Issuu on Google+

3 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


4 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


5 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


6 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


7 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


expediente

www.interural.com

Diretor Comercial: Mário Knichalla Neto mario@interural.com

Editorial

Vamos celebrar a nova safra

Conselho Editorial: Gustavo Ribeiro Paula Arruda Mário Knichalla Neto

Gustavo Ribeiro Editor

Editor Chefe: Gustavo Ribeiro gustavoribeirof@gmail.com Redação: Gustavo Ribeiro Karina Mamed redacao@interural.com Revisão: João Paulo Ribeiro revisaointerural@gmail.com Colaboradores: Davi Steigert Rodrigo Silva Paginação: Jonathan Santana jonathan@uberlandia.com

Coordenação editorial: Paula Arruda 34 9174-1377 vendasinterural@gmail.com

Consultoras de vendas: Liliane Franklin comercialinterural@gmail.com Marcella Ribeiro marcellainterural@gmail.com Ana Luiza Moreira contatointerural@gmail.com Carla Santana vendas02interural@gmail.com Financeiro: Juliana Almeida financeiro@interural.com Jurídico: Breno Henrique Afonso de Arruda Capa: House Desing

Há 65 anos, Luiz Gonzaga enraizou na terra natal o verde dos olhos da morena amada. Era uma promessa de retorno e certeza de felicidade. Para o homem do campo não é diferente. O verde, em todas as suas tonalidades, aos poucos volta a ser predominante no chão brasileiro. Os pastos, as montanhas e os jardins parecem expandir-se, tamanha é a frescura e o viço desta época do ano. Nas terras agricultáveis, as máquinas trabalham em escala e preparam o solo para mais uma histórica safra. Chegou a primavera. Junto a ela, a estação de monta e a expectativa de selecionadores e produtores de gado comercial de produzir uma seara de bezerros superiores aos do ano passado. O melhoramento genético é basicamente isso: produzir filhos melhores que os pais. Também é chegada a hora de os agricultores plantarem sonhos em forma de lavouras. No biênio 2012/2013, a expectativa é ainda maior, pois o Brasil deve experimentar mais um ano de recordes na produção. De acordo com dados compilados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a produção de grãos da safra 2012-13 deverá ser de 182,27 milhões de toneladas, 10% maior que a verificada no período de 2011-12, que fora de 165,7 milhões de toneladas. Destaque para a soja, que vai alavancar o crescimento da produção com um acréscimo estimado de 13,68 a 16,43 milhões de toneladas. Razão disso é a quebra da safra americana e, consequentemente, o aumento dos preços praticados nos mercados interno e externo. Aproximam-se as festas de fim de ano e, junto a elas, o encerramento das principais exposições e rankings do País. O da raça Nelore - que representa mais de 70% do rebanho brasileiro -, foi finalizado durante a 41a Expoinel, realizada em Uberaba (MG). A feira reuniu 1.085 animais, oriundos dos 100 principais criatórios do Brasil. Um show de genética, organização, difusão de modernas tecnologias e democratização de animais superiores. Nesta edição, vocês vão conferir uma entrevista especial com Pedro Gustavo de Brito Novis, novo presidente da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB). Outro evento que vem se superando a cada ano é a Exposição Agropecuária de Uberlândia, o Camaru. Foram mais de 300 mil visitantes nos 10 dias de exposição. E foi no torneio leiteiro do Camaru que uma novilha Girolando ½ sangue produziu a extraordinária média de 76,160 kg/dia, sagrando-se campeã do evento. A doadora BB Milk Emerson Nugget Jaguar FIV é de propriedade do condomínio formado por Geraldo Marques (Estância Bom Retiro) e Eurípedes José da Silva (Fazenda Uberaba). Não é só no torneio leiteiro do Camaru que a Fazenda Uberaba ganhou evidência. A propriedade é um modelo de agronegócio moderno, que trabalha integrando culturas de forma sustentável. Na economia contemporânea, de mercado cada vez mais competitivo, a fórmula de sucesso é preservar o ambiente e agregar valor aos bens produzidos. Assim como o Rei do Baião celebrou a chegada do verde à paisagem sertaneja, havemos de celebrar esta época de pastagem nova e lavoura semeada. A crise internacional, principalmente a europeia, por hora não abala nossas perspectivas de crescimento. Precisamos ser otimistas enquanto é tempo. Só assim os olhos da morena se mostrarão mais verdes. Convido a todos para uma leitura sem rédeas.

Pré-Impressão: CTP Xpress Digital Impressão: Gráfica Brasil Tiragem: 10.000 exemplares

Anúncio e assinaturas: Larissa C. Gomes 34 3210 4050

Muito obrigado!

Rua Rafael Marino Neto, - Jardim Karaíba Endereço: 600 Ubershoping - Loja 56 contato@interural.com Telefone: 34 3210-4050

Envie sua sugestão de pauta, dúvida ou reclamação para: redacao@interural.com Sua opinião constrói uma revista melhor!

Artigos assinados não refletem necessariamente a opinião desta revista, assim como declarações emitidas por entrevistados. É autorizada a reprodução total ou parcial das matérias, desde que citada a fonte.

8 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


índice Morre Olavo Barbosa, o maior produtor de leite do Brasil..................................................................................................................................................................................9 Minas Gerais vai sediar o maior evento mundial da cafeicultura............................................................................................................................................................10 A Katec Lallemand agora é Lallemand Brasil..........................................12 Primeira propriedade financiada pelo ABC é exemplo sustentável...........................................................................................................................................................14 Balança comercial de lácteos: Importações de leite em pó crescem 54% em agosto...........................................................................................................16 Minas Leite ajuda a reduzir custos nas propriedades rurais............................................................................................................................................................................18 Mosca-dos-Estábulos: Como controlar?.........................................................20 Abate de bovinos 2º trimestre cresce 5,6%, segundo IBGE........22 Há margem para altas, mas.........................................................................................................24 O Criador de Sucesso Das ruas para os campos............................................................................................................................................................................26 Encontro de criadores UberBrahman foi uma das atrações do camaru 2012..................................................................................................................30 Bela Vista de Goiás realiza 3ª exposição ranqueada.....................34 Maranhão adota o PMGG para melhorar produção leiteira..............................................................................................................................................................................42 Girolando participa da XVIII Semana de Estudos em Medicina Veterinária...............................................................................................................................................43 Representantes da Associação da Raça Holandesa visitam a Girolando.............................................................................................................................................43 Girolando terá participação expressiva na Feileite 2012...........46 Fazendas Uberaba.....................................................................................................................................50 Expoinel 2012.......................................................................................................................................................58 Entrevista com: Pedro Gustavo de Britto Novis .................................62 1º Dia de Campo da Raça Senepol aborda mercado e seleção..........................................................................................................................................................................66 Simental brasileiro mostra potencial genético durante a Feileite 2012 .................................................................................................................................................68 Turbante JO, o primeiro equino clonado no Brasil........................72 Aumenta a demanda Por carne ovina no Brasil.................................76 O benefício da relação entre crianças e cachorros..............80 Faturamento da agropecuária deve crescer 7,9% em 2012...84 O crédito presumido de PIS/PASEP, CONFINS e a MP 522/2011...........86 Presidente da Embrapa é exonerado do cargo.....................................88 Você vende papel?.....................................................................................................................................90 Camaru 2012 - Grandes parcerias resultam em excelentes negócios................................................................................................................................................................92 Primeiro leilão de Senepol da Agropecuária Nova Vida movimenta mais de R$ 1,6 milhão.......................................................................................102 Interleite Brasil 2012: cadeia do leite se reúne para discutir tendências e competitividade...................................................................................104 Um brinde à nova safra...............................................................................................................108 A genética trabalhada e democratizada.......................................................112 Feileite 2012.............................................................................................................................................................116 Grupo une responsabilidade social à eficiência na produção........................................................................................................................................................................120

Matéria de Capa - Fazenda Uberaba.

A maior feira de genética Nelore do planeta.

Shows, espaços comerciais e leilões movimentaram mais de R$ 20 mi

Camaru 2012

O Criador de Sucesso.

Primeiro clone de equino do mundo.


InteRural

InteRural News

Camaru 2012:

A 49º Exposição Agropecuária de Uberlândia realizada entre os dias 30 de agosto e 08 de setembro, reuniu importantes empresas e produtores rurais de todo país para uma grande festa de negócios. A feira contou com exposição de animais de diversas raças, provas equestres, torneio leiteiro, leilões, cursos, palestras, espaço do criador e outras novidades que você confere na nossa matéria de capa.

7º Leilão Fazenda Mutum

O tradicional leilão de Gir Leiteiro da Fazenda Mutum completou sete anos em 2012. O evento é um verdadeiro show de genética leiteira, com oferta inédita de animais consagrados nas principais exposições do país. A requintada churrascaria Porcão, em Brasília – DF, foi o palco do leilão. Genética trabalhada e democratizada para todo Brasil. Confiram no nosso caderno de eventos a qualidade desse evento que movimentou a cadeia produtiva do leite.

Expoinel 2012

A Exposição Internacional do Nelore completou 40 anos de sucesso. A Expoinel, realizada do dia 13 ao dia 23 de setembro, no Parque de Exposições Fernando Costa, em Uberaba, MG, reuniu mais de 1.000 animais, oriundos dos principais criatórios de Nelore do Brasil. A organização do evento, a pontualidade das atividades programadas, as informações sempre precisas, os leilões, enfim, a Expoinel é um evento diferenciado e deve ser referência para outras exposições do País. Confira a matéria completa no caderno de Nelore.

Fazenda Uberaba

A equipe da InteRural também esteve presente no Center Convention, em Uberlândia (MG), no dia 14 de agosto, quando foi realizado um mega show com o cantor Daniel. O evento reuniu milhares de amantes da música sertaneja, além de muita gente do agronegócio que foi convidada pela criadora e empresária Rossana Debs. Rossana tem um projeto muito interessante que integra entretenimento com genética. Confira como esse projeto pode dar certo e contribuir para a pecuária nacional no Caderno de Eventos.

O Criador de Sucesso

Nesta edição o nosso caderno: “O Criador de Sucesso” está de volta. Na oportunidade, conversamos com o Sr.Gilmar Goudard, criador de Senepol, proprietário da Estância Goudard e presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol. Gilmar é uma figura. Nasceu, cresceu e viveu na cidade, na agitada vida urbana. Já morou em algumas cidades, mas foi Uberlândia que ele escolheu para edificar residência e viver com a família. O amor pelo campo e consequentemente pelo Senepol, basicamente, aconteceu. Conheça essa interessante trajetória deste Criador de Sucesso, que carrega o sufixo Goud. 12 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Nota

Morre Olavo Barbosa, o maior produtor de leite do Brasil Olavo era conhecido por ser o rei do leite e uma liderança empenhada nas causas sociais Orostrato Olavo Silva Barbosa, mais conhecido como o rei do Leite, morreu no sábado, 29 de setembro, aos 89 anos. Nascido em Guaxupé/MG, era proprietário do Leite Bela Vista, proveniente da Fazenda São José, localizada em Tapiratiba (SP). Olavo foi sinônimo de trabalho, perseverança e otimismo. Dentre suas muitas virtudes, sobressaía o altruísmo, e era inteiramente voltado às causas sociais. Barbosa contava que começou na cultura cafeeira para depois virar o maior produtor de leite do Brasil. Sua história e personalidade serviu de inspiração para a novela “O Rei do Gado”, de Benedito Rui Barbosa. Dentre um de seus feitos, podemos citar a implantação do leite de garrafa, do tipo A, uma inovação frente a um mercado que sempre apostou nos saquinhos e nas caixas longa vida. Recentemente, seu sucesso lhe garantiu o prêmio Balde de Ouro da pecuária. Barbosa vinha de forma imbatível ocupando o primeiro lugar no Levantamento Top 100 do Milkpoint. Atualmente, o rebanho conta com aproximadamente 6.000 animais. Desses, 3.000 estão constantemente em lactação e produzem 75.000 litros de leite por dia. O rebanho é composto de vacas holandesas de excelente genética, responsáveis por uma produção de 27.000.000

de litros de leite por ano. Ele se orgulhava em dizer um dos segredos do sucesso era estar sempre presente na fazenda, acompanhando de perto o trabalho dos funcionários e o processo de produção. Um pouco de história A história da Fazenda Bela Vista teve início em 1960 quando a Fazenda São José, com 1.400 hectares, localizada nos municípios de Tapiratiba e Guaxupé, divisa de São Paulo com Minas Gerais, começou a produzir leite. No início, toda a produção era voltada para o leite tipo B, e em poucos anos a Fazenda São José já era responsável pelo fornecimento de grande parte do leite consumido na região. Em 1970, apenas dez anos depois, o rebanho da Fazenda São José já contava com 1.000 animais em lactação. Ainda assim, era preciso inovar e mudar os processos para continuar evoluindo. Em 1980, depois de pesquisas realizadas nos Estados Unidos, no México e na Europa, a Fazenda São José adotou o sistema free-stall, originário da Califórnia, pelo qual vacas e novilhas ficam confinadas em amplos galpões cobertos e com detalhes que facilitam o manejo e proporcionam conforto aos animais, como faixas de piso de borracha, cama de areia e pistas de alimentação. Quatro anos depois, em 1984, começou a construção

do complexo produtivo da Fazenda S��o José, e em 1987 entrou em operação o maior e mais avançado centro de produção de leite tipo A do Brasil: o Leite Fazenda Bela Vista. Orostrato Olavo Silva Barbosa nasceu em Guaxupé no dia 23 de abril de 1923. É filho de Valeriano José da Silva e de Suzana Barbosa. Casou-se com Lenira Faria Barbosa, já falecida, que lhe deu quatro filhos: Paulo Sérgio, também já falecido, Sílvia Helena, Cristina e Olavinho. Com a morte de Olavo Barbosa, a expectativa é que esteja à frente de seus negócios, como ele mesmo previu, o seu neto Sergio Ferraz Ribeiro Filho, que há anos vinha trabalhando ao lado do avô.

Olavo Barbosa

Rogério Cassimiro

Sala de Ordenha da Fazenda Bela Vista

13 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Agricultura OIC

Secretário Elmiro Nascimento (à esquerda) junto á delegação brasileira em Londres

Minas Gerais vai sediar o maior evento mundial da cafeicultura

Belo Horizonte vai receber a reunião da OIC em 2013

Seus membros representam

38 países exportadores

32

e importadores, que respondem

97%

por da produção mundial de café e

80%

mais de do consumo

global do grão.

Fonte: Seapa Minas Gerais vai sediar o maior evento internacional da cafeicultura em 2013. Atendendo à proposta do grupo mineiro que participa da reunião da Organização Mundial do Café (OIC) em Londres (Inglaterra), Belo Horizonte foi eleita nesta segunda-feira (24) a sede do próximo encontro, que será realizado em setembro do ano que vem. A escolha por unanimidade da capital mineira para sediar a 50ª Reunião da OIC foi feita após a apresentação do secretário, que mostrou aos membros da organização o potencial do Estado para receber um evento internacional. Será a primeira vez que o Brasil irá sediar uma reunião da OIC, que é o principal fórum intergovernamental que trata das questões do café. Seus membros representam 38 países exportadores e 32 importadores, que respondem por

97% da produção mundial de café e mais de 80% do consumo global do grão. “A reunião da OIC em Belo Horizonte dará maior projeção aos cafés de Minas e do Brasil”, ressaltou o secretário, que participa da delegação brasileira com o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais (Faemg), Roberto Simões, e representantes do Ministério da Agricultura e Pecuária e Ministério das Relações Exteriores. A organização, mediante a atuação dos representantes governamentais e do setor privado, promove a melhoria da qualidade do café, fomenta a expansão do consumo mundial do grão e coordena projetos de desenvolvimento cafeeiro destinados a agregar valor e aprimorar a comercialização. Além disso, assegura a transparência do mercado, disponibilizando informações

14 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

objetivas e abrangentes sobre o setor global por meio de dados estatísticos e estudos de mercado. O Brasil é o maior produtor mundial de café e Minas Gerais o líder da produção nacional. Segundo o secretário, “essa liderança foi conquistada com grandes safras de cafés produzidos de acordo com as exigências dos consumidores internacionais, uma qualidade mantida com a parceria do governo estadual, por intermédio de iniciativas como o Certifica Minas Café, programa de certificação das propriedades desenvolvido pela Secretaria da Agricultura. O objetivo é estimular a busca de cafés de qualidade e de acordo com boas práticas que possam assegurar a sustentabilidade da produção conforme as exigências dos mercados interno e externo”, diz Elmiro Nascimento.


15 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Agricultura

A Katec Lallemand agora é Lallemand Brasil Com nova estrutura em Aparecida de Goiânia (GO) e ampliação de negócios na América do Sul Fonte: Seapa Inovação. Esta é a definição de uma das mais modernas empresas no segmento de aditivos biológicos para silagens. A Lallemand Brasil, empresa integrante do grupo canadense Lallemand Inc., trabalha ainda na fabricação de probióticos e suplementos para ruminantes e monogástricos. Novas instalações Para atender aos novos mercados, a Lallemand Brasil conta agora com novas instalações, mais amplas e modernas na cidade de Aparecida de Goiânia (GO), o que trará vários benefícios, como melhor estrutura, equipamentos mais

modernos e com isso, uma capacidade bem maior de produção. O novo complexo industrial segue todos os procedimentos das Boas Práticas de Fabricação e está de acordo com os padrões internacionais do grupo. Com isso, a Lallemand Brasil se reafirma como referência de qualidade em produtos biológicos para nutrição animal na América do Sul. De Katec Lallemand para Lallemand Brasil A Lallemand Brasil não para de crescer e isso é comprovado pela constante evolução de seus produtos dentro e fora do país.

16 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

A mudança de nome tem como objetivo padronizar as filiais de acordo com a marca matriz e principalmente pelo início das exportações da produção brasileira. Nosso novo endereço e telefones: Alameda A, Qd. CHC, Lt. 186 – Chácaras São Pedro Aparecida de Goiânia, GO CEP: 74923-090 Tel: (62) 3507 6200 0800 646 1710 Visite nosso site e conheça mais sobre a empresa e nossos produtos: www.lallemand.com.br


17 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Agricultura

Primeira propriedade financiada pelo ABC é exemplo sustentável

Facilidade na obtenção de crédito é mais um motivo para agropecuaristas adotarem o programa ABC Fonte: Ministério da Agricultura adaptado pela InteRural Primeira propriedade a obter linha de financiamento por meio do Programa Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC), em julho de 2011, a Fazenda Santa Brígida, em Ipameri, Goiás, é um dos principais exemplos na prática da integração lavoura-pecuária-floresta (iLPF) do país. Além dos ganhos de produtividade, a fazenda deixa de emitir, aproximadamente, 2,6 mil toneladas de gás carbônico equivalente por ano.

“O crédito oferecido à propriedade auxiliou esse resultado, como também tem ajudado produtores de todo o País. É necessário ainda destacar que as mudanças ocorridas na fazenda de Ipameri relativas aos métodos de produção só foram possíveis devido às orientações dadas por pesquisadores da Embrapa”, explicou o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho. Os dados divulgados pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Cerrados (Embrapa) mostram que a propriedade – que utiliza o méto-

18 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

do de iLPF há seis anos – gera lucros. Na safra 2011/12, foram produzidas 14,5 mil sacas de soja, 25,5 mil sacas de milho e 5,2 toneladas de silagem. O hectare de pastagem rende em torno de R$ 500, enquanto antes de adotar práticas sustentáveis não passava de R$ 100. Outros sistemas que reduzem a emissão de CO2 na atmosfera também são utilizados, como a fixação de nitrogênio no solo. A prática utilizada para este fim é o Sistema Santa Brígida, criado pela Embrapa, um consórcio das culturas de milho, braquiária e feijão guandu anão. Além dos


benefícios ambientais, ainda há a vantagem da renovação

Programa ABC

constante do pasto, o que faz o

Parte do trabalho

rebanho engordar apenas com

realizado só foi possível

capim.

a partir do empréstimo

A fazenda tem uma área

de R$ 780,3 mil reais fei-

total de 922 hectares, dos quais

to a partir do Programa

450 correspondem ao cultivo

ABC, do Ministério da

de grãos no sistema integra-

Agricultura, Pecuária e

ção Lavoura-Pecuária (iLP) ou

Abastecimento

agropastoril. A primeira ex-

com prazo de até 8 anos

periência com plantio de eu-

para pagamento, sendo 2

grama é facilitar o acesso a

calipto em iLPF na proprieda-

anos de carência. As linhas de

linhas de crédito específicas.

de foi na safra de 2008/2009,

financiamento são facilitadas

“Antes do ABC a taxa de juros

em aproximadamente quatro

para produtores que adotem

mais baixa para intensificar a

hectares. Em razão do surpre-

práticas sustentáveis nas pro-

prática de iLPF na propriedade

endente desenvolvimento das

priedades, contando com limite de crédito de até R$ 1 milhão

era de 6,75%. Até o processo

árvores, ampliou-se a área com este sistema em mais 55

e taxa de juros de 5,5%, per-

hectares nas safras posterio-

centual que ficará ainda mais

res, com média de 700 árvores

baixo no Plano Agrícola e Pe-

por hectare, principalmente,

(Mapa),

cuário 2012/13: 5%.

para conseguir financiamento agora é menos burocrático. Em uma única operação posso financiar máquinas e compra de animais”, afirmou.

em razão do cultivo de duas safras de grãos nos dois primeiros anos entre as fileiras de árvores. Atualmente são contabilizadas cerca de 40.000 árvores de eucalipto no local. Se a safra for vendida como lenha, a forma menos valorizada do mercado, o lucro será de R$ 1 mil por hectare. Segundo relatório elaborado por pesquisadores da Embrapa Cerrados, a mitigação da emissão de gases de efeito estufa (GEE) pode ser relacionada ao incremento da matéria orgânica (carbono) do solo; à maior produção forrageira durante o ano todo; à incorporação de árvores no sistema produtivo; e à redução da idade de abate dos bovinos.

Segundo relatório elaborado por pesquisadores da Embrapa Cerrados, a mitigação da emissão de gases de efeito estufa (GEE) pode ser relacionada ao incremento da matéria orgânica (carbono) do solo; à maior produção forrageira durante o ano todo; à incorporação de árvores no sistema produtivo; e à redução da idade de abate dos bovinos. De acordo com o gerente da fazenda, Anábio Ribeiro, a principal vantagem do pro-

Outras análises Em 2013, será implantado na Embrapa Meio Ambiente, no município de Jaguariúna (SP), um sistema de monitoramento das emissões de gases de efeito estufa, previstas no Plano ABC, do Governo Federal. Além de avaliar as propriedades financiadas pelo programa de crédito, as análises devem ser estendidas para medir como o Brasil está em relação às metas de reduzir a emissão desses gases – compromisso voluntário do Brasil

Mendes Ribeiro Filho Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento “O crédito oferecido à propriedade auxiliou esse resultado, como também tem ajudado produtores de todo o País. É necessário ainda destacar que as mudanças ocorridas na fazenda de Ipameri relativas aos métodos de produção só foram possíveis devido às orientações dadas por pesquisadores da Embrapa”.

feito durante a Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP-15), realizada em 2009, em Copenhagen, na Suíça.

19 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Pecuária

Balança comercial de lácteos: Importações de leite em pó crescem 54% em agosto Uruguai continua sendo o maior fornecedor do país FONTE: Milkpoint adaptado pela InteRural A balança comercial de lácteos em agosto apresentou

um déficit de 9.319 toneladas, 46% maior do que o valor observado no mês anterior. Considerando os dados em valor,

o déficit foi de 34,9 milhões de dólares, 28,5% maior que julho, como pode ser observado na tabela 1.

valor, as importações caíram 9,8% na comparação com agosto de 2011. Tal fato ocorreu devido à queda na importação de queijos, produto de maior valor

agregado na balança comercial de lácteos, que teve sua demanda de importação reduzida de 3.700 toneladas em agosto de 2011 para 1.700 toneladas em

Tabela 1 - Balança comercial de lácteos - Agosto de 2012

Em relação ao mesmo período do ano anterior, as importações do Brasil registraram ligeiro aumento de 0,5% em volume. No entanto, em termos de

20 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


agosto de 2012. Esta redução no valor dos itens importados causou a diminuição do déficit mensal do saldo da balança comercial, que em agosto de 2011 foi de 38 milhões de dólares e em julho de 2012 reduziu-se

para 34 milhões de dólares. A análise do volume em equivalente-leite (a quantidade de leite utilizada para produzir um quilo de determinado produto), mostra que foram importados 88,35 milhões de litros de

leite em agosto, aumento de 44,6% frente a julho e de 3,8% em relação a agosto de 2011, como pode ser visto no gráfico abaixo.

Quantidade de equivalente-leite importada mensal (em milhões de litros de leite)

Após registrar queda de 6% entre junho e julho, as importações de leite em pó subiram vertiginosamente (54%). O volume importado de leite em pó subiu de 4.947 toneladas para 7.609. O principal fornecedor de leite em pó do Brasil foi o Uruguai, responsável por 4.325

toneladas, 57% da quantidade internalizada do produto. Os outros 43% foram importados da Argentina, que enviou 3.283 toneladas de leite em pó para o mercado brasileiro. No mês de agosto, não houve importação de produtos lácteos provenientes do Chile.

Quanto às exportações, houve crescimento de 14,6% no volume exportado e de 35,7% em valor. Isto se deve ao substancial aumento de leite modificado exportado, que foi de 419 toneladas em agosto frente a apenas 53 toneladas em julho.

URUGUAI O valor das exportações de lácteos do Uruguai aumentou em 21% nos primeiros oito meses do ano com relação ao mesmo período de 2011, totalizando US$ 488,6 milhões com a venda de 147.654 toneladas, segundo dados do Instituto Nacional de Leite (Inale). A melhora no valor se deu por um aumento de 31% no volume exportado. Por outro lado, Brasil e Venezuela, com 37% cada um, foram os dois principais destinos para os lácteos uruguaios, medidos em valor, seguidos por Rússia, com 13%. O Brasil foi o principal destino do leite em pó integral (68% do total) e do leite em pó desnatado (97%). A Venezuela comprou 83% dos queijos (em valor) e 30% do leite em pó integral. A Rússia foi o principal destino das ex-

portações de manteiga, comprando 72% do total em valor. Em valor, todos os produtos cresceram, menos o leite em pó integral, que caiu em 2%. A manteiga encabeçou o ranking, com um aumento de 54% nas vendas até agosto passado, seguida por queijos (42%) e leite em pó desnatado (22%). Em volume, todos os produtos apresentaram aumentos. As vendas de manteiga cresceram 105%; as de queijos, 33%; em seguida vieram leite em pó desnatado (26%) e leite em pó integral (9%). Em matéria de preços, o Inale informou que, em média, todos os produtos lácteos tiveram queda entre janeiro e agosto desse ano, uma tendência que se mantém desde agosto de 2011. 21 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Pecuária

Minas Leite ajuda a reduzir custos nas propriedades rurais

Simples ações de manejo podem garantir bons lucros Fonte: Seapa O programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Leite em Minas Gerais (Minas Leite), criado pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), assiste atualmente a 1.107 fazendas no Estado e até o fim do ano deverá alcançar mais 43 propriedades. Nessas fazendas são introduzidas práticas gerenciais, técnicas e administrativas com o objetivo de aumentar a produtividade e qualidade do leite diante dos crescentes custos principalmente com a alimentação dos animais. De acordo com o coordenador do Minas Leite pela Seapa, Rodrigo Puccini Venturin, os dados dos últimos meses

têm mostrado a importância de ações simples de manejo e reformulação da dieta do rebanho leiteiro, que representa o item de maior peso no custo do leite.

“No acumulado de julho de 2011 a julho de 2012, o preço do litro de leite se manteve em R$ 0,87, mas o custo de produção teve uma alta de 18,93%. Os principais responsáveis são os gastos com ração concentrada, produto à base de farelo de soja e milho, que subiram 19,6%, e as despesas com o volumoso, formado por silagem de milho e cana-de-açúcar, que aumentaram 18,9% nos úl-

22 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

timos doze meses, segundo a Embrapa”, diz Venturin. Por isso, o coordenador considera fundamental uma boa gestão de manejo nos pastos, que pode ser por meio do pastejo rotacionado. Este sistema consiste em áreas cercadas sobre o pasto, localizadas nas proximidades do local de ordenha. De acordo com a orientação dos extensionistas é estabelecido um rodízio dos piquetes utilizados pelos animais, permitindo a recuperação do capim no local em que as vacas se encontravam. Durante a seca, os animais recebem nessas áreas o alimento, que pode ser produzido na própria fazenda, à base de cana-de-açúcar ou silagem de milho, aprimorando a qualidade


da produção desse volumoso. É necessário observar também a quantidade adequada para atender ao rebanho, possibilitando a redução do uso de ração, que teria de ser adquirida fora da propriedade. Lavoura e pecuária Nas propriedades assistidas pelo Minas Leite, os técnicos da Emater também recomendam o desenvolvimento do sistema de integração lavoura e pecuária, que pode ser conjugado com o plantio de florestas, contribuindo para a diversificação da produção e, como consequência, para o aumento da renda. Venturin diz que é necessário considerar também itens de gestão como o manejo da água dos animais. Por isso,

os extensionistas orientam os produtores na adoção de medidas para a melhoria da disponibilidade e do fornecimento de água. “É indispensável ter água de qualidade, sempre limpa e de boa quantidade, o mais próximo possível das salas de ordenha e dos cochos de alimentação e dos piquetes”, destaca Venturin. Para garantir a eficiência das ações destinadas à melhoria da produção de leite e da gestão dos negócios das propriedades, os técnicos da Emater-MG recebem primeiramente um treinamento na Fazenda da Epamig, em Felixlândia, na Região Central do Estado. Atualmente há 240 extensionistas envolvidos no trabalho nas propriedades e mais 180 se preparam para atender ao progra-

ma lançado há seis anos e agora presente em todo o Estado. A coordenação do programa está buscando a maior participação dos sindicatos rurais, cooperativas e prefeituras. Venturin diz que a ajuda dessas instituições, mediante convênio, garante o reforço da assistência técnica às propriedades. Para participar do Minas Leite o produtor deve procurar um dos escritórios da Emater-MG. Mais Informações: (31) 3915 8545/ 8552

Fazenda Salgado

23 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Pecuária

Mosca-dos-Estábulos: Como controlar? Daniela Miyasaka S. Cassol Luciano Melo de Souza*

ou outras culturas em que se

peratura ou ser reduzido em

use o resíduo da cana ou ester-

locais de temperaturas mais

co de animais - principalmente

altas. Após a eclosão, as lar-

granjas avícolas ou de suínos -

vas se alimentam de material

A “mosca-dos-estábulos”

e ainda pela falta de orientação

orgânico vegetal e amadure-

tem causado grandes prejuí-

aos produtores sobre o ciclo de

cem num intervalo de seis a 30

zos econômicos na cadeia pro-

vida da mosca.

dias. A pupação pode durar até

dutiva da pecuária bovina em

O ciclo de vida da mosca

10 dias, estando diretamente

alguns estados brasileiros. O

dos estábulos varia de 12 a 60

relacionada à temperatura e

surto ocorrido recentemente

dias, e está diretamente rela-

à umidade as quais as pupas

no município de Santa Rosa do

cionado às características cli-

foram expostas. Nos locais de

Viterbo (SP) não é fato isolado e

máticas da região. Uma fêmea

temperaturas mais elevadas a

já ocorreu em outros anos e em

adulta pode produzir até 632

mosca-dos-estábulos desen-

diversas regiões do Brasil. Den-

ovos, fazendo mais de 20 pos-

volve-se continuamente, não

tre os fatores que favorecem

turas em toda a vida. Depois

havendo interrupção do ciclo

a reprodução dessas moscas

de depositados pelas fêmeas

de vida ao longo do ano. Geral-

estão as regiões de produção

em matéria em decomposição,

mente, os adultos vivem por

animal, de produção canavieira

os ovos eclodem de um a qua-

até um mês. A alimentação da

com o cultivo de vinhaça e vi-

tro dias, podendo se prolongar

mosca leva aproximadamente

nhoto, de plantações de laranja

em ambientes de baixa tem-

três minutos, mas é constante

24 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


mente interrompida em

remoção regular de camadas

tros de calda por bovino adulto.

consequência da dor ocasiona-

úmidas, feno, resíduos alimen-

Outro produto que tam-

da por sua picada. Nos animais,

tares e resíduos dos estábulos.

além de transmitirem agentes

bém pode ser utilizado é o Co-

As administrações de in-

losso Pulverização. Cada litro

patogênicos,

seticidas à base de organofos-

do produto deve ser diluído em

causam muito incômodo, ane-

forados e piretróides, na forma

800 litros de água limpa. Deve-

mia e queda da produção.

de aerossol/pulverização den-

-se então banhar toda a super-

potencialmente

Medidas de higiene pre-

tro e em volta dos estábulos e

ventiva compõem 90% do con-

das instalações rurais propor-

trole dessa mosca. Em casos

cionam bom controle local. Po-

de problemas com estes inse-

de-se utilizar o cloreto de alquil

tos ou qualquer outro parasito,

dimetil benzil amônio (CB-30

deve-se buscar sempre o su-

T.A., diluindo um litro do produ-

porte técnico veterinário aten-

to em 2.000 litros de água) para

tando-se para especialistas na

a limpeza e desinfecção dessas

área. O diagnóstico preciso das

instalações. O controle químico

condições que proporcionam

nos animais pode ser feito com

a reprodução das moscas bem

a utilização de produtos ecto-

como a retirada dessas condi-

parasiticidas organofosforados,

ções são ações imprescindíveis

como clorpirifós, diclorvós, dia-

le físico, com limpeza, desin-

ao sucesso do controle. O uso

zinon, entre outros, associados

fecção do ambiente e manejo

inadequado de mosquicidas,

ou não aos piretroides, como

de esterqueiras, ao controle

uso de superdoses ou subdo-

cipermetrina,

deltametrina,

químico no animal e nas ins-

sagens e a falta de ação conjun-

administrados pela via pour on

talações rurais constitui um

ta entre os fazendeiros acabam

e pulverização.

programa integrado eficaz no

por dificultar o controle.

No caso de produtos co-

fície do animal (principalmente nas partes baixas, patas e abdômen), utilizando aproximadamente cinco litros de calda por bovino adulto. Vale lembrar que os surtos são desequilíbrios ambientais e que causam grandes prejuízos aos produtores rurais. Portanto, seguir à risca as orientações técnicas, associando o contro-

combate e controle desse pa-

A destinação correta dos

merciais, a indicação é de usar

resíduos da produção agrícola

o Cypermil Plus, diluindo um

e da pecuária é primordial para

litro do produto em 400 litros de

*Daniela Miyasaka S. Cassol é

se evitar vários problemas am-

água. Após a diluição, é preciso

médica veterinária da Ourofi-

bientais e sanitários. As mos-

misturar bem até perfeita ho-

no Agronegócio

cas são apenas um dos proble-

mogeneização da calda, e, com

Luciano Melo de Souza é mé-

mas da não destinação correta

auxílio de pulverizador manual

dico veterinário da Unicastelo,

e do manejo incorreto de deje-

ou elétrico, banhar toda super-

Parasitologista, Docente e

tos. Para o controle da mosca,

fície do animal (principalmente

Pesquisador, Curso de Medi-

a redução da fonte onde ela se

nas partes baixas, patas e ab-

cina Veterinária e Programa

prolifera é de fundamental im-

dômen), no sentido contrário

Mestrado em Produção Animal

portância. Devem ser evitados

aos pelos, utilizando aproxima-

UNICASTELO - Campus de

potenciais criadouros com a

damente de quatro a cinco li-

Descalvado, SP.

rasito.

25 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Pecuária

Abate de bovinos no 2º trimestre cresce 5,6%, segundo IBGE

Fonte: Agência Estado

A compra de leite pela indústria foi de 5,2

bilhões de litros no segundo trimestre, um avanço de

2,8%

sobre o mesmo trimestre de 2011

O abate de 7,6 milhões de cabeças de gado no segundo trimestre de 2012 representou um acréscimo de 5,6% ante o primeiro trimestre deste ano, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em levantamento publicado no dia 27 de setembro. Em comparação ao mesmo período de 2011, a alta foi de 7,9%. No segundo trimestre deste ano, foram abatidos 8,8 milhões de suínos, alta de 0,9% sobre o trimestre imediatamente anterior e de 2,6% em relação ao mesmo intervalo de 2011. O abate de frangos, que somou 1,3 bilhão de animais, caiu 5,5% frente ao primeiro trimestre de 2012 e 2,8% em comparação ao mesmo período de 2011. Já a compra de leite pela indústria foi de 5,2 bilhões de

litros no segundo trimestre, um

O IBGE destaca que, neste pe-

avanço de 2,8% sobre o mesmo

ríodo do ano, há redução de temperaturas e chuvas, reduz a

O abate de 7,6 milhões de cabeças de gado no segundo trimestre de 2012 representou um acréscimo de 5,6% ante o primeiro trimestre deste ano. trimestre de 2011. Em comparação ao primeiro trimestre

qualidade e a disponibilidade de pastagens. A compra de 8,9 milhões de unidades de couro pelos curtumes

representou

um

crescimento de 10,9% no segundo trimestre de 2012, frente igual intervalo de 2011. Já a produção de ovos de galinha, de 670,5 milhões de dúzias no trimestre, subiu 5,8% compa-

de 2012, contudo, houve queda

rado ao mesmo período do ano

de 9,7% devido à entressafra.

anterior.

26 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


27 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Pecuária

Há margem para altas, mas... Por Gustavo Aguiar Zootecnista e analista de mercado da Scot Consultoria O momento é de recuperação de preço para o boi gordo,

iniciada na última semana de agosto, após meses de pressão baixista. A queda nas cotações ocorreu mesmo em meses onde historicamente há reto-

mada de preços, como em junho, julho e agosto. Veja na figura 1 a evolução dos preços da arroba e as escalas médias de abate em 2012.

Figura 1. Preços do boi gordo em 2012, em R$/@ à vista (eixo esquerdo), e escalas médias de abate, em dias úteis (eixo direito), em São Paulo.

Fonte: Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br

A boa oferta de animais em julho, intensificada por um inverno chuvoso na maior parte do país, foi o principal fator responsável pela queda nos preços. No mês, a escala média de

abate superou os sete dias úteis em algumas situações. Compra fácil para as indústrias. Conjuntura favorável Após esse período de

pressão de baixa, a conjuntura de preços vem sendo beneficiada por uma redução na oferta e recuperação dos preços da carne. Foi a junção da “fome com a vontade de comer”. Figura 2.

Figura 2. Preço da carcaça bovina no atacado (boi casado), em R$/kg, em São Paulo.

Fonte: Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br

28 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


Com a alta das últimas semanas, o preço da carne bovina no mercado atacadista, segundo pesquisa da Scot Consultoria, atingiu a maior cotação do ano, R$6,91/kg na retomada do feriado de 7 de setembro. Em trinta dias, a valorização foi de 15,1%. No mesmo intervalo, a alta para o boi foi de 7,2%. Bom para a indústria, que pôde pagar mais pela arroba do

boi gordo, a fim de comprar com maior facilidade frente à restrição na oferta, e aumentar sua margem na comparação com os últimos meses. Outros fatores propulsores da alta para o boi foram o encurtamento do diferencial de base das praças pecuárias vizinhas a São Paulo de meados até o fim de agosto, o que forçou reajustes dentro do estado, e a recuperação no preço

das proteínas de origem animal concorrentes, sustentando a elevação de preço da carne bovina. Fica agora a questão de até quanto e quando a indústria deverá subir os preços. Em meio a isso, uma coisa é certa: analisando historicamente, a margem dos frigoríficos está bastante positiva neste momento. Figura 3.

Figura 3. Margem do equivalente físico em relação ao preço pago pelo boi, em %.

2003 a margem de setembro (média dos dez primeiros dias), de 1,6%, é uma das mais altas. Isto significa que vendendo somente a carcaça no atacado o frigorífico já remunera o boi gordo. Vale ressaltar que não consideramos os custos do frigorífico (transporte, abate, comercial, etc.) nesta conta. A expectativa para o curto prazo é de mercado sólido. O que esperar? Mesmo otimistas, temos que lembrar que os últimos reajustes representam apenas

o início de uma recuperação frente aos preços do início do ano. Além disso, a oferta de gado está melhor este ano. Desta forma, na média anual de 2012 em relação a 2011, apesar da possibilidade de uma retomada maior dos preços, não é prudente esperar uma correção do que foi perdido até o momento. Em valores reais (deflacionados) a coisa fica ainda mais difícil. Tendo como base os vencimentos do contrato de boi gordo da BVM&FBOVESPA para os preços futuros até o fim do ano, que tiveram conside-

rável correção positiva nas últimas semanas, o fechamento do preço médio anual em 2012 ficará 3,8% menor em relação a 2011, em valores nominais. Assim, uma boa dica neste momento é controlar o otimismo e aproveitar a precificação dos próximos meses, em geral positivas em relação ao mesmo período do ano passado, e garantir os resultados através das ferramentas de proteção de preço ou parcelar a venda em lotes e fazer um bom preço médio.

29 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Criador de Sucesso

O Criador de Sucesso Das ruas para os campos Por Gustavo Ribeiro O nosso Criador de Sucesso desta edição conta a história de um empresário que sempre viveu na cidade. Gilmar Goudard, presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Senepol e proprietário da Estância Goudard, levava uma vida totalmente urbana até se encantar pelo Senepol e pela simplicidade e harmonia da vida no campo. Essa procura por um hobby, depois de se aposentar,

acabou se tornando um ne-

estrada, a distância percorrida

gócio prazeroso. Conheça um

na busca pelo Senepol de alto

pouco da história de Gilmar e da

valor genético vem apresen-

grife Goud. Em pouco tempo de

tando resultados fantásticos.

1 – Como foi o inicio de sua trajetória na pecuária e, claro, depois, especificamente no Senepol? Além desse trabalho você atua em algum outro setor? Iniciei minha atividade na pecuária após ter ganhado de um amigo, diretor da AmBev, Eduardo França, uma égua Mangalarga. Não tendo lugar para deixá-la, busquei, a priori, uma chácara. A busca resultou na aquisição de 111 ha em uma área próxima à Uberlândia. Como a área era relativamente grande para apenas uma égua, decidi comprar mais alguns animais e, posteriormen-

te, comecei a criar gado da raça Brahman. Nesta oportunidade, conheci o amigo e criador Ricardo Carneiro, que me apresentou o Senepol,o que encantou, principalmente por suas característica apresentadas. Daí em diante, iniciei o investimento na raça e, hoje, posso declarar que meus negócios na pecuária estão essencialmente voltados para o Senepol PO (puro de origem). Além disso, mantenho meus cavalos, os quais viraram uma paixão em minha vida. Resumidamente, a criação de cavalo se tornou um hobby e a de Senepol um negócio que, no entanto, se apresenta cada dia mais como um “xodó”. 2 – Onde sua propriedade está localizada? Está localizada na região sul da cidade, no campo alegre, chamada Estância Goudard. Estão me expulsando de lá, devido ao grande número de loteamentos e condomínios construídos, estou ficando rodeado. A outra, chamada Babilônia, se localiza no KM 32 da rodovia Uberlândia/Prata. 3 – Como é a rotina na propriedade? Quantos funcionários fazem parte da sua equipe? Quais atividades são desenvolvidas na fazenda?

30 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


Na Estância Goudard, conto com quatro funcionários e nessa propriedade mantenho, basicamente, as éguas e garanhões Mangalarga, bem como as doadoras Senepol PO, trazendo, também, os (as) bezerros (as) Senepol pós-desmama. Na Babilônia, a equipe é formada por três funcionários. Lá tenho “vacada” meio-sangue, que servem como receptoras, utilizando-as para meus acasalamentos e dispondo algumas dessas “barrigas de aluguel” para outros criadores Senepol. 4 – Qual o foco da Estância Goudard? Atualmente, priorizamos a melhoria e diferenciação da genética do gado Senepol, buscando melhorias qualitativas à frente das quantitativas. Outro foco é manter os meus cavalos sempre prontos para uma bela cavalgada, ou ao menos ver os peões cavalgando. 5 – Por que você escolheu o Senepol? Foi influenciado por alguém? O que você busca na raça? A raça Senepol foi indicada pelo sr. Celson Martins, mas efetivamente apresentada pelo Ricardo Carneiro, um grande criador e um dos pioneiros da raça aqui no Triângulo Mineiro. Acredito que o Senepol, por suas características, fará toda a diferença na qualidade da carne na pecuária nacional. O Senepol é um taurino que acompanha a vacada a campo, o que é um grande diferencial, afinal, 95% da pecuária de corte ainda se utiliza da monta natural. Isso, sem dúvida alguma, faz com que o Senepol saia na frente das demais raças taurinas que não se adaptam ao nosso clima tropical e nem acompanham a vaca a campo. 6 – Como é formado o seu plantel? Meu plantel atual é de aproximadamente 400 animais Senepol PO. A diversidade genética que tenho hoje é bem ampla e, nos últimos meses, tenho adquirido animais variados, me proporcionando uma flexibilização para o uso de grandes raçadores Senepol. Na Babilônia,tenho aproximadamente 500 cabeças de vacas meio-sangue para utilizar como receptoras. 7 – Como é feito o trabalho de reprodução na

fazenda? E como funciona a comercialização dos animais? 95% da reprodução na fazenda é realizada via transferência FIV (fertilização in vitro) ou TE (transferência de embrião). Utilizo, também, um pouco de IA (inseminação artificial) para emprenhar as doadoras e muito pouco a monta natural. A comercialização ocorre 80% na fazenda, e o restante em leilões realizados por criadores amigos, em que sou convidado a participar. Na Estância Goudard, já realizamos dois leilões presenciais, em parceria com o Ricardo Carneiro, da Senepol Soledade, eventos que foram um sucesso total. 8 – Por que o Senepol é tido como a solução para a pecuária de corte do futuro? Você acredita nisso? Com certeza, esse é o motivo de eu apostar no Senepol. As características da raça são excepcionais: desmama de meio-sangue Senepol com aproximadamente 25% de incremento de peso; animal pronto para o abate em média com18 arrobas entre os 21 e 23 meses, com um aprovei-

tamento de carcaça na ordem de 56%, contendo carne macia e pouca gordura entranhada; animal que padroniza a produção; mocha 95% de seus filhos; pelo fino; rusticidade; conversão alimentar fantástica; docilidade; super adaptado ao nosso clima, entre outros. O que mais poderíamos esperar senão o sucesso da raça? O Senepol irá contribuir muito para a melhoria de nossa carne, em quantidade e, especialmente, em qualidade. 31 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Criador de Sucesso

9 – Nos últimos leilões de Senepol você vem investindo pesado. Quais as metas da Estância Goudard para 2012/2013? Como comentei anteriormente, tenho buscado uma genética de ponta e bem diversificada, perseguindo o que tem de melhor na maioria dos plantéis de Senepol no Brasil e no mundo. Busco, constantemente, a melhoria e a evolução na genética Senepol para, como outros criadores de ponta, também fazer parte do time de elite, tornando-me um referencial de qualidade dentro da raça. 10 – Como você avalia a atual situação da pecuária de corte brasileira? O que pode melhorar? Para os criadores de corte convencionais, acho que está muito complicado, afinal a conta não fecha. É necessário buscar alternativas para a maior eficiência produtiva, o preço da arroba tem que melhorar, mas também temos que nos tornar mais eficientes, e é aí que entra a heterose, e o Senepol é uma alternativa que não pode ser descartada. 11 – Como presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol (ABCBSenepol), quais são os seus maiores desafios frente a associação? O que vem sendo feito? Tenho desenvolvido dentro da associação, junto com nosso quadro de diretores, uma linha

de transparência na condução de processos, preocupado com o intercâmbio entre os criadores, na tentativa de mostrar tanto no Brasil como no exterior o grande potencial brasileiro da raça Senepol. Hoje já temos o maior rebanho mundial da raça e ainda somos embrionários no paísl. Crescemos 40% ao ano, e isso nos motiva a trabalhar cada vez mais pela raça. Com o SRG (Serviço de Registro Genealógico), o manual do criador e o manual técnico revisado, atualizado e modernizado a credibilidade perante os atuais e possíveis criadores aumenta, reforçando o crescimento da raça. Acreditamos que nossa principal meta é aumentar a união entre os criadores e dobrar o número de criadores e de animais. Ela poderá ser alcançada com relativa facilidade se trabalharmos com empenho. Nossa chapa foi uma coligação, tivemos um trabalho forte do nosso vice, sr. Jairo, com os criadores de São Paulo, nosso diretor de eventos sr. Guilherme, que atuou no Mato Grosso do Sul, aqui no Triângulo e Goiás. Tivemos grande apoio dos criadores locais, o que fez obtermos 100% de aprovação na urna. Isso nos traz muita responsabilidade na condução da associação. 12 – No dia 19 de setembro, você recebeu diversos criadores de Senepol na sua propriedade, para acompanharem a transmissão do Leilão Vitrine do Senepol. Como foi o evento? Qual a importância dessa união entre os criadores para

32 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


gosto pelo negócio, nós não éramos do ramo, nossa vida era 100% urbana, acho que ainda continua, mas aos poucos ele está encarando a pecuária como negocio, mas o que realmente ele gosta é do Senepol e de sua égua Nataly. Meu filho Gustavo acaba de se formar em Economia na UFU e está lutando para entrar no mestrado, acho que ele é mais urbano e não vai encarar a roça (risos), mas como o Senepol está acontecendo e no futuro será um marco na pecuária nacional, quem sabe... Minha esposa Neiva não vende, não dá, não empresta, ou seja, não tem negócio com nossa sede na Estância, lá é ela quem manda, cuida de tudo, e olha que dá muito trabaacompanhar o que acontece com a raça? A ideia é ter apoios múltiplos aos criadores que organizam leilões virtuais. Fizemos o mesmo no Camaru, com o Leilão Genética Nova Vida. Nos leilões do CP/Soledade nos reuníamos na Cachaçaria Água Doce. Sempre que nos for solicitado o apoio logístico para melhor divulgação de qualquer evento Senepol, estaremos prontos para atender. O evento, além de tudo, se mostra como um momento de confraternização com os colegas criadores e pretendentes a entrar na raça. Acredito que a nossa contribuição acaba marcando presença forte no evento, proporcionando a possibilidade de ter amigos presentes lançando. Em geral, é um leilão virtual com o calor de um leilão presencial (risos). Nesse leilão também fomos vendedores de uma fêmea. 13 – O que mais o faz sentir realizado no seu trabalho? Ver os bichinhos vermelhos na pastagem... (risos) um acasalamento feito que deu certo, presenciar animais diferenciados, entre outros. O grande diferencial prazeroso são as amizades. Os problemas chatos de resolver são as pequenas brigas que, vez ou outra, acontecem. 14 – Seu filho, apesar de jovem, já ingressou no agronegócio. Para você, qual é a importância da família para os negócios? Meu filho Rafael está começando a pegar

lho. Já me deu o recado: se você vender, eu não assino.

Então,

meu amigo, só me resta obedecer (risos). Fizemos um teste no Leilão e

Genética

deixamos

a

Neiva dar lance numa

doadora

Senepol de nosso interesse, só não a podemos se deixar acostumar, ela tem uma pesada

mãozinha demais

( risos). Se a família não estiver no negocio, ou ela o apoia muito no que você está fazendo ou as divergências passam a ter um peso no relacionamento muito grande. Ou estão juntos ou o apoiam. Na minha visão, essa é a regra maior. 33 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Brahman

Encontro de criadores UberBrahman foi uma das atrações do camaru 2012

O evento foi marcado pela assinatura de um convênio com o Panamá

Por Rodrigo Silva Aldo Valente Selecionador UberBrahman “Esse parceria é boa para ambos os lados, nos teremos a responsabilidade de cada vez mais entregar melhores resultados e eles vão levar a genética que esperam”.

Um fato a se comemorar! A assinatura de um convênio entre a universidade federal do Panamá e o projeto Uberbrahman na fazenda morro alto II, traz novas expectativas para a raça Brahman. O encontro foi uma extensão da 49º feira agropecuária – camaru 2012, que aconteceu no mês de agosto e setembro. Único evento realizado fora do parque de exposições do sindicato rural, o 7º encontro de criadores Uberbrahaman reuniu pesquisadores, criadores e personalidades. O momento condecorou uma parceria que nasceu do interesse pelo trabalho pioneiro realizado na fazenda morro alto II. Integrantes de um co-

mitê científico puderam ver de perto os resultados apresentados pelo projeto U b e r bra ma n no congresso mundial da raça, no Panamá. “Passamos a ter interesse pela genética brahman, e a fim de testar o melhoramento genético, compramos algumas doses de sêmen para começarmos os testes em nosso País”, declarou o professor Carlos Moram da universidade do Panamá. Esse foi o pontapé inicial para o convênio firmado entre o projeto e a universidade. “O ano passado nós assinamos um convênio com a universidade do semiárido, para contribuir com o fortalecimento da bovi-

34 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

nocultura no nordeste e essa parceria com a universidade do panamá, demonstra uma aliança com a nossa região, onde as pessoas interessadas estão buscando animais de seleção e qualidade. O

sucesso

do

projeto

Uberbrahman se resume na palavra investimento. São 12 meses de trabalho durante o ano, muitas técnicas únicas e inovadoras são colocadas em prática durante as etapas realizas nas avaliações dos animais.


Entendendo a prova

Com Rodrigo Costa Gomes Zootecnista, mestrado e doutorado na área de nutrição animal e pós doutorado na área de melhoramento animal.

Essa iniciativa é positiva, em dois aspectos; primeiro pelo melhoramento genético, estamos trazendo um resultado advindo de um processo genético de seleção dos animais melhoradores de uma raça, que vai levar a maior produtividade na pecuária brasileira. Segundo que o encontro de criadores leva a transferência de tecnologia, tudo o que hoje é aplicado aqui dentro da Uberbrahman, tem a possibilidade de ser passado para outros colegas que se interessam pelos nossos resultados e o mercado esta se interessando em desenvolver provas selecionadoras semelhantes a nossa. Da prova de resistência alimentar participaram 24 animais oriundos de uma prova de ganho de peso a pasto, são

animais de elite e superior. Na prova de resistência alimentar os animais são colocados em confinamento, cada animal fica dentro de uma baia especifica e estando em confinamento conseguimos medir o quanto esse animal consome de ração, sabemos o quanto é fornecido ao animal e isso é comparado com a quantidade que sobra, diariamente e durante um período aproximado de 70 dias tudo isso é pesado. Paralelo a isso fazemos a pesagem do animal a cada 14 dias para chegarmos ao ganho de peso dele, no final conseguimos ter o consumo de alimento médio e diário e onde chegamos no ganho de peso médio

Interural pergunta: Esses animais vieram de uma prova de ganho de peso a pasto e depois foram confinados em baias, como os animais reagem a essa inversão? Aí entra algo muito interessante, o que torno um animal eficiente, são os vários processos biológicos que trabalham no corpo do animal e isso funciona tanto em confinamento tanto a pasto e o animal sendo mais eficiente no confinamento ele também e mais eficiente a pasto. Mesmo que os processos e a dieta sejam diferentes, os processos biológicos funcionam nessas duas situações. Interural pergunta: Isso fornece ao criador uma possibilidade de entender o tipo de animal que ele esta criando? Sim, a seleção genética feita no Brasil ao longo de 30, 40 anos, sempre focou as ativi-

diário. Através dessa relação entre o consumo e o ganho, sabemos a eficiência alimentar do animal, que seria basicamente o quanto o animal ganha comendo um 1 kg de ração. Quanto mais ele ganhar peso comendo um apenas 1 kg, mais eficiente ele é.

dades no ganho de peso, isso levou a animais bastantes produtivos. Mas ao mesmo tempo, essa seleção para ganho de peso criou animais que consomem muito alimento, de forma que alguns animais tem apresentado um consumo excessivo, perante o que ele ganha de peso. Os resultados observados foram animais menos eficientes, então esse tipo de processo feito aqui, hoje da ao criador a chance de se chegar a um animal que ganha peso consumindo menos, mais eficiente, o que gera um resultado positivo na diminuição do custo de produção, só para se ter uma estimativa nossas pesquisas apontam que 70% do custo de produção de uma arroba de carcaça vem do alimento, então tendo um animal que ganhe peso com menos alimento isso gera uma cadeia de sustentabilidade econômica e ambiental, porque o animal que come menos precisa de menos área de pastagem, menos ração e produz menos gás, o que contribui para a diminuição do efeito estufa.

35 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Brahman

Paulo Ferola Ex-prefeito de Uberlândia

InteRural Pergunta Qual a importância para o senhor, estar hoje presente na assinatura desse projeto? Para mim é muito importante sempre ter dado minha colaboração ao Aldo, podemos ver pelo comportamento dele, a lucidez, autenticidade e pelos resultados apresentados em todos os trabalhos de seleção o quanto ele é importante e merece nosso apoio.

A PGP (prova de ganho de peso) a pasto, combinada com avaliação de eficiência alimentar em confinamento conta com a parceria da ABCZ (Associação Brasileira de Criadores de Zebu), ACBB (Associação de Criadores de Brahman do Brasil) e AMB (Associação Mineira do Brahman), além de entidades educacionais como a UFERSA (Universidade Federal Rural do Semi Árido), que está realizando inúmeros testes de ambiência e adaptabilidade nos animais. Para o professor Carlos Moran, os resultados obtidos pelo projeto Uberbrahman, foram decisivos para a parceria feita. “A seleção do gado é muito importante para nós, o sêmen e os embriões disponíveis

InteRural Pergunta Qual a sua avaliação sobre esse convênio firmado? As parcerias que conquistamos na vida com pessoas sérias, honradas e justas, são de grande valor. Que essa parceria seja vitoriosa, pois toda raça que se cria tem seus momentos de grande euforia e preocupação, todos os criadores devem saber suportar os momentos de preocupação.

no mercado não possuem essa seleção, vista no Uberbrahman. Essa parceria vai ser positiva nosso País. No Panamá, não tínhamos essa cultura de selecionamento genético, agora com esse convênio vamos utilizar os mesmos protocolos de seleção”, afirma o acadêmico. Uma parceria solida, feita através de um trabalho sério, selecionado, testando e provando a mais de 8 anos. “Temos um time dedicado, são cerca de 30 especialistas e desde 2010 estamos comercializando sêmen com o panamá, eles procuram cada vez mais estreitar os laços com a Uberbrahman, isso se deve aos resultados obtidos através da nossa seleção”.

36 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


37 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Gir Leiteiro

Associação Brasileira dos Criadores de Gir Leiteiro Av. Edilson Lamartine Mendes, 215 Parque das Américas - Uberaba/MG (34)3331-8400 | girleiteiro@girleiteiro.org.br www.girleiteiro.org.br

Patrocínio

Rosimar Silva - Arquivo Girbrasl

Bela Vista de Goiás realiza 3ª exposição ranqueada Daniel Silvano faturou o torneio leiteiro e o grande campeonato de fêmeas do julgamento em pista A Grande Campeã do torneio leiteiro foi a vaca Cristal Dsil (Teatro da Silvania X Itaca da Olhos D`Água), com produção média de

45,313 kg/dia.

Silva

animais, sendo 23 machos e 107

Torneio leiteiro

Portal do Gir, adaptado pela

fêmeas de muita qualidade. A

A Grande Campeã do tor-

InteRural

feira sediou também um dispu-

neio leiteiro foi a vaca Cristal

Fonte:

Rosimar

tado torneio leiteiro, que contou

Dsil (Teatro da Silvania X Itaca

A 3ª exposição ranquea-

com 10 vacas de cinco criado-

da Olhos d`Água), com produ-

da de Gir Leiteiro de Bela Vista,

res. O jurado encarregado de

ção média de 45,313 quilos de

aconteceu do dia 22 a 28 de se-

avaliar os animais em pista foi

leite em três dias de torneio. A

tembro e levou para a pista 130

André Rabelo Fernandes.

reservada campeã também foi

38 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


39 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


40 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


41 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Gir Leiteiro

3ª EXPOSIÇÃO REGIONAL DO GIR LEITEIRO DE BELA VISTA DO GOIAS Expositor Leo Machado

Pontos 700

Daniel Antonio Silvano

683

Pedro Otoniel de Magalhães

504

Criador

Pontos

Daniel Antonio Silvano

1.172

Leo Machado

789

Bruno Anderson Tannous Pires

418

a campeã na categoria Vaca Jovem, Elika Fiv Acalanto (Jaguar Te do Gavião X Solução da Cal – 8.248 kg), que produziu a média de 34,007 kg e pertence ao criador Pedro Otoniel, do Gir Transol, de Bela Vista de Goiás. Fantasia Fiv Dsil (Jaguar Te do Gavião X Gaveta TB – 7.276 kg) foi a campeã na categoria Fêmea Jovem com produção média de 33,647 quilos de leite e pertence também ao criador bela-vistense Daniel Silvano, da Fazenda Santo Antônio.

Pista Na pista quem faturou foram os criadores Daniel Silvano e Leo Machado. Daniel levou o título de Grande Campeã com a doadora Escreta Fiv Dsil (Enlevo da Silvânia X Opalina – 5.820 kg), vaca em parceria com o criador Uberlandense, José Naves de Ávila Neto. Léo Machado, da Fazenda Mutum, faturou mais um Grande Campeonato de machos, com o touro Incisivo Fiv F. Mutum (Fardo Fiv Mutum X Recetada TE da Cal – 5.359 kg).

Rosimar Silva - Arquivo Girbrasl

Pedro Otoniel e Clélia, do Gir Transol, faturam a premiação de reservada campeã do torneio leiteiro de Bela Vista em 2012

Rosimar Silva - Arquivo Girbrasl

João Veloso Filho, da Embriotec, recebe premiação de melhor expositor

Rosimar Silva - Arquivo Girbrasl

42 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

Daniel Silvano (à esquerda) recebe do criador Valdevi Guimarães o prêmio de melhor criador de Bela Vista


43 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


44 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


45 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Girolando

Associação Brasileira dos criadores de girolando Rua Orlando Vieira do Nascimento, 74 Vila São Cristovão - Uberaba-MG Fone: (34) 3331-6000 - girolando@girolando.com.br www.girolando.com.br

Patrocínio

Maranhão adota o PMGG para melhorar produção leiteira

A Associação Brasileira de Criadores de Girolando e o Instituto de Agronegócios do Maranhão (Inagro) assinaram no dia 21 de setembro um termo de cooperação técnica para implementar o Programa de Melhoramento Genético do Girolando (PMGG) no estado. O documento foi assinado pelo vice-presidente da Girolando, Fernando Brasileiro, e pelo presidente do Inagro José Ataíde. O coordenador Operacional do PMGG, Marcello Cembranelli, e diversas autoridades maranhenses também participaram da solenidade. O acordo prevê a distribuição de sêmen de touros do Teste de Progênie de Girolando para propriedades cadastradas como Rebanho Colaborador. “O Maranhão é o terceiro estado

a receber o PMGG e foi escolhido por ter boas condições para a criação deste tipo de gado. Para o estado, além de aumentar a qualidade do rebanho, poderemos garantir a melhoria das condições sanitárias do plantel maranhense, uma vez que exigimos que os criadores interessados tenham seu gado com vacinação em dia”, comentou o presidente do Inagro, José Ataíde. O Maranhão tem um rebanho de 200 mil cabeças. Para o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), Edilson Baldez das Neves, o PMGG é importante iniciativa para garantir condições de desenvolvimento da indústria de beneficiamento de leite e de lácteos. “Precisamos aumentar esta produção para garantir que a indústria de beneficiamento de leite tenha condições de continuar crescendo e este programa poderá garantir o aumento da produção e melhorias dos indicadores de produtividade no estado”, disse Baldez. Hoje o Maranhão tem 21 estabelecimentos autorizados a fabricar produtos a partir do leite de gado, como iogurte e

46 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

queijo. Há cinco anos eram apenas seis plantas industriais autorizadas a trabalhar com leite e derivados. Serão beneficiados criadores das bacias leiteiras do Médio Mearim, de Bacabal, das regiões Tocantina, dos Cocais, do Alpargatas (Dom Pedro, Presidente Dutra e Tuntum). “Fizemos três cursos de capacitação para inseminação artificial em parceria com o Faema/Senar para preparar profissionais nas bacias leiteiras que já foram mapeadas para fazer a reprodução assistida com sêmen de bois com teste progênie”, explicou o presidente do Inagro. A iniciativa conta com parceria da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), da Federação da Agricultura e Pecuária do Maranhão (Faema), do Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequena Empresa (Sebrae), Serviço nacional de Aprendizagem Rural (Senar),Fundo de Desenvolvimento da Pecuária do estado do maranhão (Fundepec), Embrapa Cocais, Uema, Associação dos Criadores do Estado do Maranhão (Ascem) e das Secretarias de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) e de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar (Sedes).


Girolando participa da XVIII Semana de Estudos em Medicina Veterinária Fonte: Assessoria de Imprensa Associação Brasileira dos Criadores de Girolando O superintendente técnico da Girolando, Leandro de Carvalho Paiva, participou no dia 23 de setembro da 18ª edição da Semana de Estudos em Medicina Veterinária (SEMEV), evento promovido pela Unesp de Araçatuba-SP. A SEMEV é uma semana de estudos inserida no calendário escolar, que possui como principal finalidade proporcionar aos alunos de graduação e de pós-graduação, a atualização e a reciclagem profissional, através de palestras e mini-cursos sobre temas de essencial importância nas

áreas de Ciências Agrárias. Nesta edição, a Girolando marcou presença com a pales-

tra proferida pelo superintendente técnico Leandro Paiva com o tema “O Exemplo de Sucesso do Programa de Melho-

ramento Genético da Raça Girolando”. Após a apresentação os participantes visitaram a fazenda Nossa Senhora Aparecida, de propriedade do criador e associado da Girolando em Araçatuba, Antônio Moacir Rossi, para conhecer um pouco mais sobre a raça e sobre o trabalho de cruzamentos para produção de animais ½ Holandês + ½ Gir que a fazenda realiza. O evento contou com a coordenação do professor da Unesp, José Fernando Garcia, que ressaltou a importância do gado Girolando para a pecuária leiteira nacional. Em 2011, Garcia foi um dos palestrantes no 1º Congresso Brasileiro da Raça Girolando, realizado em Araxá-MG.

Representantes da Associação da Raça Holandesa visitam a Girolando Marques, foram recebidos

tendente Geral, Hilton Lacerda,

pelo diretor da Girolando

e o responsável pelo setor de

Milton Magalhães. Du-

Tecnologia da Informação Luiz

rante o encontro foram

Fernando Moura.

definidas ações para estreitar o relacionamento entre as duas

associações,

principalmente Representantes da Associação Brasileira de Criadores

em

relação aos departamentos Técnico e de

de Bovinos da Raça Holandesa

Tecnologia da Informação.

visitaram ontem (20/09) a sede

Também participaram da

da Girolando. O superintenden-

reunião o superintenden-

te Técnico, Pedro Ribas, e o ge-

te Técnico da Girolando,

rente de Informática, Altamir

Leandro Paiva, o superin-

Representantes da Associação da Raça Holandesa visitam a Girolando

47 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


48 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


49 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Girolando

Girolando terá participação expressiva na Feileite 2012 500 vagas foram disponibilizadas para os eventos relacionados à raça A sexta edição da Feira Internacional da Cadeia Produtiva do Leite (Feileite) deve reunir, entre os dias 19 e 23 de novembro, dois mil animais de várias raças, e um público de 20 mil pessoas. Além de boa oportunidade de negócios, o evento também é uma oportunidade de acompanhar as tendências do mercado e o desenvolvimento da genética dos animais. Mais uma vez, a Feileite contará com a participação expressiva da raça Girolando. Nesta edição, serão disponibilizadas 500 vagas, 100 a mais que no ano passado. Na pista, a expectativa é de que 470 animais disputem os grandes campeonatos da XIX Exposição Interestadual de Girolando. Fábio Nogueira Fogaça é o jura-

do que comandará os trabalhos, juntamente com os jurados auxiliares Samuel Silva Bastos e Marcelli Antenor de Oliveira. Os julgamentos acontecerão nos dias 20 e 21 de novembro, durante todo o dia. Podem participar animais Girolando ½, ¾ e ⅝ ou PS, conforme o Regulamento Oficial da Associação. A raça Girolando ainda terá Torneio Leiteiro Oficial. Serão disponibilizadas 30 vagas. Poderão participar da competição vacas e novilhas dos graus de sangue ¼, ½, ¾ e ⅝ ou PS. Serão premiadas as primeiras colocadas de cada categoria (Novilha e Vaca), em cada grau de sangue, além da Campeã e Reservada Campeã Geral na categoria Novilha e na categoria Vaca. As disputas do Torneio

50 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

começam às 14h do dia 19 de novembro e vão até às 14h do dia 22 de novembro. As inscrições para o preenchimento das 500 vagas disponíveis para julgamento e para torneio leiteiro foram abertas no dia 1 de outubro, e vão até o dia 5 de novembro, porém, caso as vagas sejam preenchidas antes dessa data, as inscrições serão encerradas. A novidade da Girolando na Feileite será a realização da Jornada Técnica, abrindo a programação da raça na feira. As aulas acontecerão nos dias 18 e 19 de novembro. O objetivo é capacitar criadores, estudantes e profissionais do setor pecuário para a seleção da raça.


51 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


Agropecua

52 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


aria Gaucha

53 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Capa

Fazendas Uberaba

Eurípedes José da Silva Diretor do Grupo Uberaba

Grupo forte e família unida: resultados comprovados.

54 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


Por Redação

desenvolvimento

sociocultural

nejados, além de pomar, represa com criação de tilápias, baias

brasileiro. Dentre os oito setores da

A Fazenda Uberaba dirigida

separadas para os bezerros, la-

economia o agronegócio foi o se-

pelo cativante Sr. Eurípedes José

vouras irrigadas, galpões para

tor que teve a maior taxa de cres-

da Silva é um modelo de agro-

guardar o maquinário e espaços

cimento no PIB (Produto Interno

pecuária que vem se moderni-

adequados para armazenamen-

Bruto), avançando 4,9% em rela-

zando, tanto em infraestrutura

to de silagem e grãos.

ção ao primeiro trimestre do ano.

quanto em mão de obra.

Só no mês de julho foram criados

Em busca de produzir animais superiores, o processo de

Porteira a dentro

seleção da Fazenda Uberaba

A contribuição da agrope-

A Fazenda Uberaba possui

utiliza modernas técnicas de bio-

cuária para a formação do Brasil

unidades localizadas em Parao-

tecnologia na reprodução. Todo

vai além dos números favoráveis

peba (MG) e Corinto (MG) - a 120

esse trabalho é acompanhado e

nas exportações, na balança co-

e 230km de Belo Horizonte, res-

assessorado por profissionais, e

mercial e geração de empregos. O

pectivamente -, é uma referência

por isso seguem um rigoroso pa-

segmento foi uma das primeiras

do agronegócio na região.

drão de sanidade.

23.951 empregos no segmento.

atividades econômicas a serem

A propriedade é um colos-

A multiplicação do gado de

exploradas no Brasil e é uma

so em meio ao cerrado da região

elite é feita através do processo

grande formadora de opinião,

central de Minas Gerais, com

de FIV (fertilização in vitro). No

cultura, crenças e mitos, o que lhe

uma sede imponente e cercada

gado de produção, é feita IA (inse-

faz ter um papel fundamental no

de muito verde e jardins bem pla-

minação artificial). Na fazenda de

55 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Capa

Bezerras Girolando criadas a pasto.

Corinto, onde fica o rebanho com

para dar suporte à produção forte

3.500 animais de corte (recria

das fêmeas Gir PO e Girolando,

e engorda) é empregada a IATF

através de ordenha mecânica.

(inseminação artificial por tempo

Animais rigorosamente sele-

fixo), utilizando o sêmen de tou-

cionados, produtivos, rústicos,

ros da central na raça Nelore PO.

longevos e dóceis. Futuramente,

A propriedade em Paraope-

o objetivo da Fazenda Uberaba é

ba conta com aproximadamente

produzir 15 mil litros de leite/dia

40 colaboradores e mantém cin-

com vacas Girolando ½ sangue e

co fontes de renda: leite, lavoura,

¾, além de vacas Gir PO.

silagem, genética e corte. Agricultura Leite de qualidade

A lavoura é irrigada com

O leite de qualidade foi a

dois pivôs centrais, com 85 hec-

renda primeira da atividade na

tares cada, que são utilizados

fazenda. Há o controle de sanida-

para o plantio de milho, soja e

de, de gordura, proteína e sólidos

grãos. A colheita é feita de duas a três vezes por ano. Com a safra é fabricada a silagem e grãos que servem de trato para os animais e também é revendida para diversos pecuaristas do Brasil. A colheita da soja tem a finalidade de fazer a

Silagem de milho

Eurípedes e sua neta na lavoura de milho

mercialização da safra produzida na fazenda. A novidade da fazenda Uberaba é o cultivo do ‘Feno Tifton 85’ produzido em uma área

rotação de cultura para melhorar

irrigada de 25 HA próprio para

a qualidade do solo. Além disso, a

à matéria seca composto cinco

soja vive um momento histórico,

doses de nitrogênio e alto teor de

pois a crescente demanda pelo

proteína bruta do capim Tifton

produto no mercado interno e

85. “A aquisição da moderna for-

externo amplia as opções de co-

rageira otimizou a produção em

56 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


Pivô com capacidade de irrigar área de 85 ha

larga escala e a comercialização no próximo ano.”, afirma Leonardo Malaquias, gerente e responsável pela administração geral da Fazenda Uberaba, em Paraopeba. Genética O trabalho com genética é uma das mais novas fontes de renda da propriedade. A Fazenda Uberaba busca continuamente selecionar animais Gir Leiteiro PO e Girolando, com duas finalidades: uma delas é produzir animais com muita rusticidade, capazes de resistir às altas temperaturas, a endo e ectoparasitas, a diferentes topografias, animais eficientes na conversão de alimento em leite, com úberes bem encaixados para suportar a lactação, vacas com vigor, longevas e férteis; A outra é democratizar essa genética altamente eficiente com pecuaristas de todo o país, através da venda de tourinhos, novilhas, matrizes e embriões, seja na fazenda, seja nos diversos leilões que o grupo

promove e participa. Dessa forma, a Fazenda Uberaba aumenta sua lucratividade e contribui para o crescimento da pecuária e para o aumento na produção de alimentos, que é um dos desafios do Brasil para os próximos anos. Ainda assim, a Uberaba vem priorizando a sua reprodução de animais Girolando ½ sangue, produzidos com fêmeas Gir Leiteiro e Holandês de genealogia e lactação comprovadas, acasaladas com os melhores touros da atualidade. Citemos, como exemplo, Sansão, Teatro, Vaido-

so, Jaguar, Radar, Meteoro, Gabinete entre outros... Carne Não muito distante de Paraopeba, em Corinto funciona a outra unidade da Fazenda, na qual é trabalhado um plantel diferenciado, com fêmeas para reprodução da raça Nelore. De acordo com José Maria, gerente e responsável pela administração geral da Fazenda Uberaba, em Corinto, “há 30 anos o rebanho vem sendo selecionado visando à produção de carne, com animais cada vez mais pre-

Nome: Anusha Fiv Hra Lactação ajustada à idade adulta: 9.088kg (C.A Sansão x Rumba TE 4.285kg de Leite) Destaque absoluto! Simplesmente a Bi-Grande Campeã da raça e Bi-Melhor Úbere Jovem na Superagro BH/2012 e Superleite Pompéu 2012. Está com a primeira lactação aberta e produção acumulada de 5.752kg em 235 dias, com média diária de 24,5kg e pico de 29kg em duas ordenhas.

57 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Capa

José Maria e Thaisa Silva (administradora das Faz. Uberaba)

coces. Hoje, o plantel é formado por 1.600 matrizes, 1.500 bezerros, 50 touros registrados e 350

Hoje, o plantel é formado por 1.600 matrizes, 1.500 bezerros, 50 touros registrados e 350 novilhas de reposição, totalizando um rebanho de aproximadamente 3.500 reses Nelore PO.

Rebanho Nelore PO a pasto na Fazenda Uberaba de Corinto, MG

satisfatório com 58% para cada

Uberaba, que também compõe

carcaça e com uma espessura

o grupo de doadoras, é formado

de 5 a 7 milímetros de gordura.

por 60 animais Gir Leiteiro PO

A engorda desse rebanho

de elite. Animais recordistas de

novilhas de reposição, totalizan-

é feita em pastos planos e com

valorização, produção e campe-

do um rebanho de aproxima-

dimensão total de 1.700 hectares

ões das principais exposições do

damente 3.500 reses Nelore PO.

dividida em piquetes de 30 hec-

país, de genética de consagrados

Parte desses animais (fêmeas)

tares cada. Na fase final de en-

criatórios das principais famílias

é descartada e repassada para a

gorda são confinados para atin-

da raça, como: Profana, Nefrita,

Fazenda de Paraopeba, onde são

gir o peso de 19 arrobas com 24

Dengosa, Efalc, Restinga, Luziada,

utilizadas como receptoras das

meses de idade. “Esse conjunto

Heureca, Virna, entre tantas ou-

prenhezes do gado de elite”.

de processos é o que se torna um

tras mães com lactações acima

O trabalho de reprodução

diferencial no mercado brasileiro,

de 10.000 kg de leite. Na linha alta,

nesta fazenda é 100% IATF (In-

por ser considerado um gado de

os líderes do sumário Embrapa/

seminação Artificial em Tempo

alta qualidade e bem procurado

ABCGil.

Fixo) utilizado pelos touros da

pelo mercado de carne em frigo-

central. “É o que nos garante uma

ríficos”, declara José Maria. Tropa de elite

qualidade de bezerros superiores e com alcance de 240 kg para os

O time de pista da Fazenda

O Girolando é a raça brasileira mais eficiente para a produção de leite a pasto em qualquer parte dos trópicos. Assim como

machos e 225 kg para as fêmeas entre o 7º e 8º mês de idade. Colocando-nos na vanguarda da pecuária de cria”, acrescenta José Maria. Após a apartação das reses, as melhores fêmeas ficam na fazenda de Corinto para recria. Os bezerros machos seguem para Paraopeba e são confinados. Posteriormente, quando atingem a idade de 24 meses, com 19 arrobas em média, o procedimento termina e são levados para o Frigorífico de Belo Horizonte. São abatidos e distribuídos para a ‘rede Uberaba’. O rendimento é

58 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

Pista de trato da fazenda Uberaba de Paraopeba, MG


Nome: Halba da Cabanha Reservada Grande Campeã da Expoagro 2012. Doadora em condomínio com Paulo Ricardo Maximiano. Nome: Castanhola Herdeiro MAMJ (Herdeiro de BrasíliaXBandeija Bela Vista) Recordista nacional de valorização Girolando ¼. 1ª Lactação: 9,614kg Oficial. 2ª Lactação: 10.031,34kg em 219 dias com média de 45,80kg/dia e pico de 64,40kg Oficial. Doadora em condomínio com a Tropical Genética.

o Nelore é imbatível na produção de carne nas condições climáticas, geográficas e econômicas do Brasil. O plantel Girolando da Fazenda Uberaba é a junção do melhor Holandês com o melhor do Gir Leiteiro, resultando em animais altamente produtivos e prontos para serem multiplicados e revolucionar a pecuária leiteira. Hoje o rebanho é composto por 80 doadoras de alto valor genético e 1.500 bezerras Girolando ¼ e ¾.

Uma das estrelas da seleção é a recordista nacional de

Meta: sustentabilidade

valorização Girolando, no grau

A meta da Fazenda Ube-

de sangue ¼: Castanhola MAMJ,

raba para os próximos anos é

doadora com filhos em centrais e filhas ⅝, todas com lactação acima de 9.000kg de leite. E não para por aqui: no rebanho da fazenda Uberaba você encontra Patativa Markowicz, Grande Campeã e Melhor Úbere Adulto Nacional 2007. Além delas, vemos Júlia Teatro FiV Pedra, BB Milk Nuggeet

Maria de Loudes apresentando um animal no leilão Divas do Girolando

aumentar a produção de leite do gado Gir e Girolando de elite. Para isso, vem investindo em genética de ponta e em acasalamentos direcionados dentro do próprio rebanho. Para tanto, oferece aos seus funcionários cursos e novas técnicas de manejo e nutrição, que se mostram eficazes no aumento da produtividade.

Jaguar, Betânia Engenho da Rai-

O aumento na produção

nha, Amêndoa Sambo Vila Rica,

de leite só se dá com o aumento

entre várias outras campeãs de

na produção de alimento para o

pista e de produção.

gado. Já esperando isso, a fazen-

O plantel Girolando da Fazenda Uberaba é a junção do melhor Holandês com o melhor do Gir Leiteiro, resultando em animais altamente produtivos e prontos para serem multiplicados e revolucionar a pecuária leiteira. Hoje o rebanho é composto por 80

doadoras

de alto valor genético e 1.500

bezerras

Girolando ¼ e ¾.

59 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Família Uberaba

Capa

da construiu duas estruturas,

ros, manter a qualidade da carne

triarca, Sr. Eurípedes, não escon-

com capacidade para armaze-

e diminuir o tempo de engorda

de a felicidade. “A minha família

nar, cada uma, 1.420 toneladas de

para o abate e assim garantir a

realmente participa na empresa.

grãos. “Tudo isso num ambiente

venda do seu produto com me-

A minha esposa que me acom-

limpo e com pré-secador. O que

lhor renumeração.” (José Maria).

panha, apóia e auxilia em todas

poderá suprir a demanda interna

as metas. E os filhos. Adriana é

da fazenda e atender o mercado

A Família Uberaba

diretora e administradora da rede

externo”, pondera Thaisa Silva,

Nos diversos leilões

Uberaba com 30 lojas, um Frigo-

advogada e administradora das

de Girolando e Gir Leiteiro que

rífico e 5 supermercados. Thaisa,

Fazendas Uberaba.

acontecem por todo o Brasil, não

advogada e que tomou frente das

Com o gado de corte na pro-

é raro encontrar a família Ube-

questões administrativas e fi-

priedade de Corinto, “A meta é

raba junta, unida, participando e

nanceiras das Fazendas. Marcelo,

aumentar a produção de bezer-

se relacionando com os amigos

atual Prefeito de Paraopeba/MG

e, consequentemente, com o

e também meu assessor. Viviane

mercado. É bonito de se ver. O pa-

e Érica são médicas.”

Outra meta é manter a qualidade do gado de elite da Fazenda Uberaba, que é reconhecida como o celeiro das campeãs, além de promover dois ou três leilões por ano e participar de outros, organizados pelos nossos amigos que também democratizam genética.

60 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

Marcelo e Eurípedes. Tradição passada de pai para filho.


Família Uberaba na Megaleite 2012

Eurípedes acrescenta

novilha Girolando ½ sangue, BB

que, além da família, o que mais o

Milk Emerson Nugget Jaguar FIV

faz realizado em seu trabalho e o motiva a continuar na luta é trabalhar com o que gosta. “Eu gosto de todas as atividades dos meus

produziu a média diária de 76,160 kg, ultrapassando em 1,53% o antigo recorde da categoria, re-

negócios, trabalho com prazer.

gistrado no Camaru. Com isso, os

Tenho uma equipe que me apoia

proprietários da novilha levaram

com dedicação e carinho. É uma

para casa uma pick-up Peugeot

imensa satisfação de que tudo

Hoggar, 0Km.

que mais desejei, com esforço e dedicação, está se consolidando, porque sabemos que nada vem

O trabalho da Fazenda Uberaba é executado de manei-

facilmente.”, conclui o Diretor do

ra séria, profissional, dedicada e

Grupo Uberaba.

valorizando sempre seus par-

Trabalho no caminho certo

ceiros. Com essa receita o grupo vem consolidando seu espaço na

A Fazenda Uberaba já colhe

pecuária nacional. A cada expo-

os louros do seu rigoroso trabalho

sição, leilão e eventos do agro-

de seleção e melhoramento ge-

negócio fica mais evidenciado a

nético do Girolando e Gir Leiteiro.

qualidade dos animais que car-

No mês de setembro, durante a 49º Exposição Agropecuária de Uberlândia - Camaru 2012, uma excepcional matriz de proprieda-

Leopoldo, Eurípedes, Gabriel Vila Verde e José Naves Neto. Que turma!

regam a genética Uberaba. É a certeza de que a seleção está no caminho certo.

de da Fazenda Uberaba em condomínio com Geraldo Marques, da Estância Bom Retiro, sagrou-se campeã do torneio leiteiro. A

Tel.: (31) 3454-7999 Tel.: (31) 9745-6429 e-mail:

euripedes@fazendauberaba.com.br

Eurípedes e o sócio Geraldo Marques com a doadora BB Milk Emerson Nugget Jaguar FIV, campeã do torneio leiteiro do Camaru 2012

61 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Nelore

Expoinel 2012 Uma história com mais de quarenta anos de sucesso! Por: Aline Fernandes - Gerente de Comunicação ABCN – Adaptado pela InteRural A maior feira de Nelore do Planeta A 41º Exposição Internacional do Nelore aconteceu de 13 a 23 de setembro, no Parque Fernando Costa, em Uberaba – MG e superou todas as expectativas dos organizadores, com destaque para o recorde de 1.085 animais em pista, de aproximadamente 100 expositores. Quem levou o Grande Campeonato Macho foi NASIK FIV DA PERBONI e a Grande campeã fêmea foi a RIMA FIV ELLARA, o título de Reservado Grande Campeão ficou com ESPARTAGO FIV FNT e a BRAVESH FIV AGRO JB foi a reservada grande Campeã. A Rima Agropecuária fez dobradinha de melhor cria-

CA FIV ANGICO e a reservada grande campeã foi a charmosa Nelore Padrão. PEDRITA DA FSPEDRO. O granO Título do Grande Camde dia terminou com mais uma peonato Macho - Mocho fidobradinha na categoria Nelore cou com o GABARITO FIV DA Mocho com Sr. Udelson Nunes MAPA e o Reservado Grande Franco, da Fazenda Angico leCampeão foi o FRICASSE MAvando o título de melhor criador e expositor da Expoinel 2012. Segundo Andre Locatelli, gerente executivo da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil, o sucesso e o recorde dos animais em pista foi resultado de um trabalho de toda Banda Militar na Abertura da Expoinel a equipe que coordena o ranking “houve CHADINHO. O título do grande uma dedicação muito grande campeonato fêmea - Mocho da equipe técnica, coordenado pelo Marcos Pertegato, que fez ficou com a elegante ARATAdor e expositor na categoria

62 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


Alberto e Beto Mendes - Fazenda do Sabiá

José Augusto da Silva Barros e Rodrigo Lopes Cançado Pista de Julgamento Expoinel 2012

um trabalho muito importante de captação com os criadores e tratadores e felizmente conseguimos superar a nossa meta e contamos com o apoio dos criadores de nelore mocho, que foi muito importante”. Desde o ano passado, a exposição passou a ser ainda mais decisiva na disputa dos campeonatos nacionais e estaduais, isso porque para o Ranking Nacional a Expoinel é de participação obrigatória, mas foi a partir do ano-calendário 2010-2011 que o resultado alcançado na Expoinel Internacional passou a poder ser considerado também na disputa dos Rankings Regionais – o que significa que a pontuação alcançada no evento pode substituir um dos resultados alcançados dentro da região de

disputa. Os Grandes Campeões nacionais e estaduais da raça trouxeram muitas alegrias e emoções a todos os presentes com muitas lágrimas de felicidades. Resultados dos julgamentos e grandes campeões em blogdonelore.org.br. Volume de negócios na Expoinel 2012 cresce 15% Sem considerar o tradicional Leilão Mata Velha, que excepcionalmente não foi realizado nesta edição da Expoinel, o faturamento dos leilões realizados na exposição, apresentaram crescimento acima de 15% em relação à edição anterior. Esta edição também foi marcada pela posse da nova diretoria da Nelore Brasil, que aconteceu na cerimônia de abertura do evento, no dia 15 de setembro. Felipe Picciani en-

Crianças se divertem com teatro

Espaço do Chefe Paulo, o mais concorrido da Expoinel 2012. Uma delícia de churrasco sem fumaça.

63 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Nelore

tregou oficialmente a presidência para Pedro Gustavo de Brito Novis, que ressaltou: “implementaremos novos projetos e iniciativas visando trazer mais benefícios e defender os interesses dos Neloristas de todo o país, desde o selecionador de genética, até o produtor de boi gordo para o abate.”

Felipe Picciani, Eduardo Biagi, Pedro Gustavo de Britto Novis e Gabriel Garcia Cid

Beto Mendes e João Maurício Dantas Leite

Jurados e assessores da Expoinel 2012

64 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

2º MOSTRA CIENTÍFICA EXPOINEL Realizada pela Universidade do Boi e da Carne, a Mostra Científica Expoinel busca reunir trabalhos de renomados pesquisadores e de estudantes de ciências agrárias, em temas como genética, nutrição, reprodução, manejo e bem estar animal, qualidade da carne, sustentabilidade, e outros assuntos de interesse para o setor. O objetivo da Mostra é a interação entre o setor produtivo e o meio científico, estimulando a adoção de tecnologia e a aplicação do conhecimento na atividade pecuária nacional. Além da apresentação dos trabalhos científicos, foram promovidas também palestras técnicas visando a difusão do conhecimento e de tecnologias para a produção pecuária. Neste ano quase 200 alunos de diversas universidades estiveram no parque de exposições Fernando Costa e participaram do Tour Técnico Expoinel os estudantes visitaram cinco estações onde foram abordados temas da pecuária de corte. Durante a tarde assistiram palestras que trouxeram temas sobre novas tecnologias que podem auxiliar o produtor na evolução dos seus índices zootécnicos.


Leilão inédito de Cavalos!

Nelore com muita raça

Tour Técnico da Mostra Científica

Patrícia Franco Maria Cristina Bertelli

Expoinel 2012

PROJETO NELORE SOLIDÁRIO Há 5 anos, a ACNB, em parceria com o Grupo Marfrig, e com o apoio do Museu do Zebu, promove o Projeto Nelore Solidário – uma iniciativa de cunho social que entrega anualmente uma tonelada de carne bovina para entidades beneficentes de Uberaba. É uma das principais ações de responsabilidade social da Expoinel e já soma a doação de cinco toneladas de carne bovina, que beneficiaram centenas de crianças, adolescentes, idosos, deficientes físicos e dependentes químicos. Nos últimos cinco anos mais de 7.500 pessoas já foram beneficiadas pelo programa e mais de 10 entidades são atendidas

anualmente; 2012 é o sexto ano do Projeto e uma tonelada de carnes foram doadas. PROJETO SAÚDE BRASIL O Projeto organizado pela ACNB com o apoio do Museu do Zebu e Grupo Marfrig, tem por objetivo apresentar a cadeia produtiva da carne aos alunos do ensino infantil e fundamental, preparando assim os cidadãos e consumidores do futuro. Os participantes assistiram a uma peça de teatro, que virou um jeito gostoso e divertido de conhecer a carne. O conteúdo da apresentação teatral faz referência à alimentação e saúde dos animais, à importância da inspeção sanitária nos abatedouros e pontos-de-venda,

Cassiano Terra Simão da Cass Nelore recebendo premiação

além de técnicas de reprodução, noções de conservação do meio ambiente e responsabilidade social, a importância de se preservar a natureza, produzindo carne de uma maneira sustentável. Após a peça, todos receberam um delicioso espetinho de carne Nelore Natural, e fazem um passeio pelos pavilhões dos animais na exposição. Nos últimos dez anos mais de 26 mil alunos participaram do Projeto Saúde Brasil e este ano realizamos a 13 ª edição, com mais de 1500 alunos participantes. A Nelore do Brasil agradece especialmente nossos criadores que fizeram a maior exposição de Nelore do Brasil.

65 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Nelore

Entrevista com: Pedro Gustavo de Britto Novis Presidente da ACNB Assessora de Imprensa: Aline Fernandes – ACNB Jornalista Responsável: Gustavo Ribeiro Perguntas: 1 – Conte um pouco da sua história na pecuária. Sua origem e como iniciou seu trabalho com a seleção de Nelore. A pecuária faz parte da minha história de vida, pois desde que nasci passei todas as minhas férias na fazenda do meu avô sr. Renato Novis no Recôncavo Baiano, BA. No início da década de 90 (1993) os negócios da família chegaram em São Paulo com a compra da Fazenda Guadalupe. Desde 2002 acompanho os negócios da família e foi a partir de 2009 que passei a atuar como responsável pelos investimentos agropecuários da família, após 18 anos de atuação no mercado financeiro. Participei da Diretoria da ACNB na gestão Felipe Picciani e participo da Diretoria da Associação Paulista dos Criadores de Nelore (APCN), na gestão Evaldo Rino Ribeiro. 2 – Como você avalia a atual situação da pecuária de corte brasileira? O que precisa melhorar?

Acredito que as perspectivas para a pecuária brasileira, para a raça Nelore e consequentemente para a ACNB, são prósperas. A população mundial cresce e precisa ser alimentada. Segundo Organização as Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), nas próximas décadas o Brasil será uma das nações responsáveis para atender a crescente demanda global por alimentos, principalmente o complexo das carnes. A agropecuária brasileira continua se posicionando como uma das grandes “fábricas” de alimentos para o mundo. O Brasil tem terra disponível, condições naturais ótimas, material genético de qualidade, tecnologia disponível e aptidão para a produção animal e vegetal. Com tudo isso o país é capaz de ser eficiente, sustentável e competitivo em termos de mercado. Nós produtores, temos que fazer a nossa parte, mas entendemos que os desafios devem ser compartilhados entre produtores, governo e sociedade. Há pontos em que cabe a nós cobrarmos a participação e os investimentos públicos, e pontos em que o setor precisa se mobilizar e implementar o seu plano de ação. Não tenho dúvidas de que o agronegócio

66 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

se manterá na condição de um dos principais carros chefes do país. No entanto, não podemos esquecer da dificuldade de acesso ao crédito, gargalos de infraestrutura que trazem prejuízos imensuráveis para a agropecuária brasileira, além da falta de organização da relação dos produtores com os frigoríficos e vice-versa, que ainda evolui a passos lentos. 3 – Quantos associados possuem hoje a ACNB? E quantos animais registrados? A ACNB possui cerca de 2.500 associados. A entidade não faz o Registro Genealógico da Raça. Ela é uma entidade promocional que tem por objetivo reunir os criadores, defender seus interesses, promover e fomentar a raça. O Registro Genealógico é delegado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento à ABCZ – Associação Brasileira dos Criadores de Zebu. 4 – Quais são os maiores desafios da sua gestão frente à Associação dos Criadores de Nelore do Brasil? Como fiz parte da Diretoria anterior da ACNB estou alinhado com o trabalho que vem sendo realizado e preten-


do dar continuidade a todas as iniciativas que a Associação já desenvolve, visando consolidar e ampliar ainda mais projetos como o Programa de Qualidade Nelore Natural e desenvolver melhores relações com entidades sejam elas públicas ou privadas. Em paralelo, vou procurar ouvir as demandas dos nossos associados, representados pelas Associações Regionais do Nelore conveniadas à ACNB, para implementar novos projetos e novos serviços. Estarei empenhado principalmente em destacar a importância e os benefícios que se pode obter com o uso de genética Nelore PO selecionada.

evolução da pecuária brasileira. 5 – Em sua opinião quais as maiores conquistas da ACNB em seus 58 anos de fundação? É muito difícil relacionar aqui as maiores conquistas ou contribuições da entidade para o setor. São mais de 58 anos de um trabalho sério e consistente. Ao longo destes anos tivemos momentos distintos e diversas medidas, cada uma em seu tempo, tiveram grande importância. Sem dúvida a criação do ranking , na gestão do Duda Biagi, em 1993, foi muito importante para a Associação. A criação do Programa de Qualidade Nelore Natural também é de grande relevância para a

6 – Há uma crescente demanda internacional por material genético de Nelore brasileiro, seja por: sêmen, animais vivos ou embriões. Como aproveitar esse pujante mercado sem ficar preso à burocracia governamental? Existe algum programa de incentivo à exportação? De fato, temos identificado bastante demanda pela genética Nelore brasileira e acreditamos haver aí um grande potencial de mercado. Basta apurar o número de visitantes do exterior que participam das exposições realizadas em Uberaba, por exemplo. A maioria dos

67 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


Felipe Picciani, Eduardo Biagi, Pedro Gustavo Novis e Gabriel Garcis Cid

países da América do Sul já utiliza material genético do zebu brasileiro. Países da América Central também têm demonstrado interesse, e esta pode ser a porta de entrada da genética brasileira para outros países do mundo. A ACNB participa do projeto Brazilian Cattle Genetics, promovido pela ABCZ com o apoio da APEX, que tem feito um trabalho muito importante de divulgação e prospecção de negócios no exterior. Sabemos que há entraves burocráticos e descasamento entre os protocolos sanitários do Brasil e de alguns países potenciais importadores. O Brazilian Cattle tem procurado identificar estes entraves e implementar gestões afim de que os mesmos sejam resolvidos, para que possamos nos beneficiar plenamente deste potencial de mercado. 7 – Como a ACNB pode ajudar os pecuaristas a driblarem o momento difícil na conjuntura econômica mundial para que a atividade permaneça rentável? Comentamos nas questões anteriores que, mesmo com as intempéries que atingem a economia mundial, acreditamos que o cenário para

o agronegócio brasileiro seja positivo. É fato que a atividade pecuária se tornou uma atividade empresarial, sendo assim, precisa de gestões eficientes com resultados. Neste sentido, através de projetos como o Programa de Qualidade Nelore Natural, o Circuito Boi Verde de Julgamentos de Carcaças e a Universidade do Boi e da Carne, a ACNB tem procurado orientar e valorizar as iniciativas bem sucedidas, utilizando-as como exemplo para outros produtores. Atualmente, a entidade tem a representatividade, tanto do elo produtor, como do elo consumidor de genética, e sendo assim, tem condições de desenvolver um trabalho extremamente consistente, contribuindo efetivamente para a melhoria da atividade pecuária nacional. 8 – Na sua gestão como ficará os programas ligados a raça, como: PQNN (Programa de Qualidade Nelore Natural), Circuito Boi Verde de Julgamento de Carcaças, Universidade do Boi e da Carne, o Programa de Melhoramento Genético da raça Nelore entre outros? A intenção é dar continuidade a estes projetos, am-

68 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

pliando-os e consolidando-os, conforme mencionado anteriormente. Através destas iniciativas temos ampliado muito a participação na ACNB de produtores de animais comerciais para o abate. Considero isso muito importante e pretendo continuar caminhando neste sentido. 9 – Há uma nova tendência praticada por importantes selecionadores do mercado de elite, que é a venda de tourinhos e matrizes para rebanhos comerciais. Qual a importância desse novo movimento? É um sinal de que a genética de ponta está sendo democratizada? Acredito que, mais do que uma tendência dos selecionadores, isso é reflexo de uma evolução de mercado. Os produtores de bezerros e os produtores que praticam o ciclo completo na atividade já têm em mente, e “na ponta do lápis”, as vantagens de se utilizar genética selecionada. Desta forma, a demanda por reprodutores PO selecionados, com algum tipo de prova ou estimativa de desempenho de seus descendentes, tem se ampliado muito. Este processo de disseminação de genética superior é a base para a pecuária de corte moderna, produtiva e sustentável.


69 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Senepol

1º Dia de Campo da Raça Senepol aborda mercado e seleção Thell de Castro – Assessoria CRV Lagoa adaptada pela InteRural dução. Já o tema “Pecuária de Resultado” foi discutido em palestra por Ricardo Carneiro, proprietário da Soledade. Em seguida, foi promovida uma apresentação de animais da raça. Durante o evento, foram sorteadas 40 doses de sêmen, sendo 20 do touro Gypsy FIV, cujo premiado foi Vinícius Augusto Jacomini, e 20 do touro Poroho, que foram para Jocomo E. A. da Silva. O Dia de Campo foi Na primeira edição do Dia

ministrada por Cristiano Leal,

de Campo da Raça Senepol do

gerente de produto Corte Tau-

Centro de Performance CRV

rinos da Central. Robison Car-

Lagoa, diversos especialistas

reira, responsável técnico pelo

analisaram as tendências do

Centro de Performance CRV

Campo foram os criatórios So-

mercado e aspectos relaciona-

Lagoa, falou sobe o trabalho do

ledade Senepol e Tufubarina

dos à seleção genética para um

CP CRV Lagoa, com destaque

Senepol, enquanto os parceiros

público de 110 participantes. O

para o Grow Safe, sistema que

foram Confinamento Savegna-

evento foi realizado no dia 15

permite a mensuração da efici-

de setembro, no Confinamen-

ência alimentar.

go, Associação Brasileira dos

to Savegnago, em Sertãozinho

A Médica veterinária do criatório

(SP).

Soledade

Senepol,

encerrado com uma confraternização entre os participantes. Os apoiadores do Dia de

Criadores de Bovinos Senepol, Fri-Ribe, Coimma, Siltomac,

No ciclo de palestras, o

de Uberlândia (MG), Ana Rita

Tru-Test,

primeiro tema abordado foi

apresentou conceitos relativos

Oxen, Coan Consultoria, Aval e

“Mercado”, durante a palestra

à seleção de fêmeas e repro-

WA.

70 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

Ourofino,

Riviera,


71 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Simental

Simental brasileiro mostra potencial genético durante a

Feileite 2012 Maior exposição nacional indoor do setor lácteo apresenta a evolução biogenética atual de exemplares top premium da raça Simental Por ContatoCom - adaptado pela equipe InteRural A qualidade do Simental de dupla aptidão no Brasil experimenta um grande salto genético nos últimos anos. Essa evolução na herança biológica e produtiva será apresentada durante a Feileite 2012 - Feira Internacional da Cadeia Produtiva do Leite, realizada no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo (SP), nos dias 19 a 23/11. O melhor dos exemplares top premium dos principais selecionadores do Brasil, estará

na pista de julgamento, no torneio leiteiro e no leilão da raça. Investimentos recentes em controle leiteiro oficial das vacas e em sistemas métricos de informações, para inclusão da capacidade de produção de leite no Programa de Melhoramento Genético, que a Associação desenvolve, respondem pelo rápido crescimento do plantel da raça no País. “Temos vários exemplos de vacas adultas produzindo acima de 50 quilos de leite/dia e foi assim que chegamos a criar novilhas produzindo até 45 litros de leite

72 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

na primeira cria”, lembra Alan Fraga, presidente da Associação Brasileira dos Criadores das Raças Simental e Simbrasil - ABCRSS. “Primeiro fizemos grandes matrizes e agora estamos fazendo grandes touros para a pecuária leiteira e com o diferencial de também serem ótimos na produção de carne. Nossos animais além de produzir muito leite, obrigatoriamente, são positivos para a produção de carne. Para este ano, a ABCRSS prevê a inscrição de 80 animais da mais alta qualidade gené-


tica. Além dos excelentes resultados alcançados no torneio leiteiro e na pista de julgamento, os criadores de Simental de dupla aptidão (carne e leite) deverão computar bons negócios e o interesse de muitos pecuaristas pela raça. “Ainda estamos definindo os juízes que irão fazer a pista. Como em 2011, acontecerá a final do Ranking Nacional do Torneio Leiteiro da Raça Simental - após as etapas de Itapetinga/SP, Uberara/MG e Castro/PR – e vamos trazer a nata do leite para cá”. A Feileite é de extrema importância para a raça Simental, pois representa uma grande vitrine onde é possível demonstrar todas as qualidades e características de uma raça de dupla aptidão (carne e leite), fazer excelentes negócios e despertar o interesse de pecuaristas de todo o país pela raça. Vale ressaltar a participação da raça em um valioso evento que ocorre durante a Feileite: o Concurso de Sólidos promovi-

do pela DPA – Dairy Partners Americas, e trata-se de uma iniciativa criada para mostrar a grande importância que os sólidos têm para a cadeia láctea. A raça Simental sempre se destaca neste concurso pelo alto índice de sólidos em seu leite. “Nosso leite apresenta 20% a mais de sólidos (gordura) em relação ao produzido por outras raças leiteiras, o que significa maior valorização do produto no laticínio, que chega a pagar 20% a mais pelo litro”,

frisa Fraga. Nas competições da Associação Brasileira de Produtores de Leite (ABPL), onde um ranking é elaborado a partir da medição da qualidade do leite produzido por vacas de diversas raças, o Simental tem figurado nas primeiras posições. Com o Brasil se consolidando como exportador de produtos lácteos é importante enfatizar que o leite com maior teor de sólidos torna o país mais competitivo.

73 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Simental

Associação do Simental e Simbrasil vai certificar marcas de carne e lançará selo de qualidade Proposta é que pecuaristas e frigoríficos tenham liberdade de oferecer marcas próprias enquanto a entidade estabelece critérios para garantir origem e produto final Por ContatoCom Até o final de 2012, a Associação Brasileira dos Criadores das Raças Simental e Simbrasil (ABCRSS) deve concluir estudo inédito que permite à entidade realizar a certificação de marcas de carne produzidas a partir de animais com sangue Simental. A ABCRSS pretende lançar um selo de qualidade para atestar a origem e o produto final que será fornecido ao consumidor. A intenção é fomentar a iniciativa de produtores e frigoríficos na criação de marcas de carne preservando a identidade do Simental e Simbrasil. Projeto piloto encomendado pela ABCRSS à Beef & Veal Consultoria (Botucatu/ SP) foi concluído na segunda quinzena de agosto com a apresentação de resultados e degustação da carne. Coordenado pelo consultor Roberto Barcellos foram avaliadas 35 novilhas Simbrasil de 20 meses com 16 arrobas e rendimento de carcaça de 52%. O abate foi programado no Frigol, em Lençois Paulista (SP) tendo a engorda dos animais ocorrida no Sitio Serra D’água (Botucatu/SP). O produto final está sendo testado por consumidores da cidade em parceria com a boutique Confraria da Carne.

Segundo o presidente da ABCRSS, Alan Fraga, a entidade está estruturada para realizar o processo de certificação, e deverá, agora, definir os padrões para o uso da marca Simental nos projetos de produção e comercialização de carne premium. O programa das raças Simental e Simbrasil será de âmbito nacional. “A experiência que fizemos deu um sinal de como a ABCRSS deve se posicionar no mercado. A ideia é fomentar as iniciativas privadas e regionais – formando mini-clusters, tendo a associação a responsabilidade de credenciar, certificar e qualificar o produto para o consumidor. E temos projeto não apenas para a carne, mas para o leite e subprodutos oriundos de animais Simental”. Segundo Barcellos o volume de animais envolvidos no projeto, durante este início será

74 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

apenas por iniciativas pontuais, conforme o andamento das pesquisas. Ele acredita que o projeto tem “um enorme potencial e deve ser definido com machos castrados e fêmeas jovens com terminação em confinamento, e presença mínima de 50% de sangue Simental ou superior como é o caso do Simbrasil”. A ABCRSS está em fase de negociações com Roberto Barcellos para estabelecer o processo da certificação e do lançamento do selo de qualidade. A entidade estuda também como será o protocolo de produção e a auditoria de fazenda. Em princípio a proposta é que a Beef & Veal Consultoria acompanhe a rotina antes e após a porteira e as etapas de recepção de animais, frigorifico, abate, lacração de carcaças, quarteio, desossa, embalagem, expedição e ponto de venda.


75 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Equinos

Associação dos criadores de cavalos do camaru Av. Juracy Junqueira Rezende 100 Bairro: Pampulha CEP: 38408-656

Patrocínio

Fotos Larissa Santos

In Vitro Brasil

Turbante JO, o primeiro equino clonado no Brasil Um marco científico para o país, que viabiliza aos criadores resgatar uma genética que estaria inviável Por Karina Mamede

Se estivessem vivos, avô e neta teriam 24 anos de diferença, enquanto o Turbante TN é apenas 24 horas mais velho que sua neta” Grupo In Vitro Brasil.

Com a intenção de manter o seguimento genético de um animal de qualidade, a In Vitro Brasil realizou a clonagem do cavalo mangalarga Turbante JO. Após contar com a experiência e os resultados positivos com a transferência nuclear de bovinos, a empresa apresentou, no dia 10 de setembro, o nascimento do primeiro clone de equino no país.

A técnica de transferência

mais com características marcantes da raça e resistentes ao nuclear tem um potencial elevameio externo, ou seja, exemplares de alto valor genético. Pensando assim, surge uma nova biotecnologia com o nascimento do clone Turbante TN, que viabilizará para o Brasil um segmento mercadológico inovador. A clonagem de In Vitro Brasil equinos, no Brasil, iniConhecido como pai da raça Mangalarga, o garanhão Turbante JO cia-se já com um potencial de crescimento do, por manter no mercado anisignificativo, uma vez que o in-

76 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


In Vitro Brasil

In Vitro Brasil

Clone Turbante TN

teresse em realizar tal procedimento ocorre devido ao tempo que um garanhão ou uma égua gastam para se comprovar bons reprodutores. Quando o animal tem um número consistente de filhos, muitas vezes já está muito velho e até impossibilitado de se reproduzir. Em alguns casos se tornaram grandes campeões quando já tinham sido castrados. Contudo, nota-se que a clonagem de cavalos permite que estes animais possam voltar a contribuir geneticamente para a raça. A In Vitro Brasil foi procurada há um ano pelo neto do sr. José Oswaldo Junqueira, que contava com o material genético armazenado do Turbante JO. Assim, investidores do setor, acreditando no potencial de um cavalo que foi muitas vezes campeão, contrataram a empresa para realizar a clonagem do animal. Avaliado em US$1 milhão, o garanhão Turbante JO nasceu em 23 de dezembro de 1969, na fazenda Santa Amélia, de José Oswaldo Junqueira, na cidade

de São José do Rio Pardo (SP), e morreu em 1998. O animal teve seu material genético guardado por 15 anos e, desde então, é Clone Cascata TN, o segundo clone de equino no país

considerado grande exemplar da raça. Turbante possuía características bem definidas, teve sua progênie marcada com o selo racial, foi por várias vezes campeão em todo o Brasil e produziu mais de 200 descendentes premiados. O animal é conhecido como o pai da raça Mangalarga e possui a inscrição no livro “Guinness” como o garanhão do século, com 1.678 filhos registrados. Por ser complexo, o processo de clonagem envolveu mais de 15 veterinários especialistas da área na In Vitro Brasil. Eles trabalharam juntos tanto na clonagem do Turbante JO como na de sua neta Cascata JO, que nasceu 24 horas após o primeiro clone, nomeada Cascata TN.

In Vitro Brasil

Cascata JO, neta de Turbante JO

77 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


78 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


79 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Ovino

Aumenta a demanda por carne ovina no Brasil Com a falta de ofertada país importa 33,8% a mais de carne ovina uruguaia em comparação com 2011 Fonte: Raquel Maria Cury Rodrigues (FarmPoint) De janeiro a agosto desse ano, o Brasil importou do Uruguai 2.977 toneladas de carne ovina, crescimento de 33,84% quando comparado ao mesmo período de 2011. Os cortes que o Brasil prioritariamente importou são peças não desossadas congeladas e carnes desossadas congeladas. Além delas, houve um quantidade significativa de carcaças e meias carcaças frescas, refrigeradas e congeladas. No total, em agosto, o Brasil importou 413,4 toneladas (Gráfico 1).

De acordo com o Inac (Instituto Nacional de Carnes do Uruguai), no período de 01 de janeiro a 08 de setembro de 2012, as exportações totais de carne ovina expressa em peso com osso do Uruguai foram de 9.424 toneladas, 8,4% a mais do que no mesmo período do ano anterior, quando foram exportadas 8.691 toneladas. Os principais mercados foram, em ordem de importância, Mercosul, União Europeia (UE) e China, concentrando 69% do total. O número de cabeças abatidas nos estabelecimentos habilitados a nível nacional foi de 506.803 com as ovelhas

80 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

representando 23% do total, os capões 12% do total e os cordeiros, 59% do total. Devido a retenção de matrizes e o consumo crescente de carne ovina não só nas churrascarias como também nos supermercados, as exportações ao Brasil aumentaram esse ano. De acordo com a Emater/ RS, embora o inverno tenha sido rigoroso, foi baixa a mortalidade dos animais. Portanto, deverá haver boa oferta no final deste ano. O índice de natalidade do rebanho ovino também foi alto e houve baixa mortalidade de cordeiros nascidos.


O estado corporal dos ovinos debilitados ao longo do inverno está em recuperação, pois

massa verde, propiciando boas condições de engorda e desenvolvimento dos cordeiros.

o campo nativo reiniciou a brotação e as pastagens cultivadas aprestam boa produção de

Ton. de carne ovina uruguaia importada

Gráfico 1 - Quantidade de carne ovina importada do Uruguai de janeiro a agosto de 2012 (Dados MDIC, elaboração FarmPoint). 600 500 400 300 200 100 0

Jan

Fev

Mar

Abr

Mai

Jun

Jul

Ago

Meses

Em agosto, o quilo da peça

no período de janeiro a agosto

sadas congeladas fechou em

não desossada congelada cus-

desse ano foi de US$ FOB 5,47

US$ FOB 6,70 e das carnes de-

tou US$ FOB 6,38 e o quilo da

e das carnes desossadas foi de

sossadas congeladas em US$

carne

US$ FOB 8,44 (Gráfico 2).

FOB 8,41, o que demonstra pou-

desossada

congelada

US$ FOB 8,29. A média de pre-

Em 2011, a média de preço

ços das peças não desossadas

por quilo das peças não desos-

ca variação de preço comparado aos valores desse ano.

Gráfico 2 - Valores por kg das peças não desossadas congeladas e das carnes desossadas congeladas de janeiro a agosto de 2012 (Dados MDIC, elaboração FarmPoint). 10 9

8,94

9,38 8,64

8,27

8,45

8,74 8,29

Valor (US$ FOB)

8 7 6

6,84

6,38

6,12

6,01

5,3

5,41

5,88

5 4,28

4,36

4 3

Jan

Fev

Mar

Abr

Mai

Peça não desossadas e congeladas

Jun

Jul

Ago

Carnes desossada congeladas

81 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Ovino

Paleta de Cordeiro

Em valores totais (não apenas para o Brasil), as exportações de carne ovina uruguaia no período (01 de janeiro a 08 de setembro de 2012) foram de US$ 40,004 milhões, 6,6% a menos que no mesmo período do ano anterior, quando foram exportados US$

42,846 milhões. O valor gerado pelos países que formam a UE, o Mercosul, junto com a Jordânia, representa 74% do total exportado em dólares. Argentina e Chile A Argentina exportou para o Brasil de janeiro a agosto 190 toneladas de carne ovina, crescimento de 102,88% comparado ao ano passado e o Chile exportou 114 toneladas, queda de 57,21% comparado ao ano passado. O principal exportador de carne ovina para o Brasil é o Uruguai, porém, desde 2011, o Brasil retomou as importações argentinas e chilenas buscando suprir a demanda constante pelo produto.

82 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

Elaboração

FarmPoint

com dados do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) e INAC (Instituto Nacional de Carnes do Uruguai).

Raquel Maria Cury Rodrigues


Para que tanto esforço em ter solução em Gráfica??? Basta ler abaixo…

Orce, negocie e imprima com a gente. Uberlândia 34 3239.5800 Franca 16 3722.0418 Brasília 61 3343.0521 São Paulo 11 3641.8995 comercial@graficabrasil.com.br

www.graficabrasil.com.br novo site, acesse 83 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

PET

O benefício da relação entre crianças e cachorros Adultos que conviveram com animais de estimação na infância possuem um sistema imunológico reforçado Por Karina Mamede

Renata Varalta Médica Veterinária “Já foi comprovado cientificamente que recém nascidos que convivem com animais de estimação, têm o seu sistema imunológico reforçado, portanto não há o que temer!”

Há tempos o cachorro é conhecido como o melhor amigo do homem, e a relação de afetividade é ainda maior quando se trata da afinidade com as crianças. Esses bichinhos são grandes companheiros da garotada, e um detalhe que muitos desconhecem é que os cães podem cooperar, e muito, no desenvolvimento dos pequenos. Algumas pesquisas apontam que a convivência com animais de estimação, principalmente com os cães, pode melhorar a qualidade de vida. Os cachorros ajudam a evitar o estresse, melhoram a autoestima e aumentam a empatia. O cão de estimação requer alguns cuidados que as crianças lhes podem assistir. Auxiliadas pelos pais, elas desenvolvem maior autonomia para lidar com situações complicadas, e isso aumenta a responsabilidade. No contato com

animais, os jovens aprendem a observar mais as coisas ao seu redor, além de crescer o sentimento de solidariedade, o carinho e, principalmente, a sensibilidade. Para a psicóloga da enfermaria da ala pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, Natália Oliveira, esse contato é muito enriquecedor. “O cachorro ajuda no desenvolvi-

mento da criança na parte psicomotora, cognitiva e até mesmo social. Auxilia a melhorar a relação com outros animais e com as pessoas ao seu redor, principalmente com a família”, acrescenta. A idade ideal para ganhar

84 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

um cachorro é a partir dos quatro anos, por ser o momento em que as crianças substituem os objetos inanimados por animais de estimação, ou seja, quando estão começando a ter mais sensibilidade. Esse convívio ensina os jovens a ver que suas atitudes acarretam reações, sejam elas positivas com representações de carinho -, ou negativas, quando irritados ou maltratados. É importante ressaltar ainda que algumas pesquisas apontam o benefício aos recém-nascidos, que ao conviver com esses bichinhos, adquirem um reforço para o sistema imunológico. Um dos benefícios que também ajuda no desenvolvimento dos jovens é lidar com a dor e a perda, uma vez que a criança tem uma sensação de alegria quando ganha o animal, aprende a cuidar, acompanha o crescimento dos bichinhos e se entristecem quando eles morrem. Com isso, exercita na garotada o limite de


sofrimento e a necessidade de preservar a vida. O amor existente entre homens e animais foi por muitas vezes retratado na ficção, nos filmes que demonstram o carinho e afeto entres ambos. Dirigido por Rod Daniel, em 1989, “K-9, um policial bom pra cachorro” descreve a história do policial Michael Dooley (James Beluchi) que precisa de ajuda para capturar um narcotraficante e, para isso, ganha de um conhecido o Jerry Lee, um pastor alemão que vai ajudá-lo, mas só trabalha quando quer, apesar disso, o cão acaba por mudar a vida do detetive. Como Jerry Lee, outros cachorros agradaram as pessoas e conquistaram a telinha. A comédia “Beethoven”, de Brian Levant, de 1992, retrata a família Newton, que ao deparar com um pequeno São Bernardo decide adotá-lo até que o verdadeiro dono apareça (e dão ao cão o nome de Beethoven). A partir desse instante, eles vivenciam muitas alegrias e confusões, e o espírito de lealdade nasce quando um veterinário pretende utilizar o cão para uma experiência. O resultado do filme foi tão positivo que acarretou uma série de outros, utilizando o mesmo animal. “Sempre ao seu lado” retrata a história de um professor universitário, Parker Wilson (Richard Gere), que encontrou na estação de trem um filhote da raça Akita, de nome Hachi, escrito na coleira. Ele leva o cachorro para casa, mesmo sabendo que a sua esposa não iria gostar, e assim o cão acompanha Parker, diariamente, até a estação, retornando no horário da volta do novo dono, até que

golden retriever Um animal inteligente, obediente e que desempenha uma vocação para o trabalho, o seu temperamento é confiante, amigo e afável.

labrador O Labrador é um cão companheiro, caçador, guia de deficientes e o mais indicado para cão terapia, além de ser educado, brincalhão e amigo.

boiadeiro bernes Embora conhecido como cão de guarda, ele é amigável com pessoas estranhas, possui um senso agudo de território, mas a ausência de agressividade provem do seu equilíbrio. É corajoso, determinado, sociável e protetor.

collie de pelo comprido

Animal desta raça é dócil e sensível, pode ser considerado teimoso, mas não agressivo e se ensinado com delicadeza e persuasão, aprende e executa o que sabe. Fiel ao dono e com um forte instinto protetor de crianças.

sheepdog O cachorro Sheepdog é conhecido pela sua inteligência, agitação, fácil adestramento e obediência. Um ótimo companheiro para as crianças, das quais se torna grande amigo.

bulldog Além de ser uma companhia agradável, ele demonstra coragem e equilíbrio. O cão desta raça é confiável, gentil e afetuoso.

85 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

PET

fox paulistinha Conhecido com o cão incansável, o Fox Paulistinha é ativo, alerta, esperto e inteligente. Embora apresentar certa desconfiança com estranhos, é muito gentil com os amigos.

poodle toy Afetuoso e leal, o Poodle é também, muito ativo, equilibrado e inteligente. É um cachorro ágil e bastante criativo.

west highland white terrier É um cão alegre, companheiro, afetuoso, atrevido e confiante. Ele se adapta bem a locais menores, desde que saia para passear com frequência, embora ser de pequeno porte, ele é corajoso e muito alerta.

shih tzu Um animal que adora brincadeiras é alegre e muito ativo, mesmo que não pareça ele pode se tornar um excelente cão de guarda.

bichon frise Com o temperamento forte e sagaz, ele é amável e dócil, além de muito alegre. Ele precisa de forte educação enquanto pequeno cedo, mas se adapta a diversas condições.

beagle Este animal possui certa teimosia, e precisa de muito controle, mas graças a sua natureza afetiva ele é brincalhão, feliz e ativo, considerado como uma maravilhosa companhia.

86 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

algo inesperado acontece. Dentre os supracitados, outros filmes com cães também ganharam grande destaque, como: “Marley e Eu”, “Bolt, supercão”, “RinTinTin”, “Um hotel bom pra cachorro”, “Confusões para cachorro”, “101 Dálmatas”, “A Dama e o Vagabundo”, “Soltando os cachorros”, “Todos os cães do Natal”, “Procura-se um amor que goste de cachorros”, “Neve pra cachorro”, “Spot - um cão da pesada”. Cuidados essenciais com o cãozinho Ter um cachorro em casa envolve prazer e alegria, mas traz algumas responsabilidades, para que ele se mantenha saudável e feliz. Para a veterinária Renata Varalta, do Brincalhão Pet Center, quando ganhar um cão ainda filhote, dedique muita atenção e carinho ao animal, para que ele se acostume com a família, pois “nada melhor do que viver em um lar rodeado de amor e afeto. Ter seus direitos assegurados de uma vida digna e, além de tudo, poder cultivar uma linda história de amizade e exercitar seu amor incondicional”, ressalta. A primeira atividade a ser desenvolvida é pensar num nome para o cãozinho, o qual será para sempre utilizado. Outro detalhe importante é elogiar quando o animal fizer suas necessidades no local certo, mas repreendê-lo se perceber que está fazendo em um lugar inapropriado, para que o animal possa entender o ambiente adequado para isso. Em seguida, é importante que o cachorro seja levado a um veterinário para avaliar suas condições de saúde, iniciar


a vermifugação e outros procedimentos. Um dos métodos indispensáveis para o bem-estar do cão é a vacinação. Ela deve ser realizada pelo médico veterinário, que vai verificar se, além das vacinas de praxe, será necessário ministrar outras medicações. Depois disso, ele disponibilizará a carteirinha comprovando que o animal está protegido. Outro detalhe a ser ressaltado é que o bichinho só pode ter contato com outros animais após o esquema de imunização. A vermifugação do cão tem inicio quando o filhote possui duas semanas de vida, e vai até os seis meses. A partir daí, as medicações são apenas para evitar doenças e contaminações. Durante a vida do cachorro, ele pode ser acometido por parasitas que se alojam no interior do organismo, conhecidos como endoparasitas, e os ectoparasitas como as pulgas, carrapatos e piolhos. Por isso, é importante que animal seja sempre acompanhado por um médico veterinário, para todo o controle parasitário. Os banhos dos bichinhos devem ser feitos nos locais especializados, em intervalos semanais, quinzenais ou, no máximo, mensais. Se optar por realizá-los em casa, o produto utilizado precisaser específico para cães, e o correto é que ele aconteça no período mais quente do dia e com água morna. Aconselha-se que a higienização das orelhas, olhos, dentes e unhas seja feita por um ve-

lhasa apso

Com uma audição sensível e um latido agudo, ele é um excelente cão de alerta. É um animal inteligente, forte, afetuoso e carinhoso com as crianças.

schnauzer miniatura São cães muito admiráveis, ativos, enérgicos e equilibrados. Todos os tipos de Schnauzer são cães excelentes, mas o miniatura é o mais popular entre os demais.

boxer Possui uma natureza enérgica, e por isso é um pouco turbulento, mas é trabalhador, brincalhão, corajoso, disciplinado, afetuoso, leal e adora a companhia das crianças.

terinário. É recomendado que os escovem e os sequem com toalhas ou secador, para animais de pelos médios e grandes. Quanto à tosa, o tempo de intervalo entre elas depende da raça do animal, e são feitas para a higienização e embelezamento. Uma dieta balanceada é fundamental para manter o cãozinho saudável! A administração do alimento segue alguns critérios, até aproximadamente os 45 dias de vida deve receber apenas o leite materno, após este período ele precisa dispor de água fresca e filtrada à vontade, de uma ração de qualidade e adequada para filhotes de pequeno porte até um ano de vida - raças maiores depois de 24 meses -, e adulto a partir deste período, além

de ser proibido ofertar doces, balas, frituras, embutidos, enlatados, farinhas, frutas cítricas. É importante ressaltar que a alimentação caseira não possui todos os nutrientes essenciais para o cachorro, sendo a ração o mais indicado. O local escolhido para o animal de estimação dormir pode ser casinhas, cestos ou almofadas, mas devem ser higienizadas com frequência.

87 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Mercado

Faturamento da agropecuária deve crescer 7,9% em 2012

lavoura de soja

Cenário é positivo para grande parte da produção brasileira FONTE: CNT O Valor Bruto da Produção (VBP) do setor agropecuário deve crescer 7,9% neste ano e atingir R$ 351,8 bilhões. A projeção é da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Segundo a entidade, a valorização das cotações da maioria dos produtos agropecuários no mercado internacional, reflexo da quebra de safra em importantes países produtores, deve impulsionar o VBP, que no ano passado foi calculado em R$ 326,3 bilhões. A CNA observa que o aumento da demanda externa por produtos agropecuários, impulsionado pela antecipação dos embarques, também contribuiu para a expectativa de crescimento do VBP em 2012. O faturamento bruto das lavouras deve crescer 8,9% e alcançar

R$ 216,9 bilhões. Já o VPB das carnes deve atingir neste ano R$ 134,9 bilhões, valor 6,2% superior ao ano passado (R$ 127 bilhões). No caso da soja, carro-chefe do agronegócio brasileiro, a projeção é de aumento de 19,4% no valor da produção,

88 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

para R$ 67 bilhões, apesar da quebra de 11,8% na safra brasileira, provocada pela estiagem no início deste ano. A CNA atribui a expansão do VBP da soja ao aumento das cotações da oleaginosa, principalmente após a confirmação de quebra da safra norte-americana, alia-

lavoura de soja


produto brasileiro, favorecendo a alta dos preços no mercado interno”, observam os técnicos da CNA. As projeções para o café são de queda de 15,3% no faturamento, apesar da colheita da safra recorde de 50,48 milhões de sacas de 60 quilos, volume 16,1% acima do colhido na safra passada. A estimativa é de que o VPB do café recue para R$ 19,1 bilhões, ante os R$ 22,5 bilhões do ano passado. “O avanço da colheita e a melhora nas condições climáticas trouxeram para o mercado a expectativa de aumento de oferta, provocando uma redução de 27% nos preços do grão.”

do ao aumento da demanda. Segundo o estudo da CNA, a redução de 8% na produção de cana-de-açúcar, em função do ritmo lento da colheita nos primeiros meses e do atraso na moagem nas indústrias, fez com que os preços do produto aumentassem 31,5%, o que favoreceu o incremento da receita. A CNA projeta que o VBP da cana deve chegar a R$ 39 bilhões, o que representa um aumento de 20,9% frente aos R$ 32,3 bilhões recebidos em 2011. A colheita da safra recorde de milho e alta de 9,1% nos preços recebidos pelos produtores levou a CNA a projetar aumento de 38,2% na receita dos produtores, que deve atingir R$ 33,4 bilhões, ante os R$ 24,2 bilhões registrados no ano passado. “A queda da produção norte-americana do cereal e a notícia de que os Estados Unidos irão reduzir as exportações impulsionaram a demanda pelo

Carnes No caso das proteínas animais, a estimativa é de queda de 5,4% no faturamento da carne bovina, que deve atingir R$ 54,7 bilhões, ante os R$ 57,8 bilhões do ano passado. Já para a carne de frango a projeção é de aumento de 33,5% no valor da

produção, que deve atingir R$ 37,5 bilhões. Os técnicos da CNA atribuem o bom desempenho da avicultura ao aumento de 30,8% nos preços recebidos. “O aumento do custo de produção, puxado pela alta do milho e da soja, tem feito com que os produtores reduzam a produção de aves e consequentemente há uma queda de oferta de produto no mercado”. Na suinocultura, as estimativas são de queda de 11% no faturamento do setor, “o que se deve à redução da demanda, que não assimilou o aumento do preço da carne”. Os técnicos da CNA lembram que as exportações em agosto apresentaram aumento de 25% em relação ao volume embarcado em julho, o que contribuiu para diminuir a oferta no mercado interno. Segundo a CNA, enquanto a produção de carne suína cresce 2% neste ano, a receita dos produtores deve cair 9,2% e alcançar R$ 9,47 bilhões.

Carne de porco

89 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Mercado

O crédito presumido de PIS/ PASEP, CONFINS e a MP 522/2011 Em 1º de dezembro de

em questão, previsto na Lei n°

dispositivo que vedava o direito

2011, foi publicada a Medida

10.925/2004, é um benefício

ao crédito presumido de PIS/

Provisória nº 552 (“MP 552”),

que consiste na possibilidade

PASEP e COFINS pela agroin-

(posteriormente

convertida

de dedução de um percentu-

dústria, desonerando nova-

na Lei nº 10.655/2012), que

al do valor do bem adquirido

mente os produtos adquiridos

alterou os artigos

do montante de PIS/PASEP e

de pessoas físicas e restabele-

1º e 8º da Lei n°

COFINS a ser pago pela pessoa

cendo a sua competitividade no

10.925/2004.

jurídica.

mercado. No entanto, as pes-

Referida nor-

Com a exclusão da possi-

ma vedava a possibili-

bilidade de utilização de crédito

dade de aproveitamento,

presumido, os valores devidos

tanto nas operações

a título de PIS/PASEP e CO-

internas

nas

FINS aumentaram, elevando

exportações, de créditos pre-

consideravelmente os custos

sumidos da Contribuição ao

e, consequentemente, o preço

Programa de Integração Social

dos produtos, o que acabou por

e ao Programa de Formação do

afetar diretamente a competi-

Patrimônio do Servidor Público

tividade das pessoas jurídicas

(“PIS/PASEP”) e da Contribui-

do setor da agroindústria, em

ção para o Financiamento da

especial no mercado externo.

quanto

soas jurídicas que adquiriram produtos de pessoas físicas entre dezembro de 2011 e maio de 2012 - período em que a MP 552 vigorou com sua redação original - acabaram por acumular prejuízos. Em virtude disso, foi promulgado o Decreto Legislativo n° 247/2012, tornando sem efeito as relações jurídicas decorrentes dos atos pratica-

Seguridade Social (“COFINS”)

A MP 552 prejudicou tam-

pelas pessoas jurídicas do se-

bém o produtor rural pessoa

tor da agroindústria que ad-

física, pois, ao vedar o uso de

quirissem mercadorias desti-

crédito presumido na aquisição

nadas à alimentação humana

de produtos de pessoas físicas,

presumido no período mencio-

ou animal não sujeitas à in-

tornou-se mais vantajosa a

nado poderão fazê-lo agora, re-

cidência do PIS/PASEP e da

aquisição de produtos de pes-

cuperando, assim, os prejuízos

COFINS – como é o caso

soas jurídicas, face à possibi-

anteriormente causados pela

das mercadorias

lidade de aproveitamento dos

MP 552.

produzidas por

isso, as pessoas jurídicas que deixaram de utilizar o crédito

créditos de PIS e COFINS. Quando da conversão da

Para maiores informa-

crédi-

MP 552 na Lei n° 12.655, em

ções, contate Fialdini Advoga-

presumido

maio de 2012, foi suprimido o

dos – www.fialdiniadv.com.br

pessoa física. O to

dos com base na MP 552. Com

ÁREAS DE ATUAÇÃO AMBIENTAL Contratos - Societário - Investimento Internacional Administrativo - Bancário - Proprietário Intelectual Tributário - Civil - Trabalhista - Imobiliário Consumidor - Securitário - Solução de Controvérsias Regulatório - Medicamentos Av. Brig. Faria Lima 1478, 19º andar, cj.1909 a 1916 CEP 01451-001 São Paulo/SP - Brasil Tel.: 55 (11) 3097-9991 | Fax: 55 (11) 3097-9903 90 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012 fialdiniadv.com.br São Paulo fialdiniadv@fialdiniadv.com.br

Brasília  Rio de Janeiro  Uberlândia




91 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Política

Presidente da Embrapa é exonerado do cargo

Fonte: Milkpoint Adaptado pela InteRural O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento aceitou no domingo, 30 de setembro, o pedido de exoneração do presidente da Embrapa, Pedro Antônio Arraes Pereira. De acordo com informações do órgão, o nome do substituto deve ser comunicado nos próximos dias. A diretora de Administração e Finanças da Embrapa, Vânia Beatriz Rodrigues Castiglioni, assumirá o posto interinamente. Em sua segunda gestão, Arraes foi reconduzido ao cargo no órgão em 16 de agosto deste ano. Ele tomou posse da presidência da empresa pela primeira vez em julho de 2009. A saída de Arraes do cargo foi o desfecho de uma longa e silenciosa crise, cujo enredo interno vai além das críticas e diagnósticos divulgadas em artigos - a maioria deles no jornal

O Estado de S.Paulo, alertando para a falta de rumo da empresa. A falta de resposta da empresa a essas críticas pode ser interpretada como uma forma de manter sob controle a informação essencial: pesquisadores, cientistas e técnicos passaram a exercer forte oposição à gestão de Arraes, considerada por eles responsável pela perda gradual da capacidade da Embrapa de acompanhar o desenvolvimento tecnológico aplicado aos produtos em seu universo de atuação. Inchada A Embrapa gasta de 70 a 80% de seu orçamento com a folha de pagamentos - perdeu importância na agenda empresarial brasileira. O empresário nacional busca as soluções inovadoras no exterior. A negligência com a obtenção de patentes e a omissão no programa de melhoramento de sementes são outras acusações à gestão agora encerrada, com números expressivos: 60% das sementes de soja, 70% de milho e 80% de algodão, são de programas de melhoramento genético privados. Sobram acusações de censura a manifestações de pesquisadores inconformados

com o isolamento a que se dizem submetidos em razão da crítica à perda da visão estratégica. O processo gerencial, segundo os críticos de Arraes, é pouco oxigenado pela falta de renovação de pessoas e métodos, enfraquecendo a empresa diante dos desafios de um cenário globalizado e altamente competitivo. Alguns departamentos estratégicos da empresa foram submetidos a comandos burocráticos e outros, como o de Administração Financeira, estão sob o mesmo comando há mais de uma década. Outra crítica remete à nova estrutura para gestões de projetos internacionais de cooperação, com recursos do Banco Mundial, entre outras instituições. O Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento, que centraliza os programas e projetos da Embrapa, não participa diretamente da coordenação e desconhece até o total de recursos captado. Por fim, uma das críticas mais contundentes é à coordenação de programas de pesquisa da Embrapa ser feita no exterior. Os sites das plataformas da empresa têm sua logomarca e a do governo federal, mas estão hospedados num servidor em Los Angeles.

A A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, foi criada em 26 de abril de 1973. A missão da Embrapa é viabilizar soluções de pesquisa, desenvolvimen92 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

to e inovação para a sustentabilidade da agricultura, em benefício da sociedade brasileira. As informações são de João Bosco Rabello, de O Estado de São Paulo e da Empraba, adaptadas pela Equipe AgriPoint.


93 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Coluna

Você vende papel? Autor: Eduardo Lopes Médico Veterinário Criador de Gado Holandês Poitara Genética

Na edição de setembro da INTERURAL, eu defendi de forma conceitual a importância das associações de raça, pois agora, vou fazê-lo de forma técnica e comercial. Se fizermos um breve histórico do comportamento do mercado de vacas de leite é fácil visualizar que ele está mudando rapidamente. Eu me lembro, claramente, que, quando comecei a participar da comercialização de vacas de leite, inicialmente, o cliente tinha como foco de exigência quase que exclusivamente o potencial leiteiro da vaca, avaliado, na maioria das vezes, com o acompanhamento de uma única ordenha, “o leite no balde”. Com a evolução de nossa história começamos a adicionar a exigência de que os animais fossem registrados, em muitas vezes, com o único intuito da obtenção de isenção de impostos nas transações interestaduais. O que chegava a gerar, em alguns casos, episódios constrangedores, para não dizer grotescos. Felizmente a história evolui, “a história sempre evolui”, e os produtores começaram a exigir animais registrados livro fechado, para obter um maior nível de segurança na origem dos animais, maior segurança em sua genealogia. No entanto, esta condição, por si só, já tem se mostrado insuficiente. A exigência do controle oficial das mães já está na ordem comum. Mas “a história não para de evoluir”, e, não tenham dúvidas, as exigências também não irão parar de aumentar. Aí, mais uma vez, é que

entra a função de uma associação de raça institucionalmente forte. Pois será ela que irá referendar, homologar e, portanto, valorizar o seu produto, o seu trabalho. Precisamos ter em mente, com total firmeza de pensamento, que uma associação de raça forte protege de forma honesta e natural quem trabalha bem, quem está efetivamente contribuindo para a evolução do agronegócio leite do país. Somente através dos serviços técnicos das associações é que teremos organização suficiente para consolidarmos nossas genealogias profundas, garantirmos segurança nos parentescos e confiabilidade nas informações produtivas, lineares e auxiliares. Somente a associação de raça pode prover estes elementos e, portanto, garantir a credibilidade de seu produto. Na verdade, nós não devemos apenas vender vacas, devemos vender credibilidade, para minimizarmos frustrações comerciais.

94 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

No período de 2000 a 2007, eu tive a oportunidade de comercializar muitas vacas holandesas, PO, com grandes famílias, o que naturalmente exigia a apresentação dos detalhes desta genealogia, e, frequentemente, me deparava com uma situação comercial equivocada. Após a seleção dos animais pelo cliente, no campo, nós íamos ao escritório para que eu pudesse apresentar para ele o registro do animal e, portanto, sua genealogia, sua história. Não raro, o cliente, com a finalidade de depreciar minha iniciativa, suponho, dispensava o registro com a seguinte afirmativa, “Eu não estou comprando papel”. Ao que eu prontamente retrucava, “pois eu estou vendendo papel”, na verdade estou vendendo a história vistoriada, fiscalizada, registrada e homologada de nossos animais. Homologada por uma associação institucionalmente forte, competente e moralmente inquestionável.


95 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


96 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


Shows, espaços comerciais e leilões movimentaram mais de R$ 20 mi

97 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Capa

Autoridades reunidas no encerramento do Camaru 2012

Por Karina Mamede

O Camaru 2012 movimentou mais de R$ 20 milhões

Uma das mais tradicionais

e dispôs de uma agenda de

feiras agropecuárias do país, o

shows recheada de grandes

Camaru completou, neste ano

atrações, que mantiveram a

de 2012, a sua 49ª edição. Pro-

arena do parque sempre mo-

movida pelo Sindicato Rural de

vimentada. O SRU organizou

“A demanda do Camaru 2012

Uberlândia (SRU), a feira contou

exposições de animais, com

com muitas novidades para os

foi muito grande, os organizadores já estudam possibilidades para atender um número

julgamento das raças Brah-

visitantes, associados, exposi-

man, Nelore, Guzerá e Gir Pa-

de pessoas ainda maior em 2013” Assessoria do Sindicato Rural de Uberlândia

tores e criadores. Dispondo de uma estrutura segura e bem

drão, além de Torneio Leiteiro com exemplares Gir Leiteiro

planejada, proporcionou (para

e Girolando, outros bovinos e

aproximadamente 300 mil pes-

equinos.

soas que passaram pelo parque

Com data privilegiada, o

de exposição) mais conforto e

Camaru acontece no mesmo

tranquilidade.

período da fase final dos julga-

Julgamento do grande campeonato de Girolando

98 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

mentos de animais de corte e leite no país. Dessa forma, uma boa colocação no evento pode ser decisiva na classificação final do ranking brasileiro. Neste ano, algumas modificações foram realizadas. Uma delas foi a construção do muro que circunda todo o parque de exposições - detalhe que aumentou a segurança -, uma vez que inibiu a entrada de pessoas que tentavam burlar os vigilantes, invadindo o espaço. Outra modificação foi no tocante aos shows, que voltaram a ser realizados na arena central e ofereceram uma comodidade maior para o público. O local ficou aconchegante e possibilitou mais flexibilidade para as pessoas. Com essa estrutura, a pista ficou ampla, houve a criação do “Espaço do Criador”, uma área vip open bar, em frente ao palco, e camarotes.


Momento de confraternização da Fazenda Santa Paula no Espaço do Criador

Leilão Virtual Senepol Nova Vida no Espaço do Criador

Espaço do Criador Este local foi criado com o

Julgamentos Quando

se

pensa

intuito de acomodar os produto-

nos critérios de avaliação

res e investidores do agronegó-

da base exterior, na rela-

Na categoria macho, Muzzi

cio. Proporcionou aos criadores

ção da forma do animal e sua

Ebano, da Fazenda Córrego da

mais conforto durante as ativi-

função desempenhada, ou seja,

Areia, de Itapecerica (MG), le-

uma análise de conformação

vou a premiação. O criador que

que avalia as principais caracte-

se destacou na liderança (com

rísticas raciais e suas represen-

798 pontos) foi Wilson Lemos de

tações, pode-se comprovar que

Moraes Júnior, da Fazenda Nova

o Camaru 2012 contou com os

Pousada.

dades do Camaru 2012, diuturnamente. Ele contou com uma área exclusiva de 480 metros quadrados, com dez estandes de empresas do ramo, que objetivaram a comodidade em um espaço requintado, com bebidas e alimentação de qualidade.

melhores julgadores, analisan-

A raça Guzerá, atualmen-

do excelentes exemplares das

te, encontra no Brasil um dos

raças bovinas e equinas.

maiores plantéis, se comparado

O Julgamento da raça

com o restante do planeta. Por

Brahman reuniu expositores

isso, também ganhou destaque

de várias regiões do país e as-

no Camaru 2012. Os animais

sociados da Uberbrahman, que

selecionados

prestigiaram a exposição com

Campeões foram da Fazenda

o melhor plantel do segmen-

Santa Cecília de Uberaba (MG):

to. A fêmea Grande Campeã foi

a fêmea Fagulha da Origen e o

ada por José Naves de Ávila,

Miss Querença 4460, da Fazen-

macho Ator Fiv de Amar. Com

apresentou seus produtos para

da Querença, de Inhaúma (MG).

esses resultados, quem levou

Foi um serviço pioneiro que aproximou os criadores às empresas do segmento, apresentando resultados positivos com novas negociações. A Fazenda Santa Paula, capitane-

como

Grandes

pessoas de diversas regiões do Brasil. “Foi uma proposta muito interessante, ideal para empresas do agronegócio” acrescenta. A Opção Agronegócio movimentou cerca de R$ 450 mil com uma parceria iniciada no Espaço do Criador. “O nosso objetivo é participar novamente no próximo ano, que tem tudo para ser ainda melhor que este”, afirma o gerente comercial MaicoTomazini.

Milton Neto da Tropical Genética recebe premiação de João Domingos

99 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Capa

Milton Neto e Antonelli no pavilhão do torneio leiteiro Camaru 2012

a melhor pontuação, tanto no quesito Expositor como Criador foi Ana Claudia Mendes Souza, da Fazenda Santa Cecília. Conhecida em todo o país, a raça Nelore ainda passa por melhoramentos genéticos, ponto que é muito influenciado pelos julgamentos. Pensando assim, o SRU trouxe mais uma vez para o Camaru a apreciação destes animais. A Jazira 2 TE da Mafra, da Fazenda São Joaquim, de Santa Vitória (MG), foi a Grande Campeã, e o macho que levou o título foi Elano Fiv FNT, da Fazenda Nova Trindade, de Uberaba (MG). Classificado como Melhor Expositor, Carlos Alberto Mafra Terra, da São Joaquim, foi o vencedor, e Pedro Venâncio Barbosa, da Fazenda Cristal, de Pará de Minas (MG), ficou em primeiro lugar no item Criador. Já os animais da raça Gir fizeram o costumeiro: abrilhantaram as pistas de julgamento. Como melhor Criador e Expositor, José Luiz Junqueira Barros, da Fazenda Café Velho, de Cravinhos (SP), teve o trabalho reconhecido e fez jus a tal prêmio. Os Grandes Campões da categoria macho e fêmea vieram de seu plantel: Esperança Dobi e Gabão BI. Tratando-se de equinos, a 13ª Exposição Especializada do

Momento de ordenha no pavilhão do torneio leiteiro

Cavalo Mangalarga Marchador de Uberlândia aconteceu no Camaru 2012 e trouxe para a cidade criadores de todo o país. Os animais foram julgados no quesito marcha, morfologia e atividades funcionais. Na sequência, belos exemplares de Paint Horse e Quarto-de-Milha também participaram das provas. Torneio Leiteiro O Torneio Leiteiro do Camaru 2012 foi uma atração à parte. A competição aconteceu entre os dias 4 e 7 de setembro, e premiaria com um carro zero quilômetro o proprietário do animal Gir Leiteiro ou Girolando que mais se aproximasse (ou ultrapassasse) o recorde em sua

categoria, apurado nos últimos dois anos do evento. Em 2010, a grande Campeã foi a novilha Caçamba Bolton Boa Fé, um exemplar de propriedade da Girolando Muquém, que produziu média de 62,9 kg de leite por dia. Já no ano de 2011, o carro foi para o proprietário do animal da raça Gir Leiteiro, Hassia Fiv F Mutum, de propriedade da Fazenda Mutum, de Léo Machado, que produziu 47,8 kg de leite por dia, superando em 47% o recorde de 2010, na categoria até 36 meses. Em 2012, quem levou a melhor foi a novilha meio-sangue BB Milk Emerson Nugget Jaguar FIV, de Geraldo Antônio de Oliveira Marques e Eurípedes José da Silva. A excepcional do-

Thiago Fonseca (presidente do SRU) entrega premiação para Eurípedes José da Silva, campeão do torneio leiteiro do Camaru 2012

100 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


Rainha do Camaru 2012, Gilmar Moreira, da Serra do Salitre (MG) campeão do Rodeio e Ricardo Monteiro, proprietário da Autus Chevrolet

Prova de marcha

adora produziu a média diária de 76,1 kg, ultrapassando em 1,53% o antigo recorde. Os vencedores levaram para casa um Peugeot Hoggar. De acordo com Diogo Rodrigues da Cunha, “o Torneio Leiteiro do Camaru já se consolidou como uma vitrine para as principais raças leiteiras do país. O animal vencedor torna-se destaque nacional e, por isso, ocorre uma procura muito grande por parte de produtores que desejam participar da exposição”, declara o Coordenador de Eventos Agropecuários do SRU. PROVAS equestres Mantendo o nível de uma exposição conceituada, não poderia faltar no Camaru 2012 as provas equestres. Com essa visão, o SRU trouxe duas modalidades para a feira agropecuária: a Team Penning e os Três Tambores, com um rigoroso critério de avaliação, que selecionou Grandes Campeões. Para a competição de Team Penning, os prêmios foram uma moto zero quilômetro e R$ 15 mil. Os vencedores Rodrigo Barbosa e seus companheiros Fred

e Mauri representaram com garra o Haras Santíssima Trindade. Quem levou a moto zero quilômetro nos Três Tambores, prova feminina, foi Rafaela, de Uberaba (MG), com o animal Shum Prit. As premiadas nas categorias Livre e Iniciante, Stephanie Dumont (na égua Kyra) e Rebeca Hayachy (no equino Duc Luc Doc) receberam, pelo desempenho, R$ 1 mil e 70% do valor das inscrições, respectivamente.

Paulo e Daniela (Java Agropecuária)

Rodeio Quem gosta de adrenalina e muita emoção acompanhou o Rodeio Profissional do Camaru 2012, promovido pela equipe JR Rodeios. Neste ano, o evento contou com uma estrutura bem planejada de arquibancada e um camarote dedicado a possibilitar às pessoas com necessidades especiais assistirem às melhores montarias, em um local privilegiado. Com show pirotécnico inovador, os cowboys foram recebidos com muita animação pela equipe organizadora e o público uberlandense, que acompanhou fervorosamente

Magnólia (Faz. Valinhos) e Maria Helena (Faz. São Domingos)

Gilberto Americano, Antoneli e Milton Neto

101 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Capa

Show do Milhonário e José Rico

cada etapa do rodeio. Neste ano, os peões concorreram a um carro zero quilômetro para o 1º colocado e duas motos para o 2º e 3º colocados (uma para cada). Os demais competidores que se classificaram entre os cinco

melhores ganharam um prêmio

entusiasmo. Tudo isso superou

em dinheiro.

as minhas expectativas”, acres-

O peão que conseguiu parar os oito segundos sobre o

Na primeira noite de show,

touro e obteve o melhor desem-

30 de agosto, Gusttavo Lima co-

penho em todas as etapas foi

mandou a festa, levando alegria

Gilmar Moreira, de Serra do Sa-

e animação para os ouvintes.

litre (MG), que voltou para casa à

Comemorando o aniversário de

bordo de uma picape Chevrolet

124 anos da cidade, no dia 31, a

Montana. O segundo lugar ficou

entrada foi franca e Fátima Leão

por conta do Reginaldo Marque-

agitou os presentes. Nesta data

zan de Catanduva (SP) e o ter-

comemorativa, o parque de ex-

ceiro, o uberlandense António

posições recebeu um público

Carlos.

flutuante de aproximadamente

SHOWS

Paulo Roberto Andrade Cunha e Eliane (Faz. Genipapo)

Silvio Queiroz (Presidente ABCGil) e sua esposa

centa.

70 mil pessoas. No dia seguinte (1º de setembro), Milionário e

Além do rodeio e das ativi-

José Rico se apresentaram e, em

dades do agronegócio, o Cama-

seguida, Paula Fernandes - a

ru 2012 contou com uma exce-

cantora sertaneja recordista de

lente programação musical, que

vendas de DVDs e discos - su-

reuniu expoentes da música

biu ao palco e realizou uma bela

brasileira. Para o estudante Lu-

apresentação.

cas Martinelli, que acompanhou

Em 2 de setembro, Cristia-

os shows na exposição deste

no Araújo animou a galera com

ano, “o local foi ideal e não teve

o melhor do sertanejo universi-

tumultos, o som, a iluminação,

tário, juntamente com o cantor

os telões e a acústica estavam

revelação Nando Moreno. Dando

perfeitos. Foi feita uma ótima

segmento aos shows, na quinta-

seleção de bandas, as apresen-

-feira seguinte (6), a atração foi o

tações estavam animadas e o

uberlandense Alexandre Pires.

público acompanhou com muito

102 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

Leonardo e Eduardo Cos-


ta foram os responsáveis por balançar o público no feriado da Independência (7 de setembro). No sábado (8), com uma viola sertaneja de raiz e letras atuais, João Carreiro e Capataz movimentaram o arrasta-pé na arena juntamente com a dupla Israel e Rodolfo. Encerrando

o

Camaru

2012, no dia 9 de setembro, os

João Machado (Faz. Aprazivel) e Paulo Roberto (Faz. Genipapo)

palhaços Patati e Patatá levaram para a criançada um show repleto de brincadeiras e músicas infantis. Capacitação de Produtores rurais Promovido

pelo

Clube

Amigos da Terra, juntamente com SRU, foram ministradas algumas atividades no Camaru 2012 com uma programação destinada para formação, reWagner Jacinto , Winston Dumond e Milton A. Magalhães Jr.

ciclagem e melhoramento dos produtos rurais. Os cursos, clínicas e oficinas, desenvolvidos na ocasião contaram com professores e técnicos da Universidade Federal de Viçosa, profissionais do Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas e Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de

Silvio Queiroz recebendo título de cidadão honorário de Uberlândia

Thiago Fonseca em discurso sobre o sucesso do Camaru 2012

Minas Gerais. De 30 de agosto a 9 de setembro, houve mini-cursos sobre produção de queijo, tortas salgadas, conservas, doces cristalizados, dentre outros. Também aconteceram oficinas sobre cooperativismo e gestão de pequenas propriedades rurais. Outro tema que foi abordado, na forma de seminário, no dia 5, foi: “Como ganhar dinheiro com sustentabilidade ambiental”.

Léo Machado, Silvio Queiroz e Thiago Bianchi Silveira

103 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Capa

Julgamentos Brahman Grande Campeã:

Miss Querença 4460 Criador e Expositor: Querença Emp. Rural Agric. Pec. LTDA Fazenda: Querença - Inhaúma (MG)

Grande Campeão:

Muzzi Ebano Criador e Expositor: Ricardo Muzzi Guimarães Fazenda: Córrego Da Areia - Itapecerica (MG)

Melhor Criador e Expositor:

Wilson Lemos De Moraes Júnior Gúzera

Grande Campeã:

Fagulha Da Origen Criador: Marcos Aurélio Coelho Sampaio Expositor: Ana Cláudia Mendes Souza Fazenda: Santa Cecília - Uberaba (MG)

Grande Campeão:

Ator Fiv De Amar Criador e Expositor: Ana Cláudia Mendes Souza Fazenda: Santa Cecília - Uberaba (MG)

Melhor Criador e Expositor:

Ana Cláudia Mendes Souza Nelore

Grande Campeã:

Jazira 2 Te Da Mafra Expositor: Carlos Alberto Mafra Terra Fazenda: São Joaquim – Santa Vitória (MG)

Grande Campeão:

Elano Fiv Fnt Expositor: Paulo Afonso Frias Trindade Junior Fazenda: Nova Trindade – Uberaba (MG)

Melhor Expositor:

Carlos Alberto Mafra Terra

Melhor Criador:

Pedro Venancio Barbosa Gir

Grande Campeã:

Esperança Dobi Criador e Expositor: José Luiz Junqueira Barros Fazenda: Café Velho – Cravinhos (SP)

Grande Campeão:

Gabão Bi Criador e Expositor: José Luiz Junqueira Barros Fazenda: Café Velho – Cravinhos (SP)

Melhor Criador e Expositor:

José Luiz Junqueira Barros Torneio Leiteiro Girolando

Campeã Categoria Novilha ½ sangue

BB Milk Emerson Nugget Jaguar FIV Proprietário: Geraldo Antônio de Oliveira Marques / Eurípedes José da Silva

Campeã:

Zafira Jmma Proprietário: José Mário Miranda Abdo

Gir Leiteiro

104 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


105 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Eventos

Rosimar Silva

Primeiro leilão de Senepol da Agropecuária Nova Vida movimenta mais de R$ 1,6 milhão A família Arantes mais uma vez inova no mercado de Senepol Fonte: Robson Rodrigues PecPress Imprensa Agropecuária

Ricardo Arantes e João Arantes Neto

“Ao ver o quanto a raça evoluiu ao longo desses 12 anos, atentamos para a necessidade de promover uma abertura genética maior, oferecendo as nossas melhores linhagens em volume e qualidade”.

A Agropecuária Nova Vida, de Ariquemes (RO), deu início a um grande projeto para oferecer opções genéticas da raça Senepol em escala. A estreia ocorreu com a promoção do Megaleilão Genética Senepol, no dia 1 de setembro, que ofertou 89 fêmeas PO e POI prenhas ou inseminadas. A qualidade foi o ponto alto do evento, que contou, inclusive, com linhagens raras no Brasil. O gado foi distribuído em lotes duplos e individuais, disputados por quase 30 investidores. Cada exemplar saiu pela média de R$ 18.463, que juntos responderam por um faturamento de R$ 1,643 milhão.

O Grupo Estância Bahia, responsável pela organização, computou a participação de criadores de São Paulo, Acre, Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e Minas Gerais, além de Rondônia.

ser considerado um divisor de águas na trajetória do Senepol. “Esse resultado demonstra que o Senepol está bem consolidado na pecuária brasileira. Não chegou como modismo e sim para ficar. É um marco para a raça”, comentou ao final do evento. Há cinco anos, a Agropecuária Nova Vida passou a controlar as vendas, que eram realizadas quase que exclusivamente em dias de campo ou em visitas à propriedade, com vistas à ampliação do plantel. “Ao ver o quanto a raça Matrizes Senepol Nova Vida evoluiu ao longo desses 12 anos, atentamos para Segundo o técnico da Assoa necessidade de promover ciação Brasileira dos Criadores uma abertura genética maior, de Bovinos Senepol (ABCBS), oferecendo as nossas melhores Dulcimar Menezes, que foi linhagens em volume e qualiconvidado para comentar as dade”, argumentam os irmãos linhagens, esse resultado pode Ricardo Arantes e João Arantes

106 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


Neto, que revelam: “nesse período, sem saber, já havíamos comercializado quase 1.000 reprodutores e mais de 500 matrizes”. A estratégia do leilão foi certeira. Em pouco mais de cinco horas, todos os animais foram comercializados. Participaram criadores tradicionais e novos investidores, como as fazendas Saudade, de Uberlândia (MG), São Victor e Vale Alegre, de São Paulo. As últimas duas, inclusive, destacaram-se dentre os principais investidores, a primeira com 13 animais, e a segunda com 12. O cantor sertanejo, ator e compositor Almir Sater, que cria Senepol na Fazenda Morraria, em Maracajú (MS), também entrou na disputa, levando duas matrizes e 50% de uma doadora da Agropecuária Nova Vida. O lote de maior cotação saiu por R$ 72 mil, arrematada por um criador de Goiás. Pontos de apoio estrategicamente foram criados pela Nova Vida, uma em Uberlândia (MG), que sediava uma das principais exposições agropecuária do Estado, o Camaru 2012; e outro em Campo Grande (MS), que ajudaram a otimizar as vendas. Pioneira no Senepol Foi no ano 2.000 que o

pecuarista João Arantes Júnior, fundador da Agropecuária Nova Vida, em Ariquemes (RO), aventurou-se em terras norte-americanas, em busca do taurino adaptado que tanto ouvia falar. Visitou fazendas em diferentes sistemas de cruzamentos e enxergou um grande potencial do gado de pelagem curta e avermelhada na pecuária brasileira. O momento era promissor, o país trilhava caminho para a liderança mundial nas exportações de carne bovina, e não pensou duas vezes ao adquirir 72 fêmeas, entre novilhas e doadoras, que partiram numa viagem da Flórida/EUA para Porto Velho (RO).

Cada exemplar saiu pela média de R$ 18.463, que juntos responderam por um faturamento de R$ 1,643 milhão.

Segundo os filhos Ricardo Arantes e João Arantes Neto, para o pai, não fazia sentido ser pioneiro se não pudesse compartilhar a descoberta com outros criadores. Mesmo em um período em que as biotecnologias reprodutivas eram pouco utilizadas, ele produziu 2.000

prenhezes a partir das 72 fêmeas adquiridas. Em apenas um ano e meio, o objetivo foi alcançado, feito que surpreendeu criadores no Brasil e no mundo. À época, a Agropecuária Nova Vida tinha acabado de fundar a associação representativa da raça no Brasil e resolveu comunicar os nascimentos à associação americana, o que gerou certo receio e desconfiança. “E não era por menos. Estávamos anunciando um volume maior do que rebanho americano da raça. Quase que imediatamente, criadores e o próprio diretor da entidade americana, vieram à fazenda para averiguar a façanha. Ficaram impressionados com a qualidade dos bezerros e disseram que os brasileiros rapidamente teriam o melhor gado Senepol do mundo”, relembram. A propriedade deu início a um amplo trabalho de disseminação, comercializando genética, inclusive, para o exterior. A notícia rapidamente ultrapassou fronteiras, revertendo a posição de importadora para exportadora de genética Senepol. “Já comercializamos material genético para vários criadores da América Latina, em especial da Bolívia, Venezuela, Paraguai e Colômbia”, conclui João Arantes Neto.

107 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Eventos

Interleite Brasil 2012: cadeia do leite se reúne para discutir tendências e competitividade Fonte: Bia Ortolani, da Equipe MilkPoint Com a presença de 756 pessoas, o Interleite Brasil 2012 - 12º Simpósio Internacional sobre Produção Competitiva de Leite - foi realizado em Uberlândia/MG entre os dias 11 e 13 de setembro. O evento foi concebido com o intuito de combinar sistemas de produção, mercado, tecnologia, inovação e gestão, sendo um marco sinalizador para o futuro do setor lácteo. Competitividade foi a palavra de ordem que permeou em quase todas as apresentações. Cerca de 90% do público foi composto de produtores de leite, técnicos e pessoas ligadas ao setor de laticínios. Dezesseis estados da federação tinham representantes, sendo 80% de MG, GO e SP. 1º Encontro MilkPoint para a Indústria de Laticínios Antes da abertura oficial do Simpósio, no dia 10/09, o MilkPoint promoveu o 1º Encontro MilkPoint para a Indústria de Laticínios, com a participação de 77 representantes dos principais laticínios atuantes no Brasil. Eles assistiram palestras do estrategista global do Rabobank, Tim Hunt, que apresentou o cenário mundial e tendências, como uma possível recuperação dos preços no mercado internacional. O professor Andrew Novakovic, da Universidade de Cornell, trouxe também informações importantes como os novos concei-

custos de produção não existe mais e está ocorrendo perda de competitividade, precisamos olhar para dentro da porteira da fazenda, bem como em medidas mais amplas que garantam a competitividade.” No caso do Brasil, apenas o potencial de produção não é mais suficiente para termos competitividade. “Precisamos fazer a lição de casa e esse é o objetivo do Interleite”, Andrew Novakovic (com microfone) e Tim Hunt, du- disse Carvalho. rante a sessão de perguntas do 1º Encontro MilkPoint Gontijo contextualizou o para a Indústria de Laticínios momento delicado pelo qual passa o setor leiteiro, com o “É importante que a indúsaumento de preços dos insutria esteja alinhada com o que mos, indústrias com margens acontece no setor, pois qualapertadas e os grandes voluquer transformação que venha mes importados pelo Brasil. a ocorrer tem que passar pela a “Quando temos dificuldades, indústria”, disse Marcelo Pereidevemos prestar atenção nas ra de Carvalho, coordenador do oportunidades que surgem”, MilkPoint e do Interleite Brasil disse. 2012. “O encontro de laticínios foi importante por proporcionar uma visão sistêmica do setor. Se trabalharmos de forma isolada, não vamos chegar em lugar nenhum. Precisamos de ações pré-competitivas” disse Jacques Gontijo, presidente da Itambé e patrocinador master do Interleite Brasil 2012. tos para a gestão de riscos no que se refere à volatilidade dos custos de insumos e dos preços do leite nos Estados Unidos.

Público participante do Interleite Brasil 2012

Interleite Brasil 2012 Durante o discurso de abertura do evento, Carvalho pontuou as mudanças que vem acontecendo na cadeia do leite como a redução de medidas de apoio ao produtor em países como Estados Unidos e Europa, o crescimento econômico dos países emergentes e o nivelamento entre vários países do mundo. “O cenário de baixos

108 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

As palestras de mercado do primeiro dia deixaram a mensagem da necessidade de uma agenda de longo prazo. “Se o objetivo brasileiro é participar do mercado mundial e fazer valer nosso potencial produtivo, temos que trabalhar a eficiência, sistemas de produção, logística, tributação, qualidade do leite, legislação trabalhista,


agregação de valor na indústria, poder de barganha e outros fatores que afetam a nossa competitividade”, disse Carvalho. As apresentações abordaram as perspectivas para o mercado mundial de lácteos, as mudanças que estão ocorrendo e a capacidade do Brasil de voltar a ser exportador. E para assistir o produtor, nos dois dias subsequentes, pesquisadores e técnicos renomados proferiram palestras técnicas que abordaram temas como práticas genômicas no

palestra do produtor Nivaldo Michetti. A apresentação emocionou o público por apresentar sua história, mostrando como o leite mudou sua vida. Michetti relatou momentos de dificuldades vividos no início de sua trajetória no leite e disse de forma sábia: “Miséria não é nada comparada à falta de perspectiva”. “A partir do momento que você acredita que pode, você já mudou de vida. O leite é uma escravidão, mas é uma escravidão que liberta!”, falou em um tom motivador.

Nivaldo Michetti

melhoramento genético, manejo de pastagens tropicais, nutrição de precisão, sucessão familiar, gestão de sistemas de confinamento e formulação de dietas. Nos painéis de produtores, casos de sucesso foram mostrados, como a utilização de tricross de raças europeias, integração de sistemas de lavoura e pecuária da Sekita Agropecuária e uso de pastejo irrigado nos Estados Unidos e também na realidade do Ceará e Goiás. O evento então teve um final surpreendente, com a

quebrar o protocolo a deixar o microfone aberto para comentários, mas antes deu seu depoimento pessoal: “O Nivaldo conseguiu tocar cada um de uma forma trazendo o tema liberdade, ganhei minha hora”. E assim, uma participante completou: “Eu não ganhei apenas uma hora, eu ganhei a mudança da minha vida hoje”. Prêmio Impacto 2012 A entrega do troféu do Prêmio Impacto foi realizada durante a abertura do Interleite Brasil 2012. João Ricardo Alves Pereira, professor da Universidade Estadual de Ponta Grossa, foi o vencedor da edição com 25% dos votos da segunda fase. A premiação é uma iniciativa do MilkPoint e tem como objetivo valorizar profissionais que contribuem com a melhoria da atividade leiteira no Brasil. João Ricardo Alves Pereira é zootecnista formado pela UNESP em 1991, mestre em Nutrição Animal e Pastagens pela ESALQ/USP (1995) e doutor em Zootecnia pela UNESP/ Jaboticabal (1999). Atualmente é professor adjunto da UEPG PR e professor no curso de Pós Graduação na PUC-PR. Com disputa bem acirrada, João Ricardo levou o prêmio

Michetti disse que ser produtor de leite lhe proporciona vantagens como ser 100% honesto, ter uma renda mensal, conseguir fazer uma previsão de crescimento e ter liquidez. “A especialização e profissionalização conduz ao êxito”, disse. No encerramento, o moderador Luis Fernando Da esquerda para direita: Tatiana Prestes de Barros Araujo (Elanco), Eduardo Valias(Nutron Alimentos) João Ricardo Laranja Da Fonseca, Alves Pereira (homenageado), Marcelo Pereira Carvalho da Fazenda San- (MilkPoint), Ricardo Cruz (Dow AgroSciences Pastagens) e Jacques Gontijo (Itambé) ta Andréa, resolveu

109 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Eventos

com muita satisfação. “É uma honra bastante grande receber o prêmio e participar dentre tantos profissionais de relevância. O Prêmio reconhece as pessoas que estão fazendo um trabalho mais próximo do campo. As vezes não temos a extensão como uma atividade meritória, e o prêmio oportuniza isso”, disse ao receber o prêmio. A premiação só foi viabilizada pelo engajamento das empresas Itambé (Patrocinadora Master), Dow AgroSciencies Pastagem, Elanco, Kera e Nutron (Apoiadoras). Empresas O evento ainda contou com um lounge aconchegante onde as empresas patrocinadoras Itambé, Bayer, Elanco, Sebrae, DowAgroSciences Pastagem, OCB, Sistema OCEMG SESCOOP/MG, Nutron, MSD Saúde Animal, SENAR/MG,

Lounge - espaço empresarial

Sulinox, CRV Lagoa, Vallee, Beraca, Produquímica e PwC. Politriz e Totvs apresentaram seus produtos e serviços ao público participante. Entre os apoiadores estavam a Prefeitura de Uberlândia, Conavet, Agropecuária Santa Andréa, Rabobank, Sindicato Rural de Uberlândia, Centroleite, Calu, Capal e revistas especializadas no segmento. “O Interleite Brasil 2012 captou o momento de transformação pelo qual o setor passa. Trouxemos uma mensagem de otimismo realista: o momento é

complicado, mas é preciso analisar o longo prazo, como disse Makoto Sekita em sua apresentação. Há casos de sucesso, de gente que está fazendo um trabalho muito bom no campo, com alta produtividade, sustentabilidade e, acima de tudo, rentabilidade. Tenho certeza que quem assistiu ao evento saiu de lá com uma nova visão”, completou Carvalho. O Interleite Brasil 2013 já está com data marcada: 10 a 12 de setembro de 2013, em Uberlândia/MG, devendo ter um foco em gestão.

Grupo Boa Fé recebe premiação no Top 100 Foi também na Interleite 2012, que aconteceu a homenagem do prêmio Top 100, onde são consagradas as fazendas que produziram as maiores quantidades de leite no país. Um dos premiados foi o Grupo Boa Fé Ma Shou Tao, que tem a frente, Jônadan Ma, diretor executivo da empresa. O grupo participa efetivamente de leilões, adquirindo e comercializando animais de qualidade genética superior. Além das seleções de animais renomados, o trabalho na fazenda é realizado com base na exigência do

mercado, ou seja, preocupação máxima com o bem estar do rebanho aliado à produtividade. Seguindo estes passos, a Agropecuária Boa Fé tornou-se referência na cadeia do leite. O prêmio Top 100 é conquistado pelo Grupo Ma Shou Tao desde o ano de 2000 e nesta 12ª edição da Interleite não foi diferente. “A premiação serve para ranquear os produtores do Brasil. Isto é reflexo de um trabalho realizado com determinação”, afirma Jônadan Ma.

110 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


111 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Eventos

Um brinde

à nova safra

Floema reúne agricultores em clima festivo e saúda a nova safra Por Gustavo Ribeiro Em botânica, floema é o tecido das plantas encarregado de levar a seiva do caule até a raiz. Tratando-se de agronegócio, consultoria e nutrição em plantas, a Floema é uma empresa referência no Triângulo Mineiro pelo trabalho profissional que desenvolve, maxi-

mizando a produção dos principais agricultores da região. A Floema se destaca nesse mercado agrícola, pois há mais de sete anos oferece aos seus clientes um atendimento diferenciado, focado e personalizado em Proteção e Nutrição de Plantas. Com isso, consegue proporcionar a eles todos os tipos de soluções para qual-

112 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

quer cultura plantada. Hoje, a empresa trabalha com uma linha muito nobre e completa de produtos, com um portfólio formado por marcas consagradas e que fornecem tranquilidade ao agricultor. A Floema é representante oficial da Basf, Ihara, FMC, Sipcam UPL e Arysta LifeScience no segmento de Proteção de Plantas. No parte de Nutrição de Plantas, a Floema trabalha com empresa Stoller do Brasil, uma multinacional americana, com 76 anos de existência, e com 40 anos no Brasil. É líder mundial no segmento de fisiologia e nutrição de plantas. A Floema, com muito trabalho e dedicação máxima, está entre os três maiores distribuidores Stoller do Brasil. Na área de sementes de milho com biotecnologia de ponta, destaca-se com seu trabalho junto a empresa Dekalb, empresa do Grupo Monsanto, líder mundial em biotecnologia.


Com esse portfólio de produtos de qualidade, com total segurança e uma assistência técnica diferenciada, a Floema proporciona ao produtor, comodidade e confiança. Essa é a essência do trabalho da empresa, atestada por seus clientes, como a família Cadelca, o maior produtor de grãos do Estado de Minas Gerais. De acordo com o Engenheiro Agrônomo responsável pelo grupo Cadelca, João Francisco da Silva, a parceria com a Floema sempre foi positiva. “Temos parceria com a Floema desde a sua fundação. Amizade e sinceridade nos negócios faz parte da identidade da empresa. A parceria com eles, para nós, é fundamental. Acredito que esta safra e a próxima serão muito boas para nós agricultores, e o grupo Cadelca já está com tudo alinhado com a Floema para termos uma safra muito produtiva”, declara o engenheiro. Floema em festa Para comemorar a chegada de mais uma safra, a Floema preparou uma festa para seus clientes. O evento foi realizado nas instalações da própria empresa e reuniu os principais nomes da agricultura da região. A festa foi regada a muito chope

gelado, acompanhada de churrasco, um excelente carneiro, e, o mais importante, de boas rodas de conversa sobre terra, grãos, mercado, produtividade e, é claro, amizade. Prova disso foi a atenção pelo ambiente familiar e amigo entre os participantes. Para Mário Sérgio Zanotto, engenheiro agrônomo com mais de 32 anos de atuação no segmento e sócio-proprietário da Floema, as festas da empresa visam promover entretenimento com negócios. “A Floema tem uma característica de unir festa com oportunidade. Então, nós fazemos, em média,quatro churrascos de confraternização como este por ano. Um na pré-safra, um durante a safra, outro pós-colheita e um entre esses períodos, para manter e diferenciar o vínculo com nossos clientes e fornecedores”. Marinho Zanotto destaca ainda que “dentre as outras, esta festa é a mais importante, porque é uma ‘pré-turbina’ de safra, época em que todo mundo está se preparando, com os ânimos em alta, mercado em um bom momento... por isso o entusiasmo é grande”. Estiveram presentes os principais agricultores da região, como: Família Cadelca, Usina Aroeira, Júlio César Pe113 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Eventos

reira, Irso Vaini, Beto Guimarães, Luciano Mendonça, Domingos Mastontonio, Daniel, Claudionor Nunes, Grupo Eldorado, Edvaldo, Antonio Carlos e Etevaldo Stabile, Wallis e Fernando, Marcelo Resende e esposa, Fausto e Reinaldo Pereira, Edmo e Rodrigo Nicodemus, Nilson Pereira, Dr. Honério,

Júlio César Pereira Junior – Fazenda Pombo Parceria desde a fundação da Floema. O Marinho é um cara diferenciado, ele e sua equipe fazem toda a diferença. As pessoas que trabalham aqui vão à fazenda e sempre agregam conhecimento. Esse é o maior diferencial deles, as pessoas que aqui trabalham. Quando tenho alguma dúvida, eu ligo para eles, pois possuem uma equipe extremamente qualificada, e o que me falam eu acolho e funciona.

Adilson José Pereira, Omar Bonatto Guimarães, Adevanir de Lima e seu filho Engº Agroº Sandro Lima entre outros importantes agricultores da região. Juntando as terras dessa seleta turma que participa da festa da Floema, temos em torno de 100.000 hectares de terra, produzindo alimento para milhares de brasileiros. Com todos esses ingredientes, a festa foi bastante animada. Muito churrasco de porco, vaca, carneiro, frango e chope gelado (que refrescava o calor de Uberlândia, sem chuva há 50 dias). Era diversi-

Claudionor Nunes: Há mais de sete anos que sou parceiro da Floema, e o ponto forte de trabalhar com eles é justamente isso: a parce-

dade para agradar quaisquer gostos. Uma verdadeira festa de negócios, descontraída e informal, mas com um objetivo claro: estreitar laços e trocar informações entre agricultores, fornecedores e toda a equipe da Floema. A festa deixa um gosto de quero mais. E se as perspectivas excelentes se confirmarem, e a safra mais uma vez quebrar recordes, a fartura e a alegria serão presenças confirmadas na próxima festa. Confira os depoimentos de quem acredita e sempre acreditou na Floema: Floema Agradece: Agradecemos, do fundo dos nossos corações, a presença de todos. Agradecemos

João Francisco da Silva – Grupo Cadelca Temos parceria com a Floema desde a sua fundação. Amizade e sinceridade nos negócios é uma característi-

ria. São companheiros do agri-

ca muito positiva da Floema. A

cultor, atendem bem às nossas

parceria com eles, para nós, é

demandas, de forma profissio-

fundamental. Acredito que esta

nal e atualizada. É uma parceria muito válida, e fico muito satis-

safra e a próxima serão muito boas. Assim, o grupo Cadelca já está com tudo alinhado com a

feito com a forma com que sou

Floema para termos uma safra

atendido, em qualquer situação.

muito produtiva.

114 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


também a oportunidade e os votos de credibilidade que vocês depositam em nós. Que continuem sempre a acreditar na Floema, pois nós podemos levar a vocês um diferencial muito grande, não só em trabalho e serviço, mas a credibilidade que nós temos em levar o máximo de qualidade e profissionalismo à lavoura que está sendo produzida. Contem sempre com a gente. Boa Safra! Que Deus proteja a todos nós. Muito obrigado! Família Floema: Marinho, Henrique, Sérgio, Gustavo, Dinho, Wellisson, Marquinhos, Michel, Breno, Frederico, Malu ,Vânia, Toquinho, Flaviana e Wal.

Engº Agroº Ramon Bueno RTV–Basf A Basf tem parceria com a Floema há quase três anos. Apesar do pouco tempo, o crescimento é significativo: aumentamos, ano após ano, a carteira de clientes, e todos muito satisfeitos com o trabalho. A Floema tem uma identidade com os produtores de oferecer mais que produtos. Oferecem serviços, parceria e pós-venda. É disso que a gente precisa. Nossa escolha pela Floema(e vice-versa) foi muito bem sucedida.

Rodrigo (Nova Ponte) Há cerca de seis anos trabalhamos com a Floema, e a assistência deles é muito boa. Compra-se a assistência e, depois,os produtos. Eles estão presentes nas nossas lavouras de soja, milho e cana. Em todos os setores o trabalho deles é excelente. Trabalho muito técnico e pontual. Ser parceiro da Floema é ter tranquilidade na produção, pois tudo é conduzido sem problemas e, caso apareçam, eles sempre estão prontos para resolvê-los.

Adilson José Pereira: O principal para se ter sucesso na agricultura é gostar de plantar. Muita gente visa somente ao dinheiro, mas isso não é tudo. É mais prazeroso ver uma coisa bonita, que você gosta de fazer, do que ter algo que só lhe dê renda e não faça você realizado. Somos parceiros da Floema desde a sua fundação. Tem 30 anos que eu conheço o Marinho e confio plenamente no trabalho dele. Minha relação com a Floema sempre foi de amizade, profissionalismo e confiabilidade entre ambas as partes. Parceria muito positiva, com excelentes resultados, pois sempre utilizamos produtos de alta tecnologia, que geram efeitos reais na lavoura.

Omar Bonatto G. Trabalhamos com a Floema há sete anos e a parceria sempre foi muito positiva. São muito companheiros, pontuais, transparentes e sempre prontos para atender o agricultor com informações técnicas e realmente funcionais.

Engº Agroº Júlio Tourinho- Coordenador Regional – Stoller A Floema surgiu de um projeto-piloto de trabalhar exclusivamente com a Stoller. A partir desse projeto, a Floema cresceu muito e a Stoller também. É uma parceria na qual as duas partes ganham, de mãos dadas conquistamos um importante nicho de mercado que é este aqui, o do Triângulo Mineiro. A cultura da soja e do milho está em alta nesta safra, então precisamos produzir muito e com qualidade. Para isso, a Floema está totalmente preparada e capacitada para atender a qualquer demanda dos produtores, com produtos modernos, tecnológicos e de resultados comprovados.

115 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Eventos

A genética trabalhada e democratizada 7º Leilão Gir Leiteiro Fazenda Mutum: trabalho consagrado e de referência A necessidade de reduzir os custos de produção, sem perder produtividade, aumenta a demanda por animais com

cimento acelerado. Quem sempre acreditou no potencial da raça, hoje colhe os frutos desse trabalho duro, mas prazeroso. Um exemplo incontestável de amor e fé ao Gir Leiteiro

grande capacidade de conversão alimentar e de grande rusticidade. Isso se traduz em aumento na produção de leite de leite em condições adversas. A eficiência que o Gir Leiteiro vem demonstrando, a cada dia, seja nas exposições, leilões ou no pasto, coloca a raça em evidência e em cres-

é o da Fazenda Mutum. Uma história de luta pela raça, tradição passada de pai para filho em uma fazenda localizada no coração do Brasil, próxima à capital nacional e que virou referência no mundo na criação de Gir Leiteiro. Falando da capital nacional, foi lá que a Fazenda Mutum

Por Gustavo Ribeiro

116 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

promoveu a sétima edição de um dos leilões mais tradicionais da pecuária de leite do país. 7º Leilão Gir Leiteiro Fazenda Mutum O tradicional leilão da Fazenda Mutum este ano chegou à sua sétima edição com a certeza de ter sido melhor que o do ano passado e pior que o do próximo ano. O remate cresce a cada edição, na qualidade de animais, no número de investidores e na democratização da genética de um dos mais importantes criatórios de Gir Leiteiro do Brasil. De acordo com Léo Machado, proprietário da Mutum, durante esses sete anos de leilão o que marca, acima de tudo, são as novas amizades. “Fiz muitas amizades ao longo desses anos, a satisfação de superar, em cada evento, o ano anterior nos faz extremamente realizados.” Para um leilão de tamanha importância, o local para a sua realização não poderia ser abaixo de extraordinário. A Churrascaria Porcão, um dos mais nobres restaurantes em sistema de rodízio do país, foi o palco do leilão, que aconteceu no dia 11 de setembro, a partir das 21 horas, com transmissão pelo Canal Rural. Quem esteve à frente dos negócios foi a Programa Leilões.


Foram ofertados 26 lotes do que existe de melhor no Gir Leiteiro. Animais do gabarito da Fécula TE F. Mutum (líder do ranking geral ABCGil 2010/2011), Filipina TE F. Mutum (líder do ranking 2011/2012), Fita TE F. Mutum (maior produção do ranking geral ABCGil 2009/2010), Hássia FIV F. Mutum (Grande Campeã e Melhor Úbere Feileite 2011), entre tantas outras doadoras consagradas que fazem parte do time de pista da Mutum. Como todo bom criador afirma, animais superiores sempre serão disputados pelo mercado e terão seu preço. Dito e feito. O 7º Gir Leiteiro Fazenda

Mutum registrou uma excelente média. A referência da raça Dentre tantos lotes de altíssima qualidade, destaquemos a venda de 50% da Filipina TE F. Mutum, animal que, no biênio 2011/2012, venceu todas as exposições de que participou. Foi consagrada Grande Campeã da raça na avaliação de 12 diferentes jurados, nas pistas mais pesadas do Brasil, entre elas a Expozebu e a Megaleite. Filipina correspondia ao lote 09 do leilão e era aguardada ansiosamente pelos criadores e investidores de genética leiteira. A voz marcante de João

Gabriel e os comentários técnicos e conexos de Luiz Ronaldo de Paula aumentavam a expectativa de quem acompanhava o remate. Quem levou a melhor e arrematou essa matriz modelo foi o jovem e arrojado criador José Naves de Ávila Neto, de Uberlândia (MG), titular da Fazenda Santa Paula. José Neto investiu em 50% das cotas da doadora. “Ficamos muito contentes com o resultado das vendas, pois as pessoas que compram nos ligam mostrando a satisfação com a aquisição dos nossos produtos, falando dos resultados positivos que estão tendo em suas fazendas. Acho que, de

117 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Eventos

tudo, o que mais glorifica o nosso trabalho é ver que a genética Mutum está se proliferando nas fazendas de outros amigos. Estou muito feliz com o leilão, os amigos compareceram, prestigiaram e compraram”, avalia Léo, emocionado após o sucesso de mais um leilão. Trabalhos como o da Fazenda Mutum devem ser referência para os pecuaristas do nosso país. Não só no que tange ao manejo do gado e às práticas de produção e reprodução, mas, acima de tudo, no valor dado aos novos amigos e parceiros. No desprendimento de comercializar o que há de melhor no seu plantel e alegrar-se de esses animais se sobressaírem no plantel de outros criadores, a pecuária se engrandece com a dedicação, seriedade, profissionalismo e amizade de pessoas como o sr. Leonídio Machado, Léo Machado e Bruno Machado, a tríade vencedora que comanda a Fazenda Mutum.

118 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


119 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Eventos

Feileite 2012

6ª Feira Internacional da Cadeia Produtiva do Leite Mais de 20.000 pessoas e 2.000 animais reunidos para o maior encontro indoor da pecuária leiteira na América Latina Da redação A Feira Internacional da Cadeia Produtiva do Leite é uma excelente oportunidade para quem deseja investir na pecuária leiteira, buscar parceiros e atualizar seus conhecimentos. Realizada no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo a feira se destaca por ser o maior evento indoor da pecuária leiteira, na América Latina. Um ambiente ideal para a geração de negócios e para a discussão de inúmeras ideias e conceitos que possam fortalecer ainda mais o mercado leiteiro nacional, mas principalmente dar aos pequenos e médios produtores subsídios para crescer, e aos grandes, ferramentas para promoverem uma gestão ainda mais eficiente. O evento reúne mais de 2.000 animais de raças leiteiras, provenientes de criatórios de todo País. São esperados mais

de 20 mil visitantes, dentre pecuaristas, profissionais liberais e técnicos, executivos, estudantes, zootecnistas, veterinários, agrônomos, consultores, tratadores e outros interessados no setor. Estrangeiros também prestigiam a feira, das Américas do Sul, do Norte e Central, além da Europa, Ásia e África. Todos os setores da cadeia produtiva do leite estarão presentes na maior feira indoor do setor leiteiro da América Latina. A Feileite possui uma extensa programação: julgamentos, concursos leiteiros, leilões e cerca de 100 eventos paralelos, como: palestras, cursos, workshops, Jornadas Técnicas, treinamentos e muito mais. Como os demais setores do agronegócio, a pecuária leiteira também sabe dar espetáculos de primeira grandeza! Setores da Feira: w Nutrição Animal;

120 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

w Genética; w Produtos Veterinários; w Adubos e Fertilizantes; w Sementes; w Defensivos Agrícolas; w Latícinios; w Máquinas , Equipamen-

tos; w Implementos Agrícolas; w Órgãos de Pesquisa e Desenvolvimento; w Insumos para Agropecuária; w Balanças, Troncos e Cochos; w Bancos, Montadoras e Seguradoras w Universidades; w Tecnologia e Informática;

Público Visitante A Feileite reúne anualmente um público altamente selecionado. Em sua quarta edição, a feira estima receber mais de 20 mil visitantes entre pecuaristas, profissionais liberais e técnicos,


executivos, estudantes, zootec-

leite o evento mais impor-

nistas, veterinários, agrônomos,

tante para a raça, devido

consultores, tratadores e outros

à realização da Exposição

interessados no setor.

Nacional, principal mo-

Dentre os participantes,

mento da raça que, este ano,

destaque para o grande número

completa sua 31ª edição. Além

de visitantes estrangeiros. São

disso, na opinião da entidade, é

19,83% da América do Norte,

o local onde está presente a nata

11,17% da América Central, 5,41%

das raças leiteiras do Brasil. Para

da Europa, 12,61% da Ásia, 1,80%

coroar um momento tão impor-

da Ásia e 46,65% da América do

tante, a associação contratou o

Sul.

juiz canadense Callum McKiven, que estará à frente dos julgaJulgamentos

mentos de machos e novilhas,

Os julgamentos na Feileite

dia 22 de novembro, às 14 horas,

acontecem do dia 19 ao dia 23.

e de vacas em lactação, no dia

Serão avaliadas as raças: Guze-

23, às 14 horas.

rá; Gir Leiteiro; Girolando; Holandês Vermelho e Branco; Simen-

Leilões

tal; Holandês Preto e Branco;

Até o final do mês de setembro, o Agrocentro, empresa

Jersey e Búfalos. Na raça Gir Leiteiro, a AB-

organizadora da Feileite, já ha-

CGil já definiu quem serão os ju-

via confirmado a realização de

rados responsáveis pelos julga-

oito leilões durante a feira. Des-

mentos: Fabio Miziara, Marcelo

tes, quatro são de Gir Leiteiro,

Ricardo de Toledo e Nívio Bispo

dois de Girolando, um de Jersey

avaliaram alguns dos melhores

e um de Holandês. Todos oferta-

exemplares de Gir Leiteiro do

rão animais e genética apurada

país.

dessas raças leiteiras, oriundos A raça Jersey, levará 200

de criatórios tradicionais, além

animais para a Feileite. A As-

de exemplares provados na pró-

sociação dos Criadores de Gado

pria pista e nos torneios leiteiros

Jersey do Brasil considera a Fei-

da 6ª edição da feira.

Perfil dos visitantes

Os leilões estão agendados para todos os dias da feira, que ocorrerá de 19 a 23 de novembro, no Centro de Exposições Imigrantes, na capital paulista. São eles: Leilão Made In Brazil, Leilão 50 anos de Seleção Estância Silvania, Leilão Cinco Estrelas, Mulheres do Gir Leiteiro (todos estes de Gir Leiteiro), Leilão Nação Girolando, Leilão Genética da Capital (ambos de Girolando); Leilão Estrela Nacionais da Raça Holandesa e Leilão Estrelas do Jersey.

Julgamentos Holandês na Feileite

O ponto de encontro A Feileite é o ponto de encontro da cadeia produtiva do leite no mês de novembro, é também a última exposição nacional realizada em 2012, e reúne o que há de melhor nas raças leiteiras selecionadas no país. Quem está empenhando em aumentar a produtividade, melhorar as técnicas de manejo, saber de saúde e nutrição animal e trocar experiências não pode perder a maior feira indoor da América Latina. PÚblico Internacional

121 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


Divulgação

Rag Poesia Bond

382 Grande Campeã Agroleite 2012. Filha do touro Re gancrest Juror BO ND da Bater

ia da C.R.I. Gené

tica.

Alvin alina Gelada Úbere Chácara Cristtalícia e Vaca Leiteira, 2ª Melhor

Divulgação

Vi Campeã Vaca ite 2012. mea da Agrole nética. e 3ª Melhor Fê ria da C.R.I. Ge te Ba da n vi Al o ur to do a Filh

Wilpe Toystory Eli 666

Reservada Campeã 3 Anos Sênior da Agroleite 2012. Filha do touro Toystory da Bateria da C.R.I. Genética.

Divulgação

Divulgação

al Bi Grande Campeã Nacion eria da C.R.I. Genética. Bat da ist Jur ro tou do Filha

Divulgação

Luzia e 2012. Baroneza Jurist Santa Giro lando 3/4 Megaleite 2011

desa na 35ª Expointer, RS. Campeã do Torneio Leiteiro da raça Holan has. orden três em leite de s quilo 6 66,71 Produziu tica. Gené . C.R.I da ia Bater da Filha do touro Locust

ão raide Locustno Brasil com média de produçia, MG. Germina Zora nd ça Holandesa aru em Uberlâ Cam Recordista da o leiteiro da a. /dia no tornei C.R.I. Genétic da ria de 100,43 kg te Ba da st cu Lo o Filha do tour

122 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

Divulgação

Granja Cichelero 133 Locust


Toystory Recordista mundial de de produção: 2 milhões de doses e 81.301 filhas. O touro que mais registrou filhas na Associação do Paraná em 2011.

Massey Número 1 do mundo para TPI. 5 Touros da C.R.I. entre os TOP 10.

123 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Eventos

Coral da E. M. Silas Figueiredo

Grupo une responsabilidade social à eficiência na produção Comprometimento com o meio ambiente e com o ser humano traz resultados positivos para a família Cabo Verde O mês de setembro coroou a atuação do Grupo Cabo Verde

trilha um caminho de sucesso

das Fazendas São José do Can

há mais de 50 anos.

Can e Santa Luzia, respectiva-

no agronegócio e no de-

mente, prepararam, nos

senvolvimento sociocul-

dias 16 e 30 de setembro,

tural do Brasil. O traba-

dois leilões virtuais, que

lho realizado dentro das

contaram com a asses-

fazendas que compõem

soria da BMB Boi e da lei-

essa empresa é reco-

loeira Nova Sat. A trans-

nhecido nacionalmente

missão dos dois eventos

pelas técnicas inovado-

foi feita pelo AgroCanal. O 1° leilão Virtual

ras no campo, além da contínua

Fazenda Santa Luzia, re-

com as questões sociais

Número de dança das alunos da E. M. Oilda Valéria Silveira Coelho alizado em 16 de setem-

que envolvem a preser-

bro, contou com o que há

preocupação

Leilões virtuais consagram a alta genética

de melhor em genética focada

da contribuição voluntária para a melhoria na qualidade de vida

Contando com animais di-

almente, uma das maiores pro-

vação do meio ambiente, além

na produção. A fazenda é, atu-

ferenciados das raças Gir Leitei-

dutoras de leite do país, com en-

Com este pensamento, a

ro e Girolando, os gestores José

trega de 15 mil kg de leite por dia

história do Grupo Cabo Verde

Coelho Vitor e Maurício Coelho,

e animais premiados nas princi-

de pessoas menos favorecidas.

124 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


pais exposições agropecuárias. O leilão foi um grande sucesso, ofertando 30 vacas em lactação, seis novilhas prenhes e 40 bezerras, com 100% de liquidez. Já no último dia do mês, o 3° Leilão Virtual Fazenda São José do Can Can trouxe para os investidores a rusticidade aliada à eficiência na produção de leite, características consagradas no Gir Leiteiro do Grupo Cabo Verde, que é referência no mercado. José Coelho Vitor colocou à disposição de outros criadores 15 vacas em lactação, 30 novilhas prenhas e 15 bezerras oriundas de um plantel premiado. Mais uma vez, o ponto alto do evento foi a liquidez e a genética Cabo Verde democratizada para diversas regiões do país. Solenidade na E. M. Oilda Valéria Silveira Coelho Localizada no interior da Fazenda Santa Luzia, a Escola Municipal Oilda Valéria Silveira Coelho foi palco, no dia 28 de setembro, da solenidade de inauguração da Estação de Tratamento de Efluentes (E.T.E) – “Honorato Paulino da Silva”, Estação de Tratamento de Água (E.T.A) – “Benedito Carlos de Souza”, Biodigestores e Sala de Informática – “Magali de Fátima Reis Pinto”. O projeto faz parte de uma parceria com a Prefeitura de Passos (MG), através da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, do CeCafe e do Instituto Dona Oilda, para atuar nas questões sociais voltadas para as famílias em torno da fazenda, assim como estudantes e funcionários da escola.

Com programação montada das 9h30m até 12h, os presentes na solenidade conheceram as novas instalações que servirão de exemplo para outras fazendas implantarem um conceito de propriedade autossustentável. O prefeito da cidade, José Hernani Silveira, explica que “o Grupo Cabo Verde é essencial e fundamental para o município. Não só pelo fato de levar o nome da cidade no seu trabalho, como também levar um pouco daquilo que eles têm, de parceria com seus trabalhadores, com os alunos, com os professores, e isso vem engrandecer o nome de Passos. Ter essa parceria com a prefeitura é importante porque vemos a criação de uma escola em tempo integral sendo formada. Isso é importante para o crescimento dos alunos”. Maurício Silveira ressalta: “é um grupo que tem se preocupado não só em crescer nos negócios, mas também desenvolver nossa cidade e o meio social que convivemos”. Importância das obras Maurício Coelho, presidente do Instituto Dona Oilda, remete aos ensinamentos de sua mãe, que leva o nome da escola e do instituto, à preocupação com as questões sociais. “Hoje, inauguramos a Estação de Tratamento de Esgoto (E.T.E), na qual todo o efluente gerado pela comunidade rural da propriedade e da escola passará a ser tratado, preservando o leito dos córregos onde eram lançados esses resíduos. A Estação de Tratamento de Água (E.T.A) tem capacidade para tratar 25 mil

E.T.E - Honorato Paulino da Silva - Estação

E.T.A - Benedito Carlos de Souza - Estação

Biodigestores

Laboratório de Informática

125 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012


InteRural

Eventos

Rosa Maria Cardoso Beraldo, Ronaldo Taboado, José Hernani Silveira, José Vítor e Maurício Coelho

litros de água por hora. Todos esses implementos vem para atender a demanda atual da fazenda e dos futuros empreendimentos. Os três biodigestores instalados vão tratar dejetos da suinocultura, gerando biofertilizantes para as capineiras e gás para abastecimento energético da propriedade”, completa. Com mais de 30 anos de funcionamento, a E. M. Oilda Valéria Silveira Coelho conta com mais de 140 alunos, do infantil ao 9° ano, em período integral. No evento, também foi inaugurado o laboratório de informática. “Os computadores são ferramentas que fazem a inclusão digital dos alunos. O intuito do projeto é ganhar uma dimensão que transcenda este município e que atue em diversas outras escolas”. Foi com essas palavras que o diretor do Conselho

aparelho de DVD e televisão. Durante a solenidade, estiveram presentes o Secretário de Estado do Desenvolvimento Social, Cássio Soares; vereadores; a família Silveira Coelho; secretários municipais; diretoras de escolas municipais; diretores de departamentos da prefeitura e produtores rurais, bem como representantes de órgãos e entidades de diversos segmentos. Para agradar os visitantes, a banda do 12ª Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais (BPMMG), o coral da E. M. Silas Figueiredo, que faz parte dos projetos sociais do Instituto Dona Oilda, fizeram apresentações musicais, assim como alunos da Oilda Silveira Coelho. Para fechar com chave-de-ouro, houve também uma apresentação de dança feita pelas alunas do instituto.

Prefeito de Passos - José Hernani Silveira

Ronaldo Taboado, diretor do CeCafé

Rosa Maria Cardoso Beraldo, titular da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer

dos Exportadores de Café do Brasil (CeCafé), Ronaldo Taboado, iniciou o discurso durante a solenidade. A escola faz parte do programa “Criança do Café na Escola”, criado pelo CeCafé para incentivar as novas práticas de ensinamentos viabilizados pela internet. De acordo com os dados do Instituto Dona Oilda, foram investidos R$ 30 mil para a compra de 10 computadores, 126 | Interural - a revista do agronegócio | OUTUBRO de 2012

12° BPMMG


127 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


128 | Interural - a revista do agroneg贸cio | OUTUBRO de 2012


Revista InteRural - Edição 57