Issuu on Google+


no

apenat1li#'fndat.

Caminhamos em dua "giGes de gr~ ,na Ser路 ra de Silo Jus'. na pequena I encaman cldUidt fund8颅 da em 1702 que ainda hojl mantem a8 caraetli'ft1fc.s ifaqulll tempo; e nos vales montanhosos da Chapada Oiemantlne com seus mals de 150 hectares no cora~lIo da Bahia. Se em liradentas 0 turismo ainde 8 na sua maioria regional, na Chapada Clamantina, que tem sua capital

em.

Avenlureiros ao morro do Pai Inlicio. de onde se leAl URla visio de 360" graus do parque


TRILHRS nR CHRPROR

VIall da MorrIe • trflha _lIirvpa • VII. do CqIo

A Chapada Diamantina e dotada de uma in­ fra-estrutura para todos as tipos de esportes e atividades em montanha. Len~6is, a capital da Chapada, tem hoteis de todas as categorias, des­ de pousadas para estudantes a hoteis de luxo e restaurantes com uma grande variedade gastro­ n6mica. Existem dezenas de empresas turisticas operando diariamente com guias treinados para levar as diversas trilhas, long as e curtas, com alto e baixo grau de dificuldade, entre vales cheios de montanhas, rios e cachoeiras. Uma boa caminhada e sair a pe de Palmei­ ras, pequena cidade ha 60 quil6metros de Len­ ~6is, ate a Vale do Capiio, onde em menos de quatro horas de caminhada ao lado do Morriio, uma imensa montanha, chega-se a um rio caindo em cachoeiras ate a leito do vale. A colora~iio vermelha, que em po~os fica negra, acontece par causa da alta concentra~ao de acido humico, resultado da decomposi~ao de materia orgiinica vegetal na regiao. Mas a agua e potavel. Dutra op~ao de caminhada pelo mesmo vale e sair de Len~6is pela manha, subindo em dire­ ~ao ao Capao, passando pelo Vale do Rio Ribei­ rao, pelos Gerais e pelas Campinas. No caminho. ha tambem a companhia da bela paisagem do Morrao, um das montanhas mais belas da Cha­ pada. Um banho no Po~o das Pia bas para relaxar durante a lanche e a chegada no Vale do Capao sera no fim da tarde. D retorno para Len~6is deve ser feita de carro. Para caminhadas curtas, a pedida e uma vi­


Ramal de uma trilha da Estrada Real na Serra de Sao Jose

Flores diante do Vala

sita obrigatoria ao morro do Pai' Imicio, lugar privile足 giado e repleto de lirios, de onde se pode te, a vista mais bela da Chapada, com uma visao de 360 graus do parque, Sa indo de carro de Lenyois, num percur足 so de 30 quil6metros ate 0 pe do morro, sobe-se ao topo numa caminhada relativamente facil de meia hora, com uma variada flora de orquideas e lirios, de onde se tem uma magnifica vista tambem da serra do Sincora. A volta pode ser feita por uma incrivel trilha de oito quil6metros passando pela Cachoeira do rio Mandassaia, e pela antiga Vila do Barro Branco.

do Capio

Para a cachoeira da Fumaya, a mais alta do Brasil em queda livre, com 380 metros de altura, os primeiros 75 quil6metros da viagem sa indo de Lenyois podem ser feitos de carro ate 0 inicio da trilha, no Vale do Capao. Depois mais duas horas subindo a Serra da Larginha e caminhando pelos Campos da Fumaya ate chegar ao topo da cachoeira. Voltando para Lenyois, banho na bela cachoeira do Riachinho. Em numa ligeira busca na internet pode se encontrar dezenas de outras opyoes de trilhas por outras regioes de lagos, montanhas e cachoeiras.


TRILHAS

Flor no caminho da "trilha do carteiro"

TRILHRS

no CERRRDO

A cidade de Ttradentes (ha 480 quil6metros de Sao Paulo) e banhada pelo rio das Mortes e fica aos pes da Serra de Sao Jose onde as caminhadas podem ser feitas pelas antigas trilhas construidas por escravos, numa area de prote~ao ambiental pouco explorada pelas pessoas que gostam da boa caminhada. Euma regiao que mis­ tura gastronomia riquissima, cacha~a tipo exporta~ao, moveis imperiais, arte em estanho e vidro, e cerca de 50 cachoeiras de aguas cristalinas. A trilha mais conhecida para caminhadas mais curtas e a trilha dos Inconfidentes que liga Ttradentes a Sao Joao Del Rei onde se encontra, alem das trilhas centenarias as vezes forradas por pe­ dras, cavernas e flores silvestres em abundancia. Entre as trilhas mais conhecidas estao a "rota das libelulas", com dura~ao media de cinco horas de cami­ nhada por cachoeiras e antigas constru~5es de pedras feitas pelos escravos e onde existe um rico eco-siste­ ma e muitas libelulas. E a "trilha do carteiro" tem um percurso de cerca de quatro horas de caminhada entre cachoeiras com tempo para fotografar as inumeras fla­ res margeando as trilhas de pedras sabre a montanha de Sao Jose, passando pelo mirante da cal~ada, nome que se deu ao lugar onde as carteiros eram assaltados na epoca da coloniza~ao. Se preferir andar sem guias uma dica e atravessar a serra de Sao Jose por antigas trilhas a muito abando­ nadas, na parte oposta a trilha do carteiro, e que nao se encontra em nenhum pacote turistico. Na Rua Frei Veloso (continua~ao da Estrada Real quando entra na cidadel. num lugar conhecido como Pacu, existe uma pequena cancela que da numa trilha estreita que aos poucos se transforma em um canion com suas paredes umidas feita pelas patas dos anima is que ali circularam por mais de 300 anos. Por ser uma trilha "suja", pouca gente resol­ ve atravessar a parte inicial. Depois de passar por uma area de mato chamado de Candonga, encontra-se um rio de cachoeiras que desce da serra, sem a presen~a de ninguem, nem de turistas nem de moradores da cidade. A trilha e limpa, com muitos trechos ladriados com pe­ dras, uma das estradas vicinais da Estada Real, e com cerca de meia hora de caminhada ja se encontra ca­ choeiras e po~os para um bom mergulho.

Hermes Leal Ii jornalista e escritor de livros de aventu­

ras, entre eles "0 Enigma do Coronel Fawcett, a Verda­ deiro Indiana Jones" e "0 Quilombo Perdido, uma Aven­ tura no Vao das Almas".

Mai. infonna~iies: • www.tiradentes.mg.gov.br • www.tiradentesbrasil.com.br • Fund8~iio Chapada Diamantina: 75 3334·1305 • Hotel Canto das Aguas (len~6is): 75 3334-1154 cantodasaguas@lencois.com.br Iwww.lencois.com.br • Pousada Pequena1iradentes: 323355·1262 www.pequenatiradentes.com.br


Aventuras no Cerrado e na Chapada