente da construtora Mantiba-CSI, que desenvolveu o projeto nesta alternativa por acreditar que seria uma opção mais ágil e econômica. Depois de passar por um processo rigoroso de aprovação do órgão nacional rodoviário (Mi-

nistério de Vialidad), o projeto foi empregado como estrutura de contenção e paramento das duas faces frontais do aterro de aproximação e subida para um novo viaduto que cruza a rodovia entre Montevideo e Punta del leste. O parceiro HUESKER que esteve à frente deste projeto foi a empresa America Tecnología y Servicio.


8

em destaque Parceiro Huesker

GeoSistemas: há 20 anos desenvolvendo a cultura de geossintéticos no Chile Rafael Lopez conta sobre os avanços e desafios deste mercado

A

GeoSistemas, representante da HUESKER no Chile, completa 20 anos em 2014 com atividades exclusivamente relacionadas aos geossintéticos e comemora a consolidação da marca nesse mercado. Os anos de experiência fizeram com que a empresa acreditasse ainda mais no potencial da América do Sul, principalmente em seu país de origem. “Esse mercado é sem dúvida muito dinâmico e competitivo e nosso desafio é incentivar a difusão e aplicação de nossos materiais. O Chile é um dos países com o maior consumo de geossintéticos em proporção à sua população”, destaca o parceiro Rafael Lopez. A primeira experiência com geossintéticos foi em 1978 na aplicação de tecido geotêxtil em uma grande contenção em enrocamento com preenchimento hidráulico durante a expansão do Porto de Maracaibo, na Venezuela. Desde então, o desejo de conhecer melhor as soluções só aumentou. A

GeoSistemas tem estado envolvida no fornecimento de geossintéticos e assistência técnica em diversos trabalhos nacionais nas áreas de mineração, portuárias, reforço de solo em obras viárias, pavimentação asfáltica, estabilização de taludes e na execução de sistemas para controle de erosão. “Continuamos a conhecer e aplicar os geotêxteis não tecidos, geomembranas e geogrelhas e há 20 anos trabalhamos exclusivamente com geossintéticos”, conta o parceiro HUESKER. O relacionamento com a HUESKER Brasil teve início desde as primeiras atividades da filial brasileira há 16 anos. Em março, Santiago, no Chile, foi sede da edição 2013/2014 do “Reforçando Parcerias” comprovando a força da parceria de longa data firmada entre as empresas. “Foi um prazer receber o evento que é um completo sucesso. A iniciativa incentiva os distribuidores a alcançarem as metas estabelecidas sobre as estratégias para comercialização de geossintéticos” completa Lopez. y

Continuamos a conhecer e aplicar os geotêxteis não tecidos, geomembranas e geogrelhas e há 20 anos trabalhamos exclusivamente com geossintéticos.” Rafael Lopez, parceiro da HUESKER Brasil no Chile

novidade Tektoseal

A HUESKER lançou o Tektoseal® no Brasil neste segundo trimestre de 2014 com o objetivo de suprir a demanda gerada por projetos de proteção ambiental, resultado de políticas públicas, legislação e consciência ambiental cada vez mais expressivas no país. Os geocompostos bentoníticos (GCL) já vêm sendo empregados com sucesso como barreira de fluxo em obras geotécnicas desde a década de 80 e são substitutos para camadas de argila compactada. O conhecimento de muitos anos da HUESKER na fabricação de GCL, com o seu já tradicional NaBento, em conjunto

com avançadas pesquisas tecnológicas neste tema, levaram ao desenvolvimento do Tektoseal, produto que apresenta as melhores características de manuseio e desempenho e que cumpre com exigentes normas e recomendações internacionais. “Pretendemos aproveitar a experiência já adquirida no mercado brasileiro para o correto posicionamento da solução, oferecendo dois produtos ao mercado. O Tektoseal será uma ótima opção para uma demanda crescente por esta linha de produtos aqui”, enfatiza o diretor de Desenvolvimento de Mercado da HUESKER Brasil, Eng. André Estêvão da Silva. y

I M AG E N S / D I V U LGA ÇÃO

Tektoseal é a nova aposta para o mercado brasileiro

O produto pode ser aplicado em obras em aterros sanitários, canais, lagoas, ferrovias, rodovias e aeroportos


Geossintéticos consolidam mercado no país do futebol