Issuu on Google+

Informativo

www.luciorebelo.com.br

Hospital Lúcio Rebelo recebe prêmio internacional

O

Hospital Lúcio Rebelo é uma das instituições brasileiras premiadas pelo 14º Century International Quality ERA 2012 na Categoria Ouro. A premiação é realizada pela empresa Business Initiative Directions, instituição espanhola de alcance global, que há 27 anos se dedica a difundir e cultivar a cultura da liderança empresarial. O evento irá ocorrer em 11 de março no salão de convenções do Hotel Intercontinental de Genebra, Suíça, e terá como ponto alto jantar de gala, quando serão entregues os troféus e certificados. A indicação do HLR é um reconhecimento do nível de excelência da instituição privada de saúde e levou em consideração critérios como a satisfação do cliente, a capacitação dos recursos humanos, o planejamento empresarial, as estratégias de gestão e sucesso empreendedor. Também foi item decisivo para a escolha, o prestígio da marca Lúcio Re-

www.luciorebelo.com.br

belo, que significa qualidade de serviços e referência em vários segmentos da medicina, especialmente em cardiologia. Ao todo, representantes de organizações empresariais de diferentes campos da economia global, executivos, personalidades e integrantes do corpo diplomático de 74 países estarão presentes em GePercival Rebelo e Maria Helena: guardiões de uma grife nebra na noite de premiação do 14º Century International a premiação internacional e que o recoQuality ERA 2012. O prêmio internacional já foi con- nhecimento é um estímulo para que os ferido a corporações relacionadas em métodos de gerenciamento em execução importantes rankings, como das revistas sejam ainda mais aprimorados. “O prêmio indica que estamos no americanas Forbes e Fortune. Na relação dos contemplados constam empresas do rumo certo, mas que ainda temos muito Reino Unido, da Suécia, de Luxemburgo a caminhar para que consigamos ser a e dos emergentes China, Índia e Brasil. mais importante organização hospitalar O presidente do Hospital Lúcio Rebelo, do Centro-Oeste brasileiro e, portanto, médico Percival Rebelo, comentou que a uma das mais significativas quando se instituição se sente muito honrada com fala em medicina no Brasil”, completou.

Informativo - Ano 3 nº 24 - Fevereiro de 2012


DESAFIO

Parceria por uma vida saudável

O

Hospital Lúcio Rebelo é parceiro da nutricionista Marianne Izac no programa “Emagrecer com saúde correndo com alegria”. Trata-se de um desafio empolgante no qual os pacientes de Marianne estão sendo avaliados semanalmente. Durante um mês e meio, os voluntários são pesados e recebem novos cardápios para estimular a perda de peso. Três dias por semana, os pacientes da nutricionista ganham a pista de corrida da Alameda Ricardo Paranhos acompanhados de um personal trainer, que estipula o treinamento adequado e ministra sessões individuais de alongamento. O resultado final será comemorado com um grande jantar (light), quando serão premiados os Sessão de alongamento completa as atividades

Desafio inclui novo cardápio balanceado a cada semana

Aniversariantes de

participantes que perderem maior índice de massa corpórea. “A aliança entre boa alimentação e atividade física é essencial para se reverter o quadro de excesso de peso, proporcionar bem-estar e consequente qualidade de vida”, explica a nutricionista, que uniformizou a sua equipe com camisetas patrocinadas pelo Hospital Lúcio Rebelo.

Março

Marianne explica que essa foi uma forma de incentivar os pacientes a mudanças no estilo de vida e promover vínculo de amizade entre os que compartilham da mesma luta contra a balança. “Já estamos em nossa quarta edição e a cada ano temos um número maior de interessados”, comemora.

01

Marcia Maria Tomaz

Enfermagem

17

Andreia Di Renzo Vilarinho

Enfermagem

02

Adilva Bispo da Conceição Fernandes

Enfermagem

18

Leomar da Silva de Souza

Enfermagem

04

Adriany Oliveira Dias Cardozo

Pronto-Socorro

20

Marcella Lemes Araujo

Enfermagem

04

Elisangela de Siqueira Alves

Enfermagem

20

Simone Rocha dos Santos

Farmácia

05

Alan dos Santos Menezes

Pronto-Socorro

20

Solange Almeida Cordeiro

Financeiro

05

Flavia Rosa Neves

Hotelaria

22

Romagna Laurindo Silva

Enfermagem

10

Aline da Cruz Vieira

Enfermagem

22

Valéria Duarte de Sousa

Enfermagem

10

Ana Paula Cardoso

Hotelaria

25

Alana Vanessa Sousa Santos Borges

Atendimento

Patricia Fausta Ferreira Viveiros

Farmácia

10

Layane Christina Sousa de Jesus

Enfermagem

25

12

Marluce Caetano de Assis Gomes

Enfermagem

29

Alaide dos Santos Barros

Enfermagem

Marcia Barbosa da Silva

Enfermagem

13

Danielle Lucia da Silva Correia

Enfermagem

29

16

Ana Carolina de Oliveira Moreira de Souza

Atendimento

30

Edilene Clemente da Silva Souza

Hotelaria

30

Sandro Luiz de Campos

Pronto-Socorro

16

Deusalina Ferreira da Silva

Hotelaria

EXPEDIENTE Presidente: Percival Xavier Rebelo Filho Diretoria de Hotelaria: Maria Helena Leal Lúcio Rebelo

Diretoria Geral: João Antunes de Macedo Neto Diretoria Técnica: Seikazu Tamashiro Coordenação de UTI e da Emergência Eduardo Formiga Lourenço Souza Diretoria Clínica: Fernando Leão

Informativo - Ano 3 nº 24 - Fevereiro de 2012

Jornalista responsável: Britz Lopes - JP00810-GO Redação e fotografia: Marcio Fernandes Ed. eletrônica: Ygor Lima Revisão: Francisco Felix Impressão: Grafopel

Av. Edmundo Pinheiro de Abreu nº 451 St. Bela Vista - CEP: 74823-030 Telefone: (62) 3257.2000 www.luciorebelo.com.br contato@hospitalluciorebelo.com

www.luciorebelo.com.br


CANTEIRO DE OBRAS

Construtora inicia as fundações

P

assada a temporada de intensas chuvas, a equipe da Ademaldo Construções, responsável pelas obras da ampliação do Hospital Lúcio Rebelo e construção dos dois Centros Médicos que serão erguidos nas imediações da unidade, retomam os trabalhos. A gestora da obra, arquiteta Marcella Moreira, já estabeleceu um novo cronograma das etapas a serem vencidas e deu início à primeira fase, a de fundação e escavação do primeiro subsolo e execução das contenções da reforma do HLR. Para que não haja atrasos nos trabalhos, a arquiteta recrutou uma equipe composta de um estagiário de engenharia, Marcos Antônio, uma engenheira responsável, Luciana Valadares, quatro mestres de obra e outros 40 funcionários entre pedreiros, serventes, carpinteiros e encar-

regados que vão trabalhar in loco, além iniciaram. “A Ademaldo não vai medir esdo pessoal da administração. A ordem é forços para cumprir à risca o cronograma recuperar o tempo perdido por conta do revisado, agora que temos condições climáticas favoráveis à conclusão de todas as período chuvoso. Terminada a primeira etapa, a equi- etapas da obra”, garantiu Marcella. pe da Ademaldo Construções começa a subir os pilares e lajes da estrutura. As obras da reforma e ampliação seguem paralelamente à construção do primeiro Centro Médico Lúcio Rebelo, cujas obras de fundação já se O canteiro de obras: o início da transformação do HLR

FUTURO HOJE Paulo Couto: política de controle de qualidade

U

m dos mais renomados e competentes cirurgiões cardiovasculares de Goiás, o médico Paulo Couto, do Hospital Lúcio Rebelo, se destaca por empregar técnica operatória apurada, que evita o uso de hermoderivados (transfusão de sangue) nos procedimentos. O cirurgião realiza, em média, 20 cirurgias ao mês e em menos de 1% dos casos recorre ao chamado gatilho transfusacional. “A medicina moderna começa a rever a regra estabelecida, mais pela tradição do que pela evidência científica, de se utilizar hemoderivados nos procedimentos cirúrgicos e as soluções encontradas neste sentido são www.luciorebelo.com.br

Habilidade de cirurgião evita transfusão de sangue positivas em vários aspectos”, salienta Paulo Couto. O cuidado técnico, a habilidade e a experiência são, sem dúvida, um diferencial que o cirurgião ostenta para que, durante a intervenção, o paciente apresente baixo índice de perda sanguínea aguda e tenha de recorrer aos hemoderivados. Paulo Couto destaca que os supostos benefícios da transfusão devem ser avaliados quando se relacionam os riscos potenciais da conduta. Entre eles, o médico elenca, em primeiro lugar, o aumento da morbidade pós-operatória. “A literatura médica comprova que as transfusões causam alterações complexas do sistema imunológico e acabam por acarretar fatores de risco de o paciente contrair infecção hospitalar”, ressalta o especialista. Embora menos frequente hoje em dia, o uso de hemoderivados pode ser um vetor da transmissão de patologias como a Aids e a hepatite, além de infecções bacterianas. “Temos uma política de controle de qualidade dos hemoderivados considerada eficiente. Agora, imaginar como de zero por cento o

risco de contaminação em um país de terceiro mundo como o Brasil certamente seria uma irresponsabilidade, uma vez que sempre temos, infelizmente, exceções a todo tipo de regra”, comenta o médico. Outra vantagem de se evitar as transfusões sanguíneas repousa na redução dos custos de internação. A eterna crise de suprimento de hemoderivados nos bancos de sangue de todo o país também é um fator a ser considerado na decisão de se evitar o procedimento nas intervenções cirúrgicas cardíacas, argumenta Paulo Couto.

Na história Cientista dinamarquês, Niels Jerne foi um dos ganhadores do Prêmio Nobel de Medicina de 1984. Quando lhe perguntaram por que ele recusara uma transfusão de sangue, ele disse: “O sangue de uma pessoa é como suas impressões digitais: não existem dois tipos de sangue exatamente iguais.” Informativo - Ano 3 nº 24 - Fevereiro de 2012


NO LUGAR CERTO

HLR aplica novo plano de manejo do lixo hospitalar

O

Hospital Lúcio Rebelo iniciou em fevereiro a execução de arrojado plano de gerenciamento de resíduos sólidos (lixo) produzidos no hospital. O trabalho abrange todas as unidades da instituição e conta com a direção da Coordenadoria de Hotelaria e do Núcleo de Infecção Relacionada à Assistência de Saúde (NIRAS). As atividades visam conferir mais eficiência e segurança ao processo de geração, acondicionamento, coleta e descarte do lixo hospitalar. De acordo com a coordenadora do NIRAS, enfermeira Caroline Espíndula, os cursos de treinamento já capacitaram 150 funcionários nas áreas de serviços gerais, recepção, portaria, enfermaria, empregados terceirizados, além de todos os coordenadores setoriais. O plano integra as políticas de qualidade total da instituição a partir do princípio

Cada lixo em seu lugar: segurança para todos

de redução dos resíduos produzidos e do reforço dos procedimentos de manejo do lixo gerado com a finalidade de proteger os trabalhadores, os pacientes, o público em geral, e apresentar soluções ambientalmente sustentáveis, argumenta a enfermeira Caroline. As normas de conduta adotadas seguem as orientações rígidas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e do Conselho Nacional do Meio Ambiente. O tratamento correto dos resíduos é fundamental ao controle de infecção hospitalar e atende às diretrizes de biossegurança do trabalho. O processo é bastante complexo e envolve seis etapas dentro da instituição de saúde: a segregação, o acondicionamento, a identificação, o transporte interno, o armazenamento temporário e externo, de onde o lixo é coletado pela Prefeitura de Goiânia para deposição e tratamento em aterro sanitário. Os resíduos gerados no Lúcio Rebelo se enquadram em quatro grupos de classificação da ANVISA (ver quadro) e jamais podem ser misturados. “Temos em todos os setores do hospital os recipientes próprios para cada tipo de lixo, inclusive com tarjas de identificação sobre onde e o que deve ser descartado especificamente, além de empregarmos permanente programa de Educação

Caroline: de olho nos procedimentos dentro do HLR

Continuada”, lembra Caroline Espíndula. A enfermeira salienta que a direção geral da instituição decidiu adotar normas internas mais rígidas de verificação de responsabilidade do manejo do lixo para obtenção de melhores resultados. “Vamos realizar inspeções sistemáticas para verificar o cumprimento das metas estabelecidas e cobrar de cada setor o emprego dos procedimentos adequados”, ressalta a enfermeira.

Quem é quem na lixeira Grupo A – Lixo Infectante Luvas, toucas, soro, dreno, sondas etc. Grupo B – Resíduos Químicos Pilhas, baterias, lâmpadas etc Grupo D – Lixo Comum Papel, plástico, vidro, metal, material orgânico Grupo E – Materiais Perfurocortantes Agulhas, seringas, lâminas, bisturis, ampolas de vidro etc.

HORA DE COMER Março de pepinos e maçãs Prefira sempre os alimentos da temporada para abastecer a sua geladeira e formular um cardápio ideal de uma vida saudável. Março é o mês das maçãs e dos pepinos. Maçã: o ideal é consumi-la com casca para auxiliar no funcionamento do in-

testino. Cem gramas da fruta contém 58 calorias. As melhores são aquelas de cor acentuada, firmes e mais pesadas em relação ao volume. Prefira as de casca lisa. Pepino: alimento refrescante por conter grande quantidade de água, contém magnésio, mineral importante para contração muscular. Cem gramas fornecem

Tudo junto: a salada ideal www.luciorebelo.com.br

apenas 15 calorias. Observe se sua casca está lustrosa, firme e bem verde. Deve ser consumido sempre com casca, mas, primeiramente deve ser lavado em água corrente e colocado em solução feita com 1 colher (sopa) de água sanitária ou 2 gotas de hipoclorito de sódio (cloro) para cada litro de água por 30 minutos.

2 pepinos médios cortados em rodelas 3 maçãs pequenas com casca cortadas em fatias tipo meia-lua 1 cebola roxa média cortada em fatias tipo meia-lua 3 colheres (sopa) de salsa picada 2 colheres (sopa) de vinagre de maçã 1 colher (sopa) de azeite de oliva, sal Como fazer: numa saladeira coloque todos os ingredientes e misture.

Informativo - Ano 3 nº 24 - Fevereiro de 2012


HLR-FEVEREIRO-2012